Você está na página 1de 6

28 TRUQUES PSICOLÓGICOS QUE AJUDAM VOCÊ A

EMAGRECER

(Se nem todas as dietas do mundo convenceram o seu corpo a ficar em forma, está na hora
de convencer a sua cabeça de que você quer ficar magro (a)).

Emoção contida vira comida, ou melhor, vira gordura.

Vários fatores psíquicos, como a imagem que a pessoa tem de si mesma, determinam a
diferença entre ser magra para sempre ou voltar a engordar. Na verdade, você pode voltar a
comer demais depois da dieta, só para compensar uma carência de afeto, de segurança, ou
por qualquer outra necessidade que não a de fornecer nutrientes para o organismo.
Conflitos emocionais como medo, insegurança, raiva, ou sensação de solidão podem se
manifestar na forma de vontade de comer.

Muitas vezes, o que se procura com tanta ânsia no alimento não está nele. Por mais que
você coma, nunca vai ficar satisfeito (a). Não existe pudim de carinho, chocolate de sexo,
pizza de coragem. Ou seja, se você atacar uma caixa de chocolate porque sente solidão, vai
continuar tão sozinho (a) quanto antes, só que um pouco mais gordinho (a).

Para ser magro (a) de verdade, você precisa aprender a diferença entre fome real (fome
física) e fome psicológica. A fome verdadeira desaparece quando seu corpo recebe a
quantidade de nutrientes que pediu. Quando o corpo não está precisando mais de alimentos,
e você continua sentindo vontade de comer é por que você está com fome psicológica, que
manifesta os mesmos sinais da fome física, só que quem pede a comida são as emoções.
Emoção foi feita para ser sentida e expressada e não para ser “comida”.
Lembre-se: a mente não tem dentes e comida não é terapia!
TRUQUES

1- Compre uma roupa bem justinha: quando ela começar a ficar bonita no seu corpo,
você vai ter o maior prazer em continuar a dieta. Afinal, a primeira coisa que a gente faz
quando emagrece é usar uma roupa que valorize seu corpo.

2- Cultive sua imagem de magro (a): Em frente ao espelho, desenhe o contorno do seu
corpo mentalmente, como você quer que ele seja, ou faça uma foto montagem com uma
foto sua 3x4 com um modelo de corpo que você gostaria de ter. Quando mais você se
imaginar em forma, maiores são as chances de gravar essa imagem positiva em seu
cérebro.

3- Não dê bola a todas essas críticas: Você sabia que a crítica e a autocrítica andam de
mãos dadas com a obesidade? O excesso de peso é um problema muito frequente entre
pessoas muito criticadas pelos pais, o que afeta a autoconfiança e baixa a autoestima.
Engordar, neste caso, pode ser uma maneira de mostrar ao mundo quanto você se sente
inadequada.

4- Evite comer por compensação: Nós nos “premiamos” com comida. É mais um
comportamento trazido da infância. Quem nunca ouviu frases do tipo “se você se
comportar, ganha um doce”, “se não comer tudo não tem sobremesa”. Comida não é
prêmio por bom comportamento, na verdade, a única coisa que se ganha com isso são
alguns quilos a mais.

5- Descubra a origem da sua fome: Dê ao corpo o que é do corpo e a mente o que é da


mente. Antes de devorar uma macarronada, pergunte a você mesma: “Eu tenho fome de
quê?” É de companhia? Então telefone para alguém. Tédio? Saia de casa arrume algo
interessante para fazer. Não adianta dar ao corpo o que a mente pede. Você não se
satisfaz e arruma mais um problema, o excesso de peso.

6- Pense em emagrecer só na hora das refeições: Quem fica o tempo todo pensando em
emagrecer se esquece disto bem na hora de comer. Durante o dia, tire o assunto
emagrecimento da cabeça e ocupe-se com outros pensamentos prazerosos, como férias,
passeios, amigos, namorado (a), etc.

7- Não se distraia comendo: Quando você não tem o que fazer e devora um saco de
bolachas, está atendendo a uma ordem da infância do tipo “coma para ficar forte e
feliz”. Melhor é tentar descobrir o motivo da inquietação e economizar calorias.

8- Comer não é a melhor coisa do mundo: Risque já essa mentira da sua cabeça. Muita
gente transforma o ato de comer no momento mais prazeroso do dia. Você concorda que
há algo errado quando a gente concentra todas as expectativas na comida? Segundo os
especialistas, as pessoas que se entregam ao universo da obesidade tendem a deixar de
lado outras atividades, como encontros sociais, paixões, sexo e exercícios, para se
dedicar mais á comida.
9- Não alimente suas feras: Experimente colocar na porta da geladeira ou armário de
comida um lembrete tipo: “EMOÇÃO CONTIDA VIRA COMIDA”. È tiro e queda
para espantar a fome psicológica.

10- Seja positiva: “eu vou emagrecer” e não “vou tentar emagrecer”. A primeira frase é
afirmativa e vai ao encontro do que você quer, a segunda é vaga. Quanto mais claro for
seu objetivo, maiores são as chances de se tornar realidade.

11- Goste de você: Não se deprecie por estar acima do seu peso ideal. Quanto mais você se
acha uma fraca, indisciplinada, incapaz, mais rebaixada fica sua autoestima e torna tudo
muito mais difícil. Agindo assim, como é que você vai lutar contra a obesidade?
Valorize as suas qualidades, porque é delas que você vai tirar forças para alcançar o
peso desejado.

12- Prefira flores: Avise o seu namorado que, em caso de briga e posterior reconciliação,
você prefere receber flores á bombons. Alguns correm o risco de ter um acesso de gula
e comer todos de uma vez só.

13- Eles preferem as magrinhas mesmo: Não “caia” na dos homens que dizem preferir
você gordinha porque assim “tem aonde pegar”. São os mesmos que babam quando
olham para Beyoncé ou Demi Moore na tela. Provavelmente eles morrem de medo que
você emagreça e se torne alvo de atração de outros homens.

14- Comida é comida, nada mais: Uma picanha, um quindim ou uma pizza não têm
poderes mágicos e não exercem uma atração fatal sobre você. Quando sentir uma
vontade irresistível de comê-los, lembre-se de que isso é coisa de sua cabeça.

15- Desesperar jamais: Quando perceber que está fora do seu peso, mantenha a calma.
Não se deixe dominar pela ansiedade e nada de se pesar três vezes por dia. Não largue a
dieta porque acha que não está dando resultado. O emagrecimento não acontece de uma
hora para outra. Pense em você amanhã ou daqui a dez anos.

16- Não faça papel de vítima: Diga “eu não quero comer este doce” em vez de
“eu não posso”. Não quero é opção consciente. E caso você não resista á tentação e
caia de boca em doces e salgados durante uma festinha, não culpe os outros. Assumir
responsabilidade é uma forma de aprender a se controlar.

17- Monte uma geladeira light: De acordo com seu programa alimentar, ter em mãos os
alimentos que precisa, para na hora da fome tê-los a sua disposição e não cair na
tentação de comer coisas que não precisa e que não fazem parte de seu plano alimentar.

18- Use a inveja construtiva a seu favor: Sua amiga conseguiu emagrecer e você não? Em
vez de morrer de inveja dela e desanimar, aproveite o exemplo. Diga a si mesma, todos
os dias, em alto e bom som: “quero essa felicidade para mim também!”.
19- Encontre uma distração: Em vez de ficar remoendo a falta de resultados da sua dieta,
levante seu astral com alguma atividade positiva. Você tem algum hobby? Quanto
tempo faz que você não vai ao cinema ou escuta suas músicas preferidas, ou mesmo
pintura, artes, bordados, seja criativo, ou seja voluntário em alguma instituição social ou
religiosa, doe-se!!

20- Cuide de você: Vá ao salão de beleza, frequente a academia de ginástica, sauna, faça
natação, se você não gosta do que vê quando olha para o seu corpo, mude
imediatamente de atitude. Comece já a realçar os seus pontos positivos. Se você tem um
cabelo bonito, faça-o ficar maravilhoso agora. Nada de ficar esperando para fazer tudo
quando estiver magra.

21- Não alimente a tristeza com chocolate: Quando estiver chateada, deixe a emoção
fluir. Não alimente sentimentos de auto-piedade com barras de chocolate, doces,
massas. Respire fundo, levante e enfrente o desafio de escolher algo mais divertido para
fazer naquele momento.

22- Coma sem culpa: Não vá para a mesa pensando em quanto vai engordar, imaginando o
caminho percorrido pelo filé até transformar-se em centrímentros a mais no culote.
Assim você estará incentivando à gordinha dentro de você. Pare de dar força para
aquilo que deseja mudar. Saia para caminhar e visualize o almoço sendo transformado
em energia que está queimando durante o exercício.

23- Não coma ansiosa: Quando chegar a sua casa apressada ou depois de um dia de
trabalho, evite ir direto para a cozinha, a não ser que esteja realmente com fome física
(5-6 horas após uma refeição equilibrada). Entre na sala, sente-se no sofá, tome um bom
banho, ouça música, relaxe e só então pense em comer.

24- Compre uma roupa um tamanho menor: Você está sonhando com uma roupa nova,
uma calça jeans nova? Então compre uma um número abaixo do seu manequim. E
imagine quanto você vai ficar linda dentro dela. Para muitas mulheres, funciona como
estimulante da vontade de emagrecer.

25- Sinta o gosto da comida: Coma com calma, saboreando os alimentos, leve pelo menos
de 20 a 25 minutos em cada refeição, pois é neste tempo que o cérebro percebe a
sensação de saciedade. Assim você pode comer com prazer, bem á vontade sem
engordar. No momento em que deixar de sentir (de perceber o gosto da comida) pare de
comer. É o sinal de que o seu corpo já está satisfeito.

26- Vá para frente do espelho: Tenha em casa um espelho de corpo inteiro, com luz clara,
para olhar-se com frequência, sem receios ou críticas, è uma maneira de tomar
consciência de sua aparência, um ponto de referência de onde você está e onde pretende
chegar, cuidando-se melhor. Diga mentalmente, ou melhor, em voz alta e clara sempre:
“Eu me amo, me aprovo e mereço tudo de bom desta vida”.
27- Pare de se criticar: Frases do tipo “eu detesto o meu quadril, nenhuma roupa me cai
bem” são verdadeiras armas apontadas contra você. Enquanto alimentar a imagem de
gorda, vai continuar brigando contra o peso. Diga sempre que já começou a emagrecer,
que vai ficar mais magra e ainda mais bonita.

28- Lembre-se do seu corpo magro: Certamente você já foi mais magra em alguma fase
de sua vida, ou já teve um corpo que se aproximasse do seu modelo de corpo ou peso
ideal para sua estrutura, não é? Pois então, espalhe fotos suas dessa época maravilhosa
em todos os lugares da casa que tenha alguma comida geladeira e armários, por
exemplo. Se você nunca foi magra, faça uma foto montagem com uma foto sua atual
com um corpo legal que você gosta, e olhe-se todos os dias e diga “Logo está aqui ao
lado serei eu”.

Medos que engordam


A vontade de emagrecer pode encontrar resistências muito forte dentro de nós. São
impressões, crenças e experiências arquivadas na memória subconsciente que só dificultam
o seu processo de emagrecimento. Conheça os comportamentos anti-emagrecimento mais
frequentes:

1- As pessoas têm medo de emagrecer e adoecer:- Se o filho come pouco, a mãe corre
ao pediatra. A gordura, por incrível que pareça, ainda está associada á saúde.

2- O excesso de peso pode encobrir problemas com a própria sexualidade: Muitas


vezes, a mulher obesa receia tornar-se mais atraente e passar a enfrentar situações para
as quais não se sente preparada. Imagina que, se emagrecer, pode ser mais valorizada
pela aparência do que pela sua competência profissional.Ou que estará mais vulnerável
ás “ cantadas”, nem sempre muito delicadas e bem- vindas.

3- Quando o companheiro é muito ciumento: Você pode acreditar que basta emagrecer
um pouquinho para que a sua vida vire um inferno por causa do ciúme doentio do (da)
parceiro (a).

4- Se você teve uma avó gorducha e amorosa: Não é difícil associar mentalmente a
obesidade ao afeto e a simpatia. Também é comum, durante a adolescência, as garotas
engordarem para contrariar a mãe (rebeldia) que vive sugerindo dietas.

5- Muitas pessoas acreditam estar condenadas á obesidade eterna porque têm


parentes obesos: Na verdade, os especialistas ainda não desvendaram totalmente a
participação dos genes na obesidade. Já se sabe, entretanto, que os filhos tendem a
repetir os mesmos hábitos alimentares que engordaram a sua mãe, avós e bisavós.
Exercícios para mente

A grande diferença entre as pessoas que se mantêm no peso normal e as obesas, não é a
quantidade de comida. Tem muita pessoa magra que come bastante e muita gente gorda
que come pouco. A diferença é que a pessoa magra elimina os excessos e a gorda retém.
Não é um problema físico, mas um processo mental. O cérebro da pessoa obesa segue um
modelo de retenção, mandando o corpo segurar os excessos.

Para emagrecer o corpo você vai ter de mudar o seu modelo mental, inverter a ordem de
“segurar” para “ eliminar”. Para ajudar nessa troca, alguns exercícios:

 Observe a água escorrendo durante o banho ou quando for


lavar as mãos. Procure gravar essa imagem no seu cérebro e
lembre-se dela durante o dia, para ajudar a diminuir a sua
retenção de líquidos.

 No metrô, nos shopping centers, no cinema concentre-se no movimento das pessoas que
saem da escada e seguem seu caminho para frente.

 Na rua, se você olhar para os carros que vêm na sua direção, seu cérebro vai reter a
mensagem “segura”. Faça o oposto: preste atenção aos carros que vão embora, num
fluxo que segue e não para.

 Quando estiver com problemas de prisão de ventre (muito comum nos obesos), faça
uma massinha com farinha de trigo (meio consistente) e coloque num saquinho plástico
e faça um pequeno furinho (como se fosse um bico de confeitar bolo só que menor), e
comece a fazer círculos com este conteúdo, gravando a imagem “de deixar sair”, isto
vai levar ao cérebro a mensagem de “eliminar”, melhorando seus intestinos e ajudando
a emagrecer evitando “reter”.

 Observe uma vela queimando, derretendo, imaginando o mesmo processo “queimando


e derretendo” seus excessos.