Você está na página 1de 70

Coral São Pio X

Cantos para a Santa Missa


Entrada
Deus in adjutorium

Sub Túum Præsídium


Solo de introdução no órgão até «Genitrix»; O coro entra em seguida e no final
o órgão repete o trecho «Virgo gloriósa et benedicta no final». A música será cantada de forma lenta.

1
Inviolata

Véni Sáncte Spíritus

BEmítte Spíritum túum, et creabúntur. ritu récta sápere, * et de éjus sémper consolatióne gaudére. Per
AEt renovábis fáciem térræ. Orémus: Déus, qui córda fidélium Chrístum Dóminum nóstrum. AAmen.
Sáncti Spíritus illustratióne docuísti: z da nóbis in eódem Spí-

2
Asperges
No domingo I da paixão omite-se o Glória Patri e após o Psalmi Miserére,
repete-se a antifona Asperges-me. No domingo II da paixão omite-se o asperges.


  
O s- ténde nó-bis, Dómi-ne, mi- se- ri-córdi- am tu- am. A. Et sa- lu- tá- re tú- um da nó-bis.

   
B. Dómi-ne exáu di o-ra- ti- ó-nem mé- am A. Et clamor mé- us ad te vé-ni- at. B. Dómi-nus vo-biscum

   
A. Et cum spí- ri- tu tú- o. B. O-rémus. ...Per Chri-stum Dómi-num nóstrum. A. Amen.

3
Vidi aquam
Do Domingo da Ressurreição até o Domingo de Pentecostes, inclusive.


  
O s- ténde nó-bis, Dómi-ne, mi- se- ri-córdi- am tú- am, al-le- lú- ia. A. Et sa- lu- tá- re tú- um da nó-bis, al-le- lú- ia.

  
B. Dómi-ne exáu di o-ra- ti- ó-nem mé- am A. Et clamor mé- us ad te vé-ni- at.

    
B. Dómi-nus vo-biscum A. Et cum spí- ri- tu tú- o. B. O-rémus. ...Per Chrí-stum Dómi-num nóstrum. A. Amen.

4
Preparação

Orações ao pé do altar
De pé, diante dos degraus do altar, o celebrante começa a Missa, fazendo o sinal da cruz.

In nómine z Patris, et Filii, et Spiritus Sancti. Amen. Em nome do z Pai, e do Filho, e do Espírito. Amém.

Salmo 42 (este salmo omite-se nas Missas de Defuntos e do Tempo da Paixão)

Introibo ad altare Dei. Subirei ao altar de Deus.


AAd Deum qui lætificat juventutem meam. ADo Deus que alegra a minha juventude.
Judica me, Deus, et discerne causam meam de gente non sancta: Julga-me, ó Deus, e separa a minha causa duma gente não santa.
ab homine iniquo et doloso erue me. Livra-me do homem iníquo e enganador.
AQuia tu es, Deus, fortitudo mea: quare me repulisti, et quare ATu que és, ó Deus, a minha fortaleza, porque me repeliste? E
tristis incedo, dum affligit me inimicus? porque hei-de eu andar triste, enquanto me aflige o inimigo?
Emitte lucem tuam et veritatem tuam: ipsa me deduxerunt et ad- Envia a Tua luz e a Tua verdade; estas me conduzirão e me le-
duxerunt in montem sanctum tuum, et in tabernacula tua. varão ao Teu santo monte e aos Teus tabernáculos.
AEt introibo ad altare Déi: ad Déum qui lætíficat juventutem AE aproximar-me-ei do altar de Deus, do Deus que alegra a mi-
meam. nha mocidade.
Confitébor tibi in cithara Déus, Déus meus: quare tristis es áni- Ó Deus, Deus meu, eu Te louvarei com a cítara. Por que estás
ma méa, et quare conturbas me? triste, minha alma? E por que me inquietas?
ASpera in Deo, quoniam adhuc confitebor illi: salutare vultus AEspera em Deus, porque eu ainda O hei-de louvar, a Ele que é
mei, et Deus meus. a minha salvação e o meu Deus.
Gloria Patri, et Filio, et Spiritui Sancto. Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo.
ASicut erat in principo, et nunc, et semper: et in sǽcula sæcu- AAssim como era no princípio, seja agora e sempre, e por todos
lorum. Amen. os séculos dos séculos. Amém.
Introibo ad altare Dei. Subirei ao Altar de Deus.
AAd Deum qui lætificat juventutem meam. ADo Deus que alegra a minha juventude.
Adjutorium z nostrum in nomine Domine. O nosso z auxílio está no nome do Senhor.
AQui fecit cælum et terram. AQue fez o Céu e a Terra.
Com grande desejo de se purificar, o Celebrante primeiramente, antes de se aproximar do altar, e depois os fiéis, acusam-se diante de Deus e
dos Santos dos pecados que cometeram e pedem a Deus misericórdia.

(Padre:) Confiteor Deo omnipotenti, etc. (Padre:) Eu me confesso a Deus etc.


AMisereatur tui omnipotens Deus, et dimissis peccatis tuis, per- AQue Deus onipotente se amerceie de ti, que te perdoe os pe-
ducat te ad vitam æternam. Amen. cados e te conduza à vida eterna. Amém.

Os assistentes dizem o Confiteor:

Confiteor Deo omnipotenti, beatæ Mariæ semper Virgini, Eu pecador me confesso a Deus todo-poderoso, à bem-aventurada
beato Michæli Archangelo, beato Joanni Baptistæ, sanctis sempre Virgem Maria, ao bem-aventurado são Miguel Arcanjo,
Apostolis Petro et Paulo, omnibus Sanctis, et tibi, pater: quia ao bem-aventurado são João Batista, aos santos apóstolos são
peccavi nimis cogitatione, verbo, et opere: (bate-se 3x no pei- Pedro e são Paulo, a todos os Santos e a vós, Padre, porque
to) mea culpa, mea culpa, mea maxima culpa. Ideo precor pequei muitas vezes, por pensamentos, palavras e obras, (bate-
beatam Mariam semper Virginem, beatum Michælem Ar- se 3x no peito) por minha culpa, minha culpa, minha máxima
changelum, beatum Joannem Baptistam, sanctos Apostolos culpa. Portanto, rogo à bem-aventurada Virgem Maria, ao bem-
Petrum et Paulum, omnes Sanctos, et te, pater, orare pro me aventurado são Miguel Arcanjo, ao bem-aventurado são João
ad Dominum Deum nostrum. Batista, aos santos apóstolos são Pedro e são Paulo, a todos os
Santos e a vós, Padre, que rogueis a Deus Nosso Senhor por
mim.
Misereatur vestri omnipotens Deus, et dimissis peccatis vestris, Que Deus onipotente se compadeça de vós, que vos perdoe os
perducat vos ad vitam æternam. pecados e vos conduza à vida eterna.
AAmen. AAmém.

5
O Celebrante pronuncia sobre si mesmo e sobre os fiéis a fórmula da absolvição:

Indulgentiam z absolutionem, et remissionem peccatorum no- Indulgência z absolvição, e remissão dos nossos pecados, conceda-
strorum, tribuat nobis omnipotens et misericors Dominus. nos o Senhor onipotente e misericordioso.
AAmen. AAmém.

Inclinam-se todos para a recitação dos versículos seguintes:

Deus, tu conversus vivificabis nos. Se Vos tornardes para nós, Senhor, dar-nos-ei a vida.
AEt plebs tua lætabitur in te. AE o Vosso povo alegrar-se-á em Vós.
Ostende nobis Domine, misericordiam tuam. Mostrai-nos, Senhor, a Vossa misericórdia.
AEt salutare tuum da nobis. AE dai-nos a Vossa salvação.
Domine, exuadi orationem meam. Senhor, ouvi a minha oração.
AEt clamor meus ad te veniat. AE fazei subir até Vós o meu clamor.
Dominus vobiscum. O Senhor seja convosco.
AEt cum spiritu tuo. AE com o vosso espírito.

Ao subir ao altar, o Celebrante pede a Deus mais uma vez que o purifique de todos os pecados:

Oremus. Oremos.
Aufer a nobis, quæsumus, Domine, iniquitates nostras: ut ad Lavai-nos, Senhor, de todo o pecado, a fim de merecermos pe-
Sancta sanctorum puris mereamur mentibus introire. Per Chri- netrar de coração puro no Santo dos Santos. Por Jesus Cristo
stum Dominum nostrum. Amen. Nosso Senhor. Amém.

O celebrante, inclinado, diz a seguinte oração:

Oramus te, Domine, per merita Sanctorum tuorum, quorum re- Nós vos suplicamos, Senhor, pelos méritos de vossos santos,
liquiæ hic sunt, et omnium Sanctorum: ut indulgere digneris (beijando o centro do altar) cujas relíquias aqui se encontram, e
omnia peccata mea. Amen. de todos os demais santos, vos digneis perdoar todos os nossos
pecados. Amém.
Preparação Ante Missa
Enquanto o sacerdote e os acólitos fazem a preparação para a missa, é cantado o Intróito ou outro canto apropriado.
Intróito
Ver Missa do dia
O sacerdote vai para o lado da Epístola, e reza o Intróito. Nesse momento, canta-se o Kýrie.
Kyrie
*Em todas as Missas Tridentinas as repetições dos Kýries que estão entre parênteses são são executadas.
Nas Missas Novas elas são omitidas.*

6
Kyrie I - Tempo Pascal
(Lux et origo)

Kyrie II - Em festas I. Classe I


(Kýrie fons bonitátis)

7
Kyrie VIII - Em festas II. Classe V
(De Angelis)

Kyrie IX - Festas B. V. Maria I


(Cum jubilo)

8
Kyrie X - Festas B. V. Maria II
(Alme Pater)

Kyrie XI - Domingos durante o ano


(Orbis factor)

9
Kyrie XVII - Domingos do Advento e da Quaresma
XVII-a

XVII-b

10
Kýrie VIII - ad libitum

O sacerdote vai para o centro do altar, então se inicia o Glória. Omite-se nas Missas de Defuntos, em todas do Tempo do Advento, da
Septuagésima, da Quaresma e nas férias sem festa.

11
Glória

Glória I - Tempo Pascal

12
Glória II - Em festas I. Classe I

13
Glória VIII - Em festas II. Classe V

14
Glória IX - Festas B. V. Maria II

15
Glória X - Festas B. V. Maria II

16
Glória XI - Domingos durante o ano

17
Glória more ambrosiano

18
O sacerdote beija o altar, volta-se ao povo e diz:
Coleta
Tom de oração

Epístola
Ver Missa do dia
ADéo grátias. AGraças a Deus.
Durante o Tempo Pascal, o Gradual é substituido por um Aleluia.
Durante a Septuagésima e a Quaresma, o Aleluia é substituído pelo Tracto.
Em algumas festas acrescenta-se ainda uma Sequência após o Aleluia ou Tracto, de acordo com o tempo.
Gradual, Aleluia, Tracto
Ver Missa do dia
Sequências
Ver Missa do dia
Final do repertório
Evangelho
Tom evangelho

Ver Missa do dia


Após a Homilía, o sacerdote segue para o centro do altar, e então canta-se o Credo.

19
Credo I

20
21
Credo III

22
Ofertório
Preparação para o Sacrifício
Com o Ofertório, começa a segunda parte da Missa ou Sacrifício propriamente dito. O celebrante volta-se ao povo com esta saudação:
Ofertório próprio

Ver Missa do dia


Ofertório do pão e do vinho
O Celebrante oeferece o pão e coloca-o na patena. Coloquemo-nos também na patena, hóstias pequenas à beira da grande, ofereçamo-nos
com ela ao Senhor. Ofereçamo-nos sim, e não retiremos dela, durante o dia, nehuma partícula da nossa oblação. Oferecimento do pão:
Suscipe, sáncte Pater, omnipótens ætérne Déus, hanc immacu- Recebei, santo Pai, onipotente e eterno Deus, esta hóstia imacu-
látam hóstiam, quam égo indígnus fámulus túus offero tíbi, Déo lada, que eu vosso indigno servo, vos ofereço, ó meu Deus, vivo
méo vívo et véro, pro innumerabílibus peccátis, et offensióni- e verdadeiro, por meus inumeráveis pecados,
bus, et negligéntiis méis, et pro ómnibus circumstántibus, sed et ofensas, e negligências, por todos os que circundam este altar, e
pro ómnibus fidélibus Christiánis vívis atque defúnctis: ut míhi, por todos os fiéis vivos e falecidos, afim de que, a mim e a eles,
et íllis proficiat ad sálutem in vítam ætérnam. Amen. este sacrifício aproveite para a salvação na vida eterna. Amém.
Ao lado direito do altar, o celebrante deita vinho no cálice, a que mistura umas gotas de água, dizendo a seguinte oração:
Déus, z qui humánæ substántiæ dignitátem mirabiliter condidi- Ó Deus, z que maravilhosamente criastes em sua dignidade a
sti, et mirabilius reformásti: da nóbis per hujus áquæ et víni my- natureza humana e mais prodigiosamente ainda a restaurastes,
stérium, éjus divinitátis esse consortes, qui humanitátis nóstræ concedei-nos, que pelo mistério desta água e deste vinho, ser-
fieri dignátus est particeps, Jésus Chrístus Fílius túus Dóminus mos participantes da divindade daquele que se dignou revestir-se
nóster: Qui técum vívit et régnat in unitáte Spíritus Sáncti Déus: de nossa humanidade, Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor Nosso,
per ómnia sǽcula sæculórum. Amen. que sendo Deus convosco vive e reina em união com o Espírito
Santo, por todos os séculos dos séculos. Amém.
No meio do altar, o celebrante faz o oferecimento do cálice:
Offérimus tíbi, Dómine, cálicem salutáris, túam deprecantes cle- Nós vos oferecemos Senhor, o cálice da salvação, suplicando a
méntiam: ut in conspectu divínæ maiestátis túæ, pro nóstra et vossa clemência. Que ele suba qual suave incenso à presença de
tótius múndi salute, cum odore suavitátis ascéndat. Amen. vossa divina majestade, para salvação nossa e de todo o mundo.
Amém.
Depois, inclinando-se diz:

23
In spíritu humilitátis et in ánimo contrito suscipiamur a te, Dó- Em espírito de humildade e coração contrito, sejamos por vós
mine: et sic fíat sacrifícum nóstrum in conspéctu túo hódie, ut acolhidos, Senhor. E assim se faça hoje este nosso sacrifício
placeat tíbi, Dómine Déus. em vossa presença, de modo que vos seja agradável, ó Senhor
Nosso Deus.
Invoca o Espírito Santo e abençoa as oferendas:
Veni, Sanctificátor, omnipótens ætérne Déus: et benedic z hoc Vinde, ó Santificador, onipotente e eterno Deus e, abençoai z
sacrificum, túo sáncto nómini præparátum. este sacrifício preparado para glorificar o vosso santo nome.
O celebrante vai à direita do altar e lava as mãos, dizendo os seguintes versículos do salmo 25:
LAVABO inter innocentes manus méas: et circumdabo altare Lavo as minhas mãos entre os inocentes, e me aproximo do
túum, Dómine. vosso altar, ó Senhor.
Ut audiam vócem laudis: et enarrem universa mirábila túa. Para ouvir o cântico dos vossos louvores, e proclamar todas as
Dómine, dilexi decorem domus tuæ: et locum habitationis gló- vossas maravilhas.
riæ túæ. Eu amo, Senhor, a beleza da vossa casa, e o lugar onde reside a
Ne perdas cum impiis, Déus, ánimam méam: et cum viris sán- vossa glória.
guinum vítam méam. Não me deixeis, ó Deus, perder a minha alma com os ímpios,
In quorum mánibus iniquitátes sunt: déxtera eórum repleta est nem a minha vida com os sanguinários.
munéribus. Em suas mãos se encontram iniquidades,
Ego autem in innocentia méa ingressus sum: redime me, et mi- sua direita está cheia de dádivas.
serére méi. Eu porém, tenho andado na inocência.
Pes méus stetit in dirécto: in ecclésiis benedícam te, Dómine. Livrai-me, pois, e tende piedade de mim.
Glória Pátri, et Fílio, et Spirítui Sáncto. Sícut érat in princípio, Meus pés estão firmes no caminho reto. Eu te bendigo, Senhor,
et nunc, et sémper: et in sǽcula sæculórum. Amen. nas assembléias dos justos.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era
no princípio, agora e sempre, por todos os séculos dos séculos,
Amém.
Inclinado, ao meio do altar, o celebrante diz a Oração à Santíssima Trindade:
Suscipe, sáncta Trínitas, hanc oblatiónem, quam tíbi offérimus Recebei, ó Trindade Santíssima, esta oblação, que vos oferece-
ob memóriam passiónis, resurrectiónis, et ascensiónis Jésu Chrí- mos em memória da Paixão, Ressurreição e Ascensão de Nosso
sti, Dómini nóstri, et in honorem beátæ Maríæ sémper Vírgi- Senhor Jesus Cristo, e em honra da bem-aventurada e sempre
nis, et beáti Ioánnis Baptístæ, et sanctórum apostólorum Pétri Virgem Maria, de são João Batista, dos santos apóstolos Pedro
et Páuli, et istorum, et ómnium sanctórum: ut illis proficiat ad e Paulo, e de todos os Santos; para que, a eles sirva de honra e a
honorem, nóbis autem ad sálutem: et ílli pro nóbis intercede- nós de salvação, e eles se dignem interceder no céu por nós que
re dignentur in cǽlis, quorum memóriam agimus in térris. Per na terra celebramos sua memória. Pelo mesmo Cristo, Senhor
éumdem Chrístum Dóminum nóstrum. Amen. Nosso. Amém.
Cantos Opcionais

Ave Maria

24
O Salutaris Hostia I

25
Ave Maris Stella

26
O Celebrante volta-se para os fiéis e convida-os a que orem com ele para que Deus Se digne aceitar-lhes o sacrifício comum:
Oráte fratres, ut méum ac véstrum sacrifícium acceptábile fíat Orai irmãos, para que este sacrifício, que também é vosso, seja
apud Déum Pátrem omnipoténtem. ASuscipiat, Dominus, sa- aceito e agradável a Deus Pai Onipotente. AReceba, o Senhor,
crificium de manibus tuis, ad laudem et gloriam nominis sui, de vossas mãos este sacrifício, para louvor e glória de seu nome,
ad utilitatem quoque nostram, totiusque Ecclesiæ suæ sanctæ. para nosso bem e de toda a sua santa Igreja. Amém.
Amen.
Secreta
Depois diz a Secreta:
Ver Missa do dia
A Secreta diz-se, como o nome indica, em secreto. No entanto, para que os fiéis possam corroborar com um amém a toda a ação do Ofertório
que terminou, o Celebrante conclue em voz alta:
Tom Prefácio I – solene

Prefácio da Santíssima Trindade

Diz-se nas festas e nas Missas votivas da SS. Trindade; em todos os Domingos do ano, menos nas festas que tiverem próprio.

Vere dignum et justum est, æquum et salutáre, nos tíbi sémper É verdadeiramente digno, justo, racional e salutar, que sempre
et ubíque grátias ágere : Dómine sáncte, Páter omnípotens, æ- e em toda a parte Vos rendamos graças, Senhor Santo, Pai oni-
térne Déus: Qui cum unigénito Fílio túo et Spíritu Sáncto unus potente e Deus eterno; Que sois, com o Vosso Filho Unigénito
es Déus, unus es Dóminus: non in uníus singularitáte persó- e com o Espírito Santo, um só Deus e um só Senhor, não na
næ, sed in uníus Trinitáte substántiæ. Quod enim de tua glória, singularidade duma só pessoa, mas na Trindade duma só subs-
revelánte te, crédimus, hoc de Fílio túo, hoc de Spíritu Sáncto tância. Porque tudo aquilo que nos revelastes e cremos da Vossa
sine differéntia discretiónis sentímus. Ut in confessióne veræ glória, isso mesmo sentimos, sem diferença nem distinção, do
sempiternǽque Deitátis, et in persónis propríetas, et in esséntia Vosso Filho e do Espírito Santo, de maneira que, confessando a
únitas, et in majestáte adorétur æquálitas. Quam laudant An- verdadeira e eterna Divindade, adoramos a propriedade nas Pes-
geli atque Archángeli, Chérubim quoque ac Séraphim: qui non soas, a unidade na Essência e a igualdade na Majestade, a qual
cessant clamáre quotídie, una vóce dicéntes: louvam os Anjos e os Arcanjos, os Querubins e os Serafins, que
não cessam de cantar dizendo a uma só voz:
Sánctus

Sánctus I - Tempo Pascal

27
Sánctus II - Em festas I. Classe I

Sánctus VIII - Em festas II. Classe V

28
29
Sánctus IX - Festas B. V. Maria I

Sánctus X - Festas B. V. Maria II

30
Sánctus XI - Domingos durante o ano

Sánctus XVII - Domingos do Advento e da Quaresma

31
Sánctus I - ad libitum

Cânon
O celebrante, profundamente inclinado, beija o altar e continua a grande oração sacerdotal.
Te igitur, clementissime Pater, per Jesum Christum Filium tuum, A vós, Pai clementíssimo, por Jesus Cristo vosso Filho e Senhor
Dominum nostrum, supplices rogamus ac petimus, uti accepta nosso, humildemente rogamos e pedimos aceiteis e abençoeis
habeas, et benedicas, hæc z dona, hæc z munera, hæc sancta estes z dons, estas z dádivas, estas z santas oferendas ilibadas.
z sacrificia illibata;
Oração por toda a Igreja, em especial pela hierarquia:
In primis, quæ tibi offérimus pro Ecclésia tua sáncta cathólica: Nós Vo-los oferecemos, em primeiro lugar, pela vossa santa
quam pacificáre, custódire, adunáre et régere dignéris toto orbe Igreja católica, à qual vos dignai conceder a paz, proteger, con-
terrárum: una cum fámulo tuo Papa nostro N. et Antístite nostro servar na unidade e governar, através do mundo inteiro, e tam-
N. et ómnibus orthodoxis, atque cathólicae et apostólicæ fídei bém pelo vosso servo o nosso Papa N., pelo nosso Bispo N. e
cultóribus. por todos os (bispos) ortodoxos, aos quais incumbe a guarda da
fé católica e apostólica.
Memento dos vivos:
Memento, Dómine, famulorum, famularumque tuarum N. et N. Lembrai-vos, Senhor, de vossos servos e servas N. e N. , e de
et omnium circumstantium, quorum tibi fides cognita est, et nota todos os que aqui estão presentes, cuja fé e devoção conheceis,
devotio, pro quibus tibi offerimus: vel qui tibi offerunt hoc sa- e pelos quais vos oferecemos, ou eles vos oferecem, este sacri-
crificium laudis pro se, suisque omnibus: pro redemptione ani- fício de louvor, por si e por todos os seus, pela redenção de suas
marum suarum, pro spe salutis, et incolumitatis suæ: tibique almas, pela esperança de sua salvação e de sua conservação, e
reddunt vota sua æterno Déo, vivo et vero. consagram suas dádivas a vós, o Deus eterno, vivo e verdadeiro.
Memória dos Santos:
Communicantes, et memoriam venerantes, in primis gloriosæ Unidos na mesma comunhão, veneramos primeiramente a me-
semper Virginis Mariæ, Genitricis Dei et Domini nostri Jesu mória da gloriosa e sempre Virgem Maria, Mãe de Deus e Se-
Christi: sede beáti Joseph, ejúsdem Viginis Sponsi, et beatorum nhor Nosso Jesus Cristo, e também de S. José, o Esposo da
Apostolorum ac Martyrum tuorum, Petri et Pauli, Andreæ, Já- mesma Virgem, e dos vossos bem-aventurados Apóstolos e Már-
cobi, Joannis, Thomæ, Jácobi, Philippi, Bartholomæi, Matthæ- tires: Pedro e Paulo, André, Tiago, João e Tomé, Tiago, Filipe,
i, Simonis, et Thaddæi, Lini, Cleti, Clementis, Xysti, Cornelii, Bartolomeu, Mateus, Simão e Tadeu, Lino, Cleto, Clemente,
Cypriani, Laurentii, Chrysógoni,Joánnis et Páuli, Cosmæ et Da- Xisto, Cornélio, Cipriano, Lourenço, Crisógono, João e Paulo,
miani, et ómnium Sanctórum tuórum; quórum meritis precibus- Cosme e Damião, e a de todos os vossos santos. Por seus méri-

32
que concedas, ut in ómnibus protectionis tuæ muniamur auxilio. tos e preces, concedei-nos, sejamos sempre fortalecidos com o
Per eundem Chrístum Dóminum nostrum. Amen. socorro de vossa proteção. Pelo mesmo Cristo, Senhor Nosso.
Amém.
Estendendo as mãos sobre as oblatas, o celebrante diz:
Hanc igitur oblationem servitutis nostræ, sed et cunctæ fami- Por isso, vos rogamos, Senhor, aceiteis favoravelmente a home-
liæ túæ, quæsumus, Dómine, ut placatus accipias: diesque nó- nagem de servidão que nós e toda a vossa Igreja vos prestamos,
stros in tua páce disponas, atque ab æterna damnatione nos eri- firmai os nossos dias em vossa paz, arrancai-nos da condenação
pi, et in electorum tuorum jubeasgrege numerari.Per Chrístum eterna, e colocai-nos entre os vossos eleitos. Por Jesus Cristo,
Dóminum nóstrum. Amen. Senhor Nosso. Amém.
O celebrante abençoa as oblatas dizendo:
Quam oblationem tu, Déus, in ómnibus, quǽsumus, benezdi- Nós vos pedimos, ó Deus, que esta oferta seja por vós em tudo,
ctam, adscrizptam, raztam, rationabilem, acceptabilemque fa- abenzçoada, aprozovada, ratifizcada, digna e aceitável a vos-
cere digneris: ut nobis Corzpus, et Sanzguis fíat dilectissimi sos olhos, afim de que se torne para nós o Corzpo e o Sanzgue
Fílii túi Dómini nóstri Jésu Chrísti. de Jesus Cristo, vosso diletíssimo Filho e Senhor Nosso.
Consagração
Chegou o Celebrante ao momento soleníssimo da Missa. Vai renovar, sob a ordem ecom as palavras de Jesus, o Sacrifício da última ceia,
sacrifício que o Senhor instituiu para perpetuar de modo incruento o Sacrifício redentor do Calvário. Veneremos e adoremos o Corpo e o
Sangue do Senhor, que o Sacerdote nos vai apresentar.
Qui pridie quam pateretur, accepit panem in sanctas ac venera- Ele, na véspera de sua paixão, tomou o pão em suas santas e ve-
biles manus suas,et elevatis oculis in cælum ad te Déum Pátrem neráveis mãos, e elevando os olhos ao céu para vós, ó Deus, seu
súum omnipotentem, tíbi grátias agens, benezdixit, fregit, de- Pai onipotente, dando-vos graças, benzzeu-o, partiu-o e deu-o
ditque discipulis suis, dicens: Accipite, et manducate ex hoc a seus discípulos, dizendo: Tomai e Comei Dele, Todos.
ómnes.

« Hoc est enim Corpus meum » « Isto é o Meu Corpo »

Consagração do Cálice:
Simili modo postquam cænatum est, accipiens et hunc præcla- De igual modo, depois de haver ceado, tomando também este
rum Cálicem in sánctas ac venerábiles mánus súas: item tí- precioso cálice em suas santas e veneráveis mãos, e novamente
bi grátias agens, benezdixit, deditque discípulis súis, dicens: dando-vos graças, benzzeu-o e deu-o a seus discípulos, dizendo:
Accipite, et bibite ex eo ómnes Tomai e Bebei Dele Todos.

« Hic est enim Cálix Sánguinis méi, nóvi et ætérni « Este é o Cálice do meu Sangue, do novo e eterno
testamenti : mystérium fídei: qui pro vóbis et pro múltis Testamento: mistério de fé: que será derramado por vós e
effundetur in remissiónem peccatórum. » por muitos para remissão dos pecados. »

Hæc quotiescumque fecérit, in mei memóriam faciétis. Todas as vezes que isto fizerdes, fazei-o em memória de mim.
Fórmula da oblação
O celebrante continua depois as orações do Cânon:
Unde et memóres, Dómine, nos sérvi tui sed et plebs tua sánc- Por esta razão, Senhor, nós, vossos servos, com o vosso povo
ta, eiusdem Chrísti Fílii túi Dómini nóstri tam beatæ Passionis, santo, lembrando-nos da bem-aventurada Paixão do mesmo Cristo,
nec non et ab ínferis Resurrectionis, sed et in cǽlos gloriosæ vosso Filho e Senhor Nosso, assim como de sua Ressurreição,
Ascensionis: offérimus præclaræ maiestati tuæ de túis dónis ac saindo vitorioso do sepulcro, e de sua gloriosa Ascensão aos
datis, hóstiam z puram, hóstiam z sánctam, hóstiam z imma- céus, oferecemos à vossa augusta Majestade, de vossos dons e
culátam, Pánem z sánctum vítæ ætérnæ, et Cálicem z sálutis dádivas, a Hóstia z pura, a Hóstia z santa, a Hóstia z imacu-
perpétuæ. lada, o Pão z santo da vida eterna, e o Cálice da salvação z
perpétua.
Supra quæ propítio ac sereno vúltu respicere digneris; et accepta Sobre estes dons, vos pedimos digneis lançar um olhar favorá-

33
habere, sicuti accepta habere dignatus es múnera pueri tui justi vel, e recebê-los benignamente, assim como recebeste as ofertas
Abel, et sacrificium Patriarchæ nóstri Abrahæ: et quod tíbi ob- do justo Abel, vosso servo, o sacrifício de Abraão, pai de nossa
tulit summus sacérdos túus Melchísedech, sánctum sacrifícium, fé, e o que vos ofereceu vosso sumo sacerdote Melquisedeque,
immaculátam hóstiam. Sacrifício santo, Hóstia imaculada.
Profundamente inclinado, o celebrante diz:
Supplices te rogamus, omnipotens Déus, jube hæc perferri per Suplicantes vos rogamos, ó Deus onipotente, que, pelas mãos
manus sáncti Ángeli tui in sublime altare túum, in conspectu de vosso santo Anjo, mandeis levar estas ofertas ao vosso Altar
divinæ majestátis túæ: ut quoquot ex hac altaris partecipatione sublime, à presença de vossa divina Majestade, para que, to-
sacrosánctum Fílii tui Corzpus, et Sánzguinem sumpserimus, dos os que, participando deste altar, recebermos o sacrossanto
ómni benedictione cælésti et grátia repleamur. Per éumdem Corzpo, e Sanzgue de vosso Filho, sejamos repletos de toda
Chrístum Dóminum nóstrum. Amen. a bênção celeste e da Graça. Pelo mesmo Jesus Cristo, Nosso
Senhor. Amém.
Memento dos defuntos:
Memento étiam, Dómine, famulórum famularumque tuarum (N. Lembrai-vos, também, Senhor, de vossos servos e servas (N. e
et N.) qui nos præcesserunt cum signo fídei, et dormiunt in som- N.), que nos precederam, marcados com o sinal da fé, e agora
no pácis. Ípsis, Dómine, et ómnibus in Chrísto quiescentibus, descansam no sono da paz. A estes, Senhor, e a todos os mais
lócum refrigerii, lúcis et pácis, ut indulgeas, deprecamur. Per que repousam em Jesus Cristo, nós vos pedimos, concedei o
éumdem Chrístum Dóminum nóstrum. Amen. lugar do descanso, da luz e da paz. Pelo mesmo Jesus Cristo,
Nosso Senhor. Amém.
O celebrante bate no peito, dizendo:
Nóbis quóque peccatóribus, famulis túis, de multitudine mise- Também a nós, pecadores, vossos servos, que esperamos na
rationum tuárum sperántibus, partem aliquam, et societatem do- vossa infinita misericórdia, dignai-vos conceder um lugar na co-
nare digneris, túis sánctis Apóstolis et Martyribus: cum Joán- munidade de vossos santos Apóstolos e Mártires: João, Este-
ne, Stéphano, Matthia, Barnaba, Ignatio, Alexandro, Marcelli- vão, Matias, Barnabé, Inácio, Alexandre, Marcelino, Pedro, Fe-
no, Petro, Felicitate, Perpetua, Agatha, Lucia, Agnete, Cæcilia, licidade, Perpétua, Águeda, Luzia, Inês, Cecília, Anastácia, e
Anastasia, et omnibus Sánctis túis: intra quórum nos consortium com todos os vossos Santos. Unidos a eles pedimos, vos digneis
non æstimator meriti, sed veniæ, quæsumus, largitor admitte. receber-nos, não conforme nossos méritos mas segundo a vossa
Per Chrístum Dóminum nóstrum. Amen. misericórdia. Por Jesus Cristo Nosso Senhor. Amém.
Doxologia Final
Per quem hæc ómnia Dómine, sémper bóna creas, sanctizfícas, Por Ele, ó Senhor, sempre criais, santizficais, vivizficais, abenz-
vivizfícas, benezdícis, et præstas nóbis. çoais, e nos concedeis todos estes bens.
Per z ípsum, et cum z ípso, et in z ípso, est tíbi Déo Pátri z Por z Ele, com z Ele e z Nele, a Vós, Deus Pai z onipotente,
omnipoténti, in unitáte z Spíritus Sáncti, ómnis hónor et glória. na unidade do z Espírito Santo, toda a honra e toda a glória.
Por todos os séculos dos séculos. AAmen.

Rito Comunhão
Pai Nosso

34
O celebrante diz Amen em voz baixa, e continua:

Libera nos, quǽsumus, Dómine, ab ómnibus malis, præteritis, Livrai-nos de todos os males, ó Pai, passados, presentes e fu-
præsentibus, et fúturis: et intercedente beta et gloriósa sémper turos, e pela intercessão da bem-aventurada e gloriosa sempre
Vírgine Déi Genitrice María, cum beátis Apóstolis túis Pétro et Virgem Maria, dos vossos bem-aventurados apóstolos, Pedro,
Páulo, atque Andrea, et omnibus Sanctis, da propitius pacem in Paulo, André e todos os Santos, dai-nos propício a paz em nos-
diebus nostris: ut ope misericordiæ tuæ adiuti, et a peccáto sí- sos dias, para que, por vossa misericórdia, sejamos sempre livres
mus sémper liberi, et ab ómni perturbatióne securi. Per eumdem do pecado, e preservados de toda a perturbação. Por nosso Se-
Dóminum nóstrum Jésum Chrístum, Fílium túum. Qui técum nhor Jesus Cristo, vosso Filho, que, sendo Deus, convosco vive
vívit et régnat in unitáte Spíritus Sáncti Déus, e reina na unidade do Espírito Santo, por todos os séculos dos
séculos. AAmém.

Fração da Hóstia
Jesus « pacifica todas as coisas com o Seu sangue ». – O Celebrante divide a Hóstia em três partes, e com um pequeno pedaço faz por três
vezes o sinal da cruz sobre o cálice, desejando aos fiéis a paz de Cristo:
Antes do Agnus Déi

O celebrante bate três vezes no peito, dizendo (Nas Missas de Defuntos o misereré nobis é substituído por dona eis réquiem e na última vez
dona eis réquiem sempitérnam: dai-lhes o descanso eterno):

35
Agnus Déi

Agnus Déi I - Tempo Pascal

Agnus Déi II - Em festas I. Classe I

36
Agnus Déi VIII - Em festas II. Classe V

Agnus Déi IX - Festas B. V. Maria I

37
Agnus Déi X - Festas B. V. Maria II

Agnus Déi XI - Domingos durante o ano

Agnus Déi XVII - Domingos do Advento e da Quaresma

38
Agnus Déi II - ad libitum

Comunhão
Inclinado, recita a oração seguinte, pela paz da Igreja:
Dómine Jésu Chríste, qui díxisti Apóstolis túis: Pácem relín- Senhor Jesus Cristo, que dissestes aos vossos apóstolos: «Eu
quo vóbis, pácem méam do vóbis: ne respicias peccáta méa, sed vos deixo a paz, eu vos dou a minha paz»: não olheis os meus
fídem Ecclésiæ túæ: eamque secúndum voluntátem túam pacifi- pecados, mas para a fé da vossa Igreja; dai-lhe, a paz e a unidade,
cáre et coadunáre dignéris: qui vívis et régnas Déus, per ómnia segundo a vossa misericórdia. Vós que sendo Deus, viveis e
sǽcula sæculórum. Amen. reinais, em união com o Espírito Santo, por todos os séculos dos
séculos. Amém.
Preparação para a Comunhão
Inclinado sobre o altar, o celebrante recita as duas orações seguintes, como preparação imediata para a Comunhão:
Dómine Jésu Chríste, Fíli Déi vívi, qui ex voluntáte Pátris, coo- Senhor Jesus Cristo, filho de Deus vivo, que por vontade do Pai,
perante Spíritu Sáncto, per mórtem túam múndum vivificásti: cooperando com o Espírito Santo, por vossa morte destes a vida
líbera me per hoc sacrosánctum Córpus et Sánguinem túum ab ao mundo. Livrai-me, por este vosso sacrossanto Corpo e por
ómnibus iniquitátibus méis, et univérsis mális: et fac me túis vosso Sangue, de todos os meus pecados e de todos os males.
sémper inhærere mandatis, et a te númquam separari permíttas. E, fazei que eu observe sempre os vossos preceitos, e nunca me
Qui cum eodem Déo Pátre et Spíritu Sáncto vívis et régnas Déus afaste de Vós, que, sendo Deus, viveis e reinais com Deus Pai e
in sǽcula sæculórum. Amen. o Espírito Santo, por todos os séculos dos séculos. Amém.
Percéptio Corpóris tui, Dómine Jésu Chríste, quod ego, indignus Este vosso Corpo, Senhor Jesus Cristo, que eu, que sou indigno,
sumere præsumo, non míhi proveniat in judicium et condemna- ouso receber, não seja para mim causa de juízo e condenação,
tionem; sed pro tua pietate prosit míhi ad tutamentum mentis mas por vossa misericórdia, sirva de proteção e defesa à minha
et corporis, et ad medelam percipiendam. Qui vivis et regnas alma e ao meu corpo, e de remédio aos meus males. Vós, que
cum Deo Patre in unitate Spiritus Sáncti Déus, per omnia sǽcula sendo Deus, viveis e reinais com Deus Pai e o Espírito Santo,
sæculorum. Amen. por todos os séculos dos séculos. Amém.
Comunhão do celebrante
O celebrante genuflecte e pegando depois na sagrada Hóstia, diz:
Pánem cæléstem accipiam, et nomen Dómini invocabo. Receberei o Pão do céu e invocarei o nome do Senhor:
Em seguida bate três vezes no peito, dizendo:
Dómine, non sum dígnus, ut íntres sub téctum méum: sed tán- Senhor, eu não sou digno, de que entreis em minha morada, mas
tum dic vérbo, et sanabitur ánima méa. dizei uma só palavra e a minha alma será salva.
Faz sobre si o sinal da cruz com a sagrada Hóstia, antes de a comungar:
Córpus Dómini nóstri Jésu Chrísti custódiat z ánimam méam O Corpo de Nosso Senhor Jesus Cristo z guarde a minha alma

39
in vítam ætérnam. Amen. para a vida eterna. Amém.
Recolhe-se por uns instantes, e depois recita os seguintes versículos:
Quid retribuam Dómino pro ómnibus quæ tribuit míhi? Cáli- Que retribuirei ao Senhor por tudo o que me tem concedido?
cem salutáris accipiam, et nómen Dómini invocábo. Laudans Tomarei o Cálice da salvação e invocarei o nome do Senhor.
invocábo Dóminum, et ab inimícis méis sálvus ero. Invocarei o Senhor louvando-O, e ficarei livre de meus inimigos.
Toma o preciosíssimo Sangue, fazendo antes sobre si o sinal da cruz, dizendo:
Sánguis Dómini nóstri Jésu Chrísti z custodiat ánimam méam O Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo z guarde a minha alma
in vítam ætérnam. Amen. para a vida eterna. Amém.
Comunhão dos fiéis
Os fiéis, ou o acólito por eles, recitam o CONFITEOR:
Confíteor Déo omnipoténti, beátæ Maríæ sémper Vírgini, beáto Eu pecador me confesso a Deus todo-poderoso,à bem-aventurada
Michǽli Archángelo, beáto Joánni Baptistæ, sánctis Apóstolis sempre Virgem Maria, ao bem-aventurado são Miguel Arcanjo,
Pétro et Páulo, ómnibus Sánctis, et tíbi, páter: quía peccávi ní- ao bem-aventurado são João Batista, aos santos apóstolos são
mis cogitatióne, vérbo, et ópere: (bate-se por 3x no peito) méa Pedro e são Paulo, a todos os Santos e a vós, Padre, porque pe-
cúlpa, méa cúlpa, méa máxima cúlpa. Ídeo précor beátam Ma- quei muitas vezes, por pensamentos, palavras e obras, (bate-se
ríam sémper Vírginem, beátum Michǽlem Archángelum, beá- por 3x no peito) por minha culpa, minha culpa, minha máxima
tum Joánnem Baptístam, sánctos Apóstolos Pétrum et Páulum, culpa. Portanto, rogo à bem-aventurada Virgem Maria, ao bem-
ómnes Sánctos, et te, páter, oráre pro me ad Dóminum Déum aventurado são Miguel Arcanjo, ao bem-aventurado são João
nóstrum. Batista, aos santos apóstolos são Pedro e são Paulo, a todos
os Santos e a vós, Padre, que rogueis por mim a Deus Nosso
Senhor.
Voltando-se para os fiéis, o celebrante diz:
Misereatur véstri omnipótens Déus, et dimissis peccátis véstris, Que Deus onipotente se compadeça de vós, e perdoando os vos-
perducat vos ad vítam æternam. sos pecados, vos conduza à vida eterna.
AAmém.
AAmen.
Indulgéntiam z absolutiónem, et remissiónem peccatórum no- Indulgência z absolvição, e remissão dos nossos pecados, conceda-
strórum, tribuat nóbis omnipótens et miséricors Dóminus: nos o Senhor onipotente e misericordioso.
AAmen. AAmém.
O celebrante volta-se para o altar, genuflecte e voltando-se pra os assistentes ergue a Hóstia, dizendo:
Ecce Ágnus Déi, ecce qui tóllit peccáta múndi. Eis o Cordeiro de Deus; eis O que tira os pecados do mundo.
E em seguida, três vezes:
ADómine, non sum dignus, ut intres sub téctum méum: sed ASenhor, eu não sou digno de que entreis em minha morada,
tántum dic vérbo, et sanabitur ánima méa. mas dizei uma só palavra e a minha alma será salva.
Ao dar a cada fiel a Sagrada Comunhão, diz:
Córpus Dómini nóstri Jésu Chrísti z custódiat ánimam túam in O Corpo e o Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo z guarde tua
vítam æternam. Amen. alma para a vida eterna. Amem.
Antífona de Comunhão
Ver Missa do dia

40
Cantos de Comunhão Opcionais
Ave Verum

41
Hómo Quídam

42
Adoro Te Devote

43
44
Dóminus regite me

45
Jésu Dúlcis Memória

46
Kýrie fons bonitátis – Opcional

47
Creátor Álme Sidérium – Tempo do Advento

48
Pange Língua / Tantum Ergo
Para a benção com o Santíssimo, cantar apenas os versos 5 e 6.

49
Ecce Pánis Angelórum

Pós-comunhão
Abluções

O celebrante purifica primeiro o cálice e depois os dedos, e toma as abluções. Enquanto isso vai dizendo:

Quod ore sumpsimus, Dómine, pura mente capiamus, et de mu- Fazei Senhor, que com o espírito puro, conservemos o que a
nere temporali fiat nóbis remedium sempitérnum. nossa boca recebeu. E, que desta dádiva temporal, nos venha
remédio para a eternidade.
Córpus túum, Dómine, quod sumpsi, et Sánguis, quem potavi, Concedei, Senhor, que vosso Corpo e vosso Sangue que recebi,
adhæreat visceribus méis: et prǽsta; ut in me non remaneat sce- me absorvam intimamente, e fazei que, restabelecido por estes

50
lerum mácula, quem pura et sáncta refecerunt Sacramenta. Qui puros e santos Sacramentos, não fique em mim mancha alguma
vívis et régnas in sǽcula sæculórum. Amen. de culpa. Vós, que sendo Deus, viveis e reinais com Deus Pai e
o Espírito Santo, por todos os séculos dos séculos. Amém.

Limpa o cálice e deixa-o, coberto, no meio do altar.

Antífona da Comunhão

O celebrante passa para o lado direito do altar, e recita a antífona da Comunhão.


Ver Missa do dia

Dóminus vobíscum. O Senhor esteja convosco.


AEt cum spíritu tuo. AE com o vosso espírito.
Pós Comunhão
Orémus: Orémus:
Ver Missa do dia
Conclusão:

Q
Ite, missa est
Ite, missa est I - Tempo Pascal
I-a

I-b

Ite, missa est II - Em festas I. Classe I


II-a

II-b

51
Ite, missa est VIII - Em festas II. Classe V

Ite, missa est IX e X - Festas B. V. Maria I e II

Ite, missa est XI - Domingos durante o ano

Ite, missa est XVII - Domingos do Advento e da Quaresma

Q
Benedicamus Dómino II - Em festas I. Classe I

Benedicamus Dómino VIII - Em festas II. Classe V

Benedicamus Dómino IX e X - Festas B. V. Maria I e II

Benedicamus Dómino XI - Domingos durante o ano

52
Benedicamus Dómino XVII - Domingos do Advento e da Quaresma
XVII-a

XVII-b

Q
Benção Final

Final
Ave Regina Cælórum
Das completas de 2 de fevereiro até as completas da 4a feira Santa, inclusive.

Alma Redemptoris Mater


Das vésperas do Sábado antes do I Domingo do Advento até as vésperas de 2 de fevereiro, inclusive.

53
No Advento. Da primeira vespera do Natal em diante.
B Ángelus Dómino nuntiávit Maríæ. B Post partum Virgo invioláta permansísti.
A Et concépit de Spíritu Sancto. A Déi Génitrix intercéde pro nóbis.

54
Regína Cǽli
Das Completas do Sábado Santo até as nonas do Sábado dentro da oitava de Pentecostes, inclusive.

Salve Regína
Das primeiras vésperas do Domingo da Trindade até as nonas de Sábado antes do Advento, inclusive.

55
Sequências das Missas
Corpus Christi
Sequência usada nas missas de Corpus Chrísti e Sanctíssimi nóminis Iésu
— Domingo entre a Circuncisão e a Epifania. Caso não ocorra domingo entre essas datas, dia 2 de janeiro.—

56
57
Sete Dores da B. V. Maria
Sexta-feira depois do Domingo da Paixão, sem o Allelúia.
—15 de Setembro, na Festa Setembris.—

58
59
Ressurreição

60
Pentecostes

61
Cantos diversos
Adoremos in ætérnum

62
Veni Creator Spiritus

63
Cantos em português
Deus in adjutórium
BV̇inde, Senhor, em meu auxílio.
AȦpressai-Vos, Senhor, em socorrer-me.
B. Glória ao Pai.
Inviolata

Inviolada, íntegra e casta sois, Maria; E porta fulgente do céu, gamos, para sermos puros de corpo e alma. Por vossas preces
Excelsa Mãe amantíssima de Cristo; Recebei os piedosos lou- e rogos tão doces. Alcançai-nos perdão para todo o sempre. Ó
vores de nossos cantos! Com fervor, de boca e coração vos ro- benigna! Ó Rainha! Ó Maria! A única sem mancha!

Sub Túum Præsídium

À vossa proteção recorremos Santa Mãe de Deus. mas livrai-nos sempre de todos os perigos,
Não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades, ó Virgem gloriosa e bendita!

Asperges

Aspergi-me com um ramo de hissopo e ficarei puro. AĖ dai-nos, Senhor a vossa salvação.
Lavai-me e me tornarei mais branco do que a neve. BĖscutai, Senhor, a minha oração.
Tende piedade de mim, Senhor, segundo a vossa imensa miseri- AĖ chegue a Vós o meu clamor.
córdia. BȮ Senhor seja convosco.
BĠlória ao Pai. AĖ com o vosso espírito.
BṀostrai-nos, Senhor, a vossa misericórdia.

Vidi Aquam

Vi a água que saía do templo, do lado direito, aleluia; AĖ dai-nos, Senhor a vossa salvação, aleluia.
e todos aqueles a quem esta água tocou, foram salvos e diziam: BĖscutai, Senhor, a minha oração.
Aleluia, aleluia. AĖ chegue a Vós o meu clamor.
Ps. Louvai ao Senhor, porque Ele é bom; BȮ Senhor esteja convosco.
porque sua misericórdia dura para sempre. AĖ com o vosso espírito.
BĠlória ao Pai.
BṀostrai-nos, Senhor, a vossa misericórdia, aleluia.

Ave Verum

Ave, corpo verdadeiro nascido da Virgem Maria. Verdadeiramente pa- reram água e sangue. Sê por nós degustado na passagem da morte. Ó
decido, imolado na cruz pelo homem. De seu lado transpassado cor- doce Jesus! Ó piedoso Jesus! Ó Jesus, filho de Maria.

Homo Quidam

Um homem deu uma grande ceia B Venham comer meu pão e beber o vinho que eu derramei para
E na hora da ceia enviou seu servo vós. A. . .
a dizer a todos os convidados: Venham! Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. A. . .
A Que tudo está preparado;

64
Kýrie fons bonitátis

I- Senhor, fonte de bondade, sois o Pai I- Cristo, Filho unigênito de Deus, nato I- Senhor, divino Espírito, sois um só com
criador, do qual tudo o que é bom proce- da imaculada Virgem, sem feri-la, predi- o Pai, e o Filho, só uma essência na Trin-
de, tem misericórdia. to pelos profetas, tem misericórdia. dade, único Deus, tem misericórdia.
II- Senhor, que enviaste o vosso Filho pa- II- Cristo, Santo Dono do paraíso, os co- II- Senhor, que batizados no Jordão apare-
ra nos livrar do pecado, tem misericórdia. ros dos anjos e santos cantam vosso lou- cestes, como uma pomba toda refulgente
III- Senhor, que do Espírito nos dais os vor pela eternidade, ter misericórdia. de luz, tem misericórdia.
sete dons que enchem o céu e a terra, tem III- Cristo, que sois no céu nosso interces- III- Senhor, fogo divino, aquecei os nos-
misericórdia. sor, elevai sempre as nossas mentes para sos corações, para que sempre possamos
vos adorar, e por todos sejais amado, tem vos adorar, tem misericórdia.
misericórdia.

Veni Creátor Spíritus

Vinde, Espírito Criador, Vós o prometido do Pai; Sede vós próprio o guia.
Visitai as almas dos Vossos fiéis; Vós que pondes nos nossos lábios o Evitaremos todo o mal.
E enchei da graça divina tesouro da vossa palavra. Por Vós conheçamos o Pai,
Os corações que criastes! Acendei com a vossa luz a nossa inteli- e também o Filho;
Vós sois o nosso Consolador, gência; dai-nos crer sempre em Vós,
Dom do Deus Altíssimo, Infundi o vosso amor nos nossos corações, Espírito do Pai e do Filho.
Fonte viva, fogo, caridade, E com o vosso perpétuo auxílio Glória ao Pai, Senhor,
E unção espiritual. fortalecei a nossa débil carne. e ao Filho que ressuscitou,
Vós derramais sobre nós os sete dons; Afastai de nós o inimigo; E ao Espírito Consolador.
Vós o dedo da mão de Deus; Dai-nos prontamente a paz, Por todos os séculos. Ámen.

Ave Maris Stella

1. Ave, do mar estrela, e o nome da Eva troca. ouça aquele que, nascendo põe-nos em vida segura,
de Deus mãe bela, 3. As prisões aos réus desata por nós, quis ser filho teu. para que a Jesus gozemos
sempre virgem, da morada e a nós cegos alumia; 5. Ó virgem especiosa, e sempre nos alegremos.
celeste feliz entrada. de tudo que nos maltrata toda cheia de ternura, 7. A Deus Pai veneremos,
2. Ó tu que ouviste da boca nos livra, o bem nos granjeia. extintos nossos pecados, a Jesus Cristo também,
do anjo a saudação, 4. Ostenta que és mãe, fazendo dá-nos pureza e bravura. e ao Espírito Santo
dá-nos a paz e quietação que os rogos do povo seu 6. Dá-nos uma vida pura, aos Três um louvor. Amém.

Adoro Te Devote

1. Eu vos adoro devotamente, ó Divinda- vindade, mas aqui, oculta-se também a vossa viva de Vós, e que à ela seja sempre doce este
de escondida, que verdadeiramente oculta- Humanidade. Eu, contudo, crendo e profes- saber.
se sob estas aparências, a Vós, meu co- sando ambas, peço aquilo que pediu o ladrão
ração submete-se todo por inteiro, porque, vos arrependido. 6. Senhor Jesus, bondoso pelicano, lava-me,
contemplando, tudo desfalece. eu que sou imundo, em teu sangue: pois que
4. Não vejo, como Tomé, as vossas chagas; uma única gota faz salvar todo o mundo e
2. A vista, o tato, o gosto falham com relação
entretanto, vos confesso meu Senhor e meu apagar todo pecado.
a Vós. Mas, somente em vos ouvir em tudo
Deus; faça que eu sempre creia mais em Vós,
creio. Creio em tudo aquilo que disse o Fi- 7. Ó Jesus, que velado agora vejo, peço que
em vós esperar e vos amar.
lho de Deus, nada mais verdadeiro que esta se realize aquilo que tanto desejo: que eu ve-
Palavra de Verdade. 5. Ó memorial da morte do Senhor, pão vivo ja claramente vossa face revelada, que eu seja
3. Na cruz, estava oculta somente a vossa Di- que dá vida aos homens, faça que minha alma feliz contemplando a vossa glória. Amém.

Alma Redemptoris Mater

65
Doce mãe do Redentor, Ajuda teu povo caído Teu Santo Criador; Tende piedade de nós pecado-
Que permanece, do céu, uma Que quer levantar-se. Virgem antes e depois res
porta aberta Tu que destes à luz Recebendo aquela saudação
E estrela do mar, Com toda natureza admirando Da boca de Gabriel

66
O Salutaris Hostia I

Ó hóstia que salva, que abre as portas do Dai-nos força, traga auxílio. que nos dê a vida eterna na Pátria Cele-
céu. Ao Deus, Uni e Trino, glória seja para stial.
Lutas adversas oprimem-nos. sempre. Amém.

Ecce Pánis Angelórum

1. Eis que o pão dos anjos no cordeiro pascal vivos. dai-nos parte na herança e da
é o verdadeiro alimento, e no maná do deserto. 4. Vós que tudo conheceis e companhia
pão verdadeiramente dos filhos 3. Bom Pastor, pão verdadeiro, podeis dos que moram na santa cida-
aos cães não dever ser dado. Jesus, tende piedade de nós, que nos alimentais na terra dos de. Amem.
2. Foi já prefigurado nos ritos alimentai-nos e defendei-nos mortais
na imolação de Isaac e que vivamos bem na terra dos recebe-nos à Vossa mesa

Jésu Dúlcis Memória

1. É doce a lembrança de Je- Do que Jesus, Filho de Deus. Fonte de vida, luz do intelecto, Doce canto dourado,
sus, 3. Ó Jesus, esperança dos arre- que excede todas as alegrias Desejo do mel dos méis,
e dá as verdadeiras alegrias do pendidos: e todos os desejos. Néctar dos céus no coração.
coração: Como sois caridoso para os 5. Não há palavra que o diga, 7. Sede, Jesus, nossa alegria,
Mais doce, porém, que o mel que Vos imploram! Nem letra que o saiba expri- Vós que haveis de ser nosso
e que tudo é a doçura da Sua Como sois bondoso para os mir: prêmio:
presença. que Vos procuram! Só quem experimentou pode Que a nossa glória repouse em
2. Nada se canta mais suave, O que sereis, então, para os crer, Vós
Nada se ouve mais melodioso, que Vos encontram? O que seja amar Jesus. Por todos os séculos dos sécu-
Nada se pensa mais doce, 4. Ó Jesus de doce coração, 6. Ó Jesus glória dos anjos, los. Amém.

Creátor Álme Síderum

1. Criador das estrelas, deste a cura ao lânguido uni- primeira vez, 6. A virtude, honra, louvor e
luz eterna das almas fiéis, verso. nos céus e nos infernos, glória
Jesus, o Redentor de todos nós, 3. Para expiardes, na Cruz, os joelhos se dobram, tremen- de Deus Pai com o Filho,
atendei os pedidos dos supli- os pecados do mundo inteiro, do. igualmente ao Espírito Santo
cantes. o sacrário virginal 5. Nós vos Suplicamos, Paráclito,
2. Vós Que, para que pelas tra- produziu uma vítima perfeita. ó Deus, o mais poderoso e nos- pelos séculos dos séculos.
passas do demônio 4. À Qual pertence o poder da so juiz, Amém.
o mundo não perecesse, glória com sua graça celestial,
num ato de ímpeto de amor, e o nome a que, soando pela defendei-nos do inimigo.

Dóminus regit me

1. O Senhor é meu pastor, e me guiou pelos caminhos se- e me diriges. 6. E a tua bondade e seu amor
nada me faltará. guros, como ele me prometeu. 5. Preparastes um banquete me seguirão todos os dias da
2. Em verdes pastos ele me faz 4. Ainda que eu ande pelo va- para mim, contra os que me minha vida; e habitarei na casa
repousar. Me leva pelas águas le da sombra da morte, não te- afligem. Tú me ungiste a ca- do Senhor a durante todos os
tranquilas. merei nenhum mal, porque tu beça com óleo, e enches o meu dias da minha vida.
3. Ele renovou minhas forças, estás comigo. Tú me proteges cálice até derramar.

67
Pange Lingua / Tantum Ergo I

1. Canta, ó língua minha, o mistério do do com os discípulos, e depois de ter cum- ros.
Corpo glorioso e do Sangue precioso, que prido com eles as prescrições legais acer- 5. Na presença, pois, dum sacramento tão
o Rei dos povos, filho da mais nobre das ca do banquete pascal, deu-se por suas grande, prostremonos por terra e adore-
mães, derramou em resgate do mundo. próprias mãos aos Doze em alimento. mos. Que os velhos símbolos dêem lugar
2. Foi-nos dado e para nós nasceu da Vir- 4. O Verbo incarnado converteu com uma ao novo rito e que a fé ilumine e complete
gem toda pura; e depois de viver na Terra, só palavra a sua carne em verdadeiro pão o que falta nos sentidos para entender.
espalhando a semente da verdade, pôs ter- e em sangue de Cristo se converte o vin- 6. Seja pois dado ao Pai e ao Filho lou-
mo ao seu exílio com uma obra digna de ho. E ainda que isto não compreendamos vor, glória e império, e Ao que de Ambos
eterno louvor. com a nossa humana inteligência, a fé só procede retribuamos igual louvor. Amém.
3. Na noite da última ceia, estando senta- é bastante para convencer os corações pu-

Regina Cǽli

Rainha do céu, alegrai-vos, aleluia. Ressuscitou, como disse, Aleluia. ó Virgem Maria, aleluia.
Porque quem merecestes trazer Rogai a Deus por nós, aleluia. Porque o Senhor ressuscitou
em vosso puríssimo seio, aleluia. Exultai-vos e alegrai-vos, verdadeiramente, aleluia.

Adoremus in æternum

Adoremos eternamente o Santíssimo Sa- sobre nós e a verdade do Senhor permane- Assim como era no princípio agora e sem-
cramento. ce eternamente. pre, por todos os séculos dos séculos.
Louvai ao Senhor todas as gentes: todos Adoremos... Amém.
os povos louvai ao Senhor. Glória ao Pai, glória ao Filho, glória ao Adoremos...
Adoremos... Espírito Santo.
Porque a sua misericórdia foi confirmada Adoremos...

Victimæ Paschális

1. Cantai, cristãos, afinal: do mundo lava o pecado. Responde, pois, ó Maria: Dobrado no chão o lençol.
Salve ó vítima pascal! Duelam forte e mais forte: No caminho o que havia? 5. O Cristo que leva aos céus,
Cordeiro inocente, o Cristo É a vida que vence a morte. 4. Vi Cristo ressucitado, caminha à frente dos seus!
Abriu-nos do Pai o aprisco. 3. O Rei da vida, cativo, o túmulo abandonado. Ressucitou, de verdade:
2. Por toda ovelha imolado, foi morto, mas reina vivo! Os anjos da cor do sol, Ó Cristo Rei, piedade!

Veni Sáncte Spíritus


Sequência de Pentecostes

1. Vinde, Santo Espírito, doce refrigério. nada há no homem, 9. Dai aos vossos fiéis,
e enviai dos céus 4. No labor descanso, nada de inocente. que confiam em vós,
um raio de vossa luz. no calor aragem, 7. Lavai o que está sujo, os sete dons sagrados.
2. Vinde, pai dos pobre, no pranto consolo. regai o que está seco, 10. Dai o mérito da virtude,
vinde, doador dos dons, 5. Ó luz beatíssima, curai o que está enfermo. dai o êxito da salvação,
vinde, luz dos corações. enchei o íntimo dos corações 8. Dobrai o que é rígido, dai a perene alegria.
3. Consolador magnífico, dos vossos fiéis. aquecei o que está frio, Amém. Aleluia.
doce hóspede da alma, 6. Sem vosso auxílio conduzi o que está errante.

68
Stabat Mater

Estava a Mãe dolorosa, Quem haverá que resista, Trazer as chagas do Cristo Da Paixão seja eu consorte,
Junto à cruz, lacrimosa, Se a mãe assim se contrista, Gravadas no coração. Suas chagas celebrando.
Vendo o Filho que pendia. Padecendo com seu Filho? Do teu Filho, que por mim Por elas seja eu rasgado,
A Sua alma agoniada, Por culpa de sua gente, Se entrega a uma morre assim, Pela Cruz inebriado,
Se partia, atravessada. Viu a Jesus inocente Divide as penas comigo. No sangue de Deus nutrido.
No gládio da profecia. Aos flagelos submisso. Oh! Dá-me enquanto viver, No Juízo, ó Virgem, consegue
Quão triste e quão aflita Viu o Filho muito amado, Com o Cristo compadecer, As chamas não ser entregue
Estava a Virgem bendita, Que morria abandonado, Chorando sempre contigo. Quem por ti é defendido.
A Mãe do Filho Unigênito, Entregando o seu espírito. Junto da Cruz quero estar Quando do mundo eu partir,
Quanta angústia não sentia Faze, ó Mãe, fonte de amor, Para assim me associar Dá-me, ó Cristo, conseguir
Mãe piedosa, quando via Que eu sinta a força da dor Ao martírio do teu pranto. Por tua Mãe, a vitória.
As penas do Filho seu. Para contigo chorar. Virgem das virgens, preclara, Quando o meu corpo morrer,
Quem não chora, vendo isto, Faze arder meu coração Jamais me sejas avara, Possa a alma merecer
Contemplando a Mãe do Cri- Do Cristo Deus na paixão, Dá-me contigo chorar. Do Reino celéste a glória.
sto Para que o possa agradar. Traga em mim do Cristo a Amém.
Num suplício tão enorme Ó Santa Mãe, dá-me isto: morte,

Lauda Sión

Sião, exulta de alegria, louva Páscoa e realeza, foi-se a Pá- tão ínfimos sinais. . . Alimento pão do homem; só os filhos o
teu pastor e guia com teus hi- scoa dos judeus. Era sombra verdadeiro, permanece o Cri- consomem: não será lançado
nos, tua voz! Tanto possas, o antigo povo, o que é vel- sto inteiro quer no vinho, quer aos cães! Em sinais prefigura-
tanto ouses, em louvá-lo não ho cede ao novo: foge a noi- no pão. É por todos recebi- do, por Abrão foi imolado, no
repouses: sempre excede o teu te, chega a luz. O que o Cri- do, não em parte ou dividido, cordeiro aos pais foi dado, no
louvor! Hoje a Igreja te con- sto fez na ceia, manda à Igreja pois inteiro é que se da! Um deserto foi maná. . . Bom Pa-
vida: ao pão vivo que dá vi- que o rodeia repeti-lo até vol- ou mil comungam dele, tanto stor, pão de verdade, piedade,
da vem com ela celebrar! Este tar. Seu preceito conhecemos: este quanto aquele: multiplica- Jesus, piedade, conservai-nos
Pão, que o mundo creia! por pão e vinho consagremos pa- se o Senhor. Eis a hóstia di- na unidade, extingui nossa or-
Jesus, na Santa Ceia, foi entre- ra nossa salvação. Deve-o crer vidida. . . Quem hesita, quem fandade, transportai-nos para o
gue aos que escolheu. Nosso todo cristão: faz-se carne o pão duvida? Como é toda o autor Pai! Aos mortais dando comi-
júbilo cantemos, nosso amor de trigo, faz-se sangue o vinho da vida, a partícula também. da, dais também o pão da vida;
manifestemos, pois transborda amigo: Se não vês nem com- Jesus não é atingido: o sinal que a família assim nutrida se-
o coração! Quão solene a fe- preendes, gosto e vista tu tran- que é partido: mas não é di- ja um dia reunida aos convivas
sta, o dia, que da santa Eucari- scendes, elevado pela fé. Pão minuído, nem se muda o que lá do céu! Amém! Aleluia!
stia nos recorda a instituição! e vinho, eis o que vemos; mas contém. Eis o pão que os an-
Novo Rei e nova mesa, nova ao Cristo é que nós temos em jos comem, transformado em

Kyriales próprios para cada Missa

Missas do Tempo Pascal


-Missa do Sábado Santo, com excessão do Kýrie, Domingo da Ressurreição, Domingos do Tempo da Páscoa e Domingo de
Pentecostes.
–Missa I - Lux et origo.
–Ite missa Ia - Sábado Santo, Domingo da Ressurreição e oitava.
–Ite missa Ib - Demais Domingos do Tempo da Páscoa.
Missas de Festas de I. Classe

69
-Festas de I classe voltadas para Nosso Senhor: da Vigília de Natal, dia de Natal, Festa da Epifania, Festa da Santíssima Trindade,
Festa do Sagrado Coração de Jesus, Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, Festa de Cristo Rei, Circuncisão de Nosso
Senhor, Fuga de Nosso Senhor Jesus Cristo para o Egito, Transfiguração de Nosso Senhor Jesus Cristo.
-Missas de São José, esposo da Ssma. Virgem Maria, Natividade de São João Batista, São Pedro e São Paulo, Santa Rosa de Lima,
Padroeiros principais, exceto as de Nossa Senhora, São Pedro de Alcântara, Festa de Todos os Santos.
–Missa II - Kýrie fons bonitátis. –Ite missa IIa.
–Ite missa IIb - opcional, segundo o costume.
Missas de Festas de II. Classe
-Missas de II. classe: Invenção da Santa Cruz, Festa do Santíssimo Nome de Jesus, Festa da Sagrada Família, Festas de Santos
Apóstolos, Quinta-feira Santa, Exaltação da Santa Cruz, Dedicação da Arquibasílica do Ssmo. Salvador.
–Missa VIII - De Angelis. –Kyriale ad libitum (opcional) –Ite missa VIII.
Missas durante o ano
-Missas dos domingos depois da Epifania e depois de Pentecostes.
–Missa VIII - De Angelis.
–Ite Missa VIII.
–Missa XI - Orbis fáctor.
–Ite missa XI.
Festas de Nossa Senhora - I. Classe
-Missas de Nossa Senhora de maior importância: Imaculada Conceição da B.V. Maria, Festa de Nsa. Senhora de Guadalupe,
Anunciação de Nossa Senhora, Assunção de Nossa Senhora, Nossa Senhora da Conceição Aparecida.
–Missa IX - Cum júbilo.
–Ite missa IX e X.
Festas e memórias de Nossa Senhora - II. Classe
-Missas de Nossa Senhora de sentido de memória e votiva: Purificação de Nossa Senhora, Aparição da B.V. Maria Imaculada
em Lourdes, Festa das Sete Dores de Nossa Senhora, Visitação de Nossa Senhora, Nossa Senhora do Carmo, Imaculado Coração
de Maria, Natividade de Nossa Senhora, Nossa Senhora das Marcês, Festa do Ssmo. Rosário de Nossa Senhora, Maternidade
de Nossa Senhora, Apresentação de Nossa Senhora, Nossa Senhora Auxiliadora, Nossa Senhora Medianeira de todas as Graças,
Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Nossa Senhora Rainha da paz.
–Missa X - Alme Páter.
Ite missa IX e X.
Missas do tempo da Septuagésima, Quaresma e Advento
-Os Kýrie XVIIa ou Kýrie XVIIb podem ser usados em ambas as missas. Nessas missas não se diz o Glória. O I. Domingo do
Advento é festa de I. classe, os demais de II. classe. Nos domingos do Tempo da Septuagésima e Quaresma, se omite o Glória,
que volta a ser cantado ou recitado apenas na Quinta-feira Santa. Os domingos do Tempo da Septuagésima são de II. classe e os
da Quaresma de I. classe.
–Missa XVII.
–Ite missa XVII.
Missas de Réquiem
-Missa com cantos próprios, Kyriale específico, que não consta nesse repertório, com exceção da sequência Dies Iræ. Missa de
finados.

Feito com LuaLATEX e Gregorio por Daniel Luis em 11/01/2016.


Salve Maria.

70