Você está na página 1de 36

1

SUMÁRIO
1. INTRODUÇÃO.....................................................................................4

2. CONDUTA GERENCIAL.....................................................................7

3. DICAS PARA UMA BOA GESTÃO DE EMPRESAS.......................18

4. ENCERRAMENTO............................................................................33

5. GABARITO DAS ATIVIDADES.........................................................34

3
1. INTRODUÇÃO

Bem-vindo ao estudo do material Desperte seu Potencial – Desenvolva


suas Habilidades. Nele você identificará as principais habilidades e co-
nhecerá dicas para a boa gestão de uma empresa. Aproveite esta chan-
ce!

O Sebrae-SP já está integrado às redes sociais da Internet. Estamos no


Twitter, Facebook e Youtube. Se você já faz parte ou quer iniciar a sua
participação nas redes, terá uma ótima oportunidade!

http://twitter.com/#!/sebraesp

http://www.facebook.com/sebraesp

http://www.youtube.com/user/sebraesaopaulo

Use os contatos obtidos nas redes sociais para melhorar o seu negócio.
Amplie a ação da sua empresa com o apoio do Twitter. Siga-nos!

4
Verifique a seguir o que este material tem a lhe oferecer e bom estudo!

Você vai conhecer o caso de Maria. Fique atento e leia o que ela escre-
veu para você.

“Olá, eu me chamo Maria.

Sou uma excelente costureira e, após me aposentar, tive a oportunidade de abrir a


minha própria confecção. Não é ótimo? A produção é minha responsabilidade, pois
domino o processo de corte e costura e garanto a qualidade das peças produzidas.
Só tem um probleminha... pensei que, por ser boa costureira, seria bem mais fácil
gerenciar meu próprio negócio, mas me enganei. Você pode me ajudar?

Acredito que se eu souber administrar corretamente minha confecção, não terei


mais problemas e finalmente vou começar a ganhar dinheiro com meu negócio.
Então, quem sabe você pode me auxiliar nesta questão? Conto com a sua ajuda.
Obrigada!

Maria”

Imagem de uma fita métrica

5
Como você percebeu, Maria não está se saindo muito bem com seu
negócio. O gerenciamento é muito importante para que a empresa se
estabeleça no mercado e comece a dar lucros ao empreendedor. Saiba
por que Maria não consegue administrar o seu negócio.

Maria não realiza nenhum tipo de planejamento, costuma executar as


tarefas sem pensar. A sua empresa tem grande dificuldade para cumprir
os prazos de entrega de mercadoria. Ela e seus colaboradores acabam
sempre fazendo horas extras, o que tem gerado desentendimentos. Po-
de-se destacar a bagunça do estoque como um fator que sempre contri-
bui para o atraso.

Assim, Maria sempre reclama que trabalha muito e não vê os lucros.


Você pode ajudá-la. Quer saber como?

Diferentemente do que muitas pessoas pensam, gerenciar uma empre-


sa não é uma tarefa simples, é preciso que o empreendedor desenvolva
algumas habilidades. Quem participa dessa rotina diariamente tem mui-
to trabalho e desenvolve várias atividades diferentes.
Diante disso, este material fornecerá informações que possibilitarão a
você refletir sobre como gerenciar o seu negócio através da história de
Maria. Fique atento a todas as dicas e informações! Algumas vezes será
preciso pensar nas muitas habilidades necessárias para gerenciar um
negócio, assim como buscar respostas necessárias para elaborar um
planejamento.

6
2. CONDUTA GERENCIAL

Você já pensou qual é o trabalho que o empreendedor realiza diariamen-


te dentro de uma empresa?

O trabalho do empreendedor consiste em:


• coordenar a equipe;
• decidir sobre as compras;
• negociar com fornecedores e clientes;
• conversar com o gerente do banco;
• calcular preços;
• controlar a movimentação financeira;
• acompanhar a realização do trabalho;
• conferir a qualidade dos produtos e serviços, etc.

Tantas outras atividades poderiam ser acrescentadas a essa lista! Além


de todo esse trabalho, o empreendedor precisa desenvolver continua-
mente suas habilidades para gerenciar uma empresa.

Seja qual for a atividade, todas as empresas apresentam basicamente


os setores: de produção, finanças, recursos humanos, administrativo e
comercial.

Ao falar de “setores da empresa”, não quer dizer necessariamente uma


divisão física dela, mas o processo de trabalho desenvolvido no am-

7
biente interno da empresa. Para que o trabalho do empreendedor seja
eficiente, ou seja, para que se realize uma boa gestão, é necessário que
todos os setores estejam funcionando como uma engrenagem, um aju-
dando o outro. Mas para que isso aconteça, cada área exige um conjun-
to de habilidades do empresário.

Maria entendeu que é importante o funcionamento integrado de todas as


áreas e que precisava compreender mais sobre a função de cada uma
delas. Verifique o que Maria fez em seu empreendimento.

Maria entrou em contato com o atendimento telefônico do Sebrae-SP e


procurou se informar sobre algumas palestras que ele sempre oferece
à micro e pequenas empresas. Logo encontrou o que estava procuran-
do. Ela já está inscrita para a próxima turma da palestra Administração
Competitiva.

Imagem de uma atendente de Call Center

8
Maria estava ansiosa pelo dia do evento e não quis esperar. Ela se an-
tecipou e procurou saber mais nos livros sobre as funções de cada área.

Imagem de uma senhora falando ao telefone celular

Chegou a hora de você compreender um pouco mais sobre a função de


cada uma dessas áreas principais de uma empresa, presentes em qual-
quer atividade empresarial.
Enquanto você verifica as funções de cada área, procure refletir sobre
as seguintes questões:

• Quais habilidades você possui para gerenciar cada área em


uma empresa?
• Quais habilidades você ainda precisa desenvolver?
Então, não perca tempo! Conheça cada uma das funções de cada área.
• Produção

9
A área de produção é aquela que trabalha com os recursos mate-
riais.
►► Na indústria – cuida dos processos para a produção dos bens
que a empresa venderá.
►► No comércio – cuida dos processos para a comercialização
das mercadorias.
►► Na prestação de serviços – cuida dos processos de trabalho
para a realização do serviço prestado pela empresa.

Neste setor, o gestor precisa, dentre outras ações:


►► definir processos de produção, comercialização ou prestação
de serviços;
►► controlar e otimizar os recursos materiais;
►► realizar o controle de qualidade.

• Financeiro
É na área financeira que são realizados:
►► o levantamento de custos e despesas;
►► os cálculos de preço e venda;
►► a projeção de receitas;
►► o levantamento da necessidade de financiamentos e investi-
mentos;
►► a análise de indicadores de desempenho, como lucratividade
e rentabilidade.

10
Um bom gestor precisa, dentre outras ações:
►► controlar bem a movimentação financeira, entradas e saídas
de caixa;
►► organizar as contas a pagar e a receber;
►► organizar o fluxo de caixa;
►► conhecer os custos e formular os preços adequadamente.

• Recursos Humanos
O trabalho deste setor relaciona-se com as pessoas que participam e
promovem o funcionamento da empresa. Em se tratando dos Recursos
Humanos, o gestor precisará, dentre outras ações:
►► definir as estratégias de contratação da mão de obra – se pelo
menor valor de mercado ou se pela experiência;
►► pensar em programas de capacitação que serão oferecidos;
►► definir papéis e funções para a equipe de trabalho;
►► manter a motivação da equipe.

• Administrativo e Comercial
É no departamento comercial e administrativo que se define:
►► como o produto ou serviço deve ser ofertado no mercado;
►► o desenvolvimento de todos os processos administrativos da
empresa.

Neste setor, o gestor precisa, dentre outras ações:


►► definir e organizar os processos administrativos da empresa;

11
►► controlar as vendas, as regiões e o perfil de clientes atendidos;
►► organizar e manter o cadastro dos clientes atualizados;
►► planejar e implantar ações de marketing.

Percebeu a importância da integração de cada um desses setores em


uma empresa?

Lembre-se de que todas as empresas precisam ser gerenciadas com


bastante atenção e cautela. Portanto, torna-se indispensável que o em-
preendedor busque identificar as principais habilidades para a gestão do
seu negócio.

Agora você já conhece as funções de cada setor, não é mesmo? O que


você acha que Maria poderia fazer para melhor gerenciar sua confec-
ção?
Ao abrir um negócio, o empreendedor muitas vezes atua sozinho em
todas as áreas da empresa, assim como Maria fez. Muitos empreende-
dores consideram suficientes os conhecimentos que possuem em de-
terminado tipo de atividade para abrir um negócio. Maria, por exemplo,
tinha muita experiência e conhecimento na área de produção de roupas,
pois sempre foi costureira.

É natural que as pessoas abram uma empresa com base nas experiên-
cias e nos conhecimentos que possuem, mas é importante buscar pre-
paração para controlar todas as áreas que envolvem uma atividade em-

12
presarial, aprender como coordenar a equipe de trabalho, gerir a parte
comercial e administrativa do negócio, organizar a produção, gerenciar
as finanças, etc.

Durante a leitura deste material, você conhecerá com mais detalhes as


principais habilidades para o bom gerenciamento de uma empresa.

ATIVIDADE 01

É hora de praticar um pouco! Selecione abaixo, no mínimo, sete


habilidades gerenciais que você considera fundamentais para o bom
gerenciamento de uma empresa:

• conhecimento do negócio; • determinação;


• liderança; • motivação;
• relacionamento pessoal; • persistência;
• organização; • pró-atividade;
• comunicação; • administração de tempo;
• criatividade; • planejamento;
• saber delegar; • autoconfiança;
• comprometimento; • administração de conflitos;
• autonomia; • negociação.

Não se esqueça de ir ao gabarito, que se encontra ao final deste material,


para conferir a sua resposta.

13
Percebeu que você teve dificuldade em selecionar apenas sete
habilidades? Certamente porque todas elas são importantes para o
sucesso da gestão da empresa.
Aproveite este momento e reflita sobre quais habilidades você possui e
quais ainda não tem e tente aprimorar-se.

Você se lembra de que Maria, ao procurar informações que a ajudasse


em seu negócio, inscreveu-se em uma palestra do Sebrae-SP? Ma-
ria assistiu a uma palestra sobre como gerenciar os negócios e obteve
a ajuda que tanto precisava. Aprendeu sobre as habilidades gerenciais
mais importantes e registrou tudo em seu livro. Verifique a seguir quais
são elas:

Habilidades Gerenciais:
• liderança
• comunicação
• organização
• administração do tempo
• planejamento
• administração de conflitos
• negociação

Liderança
É o processo que consiste em conduzir um grupo de pessoas, transfor-
mando-o em uma equipe que gera resultados. É a habilidade de motivar

14
e influenciar os liderados, de forma ética e positiva, para que contribuam,
voluntariamente e com entusiasmo, para a realização dos objetivos da
equipe e da organização.

Comunicação
É a habilidade de se expressar claramente, de ser assertivo, de envolver
as pessoas; de fazer-se entender por meio de informações, despertar
atenção, argumentar com clareza.

Organização
É a forma escolhida para compor, dispor ou classificar objetos, docu-
mentos e informações.
A maneira que o trabalho foi estruturado, dividido e sequenciado.

Administração do tempo
Esta é a habilidade de cuidar do volume de atividades para cumprir os
objetivos estabelecidos. Distribuir o tempo entre as diversas atividades,
considerando aquelas de caráter profissional e pessoal, sem prejuízo
dos resultados, ou seja, dimensionar o tempo.

Planejamento
É a habilidade de projetar um referencial futuro e estruturar o caminho
para alcançar os resultados esperados. Para isso, é preciso buscar in-
formações, definir e avaliar as estratégias adotadas, implementando as
mudanças que se façam necessárias.

15
Administração de conflitos
É o gerenciamento das diferenças, visando um ambiente de trabalho
produtivo, a resolução dos conflitos de forma profissional, considerando
opiniões pessoais, porém com imparcialidade e sem privilegiar um em
detrimento de outro.

Negociação
É a habilidade relacionada à disposição e ao respeito necessária para
estabelecer interação com uma ou mais pessoas sobre determinado as-
sunto, para o qual se precise encontrar posições comuns e chegar a um
acordo que seja vantajoso para todos os envolvidos.

Depois de todas essas informações, verifique como Maria está se sain-


do.

Antes, Maria ficava confusa na hora de somar as despesas da confecção


e até misturava as contas da oficina de costura com as contas pessoais.
Agora, ela já começa a promover mudanças na forma como gerencia o
seu negócio:
• faz o controle da movimentação financeira, entradas e saídas de
caixa;
• define as estratégias de contratação da mão de obra de acordo
com o mercado e a experiência;
• controla as vendas;
• organiza e mantém o cadastro dos clientes atualizado.

16
Essas mudanças já começaram a produzir efeitos na empresa dela.

Imagem de uma senhora digitando em um notebook

Viu como dá certo? Quando o empreendedor se concentra no controle


de todas as áreas da sua empresa, ele começa a caminhar gradativa-
mente para um ciclo de desenvolvimento, podendo alcançar as metas e
os objetivos traçados.

17
3. DICAS PARA UMA BOA GESTÃO DE EMPRESAS

Maria sabia que a tarefa de gerenciar uma empresa não seria fácil, po-
rém ela não desistiu e decidiu continuar com seu plano, que exigia um
grande comprometimento e esforço para coordenar informações, recur-
sos e estratégias. Ela compreendeu que só desta maneira conseguiria
alcançar as metas e os objetivos propostos. Verifique só o que ela fez:

De acordo com as dicas que recebeu na palestra, Maria entendeu que


deveria iniciar pelo planejamento e logo tratou de colocar no papel os
objetivos que queria alcançar. Maria procurou definir metas claras e
desafiadoras, a curto, médio e longo prazo, pois ela também pensa no
futuro do negócio. Agora sua programação de entrega dos pedidos aos
clientes é semanal. Desta forma, ela organiza melhor a produção e não
precisa fazer horas extras.

Para elaborar um planejamento orientado para resultados claros, ou seja,


direcionado para metas a serem alcançadas, Maria precisou responder
a sete questões principais. Conheça-as:
1. O quê? - Qual é o objetivo?
2. Como? - Que atividades precisam ser desenvolvidas para conquis-
tar tal objetivo?
3. Quem? - Responsáveis pelas atividades.
4. Por quê? - Qual a justificativa para ser realizado?
5. Onde? - Em que lugar serão realizadas as atividades?

18
6. Quando? - Cronograma para realização das atividades.
7. Quanto? - Recursos e custos envolvidos.

Maria aprendeu como é importante planejar e isso você também já sabe.


Então, faça uma atividade. Siga as orientações a seguir.

ATIVIDADE 02

Relacione quais perguntas correspondem às respostas numeradas a


seguir.

1. Define a importância e a razão da atividade a ser realizada (explique


o motivo para a pessoa se comprometer com a atividade).
2. Define as etapas que precisam ser realizadas para alcançar a meta.
3. Meta a ser alcançada.
4. Relacione os recursos a serem utilizados.
5. Define os lugares para a realização das etapas do plano de trabalho.
6. Define os responsáveis pelas etapas de trabalho.

O quê?
Como?
Quem?
Por quê?
Onde?
Quando?
Não se esqueça de ir ao gabarito para conferir a sua resposta.

19
Maria recebeu outras sugestões, analisou todas elas e chegou a uma
conclusão. Verifique como ficou o plano dela para alcançar a meta e
compare com as suas sugestões.

1. O quê? Diminuir em 80% as reclamações de clientes por causa de


atraso na entrega.
2. Como? Cumprir os prazos na data acordada com o cliente.
3. Quem? A equipe responsável pela produção e a equipe responsá-
vel pela entrega.
4. Por quê? É muito importante realizar as entregas no prazo para
continuar oferecendo serviços de qualidade e garantir a confiança do
cliente.
5. Onde? As atividades serão realizadas na produção.
6. Quando? No prazo de três meses.
7. Quanto? Haverá um recurso de 20% ao ano na produtividade e
políticas de reajuste salarial.

Depois de elaborar um Planejamento Orientado para Resultados, é ne-


cessário que ele seja constantemente monitorado. Isso o ajudará a ava-
liar os resultados e, assim, você poderá fazer as mudanças necessárias
para atingir as metas. Uma ferramenta eficaz capaz de realizar este
acompanhamento é o PDCA. Conheça-a melhor.

O PDCA é uma ferramenta contínua, que pode ser aplicada a qualquer


atividade. É muito utilizada na área de qualidade, além de ser de grande

20
auxílio no gerenciamento de uma empresa, quando aplicada no acom-
panhamento dos resultados. Verifique o que cada letra significa e repre-
senta. Trata-se de uma sigla em inglês:

• P = Plan (inglês), Planejar


• D = Do (inglês), Fazer
• C = Check (inglês), Checar, conferir, verificar o que precisa ser cor-
rigido
• A = Act (inglês), Agir conforme a avaliação realizada.

Planeje, faça, confira, cheque os resultados, efetue alterações necessá-


rias e aja. Este é um processo em forma de ciclo, que deve ser dinâmico
e constante e que requer muita atenção.

Maria percebeu, depois de realizar o planejamento, que teria muita coisa


a fazer. Verifique como ela se organizou para cumprir seu planejamento.

Maria se lembrou das dicas que recebeu na palestra do Sebrae-SP sobre


a habilidade de Administração do tempo e decidiu colocá-las em prática.

Acompanhe com atenção todas as ações que Maria realizou:


• começou a anotar diariamente, em uma agenda, as tarefas que
precisava realizar e classificou-as por ordem de importância;
• fez o controle do seu tempo ao telefone e também no uso da Inter-
net;

21
• passou a definir horários para ligações que podem ser programa-
das e para as consultas pela Internet, de maneira que não interfiram no
andamento das demais atividades;
• acompanhou e ainda acompanha o registro da conclusão de cada
atividade realizada;
• dedicou um tempo à organização da confecção e jogou no lixo tudo
o que era sem importância;
• utilizou todas as dicas de como administrar melhor o seu tempo,
com isso, organizou seu trabalho e atualmente consegue monitorar as
ações do planejamento;
• fez pequenas mudanças, como reorganizar o espaço físico, elabo-
rar o cadastro de clientes, identificar gavetas e pastas, organizar o esto-
que, sendo que, a partir desta última tarefa, descobriu que tinha material
estocado que desconhecia.

Maria, então, aprendeu a realizar as seguintes ações:


• anotar tudo, manter os registros atualizados e conferir os resulta-
dos, pois somente assim será possível ter uma visão muito mais clara
do que deve ser alterado dentro da empresa e tomar decisões baseadas
em fatos, não em ideias.
• manter o ambiente de trabalho organizado, limpo e, para isso, é
preciso revisar as anotações que você já fez e identificar o que deve ser
descartado ou arquivado.

Faça como Maria!

22
Você é o responsável pela gestão do seu negócio.

Como você pôde perceber, muitas coisas melhoraram na empresa de


Maria, mas um problema ainda continua: ela tem dificuldades para de-
legar funções e tarefas. Para solucioná-lo, Maria entrou em contato com
alguns colegas que conheceu na palestra para trocar algumas ideias.
Verifique como tudo aconteceu a seguir.

— Olá, Maria! Sou eu, Marta, vou te contar como solucionei este proble-
ma em minha empresa – disse Marta.

Imagem de uma senhora falando ao telefone celular

— Olá, colegas, aqui é o Paulo, também estive na palestra, lembram-se


de mim? Posso dividir com vocês minha experiência – disse Paulo.

23
Imagem de um senhor falando ao telefone celular

— Maria, para resolver este problema, procurei ficar o mais próximo pos-
sível da minha equipe de trabalho e estabelecer uma relação de con-
fiança. Conversei com as pessoas para conhecê-las melhor e saber um
pouco mais sobre a equipe. Também observei o comportamento deles, a
fim de reconhecer as lideranças espontâneas que se formam e os con-
flitos que são gerados. Tudo isso me ajudou muito na comunicação com
a equipe – disse Marta.
— Na minha empresa, estimulei o desenvolvimento das pessoas, ofere-
cendo a elas a possibilidade de apresentarem suas ideias e de desen-
volverem seu potencial profissional. Assim, procurei sempre reconhecer
o trabalho da equipe e ofereci programas de capacitação – disse Paulo.

24
Maria concluiu a conversa...

— Obrigada por me contarem as experiências de vocês. Vou fazer isso


na minha empresa, serei mais clara e objetiva nas orientações, questio-
narei para confirmar o entendimento da equipe sempre que necessário.
Agora vou me assegurar que as pessoas tenham condições e recursos
para realizar o que lhes foi solicitado e vou confiar mais na minha equipe.
Obrigada! – disse Maria.
— Até a próxima e boa sorte, Maria! – disse Paulo.

Percebeu como uma simples troca de experiências durante a conversa


trouxe informações importantes à Maria? Verifique a seguir algumas
conclusões.

• Procure ficar o mais próximo possível da equipe para estabelecer


uma relação de confiança com as pessoas.
• Observe o comportamento da equipe de trabalho. Assim poderá
reconhecer as lideranças espontâneas que se formam e os conflitos que
são gerados. Tudo isso ajudará na sua comunicação com a equipe.
• Registre ideias e críticas trazidas pelos clientes e colaboradores. É
importante valorizar as contribuições recebidas e aproveitar as ideias na
medida do possível;
• Estimule o desenvolvimento das pessoas. Reconheça o trabalho
da equipe, ofereça programas de capacitação, estimule as pessoas a
apresentarem suas ideias e a desenvolverem seu potencial profissional;

25
• Seja claro e objetivo em suas orientações. Verifique se elas fica-
ram compreensíveis, questione para confirmar o entendimento sempre
que necessário. Assegure que as pessoas tenham condições e recursos
para realizar o que lhes foi solicitado.

Maria colocou em prática as sugestões dos colegas e logo começou a


perceber algumas mudanças...

A equipe de Maria está mais motivada. Depois que ela começou a se


aproximar da equipe, todos estão realizando muito bem suas tarefas, o
que otimiza o tempo. Ela tem mais confiança na equipe e, com isso, pas-
sou a delegar tarefas mais importantes, distribuir melhor cada uma delas
e cobrar responsabilidades. Maria e sua equipe não precisam mais fazer
horas extras todos os dias.

Percebeu como a mudança foi produtiva?

Imagem de uma senhora em frente ao notebook

26
Imagem de uma mulher costurando roupas

Imagem de uma mulher costurando roupas

E você, também está preparado para mudar? Reflita, então, sobre algu-
mas questões:

• Já trabalhou ou trabalha com pessoas?


• Como você avalia a sua liderança?
• Comece a perceber como você age diante das pessoas nas suas
atividades diárias, seja no trabalho, com os amigos ou no clube que você
frequenta.
• Você ouve as pessoas? As pessoas te ouvem? Suas opiniões são

27
consideradas?

Ao responder essas perguntas, você poderá perceber a necessidade, ou


não, de desenvolver o potencial de liderança e de comunicação.

Depois de algumas mudanças na empresa de Maria, muita coisa melho-


rou. Apesar disso, acaba de acontecer um pequeno problema na empre-
sa dela. Verifique a seguir o que ocorreu.

Hoje um cliente ligou e estava muito nervoso. Ele reclamou da cor das
camisetas que recebeu, pois ela não estava de acordo com seu pedido.
Maria não estava na empresa e, quando chegou, encontrou a equipe
num tremendo conflito à procura de um culpado pelo erro, junto ao clien-
te. Como será que ela irá resolver esta questão?

Maria está preocupada, não sabe por onde começar a agir. Para resolver
essa situação, precisará seguir alguns passos como os apresentados a
seguir:

• Passo 1 - Agir de forma coerente, profissional e com segurança.


• Passo 2 - Envolver os responsáveis na busca rápida de possíveis
soluções, mantendo a equipe com o foco no objetivo, que é solucionar o
problema.
• Passo 3 - Verificar a causa do erro, buscando nos controles a espe-
cificação do pedido do cliente no setor de Vendas, que anotou o pedido

28
e enviou para o setor de Compras que, por sua vez, comprou o tecido e
enviou para a Produção confeccionar as peças.
• Passo 4 - Entrar em contato com o cliente para solicitar um novo
prazo de entrega.
• Passo 5 - Rever os procedimentos para que o problema não ocorra
novamente.
Agora saiba quais habilidades ela precisou desenvolver.

Você percebeu que, para Maria administrar o conflito, precisou mobilizar


algumas habilidades importantes? Ela precisou envolver sua equipe, ve-
rificar a organização dos processos de registros de pedidos realizados
nos setores e negociar o novo prazo com o cliente. Teve também que
fazer um plano de ação para evitar futuros problemas!

Mas afinal, qual foi o problema? Na hora de embalar o produto, houve


uma troca de etiquetas nas caixas dos pedidos.
Maria se desculpou e negociou com o cliente uma nova previsão de en-
trega, ainda no mesmo dia.
O problema foi simples de resolver.

29
Imagem de 04 pastas indicando formas de administrar conflitos

E você? Está pronto para administrar outras situações de conflito? Re-


flita sobre algumas questões, de acordo com as informações que você
obteve durante o estudo do material:

• Você acredita que os conflitos são inevitáveis?


• Todo conflito pode ser resolvido?
• O conflito só traz fatores negativos para a empresa?
• Em uma situação de conflito, é necessário procurar a solução do
problema?
• Reconhecer o seu erro faz de você alguém inferior?
• Os interesses individuais estão sempre em conflito com os interes-
ses da empresa?

30
“Conflitos são situações inerentes ao convívio em grupo e podem trazer
resultados positivos desde que solucionados com eficácia. Alguns con-
flitos são inevitáveis, e, diante deles, aja com segurança e profissionalis-
mo e procure aprender com as situações”.

ATIVIDADE 03

Faça mais uma atividade: crie um plano de desenvolvimento pessoal. Da


lista das principais habilidades a seguir, escolha duas que você precisa
desenvolver para gerenciar melhor a sua empresa.
Lembra-se das suas anotações feitas anteriormente? Você pode ter ano-
tado algumas habilidades que não constam nesta lista, mas que são tão
importantes quanto elas. Escolha duas delas para fazer a atividade.

Principais habilidades:
• liderança;
• administração do tempo;
• negociação;
• administração de conflitos;
• comunicação;
• organização;
• planejamento.

Quais ações você colocará em prática para desenvolver as habilidades


escolhidas?

31
A partir do que foi estudado neste material, relacione as ações que pode-
rão ser realizadas para desenvolver cada uma das habilidades que você
escolheu.

Dica:
Proponha-se a praticar as ações que acabou de refletir. Você poderá
também fazer o mesmo exercício com as demais habilidades, melhoran-
do cada vez mais o seu desenvolvimento.
Não se esqueça de ir ao gabarito para conferir a sua resposta.

Maria já está pronta para gerir o seu negócio. Certamente a confecção


dela irá alcançar as metas e os lucros almejados. Muito sucesso para
você também!

32
4. ENCERRAMENTO

Você finalizou a leitura do material Desperte seu Potencial – Desenvol-


va suas Habilidades. Não deixe de praticar em seu negócio tudo o que
aprendeu. Conheça outros cursos do Sebrae-SP e amplie o seu conhe-
cimento. Aproveite todo o conhecimento obtido e não deixe de praticá-lo
em sua empresa!

Não se esqueça de retirar o seu certificado e acessar os outros cursos


que o Sebrae-SP preparou para empresários como você!
Você, que já está familiarizado com os produtos e serviços do Sebrae-
-SP, saiba que esse relacionamento pode ser permanente! Receba in-
formações e dicas bem objetivas para melhorar a sua empresa. Faça
parte das redes sociais virtuais das quais o Sebrae-SP participa. Assim,
você fica conectado a tudo o que existe de melhor para o seu negócio.
Até breve!

http://twitter.com/#!/sebraesp

http://www.facebook.com/sebraesp

http://www.youtube.com/user/sebraesaopaulo

33
O Sebrae-SP espera que os conhecimentos adquiridos durante a leitura
deste material possam ajudá-lo do mesmo modo que ajudou Maria a de-
senvolver melhor a sua empresa.

5. GABARITO DAS ATIVIDADES

ATIVIDADE 01: A resposta para esta atividade está de acordo com a sua
realidade.

ATIVIDADE 02: A seguir, veja a relação entre as perguntas e as respos-


tas correspondentes:
1. O que? Meta a ser alcançada.
2. Como? Define as etapas que precisam ser realizadas para alcançar
a meta.
3. Quem? Define os responsáveis pelas etapas de trabalho.
4. Por quê? Define a importância e a razão da atividade a ser realizada
(explique o motivo para a pessoa se comprometer com a atividade).
5. Onde? Define os lugares para a realização das etapas do plano de
trabalho.
6. Quando? As datas de começo e término das atividades.

ATIVIDADE 03: A resposta para esta atividade está de acordo com a


sua realidade.

34
2012 © Serviço de Apoio às Micro Secretaria de Estado de
e Pequenas Empresas de São Desenvolvimento
Paulo – SEBRAE-SP SEBRAE – Serviço Brasileiro
Todos os direitos reservados de Apoio às Micro e Pequenas
A reprodução não autorizada desta Empresas
publicação, no todo ou em parte, SINDIBANCOS – Sindicato dos
constitui violação dos direitos autorais Bancos do Estado de São Paulo
(Lei nº 9.610). CEF – Superintendência Estadual da
Informações e Contato Caixa Econômica Federal
Serviço de Apoio às Micro e Pequenas BB – Superintendência Estadual do
Empresas de São Paulo – SEBRAE-SP Banco do Brasil
Unidade Desenvolvimento e Inovação
Rua Vergueiro, 1117 – Paraíso – CEP Diretor – Superintendente
01504-001 São Paulo – SP Telefone Bruno Caetano
(11) 3177-4500
Internet www.sebraesp.com.br Diretoria de Administração e
Finanças
Conselho Deliberativo Pedro Rubez Jehá
Presidente
Alencar Burti (ACSP) Diretoria Técnica
ACSP – Associação Comercial de Ivan Hussni
São Paulo
ANPEI – Associação Nacional Coordenador de Conteúdo
de Pesquisa, Desenvolvimento Rita Vucinic Teles
e Engenharia das Empresas
Inovadoras Consultoria Especializada
Banco Nossa Caixa S.A. Elimara Clélia Rufino
FAESP – Federação da Agricultura Patricia Liz Robeliz
do Estado de São Paulo
FIESP – Federação das Indústrias Coordenador Pedagógico
do Estado de São Paulo Rita Vucinic Teles
FECOMERCIO – Federação do
Comercio do Estado de São Paulo Produção Técnica
ParqTec – Fundação Parque Alta webAula Produtos e Serviços para
Tecnologia de São Carlos Educação
IPT – Instituto de Pesquisas
Tecnológicas

35