Você está na página 1de 7

USO DE MATERIAIS ALTERNATIVOS

EM TRINCHEIRAS DE INFILTRAÇÃO

PARA REDUZIR ALAGAMENTOS

ISSN: 1984-3151

Camila Mendes¹; Luciana Azevedo¹; Marcus Messias¹; Vanderson Freitas¹;


Wagner Soares¹; Magno Andre de Oliveira² (Orientador)

1 Graduando em Engenharia Civil. UniBH,2017. Estudante.


Belo Horizonte, MG.camilavieiramendes@gmail.com.
Graduando em Engenharia Civil. UniBH,2017.
Estudante. Belo Horizonte,
2 Professor do Centro Universitário de Belo Horizonte -
MG.camilavieiramendes@gmail.com.
UniBH. Belo Horizonte, MG.
magno.andrade@prof.unibh.br.

Recebido em: XX/XX/XXXX - Aprovado em: XX/XX/XXXX - Disponibilizado em: XX/XX/XXXX

RESUMO: O processo de urbanização das cidades dificultou ao longo dos anos a


impermeabilização do solo, ocasionando o aumento de inundações. Buscam-se alternativas
para o controle do escoamento superficial e alagamentos nas cidades usando e estudando
Trincheiras de Infiltração.

PALAVRAS-CHAVE: Trincheiras de Infiltração, Impermeabilização do solo, sustentabilidade.

ABSTRACT: The process of urbanization of cities has made it difficult to waterproof the soil over
the years, causing an increase in floods. Alternatives are sought for the control of runoff and
floods in cities using and studying Infiltration Trenches

KEYWORDS: Infiltration Trenches, Soil Waterproofing, Sustainability

____________________________________________________________

1 INTRODUÇÃO à drenagem (SOUZA,2005).


A crescente urbanização observada Áreas cada vez maiores se tornam
nas últimas décadas tem sido impermeáveis, reduzindo a capacidade
acompanhada por problemas de infiltração no solo e acelerando a
relacionados a quase todos os velocidade de escoamento superficial
aspectos da infra-estrutura urbana (SOUZA E GOLDENFUM, 2001). Nos
agravando também de forma últimos anos, deparamos com diversas
significativa os problemas relacionados notícias sobre enchentes e todas as
suas consequências no dia a dia da alagamentos e inundações
população, que são ocasionadas (CARVALHO, 1991).
chuvas intensas e em grandes A água escoa para as áreas mais
períodos. baixas e geralmente são nessas locais
O alagamento forma-se quando a que apresentam à maior incidência de
vazão d’água excede a capacidade de alagamento na cidade (RIOS, 2008).
escoamento e os rios ou córregos
transbordam e invadem outros As chuvas deflagram problemas em
ambientes fora de suas margens superfície e também por infiltração.
(RIOS, 2008). Alimentam o lençol freático e mudam
as características de comportamento
Vale ressaltar que em períodos de dos solos podendo também ativar
cheias demasiadas que invadem as patologias por ação no subsolo, como a
áreas urbanas, causam sérios erosão (BAPTISTA 2005). Ruas,
riscos/problemas a pessoas, empresas, avenidas, e córregos são destruídos,
animais, alem da própria natureza. originando quase que uma verdadeira
Ademais, os problemas apresentados, catástrofe, além da proliferação do
prejudicam a economia do país e a mosquito da dengue e de outras
saúde pública (CARVALHO, 1991). doenças. Para reduzir o risco de
De acordo com Baptista (2005), os inundações, deve-se diminuir a
pontos citados pela Defesa Civil como impermeabilização dos solos da
de maior gravidade em Belo Horizonte cidade. A partir do conceito de
– MG, apresenta a necessidade de sustentabilidade surgiram os sistemas
serviços públicos prevenindo assim de drenagem sustentáveis, que
enchentes na capital (SUDECAP contrariavam o princípio de rápido
2009). escoamento. Dentre esses pode-se
Quanto menor a água se infiltra no destacar o uso das Trincheiras de
solo, mais ela escorre pela superfície, Infiltração e dos Jardins de Chuva
como nas ruas, estradas, praças, etc. (ROBALDO 2017).
No Brasil a maior parte das áreas
urbanas é composta por pavimentação, As trincheiras são estruturas
cimentação. Vale comentar que até os longitudinais construídas para captar as
quintais apresenta-se águas pluviais, provenientes do
impermeabilizados. Com isso, o escoamento superficial, e facilitar sua
problema de drenagem se agrava infiltração. São formadas por uma vala
ainda mais nas cidades em razão escavada na terra, preenchida com
dessas condições provocando materiais granulares como pedras
ornamentais, brita, areia, dentre outros.
Elas podem ser instaladas associadas Para a fabricação da trincheira, foi
a jardins, ao longo das vias públicas usado entulho de obras provenientes
(captando a água que cai sobre o de um dos vários depósitos de entulho
pavimento antes que chegue à rede e reciclados. O aquário utilizado possui
até em estacionamentos (SOUZA, dimensões de 20x10x20 cm, com furos
2012). no fundo para mostrar a drenagem da
Segundo WEISS (2008), isso água. Neste contexto, o presente
proporciona uma redução na trabalho consiste em elaborar um
quantidade de escoamento e pode protótipo, o qual permite visualizar
promover a remoção de poluentes melhor as camadas da trincheira.
através de meios físicos e químicos. Ademais, estudou-se vazão da água
que será infiltrada no solo. Pois
A principal idéia de usar essas sabendo-se tais valores mostrará a
trincheiras alternativas em ruas eficácia da trincheira de infiltração.
públicas é diminuir a velocidade da
água e aumentar a absorção dela ao 2.2 TRINCHEIRAS DE INFILTRAÇÃO
decorrer do caminho, isto é, infiltrar - NO QUINTAL
localmente águas pluviais no solo em
vez de descartá-las através de redes Realizou-se a retirada da grama do
de drenagem (MOURA, 2004). quintal posteriormente a uma
escavação de 0,50 x 1,50m com
2 METODOLOGIA profundidade de 50 cm. Será colocada
2.1 DESCRIÇÕES DO MÉTODO DE uma grade de proteção do tipo tela no
ESTUDO fundo da vala para evitar o vazamento
do material granular e uma camada de
Para melhor visualização do 40 cm de entulho com várias
escoamento da água através dos granulometrias. E para finalizar
materiais utilizados para construção da colocada uma camada de seixo rolado
trincheira será realizada a criação de ou grama seguido de pedras
um protótipo, o mesmo feito dentro de ornamentais para decoração.
um aquário, o qual foi possível
visualizar suas camadas e 2.2 TRINCHEIRAS DE INFILTRAÇÃO
posteriormente foi realizada a - PROTÓTIPO AQUÁRIO
construção de uma trincheira de
tamanho médio em um quintal Para realização do protótipo foi
residencial. construído uma aquário de vidro como
na figura 1, de 10x20x20 cm, onde em fabricação de uma trincheira de
seu fundo levara uma estrutura de infiltração de jardim. A trincheira em
acrílico. Serão furados alguns estudo é dividida em várias camadas
pequenos orifícios de 0,5 cm de de materiais que são provenientes de
diâmetro com fins de mostrar a vazão estações de entulho de material de
do escoamento da água. Será obra reciclados de Belo Horizonte.
sobreposta por uma camada fina brita
zero. Segundo Dean (2005) o
preenchimento com qualquer tipo de
brita, embora reduza o volume de água
que possa ser armazenado na
trincheira, acaba proporcionando mais
segurança e propicia maior estabilidade
do talude, com isso o risco de erosão é
Figura 2 – Brita Reciclada – Usina
reduzido. Reciclada de Entulhos de Belo Horizonte.
,
Fonte: SLU 2017.

Foto acima mostra o tipo de material


que será usado em uma das camadas
do protótipo em estudo. A Brita
reciclada. Atualmente, a Prefeitura de
Belo Horizonte possui duas Estações
de Reciclagem de Entulho:
Figura 1 – Protótipo Aquário em 3d
Uma delas é a Usina BR-040, que se

A partir dessa etapa será colocada uma situa na BR-040, km 531, Jardim

camada uniforme de areia grossa que Filadélfia.

serve como dreno para a água em


excesso. Para o acabamento
sobrepomos uma camada de entulho
proveniente de reaproveitamento de
obras com diversas granulometrias,
onde poderão ser colocadas plantas,
levando em conta o espaço para suas
raízes se desenvolverem ou pedras
ornamentais. A ideia de usar o aquário Figura 3 – Usina Reciclada de Entulhos de
Belo Horizonte.
é para melhor visualizar as camadas de
materiais que serão usados na Fonte: SLU, 2017
O protótipo da trincheira servirá para A freqüência destas atividades varia de
melhor visualizar as camadas de acordo com as características da área
materiais que será usada na fabricação de contribuição e do local de instalação
da trincheira de infiltração e mostrar a do dispositivo. Deve-se, portanto, fazer
vazão do escoamento da água, já que verificações periódicas das condições
para testar um produto destinado a de funcionamento dos dispositivos,
proteção contra alagamentos é preciso principalmente após eventos chuvosos
testar a eficácia do mesmo usando importantes.
água, que será jogada várias vezes Os custos de instalação das trincheiras
para testá-lo. de infiltração dependem, basicamente,
da área a ser drenada e da
3 RESULTADOS E DISCUSSÕES condutividade hidráulica do solo. Tais
custos estão relacionados a mão de
A partir dos estudos realizados obra: escavação e enchimento da
verificou-se que o aporte de trincheira e materiais.
sedimentos para a trincheira deve ser O custo de instalação de uma
controlado, sob risco de colmatação trincheira, como mostrada na figura 3,
precoce da primeira camada, reduzindo de 10 x 1,0 x 0,8 m³ é da ordem de R$
o intervalo necessário para uma 450,00.
manutenção mais dispendiosa. Desta
forma, são sugeridos dois níveis de
controle de contribuição de material em
suspensão havendo possibilidade,
desconexão das áreas impermeáveis;
deixar uma faixa gramada entre o
ponto de contribuição e a trincheira;
instalação de telas e/ou geogrelhas
para separação de material sólido;
Figura 4 – Trincheira de Infiltração feita
As trincheiras superficiais exigem pelo grupo..
trabalhos de manutenção relativamente
Uma trincheira com estas dimensões é
freqüentes, sobretudo quando elas
suficiente para drenar uma área de
estão instaladas em locais com
cerca de 350 m² para um solo com
vegetação. Os trabalhos de
condutividade hidráulica saturada da
manutenção consistem em:
ordem de 30 mm/h.
-limpeza de dispositivos auxiliares de
A utilização de trincheiras de infiltração
controle de material em suspensão;
é recomendada para pequenas áreas
-remoção de vegetação;
de drenagem, tais como lotes deste processo pode ser de grande
individuais, quarteirões, praças, importância para os estudos sobre a
parques. Seu uso não é recomendável vida útil das trincheiras, observando-se
nos seguintes casos: que a manutenção da trincheira é
-camada impermeável pouco profunda; importante para manter seu
-alta declividade do terreno no local de funcionamento conforme projetado
instalação; anteriormente. Assim, é fundamental o
-lençol freático elevado ou terrenos investimento em novas técnicas para
alagadiços; áreas sujeitas a efeitos de controle do escoamento superficial
maré; para não onerar ainda mais os
-áreas com riscos de deslizamentos; sistemas convencionais de drenagem.

Devem ser tomados cuidados Os dispositivos de infiltração auxiliam a


adicionais em áreas industriais, com redução do pico de vazões de sua
grande potencial de contaminação do base, diminuindo as vazões e
solo e lençol freático e/ou em aterros; distribuindo o escoamento no tempo.
São de grande vantagem para reduzir
4 CONCLUSÃO os riscos de uma inundação, pois, se
bem dimensionados e mantidos,
Conduto concluiu-se que a partir dos armazenam grande parte do volume de
resultados alcançados as trincheiras de água, funcionando como um sistema
infiltração mostraram-se como uma boa de detenção, e fazendo com que este
alternativa de controle do escoamento volume infiltre no subsolo e recarregue
superficial, representando uma boa os lençóis freáticos. O aspecto final das
capacidade de retenção, mesmo em estruturas não interfere na paisagem e
solos mais argilosos. Verificou-se, pode ser utilizado como alternativa de
através dos experimentos, que as desenvolvimento de baixo impacto. A
diferentes granulometria dos materiais qualidade da água deve ser monitorada
foram responsáveis por uma maior e os dispositivos devem estar sempre à
infiltração de água no solo. Percebeu- uma distancia segura do nível d’água
se, que quanto maior a granulometria, do lençol freático, para que o solo
maior a capacidade de armazenamento “filtre” as impurezas da água antes que
de água por m³ de preenchimento esta chegue no lençol. Enfim, uma
granular. Em virtude do pouco tempo solução de baixo impacto para um
de monitoramento, não foi possível problema de grandes proporções, que
perceber processo de colmatação na permanece não muito utilizada quando,
trincheira, portanto, a continuidade na verdade, deveria ser utilizada em
larga escala. SOUZA, Vladimir Caramori B. e
GOLDENFUM, Joel Avruc h.
Trincheiras de infiltração como
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS elemento de controle do
escoamento superficial: um estudo
experimental In: TUCCI, Carlos E. M
e MARQUES, David M. L. da Motta
BAPTISTA, M.; NASCIMENTO, N.; (org). Avaliação e Controle da
BARRAUD, S. Técnicas Drenagem Urbana. Porto Alegre: Ed
compensatórias em drenagem Universidade / UFRGS / ABRH, Vol 2,
urbana. Belo Horizonte: Associação 2001.
Brasileira de Recursos Hídricos -
ABRH, 2005. 266p. SUPERINTENDÊNCIA DE
DESENVOLVIMENTO DA CAPITAL -
ENCHENTES Rios, J.L.P. et al. - SUDECAP. SIG Drenagem: Sistemas
Revitalização de Rios - GTZ-SEMADS e Informações Geográfica de
. RIO DE JANEIRO Artigo publicado no Drenagem. Disponível em
site Copy Left Pearson. 2008. <www.virtualcad.com.br/ProjetoInterno.
Acessado em 15 abr 2017. html>. Acesso em: 29 mares 2017.
MIKKELSEN, P.S.; JACOBSEN, P.;
FUJITA, S.Infiltration Practice for
Control of UrbanStormwater. Journal
of Hydraulic Research, v.34(6), p.
827-840. 1996.

MOURA, Priscilla Macedo.


Contribuição para avaliação global
de sistema de drenagem urbana.
146f. Dissertação (Mestrado em
Recursos Hídricos) – Escola de
Engenharia, Universidade Federal de
Minas Gerais, Belo Horizonte, 2004.

PREFEITURA MUNICIPAL DE BELO


HORIZONTE - PBH. Carta de
inundação de Belo Horizonte –
Identificação de Áreas
Potencialmente Susceptíveis. Belo
Horizonte: Prefeitura Municipal, 2009.

Sousa, M.M. 2012. Trincheiras de


Infiltração. Disponível em:
<http://aquafluxus.com.br/?p=2381>
Acessado em: 15 abr 2017.

SOUZA, C. F. Mecanismos técnicos


institucionais para a
sustentabilidade da drenagem
urbana. 2005. 174p. Dissertação
(Mestrado) – Universidade Federal do
Rio Grandedo Sul. Programa de Pós-
Graduação em Recursos Hídricos e
Saneamento Ambiental, Porto Alegre,
2005.