Você está na página 1de 2

DISCURSO DE FORMATURA – Orador Representante dos Alunos

Ilustre sr. representante do magnífico sr. reitor e demais autoridades


aqui presentes, senhoras e senhores, boa noite!
A satisfação de está nesta tribuna como representante dos formandos
de todos os cursos deste programa de graduação realizado no polo da UEMA
desta cidade, é tamanha, que mal cabe no peito!
Um privilégio assim faz qualquer um temer e tremer diante de tal
responsabilidade. Afinal, ser o porta-voz de tantos alunos guerreiros que
enfrentaram uma jornada árdua desde o vestibular no ano de 2010, passando
por momentos de recessos que pareciam intermináveis até que chegasse esse
tão esperado dia, constitui-se uma tarefa assaz complexa. Portanto, esforçar-
me-ei para executá-la com maestria nestes cinco minutos que me foram
conferidos.
Aqui chegamos em abril de 2012: pessoas com aspirações e motivações
distintas; estávamos com um imenso orgulho de poder cursar de forma regular
e presencial uma universidade, e isso, sem ter que nos deslocar para os campi
de cidades maiores ou da capital! A interiozação do ensino superior desta
forma foi, sem dúvida, a força motriz que impulsionou esse grupo de aguerridos
estudantes a enfrentar todos os obstáculos que se interpuseram nesta
caminhada rumo à vitória ora vivenciada neste presente dia!
Quisera eu poder ter me dividido em seis para poder partilhar das
experiências e aprendizados adquiridos nos seis cursos que este programa
ofereceu neste polo nos três períodos do dia durante esses anos! Se isso fosse
possível, eu falaria com mais propriedade sobre a alegria que permeia o
coração de cada um de vocês, meus colegas de formatura! Porém, creio que o
que eu sinto dentro de mim agora, como um formando do curso de História,
não seja muito diferente do que vocês igualmente sentem! Por isso, a
expressão que mais se encaixa para esse momento de triunfo coletivo: nosso,
de nossos pais, familiares e amigos é a famosa frase do imperador romano
Júlio César: Veni, vidi, vici (Vim, vi e venci)!
Mas o que essa vitória representa em si, além da satisfação de ter na
parede de nossa sala um diploma pregado, ou de ser um interiorano com curso
superior, um espécime raro de se ver? Na verdade, essa vitória está numa
outra similaridade existente entre nós que nos formamos nesse dia: o grau de
Licenciatura! Isso mesmo, hoje nos tornamos professores de fato e de direito!
Embora nem todos tivéssemos sonhado com esse ofício desde a tenra idade,
como é o caso deste que vos fala! Entretanto, a batalha travada neste período
acadêmico fez nascer não só em mim, mas em todos estes vitoriosos, um
sentimento de fazer a diferença através docência, como formadores de opinião
que agora somos! Ainda que esta profissão esteja longe do reconhecimento ao
qual é digna, concordamos com o célebre Paulo Freire, que dizia: “Ninguém
nega o valor da educação e que um bom professor é imprescindível. Mas,
ainda que desejem bons professores para seus filhos, poucos pais desejam
que seus filhos sejam professores. Isso nos mostra o reconhecimento que o
trabalho de educar é duro, difícil e necessário, mas que permitimos que esses
profissionais continuem sendo desvalorizados. Apesar de mal remunerados,
com baixo prestígio social e responsabilizados pelo fracasso da educação,
grande parte resiste e continua apaixonada pelo seu trabalho”.
Com este pensamento esclarecido e perspicaz de Paulo Freire, eu
conclamo vocês, meus queridos colegas, a que valorizemos esta conquista!
Ser professor é um privilégio! Ainda que a grande maioria pense o contrário! É
uma dádiva! Mesmo que poucos desejem ingressar nesta profissão. É uma
missão importantíssima! A despeito do desdém que uma considerável parcela
da sociedade brasileira tem demonstrado historicamente. É um sacerdócio...
Partindo dessa premissa, honremos este chamamento e exerçamos com todo
esmero esta boa obra, pois como diz um trecho do best-seler dos best-selers, a
Bíblia: "Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis e sempre
abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não
é em vão." (1Co 15:58).
Assim sendo, meus queridos, ainda que não tenhamos escolhido à priori
a profissão de professor, ela nos escolheu! Então, sejamos os melhores
profissionais que pudermos ser! Parabéns a todos nós!!!!!!!!!

Joclesfran Alexandre da Silva


Acadêmico do Curso de Licenciatura em História