Você está na página 1de 6

Exercício para a Limpeza da Mente

Uma vez por semana recomendo que você faça uma


faxina na sua mente tirando tudo que a intoxica:
pensamentos negativos, obsessivos, mágoas, raiva,
pensamentos obscenos, abusivos, vinganças, fofocas,
enfim, todo este lixo intoxicante que ocupa o lugar da
criatividade, do novo, da luz e da paz.
Proponho então que faça, independente do exercício
que escolheu para praticar por 21 dias, o EXERCÍCIO
PARA A LIMPEZA DA MENTE. Vamos a ele:

Veja, sinta, perceba, ouça ou imagine cobras e


lagartos saindo da sua mente. Veja estes répteis
sendo queimados numa terra distante e imagine
agora que sua mente está sendo lavada com a água
mais pura e cristalina do planeta por mãos divinas e
delicadas. Com a mente limpa e purificada, respire e abra os olhos quando puder.

Instruções
Exercícios rápidos com a imaginação podem ser uma forma eficiente de aliviar estados
emocionais desagradáveis.
Mas preste atenção porque existe uma maneira de fazer estes exercícios:

 Esteja sempre sentada(o) com os pés bem apoiados no chão.


 Esteja com os olhos fechados e só os abra no final do exercício.
 Não toque em nenhuma parte do corpo enquanto faz o exercício, mesmo que a
instrução do mesmo sugira isso. É para fazer tudo com a imaginação.
 Pratique respirações lentas e suaves, primeiro expirando pela boca e depois
inspirando pelo nariz.
 Nunca faça estes exercícios dirigindo ou fora de um ambiente calmo e seguro onde
você possa estar protegida(o).
 Faça um tema de cada vez por, no mínimo 21 dias, ao acordar e antes de deitar.

Aqui temos exercícios para o medo, as mágoas, o apego, a saudade, a raiva, a culpa, a
solidão, a dúvida, o perdão e pensamentos obsessivos (limpeza da mente).

Exercício para a Solidão

Tenho ouvido muitas pessoas se queixarem de


solidão. E a maioria destas pessoas não está na
terceira idade. São jovens - até adolescentes - que
não conseguem encontrar uma turma, ou mesmo
alguns amigos e especialmente o verdadeiro parceiro
ou parceira que lhes complete e agrade. Claro que
muito disso tem a ver com o mundo em que vivemos,
com a violência das grandes cidades, com a indústria
da beleza que forja a cada dia ídolos perfeitos que
nos tornam, comparativamente, pessoas imperfeitas
e projetadas para fora deste mundo de ilusões.
Criei para vocês que sentem solidão, um exercício
que tem funcionado muito.
Se quiser tentar é só sentar, fechar os olhos, respirar
lentamente três vezes...
Veja, sinta, ouça, imagine ou faça de conta que você está sentado numa praia de frente para
o mar. Observe o mar e veja como ele está seco. Sem água, sem barcos, sem peixes, sem
pessoas, sem vida. Esta imagem representa a solidão. Respire uma vez e sabendo que você
tem o poder de transformar, veja este mar repleto de água, de barcos, de peixes, de pessoas
e de vida. Entre neste mar e participe então desta festa. E sabendo que você não está mais
sozinho, respire e abra os olhos.

Exercício para o Desapego

Outro sentimento que atrasa muito a nossa evolução


é o APEGO. Pense bem se você não anda muito
apegado às suas verdades, aos seus pensamentos,
aos seus bens materiais, às pessoas que ama e
controla o tempo todo.
Mais uma vez vamos lembrar aquilo que você já
sabe: ninguém é de ninguém e nada dura para
sempre. Mas, mesmo assim, perdemos preciosos
momentos da nossa vida buscando uma pseudo-
segurança vivenciando o apego em nossas ações.
Se você não consegue se livrar isso, tente fazer este
exercício por 21 dias.

Veja-se ou imagine-se no centro de um campo tendo


nas suas mãos 14 cordas. Cada corda está ligada a
um cavalo selvagem. Sinta-se tentando controlar estes cavalos. Esta é a imagem do seu
sentimento de posse e apego. Perceba aí a força destes cavalos querendo correr livres pelo
pasto. Sinta o seu esforço tentando impedir isso. Respire uma vez e liberte-se deste fardo.
Solte as rédeas e sentindo um grande alívio, respire e abra os olhos.

Exercício para a Raiva

Agora vamos falar de um sentimento


verdadeiramente destruidor: o ódio - ou raiva.
Geralmente falamos estas duas palavras de uma só
vez. Estão conectadas. Você sabe que quando
sentimos raiva ou ódio ficamos cegos. Uma agitação
interna se inicia de forma rápida e intensa e nossos
hormônios começam a circular rapidamente pelo
corpo. Ficamos vermelhos, quentes ou frios, nossos
olhos ficam nublados e o mundo pára ao nosso redor.
Nossa raiva vira nosso imperador. Queremos matar.
Nosso instinto primitivo surge como se estivéssemos
frente a frente com um dragão. O ritmo da nossa
respiração muda e uma enxurrada de energia
descontrolada vaza pela nossa boca.
Perdemos a razão, a consciência e podemos pôr tudo
a perder.
Se você é vítima da sua raiva e do seu ódio, tente fazer este exercício pelo menos 3 vezes ao
dia por 3 meses.

Veja, sinta, perceba sua raiva como um incêndio que consome uma floresta. Ouça o barulho
dos galhos estalando ao se soltarem dos troncos, o grito dos animais desesperados ao serem
queimados pelas línguas de fogo; veja o céu sendo coberto por nuvens negras de fumaça.
Respire uma vez e veja então milhares de bombeiros se aproximando e com poderosas
mangueiras de água fria apagando o fogo. Agora que o fogo foi controlado e tudo volta ao
normal, respire e abra os olhos.

VISUALIZAÇÃO PARA O CHAKRA LARÍNGEO


(MEDITANDO COM O MAR)

Visualize-se em um barco, em alto mar. Você olha para o céu e vê como ele está azul, límpido
e brilhante. Olhe agora para o mar. Você se maravilha com a cor azul transparente das águas.
As ondas batem no casco do seu barco que balança lentamente, trazendo-lhe calma e
tranqüilidade. Sinta uma brisa fresca e suave.

De repente, nuvens escuras começam a se formar. A brisa leve se transforma em vento. As


ondas, antes calmas e tranqüilas, começam a se agitar e tornam-se enormes ondas. Uma
tormenta se aproxima.
Sinta-se parte dessa tormenta, sinta-a em você do mesmo modo que antes você sentiu a
calma e tranqüilidade.

Mergulhe então no mar. Veja que o fundo do mar é azul, como o céu e o mar antes da
tempestade. Comece a afundar cada vez mais, vendo ao seu lado lindos peixes coloridos,
principalmente azuis de vários tons.
Quanto mais você se aprofunda sente que a luz da superfície tem mais dificuldade em atingi-lo.
Mas você vê, com espanto, que os peixes coloridos se iluminam e mostram a você todo o
caminho de descida ao fundo do mar. Você encontra, então, a calma e a tranqüilidade da
superfície.

Perceba, então, que uma corrente passa por você levando-o com ela. Deixe-se levar, sem
resistência. Perceba que a corrente leva você sem que você possa controlar a sua direção.
De repente você começa a receber a luz do sol e os peixes coloridos não são mais tão
necessários. E você nota que as águas vão ficando cada vez mais calmas. Perceba que a
corrente marítima levou você a um rio de águas doces e tranqüilas. Continue por esse rio,
contornando todos os obstáculos.
Você chega a um ponto onde o rio forma uma piscina com águas azuis que o envolvem dando-
lhe muita tranqüilidade. Aproveite esse momento.

Saia, então, do rio. Veja que, ao seu lado, há uma rocha de onde pende uma corrente com
uma caneca azul presa nela. Pegue essa caneca, ajoelhe-se ao lado do rio e beba sua água.
Sinta como ela entra em seu corpo que vai se enchendo de uma luz azul clara e brilhante. Essa
luz se concentra principalmente na área da sua garganta. Sinta-se renovado e muito criativo.
Você sabe que é capaz de resolver qualquer problema da sua vida usando sua criatividade.
Agradeça, agora, ao Universo e principalmente às águas a oportunidade que você teve de
contatar essa energia criadora.

Quando estiver pronto, vá voltando para o aqui e agora, mexa lentamente os pés, as mãos, o
corpo e finalmente abra os olhos.

VISUALIZAÇÃO PARA O CHAKRA CARDÍACO

Visualize-se em algum lugar que lhe seja muito agradável. Pode ser conhecido ou não, na
Terra, no mar ou até mesmo no Espaço. Fique com o que vier primeiro à sua mente. Caminhe
lentamente reconhecendo o lugar. Sinta os aromas, ouça os sons e veja as cores.

Nesse seu caminhar você percebe uma pequena cabana, toda branca, e você vai até ela. Entre
nela. Você se vê em uma pequena sala com alguns objetos. Em um cano, pendurada, no teto,
você vê uma balança que se move de um lado para o outro. Ao lado dela está uma criança.
Você ouve o seu riso cristalino enquanto ela brinca de jogar a balança de um lado para o
outro.

Aproxime-se desta criança e peça ajuda a ela para equilibrar a balança. Neste momento você
percebe, vindo do alto, uma belíssima luz verde, luminosa e clara. Ela entra no seu coração e à
medida que a balança vai se equilibrando a luz verde vai equilibrando todo o seu ser.

Comece a respirar essa luz verde e traga, através da respiração, mais e mais energia para sua
região torácica, e visualize um triângulo dourado em seu peito. Visualize, então, um círculo
dentro do triângulo. No interior do circulo imagine o seu coração envolto em uma coroa de
espinhos. Retire essa coroa de espinhos e atire-a para o Universo. Com isso você tira do seu
coração as mágoas que você carrega.
Em seguida, preencha todo o círculo com a cor rosa do amor incondicional que o ajuda a
perdoar. Essa cor cicatriza totalmente seu coração das feridas ainda deixadas pela coroa de
espinhos e o limpa de qualquer miasma que possa ter permanecido.

Tire seu coração do círculo e coloque-o de volta no seu peito, no lugar em que ele deve estar.
Veja que o círculo, agora vazio, se dissolve no triangulo dourado. Continue mantendo contato
com o triângulo por alguns instantes. Deixe que esse triângulo dourado permaneça com você
ajudando o seu equilíbrio e dando-lhe a certeza que, de agora em diante, quaisquer que sejam
as magoas que o mundo lhe infrinja, você saberá lidar com elas e elas não mais deixarão
cicatrizes.

Quando tiver terminado, vá voltando lentamente para o aqui e agora, mexendo os pés, as
mãos, o corpo e finalmente abra os olhos.

VISUALIZAÇÃO PARA O CHAKRA DO PLEXO SOLAR

Respire lentamente. Visualize-se em uma praia com areia branca e fina. Olhe em volta. A praia
está completamente deserta. Caminhe lentamente, com os pés descalços. Sinta com a areia
está morna. Sua sensação é extremante agradável. Vá até o fim da praia, onde existem rochas
enormes. Sente-se em uma delas. Olhe para o céu. Ele está azul, sem nenhuma nuvem. O sol
brilha e envia para a terra os seus raios quentes.

Deite-se na pedra e sinta os raios do sol aquecendo-o. Respire profundamente e comece a


levar sua respiração para o plexo solar. Visualize os raios do sol formando, no seu plexo solar,
um pequeno sol dourado. Respire mais profundamente e à medida que você amplia sua
respiração o sol também se amplia até preencher toda a sua caixa torácica. Esse sol cresce
cada vez mais e torna-se enorme. Você está agora dentro do sol.

Visualize, então, uma grande tela e projete nela uma cena da sua vida em que você tenha
sentido desesperança, impaciência ou inflexibilidade. Ou ainda, alguma cena da sua vida física
ou emocional que pode ser melhorada com a cor amarelo-dourada do sol. Coloque nesta cena
o máximo de detalhes que você se lembrar. Faça com que esta cena fique colorida. Comece
então a imaginar que o sol dourado que o envolve também envolve a tela com a cena que você
colocou lá. Os raios dourados brilham cada vez mais e fazem sua cena brilhar mais e mais. A
luz dourada ajuda a liberar as energias reprimidas. Perceba que a cena muda e você se vê
com esperança, paciência e flexibilidade.

Visualize, agora, uma grande fogueira de luz violeta. Veja que esta fogueira queima e
transmuta todas as energias reprimidas que foram liberadas.
Sinta o sol voltando para o seu lugar no céu. O que fica com você é uma sensação de
liberação. Você está de volta na praia, deitado sobre as rochas.

Abra os olhos da mente. Olhe para o mar a sua frente e sinta-se completamente calmo e
tranqüilo. Você se sente leve pois se libertou de uma situação que o incomodava há muito
tempo.

Respire profundamente mais uma vez e comece a voltar para o aqui e agora. Lentamente,
mexa os pés, as mãos, o corpo e finalmente abra os olhos
VISUALIZAÇÃO PARA O CHAKRA UMBILICAL

Visualize-se em uma floresta. É outono e você está no hemisfério norte. Perceba a cor laranja
das folhas nas árvores. Vá caminhando, devagar, aproveitando cada momento. No seu
caminhar você chega em uma clareira. O chão está coberto de folhas nas cores laranja,
marrom, algumas até de um tom de vermelho alaranjado. Tire os seus sapatos. Caminhe. Sinta
a maciez desse tapete e sinta que as cores entram pelos seus pés. Procure um lugar
confortável para que você possa se sentar. Pode ser no chão, na raiz de alguma árvore ou em
algum outro lugar que você crie pois você sabe que na sua imaginação tudo é possível. O
importante é que você se sinta extremante confortável.

Feche os olhos da mente. Respire lentamente e a cada inspiração sinta-se mais e mais
relaxado. Aproveite esse seu estado de relaxamento que o ajuda a equilibrar todos os seus
distúrbios.
Abra os olhos da mente. Você percebe que o dia vai se pondo e o sol, nesse maravilhoso pôr-
do-sol está laranja, emitindo seus raios curadores para a Terra. O cenário é maravilhoso.

Sinta os raios do sol laranja entrando pelo seu baixo ventre e fazendo com que seu chakra
umbilical gire no sentido horário, enchendo-se de luz. Sinta essa luz se expandindo pelo seu
abdômen envolvendo todos os órgãos aí existentes. Você sente um agradável calor. Você sabe
que esse chakra está sendo equilibrado, trazendo ao seu corpo físico, mental e espiritual o
mesmo equilíbrio. Você se sente muito bem.

Você se sente alegre, amadurecido, tolerante e corajoso. Mentalize a seguinte afirmação: o


raio laranja me enche de alegria e vitalidade e recarrega o meu corpo etérico. Você se sente
muito bem.

Aproveite mais um pouco essa sensação e quando estiver pronto, vá voltando para o aqui e
agora, mexendo lentamente os pés, as mãos, o corpo e finalmente abra os olhos.

VISUALIZAÇÃO PARA O CHAKRA BÁSICO

Respire lenta e profundamente. À medida que o ar entra e sai dos seus pulmões você vai se
sentindo mais e mais relaxado.
Visualize uma floresta. Você está diante dela. Veja as árvores altas, repare nos tons de verde,
alguns vivos, outros esmaecidos. Olhe a relva, as flores, veja suas cores. Você percebe que a
maioria delas é vermelha, de tons variados.

À sua frente há uma trilha. Entre nela. Vá caminhando, lentamente, respirando o ar puro,
sentindo o calor do sol que passa por entre as árvores, sentindo a brisa fresca. Você está se
sentindo muito bem. Está calmo, com a mente tranqüila, o pensamento totalmente ligado a
essa natureza maravilhosa.

Mais adiante você encontra uma cascata, a água rolando por entre as pedras, límpida e clara.
Ouça o seu rumor. Entregue-se inteiramente a essa sensação. A água desce suavemente e
forma um lago. Ao lado desse lago há uma grama macia, ainda úmida do orvalho. Sente-se de
maneira confortável. Foque sua atenção às flores vermelhas. Repare nos seus tons. Comece a
respirar lenta e profundamente sentindo que a cor vermelha entra no se corpo pela sua
respiração e vai até o chakra básico que fica na base de sua coluna.

Daí, essa luz vermelha desce através do solo até o interior da terra. Sinta que essa cor forma
como raízes de uma árvore profundamente enterradas .
Imagine agora que a energia da terra está subindo através dessas raízes, fluindo através do
seu corpo e saindo pelo seu plexo solar, na altura do seu do estômago. Continue sentindo essa
energia passar pelo seu corpo e sinta este fluxo completamente estabelecido.

A seguir, imagine a energia do cosmos, na cor dourada, fluindo para você através do topo da
sua cabeça, atravessando todo o seu corpo e penetrando na terra através das raízes formadas
pela luz vermelha e através dos seus pés. Sinta o fluxo ascendente e descendente tomando
rumos diferentes e misturando-se harmonicamente em seu corpo.
Sinta que você está cheio de energia. Está se sentindo saudável e bem disposto.

Abra os olhos da mente e veja-se novamente na floresta. Respire fundo três vezes. Aos poucos
vá voltando para o aqui e agora, mexendo seus pés, sua mãos, seu corpo e finalmente abra os
olhos.

26/4/2015 - ALINE, entre agora no exercício que sua alma escolheu.


CARTA N.º 3 OS DOIS LADOS DO MESTRE

Se você escolheu esta cor mostra que é um comunicador das verdades


do coração. Uma pessoa capaz de atuar nos meios de comunicação de
massas. No entanto, mostra-se depressivo e desestimulado quando
necessita olhar e cuidar de si próprio.

EXERCÍCIO DO EQUILÍBRIO

Sentado, olhos fechados, respire 3 vezes calmamente e veja na sua


frente uma lousa. Escreva nela todas as facetas que você não aprecia no
seu caráter. Com um apagador na mão esquerda apague todas estas
emoções e com um giz dourado na mão direita escreva as qualidades que
mais aprecia na sua forma de ser.
Respire estas palavras para dentro do seu corpo deixando que elas
entrem dentro das suas células e criem aí um registro eterno. E abra os
olhos.
De olhos abertos escreva rapidamente estas palavras positivas e
pendure-as
num local visível onde irá vê-las insistentemente por 21 dias, no mínimo.

O QUE SÃO IMAGENS MENTAIS? PORQUE FAZER EXERCÍCIOS COM ELAS?


As imagens mentais são a linguagem do inconsciente, assim Para conseguir uma limpeza destas imagens e garantir uma
como a palavra é a linguagem do consciente. vida emocional e física saudável.

TODAS AS PESSOAS VÊEM AS IMAGENS DA MENTE? COMO FAZER ESTES EXERCÍCIOS?


Sim, todos as vemos durante o sono em forma de sonhos, É fundamental que voce esteja sentado num ambiente calmo
que são imagens em movimento. e tranqüilo. Os pés devem estar firmes no chão, as mãos
colocadas sobre as pernas e os olhos fechados do começo
O QUE AS IMAGENS REPRESENTAM? ao fim. Antes é preciso respirar até conseguir um estado de
Representam simbolicamente as nossas emoções. tranqüilidade e depois desta tranquilização devemos fixar
nossa meta colocando a atenção na intenção do exercício.
ONDE FICAM ESTAS IMAGENS? Ou seja responder mentalmente porque estamos fazendo
Ninguém sabe ao certo onde elas ficam mas, para mim, elas aquele exercício e o que queremos com ele. Lembre-se de
ficam estocadas dentro das nossas células. faze-lo 2 vezes ao dia por 21 dias.