Você está na página 1de 48

Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.

Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

Edição Porto • Ano XXVIII • n.º 10.125 • 1,20€ • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018 • Director: David Dinis Adjuntos: Diogo Queiroz de Andrade, Tiago Luz Pedro, Vítor Costa Directora de Arte: Sónia Matos

Globos de Ouro Cidades


Piadas, Se pudessem
discursos, escolher,
prémios e as crianças
vestidos. Todos iriam a pé
contra o assédio para a escola
Cultura, 28/29
Cultura Sociedade, 12

Saúde junta-se em defesa da


cannabis para fins terapêuticos
Carta aberta a defender uso da cannabis para fins medicinais tem quase 100 subscritores, na maioria médicos,
enfermeiros e psicólogos. Documento surge na semana em que assunto é discutido na AR Destaque, 2/3 e Editorial

Governo mantém Justiça Governo esconde parecer da PGR sobre Manuel Vicente p4 Inspector
tabu sobre corte
no IVA de bebidas do Trabalho

JOOST DE RAEYMAEKER/EPA
em restaurantes demitido
Promessa de IVA a 13% em
mais bebidas mantém-se no
por divulgar
OE, mas é uma incógnita o
que fará o Governo p18
dados de
funcionária
Presidente da Autoridade
para as Condições de
Trabalho foi demitido e
está impedido de assumir
novos cargos dirigentes nos
próximos três anos p16

Porto e Sporting
estão melhores.
Benfica quase
na mesma
Final da primeira volta da
Liga mostra um enorme fosso
entre os quatro primeiros e
os restantes clubes p38/39

Coreias voltam “Marcelo


a conversar hoje introduziu estilo
mas o pior de activismo
virá a seguir presidencial”
Encontro será a primeira Entrevista António Costa
iniciativa de diálogo entre Pinto diz que Marcelo é um
as duas Coreias em mais Presidente “populista-
de dois anos p20/21 Presidente angolano considerou uma “ofensa” a forma como Portugal tratou o caso de Manuel Vicente -institucionalista” p8/9
ISNN-0872-1556

dda524b2-96c2-4739-b4c0-fc80cd2e1a4c
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

2 • Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018

DESTAQUE
SAÚDE

Carta
aberta pede
legalização
da cannabis
para fins Ana Maia
to, consideramos que a legalização
da cannabis para fins medicinais de-
ve avançar rapidamente e tornar-se
terapêutica e tirar benefícios dela”,
afirma, lembrando que todos os medi-
camentos têm efeitos secundários e al-

medicinais S
ão cerca de cem os subscri- uma realidade em Portugal.” guns com perfis de grande toxicidade.
tores — praticamente todos Um movimento que se torna pú- Ideia partilhada pela psiquiatra e
ligados à saúde — de uma blico ao mesmo tempo que o Parla- directora do Serviço de Psiquiatria
carta aberta em defesa da mento se prepara para debater, na do Hospital de Beja, Ana Matos Pires.
legalização da cannabis pa- quinta-feira, dois projectos de lei “Não é a primeira vez que usamos
ra fins medicinais. Médicos, e um projecto de resolução para a substâncias com risco para fins tera-
enfermeiros, psicólogos, investigado- despenalização da cannabis para fins pêuticos”, salienta, dando o exemplo
res pedem aos políticos que tornem medicinais. O tema voltou a ganhar da morfina. Por isso, para a médica,
“esta medida possível”. Lembram visibilidade quando no final do ano este não poderá ser um argumento
que vários países, como o Canadá, passado o Bloco de Esquerda deu a de quem estiver contra a medida.
Alemanha, Holanda ou Itália, já le- conhecer que ia avançar com um “Não podemos fazer juízos mo-
galizaram o uso da planta e os seus projecto de lei e promoveu uma au- rais quando falamos de problemas
derivados e salientam a existência de dição pública sobre a legalização. de saúde”, afirma a médica, que ex-
evidência científica que mostra que “Eu gostaria muito de ter acesso a plica as razões que a levaram a assi-
existe benefícios no tratamento de alguns destes compostos para usar nar a carta aberta. “O conhecimento
sintomas como a dor, falta de apetite, como terapêutica no dia-a-dia. Não actual, e é assim que se faz medicina,
Documento já recolheu cerca de cem efeitos secundários provocados pelo
tratamento do cancro.
faz sentido que não haja acesso a es-
tes compostos que estão acessíveis
evoluiu e mostra que há vantagens
terapêuticas no uso de canabinóides
assinaturas, na maioria de médicos, “A planta da cannabis tem inúme- noutros países e quando há evidên- e não faz sentido que em Portugal
ros efeitos medicinais que podem e cia científica que pode ser benéfico não possamos deitar mão a essa te-
psicólogos e enfermeiros. “Consideramos devem ser colocados ao serviço das no tratamento de sintomas como a rapêutica.”
ser necessário legalizar a cannabis pessoas”, diz a carta aberta, onde
os signatários salientam que a lega-
falta de apetite, controlo da dor, em
doenças oncológicas”, diz o médico
Reconhecendo que o uso de for-
ma acrítica da cannabis pode trazer
para fins medicinais no nosso país”, lização permitiria o acesso em con- oncologista, Jorge Espirito Santo, que riscos psiquiátricos a quem a con-
dições reguladas e com garantia de é um dos subscritores da carta. some, Ana Matos Pires salienta que
defendem, lembrando a existência qualidade. “A legalização permitiria a Para o médico, se o acesso à can- o que aqui está em causa é “o uso
melhoria da qualidade de vida dessas nabis para fins medicinais ainda não controlado sob supervisão médica”.
de evidência científica que mostra o muitas pessoas e um maior e melhor existe, é por preconceito. “É preciso Enquanto cidadã, salienta, considera
benefício do uso da planta no tratamento acesso ao tratamento mais adequado
ao seu estado de saúde”, acrescen-
separar as coisas. Uma coisa é o uso
da substância de forma não contro-
que “é de uma hipocrisia absoluta”
Portugal ter plantações autorizadas
de sintomas de algumas doenças tam, para defenderem: “Por tudo is- lada e outra é usar como ferramenta de cannabis para fins medicinais que
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018 • 3

ALESSANDRO BIANCHI/REUTERS
“A planta da
cannabis tem
inúmeros efeitos
medicinais que
podem e devem
ser colocados
ao serviço das
pessoas”, diz a carta
aberta

tratamento de sintomas de doenças


neurológicas, da dor. Esta situação
é hoje comum em muitos países”,
Califórnia aderiu AR debate projectos de lei para
diz, salientando também que “todas mas com restrições legalização com fins medicinais

D
as substâncias activas usadas como
medicamentos têm sempre uma ver- esde o início do ano
tente terapêutica e uma vertente tó- que é possível comprar
xica”. “O importante é ter um con- marijuana para fins
trolo forte sobre a regulamentação recreativos na Califórnia. coloca um artigo em que diz que o
e a sua dispensa”, destaca. Na viragem para 2018, houve Ana Maia Governo deve estimular e apoiar a
É essa segurança que Pedro Alves filas à porta de alguns dos investigação científica.
Andrade quer sentir. Assina a carta estabelecimentos autorizados O Parlamento debate na quinta-feira Os dois partidos defendem que es-
aberta como utilizador de cannabis a vender aquela substância, dois projectos de lei, um do Bloco de te é o momento certo para debater o
para fins medicinais. Começou a fazê- cujo uso recreativo é agora Esquerda (BE) e outro do Partido Pes- tema. Ambos se mostram disponíveis
lo depois de ter tido um acidente há legal para maiores de 21 anos soas Animais Natureza (PAN) pela le- a fazer baixar os projectos à especiali-
dez anos que o deixou paraplégico. em cidades como Los Angeles, galização do uso da cannabis para fins dade sem votação no plenário. “Este
Esteve 13 meses em unidades de rea- São Francisco ou San Jose. medicinais. Há ainda um projecto de é o momento certo, depois de a Or-
bilitação física e tomou todos os me- A nova lei — que surge resolução do PCP, que ainda não tem ganização Mundial da Saúde vir dizer
dicamentos disponíveis no mercado mais de duas décadas após uma decisão tomada quanto ao voto. que há evidência dos benefícios em
para controlar os espasmos muscu- a Califórnia se ter tornado O PS, que não avança com nenhuma doentes com epilepsia e nos cuida-
lares e para atenuar a rigidez perma- no primeiro estado norte- iniciativa, vai ter liberdade de voto e dos paliativos. É importante termos
nente. Situação que tem implicações americano a autorizar a o CDS está contra. a oportunidade de discutir a questão
diárias em coisas tão simples como marijuana para fins medicinais Na sua base, os dois projectos de para que seja aprovada uma solução
sentar-se ou sair da cadeira de rodas. — prevê ainda que cada pessoa lei são semelhantes. A prescrição da legal que seja confortável para todos”,
“Cheguei a tomar as doses má- possa plantar e cultivar até cannabis tem de ser feita com receita diz Cristina Rodrigues, do PAN.
ximas recomendadas dos medica- seis plantas de cannabis e ter médica especial, com identificação “Esperamos que a AR reflicta so-
mentos para controlo dos espasmos na sua posse até um máximo do médico e do doente, e só pode bre o tema. Estamos disponíveis para
e eles aconteciam na mesma. Ouvia de 28 gramas. Apesar da ser aviada em farmácias. A mesma maturar o debate e introduzir modi-
comentários dos doentes onde estava abertura de portas — que receita só pode ser aviada uma única ficações no nosso projecto para que
internado que a cannabis tinha efei- coloca a Califórnia no mesmo vez. Ambos permitem o autocultivo exista o maior consenso possível”,
tos positivos e uma vez uma médica patamar de estados como apenas ao doente e em quantidade afirma Moisés Ferreira (BE), lembran-
abordou o assunto. Estava um pouco o Colorado, Washington, limitada — ou seja, o correspondente do que em ocasiões anteriores PS e
renitente, mas quando experimentei Alasca, Oregon, Maine ou ao prescrito pelo médico — mas para PCP disseram não estar contra desde
foi a coisa mais flagrante que pude Massachusetts —, há um isso tem de receber uma autorização que houvesse evidência científica. É
ver e sentir em toda a minha vida. Se conjunto de condicionalismos das autoridades de saúde. o reforço dessa evidência que o PCP
usar um pouco de cannabis, consigo que circunscrevem o consumo No caso do PAN, o projecto de lei salienta no projecto de resolução,
Hoje temos evidência mobilizar as pernas que antes esta-
vam rígidas”, explica.
daquela substância. Desde
logo, cada consumidor só
prevê a possibilidade de fiscalização
à plantação e coimas que podem ir
em que pede ao Governo que faça a
actualização dos estudos científicos
científica que o Ter uma lei que aprovasse o uso pode comprar uma onça (cerca dos 50 aos 50 mil euros no caso de dos efeitos do consumo da cannabis,

uso da cannabis médico, “uma das coisas que poderia


resolver era a segurança e o acompa-
de 28gr) por dia, num dos
dispensários autorizados para
as regras não serem cumpridas — por
exemplo, cultivo que não seja para
avalie as vantagens para fins terapêu-
ticos comprovados cientificamente e
é positivo no nhamento médico. Durante muito
tempo acedi ao mercado negro, mas
tal, tendo de se identificar. A
venda só pode ser feita entre
consumo próprio do doente — e con-
soante o infractor seja pessoa singu-
pondere “a eventual utilização mais
adequada no SNS” da substância. Re-
tratamento de depois passei a plantar. Estou ciente
que estou sujeito a ser considerado
as 7h e as 22h, e a preços que,
segundo a imprensa dos EUA,
lar ou colectiva. Já a proposta do BE comendam ainda mais investimento
na área da prevenção e do reforço de
sintomas de doenças um traficante”, diz, lamentando, pe- ultrapassam em cerca de
oito dólares os praticados no
meios financeiros e humanos na área

neurológicas, da dor rante as evidências científicas que


existem, não se permita aos doentes mercado negro, por causa dos
da toxicodependência.
Já o PS vai ter liberdade de voto.
José Aranda da Silva aceder a esta possibilidade. impostos que recaem sobre “Parece-me que vai haver abertura e
Ex-bastonário dos farmacêuticos O bastonário da Ordem dos Médi- a transacção e que superam capacidade para podermos aprovar
cos, Miguel Guimarães, não quis co- os aplicados, por exemplo, à os projectos na generalidade e depois
mentar uma carta que não conhece, venda para fins medicinais. na fase da especialidade podermos
depois são exportadas e que o país assim como os projectos de lei que Acresce que conduzir sob a dar contributos para a sua melho-
não as possa usar. vão a debate, mas lembrou que “a influência de cannabis é ilegal e ria”, adianta Maria Antónia Almeida
Ordem tem em estudo um parecer o seu transporte só é permitido Santos. Já o CDS é contra a medida.
Pela segurança do conselho nacional da política do se for na bagageira e dentro “Não vemos qualquer premência so-
Entre o vasto leque de profissionais medicamento, que será votado pelo de um recipiente. No avião, o cial nesta decisão e não há evidência
de saúde signatários da carta aberta conselho nacional executivo, com as transporte está restringido aos de qualquer mais-valia científica e clí-
está também José Aranda da Silva. situações em que o uso de cannabis voos dentro das fronteiras do nica no uso da cannabis. Temos alter-
O ex-bastonário dos farmacêuticos medicinal pode ser benéfico e com estado. O seu consumo está nativas que não têm os problemas da
e primeiro presidente do Infarmed evidência científica e que questões ainda interdito em cafés ou cannabis e esses, sim, têm evidência
reforça a posição já assumida por ou- devem ser salvaguardadas”. bares, bem como na maioria científica”, defendeu Isabel Galriça
tros. “Hoje temos evidência científica dos pólos universitários. N.F. Neto. Não foi possível saber qual a
que o uso da cannabis é positivo no amaia@publico.pt posição do PSD.
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

4 • Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018

POLÍTICA
Governo oculta há cinco semanas
parecer sobre Manuel Vicente
Presidente angolano diz que processo
contra ex-vice-presidente é uma ofensa
e faz depender relações entre os dois
países do seu desfecho. Governo
de Lisboa não comenta
ção que sobre ele impende e da sua
Justiça condição de arguido, e as portugue-
Ana Henriques sas não o podem fazer sem a colabo-
ração das suas congéneres.
O Presidente angolano foi claro nas “Este julgamento está condenado
declarações que fez ontem sobre as ao insucesso”, antevê o advogado
tentativas da justiça portuguesa pa- Dantas Rodrigues, explicando que
ra fazer sentar no banco dos réus o o acordo de cooperação judiciária
ex-vice-presidente Manuel Vicente: assinado entre os dois países dificul-
são “uma ofensa” de tal forma grave ta os intentos do MP, uma vez que
que podem vir a condicionar o rela- não prevê a extradição senão com
cionamento entre os dois países. a concordância do extraditado. Por
O Governo português, por seu outro lado, assinala o mesmo juris-
turno, opta por não dizer nem uma ta, segundo aquele diploma bilate-
palavra sobre o assunto. O primeiro- ral, o direito de não comparência faz
ministro tem nas mãos, há cerca de com que ninguém esteja obrigado a
cinco semanas, um parecer que soli- deslocar-se ao outro país no âmbito
citou ao conselho consultivo da Pro- de um processo penal sem ser de
curadoria-Geral da República sobre livre vontade.
se o antigo governante goza ou não Na conferência de imprensa para
de imunidade, perante as acusações assinalar os seus primeiros cem dias
de corrupção activa de que é alvo. à frente do Governo, o Presidente
Um parecer que anunciou publica- angolano João Lourenço assegu-
mente que havia pedido mas cujo rou não estar a interferir no poder
teor nunca divulgou, apesar dos in- judicial: “Não estamos a pedir que
sistentes pedidos nesse sentido por seja absolvido, não estamos a pedir
parte da comunicação social. que o processo seja arquivado. Nós
Ao contrário do que esperaria An- não somos juízes, não temos com-
tónio Costa, o documento em causa petência para dizer se o engenheiro
subscreve as teses já defendidas não Manuel Vicente cometeu ou não o
só pelo Ministério Público (MP) no crime de que é acusado. Isso que
âmbito deste processo como mais fique bem claro: a intenção não é
recentemente pelos juízes que irão livrar o engenheiro Manuel Vicente a transferência do processo estava a aparentemente impossível, usando
julgar o caso, apurou o PÚBLICO: da acusação.” Negócios ser discutida entre os dois países. um mandado de detenção interna-
suspeito de ter corrompido o pro-
curador português Orlando Figueira
O que Luanda exige é que o pro-
cesso relativo ao seu antigo go-
Estrangeiros Contactado pelo PÚBLICO, o Mi-
nistério dos Negócios Estrangeiros
cional que poderia ser accionado
assim que Manuel Vicente viajasse
para que arquivasse processos ju- vernante seja tratado pela justiça confirmam que recusou-se a comentar o assunto, o para fora de Angola. Se este é ou não
diciais em que era visado, Manuel angolana, e não pela portuguesa. “Portugal já deu mesmo tendo sucedido com a Presi- um passo juridicamente viável, de-

agrément ao novo
Vicente não goza de imunidade. “Lamentavelmente, Portugal não dência da República. A única infor- pende das opiniões.
Aproxima-se o momento em que satisfez o nosso pedido, alegando mação que o ministério confirmou Tanto a recusa do MP como a
a justiça portuguesa terá de decidir
a melhor forma de continuar a lidar
que não confia na justiça angolana.
Consideramos isso uma ofensa, não
embaixador foi a de que já foi dado “agrément ao
novo embaixador de Angola em Por-
dos juízes encarregados do julga-
mento, de encaminhar o processo
com o imbróglio jurídico-diplomáti- aceitamos este tipo de tratamento”, de Angola em tugal [Carlos Alberto Fonseca]”. para Luanda, apoia-se na ideia de
co. O colectivo de juízes a quem foi
distribuído o processo vai ter de de-
declarou o Presidente, segundo o
qual o Governo angolano não se ini-
Portugal”. Deverá Há fontes judiciais que entendem
que o mais avisado seria os juízes
que as autoridades angolanas não
garantem, pelo menos no caso em
cidir até dia 22, data marcada para birá de tomar medidas adequadas ser Carlos Alberto que vão julgar o caso separarem a questão, nem uma “boa adminis-
o arranque do julgamento, se tem
condições para começar a julgar os
no caso de o desfecho do caso não
lhe agradar. “O que é que é preciso
Fonseca parte do processo respeitante a Ma-
nuel Vicente, não para a remeterem
tração da justiça” nem a adequada
“reinserção social em caso de con-
arguidos mesmo sem a presença do fazer para que as relações voltem para Angola, mas sim para ela retor- denação”.
ex-vice angolano, ou se é preferível aos bons níveis do passado recente? nar ao MP, que assim ficaria encarre- E se o Governo se manteve em si-
adiar tudo. Isto porque as autorida- Apenas um gesto — remeter o pro- gado, uma vez mais, de tentar notifi- lêncio perante as ameaças de João
des angolanas têm invocado a supos- cesso para Angola”, insistiu Louren- car o suspeito. Não o conseguindo, Lourenço, o mesmo não sucedeu
ta imunidade para se recusarem a ço, poucos dias depois de o ministro como é expectável, os procuradores com os procuradores, que falaram
notificar Manuel Vicente da acusa- da Justiça angolano ter revelado que poderiam levar a cabo uma missão pela boca do presidente do Sindica-
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018 • 5

No primeiro

100
balanço que
fez da sua
governação,
João Lourenço
não esqueceu Ao cumprir cem dias à frente
o caso de do país e do governo, João
Manuel Lourenço compareceu perante
Vicente uma centena de jornalistas para
uma conferência de imprensa
JOOST DE RAEYMAEKER/LUSA

Presidente da República não Presidente falou com jornalistas


tem de presidir ao MPLA
tensas com Portugal devido ao
processo judicial que envolve
tões de forma tranquila, sentado pe- o ex-vice-presidente;
Luís Villalobos rante dezenas de jornalistas — muitos mudanças na administração
dos quais de pé — e com uma zona pública e no aparelho do Estado,
O actual Presidente de Angola, João de segurança entre ambos, serviu incluindo a exoneração dos filhos
Lourenço, tem mostrado que exis- para o balanço dos cem dias do seu Análise e filhas de José Eduardo dos
tem diferenças entre si e o seu an- Governo, marcado por diversas exo- Luciano Alvarez Santos de importantes
tecessor, José Eduardo dos Santos nerações. empresas públicas.
( J.E.S.), tanto ao nível do conteúdo Entre elas, a que mais se destacou A primeira impressão foi Nem as suas relações com o
como ao nível da forma. Isso ficou foi a de Isabel dos Santos, filha de de surpresa. Um Presidente anterior Presidente ficaram de
bem evidente quando afirmou que José Eduardo. Questionado sobre o de Angola frente a dezenas fora. João Lourenço diz não haver
não tinha necessariamente de ser porquê do seu afastamento do cargo de jornalistas, nacionais e qualquer crispação, mas fez algo
também o líder do MPLA numa de presidente da Sonangol, Louren- estrangeiros, a responder a todo impensável em Angola: abriu-lhe
conferência de imprensa inédita, ço não quis fazer demasiadas ruptu- o tipo de perguntas. Aconteceu de par em par as portas de saída
em que respondeu a perguntas de ras com o passado: “Nunca nenhum ontem nos jardins do palácio da presidência do MPLA.
vários jornalistas. “Não há nada que Presidente veio a público justificar presidencial da Cidade Alta, As declarações do secretário
me obrigue a ser presidente do meu porque é que foi exonerado A, B ou em Luanda, numa conferência da presidência de Angola,
partido para poder ser Presidente C. Porque é que tenho de me justifi- de imprensa que assinalou os Luís Fernando, na véspera da
da República. Eu sinto-me bem na car por ter exonerado o presidente primeiros cem dias de João entrevista, já tinham causado
situação em que me encontro”, afir- de uma empresa pública? Isso não Lourenço no comando dos surpresa: “A entrevista colectiva
mou João Lourenço, dando assim a faço”, afirmou, acabando por dizer, destinos do país. é aberta, sem distinção, a todos
entender que poderá não ser ele a com uma ironia que arrancou risos A segunda impressão foi de os jornalistas que nela queiram
substituir J.E.S. quando este sair do na sala, que tal ocorreu por “con- interrogação. O que se está participar e a todos que queiram
topo do MPLA, ajudando a separar veniência de serviço”, justificação a passar em Angola? Não há viajar a Luanda com este
um pouco o que é o Estado e o que que é dada sempre que há uma exo- memória de um Presidente propósito.”
é o partido. neração. responder às questões dos Também na véspera, o
Neste momento, a expectativa em O actual Presidente de Angola res- jornalistas de forma directa, sem editorial do estatal Jornal de
Luanda é saber se o próximo con- pondeu ainda questões sobre outros rede e sem condicionamentos. E Angola chamava-lhe “um novo
gresso do MPLA representa a saída dois filhos de J.E.S., José Filomeno os temas não foram propriamente paradigma” e “um passo relevante
de J.E.S. do cargo que ainda lhe dá dos Santos e Tschizé dos Santos. O mornos — há não muito tempo para corrigir um mal inconciliável
uma forte influência no país. Apesar primeiro é o presidente do Fundo alguns eram mesmo tabu: com a democracia até há alguns
de se ter retirado da Presidência da Soberano de Angola, que gere acti- corrupção no aparelho do anos, o de o Presidente da
República, J.E.S. permaneceu como vos de cinco mil milhões de dólares Estado e em geral; excesso de República não falar regular e
o líder do partido que detém o poder e que se mantém no cargo apesar de funcionários públicos e salários normalmente para a imprensa”.
(Lourenço é vice-presidente), dando se especular há meses sobre a sua baixos; negociações com a Santa O que não deixa de ser uma forte
to de Magistrados do MP, António origem a uma espécie de liderança exoneração, nomeadamente por ter Sé para uma concordata; relações crítica a Dos Santos.
Ventinhas. “bicéfala” (apesar de, até agora, aparecido ligado ao caso dos Panama Diz-se que em Angola há
“O princípio da separação de po- Lourenço ter conseguido cumprir Papers, por causa de investimentos muita coisa a mudar. Talvez
deres é essencial num Estado de di- o seu papel sem contestação). “Só em empresas que actuam em territó- ainda seja cedo para certezas,
reito democrático. O poder executi- compete ao presidente José Eduar- rios que operam em offshores. mas as alterações feitas por
vo não pode condicionar a actuação do dos Santos dizer se sairá da vida “Não diria que vou exonerar”, Lourenço, nomeadamente as de
do poder judicial ou ordenar que os política activa, como prometeu”, disse Lourenço, sem deixar de su- comportamento, até já criaram
juízes decidam num determinado afirmou João Lourenço, referindo- blinhar que tal “pode acontecer”. alguns mitos: diz-se que um dia
sentido que lhes seja mais favorá- se ao facto de J.E.S. ter prometido, Para já, este não era o momento de o carro presidencial parou num
vel politicamente”, disse o sindica- em 2016, afastar-se este ano da vida anunciar o passo a dar, tendo adian- semáforo em Luanda e que o
lista. E sublinhou que “as decisões política activa. tado que foi contratada uma entida- Presidente esperou pela sua
do sistema de justiça português re- Questionado sobre a relação com de externa para verificar as contas vez na fila de um restaurante. O
lativamente a casos concretos são o seu sucessor e a existência de cris- do Fundo Soberano. que não é um mito é ter ido no
independentes da estratégia do Go- pação, devido às mudanças que já Quanto a Tschizé dos Santos, afas- primeiro dia do ano passear, em
verno no âmbito das relações inter- fez e afectando figuras próximas de tada da televisão pública, à qual es- traje de veraneio, com a primeira-
nacionais”, acrescentando, porém, J.E.S. e os seus próprios filhos, desva- tava ligada através de uma empresa, dama para a praia do Mussulo.
ser “desejável que se fortaleçam as lorizou a questão. “Talvez estejamos a Semba, disse que o contrato era Coisas mesquinhas? Em Angola,
relações judiciárias entre dois países a olhar com olhos diferentes. Eu não “bastante lesivo para os interesses não. Quanto à conferência de
que são tão próximos e tanto têm sinto essa crispação” nas relações do Estado”. “Nós não perseguimos imprensa de ontem, a notícia
em comum”. com C.C.S. e N.R. entre ambos, defendeu. pessoas”, sublinhou. poderia simplesmente ser: “O
A conferência de imprensa, com Presidente de Angola falou com os
abhenriques@publico.pt João Lourenço a responder às ques- luis.villalobos@publico.pt Novo paradigma em Angola jornalistas.”
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

6 • Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018

POLÍTICA
RUI GAUDÊNCIO

Rio acusa Santana


de querer “atirar PS
para os braços
da ‘geringonça’” Breves
alguma “afinação” para o próximo
Partidos frente-a-frente, mas reiterou a sua Segurança Interna
Sofia Rodrigues posição defensiva até por se lembrar
de entrevistas em que Santana Lo-
Fernando Anastácio
Na entrevista à SIC, o ex- pes, no tempo em que Passos Coelho candidato ao
autarca do Porto disse que estava à frente do partido, o defendia
como o melhor líder para o PSD.
Conselho Superior
não está “desesperado” e Relativamente à economia, o ex- Termina hoje o prazo para
que tem indicações de que autarca do Porto reafirmou ter o Seis meses depois do assalto, há muitas perguntas sem resposta que o PS apresente o nome
vai à frente na corrida crescimento económico como prio- do candidato ao cargo vago

Rui Rio acusa Santana Lopes de abrir


as portas a uma nova “geringonça”
ridade e defendeu que as contas pú-
blicas devem “ter um ligeiro supera-
vit” quando o ciclo é favorável para
Comissão de no Conselho Superior de
Segurança Interna. “O nome
de Fernando Anastácio foi
ao rejeitar quaisquer entendimentos
com o PS após as legislativas. Em en-
trevista ontem à noite na SIC, o ex-
permitir ter “défice” quando está a
cair. Uma posição que assumiu ser
para “manchete de jornal”, mas que
inquérito a Tancos comunicado ao PSD, tal
como a todos os partidos,
tendo sido solicitado o
autarca do Porto defendeu que um
bloco central “só em circunstâncias
excepcionais”.
mesmo assim a disse. Mais hesitante
foi o final da entrevista quando foi
interrogado sobre a última vez que
é improvável respectivo apoio. Pela parte
do PSD foi-me comunicado
pelo líder parlamentar a sua
A conversa começou com risos foi ao teatro. “Não me lembro”, disse. concordância”, disse ao
quando a jornalista Clara de Sousa Só momentos mais tarde se recordou PÚBLICO Carlos César, do PS.
perguntou ao candidato à lideran- da última vez que foi ao cinema: foi mas é uma questão muito grave, o
ça do PSD se estava “desesperado” no dia seguinte a deixar de ser pre- Parlamento desaparecimento de material de
Óbito
depois do debate televisivo da pas- sidente da câmara. Liliana Valente guerra”, acrescenta o deputado, que
sada semana. Rio rejeitou essa ideia
e disse ter indicações de que “vai à
A entrevista ao PÚBLICO marcou a
conversa na SIC, mas já havia marca-
defende que “até serem prestados
todos os esclarecimentos” o partido
Morreu o ex-ministro
frente” na corrida eleitoral interna. do o dia de campanha interna, com
PSD não põe de parte, mas
depende da vontade do não vai deixar cair o assunto. da Defesa Nacional
Mas a questão dos entendimentos
com o PS após as eleições legislativas
Pedro Santana Lopes a acusar Rui Rio
“de encontrar sempre argumentos próximo líder. CDS diz que
O assalto em Tancos vai ser tema
de perguntas a Azeredo Lopes na
Rui Pena
voltou a estar em cima da mesa. Rui para justificar alguma proximida- não vale a pena e esquerda próxima semana. O ministro já foi O advogado e ex-ministro
Rio assumiu, tal como o fez na en- de ao PS”. Para o antigo provedor, nunca colocou hipótese ouvido uma vez sobre o assunto no da Defesa Rui Pena morreu
trevista ao PÚBLICO de ontem, que o facto de o seu adversário admitir Parlamento e desta vez, apesar de ser ontem de manhã, aos 78
está disponível para dar apoio par- apoiar um futuro governo minoritá- O ministro da Defesa Nacional, Aze- uma audição regimentar, Tancos será anos, em Lisboa, informou o
lamentar a um governo PS, após as rio socialista é quase “uma confissão redo Lopes, vai voltar ao Parlamento um prato forte servido nas perguntas escritório de advogados que
legislativas. “O meu adversário faria antecipada de falta de confiança nas na próxima semana e será de novo dos deputados da oposição. fundou. Rui Eduardo Ferreira
o mesmo a António Costa que este possibilidades próprias”. confrontado com o mistério do desa- Tancos tem andado nos corredo- Rodrigues Pena nasceu em
fez a Passos Coelho”, afirmou, numa Santana defendeu que o PSD tem parecimento do material militar em res do Parlamento e anteontem Mar- Assentiz, Torres Novas, em 25
referência a Santana Lopes. de ser alternativa e “não fazer blocos Tancos. Mas o PSD não põe fora de ques Mendes, no comentário na SIC, de Dezembro de 1939, formou-
Reconhecendo que não é o que centrais, nem assumidos, nem disfar- questão a possibilidade de recorrer a defendeu que os partidos deviam co- se na Faculdade de Direito
os militantes do PSD gostariam de çados, preparar essa solução, essa uma comissão de inquérito para ter meçar a pensar numa comissão de de Lisboa, teve militância no
ouvir, o ex-autarca criticou Santana alternativa, coerente, determinada e todas as explicações. Contudo, de- inquérito. “É uma vergonha ao fim CDS, tendo sido ministro da
Lopes por ter uma posição contrária reformista que substitua o PS”. Para pende do novo líder do partido, que de seis meses não se explicar o que Defesa no segundo Governo
ao arrepio do que o partido sempre o candidato, o PSD “nasceu para ser será eleito no fim-de-semana. É, no aconteceu, porque é que aconteceu de António Guterres.
“disse e fez” até no tempo em que primeiro partido”. com Lusa entanto, o único partido que admite e quem é responsável”, disse.
Marcelo Rebelo de Sousa era presi- recorrer a este instrumento. O CDS põe de parte a possibilida-
dente e viabilizou o Governo de An- srodrigues@publico.pt “Poderá fazer sentido, já houve de de avançar com uma comissão de CDS
tónio Guterres, mas também no de
Passos Coelho quando deixou passar
[comissões de inquérito] por menos,
mas é a minha sensibilidade pesso-
inquérito. O deputado João Rebelo
disse ao PÚBLICO que o relatório
Regulamento torna
o executivo de Sócrates em 2009. al”, diz ao PÚBLICO o deputado co- confidencial que foi enviado para o congresso do CDS
“O que fico a saber é que se o
meu adversário ganhar as eleições
ordenador do PSD na comissão par-
lamentar de Defesa, Pedro Roque.
Parlamento pode clarificar alguns as-
pectos em falta e que muito do que
mais “aparelhista”
a probabilidade de voltarmos de ter Contudo, para que o partido avance há para saber “é da parte criminal”. O próximo congresso do CDS-
a ‘geringonça’ é brutal”, disse, apro- com o pedido de uma comissão de “Há uma responsabilidade política, PP terá mais representantes
veitando para sublinhar que o “blo- inquérito “terá de haver uma decisão mas não é uma comissão de inqué- do “aparelho” do partido,
co central só aconteceu uma vez na política ao mais alto nível” e neste rito que o vai determinar”, acredita já que os presidentes de
vida” e que “só deve acontecer em momento ainda não é certo quem o deputado que assume ter dúvidas distritais e concelhias que
circunstâncias excepcionais”. Recu- será o “alto nível”. O deputado reme- ainda pendentes sobre o caso. tenham outras inerências
sando qualquer apoio parlamentar te para a disputa interna do partido, Do PS para a esquerda nunca hou- ao congresso vão poder
ao próximo Orçamento, caso seja entre Rui Rio e Santana Lopes, da ve vontade de avançar com um in- “passar” esses lugares a
eleito, Rio rematou: a posição do ex- qual poderá sair, ou não, uma nova quérito parlamentar sobre esta maté- outros dirigentes. A regra
provedor da Santa Casa “atira o PS liderança da bancada parlamentar. ria, pelo que neste caso, o PSD pode consta do regulamento do 27.º
para os braços da ‘geringonça’”. Para os sociais-democratas, ainda ficar sozinho no pedido. Congresso do CDS aprovado
Ainda no rescaldo do debate de há muitas perguntas por responder: em Conselho Nacional.
quinta-feira, Rui Rio admitiu fazer Rui Rio defendeu superavit “Isto parece uma história a brincar, liliana.valente@publico.pt
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018 • 7

Redacção do Público - Doca de Alcântara Norte - Lisboa


Centro Comercial Colombo junto à Praça Central
+10,90
NAS LOJAS

Online: loja.publico.pt COM O PÚBLICO

Redescubra a mais famosa anti-heroína do universo DC como nunca a imaginou.


R colecção do PÚBLICO, Harley Quinn deixa Joker e o seu passado para trás
Nesta
para se tornar a heroína da sua nova cidade. Uma viagem louca e inesperada criada
por alguns dos mais famosos autores de BD da actualidade.

3 volumes exclusivos e inéditos em português numa edição de capa dura.

Não perca este livro exclusivo e inédito em português,


em versão de capa dura, com o Público.

Colecção de 3 livros. PVP unitário: 10,90€. Preço total da colecção: 32,70€. Periodicidade semanal às Quintas-feiras. De 14 de Dezembro a 28 de Dezembro de 2017. Limitado ao stock existente. TM & © 2017 DC Comics. All Rights Reserved.
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

8 • Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018

POLÍTICA

“Marcelo introduziu um estilo


de activismo presidencial”
António Costa Pinto Defende que o actual chefe de Estado
é um Presidente “populista-institucionalista”, que utiliza
alguns instrumentos do populismo para traduzir o regular
funcionamento das instituições, o que é inovador
recursos financeiros e fez disso que muitos podem considerar
Entrevista uma bandeira. Claro que ele podia populista, de grande proximidade
Leonete Botelho fazer pelo facto de o seu indicador à sociedade civil, mas que ele não
de popularidade ser elevado, utiliza como um típico político
A propósito do lançamento do livro mas o indicador de Cavaco Silva populista — que tentaria criar um
Presidentes e (Semi)Presidencialismo não era menor e este optou novo partido, por exemplo —, mas
nas Democracias Contemporâneas, pelo modelo clássico, enquanto concilia-o muito bem para reforçar
coordenado por António Costa Marcelo, por vontade própria, fê- as próprias instituições.
Pinto e Paulo Rapaz, desafiamos lo como indicador de disciplina Esta forma de actuação
o primeiro, investigador orçamental. faz esbater aquilo que tem
coordenador do Instituto de E tem tradução no mandato em sido apontado como o
Ciências Sociais da Universidade curso? presidencialismo do primeiro-
de Lisboa, a fazer uma avaliação do Sim, dá-lhe legitimidade, por -ministro?
actual mandato presidencial. exemplo, em relação ao veto O presidencialismo do primeiro-
Portugal é hoje o terceiro país que acabou de fazer à lei de -ministro aponta para o facto de,
onde o Presidente tem mais financiamento dos partidos e das nas democracias parlamentares, os
poderes de dissolução. O nosso campanhas eleitorais. Assim como chefes do Governo centralizarem
semipresidencialismo é mais para controlar, ou tentar controlar, muito mais poder porque
forte que os outros? a vertiginosa despesa pública diminuem os poderes dos partidos
Isso diz que, ao contrário dos das campanhas e para dizer aos que os apoiam, que têm uma
que pensavam que depois da partidos para baixarem os custos. autonomia muito escassa. Por isso
revisão constitucional de 1982 Isso não é um bocadinho se fala da governamentalização dos
teríamos ficado com um regime populista? partidos no poder. Isso faz com que
mais parlamentarista, o nosso Eu diria que Marcelo é um o Presidente da República tenha
semipresidencialismo está na Presidente populista- como principais interlocutores
escala dos mais fortes, em que o -institucionalista, ou seja, alguém o primeiro-ministro e o Tribunal
chefe de Estado tem mais poderes. que utiliza o que muitos podem Constitucional, e o Parlamento
Mas o facto de o Presidente considerar populismo para tenha um protagonismo menor.
ser eleito em sufrágio directo e traduzir o regular funcionamento Temos na Constituição, desde
universal dá-lhe legitimidade para das instituições. Marcelo consegue 1982, um poder de demissão do
usar poderes informais. Como o ter um discurso político de afectos, Governo que nunca foi usado
cargo é unipessoal, isso depende proximidade e simplicidade, e que, devido às suas próprias
muito da forma como cada condições, parece não ter razão
Presidente usa os seus poderes. de existir. É uma figura de estilo potencialidades. informalmente a constituição de
Como avalia os primeiros dois da Constituição? Permite também este um novo partido político. E não é
anos da Presidência Marcelo Em parte. Essa alteração fez- “activismo presidencial” de anticonstitucional!
Rebelo de Sousa? se em reacção ao exercício de Marcelo de que fala o livro? Quer explicar esse conceito de
A maioria dos autores deste livro Ramalho Eanes. Mas a margem de Marcelo Rebelo de Sousa tem activismo presidencial?
aponta, não só para um reforço manobra do Presidente continua uma legitimidade política com Não há dúvidas de que Marcelo
da legitimidade perdida da
Marcelo dotou-se a ser considerável. A história grande autonomia em relação ao introduziu, não apenas no
Presidência, mas para o carácter de uma enorme ainda não nos deu um exemplo seu partido. A própria natureza conceito mas também na
de inovação da Presidência. Isso é de como isso poderia resultar. da função presidencial faz com acção política, um activismo
claro na análise sobre a campanha
legitimidade Nenhum Presidente ainda ensaiou que os Presidentes adquiram uma presidencial, uma intervenção
eleitoral, é claro na relação entre política com essa solução, que depende muito enorme autonomia em relação ao política sem precedentes na
os media e o Presidente e é claro da composição parlamentar. sistema político-partidário. Nada democracia portuguesa. Temos
no que diz respeito aos primeiros
base na sua Perante a actual conjuntura de está escrito na Constituição sobre um activismo presidencial que
tempos deste mandato. popularidade excepcionalidade que rapidamente a influência do Presidente no se traduz num escrutínio quase
É inovador em quê? se consolidou — um Governo sistema político, não está impedido diário às acções do Governo,
Começa por ser inovador na minoritário do partido que ficou até de criar um partido novo. um escrutínio que é público —
campanha eleitoral: Marcelo Cavaco deixou- em segundo lugar nas eleições Ramalho Eanes tentou, mas falhou. aconteceu nas conjunturas de
fez uma campanha modesta em — poderia haver, em teoria, Mas nada impede que, perante crise, como os incêndios ou
termos de recursos, foi o primeiro
-se dominar pelo uma janela de oportunidade o risco de implosão do sistema Tancos, com o comentário à
candidato que fez uma campanha carácter inovador para um Presidente forçar outra partidário, um Presidente não actuação de ministros, quando
remetendo para a sua dimensão solução. O importante é que o tome a iniciativa de, por hipótese, estes respondem apenas perante o
mediática de comentador, e foi
desta aliança [PS/ semipresidencialismo está muito em vez de apadrinhar uma primeiro-ministro. Isto é activismo
o candidato que menos utilizou PCP/BE/PEV] longe de esgotar todas as suas solução governamental, apadrinhe presidencial: é uma muito maior
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018 • 9

POLÍTICA

Temos um activismo
que se traduz num
escrutínio quase
diário das acções do
Governo
António Costa Pinto
Investigador do ICS

NUNO FERREIRA SANTOS


com grande capital político, caso a
circunstância política se altere.
Pode inclusivamente aproveitar Impeachment de Dilma “nos
alguma conjuntura favorável
para promover uma mudança limites da constitucionalidade”
de governo a favor do seu
partido, como o livro sugere
que outros presidentes fizeram?
Pode, claro, mas sem a existência Como vê este debate em de vista da reforma da democracia
de uma forte crise económico- curso no Brasil sobre a brasileira, isso seria um elemento
financeira ou outras situações hipótese de transição para o de maior estabilidade do Brasil.
imprevistas, o desafio para o semipresidencialismo? Mas isso obrigaria à existência de
centro-direita em 2019 é grande. Por factores históricos, as um Governo com maioria estável,
O que vai colocar Marcelo ainda democracias e os sistemas ou seja, a amplas coligações no
mais no centro da vida política autoritários latino-americanos parlamento brasileiro, o que é
portuguesa. optaram pelos modelos muito difícil acontecer.
Cavaco Silva queria um Governo presidencialistas, como em todo o A opção pelo sistema
ao centro após o resgate. Acha continente americano. No Brasil, e presidencialista no continente
que o Presidente Marcelo em quase todas as potências latino- americano tem a ver com o
também gostaria de ter um americanas, o presidencialismo facto de serem Estados federais?
Governo ao centro em nome dos tem sofrido os maiores dramas Sim, em grande parte. Mas
consensos? pelo facto de terem um sistema mesmo em Estados mais
Isso é uma belíssima questão. partidário muito fragmentado, pequenos e homogéneos isso
A conjuntura de 2015 colocou sem paralelo noutras democracias. também acontece. Durante as
os Presidentes perante a sua Estamos a falar de 32 partidos transições democráticas, nos anos
visão pessoal. Cavaco deixou-se no parlamento. Isso faz com os 80, houve um debate grande,
dominar pelo carácter inovador Presidentes precisem de negociar nomeadamente no Brasil, sobre
desta aliança [PS/PCP/BE/PEV], constantemente e, além da o modelo político a seguir. Mas
teve efectivo receio desta opção corrupção endémica que existe no na maior parte dos casos, como
à esquerda, enquanto Marcelo Brasil, o próprio presidencialismo as transições foram negociadas
nunca teve dúvidas de que o de coligação também induz à com os militares no sentido
eixo fundamental destes acordos compra, à procura constante da sua saída, não houve uma
parlamentares continuava a de maiorias a qualquer preço. dinâmica de reforma institucional.
ser o PS. Portugal conheceu Algumas reformas no sentido do Regressaram ao statu quo
uma polarização dominada semipresidencialismo vêm sendo anterior e a maioria eram
pelo centro-direita, com os dois pedidas pelo centro-direita e áreas regimes presidenciais. Agora,
partidos do costume, e depois de próximas do Presidente Temer, a conjuntura actual do Brasil é
centro-esquerda, com o PS como mas com a recusa do Partido bastante interessante porque o
elemento dominante. Isto não Trabalhista e dada a capacidade de impeachment [de Dilma] esteve
remete apenas para o facto de uma ampla maioria, não é provável nos limites da constitucionalidade
Marcelo ter um posicionamento que venha a acontecer. e era uma janela de oportunidade
intervenção pública sobre a Quanto maior a popularidade político mais ao centro do que Mas seria positivo? para fazer uma reforma
democracia portuguesa, que de um Presidente, maior o seu Cavaco Silva. Marcelo situa-se bem Sem dúvida nenhuma. Sob o ponto institucional.
escrutina não apenas o Governo poder de moldar o sistema na ideia da polarização dominada UESLEI MARCELINO/REUTERS
mas também outros órgãos de político — defendem os autores. pelo centro.
soberania. Isso pode conduzi-lo a quê? E hoje temos uma conjuntura
Também há activismo no uso do Àquilo que ele quiser. As leis do única em que todos os partidos
veto político? Marcelo já o usou semipresidencialismo não foram com assento parlamentar estão
seis vezes... alteradas, mas Marcelo dotou-se de representados nas figuras mais
Aí eu diria que há alguma uma enorme legitimidade política, proeminentes do Estado. Isto
continuidade institucional, com base na sua popularidade, não é o verdadeiro consenso?
porque não podemos ver apenas para introduzir um estilo político Se juntarmos a isso o estilo
a quantidade de vetos, mas novo que lhe dá um poder político do Presidente da República, o
a sua qualidade. O activismo muito mais reforçado que ele espaço para novos partidos está
presidencial aponta mais para a exerce todos os dias, seja através muito dificultado. E ao contrário
utilização do seu poder político da agenda-setting (marcar a de Cavaco Silva, que ficou
sobre a democracia, da sua agenda), do comentário político, desagradado e receoso, Marcelo
“magistratura de influência”, da fiscalização das instituições. não, em parte porque chega à
como dizia Mário Soares, na sua Ele colocou-se efectivamente Presidência durante o Governo
capacidade de moldar, interpretar, no centro da vida política, o que minoritário e sabe que a sua
comentar, desafiar as instituições a muitas vezes foi mal recebido pelos margem de manobra é grande se as
responder — obedecendo ou não —, comentadores do centro-direita. coisas correrem mal.
mas simultaneamente mantendo a Marcelo coloca-se como o fiel
dimensão institucional. deste sistema político e lá estará, leonete.botelho@publico.pt Dilma Rousseff foi afastada da Presidência em 2016
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

10 • Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018

SOCIEDADE
Mais de mil já assinaram petição
para rever lei das incapacidades
Foi lançada no final do ano por uma
mulher que se bate em tribunal para ser
tutora da mãe cuja vontade, diz, não foi
respeitada. Em poucos dias, pedido de
mudança da lei teve mil apoiantes
urge reconhecer às pessoas com ca-
Saúde mental pacidades diminuídas “o direito a
Ana Cristina Pereira serem acompanhadas nas suas de-
cisões por alguém da sua confiança,
O Tribunal Judicial da Comarca de devendo ser-lhes dada toda a ajuda
Lisboa decidiu que deve ser o irmão possível para que sejam as próprias
mais velho a gerir a vida e os bens a decidir”.
de Maria e não a mais nova, como A lista de reivindicações para as
ela queria. Indignada, a filha não só pessoas com capacidades diminu-
recorreu, como lançou uma petição ídas inclui ainda “o direito a que
a solicitar a revisão do regime jurí- alguém as represente se e quando,
dico das incapacidades das pessoas de todo, não conseguirem tomar
maiores, em vigor desde 1966. decisões livres e esclarecidas so-
A petição reunia ontem à tarde bre determinados aspectos das su-
1045 assinaturas. “Com mil assina- as vidas”. E “o direito a que a [sua]
turas já pode ser publicada no Di- vontade antecipadamente expressa
ário da República, mas queremos seja respeitada”.
chegar às quatro mil para que o
assunto seja debatido em plenário Declaração reconhecida
da Assembleia da República”, escla-
por notário
rece a primeira signatária, a filha,
Teresa Silva. Teresa Silva tem a indignação im-
Teresa conhece a proposta de pregnada na voz. “Somos quatro ir-
alteração que o Governo está a es- mãos e não nos entendemos quanto
tudar deste Abril do ano passado. à gestão da vida da nossa mãe”, ex-
Sabe que o projecto de proposta tro- plica, por telefone. A mãe está em
ca os dois institutos actualmente em casa. Teresa contratou uma empre-
vigor (o da interdição e o da inabili- sa para lhe prestar todos os cuida-
tação) por um outro, flexível, ajusta- dos. “Os meus irmãos acham que
do às necessidades de cada pessoa é um grande gasto, que há opções
(designado “maior acompanhado”, mais baratas, e eu acho que deve-
à luz do princípio de que o ser hu- mos respeitar a vontade dela.”
mano não deve ser substituído na No dia 30 de Janeiro de 2012,
sua vontade, mas sim acompanha- quando ainda estava autónoma, a
do). Quer acelerar essa mudança. mãe chamou uma notária. Na pre-
No dia 27 de Dezembro, colocou sença de duas médicas, que se dis-
na Internet uma petição intitulada puseram a abonar a sua sanidade
Solicita legislação que consagre a pro- mental, declarou que, se viesse a
moção, a protecção, o pleno e igual perder capacidade de decisão, não

3136
gozo de todos os direitos humanos e queria que nenhum dos seus qua- se deteriorou de forma abrupta, tor- em Dezembro de 2014, nomeou o
liberdades fundamentais por todas tro filhos se instalasse em sua casa. nou-se evidente que perdera capaci- filho mais velho como tutor”, conta.
as pessoas com capacidade diminu- Queria, sim, que fosse a filha mais dade de se governar. Os filhos, que “Nem refere a declaração e vontade
ída. Parece-lhe “inacreditável” que nova a decidir eventuais tratamen- já estavam desavindos por outras da minha mãe!”
a vida daquelas pessoas continue a tos médicos e a tratar dos seus as- Foi o número de interdições razões, não se puseram de acordo. O Código Civil não prevê decla-
ser decidida com base num regime suntos, incluindo a gestão das suas em 2016. A interdição consiste Teresa intentou a acção de interdi- rações antecipadas de vontade des-
jurídico que foi publicado em 1966. contas bancárias. na restrição do exercício ção, anexando a declaração de von- tas. Indica a ordem de preferência
“Que justiça é esta que tem esta len- “Ela sempre pediu para ficar em de direitos de pessoas que tade feita pela mãe. da pessoa a escolher para desem-
tidão a responder às alterações da casa e ter uma pessoa a cuidar de- demonstrem incapacidade para A sentença, a que o PÚBLICO teve penhar o papel de tutor de quem
sociedade?”, questiona. la”, assegura Teresa, sem abrandar governar a sua pessoa e os seus acesso, é de 19 de Junho de 2017. fica interdito de gerir a sua vida e
Os signatários — que incluem o ritmo, sem perder o tom impa- bens “Qual foi a minha surpresa quan- os seus bens: o cônjuge (excepto se
pessoas como António Leuschner, ciente. “E ela sabia que eu cumpri- do vi que o tribunal, reconhecen- estiver separado ou for incapaz), os
presidente do Conselho Nacional ria a vontade dela”, diz ainda. do que a minha mãe não estava ca- pais, os filhos maiores, preferindo
de Saúde Mental — entendem que Em 2014, quando a saúde da mãe paz, fixando a data de interdição o filho mais velho, a menos que o
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018 • 11

Já existe
enquadramento
Somos quatro
legal “que permitiria irmãos e não
atender à vontade
antecipadamente
nos entendemos
expressa” por um quanto à gestão da
idoso, por exemplo, diz
advogada. Mas nem
vida da nossa mãe
sempre os tribunais Teresa Silva
respeitam essa vontade Promotora da petição
ADRIANO MIRANDA
natureza e assumiu este. “Existe en-
quadramento legal que permitiria
atender à vontade antecipadamente Muitos estão “à margem
expressa.”
O Direito, sublinha Zincke, não de medidas de protecção”
abrange só normas, também valo-
res e princípios. Primeiro, “o juiz
não está absolutamente vinculado
a seguir a regra nos termos da qual, Apesar de se ter multiplicado o nú- dade previsto na lei, com anúncios
na falta de cônjuge, em princípio é mero de incapazes para gerir as suas prévios nos tribunais, nas juntas de
o filho mais velho”. O Código Civil vidas e ou os seus bens, a maioria freguesia e nos jornais, o que per-
prevê que seja outro, se esse outro das pessoas com capacidades dimi- turba o recato pessoal e familiar que
der melhores garantias. Depois, nuídas continua a não estar abrangi- sempre deveria acompanhar situa-
Portugal ratificou várias conven- da por nenhuma protecção. E a cul- ções deste tipo”.
ções, desde logo a Convenção sobre pa é do regime em vigor desde 1966, O estudo não se limitou à análise
os Direitos das Pessoas com Defici- ao que se lê num estudo que serve de documentos e estatísticas. Im-
ência em 2009, que aponta para o de base à mudança legislativa que plicou inquéritos por amostragem
respeito pelos direitos, vontades e está em preparação no Governo. junto de médicos, advogados e ma-
preferências das pessoas. Há dois anos, quando se assina- gistrados, em busca de ideias para
Há, nota Zincke, toda uma mu- lavam os 50 anos do Código Civil, melhorar o regime em vigor desde
dança de paradigma. E essa mudan- as faculdades de Direito das Uni- 1966. E aí deparou-se com um con-
ça já se vê, por exemplo, na lei que versidades de Lisboa e de Coimbra senso em torno da necessidade de
regula o testamento vital. aceitaram colaborar com o Ministé- rever a legislação.
Teresa não se conformou. Recor- rio da Justiça na revisão do regime Os médicos recomendam que no
reu ao Tribunal da Relação de Lis- de incapacidades. Já em Abril do exame pericial intervenha o médi-
boa. “O Ministério Público veio di- ano passado, a ministra da Justiça, co de família. Parece-lhes que tem
zer que, se calhar, em 2012 a minha Francisca Van Dunem, recebeu o re- uma posição privilegiada não só pa-
mãe já não estaria em condições. sultado, que recomenda mudança, ra explicar o início da doença e o seu
Se calhar? Não é preciso provas? E atendendo à experiência nacional, à alcance, mas também “para depor
os registos médicos? E os testemu- evolução demográfica, ao exemplo sobre a interligação do paciente com
nhos?” de países vizinhos e à adopção de
Ainda aguarda desfecho, mas já instrumentos internacionais, com Pinto Monteiro é
vai avisando: “Estou disponível para destaque para a Convenção sobre um dos autores
recorrer ao Tribunal Europeu dos os Direitos das Pessoas com Defici- do estudo que
Direitos Humanos. Para mim, a von- ência. esteve na base
da mudança da
tade da pessoa deve ser respeitada. Com o aumento da esperança de lei que está a ser
Isto é óbvio, elementar. Então uma vida, não pára de subir o número preparada
pessoa não pode decidir aquilo que de pessoas com capacidades dimi-
quer da sua vida?!” nuídas. O estudo — feito pelos deca-
A experiência de Rosário Zincke nos dos civilistas António Menezes a sua família e com o meio socioe-
diz-lhe que ainda é raro em Portu- Cordeiro e António Pinto Monteiro conómico onde se insere”.
gal haver declarações antecipadas — afirma que “devemos ter consci- Os magistrados chamaram a aten-
desta natureza. Mas a tendência es- ência que a larga maioria das situ- ção para “o escasso relevo da inabi-
tá aí. Fernando Vieira, psiquiatra ações de insuficiência ou de defici- litação: a problemática tem, essen-
no Serviço de Psiquiatria Forense, ência físicas ou psíquicas ficam à cialmente, que ver com demência
no Centro Hospitalar Psiquiátrico margem de quaisquer medidas de e interdição”. Os advogados, por
de Lisboa, por exemplo, conhece protecção”. sua vez, mencionam “a demora do
entidades estrangeiras que come- Os autores adiantam “explica- processo de interdição (muitos não
çaram a dizer às pessoas com de- ções”: desde logo, “a desadequa- chegam ao seu termo por morte do
mência para prepararem o futuro. ção do sistema em vigor, assente na interdito), a incerteza dos negócios

259
tribunal entenda que um dos outros “A ideia- base do novo regime é interdição/inabilitação”. O modelo celebrados pelo interditado ou pe-
dá mais garantias. Os três irmãos de terminar com a inflexibilidade di- actual está baseado na ideia de tudo lo seu procurador no período (por
Teresa queriam que fosse o mais cotómica do regime actual (capa- ou nada (capacidade/incapacidade). vezes alongado) que medeia entre o
velho. cidade/incapacidade)”, resume. A Não integra a flexibilidade que a re- levantar do problema e o termo do
Foi o número de inabilitações própria pessoa vulnerável ou dimi- alidade oferece (perda progressiva procedimento judicial”.
decretadas em 2016. Estas são Enquadramento legal nuída nas suas capacidades passa a de capacidades). O que está em cima da mesa é
decretadas quando as pessoas poder requerer acompanhamento Há outros entraves: “O papel da uma proposta de mudança total:
são consideradas incapazes de Tinha de ser assim? “Não”, respon- (além do cônjuge, do unido de fac- família, que ora dá ao necessitado em vez de a pessoa com capacida-
reger o seu património de Rosário Zincke, que faz parte to, de um parente susceptível e do todo o apoio no seu seio, ora o des- de diminuída ser substituída na sua
dos corpos sociais da associação Ministério Público). Também terá conhece; a falta de bens que suscite vontade, é apoiada na formação e
Alzheimer Portugal — que também a possibilidade de designar quem o interesse dos familiares; o facto exteriorização da sua vontade. Quer
já demonstrou o apoio à petição a vai acompanhar. de os familiares terem, por uma via isto dizer que em vez de interditos
lançada por Teresa Silva. Enquanto ou outra, acedido a todos os bens ou inabilitados deverá haver maio-
advogada trata de processos desta acpereira@publico.pt relevantes”. E “o tipo de publici- res acompanhados. A.C.P.
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

12 • Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018

SOCIEDADE
NUNO FERREIRA SANTOS

Até ao fim de Março,


serão contratados
200 novos
enfermeiros
de do Algarve precisou igualmente
Saúde que, além das 22 camas suplemen-
Alexandra Campos tares já disponibilizadas nos hos-
e Idálio Revez pitais de Faro e Portimão, está a
diligenciar a abertura de mais 27 e
Algarve intensificou plano que prevê ainda reconverter mais
20 camas de cuidados continuados
de contingência para a (dez em Portimão e dez em Azinhal)
gripe e planeia abrir camas “para aliviar a pressão nos serviços
no Centro de Reabilitação hospitalares”.
de São Brás de Alportel Ontem de manhã, na urgência do
Hospital de Faro, a situação não era
O Ministério da Saúde adianta que muito diferente do habitual, tendo
até ao final de Março deverá ser au- em conta a quase permanente sobre-
torizada a contratação de “cerca de lotação do serviço. Havia 25 doentes
200 novos enfermeiros”. Mas só o acamados na urgência, quando, nos
Centro Hospitalar Universitário do meses de Verão, a média ronda as
Só 24% dos alunos entrevistados para um estudo ontem divulgado vão a pé ou de bicicleta para a escola Algarve (CHUA) pediu autorização três dezenas.
à tutela para contratar mais 96, dos Mesmo assim, a Ordem dos En-

Se pudessem escolher, as quais 54 são para substituir profis-


sionais que foram saindo nos últi-
mos anos, segundo revelou ao PÚ-
fermeiros (OE) voltou à carga. Em
comunicado, defendeu que a con-
tratação de enfermeiros anunciada

crianças iam a pé para a escola BLICO a presidente do CHUA, Ana


Paula Gonçalves.
Depois de alguns dias complica-
pelo primeiro-ministro neste fim-
de-semana só terá efeitos em Março,
“pelo que não fará frente ao pico
dos, o CHUA intensificou o plano de gripal”, e pediu aos profissionais
contingência para a gripe e o frio que sigam o exemplo dos colegas
participantes qual o meio de trans- acessos pedonais e são muitas vezes já accionado, planeando a abertura do Algarve “que denunciaram pu-
Mobilidade porte que utilizariam na deslocação demasiado dispersas”, explica a ar- provisória de entre 20 e 27 camas no blicamente, com a divulgação de
Samuel Silva casa-escola-casa se pudessem esco-
lher. Oito em cada dez disseram pre-
quitecta paisagista.
No estudo de Andreia Ramos fo-
Centro de Reabilitação Física de São
Brás de Alportel.
fotografias, o caos na Urgência do
Hospital de Faro”.
“As cidades não estão ferir fazer o percurso por meios não ram inquiridos 191 estudantes do A falta de enfermeiros e de assis- Foi a resposta ao anúncio de Antó-
motorizados. Agrupamento de Escolas de Rio Tin- tentes operacionais está na base de nio Costa, que no domingo destacou
pensadas para elas”, aponta As crianças evidenciaram uma to, no concelho de Gondomar, dos 1.º algumas falhas e demoras nos servi- a autorização dada dois dias antes
a autora de estudo da “grande vontade de terem uma deter- e 2.º ciclos — ou seja, crianças entre ços de urgência do centro hospitalar pelo Ministério das Finanças para
Universidade de Trás-os- minada autonomia” nas deslocações os 6 e os 11 anos. De modo a evitar (Portimão e Faro). “A situação está “um reforço da contratação de en-
-Montes e Alto Douro de que actualmente não dispõem, que o cansaço ou a falta de atenção razoavelmente controlada”, garan- fermeiros até ao final de Março”, de
diz Andreia Ramos, em declarações afectassem as respostas dos parti- tiu a presidente do CHUA, Ana Pau- maneira a assegurar a “capacidade
O trânsito excessivo ou o reduzido ao PÚBLICO. cipantes, a investigadora aplicou o la Gonçalves, que prevê conseguir acrescida de resposta” neste perí-
número de passeios e passadeiras Na resposta ao questionário que questionário por meio de jogos di- também contratar mais 27 assisten- odo. Mas não especificou quantos
são alguns dos motivos apontados foi aplicado aos estudantes, estes dácticos e visitas de estudo. tes operacionais. profissionais serão contratados. Os
por crianças dos 6 aos 11 anos para explicam ainda que não se sentem “Quando andávamos com eles na A Administração Regional de Saú- novos profissionais irão sendo con-
explicar por que não se sentem con- seguros nas deslocações sem super- rua, eles ficavam maravilhados. Ti- tratados “conforme as necessidades
fortáveis a fazer as suas deslocações visão de adultos, apontando como nham liberdade e não estavam acos- dos diferentes serviços”, afirma o
entre a casa e a escola a pé. Os resul- principais motivos aspectos relacio- tumados”, conta a arquitecta paisa- ministério, sem esclarecer se este
tados são de um estudo da arquitec- nados com o espaço físico como o gista, que trabalha agora no Instituto processo se enquadra nos planos de
ta paisagista Andreia Ramos, para a trânsito excessivo ou o reduzido nú- A Criança na Cidade, com sede em contingência.
sua tese de mestrado pela Universi- mero de passeios e passadeiras. Só Vila Nova de Gaia. “As crianças pare- Ontem, o Sindicato Independente
dade de Trás-os-Montes e Alto Douro depois destes aparecem nas respos- cem conceber a rua como o espaço dos Médicos (SIM) aproveitou igual-
(UTAD), recentemente completada, e tas dos alunos questões relaciona- do automóvel, e, por isso, considera- mente para recordar novamente que
têm por base um trabalho feito num das com a segurança pessoal, como se urgente recentrar a rua nos peões “mais de 700” recém-especialistas
agrupamento de escolas de Gondo- o medo de serem assaltados ou de e especificamente nas crianças, para da área hospitalar e de saúde públi-
mar. se perderem. os casos dos percursos casa-escola.” ca aguardam, “a maioria desde Maio
De acordo com o trabalho de inves- Andreia Ramos recomenda, assim, de 2017”, a abertura de concursos
tigação, menos de um quarto (24%) “Prioridade ao peão” uma maior atenção ao conceito de para estabelecimentos do Serviço
dos estudantes vai a pé ou de bicicle- Estes dados permitem a Andreia Ra- zonas de coexistência, o que pressu- Nacional de Saúde. “É incompreen-
ta para a escola. Os restantes alunos mos concluir que o escasso uso de põe a partilha dos espaços urbanos sível que, numa altura de caos nos
usam meios de transporte motoriza- meios de transporte não motorizados por diferentes utilizadores e tipos de Serviços de Urgências, estes médi-
dos, sendo que 50% do total o fazem nas deslocações entre casa e escola meios de transporte, passando a ser cos especialistas não estejam já co-
no automóvel particular da família tem esta explicação: as cidades “não dada “prioridade ao peão” e a outros locados”, lamenta o secretário-geral
ou de amigos. são pensadas para as crianças”. modos de deslocação não motoriza- do SIM, Jorge Roque da Cunha.
O cenário poderia ser diferente “As cidades são projectadas pen- dos nos percursos casa-escola.
se as crianças decidissem, concluiu sando no transporte motorizado. Só o Algarve pede autorização acampos@publico.pt
Andreia Ramos. Foi perguntado aos Têm poucas preocupações com os samuel.silva@publico.pt para contratar 96 enfermeiros irevez@publico.pt
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018 • 13

SOCIEDADE

Chama-se Study & Research Abroad e é lançado hoje pela


secretária de Estado da Ciência, Fernanda Rollo, e pelo
secretário de Estado das Comunidades. O guia (abroad.
study-research.pt) visa apoiar a mobilidade dos que
querem fazer trabalho académico e científico fora do país

Breves
Incêndios
Indemnizações para Protesto Uma casa demasiado fria e insegura para aprender a dançar
agricultores vão ser
TIAGO PETINHA/LUSA

emitidas amanhã
Os vales com as indemnizações
para os agricultores afectados
pelos incêndios no Verão vão
ser emitidos amanhã, “ficando
os mesmos imediatamente
disponíveis para o respectivo
pagamento em qualquer um
dos cerca de 2300 postos dos
CTT ou para depósito bancário”,
informaram ontem os CTT numa
nota enviada às redacções.

Educação
Livreiros defendem
sistema de vouchers
para manuais
José Baia, um dos livreiros
recebidos ontem numa reunião
no Ministério da Educação
sobre a gratuitidade dos
manuais escolares, diz que a
proposta dos livreiros de que a
oferta de livros passe a ser feita Há fitas que delimitam a zona casacos, tal é o frio. E o sistema Superior de Dança. Ao fim do dia é avaliada a possibilidade de
através de vouchers aos pais onde caiu um pedaço de tecto. eléctrico “é perigoso” em certos o Politécnico de Lisboa anunciou instalar a escola provisoriamente
(que escolheriam onde levantar Na maioria das salas de aulas locais. As denúncias foram feitas que as zonas mais degradadas no Instituto Superior de
os manuais) foi bem recebida. é difícil dançar sem tirar os ontem pelos alunos da Escola vão ser interditadas, enquanto Engenharia de Lisboa.

Misericórdia de Mesão Frio Hospitais privados Justiça Acidentes


Provedor vai propor Medicamentos para Fase de instrução do Bombeiros
louvor a técnica doenças do intestino caso dos comandos reivindicam meios
condenada vedados a doentes arranca este mês para o Túnel do Marão
A Misericórdia de Mesão Frio Pessoas com a doença de Chron O início da fase de instrução do A Liga dos Bombeiros
e a directora técnica foram e colite ulcerosa nas formas mais caso dos comandos, que tem 19 Portugueses (LBP) quer “que
condenadas pelo tribunal graves estão a ser impedidas militares arguidos, num processo os bombeiros possam ser
a multas por recebimento de aceder a medicamentos relacionado com a morte de dois devidamente equipados e
indevido de vantagem — biológicos quando seguidas recrutas, está agendado para preparados para intervir no
pediriam uma jóia aos idosos em hospitais privados, diz 23 de Janeiro. A instrução é uma Túnel do Marão”. A LBP diz que
candidatos ao lar. O provedor, a Sociedade Portuguesa de fase que visa a comprovação ou as conclusões do inquérito ao
Alberto Pereira, contesta, vai Gastrenterologia. Uma portaria o arquivamento da acusação, incêndio num autocarro, em
recorrer e propor um voto de impõe que estes sejam prescritos cabendo ao juiz decidir se leva ou Junho, dentro do túnel, deixam
louvor à funcionária. só por médicos do SNS. não os arguidos a julgamento. clara essa necessidade.
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

14 • Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018

LOCAL
Era uma vez um fotógrafo anónimo
e novas histórias da emigração
Emigrou em 1971, regressou em 1984.
Documentou em fotografia a vida entre o
Porto e Paris: retratos de uma época, de
duas cidades, da emigração. Agora há um
livro e uma exposição a ganhar forma
negativos — cerca de 8600 pelas
Reportagem contas de Rui Mendes. Entre as
Mariana Correia Pinto fotografias a preto e branco, havia
muitas do Porto e de Paris, as duas
Tinha assumido a fotografia como cidades onde morou, mas também
uma necessidade de expressão. das suas viagens e da aldeia da
E não muito mais do que isso. mulher, em Trás-os-Montes.
Rui Mendes guardava nas gavetas Foi a história por detrás das
de casa um enorme arquivo de imagens que fez Gracja Zegarowicz
negativos, fotografias de um escolher o Porto e Paris como
amador portuense emigrado balizas para a sua tese. “Um dia
para França antes da Revolução e espalhou as fotos pela sala...
regressado nos anos 80. Durante começou a dizer do que gostava,
anos, achou que aquilo que fazia a escolher”, recorda Rui Mendes,
“não interessava a ninguém”. Só satisfeito por esse processo não
“secretamente” ousava pensar o ficar a seu cargo. “Não conseguiria,
contrário, mas sem nada fazer com é muito difícil escolher.”
esse sentimento. Tudo começou São 350 as fotografias
a mudar em meados de 2016, seleccionadas por Gracja para
com a entrada em cena de Gracja o seu livro que quer ser, em
Zegarowicz, namorada do filho breve, uma exposição. Retrato de
mais velho. uma época, de duas cidades, da
Vasco Mendes, o filho, sempre emigração e da própria vida de
acreditou no valor daquelas Rui Mendes. “Ao olhá-las assim,
imagens. Com a irmã, chegou percebo que acabam por escrever
a oferecer ao pai um pequeno aquilo que vivi”, diz, enquanto
projector para o incentivar a vai olhando o livro Porto — Paris
pegar nos negativos. Mas a inércia — Porto, desenhado por Gracja e
manteve-se. O talento engavetado com um teste já impresso.
era tema recorrente das conversas Foram 63 anos cheios os que
do realizador de videoclips com cumpriu até agora. Nascido não foi, apesar disso, complicada.
a namorada. Um dia, estavam os em Outubro de 1954 na Rua A língua francesa tinha-a
dois em casa dos pais de Vasco, de Chaimite, no Porto, Rui aprendido no liceu e o emprego foi
Gracja pediu a Rui para espreitar Mendes foi menino numa cidade encontrado na empresa de calçado
as imagens de que tanto ouvia onde se brincava nas ruas: às ortopédico onde o pai trabalhava.
falar. “Naquele momento tudo escondidinhas, corridas de arco, Naquela altura, como nos
parou para mim. Vi aqueles futebol. Os pais eram donos tempos de menino em que não
arquivos e não podia acreditar de uma mercearia, uma loja sabia dizer à professora o que
que em 30 anos ninguém, além no rés-do-chão do prédio onde queria ser quando fosse grande,
da família, os tivesse conhecido”, viviam, e a zona estava pejada Rui ainda não tinha descoberto
conta a polaca de 26 anos. de ilhas, adegas, tascos, até um o seu sonho. Mas ele começava a
Estava decidida a resgatá-los do carvoeiro. Estavam os anos 70 desenhar-se, com a cumplicidade
esquecimento. Com um mestrado a iniciar-se quando a mudança de uma Kodak, prenda do pai com
a meio, viu naquele material uma da urbe começou a acontecer. O a qual se iniciou na fotografia:
base fantástica para o seu trabalho comércio enfraquecia, as ilhas iam fazia retratos de amigos, explorava
na Universidade de Breslávia com desaparecendo, as pessoas eram as ruas parisienses, memorizava
direito a passagem semestral transferidas para os bairros. em frames as suas viagens.
pela Faculdade de Belas-Artes da Com o esvaziamento da cidade, Uma década se passou até
Universidade do Porto. Assim, o negócio dos pais ressentiu-se. a coisa ganhar contornos
não só poderia teorizar sobre o E, para dar a volta à crise, o casal Paris, a “fugir à guerra colonial”. compridas”, lugar onde tudo mais sérios. “Comprei o meu
livro como obra de arte, como emigrou, deixando os quatro filhos era grande e diferente do Porto. primeiro aparelho em 1981, uma
conseguiria criar efectivamente com os avós. Um ano depois, ao “Encontrei o meu sonho” “Demorei uma série de anos Canon AE1”, conta. Aí, já a sua
um livro. Seguiu-se um “longo e concluir o antigo 5.º ano do liceu, De repente, aos 17 anos, estava a perceber o que me estava a alma era de fotógrafo de rua,
difícil” processo de imersão nos Rui pôs-se também a caminho de ali, “naquela cidade de avenidas acontecer”, graceja. A adaptação talvez influenciado pelas suas
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018 • 15

Terá tirado
cerca de 8600
Ainda penso em
fotografias algumas dessas
entre o Porto
e Paris e
fotografias que
também ficaram por tirar
de outras
viagens. Rui Mendes
O livro Fotógrafo
mostrará 350
ADRIANO MIRANDA
uma sequência de imagens tiradas aquela violência comigo. Decidi
perto da rua onde viveu. “E este que queria voltar dali a um ano”,
menino com o avô. Gostava muito conta.
de lhe dar esta foto. Acho que Já em Paris, a relação de Rui e
mostra toda a ternura de uma Olga “revela-se” e os objectivos
relação com um neto”, diz ao olhar diferentes — ele queria regressar,
outra imagem para logo juntar ela queria ir estudar para a União
uma espécie de declaração de Soviética — vão parecendo menos
interesses. “É esta a minha relação categóricos. De férias em Portugal,
com a fotografia. Esta vontade de, no Verão de 1983, o pedido surge
com ela, dar algo aos outros.” sem avisos ou esboços prévios.
Nunca teve um caderno para Num passeio junto à ria de Aveiro,
escrever as histórias daquelas Rui pede Olga em casamento.
pessoas. Por isso foi grande o Quando voltam a França, já têm
espanto de Gracja ao perceber, o regresso definitivo a Portugal
durante as entrevistas para a na cabeça, ainda que o país
criação do seu Porto — Paris — continuasse a ser uma incerteza.
Porto, que Rui Mendes se lembrava “Não tinha emprego garantido cá.
“de imensos detalhes” de quase Mas o dinheiro não era para mim a
todas as imagens. Com elas aviva força maior.”
memórias do que fez, do que foi: Depois de um ano de muitas
“Há uma coisa muito engraçada. fotografias, o mais produtivo de
Não guardo muitas memórias sempre, assentam definitivamente
da minha infância, mas ao ver as no Porto. “Não pertencer a lado
fotos quase consigo reconstruir o nenhum incomodava-me”, explica
que vivi.” Memorizados ficaram Rui a justificar a troca de uma vida
também os momentos em que a estável com um bom salário para
fotografia ficou por tirar, como um emprego “muito duro” no
acontecia com frequência quando Mercado Abastecedor do Porto.
se convencia a sair de casa sem “Trabalhei lá 26 anos. Levantava-
máquina ou nas viagens de me às três da manhã. Mas preferia
comboio, quando as mãos estavam assim. O [Alexandre] O’Neill dizia
ocupadas com malas. “Ainda penso que todos devíamos emigrar, mas
em algumas dessas fotografias que regressar depois de cinco anos.
ficaram por tirar”, diz, sorrindo. Concordo com ele. Digo sempre às
pessoas: ‘Vão, mas voltem.’”
Uma jovem transmontana Há dois anos, aceitando as
O regresso a Paris revelou- penalizações, reformou-se
se, daquela vez, diferente. Na antecipadamente. “Mais uma vez
Associação dos Originários de o dinheiro não era tudo”, declara.
referências, com Cartier-Bresson Esperei. E percebi como o meio amor eterno. Imagens nas quais Portugal encontrou uma segunda Aos 63 anos, é o epicentro de um
à cabeça. E uma descoberta se era difícil”, relembra. Meio ano cabe a história da emigração. Mas casa. Convidado a colaborar projecto do filho e da namorada.
revelou: “Encontrei o meu sonho: depois estava de regresso à capital nelas, apesar da melancolia, não na organização de eventos, foi Ela procura apoios para publicar
ser fotógrafo profissional.” francesa, a estabelecer-se noutra sobressai a dor: “Nunca gostei fotografando cada vez mais. E num o livro e já decidiu que a pesquisa
Não era fácil cumpri-lo. Preso empresa de parafusos e já com de explorar a tristeza nas minhas desses eventos, em 1982, conheceu nos arquivos não vai ficar por aqui
ao trabalho, “toda a vida de bata uma Nikon comprada num salão fotografias. Procuro sempre Olga, uma jovem transmontana, (“Há muito mais para descobrir”).
azul” vestida, a saltar de emprego de Paris, “aparelho” que preserva imagens com vida.” estudante na Alliance Française. Ele, formado em Cinema, ocupa-
em emprego — depois do primeiro e continua a usar. Rui não queria ser um voyeur de Fotografou-a e pediu-lhe o se do Instagram do pai onde os
passou por uma loja de parafusos, máquina na mão. Na sua missão de contacto para mais tarde lhe arquivos vão ganhando vida e tem
uma de discos, uma empresa de Estações e comboios “registar o que está a acontecer”, oferecer o retrato. todo o processo de entrevistas
tintas e uma loja de roupas —, a As viagens — durante anos feitas de retratar as pessoas no seu dia- Não se separaram mais. feitas por Gracja documentado.
fotografia não podia ser mais do quase sempre de comboio — eram a-dia, em ambientes familiares e Frequentavam as mesmas Na cabeça está em construção um
que o lado b dos seus dias. “Só fonte de inspiração. “O ambiente comuns, procurou sempre criar associações, faziam teatro amador, filme em que contará a história de
conseguia fotografar ao fim-de- das estações era incrível. Adorava laços. “Aproximava-me, falava participavam em reuniões semi- amor dos pais, dois emigrantes
semana.” Campanhã. As estações são lugares com as pessoas, antes ou depois clandestinas do PCP. Falavam ao que se encontram em Paris e
Em 1981, já com dez anos melancólicos. Às vezes havia de fotografar”, diz. De seguida, telefone todos os dias, mesmo formam família no Porto. Para já,
cumpridos em Paris e uma atrasos de horas e ficávamos ali à quando podia, revelava as imagens que isso significasse procurar uma o foco está na exposição. Porto —
formação na área da fotografia, espera...” e ia oferecê-las aos retratados. cabine telefónica a horas tardias. Paris — Porto, ou a história de uma
a vontade de regressar fala mais Assim fez uma fotografia de um Ainda ambiciona fazê-lo com Havia, no entanto, uma saudade vida que é a vida de muitos.
alto. E Rui Mendes atira-se de homem que vivia separado da alguns dos meninos fotografados com nome de cidade. Numa das
cabeça. Sem emprego, faz do mulher e dos filhos havia 18 anos. no Porto, entretanto homens idas a casa, algo muda para Rui: mariana.pinto@publico.pt
Porto a sua casa, a tentar cumprir Ou de um senhor na plataforma, feitos. “Adorava encontrar estas “Ao passar a ponte D. Maria [Pia]
um sonho: “Pus um anúncio de carregado de malas, junto a uma crianças e dar-lhes estas fotos”, tive uma comoção tal... senti Ver mais em
fotógrafo no Jornal de Notícias. parede onde se liam promessas de comenta, enquanto vai olhando que não podia continuar a fazer p3.publico.pt
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

16 • Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018

ECONOMIA
Inspector-geral do Trabalho
demitido por divulgação de dados
Por revelar informações pessoais de uma trabalhadora, Pedro Pimenta Braz perde mandato à frente
da Autoridade para as Condições de Trabalho e fica impedido de assumir cargos dirigentes por três anos
RUI GAUDÊNCIO

Trabalho
Raquel Martins
O presidente da Autoridade para as
Condições de Trabalho (ACT), Pedro
Pimenta Braz, foi demitido pelo Go-
verno da função que ocupava desde
2013 e está impedido de assumir no-
vos cargos dirigentes no Estado nos
próximos três anos. Na origem destas
sanções está o processo disciplinar
que lhe foi instaurado em Setembro
do ano passado por ter divulgado a
todos os funcionários da ACT um do-
cumento que continha dados sobre o
estado de saúde e a situação familiar
de uma inspectora do trabalho.
Pimenta Braz é demitido do cargo
duas semanas antes de a sua comis-
são de serviço terminar. O responsá-
vel assumiu a direcção da ACT a 21 de
Janeiro de 2013, tendo sido nomeado
pelo então ministro da Economia,
Álvaro Santos Pereira, que detinha
a pasta do Emprego.
Fonte oficial do Ministério do Tra-
balho confirmou ao PÚBLICO que o
secretário de Estado do Emprego, Mi-
guel Cabrita, notificou ontem Pedro
Pimenta Braz das sanções e que elas
“entram em vigor no dia seguinte à
sua comunicação, ou seja, amanhã,
9 de Janeiro”.
O processo disciplinar foi instruído
pela Inspecção-Geral do Ministério
do Trabalho, Solidariedade e Segu-
rança Social, “tendo o secretário de Pedro Pimenta Braz terminava a comissão de serviço de cinco anos à frente da ACT no próximo dia 21 de Janeiro
Estado do Emprego concordado inte-
gralmente com a proposta de sanção Braz é inspector superior principal denúncia de uma inspectora da ACT solicitar a revogação da decisão do serão asseguradas interinamente
disciplinar”, acrescenta. A instruto- no Centro Local da Lezíria e Médio que acusava Pedro Pimenta Braz de inspector-geral do trabalho. Ponde- pelo actual subinspector-geral, Ma-
ra do processo propôs como sanção Tejo desde Agosto de 2011 e é nesse divulgar a todos os colegas um docu- rados os argumentos da trabalhadora nuel Roxo, até à nomeação da nova
principal a suspensão, com perda de serviço que deverá ser integrado. O mento com os seus dados pessoais. e da ACT, o secretário de Estado deu equipa dirigente. A direcção da ACT
retribuição, por 60 dias (30 dias de PÚBLICO tentou contactar o respon- O “diferendo” iniciou-se no Verão de luz verde à sua transferência. é nomeada pelo Governo, após con-
suspensão por cada facto dado como sável por email, mas não recebeu res- 2016, quando a inspectora apresen- Ao tomar conhecimento da deci- curso da Comissão de Recrutamen-
provado). Como sanção assessória foi posta em tempo útil. tou um pedido de mobilidade interna são, Pimenta Braz mandou divulgar to e Selecção para a Administração
determinada “a perda da comissão Tal como o PÚBLICO noticiou, na para uma unidade local mais próxima a todos os trabalhadores da ACT o Pública (Cresap).
de serviço enquanto dirigente supe- base do processo disciplinar esteve a da residência, alegando motivos de despacho do secretário de Estado, O Sindicato de Inspectores do Tra-
rior de primeiro grau e a impossibili- saúde e familiares. O pedido foi recu- juntamente com o processo de recur- balho (SIT) vê com satisfação o desfe-
dade de assumir a cargos dirigentes Sanções já foram sado pelo inspector-geral, com o ar- so hierárquico. O problema é que no cho. “Temos esperança de que a no-
durante os próximos três anos”. gumento de que tem de haver um nú- processo constavam dados porme- va direcção que venha a ser nomeada
Também ontem, e ao conhecer o
notificadas mero mínimo de trabalhadores nos norizados sobre o estado de saúde devolva dignidade à missão da ACT e
desfecho do processo, Pedro Pimen- pelo secretário serviços desconcentrados para que da inspectora e sobre a sua situação que se reúna com os sindicatos para
ta Braz enviou um email a todos os a ACT possa cumprir a sua missão. familiar, levando a que a funcionária tentarmos encontrar um caminho
trabalhadores da ACT a dar por ter-
de Estado do Inconformada com a recusa, a ins- tivesse apresentado queixa ao minis- que devolva dignidade à carreira”,
minada a comissão de serviço (sem Emprego, Miguel pectora expôs o caso ao provedor de tro da tutela, Vieira da Silva, que a en- disse ao PÚBLICO a presidente do
adiantar as razões para a saída) e a Justiça (que lhe deu razão) e inter- caminhou para a inspecção-geral. SIT, Carla Cardoso.
comunicar que se manterá na ins-
Cabrita, e entram pôs um recurso hierárquico junto do Questionado, o Ministério do
tituição como inspector. Pimenta em vigor hoje secretário de Estado do Emprego a Trabalho adiantou que as funções raquel.martins@publico.pt
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

Licor de Ginja
de Óbidos com
Copos de Chocolate
[mais variedades
disponiveis]
MARIA CHOCOLATE
8,60€

Cebolinho
[mais variedades
disponiveis]
LIFE IN A BAG
desde 9€

FLORCHÁ 25GR
CAIXA MADEIRA
[mais variedades
disponiveis]
CHÁ CAMÉLIA
desde 17,90€

LATA BOMBONS
CASTANHA TRÁS-
-OS-MONTES
[mais variedades
disponiveis]
MARIA CHOCOLATE
9,90€

Este Natal ofereça o


melhor de Portugal
Encontre uma selecção de produtos portugueses para tornar este Natal inesquecível
e aquele presente especial para fazer sorrir quem mais gosta.
Já disponíveis nas lojas Público
e em loja.publico.pt

Redacção do Público
Edifício Diogo Cão - Doca de Alcântara Norte, 1350 - 352 Lisboa
Dias úteis das 9h às 19h e sábado das 11h às 17h

Centro Comercial Colombo


Piso 0, junto à praça central. De segunda a domingo das 10h às 24h
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

18 • Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018

ECONOMIA

Governo mantém tabu António


Costa garante
sobre IVA das bebidas défice em
na restauração este ano torno de 1,2%
MIGUEL MANSO

Impostos Finanças Públicas


Pedro Crisóstomo Sérgio Aníbal
Estudo sobre descida de Primeiro-ministro revela
2016 aponta para efeitos que tanto o défice como
positivos no emprego. a dívida vão ficar abaixo
Associação do sector diz daquilo que era estimado
que falta mão-de-obra pelo Governo
Menos 160 milhões de euros em re- A dívida terá caído para 126,2% e o
ceita de IVA nas actividades da res- défice para 1,2% em 2017, superando
tauração nos primeiros seis meses de não só as previsões feitas pelo Go-
2017, mais 19.500 postos de trabalho verno no início do ano, mas também
e mais 28,5 milhões de euros em con- aquelas que eram as estimativas em
tribuições à Segurança Social face à Outubro, quando foi apresentada a
primeira metade de 2016. Os dados proposta de Orçamento do Estado
sobre a evolução do sector estão aí, para 2018. O primeiro-ministro afir-
mas ao divulgar ontem as conclusões mou ontem, de acordo com o jornal
de mais um relatório da equipa que online Eco, que, no ano passado, a
está a avaliar os impactos da descida economia prosseguiu “a trajectória
do IVA, o Governo não deu qualquer de redução do défice e da dívida pú-
sinal político sobre o que fará com os blica que deverá atingir os 126,2% do
números que tem em mãos. O sector da restauração e similares empregava cerca de 240 mil pessoas em meados de 2017 nosso PIB, em Dezembro, e com um
O imposto baixou para os 13% a défice abaixo de 1,5% e que rondará
1 de Julho de 2016 nos serviços de Emprego Receita de IVA no sector 1,2% do produto [interno bruto]”.
alimentação e algumas bebidas, e Postos de trabalho Em milhões de euros Em Outubro, na proposta de OE
continuou a 23% nas bebidas alcoó- Var. Perda de receita para 2018, o Governo estimava que
licas, refrigerantes, néctares, sumos e (comparação homóloga) a dívida pública se cifrasse no final
19.573
água com gás. A promessa de alargar 250 mil 9,4% Receita arrecadada pelo Estado de 2017 em 126,7% e que o défice pú-
7134
a taxa intermédia do IVA a mais be- 3,2% 241.081 blico ascendesse aos 1,5%, o que na
bidas mantém-se — o Governo voltou altura já representava revisões em
235 Média Média Média 332,8
a incluir uma autorização legislativa 1.º sem. 2016 2.º sem. 2016 1.º sem. 2017 baixa dos valores inicialmente previs-
no Orçamento do Estado deste ano 208.343 220.781 227.916 tos (no OE 2017, o Governo apontava
207,5
para alargar a descida a mais bebidas 220 173,5 para um défice de 1,6%).
— mas é ainda uma incógnita o que Mário Centeno, também a falar
acontecerá no próximo dia 1 de Julho, aos jornalistas ontem em Bruxelas,
quando passarem dois anos desde a 205 preferiu não confirmar o défice em
redução parcial do imposto. torno de 1,2%. “É um número que
O dia 1 de Julho é uma data-chave 190 aparece. Eu não lhe queria dar mais
porque o próprio Governo definiu Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun relevância do que isso”, disse.
-161,7 -159,3
que as leis com impacto na vida das 2016 2017 Tanto o primeiro-ministro como o
empresas só deveriam produzir efei- IVA a 23% IVA parcialmente a 13% 1.º sem. 2016 2.º sem. 2016 1.º sem. 2017 ministro das Finanças já tinham dado
tos duas vezes por ano (no início de Fonte: Relatórios do grupo de trabalho sobre o IVA da restauração PÚBLICO indicações de que o défice público
Janeiro ou no início de Julho). Um se situaria num valor igual ou abai-
calendário que, aplicado neste caso, restauração e similares na primeira dobro [9%] da média global do cres- tionada sobre se espera uma descida xo de 1,3% e os dados da execução
implica que o executivo decida uma metade de 2017 “aproximou-se, em cimento do emprego na economia”. para 1 de Julho, Ana Jacinto insiste no orçamental até ao momento revelam
alteração a tempo de a fazer entrar termos médios, das 227,9 mil pesso- Um sector onde, diz, está identificado diálogo constante com o executivo; e uma tendência positiva.
em vigor até Julho deste ano. Ou que, as”. Os números agradam à Ahresp, um défice de mão-de-obra de cerca quando confrontada com isso poder O resultado que se irá registar em
nada fazendo, seja novamente adiada que pela voz da secretária-geral, de 40 mil postos de trabalho. implicar que só alguns produtos, mas 2017 ganha ainda mais relevância
uma redução completa. Ana Jacinto, considera que a medi- Depois de conhecido mais um re- não todos, passem para a lista do IVA se se tiver em conta que a principal
Definido no Orçamento ficou que da está a cumprir o seu objectivo. latório, o PÚBLICO questionou o Mi- intermédio, a responsável lembra que receita extraordinária prevista pelo
o executivo tomaria uma decisão Para a responsável, mais do que a nistério das Finanças, mas não obteve o que está previsto é estender a taxa Governo — a devolução da garantia
olhando para as conclusões do grupo reposição do poder de compra, muito qualquer resposta sobre a intenção intermédia aos produtos que ficaram do BPP no valor de 450 milhões de
de trabalho, onde também está repre- do balão de oxigénio do sector deve- de concretizar a descida em 2018. de fora. Mas deixa uma porta aberta, euros — não se concretizou na sua to-
sentada a Associação da Hotelaria, se directamente à descida do impos- Da parte da Ahresp, Jacinto refere ao insistir que a associação vai conver- talidade durante o ano passado. Em
Restauração e Similares de Portugal to. “A reposição permitiu-lhes voltar que a associação está “em condições sar com o Governo. contrapartida, todos estes valores
(Ahresp). Já saíram dois relatórios. a equilibrar os quadros de pessoas de continuar o diálogo” com o Go- O fisco perdeu perto de 160 milhões não levam em consideração a pro-
Os números que o Governo on- [ao mesmo tempo em que se abri- verno. Tudo se mantém, por ora, em nos primeiros seis meses de 2017 com vável contabilização de um impacto
tem deu a conhecer focam-se nos ram] muitos negócios novos”, vinca aberto. Certo é que o documento foi a descida parcial do IVA, um impacto significativo no défice das despesas
resultados no mercado de trabalho Jacinto, afirmando que o emprego no divulgado na véspera de uma iniciati- mensal de 26,6 milhões. com a capitalização da CGD.
e, nesse campo, o balanço é posi- chamado canal horeca (hotéis, res- va da Ahresp no CCB, onde hoje estará
tivo. O emprego na actividade da taurantes e cafés) cresceu “mais do presente o primeiro-ministro. Ques- pedro.crisostomo@publico.pt sanibal@publico.pt
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018 • 19

ECONOMIA
MIGUEL A. LOPES/LUSA

TAP com mais 22%


de passageiros
espera clarificação
na liderança
do Pinto no encontro com jornalis-
Aviação tas, seria fundamental para perceber
Luís Villalobos se o grupo conseguia ter um resulta-
do líquido positivo, com o sucesso da
Permanência de Fernando transportadora aérea a compensar o
insucesso do negócio de manutenção
Pinto à frente da
no Brasil.
transportadora vai ficar Neste momento, falta ainda per-
resolvida dentro de dias ceber se Fernando Pinto sai do car-
go que ocupa desde 2000, algo que
A TAP transportou 14,274 milhões de deverá ficar clarificado até ao final
passageiros no ano passado, o que da semana que vem. A assembleia
representa uma subida de 21,7% face geral extraordinária para eleger
a 2016, de acordo com os dados da os órgãos sociais que vão liderar a
empresa. Em comunicado, a trans- empresa até 2020 já foi convocada,
portadora área diz que Dezembro como noticiou o Jornal de Negócios,
serviu para consolidar o crescimento para 31 de Janeiro.
Sebastião Póvoas é, desde Dezembro, o novo presidente do regulador da comunicação social registado nos outros meses do ano, Na ordem de trabalhos está tam-
com 1,169 milhões de passageiros bém a ratificação da cooptação de

Altice quer acesso à (mais 18,4%). Já a taxa de ocupação


em 2017 “ascendeu aos 82,9%, mais
4,3 pontos percentuais que no ano
Antonoaldo Neves para a administra-
ção, em substituição de Trey Urban.
Se, ao que tudo indica, Fernando

documentação da ERC sobre anterior”.


A 19 de Dezembro, num encontro
com jornalistas, o actual presidente
Pinto deixar a liderança da TAP, é
Antonoaldo Neves quem se perfila
para o substituir, por indicação do

negócio da Media Capital executivo, Fernando Pinto, já adian-


tara vários indicadores. E que, além
da maior oferta, se tinha verificado
consórcio privado formado por Da-
vid Neeleman, Humberto Pedrosa e
os chineses da HNA e em consonân-
uma conquista de quota de mercado cia com o Estado.
à concorrência, incluindo às low cost, Ex-presidente executivo da Azul,
Nesta análise, soube-se depois, os tido em consideração pela AdC”. já que a oferta disponível da empresa Antonoaldo Neves foi o responsável
Telecomunicações juristas da ERC identificavam riscos Já depois disso, em Novembro, a tinha subido 8%. pela entrada em bolsa da transporta-
Ana Brito para “a diversidade de pluralismos CADA respondeu à ERC notando que No comunicado, a empresa desta- dora aérea brasileira criada por Nee-
mediáticos” e eventuais tentativas “cabe à entidade a quem foi solicita- ca que, só no caso do mercado norte- leman. No caso de este gestor passar
Dona da PT pediu acesso “de obter vantagens exclusivas face do acesso a informação” apreciar o americano, para onde foram abertas para a presidência, fica por preencher
à concorrência”. pedido e “decidir facultar ou negar o novas rotas, o crescimento de passa- um cargo de administrador executivo.
aos dossier que serviu para
A 17 de Outubro, mesmo perante acesso”. Além disso, a CADA lembra- geiros foi de 54,5%, chegando aos 729 Em Setembro, Trey Urbahn já apon-
os serviços da ERC fazerem este relatório, a ERC transferiu a de- va que a lei prevê que os documentos mil. Já o Brasil, mercado fulcral para tava Antonoaldo Neves — que che-
um parecer demolidor cisão final para a AdC (onde a análise sejam “objecto de comunicação par- a TAP, subiu 14%, para 1,6 milhões de gou à TAP apenas em Julho, e após a
sobre a compra da TVI prossegue), por falta de consenso no cial sempre que seja possível expur- passageiros. Em termos nacionais, a assembleia geral extraordinária que
conselho. É que enquanto Arons de gar a informação relativa à matéria primazia cabe à ligação entre Porto reconfigurou a administração da em-
Enquanto aguarda por novidades da Carvalho e Luísa Roseira votaram reservada”. e Lisboa, por causa da ponte aérea, presa — como o “sucessor lógico” de
Autoridade da Concorrência (AdC), contra, seguindo a recomendação E foi isso que a ERC fez. Os serviços com 726 mil passageiros em 2017. Fernando Pinto No almoço com jorna-
a Altice está a tentar conhecer todos dos técnicos, o presidente, Carlos procederam “a uma análise detalha- O mês de Dezembro, disse Fernan- listas, e num ambiente que sugeria o
os factos por detrás da decisão da Magno, opôs-se ao chumbo. da de todos os documentos constan- fim de um ciclo na TAP, Fernando Pin-
Entidade Reguladora para a Comu- Uma semana antes da decisão for- tes do processo” para identificar os to, embora afirmasse que nada estava
nicação Social (ERC) sobre a compra mal, já os advogados da PT/Altice ti- elementos confidenciais que deve- ainda decidido, disse que a empresa
da Media Capital. nham requerido à ERC a documenta- riam ser expurgados, adiantou fonte “tem de apostar em novos talentos”.
Segundo informação revelada ção que serviu de base à tomada de oficial da entidade reguladora. Depois, recordou que tinha sido con-
pela ERC num pedido de parecer decisão. Isso mesmo revelou a enti- A ERC também contactou a Meo, a tratado pelo Estado para privatizar a
enviado à Comissão de Acesso aos dade no pedido de parecer à CADA, Impresa, a Nos e a Vodafone, “dando empresa, algo que já está feito e “com
Documentos Administrativos (CADA) justificando as dúvidas com o envio a oportunidade de estas entidades es- sucesso”.
sobre a divulgação de documentos, do dossier pelo facto de este incluir pecificarem a informação que consi- “Estou absolutamente realizado”
a 10 de Outubro a Meo requereu-lhe “as observações que a Nos, a Impre- deravam dever manter-se como con- na TAP, vincou Fernando Pinto, que
“a cópia certificada do processo (...) sa e a Vodafone juntaram enquanto fidencial nos seus documentos”. mostrou o desejo de se manter ligado
respeitante à elaboração” do seu interessadas” e que classificaram O regulador tem agora uma “pro- de alguma forma à empresa quando
parecer relativo ao negócio. O pe- “como confidenciais”. posta de lista de documentos, cujo ocorresse o momento de saída (nem
dido chegou à ERC ainda antes de Entretanto, no final de Outubro, acesso se considera dever ser dispo- que fosse como accionista, disse com
se conhecer oficialmente o sentido em comunicado e em jeito de aviso nibilizado aos interessados” e que vai humor o gestor). Uma forma de o fa-
da sua decisão sobre a compra da à AdC, a Altice sustentou que “a ERC ser apreciada pelo novo conselho, zer, na ausência de criação de um
Media Capital (a ERC podia vetá-la), não emitiu um parecer válido” sobre presidido por Sebastião Póvoas, na novo cargo no grupo, seria mantê-lo
mas quando já se sabia que havia um a aquisição da Media Capital, pelo reunião de amanhã. na esfera da TAP como consultor.
relatório muito crítico dos serviços que esse parecer, “expressamente Fernando Pinto está à frente
defendendo que devia ser travada. não vinculativo”, “não poderá ser ana.brito@publico.pt da TAP desde 2000 luis.villalobos@publico.pt
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

20 • Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018

MUNDO
As Coreias voltam hoje a falar
mas o pior virá a seguir
Delegações dos dois países reúnem-se
hoje. Seul quer que a reabertura do
diálogo vá além dos Jogos Olímpicos
de Inverno, mas Pyongyang nunca irá
pôr em causa o seu programa nuclear
ministro dos Negócios Estrangeiros,
Crise nuclear Kang Kyung-wha, confirmou que o
João Ruela Ribeiro Governo está “a estudar formas de
melhorar as relações intercoreanas
Quando as delegações das duas Co- e a procurar uma colaboração próxi-
reias se sentarem hoje à mesa na Ca- ma com a comunidade internacional
sa da Paz na aldeia de Panmunjom, para levar a cabo a desnuclearização
em plena zona desmilitarizada, a boa da Coreia do Norte”.
notícia é precisamente terem-se sen- O Presidente sul-coreano, Moon
tado à mesma mesa. A partir daqui, Jae-in, é um ardente defensor da ma-
tudo será mais difícil — e cada vez nutenção de uma via de diálogo com
mais perigoso. o Norte e esperava há muito um sinal
O grande pretexto para que as du- de abertura por parte do regime lide-
as nações que tecnicamente conti- rado por Kim Jong-un. Para já, pode-
nuam em guerra voltem a dialogar rá contar com uma pausa nos testes
são os Jogos Olímpicos de Inverno, balísticos e nucleares durante o mês
organizados pela cidade sul-coreana de Fevereiro, em que decorrem os
de Pyeongchang. Tudo indica que Jogos de Inverno. Como sinal de boa
a Coreia do Norte irá enviar atletas vontade, a Coreia do Sul e os EUA de-
para participar na competição dis- cidiram adiar os exercícios militares
putada em Fevereiro. Apesar de o conjuntos que estavam agendados
prazo para registar inscrições já ter para a mesma altura.
terminado, o Comité Olímpico Inter- As dificuldades deverão surgir de-
nacional mostrou disponibilidade pa- pois. Os dois lados “devem conseguir
ra aceitar novas entradas. chegar a um acordo no tema central
O encontro em Panmunjom será a da participação da Coreia do Norte
primeira iniciativa de diálogo entre as nos Jogos de Inverno, mas estão
duas Coreias em mais de dois anos, muito longe de discutir as questões
mas a participação de uma equipa nucleares”, disse ao Financial Times
norte-coreana numa competição or- Kim Yong-hyun, professor da Univer-
ganizada pelo Sul é, por si só, uma sidade de Dongkuk.
boa notícia. Quando Seul recebeu os As listas de encargos dos dois lados
Jogos Olímpicos de Inverno, em 1988, da fronteira são conhecidas. A Co-
a Coreia do Norte não só boicotou o reia do Sul e os seus aliados querem
evento, como foi responsável pela que Pyongyang suspenda os testes
queda de um avião comercial que de mísseis balísticos e de bombas
causou a morte a mais de cem pes- nucleares e que, no longo prazo,
soas, nas vésperas da competição. aceite abandonar o desenvolvimen-
Nos últimos anos, foram feitas várias to de ambos os programas. Mas para
tentativas para que os dois países en-
saiassem uma aproximação através
o regime norte-coreano a capacidade
de poder ameaçar a vizinhança e os
Estes patinadores só podem ir aos Olímpicos se Kim deixar

N
do desporto, mas com poucos pro- EUA com um ataque nuclear tornou-
gressos. se uma garantia de manutenção da o centro das conversações sua participação na competição 19 anos na semana anterior à
A Coreia do Sul parte para o en- sua soberania. No mesmo discurso entre as duas Coreias estará até 30 de Outubro, mas não o abertura dos jogos, e Kim, de 25
contro de hoje com a esperança de em que abriu caminho a uma rea- o par de patinadores no fez. Também não enviou nenhum anos, concorram. O par treinou
ir mais além do que a mera diplo- proximação com o Sul, o líder nor- gelo norte-coreano Ryom atleta aos Jogos de Sochi, em em Montréal, no Canadá, com o
macia desportiva. O ministro para a te-coreano voltou a dirigir ameaças Tae Ok e Kim Ju Sik, que se 2014. Mas as autoridades treinador canadiano
Unificação, Cho Myoung-gyon, que contra os EUA. qualificaram para participar nos de Seul e o Comité Bruno Marcotte,
irá liderar a delegação sul-coreana “Qualquer estratégia após os Jo- Jogos Olímpicos de Inverno de Olímpico Internacional durante o Verão,
em Panmunjom, assumiu que pre- gos Olímpicos deve começar pela Pyeongchang, mas não tiveram garantem que seria e competiu na
tende incluir nas conversações “a admissão de que alcançar o de- luz verde do regime norte- possível encontrar Alemanha e na
questão das famílias separadas pe- sarmamento nuclear completo da coreano. O Comité Olímpico da uma solução para que Finlândia no ano
la guerra e as formas de diminuir a Coreia do Norte no curto prazo é Coreia do Norte devia registar a Ryom, a patinadora que faz passado.
tensão militar”. No mesmo tom, o quase irrealista”, escrevem dois
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018 • 21

Temos de alterarr a
ia
política da Coreia
do Norte atravéss
Soldados da aplicação de
norte-
-coreanos em
pressão máxima a
patrulha perto Shinzo Abe
da fronteira Primeiro-ministro japonês
KIM HONG-JI/REUTERS

Coreia do Norte pode estar a usar


criptomoeda para contornar sanções
Uma empresa de cibersegurança do que a bitcoin para quem dá valor de um regime que opera como uma
disse ter descoberto um software ao sigilo. empresa criminosa”.
que instala códigos para gerar crip- As criptomoedas são guardadas Em Novembro, o co-fundador da
tomoedas e enviar as moedas gera- em carteiras digitais, que têm um startup Chainside, Federico Tenga,
das para um servidor numa universi- endereço específico. No caso da deu uma série de aulas na Universi-
dade norte-coreana, o mais recente monero, o endereço é gerado com dade de Pyongyang sobre a tecnolo-
sinal de que a Coreia do Norte pode números aleatórios, de cada vez que gia de blockchain.
estar a tentar novos modos de fazer é feito um pagamento. Isso faz com “Estes ensinamentos podem dar à
chegar dinheiro à sua economia. que seja mais difícil seguir os fundos próxima geração de profissionais nor-
A aplicação, que foi criada a 24 do que no caso da bitcoin. te-coreanos conceitos valiosos para o
de Dezembro, usa os computadores A empresa de cibersegurança Fi- desenvolvimento do país”, disse um
em que é instalada para gerar uma porta-voz da universidade. E acres-
criptomoeda chamada “monero”. A centou: “Estamos profundamente
empresa de cibersegurança Alien-
“As criptomoedas conscientes das questões ligadas às
Vault, que examinou a aplicação, podem ser um sanções e esforçamo-nos por evitar
diz que as moedas são enviadas pa- áreas sensíveis ou proibidas.”
ra a Universidade Kim Il Sung em
salva-vidas para Tenga disse que a ideia foi explicar a
Pyongyang. um país atingido tecnologia “e não sugerir como a usar”.
“As criptomoedas podem ser um O relatório da AlienVault indicava
salva-vidas para um país atingido
por sanções que um endereço de IP norte-corea-
por sanções económicas, e por isso económicas, diz no activo em sites de comércio e tro-
as universidades de Pyongyang têm ca de bitcoins é o mesmo usado para
mostrado um grande interesse ne-
a AlienVault, controlar servidores comprometidos
las”, disse a empresa californiana. que detectou a num ciberataque em instituições de
O servidor a que está ligado fica energia, tráfego, telecomunicações,
na Universidade Kim Il-sung, onde
aplicação finanças e política da Coreia do Sul
há estudantes e professores estran- em 2014-15, de acordo com a empre-
geiros. A AlienVault sublinha que o reEye mencionava ainda activida- sa AhnLab.
facto de remeter para este servidor des norte-coreanas contra alvos de O relatório também observou que
pode ser um truque, ou uma piada, criptomoedas da Coreia do Sul. O este endereço tinha feito download
destinada a despistar quem investi- analista Luke McNamara escreveu de vários episódios da série televi-
gue esta criptomoeda. em Novembro que “não deverá ser siva britânica Top Gear e de docu-
Mas não é a primeira vez que sur- surpresa que as criptomoedas, como mentários do antigo apresentador
gem indícios do interesse crescente uma classe de activos emergentes, se do programa de automóveis James
da Coreia do Norte em criptomoedas estejam a tornar um alvo de interesse May. PÚBLICO/Reuters
e na tecnologia blockchain associada THOMAS WHITE/REUTERS
(uma base de dados que foi inven-
tada com as bitcoins há nove anos,
e que pode ser usada para outros
fins que não pagamentos digitais).
analistas do Instituto Brookings. O principal receio é que Pyon- “Com sanções económicas em vigor,
A Coreia do Norte parte para as gyang volte a utilizar a diplomacia as criptomoedas são hoje o melhor
negociações em Panmunjom com a apenas para conseguir ganhar tempo modo de obter moeda estrangeira
convicção de ter atingido o estatu- ou um alívio de sanções sem fazer na situação da Coreia do Norte. É
to de “potência nuclear” — embora concessões reais. A mínima suspeita difícil de seguir-lhe o rasto e pode
vários especialistas acreditem faltar de que é esta a estratégia de Kim po- ser lavada várias vezes”, disse Mun
ainda vários passos para que Pyon- derá fazer descarrilar uma vez mais Chong-hyun, analista senior na em-
gyang represente uma ameaça nu- a via do diálogo, como sugeriu o ex- presa de cibersegurança sul-coreana
clear credível para os EUA. Kim terá embaixador sul-coreano na ONU Kim ESTsecurity.
pretendido iniciar uma aproximação Sook, citado pelo Korea Herald: “Se Observadores do mercado de
a Seul na sequência dos primeiros a Coreia do Norte fizer exigências criptomoedas dizem que os detalhes
efeitos dos vários pacotes de san- para além do adiamento dos exercí- técnicos da monero, a 13.ª maior
ções que o Conselho de Segurança cios militares bilaterais, deveremos criptomoeda do mundo, segundo a
da ONU foi aplicando nos últimos recusá-los de forma resoluta.” www.coinmarketcap.com, com um
meses — e que passaram a incluir a valor total de mais de 7000 milhões
importação de petróleo. joao.ruela@publico.pt de dólares, a torna mais apelativa É usada a criptomoeda monero, a 13.ª maior do mundo
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

22 • Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018

MUNDO
CHINA DAILY/REUTERS

Verdes Os 200 mil


alemães que vieram
vão trocar de El Salvador
de líderes têm de partir

Congresso EUA
Maria João Guimarães
Se nada mudar até lá,
Os dois actuais líderes, efeitos da decisão da
Cem Özdemir e Simone Administração Trump
Peter, afastam-se para vão produzir-se em 2019
permitir “renovação”
O Departamento de Segurança In-
Os dois líderes do partido Os Verdes terna dos Estados Unidos não vai re-
da Alemanha anunciaram que não novar os vistos de cerca de 200 mil
vão candidatar-se à reeleição no pró- salvadorenhos que vivem nos EUA
ximo congresso no final de Janeiro. O pelo menos desde 2001, ao abrigo
partido ficou em sexto lugar nas elei- de um estatuto de protecção tempo-
ções de 24 de Setembro, com 8,4%, rária. O anúncio da Administração
e entrou em conversações com a Trump deixa toda esta população
CDU/CSU (conservadores) e Partido Macron visitou a exposição dos guerreiros de terracota Qin, do primeiro imperador chinês sob ameaça de deportação.
Liberal Democrata (FDP) para uma Os efeitos desta decisão, no entan-
inédita coligação de Governo, cha-
mada “Jamaica” por causa das cores
dos partidos.
Macron na China to, só se produzirão daqui a 18 meses,
em Setembro de 2019, para “impedir
um êxodo desordenado”.
Estas negociações falharam, com
os liberais a dizer que as diferenças
políticas eram demasiado grandes
oferece-se como o grande Este estatuto de excepção tinha
sido atribuído após a entrada nos
EUA de salvadorenhos que fugiram
— mas não sem antes deixar a lide-
rança dos Verdes exposta a críticas
por ter cedido logo no início das con-
interlocutor europeu do seu país na sequência de sismos
devastadores. A secretária do De-
partamento de Segurança Interna,
versações, desistindo da fixação de Kirstjen Nielsen, argumenta que as
2030 como data-limite para proibir condições de vida em El Salvador
automóveis a gasolina e diesel e tam- ções com Pequim é a grande propos- tem múltiplos interesses chineses melhoraram significativamente, o
bém para desactivar as centrais eléc- Diplomacia ta de Macron. em África, e a Nova Rota da Seda, o que torna ultrapassados os motivos
tricas a carvão na Alemanha. Neste Clara Barata A intenção é marcar a posição da seu plano multimilionário para de- deste regime de protecção.
momento decorrem conversações França como interlocutor privilegia- senvolver infra-estruturas em mais Praticamente desde o início do seu
exploratórias entre a CDU/CSU e O Presidente francês lançou do da China na União Europeia, num de 60 países da Ásia central e de Áfri- mandato que o Presidente, Donald
SPD em que os partidos tentam en- momento em que o Reino Unido per- ca, não só os aumentará, como pode Trump, tem tido na mira os imigran-
uma ofensiva de charme,
contrar compromissos para depois de interesse para Pequim como par- torná-los mais vulneráveis. tes que entraram ilegalmente, que
negociar um governo de “grande aproveitando o recuo dos ceiro europeu por causa do “Brexit” Quando os EUA recuam na luta trabalham sem visto ou que estão ao
coligação” (direita-esquerda). Estas EUA e a perda de atracção — sublinham os jornais britânicos —, conta as alterações climáticas, o Pre- abrigo de programas especiais (in-
conversações decorrem até quinta- do Londres para Pequim e também quando os Estados Uni- sidente francês louva o papel que a cluindo um sobre cidadãos que ali en-
feira. dos se ausentam voluntariamente de China tem tido no combate às emis- traram quando crianças e que pode-
“Nos últimos tempos tornou-se Se os chineses fazem “diplomacia do grandes discussões mundiais, como sões de gases com efeito de estufa. rá afectar milhares de portugueses).
claro que não tenho apoio suficien- panda”, oferecendo alguns preciosos as alterações climáticas, ou se tor- Mas na agenda de Macron vão tam- Em Novembro, o Departamento
te entre o grupo parlamentar — ob- pandas para os jardins zoológicos de nam uma potência inconstante nos bém os habituais negócios que os pre- de Segurança Interna decidiu o fim
viamente não tenho uma maioria países aliados, Emmanuel Macron, palcos mundiais. sidentes franceses esperam promo- deste estatuto especial para os cer-
e tenho de aceitar isso”, disse Cem cujo nome de família traduzido para Nesta primeira visita de Estado ver, no sector nuclear e da aviação. ca de 60 mil haitianos que entraram
Özdemir, um dos líderes do parti- mandarim dá qualquer coisa como à China, Macron fez a promessa de A China tornar-se-á em 2024 o maior nos EUA após o terramoto de 2010;
do, ao Frankfurter Allgemeine Zei- “ma ke long”, ou “o cavalo que doma voltar “uma vez por ano”. E propôs mercado aeronáutico mundial, à fren- em seguida aboliu-o também para
tung (por questões de paridade, os o dragão”, levou como oferta para “reinventar o multilateralismo” na te dos EUA, e o objectivo é vender vá- 2500 cidadãos da Nicarágua. Ao
Verdes têm sempre uma liderança o Presidente chinês, Xi Jinping, um cooperação com a China. Convidou rios aviões do consórcio Airbus: A320 mesmo tempo, foi prolongada por
com um homem e uma mulher). Si- cavalo da Guarda Republicana fran- Pequim, por exemplo, a participar Neo, o mais recente A350, mas tam- seis meses a autorização para 57 mil
mone Peter, a outra co-líder, disse cesa. É a diplomacia do cavalo que na iniciativa militar francesa para o bém relançar as vendas de A380. hondurenhos.
que não se recandidataria depois se quer domador, ou pelo menos en- combate ao terrorismo no Norte de A empresa estatal Areva, por outro Para além de a comunidade de sal-
do anúncio da candidatura de Anja cantador, do grande dragão chinês. África, o G5 Sahel. Afinal, a China lado, está há dois anos a negociar a vadorenhos que vive nos EUA ao abri-
Piel, que pertence à facção de es- “Vim dizer-vos que a Europa es- construção de instalações de repro- go deste estatuto ser muito maior,

10
querda do partido (Özdemir per- tá de volta”, declarou Macron, no cessamento de combustível nuclear também é das que estão há mais
tence à facção chamada “realos”, os discurso de 60 minutos que fez na para tratar 800 toneladas por ano. tempo no país. “A decisão sobre El
“pragmáticos”, assim como a outra cidade de Xian no Palácio Daming, É um negócio no valor de dez mil Salvador é particularmente prejudi-
cabeça de lista nas eleições, Katrin local de uma antiga cidade proibida milhões de euros e, se for assinado cial”, argumentou Kevin Appleby do
Göring-Eckardt). Peter disse, numa na província de Shaanxi, onde visi- mil milhões de euros é o valor durante a visita de Macron, será o Centro de Estudos para as Migrações,
carta, que não queria “impedir a re- tou a exposição de um exército de do contrato para construir uma contrato mais caro jamais assinado citado pelo Washington Post. “Não só
novação” do partido. guerreiros de terracota Qin, do pri- unidade de reprocessamento pela França com a China. vai desenraizar famílias e crianças,
meiro imperador chinês (210 a.C.). de combustível nuclear que mas também desestabilizará ainda
maria.joao.guimaraes@publico.pt Oferecer “reciprocidade” nas rela- Macron pode assinar na visita cbarata@publico.pt mais um país já violento.”
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

As notícias, as histórias e
os números de todo o país
O PÚBLICO e vários jornais regionais
dão-lhe a informação de que precisa
para compreender o país
cidades.publico.pt

A verdade
é um bem
público
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

24 • Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018

MUNDO

Sydney (47,3º) foi o local mais


quente da Terra no meio de uma
onda de calor que está a provocar
dezenas de incêndios na região

Breves
Eleições
Egipto marca Japão Milhares de jovens celebram entrada na maioridade
presidenciais
KIM KYUNG-HOON/REUTERS

para fim de Março


Nos dias 26 a 28 de Março, os
egípcios poderão votar em
eleições presidenciais. O actual
Presidente, Abdel Fattah al-
Sissi, deverá tentar ser reeleito.
Sissi venceu as últimas eleições
com 96,9%. No Egipto, “as
críticas públicas e oposição
pacífica continuam banidas”,
diz a Human Rights Watch.

Hungria
Principal partido
de oposição a Orbán
multado por cartazes
O Jobbik, partido de direita
radical e o maior de oposição
na Hungria, foi multado em
cerca de um milhão de euros
pelas autoridades húngaras. Em
causa estão cartazes de uma
campanha financiada por um Milhares de jovens celebraram empresarial, muitas mulheres 20 anos é assinalada por todo o quem vá rezar ao Templo Meiji,
antigo aliado e agora inimigo do ontem a entrada na maioridade estavam vestidas com quimonos Japão na segunda segunda-feira ou vá até à Disneylândia local.
primeiro-ministro, Viktor Orbán, no Japão. Enquanto os homens coloridos para festejar a ocasião. do ano. Esta é uma tradição que Esta é a idade legal para beber,
antes das eleições de Abril. pareciam participar num evento A entrada na maioridade aos vem do tempo dos samurais. Há fumar e votar.

Nova Iorque Paridade EUA Bélgica


Três feridos Editora da BBC demite- Trump pode ser Governo em risco
em incêndio -se por ganhar menos questionado por repatriamentos
na Trump Tower que colegas homens por Robert Mueller forçados para Sudão
Um incêndio deflagrou ontem A editora da BBC China Carrie O Presidente dos EUA, O Governo de coligação da
na Trump Tower, em Nova Gracie demitiu-se por ganhar Donald Trump, pode vir a ser Bélgica está em risco de cair
Iorque, o edifício de luxo que muito menos do que os homens questionado pelo procurador por causa de repatriamentos
é a sede do grupo e residência nas mesmas funções. Gracie não especial Robert Mueller no forçados para o Sudão. Alguns
privada do Presidente norte- quer ser aumentada, mas exige âmbito da investigação sobre a de cem repatriados sofreram
americano, Donald Trump. Três que as mulheres que trabalham interferência russa nas eleições consequências do seu regresso,
pessoas — uma das quais um na BBC ganhem o mesmo que de 2016. A NBC News diz que e receia-se que as autoridades
bombeiro — ficaram feridas no os homens que ocupam funções já houve um encontro entre belgas tenham deixado Cartum
incêndio, que terá tido origem idênticas, e assim resolveu deixar advogados de Trump e membros seleccionar os repatriados,
no sistema de ar condicionado. o cargo e passar a ser redactora. da equipa de Mueller. escolhendo opositores.
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

mentes
brilhantes
pensam
p
da mesma
maneira
O diálogo é sempre melhor quando se está bem informado.
Subscreva uma assinatura anual e ofereça outra igual
à pessoa com quem mais gosta
de trocar ideias

100€
ASSINATURA ANUAL + ASSINATURA OFERTA
Saiba mais em publico.pt/mentes-brilhantes

VANTAGENS DE SER ASSINANTE


Acesso ilimitado ao Público no smartphone, tablet ou computador sem publicidade intrusiva |
Acesso a conteúdos exclusivos e ao arquivo digital do PÚBLICO | Leitura antecipada do jornal do dia
em formato digital | Ofertas e descontos em eventos, estadias e espectáculos da rede de parceiros
do Cartão Público | 15% de desconto nos produtos Público disponíveis na Loja Público (excepto livros)

A verdade
é um bem
público
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

26 • Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018

CIÊNCIA
CSI na selva: ADN põe caçadores
de rinocerontes atrás das grades
Os rinocerontes são caçados para lhes cortarem os cornos. Agora, a polícia em África tem uma base de dados
de ADN de rinoceronte para apanhar os caçadores furtivos e já deu um contributo em 120 casos forenses
KIM LUDBROOK/EPA

Tráfico ilegal
Teresa Serafim
A 3 de Junho de 2011, dois rinoceron-
tes foram encontrados mortos já sem
cornos no Parque Nacional Kruger,
na África do Sul, na fronteira com Mo-
çambique. Os cornos foram retirados
para tráfico ilegal. Mas uma equipa
de cientistas já tinha criado uma base
de dados com ADN de rinocerontes
e as amostras recolhidas no local do
crime foram logo aí inseridas. Mais
tarde, um caçador furtivo moçam-
bicano, Ali Cossa, foi apanhado pela
polícia com cornos de rinoceronte.
O perfil de ADN desses cornos e o
perfil de ADN das amostras do local
do crime coincidiu, e a 23 de Agosto
de 2012 Ali Cossa foi condenado a 29
anos e três meses de prisão na África
do Sul por caça ilegal. Este é só um
dos nove casos (entre tantos outros
já) que servem de exemplo de como
o perfil de ADN pode levar um caça-
dor furtivo à prisão, relatados ontem
na revista Current Biology.
O rinoceronte-negro e o rinoceron-
te-branco são símbolos de África. O
primeiro está “criticamente em peri-
go” e o segundo “quase ameaçado”.
Um dos perigos que mais atormen-
tam os rinocerontes é a caça ilegal
para lhes cortarem os cornos. Na
África do Sul, os casos de caça furti- Rinoceronte-branco de três anos na África do Sul a recuperar da extracção do corno
va de rinocerontes aumentaram de
13 em 2007 para 1215 em 2014. “Isto animais da caça furtiva. Se for feita perfil de ADN dos cornos correspon- nocerontes”, diz Cindy Harper. “As na, procurado no Zimbabwe, e que
deveu-se ao valor dos cornos no mer- correctamente por um veterinário, de ao das amostras do local do crime. redes de tráfico por grupos de crime acabou por ser preso na África do
cado negro”, diz ao PÚBLICO Cindy não tem efeitos no animal vivo.” Os cientistas já têm na RhODIS da- organizado estão bem estabelecidas Sul. Tinha consigo um saco preto
Harper, da Universidade de Pretória Mas a caça furtiva também tem dos de quase 5800 casos forenses, em Moçambique, que recrutam ca- com três cornos de rinoceronte. Foi
(África do Sul) e principal autora do acabado mal para os caçadores fur- cujas amostras são dos próprios rino- çadores furtivos, sobretudo nas co- condenado a dez anos, em 2012.
estudo. tivos, que são mortos pelos guardas cerontes caçados, de cornos recupe- munidades mais pobres. E enviam os Tem sido fácil pôr estes caçadores
Os cornos dos rinocerontes são dos parques naturais: entre 2010 e rados, facas, martelos ou roupa. Ao cornos para o Vietname e a China.” atrás das grades? “Sim, particular-
todos de queratina, sem base óssea. 2015, quase 500 moçambicanos fo- todo, as ligações estabelecidas entre Nos casos do artigo incluem-se ain- mente em África. As leis têm-se tor-
“São usados na medicina tradicional ram mortos na África do Sul, segun- perfis de ADN contribuíram para con- da dois chineses, um condenado na nado mais rigorosas, já que há cons-
chinesa para curar febres e várias do- do os Parques Nacionais do país. denar caçadores furtivos em 120 ca- África do Sul e o outro na Namíbia; ciência da extensão da caça furtiva”,
enças há séculos e continuam a ser Em 2010, criou-se uma base de sos. Destes, a equipa de cientistas se- há também um vietnamita sentencia- responde Cindy Harper. “Espero que
usados, em particular, no Vietname e dados com perfis de ADN de rino- leccionou nove casos no artigo — por- do a 15 meses na África do Sul; e um seja um projecto emblemático para
na China”, diz a cientista. E são ainda cerontes. É a RhODIS e é inspirada que estes casos já estavam concluídos queniano condenado no Quénia. Por outras espécies, como os elefantes,
um símbolo de um estatuto privile- no Codis, a base de dados de ADN e incluem tanto rinocerontes-brancos fim, há dois caçadores do Zimbabwe tigres e leões, para se criarem bases
giado ou de saúde nesses países. humano do FBI. Os cientistas rece- como negros, nota Cindy Harper. julgados na África do Sul. de dados de ADN para estabelecer a
Os caçadores furtivos tiram os cor- bem as amostras do local do crime Segundo Cindy Harper, um des- ligação entre produtos traficados e
nos aos rinocerontes de duas formas, dos rinocerontes caçados e traçam Saco preto com três cornos tes casos foi muito importante para animais específicos e usar essas pro-
explica Cindy Harper: matam-nos ou o seu perfil do ADN, que é introdu- Quatro dos casos envolvem moçam- a RhODIS, por ter sido um dos seus vas na acusação de caçadores furti-
anestesiam-nos. “Os cornos são como zido na RhODIS. Quando os cornos bicanos, todos condenados na África primeiros sucessos e estar descrito vos e traficantes.” É caso para dizer
as unhas e irão crescer outra vez”, são encontrados pela polícia (com do Sul. “Muitos caçadores furtivos no livro Killing for Profit, do jornalista que o CSI chegou à selva.
refere. “A remoção dos cornos é um o caçador furtivo), traça-se o perfil vêm de Moçambique e atravessam sul-africano Julian Rademeyer. Era o
dos métodos para tentar proteger os genético desses cornos e vê-se se o a fronteira no Kruger para caçar ri- do caçador furtivo Rodgers Mukwe- teresa.serafim@publico.pt
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

moda
é Culto
No Culto, o novo site do Life&Style do Público,
preocupamo-nos com o seu bem-estar,
com a forma como vive as suas relações,
com os produtos de beleza que gosta de usar
e com aquilo que gosta de vestir

publico.pt/culto
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

28 • Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018

CULTURA
Todos contra o assédio — assim
foram os Globos de Ouro 2018
Big Little Lies e o filme de Martin
McDonagh com estreia marcada para dia
11 ganharam quatro prémios cada um e
foram os grandes vencedores da noite na
cerimónia apresentada por Seth Meyers
gal para o próximo dia 11, não era o
Televisão filme mais nomeado — o recorde de
Rodrigo Nogueira nomeações estava com A Forma da
Água, de Guillermo Del Toro —, mas
Com a grande maioria dos convida- foi o mais galardoado. Tal como Big
dos vestida de preto e a usar cra- Little Lies, recebeu quatro prémios:
chás do movimento Time’s Up em Melhor Actriz Num Filme Dramático
protesto contra o assédio sexual e (McDormand, cujo desconforto nes-
a desigualdade de género que o úl- te tipo de eventos é palpável, aludiu,
timo ano confirmou serem prática no seu discurso, a “uma mudança
estrutural reiterada na indústria, a tectónica na estrutura de poder des-
edição de 2018 dos Globos de Ouro ta indústria”), Melhor Filme Dramá-
foi a primeira grande oportunidade tico, Melhor Actor Secundário (Sam
para Hollywood falar das acusações Rockwell) e Melhor Guião (McDona-
que têm saído em catadupa desde gh). Que tanto a série como o filme
que Harvey Weinstein foi acusado tenham grandes papéis para grandes
em Outubro — Meher Tatna, a pre- actrizes não é coincidência, é o espí-
sidente da Associação de Imprensa rito do tempo.
Estrangeira de Hollywood, que é Seth Meyers, que não fez núme-
indiana-americana, foi de verme- ros elaborados e claramente perce-
lho, já que na sua cultura o preto beu que o facto de ser um homem
é reservado para viúvas que estão a apresentar a cerimónia, numa
de luto. Era esse o tom esperado da edição como esta, não era a melhor
cerimónia e foi mesmo isso que se opção possível, fez por pedir des-
viu na madrugada de domingo em culpa. E não se coibiu de falar do
Los Angeles. momento que se vive em Hollywood
Contexto à parte, a noite foi de Big logo ao início da noite. Referiu-se à
Little Lies e de Três Cartazes à Bei- “nova era que está a chegar”: “Há
ra da Estrada. A primeira, a série anos que um homem branco não se
da HBO criada por David E. Kelley sentia tão nervoso em Hollywood.”
a partir de um romance de Liane Foi dos poucos homens a falarem do
Moriarty, já tinha recebido oito assunto na noite, já que os vencedo-
Emmys em Setembro e tem um res masculinos mantiveram-se geral-
elenco recheado de actrizes icóni- mente silenciosos nos discursos de
cas de Hollywood (além de nomes agradecimento dos prémios. O elenco de Big Little Lies, No seu discurso, Meyers mencio- papéis em filmes como O Clube, e
mais recentes): Nicole Kidman, Re- O apresentador aproveitou para com todas as actrizes vestidas nou a nomeação de Maggie Gyllenha- que trabalhou com Franco numa
ese Witherspoon, Laura Dern, Zoë fazer uma versão com celebridades de preto em protesto contra o al por The Deuce, referindo-se à cria- peça por ele encenada em 2014, es-
Kravitz e Shailene Woodley. Ganhou de Jokes Seth Can’t Tell, o brilhante assédio sexual e a desigualdade ção de David Simon como um retrato creveu no Twitter, e entretanto apa-
os prémios de Melhor Telefilme ou segmento do seu Late Night with de género de uma Nova Iorque com uma Times gou a mensagem (a The Cut, a secção
Série Limitada, e, na mesma catego- Seth Meyers que testa os limites Square “tão sórdida que até havia de moda e lifestyle do site da New
ria, o de Melhor Actriz (Kidman, que das piadas que um homem branco tava Weekend Update, o segmento de dois James Franco” — o actor inter- York Magazine, tem o registo, bem
destronou Witherspoon, nomeada heterossexual já não deve fazer na notícias de Saturday Night Live. preta dois gémeos na série. Franco como a Vanity Fair): “James Francou
na mesma categoria, e ligou, no dis- televisão, pondo pessoas de grupos Meyers também visou directamen- ganhou um Globo de Melhor Actor acabou de ganhar. Por favor nunca
curso, o abuso retratado na série aos sobre os quais as piadas costumam te Harvey Weinstein, Kevin Spacey, numa Comédia ou Musical pelo seu me perguntem por que é que saí do
abusos da vida real), Melhor Actor ser feitas a fazerem essas mesmas Woody Allen, entre outros nomes so- papel como Tommy Wiseau em Um negócio do cinema/TV”, depois de
Secundário (Alexander Skarsgård) piadas. E gozou, muito, com o sexis- bre os quais têm surgido suspeitas ou Desastre de Artista — e não deixou o usar a hashtag #MeToo para se ques-
e Melhor Actriz Secundária (Laura mo, a homofobia e o racismo enrai- mesmo acusações formais. Isto numa próprio Wiseau falar quando rece- tionar sobre a razão pela qual Chris-
Dern, que mencionou uma “cultura zados em Hollywood, ajudado por sala em que estavam pessoas acusa- beu o prémio. Acusado que foi de tian Slater — acusado, por exemplo,
de silenciamento” normalizada e a Jessica Chastain, Billy Eichner, Issa das de comportamentos impróprios tentar seduzir uma adolescente de de abuso sexual em 2005 — e Franco
necessidade de se promover “uma Rae, Hong Chau — que aproveitou ou sobre as quais existem rumores, 17 anos em 2014, o que de resto ad- estavam na cerimónia.
justiça restauradora”). para dizer que apenas 5% dos papéis muitas delas com pins e a rirem-se mitiu, a atribuição de um prémio ao
O segundo, o filme de Martin com falas no cinema norte-america- ou a aplaudirem as referências à pre- actor e realizador suscitou alguma Recados para a Casa Branca
McDonagh com Frances McDormand no vão para asiáticos — e Amy Poeh- valência do assédio e do abuso sexu- polémica. Ally Sheedy, que se tor- Os recentes comentários de Trump
que tem estreia marcada em Portu- ler, ao lado de quem Meyers apresen- al na indústria do entretenimento. nou conhecida nos anos 1980 pelos no Twitter sobre ser um génio tam-
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018 • 29

Um novo dia está


no horizonte!
Oprah Winfrey
Apresentadora de TV

MIKE NELSON/EPA
rem chegado em força à televisão;
Vencedores dos Globos de Ouro 2018 a série propriamente dita recebeu
o Globo de Ouro para Melhor Sé-
rie Dramática. Rachel Brosnahan,
Melhor Série Dramática (série) de The Marvelous Mrs. Maisel, foi dis-
The Handmaid’s Tale Laura Dern tinguida com o galardão de Melhor
Melhor Actriz Big Little Lies Actriz Numa Série de Comédia ou
Nicole Kidman Melhor Actriz Secundária Musical, e a série teve o Prémio de
Big Little Lies (filme) Melhor Série de Comédia ou Musi-
Melhor Actor Secundário Allison Janney cal. No cinema, Allison Janney levou
(drama) Eu, Tonya para casa uma estatueta pelo papel
Sam Rockwe Melhor Argumento como mãe da patinadora artística
Três Cartazes à Beira da Estrada Três Cartazes à Beira da Estrada Tonya Harding em Eu, Tonya, de
Melhor Actriz Numa Série de Melhor Filme Estrangeiro Craig Gillespie, que chega ao nosso
Comédia ou Musical Em Pedaços (Fatih Akin) país a 22 de Fevereiro.
Rachel Brosnahan Melhor Comédia O Melhor Actor Numa Série Dra-
The Marvelous Mrs. Maisel Lady Bird mática foi Ewan McGregor, pelo
Melhor Filme Dramático Melhor Actor Numa Série duplo papel de gémeos na mais
Três Cartazes à Beira da Estrada Dramática recente temporada de Fargo. Já o
Melhor Actriz Numa Série Ewan McGredor Melhor Actor Numa Série Cómica
Dramática Fargo ou Musical foi Aziz Ansari, pela sua
Elisabeth Moss Melhor Série de Comédia prestação na segunda temporada
The Handmaid’s Tale ou Musical da sua própria criação, Master of
Melhor Actor Numa Série The Marvelous Mrs. Maisel None — e agradeceu a Itália, onde
Dramática Melhor Actor Numa Série parte da época da série se passou,
Sterling K. Brown Cómica ou Musical “por toda a comida incrível”.
This is Us Aziz Ansari
Melhor Actor Secundário Master of None Todos homens
(série) Melhor Telefilme A apresentar os nomeados para Me-
Alexander Skarsgård Big Little Lies lhor Realizador, Natalie Portman re-
Big Little Lies Melhor Actriz Num Filme feriu-se ao facto de serem “todos ho-
Melhor Banda Sonora de Comédia ou Musical mens”. Quem ganhou foi Guillermo
Alexandre Desplat Saoirse Ronan del Toro, um dos dois prémios para
A Forma da Água Lady Bird o seu A Forma da Água, o filme mais
Melhor Realizador Melhor Actor Num Filme nomeado da noite — o outro foi para
Guillermo del Toro Dramático Alexandre Desplat, que fez a banda
A Forma da Água Gary Oldman sonora —, com estreia marcada para
Melhor Actor Numa Comédia A Hora Mais Negra 1 de Fevereiro. A actriz poderia estar
ou Musical Melhor Actriz Num Filme a referir-se à estranheza que foi La-
James Franco Dramático dy Bird, o filme de Greta Gerwig, ter
Um Desastre de Artista Frances McDormand ganho os prémios de Melhor Comé-
Melhor Actriz Secundária Três Cartazes à Beira da Estrada dia e de Melhor Actriz Num Filme
de Comédia ou Musical (para Saoirse
Ronan) e não estar nomeado para o
bém foram um alvo. E as menções tornando-se a primeira mulher ne- foram condenados, e que morreu por ter escrito um papel para um prémio de realização. Barbra Strei-
ao Presidente dos Estados Unidos gra a receber tal honra —cujo nome no passado dia 28 de Dezembro. E homem negro, algo que não é co- sand, que apresentou o Prémio de
não se ficaram por aí. Seth Meyers vem de um realizador que glorificou ainda deixou claro que o assédio e mum. Já o Melhor Actor Num Filme Melhor Filme, foi a única mulher que
ainda se referiu ao facto de se apon- o Ku Klux Klan —, e fez um discurso os abusos sexuais não afectam só Dramático, o prémio entregue por ganhou um Globo de Ouro de reali-
tar o seu discurso de 2011 no Whi- apaixonado antecipando um tempo a indústria do entretenimento, de- Geena Davis e Susan Sarandon — nu- zação (em 1984, por Yentl), e deixou
te House Correspondent’s Dinner, em que as mulheres não tenham de monstrando gratidão por mulheres ma reunião de Thelma & Louise —, claro o quão estranho era não exis-
em que fez pouco das ambições dizer #MeToo. Tarana Burke, a mui- que, como a sua mãe, “suportaram foi Gary Oldman, pela sua prestação tirem mais mulheres a realizar e a
presidenciais de Donald Trump tas vezes esquecida criadora desse anos de abuso e agressão porque como Winston Churchill em A Hora serem reconhecidas como tal. Mais
na cara do próprio, como uma das movimento no final dos anos 1990, tinham crianças para alimentar e Mais Negra, que se estreia no dia 11. tarde, no Twitter, a lenda do entrete-
razões que o fizeram querer levar foi a acompanhante da actriz Mi- contas para pagar e sonhos para Na semana seguinte chegará Uma nimento escreveu que “estava muito
a candidatura ainda mais a sério. chelle Williams no evento, e outras perseguir”. “São as mulheres cujos Mulher Não Chora, o filme do ale- desapontada” por nem Dee Rees, a
Dirigiu-se então a Oprah Winfrey, actrizes levaram outras activistas. A nomes nunca conheceremos”, su- mão Fatih Akin com Diane Kruger realizadora do “poderoso filme” Mu-
recomendando-lhe que não se apresentadora evocou as suas me- blinhou. que arrecadou o Prémio de Melhor dbound — As Lamas do Mississípi, nem
candidatasse à presidência, e de- mórias de infância e como se sentiu Ainda antes desse discurso, e ao Filme Estrangeiro. o próprio filme, que chega a Portu-
pois a Tom Hanks, dissuadindo-o ao ver, em 1964, Anne Bancroft a ganhar o Prémio de Melhor Actor No campo das séries, Elisabeth gal no dia 18, terem sido nomeados.
de tentar ser vice-presidente, para dar um Óscar a Sidney Poitier. Numa Série Dramática, a palavra Moss ganhou o Prémio de Melhor Ac- Referiu, ainda que gostaria de ter
tentar convencê-los a fazerem isso Oprah lembrou também a luta “Oprah” foi a primeira que saiu da triz Numa Série Dramática por The visto Patty Jenkins e o seu Wonder
mesmo. de Recy Taylor, uma mulher negra boca de Sterling K. Brown, o Ran- Handmaid’s Tale, e elogiou, no dis- Woman serem reconhecidos.
A mesma Oprah recebeu o Pré- do Alabama violada em 1944 por dall de This Is Us. O actor agradeceu curso, o facto de as histórias sobre
mio Honorário Cecil B. Demille, seis homens brancos que nunca a Dan Fogelman, o criador da série, mulheres, antes pouco comuns, te- rodrigo.nogueira@publico.pt
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

30 • Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018

CULTURA
NUNO FERREIRA SANTOS

Morreu Ray Thomas,


um dos fundadores
dos Moody Blues
Breves
Antes da formação desta banda,
Música Ray Thomas, que nasceu numa fa- Prémio
mília de ascendência galesa a 29 de
Dezembro de 1941, em Stourport-
Luís Preto é o
Flautista, cantor e letrista,
notabilizou-se com a banda on-Severn, passou pelo Birmingham Novo Talento FNAC
fundada em 1964 e com hits
Youth Choir e aventurou-se, com o
seu amigo John Lodge, guitarrista,
Fotografia 2017
como Nights in white satin nos caminhos da soul e do blues Luís Preto, de 38 anos, é o
criando grupos como The Saints and vencedor do Prémio Novo Lana Del Rey desistiu de chegar a acordo com os Radiohead
O músico e cantor Ray Thomas, um Sinners, The Ramblers e El Riot and Talento FNAC Fotografia 2017,
dos membros fundadores do grupo
britânico Moody Blues, morreu na
passada quinta-feira na sua casa no
the Rebels. Reagindo ao desapareci-
mento do amigo, Lodge escreveu no
Twiter: “Fizemos juntos esta viagem
com a obra Maciço Antigo,
que reflecte sobre “a acção
do tempo nas arquitecturas
Radiohead acusam
condado de Surrey, aos 76 anos, mas
o seu desaparecimento foi anuncia-
do apenas no domingo à noite pela
mágica pela vida desde os nossos 14
anos, dois miúdos de Birmingham
que alcançaram as estrelas...”.
e nas populações de lugares
isolados de Portugal”. Desde
2016 que se dedica, como
Lana Del Rey de ter
sua editora. De acordo com um co-
municado da Cherry Red Records —
Esoteric Recordings, morreu com
Depois dessas aventuras ainda
quase adolescentes, mobilizou
outros quatro jovens músicos — o
fotógrafo, a documentar
a mutação cultural das
comunidades rurais do Norte
plagiado Creep
cancro na próstata, de que padecia teclista Mike Pinder, o guitarrista do país. O júri, que atribuiu
desde 2013. Denny Laine, o baterista Graeme menção honrosa a Adriano
“Estamos profundamente choca- Edge e o baixista Clint Warwick — Pimenta, foi composto por dos representantes dos Radiohead.
dos com a morte de Ray Thomas. O para a criação dos Moody Blues, Mário Cruz, fotojornalista Música A informação disponível aponta
seu calor humano, o seu humor e a que, no ano seguinte, apresenta- da Lusa e vencedor do para que a banda britânica — que no
sua gentileza vão fazer-nos falta”, riam as suas credenciais com o hit World Press Photo 2016 Banda britânica diz que ano passado completou a digressão
escreveu a editora, acrescentando Go now!, uma antecipação do som na categoria de Assuntos mundial relativa ao seu álbum mais
Get free, da intérprete
ter sido um privilégio conhecer e progressivo, que seria incluído no Contemporâneos, Augusto recente, A Moon Shaped Pool, que
trabalhar com o músico. primeiro álbum da banda, The Mag- Brázio, fotógrafo, Francisco norte-americana, passou também por Portugal, tendo
Flautista, cantor e letrista, Ray nificent Moodies. Feio, professor, e Sérgio B. apresenta semelhanças sido um dos grandes acontecimen-
Thomas conheceu a glória nos anos Lançado sob a etiqueta Decca Gomes, jornalista do PÚBLICO. com o seu single de 1992 tos do Nos Alive em 2016 — encon-
60 e 70, depois de ter fundado em Records, Go now! valeria à banda o tra semelhanças inaceitáveis entre
1964 os Moody Blues com Mike Pin- primeiro de vários números um no “Plagiador que plagia plagiador...” a canção Get free, de Lana Del Rey,
der, Denny Laine, Graeme Edge e top britânico — algo que, nos Esta- Viseu É uma história que parece ter con- e Creep, o muitíssimo bem-sucedido
Clint Warwick. A banda de rock sin-
fónico e progressivo marcaria este
dos Unidos, só viria a conquistar em
1972, com o disco Seven Sojourn.
Teatro Viriato tornos semelhantes ao conhecido
ditado aqui referenciado. Depois
single de 1992 que antecipou o pri-
meiro álbum de estúdio dos Radio-
género ao longo de duas décadas. Ray Thomas manteve-se nos Moo- com três artistas de os Radiohead terem sido obri- head, Pablo Honey (1993), e constitui
Depois, conheceu também o su-
cesso com álbuns a solo, como os
dy Blues e protagonizou todos os
seus álbuns — mais de duas dezenas,
residentes até 2021 gados, na sequência de um acordo
extrajudicial, a creditar na ficha
até hoje uma das suas mais incontor-
náveis contribuições para a história
que gravou em meados da década de entre discos de estúdio, registos ao João Fiadeiro, Joana Craveiro da sua canção Creep os nomes dos da música popular.
70, num hiato da carreira dos Moody vivo e compilações, incluindo os icó- e Henrique Amoedo serão, compositores dos Hollies, banda Get free é a canção que fecha o
Blues, From Mighty Oaks (1975) e Ho- nicos Days of Future Passed (1967), durante os próximos quatro também britânica dos anos 60-70, alinhamento do último disco da
pes, Wishes, Dreams (1976). que inclui outro dos maiores hits da anos, artistas residentes o grupo de Thom Yorke vem agora cantora, Lust for Life, que atingiu o
banda, Nights in white satin; A Ques- no Teatro Viriato, de Viseu. acusar Lana Del Rey de ter plagia- topo das tabelas de vendas norte-
tion of Balance (1970); Every Good Paula Garcia, a directora do do esse seu sucesso de 1992 em Get americana e britânica no Verão. Os
Boy Deserves Favour (1971); Octave Viriato, explicou ontem que a free, um dos temas do disco mais respectivos créditos autorais são
(1978); ou Strange Times (1999) — instituição decidiu estender recente da norte-americana, Lust atribuídos à própria, além de Rick
até abandonar a banda em 2002. O de um para três o número de for Life (2017). Nowels e Kieron Menzies.
último disco creditado aos Moody artistas residentes, e também A confirmação foi feita pela pró- Ironicamente, após o lançamen-
Blues seria December, lançado no prolongar o período de relação pria Lana Del Rey, num tweet pos- to de Creep, os Radiohead viram-se
ano imediatamente a seguir. com a cidade. João Fiadeiro, tado anteontem: “É verdade que também acusados de plágio pelos
Já na altura, e para justificar a saí- coreógrafo da geração que este processo existe”. E a cantora Hollies relativamente à sua canção
da, se falou de problemas de saúde. deu origem à Nova Dança acrescenta: “Embora eu saiba que de 1974 The air that I breathe, es-
E em 2013 o músico anunciava publi- Portuguesa, estará mais a minha música não foi inspirada crita por Albert Hammond e Mike
camente sofrer de cancro na prósta- dedicado à dança e ao em Creep, os Radiohead acham Hazlewood. Mas o processo nunca
ta. “O cancro está em remissão, mas pensamento; Joana Craveiro, que sim, e querem 100 por cento chegou a tribunal: as duas partes
terei de fazer tratamento o resto da directora do Teatro do dos direitos. Ao longo dos últimos acordaram que estes compositores
vida”, escreveu no seu site. Vestido, vai “trabalhar sobre meses, eu ofereci-lhes até 40%, passassem a ser também creditados
A morte de Ray Thomas veio ago- a identidade e a memória da mas eles só aceitam 100. Os advo- como co-autores de Creep, com di-
ra inviabilizar a inscrição dos Moo- cidade”; e Henrique Amoedo gados mostraram-se irredutíveis, reito aos respectivos royalties.
dy Blues, com a presença de todos criará em Viseu o primeiro por isso, resolveremos o assunto Nos últimos anos, músicos co-
os seus membros, no Rock and Roll núcleo do grupo Dançando no tribunal”. mo Ed Sheeran, Sam Smith, Robin
Hall of Fame, que em Dezembro ti- com a Diferença, da Madeira, Na notícia que dedica ao caso, o Thickle e Pharrell Williams foram
Ray Thomas editou álbuns a solo nha sido anunciada para este ano. do qual é fundador e director. site Pitchfork diz não ter consegui- alvo de processos semelhantes.
num hiato dos Moody Blues com Lusa do qualquer comentário por parte PÚBLICO
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

Arrisque um
estilo de vida Público,
em todos os ecrãs
ASSINE JÁ: assinaturas.publico.pt

Aplica
Aplicações
li õ
disponíveis
dispon
DESCUBRA AS VANTAGENS DE SER ASSINANTE em eqequipamentos
Samsung
› Conteúdos informativos de excelência produzidos pela melhor equipa de jornalistas
› Opinião plural, ousada e seleccionada dos maiores especialistas
› Acesso ilimitado a todos os conteúdos PÚBLICO no smartphone, tablet ou computador
› Leitura antecipada do jornal do dia em formato digital
› Ofertas e descontos em cultura e lazer, através dos parceiros do cartão PÚBLICO
› 15% de desconto em produtos PÚBLICO disponíveis na nossa Loja (excepto livros)
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

Caçada R
Re
Real
2016
Produtor
Casa Santos Lim
ma
Lima

Tipo
Vinho Branco

Colheita
2016

Região
Alentejo

Castas
Antão Vaz
e Arinto

Teor alcoólico
12,5%

Acompanha bem
marisco, saladas,
saladass, peixe,
brancas
sushi e carnes brra

Redacção do Público - Doca de Alcântara Norte - Lisboaa


+6€
NAS LOJAS
Centro Comercial Colombo junto à Praça Centrall
Online: loja.publico.ptt PÚBLICO

Na loja Público: Beyra Reserva Tinto 2015 . 7,49€ | Morgado de Sta. Catherina Branco 2015 . 8,99€ | Portas da Luz Tinto 2016 . 8,50€
Herdade de São Miguel Alicante Bouschet 2015 . 10€ | Maquia Tinto 2014 . 12€ | Em Banca: Tyto alba Touriga Nacional 2014 . 10,90€
Herdade Grande Tinto Gerações 2013 . 12€ | 23 Dez Caçada Real Branco 2016 . 6€
Colecção de 8 vinhos. PVP unit.: variável. Preço total da colecção: 75,88€. Periodicidade semanal ao Sábado. De 4 de Novembro a 23 de Dezembro de 2017. Limitado ao stock existente. É proibida a venda de álcool a menores de 16 anos. Seja responsável, beba com moderação.
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

Público Classificados • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018 • 33

MUNICÍPIO DE SERNANCELHE
AVISO
CULTURA CULTURA

Direção Regional de Cultura do Norte Direção Regional de Cultura do Norte


Para os efeitos conjugados do n.º 2, do artigo 33.º da Lei Geral do Trabalho em
Seleciona: Seleciona: Funções Públicas, aprovada em anexo à Lei n.º 35/2014, de 20 de junho, com a
Diretor/a do Paço dos Duques de Bragança e Museu de Alberto Diretor/a do Museu da Terra de Miranda, alínea a), do n.º 1, do artigo 19.º da Portaria n.º 83-A/2009, de 22 de janeiro, al-
terada e republicada pela Portaria n.º 145-A/2011, de 6 de abril, torna-se público
Sampaio, em Guimarães - Direção Intermédia de 2.º grau em Miranda do Douro - Direção Intermédia de 2.º grau
que se encontra aberto procedimento concursal comum de recrutamento para
Os requisitos formais de provimento, perfil exigido, composição do júri Os requisitos formais de provimento, perfil exigido, composição do júri constituição de relação jurídica de emprego público, na modalidade de contrato
e métodos de seleção são publicados na BEP, em www.bep.gov.pt, e métodos de seleção são publicados na BEP, em www.bep.gov.pt, de trabalho em funções públicas a termo resolutivo incerto, para preenchimento
até ao 2.º dia útil a contar da publicação do aviso de abertura no Diário até ao 2.º dia útil a contar da publicação do aviso de abertura no Diário de cinco postos de trabalho na carreira/categoria de assistente operacional, área
da República – DR 2.ª Série n.º 5, de 08.01.2018, Aviso n.º 449/2018, da República - DR 2.ª Série n.º 5, de 08.01.2018, Aviso n.º 448/2018, de atividade de sapador florestal, previstos e não ocupados no mapa de pessoal
deste município cujas condições são:
nos termos do DL n.º 78/2003 de 23.04 e nos termos dos n.ºs 1 e 2 do nos termos do DL n.º 78/2003 de 23.04 e nos termos dos n.ºs 1 e 2 do
artigo 21.º da Lei 2/2004, de 15.01, na sua redação atualizada. artigo 21.º da Lei 2/2004, de 15.01, na sua redação atualizada. Descrição genérica das funções e caraterização dos postos de trabalho: As
previstas no anexo à LTFP, aprovada pela Lei n.º 35/2014, de 20/06, às quais
corresponde o grau 1 de complexidade funcional, conjugadas com as constantes
VENDA MEDIANTE PROPOSTAS EM CARTA FECHADA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PAÇOS no artigo 3.º do Decreto-Lei n.º 8/2017, de 9 de janeiro, nomeadamente funções
DE BRANDÃO, SANTA MARIA DA FEIRA de natureza executiva, de caráter manual ou mecânico, enquadradas em direti-
INSOLVÊNCIA DE: Mamuila - Sociedade de Construção e Exploração Aviso de abertura de procedimento concursal comum de recrutamento vas gerais bem definidas e com graus de complexidade variáveis. Execução de
Turística, Lda. para ocupação de seis postos de trabalho para assistente operacional, tarefas de apoio elementares, indispensáveis ao funcionamento dos órgãos e
em regime de contrato a termo resolutivo certo, a tempo parcial serviços, podendo comportar esforço físico. Responsabilidade pelo equipamen-
Proc. N.º 1997/11.0TYLSB to à sua guarda e pela sua correta utilização, procedendo, quando necessário, à
Nos termos da Portaria n.º 83-A/2009, de 22 de janeiro, com as alterações introduzidas pela Portaria
Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa Oeste - Juízo de Comércio de Sintra - Juiz 1 n.º 145-A/2011, de 6 de abril, torna-se público que, por despacho do Senhor Diretor-Geral dos Es- manutenção e reparação dos mesmos (anexo à Lei n.º 12-A/2008, de 27 de fe-
tabelecimentos Escolares, se encontra aberto, pelo prazo de 10 dias úteis a contar do dia seguinte
No processo acima identificado foi designado o dia 29 de janeiro de 2018, pelas 10 horas, no escri- ao da publicação do aviso n.º 371/2018 no Diário da República n.º 5, 2.ª Série,o procedimento con- vereiro - caraterização das carreiras gerais - carreira da Assistente Operacional,
tório do Administrador de Insolvência, para a abertura de propostas, que sejam recebidas até ao dia cursal comum para o preenchimento de seis postos de trabalho com três horas e meia diárias, em categoria Assistente Operacional); promover ações de silvicultura preventiva
25 de janeiro de 2018, pelos interessados, na compra dos seguintes bens: regime de contrato de trabalho em funções públicas a termo resolutivo certo a tempo parcial, para
IMÓVEIS (roças de mato, limpeza de povoamento, manutenção e beneficiação da rede
assistente operacional, até 22 de junho de 2018, no Agrupamento de Escolas de Paços de Brandão.
Verba n.º 1 - Prédio Urbano com fração autónoma EV composto de uma divisão no 4.º piso para co- O presente aviso não dispensa a leitura do aviso publicado em Diário da República, disponível no divisional, linhas quebra-fogo), construção e beneficiação de infraestruturas
mércio com a área de 23,20 m2, sito na Rua Pinheiro Borges n.º 22, loja 19 na Freguesia de Alfragi- site do agrupamento, http://www.agrupamentopacosbrandao.com/,e afixado na escola sede. (pontos de água, postos de vigia, parques de lazer, etc.), podas e desramações;
de, Concelho da Amadora, Distrito de Lisboa, descrito na C.R.P. de Amadora n.º 30, Matriz U: 417. Nota: Este concurso é válido para eventuais contratações que ocorram durante o ano escolar
Valor mínimo de venda: 10.000,00 € 2017/2018. reparações de caminhos florestais no interior dos povoamentos ou de acessos
Verba n.º 2 - Prédio Urbano com fração autónoma EX composto de uma divisão no 4.º piso para co-
Paços de Brandão, 08 de janeiro de 2018
a estes, compartimentação dos povoamentos através da plantação de espécies
mércio com a área de 43,20 m2, sito na Rua Pinheiro Borges n.º 22, loja 20 na Freguesia de Alfragi- adequadas, nomeadamente as que apresentam maior resistência à propagação
de, Concelho da Amadora, Distrito de Lisboa, descrito na C.R.P. de Amadora n.º 30, Matriz U: 417. A Diretora - Maria Lúcia de Sousa Costa Silva
Valor mínimo de venda: 18.000,00 € do fogo; promover ações de sensibilização (demonstrações das boas práticas na
Verba n.º 3 - Prédio Urbano com fração autónoma FB composto de uma divisão no 4.º piso para co- utilização do fogo, demonstração da boa execução de determinadas práticas de
mércio com a área de 18,56 m2, sito na Rua Pinheiro Borges n.º 22, loja 23 na Freguesia de Alfragi-
de, Concelho da Amadora, Distrito de Lisboa, descrito na C.R.P. de Amadora n.º 30, Matriz U: 417.
Instituto Politécnico de Bragança silvicultura preventiva, distribuição de folhetos informativos sobre a necessidade
Valor mínimo de venda: 13.000,00 € Serviços de Ação Social de proprietários limparem as suas matas e sobre os cuidados a ter com o uso do
NOTAS: fogo durante a época de maior perigo de incêndio; promover ações de vigilância,
1. Os imóveis podem ser vistos, mediante prévia marcação, para o telefone: 962486731. Procedimento Concursal 1.ª intervenção, apoio ao combate, rescaldo e vigilância pós-incêndio. Assegurar
2. Os interessados na compra devem remeter, via correio registado, as propostas reduzidas a
escrito, mencionando-se no envelope externo a referência “Proposta de compra no Proc. n.º Regime: Modalidade de contrato de trabalho em funções públicas a termo reso- todas as ações necessárias ao bom funcionamento dos serviços que necessitem
1997/11.0TYLSB - Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa Oeste - Juízo de Comércio de lutivo certo, pelo período de 1 ano. da sua colaboração e exercer as demais funções, procedimentos, tarefas ou atri-
Sintra - Juiz 1”, serem dirigidas ao Exmo. Sr. Administrador de Insolvência, com domicílio profis-
sional na Rua Dr. João de Barros, N.º 93 A, 2725-490 Mem Martins, até ao dia 25/01/2018.
Carreira/Categoria: Assistente Operacional, um lugar, escolaridade obrigatória buições que lhe são cometidas por lei, pelo Regulamento de Organização dos
3. A abertura de propostas terá lugar no domicílio profissional do Administrador de Insolvência sito (em função da idade). Serviços Municipais, deliberações, despacho ou determinação superior.
na Rua Dr. João de Barros n.º 93 A, 2725-490 Mem Martins, dia 29/01/2018 pelas 10H. Recrutamento: O recrutamento é efetuado nos termos da alínea h) do n.º 1 do Habilitações Literárias: Possuir as habilitações literárias exigidas (escolaridade
4. A venda será efetuada mediante a abertura de propostas em carta fechada pelo preço igual ou artigo 57.º da LTFP.
superior ao preço mínimo de licitação; obrigatória), aferida em função da data de nascimento do candidato, sem pos-
5. A proposta deve conter os seguintes elementos: nome dos proponentes, morada, número de Remuneração: Na sequência do procedimento concursal irá ser proposta ao
candidato selecionado a primeira posição remuneratória da carreira e categoria sibilidade de substituição do nível habilitacional por formação ou experiência
telefone, fax, cópia do CC/BI e valor oferecido;
6. Os proponentes devem juntar à sua proposta cheque à ordem da “Massa Insolvente de Mamuila de assistente operacional, a que corresponde a RMMG (remuneração mínima profissional; preferência de experiência comprovada na área de gestão florestal
- Sociedade de Construção e Exploração Turística, Lda”, no montante de 20% do preço base mensal garantida) em vigor. e defesa da floresta e possuir carta de condução.
de licitação;
7. Os restantes 80% deverão ser pagos aquando da realização da escritura pública de compra e Local de trabalho: Serviços de Ação Social do Instituto Politécnico de Bragança, Formalização das candidaturas: Deverão ser formalizadas em suporte de papel,
venda, que ocorrerá num prazo não superior a 30 dias e é da responsabilidade do comprador o em Mirandela. mediante o preenchimento de formulário-tipo, de utilização obrigatória, dispo-
pagamento de todas as despesas relacionadas com a transação; Prazo de Candidatura: Até 16-01-2018. nível no endereço: http://www.cm-sernancelhe.pt, ou solicitado e entregue pes-
8. O Administrador de Insolvência reserva-se a faculdade de aceitar ou rejeitar quaisquer propostas Candidaturas: Nos termos do Edital n.º 977/2017, publicado no Diário da Repú-
que considere não se adequar aos interesses da Massa Insolvente; soalmente no Serviço de Recursos Humanos do Município de Sernancelhe, ou
9. Os bens são vendidos no estado físico e jurídico em que se encontram; O Administrador de blica n.º 243/2017, Série II de 2017-12-20, a formalização da candidatura é reali- remetido por correio registado com aviso de receção, expedido até ao termo do
Insolvência. zada, obrigatoriamente, mediante o formulário de candidatura ao procedimento prazo fixado para a entrega de candidaturas, para o Município de Sernancelhe,
O Administrador de Insolvência concursal, aprovado pelo Despacho n.º 11321/2009, da Diretora Geral da DGA-
David Duque
Rua Dr. Oliveira Serrão, 3640-240 Sernancelhe, com a identificação do proce-
EP, publicado no Diário da República, 2.ª Série, n.º 89, de 8 de Maio de 2009,
que se encontra disponível na página eletrónica dos SASIPB (http://www.sasipb. dimento concursal, devendo conter, obrigatoriamente, a identificação completa
Telf.: 219227440 / Fax: 219227449
Telm.: 962486731 / Email: david.duque@aj.caaj.pt pt), acompanhado dos documentos exigidos no aviso. Deverão, até ao termo do do candidato (nome completo, data de nascimento, número de identificação
Público, 09/01/2018 prazo fixado, ser remetidos diretamente pelos interessados por correio registado fiscal, morada completa, contacto telefónico e endereço eletrónico, caso exista);
com aviso de receção para Serviços de Ação Social do Instituto Politécnico de até ao termo do prazo de candidatura.
Bragança, Quinta St.ª Apolónia, 5300-252, ou entregue pessoalmente na mesma
EMPREGO morada, durante o horário 09h30 e as 12h00, e entre as 14h30 e as 17h00.
Na apresentação da candidatura ou de documentos através de correio registado
Não é permitida a apresentação do requerimento de candidatura ou documen-
tos, por via eletrónica, ou enviadas por fax.
O presente procedimento concursal foi publicado integralmente no Diário da

INSCREVA-SE EM
com aviso de receção, atende-se à data do respetivo registo.
EM PARCERIA COM Não serão aceites candidaturas enviadas por correio eletrónico. República, 2.ª Série, n.º 5, de 8 de janeiro de 2018.

EMPREGO.PUBLICO.PT Bragança, 05 de janeiro de 2018 Sernancelhe, 8 de janeiro de 2018


A Administradora - Elisabete Vicente Madeira O Presidente da Câmara - Carlos Silva Santiago

Fundada em 1988 pelo Professor Doutor Carlos Garcia, a Associação Portuguesa de Familiares e Amigos de Doentes de Alzheimer - Alzheimer
Portugal é uma Instituição Particular de Solidariedade Social. É a única organização em Portugal, de âmbito nacional, especificamente constituída
para promover a qualidade de vida das pessoas com demência e dos seus familiares e cuidadores. Tem cerca de dez mil associados em todo o país.
Oferece Informação sobre a doença, Formação para cuidadores formais e informais, Apoio domiciliário, Apoio Social e Psicológico e Consultas
Médicas da Especialidade.
Como membro da Alzheimer Europe, a Alzheimer Portugal participa ativamente no movimento mundial e europeu sobre as demências, procurando
reunir e divulgar os conhecimentos mais recentes sobre a Doença de Alzheimer, promovendo o seu estudo, a investigação das suas causas, efeitos,
profilaxia e tratamentos.
Contactos
Sede: Av. de Ceuta Norte, Lote 15, Piso 3, Quinta do Loureiro, 1300-125 Lisboa - Tel.: 21 361 04 60/8 - E-mail: geral@alzheimerportugal.org
Centro de Dia Prof. Dr. Carlos Garcia: Av. de Ceuta Norte, Lote 1, Loja 1 e 2 - Quinta do Loureiro, 1350-410 Lisboa - Tel.: 21 360 93 00
Lar, Centro de Dia e Apoio Domiciliário «Casa do Alecrim»: Rua Joaquim Miguel Serra Moura, n.º 256 - Alapraia, 2765-029 Estoril - Tel. 214 525 145 - E-mail: casadoalecrim@alzheimerportugal.org
Delegação Norte: Centro de Dia “Memória de Mim” - Rua do Farol Nascente n.º 47A R/C, 4455-301 Lavra - Tel. 229 260 912 | 226 066 863 - E-mail: geral.norte@alzheimerportugal.org
Delegação Centro: Urb. Casal Galego - Rua Raul Testa Fortunato n.º 17, 3100-523 Pombal - Tel. 236 219 469 - E-mail: geral.centro@alzheimerportugal.org
Delegação da Madeira: Avenida do Colégio Militar, Complexo Habitacional da Nazaré, Cave do Bloco 21 - Sala E, 9000-135 FUNCHAL - Tel. 291 772 021 - E-mail: geral.madeira@alzheimerportugal.org
Núcleo do Ribatejo: R. Dom Gonçalo da Silveira n.º 31-A, 2080-114 Almeirim - Tel. 24 300 00 87 - E-mail: geral.ribatejo@alzheimerportugal.org
Núcleo de Aveiro: Santa Casa da Misericórdia de Aveiro - Complexo Social da Quinta da Moita - Oliveirinha, 3810 Aveiro - Tel. 23 494 04 80 - E-mail: geral.aveiro@alzheimeportugal.org
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

34 • Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018

SAIR
Cinemax - BragaShopping Coco M6. 12h50, 15h20 (V.Port./2D); Pai

CINEMAS Av. Central 33. T. 253208010


Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos
Jedi M12. 15h, 17h30, 21h30; Jumanji: Bem-
Há Só Um... Ou Dois M12. 13h10, 15h40,
18h20; A Estrela de Natal 11h, 14h, 16h10
(V.Port./2D); Wonder - Encantador M12.
Porto Vindos à Selva M12. 15h, 17h30, 21h35; 20h40, 23h30; Paddington 2 M6. 13h40,
Suburbicon M16. 15h, 17h30, 21h50 16h50 (V.Port./2D); Entre Rivais M12. 18h40;
Cinemas Nos Alameda Shop e Spot Cineplace - Braga Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos
R. dos Campeões Europeus, 28-198. T. 16996
Paddington 2 M6. 14h30, 17h30 (V.Port./2D);
Roda Gigante M14. 21h20, 24h; Star Wars:
C. C. Nova Arcada, Av. De Lamas nº 100.
Coco M6. 12h50, 15h, 17h20, 19h40
(V.Port./2D); A Estrela de Natal 13h10,
Em estreia
lazer@publico.pt
Jedi M12. 14h20, 17h30, 20h50, 00h10;
Ferdinando M6. 13h25, 15h50, 18h30
(V.Port./2D); Um Ritmo Perfeito 3 M12. 22h,
Episódio VIII - Os Últimos Jedi M12. 13h30, 15h10, 17h10, 19h10 (V.Port./2D); Wonder 00h35; Jumanji: Bem-Vindos à Selva M12.
17h, 20h50, 23h55; Os Meninos que - Encantador M12. 18h50; Paddington 13h20, 16h, 18h50, 21h30, 00h20; Ele Vem
Enganavam os Nazis M12. 20h40, 23h30; 2 M6. 13h50, 16h20 (V.Port./2D); Star Wars: à Noite 17h50, 20h30, 23h40; O Grande
Ferdinando M6. 13h25, 16h05, 18h45 Episódio VIII - Os Últimos Jedi M12. 15h20, Insidious: A Última Chave O Sacrifício de Um Showman M12. 13h30, 16h30, 19h, 21h40,
(V.Port./2D); O Grande Showman M12. 18h20, 21h20; Ferdinando M6. 14h40, De Adam Robitel. Com Kirk Cervo Sagrado 00h25; Suburbicon M16. 19h20, 22h10,
13h, 15h40, 18h20, 21h10, 23h50; 17h (V.Port./2D), 19h20 (V.Port./3D); Um 00h40; A Promessa 18h25, 21h15, 00h15;
Suburbicon M16. 13h10, 16h, 18h50, 21h35, Ritmo Perfeito 3 M12. 21h40; Ele Vem à
Acevedo, Javier Botet, Josh De Yorgos Lanthimos. Com Insidious: A Última Chave M16. 13h50,
00h25; Jogo da Alta Roda M16. 14h, 17h20, Noite 22h; O Grande Showman M12. 14h30, Stewart, Lin Shaye. CAN/EUA. Nicole Kidman, Colin Farrell, 16h20, 19h10, 21h50, 00h30 ; Jogo da
21h, 00h10; Um Desastre de Artista 13h20, 16h50, 19h10, 21h30; Suburbicon M16. 2018. 103m. Terror. M16. Alicia Silverstone, Raffey Alta Roda M16. 14h10, 17h20, 21h, 00h05;
15h50, 18h20, 21h30, 00h15 21h10; A Promessa 21h20; Insidious: A O quarto capítulo da saga de Cassidy. GB/EUA/IRL. 2017. Preciso Casar Contigo Pá! M12. 14h30,
Medeia Teatro Municipal Campo Alegre Última Chave M16. 13h10, 15h20, 17h30, 16h40, 21h10, 23h50; O Sacrifício de Um
R. das Estrelas. T. 226063000 19h40, 21h50; Jogo da Alta Roda M16. 13h,
terror Insidious passa-se antes 121m. Drama, Thriller. M16. Cervo Sagrado M16. 13h, 15h30, 18h10,
Barbara M12. 18h30, 22h 15h50, 18h40, 21h30; Um Desastre de dos dois primeiros filmes e vê Um cirurgião cardiovascular 21h20, 24h
Trindade Artista 14h40, 17h, 19h20, 21h40; Preciso um demonologista a investigar torna-se mentor de um
R. Dr. Ricardo Jorge. T. 223162425 Casar Contigo Pá! M12. 13h50, 15h50,
O Amante de Um Dia 18h15; O 17h50, 19h50, 21h50; O Sacrifício de Um
ocorrências paranormais na adolescente órfão de pai que Guarda
casa onde nasceu. se começa a insinuar na sua
Quadrado 21h30; Lucky M14. 18h; O Meu Cervo Sagrado M16. 14h, 16h30, 19h, 21h30 Cineplace - Guarda
Belo Sol Interior 14h25, 19h35; Roda família e o faz confrontar o seu C.C. Vivaci, Av. dos Bombeiros Voluntários
Gigante M14. 14h20; A Partir de Uma Jogo da Alta Roda próprio passado. Egitanienses, nº 5. T. 271212140
Coimbra
História Verdadeira M12. 16h10; Um De Aaron Sorkin. Com Jessica Coco M6. 16h (V.Port./2D); Pai Há Só
Desastre de Artista 19h35; O Sacrifício de Cinemas Nos Alma Shopping Coimbra Chastain, Idris Elba, Kevin Preciso Casar Contigo Pá! Um... Ou Dois M12. 21h30; A Estrela de
Um Cervo Sagrado M16. 16h10, 21h35 R. General Humberto Delgado, 207. T. 16996 Natal 15h (V.Port./2D); Star Wars: Episódio
Um Crime no Expresso do Oriente M12. Costner, Michael Cera. EUA. De Tarek Boudali. Com Tarek VIII - Os Últimos Jedi M12. 18h20, 21h20;
14h20, 17h10, 20h40, 23h40; A Estrela de 2017. 140m. Drama, Biografia. Boudali, Philippe Lacheau, Ferdinando M6. 14h30, 16h50, 19h10
Aveiro Natal 13h20, 16h (V.Port./2D); Wonder - M16. Charlotte Gabris. FRA. 2017. (V.Port./2D); Jumanji: Bem-Vindos à
Cinemas Nos Fórum Aveiro Encantador M12. 14h30, 17h20, 21h, 00h15; No início dos anos 2000, Molly 92m. Comédia. M12. Selva M12. 14h, 16h30, 19h, 21h30; O Grande
R. Homem Cristo. T. 16996 Roda Gigante M14. 21h45, 00h20; Star Showman M12. 17h, 19h20, 21h40
Um Crime no Expresso do Oriente M12. Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi M12.
Bloom gere, entre Los Angeles Nesta comédia francesa,
21h40; Coco M6. 13h20, 16h, 18h40 13h40, 17h, 20h30, 24h; Os Meninos que e Nova Iorque, um importante um estudante marroquino
Guimarães
(V.Port./2D); Wonder - Encantador M12. Enganavam os Nazis M12. 21h10, 23h50; jogo de póquer com apostas a viver em França casa-se
21h15; Paddington 2 M6. 13h, 15h55, Ferdinando M6. 13h50, 16h30, 19h10 altas, em que participa um com um amigo após o seu Castello Lopes - Espaço Guimarães
18h50 (V.Port./2D); Star Wars: Episódio (V.Port./2D); O Grande Showman M12. Espaço Guimarães - Loja 154, R. 25 de Abril,
VIII - Os Últimos Jedi M12. 14h, 17h30, 13h30, 16h10, 18h50, 21h20, 00h10;
grupo altamente exclusivo de visto expirar e juntos têm de 1 - Silvares. T. 253539390
21h; Ferdinando M6. 13h40, 16h20, Suburbicon M16. 13h35, 16h20, 19h, celebridades de Hollywood, provar que o casamento não é Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos
19h05 (V.Port./2D); Um Ritmo Perfeito 22h, 00h40; Jogo da Alta Roda M16. 14h, do mundo do desporto, dos de fachada. Jedi M12. 15h, 18h, 21h; Jumanji: Bem-
3 M12. 21h50; O Grande Showman M12. 17h30, 20h50, 00h05; Um Desastre de negócios e até da máfia russa. Vindos à Selva M12. 13h10, 15h50, 18h30,
13h05, 15h50, 18h35, 21h20; Jogo da Artista 14h10, 16h50, 19h20, 21h55, 00h25; 21h45; O Grande Showman M12. 13h10,
Quase dez anos depois, é Um Desastre de Artista
Alta Roda M16. 14h20, 17h55, 21h10; Um Preciso Casar Contigo Pá! M12. 18h40; 16h, 18h40, 21h30; A Promessa 13h, 15h40,
Desastre de Artista 13h30, 16h10, 18h50, O Sacrifício de Um Cervo Sagrado M16. apanhada pelo FBI e tenta De James Franco. Com James 18h20, 21h40; Jogo da Alta Roda M16. 13h,
21h30 13h25, 16h15, 19h05, 21h50, 00h35 defender-se. Uma história Franco, Dave Franco, Ari 15h45, 18h30, 21h20
Cinemas Nos Glicínias Cinemas Nos Fórum Coimbra verídica. Graynor, Seth Rogen. EUA. Castello Lopes - Guimarães Shopping
C. C. Glicínias - Aradas . T. 16996 Fórum Coimbra. T. 16996 2017. 104m. Drama, Comédia, Lugar das Lameiras T. 253520170
Coco M6. 13h30, 16h10, 18h50 (V.Port./2D); Coco M6. 14h40, 17h40 (V.Port./2D); O Fim O Fim da Inocência M16. 13h30, 15h45;
Pai Há Só Um... Ou Dois M12. 18h55; A da Inocência M16. 21h10, 23h40; Star Wars: O Amante de Um Dia Biografia. M14. Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos
Estrela de Natal 14h20, 16h40, 19h10 Episódio VIII - Os Últimos Jedi M12. 14h, De Philippe Garrel. Os bastidores de The Jedi M12. 15h15, 21h10; Ferdinando M6.
(V.Port./2D); O Fim da Inocência M16. 17h30, 21h, 00h25; Ferdinando M6. 14h10, Com Éric Caravaca, Esther Room, o filme realizado, 18h40 (V.Port./2D); Um Ritmo Perfeito
22h; Star Wars: Episódio VIII - Os 16h50, 19h30 (V.Port./2D); Jumanji: Bem- Garrel, Louise Chevillotte. protagonizado, escrito, 3 M12. 13h10; Jumanji: Bem-Vindos à
Últimos Jedi M12. 14h10, 17h45, 21h10; Vindos à Selva M12. 13h30, 16h20, 19h05, Selva M12. 13h25, 16h, 18h30, 21h30; Ele
Ferdinando M6. 13h50, 16h30, 19h15 21h50, 00h35; Ele Vem à Noite 22h10,
FRA. 2017. 76m. produzido e financiado Vem à Noite 18h45, 21h35; O Grande
(V.Port./2D); Jumanji: Bem-Vindos à 00h30; O Grande Showman M12. 13h50, Drama. M14. por Tommy Wiseau que é Showman M12. 21h20; O Grande
Selva M12. 13h15, 16h05, 19h, 21h55; Ele 16h30, 19h10, 21h40, 00h20; Insidious: A A filha de um professor de considerado por muitos Showman M12. 13h20, 15h50, 18h35;
Vem à Noite 21h40; Suburbicon M16. 21h50; Última Chave M16. 13h40, 16h10, 18h40, filosofia acaba uma relação e vai “o melhor pior filme“ de Insidious: A Última Chave M16. 13h, 15h10,
Insidious: A Última Chave M16. 13h25, 21h20, 23h50 17h20, 19h30, 21h45; Um Desastre de
16h, 18h35, 21h20; Preciso Casar Contigo
viver o pai, que namora e vive sempre. James Franco faz de Artista 13h15, 15h40, 18h50, 21h40
Pá! M12. 13h45, 16h20, 21h30 com uma rapariga da mesma Wiseau e assina a realização
Covilhã idade que ela. do filme.
Cineplace - Serra Shopping
Maia
Barcelos Avenida Europa, Lt 7 - Loja A102. Cinemas Nos MaiaShopping
Preciso Casar
Cinemax - Barcelos Coco M6. 16h (V.Port./2D); Entre Rivais M12. MaiaShopping, Lugar de Ardegaes. T. 16996
Campo 25 de Abril. T. 253826571 21h40; Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos Contigo Pá! Liga da Justiça M12. 21h20; Coco M6.
Jogo da Alta Roda M16. 15h, 21h40 Jedi M12. 21h40; Ferdinando M6. 14h40, 15h20, 19h (V.Port./2D); Pai Há Só Um...
17h, 19h20 (V.Port./2D); Jumanji: Bem- Ou Dois M12. 21h40; Star Wars: Episódio
Vindos à Selva M12. 14h, 16h30, 21h30 (2D), VIII - Os Últimos Jedi M12. 16h30, 20h50;
Braga 19h (3D); Jogo da Alta Roda M16. 15h50, Ferdinando M6. 16h, 18h40 (V.Port./2D);
Cinemas Nos Braga Parque 18h40, 21h30 Jumanji: Bem-Vindos à Selva M12. 15h10,
R. dos Congregados, S. Victor. T. 16996 18h, 21h10; O Grande Showman M12. 15h50,
Coco M6. 13h30, 16h10, 18h50 (V.Port./2D); 18h50, 21h30
Pai Há Só Um... Ou Dois M12. 15h30, 18h10,
Figueira da Foz Orient Cineplace - Mira Maia Shopping
21h10, 23h50; A Estrela de Natal 13h10 Cinemas Nos Foz Plaza Mira Maia Shopping, Estrada Real nº 95 -
(V.Port./2D); O Fim da Inocência M16. C. C. Foz Plaza, R. Condados. T. 16996 Lugar das Guardeiras. T. 229419241
22h, 00h35; Star Wars: Episódio VIII - Os Coco M6. 15h, 17h50 (V.Port./2D); O Fim da Coco M6. 14h40, 17h (V.Port./2D); A
Últimos Jedi M12. 13h50, 17h20, 20h50, Inocência M16. 21h; Star Wars: Episódio VIII Estrela de Natal 14h10, 16h10 (V.Port./2D);
00h10; Ferdinando M6. 13h40, 16h20, - Os Últimos Jedi M12. 14h50, 18h, 21h10; Paddington 2 M6. 21h10 (V.Port./2D); Star
19h (V.Port./2D); Jumanji: Bem-Vindos à Ferdinando M6. 15h40, 18h30 (V.Port./2D); Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi M12.
Selva M12. 12h50, 15h40, 18h30, 21h30, Jumanji: Bem-Vindos à Selva M12. 15h30, 18h20, 21h20; Ferdinando M6. 14h, 16h20,
00h25; Ele Vem à Noite 21h35, 00h05; 18h10, 21h30; O Grande Showman M12. 18h40 (V.Port./2D); Jumanji: Bem-Vindos
O Grande Showman M12. 13h20, 16h, 21h35; Jogo da Alta Roda M16. 15h20, à Selva M12. 14h, 16h30, 19h, 21h30; O
18h40, 21h20, 24h; Suburbicon M16. 18h20, 21h20 Grande Showman M12. 19h20, 21h40
18h45; Insidious: A Última Chave M16.
14h, 16h30, 19h10, 21h50, 00h30; Jogo da
Alta Roda M16. 14h10, 17h30, 21h, 00h15;
Gondomar Matosinhos
Um Desastre de Artista 13h, 15h50, 21h40, Cinemas Nos Parque Nascente Cinemas NOS Marshopping
00h20 Praceta Parque Nascente, nº 35. T. 16996 IKEA Matosinhos, Av. Óscar Lopes. T. 16996
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018 • 35

SAIR
Coco M6. 14h, 16h40 (V.Port./2D); Star Julião Sarmento, Pedro Tudela, João Capitol Complex. Esculturas no Parque De
Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi M12.
Sala 8 ? 13h30, 17h, 20h30, 23h50; AS ESTRELAS Jorge
Mourinha
Luís M.
Oliveira
Vasco
Câmara
Onofre, Albuquerque Mendes. A partir de
1/4. 3ª a Dom das 09h30 às 13h e das 14h
Dan Graham, Richard Serra, Claes
Oldenburg e Coosje Van Bruggen, Ângelo
Ferdinando M6. 12h50, 15h20 (V.Port./2D);
Jumanji: Bem-Vindos à Selva M12. 13h,
DO PÚBLICO às 17h30 (Últimas entradas às 12h30 e 17h).
Documental, Instalação, Outros.
de Sousa, Alberto Carneiro, Maria Nordman,
Francisco Tropa, Veit Stratmann. A partir de
16h, 18h50, 21h40,00h30; Ele Vem à Centro Português de Fotografia - Cadeia 1/1. 3ª a 6ª das 10h às 19h (Abril - Setembro,
Noite 12h30, 15h40, 19h, 22h20 ; O Grande da Relação do Porto excepto 3ªs de Junho). Sáb, Dom e feriados
Showman M12. 13h20, 15h50, 18h30, Campo Mártires da Pátria. T. 222076310 das 10h às 20h (Abril - Setembro). 2ª das
21h10, 23h40 ; Suburbicon M16. 18h10, Barbara mmmmm mmmmm mmmmm Extraños De Juan Manuel Castro Prieto. 10h às 19h (Abril - Setembro). 3ª a Dom das
21h30, 00h20; O Sacrifício de Um Cervo O Amante de um Dia – mmmmm mmmmm De 15/12 a 4/3. 3ª a 6ª das 10h às 12h30 e 10h às 19h (Outubro - Março). Escultura.
Sagrado M16. 12h40, 15h30, 18h20, 21h20, das 14h às 17h. Sáb, Dom e feriados das 15h Exposição permanente. Primeira Vista:
00h10 Um Belo Sol Interior mmmmm mmmmm mmmmm às 19h (encerra 25 Dezembro e 1 Janeiro). Colecção de Livros e Edições de Artista da
Cinemas Nos NorteShopping Fotografia. Mostra Espanha 2017. Ilha De Fundação de Serralves De 30/9 a 11/2. 2ª a
NorteShopping, R. Sara Afonso. T. 16996
Um Desastre de Artista mmmmm – – Paulo Pimenta. De 25/11 a 25/3. 3ª a 6ª Sáb das 10h às 18h (na Biblioteca). Outros.
Coco M6. 13h20, 16h (V.Port./2D); Star Jogo da Alta Roda mmmmm – – das 10h às 12h30 e das 14h às 17h. Sáb, Museu dos Transportes e Comunicações
Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi M12. Dom e feriados das 15h às 19h (encerra 25 Rua Nova da Alfândega - Edifício da
14h, 17h20, 20h40, 23h50; Ferdinando M6. Uma Mulher Fantástica mmmmm – mmmmm Dezembro e 1 Janeiro). Fotografia. Rituais do Alfândega. T. 223403000
13h, 15h40 (V.Port./2D); Ele Vem à Ver De Fátima Carvalho. De 18/11 a 18/3. 3ª Comunicar A partir de 13/12. 3ª a 6ª das 10h
Noite 18h20, 21h50, 00h15; O Grande
O Sacrifício de um Cervo Sagrado – mmmmm mmmmm a 6ª das 10h às 12h30 e das 14h às 17h. Sáb, às 13h e das 14h às 18h (últimas entradas às
Showman M12. 13h50, 16h20, 19h, 21h40, A Partir de Uma História... mmmmm mmmmm mmmmm Dom e feriados das 15h às 19h (encerra 25 12h e 17h). Sáb, Dom e feriados das 15h às
00h20; Suburbicon M16. 18h30, 21h10, Dezembro e 1 Janeiro). Fotografia. 19h (última entrada às 18h). Documental,
24h; Insidious: A Última Chave M16. 13h30, Roda Gigante mmmmm – mmmmm Faculdade de Arquitectura da Objectos, Outros. Metamorfose de um
16h10, 18h50, 21h20, 00h05; Jogo da Alta Universidade do Porto Lugar A partir de 1/7. 3ª a 6ª das 10h às 13h
Suburbicon mmmmm – mmmmm
Roda M16. 13h40, 17h, 20h50, 00h10; Um R. Golgota, Via Panorâmica - 215. T. e das 14h às 18h (últimas entradas às 12h
Desastre de Artista 12h50, 15h20, 18h10, a Mau mmmmm Medíocre mmmmm Razoável mmmmm Bom mmmmm Muito Bom mmmmm Excelente 226057100 e 17h). Documental, Outros. Exposição
21h, 23h30 Alfredo Matos Ferreira: Da Condição da permanente. O Automóvel no Espaço e
Arquitectura Como Expressão e Sentido no Tempo A partir de 1/1. 3ª a 6ª das 10h às
(V.Port./2D); Wonder - Encantador M12. do Comum De 11/12 a 2/2. 2ª a 6ª das 09h às 13h e das 14h às 18h (últimas entradas às
Ovar 19h, 21h45; Paddington 2 M6. 13h15, 16h
Viseu 19h. Arquitectura. 12h e 17h). Sáb, Dom e feriados das 15h às
Cinema Dolce Vita Ovar (V.Port./2D); Entre Rivais M12. 18h50, 21h30; Cinemas Nos Fórum Viseu Faculdade de Belas Artes da Universidade 19h (última entrada às 18h). Documental,
Centro Comercial Dolce Vita. T. 960254838 Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos Fórum Viseu. T. 16996 do Porto Outros. Exposição Permanente. O Motor da
O Amante de Um Dia 16h Jedi M12. Sala 4DX - 13h40, 17h, 20h20, Pai Há Só Um... Ou Dois M12. 21h50; Av. Rodrigues de Freitas, 265. T. 225365488 República - Os Carros dos Presidentes A
23h40 (3D); Star Wars: Episódio VIII - Os Paddington 2 M6. 14h10, 16h55 (V.Port./2D); Mar Novo De Júlio Resende, Salvador partir de 18/5. 3ª a 6ª das 10h às 13h e das
Últimos Jedi M12. 14h, 17h20, 20h40; Entre Rivais M12. 19h40, 22h; Star Wars: Barata Feyo, João Andresen, Ferry Borges, 14h às 18h (últimas entradas às 12h e 17h).
Paços de Ferreira Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos Episódio VIII - Os Últimos Jedi M12. Teófilo Rego. De 17/11 a 3/3. 3ª a Sáb das Sáb, Dom e feriados das 15h às 19h (última
Cinemas Nos Ferrara Plaza Jedi M12. Sala 4DX - 13h40, 17h, 20h20 (3D); 14h20, 17h40, 21h; Ferdinando M6. 14h10, 14h30 às 18h30. Arquitectura, Pintura e entrada às 18h). Documental, Objectos,
Ferrara Plaza. T. 16996 Ferdinando M6. 13h25, 16h10 (V.Port./2D); 16h45, 19h20 (V.Port./2D); Um Ritmo Escultura. Centenário do nascimento de Outros. Exposição permanente. Painel
Pai Há Só Um... Ou Dois M12. 21h50; A Jumanji: Bem-Vindos à Selva M12. Perfeito 3 M12. 14h, 16h30, 18h50, 21h20; Júlio Resende. Ribeira Negra De Júlio Resende. A partir
Estrela de Natal 15h20 (V.Port./2D); Star 12h45, 15h30, 18h30, 21h40; Ele Vem à Suburbicon M16. 13h30, 16h10, 18h50, Fundação Manuel António da Mota de 6/11. 3ª a 6ª das 10h às 18h. Sáb, Dom e
Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi M12. Noite 20h30; O Grande Showman M12. 21h30; Um Desastre de Artista 13h20, Praça do Bom Sucesso, 74/90 (Piso 1). T. feriados das 15h às 19h. Pintura.
17h30, 21h; Ferdinando M6. 16h, 18h50 13h, 15h40, 18h40, 21h20; Jogo da Alta 15h50, 18h20, 21h40 226079100 Museu Nacional da Imprensa
(V.Port./2D); Jumanji: Bem-Vindos à Roda M16. 14h20, 17h30, 20h50 Cinemas Nos Palácio do Gelo Germano Silva - O Porto no Coração De Estrada Nacional 108, 206. T. 225304966
Selva M12. 15h40, 18h40, 21h40; O Grande UCI Arrábida Palácio do Gelo, Est. Nelas, Qt. Alagoa. T. 25/11 a 28/2. 2ª a 6ª das 10h às 18h. Sáb, Dom Liberdade + Humor = Wolinski De 6/1
Showman M12. 15h50, 18h30, 21h30; Jogo Arrábida Shopping. 16996 e feriados das 12h às 18h. Outros. a 31/3. 2ª a 6ª das 10h30 às 12h30 e das
da Alta Roda M16. 15h10, 18h10, 21h10 Um Crime no Expresso do Oriente M12. Coco M6. 14h10, 16h40, 19h10 (V.Port./2D); Galeria Municipal do Porto 14h30 às 18h30. Sáb, Dom e feriados das
18h40, 21h20, 00h10; Coco M6. 16h25 O Fim da Inocência M16. 21h50; Star Wars: Rua de Dom Manuel II - Jardins do Palácio de 14h30 às 18h30. Cartoon. Memórias Vivas
(V.Port./2D); O Quadrado 24h; Pai Há Episódio VIII - Os Últimos Jedi M12. 12h50, Cristal. T. 226081000 da Imprensa A partir de 1/1. 2ª a 6ª das
Penafiel Só Um... Ou Dois M12. 16h45, 19h20, 16h05, 20h40; Ferdinando M6. 13h20, 10.000 Anos Depois Entre Vénus e 10h30 às 12h30 e das 14h30 às 18h30.
Cinemax - Penafiel 22h, 00h25; A Estrela de Natal 16h20 16h20, 19h20 (V.Port./2D); Jumanji: Bem- Marte De Colectiva. De 9/12 a 18/2. 3ª a Sáb, Dom e feriados das 14h30 às 18h30.
Ed. Parque do Sameiro. T. 255214900 (V.Port./2D); O Fim da Inocência M16. Vindos à Selva M12. 13h10, 15h55, 18h40, Sáb das 10h às 18h. 2ª e Dom das 14h às Documental. Exposição permanente. Sala
Ferdinando M6. 14h45, 17h (V.Port./2D); 00h05; A Casa Torta M12. 18h45; Wonder - 21h30; Ele Vem à Noite 21h50; O Grande 18h (visitas guiadas ao Sáb, às 16h). Arte Rodrigo Álvares. Miniaturas Tipográficas A
Um Ritmo Perfeito 3 M12. 20h; Jumanji: Encantador M12. 16h20, 19h, 21h50, 00h35; Showman M12. 14h, 16h30, 19h, 21h40; Jogo contemporânea. partir de 15/11. 2ª a 6ª das 10h30 às
Bem-Vindos à Selva M12. 21h40; O Paddington 2 M6. 16h30 (V.Port./2D); O Meu da Alta Roda M16. 13h50, 16h55, 20h50 Galeria Vertical do Silo Auto 12h30 e das 14h30 às 18h30. Sáb, Dom e
Grande Showman M12. 15h, 19h30, 21h40; Belo Sol Interior 21h20; Roda Gigante M14. Rua de Guedes de Azevedo, 180. T. 0 feriados das 14h30 às 18h30. Objectos.
Suburbicon M16. 17h15, 19h15; Jogo da Alta 16h15, 18h45, 21h30, 00h15; Entre Rhythm of Distances: Propositions for the Exposição permanente. PortoCartoon:
Roda M16. 14h30, 17h20, 21h50 Rivais M12. 16h30, 19h10, 21h50, 00h35;
Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos
Jedi M12. 17h15, 18h, 21h20, 00h05; Uma
TEATRO Repetition De Ana Vidigal, Bruno Cidra,
outros. De 18/11 a 4/3. Todos os dias (24h).
Outros.
O Riso do Mundo A partir de 1/1. 2ª a 6ª
das 10h30 às 12h30 e das 14h30 às 18h30.
Sáb, Dom e feriados das 14h30 às 18h30.
São João da Madeira Mulher Fantástica 15h20; Ferdinando M6. Kubik Gallery Cartoon. Exposição permanente. Galeria
Cineplace - São João da Madeira 16h15, 18h50, 21h15 (V.Port./2D); A Partir de
Braga R. da Restauração, 2. T. 919630963 Internacional do Cartoon.
São João da Madeira. Uma História Verdadeira M12. 19h10, 21h45, Theatro Circo Sonatas and Interludes De Rui Valério. Museu Nacional de Soares dos Reis
Coco M6. 16h20 (V.Port./2D); A Estrela 00h05; Um Ritmo Perfeito 3 M12. 16h25, Avenida da Liberdade, 697. T. 253203800 De 25/11 a 3/2. 3ª a Sáb das 15h às 19h30. Rua Dom Manuel II - Palácio das Carrancas.
de Natal 16h50 (V.Port./2D); O Fim da 21h25, 00h15; Jumanji: Bem-Vindos à Imprudência Comp.: Companhia de Teatro Desenho. T. 223393770
Inocência M16. 21h50; Paddington 2 M6. Selva M12. 16h35, 21h55, 00h40 (2D), 19h15 de Braga. Enc. Rui Madeira. De 9/1 a 11/1. 3ª a Mosteiro de São Bento da Vitória José de Almada Negreiros: Desenho em
14h30 (V.Port./2D); Star Wars: Episódio (3D); Ele Vem à Noite 19h25, 21h40, 00h45; 5ª às 21h30. M/12. Rua de São Bento da Vitória. T. 223401900 Movimento De 30/11 a 18/3. 3ª a Dom
VIII - Os Últimos Jedi M12. 18h20, 21h20; O Grande Showman M12. 16h25, 18h55, Noites Brancas - Cenografias e Outras das 10h às 18h (encerra 25 Dezembro e 1
Ferdinando M6. 14h50, 17h10 (V.Port./2D), 21h45, 00h30; Suburbicon M16. 16h15, Matérias De João Mendes Ribeiro, Nuno Janeiro). Pintura.
19h30 (V.Port./3D); Jumanji: Bem-Vindos 18h50, 21h30, 00h20; A Promessa 15h25,
Coimbra Carinhas, Pedro Tudela. A partir de 30/4. 2ª a Pavilhão Rosa Mota/Palácio de Cristal
à Selva M12. 14h, 16h30, 19h, 21h30; O 18h30, 21h25, 00h25; Insidious: A Última Teatro da Cerca de São Bernardo 6ª das 12h às 13h (visita guiada). Objectos. Rua D. Manuel II. T. 225430360
Grande Showman M12. 17h, 19h20, 21h40; Chave M16. 16h40, 19h15, 21h55, 00h40; Cerca de São Bernardo. T. 239718238 Museu das Marionetas do Porto Palimpsesto De Doris Salcedo. De 5/10 a
Jogo da Alta Roda M16. 14h, 18h40, 21h30 Jogo da Alta Roda M16. 15h10, 18h20, 21h20, Clube de Leitura Teatral Com Abel Neves Rua de Belomonte, 61. T. 220108224 1/3. Todos os dias das 08h às 19h. Instalação.
00h20; Um Desastre de Artista 16h30, (coordenação). Dia 9/1 às 18h30. Duração: Marionetas do Porto De 29/9 a 31/8. Porto
19h, 21h55, 00h35; Preciso Casar Contigo 1h30m. 2ª a Sáb das 11h às 13h e das 14h às 18h. Construir Um Paraíso Perdido/ Por Uma
Viana do Castelo Pá! M12. 16h35, 19h05, 21h35, 00h10; O Marionetas, adereços. ‘Casa’ Livre De 13/10 a 18/1. 3ª e 5ª às 14h30
Cineplace - Viana do Castelo Sacrifício de Um Cervo Sagrado M16. Museu de História Natural (na Fundação Instituto Arquitecto José
Avª General Humberto Delgado, Orient
Cineplace . T. 258100260
Coco M6. 14h, 16h20 (V.Port./2D); A
16h20, 19h, 21h45, 00h30
ARTE Praça Gomes Teixeira, 4099. T. 220408000
Photo Ark De Joel Sartore. De 18/10 a
29/4. 3ª a Dom das 10h às 18h (Galeria da
Marques da Silva)
Sala 117
Rua Damião de Góis, 200. T. 220129924
Estrela de Natal 16h50 (V.Port./2D);
Vila Real Biodiversidade – Centro Ciência Viva). Dois para Um De Júlio Resende, Manuel
Wonder - Encantador M12. 21h40; Star Cinemas Nos Nosso Shopping
Porto Fotografia. Cargaleiro, Antoni Tàpies, Ângelo de Sousa,
Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi M12. C. C. Dolce Vita Douro, Lj. 244 - Alameda Baganha Galeria (Foz) Museu de Serralves José de Guimarães, outros. De 16/12 a 27/1.
18h20, 21h20; Ferdinando M6. 14h40, 17h, Grasse. T. 16996 Avenida do Brasil, 191. T. 226106064 Rua Dom João de Castro, 210. T. 226156500 3ª a Sáb das 15h às 19h. Artes Plásticas.
19h20 (V.Port./2D); Jumanji: Bem-Vindos à Um Crime no Expresso do Oriente M12. 60 Anos de Pintura A partir de 25/11. 3ª a Colecção de Serralves De 8/5 a 28/1.
Selva M12. 14h, 16h30, 21h30 (2D), 19h (3D); 22h40 ; Coco M6. 13h50, 17h, 19h50 Sáb das 14h às 19h. Pintura. 2ª, 4ª, 5ª e 6ª das 10h às 19h (a partir de
Um Desastre de Artista 14h30, 19h10, 21h40 (V.Port./2D); Entre Rivais M12. 21h10; Star
Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi M12.
14h, 17h30, 21h; Ferdinando M6. 13h, 15h40,
Câmara Municipal do Porto
Praça Gen. Humberto Delgado . T.
222097000
Outubro, até às 18h). 3ª das 10h às 19h
(Julho a Setembro). Sáb, Dom e feriados
das 10h às 20h (a partir de Outubro, até às
MÚSICA
Vila Nova de Gaia 18h30 (V.Port./2D); Jumanji: Bem-Vindos O Coliseu e a Cidade: 75 Anos de 19h). Arte Contemporânea. Da Colecção
Cinemas Nos GaiaShopping à Selva M12. 13h10, 15h50, 18h40, 21h30; Histórias De 15/11 a 19/1. 2ª a 6ª das 09h às de Serralves - Aquisições Recentes: Tris
Porto
Av. Descobrimentos, 549. T. 16996 O Grande Showman M12. 13h30, 16h20, 17h. Fotografia, Documental. Vonna-Michell De Tris Vonna-Michell. Casa da Música
Coco M6. 13h30, 16h20 (V.Port./2D); Pai 19h, 21h40; Suburbicon M16. 13h40, 16h10, Casa do Infante De 19/11 a 11/2. 2ª a 6ª das 10h às 18h. Sáb, Avenida da Boavista, 604/610. T. 220120220
Há Só Um... Ou Dois M12. 19h10, 21h50; 19h10, 21h50; Jogo da Alta Roda M16. 14h10, Rua da Alfândega, 10. T. 222060400 Dom e feriados das 10h às 19h (Galeria João Casimiro Almeida Dia 9/1 às 21h (Ciclo
A Estrela de Natal 13h10, 15h25, 18h 17h20, 21h20 Infante D. Henrique e os Novos Mundos De Contemporânea). Outros. A Watermark: Piano Fundação EDP).
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

36 • Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018

FICAR

DOCUMENTÁRIOS
CINEMA Os mais vistos da TV
Domingo, 7
RTP1 9,4%
%
Coração Rebelde
TVC3, 22h30 Jornal das 8
% Aud. Share
TVI 13,1 25,6
RTP2 1,3 2077 — 10 Segundos para o
Futuro: Estranhamento Global
Sensibilidade e ternura com
Christian Slater e Marisa Tomei
Masterchef Junior TVI 12,4 25,5 SIC 16,4 RTP1, 21h
Série documental que propõe um
TVI
Jornal da Noite SIC 10,7 21,1
numa dupla irresistivelmente
romântica. Caroline não tem
Televisão Somos Portugal TVI 9,0 23,9 21,3 exercício de imaginar o futuro
daqui a 60 anos: na tecnologia,
Cabo
Jornal da Uma TVI 8,3 24,9
sorte com os homens: não só
lazer@publico.pt
FONTE: CAEM
39,1 na ciência, no ambiente, nas
todos os seus namorados ou a relações interpessoais... Para
abandonam ou a traem, como tal, conta-se com testemunhos
é vítima de uma tentativa de RTP 1 Espiões 19.50 A Idade do Gelo: O Família de Acolhimento 2.55 Pequenas imaginários de quem vive em
violação. Ao seu socorro surgirá 6.30 Bom Dia Portugal 10.00 A Big Bang (v.o.) 21.30 Luta de Profs Mentirosas 3.40 Infiéis 2077 e com as opiniões de
Adam, o estranho rapaz que Praça 12.14 A Minha Mãe Cozinha 23.10 Cinetendinha 23.20 Esquadrão grandes futuristas e cientistas
trabalha no mesmo café que Melhor do Que a Tua - Diários 13.00 Suicida (Versão Alargada) 1.35 Goat internacionais sobre as
ela. Gentil e introvertido, Adam Jornal da Tarde 14.17 O Sábio 14.42 3.20 Uma História de Amor e Trevas FOX grandes inovações e desafios
desperta o amor de Caroline. Mas Agora Nós 17.30 Portugal em Directo 13.38 C.S.I. Miami 14.22 Hawai Força que a Humanidade tem pela
nem tudo lhes corre de feição: 19.09 O Preço Certo 19.59 Telejornal Especial 15.55 Investigação Criminal: frente. Neste episódio, vive-se
ele tem um problema cardíaco e 21.00 2077 - 10 Segundos para o FOX MOVIES Los Angeles 17.28 C.S.I. Miami uma corrida para reverter o
precisa de um transplante. Mas Futuro: Estranhamento Global 21.59 11.56 Recoil - Vingança Implacável 19.02 Hawai Força Especial 20.42 envenenamento do planeta,
por um qualquer motivo, que Brainstorm 22.51 Fugiram de Casa 13.26 A.I. - Inteligência Artificial 15.39 Investigação Criminal: Los Angeles ao mesmo tempo que, cem
Caroline não compreende, o de Seus Pais 23.41 Amor a Quanto O Chacal 17.37 Violet & Daisy 19.01 22.15 MacGyver 23.03 The Gifted anos depois de o ser humano
rapaz recusa a operação. De Tony Obrigas 0.13 Anatomia de Grey 0.53 Dia da Independência 21.15 Swat 23.51 Apocalypto 2.06 Sob Suspeita ter pisado a Lua, se analisa a
Bill. Desastres Aéreos 1.40 Automobilismo: Força Comando 22.40 Predador 2 possibilidade de colonizar Marte.
Dakar 2018 1.50 O Sábio 2.19 Cosido à 0.19 Sabotagem 1.57 Os Condenados
Confronto de Titãs Mão 3.29 Brainstorm 4.15 Televendas (2007) 3.39 O Idiota do Nosso Irmão FOX LIFE Meth Storm
Hollywood, 21h30 3.54 Polícia Sem Lei 13.38 Rizzoli & Isles 14.21 All Yours TVC2, 22h
Apesar de ter sido criado 15.48 Lucky in Love 17.17 Dater’s Documentário de Brent Renaud e
por humanos, Perseus (Sam RTP 2 Handbook 18.43 Ossos 20.15 O Craig Renaud com o selo HBO. A
Worthington) é um semideus, 7.00 Espaço Zig Zag 10.18 O Bairro CANAL HOLLYWOOD Exótico Hotel Marigold 22.20 Bull 0.01 propagação das metanfetaminas
fruto do amor entre a mortal 10.41 Euronews 11.29 Mulheres do 10.30 Um Amor Inevitável 12.05 The Dating Coach 1.32 No Limite 3.22 no Sul rural dos Estados Unidos
Danae (Tine Stapelfeldt) e Zeus Mundo 12.22 Visita Guiada 13.04 Appaloosa 14.00 Duro Amor 16.05 Rizzoli & Isles 4.47 Ossos da América sob a perspectiva
(Liam Neeson), o rei dos deuses Amor em Berlim 14.00 Sociedade Civil A Lei de Dredd 17.50 Homefront - A de traficantes (domésticos e
do Olimpo. Quando Hades (Ralph 15.03 A Fé dos Homens 15.35 Instinto Última Defesa 19.35 Blood Work - externos), utilizadores e forças
Fiennes), deus do submundo Selvagem: Botswana, o Encontro Dívida de Sangue 21.30 Confronto DISNEY da autoridade. Um filme cru que
e irmão de Zeus, decide matar dos Gigantes 16.30 Diga-me Onde de Titãs 23.25 Boleia Mortal 0.55 15.22 Lab Rats 16.08 Gravity Falls coloca o dedo numa ferida que
a família adoptiva de Perseus, Vive 17.02 Zig Zag 21.03 O Bairro Tigerland - O Teste Final 2.40 O Corvo 16.54 Phineas e Ferb 17.41 Mickey parece demasiado aberta para
este, em busca de justiça, jura 21.30 Jornal 2 22.12 Gomorra 23.02 4.30 A Última Noite (2010) Mouse - Edição Especial 18.05 Star ser verdade, revelando a força
vingar-se eliminando Hades e Literatura Aqui 23.31 Carlos Saura - contra as Forças do Mal 18.29 A Lei destruidora daquela droga.
todos os que atravessarem o Photographer Journey of a Book 0.25 de Milo Murphy 18.53 Miraculous - As
seu caminho. Mas o destino de Entre Canibais 1.12 Super Diva - Ópera AXN Aventuras de Ladybug 19.40 A Irmã do Carlos Saura — Photographer
Perseu é muito mais grandioso para Todos 1.46 E2 - Escola Superior de 14.15 Chicago Fire 15.01 Mentes Meio 20.29 Bizaardvark Journey of a Book
do que uma simples vingança e, Comunicação Social 2.10 Sociedade Criminosas 15.50 Jogo Limpo 17.33 RTP2, 23h31
liderando um grupo de soldados, Civil 3.13 SMS - Ser Mais Sabedor 4.03 Mentes Criminosas 18.19 Investigação Documentário, de Jorg Adolph
terá de unir esforços ao seu pai Euronews 4.42 Bem-vindos a Beirais Criminal 19.54 Chicago Fire 20.40 DISCOVERY e Gereon Wetzel, sobre
e derrotar Hades e Kraken, o Mentes Criminosas 21.28 Arma 17.30 Alasca: A Última Fronteira 19.15 Carlos Saura, o realizador e
seu colossal monstro marinho, Mortífera 23.08 The Blacklist 23.56 Camionistas da Austrália 21.00 Ed argumentista (do premiado
antes que a fúria destruidora dos SIC Sete Pecados Mortais 1.58 Arma Stafford, ao Limite 22.00 Território Carmen, de 1987, por exemplo)
deuses atinja toda a humanidade. 6.00 Edição da Manhã 9.30 Queridas Mortífera 2.43 The Blacklist 3.27 Desconhecido com Ed Stafford espanhol que se dedica a
De Louis Leterrier, remake de Manhãs 13.00 Primeiro Jornal 14.45 Mentes Criminosas 22.55 Aventura à Flor da Pele 0.40 fotografar “personagens reais”
Choque de Titãs de Desmond Sol de Inverno 16.30 Juntos à Tarde Ed Stafford, ao Limite 1.30 Território no trabalho. Uma análise a partir
Davis (1981). 19.10 Linha Aberta 19.57 Jornal da Desconhecido com Ed Stafford 2.15 A do livro em que o cineasta reúne
Noite 21.45 Paixão 22.50 Espelho de AXN BLACK História do Universo 3.00 Segredos do essas mesmas imagens.
Mulheres Giras Água 23.55 A Força do Querer 0.55 13.37 Grande Moca, Meu! A Fuga Universo com Morgan Freeman
AXN White, 23h10 Mentes Criminosas 1.50 Ray Donovan 15.13 Diários do Vampiro 16.40 O
Um filme sobre homens 2.50 Poderosas 3.35 Televendas Repórter: A Lenda de Ron Burgundy REALIDADE
assombrados pela possibilidade 18.17 O Negociador 20.28 O Ar Que HISTÓRIA
de existir uma mulher mais Respiramos 22.00 Vista pela Última 17.07 O Preço da História 18.31 Génio Demónios Ocultos
perfeita do que a deles. Trata-se TVI Vez... 23.49 Cinderella Man 2.06 O do Mal 20.38 Made In Detroit 22.45 Fox Crime, 23h
de uma comédia realizada por 6.30 Diário da Manhã 10.10 Você na Negociador 4.16 100 Code Loucos por Carros 0.09 Hells Angels Estreia. Um marido que mata
Ted Demme, com um divertido TV! 13.00 Jornal da Uma 14.00 SOS 1.32 Stranger Files 2.55 Atlântida 4.20 a mulher, um rapaz chacinado
argumento de Scott Rosenberg, 24 14.45 Sedução 15.30 Espírito Waterloo pelo suposto melhor amigo, um
que contou com a participação Indomável 16.15 A Tarde É Sua 19.11 AXN WHITE pai que, sem mais nem menos,
de actores da nova geração Apanha se Puderes 19.58 Jornal das 13.04 Pequenas Mentirosas 13.49 ceifou a vida a toda a sua família,
da altura que desde então se 8 21.43 A Herdeira 22.50 Jogo Duplo Mágoas de Grandeza 14.34 Dr. Ken ODISSEIA um trabalhador social que abusa
tornaram estrelas consagradas. 23.55 Confessionário 0.53 Hawai 1.49 14.58 A Teoria do Big Bang 15.19 19.19 Animais Bebés no Nosso Mundo de crianças que tinha como
Willie Conway (Timothy Hutton) Anjo Meu 5.00 TV Shop Um Homem Singular 16.54 Família 20.08 Sonhar o Futuro 20.58 Resgate missão proteger. Relatos de
está prestes a casar-se mas sente- de Acolhimento 17.39 Mágoas de na Praia 21.47 Clima Extremo Viral quatro tragédias que acabaram
se inseguro. Volta à sua cidade Grandeza 18.24 Um Homem Singular 22.30 Gaycation: Orlando 23.15 F*ck também por determinar as vidas
natal, em Massachusetts, onde TVC1 20.00 Crossing Lines 20.53 A Teoria That’s Delicious 0.00 Gaycation: de terceiros. Qual o impacto de
se encontra com os seus colegas 11.20 Velocidade Furiosa 8 13.45 do Big Bang 22.03 Dr. Ken 22.27 A United We Stand 0.45 1000 Formas de quem viveu (e vive) o luto, como
de liceu, cujas vidas e relações Patriots Day - Unidos por Boston 16.00 Teoria do Big Bang 23.10 Mulheres Morrer 1.29 Resgate na Praia 2.17 Clima lidar com o trauma e de que
amorosas, apesar dos vários anos Animais Noturnos 18.00 Vizinhos Giras 0.59 Dr. Ken 1.23 Infiéis 2.10 Extremo Viral 3.01 A Era dos Robôs forma se consegue sobreviver a
já passados, não mudaram. tamanhas barbáries.
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018 • 37

JOGOS

CRUZADAS 10.125 TEMPO PARA HOJE


Horizontais: 1. Lavrar. Desune. 2. Parte Verticais: 1. Avinagrado. Intestinos
mais elevada de uma coluna, de uma (Minho). 2. Ter raiva. Associação
pilastra ou de um balaústre. Mau humor Portuguesa de Apoio à Vítima.
Viana do Bragança
(fig.). 3. Nome feminino. Farmácia. 3. Capaz. Tareia (gíria). 4. Espécie de
Castelo -1º 4º
4. Eternidade. Preposição que designa albufeira. Víscera dupla. Cloreto de
6º 12º
posse. Irritar. 5. Prefixo (repetição). sódio. 5. Acontecimento lamentável. Braga
Preposição que indica companhia. 6. Vedação constituída por ramos ou 3º 11º Vila Real
6. Pessoa que exerce uma arte. Mulher varas entrelaçadas. Juízo. 7. Ligação
14º Porto 1º 8 º
que cria uma criança alheia. 7. Abranda. (fig.). Parte da bota acima do artelho.
A unidade. 8. Confederação da 8. Marido da tia. Terramoto. 9. Declara 6º 12º
Agricultura Portuguesa. Presunçoso. com firmeza. Governador árabe. Viseu
9. Junto a outro. Forte afeição. 10. Tornar 10. Porca (regional). Filho de burro 1 º 7º Guarda
2-2,5m Aveiro
são. Sinal gráfico, particularmente e égua ou de cavalo e burra. Vazia. -1º 3º
usado à direita e ao cimo de uma letra, 11. Em forma de asa. Firmar o punho 6º 12º Penha
de significação convencional, e que se da amura no seu lugar (Náut.). Douradas
lê linha. 11. Significar. Discursar. Coimbra -4º 2º
Depois do problema resolvido 6º 10º
encontre o título de um filme Castelo
com Zac Efron (4 palavras). Branco
Leiria 1º 6º
3º 12º

Santarém
Portalegre
3º 12º
Solução do problema anterior 2º 8 º
Horizontais: 1. Flecha. Base. 2. Aura. Florir. 3. Marmelada. 4. Apside. OS. 5. Cripta. Lisboa
Clã. 6. Au. Neo. CEGO. 7. Ripal. Fora. 8. Ada. Horta. 9. Ma. AO. UE. NE. 10. ADN. Sei.
8º 15º
DÃO. 11. Rolo. Tremor.
Verticais: 1. Fama. Aramar. 2. Lua. CUIDADO. 3. Errar. PA. Nl. 4. Campina. 5. Setúbal
ESPELHOS. 6. Aflito. ET. 7. Lada. Fruir. 8. Bode. Cote. 9. Ara. Cera. Dm. 10. Si. Olga. 3º 16º Évora
NÃO. 11. Erosão. Teor.
2º 10º
Provérbio: Ao cego não dão cuidado os espelhos. AMANHÃ

15º Beja
Sines
BRIDGE SUDOKU 7º 15º
3º 13º

Problema 2-2,5m
Dador: Norte ro perdente (ou de uma espada).
Vul: NS 8024
Considere o seguinte naipe: Sagres
Dificuldade: Faro
Norte 6º 17º
4º 17º
NORTE AQ1032 Fácil
♠ 732 16º
♥ A3 Sul 1-2m
♦ A54 754 Açores
♣ A8642
Corvo
Qual a forma correcta de jogar este naipe,
Graciosa
OESTE ESTE se o seu objectivo for fazer quatro vazas? Terceira
♠ KJ95 ♠ Q1086 Solução do Flores
S. Jorge 13º 16º
♥ 764 ♥ 85 Resposta: Se o objectivo fosse fazer as problema 8022 14º 17º
♦ QJ102 ♦ 976 cinco vazas, só haveria uma forma de jo- 18º Pico
18º
♣ J5 ♣ Q1097 gar: pequena para o 10 e repetir a passa-
gem com a Dama, pois somente uma dis- Faial
4-5m
SUL tribuição 3-2 com as duas figuras coloca-
14º 17º
♠ A4 das tornaria possível atingir as cinco vazas. 5-6m S. Miguel
♥KQJ1092 Mas o objectivo agora é outro. É nitidamen- 14º 17º
♦ K83 te mais subtil. Pode-se pensar jogar para o Ponta
♣ K3 10 ou para a Dama (com a intenção de re- 19º Delgada
fazer a passagem, se aquela carta perder
3-4m
Oeste Norte Este Sul para a figura imediatamente superior). Se Madeira Sta Maria
1♣ passo 1♥ o naipe estiver 3-2, é claramente equiva-
passo 1ST passo 2♣ lente. No caso de o naipe estar 4-1 (com as Porto Santo
passo 2♦ passo 3♥ quatro em Oeste, pois no outro lado nada Problema
16º 21º
passo 4♣ passo 4ST há a fazer), temos de analisar mais de per- 8025 19º
passo 5♣ passo 6♥ to: KJxx, Jxxx e Kxxx.
Todos passam Se bem que não evidente à primeira vista, Dificuldade:
os dois manejos descritos lá atrás funcio- Difícil Funchal
2,5-3m
nam no primeiro caso (se a Dama fizer a 1-2m 19º 18º 23º
Leilão: Equipas ou partida livre. primeira vaza, podemos jogar duas vezes
em direcção ao 10), e perdem ambos no
Carteio: Saída: Q♦. Qual o seu plano de segundo caso, enquanto no terceiro caso Sol Lua Nova
jogo? só conseguiremos atingir o nosso objecti- Nascente 07h55
vo se jogarmos a Dama! Portanto, a carta Poente 17h32 17 Jan. 02h17
Solução: O cheleme está dependente correcta a jogar é a Dama. Para completar, Solução do
do naipe de paus. A questão que se deve faltou-nos mencionar que o manejo que problema 8023
colocar é: será possível cumprir este che-
leme mesmo que o naipe de paus esteja
contempla tirar primeiro o Ás antes de jo-
gar uma pequena de Sul em direcção ao
Marés
dividido 4-2? 10 (que é melhor do que jogar para a Dama, Leixões Cascais Faro
Sim, desde que se optimize as duas en- neste caso) é inferior: recuperamos nos ca-
tradas laterais que existem no morto. Para sos em que o Rei está seco, ou Rei e Valete
Preia-mar 08:50 3,6 08:18 2,9 08:18 2,9
começar é necessário prender a vaza de secos, mas perdemos quando estiver o
saída com o Rei de ouros, tirar apenas Valete à segunda à direita (uma combina- 21:23 2,7 21:00 2,7 20:54 2,7
uma volta de trunfo com o Rei e jogar de ção 3-2 e uma da repartição 4-1 contra três Baixa-mar 15:05 1,2 14:41 1,3 14:23 1,2
seguida Rei, Ás e pau cortado com um da repartição 3-2).
trunfo mestre. Agora, copa para o Ás e no- 03:30* 1,3 03:05 1,4 02:50 1,4
vo pau cortado. Por fim, ouro para o Ás e o João Fanha/Pedro Morbey
7 de paus apurado para a balda de um ou- (bridgepublico@gmail.com) © Alastair Chisholm 2008 and www.indigopuzzles.com Fonte: www.AccuWeather.com *de amanhã
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

38 • Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018

DESPORTO

Uma Liga de trac


A primeira volta termina hoje. FC Porto
e Sporting estão muito melhor que há um
ano, Benfica está um bocadinho pior, mas
só um bocadinho, e o Sp. Braga aguenta
o ritmo. Os outros já estão muito longe
Futebol CLASSIFICAÇÃO
Marco Vaza I LIGA 2017/18
À entrada para qualquer campeo- J V E D M-S P
nato, todos os participantes entram 1. FC Porto 17 14 3 0 45-9 45
2. Sporting 17 13 4 0 38-10 43
com zero pontos e o avançar das jor- 3. Benfica 17 12 4 1 40-11 40
nadas encarrega-se de ir marcando 4. Sp. Braga 17 12 1 4 34-15 37
as diferenças. Na Liga portuguesa, 5. Rio Ave 17 9 3 6 22-16 27
6. Marítimo 17 8 3 6 17-20 27
chegou-se a metade (em rigor, ainda 7. V. Guimarães 17 7 2 8 21-29 23
falta um par de jogos) e já dá para 8. Desp. Chaves 17 6 5 6 20-22 23
perceber que este é, claramente, um 9. Boavista 16 6 2 8 17-21 20
10. Portimonense 17 4 6 7 23-27 18
campeonato de 4+14, ao ponto de o 11. Tondela 16 5 3 8 19-26 18
quinto classificado estar mais perto 12. Belenenses 16 5 3 8 14-22 18
do 18.º e último do que do primeiro. 13. Feirense 17 5 2 10 15-21 17
14. Paços de Ferreira 17 3 5 9 19-34 14
Na frente, são os mesmos quatro da
15. Desp. Aves 17 3 5 9 16-26 14
época passada, mas por ordem dife- 16. Moreirense 17 3 5 9 13-27 14
rente, porque há duas equipas que 17. Estoril 17 3 3 11 14-35 12
estão muito melhor, uma que está 18. V. Setúbal 16 2 5 9 15-31 11

ligeiramente pior e outra que está a


I LIGA 2016/17
aguentar bem o ritmo.
J V E D M-S P
Pode não ter a maior evolução em
1. Benfica 17 13 3 1 37-11 42
relação às mesmas 17 rondas de 2016- 2. FC Porto 17 11 5 1 31-7 38
17, mas já é claro que este está a ser o 3. Sp. Braga 17 11 3 3 29-13 36
melhor FC Porto dos últimos anos. 4. Sporting 17 10 4 3 29-16 34
5. V. Guimarães 17 9 4 4 27-19 31
A equipa de Sérgio Conceição fez 6. Marítimo 17 8 2 7 15-14 26
uma primeira volta quase perfeita, 7. Desp. Chaves 17 5 9 3 19-17 24
com apenas três empates, e é líder 8. Rio Ave 17 7 3 7 21-22 24
9. Arouca 17 7 2 8 17-21 23
com 45 pontos, mais sete que o FC 10. V. Setúbal 17 6 4 7 17-17 22
Porto de Nuno Espírito Santo (que 11. Boavista 17 5 6 6 20-21 21
era segundo por esta altura) e mais 12. Belenenses 17 5 5 7 11-16 20
13. Paços de Ferreira 17 4 5 8 17-26 17
cinco do que as duas equipas de Ju- 14. Feirense 17 4 3 10 13-32 15
len Lopetegui, sendo que o espanhol 15. Estoril 17 4 3 10 12-21 15
saiu à 16.ª jornada na sua segunda 16. Moreirense 17 4 2 11 15-29 14
17. Nacional 17 3 3 11 14-26 12
temporada. Tem o melhor ataque (45
18. Tondela 17 2 4 11 13-29 10
golos marcados) e a melhor defesa
(nove sofridos), para além de ter dois
jogadores no “top-5” dos goleadores impressionante e até já leva mais do campeonato — 40 golos, metade Os bracarenses têm 37 pontos, o volta significa quase sempre o títu-
— Aboubakar e Marega, ambos com golos do que em igual período na dos quais de Jonas, que só não mar- que não representa uma melhoria lo no final do campeonato. Só não
14 golos. época passada — tinha 13 golos no cou em duas jornadas —, enquanto substancial em relação a 2016-17 o foi por três vezes neste período.
A maior evolução pertence, no final da primeira volta em 16-17, ago- a defesa, com toda a rotação forçada (36), sendo que desta vez estão em Em 2009-10, era o Sp. Braga que li-
entanto, ao Sporting, que voltou ao ra tem 16. que Vitória tem feito, é a terceira. quarto, algo que pode mudar já na derava a meio do campeonato (em
nível da primeira época com Jorge Perto do nível da época passada Como tem sido habitual nas últi- próxima jornada, dependendo do igualdade pontual com o Benfica)
Jesus. Os “leões” chegam a meio do segue o Benfica, com 40 pontos, o mas épocas, o Sp. Braga anda perto que fizerem na recepção ao Benfica. e levou a luta até à última jornada,
campeonato com 43 pontos, mais no- que não é muito menos que os 42 dos lugares da frente. Depois de um As estatísticas são de acordo com mas as “águias” ficaram com o tí-
ve que em 2016-17, e apenas menos da época passada, sendo que a dife- arranque difícil, com três derrotas a posição: quarto melhor ataque e tulo. Depois, em 2011-12, o Benfica
um que em 2015-16, quando eram rença está na classificação. Os “en- nas cinco primeiras jornadas, a equi- quarta melhor defesa, e, não tendo comandava no final da primeira vol-
líderes a meio da época. Tal como carnados” eram líderes, agora estão pa de Abel Ferreira estabilizou nos um super-goleador no campeonato, ta, mas foi o FC Porto quem foi cam-
o FC Porto, o Sporting chega a meio em terceiro lugar. A equipa de Rui resultados e conseguiu dez triunfos tem cinco jogadores que já marca- peão. Em 2015-16, era o Sporting a
da temporada sem derrotas no cam- Vitória fez uma primeira volta igual à nos 12 jogos seguintes, sendo que, ram por quatro vezes. liderar, mas o Benfica acabou por
peonato (nem nas restantes provas de 2015-16, numa época em que che- dos cinco jogos que não venceu, levar a melhor no final.
nacionais) e com o terceiro melhor garia ao título graças a uma segunda três foram com os três que seguem Liderança “dá” título As diferenças entre os quatro pri-
ataque e a segunda melhor defesa. volta com 48 pontos em 51 possíveis. à sua frente, derrotas com FC Porto Olhando para as dez épocas anterio- meiros são relativamente pequenas
Bas Dost segue num ritmo goleador O ataque “encarnado” é o segundo e Benfica, empate com o Sporting. res, a liderança no final da primeira e tudo pode mudar de uma jornada
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018 • 39

ção à frente ANTÓNIO COTRIM/LUSA

REVELAÇÕES E DESILUSÕES DO CAMPEONATO


por todo o lado, o jovem da em qualidade e quantidade no
Amadora mostrou maturidade centro do ataque, o Benfica
e muita qualidade. Aos 20 anos, apostou no empréstimo do
Rúben Dias é, tal como João avançado. Seis meses depois, o
Carvalho, mais um excelente tiro revelou-se completamente
produto made in Seixal. ao lado.

Shoya Nakajima
À semelhança de Podence,
o talento do japonês não é
proporcional à sua altura.
Com apenas 1,64m, Nakajima
chegou a Portimão com algum
Bruno Fernandes currículo (é internacional sub-
Foi a terceira contratação mais 21 e sub-23 pelo Japão), mas
cara de sempre do Sporting e na primeira experiência no
a qualidade das suas exibições futebol europeu impôs-se com
na selecção sub-21 deixava uma facilidade inesperada. O
poucas dúvidas de que seria leilão para a sua contratação já
uma boa aposta de futuro, começou.
mas o rendimento de Bruno Óliver Torres
Fernandes superou as melhores Embora nem sempre com a
expectativas. A “8” ou no apoio regularidade esperada nas suas
a Bas Dost, o médio não pára, exibições, o espanhol foi aposta
semana após semana, de trazer no Dragão com Julen Lopetegui
dividendos aos “leões”. e Nuno Espírito Santo. Com a
chegada de Sérgio Conceição,
Rúben Ribeiro Óliver, por quem os portistas
Tal como Bruno Fernandes, pagaram 20 milhões de euros,
também passou pela formação eclipsou-se.
do Boavista, mas o portuense
parecia condenado a ser Gabrielzinho
mais um caso de talento Jogava no modesto Linense,
desperdiçado. Caído em Marega clube da região de São Paulo
desgraça após uma má Após uma primeira passagem da Série D brasileira, mas
passagem por Paços de pelo Dragão, onde foi mais no início da época passou a
Ferreira, recuperou a auto- vítima (da atribulada meia ser a contratação mais cara
estima no Bessa, em 2015-16, época com Peseiro) do que da história do Rio Ave: 800
e na primeira metade desta réu, o maliano foi resgatado no mil euros. Apesar da pompa
época “explodiu” em Vila do Verão devido às dificuldades do com que chegou, para já só
Conde. Aos 30 anos, terá em FC Porto em reforçar o ataque. foi titular na equipa B, que
Alvalade uma oportunidade à Meio ano depois, 14 golos em compete na I Divisão Distrital
altura do seu talento. 16 jornadas silenciam qualquer da AF Porto.
detractor.
para a outra, sendo que os confron- 23, sendo que os minhotos estão Rui Pedro/Leonardo Ruiz
tos directos praticamente só têm muito piores que na época passada Raphinha No início da época, o Boavista
dado empates (as excepções são os — tinham mais oito pontos. Pior que Numa época turbulenta q.b. procurou nos “grandes”
triunfos de FC Porto e Benfica sobre este Vitória, só o outro, que tinha em Guimarães, o extremo está reforços para o ataque. Rui
o Sp. Braga). 22 pontos ao fim da primeira volta a atingir números de respeito. Pedro chegou por empréstimo
Mas já há um fosso bastante signi- da época passada, e que em 16 jor- Com dez remates certeiros no do FC Porto; Leonardo Ruiz
ficativo entre os quatro primeiros e nadas desta ( joga nesta terça-feira campeonato e uma excelente foi cedido pelo Sporting.
a restante concorrência. Marítimo em Tondela), tem apenas 11. Mas técnica, o brasileiro, aos 21 Porém, apesar da lesão do
e Rio Ave já levam dez pontos de estar em último a metade do cam- anos, promete ser em breve peruano Iván Bulos, Jorge
atraso em relação aos “arsenalis- peonato não quer dizer nada — o mais uma excelente fonte de Simão tem preferido adaptar
tas”, sendo que ambos estão ligei- Tondela era o “lanterna vermelha” receita para os vitorianos. jogadores no centro de ataque
ramente melhor que em 2016-17 na época passada e salvou-se — e e a concorrência entre os
— mais um no caso dos madeiren- as equipas da segunda metade da Gabriel Barbosa dois jovens tem sido apenas
ses, mais três em relação aos vila- tabela estão demasiado próximas Rúben Dias Apesar de uma passagem por um lugar no banco dos
condenses. umas das outras. Atirado às feras quando a totalmente falhada pelo Inter “axadrezados”.
Seguem-se Vitória de Guimarães defesa do Benfica abria brechas e de Rui Vitória já ter opções David Andrade
e Desportivo de Chaves, ambos com mvaza@publico.pt
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

40 • Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018

DESPORTO

Mais uma crónica


sobre o videoárbitro
Breves Outros jogos
REUTERS

Futebol Paços de Ferreira 1


Usain Bolt vai treinar Luiz Phellype 54’

com o Borussia Portimonense 1


Dortmund em Março Análise
Nakajima 73’

O atleta jamaicano de 31 anos Jorge Faustino Jogo no Estádio Capital do Móvel, em


Paços de Ferreira.
Usain Bolt quer apostar numa
carreira como futebolista. O Há já algum tempo que não Assistência Não disponível.
ex-atleta olímpico, vencedor dedicava uma crónica, por inteiro,
de oito medalhas de ouro, vai ao projecto videoárbitro (VAR). As Paços de Ferreira Defendi, Bruno
Santos, Ricardo a90’+1’, Miguel Vieira,
treinar com a equipa alemã recentes e recorrentes confusões Quiño, Pedrinho, André Leão (Vasco
do Borussia Dortmund. Em em Portugal e as notícias que Rocha, 83’), Gian (Luiz Phellype, 52’
entrevista ao jornal britânico surgem do International Board a68’), António Xavier, Bruno Moreira
(Mabil, 67’) e André Leal. Treinador
Express, Bolt disse que (IFAB), organismo que rege as Leis Petit.
em Março fará testes no do Futebol, são os motivos que
Borussia Dortmund, que vão me levam a debruçar, novamente, Portimonense Ricardo Ferreira a89’,
Hackman, Lucas, Fernandes, Lumor,
determinar qual o caminho a sobre o presente e futuro do VAR. Dener (Ewerton, 60’ a78’), Paulinho
seguir. O interesse do atleta (Manafá, 82’), Rosell, Nakajima,
jamaicano pelo futebol não “Regras” do VAR e as do jogo ajudassem o futebol a ser mais mas é seguro que o videoárbitro Fabrício a80’ (Inácio, 90’+1’) e Bruno
é uma novidade e já em 2016 O famoso protocolo do justo. A arbitragem tem, com o irá ser, novamente, a grande Tabata a11’ e 34’ a34’. Treinador Vítor
Oliveira.
se falava no seu interesse videoárbitro, famoso não significa VAR, condições para errar menos. “estrela”. O International Board
e intenção de se juntar à que seja efectivamente conhecido, Em Portugal, e nos restantes e a FIFA querem ver o VAR no Árbitro Luís Ferreira (AF Braga)
equipa alemã. “Um dos meus é o documento que explana todos campeonatos que se voluntariaram próximo Mundial de futebol, nas
maiores sonhos é assinar pelo os detalhes do funcionamento para esta fase de testes, existem restantes principais competições
Manchester United. Se, em desta nova realidade da arbitragem menos erros graves dos árbitros. de selecções e, não se prevendo Estoril 0
Dortmund, me disserem que e do próprio jogo. O protocolo Poderiam errar ainda menos? que seja já obrigatório em 2018,
sou bom o suficiente, darei define regras e linhas orientadores Poderiam. E deverão! Esse é o também desejam que as principais
tudo”, disse o jamaicano. para a sua implementação. desafio a curto prazo do projecto Ligas adoptem esta nova Feirense 2
Pedro Monteiro 21’ (p.b.), Kyriakou 56’
Abrange questões administrativas, videoárbitro: adoptar alterações, realidade. O VAR veio para ficar e (p.b.)
logísticas técnicas (audiovisuais) a introduzir na(s) próxima(s) mudar a arbitragem e o futebol.
Ténis e, as mais discutidas, questões época(s), que aproximem a Jogo no Estádio António Coimbra da
Azarenka obrigada relacionadas com as Leis do Jogo,
nomeadamente, a forma como
implementação deste projecto
àquilo que são as expectativas das
O presente do VAR
Nos próximos dias, antes da
Mota, no Estoril.

a falhar o Open da estas se adaptam à introdução gentes do futebol. reunião geral do IFAB, o grupo
Assistência Não disponível.

Austrália desta nova tecnologia, a


introdução de novos elementos na
A versão 8 do protocolo VAR,
a actual, está “construída” para
de trabalho que tem gerido e
acompanhado todo o processo de
Estoril Moreira, Wesley, Kyriakou,
Pedro Monteiro, Joel Ferreira (Eduardo,
46’), Evangelista, Pêpê, Abner a29’,
A bielorussa Victoria Azarenka equipa de arbitragem e a gestão ajudar a arbitragem a corrigir implementação do videoárbitro, Allano, Kléber a53’ (Bruno Gomes,
vai falhar o Open da Austrália técnica e disciplinar do jogo. erros claros em situações que irá divulgar dados estatísticos 54’) e Andrade (Aylton Boa Morte, 70’).
de ténis, anunciou ontem a Podemos assumir assim que as não envolvam subjectividade sobre o que tem sido a actuação do Treinador Ivo Vieira.
organização do torneio de regras do protocolo VAR fazem de análise. O VAR não existe, no VAR nos países envolvidos nesta Feirense Caio, Jean Sony, Flávio
Melbourne, já que continua parte das regras do jogo. Ora, é do figurino actual, para esclarecer fase de testes. Posso adiantar que Ramos a28’, Luís Rocha a71’, Kakuba,
impedida de deixar a senso comum de justiça, que não lances duvidosos. duas dessas estatísticas (globais) Luís Aurélio, Etebo (João Tavares, 90’),
Tiago Silva, Hugo Seco a65’ (Graça,
Califórnia, onde luta pela faz sentido alterar as regras de um são que: tem sido corrigida, em 87’), Edson Farias (Luís Machado, 77’
custódia do filho, de um ano. jogo a meio de uma competição. O futuro do VAR média, uma decisão da equipa a80’) e João Silva. Treinador Nuno
Afastada do circuito por Nesta perspectiva, desenganem- O videoárbitro é presente no de arbitragem a cada três jogos e Manta.
causa da maternidade — que se todos os que vão clamando por futebol português e será, sem que o tempo de revisão de uma Árbitro Nuno Almeida (AF Algarve)
a afastara do torneio de 2017 alterações, para a presente época, margem para dúvidas, o futuro decisão tem sido reduzido de
—, tinha este ano um wild nas regras do VAR ou nas indicações nas principais competições de forma evidente em virtude dos O Portimonense pode
card da organização, que de como este deve actuar. todo o mundo. árbitros estarem cada vez mais dar-se por satisfeito com
agora será entregue à croata Os cinco elementos que familiarizados com o sistema. o empate que levou para
Ajla Tomljanovic. Devido à O futuro do protocolo VAR constituem o International Em Portugal, a dois jogos de o Algarve, depois de ter
paragem, o seu ranking caiu A introdução do VAR no futebol foi, Board estiveram reunidos esta terminar a 17.ª jornada, já foram jogado praticamente uma
para 208.ª no final do ano. ou será, uma das mais marcantes semana, em Zurique, na sede da corrigidas/alteradas 28 decisões. hora em inferioridade
Azarenka foi vencedora em alterações que as Leis de Jogo já FIFA, a preparar o documento Uma a cada 5,3 jogos. Os nossos numérica e tendo estado em
Melbourne em 2012 e 2013. sofreram. A palavra “sofreram” onde constam as propostas de árbitros estão a errar menos desvantagem no marcador
Esta desistência segue-se à acaba por ser aqui bem aplicada. alterações às Leis de Jogo para a que a média mundial ou então, em Paços de Ferreira. Já o
de Auckland, conhecida na Não há grandes mudanças que não próxima época. Estas alterações em Portugal, estamos a ser mais Estoril, apesar de ter jogado
véspera de Natal, quando impliquem as chamadas dores de serão discutidas e, em princípio, comedidos e conservadores nas em casa, perdeu com um
ainda havia expectativas de crescimento. Os agentes do futebol aprovadas na reunião geral do intervenções do VAR. adversário directo na luta pela
que a situação se resolvesse e os adeptos deste apaixonante IFAB a realizar no próximo dia manutenção devido a dois
até ao Open australiano. desporto há muito que pediam 22 de Janeiro. Pouco ainda se Ex-árbitro e actual autogolos.
alterações desta envergadura que sabe sobre este documento, comentador de arbitragem
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018 • 41

DESPORTO

Sunderland e Peterhansel
ALBERT GEA/REUTERS

chegam-se à frente
no Dakar 2018
Todo-o-terreno CLASSIFICAÇÕES
Tiago Pimentel ETAPA 3
Solidariedade
Classificação geral tem Carros
1. Nasser Al-Attiyah (Toyota) 3h09m08s
lusa
novos líderes nos carros 2. S. Peterhansel (Peugeot) a 4m05s
e nas motos. Há candidatos 3. Carlos Sainz (Peugeot) a 6m07s
(...)
Coutinho foi o centro de todas as atenções, ontem, em Camp Nou já afastados da luta 22. Carlos Sousa (Renault) a 1h08m14s
43. André Villas-Boas (Toyota) a 2h18m50s

Há 160 milhões A terceira etapa do Dakar colocou


caras novas no topo da classifica- Motos
1. Sam Sunderland (KTM) 3h20m43s

de expectativas para ção geral, tanto nos carros como


nas motos (Stéphane Peterhansel
2. Kevin Benavides (Honda)
3. Ricky Brabec (Honda)
a 3m03s
a 3m55s Crónica
Philippe Coutinho e Sam Sunderland são os novos lí- (...)
61. Fausto Mota (Alfer) a 1h10m51s
Miguel Barbosa
deres), mas também baralhou as

corresponder contas e deixou alguns candidatos


à vitória arredados da luta. GERAL
Carros
A solidariedade numa prova com
as características de um Dakar
Joan Barreda foi dos que tiveram é fundamental. É muito mais
1. S. Peterhansel (Peugeot) 6h34m58s
um dia para esquecer: partiu na li- 2. Cyril Despres (Peugeot) a 3m11s
frequente entre os amadores
derança, mas andou perdido e atra- 3. Nasser Al-Attiyah (Toyota) a 7m43s que, dia após dia, tentam
Philippe Coutinho a trocar Anfield sou-se consideravelmente, regis- (...) sobreviver às dificuldades,
Futebol internacional por Camp Nou. tando apenas o 30.º tempo do dia. 25. Carlos Sousa (Renault) a 2h51m30s mas também acontece entre
Tiago Pimentel E os 160 milhões até nem foram O piloto da Honda caiu para 15.º na 41. André Villas-Boas (Toyota) a 6h10m52s os profissionais. Em altura de
um mau negócio, garantiu Jordi Mes- geral, a 22m45s do novo líder, Sam acidentes, a ajuda é mesmo
Motos
Futebolista brasileiro diz tre, vice-presidente do Barcelona: Sunderland (KTM). “Ser o primeiro 1. Sam Sunderland (KTM) 6h44m23s
obrigatória e a prova tem
“O clube sempre esteve interessado a sair levou a que fizesse alguma 2. Kevin Benavides (Honda) a 4m38s mecanismos de compensação
que chegar ao Barcelona é
em contratar Coutinho, a diferença confusão. Cheguei a um ponto em 3. Pablo Quintanilla (Husqvarna) a 5m00s para essas situações.
um “sonho”. Estreia oficial em relação ao Verão é que houve que tive de recuar até ao way-point (...) Vem isto a propósito do apoio
adiada por lesão muscular uma grande redução no preço. Não anterior para retomar o rumo. Mas 61. Fausto Mota (Alfer) a 2h22m56s dado na segunda etapa por
detectada antes de assinar vou revelar os números porque o Li- era a única opção, não sabia onde parte de Filipe Palmeiro a Pedro
verpool nos pediu para não o fazer, estava. Não há margem para mais Velosa. O piloto da X-Raid que
O interesse do Barcelona por Phili- mas houve uma redução significati- erros”, frisou Barreda. Nani Roma (Mini), vencedor do navega o chileno Garafulic tinha
ppe Coutinho não chegava a ser um va.” Em Setembro, outro dirigente Nos carros, Nasser Al-Attiyah Dakar em moto (2004) e carro ficado parado depois de um
segredo mal guardado: toda a gente do Barcelona, Albert Soler, tinha di- (Toyota) foi o vencedor da etapa, (2014) sofreu um acidente apara- incrível choque entre o seu Mini
sabia que o brasileiro era pretendido to que o clube desistira de contratar mas bastou a Stéphane Peterhansel toso a um quilómetro da meta — e o do árabe Yazeed Al Radji.
pelo emblema catalão e o namoro Coutinho porque os ingleses pediam (Peugeot) ser segundo para subir ainda seguiu, perdendo mais de Foi muito perto desse local
durou seis meses até haver acordo 200 milhões. à liderança da geral. “A navega- 26 minutos para Al-Attiyah — mas que algum tempo mais tarde
com o Liverpool, que libertou o fu- “É um jogador que pode oferecer- ção não era fácil. Talvez seja um teve de receber assistência médica veio a capotar o Yamaha da
tebolista a troco de 160 milhões de nos muitas coisas. Marca golos e faz pouco cedo para estar na frente e havia dúvidas sobre a sua conti- dupla lusa Pedro Mello Breyner
euros. Ontem foi um dia preenchi- assistências. Pode ajudar-nos muito da classificação geral, mas esta- nuidade em prova. Mikko Hirvo- e Pedro Velosa. Do acidente
do para o jogador de 25 anos, que e temos de aproveitar a versatilidade mos posicionados. Temos de ser nen, com problemas mecânicos no resultou uma contusão muscular
assinou contrato (por cinco épocas dele”, afirmara Ernesto Valverde no o mais regulares possível”, indicou seu Mini, teve de parar e perdeu cervical em Pedro Velosa que o
e meia, com cláusula de rescisão de domingo, após o triunfo sobre o Le- o francês. duas horas. fez cair quando saiu do carro.
400 milhões), se mostrou no relva- vante. Questionado sobre a posição DAVID FERNANDEZ/EPA
Filipe Palmeiro foi dos primeiros
do e falou à imprensa. “Quero agra- onde vai utilizar Coutinho, o técnico a lá chegar e não deixou o
decer ao presidente todo o esforço gracejou: “Tenho de o ver treinar compatriota e amigo até ele
e paciência. Estou muito contente pelo menos um dia. Analisei muitos ser retirado. É um conforto
por chegar aqui. É um sonho. Espe- vídeos dele, no Liverpool e na selec- nestas horas de sofrimento. Não
ro corresponder em campo a todas ção. Não o vejo a jogar à baliza.” só físico, mas acima de tudo
as expectativas”, disse Coutinho. Valverde terá de esperar para po- psicológico.
Para além das expectativas, há der estrear Coutinho, porque nos Tenho uma enorme pena de
também a responsabilidade de ser exames médicos feitos ao brasileiro, que esta dupla tenha ficado pelo
o jogador mais caro da história do antes de assinar contrato, foi detec- caminho. Por todas as razões
Barcelona. É certo que o clube en- tada uma lesão muscular na coxa a que acrescento o facto de
caixou no Verão 222 milhões com direita, que obrigará a 20 dias de ter sido com os irmãos Mello
a venda de Neymar, mas já não so- paragem. Mas Coutinho está cada Breyner — Manuel, Pedro e
brava nenhum desse dinheiro na vez mais perto de cumprir os seus Tomaz — que me iniciei no todo-
carteira dos “blaugrana” depois desejos: “Sonhei muitas vezes vestir o-terreno, e relativamente ao
das contratações feitas no Verão esta camisola. Sonho marcar golos Pedro Velosa partilho com ele
(Ousmane Dembélé custou 145 mi- importantes neste estádio”, confes- um dos meus títulos de campeão
lhões, Paulinho 40, Nélson Semedo sou na apresentação. nacional.
30 e Deulofeu 12). Mas o Barcelona
ainda teve músculo para convencer tiago.pimentel@publico.pt Stéphane Peterhansel foi o mais rápido na terceira etapa do Dakar Heptacampeão nacional de TT
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

42 • Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018

ESPAÇO PÚBLICO
No futebol actual há um período antes O presidente da Autoridade para as
da transferência de Neymar de Barcelona Condições do Trabalho foi demitido na
para Paris e um período depois dessa sequência do processo disciplinar que lhe foi
transferência cujo valor atingiu os 222 milhões de instaurado por ter divulgado a todos os funcionários
euros. Os 160 milhões de euros que o Barcelona da ACT um documento com dados de saúde e a
pagará, agora, ao Liverpool pela aquisição do passe situação familiar de uma inspectora. Pedro Braz sai
do também brasileiro Filipe Coutinho não causam, duas semanas antes da sua comissão de serviço
assim, surpresa. Coutinho irá reforçar um já super- terminar, mas essa não é a única consequência
-Barcelona que tem a liga praticamente ganha e é da sua actuação: fica impedido de assumir cargos
Filipe Coutinho um dos favoritos a vencer a Champions. V.C. Pedro Pimenta Braz dirigentes no Estado durante três anos. J.J.M.

A cannabis, a moral e a saúde


2012, foi o primeiro — e o que daí discutir a primeira: os projectos-lei poderão descer à discussão na
resultou não foi a catástrofe que o do BE e do PAN, que vão a plenário especialidade, dirão “nim”.
conservadorismo mais feroz antevia. da Assembleia da República na Era lastimável que o Parlamento
Se um país como os EUA, matriz quinta-feira, propõem a criação de não tivesse em conta a carta aberta
das políticas mais proibicionistas e um regime jurídico que permita sobre a cannabis para fins medicinais
Amílcar Correia que impedem a ONU de encarar o a prescrição da cannabis, ou o e o que nela dizem dezenas de
Editorial tema por um prisma menos emotivo seu autocultivo em determinadas especialistas, a maioria dos quais da

O
e mais científico, experimenta e situações, dada a sua eficácia área da medicina e da saúde. Com
mínimo que se pode dizer avalia a legalização da cannabis quer terapêutica em patologias como que moral se permite o seu cultivo
sobre a discussão acerca para fins medicinais, quer para fins a glaucoma ou na diminuição dos em solo nacional para exportação
da legalização da cannabis recreativos, por que é que um país efeitos secundários, por exemplo, da e se proíbe o seu consumo interno?
para fins medicinais é que como Portugal não o faz? quimioterapia. Antes de ser uma questão política,
vamos atrasados. Na UE e Só não o fez até aqui por um misto Como de costume, o PCP esta é sobretudo uma questão de
nos EUA foram vários os países e de cobardia e de preconceito, apesar titubeará e preferirá recomendar saúde, que beneficiará milhares de
estados a fazê-lo, pelo que existe de todos os louros internacionais ao Governo que “analise a evolução doentes ao permitir o acesso àquela
já suficiente jurisprudência para que o país recebeu com a dos impactos na saúde do consumo substância em condições reguladas
demover qualquer demonização da descriminalização de 2001, porque de cannabis”, como sugere o seu e com a garantia de qualidade. Logo
sua utilização terapêutica. De resto, a forma mais fácil de o evitar foi projecto de resolução. O CDS estará veremos se a moral está acima da
nos EUA, o consumo recreativo exigir que as duas questões fossem fortemente contra, claro. O bloco saúde.
da cannabis foi legalizado em tratadas em separado. E como são central não tomará posição, dará
diversos estados — o Colorado, em separadas vamos começar então a liberdade de voto, as propostas acorreia@publico.pt

CARTAS AO DIRECTOR
Compromisso Pergunto-me de que valerá Mário Soares, figura ímpar cada vez mais democrático e
com a Ciência? um tal “Compromisso com da história recente de Portugal, solidário, no qual a cultura seja
o Conhecimento a Ciência” pela luta constante em prol amplamente difundida, para que
No dia 30 de Maio de 2017 aprovado em Conselho de da democracia e da cultura no sejamos mais cultos e sabedores,
terminou o prazo para Ministros em 2016, se a FCT e o nosso país. e onde o amor esteja presente
apresentação de candidaturas Governo não são capazes sequer D. Dinis, rei, de quem em cada um de nós, todos os
ao concurso de projectos de cumprir uma obrigação tão sabemos ter tido várias paixões dias.
de investigação em todos os básica como a de ter os resultados amorosas, a quem devemos a Assim, devemos reinventar-
domínios científicos, o primeiro dos concursos prontos a tempo instituição da universidade e nos permanentemente, também
a ser organizado em três anos e horas? Porque é que não que tanto fez pela cultura em de acordo com o Evangelho
(o último tinha sido em 2014). tentam primeiro cumprir com Portugal. de João quando cita Jesus que
Passados sete meses, ainda não os cientistas portugueses e só Inês de Castro, cuja história diz: “Não te admires por eu te
saíram os resultados nem tão- então lançar-se nas aventuras e mito em torno da sua dizer que todos devem nascer
As cartas destinadas a esta secção pouco uma estimativa de quando semânticas dos “compromissos” incontornável e inesquecível novamente” ( Jo 3,7).
devem indicar o nome e a morada é que estes serão anunciados. com a “Ciência” e o “Futuro”? paixão pelo príncipe (depois José P. Costa, Lisboa
do autor, bem como um número A única data indicativa para a João H. Bettencourt, Moscavide rei) D. Pedro, tem apaixonado
telefónico de contacto. O PÚBLICO publicação dos resultados tantas culturas e gerações de
reserva-se o direito de seleccionar é o já passado dia 18 de Setembro 7 de Janeiro tantos países.
e eventualmente reduzir os textos de 2017. Estamos perante um Três personalidades que O PUBLICO ERROU
não solicitados e não prestará atraso de quase quatro meses A 7 de Janeiro fez um ano que nos devem merecer reflexão
informação postal sobre eles. em relação à data prevista morreu Mário Soares, 693 anos pela sua história e exemplo e, Ao contrário do que,
para a comunicação de que morreu o rei D. Dinis, e 663 parafraseando Marcelo Rebelo por lapso, referíamos no artigo
resultados e a cinco meses de anos que foi assassinada Inês de Sousa, na sua mensagem de que abria a secção de Cultura
cumprir um ano desde a data de Castro, personalidades que, Ano Novo, devem ser mote para na edição de ontem,
Email: cartasdirector@publico.pt em que as últimas candidaturas indiscutivelmente, fazem parte da nos reinventarmos diariamente, David Bowie faria ontem
Telefone: 210 111 000 foram submetidas. História de Portugal. para pugnarmos por um país 71 anos e não 70.
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018 • 43

Os artigos publicados nesta secção respeitam a norma ortográfica escolhida pelos autores

Uma decisão da Administração Trump vai Entre os pedidos de Angola para que o seu
deixar em suspenso a vida de cerca de 200 antigo vice-presidente Manuel Vicente seja
mil salvadorenhos que vivem nos EUA desde julgado em Luanda e o silêncio do Governo
2001, devido ao estatuto de protecção temporária. português há um mistério que António Costa não
Os vistos destes cidadãos não serão renovados, o explica. Primeiro, anunciou que pediu um parecer ao
que quer dizer que, a partir de Setembro de 2019, conselho consultivo da PGR sobre se Manuel Vicente
terão de voltar a El Salvador, caso não haja recuo por goza ou não de imunidade perante as acusações de
parte de Trump, que já tomou decisões no mesmo corrupção activa de que é alvo. Mas agora, apesar
sentido em relação a outros imigrantes que estão ao de já ter recebido esse mesmo parecer há cerca de
Donald Trump abrigo de programas especiais. J.J.M. António Costa cinco semanas, recusa a sua divulgação. V.C.

ESCRITO NA PEDRA
Só quem nunca pensou chegou alguma vez a uma conclusão.
Pensar é hesitar. Os homens de acção nunca pensam
Tem de ser,
Fernando Pessoa (1888-1935), poeta não é?
SEM COMENTÁRIOS CIDADE DO MÉXICO
MARIO GUZMAN/EPA

“M
Miguel Esteves Cardoso
Ainda ontem
ais alguma coisa em
que o posso ajudar?”
Não são só as conversas
telefónicas que já estão
escritas de antemão.
Há também um vasto
teleponto no céu que
põe os portugueses a
ler as mesmas malhas
vez após vez após vez,
até se tornar num guião dormente de que já
ninguém consegue escapar porque já não
tem sequer consciência de fazer parte dele.
“Estava tudo em ordem?” assinala o início
de uma conversa que expurga qualquer
amor à vida. Se mentirmos com um “Sim”
dizem “Isso é que é preciso!”. Se dizemos
“Não”, o sorriso é ligeiramente menos
fraudulento mas a indiferença é a mesma. A
resposta passa a ser “Isso é que é pior!”.
Neste mundo só existe o que é preciso
e o que é pior. Não há nada no meio e não
há nada nas pontas. Não há literalmente
mais nada. Não há o que é bom apesar de
ser preciso — muito menos o que é preciso
precisamente por ser pior.
Depois de um “isso é que é pior” o
máximo que se pode esperar antes de
EM PUBLICO.PT pagar a conta e dar à sola é um filosófico
“acontece”. Se um cliente tem azar pode
sujeitar-se a ouvir a versão completa,
Está na altura de revelarmos Bolos, tetraedros e outros Gronelândia, “uma paisagem inexplicavelmente autocongratulória:
os nossos cheiros. É hora doces algoritmos agressivamente bela” “Acontece aos melhores.” Os melhores, caso
de Catinga não tenha percebido, são eles, as pessoas
que lhe mandaram um caixote de copos
Para o artista e músico Nástio Mosquito e A arquitectura, o design e a pastelaria são Gosta de ambientes extremos, sobretudo partidos pela garrafa de espumante que
para o jornalista e crítico Vítor Belanciano, o compatíveis — e comestíveis? A resposta daqueles que estão ligados ao frio ou à estupidamente acrescentaram à embalagem.
público e o privado, a economia e a política, está nas criações de Dinara Kasko, chef neve; nesse sentido, a Gronelândia surgiu Aqueles que assistem à nossa queixa,
a arte e a vida, a academia e a rua, a zanga ucraniana que constrói os seus bolos e como um “destino lógico” para o fotógrafo vendo-nos encharcados de chuva e
e a alegria fazem parte da mesma realidade sobremesas como se fossem modelos e médico brigantino André Terra Alexandre. maçados até ao tutano, comentam com o
que é possível apreender por inteiro, de edifícios, autênticas obras de arte, Ao conjunto de imagens que realizou no mesmo jeitinho português para a empatia:
pensando nela em voz alta. Catinga é isso. utilizando tecnologia 3D. país chamou Midnight Sun. “Tem de ser, não é?” E não é que têm —
publico.pt/podcasts publico.pt/fugas p3.publico.pt diabolicamente — razão?
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

44 • Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018

ESPAÇO PÚBLICO

A ocasião pode fazer o ladrão (II):


o “Brexit” e a distribuição de lugares no PE
FRED MARVAUX/EPA
eleitorado é já longínqua e distante, o que

1.
Paulo Rangel dizer de deputados eleitos num círculo de
Palavra e Poder 430 milhões de pessoas? Esta inovação, em
vez de ser um sinal de descentralização e
Como vimos na semana passada, aproximação das instituições europeias, será
por causa do “Brexit” não é uma deriva para o centralismo europeu.
expectável que Portugal possa Depois, vale a pena sublinhar que a
perder qualquer deputado nas existência de um círculo da união é algo
eleições europeias de 2019. Embora totalmente desconhecido das grandes e
todos os cuidados sejam poucos, boas tradições federais. Na Alemanha, na
manter o número de 21 deputados Suíça ou nos Estados Unidos, não existe
em 2019 não será nem é uma nem está previsto nenhum círculo federal.
proeza nem um feito especial. Todas as eleições parlamentares, seja para
Sucede, porém, que, mercê de se a Câmara Alta, seja para a Câmara Baixa, se
aproveitar a ocasião para dar cumprimento baseiam nos círculos estaduais ou cantonais
ao princípio da proporcionalidade degressiva (ou em subdivisões destes). Mesmo nas
e para considerar a introdução de um círculo eleições presidenciais norte-americanas,
europeu com uma lista transnacional, o sistema eleitoral indirecto, com o seu
subsistem sérios riscos para Portugal e para colégio eleitoral, é ainda um reflexo da
os países médios e pequenos. Não riscos em natureza federal do
2019; mas riscos de perdas significativas e país — o que, como
injustificadas a partir de 2024. Perdas essas aconteceu com
que, embora discretamente negociadas neste Trump, pode levar à
momento, se fariam sentir ao retardador nas escolha do candidato
eleições de 2024 e seguintes. É justamente menos votado. Na
esse risco que nos cumpre evitar. Quem É importante eleição indirecta tenham essa consciência, mais uma vez pois é aí que se concentram os votos dos
avaliar a solução a que agora se chegar
apenas pelo padrão de 2019 pode incorrer
que os partidos do Presidente
alemão, através da
se confirma: o federalismo é a negação do
centralismo! Não deixaria de ser irónico que
cidadãos europeus. Eis o que contribuiria
para aumentar a quota e o peso desses países
num erro sério, com graves consequências portugueses assembleia federal, as federações desconheçam por completo o em face dos restantes. No caso da Alemanha,
para o equilíbrio político futuro no
Parlamento da UE. É crucial não ceder
e o Governo há um envolvimento
de todos os
instituto do “círculo único” e que a UE, que
não é uma federação, possa querer implantar
que tem um número máximo de 96
deputados, ultrapassaria mesmo esse limite,
em nenhum dos dois tópicos que podem português parlamentos dos um círculo europeu. pelo esquema do círculo europeu.
enfraquecer o peso institucional dos países liderem um estados federados. 4. Em termos práticos, a questão Ao que se soma um argumento
médios e pequenos: a adopção da chamada É, portanto, seria prejudicial para os países médios e circunstancial, que não deve ser
“lista transnacional” e a consagração de movimento rotundamente falsa pequenos, porque a criação do dito círculo descurado, pois nenhum sistema eleitoral
uma fórmula matemática permanente de europeu a ideia de que a lista agravaria o fosso entre estes e os chamados é assepticamente neutral. Uma lista com
atribuição de mandatos por país.
2. A lista transnacional corresponde à
de rejeição transnacional seria
um avanço ou um
“grandes”, subvertendo o equilíbrio
resultante da lógica da proporcionalidade
esta natureza converter-se-ia no veículo
ideal para as forças populistas e extremistas
criação de um círculo eleitoral europeu, com passo federalista (e degressiva. Com efeito, não é difícil à esquerda ou à direita. Le Pen, Wilders e
uma lista única, subscrita pelos partidos europeísta). Cura- imaginar que, havendo uma lista europeia Grillo são muito mais notórios e conhecidos a
europeus ou por partidos provenientes de se justamente do transnacional, os primeiros cinco ou seis nível europeu do que qualquer dirigente dos
um número mínimo de países (fala-se em contrário disso, trata- candidatos dos vários partidos europeus partidos centrais. Em Portugal, por exemplo,
sete), em que se elegeriam 25-30 deputados. se de um expediente sejam nacionais dos países mais populosos talvez Le Pen seja mais conhecida que
Haveria os deputados eleitos em círculos centralista! E embora (Alemanha, França, Itália, Espanha, Polónia). Macron; Wilders e Grillo são seguramente
nacionais (ou regionais, dentro destes) e em Portugal poucos É evidente e compreensível que assim será, bem mais conhecidos do que os primeiros-
os deputados do círculo europeu. A ideia ministros da Holanda e da Itália. A lista
não é nova, é normalmente apodada de transnacional seria o palco e o pasto ideal
profundamente europeísta e federalista e para um voto de protesto e para um maior
é ferozmente apoiada por Macron e, bem sucesso dos populismos que atravessam a
assim, pela Itália e pela Grécia. Encontro- Europa.
me, de resto, entre os que inicialmente 5. Falta ainda falar sobre a questão
simpatizavam com ela. Mas depois de séria absolutamente impostergável da fórmula
reflexão, julgo que ela não tem nada de matemática. Mas para já fiquemos pela lista
recomendável e deve ser descartada a todo transnacional. A sua adopção será negativa
o transe. Felizmente, o Grupo PPE, também no plano europeu, mas será certamente
em tempos favorável à consagração legal
desta ideia, muito pela campanha que vimos
Nuno de Brito. Representante Donald Trump. A polémica muito perniciosa para os interesses de
Portugal. É importante que os partidos
desenvolvendo, inverteu a posição e está permanente na UE. O prémio que envolve o livro Fire and portugueses e o Governo português, que
hoje contra a sua introdução. Já os socialistas, diplomático da Câmara de Fury mostra, mais uma vez, terá de se pronunciar no Conselho Europeu
liberais, verdes e até a extrema-esquerda de Sófia de 23 de Fevereiro, tomem desde já
parecem apoiá-la. Comércio e Indústria que a Casa Branca é fonte uma posição clara e inequívoca e liderem um
3. A criação do círculo europeu começa é mais do que merecido. inesgotável de incerteza movimento europeu de rejeição.
por ser indesejável porque aumenta o fosso
entre os eleitores e os eleitos. Se hoje a
Trabalho e resultados e instabilidade. Perigoso. Eurodeputado (PSD). Escreve à terça-feira
relação entre os deputados europeus e o exemplares. paulo.rangel@europarl.europa.eu
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018 • 45

ESPAÇO PÚBLICO

PSD: eleições Centeno na Luz


viciadas

N
do quadro legal vigente para a protecção de comentários e quebrar a rotina do
Paulo de Morais jurídica dos dados pessoais informatizados, António Bagão Félix quotidiano.
já que contém dados pessoais “sensíveis Mas, afinal, onde é que está a grave
cujo tratamento informatizado a lei permite um assomo de purismo e num infracção política ou ética? Será que, de
O futuro presidente apenas em condições excepcionais”. Como exercício de indisfarçável repente, um ministro já não pode ser
do PSD será escolhido pelos o pagamento de quotas maciço só pode ter
sido possível através de um acesso indevido,
excitação, eis que surgiu
uma pseudoquerela à volta
convidado ou solicitar um lugar de acordo
com a natureza do cargo e a segurança

O
militantes em eleições terá sido violado o direito dos militantes à de Mário Centeno. Tudo por ajustada ao mesmo? Será que o ministro
internas fraudulentas não difusão dos seus dados pessoais. causa de dois lugares por ele do Ambiente não pode ir para a bancada
Estas ilegalidades põem mesmo em causa a solicitados para ver um jogo presidencial do Dragão ver o seu FC Porto?
novo presidente do PSD será legitimidade dos actos eleitorais internos dos de futebol no Estádio da Luz. Será que o ministro do Trabalho ou o
escolhido por dois tipos de partidos. E ocorrem perante a inoperância Colocando de parte a agora presidente da Assembleia da República não
militantes: os genuínos, que da Comissão Nacional de Protecção de moda de tudo pôr em causa se podem sentar no camarote principal de
aderiram livremente ao PSD Dados, a quem compete zelar pela defesa dos quando se trata do Benfica, a notícia foi- Alvalade para ver um jogo do seu Sporting?
e se preocupam com o seu direitos de privacidade dos cidadãos cujas nos oferecida com foros de grave violação Será que o primeiro-ministro, o ministro
destino; e um imenso grupo informações pessoais constam nesse tipo de do código de conduta governamental. das Finanças ou outro qualquer estão
de milhares de cidadãos que bases de dados. E tudo se passa também nas Estas notícias têm o risco de tudo sujeitos a julgamentos primários instigados
foram artificialmente inscritos “barbas” do Ministério Público, que, perante confundir, misturar ou igualizar. É como por notícias flamejantes se forem ver o seu
no PSD por caciques. Estes, de várias notícias públicas destas violações se, em matemática, se valorassem do clube jogar na Luz?
forma organizada e sistemática, legais, nada faz. mesmo modo o zero e o infinito, o número O exagero caminha inexoravelmente
pagam convenientemente as quotas e E nem sequer seria real e o número imaginário, o ângulo de para tomar conta de tudo. Exagero
controlam as listas como quem tutela um difícil encontrar os 0º e o ângulo raso de 180º. que, aliás, pode ser por excesso ou
rebanho. No dia das eleições, em grupo, em responsáveis por Em faits-divers como este, a medida por defeito. O exagero vive de sinais
manada, milhares serão transportados em estas práticas. Desde não está na essência, está, antes, na sua exteriores. Precisa de interlocutores que
carrinhas e camionetas até às sedes, votando logo, urge apurar excitabilidade. A sua bitola não está na dele se apropriem. E que, de exagero em
em Rio ou Santana, dependendo de quem Estes de que forma os sua relevância, está mais na sua quase exagero, o propaguem. O exagero destas
os arrebanhou. Esta prática ilegítima, que
envergonha a democracia, assenta numa
verdadeiros responsáveis pelo
ficheiro (a Secretaria-
vacuidade. A sua marca não está na sua
pertinência, está na sua conveniência.
“investigações” é, para uns tantos, uma
sentença transitada em julgado. Sem apelo
ilegalidade maior e que só é possível através pastores Geral do PSD) O seu eco não está na cabeça, antes nem agravo.
da violação da informação confidencial dos
dados dos militantes constantes da base de
de rebanhos cumpriram as suas
obrigações de sigilo
deambula sorrateiramente entre a
epiderme e o coração.
O Código de Conduta do Governo
estipula que os seus membros não
dados do PSD. de militantes e confidencialidade. Algum “povo” até gosta destas coisas, podem aceitar “convites para assistência
Dos cerca de 70 mil militantes (70.385) em controlam Em segundo porque assim se anima o sentimento a eventos sociais, institucionais ou
condições de votar nas eleições do próximo lugar, identificar à flor da pele de quem uniformiza a culturais, ou outros benefícios similares,
sábado, 20 mil viram as suas quotas pagas hoje a política os que, através de apreciação de todos os políticos como que possam condicionar a imparcialidade
num só dia, o dia do fecho dos cadernos nacional acesso indevido tendencialmente corruptos, desonestos e a integridade do exercício das suas
eleitorais, a 15 de Dezembro. Cerca de à base de dados, e incompetentes. Eis uma forma e um funções”.
metade teria pago a sua quota nos últimos levaram a cabo a pretexto para mais bater, sem pestanejar, Mas alguém, com seriedade e
15 dias do prazo. Mas as quotas não foram, intervenção abusiva nos outros. Sempre os outros, nunca os isenção, acredita que Mário Centeno
na sua maioria, pagas pelos próprios, e sim na privacidade próprios. poderá ter ficado condicionado na
pelos mandantes que controlam os cadernos de cada militante Este tipo de notícias apressa e alarga imparcialidade e integridade no exercício
eleitorais. As operações de pagamento de — que constitui o juízo fácil. Não dá trabalho, alimenta das suas funções como ministro das
quotas são uma prática massificada e já o pagamento rumores, sossega consciências de quem Finanças? Valha-nos Deus!
antiga no PSD (da qual, infelizmente, não involuntário da cada quota de cada militante se julga 100% imaculado e fornece energia
estão isentos outros partidos). Mas pagar e a sua consequente inclusão no caderno gratuita para o recorrente, informe e
por outros só é possível se os respectivos eleitoral. insidioso “são todos iguais”.
militantes não as tiverem pago anteriormente O acto eleitoral interno do PSD deveria Estas noticiazecas são sempre
e, para ter essa informação, é preciso aceder mesmo ser invalidado. Porque houve uma apetitosas. Juntar no mesmo “caldo” um
à base de dados de militantes. interferência ilícita no colégio eleitoral e, membro do Governo, um responsável
Ou seja, isto significa que as candidaturas indirectamente, na liberdade de voto dos pelas Finanças, um clube que suscita
têm acesso (ilegal) aos ficheiros e ficam na militantes; e porque houve uma diminuição amores e ódios e um jogo de futebol é
posse da informação de cada militante, óbvia das condições de democraticidade quanto baste para preencher a primeira
nomeadamente sobre a regularização (ou interna. página de um jornal, entrar leda e
não) do pagamento de quotas. E procedem O futuro presidente do PSD, eventualmente prioritariamente num alinhamento de
ao pagamento das quotas dos militantes que um próximo primeiro-ministro de Portugal, um noticiário televisivo, encher as caixas
irão votar na sua candidatura, ou porque será assim escolhido pelos militantes em
lhes são afectos ou porque sabem que os eleições internas fraudulentas. Estará sempre
conseguem arregimentar aquando do dia do refém dos caciques que lhe entregaram a
acto eleitoral. Estes verdadeiros pastores de presidência do partido. Os líderes partidários
rebanhos de militantes — levados ao sacrifício criaram este modelo e são agora criaturas
de votar de forma acrítica — controlam hoje a manietadas pelo sistema que eles próprios
política nacional. inventaram. Como tal, não servem para Por Ricardo Cabral, Francisco Louçã
Esta prática de pagamento de quotas é governar Portugal. e António Bagão Félix
claramente ilegal. O ficheiro de militantes
do PSD não está dispensado da aplicação Presidente da Frente Cívica Ricardo Cabral escreve à 2.ª e 5.ª, António Bagão Félix à 3.ª e 6.ª e Francisco Louçã à 4.ª e sáb.
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

46 • Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018

ESPAÇO PÚBLICO

Classes e acção colectiva:


uma leitura weberiana
PEDRO GRANADEIRO/NFACTOS
muito tempo obscurecido pelas promessas comunidade. E demarca-se de Marx quando
Elísio Estanque emancipatórias do marxismo, Weber voltou afirma que tal “não deve levar àquele tipo
a ganhar relevo sociopolítico à medida que de uso pseudocientífico dos conceitos de
a realidade do mundo, nomeadamente as ‘classe’ e ‘interesse de classe’ observado
Max Weber fornece-nos profundas mudanças no campo produtivo, com tanta frequência, hoje em dia, e que
uma outra perspetiva sobre pôs em evidência os limites do campo
marxista no plano da análise social, e
encontra sua expressão mais clássica na
afirmação de um autor talentoso, de que o

D
o conceito de “classe” revelou os seus efeitos perversos no plano indivíduo pode errar em relação aos seus
nas sociedades modernas político-doutrinário. interesses, mas que a ‘classe’ é ‘infalível’
Vale a pena recuperar conceitos em relação a esses interesses” (Max Weber,
esde J.-J. Rousseau que as weberianos como “classe, status e partidos” Ensaios de Sociologia. Rio de Janeiro: LTC.,
desigualdades passaram a para entender as novas linhas que hoje se p. 216).
ser vistas como fenómenos desenham na definição das desigualdades A partir desta conceção será possível
seculares (suscetíveis de e formas de ação coletiva. Em cada uma não só questionar o conceito marxista
ser alterados) e não como dessas noções reside um fundamento de “luta de classes”, designadamente o
fatalidades do destino. O triunfo particular de distribuição de recursos: poder princípio vanguardista da “consciência
do racionalismo e a Revolução económico (classe), poder social (status) e de classe”, indo ao encontro de leituras
Industrial imprimiram-lhe poder político (partidos). Weberianizar o “pós-marxistas”, nomeadamente as que
maior consistência. Daí a força marxismo pode ser um passo importante põem a tónica não na “consciência” mas na
política que a linguagem “de na atualização da teoria sociológica sobre o “identidade” enquanto fator impulsionador
classe” e a fórmula da “luta de classes” tema. Segundo Max Weber, as desigualdades da ação coletiva (P. Bourdieu ou E. Laclau
alcançou no mundo a partir do século sociais traduzem-se na distribuição desigual demonstraram-no). Isso pressupõe
XIX. A relação causal entre a escassez de do poder, mas, ao contrário do marxismo, reconhecer um papel mais alargado às forças
recursos de uma classe (os trabalhadores esta perspetiva recusa frontalmente o do mercado, em particular ao mercado de
assalariados) e o enriquecimento de uma “determinismo do económico” sobre a trabalho, uma dimensão que ganha relevo
outra classe (os proprietários dos meios de consciência e as formas de ação coletiva. não apenas pelo seu papel decisivo na
produção ou capitalistas) serviu de base ao Nesta mesma linha, pode dizer-se que: relação capital-trabalho, mas também no
argumento central de Karl Marx, quando (i) a riqueza económica ou controlo da seio dos próprios trabalhadores. Ou seja, o
caracterizou o sistema capitalista como propriedade; (ii) o estatuto ou prestígio aumento da concorrência entre “aptidões”,
fundado nesse antagonismo. Com efeito, a distância entre as camadas mais pobres e resultante do desempenho de determinadas “habilidades”, “credenciais” e formas
luta de classes ganhou expressão na esfera a situação privilegiada dos mais ricos não profissões/qualificações; e (iii) o maior de “reconhecimento” (leia-se uma dada
industrial e estendeu-se muito para além da parou de aumentar. Por isso continua a ser ou menor acesso ao poder político condição de status) também se inscreve
revolução bolchevique. importante ter à mão o baú dos conceitos constituem critérios — indicadores — que na classe. Efetivamente, tais elementos
No entanto, tal não impediu que as marxistas para atualizar a leitura crítica do devemos considerar de forma articulada. estabelecem linhas de demarcação no
desigualdades “de classe” evoluíssem ao capitalismo global. Mas apesar das divisões É o conjunto desses diferentes “recursos” interior da categoria mais ampla dos
longo do século XX segundo contornos e injustiças do mundo, este continua a e o volume ou peso relativo de cada assalariados, induzindo segmentações
cada vez mais complexos e longe da visão ajustar-se aos ditames do mercado e do um deles (riqueza, prestígio e poder) que, embora raramente assumidas
dicotómica expressa no Manifesto do Partido capitalismo, inclusive com o consentimento que define a “classe” de cada indivíduo pelos representantes e líderes sindicais,
Comunista (1848). Se a teoria marxista da e o papel ativo dos grupos subalternos. Os e, consequentemente, estabelece os aumentam a confusão entre a defesa dos
“luta de classes” (materialismo histórico) pobres — e mais explorados — são em geral parâmetros onde se desenrolam as interesses corporativos de um dado grupo
teve o impacto e adesão que teve no mundo, os que mais aceitam trajetórias de vida e oportunidades de cada e a proclamação (no abstrato) de um mítico
tal deveu-se ao simplismo da sua mensagem e admiram o poder um (ou, se preferirmos, de cada família/ “interesse” político em nome da “classe
emancipatória e à tendência ancestral do e riqueza das elites grupo doméstico). A “classe” corresponde, trabalhadora”.
senso comum de recusar a complexidade privilegiadas. Assim, no fundo, à estrutura de relações sociais Por seu lado, o conceito weberiano
dos fenómenos. Sobretudo a partir do pós- as dificuldades em onde cada um de nós se insere e que, no de “partido” assume uma conotação
II Guerra Mundial, perdeu força política a suplantar a ordem fundo, tende a perpetuar. Assume-se sob menos convencional. Corresponde a uma
ideia do operariado como “classe-para-si” Continua a ser capitalista só podem a forma de “barreiras” que vão além da “associação” destinada a influenciar as
determinada pela infraestrutura económica. importante ter compreender- esfera económica e transcendem o nível decisões políticas no quadro de uma dada
É certo que permaneceram as conexões
entre a acumulação de riqueza dos muito
à mão o baú se indo além
do pensamento
da racionalidade e da “consciência”. A
sua objetividade está para lá da mera
comunidade, clube ou do Estado. Mas a
sua ação deriva com mais probabilidade
ricos e a reprodução da pobreza das dos conceitos de Marx. Daí a riqueza económica (ou da sua ausência). da situação de status (e das afinidades
camadas mais desapossadas, mas a classe
trabalhadora revelou-se incapaz de travar
marxistas necessidade de
convocar um outro
Ao incorporar-se nos esquemas mentais de
cada um, a condição de classe traduz-se em
culturais e identitárias) do que da situação
de “classe”. Os meios de alcançar o poder
essa tendência. Antes aderiu ao Estado de para atualizar clássico das ciências modelos comportamentais concretos (que podem ser variados, “indo desde a violência
bem-estar e legitimou o “compromisso a leitura crítica sociais, igualmente podem ir do consentimento à resistência pura e simples, de qualquer espécie, à
histórico” com o statu quo capitalista. estudioso do e protesto), mas é um campo muito mais cabala de votos através de meios grosseiros
Mais recentemente, o fenómeno da do capitalismo capitalismo e plural do que indicam as abstrações ou subtis: dinheiro, influência social, a
globalização não parou de a agravar ao global das formas de marxistas. força da argumentação, sugestão, embustes
longo das últimas três décadas. O tempo dominação. Max Em Max Weber, a expressão “consciência primários, e assim por diante, até as táticas
das “vanguardas” esgotou-se perante a Weber fornece- de classe” não faz sentido. Apesar de mais duras ou mais habilidosas de obstrução
crescente segmentação, precariedade e nos uma outra reconhecer que homens de uma mesma parlamentar” (ibidem, p. 227).
fragilização dos trabalhadores e do campo perspetiva sobre o classe, principalmente de base económica,
sindical. Mesmo admitindo que os mais conceito de “classe” podem integrar “ações de massa”, Weber Professor da Faculdade de Economia
pobres e miseráveis estão hoje menos nas sociedades não deixa de considerar um equívoco e investigador do Centro de Estudos
pobres e miseráveis do que no passado, a modernas. Durante tomar a classe como equivalente a uma Sociais da Universidade de Coimbra
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

Público • Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018 • 47

ESPAÇO PÚBLICO

Revolução Russa: abalo e réplicas

DR
insusceptível de festejo ou de condenação”. As transformações impostas ao
Joana Mortágua Como ele, Rui Tavares foi um dos que capitalismo pela globalização, tendo
afirmaram que já não há quem seja capaz benefícios como os avanços no
de defender o legado da Revolução Russa. É conhecimento e na tecnologia, deixaram a
Cem anos depois, é pouco uma conclusão demasiado precipitada para injustiça social e económica como fratura
sério querer representar representar a esquerda sem equívocos.
Comecemos pelo fim. Cem anos depois, é
exposta. No entanto, e ao contrário do
que diz Paulo Rangel, o conflito social dos
a Revolução Russa como pouco sério querer representar a Revolução dias de hoje não nasce da clivagem entre
natureza-morta no museu Russa como natureza-morta no museu do “uma classe globalizada e uma classe não

Q
século XX, seja ela classificada como um globalizada”, antes da violência dos poderes
do século XX facto histórico distante ou uma tragédia económicos no contexto da globalização
inesquecível. financeira que gerou novas formas de
uis a teia da História, e não A condenação do terror não é embaraço exploração. Continua a haver luta de classes,
certamente a intenção dos seus em que a esquerda se deixe atrapalhar. e uma delas está a levar os povos a uma
protagonistas, que na última O regime soviético transformou-se num nova vaga de perda de direitos económicos,
noite de dezembro de 2017 regime bárbaro, abdicou da democracia sociais e políticos.
encerrássemos o centenário da e, ao fazê-lo, negou o socialismo. Não era Resta-nos agora saber se o legado
Revolução Russa para entrar na inevitável, mas o passado não se conjuga no da Revolução Russa nos dá pistas para
comemoração dos 200 anos do condicional. Dito isto, estará tudo dito sobre enfrentar este novo mundo. E é aí que nos
nascimento de Karl Marx. Uma a Revolução Russa? reencontramos com as comemorações dos
não existiria sem o outro e não Não. A revolução socialista também deu 200 anos de Marx. Espera-nos mais um ano
fosse a coincidência temporal origem, no seu tempo e contexto, ao sistema de debates, conferências e edições especiais,
continuaria a fazer sentido comemorá- político e económico que mais poder e chamada à qual o Bloco de Esquerda não
-los juntos, embora suspeite que esta não liberdade concedeu ao seu povo. Em 1917, faltará e que será tão diversa quanto as
seja uma opinião consensual no atlas da a revolução foi capaz de retirar a Rússia do correntes que se reclamam do socialismo
esquerda. feudalismo e de a lançar para a modernidade moderno.
O debate sobre o centenário da revolução com um projeto que inspirou direta ou O contributo de Marx para a filosofia,
foi disso prenúncio. Publicaram-se artigos, indiretamente todos os movimentos economia e teoria do socialismo fundou
edições especiais de revistas, revisitações progressistas e grande parte das conquistas um sistema ideológico sem forma política
de John Reed, escaparates de “Terror populares do século XX. legalização do aborto, universalização do rigidamente pré-definida. De outra forma
Vermelho”. Esses contributos atuais, a par Ainda que exista um debate sobre o ensino... o conteúdo de Marx não seria marxista,
dos livros que marcaram gerações, fazem isolamento e a incapacidade de transpor A memória também serve para despertar uma antítese de profecia. O marxismo
parte da disputa da memória coletiva sobre fronteiras como uma das debilidades da gerações dos argumentos com que nos enquanto complexo teórico de explicação
“os dez dias que abalaram o mundo”. revolução, só um movimento capaz de querem embalar, é por isso que interessa e superação do capitalismo tem como
É natural que assim seja. A História mobilizar povos para além delas poderia disputá-la. A minha geração só conhece pressuposto a emancipação política e
não é neutra, tem versões e leituras que ter suscitado o nazismo e o fascismo como direitos graças a uma longa luta do social da sociedade a partir de uma classe
se projetam nas lutas do presente e nos reação das classes dominantes. Da mesma socialismo, ainda que alguns deles não em concreto, os trabalhadores. Esta é uma
projetos de sociedade que subscrevemos. forma que, depois de lhes impor a derrota, o fossem sequer sonhados pelos trabalhadores herança que ninguém rejeita, da esquerda
Os regimes não se dividem cientificamente seu espectro obrigou a cedências do capital de 1917, conquistas democráticas e sociais, socialista à social-democracia mais ou menos
entre felizes e trágicos, como se as ideias que estão na origem dos Estados sociais pluralidade partidária e democracia moderada.
que lhes deram origem não tivessem nada a que as elites do século XXI têm vindo a representativa com sufrágio universal, às Marx escreveu as bases do pensamento
ver com o enredo. Esquecer isto ao revisitar desmantelar. quais nenhum futuro socialismo poderá socialista moderno. A Revolução de Outubro
o abalo de 1917 é apenas uma forma de Foi um abalo que mudou o mapa da renunciar. foi a primeira e maior tentativa de fazer o
desmoralização, não do regime, mas da esquerda até É por isto que há uma esquerda que socialismo. Foi a possibilidade de assalto
revolução. aos dias de hoje. olha para a Revolução de Outubro pelo aos céus projetada para o mundo inteiro.
Encaixa aqui a frieza com que o centenário Às visões que a que foi: um movimento de esperança Que dela também tenha surgido um regime
foi celebrado na Rússia. No entanto, Putin querem apresentar para milhões de pessoas que mais tarde indefensável nunca apagará a esperança
não foi o único a retirar carga simbólica como obsoleta, viria a desembocar num regime político que representou para milhões de pessoas.
ao momento. Em Portugal, durante o
ano, vários artigos limitaram-se a relatar a
Como poderia a revolução
dialoga com o
de repressão e tragédia. Confundir as
duas coisas tem como único propósito
Celebrar a Revolução Russa e a queda do
Muro de Berlim não só não é incompatível
Revolução de Outubro como uma simples ser a esquerda presente através desacreditar qualquer força revolucionária como é condição da esquerda de que me
sucessão de factos históricos, importantes
mas demasiado distantes para mobilizar
capaz de da atualidade dos
objetivos imediatos
como uma utopia anacrónica face a um
capitalismo perpétuo.
reclamo. Pior seria sacrificar o papel da
memória para o futuro do socialismo em
ódios ou paixões. abandonar que proclamou: fim Dizem os ideólogos contrários que num nome de uma vergonha sem razão.
É como se a viragem de um século de o legado da do imperialismo e ideário socialista por concretizar não há Dizer que estas ideias morreram com o fim
convulsões nos obrigasse a perguntar se da guerra, fim da mais do que uma profecia, mas nada tem do século XX é tão absurdo como anunciar o
a Revolução de Outubro ainda é capaz de revolução? dívida, distribuição sido mais profético do que a defesa do fim da história. O fim das revoluções, como
entusiasmar espíritos revolucionários no da propriedade capitalismo. Algumas dessas utopias, como o fim da história, não passa de um sonho
século XXI. Ou se, pelo contrário, dela fundiária, direito à a inquebrável aliança entre democracia e das classes dominantes. Como poderia ser
apenas resta uma memória incómoda, sem autodeterminação, mercado, acabaram em violentas ditaduras. a esquerda capaz de abandonar o legado
nada para celebrar. direitos laborais, Outras, como a mobilidade social e a da revolução? Ficar condenada a sucumbir
No PÚBLICO, Manuel Carvalho escreveu igualdade entre globalização da riqueza, foram atropeladas à mera gestão do capitalismo, desistir do
que “O que entre 1917 e 1991 foi visto como homens e mulheres, pela austeridade impiedosa. Para milhões de assalto aos céus? Nunca.
um acontecimento fulcral do século passado descriminalização da pessoas no mundo, a guerra matou todas as
parece hoje um exotismo incidental, homossexualidade, promessas do capitalismo. Deputada do Bloco de Esquerda
Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público.
Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.

Terça-feira, 9 de Janeiro de 2018

BARTOON LUÍS AFONSO

O RESPEITINHO NÃO É BONITO

O arquitecto Saraiva e a incitação à violência


MIGUEL A.LOPES/LUSA
“responsabilidade criminal”. na devida indignação.
Tudo começou com um artigo E o que fez a CIG? Contestou a
de opinião do inevitável José posição de Saraiva? Desmontou
António Saraiva, cujo polémico os seus argumentos? Recorreu a
currículo em matérias LGBTI é estudos para fundamentar a sua
conhecido. Num artigo de opinião posição? Dedicou-se àquela coisa,
João Miguel Tavares

A
intitulado “E se um homem se cada vez mais démodé, chamada
sentir galinha?”, o arquitecto “debater”? Nada disso: enviou
Comissão para a Cidadania Saraiva insurge-se contra as queixas ao Ministério Público, à
e Igualdade de Género cirurgias de mudança de sexo, ERC, à Comissão da Carteira e ao
(CIG) é um organismo considerando-as “burlas”, Sindicato dos Jornalistas acusando
estatal na dependência “embustes” e “experiências Saraiva não apenas de delito
directa da Presidência do limite feitas com pessoas”, que de opinião, mas de “favorecer
Conselho de Ministros. São “criam uns entes desgraçados, a prática de atos de violência
os nossos impostos que pagam uns despojos humanos que serão homofóbica e transfóbica”. E
os seus serviços e é em nome do sempre olhados de lado pela isto, meus senhores, já não é
Estado português que exerce a sua sociedade e ostracizados”. A forma só ridículo — é absolutamente
função. Isto significa que o Estado como Saraiva aborda o tema, inadmissível. Um organismo
português acaba de defender, via a partir de um documentário estatal — não a ILGA, mas a CIG —
CIG, que a publicação de uma que viu a altas horas da noite, acusar um cronista de favorecer a
opinião negativa e controversa é tristemente primária, o que é Saraiva abordou o problema, nada violência homofóbica por escrever
sobre as operações de mudança pena, porque o assunto é bem justifica a intervenção da CIG, que considera desumanas as
de sexo pode configurar a prática interessante. Há meia dúzia de mais uma vez a reboque das redes operações de mudança de sexo
de um crime. Como se já não meses foi publicado em Portugal sociais. Aliás, a prova de que são as é uma facada na lógica e na mais
bastasse a triste figura que andou o livro Enigma — História de Uma campainhas das redes que fazem elementar liberdade de expressão.
a fazer a propósito dos blocos de
actividades para meninos e para
Mudança de Sexo, da escritora
e jornalista Jan Morris, hoje
Por mais primária que a CIG salivar é que o comunicado
refere que o artigo foi publicado
Reparem: para a CIG, a opinião de
Saraiva não apenas discrimina —
meninas, a CIG decidiu dar mais com 91 anos, e a biografia de seja a forma como “no semanário Sol, no dia 1 de ela instiga à violência e ao crime!
um salto na escala do absurdo,
declarando que deve ser punido
Morris (nascida James Morris)
é uma óptima porta de entrada
Saraiva abordou o janeiro de 2018”, quando ele foi
publicado a 30 de Dezembro,
Está tudo doido. A presidente da
CIG devia preocupar-se menos
por lei o simples acto de escrever para um mundo que Saraiva problema, nada justifica sábado. O dia 1 de Janeiro é apenas com a mudança do sexo dos outros
num jornal que a cirurgia de manifestamente desconhece. a intervenção da CIG, a data em que o artigo ficou e mais com a mudança da sua
mudança de sexo “é uma coisa Sugiro que a editora Tinta-da- disponível online, e possivelmente própria cabeça.
aberrante”, e requisitando China lhe ofereça um exemplar. mais uma vez a reboque a data em que terá chegado ao mail
a intervenção do Ministério Mas por mais primária que das redes sociais ou ao Facebook dos senhores da Jornalista
Público para apurar a eventual seja a forma como José António CIG, com certeza já embrulhado jmtavares@outlook.com

Esta informação não dispensa a


consulta da lista oficial de prémios Lotaria clássica 4 5 8 4 4 1.º Prémio
1.200.000€
Contribuinte n.º 502265094 | Depósito legal n.º 45458/91 | Registo ERC n.º 114410 | Conselho de Administração - Presidente: Ângelo Paupério Vogais: Cláudia Azevedo, Cristina Soares E-mail publico@publico.
DDA524B2-96C2-4739-B4C0-FC80CD2E1A4C
pt Estatuto Editorial publico.pt/nos/estatuto-editorial Lisboa Edifício Diogo Cão, Doca de Alcântara Norte, 1350-352 Lisboa; Telef.:210111000 (PPCA); Fax: Dir. Empresa 210111015; Dir. Editorial 210111006; Redacção
210111008; Publicidade 210111013/210111014 Porto Rua Júlio Dinis, n.º270, Bloco A, 3.º, 4050-318 Porto; Telef: 226151000 (PPCA) / 226103214; Fax: Redacção 226151099 / 226102213; Publicidade, Distribuição
226151011 Madeira Telef.: 963388260 e/ou 291639102 Proprietário PÚBLICO, Comunicação Social, SA. Sede: Lugar do Espido, Via Norte, Maia. Capital Social €50.000,00. Detentor
de 100% de capital: Sonaecom, SGPS, S.A. Impressão Unipress, Travessa de Anselmo Braancamp, 220, 4410-350 Arcozelo, Valadares; Telef.: 227537030; Lisgráfica - Impressão e Artes
Gráficas, SA, Estrada Consiglieri Pedroso, 90, Queluz de Baixo, 2730-053 Barcarena. Telf.: 214345400 Distribuição VASP – Distribuidora de Publicações, SA, Quinta do Grajal - Venda Seca,

post
2739-511 Agualva Cacém, Telef.: 214 337 000 Fax : 214 337 009 e-mail: geral@vasp.pt Assinaturas 808200095 Tiragem média total de Dezembro 31.499 exemplares Membro da APCT

PUBLICIDADE

EXCLUSIVO PARA ESTUDANTES


notícias que são
0,70€ semana ASSINATURA ANO LECTIVO
70% DESCONTO
mais que um publico.pt/campanhaestudantes

dda524b2-96c2-4739-b4c0-fc80cd2e1a4c