Você está na página 1de 4

2ª Aula Prática – Percepção, Notação e Linguagem Musical

Profª Me. Lílian Sobreira Gonçalves

O objetivo desta segunda aula é oferecer ao aluno a compreensão da formação


dos compassos simples, e determinação de todas as U.T. (unidades de tempo) e U.C.
(unidades de compasso) destes compassos. Após esta compreensão, serão propostas
atividades práticas de leitura, percepção e escrita dos elementos estudados.

PARTE 1 - COMPASSOS:
Para que as figuras musicais tenham uma duração determinada, é preciso conhecer
previamente qual será a figura que terá a duração de 1 tempo. O tempo é o que percebemos na
música com pulso ou pulsação.

Cante com os alunos algumas melodias conhecidas (Cai, cai balão... Parabéns p’ra você...). Peça
aos alunos que marquem o pulso da música com palmas, batidas na carteira, estalos de dedos,
ou qualquer outra marcação a seu critério.

Chame a atenção dos alunos para este pulso, ressaltando que o pulso está presente em todas as
músicas. Quando marcamos o pulso, estamos marcando a figura que tem o valor de um tempo.

SLIDE 2

SLIDE 3

SLIDE 4

SLIDE 5

Cada grupo de tempos, ou seja, cada compasso, é separado do seguinte por uma linha
vertical chamada travessão. Na terminação de um trecho musical, usam-se dois travessões
denominados travessão duplo. Os compassos são representados por uma fração colocada no
princípio da pauta, logo depois da clave. Esta fração denomina-se fórmula de compasso.

SLIDE 6

PARTE 2 - UNIDADE DE TEMPO E UNIDADE DE COMPASSO:


Em qualquer compasso, a figura que preenche 1 tempo denomina-se Unidade de
Tempo (U.T.), e a figura que, sozinha, preenche 1 compasso inteiro denomina-se Unidade de
Compasso (U.C.).
SLIDE 7
SLIDE 8
Provoque os alunos com perguntas como: “Já sabemos o que é U.T. e U.C., mas como iremos
determinar qual será a figura que terá duração de 1 tempo?” “Como vamos saber qual a figura
que preencherá todo o compasso?” Após esta breve discussão, apresente a afirmação a seguir:
A fórmula de compasso fornece as informações necessárias para a determinação da U.T.
e U.C..

Numerador:
 O numerador determina o número de tempos do compasso. Os algarismos que servem como
numerador nos compassos simples são 2, 3 e 4 (binário, ternário e quaternário,
respectivamente).

SLIDE 9

Denominador:
 O denominador indica a figura que vale 1 tempo (U.T.). Os denominadores nos compassos
simples são os seguintes.

SLIDE 10

1 representando a semibreve - considerada a unidade


2 representando a mínima - metade da semibreve
4 representando a semínima - 4a. parte da semibreve
8 representando a colcheia - 8a. parte da semibreve
16 representando a semicolcheia - 16a.parte da semibreve
32 representando a fusa - 32a.parte da semibreve
64 representando a semifusa - 64a.parte da semibreve

Vamos observar alguns exemplos que facilitarão o entendimento deste ponto, certo?

Exemplo:

SLIDE 11

Solução do exercício:

Observe o numerador – ele representa o número de tempos do compasso. O numerador


2 me indica que tenho um compasso de 2 tempos, ou seja, um compasso binário.

Observe o denominador (8) – ele representa a figura que vale um tempo, ou seja, a nossa
Unidade de Tempo. Se observarmos em nossa tabela de valores:

SLIDE 12 Mantenha o slide até a finalização do exemplo

O número 8 corresponde a colcheia em nossa tabela de valores, portanto a colcheia é a


nossa unidade de tempo. Neste compasso, assim como em todos os outros compassos simples
com denominador 8, a figura que tem a duração de 1 tempo é a colcheia.

Como já vimos, o numerador 2 indica que temos um compasso com 2 tempos, ou seja:
precisamos de duas colcheias para preencher um compasso inteiro. Qual a figura que tem o
mesmo valor de duas colcheias?
Observe o esquema abaixo: na tabela de valores, se caminharmos da semibreve para a
semifusa, iremos dividir os valores por 2. Se caminharmos na direção oposta, da semifusa para
a semibreve, iremos multiplicar os valores por 2.

Em vermelho você poderá observar o valor de cada figura em relação a colcheia, que é a
nossa unidade de tempo.

Como temos um compasso binário – um compasso formado por dois tempos, vemos que
a nossa unidade de compasso será a semínima, porque é a figura que equivale ao valor de duas
colcheias.

A resposta para este exercício então é a seguinte:


U.T. = colcheia
U.C. = semínima

Chame a atenção do aluno para os compassos com denominador 4. Pergunte quantos deles já
estudaram música e aprenderam que a semínima é a figura que vale 1 e a semibreve é a figura
que vale 4. Enfatize o fato de que esta proporção só é verdadeira se tivermos compassos com
denominador 4. Refaça o exercício anterior utilizando 4/4 como fórmula de compasso.

2.1 Ponto de aumento

Antes de seguir para os demais exemplos, é importante uma inserção do conceito de


ponto de aumento para que possamos trabalhar com a U.C. dos compassos ternários, que é
sempre pontuada.

Um ponto colocado à direita de uma nota musical serve para aumentar a metade do
tempo de duração desta nota. É por isso chamado ponto de aumento.

Dois ou mais pontos podem ser colocados à direita da nota, tendo, neste caso, cada qual
a metade do valor do antecedente.

SLIDE 13

Assim como as notas musicais, as pausas também podem ser pontuadas com um ou
mais pontos.

Em seguida apresente o exercício abaixo, dando um tempo para que os alunos o resolvam (o que
poderá ser em dupla, por exemplo). Faça o primeiro exercício junto com a turma, considerando
a inclusão do conceito de ponto de aumento que representa (teoricamente) uma novidade para
os alunos.

Após o tempo de realização do exercício, é importante que a correção comentada e feita no


quadro, para que todas as dúvidas sejam sanadas. É importante manter a tabela de valores
escrita no quadro para que eles visualizem o processo de determinação de U.T. e U.C., o que
facilitará o entendimento.

Estimule o aluno a perguntar, procure criar um ambiente favorável para que sejam feitas
perguntas e respostas. Procure concentrar as respostas em você! Muitas vezes os alunos mais
experientes gostam de compartilhar o seu conhecimento, mas nem sempre aprenderam de
modo correto, e isso pode gerar mais “vícios” para o aluno iniciante.
Exercício:

Determine unidade de tempo (U.T.) e unidade de compasso (U.C.) dos compassos


listados abaixo. Procure realizar o exercício sem visualizar a resposta que está na sequência:

SLIDE 14

a) 3/8
b) 2/2
c) 4/16
d) 3/32
e) 2/4

Resposta para o exercício proposto:

a) U.T. = colcheia; U.C. = semínima pontuada.


b) U.T. = mínima; U.C. = semibreve.
c) U.T. = semicolcheia; U.C. = semínima.
d) U.T. = fusa; U.C. = semicolcheia pontuada.
e) U.T. = semínima; U.C. = mínima

APLICAÇÃO PRÁTICA:

Entregue aos alunos a folha de exercícios anexa, e trabalhe com eles a leitura das células
rítmicas. Utilize a marcação de pulso com batidas de lápis na carteira, ou estalos de dedos, por
exemplo, e a leitura rítmica sempre com voz (tá, tá-tá, ta-a...) para que o tempo de cada nota
seja o mais exato possível. Leia repetidas vezes cada grupo antes de fazer as leituras rítmicas
(uma pauta por vez). Ao final, havendo bom desenvolvimento da turma, leia as 4 pautas de uma
vez só.

Demonstre a diferença entre a semínima e a colcheia (som mais longo e mais curto),
para evitar que sejam tomadas como iguais na execução.

Finalizando, crie dois exemplos de quatro compassos para um ditado rítmico com a
turma. Como se trata do primeiro exercício de percepção e escrita rítmica, sugiro manter a
semínima como unidade de tempo para trabalhar a proporcionalidade entre as figuras.
Mantenha exatamente os mesmos grupos que foram trabalhados na leitura.

Obs.: Caso a turma mostre um bom domínio do conteúdo, proponha também leituras e ditados
em compassos com denominador 2 e 8.

Boa aula para todos!