Você está na página 1de 37

TERAPIAS CAPILARES

Graça a tecnologia que possuímos hoje, podemos conhecer e ver muitos problemas que antes
eram desconhecidos. Principalmente na área da beleza. Hoje, além das hidratações
superpotentes e dos complexos vitamínicos, que indiretamente, já ajudavam a melhorar a
aparência dos cabelos, hoje podemos contar com os equipamentos mais modernos e as
tecnologias da última geração. Vejamos como agem algumas das mais modernas ferramentas
de tratamento do mercado para a área de beleza. Apesar, dessas ferramentas também
poderem ser usadas para outros fins, hoje vamos falar somente sobre o cabelo. Deixando
outros tratamentos para um próximo papo.

Laser:

O laser é a ferramenta que tem mais utilizações, podendo ser utilizado na medicina,
ortodontia, tratamentos estéticos e na terapia capilar. Vamos falar do laser utilizado na terapia
capilar que é do que eu sei falar. O laser é principalmente usado para queda de cabelo,
podendo ser usado também para seborreia, dermatite seborreica e normalização do
crescimento dos fios.

Efeitos fisiológicos

O laser é um feixe de luz pulsada que estimula a célula a sua atividade, aumentando assim a
produção de ATP.

O laser em suas muitas funções, de acordo dom sua intensidade, pode ser usado para:
Cicatrização, queloides, anti-inflamatório, analgésico, acne, aftas, psoríase, seborreia,
dermatite seborreica, alopecias, olheiras, rugas, etc.

É necessário o uso de óculos especiais para proteção dos olhos. Não recomendado para
gestantes e quem possui células neoplásicas (câncer) ou tumores.

Alta frequência:

É uma técnica que utiliza correntes alternadas de frequências superiores a 100.000Hz. A


corrente passa por um eletrodo de vidro contendo gás (argon, neon, chenon), ioniza as
moléculas deste gás, produzindo um campo eletromagnético que gera ozônio na parte externa
do vidro.

Efeito Fisiológico

Térmico: entre o eletrodo e a pessoa tratada forma-se uma quantidade de energia em forma
de calor. O aumento da temperatura produz um aumento do metabolismo e aumento da
oxigenação celular, fazendo com que as células do organismo trabalhem mais.

Vasodilatador: estimula a circulação periférica. Logo a circulação sanguínea é capaz de levar


mais oxigênio e nutrientes ao local que tem essa deficiência.
Bactericida e fungicida: o ozônio é um gás instável que reage com diferentes compostos
provocando uma oxidação que explica suas propriedades germicidas e antissépticas.

Os eletrodos são tubos de vidro, de formas variáveis para se adaptarem a diversas regiões
corporais. Os efeitos obtidos vãos depender dos métodos de aplicação, que podem ser direta,
faíscamento ou aplicação à distância, indireta e fulgoração.

Não indicado para quem tem marca-passo, neoplasia, gestante, epiléticos e portadores de
pinos e placas metálicas no local da aplicação.

Micro corrente:

A micro corrente trabalha com a menor quantidade de corrente elétrica mensurável, por isso,
sintoniza-se com potenciais elétricos naturais, o campo eletromagnético do corpo. Estimula as
microestruturas em diferentes níveis (epiderme, derme e músculos) de acordo com sua
potência. Por trata-se de uma corrente subsenssorial, o paciente não tem nenhuma sensação
de formigamento.

Efeitos Fisiológicos

Restabelicimento da bioletricidade tecidual

Sintese de ATP: aumento de até 500% do ATP celular, que é um fator essencial no processo de
cura.

Transporte ativo de aminoácidos e Síntese de proteínas: aumenta de 30% a 40% o transporte


de aminoácidos

Ação no Sistema Linfático: auxilia na drenagem de líquidos.

A micro corrente ainda tem efeitos terapêuticos como: analgesia, anti-inflamatório, bactericida
e diminuição do edema.
Indicado para: alopecia, seborreia, dermatite seborreica, caspa, psoríase.

Não indicado no caso de portadores de marca-passo, gestantes, epiléticos, áreas com


tendência a sangramento, neoplasia e ferimentos infectados.

LEMBRE-SE QUE TODO TRATAMENTO REQUER UM ESPECIALISTA.

DIAGNOSTICO CAPILAR

Benefícios da Terapia Capilar:o cabelo tem vida,a beleza capilar


depende da saúde capilar
Hoje cuidar-se é um requisito básico de saúde.
É por essa razão que, com uma visível evolução do profissionalismo,
cada vez mais os salões tornam-se Centros de Serviços com áreas
temáticas bem diferenciadas que oferecem os cuidados necessários
para o rosto, o corpo e os cabelos.
Nosso propósito é oferecer uma linha completa para tratamentos
capilares preventivos e soluções personalizadas para manter a sua
saúde capilar.
A maioria das pessoas ainda pensa que a calvície só atinge quem tem
estresse, idade avançada ou insuficiência de vitaminas,mas uma
causa muito comum da perda de cabelo é a má higienização do couro
cabeludo, que pode obstruir a irrigação, oxigenação e nutrição capilar
provocando enfraquecimento e queda dos fios.Com FITOAZIZ4 é
possível reativar o nascimento de novos fios na área afetada.Com
FITOAZIZ4 os cabelos nascem mais fortes e viçosos, inclusive onde
há anos haviam sumido.FITOAZIZ4 impede que fungos ou bactérias
se proliferem no couro cabeludo criando uma gordura espessa que
sufoca o nascimento do cabelo saudável. Normalmente com uma serie
de 8 a 10 sessões a pessoa já consegue atingir resultados
satisfatórios .

Dicas

Para estimular o nascimento dos fios e manter a higiene do couro


cabeludo alguns cuidados devem ser tomados diariamente. Seguem
dicas praticas que fazem muita diferença para o crescimento saudável
se nossos cabelos. -Escovar o couro cabeludo em vários sentidos
cerca de três vezes ao dia para ativar as células e limpar o casco
capilar. -Evitar a lavagem do cabelo com água muito quente.
-Banhos na piscina não são aconselhável para quem esta em
tratamento de terapia capilar. Nesse período a água com muito cloro
pode atrapalhar.
-Pentear o cabelo com pente de dentes mais finos que arranhem
delicadamente o casco da cabeça no ato da lavagem.
-Enxugar o cabelo apenas pressionado e não esfregando ou torcendo
a toalha nos cabelos.

O cabelo tem um ciclo de vida, ele nasce, cresce e morre. Geralmente


dura de 2 a 7 anos.
Quando ele está em estágio embrionário, fica protegido pela
oleosidade da glândula sebácea, que funciona como um ventre. Sua
nutrição, quando embrião, é feita através da papila que absorve os
nutrientes e vindos através dos vasos sanguíneos.
O cabelo sempre precisa se alimentar e beber água. Sua alimentação
vem através da glândula sebácea, que produz um óleo rico em
nutrientes essenciais para que ele fique protegido de agressões
externas e fique sempre saudável. Ele é tão inteligente que consegue
absorver água do ambiente, por isso falamos que ele é hidrofílico.
O cabelo precisa também de oxigênio para sobreviver. Este oxigênio
vem através do sangue.
O couro cabeludo precisa estar livre de resíduos de cosméticos e
caspa, para que ele possa respirar. Caso contrário,fica fraco e começa
a cair.
O cabelo também é eletrizável, ou seja, carrega de ion negativos.
O cabelo, quando mal cuidado pode ficar doente.Assim surgem varias
doenças:tricoptilose, tricorexe nodosa, tricoclasie, triconodose são
patologias que podem adoecer o cabelo.
O cabelo não gosta muito de calor. Por isso, quando passa por
processos danosos como escova e prancha,passagem de secadores
muitos quentes fica fraco, ressecado e começa a quebrar.
Ele até que gosta de mudar de visual, mudar sua forma, sua cor, mas
desde que ele esteja nutrido e preparado para passar pelo processo
químico.
O cabelo gosta tanto de seu dono que ele é o primeiro avisar quando
o nosso organismo não está legal.
Ele é um verdadeiro termômetro do que está acontecendo no nosso
corpo. Quando o nosso corpo é aflito por doenças inflamatórias,
infecciosas, hereditárias,metabólicas,problemas de depressão,
imunológicas, disfunções hormonais diversas ou mesmo alterações
hormonais, o cabelo pode interromper o crescimento ou apresentar
alterações de estrutura. Evidencia, portanto, em primeira mão, as
alterações invisíveis por outros sintomas.
O cabelo indica para nós, em primeira mão, doenças como:
Anemia,doenças cardíacas,doenças renais,doenças do
fígado,doenças gastrointestinais,diabete,
lúpus,reumatismo,leucemia,AIDS,etc.

TERAPIA CAPILAR

O que é Terapia Capilar?


Terapia capilar é a parte da medicina que estuda os métodos de
tratamento das doenças do cabelo e do couro cabeludo, sempre
atendendo e respei-tando as características e necessidades dos
mesmos.
O QUE PODE SER TRATADO PELA TERAPIA CAPILAR?
CASPA
SEBORRÉIA
QUEDA
TRICOSES
?Antes de iniciar qualquer tratamento, o primeiro passo a ser tomado
pelo profissional é preencher a ficha de anamnese?. ?É preciso se
empenhar em preencher, analisar e buscar profundamente as causas
do problema existente?.
Mas para que serve a terapia capilar?
Vendo de perto o couro cabeludo e com o diagnóstico capilar é
possível saber quais substâncias devem ser aplicadas nos cabelos
para agir contra a caspa, oleosidade excessiva, fragilidade dos fios e
seborréia. Além disso, a terapia capilar ajuda a preparar os fios para
futuros processos químicos, evitando assim a queda dos cabelos e
fazendo que eles voltem a ficar bonitos e saudáveis novamente.
Esse processo deve ser feito por um especialista no assunto. Seu
cabeleireiro primeiramente terá que conhecer seus hábitos diários e
em seguida diagnosticar o seu couro cabeludo.
Para dar início ao procedimento da terapia capilar, é usado um pente
esterilizado para separar os fios e analisar sua espessura.
Dependendo do estado dos fios, é feito um tratamento de urgência
com produtos específicos.
Para casos graves, como quedas avançadas, são necessárias até
doze sessões com intervalos de uma semana entre cada análise.
Casos mais graves devem ser acompanhados por um dermatologista.
Tricologia

O que é Tricologia?

A Tricologia - do grego thricos (cabelos) + logos (estudo) é um ramo


da ciência que principiou a organizar-se na Inglaterra em 1902.
Seus conhecimentos permitem solucionar muitos dos problemas dos
cabelos e do couro cabeludo, contribuindo para a qualidade da vida
humana.
Conhecendo cada tipo de cabelo, e diagnosticando todos os
problemas do fio e do couro cabeludo,é possivel garantir um
tratamento eficas, e sem riscos.
Panorama de mercado
Os cuidados com a saúde, o bem-estar, a qualidade de vida e,
consequentemente, a aparência ocupam cada vez mais espaço no
cotidiano e na vida das pessoas. Como resultado, os profissionais da
estética encontram um expressivo campo de atuação nas questões
que envolvem o corpo, o rosto e, mais recentemente, os cabelos.
Esse cenário propiciou um importante avanço científico na área
capilar, com discussões a respeito da fisiopatologia humana, das
implicações cosméticas e das demais particularidades de problemas
que acometem fios, fibras capilares e couro cabeludo.

A ampliação do conhecimento somada à incidência crescente de


algumas manifestações no couro cabeludo e nos cabelos em
decorrência do estilo de vida atual (por exemplo, as exposições cada
vez mais frequentes a processos químicos, capazes de causar danos
às estruturas capilares), gera uma demanda progressiva por
profissionais capacitados e aptos a atuarem na estética capilar.

As características dos cabelos


Os humanos apresentam entre 90 e 150 mil fios de cabelos no couro
cabeludo. Dez por cento a mais nos louros e dez por cento a menos
nos ruivos. Em média, estes fios crescem 1 cm por mês (0,37 mm/dia)
e a perda normal está entre 50 e 100 fios diários.

O cabelo é uma haste fibrosa, formada por células mortas compostas


de uma proteína chamada queratina, produzida por células chamadas
queratinócitos (a única parte viva do fio) que se encontram no bulbo,
na derme do couro cabeludo.

Um dos componentes da queratina é o aminoácido cisteína, que


contém alto teor de Enxofre.

A cor do cabelo é resultado de outra proteína, chamada melanina,


produzida por células chamadas melanócitos, que se encontram junto
da papila, a parte onde se dá a reprodução celular.
O bulbo e uma ou mais glândulas sebáceas, juntos com o músculo
eretor do pêlo, compõem o folículo pilo-sebáceo.

Ao nível desse músculo existe a Zona de Bulge, onde estão as células


responsáveis pelo desencadeamento dos ciclos de crescimento
capilar.

A Haste Capilar é formada por uma parte central, chamada de Medula,


que é repleta de componentes porosos, desconhecendo-se ainda qual
a sua utilidade.

Circundando a Medula, temos o Córtex, uma camada composta de


feixes de queratina repletos de grânulos de melanina e unidos por
uma cola biológica.

O Córtex é responsável pela resistência e elasticidade dos cabelos.

A parte mais externa dos fios, a Cutícula, compõe-se de células tipo


escamas sobrepostas, também queratinizadas, com altas
concentrações de enxofre, que funcionam como uma barreira
protetora para o Córtex e a Medula, e que são responsáveis pelo
brilho , maciez e penteabilidade dos cabelos.

A Cutícula tem cerca de 5 a 10 camadas de espessura, sendo que


suas células empilham-se umas sobre as outras, formando uma
superfície bem plana. Elas mantêm-se unidas através das ceramidas,
os lipídeos intercelulares.

Quando a camada mais externa sofre algum tipo de agressão, a


cutícula e o córtex fica exposta. Córtex aberto significa fios
quebradiços.

Além de queratina, melanina e ceramidas, o cabelo contém água,


pentoses, fenóis , ácido glutâmico, valina, leucina, cobre, zinco, ferro,
manganês, cobalto, cálcio e alumínio.

As características da Haste Capilar são:


Forma, Comprimento, Cor, Brilho, Diâmetro, Solidez, Plasticidade,
Elasticidade, Eletricidade estática, Densidade e Crescimento.
A cor dos cabelos
A cor dos cabelos tem função puramente decorativa e varia entre os
matizes negro, castanho, louro, ruivo, grisalho e branco.

Ela depende da quantidade e da qualidade dos grânulos de um


pigmento chamado melanina que estão presentes no córtex dos fios.

A variedade das cores dos cabelos é devida a 2 tipos de melanina:


Eumelanina - cabelo castanho e preto
Feomelanina - cabelo castanho avermelhado e louro

Um maior número de grânulos de melanina está presente no córtex


dos cabelos mais escuros.
O cabelo louro contém pouca melanina.

No cabelo vermelho, o pigmento é a feomelanina e ele, muitas vezes,


escurece para o castanho avermelhado com o avançar da idade.

Os grânulos de melanina são fabricados pelos melanócitos, células


produtoras de pigmentos, que situam-se no bulbo capilar (raiz do
cabelo) e que sofrem a influência do hormônio melanocítico produzido
pelo lobo intermediário da hipófise.

A produção dos melanócitos dá-se somente na fase de crescimento


dos cabelos (anágena) e necessita da enzima tirosinase.

Com o passar dos anos, a atividade dos melanócitos se altera,


diminuindo também a atividade da tirosinase, acontecendo então o
embranquecimento do cabelo, chamado de canície.
Não só a idade, mas o estresse e algumas doenças, como as
tireoidites ou a anemia perniciosa, também promovem a canície.

Nutrição dos cabelos

Todos sabemos que existe uma correlação direta entre o que


comemos e a nossa saúde. Os alimentos são a fonte de energia e a
matéria prima para manter em atividade nosso organismo e produzir
os hormônios, as enzimas e as proteínas necessárias ao nosso
desenvolvimento.

Os cabelos compõem-se 90% da proteína queratina que contém, na


sua estrutura, 18 aminoácidos, 8% de água, lipídeos, pentoses,
glicogênio e ácido glutâmico, e 2% dos minerais de ferro, cobre, zinco,
alumínio e cobalto.

O ressecamento é o primeiro sinal de que os cabelos estão


desnutridos, sendo que a perda da umidade dos fios provoca uma
diminuição da coesão entre as células, facilitando com que eles se
quebrem.

Qualquer fator do organismo que reduza a síntese de proteínas


repercutirá sobre o crescimento dos cabelos.

Regimes radicais ou estados de desnutrição com falta de proteínas,


vitaminas ou óleos essenciais aumentam o número de folículos em
fase de repouso, determinando o afinamento, a perda do brilho e a
interrupção do crescimento dos fios.

O terapeuta capilar, valendo-se dos conhecimentos originários da


ortomolecular, indicará alimentos funcionais para otimizar os
nutrientes dos cabelos e do couro cabeludo, prevenindo, com isso,
suas carências.
O crescimento dos cabelos
Os cabelos crescem descontinuamente, intercalando fases de repouso
com fases de crescimento, de modo que os fios encontram-se em
estágios diferentes em seus ciclos de desenvolvimento.

Na fase de crescimento (anágena), com duração peculiar a cada


indivíduo, os fios de cabelos crescem em média 10 a 20 cm ao ano.

O aspecto dos cabelos


As glândulas sebáceas do couro cabeludo (existem entre 400 e 900
por cm² ) produzem lipídeos (triglicerideos, ácidos graxos, esqualeno,
colesterol ), cuja função é impermeabilizar os cabelos, deixando-os
macios, flexíveis e brilhantes.

As glândulas sudoríparas (de 50 a 350 por cm²), por sua vez, dão
origem ao suor que assegura o equilíbrio térmico e elimina as toxinas
do metabolismo celular. O suor é constituído de água, sódio, cálcio,
potássio, ácido lático, glicose, uréia, aminoácidos, apresentando um
PH entre 3.8 e 5.6 e protegendo contra os microorganismos que
habitam o couro cabeludo.

A produção das glândulas sebáceas, somada à produção das


glândulas sudoríparas e mais os resíduos da desintegração da
epiderme, compõem o Manto Hidrolipídico, que é um fator de proteção
da pele.

Alterações emocionais, hormonais, nutricionais, o esforço físico,


fatores climáticos e outros, influirão sobre a composição do Manto
Hidrolipídico do couro cabeludo e, em decorrência , na aparência dos
cabelos.

Classificação dos cabelos conforme grau de oleosidade e hidratação


Cabelos Normais - As glândulas sebáceas liberam oleosidade
suficiente. Os fios são brilhantes, macios, maleáveis e desembaraçam
com facilidade, mesmo quando molhados.

Não são oleosos na raiz nem secos nas pontas, e as cutículas são
fechadas.

A limpeza pode ser diária com um xampu neutro.


Cabelos Secos - As glândulas sebáceas são hipofuncionais. Os fios
são opacos, rebeldes e quebradiços. As pontas se rompem, abrindo-
se em forquilha. As cutículas são abertas, tornando-os porosos,
ásperos e embaraçados.

Fatores externos como tratamentos químicos freqüentes ( tinturas,


descolorações, permanentes, alisamentos) bem como o uso do
secador ou a exposição prolongada ao sol ou à água da piscina,
alteram a estrutura dos fios, que perdem a elasticidade e o brilho.

O ideal é lavá-los 2 vezes na semana com um xampu com detergente


suave (ph ácido e princípios ativos hidratantes), complementando com
um condicionador.

Cabelos Oleosos - o couro cabeludo apresenta exagerada produção


de sebo pela hiperatividade das glândulas sebáceas. Os fios
apresentam-se aglutinados, sem volume, gordurosos e, às vezes,
exalam odor característico.

Pode haver irritação e prurido no couro cabeludo.

A limpeza pode ser diária com água fria (água quente estimula a
oleosidade) e xampu desengordurante.
Cabelos Mistos - É o cabelo da maioria das brasileiras. Apresenta
oleosidade no couro cabeludo mas as pontas são desidratadas. Deve-
se ao não espalhamento do sebo pelas superfícies dos fios.
Requerem cuidados especiais na lavagem e condicionamento.
Cabelos Frágeis - Determinados geneticamente ou por deficiências
nutricionais ou metabólicas. São cabelos finos e com pouca
resistência. Necessitam cuidados especiais.
O xampu deverá ser adequado a cada caso.
Cabelos Volumosos - São secos e arrepiados, com as cutículas
abertas.
Exigem xampus e condicionadores adequados.
Cabelos Tingidos - O processo repetido de tinturas danifica as fibras
de queratina presentes nos fios, provocando ressecamento, falta de
brilho e alterações na tonalidade da cor. Usar xampus e
condicionadores hidratantes.

Cabelos com Caspa - A caspa pode ser seca ou oleosa. O xampu


será adequado ao couro cabeludo e aos fios.

Determinantes genéticas influem sobre a textura, cor, curvatura,


densidade e o crescimento dos cabelos.
Existem ainda outras influências

Hormonais - Os hormônios circulantes na corrente sanguínea


modificam o crescimento dos cabelos na puberdade, na gravidez, na
menopausa , na terceira idade e em decorrência de doenças
glandulares.
Nutricionais - A alimentação carente em proteínas, vitaminas e
gorduras insaturadas alteram os ciclos capilares.
Químicas - Muitas substâncias e medicamentos influem no
crescimento e na perda dos cabelos.
Psíquicas - Transtornos emocionais ou estresse intenso podem
originar perda dos fios.
Envelhecimento - Com o avançar da idade acontece, no couro
cabeludo, uma diminuição importante dos fibroblastos, que produzem
o colágeno. Somam-se a isso as alterações tróficas decorrentes dos
radicais livres que agridem as células do folículo piloso. O resultado é
uma menor densidade de cabelos no couro cabeludo.
A oleosidade, a caspa e o ressecamento
A Seborréia
Apresenta-se como uma oleosidade excessiva da pele, especialmente
no couro cabeludo ou no rosto. Não apresenta descamação ou
vermelhidão. É influenciada por fatores hormonais, alimentares,
emocionais e climáticos.
A Dermatite Seborréica ? Pityriasis steatoides
Apresenta-se como uma inflamação que ocorre em áreas com grande
número de glândulas sebáceas: couro cabeludo, sobrancelhas,
pálpebras, lados do nariz, parte posterior das orelhas e meio do peito.
A pele torna-se vermelha e áspera e é recoberta por escamas.

As escamas podem ser secas ou gordurosas, finas ou espessas,


geralmente acinzentadas ou amareladas, quase sempre aderentes,
podendo ser acompanhadas ou não de prurido.

A presença de dois fungos , o Pityrosporum Ovale e o Pityrosporum


Orbicular, estão envolvidos no processo, pois nos pacientes afetados
ocorre uma grande quantidade destes fungos nestas áreas (82% na
dermatite seborréica, 74% na caspa e 47% nos normais).

A Dermatite Seborréica geralmente é crônica. Ela melhora com o


tratamento mas tende a voltar periodicamente.

O vento, o calor, a umidade, o suor, o uso de bonés, o dormir com o


cabelo molhado, o estresse, as alterações hormonais, os xampus
inadequados, a água quente do banho e o clima frio do inverno
tendem a agravar os sintomas.
A exposição à luz solar melhora os sintomas.
A Caspa - Pityriasis capitis
Caracteriza-se pelo excesso de descamação do couro cabeludo, não
ocorrendo inflamação. A pele do couro cabeludo passa a eliminar as
células mais rapidamente que o normal .

Alimentos de baixo valor nutritivo e a falta de proteínas e óleos


poliinsaturados podem contribuir.

Atualmente, acredita-se ser a caspa uma forma branda de Dermatite


Seborréica.

Segundo sua intensidade pode ser classificada como:


Leve - Pequenos flocos esbranquiçados aderentes ao couro cabeludo,
próximos à implantação dos fios, perceptíveis somente após
raspagem ou escovação.
Moderada - Os flocos se encontram soltos entre os fios, mesmo na
ausência de processos que promovam seu deslocamento do couro
cabeludo.
Intensa - Caracteriza-se por descamação acentuada de flocos de
tamanhos variados, abundantes e perceptíveis entre os fios e sobre os
ombros do portador.
A Caspa e a Dermatite Seborréica encontram-se presentes em 40%
da população branca adulta e estão relacionadas com predisposição
genética e fatores ambientais.

Alterações na composição da gordura produzida pelas glândulas


sebáceas do couro cabeludo, que resultam no aumento da
alcalinidade da pele (alteração do PH) parecem predispor o
surgimento destas afecções.

Raras e brandas nas crianças, têm suas incidências e gravidades


máximas por volta dos 20 anos, sendo pouco freqüentes após os 50
anos.
Xerose
Aqui, o couro cabeludo apresenta-se ressecado em razão das
glândulas sebáceas hipo-funcionais. Os cabelos também serão secos
e sem brilho. Distúrbios hormonais, falta de óleos insaturados na
alimentação, estresse, falta de vitaminas, banhos seguidos com água
quente e xampus inadequados contribuem para esta disfunção.
O sol e os cabelos
Os raios solares se apresentam com vários comprimentos de ondas e
com efeitos diferentes sobre a pele e os cabelos.
- Os raios Ultravioleta B (UVB) ? na faixa até 280 nanômetros - param
na superfície da pele e provocam danos agudos como queimaduras,
eritema e até mesmo bolhas. Causam perda protéica e ressecamento
dos cabelos.

- Os raios Ultravioleta A (UVA) ? na faixa até 320 nanômetros - vão


até a segunda camada da pele (derme) e estimulam o bronzeado. Não
causam eritema, mas causam degeneração das fibras de colágeno e
elastina, provocando envelhecimento precoce da pele.

Nos cabelos, atingem a matriz, uma espécie de cimento entre as


células do córtex, prejudicando a retenção da água.

Este mesmo cimento, composto pelas ceramidas e que também une


as diversas camadas da cutícula, degrada-se, deixando as escamas
abertas, resultando em cabelos ásperos, ressecados, sem brilho e
com as pontas duplas.

Os raios Ultravioleta A também degradam a tirosina e a fenilalanina,


dois aminoácidos que dão resistência à queratina, que é a proteína
dos cabelos, deixando-os fracos e quebradiços.
Quando os pigmentos do córtex são atingidos pelos raios UVA, a cor
se altera, sendo que os cabelos escuros ficam mais avermelhados e
os loiros mais dourados. Os cabelos pretos são os mais resistentes
aos raios solares.

Filtros solares
Os filtros solares para cabelos normalmente bloqueiam as radiações
UVA e UVB. Deverão ser aplicados 20 minutos antes da exposição
solar, pois precisam de tempo para agir.
Com o cabelo molhado, espalhe o produto, penteie e deixe secar.
Os cabelos danificados
Os primeiros sinais da deterioração da estrutura dos fios são as
alterações da cor e o ressecamento. Muitas são as causas que
contribuem para danificá-los.

Vejamos algumas causas:


Físicas - os raios ultravioleta da radiação solar, a secagem incorreta, a
poeira, o vento, a falta de umidade do ar.

Químicas - xampu com grande concentração de detergente,


descolorações (é o processo químico que mais danifica o cabelo pois,
além de destruir os pigmentos, oxida os aminoácidos, sendo que de
15 a 45% da cisteina é destruída), alisamentos, tinturas, cloro da
piscina.

Quando a cutícula está danificada pelo rompimento das escamas, o


brilho do fio, que é a reflexão da luz, diminuirá.

Quanto mais danificado o cabelo, mais poroso e mais opaco fica.

A elasticidade do fio também se alterará, sendo que, se tracionado, o


cabelo romperá facilmente.

Para avaliar o estado do Córtex e da Cutícula, o terapeuta capilar


dispõe de um microscópio que aumenta a visualização do fio em 140
vezes.

Um questionário qualificado dos cuidados capilares é fundamental


nesses casos
Deverá ser dada atenção especial em relação aos produtos usados
nos últimos meses.

Lembre-se sempre que a amônia, o sódio ou o formol presentes em


fórmulas de relaxamento podem reagir com os metais presentes nas
tinturas, resultando em danos graves aos cabelos.
O estresse e os cabelos
Nosso sistema emocional tem influência direta nos cabelos e no couro
cabeludo.

O estresse induz os fios a entrarem precocemente na fase de


repouso.

Altos níveis de tensão contribuem também para problemas como


seborréia, caspa, embranquecimento dos fios e perda capilar.

Nas mulheres, o estresse eleva os níveis dos hormônios andrógenos e


da prolactina, os quais, por sua vez, influem sobre os ciclos capilares.

Em muitos indivíduos, o estresse acelera o processo da calvície e, em


outros, ocasiona a famosa ?pelada? (Alopecia Areata), uma perda de
cabelos localizada e circunscrita a certas áreas do couro cabeludo ou
do corpo.

Outros, ainda, apresentam a Psoríase do couro cabeludo, uma doença


dermatológica agravada pelo estresse. A dermatite seborréica é outro
problema crônico influenciado pelo estresse.

Muitos desses problemas capilares podem ser tratados com o uso de


produtos tópicos, loções e óleos essenciais.

Caberá ao terapeuta capilar indicar os produtos cicatrizantes,


bactericidas, fungicidas, emolientes e estimulantes compatíveis para
cada caso.

Alguns profissionais utilizam ainda outras técnicas, oferecendo a sua


clientela um setor de equilíbrio energético com música, reflexologia e
shiatsu.
Xampu para os cabelos
O xampu é como remédio, somente será receitado por um profissional
após o exame dos fios e do couro cabeludo.

O uso de produtos adequados garante fios mais saudáveis e bonitos.

A função básica de um xampu é remover a sujeira da haste do cabelo


e do couro cabeludo.
Poderá também conter princípios ativos de tratamento.

O aparecimento de ardência, irritação, coceira, vermelhidão ou feridas


após o uso de determinado xampu sinaliza a inadequação do mesmo.
O PH do couro cabeludo está entre 3.8 e 5.6 e o PH ideal para um
xampu de uso diário está entre 5 e 7.
Se o PH for maior que 7, as cutículas se abrirão mais. É o caso dos
xampus anti-resíduos, que eliminam em maior profundidade os corpos
oleosos, restos de queratina, poeiras e cosméticos depositados sobre
a haste capilar.

No caso de cabelos danificados ou quimicamente tratados, o PH do


xampu deverá ser ácido.

Nossos xampus contém geralmente detergentes aniônicos (cargas


elétricas negativas) que abrem as escamas da cutícula para a
limpeza.

Também é fundamental saber como a água que usamos para a


lavagem foi tratada.

Aqui no Brasil é usado o cloro, o que determina que a concentração


do tensoativo (detergente) no xampu seja em torno de 25%. Já na
Europa e nos Estados Unidos, onde a água é tratada com cálcio e
magnésio, essas concentrações vão de 50 a 75%.

O xampu deve atender às necessidades específicas de cada indivíduo


e, para tanto, deverá:
1 - Limpar sem agredir os fios ou o couro cabeludo;
2 - Ser facilmente enxagüável;.
3 - Ter espuma rica e cremosa;
4 - Ter odor e aspecto agradáveis;
5 ? Não irritar os olhos e as mucosas;
6 - Após o seu uso, os cabelos devem ficar macios, flexíveis e com
brilho.
Loção Fluida
Quando os cabelos apresentam as escamas da cutícula danificadas
ou carregadas de cargas elétricas negativas, adquirem aspecto
ressecado, sem brilho, arrepiado e embaraçam facilmente.

Alguns fatores que contribuem para que isso aconteça:


Tratamentos químicos ? destruição da cutícula;
Lavagens freqüentes ? xampus com grandes concentrações de
detergente ou ph alcalino;
Escovação freqüente ? ativa a eletrostática das escamas da cutícula;
Secadores elétricos ? cargas elétricas negativas do ar e desidratação
dos fios;
Sol e vento ? desidratação dos fios;
Ar condicionado ? retira a umidade do ar;
Distúrbios de saúde ? falta de óleos poliinsaturados, vitaminas,
proteínas, etc.

Os condicionadores formam uma película invisível sobre os fios com


cargas elétricas positivas, que fecham as escamas e facilitam o
pentear. Possuem, ainda, princípios ativos com peso molecular muito
pequeno, que penetram no Córtex capilar e recompõem sua estrutura.

Dependendo dos princípios ativos e das suas formulações, os


condicionadores propiciam aos cabelos:Elasticidade-Suavidade-Brilho-
Maciez-Movimento

Estética x Saúde Capilar


Publicado em abril 21, 2015

Estamos cansadas de saber que existem inúmeras técnicas de tratamento capilar e que
mulheres passam por inúmeros procedimentos para mudar a estrutura do cabelo. Mas não
ficamos atentas é com o mal que podemos trazer para nossa a saúde quando aceitamos
certos tipos de modificações. Nessa postagem vamos explicar um pouco sobre a estrutura
capilar, as químicas de alisamento e os cuidados que precisamos ter com o cabelo.

Cola aqui que você está no lugar certo!

Estrutura do fio

Primeiramente e acima de tudo, precisamos reconhecer que o fio capilar é um pelo, que
possui a mesma estrutura de todo pelo do corpo, mas com suas particularidades.
Basicamente o cabelo é composto por queratina e melanina: a queratina é responsável pela
saúde dos nossos fios e; a melanina é responsável pela cor que nosso cabelo
possui. A haste do fio de
cabelo é constituída por três camadas: cutícula, córtex e medula. As Cutículas, que formam
a camada externa do fio, se divide de 5 a 12 camadas, sobrepondo-se uma sobre a outra,
como escama de peixe. Essas “escamas” servem para proteger a estrutura capilar e sua
deterioração pode ser causada pela ação de shampoos, cloro de piscina, excesso de sol, ou
penteando o cabelo de forma errada. Transparentes, as cutículas quando bem cuidadas, se
encontram fechadas, e assim refletem melhor a luz, que consequentemente fazem os fios
ficarem mais brilhosos.

O Córtex é a parte do “coração” do fio de cabelo, composto por queratina, constitui grande
parte da estrutura do cabelo, sendo aproximadamente 90% do fio. Força, resistência e
vitalidade são algumas das funções do córtex no cabelo. E a Medula, nossa terceira e ultima
parte é a parte central do fio. Há fios de cabelos que não possuem medula, mas que não
modificam em nada sua estrutura. O canal da medula pode estar vazio ou preenchido com
um tipo de queratina esponjosa (no que isso é importante?).( A medula é responsável pelo
quê?) Não influencia na qualidade do fio, nem os cientistas descobriram, imagina a gente,

HAHAHA!

Para manter a estrutura capilar saudável é necessário manter um cronograma de cuidado


com o cabelo: nutrições, hidratações e reconstrução são sempre recomendadas.

O pH

O que é pH? pH é uma sigla que significa potencial hidrogeniônico, ele tem esse nome pois

indica a concentração de íons H+ no meio. Mas falando às claras pH é um índice que


indica a acidez, e ele pode agir como neutralizador ou alcalinizador. Em relação ao fios
capilares o pH ácido ajuda fechar as cutículas dos fios e preservar sua qualidade, ou até
mesmo a cor depositada nos cabelos através de uma processo de tintura. O pH do fio de
cabelo, ou seja, o nível de acidez do pelo, varia de 4,2 a 5,8 e o do couro cabeludo varia de
3,8 a 5,6, sendo por isso importante usar shampoos levemente ácidos para manter o
equilíbrio da área capilar.
Um pH muito alto ou muito baixo pode causa variações nas ligações intermoleculares dos
fios e por isso, pra nós o ideal é usar shampoos com pH de 4 a 5, que são os levemente
ácidos. Desta forma conseguimos fechar as cutícula sem alterar os fios.

Quer controlar o pH do cabelo? Invista em shampoos anti resíduos ou shampoos para


bebês, que são levemente ácidos, pois tem pH neutro e ajuda a controlar o nível de
acidez nos seus fios. Ah! E reconstruções também são recomendadas, claro que sem

excessos.

Observação(!) O uso excessivo do shampoo anti resíduo pode retirar todos nutrientes dos
cabelos. Então balancei o seu uso, de 15 em 15 dias no máximo.

O pH alcalino nos fios

Produtos que precisam abrir a cutícula dos fios para mudar a estrutura da fibra capilar
possuem o pH alcalino. Ele está nas colorações, alisamentos, progressivas, relaxamento e
descolorações. Apos o uso de qualquer produto citado é sempre recomendado (e necessário)
usar algum produto neutralizador. Geralmente esse neutralizador é ácido para restabelecer e
reequilibrar o pH dos fios. Esse procedimento é importante para fechar novamente as
cutículas dos fios, pois com elas abertas, o fio perder água e nutrientes, deixando o cabelo
completamente sem vida.

Já que entendemos melhor como funciona a estrutura capilar e como o pH regula nosso
cabelo, vamos falar sobre procedimentos de alisamentos que tiram a estrutura natural do
cabelo.

Procedimentos capilares que desestruturam a fibra capilar

Muitas mulheres fazem diariamente escova, chapinha e babyliss, pra dar aquela
“melhorada” no cabelo, porém o que muita gente não sabe é o dano que está causando no
fio.

O que excesso de calor causa no cabelo

O calor pode tornar os fios muito danificados, quebradiços, com aspecto ressecado e cheio
de pontas duplas. Quando lavamos o cabelo a água penetra nos fios encharcando toda sua
estrutura. Logo depois quando forem expostos ás altas temperaturas, teremos
fios fragilizado pois, o aquecimento promoverá a vaporização da água presente no interior
de cada filamento. Com a transformação da água que está dentro da fibra em vapor, haverá
uma dilatação de determinadas áreas e a formação de cavitações (bolhas de ar) no interior
dos pelos, aumentando assim a sensibilidade dos fios e promovendo ressecamento
profundo.

Ainda existem inúmeras pessoas que usam algum procedimento para mudar a estrutura do
cabelo, muitas pessoas ainda fazem alisamentos e relaxamentos capilar. O mercado está aí
com muita diversidade e ilusões para enganar o consumidor. Por isso muita atenção!
Precisamos ficar em alerta com a quantidade de formol, soda cáustica, amônia, entre outras
substâncias que podem trazer maleficio para a pele e cabelo, causando desde irritação até
situações gravíssimas que podem levar à morte.

E o formol? Porque NÃO?


O emprego dessa substância como alisante é proibido pela Agência Nacional de Vigilância
Sanitária. Segundo o órgão, o componente só é permitido como conservante adicionado
durante o processo de fabricação nas indústrias, com concentração máxima de 0,2%. Por
isso, toda atenção é pouca! Para ter efeito alisante a substância é utilizada em doses
elevadas, o que acaba por acarretar sérios danos à saúde de quem o prepara, aplica e recebe.
O formol, quando absorvido pelo organismo por inalação ou exposição prolongada,
apresenta risco de câncer na boca, nas narinas, no pulmão, no sangue e na cabeça. Não basta
só ficar de olho na quantidade do formol, também é importante observar na aplicação dos
cremes alisantes. Como a química é abrasiva, é extremamente importante que a escova seja
feita em salões com profissionais de confiança e que o produto seja manipulado na sua
frente para evitar possíveis alterações da fórmula. E pra ficarmos mais arrasadas ainda, nós
que temos nossos cabelos crespos ou cacheados, recebemos um conteúdo ainda maior de
formol nas fórmulas dos alisantes, pois essa quantidade aumenta conforme a estrutura dos
cabelos.

Observação(!) Qualquer método de relaxamento, escovas marroquinas, de chocolates e


outras mais, sempre conterá o formol na composição, por menor que ele seja… Sabendo
disso é proibido o uso em gestantes e crianças, pois é fato que pode afetar a saúde de quem
entra em contato com esse tipo de procedimento. Se mesmo sabendo disso tudo ainda
prefere manter o uso de formol como alisante,hidrate bem os cabelos, pois é preciso
evitar que os fios fiquem elásticos e sem vida.

Não adianta a gente querer só cuidar da estética e deixar a saúde de lado, os dois andam
juntos. Somos a favor da saúde e do bom senso, se cuidem com todo carinho que merecem!
Se enrolem de amor com a gente!

Jéssica

Postado em Uncategorized Deixe um comentário

Óleo de Abacate – Serie Top 3


óleos para crescimento e
fortalecimento do cabelo
Publicado em abril 5, 2015

Estamos fazendo uma série Top 3 óleos para crescimento e fortalecimento do cabelo. O
nosso Top 1º é o óleo de abacate. Vamos conhecer mais sobre o nosso queridinho?!

O óleo de abacate é hidratante, nutritivo, reconstrutor, umectante, previne e combate a


queda capilar, serve como protetor solar, controla a oleosidade do couro cabeludo
prevenindo coceiras e até a caspa. A pele e cabelo conseguem absorver facilmente tudo que
ele tem pra oferecer

.
Riquíssimo em vitamina A, B, D e vitamina E, proteínas , aminoácidos, magnésio, ácido
fólico, ferro, cobre e muitos outros benefícios, a combinação dessas vitaminas no óleo de
abacate promove crescimento e fortalecimento dos cabelos. Assista ao nosso vídeo Óleo de
Abacate – Serie Top 3 óleos para crescimento e fortalecimento do cabelo:

Aqui vão algumas maneiras de uso do óleo de abacate:

♥Acrescentar algumas gotas do óleo de abacate na hidratação;

♥Umectações;

♥No couro cabeludo, massagear em círculos;

♥Acrescentar umas gotas de óleo no shampoo;

♥Serve como condicionador.

Vamos usar a imaginação com os óleos vegetais, podemos misturar os nossos óleos
favoritos pra potencializar o resultado. E com todos esses benefícios não podemos
ficar sem o óleo de abacate! Lembrando que o uso exagerado de qualquer produto
pode não trazer o resultado desejado.
Máscara de Argila Branca: Tratamento para o Cabelo!

Branca: Rica em silício e alumínio e diversos oligoelementos. Promove aumento na oxigenação


de áreas congestionadas, a uniformização pela esfoliação suave e regula a queratinização.
Efeito: Revitalizador. Para Peles Sensíveis, Desidratadas e Manchadas.

Itens utilizados: (misture tudo)!

Creme de Hidratação.

Queratina Líquida.

Recipiente e Pincel.

Argila Branca

Indicações? Cabelos ressecados, aqueles que precisam de uma hidratação mais potente,
cabelo quebradiços e embaraçados!

Cabelos Elásticos? Ajuda, mas não melhora 100% e muito menos diminui o
volume dos fios!

O jeito que a pessoa quer finalizar os fios vai muito do gosto, eu finalizei com
uma escova, pois vamos dizer que eu quis ativar o efeito da máscara (não
reparem na blusa, esquecemos de colocar a toalha).

Modo de Usar: Recomendo passar a máscara nos fios depois de ter lavados o cabelo
com shampoo, mas se não for possível, pode utilizar antes de ter lavado os fios. Pode
ser usado de 1 a 2 vezes no mês, mas isso vai de cada um, falo isso para o cabelo não
acostumar e não ter o resultado esperado, caso faça isso sempre!
É a segunda vez que faço no cabelo da minha mãe, ela é dependente de tintura
nos fios, para cobrir os brancos, ou seja, tem o cabelo ressecado devido a isso.

Você nota a diferença, pois é bem nítida, fica um cabelo sem dúvidas bem
hidratado, sedoso, principalmente brilhante, disciplinado e sem embaraçar.
Sabe aquele cabelo leve e com balanço? Fica desse jeito. Os itens utilizados são
bem acessíveis, e a máscara é um ótimo aliado para tratas os fios!
1. Home

Terapia Capilar
A calvície não atinge somente pessoas com estresse, idade avançada e insuficiência de
vitaminas.

Um dos maiores influenciadores da perda de cabelo é a mar higienização do couro cabeludo,


que pode obstruir irrigação, oxigenação, nutrição capilar provocando enfraquecimento e queda
dos fios.

A recuperação folicular; ou método reparador capilar; é diretamente ligado aos cuidados de


higienização, que podem ser realizados diariamente na pessoa.

Evitam os fungos ou bactérias se proliferarem no couro cabeludo criando a gordura espessa


que sufoca o nascimento do cabelo saudável.

Na média de cinco a dez sessões os resultados já são percebidos.


CABELOS LINDOS COM ÓLEOS ESSENCIAIS

De Daiana Petry | Estética | 64 comentários | 11 outubro, 2012 | 2

SAIBA COMO TER CABELOS LINDOS UTILIZANDO ÓLEOS ESSENCIAIS


Quem não gostaria de estar com os cabelos sempre em dia, exibindo fios lindos, brilhantes e
saudáveis?

A Harmonie Aromaterapia resolveu compartilhar com vocês alguns segredinhos para tratar os
cabelos. São 4 receitas simples de preparar, para fortalecer os fios, dar brilho e vida aos
cabelos, eliminar as pontas duplas e ainda combater a oleosidade e a desagradável caspa.

Aprenda a utilizar os óleos essenciais a favor da sua beleza!.

CABELOS COM BRILHO E SEM PONTAS DUPLAS

Em um frasco de 30ml de Argan, acrescente:

– 2 gotas de óleo essencial de Alecrim – promove brilho ao cabelo;

– 2 gotas de óleo essencial de Gerânio – evita pontas duplas e promove maciez;

Após realizada a mistura, pingue algumas gotas do Preparado Capilar na mão, espalhe e
aplique nas pontas (como um reparador de pontas).

Uso diário | Efeito Imediato

*Respeite a quantidade de gotas descrita nas receitas.

ESTIMULE O CRESCIMENTO DO SEU CABELO E FORTALEÇA OS FIOS

Ingredientes:

– 100ml de Xampu neutro – comprar em farmácias de manipulação

(Não pode ser o xampu comum de supermercado, pois ocorre interação quimica dos óleos
essenciais com os componentes do xampu causando alergias, coceira e descamação.)

Para 100ml de xampu:

– 3 gotas de óleo essencial de Alecrim, que estimula a microcirculação do couro cabeludo


estimulando a nutrição no local e ativando o crescimento dos fios de forma sadia;

– 3 gotas de óleo essencial de Cedro, para fortalecer os fios;

– 4 gotas de óleo essencial de Manjericão, que estimula o crescimento dos fios;


– 5 gotas de óleo essencial de Ylang Ylang, para fortalecer os fios, reduzindo a queda.

Como preparar o xampu:

Em uma cubeta de porcelana, pingue as gotas de óleo essencial descritas acima acrescente aos
poucos xampu neutro e misture bem. Armazene em embalagem escura e, se possível, de vidro,
para melhor conservação das propriedades medicinais dos óleos essenciais.

Pode ser utilizado Diariamente. Resultados em poucas semanas!

*Quem tem alopécia o resultado é percebido após 1 mês de aplicação.

ADEUS, CABELOS OLEOSOS!

Ingredientes:Reflection in mirror of young woman combing hair

– 100ml de Xampu neutro – comprar em farmácias de manipulação

(Não pode ser o xampu comum de supermercado, pois ocorre interação quimica dos óleos
essenciais com os componentes do xampu causando alergias, coceira e descamação.)

Para 100ml de xampu:

– 5 gotas de óleo essencial de Lavanda

– 4 gotas de óleo essencial de Cipreste

– 3 gotas de óleo essencial de Hortelã pimenta

– 4 gotas de óleo essencial de Cedro

Como preparar o xampu:

Em uma cubeta de porcelana, pingue as gotas de óleo essencial descritas acima acrescente aos
poucos xampu neutro e misture bem. Armazene em embalagem escura e, se possível, de vidro,
para melhor conservação das propriedades medicinais dos óleos essenciais.

Os resultados você já percebe na primeira semana de uso.

LIVRE-SE DA CASPA!

Ingredientes:
– 100ml de Xampu neutro – comprar em farmácias de manipulação

(Não pode ser o xampu comum de supermercado, pois ocorre interação quimica dos óleos
essenciais com os componentes do xampu causando alergias, coceira e descamação.)

Para 100ml de xampu:

– 5 gotas de óleo essencial de Lavanda

– 3 gotas de óleo essencial de Cedro

– 2 gotas de óleo essencial de Eucalipto

– 5 gotas de óleo essencial de Ylang Ylang

Como preparar o xampu:

Em uma cubeta de porcelana, pingue as gotas de óleo essencial descritas acima acrescente aos
poucos xampu neutro e misture bem. Armazene em embalagem escura e, se possível, de vidro,
para melhor conservação das propriedades medicinais dos óleos essenciais.

Os resultados você já percebe na primeira semana de uso.


 Alecrim: É ótimo para evitar queda de cabelo. Eu mesma, costumo jogar algumas
gotinhas dentro do shampoo. Nunca utilize esse óleo antes de dormir, pois, ele é
muito revigorante.
 Gerânio: Ele é considerado o óleo essencial da mulher. É ótimo para TPM, celulite,
menopausa, depressão, etc.
 Hortelã Pimenta: Ótimo para dores musculares, enxaqueca, cansaço, ótimo
também para resfriados e sinusites, basta fazer inalação com uma gota do óleo e um
lenço ou pingue de 5 a 8 gotas no chão do chuveiro e deixe a água sair mais para
quente do que fria.
 Lavanda: Meu óleo essencial preferido, excelente pra tudo! Rs, cortes,
queimaduras, picada de insetos, ansiedade, relaxante, anti séptico, etc. Um dos
pouquíssimos óleos que pode ser aplicado diretamente na pele. A maioria dos óleos
tem que serem misturados ao um óleo vegetal carreador (óleo de amêndoas, óleo de
semente de uva, etc) antes de serem aplicados na pele.
 Tea Tree: Para qualquer tipo de micose, fungo, anti-inflamatório, aumenta
imunidade.
 Ylang Ylang: Tem um cheiro maravilhoso, trabalha mais as emoções e espírito do
que o corpo físico. É afrodisíaco, sedativo e antidepressivo.

Você também pode gostar