Você está na página 1de 3

Ficha Informativa

Língua Portuguesa 9ºano

HISTÓRIA DA LINGUA PORTUGUESA – Origem do Português


Como sabes, a nossa língua, nos dias de hoje, é falada por milhões de pessoas, nos cinco
continentes do planeta. Muitos foram os factores históricos que contribuíram para a divulgação e
implementação do Português nos variados pontos do globo. De entre eles destaca-se, sem dúvida,
a política expansionista dos séculos XV e XVI. Mas qual terá sido o caminho percorrido pela nossa
língua desde as suas origens até hoje.
Certamente já ouviram falar que o Português deriva do latim vulgar, da língua falada pelos
romanos ( soldados, os colonos, os comerciantes) que introduziram na Lusitânia, (região onde mais
tarde se desenvolveu a nação portuguesa) aquando da Romanização.. tal como trouxeram os seus
hábitos, a sua cultura, as suas leis, - O Latim falado por eles era tosco, popular – latim vulgar -
distinto do Latim das classes cultas –latim literário - O Português deriva, pois, do latim
vulgar.
Acontece que antes da Romanização na Península já se falava outras línguas, sobretudo o
Celta. Embora os povos vencidos tenham adoptado a língua dos vencedores, transportaram para o
Latim termos dessas línguas, ganhando assim o latim novos termos. Exemplo de termos de origem
celta: camisa, cerveja, carro, saia, carpinteiro.
Após a Romanização, a Península sofreu nova invasão dos Bárbaros (no séc. V) -primeiro os
Vândalos, depois os Suevos e, por fim, os Visigodos. Séculos mais tarde séc. VII os Árabes. Como
língua oficial adoptou-se o árabe, mas o povo subjugado continuou a falar o romance, ou seja, o
latim modificado.
Ainda hoje temos no português vocábulos de origem árabe ( ver livro)

Línguas anteriores à Línguas posteriores


romanização da à romanização da
Península Ibérica Latim vulgar Península Ibérica

Substrato estrato superstrato

ESTRATO é constituído pela língua portuguesa no seu estado primitivo, após ter

emergido do latim vulgar

SUBSTRATO línguas anteriores à romanização da Península

Ex.: Vocábulos celtas: cerveja, camisa, saia…

SUPERSTRATO línguas posteriores à romanização da península

Ex.: termos germânicos: arreae, baluarte…


Termos árabes: algodão, aldeia…

Quando Portugal nasceu como nação (1143) falava-se o romance galaico-português. Com a
independência do Condado Portucalense, essa língua foi evoluindo de forma diferente em Portugal
e na Galiza.

1
Podemos dizer que o Português nasce como língua oficial no século XIII, quando D. Dinis
legislou no sentido que todos os documentos fossem escritos em Português, já que, na maioria dos
casos, continuava a usar-se o Latim.

CAUSAS DA DIFERENCIAÇÃO DAS LINGUAS ROMÂNICAS


Embora as línguas românicas tenham a mesma origem (o latim), elas são diferentes entre

si por várias causas:

Cada povo conquistado pelos romanos tinha uma cultura própria;

Os povos foram conquistados pelos romanos em épocas diferentes;

Existiam diferenças nos substratos nas regiões conquistadas pelos romanos;

Diferenças nos superstratos posteriores.

Origem e Fases da Evolução da Língua Portuguesa

O Latim divide-se em latim erudito (falado pelos escritores) e em latim vulgar (falado pelo povo).
Deste latim vulgar provém a quase totalidade das palavras portuguesas.
A Língua Portuguesa teve diversas fases de evolução até chegar à actualidade. Assim, o
latim vulgar deu origem :

Português Arcaico (séc. XIII – XIV);


Português Clássico (séc. XVI – XVIII);
Português Moderno (séc. XVIII – XX).

O Português enriquece-se

No século XVI, Portugal conheceu um grande desenvolvimento a vários níveis. Os escritores,


os filósofos, os cientistas necessitavam de novas palavras que designassem aspectos novos da sua
arte, filosofia, ciência e técnica. É então o momento de recorrer ao latim literário.
Assim se explica que algumas palavras embora provindo do mesmo étimo latino, sejam
diferentes- palavras divergentes (palavras diferentes que provêm do mesmo étimo latino).
Alguns exemplos:

- chão - cheio - areia

planum - plano plenum - pleno arenam - arena

A palavra “chão” levou séculos a constituir-se. Foi sofrendo sucessivas transformações, na sua

utilização pelo povo, até adquirir esta forma, formou-se por via popular. A palavra “plano” foi

forjada num momento: um escritor decalcou-a do latim e introduziu-a na língua, através da sua

escrita – formou-se por via erudita.

2
Mas o séc. XVI é também um século de expansão. Como designar costumes, animais,
plantas desconhecidos até então. Foi preciso introduzir na Língua Portuguesa os termos com que
eram denominados nas respectivas línguas.
Exemplos.
- africana: macaco, cachimbo, missanga;
- asiática: canja, chá, leque
- americana: Ananás, amendoim, cacau, chocolate, tomate

A partir do séc. XVI continua a língua a enriquecer-se com Estrangeirismos, .ou seja,
vocábulos de outras línguas modernas (francês, inglês, etc.) adaptados à fonética da Língua
Portuguesa.