Você está na página 1de 47

CONJUNÇÃO

Prof. Fernando Pestana


CONJUNÇÕES

LEIA ISTO!!! POR FAVOR, É NECESSÁRIO!!!

Algumas questões foram ligeiramente reformatadas: por exemplo, na maioria das


questões, não coloquei o contexto das frases ou expressões mencionadas no enunciado.
“Por quê, Pestana?” Você deve visar à otimização do tempo e da percepção que deve ter
delas para não perder minutos preciosos no dia da prova. Mesmo assim, para você entender
o que eu fiz, veja um exemplo de questão:

- A locução “já que” confere a noção de causa à oração em que ocorre.

( ) CERTO ( ) ERRADO

Observe que, para resolver a questão acima, não é necessário saber qual é a tal
oração mencionada no enunciado; não é preciso saber o contexto; não é preciso voltar ao
texto! “Por quê, Pestana? ” Por um motivo simples: para resolver a questão acima, basta
saber que a locução “já que” SEMPRE introduz uma oração de valor causal, de modo que a
afirmação acima está correta. Ponto. Simples assim.

Imagine o tempo que você perderia voltando ao texto, relendo linha por linha,
analisando o contexto, etc., etc., etc. Concurseiro precisa saber fazer prova e isso significa
economizar tempo! Espero de coração que você tenha entendido... Decore as conjunções!
CONJUNÇÕES

LISTA DE CONJUNÇÕES A DECORAR (Aqui está a maioria das conjunções que


caem em concursos. Atenção: há certos detalhes muito importantes que não estão
aqui. Portanto, devore o capítulo 15 da minha gramática para dominar plenamente
as conjunções.)
CONJUNÇÕES
CONJUNÇÕES

GRUPO DE QUESTÕES - 1
1. O vocábulo “logo” (“... também aumenta o desejo de que a economia utilize mais recursos
de base biológica, recicláveis, logo, mais sustentáveis...”), por indicar conclusão de ideia
anterior, poderia ser substituído pela expressão “por conseguinte”, o que manteria a
correção gramatical e a coerência textual.

( ) CERTO ( ) ERRADO

2. Sem prejuízo à correção gramatical e ao sentido original do texto, a expressão “na medida
em que” poderia ser substituída por “à medida que”.

( ) CERTO ( ) ERRADO

3. Sem prejuízo do sentido do texto, o termo “destarte” poderia ser substituído por “contudo”
ou “todavia”.

( ) CERTO ( ) ERRADO

4. A ideia introduzida pela conjunção “porquanto” poderia ser expressa também por
“conquanto”.

( ) CERTO ( ) ERRADO

5. A substituição da locução, “no entanto” por “conquanto” manteria a relação estabelecida


entre a última oração do segundo parágrafo e a que a antecede.

( ) CERTO ( ) ERRADO

6. Mantêm-se a correção gramatical e o sentido original do período ao se substituir a


expressão “uma vez que” por qualquer um dos seguintes termos: porque, já que, pois, por
conseguinte.

( ) CERTO ( ) ERRADO

7. Mantêm-se a correção gramatical do texto e suas informações originais ao se substituir


“Portanto” por qualquer um dos seguintes termos: Por isso, Logo, Por conseguinte.

( ) CERTO ( ) ERRADO

8. Seriam mantidas a coerência e a correção gramatical do texto caso se substituísse “já que”
por qualquer uma das seguintes expressões: dado que, visto que, uma vez que.

( ) CERTO ( ) ERRADO

9. A substituição do vocábulo “entretanto” pelo vocábulo portanto não acarretaria mudança


de significado no período em questão.

( ) CERTO ( ) ERRADO
CONJUNÇÕES

10.O vocábulo “mas” é um elemento coesivo que introduz relação de conclusão entre a
informação expressa no período de que faz parte e a informação expressa no período
que o antecede.
( ) CERTO ( ) ERRADO

11. A expressão “no entanto” poderia ser substituída pelo vocábulo entretanto, sem que
houvesse prejuízo à correção gramatical e ao sentido do texto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

Fragmento de texto

O ofício de catador conquistou espaço em âmbito público em 2010, com a sanção


da Política Nacional de Resíduos Sólidos. Após vinte anos de tramitação, a nova lei regula
a destinação dos produtos com ciclo de vida durável, integrando o poder público, as
empresas e a população na gestão dos resíduos. Os estados e municípios deverão adotar
os novos parâmetros até agosto de 2014, caso contrário, não receberão recursos da
União. Nesse contexto, a lei propõe incentivos dos municípios para a organização desses
trabalhadores em cooperativas, em detrimento do trabalho autônomo dos catadores de
rua. A maioria dos catadores autônomos, entretanto, é moradora de rua ou
desempregada, sem acesso ao mercado de trabalho formal.

12. O elemento coesivo “entretanto” tem a finalidade semântica de introduzir uma relação
de adversidade entre a informação expressa no período de que faz parte e a informação
expressa nos períodos que o antecedem.

( ) CERTO ( ) ERRADO

13. A expressão “Sendo assim” poderia, sem prejuízo para a correção e a coerência do
texto, ser substituída por qualquer um dos seguintes conectores: Portanto, Por
conseguinte, Conquanto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

14. Caso se substituísse o conectivo “mas” (“... toda relação de emprego (espécie) é uma
relação de trabalho, mas nem toda relação de trabalho é uma relação de emprego”) por
“no entanto”, seriam mantidos a correção gramatical e o sentido do texto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

15. O vocábulo “Portanto” poderia ser substituído pela expressão Não obstante, sem
prejuízo do sentido original do texto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

16. No trecho “Eu, se retorquisse dizendo-lhe bem do tempo que se perde, iniciaria uma
espécie de debate...”, a partícula “se” recebe classificação distinta em cada ocorrência.

( ) CERTO ( ) ERRADO

17. Mantêm-se a correção gramatical e as informações originais do texto ao se substituir a


correlação “não só (...) mas também” por não somente (...) como também.

( ) CERTO ( ) ERRADO
CONJUNÇÕES

18. Sem prejuízo do sentido original do texto, a expressão “na medida em que” poderia ser
substituída por à medida que.

( ) CERTO ( ) ERRADO

19. Não haveria prejuízo das informações veiculadas no texto, caso se substituísse “No
entanto” por Portanto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

20. Seriam mantidos o sentido do texto e a correção gramatical caso o termo “contudo”
fosse substituído por todavia.

( ) CERTO ( ) ERRADO

21. No trecho “porque também tinha orgulho de ser datilógrafa”, seriam mantidos a
correção gramatical e o sentido original do texto se o termo “porque” fosse substituído
pelo vocábulo porquanto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

22. Seriam mantidos o sentido e a correção gramatical do texto, caso o


termo portanto substituísse “pois” (“... a deliberação não se refere ao passado, mas ao
futuro e ao contingente, pois o passado não pode não ter si do”).

( ) CERTO ( ) ERRADO

23. O elemento coesivo “porquanto” conecta duas orações, indicando que a ideia expressa
na segunda oração é uma conclusão obtida a partir da ideia expressa na primeira.

( ) CERTO ( ) ERRADO

24. O conectivo “já que” inicia oração que apresenta a conclusão da ideia apresentada na
oração imediatamente anterior.

( ) CERTO ( ) ERRADO

25. Mantendo-se a correção gramatical, o vocábulo “Segundo” (“Segundo relatórios dos


técnicos...”), pode ser substituído pela expressão No entanto, seguida de vírgula.

( ) CERTO ( ) ERRADO

26. A forma “mas” (“... mas ainda deixa arestas”) poderia ser substituída por embora, sem
prejuízo para a correção gramatical e para os sentidos originais do texto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

27. As expressões “no entanto” e “todavia” são sinônimas e intercambiáveis.

( ) CERTO ( ) ERRADO
CONJUNÇÕES

28. O trecho “seja natural, seja artificial” (“... o tempo passa mais lentamente do que
quando, sob o efeito da luz, seja natural, seja artificial, somos mantidos a certa
distância...”) poderia ser substituído por ora natural, ora artificial, mantendo-se a
correção gramatical e o sentido original do texto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

29. O trecho “por isso as forças de segurança recomendam que as pessoas tomem alguns
cuidados” expressa uma ideia de conclusão e poderia, mantendo-se a correção
gramatical e o sentido do texto, ser iniciado pelo termo porquanto em vez da
expressão “por isso”.

( ) CERTO ( ) ERRADO

30. A expressão “Ainda que” (“Ainda que todos carreguem armas na cintura...”) poderia ser
corretamente substituída por Apesar de.

( ) CERTO ( ) ERRADO

31. A conjunção “se” (“Isso não seria problema se esse não fosse o caso da CLT...”) tem
valor condicional na oração em que está inserida.

( ) CERTO ( ) ERRADO

32. Se o termo “quando” (“Prêmios ou créditos de milhagens oferecidos pelas companhias


de transporte aéreo, quando resultantes de passagens adquiridas com recursos da
administração direta ou indireta de qualquer dos poderes do Rio Grande do Sul, serão
incorporados ao erário e utilizados apenas em missões oficiais.”) for substituído pela
conjunção se ou pela conjunção desde que, haverá prejuízo da coerência textual.

( ) CERTO ( ) ERRADO

33. Mantêm-se as relações sintáticas originais ao se substituir o termo “Entretanto” por


qualquer um dos seguintes: Porém, Contudo, Todavia, No entanto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

34. Dada a relação de concessão estabelecida entre as duas primeiras orações do texto, a
palavra “Embora” poderia, sem prejuízo do sentido ou da correção gramatical do texto,
ser substituída por Conquanto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

35. No trecho “o nazismo ou o fascismo” (“... verificou-se claramente que a maioria pode ser
opressiva, a ponto de conduzir legitimamente ao poder o nazismo ou o fascismo”), a
conjunção “ou” evidencia a relação de sinonímia existente entre os nomes “nazismo” e
“fascismo”.

( ) CERTO ( ) ERRADO

36. Seriam mantidos a correção gramatical e o sentido do texto, caso o termo “portanto”
fosse substituído por pois, empregado com valor explicativo.

( ) CERTO ( ) ERRADO
CONJUNÇÕES

37. No trecho “o conceito se aplica tanto aos países ricos quanto aos pobres”, o termo
“quanto”, em correlação com o advérbio “tanto”, introduz o segundo elemento de uma
comparação de igualdade.

( ) CERTO ( ) ERRADO

38. Mantendo-se a correção gramatical e a coerência do texto, a conjunção “e”, em “e não


por deficiência da ciência” (“Leio que a ciência agora deu mais um passo definitivo. É
claro que o definitivo da ciência é transitório, e não por deficiência da ciência ...”),
poderia ser substituída por mas.

( ) CERTO ( ) ERRADO

39. O emprego da locução “no entanto” (Marilena Chaui, filósofa brasileira, afirma que, para a
classe dominante brasileira [os “liberais”], democracia é o regime da lei e da ordem. Para a
filósofa, no entanto, a democracia é “o único regime político no qual os conflitos são
considerados o princípio mesmo de seu funcionamento”) evidencia que a ideia de Marilena
Chauí acerca do conceito de democracia diverge da ideia de democracia que a autora
atribui à classe dominante brasileira.

( ) CERTO ( ) ERRADO

40. A conjunção “seja”, em “A ousadia e a engenhosidade dos cibercriminosos têm espantado


até mesmo os mais experientes especialistas em segurança da informação, seja pela
utilização de técnicas avançadas de engenharia social, em casos de spear-phishing, seja
pelo desenvolvimento de metodologias de ataques em massa”, que estabelece uma relação
de coordenação entre ideias, poderia ser substituída pela conjunção quer, sem prejuízo
para a correção gramatical do período.

( ) CERTO ( ) ERRADO

41. Sem prejuízo para o sentido original do texto, o vocábulo “Para” (“Para usá-lo, o
cliente precisaria instalar um programa no celular”) poderia ser corretamente substituído
por Caso, se o trecho “usá-lo” fosse, por sua vez, substituído por o usasse.

( ) CERTO ( ) ERRADO

42. Os elementos “Sem embargo”, “Daí”, “porém”, “Logo” e “mas” exercem, no texto, as
mesmas funções sintáticas, estabelecendo contraposição entre as ideias expressas em
uma e outra oração que conformam o texto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

43. Mantêm-se a correção gramatical do período e suas informações originais ao se


substituir o termo “pois” (“A fiscalização do cumprimento das garantias de atendimento
é uma forma eficaz de se certificar o beneficiário da assistência por ele contratada, pois
leva as operadoras a ampliarem o credenciamento de prestadores...”) por qualquer um
dos seguintes: já que, uma vez que, porquanto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

44. O vocábulo “mas” (“Não acredito que haja risco iminente de colapso do SUS, mas as
escolhas que fizermos a partir de agora podem levar a...”) exerce função de termo
aditivo em relação à asserção da oração que o antecede.

( ) CERTO ( ) ERRADO
CONJUNÇÕES

45. O texto permaneceria gramaticalmente correto caso o vocábulo “portanto” (“Há,


portanto, que se fazer esforço redobrado...”) fosse deslocado para o início da oração, da
seguinte forma: Portanto, há...

( ) CERTO ( ) ERRADO

46. O vocábulo “porquanto”, que liga orações coordenadas, pode ser substituído
por conquanto, sem prejuízo para a correção gramatical ou para a ocorrência textual.

( ) CERTO ( ) ERRADO

47. Seriam mantidas a coerência e a correção gramatical do texto se, feitos os devidos
ajustes nas iniciais maiúsculas e minúsculas, o período “É correto (...) o Brasil” fosse
iniciado com um vocábulo de valor conclusivo, como logo, por conseguinte, assim
ou porquanto, seguido de vírgula.

( ) CERTO ( ) ERRADO

48. Não haveria prejuízo para o sentido original nem para a correção gramatical do texto
caso se inserisse quando ou se for imediatamente antes de “executada” (“Essa
blasfêmia contra a razão e a fé, contra a civilização e a humanidade, é a filosofia da
miséria; executada, não faria senão inaugurar a organização da miséria”).

( ) CERTO ( ) ERRADO

49. Em “É crucial, pois, que as ações afirmativas...”, o vocábulo “pois” está empregado com
valor conclusivo, equivalendo a portanto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

50. Mantêm-se a correção gramatical e as informações originais do período ao se substituir


o conectivo “pois” por já que, uma vez que, porquanto, visto que ou porque.

( ) CERTO ( ) ERRADO

51. Mantêm-se a correção gramatical do período e suas relações sintáticas originais ao se


substituir o termo “Entretanto” por qualquer um dos seguintes: Porém, Contudo,
Todavia, Conquanto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

52. O elemento “Embora” poderia ser substituído por Desde que, sem que se
prejudicassem a correção gramatical e o sentido original do texto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

53. Mantendo-se a relação de sentido estabelecida entre os períodos, a expressão “No


entanto” poderia ser substituída, corretamente, por Com tudo.

( ) CERTO ( ) ERRADO

54. O período “Todos esses recursos (...) serviços” (“Para suprirem o aumento do tráfego
nas redes, as operadoras realizaram elevados investimentos na última década — estimados
em 200 bilhões de reais. Todos esses recursos ainda não foram suficientes para a plena
satisfação dos usuários desses serviços”) poderia ser iniciado pelo conector de sentido
adversativo entretanto, desde que fossem feitas as devidas alterações na grafia das
CONJUNÇÕES

palavras, sem que houvesse prejuízo para o sentido original e a correção gramatical do
texto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

55. Mantém-se a correção gramatical do período ao se substituir “mas” por embora.

( ) CERTO ( ) ERRAD

56. A expressão “até que” (“Motorista e passageiros devem se abrigar em um local seguro,
se possível, além do acostamento, até que chegue o socorro”) confere ao período a
noção de tempo.

( ) CERTO ( ) ERRADO

57. A conjunção “Embora”, em “Embora o Leste Asiático tenha se mantido independente...”,


poderia ser corretamente substituída por Apesar de, feitas as devidas alterações na
forma verbal “tenha”.

( ) CERTO ( ) ERRADO

58. O conectivo “No entanto” (O Brasil é signatário de pelo menos quatro convenções
internacionais que tratam do combate à corrupção. No entanto, segundo estudo da
Fundação Getúlio Vargas, desperdiça cerca de R$ 7 bilhões por ano com a perda de
produtividade provocada por fraudes públicas, além de figurar entre os principais países
onde a corrupção é um empecilho para o crescimento.) introduz um período que expressa a
ideia de que o Brasil não dispõe de leis dirigidas ao combate da corrupção, opondo-a à ideia
veiculada no período anterior de que o país apoia convenções internacionais contra a
corrupção.

( ) CERTO ( ) ERRADO

59. Os termos “logo” e “portanto” (“Todos os espectadores sabiam que não havia nenhum
trem verdadeiro na tela, logo não havia por que assustar-se. A imagem na tela era em
preto e branco e não fazia ruídos; portanto, não podia haver dúvida, não se tratava de um
trem de verdade”) têm sentidos conclusivos e semelhantes, razão por que poderiam ser
intercambiados sem que houvesse prejuízo para a correção gramatical e a coerência dos
períodos.

( ) CERTO ( ) ERRADO

60. O termo “desde que” (“Podem-se candidatar ao licenciamento obras audiovisuais com
duração de cinco a trinta minutos, de qualquer gênero, formato ou ano de realização, desde
que possuam o certificado de produto brasileiro, emitido gratuitamente pela ANCINE”)
estabelece uma relação de condição e pode ser substituído por caso ou contanto
que sem prejuízo para a correção gramatical e o sentido do texto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

61. O termo “contudo” estabelece entre as orações do período relação sintática adversativa,
por isso, poderia ser corretamente substituído por qualquer um dos seguintes
vocábulos: entretanto, todavia, no entanto, porém, embora, conquanto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

62. Na expressão “Então, como agora” (“Na hierarquia dos problemas nacionais, nenhum
sobreleva em importância e gravidade ao da educação.” (...) Escrito há 80 anos, o
enunciado do Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova continua tão atual quanto em
CONJUNÇÕES

1932. Então, como agora, o país se dava conta da necessidade de contar com recursos
humanos capazes de ombrear com os do mundo desenvolvido), o termo “Então” confere
ao segmento uma relação sintática de conclusão.

( ) CERTO ( ) ERRADO

63. Seriam mantidos a correção gramatical do período e o seu sentido original se a


conjunção “pois” fosse substituída por qualquer uma das seguintes: porque, visto que,
uma vez que, conquanto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

64. Seriam mantidos o sentido original do texto e sua correção gramatical caso o vocábulo
“Assim” fosse substituído por Porquanto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

65. O termo “embora” poderia ser substituído por conquanto, sem prejuízo para o sentido
original do texto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

66. As relações sintáticas do período não seriam prejudicadas caso se substituísse


“enquanto” (“Agora, quase 20% dos jovens em idade universitária estão no ensino superior
na China, enquanto, no Brasil, não passam de 10% os estudantes universitários”) por ao
passo que.

( ) CERTO ( ) ERRADO

67. Mantendo-se a correção gramatical e a coerência do texto, a oração “se alguém é


executado”, que expressa uma hipótese, poderia ser escrita como caso se execute
alguém, mas não, como se caso alguém se execute.

( ) CERTO ( ) ERRADO

68. Destaca-se o início de períodos com ideias de natureza adversativa, por meio das
expressões “No entanto”, “Porém” e “Entretanto”.

( ) CERTO ( ) ERRADO

69. O conector “pois” introduz ideia de consequência no trecho em que ocorre.

( ) CERTO ( ) ERRADO

70. A conjunção “Enquanto” introduz oração de valor consecutivo.

( ) CERTO ( ) ERRADO

71. Preservam-se a correção gramatical e o sentido do texto ao se substituir o termo “No


entanto” por qualquer um dos seguintes: Porém, Contudo, Conquanto, Todavia,
Entretanto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

72. Mantêm-se a correção gramatical e o sentido do texto ao se substituir a conjunção “já


que” por uma das seguintes: pois, porquanto, visto que, uma vez que.

( ) CERTO ( ) ERRADO
CONJUNÇÕES

73. A expressão “No entanto” (“Para o filósofo Bentham, a felicidade era uma proposição
matemática, e ele passou anos realizando pequenos ajustes em seu “cálculo da felicidade”,
um termo maravilhosamente atraente. Eu, por exemplo, nunca associei cálculo à felicidade.
No entanto, trata-se de matemática simples. Some os aspectos prazerosos de sua vida,
depois subtraia os desagradáveis. O resultado é a sua felicidade total”) introduz, no texto,
ideia de oposição ao fato de o autor nunca ter associado cálculo à felicidade.

( ) CERTO ( ) ERRADO

74. A locução “já que” confere a noção de causa à oração em que ocorre.

( ) CERTO ( ) ERRADO

Fragmento de texto
São tantos os espaços para a dita participação popular nos meios de comunicação que
o ouvinte, telespectador ou leitor nem sabe mais como dar conta de tanta interatividade. Esse
montante de ferramentas e recursos buscados pelos programadores está enterrando o que
poderia ser um instrumento de inclusão na comunicação social. Esse processo em nada se
diferencia de outro já muito conhecido pelos estudiosos da comunicação: a
proliferação demasiada de determinados espaços acaba por apagá-los por si
mesmos. Pode-se considerar tal fenômeno, claramente, em relação aos outdoors. Já não há
espaços de visibilidade claros dentro da maioria dos ambientes urbanos, mas, sim, uma
diversidade de cores, formas e mensagens que passam despercebidas e simplesmente acabam
por gerar a tão conhecida poluição visual.

75. A substituição dos dois-pontos empregados logo após “comunicação” pelo


vocábulo pois alteraria o sentido original do texto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

76. Seria mantida a relação sintático-semântica entre as orações que compõem o terceiro
período do texto ao se substituir “uma vez que” por qualquer um dos termos a
seguir: porque, porquanto, já que, visto que, conquanto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

77. “Contudo”, que contrapõe o conteúdo do enunciado que introduz ao do anterior,


estabelece, no texto, coesão sequencial.

( ) CERTO ( ) ERRADO

78. A conjunção “conquanto” introduz uma oração em que se admite um fato contrário e
subordinado ao fato afirmado na oração principal.

( ) CERTO ( ) ERRADO

79. O termo “Embora” confere à oração em que ocorre a noção de condição

( ) CERTO ( ) ERRADO

80. Prejudica-se a correção gramatical do período e a coerência textual caso se


substitua o termo “pois” (“Não é possível competir com os chineses de maneira
ingênua, pois o sistema político do país permite que as autoridades...”) por qualquer
um dos seguintes: porquanto, porque, uma vez que.

( ) CERTO ( ) ERRADO
CONJUNÇÕES

81. O sentido do texto seria mantido caso se substituísse a conjunção “quanto” (“... as
guerras provavelmente não serão tão mortíferas quanto...”) por como.

( ) CERTO ( ) ERRADO

82. A substituição de “não obstante” (“Cada discurso, não só dos principais oradores, mas dos
secundários, era para o Nicolau verdadeiro suplício. E, não obstante, firme, pontual”)
por no entanto manteria a correção gramatical e o sentido original do texto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

83. Em “se presos” (“... saber que esses mesmos bandidos, se presos e condenados por
seus crimes, não sairiam da cadeia...”), a partícula “se” confere ao período a noção de
condição.

( ) CERTO ( ) ERRADO

84. O vocábulo “pois” (“Tudo se resolve pela palavra e com a palavra. Compete, pois, que ela
seja a justa medida de nossas ideias e de nossa vontade”) pode ser substituído, sem que
haja prejuízo ao sentido ou correção gramatical do texto, por dessarte, conquanto
ou portanto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

85. Entre as orações que compõem o período “não é preciso trabalhar com esses temas, ou
sequer saber que existem” estabelece-se uma relação sintático-semântica de
alternância.

( ) CERTO ( ) ERRADO

86. No trecho “ainda que deixasse entrever” (“Para um país sem crítica, aquele texto chegava
a ser uma boa surpresa, ainda que deixasse entrever mais o prazer do ataque que o
lamento sincero de um estudioso honesto, o tsc tsc tsc diante de um escritor que nunca
“chegou lá” na corrida de cavalos letrados do panorama nacional...”), a locução conjuntiva
“ainda que” poderia ser substituída por embora, sem que fosse alterado o sentido da
oração.

( ) CERTO ( ) ERRADO

87. A conjunção “mas” (“Tais episódios põem em risco a vida de clientes, agentes de
segurança e policiais, mas o prejuízo financeiro é relativamente pequeno para as
instituições”) poderia ser substituída, no texto, sem afetar o sentido ou a correção
gramatical deste, por todavia ou por entretanto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

88. No trecho “entrever mais o prazer do ataque que o lamento sincero de um estudioso
honesto”, a substituição da conjunção “que” por do que manteria a correção gramatical
da relação comparativa.

( ) CERTO ( ) ERRADO
CONJUNÇÕES

89. A substituição do sinal de dois-pontos (“... a COP-15 foi uma relativa decepção: não
conseguiu produzir um documento tornando obrigatórias as metas de redução da emissão
de poluentes...”) por uma vírgula seguida da expressão uma vez que prejudicaria a
correção gramatical e a informação original do período.

( ) CERTO ( ) ERRADO

(...) É bom lembrar que, basicamente, o estereótipo é uma camisa de força, uma forma de
controle social. Pode, por isso, aplicar-se a classes sociais em uma comunidade nacional
(...) Por exemplo, na Inglaterra, o estereótipo do elemento oriundo da classe operária que
enriquece tem suas raízes no preconceito social existente na burguesia inglesa, enquanto,
no Brasil, o estereótipo do novo-rico pode ser aplicado como uma expressão de preconceito
social e racial (...) os estereótipos congelam a personalidade do receptor e apagam sua
individualidade, dotando-o com características que se adaptam ao ponto de vista a priori do
percebedor em relação à classe social ou étnica, ou, ainda, à categoria sexual de sua vítima.
(...) o mito deve ser visto no contexto de uma dialética na qual o receptor corporifica uma
negação do percebedor e, portanto, uma negação de padrões socioculturais aceitáveis. (...)

90. As expressões “por isso”, “enquanto”, “ainda” e “portanto” têm, no texto, a


mesma função sintática e discursiva, o que justifica estarem isoladas por vírgu las.

( ) CERTO ( ) ERRADO

91. A inserção de se ou de quando imediatamente antes de “comparadas” (“Descidas Saara


adentro ou intermináveis caravanas por montes e desertos até a China de nada valiam
comparadas com a aventura do genovês”) manteria a correção gramatical e o sentido do
período.

( ) CERTO ( ) ERRADO

92. A expressão “enquanto” (“A Convenção lida com muitas formas de expressão cultural
que resultam da criatividade de indivíduos, grupos e sociedades, enquanto comunicam
conteúdos culturais com sentido simbólico, bem como valores artísticos e culturais que se
originam de identidades culturais ou as expressam”) tem valor concessivo, o que dá à
oração por ela iniciada a função de exprimir sentido oposto ao expresso pela oração
antecedente.

( ) CERTO ( ) ERRADO

93. O período sintático iniciado por “Inovar significa” (“Pode-se dizer que o caminho da
inovação é um percurso de difícil travessia para a maioria das instituições. Inovar significa
transformar os pontos frágeis de um empreendimento em uma realidade duradoura e
lucrativa”) estabelece, com o período anterior, relação semântica que admite ser
explicitada pela expressão Por conseguinte, escrevendo-se: Por conseguinte, inovar
significa (...).

( ) CERTO ( ) ERRADO

94. Em “Ao mesmo tempo, seres humanos, somos indivíduos: vivemos nosso ser cotidiano
como um contínuo devir de experiências individuais intransferíveis”, o sinal de dois-
pontos tem a função de introduzir uma explicação para as orações anteriores; por isso,
em seu lugar, poderia ser escrito porque, sem prejuízo para a correção gramatical do
texto ou para sua coerência.

( ) CERTO ( ) ERRADO
CONJUNÇÕES

Fragmento de texto

Para a maioria das pessoas, os assaltantes, assassinos e traficantes que possam ser
encontrados em uma rua escura da cidade são o cerne do problema criminal. Mas os danos
que tais criminosos causam são minúsculos quando comparados com os de criminosos
respeitáveis, que vestem colarinho branco e trabalham para as organizações mais
poderosas.

95. Sem prejuízo para a coerência textual e a correção gramatical, o trecho “Mas os danos
que tais criminosos causam são minúsculos”, que inicia o segundo período do texto,
poderia ser substituído por: Embora os danos causados por esses criminosos
sejam ínfimos (...).

( ) CERTO ( ) ERRADO

96. O termo “pois” (“Mas isso não é um mau sinal, pois elas já eram francamente
otimistas”) pode, sem prejuízo para a correção gramatical do período, ser substituído
por qualquer um dos seguintes termos ou expressões: porque, visto que, porquanto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

97. O termo “Contudo” pode, sem prejuízo para a correção gramatical e para as
informações originais do período, ser substituído por qualquer um dos seguintes: Porém,
Todavia, Entretanto, Embora, Se bem que, Porquanto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

98. Mantém-se a correção gramatical do período substituindo-se “pois” (“Adverte-se, pois,


que as precauções com secreções...”) por por conseguinte ou portanto.

( ) CERTO ( ) ERRADO

A poesia ao meu alcance só podia ser a humilde nota individual; mas, como eu disse, não
encontrei em mim a tecla do verso, cuja ressonância interior não se confunde com a de
nenhum timbre artificial. Quando mesmo, porém, eu tivesse recebido o dom do verso, teria
naufragado, porque não nasci artista. (...)

99. Dado que a conjunção “Quando” não expressa tempo, a oração que ela inicia poderia
ser reescrita corretamente da seguinte forma: Mesmo que eu tivesse recebido o dom
do verso.

( ) CERTO ( ) ERRADO

100. A palavra “mas” (“Você pode até ter a certidão de nascimento de outra pessoa, mas,
quando tentar tirar a carteira por ela, a comparação das impressões digitais vai revelar
quem é você”, diz a diretora do Instituto de Identificação da Bahia), no texto, tem sentido
semelhante ao expresso pelo conectivo “e” no seguinte período: Assinou o
documento, e se esqueceu de levá-lo.

( ) CERTO ( ) ERRADO
CONJUNÇÕES

GABARITO DAS QUESTÕES ACIMA

1 C 32 E 63 E 94 C
2 E 33 C 64 E 95 E
3 E 34 C 65 C 96 C
4 E 35 E 66 C 97 E
5 E 36 E 67 C 98 C
6 E 37 E 68 C 99 C
7 C 38 C 69 E 100 C
8 C 39 C 70 E
9 E 40 C 71 E
10 E 41 E 72 C
11 C 42 E 73 C
12 C 43 C 74 C
13 E 44 E 75 C
14 C 45 C 76 E
15 E 46 E 77 C
16 C 47 E 78 C
17 C 48 E 79 E
18 E 49 C 80 E
19 E 50 C 81 C
20 C 51 E 82 C

21 C 52 E 83 C

22 E 53 E 84 E

23 E 54 C 85 E

24 E 55 E 86 C

25 E 56 C 87 C

26 E 57 C 88 C

27 C 58 E 89 E

28 E 59 C 90 E

29 E 60 C 91 E

30 E 61 E 92 E

31 C 62 E 93 E
CONJUNÇÕES

GRUPO DE QUESTÕES - 2

1. O frio da noite santa era tão áspero que entrei na manjedoura para me aquecer. O
vocábulo destacado traduz valor:

a) causal
b) concessivo
c) consecutivo
d) temporal
e) conformativo

2. Assinale a alternativa onde existe uma conjunção integrante.


a) Este foi o motivo que o levou a isso.
b) Esta é a razão por que luto.
c) Queria saber se eu o ajudaria.
d) Esperamos o trem que nos levaria ao nosso destino.

3. Assinale a frase em que haja uma conjunção causal.


a) Não se entristeça, porque lhe darão outra oportunidade.
b) Conquanto estivéssemos cansados, saímos.
c) Lutou tanto que conseguiu.
d) Morreu sem que ninguém chorasse.
e) Como estivesse frio, não sai.

4. No período: “Da própria garganta saiu um grito de admiração, que Cirino acompanhou
embora com menos entusiasmo.” A palavra destacada expressa uma ideia de:
a) explicação
b) concessão
c) comparação
d) modo
e) conseqüência

5. “Há tempo me disse que quisera ter nascido princesa.” A palavra destacada é uma
conjunção subordinativa:
a) Final
b) Consecutiva
c) integrante
d) concessiva

6. A palavra se é conjunção subordinativa integrante em qual das alternativas?


a) Ela se morria de ciúme pelo patrão.
b) A federação arroga-se o direito de cancelar o jogo.
c) O aluno fez-se passar por doutor.
d) Precisa-se de pedreiros.
e) Não sei se o vinho está bom.

7. Aponte a alternativa em que a palavra em negrito é conjunção explicativa:


a) Como estivesse cansado, não foi trabalhar.
b) Assim que fores ao Rio, não te esqueças de avisar-me.
c) Retirou-se antes, já que assim o quis.
d) Não se aborreça, que estamos aqui para ouvi-lo.
e) Não compareceu, porque não foi avisado.
CONJUNÇÕES

8. Em "Orai porque não entreis em tentação", o valor da conjunção do período é de:


a) causa d) explicação
b) condição e) finalidade
c) conformidade

9. Nas frases: "faz-lhes mal a escuridão" e "... que mal se adivinhará..." a palavra "mal" é,
respectivamente, substantivo e advérbio. Pode ela ainda ter outra classificação, como numa
das frases seguintes. Assinale-a:

a) Que mal há em ser idealista?


b) Tudo, tudo vai mal, meu bom amigo.
c) Mal saímos, a chuva começou a cair.
d) Os namorados agora estão de mal.
e) Provou os frutos da árvore do mal.

10. "Podem acusar-me: estou com a consciência tranqüila." Os dois pontos do período acima
poderiam ser substituídos por vírgula, explicando-se o nexo entre as duas orações pela
conjunção:

a) portanto d) pois
b) e e) embora
c) como

11. Classifique as palavras como nas construções seguintes, numerando, convenientemente, os


parênteses:

1) preposição
2) conj. subord. causal
3) conj. subord. conformativa
4) conj. coord. aditiva
5) adv. interrogativo de modo

( ) Perguntamos como chegaste aqui.


( ) Percorrera as salas como eu mandara.
( ) Tinha-o como amigo.
( ) Como estivesse frio, fiquei em casa.
( ) Tanto ele como o irmão são meus amigos.

a) 2 - 4 - 5 - 3 - 1 d) 3 - 1 - 2 - 4 - 5
b) 4 - 5 - 3 - 1 - 2 e) 1 - 2 - 4 - 5 - 3
c) 5 - 3 - 1 - 2 - 4

12. Leia o fragmento abaixo transcrito.

" Por que Laís não chegou ainda?


 Ela não chegou porque o carro que a conduzia quebrou.
 Gostaria que ela chegasse logo porque preciso dela aqui!”
Os termos destacados devem ser classificados, respectivamente, como

a) advérbio; conjunção coordenativa explicativa; conjunção subordinativa causal.


b) advérbio; conjunção subordinativa causal; conjunção coordenativa explicativa.
c) pronome relativo; conjunção subordinativa causal; conjunção coordenativa conclusiva.
d) pronome interrogativo; conjunção subordinativa causal; conjunção coordenativa explicativa.
CONJUNÇÕES

13. Assinale a alternativa que apresenta a classe gramatical do termo destacado na oração
abaixo:
“Parece que a cada momento se me rebenta o coração.”

a) pronome relativo.
b) conjunção subordinativa integrante.
c) pronome indefinido.
d) conjunção subordinativa temporal.

14.“... mas aqui estamos juntos tão à vontade como se todo o tempo tivéssemos feito isso.” O
termo destacado estabelece uma relação de:
a) Intensidade.
b) Comparação.
c) Condição.
d) Adversidade.
e) Negação.

15.“A Internet, porém, sobretudo em seus programas de conversação...”. A alternativa que


NÃO apresenta um substituto adequado para o conectivo PORÉM é:
a) no entanto.
b) entretanto.
c) embora.
d) todavia.
e) mas.

16. "Sabem que um número maior de visitantes pode comprometer sua operação, ainda que
pudesse trazer maiores lucros..."
Na frase acima, ainda que equivale a:
a) caso.
b) desde que.
c) embora.
d) a não ser que.
e) a menos que.

17. No trecho: “só existe língua se houver seres humanos” podemos reconhecer uma relação
semântica de:
a) causa.
b) condição.
c) finalidade.
d) tempo.
e) conclusão.

18. “De certo modo, portanto, cada língua é a expressão de uma concepção do mundo.”
Assinale a alternativa na qual o sentido desse trecho permanece o mesmo.

a) De certo modo, pois, cada língua é a expressão de uma concepção do mundo.


b) De certo modo, entretanto, cada língua é a expressão de uma concepção do mundo.
c) De certo modo, ademais, cada língua é a expressão de uma concepção do mundo.
d) De certo modo, contudo, cada língua é a expressão de uma concepção do mundo.
e) De certo modo, contanto, cada língua é a expressão de uma concepção do mundo.

19.Nesta passagem: “embora a ideia pareça ultrapassada”, o termo em destaque pode ser
substituído, sem prejuízo de significado, por:

a) uma vez que. c) porque.


b) se bem que. d) à proporção que.
CONJUNÇÕES

20.- Qual a frase abaixo com o mesmo sentido que a frase a seguir? “Poesia é brincar com
palavras como se brinca com bola, papagaio, pião.”

a) Poesia é brincar com palavras enquanto se brinca com bola, papagaio, pião.
b) Poesia é brincar com palavras embora se brinque com bola, papagaio, pião.
c) Poesia é brincar com palavras tal e qual se brinca com bola, papagaio, pião.
d) Poesia é brincar com palavras, pois se brinca com bola, papagaio, pião.

21. “Quanto mais se brinca com as palavras mais novas elas ficam”. Expresse a mesma ideia,
começando com: quanto menos...
a) Quanto menos se brinca com as palavras menos velhas elas ficam.
b) Quanto menos se brinca com as palavras mais novas elas ficam.
c) Quanto menos se brinca com as palavras mais velhas elas ficam.
d) Quanto menos se brinca com as palavras menos simples elas ficam.

22.Há duas orações coordenadas neste trecho: “Beijo pouco, falo menos ainda./ Mas invento
palavras/ Que traduzem a ternura mais funda/ E mais cotidiana.” Classificam-se,
respectivamente, como:
a) adversativa e aditiva
b) adversativa e conclusiva
c) aditiva e adversativa
d) concessiva e explicativa

23. Na frase – Para que ela se mova, ainda é pouco o que criticamos – a locução conjuntiva
para que pode ser substituída, sem alteração de sentido, por:
a) ao passo que.
b) ainda que.
c) senão.
d) a fim de que.
e) mesmo quando.

24.Observe a relação semântica existente entre as orações:

I. Sofreu tanto. Ficou doente.


II. Estou gostando de outro. Já disse.
III. A paixão é própria do ser humano. Todos podem senti-la.
IV. Nunca mais se apaixonou. Se separou.

Para dar sentido a cada item, a sequência correta das conjunções é:


a) ou... ou – porque – quando – em que.
b) que – porque – enquanto – quando.
c) que – como – por isso – desde que.
d) conforme – mas – mas – se.
e) que – por isso – porque – embora.

25.- "Se você sair agora, nunca saberá se dissemos a verdade a eles e qual foi sua reação ao
se verem diante daquela descoberta." No texto acima a partícula se é, respectivamente:

a) conjunção condicional - conjunção condicional - partícula apassivadora.


b) conjunção integrante - partícula expletiva - partícula apassivadora.
c) conjunção integrante - pronome reflexivo - pronome reflexivo.
d) conjunção condicional - conjunção integrante - pronome reflexivo.
e) conjunção condicional - conjunção integrante - partícula apassivadora.
CONJUNÇÕES

26. Relacione as orações em destaque a seus significados e assinale a alternativa em que a


sequência esteja correta:
(1) contraste, ressalva
(3) conclusão
(2) alternância
(4) explicação

( ) A mim ninguém engana, que não nasci ontem


( ) O instinto social não é privilégio do homem, antes, se nos depara nos próprios animais.
( ) “Já atravessa as florestas; já chega aos campos do Ipu.”
( ) Ele é teu amigo: respeita-lhe, pois, a verdade.

a) 1,3,2 e 4
b) 4,1,3 e 2
c) 1,2,3 e 4
d) 4,1,2 e 3

27. Aponte a alternativa em que a palavra destacada é conjunção explicativa:


a) Como estivesse cansado, não foi trabalhar.
b) Assim que fores ao Rio, não te esqueças de avisar-me.
c) Retirou-se antes, já que assim o quis.
d) Não se aborreça, que estamos aqui para ouvi-lo.

28. Morfologicamente, a palavra sublinhada nos versos “Do que a terra mais garrida / Seus
risonhos lindos campos tem mais flores.” é um(a)
a) pronome relativo
b) conjunção integrante
c) conjunção comparativa
d) conjunção causal

29. Em qual alternativa a locução conjuntiva ou a conjunção se classifica como subordinativa


causal?
a) Uma vez que você aceite a proposta, assinaremos o documento.
b) Não saia sem que o chefe permita.
c) Embora fizesse frio, não usei agasalho.
d) Já que José não vai, eu vou.

30. "Ainda que argumentasse com eficiência, optamos pelo silêncio." A conjunção
subordinativa, no período acima, exprime circunstância de:
a) proporção
b) condição
c) consequência
d) concessão
e) conformidade

31. Já vou distribuir as provas; portanto, guardem os livros e os cadernos. Comece com:
Guardem ...
a) por conseguinte
b) todavia
c) que
d) logo
e) mesmo que

32. Na frase “Termine logo o serviço, que estamos atrasados.”, a conjunção destacada
expressa uma ideia de

a) explicação c) adição
b) conclusão d) oposição
CONJUNÇÕES

33. Em “Se eu quiser falar com Deus/ Tenho que ficar a sós...”, a conjunção destacada
estabelece, entre as ideias relacionadas, o sentido de
a) tempo
b) condição
c) conformidade
d) concessão

34. Leia as frases abaixo e complete os espaços em branco com a conjunção adequada à
compreensão da oração e, a seguir, marque a opção correspondente.

I - “Renata não viajou ________ não dispunha de recursos”.


II - “________ eu não saiba ainda o resultado, estou presumindo”.
III - Preencham o requerimento ________ as instruções mandam.
IV - “Chore, menina, chore _______ você desabafa”.

a) porquanto, posto que, consoante, que


b) porque, como, a fim de que, logo
c) conforme, porque, segundo, porque
d) visto que, quanto mais, como, assim.

35. “Quanto mais vemos o que há de bom em nós, mais vemos o que há de bom nos demais”.
Existe, no período composto acima, uma clara relação de
a) conformidade.
b) causalidade.
c) proporcionalidade.
d) comparação.

36. Assinale a alternativa correta do ponto de vista morfológico.

a) Em "Vê-se que o mundo agora é outro”, há conjunção subordinativa causal.


b) Em “João viu-se em perigo”, o “se” é partícula de realce.
c) Em “Este é o poema de que lhe falei outro dia”, há conjunção integrante com valor de
pronome relativo.
d) Em “Penso que a paz deve reger a humanidade”, há conjunção integrante.

37. Observe a conjunção que faz a conexão entre o 3° e 4° períodos do texto abaixo. Em
seguida, assinale a alternativa na qual a substituição dessa conjunção não altera o sentido
do texto.

"A velhinha tinha uma pequena loja, numa rua em Florença. Exteriormente, sua loja não era
nem rica nem elegante nem artística. Isso acontece em muitas lojas na Europa. Mas a
velhinha vendia umas blusas tão lindas e originais que mulher nenhuma poderia ficar
insensível a seus encantos."
(Cecília Meireles)
a) "Isso acontece em muitas lojas na Europa. Embora a velhinha vendesse umas blusas tão
lindas e originais que mulher nenhuma pudesse ficar insensível a seus encantos."
b) "Isso acontece em muitas lojas na Europa. Mesmo que a velhinha vendesse umas blusas tão
lindas e originais que mulher nenhuma pudesse ficar insensível a seus encantos."
c) "Isso acontece em muitas lojas na Europa. Não obstante, a velhinha vendia umas blusas tão
lindas e originais que mulher nenhuma poderia ficar insensível a seus encantos."
d) "Isso acontece em muitas lojas na Europa. A velhinha, por conseguinte, vendia umas blusas
tão lindas e originais que mulher nenhuma poderia ficar insensível a seus encantos."
CONJUNÇÕES

38. Assinale a alternativa em que ocorre erro no uso da conjunção ou locução conjuntiva.
a) Podem acusar-me, portanto estou com a consciência tranquila.
b) Que não pedes um diálogo de amor é claro, desde que imponhas a cláusula da meia-idade.
c) Da própria garganta saiu um grito de admiração, que ele acompanhou, embora com menos
entusiasmo.

39. "Penetra surdamente no reino das palavras.


Lá estão os poemas que esperam ser escritos.
Estão paralisados, mas não há desespero,
(...)
Espera que cada um se realize e consuma
com seu poder de palavras
e seu poder de silêncio.
(...)
(C. D. Andrade)
As palavras grifadas no poema classificam-se, respectivamente, como
a) pronome relativo, conjunção conclusiva, conjunção integrante.
b) conjunção integrante, conjunção explicativa, conjunção adverbial consecutiva.
c) conjunção adverbial causal, conjunção explicativa, partícula expletiva.
d) pronome relativo, conjunção adversativa, conjunção integrante.

40. A palavra que aparece como conjunção final apenas em:


a) "Que careta feia é essa? Que careta feia!" (Olodum)
b) "... e o marido (...) consentiu que seu filho lhe dirigisse a palavra." (Camilo Castelo Branco)
c) "A quem estais carregando irmão das almas? (...) dizei que eu saiba." (J. Cabral)
d) "Afastemos indiscretamente uma dobra do reposteiro que recata a câmara nupcial."

41. Assinale a alternativa em que a classificação da conjunção em destaque é a mesma da


destacada em “Daquele amor nem me fale, que eu fico deprimido, todo cheio de saudade.”
a) “Nós, gatos, já nascemos pobres, Porém já nascemos livres.”
b) “Pareceu-me que a minha posição melhorava, mas enganei-me.”
c) “Quem acha vive se perdendo, portanto agora eu vou me defendendo...”
d) “Seu rosto estava iluminado, pois a vida lhe sorria.”

42. Em “Teu nome, Maria Lúcia, Tem qualquer coisa que afaga Como uma lua cheia
Brilhando à flor de uma vaga.”, a oração destacada classifica-se como subordinada
adverbial.
a) causal.
b) comparativa.
c) conformativa.
d) consecutiva.

43. Marque a alternativa cuja conjunção substitui os dois-pontos do período abaixo, mantendo
a mesma relação de sentido estabelecida entre as orações:
“Época triste essa em que nós vivemos: é mais fácil quebrar a estrutura de um átomo do que
a estrutura de um preconceito.”
a) logo
b) pois
c) portanto
d) entretanto
CONJUNÇÕES

44. Leia:
Jamais se deve prescindir dessa dádiva, que é a faculdade de sonhar,_____________ seja lícito
recuar ante o engano de se buscar erigir monumentos nas nuvens.
Qual das alternativas abaixo completa a lacuna do período de maneira que fique
expressa nele uma relação de concessão?
a) malgrado
b) assim que
c) conforme
d) portanto

45. Leia:
Vem contemplar comigo o mar de minha saudade, que em murmurantes ondas canta o amor
perdido.

Tomando a oração destacada e substituindo em por as e canta por cantam, a oração


resultante deverá ser classificada sintaticamente como.
a) subordinada adjetiva explicativa.
b) subordinada adjetiva restritiva.
c) coordenada conclusiva.
d) coordenada explicativa.

46. Marque a alternativa em que a conjunção coordenativa “e” estabelece somente relação de
adição entre as orações.
a) Ia telefonar-lhe e desejar-lhe parabéns.
b) Ninguém me disse nada, e entendi de imediato.
c) Os atores e as atrizes combinaram de encontrar-se após a peça.
d) A chuva caiu pela manhã, e a festa de aniversário ao ar livre não foi cancelada.

47. Observe o termo em destaque no trecho a seguir e assinale a alternativa que traz a correta
consideração a seu respeito quanto à justificativa de sua grafia.
"Por isso os antigos sabiamente pintaram o amor menino; porque não há amor tão robusto
que chegue a ser velho." (Pe. Antônio Vieira)

a) Trata-se de uma interrogativa indireta.


b) Porque é uma conjunção explicativa, e somente neste caso justifica-se tal grafia.
c) Busca-se explicitar o motivo do que se afirma na primeira oração.
d) A palavra porque introduz um enunciado afirmativo, e, neste caso, faz-se uso de
conjunção, seja explicativa, seja causal.

48. "todos os animais sejam em princípio iguais perante a lei, conquanto alguns sejam mais
iguais que outros." Das alterações processadas na oração sublinhada, aquela que, além de
apresentar substancial mudança de sentido, se classifica diferentemente das demais:

a) malgrado alguns sejam mais iguais


b) posto que alguns sejam mais iguais
c) a menos que alguns sejam mais iguais
d) não obstante alguns serem mais iguais

49.- Observe:
I- "O galo velho cantava no poleiro e Fabiano roncava na cama de varas."
II- Não queria ser ouvido pelos meus pais, portanto subi a escada com cautela.
III- As máquinas têm sentimentos, entretanto só os demonstram nas horas negativas.

As conjunções coordenativas destacadas classificam-se respectivamente em:


a) adversativa - explicativa - conclusiva
b) aditiva - conclusiva - adversativa
c) alternativa - conclusiva - adversativa
d) conclusiva - adversativa - aditiva
CONJUNÇÕES

50.- Ligue os pensamentos nos períodos abaixo, usando a conjunção coordenativa indicada e, a
seguir, assinale a alternativa com a sequência correta.

I- Está chovendo. Levarei o guarda-chuva. (conclusiva)


II- O dia escureceu. Não choveu. (adversativa)
III- Era noite. A Lua brilhava no céu estrelado. (aditiva)

a) pois – mas – porém


b) logo – entretanto – e
c) todavia – e – portanto
d) por conseguinte – pois – e

51. “Conjunções (...) São vocábulos que existem para preencher as lacunas de pensamento de
quem lê.” Assinale a alternativa que traz a correta sequência de conjunções que podem
preencher os parênteses nos textos abaixo.

1- “O átomo é um monumento à sabedoria humana. (*) Um dia poderá ser a lápide de sua
insensatez.” (Henry Adams)
2- “O que Deus fez em seis dias/ Eu desfaço em um/ (*) Eu sou o lobo homem/ Devoro-me a
mim mesmo.” (Aridjis)
3- “A literatura deve ser vida. (*) O escritor deve ser o que escreve.” (Guimarães Rosa)

a) e – porque – por isso


b) porque – portanto – e
c) mas – como – conquanto
d) por conseguinte – visto que – pois

52. Observe os períodos abaixo:

I -Mal o leão se afastou, o rato não teve a menor dúvida.


II-"Os animais devem ser adestrados, ao passo que os seres humanos devem ser educados."
III -Não obstante haja concluído um curso superior, é incapaz de redigir uma carta.
IV -Pode criticar, desde que fundamente sua crítica em argumentos.

As conjunções sublinhadas exprimem, respectivamente, circunstância de


a) tempo, proporção, concessão e condição.
b) causa, conformidade, condição e concessão.
c) tempo, proporção, condição e concessão.
d) condição, concessão, tempo e consequência.

53. Assinale a alternativa em que há conjunção integrante.

a) Já li o livro que você me emprestou.


b) Não venha, que não estarei mais aqui.
c) Espero que você recupere logo a saúde.
d) Quase que a criança caiu.

54. Observando-se o sentido que uma oração expressa em relação à outra, assinale a
alternativa cujas conjunções completam correta e respectivamente os pontilhados do texto
abaixo.

"O controle genético do envelhecimento resultará em pessoas capazes de manter por muito
mais tempo a saúde física, __________ o corpo humano não foi feito para a imortalidade,
__________ nunca será possível criar seres imortais."
a) mas – portanto
b) mas – no entanto
c) embora – por isso
d) portanto – porque
CONJUNÇÕES

55. Observe o período: "Eu desejava mais uma blusa: quem viaja está sempre pensando em
alegrias que, de volta, pode dar aos amigos."
Substituindo-se os dois pontos por uma conjunção ou locução conjuntiva, a relação
entre as orações estará correta em:
a) Eu desejava mais uma blusa, assim quem viaja está sempre pensando...
b) Eu desejava mais uma blusa, na medida em que quem viaja está sempre pensando...
c) Eu desejava mais uma blusa, desde que quem viaja está sempre pensando...
d) Eu desejava mais uma blusa, à medida que quem viaja está sempre pensando...

56. "porque naqueles perduraram por mais tempo hábitos feudais, quer nas relações jurídicas,
quer nas econômicas". Das alternativas processadas na passagem acima, aquela em que
não ocorre substancial mudança de sentido é:

a) ...., seja nas relações jurídicas, seja nas econômicas.


b) ...., não nas relações jurídicas, mas sim nas econômicas.
c) ...., tanto nas relações jurídicas, quanto nas econômicas.
d) ....., não só nas relações jurídicas, mas ainda nas econômicas.
e) ...., não apenas nas relações jurídicas, senão também nas econômicas.

57. “Seus dedos se tornaram mais rápidos e sua mímica mais pronunciada, mas essas
capacidades ainda não bastam para a articulação vocal. Só o homem tem o dom da fala,
assim como só ele é capaz de realizar atividades manuais complexas.”

Os destacados transmitem, respectivamente, ideias de


a) adição, adversidade, adição.
b) concessão, explicação, conclusão.
c) conformidade, adversidade, comparação.
d) adição, concessão, comparação.
e) adição, adversidade, comparação.

58. Observe as seguintes sentenças e assinale a opção que indica a relação estabelecida entre
as ideias transmitidas por elas.
I - Um macaco jamais poderia tocar piano.
II- Falta-lhe, para isso, a capacidade de mover os dedos com velocidade e precisão para
pressionar as teclas em rápida sucessão.

a) A sentença I é a causa da II.


b) A sentença II contradiz a I.
c) A sentença II é condição para a I.
d) A sentença I é consequência da II.

59. Temos uma conjunção subordinativa temporal em:


a) Vamos embora, que é tarde;
b) Senti que alguém me observava;
c) Entra aí, que eu te levo;
d) Como não sabia falar direito, o menino balbuciava expressões complicadas;
e) Mal detive o carro, ela abriu a porta;

60.“Embora a morada tenha primeiramente a função...”; o termo que substitui


adequadamente o termo sublinhado e provoca mudança de tempo verbal da frase é:

a) ainda que
b) mesmo que
c) talvez
d) apesar de
e) pois
CONJUNÇÕES

61. “Mas a mim é que não me escardincham assim, sem mais nem menos: não sou fêmea de
cupim nem antônimo do póstumo nenhum; e sou cachoeirense, de Cachoeiro,
honradamente — de Cachoeiro de Itapemirim!”

No trecho acima, é possível, sem alterar o significado, substituir os dois-pontos pela seguinte
conjunção:
a) porém
b) porque
c) portanto
d) conquanto
e) enquanto

62. Possuem o mesmo valor que "desde que" todos os conectivos relacionados em:

a) conforme, por mais que, a fim de que;


b) segundo, contanto que, uma vez que;
c) conforme, conquanto, a fim de que;
d) conquanto, caso, por mais que;
e) caso, contanto que, uma vez que.

63. “...o orgulho e a liberdade, já que só o amor nos permite manter a altivez e a
independência.”

A expressão destacada no texto acima pode ser substituída sem alterar o sentido por:
a) embora.
b) consequentemente.
c) mas.
d) porque.
e) a despeito.

64. "Meu ideal seria escrever uma história tão engraçada que aquela moça que está doente
naquela casa cinzenta quando lesse minha história no jornal risse, risse tanto que chegasse
a chorar e dissesse..."
No texto os vocábulos "que" são respectivamente:

a) expletivo, conjunção coordenativa, pronome relativo


b) conjunção subordinativa, pronome relativo, conjunção subordinativa
c) conjunção integrante, advérbio relativo, conjunção coordenativa
d) pronome relativo, pronome relativo, conjunção integrante
e) expletivo, conjunção subordinativa, conjunção coordenativa

65.Sem prejuízo para o sentido da frase, o elemento sublinhado pode ser substituído pelo que
está entre parênteses em:

a) isso não é de estranhar, se aquilatarmos o quanto elas representam na vivência das


comunidades humanas (ainda que relativizemos)
b) À cidade associou-se a ideia de centro de realizações (Se acobertou na cidade)
c) A visão (...) pode variar conforme a perspectiva pessoal (não obstante o ponto de vista)
d) É bem verdade que se trata de uma visão da cidade antes da azáfama (Está patente que
se fala)
e) porém não há como não reconhecer esse sentimento de entusiasmo (ainda que não se
constate)
CONJUNÇÕES

66. Embora as esculturas ficassem longe do público, elas foram vistas por artistas que
visitavam Picasso.

Sem prejuízo da correção e do sentido, o elemento sublinhado acima pode ser


substituído por:
a) Porquanto
b) Apesar de
c) Contudo
d) Conquanto
e) A despeito de

67. Manaus é uma cidade como as outras, só que ela tem, como as outras cidades, algumas
particularidades...

Mantêm-se as relações de sentido do texto substituindo-se o segmento sublinhado


por:

a) uma vez que


b) no entanto
c) se acaso
d) conquanto
e) embora

68. Alterando-se as orações justapostas no segmento Digo mal; um bom poeta é de fato
capaz de colocar o que bem entenda..., de modo que se obtenha uma subordinação que
mantenha, em linhas gerais, o sentido original, deve-se usar a conjunção

a) ainda que.
b) porque.
c) caso.
d) contanto que.
e) a fim de que.

69. Nos segmentos abaixo, a relação estabelecida pelo termo sublinhado está indicada
corretamente em:

a) ... se usasse um deles num poema cabuloso que estava precisando de um boi... − O
pronome retoma o segmento um deles.
b) Tudo bem, mas onde o boi ia entrar no poema? − O pronome se refere ao segmento
no poema.
c) Mas você disse que era um poema panfletário. − A conjunção introduz um
complemento do verbo dizer.
d) ... a minha namorada visse que eu seria capaz de pegar um boi... − A conjunção
introduz uma explicação relativa à oração precedente.
e) ... queria um boi poema concreto no asfalto, para que minha impotência diante dos
donos do poder se configurasse... − A locução introduz uma consequência.

70. Sua inserção no interior do tecido urbano é, porém, uma outra história. Sem prejuízo da
correção e do sentido, o elemento sublinhado pode ser substituído por:

a) contudo
b) afinal
c) portanto
d) assim
e) logo
CONJUNÇÕES

71. ...como bom advogado, teve tão convincentes razões... // ...que este lhe permitiu
finalmente entrar no Céu...

Os dois segmentos acima mantêm uma relação, respectivamente, de:

a) causa e decorrência.
b) consequência e causa.
c) comparação e causa.
d) causa e concessão.
e) causa e finalidade.

72. E, no entanto, o cinema chegou num ponto em que é capaz de expressar...

Sem prejuízo da correção e do sentido, o elemento sublinhado acima pode ser substituído por:

a) porquanto
b) em detrimento disso
c) desse modo
d) embora
e) todavia

73. O termo Contudo, em destaque no segundo parágrafo, tem valor

a) explicativo, e equivale a Pois.


b) conclusivo, e equivale a Então.
c) final, e equivale a Para tanto.
d) adversativo, e equivale a Porém.
e) conformativo, e equivale a Conforme.

74. pois vieram fora de hora, e a hora é calma?


Considerando-se o contexto, o elemento sublinhado acima pode ser substituído, sem
prejuízo do sentido e da lógica, por:

a) visto que
b) portanto
c) porém
d) então
e) desse modo

75. Considere o parágrafo final: “Você pode até achar que é coisa de criança, mas o jogo em
que cada um leva o próprio balde e simula as tarefas a bordo de um navio é instrutivo e
divertido para todas as idades”. Se essa frase, mantendo-se o sentido original, for
construída substituindo-se a conjunção mas por uma forma equivalente subordinativa, o
resultado adequado será:

a) Você pode até achar que é coisa de criança, porém o jogo em que cada um leva o próprio
balde e simula as tarefas a bordo de um navio é instrutivo e divertido para todas as idades.
b) Embora você possa até achar que é coisa de criança, o jogo em que cada um leva o próprio
balde e simula as tarefas a bordo de um navio é instrutivo e divertido para todas as idades.
c) Talvez você até ache que é coisa de criança, pois o jogo em que cada um leva o próprio balde
e simula as tarefas a bordo de um navio é instrutivo e divertido para todas as idades.
d) Admitamos que você até ache que é coisa de criança o jogo em que cada um leva o próprio
balde e simula as tarefas a bordo de um navio, algo instrutivo e divertido para todas as
idades.
e) Caso até você ache que é coisa de criança o jogo em que cada um leva o próprio balde e
simula as tarefas a bordo de um navio, garanto ser instrutivo e divertido para todas as
idades.
CONJUNÇÕES

76. Considere-se o trecho “Sua arma é o inverso da alta cultura, da contracultura, da


subcultura, de nichos especializados. Visa o público em geral, cultura de massa, de
milhões”. Se o trecho for reescrito em um só período, mantendo-se seu sentido original, as
duas orações poderão ser relacionadas por meio da conjunção

a) consoante
b) contanto
c) embora
d) entretanto
e) porque

77. A relação lógica expressa pela palavra em destaque está indicada adequadamente entre
colchetes em:

a) “Tornou-se a cultura internacional dominante, principal, a chamada mainstream, conforme


o título do livro escrito pelo sociólogo francês Frédéric Martel.” [concessão]
b) “Você pode ouvir Lady Gaga, gostar de Avatar e ler O Código Da Vinci, mas, no final das
contas, a maior parte da cultura que você consome e ama geralmente é nacional.” [condição]
c) “Para resumir as coisas, eu diria que todos temos duas culturas: a nossa e a americana.”
[causa]
d) “Por quê? Porque a língua é muito importante, porque a identidade é muito importante.”
[finalidade]
e) “Portanto, nós estamos em um mundo cada vez mais global, mas, ao mesmo tempo, a
cultura ainda é e será muito nacional.” [conclusão]

78. No trecho “Pedi pra chover, mas chover de mansinho”, a palavra que poderia substituir a
palavra destacada, sem alterar o sentido do texto, é

a) porém
b) porque
c) nem
d) ou
e) ora

79. No trecho “Se cada um fizer sua parte, o desperdício de água será cada vez menor”, a
palavra destacada introduz uma ideia de

a) condição
b) consequência
c) tempo
d) lugar
e) oposição

80. No desenvolvimento do texto, a palavra mas (“...a lista traz tendências que podem soar
utópicas ou abstratas, mas há também exemplos concretos...”) foi utilizada para
estabelecer entre as ideias uma relação de

a) causa
b)oposição
c) condição
d)explicação
e) finalidade
CONJUNÇÕES

81. Na última frase do texto, é transcrita a opinião de um empresário, para quem “conhecer
bem o CDC é vital não só para os lojistas, mas também para seus fornecedores”.
Considerando-se o conteúdo dessa opinião, que outra estrutura frasal poderia representá-
la?

a) Conhecer bem o CDC é vital tanto para os lojistas quanto para seus fornecedores.
b) Conhecer bem o CDC é vital em especial para os lojistas assim como para seus
fornecedores.
c) Conhecer bem o CDC é vital nem tanto para os lojistas como para seus fornecedores.
d) Conhecer bem o CDC é vital inclusive para os lojistas sem falar em seus fornecedores.
e) Conhecer bem o CDC é vital não tanto para os lojistas bem como para seus fornecedores.

82. A expressão abaixo que substitui a palavra Mas, modificando o sentido original do trecho
em que ela está empregada é:

a) Contudo
b) Embora
c) Porém
d) Todavia
e) No entanto

83. A ideia veiculada pela palavra ou expressão destacada está corretamente explicitada entre
colchetes em

a) “no plano organizacional, não enaltecemos determinados aspectos, uma vez que eles
falam de algo indesejado” [causa]
b) “Repetido diversas vezes e vendido para o exterior como uma das imagens que melhor
retrata o nosso país” [comparação]
c) “Não negamos a sua força nem sua eficácia simbólica, mas começamos a questionar o
papel dessa representação” [alternância]
d) “Observemos, no entanto, que ser um aficionado não significa necessariamente se valer
do futebol como metáfora do país” [condição]
e) “estimulá-los despertando a população para um olhar mais crítico sobre o papel desse
esporte na vida do país?” (. 61-63) [concessão]

84. No trecho “Depois, nos diários que fez, dizia as ideias que tinha tido em tal
passeio. Os passeios para ele eram também momentos de criação” a junção dos
períodos em apenas um mantém o sentido original e está adequada à norma-padrão em:

a) Nos diários que fez, dizia as ideias que tinha tido depois em tal passeio, os quais, para ele,
eram também momentos de criação.
b) Embora os passeios para ele tivessem sido também momentos de criação, depois, nos
diários que fez, dizia as ideias que tinha tido em um passeio tal.
c) Depois, nos diários que fez, dizia as ideias que tinha tido em tal passeio, mas os passeios
para ele eram também momentos de criação.
d) Ainda que os passeios para ele fossem também momentos de criação, ele dizia as ideias
que tinha tido em tal passeio, nos diários que fez depois.
e) Os passeios para ele eram também momentos de criação: assim, depois, nos diários que
fez, dizia as ideias que tinha tido em tal passeio.

85.- Para construir o sentido do texto, diferentes relações lógicas se estabelecem entre as
ideias que o compõem. A relação entre os trechos está adequadamente expressa
entre colchetes em:

a) “A expressão ‘sociedade da informação’ passou a ser utilizada como substituta para o


conceito complexo de ‘sociedade pós-industrial’” / “como forma de transmitir o conteúdo
específico do ‘novo paradigma técnico-econômico’”. [contraposição]
CONJUNÇÕES

b) “a informação é sua matéria-prima” / “no passado, o objetivo dominante era utilizar


informação para agir sobre as tecnologias” [condição]
c) “os efeitos das novas tecnologias têm alta penetrabilidade” / “a informação é parte
integrante de toda atividade humana, individual ou coletiva” [causalidade]
d) “Nada mais equivocado” / “processos sociais e transformação tecnológica resultam de uma
interação complexa” [finalidade]
e) “As novas tecnologias de informação e comunicação tornam-se, hoje, parte de um vasto
instrumental historicamente mobilizado para a educação e a aprendizagem” / “Cabe a cada
sociedade decidir que composição do conjunto de tecnologias educacionais mobilizar”
[explicação]

Texto para a questão a seguir:


Meu ideal seria escrever uma história tão engraçada que aquela moça que está doente
naquela casa cinzenta, quando lesse minha história no jornal, risse, risse tanto que chegasse
a chorar e dissesse – “Ai, meu Deus, que história mais engraçada!”.

86. O que o autor enuncia no primeiro período do primeiro parágrafo acerca da história que
idealiza escrever se articula numa relação semântica de

a) causa e efeito
b)dedução e indução
c) suposição e explicação
d)adição e alternância
e) exposição e proporcionalidade

87. Uma reescritura possível do período “A resposta do empregador foi a de contratar


Baker para trabalhar na sua fábrica, surgindo, assim, em 1830, o primeiro serviço
de medicina do trabalho”, preservando-se as relações semânticas e a coesão textual, é:

a) A resposta do empregador foi a de contratar Baker para trabalhar na sua fábrica, porque
surgiu, em 1830, o primeiro serviço de medicina do trabalho.
b) A resposta do empregador foi a de contratar Baker para trabalhar na sua fábrica; desse
modo, surgiu, em 1830, o primeiro serviço de medicina do trabalho.
c) A resposta do empregador foi a de contratar Baker para trabalhar na sua fábrica, o que
surgiu, em 1830, o primeiro serviço de medicina do trabalho.
d) A resposta do empregador foi a de contratar Baker para trabalhar na sua fábrica, surgindo,
contudo, em 1830, o primeiro serviço de medicina do trabalho.
e) A resposta do empregador foi a de contratar Baker, para trabalhar na sua fábrica surgindo,
consoante, em 1830, o primeiro serviço de medicina do trabalho.

88. “Se não for bom aluno, vai ficar desempregado ou ganhar muito pouco!” Os termos
anteriormente sublinhados exprimem a ideia de:
a) Alternância e adição.
b) Causa e consequência.
c) Condição e alternância.
d) Conformidade e causa.
e) Condição e consequência.

89. Para afirmar que a questão social é atuante em relação a determinados aspectos em
“Conforme a época e o lugar, a questão social mescla aspectos raciais, regionais e
culturais, juntamente com os econômicos e políticos.” (2º§), o autor

a) inicia o período através de uma ideia de acordo.


b) faz uma comparação entre a época e o lugar indicados.
c) indica uma condição para que a ação descrita possa ocorrer.
d) aponta uma consequência em relação à época e ao lugar indicados no contexto.
e) estabelece uma relação de proporcionalidade, ou seja, à medida que o tempo passa, os
fatos ocorrem.
CONJUNÇÕES

90.Em “Na educação, essa nossa característica leva a consequências sutis, mas decisivas na
formação dos mais novos”, o “mas” pode ser substituído, sem que haja alteração de
sentido, por:

a) logo.
b) como.
c) todavia.
d) por isso.
e) porquanto.

91. Considerando o trecho “Assim como todos sonham todas as noites, ninguém é capaz
de passar as vinte e quatro horas do dia sem alguns momentos de entrega ao
universo fabulado. [...]”, é correto afirmar que

a) o autor nega o que foi dito anteriormente.


b) através de um contraste o autor exemplifica sua ideia.
c) há uma comparação com algo que ocorre no cotidiano.
d) a partir de uma nova informação, o assunto é modificado.
e) o autor expressa sua opinião sobre o tempo gasto com a literatura.

92. Considerando a organização das ideias e as estruturas linguísticas do texto, assinale a


alternativa em que a análise está correta.

a) No excerto “E você deve cuidar das amizades, porque são como uma planta...”, o “porque”
introduz ideia de causa, podendo ser substituído pelo “pois”, sem modificação de sentido.
b) No período “Sobram três, desde que você não pegue trânsito”, a locução conjuntiva “desde
que” apresenta valor semântico de condição, podendo ser substituída pelo “contanto que”,
sem prejuízo de sentido.
c) No fragmento “Um copo de cerveja, para... não lembro bem para o que, mas faz bem.”, o
conector “mas” estabelece relação semântica de adversidade e pode ser substituído pelo
termo “porquanto”, sem alteração semântica.
d) No trecho “Melhor, inclusive, ampliar o banheiro e aproveitar para colocar um equipamento
de som, porque (...) você vai passar ali várias horas por dia.”, o termo “inclusive” tem a
função de introduzir uma retificação relacionada à informação anteriormente apresentada no
texto. No contexto, pode ser substituído pelo “aliás”, sem mudança semântica.

93. Considere, a seguir, os trechos do texto.

I. “Queria aplicar o dinheiro numa atividade que lhe desse algum lucro, porém, mais que
lucro, satisfação intelectual.”
II. “– Taí. Nenhum... Nem um, cara. O que existe é escola de inglês, de espanhol, de
informática... Até de ikebana. Mas de grego, rapaz, não existe.” (10º§)
III. “(...) daqui a cinquenta anos, ou um pouco mais, quando o Brasil tiver se safado da dívida
externa, ninguém vai poder nem olhar comida por quilo...” (12º§)

As conjunções em destaque exprimem, pela ordem, relações semânticas corretamente


indicadas em:

a) Oposição – oposição – tempo.


b) Oposição – oposição – condição.
c) Comparação – oposição – tempo.
d) Oposição – comparação – oposição.
CONJUNÇÕES

94. Semanticamente, a conjunção é capaz de estabelecer relações lógicas entre as orações.


Acerca da conjunção destacada em “Portanto, toda vez que decidimos comprar alguma
coisa, [...]”, é correto afirmar que

a) introduz uma explicação acerca dos efeitos do consumo exagerado.


b) relaciona duas orações em que uma indica a condição do que se diz na outra.
c) há uma relação de alternância entre o fato mencionado e suas consequências.
d) é responsável por introduzir uma conclusão a partir da afirmação feita anteriormente.

95. O período “Embora ainda não consiga se comunicar em português, ele já aprendeu a
pronunciar as únicas palavras que definem sua realidade – e a de milhares de brasileiros:
‘Muito cansado” é iniciado por uma

I. locução prepositiva que expressa uma relação concessiva.


II. conjunção concessiva que introduz uma informação vista como fato real.
III. conjunção que representa, no trecho em análise, a concessão como hipótese.
IV. conjunção que pode ser substituída por “apesar de”, observando-se as devidas
adequações.

Estão corretas apenas as alternativas

a) I e III.
b) I e IV.
c) II e IV.
d) II, III e IV.

96. “... querer apaziguar todas as crianças e jovens com medicamentos para que não
estorvem os professores já desesperados...” As palavras sublinhadas na frase anterior
estabelece entre as orações uma relação de

a) causa.
b) finalidade.
c) proporção.
d) comparação.

97. “Minha mãe rezaria uma Salve-Rainha por ela, se a conhecesse.” A articulação das
orações do período expressa uma ideia de

a) causa.
b) condição.
c) comparação.
d) consequência.

98. “Pode parecer conversa de tiozão, mas essa geração do polegar está cada dia mais
desconectada da realidade.” A palavra sublinhada expressa uma ideia de

a) razão.
b) concessão.
c) alternância.
d) compensação.

99. Os termos destacados em “Não como afirmação da própria subjetividade, mas como
caminho para alcançar uma verdade objetiva através das múltiplas subjetividades” têm
classificação de e indicam, respectivamente, uma relação de
a) conjunção/ressalva e preposição/explicação.
b) conjunção/contraposição e preposição/finalidade.
c) conjunção/adversidade e preposição/consequência.
d) conjunção/oposição e conjunção/finalidade.
CONJUNÇÕES

100. O período: “Enquanto governos fazem pose e se engalfinham nas negociações


da ONU quanto ao controle do clima, cerca de 50 nações já adotaram sistemas de
mercado ou de impostos sobre as emissões de carbono, para um total de mais de
20% das liberações mundiais” inicia-se por uma oração que exprime

a) um fato contrário ao da oração principal.


b) a causa do que se declara na oração principal.
c) a consequência do se afirma na oração principal.
d) a finalidade daquilo que se afirma na oração principal.
e) o tempo em que ocorre o fato expresso na oração principal.

101. Há 25 anos, quando meu amigo e colega Chico Mendes foi assassinado, eu
temi que tudo por que ele havia lutado estivesse perdido. Não poderia ter me
enganado mais.

O primeiro parágrafo do texto é composto, em sua estrutura, por duas frases em que

a) a 1ª é a causa da 2ª.
b) a 1ª é uma consequência da 2ª.
c) a 2ª confirma a informação da 1ª.
d) a 2ª faz oposição à informação da 1ª.
e) as informações são complementares.
102. O termo destacado em “não eram obstáculos, mas precondições” indica uma relação
de.
a) contraste.
b) conclusão.
c) acréscimo.
d) alternância.
e) simultaneidade.

103. No trecho “Quando o policial lhe disse que no próximo ano seria maior de idade e, se
voltasse a matar alguém, iria para a cadeia [...]”, nas palavras destacadas identificam-se,
respectivamente, noções de

a) tempo, causa e condição.


b) tempo, oposição e causa.
c) modo, causa e concessão.
d) tempo, adição e condição.

104. Considere o período: “Rádio, a gente pode ouvir baixinho, enquanto está lendo um
livro. Televisão é incompatível com livro...” No período, a conjunção em destaque
estabelece relação entre as orações cujo sentido é de:

a) conclusão.
b)tempo passado.
c) tempo simultâneo.
d)comparação.
e) tempo futuro.

105. Programas de descontos de medicamentos são proibidos no país, porém campanhas de


fidelização de pacientes não. O termo em destaque pode ser substituído, sem alteração da
mensagem original, por:

a) contudo. d)também.
b)assim. e)pois.
c) portanto.
CONJUNÇÕES

106. O termo por conseguinte, em destaque, estabelece entre as duas orações relação
com sentido de:

a) causa.
b) oposição.
c) condição.
d) conclusão.
e) concessão.

107. Os termos Se e Porque, em destaque nas frases – Se um aparelho registrasse tudo o


que ... – e – Porque a mulher que está esperando o homem... – podem ser substituídos,
no contexto, sem alteração do sentido, por:

a) Conquanto / A menos que.


b) Ainda que / Porque.
c) Posto que / Isto é.
d) À medida que / Porquanto.
e) Caso / Pois.

108. Considere a seguinte passagem: Segundo ele, não se deve ler “o que é ruim, pois a
vida é curta, e o tempo e a energia são limitados”. As expressões segundo e pois, em
destaque, têm, respectivamente, valor:

a) causal e consecutivo.
b) condicional e final.
c) conformativo e explicativo.
d) proporcional e conclusivo.
e) concessivo e aditivo.

109. No trecho – Quando o ser humano não se transforma para melhor, é porque está
reforçando o que tem de pior. –, as palavras destacadas, respectivamente, estabelecem
sentido de:

a) tempo e explicação.
b)adição e conclusão.
c) condição e tempo.
d)finalidade e adição.
e) explicação e consequência.

110. Em – Ela é proibida por lei no Brasil, mas é prática regulamentada, em alguns outros
países,... – a conjunção em destaque pode ser substituída, sem alteração de sentido do
texto, por:

a) isto é.
b) pois.
c) porque.
d) porém.
e) portanto.

111. Nas passagens – …mas a sua pior peçonha guardou-se para o presente… – e – … ou a
esperança se desvaneça! –, os termos em destaquem expressam, respectivamente,
sentidos de:

a) causa e de consequência.
b) oposição e de causa.
c) conclusão e de causa.
d) oposição e de alternância.
e) conclusão e de alternância.
CONJUNÇÕES

112. Considerando a relação que a conjunção “pois” estabelece entre as orações, o sentido
do trecho– … ter, aos 60, “alma jovem”, acho discutível, pois deve ser melhor ter na
maturidade uma alma adequada… –, está mantido em:

a) À proporção que deve ser melhor ter na maturidade uma alma adequada, acho discutível
ter, aos 60, “alma jovem”.
b) Embora deva ser melhor ter na maturidade uma alma adequada, acho discutível ter, aos
60, “alma jovem”.
c) Deve ser melhor ter na maturidade uma alma adequada, no entanto acho discutível ter, aos
60, “alma jovem”.
d) Acho discutível ter, aos 60, “alma jovem”, porquanto deve ser melhor ter na maturidade
uma alma adequada.
e) Acho discutível ter, aos 60, “alma jovem”, portanto deve ser melhor ter na maturidade uma
alma adequada.

113. No período – Agrava-se, pois, a situação de quem hoje vive em condições precárias. –,
a conjunção em destaque tem o mesmo sentido:

a) O skate tem menor visibilidade que o futebol, mas, em termos de geopolítica do esporte,
oferece várias vantagens em relação a nosso esporte mais tradicional.
b) Ele pode ser praticado em qualquer área urbana, mesmo sem haver infraestrutura
específica, e influencia um grupo muito importante: os jovens.
c) O skate é uma ferramenta estratégica na política internacional, porque envolve
prioritariamente os jovens – os futuros líderes, políticos e empresários.
d) No Afeganistão, é tabu mulheres andarem de bicicleta, mas não há restrição ao skate.
Portanto, ele é uma ferramenta para integrar crianças e adolescentes de ambos os sexos.
e) A popularidade mundial do skate brasileiro mostra que temos potencial a explorar nessa
área, a fim de fortalecer a cooperação e conquistar a solidariedade de outras nações.

114. Em − Só que muitos desses estudos ainda não saíram do papel e o país ainda engatinha
nisso.− é correto afirmar que a expressão destacada estabelece, com a oração anterior,
relação de sentido de e pode ser substituída por, sem prejuízo do sentido do texto. Completam
as lacunas, correta e respectivamente, as palavras:

a) oposição ... Porém.


b) conclusão ... Por isso.
c) alternância ... Ou.
d) explicação ... Porque.
e) adição ... Mas também.

115. Assinale a alternativa que, procedendo-se às devidas alterações na frase, apresenta a


conjunção que substitui, corretamente, sem alteração de sentido, a conjunção Embora, em
destaque no texto, indicando a relação que estabelece entre as orações.

a) Porque / comparação.
b) Todavia / alternância.
c) Isto é / explicativa.
d) Portanto / oposição.
e) Conquanto / concessão.

116. Nos períodos – “Ele tem dezesseis anos, um câncer de boca horroroso, mal anda, mas
o médico disse que faz a remoção da mandíbula...”– e – E morreu como queria. (última
frase do texto) – as conjunções em destaque estabelecem, correta e respectivamente, entre
as orações, relações de:

a) conformidade e comparação.
b) oposição e conformidade.
CONJUNÇÕES

c) finalidade e comparação.
d) conclusão e consequência.
e) explicação e oposição.

117. - Leia os trechos.

“Não cito seu nome, pois é réu num processo aberto pelo tal Adamastor...”;
“Se todos tivessem trepadeiras como a do Ivo, talvez não fizesse tanto calor.”;
“Mas o mundo não está salvo, há menos trepadeiras do que sujeitos feito o Adamastor...”.

Os termos em destaque podem ser substituídos, correta, respectivamente e sem alteração do


sentido do texto, por:

a) porque; caso; todavia.


b) porque; ainda que; todavia.
c) visto que; ainda que; entretanto.
d) portanto; caso; já que.
e) portanto; uma vez que; já que.

118. Considere as seguintes passagens.

“E, à medida que envelhecem, elas tendem a rir menos, o que não acontece com eles.”

“Quando essas ideias atendem a certos requisitos como provocar surpresa e apresentar algo que
pareça, ainda que vagamente, uma solução para o conflito, achamos graça e sentimos
prazer...”

As expressões destacadas expressam, respectivamente, noções de:


a) comparação e modo.
b) causa e condição.
c) tempo e finalidade.
d) proporção e concessão.
e) conformidade e consequência.

119. Mantendo-se o sentido original, na frase Como não conseguiram achar Miracanguera,
decidiram explorar outras coisas..., o elemento sublinhado pode ser corretamente
substituído por:

a) Por mais que.


b) Conforme.
c) Ainda que.
d) De modo que.
e) Uma vez que.

120. No trecho – A internet é como Funes, o memorioso, o personagem de Jorge Luis


Borges: lembra tudo, não esquece nada. – o sentido expresso pela conjunção destacada é
de

a) explicação.
b) comparação.
c) retificação.
d) contraste.
e) finalidade.
CONJUNÇÕES

121. Em “O ritmo dos meus dias é tão intenso que às vezes a gente se esquece de se
alimentar direito”, a conjunção em destaque introduz um valor semântico de:

a) condição
b) finalidade
c) causa
d) concessão
e) consequência

Fragmento

“Um aplicativo, normalmente entregue junto com as baterias da Changers, motiva clientes a
ser sustentáveis - e, no processo, mostra as vantagens de adotar essa postura (mesmo que
para isso seja preciso pagar um pouco mais caro pelo produto alimentado pelo sol, em
comparação com as baterias carregadas com fontes sujas).”

122. - Considerando o valor semântico do termo em destaque, ele poderia ser substituído,
sem prejuízo de sentido, por:

a) Visto que
b) Embora
c) À medida que
d) Que

Fragmento de texto

“depois duma noite votada à alegria póstuma, que não veio; e acaba o amor no desenlace das
mãos no cinema, como tentáculos saciados, e elas se movimentam no escuro como dois
polvos de solidão:"

123. Observando as possibilidades de recursos coesivos da língua, analise as afirmativas


abaixo e, em seguida, assinale a opção correta.

I. A primeira ocorrência da conjunção “e” contribui para a progressão do texto apresentando


valor semântico de alternância.
II. A segunda ocorrência da conjunção “e” também contribui para a progressão do texto, mas
apresenta valor semântico de oposição, podendo ser substituída por “mas” sem prejuízo de
sentido.
III. Tanto o pronome “elas” quanto o “se” apontam para um mesmo referente que é o
vocábulo “mãos”.

a) Todas as afirmativas estão corretas.


b) Apenas I e II estão corretas.
c) Apenas a I está correta.
d) Apenas II e III estão corretas.
e) Apenas a III está correta.

124. “Nós, adultos, sabemos; as crianças não sabem.”

Há, entre as duas orações do período, uma relação semântica. Desse modo, sem prejuízo de
sentido, no lugar do ponto e vírgula que as separam poderia ser empregado o seguinte
conectivo:

a) desde que
b) contudo
c) visto que
d) como
CONJUNÇÕES

125. A expressão “No entanto”, que introduz a última frase do texto, introduz um sentido
de:

a) conclusão
b) adição
c) oposição
d) explicação
126. A conjunção destacada em “Não conheço nem quero conhecer” (2°§) relaciona orações
estabelecendo entre elas uma relação de sentido que pode ser entendida como de:

a) oposição
b) alternância
c) explicação
d) adição

127. No fragmento “Como não é um sistema fechado e imutável, a língua portuguesa ganha
diferentes nuances”, o conectivo em destaque introduz na oração em que se encontra um
sentido de:

a) comparação
b) conformidade
c) consequência
d) causa

128. No sétimo parágrafo, a expressão destacada, em “No entanto, houve época em que
a simples menção da camisa de vênus”, introduz o seguinte valor semântico:

a) alternância
b) explicação
c) conclusão
d) oposição

129. Ironicamente, o autor encerra seu texto com o seguinte comentário: “P.S.: A
propósito, comunico, a quem interessar possa, que não tenho Twitter. Não me
sigam que não sou novela.”

O ponto final que é empregado após o vocábulo “Twitter” sugere uma relação de sentido entre
as frases por ele relacionadas. Tal relação poderia ser explicitada por uma conjunção com valor
de:

a) causa
b) concessão
c) conclusão
d) consequência

130. Em “Ela sabe que, se deixar, os motoristas vão começar a ultrapassagem pela
contramão, uma vez que não há praticamente movimento aí.” (2º§), destacam-se dois
conectivos que introduzem, respectivamente, o valor semântico de:

a) causa e consequência
b) condição e causa
c) concessão e conclusão
d) conformidade e consequência
CONJUNÇÕES

131. A respeito da coesão estabelecida no trecho transcrito abaixo, julgue as afirmativas


propostas e assinale a alternativa correta:

“Dedicação, às vezes até devoção. Para que a gente seja, além de machos e fêmeas, pessoas
que se entendem, curtem, confortam, desejam e... tudo aquilo que nas cavernas acontecia.
Só que com mais graça, consciência, talvez mais delicadeza.” (10º§)

I. O segmento “para que” estabelece uma relação de finalidade.


II. Em “pessoas que se entendem” e “tudo aquilo que nas cavernas”, embora não tenha valor
semântico, o “que” contribui para evitar a repetição de palavras.
III. “Só que” poderia ser substituído por “já que” sem prejuízo de sentido.

a) Todas as afirmativas estão corretas.


b) Somente a I está correta.
c) Somente a I e a II estão corretas.
d) Somente a II e a III estão corretas.

132. As conjunções explicitam relações semânticas entre orações. Podem ainda, sinalizar o
sentido introduzido por um parágrafo. Assim, assinale a alternativa em que se ERRA na
indicação do valor semântico da conjunção em destaque.

a) “Mas os tipos de leitura também são muito diferentes.” (2º §) – oposição


b) “Se fazemos a mesma pergunta a quem está morrendo de frio” (5º §) – condição
c) “ praticamente desde quando passamos a habitar este planeta.” (7º §) – tempo
d) “não é um interesse “casual” como colecionar selos por exemplo. “ (7º §) – conformidade

133. “Muitos telespectadores assumem esse comportamento. Tanto que um grupo de


estudiosos da Universidade de Rutgers, nos Estados Unidos, por meio de experimentos e
pesquisas, concluiu que a velha história do vício na TV não é só uma metáfora.” (2º §)

Observando que a expressão “tanto que” estabelece com a frase anterior uma relação
semântica, pode-se afirmar que tal expressão possui o valor de:

a) Causa
b) Consequência
c) Conclusão
d) Comparação

134. Leia a citação abaixo e assinale a que apresenta emprego correto dos
conectivos:

“Aproveita agora, ______ ele ainda não tem cólicas noturnas______ ainda mama nas horas
certas,______ depois a sua vida se transformará num verdadeiro inferno noturno.” (Mário
Prata)

a) cujo - mas - onde


b) onde - cujo - pois
c) que - e - porque
d) pois - e - onde
CONJUNÇÕES

135. Em “quanto mais horas uma pessoa passa no Facebook, maior chance de achar
que a vida dos outros anda melhor”, percebe-se uma relação de:

a) complementaridade
b) proporcionalidade
c) nulidade
d) igualdade

136. À falta de lazareto, o navio estava obrigado à caceteação da quarentena.

Mantendo-se o sentido e a coesão da frase, o segmento grifado acima pode ser


corretamente substituído por:

a) De sorte que faltava o lazareto


b) Embora faltasse o lazareto
c) Uma vez que faltava o lazareto
d) À medida que faltasse o lazareto
e) Conquanto faltava o lazareto

137. Sem prejuízo para a coerência e para a correção gramatical do texto, a conjunção
“Quando” ("Quando os descaminhos não conduzirem a isso, competirá ao homem
transformar a lei na vida mais digna para que a convivência política seja mais fecunda e
humana") poderia ser substituída por.

a) Se.
b) Caso.
c) À medida que.
d) Mesmo se.
e) Apesar de.

138. "Poderia até se pensar que é um parque mais apropriado para crianças, mas
logo se percebe que encanta mais os adultos pela perfeição e cenários realísticos
do pequeno mundo aí representado."

Nesse fragmento, a oração iniciada pela conjunção MAS expressa, em relação à oração que a
antecede, a ideia de

a) adição.
b) conclusão.
c) finalidade.
d) contraste.
e) consequência.

139. No período que inicia o texto, a locução “Desde que” ("Desde que a urna eletrônica foi
adotada em todo o território brasileiro, votar passou a ser uma atividade relativamente
simples") introduz uma ideia de

a) proporcionalidade.
b) condição.
c) causa.
d) tempo.
e) consequência.
CONJUNÇÕES

140. Na frase “Mesmo que a variante desempenhe um papel pequeno no aumento


do risco de artrite, o número de pessoas que a possui significa que ela pode ter um
efeito importante”, estabelece-se uma relação de:

a) oposição.
b) comparação.
c) consequência.
d) proporção.
e) concessão.

141. Na frase “Filho, não chore, PORQUE esta fase ruim vai passar", a conjunção em
destaque classifica-se como:

a) Causa.
b) Alternativa.
c) Adversativa.
d) Conclusiva.
e) Explicativa.

142. “É um pouco como o paradoxo do balão: só se descobre a capacidade máxima de um


balão, o ponto em que um sopro a mais o estouraria, QUANDO o sopro a mais é dado e ele
estoura.”

Assinale a alternativa que substitui a palavra destacada, mantendo a coesão textual.


a) Logo que.
b) Contudo.
c) Mas.
d) Porque.
e) A fim de que.

143. No enunciado “Entretanto, os cuidados da ciência e a ciência dos cuidados


triunfaram do mal, e Fadinha ficou boa, completamente boa...”, a conjunção “e”
(antes de "Fadinha"), que introduz o trecho destacado, imprime a este o sentido de
a) causa.
b) consequência.
c) tempo.
d) oposição.
e) condição.

144. Quanto ao sentido, a oração destacada em “A mãe, CONQUANTO INSENSÍVEL ÀS


BOAS AÇÕES, não pôde disfarçar a admiração e o prazer que o moço lhe causou...”
equivale a:
a) conforme insensível às boas ações.
b) porque insensível às boas ações.
c) apesar de insensível às boas ações.
d) como insensível às boas ações.
e) portanto insensível às boas ações.

145. Releia o trecho a seguir.

“Tanto os tsimanes quanto os americanos consomem o mesmo porcentual de proteínas


(14%), mas o povo indígena come mais carne magra.”

Assinale a alternativa em que a reescrita do trecho altera seu sentido original.

a) Tanto os tsimanes quanto os americanos consomem o mesmo porcentual de proteínas


(14%), PORÉM o povo indígena come mais carne magra.
CONJUNÇÕES

b) Tanto os tsimanes quanto os americanos consomem o mesmo porcentual de proteínas


(14%), CONTUDO o povo indígena come mais carne magra.
c) Tanto os tsimanes quanto os americanos consomem o mesmo porcentual de proteínas
(14%), PORTANTO o povo indígena come mais carne magra.
d) Tanto os tsimanes quanto os americanos consomem o mesmo porcentual de proteínas
(14%), TODAVIA o povo indígena come mais carne magra.

146. Em “COMO vocês veem, é um menino comum, desses que desaparecem às dezenas
todos os dias”, o vocábulo destacado traduz uma noção de:

a) Comparação
b) Conformidade
c) Cansa
d) Contraste
e) Modo

147. "Às vezes, o detentor de um direito torna-se arrogante. Ele não entende o
espírito da lei nem imagina que o legal, muitas vezes, pode ser imoral."

Entre os dois períodos, está implícita uma relação semântica de

a) contraposição, que poderia ser explicitada pelo uso de “entretanto”.


b) explicação, que poderia ser explicitada pelo uso de “porque”.
c) adição, que poderia ser explicitada pelo uso de “mas também”.
d) concessão, que poderia ser explicitada pelo uso de “conquanto”.

148. “Famílias de pequenos municípios choravam seus mortos e doentes em dezembro /


sem saber de que mal se tratava”.

Entre as duas partes marcadas nesse segmento do texto, a conjunção que se poderia inserir
de forma adequada é:

a) portanto.
b) enquanto.
c) pois.
d) a fim de.
e) embora.

149. A expressão “à proporção que”, que denota proporcionalidade, sem alteração do


sentido pode ser substituída por:

a) pelo que
b) à medida que.
c) toda vez que.
d) por conta de que.
e) tendo em vista que.

150. “Afinal de contas, ler faz muito mal às pessoas: acorda os homens para realidades
impossíveis, tornando-os incapazes de suportar o mundo insosso e ordinário em que vivem.”

No trecho, o sinal de dois pontos pode ser substituído pela conjunção:

a) Porque.
b) Portanto.
c) Todavia.
d) Contudo.
e) Logo
CONJUNÇÕES

GABARITO DAS QUESTÕES ACIMA

1 C 32 A 63 D 94 D 125 C
2 C 33 B 64 B 95 C 126 D
3 E 34 C 65 D 96 B 127 D
4 B 35 C 66 D 97 B 128 D
5 C 36 D 67 B 98 D 129 C
6 E 37 C 68 B 99 B 130 B
7 E 38 A 69 C 100 A 131 C
8 E 39 D 70 A 101 D 132 A
9 C 40 C 71 A 102 A 133 B
10 D 41 D 72 E 103 D 134 C
11 C 42 B 73 D 104 C 135 B
12 B 43 B 74 A 105 A 136 C
13 B 44 A 75 C 106 D 137 A
14 B 45 D 76 E 107 E 138 D
15 C 46 C 77 E 108 C 139 D
16 C 47 D 78 A 109 A 140 E
17 B 48 C 79 A 110 D 141 E
18 A 49 B 80 B 111 D 142 A
19 B 50 B 81 A 112 D 143 B
20 C 51 A 82 B 113 D 144 C

21 C 52 A 83 A 114 A 145 D

22 A 53 C 84 E 115 E 146 B

23 D 54 A 85 C 116 B 147 B

24 C 55 B 86 A 117 A 148 E

25 D 56 A 87 B 118 D 149 B

26 D 57 A 88 C 119 E 150 A

27 D 58 D 89 A 120 B

28 C 59 E 90 C 121 E

29 D 60 D 91 C 122 B

30 D 61 B 92 B 123 E

31 C 62 E 93 A 124 B
CONJUNÇÕES