Você está na página 1de 3

Uma Análise Sobre os Estudos de Prospecção Tecnológica

Zea Duque Vieira Luna Mayerhoff


Instituto Nacional da Propriedade Industrial - INPI, Rua Mayrink Veiga, 9, Centro,
Rio de Janeiro - RJ, Brasil, CEP 20090-910 (zea@inpi.gov.br)

Estudos de Prospecção constituem a desses métodos se deu a partir da década de


ferramenta básica para a fundamentação nos 50, tendo se intensificado a partir da década
processos de tomada de decisão em diversos de 80. É interessante observar a coincidência
níveis na sociedade moderna. O propósito dos entre a intensificação da utilização desses
estudos de prospecção não é desvendar o métodos e o acelerado desenvolvimento
futuro, mas sim delinear e testar visões tecnológico da atualidade.
possíveis e desejáveis para que sejam feitas,
O mundo está em constante mutação e o ser
hoje, escolhas que contribuirão, da forma mais
humano pode experimentar diferentes reações,
positiva possível, na construção do futuro. Tais frente às mudanças que se apresentam. Tais
visões podem ajudar a gerar políticas de longo-
reações podem, muitas vezes, determinar o
termo, estratégias e planos que dispõem
seu sucesso ou o seu fracasso dentro do
circunstâncias futuras prováveis e desejadas ambiente onde tais mudanças ocorreram. O
em um estreito alinhamento.
mesmo se aplica às organizações, sejam elas
Existem diversos termos e definições para os de pequeno ou grande porte, de natureza
Estudos de Prospecção, sendo que estes, além da pública ou privada. Segundo Godet (1997), há
adaptação ao idioma, procuram distinguir as quatro atitudes possíveis a serem tomadas
diferentes abordagens e metodologias que podem frente às mudanças tecnológicas: 1) atitude
ser empregadas na sua elaboração. A terminologia passiva, na qual a organização apenas sofre
comumente utilizada inclui as expressões “Future as conseqüências das mudanças; 2) atitude
Research”, “Future Studies”, “Prospective Studies”, reativa, na qual a organização reage após o
“Prospectiva Estratégica”, “Futuribles”, fato; 3) atitude pré-ativa, na qual existe uma
“Forecasting”, “Foresight”, entre outros. preparação da organização para as mudanças;
Em termos gerais, os Estudos de Prospecção e 4) atitude pró-ativa, na qual a organização

Cadernos de Prospecção • v. 1 • n. 1 • p. 7 - 9 • 2008


podem ser definidos como “qualquer exploração promove as mudanças.
do que deve acontecer e do que nós devemos A utilização dos métodos de prospecção
querer que venha a acontecer” ou como “o tecnológica pode demonstrar uma atitude pré-
estudo do futuro para o desenvolvimento de uma ativa, no sentido de que a busca por
atitude estratégica para a criação de um futuro informações acerca das mudanças possíveis no
desejável”. Especificamente, a Prospecção futuro ou já em curso constitui, por si só, uma
Tecnológica pode ser definida como “um meio forma de preparação para tais mudanças. Uma
sistemático de mapear desenvolvimentos atitude pró-ativa está relacionada à
científicos e tecnológicos futuros capazes de capacidade e à iniciativa da organização para
influenciar de forma significativa uma indústria, promover ou conduzir as mudanças, e, para
a economia ou a sociedade como um todo” . tanto, serão necessários estudos de prospecção
Os métodos de prospecção vêm sendo usados, para se obter uma previsão das condições
há várias décadas, por organizações públicas futuras e uma projeção das conseqüências das
e privadas de diversos países, como uma possíveis ações a serem tomadas.
ferramenta para orientar os esforços Há três tipos de abordagens passíveis de serem
empreendidos para o desenvolvimento de empregadas na tarefa de prospectar o futuro:
tecnologias. A utilização mais sistemática 1) através de inferências, que projetam o

7
Uma Análise Sobre os Estudos de Prospecção Tecnológica

futuro através da reprodução do passado, a disponibilização da informação necessária para


dentro de certos limites, desconsiderando a obtenção da tecnologia objeto da proteção.
descontinuidades ou rupturas; 2) através da Assim sendo, o patenteamento resulta na
geração sistemática de trajetórias revelação de invenções que poderiam, de outra
alternativas, com a construção de cenários forma, ser mantidas em segredo.
possíveis; ou 3) por consenso, através da visão O aumento no interesse pelo patenteamento
subjetiva de especialistas.
reflete uma tendência global das organizações
Bahruth et al. (2006), apresentam quatro fases de pesquisa, que se tornam cada vez menos
distintas para o processo de Prospecção centradas nas empresas individuais e mais
Tecnológica: 1) fase preparatória, na qual baseadas nas redes e no mercado de
ocorre a definição de objetivos, escopo, conhecimento. O fenômeno do depósito de
abordagem e metodologia; 2) fase pré- patentes apresenta facetas tanto micro quanto
prospectiva, na qual é realizado o macroeconômicas, o que torna interessante o
detalhamento da metodologia e o levantamento seu emprego em pesquisas para a previsão de
da fonte de dados; 3) fase prospectiva, que se desenvolvimento tecnológico em diversos
refere à coleta, ao tratamento e à análise dos setores. Há uma série de vantagens na
dados; e 4) fase pós-prospectiva, que inclui a utilização desta fonte de informação, além da
comunicação dos resultados, a implementação quantidade crescente de documentos e da
das ações e o monitoramento. relevância dos mesmos em relação ao mercado
Os métodos de prospecção, por sua vez, podem tecnológico. Dentre as demais vantagens do
uso deste tipo de informação destaca-se a
ser classificados em três grupos principais: 1)
facilidade de acesso às bases de dados
o monitoramento, através do qual promove-se
o acompanhamento sistemático e contínuo da disponibilizadas gratuitamente através da
Internet, facilidade esta muitas vezes ignorada,
evolução dos fatos e na identificação de fatores
tanto no meio acadêmico quanto no ambiente
portadores de mudança; 2) os métodos de
previsão, através da qual são elaboradas industrial de pesquisa e desenvolvimento.
projeções baseadas em informações históricas Atualmente, em sua maioria, os escritórios de
e modelagem de tendências; e 3) os métodos patentes de cada país disponibilizam a
baseados na visão, que se baseia em informação que publicam através de sua página
construções subjetivas de especialistas e sua na Internet. No Brasil, esta documentação vem
interação não estruturada. sendo disponibilizada por este meio desde
Cadernos de Prospecção • v. 1 • n. 1 • p. 7 - 9 • 2008

1994. Os documentos publicados no Brasil


As informações históricas empregadas nos
podem também ser acessados através da base
métodos de prospecção devem ser obtidas
através de séries contínuas e confiáveis. Os de dados do Escritório Europeu de Patentes
(Espacenet®), que indexa, além de suas
estudos de Prospecção Tecnológica que
próprias publicações, os documentos publicados
necessitam destas informações encontram, no
sistema de Propriedade Intelectual, em mais de 70 países, além de disponibilizar a
versão integral, em formato pdf, de grande
especificamente no sistema de Patentes, um
parte desta documentação.
recurso valioso, uma vez que este sistema
alimenta uma base de dados que vem crescendo Algumas bases de dados gratuitas são
significativamente nas últimas décadas, em consideradas importantes, seja em função da
função da crescente importância das patentes amplitude de cobertura temporal e territorial das
na economia. publicações, como é o caso da base Espacenet®,
seja em função da relevância do país no sistema
A patente constitui um direito temporário de
exclusividade na exploração de uma nova de Propriedade Intelectual, como a base do
Escritório Americano de Marcas e Patentes
tecnologia concedido pelo Estado. Esta
(USPTO). Entretanto, tais bases de dados
concessão exige, como contrapartida do titular,
apresentam limitações, e é importante que, ao

8
Uma Análise Sobre os Estudos de Prospecção Tecnológica

utilizá-las, tais limitações sejam consideradas A importância da introdução do tema para


e a coleta e o tratamento das informações sejam jovens futuros pesquisadores ou profissionais
planejados de forma a evitar os problemas que do setor produtivo é inestimável e a iniciativa
as mesmas possam ocasionar. é louvável. Igualmente importante é a
divulgação do conhecimento adquirido pelos
Há outras formas de acesso à informação
disponibilizada através do sistema de autores através desta publicação, que,
esperamos, poderá vir a servir como orientação
Propriedade Intelectual que, na maioria das
para os demais profissionais que desejarem
vezes, apresentam vantagens em relação às
bases gratuitas, principalmente quando a explorar os recursos da documentação de
patentes na realização de coleta de
informação será utilizada como uma
informações para estudos de prospecção.
ferramenta de prospecção. Tais recursos
constituem-se de bases de dados comerciais e
softwares específicos para a recuperação e o
tratamento de dados obtidos através do
sistema de patentes. Na maioria das vezes,
esses recursos possibilitam a automatização
Bibliografia
de muitas das etapas que, quando utilizada
uma base de dados gratuita, deve ser realizada GODET, M. A “Caixa de Ferramentas” da
manualmente. Entretanto, tendo em vista que Prospectiva Estratégica. ed. CEPES Centro
de Estudos de Prospectiva e Estratégica.
o custo desse tipo de recurso pode constituir
Lisboa, 2000 (Cadernos do Cepes)
um impeditivo à sua utilização por muitos Disponível em: http://www.cnam.fr/lipsor/
potenciais usuários, é importante difundir o lips/conferences/data/bo-lips-po.pdf.
uso das bases gratuitas e o tipo de trabalho Acesso em 01 mar 2008.
que pode ser realizado com o seu emprego. Caruso, L. A.; Tigre, P. Bastos (Coord.)
Informações adicionais sobre as bases de dados Modelo SENAI de Prospecção: documento
Metodológico. Montevideo: Cinterfor/OIT,
gratuitas disponíveis na internet podem ser 2004. 77 p.
obtidas através das páginas do Instituto
Nacional da Propriedade Industrial Glenn, J.C. "Introduction to the Futures
Research Methodology Series". In: Marien,
( w w w. i n p i . g o v. b r / m e n u - e s q u e r d o / M. Futures Studies Methodology,
informacao), do European Patent Office (http:/ Selections from Future Survey. 1994. Ed.,
/ep.espacenet.com.br) e do United States Future Survey NY.

Cadernos de Prospecção • v. 1 • n. 1 • p. 7 - 9 • 2008


Patent and Trademark Office (http://
OECD. Patents and innovation: Trends and
www.uspto.gov/patft/index.html). Está policy challenges. (2004) Disponível em
disponível, na página http://www.ghente.org/ http:// www.oecd.org/dataoecd/48/12/
publicacoes/novas_tecnologias/ 24508541.pdf Acesso em 01 mar 2008.
informacao_tecnologica_patenteamento.pdf, Hingley, P.,Marc, N. Methods for
um artigo sobre a informação tecnológica forecasting numbers of patent applications
publicada através de documentos de patente. at the European Patent Office. World
Patent Information, v. 26, nº 3, p. 191-204.
Os estudos apresentados neste livro constituem 2004.
um conjunto de trabalhos realizados por alunos
de graduação cursando a disciplina de Patentes,
Marcas e Propriedade Intelectual, para todos
os cursos, pelo Instituto de Química da
Universidade Federal da Bahia, através de uma
iniciativa pioneira de se introduzir o estudo
da Propriedade Intelectual em cursos de Zea Duque Vieira Luna Mayerhoff é funcionária do
graduação da área tecnológica no Brasil. Instituto Nacional da Propriedade Industrial, sendo
especialista em Prospecção Tecnológica.

Você também pode gostar