Você está na página 1de 1

Material de Apoio – Leitura Necessária e Obrigatória

História da Umbanda – EAD – Curso Virtual


Ministrado por Alexandre Cumino

Texto 2.05

Umbanda, fundada ou anunciada?


Carta à Umbanda
por Alexandre Cumino, São Paulo, 16 de maio de 2008

Umbanda,

Chegamos ao ano de seu centenário, neste ano iremos comemorar seu aniversário, são 100 anos de vida!
Comemoramos o seu nascimento dia 15 de novembro de 2008.
Todos concordam que neste dia você veio à luz, pois todos estão comemorando o seu aniversário.
No entanto, é desconhecida a forma que se deu o seu parto, não se sabe se por fundação ou anunciação,
não sabem se foi casaria ou parto normal.
Entendo que não deveria haver dúvida sobre uma questão tão simples e muito menos deveria polemizar,
como se fizesse tanta diferença dizer que você foi trazida, anunciada ou fundada.
Todos entendem que você já existia no astral antes dessa data.
Mas, as crianças também não existem no astral antes de nascer? E o que vale aqui na terra não é sua data
de nascimento carnal, e quem são os seus pais?
Os pais não são criadores do seu espírito, mas são criadores de seu corpo, de sua forma.
Assim, como os homens você já existia em essência, antes de nascer. Seria apenas uma anunciação se
não tivesse sido concretizada no plano material, se não tivesse tomado forma.
Bem, então, podemos dizer que o Caboclo das Sete Encruzilhadas anunciou sua chegada, e Zélio de
Moraes lhe deu condições de materializar-se, literalmente lhe deu a forma material de concretização.
Mais que isso, este homem deu sua vida por você, assim como pais dão a vida por seus filhos.
Talvez agora eu esteja lhe entendendo, afinal, sua essência fala dentro de cada um de nós.
Pois bem, o Caboclo das Sete Encruzilhadas anunciou e Zélio de Moraes fundou, afinal, o que é um
fundador senão aquele que traz algo do mundo dos deuses para este nosso mundo?
Em tempo: Para que não se dê margem a dúvidas sobre quem é seu Pai, ou melhor, seu anunciador e
fundador, coloco abaixo o significado das palavras fundador e anunciador, segundo o dicionário Aurélio
Buarque de Hollanda:

FUNDAR – 1. Assentar os alicerces de (construção); 2. Edificar, construir. 3. Criar, estabelecer. 4.


Apoiar, basear.
ANUNCIAR – 1. Dar a conhecer; noticiar. 2. Pôr anúncio de; 3. Indicar, prenunciar; 4. Promover,
custear a divulgação de anúncio.

Acredito que todos sabem que muito mais do que “dar a conhecer; noticiar”, Zélio de Moraes “assentou
os alicerces” da Umbanda, “edificou e construiu” a primeira tenda de Umbanda e mais ainda, “criou e
estabeleceu”, mediunicamente, as normas e regras básicas da religião que é “a manifestação do espírito para
a caridade”, “aprender com quem sabe mais e ensinar a quem sabe menos”.
E nesse fato se “apoia e baseia” o centenário da Umbanda e seu nascimento dia 15 de Novembro de
1908.
Espero, assim, ter contribuído para o entendimento de que a Umbanda não apenas foi anunciada pelo
Caboclo das Sete Encruzilhadas e, sim, foi fundada e fundamentada por Zélio de Moraes. Quanto ao fato de ter
sido fundamentada fica para uma outra reflexão.

Texto de Alexandre Cumino, publicado no Jornal de Umbanda Sagrada em Maio de 2008.