Você está na página 1de 2

A contribuição de José Carlos Mariátegui à Revolução Latino-americana.

Contexto histórico:

Final do século XIX. Período de transição do modo de produção capitalista, de uma fase
concorrencial para uma fase monopolista. Crise do liberalismo. Descobertas do óleo diesel, da
eletricidade, introdução das ferrovias. Concentração de capital, surgimento dos monopólios, fase
imperialista do capitalismo. Inglaterra como principal potência imperialista do período. Intervenção
imperialista na América do Sul através de duas guerras: Guerra da Tríplice Aliança e a Guerra do
Pacífico. Transição da dominação imperialista na América do Sul da hegemonia inglesa para os
Estados Unidos da América.

Europa
Divisão do mundo entre as potências capitalistas. Eminência de guerra. Morte do Arquiduque.
Alemanha, Império Austro-húngaro, Império Turco-Otomano. Alemanha derrotada. Tratado de
Versalhes.

Segunda Internacional Socialista (1889). Internacionalismo como princípio diante da guerra de


rapina. Traição da Segunda Internacional. Revolução Russa (1917), o maior evento do século XX.

Peru

Revolução de Independência (1823). Sequência de presidentes caudilhos. Divisão entre a Costa e a


Serra. 4/5 da população indígena. Guerra do Pacífico (1876-1883). Pouco engajamento indígena na
Guerra do Pacífico. Discussão acerca da Peruanidade. Gonzalez Prada (primeira voz da
“consciência peruana”). Surgimento do Partido Civilista. Ares de liberalismo. Entrada em cena do
movimento indígena em 1910, do movimento operário em 1912, Reforma Universitária em
Córdoba (1918), Revolta estudantil em Lima, liderada por Haya de La Torre, que soma-se à
rebelião camponesa-indígena, e dos trabalhadores urbanos. Queda do governo Pardo. Assume a
Ditadura de Juan B. Leguía, inaugurando o período do oncênio, onde abrirá o Peru para o capital
norte-americano. Consolida-se o Peru como país agro-exportador, controlado pelo imperialismo
norte-americano. Além da extração de minérios: cobre e petróleo.

Mariátegui

Filho de um funcionário público e uma costureira. 1909 começa a trabalhar no jornal La Prensa
como ajudante de linotipista. Em 1912 Mariátegui ascende a redação do La Prensa, cobrindo o
cotidiano de Lima. Em 1914 Mariátegui constrói um pseudônimo de Juan Croniqueur. Mariátegui,
ingressa no jornal El Tiempo em 1916 e conhece César Falcón. 1919, morte de Juan Croniqueur. 8
de outubro de 1919, fim da idade da pedra. Exílio na Itália. Casamento. Retorno da Itália em 1923.
Tarefa americana.

O marxismo de Mariátegui

Mirante italiano
-Fracasso do liberalismo
-Crise do Partido Socialista Italiano e da 2ª Internacional Socialista
-Crítica ao positivismo e a um marxismo vulgar
-Ausência de uma discussão acerca da Economia Política
-Revolução Mexicana e Chinesa
-Ausência de um forte sistema educacional no Peru
-Ausência de uma tradição socialista
Indigenismo no Peru

-Oncenio leguista
-Indigenismo oficial
-Peruanidade sem o indígena é inviável
-Editorial Minerva

Mariátegui e a organização do proletariado

APRA
PSP – Seção Peruana da IC
7 Ensaios de Interpretação da realidade indígena
Esquema de evolução econômica do Peru
O problema do índio e da terra

Qual a contribuição de José Carlos Mariátegui para pensar a conjuntura política?

Como Mariátegui pensaria a questão racial e do feminismo hoje?


Quais são os sujeitos da revolução?
Tradição e revolução
Questão indígena e a questão camponesa
Intelectual e dirigente revolucionário. Concepção de Socialismo.
Mística revolucionária
Frente única e Frente ampla
Necessidade da luta de ideias/meios de comunicação (Amauta e Labor)
Luta Antiimperialista
UPGP
Partido

Mariátegui e as relações com a natureza