Você está na página 1de 3

Técnica

Características
Indicado como primer para estrutura de sustentação
da carroceria do ônibus, o produto desenvolvido para a Buss-
Ensaios de intemperismo em
car apresenta boa aderência e compatibilidade de colagem com a cola
da Sikaflex e fita adesiva de dupla face 3M, entre a estrutura e a chapa de
alumínio. Apresenta secagem rápida e de fácil aplicação. O produto só é comer-
cializado nas cores verde e preto.
ambientes rural e marítimo
E
Assistência e acompanhamento ste artigo aborda a implantação tretanto, ainda não há maneira segura de
dos ensaios de corrosão em at- permitir a correlação dos dados experi-
A receita do sucesso não inclui apenas o fornecimento de um produto ideal. É preciso acompa- mosferas rural e marítima, com mentais obtidos nestes ensaios com tem-
nhar o cliente e prestar toda a assistência necessária, ou seja, estar lado a lado em todas as horas. o objetivo de avaliar a durabili- po de vida útil real.
Como já é de praxe, a Weg participou desde a aplicação do produto no primeiro ônibus, até a sua total dade de revestimentos protetivos, bem O ensaio de exposição ao intempe-
aplicação na linha de produção da Busscar. A assessoria continua com acompanhamento semanal para como a qualidade e o desempenho de rismo natural tem se mostrado ainda um
verificar se tudo está saindo da for- matérias-primas envolvidas. grande aliado quando há necessidade de
Ensaios de corrosão

FLÁVIO UETA
ma desejada com a aplicação do As estações foram instaladas no am- se estabelecer um tempo de vida útil para
produto. biente rural dentro da própria unidade in- os revestimentos.
Além de altamente inovador na
avaliam a durabilidade dustrial da Weg Química, em Guarami- No teste de intemperismo natural
proteção anticorrosiva, o primer de- de revestimentos rim (SC), e em ambiente marítimo (a 100 conseguimos todas estas combinações
senvolvido pela Weg atua como ex- metros do mar) no município de Piçarras e suas características “reais” de desem-
celente auxiliar na montagem do protetivos e de (SC). As estações estão sendo avaliadas penho, porém a longo prazo. As carac-
acabamento. “Neste mercado acir- num projeto em parceria com a Univer- terísticas do clima e as condições mete-
rado, é importante oferecer produ- matérias-primas sidade de Caxias do Sul, para caracteri- orológicas variáveis próprias de cada
tos diferenciados em qualidade e zar as duas estações de corrosão atmos- região determinam a corrosividade da
custo”, destaca a engenheira quími- férica. A avaliação do desempenho de re- atmosfera.
ca Elizabete Franz Rodrigues, da vestimentos protetivos através do intem- O registro diário destes dados é im-
Engenharia de Processos da Buss- perismo natural demonstra uma realida- portante, e por isso deve-se tomar o cui-
car. “Nosso processo utilizava três de do desempenho esperado. dado de elaborar um programa para ca-
produtos distintos para proteção an- Há ensaios cujos resultados têm sido dastrar as informações e assim, ao final
Ivonei Vavassori utilizados pela indústria de forma indis- do teste, obter um panorama exato das
ticorrosiva e auxiliar na montagem
Chefe do Laboratório de criminada, como os de névoa salina, condições em que o painel revestido fi-
do acabamento. Procurávamos um Desenvolvimento de Tintas
produto único que aliasse estas ca- câmara úmida, câmara de SO2 e outros. cou exposto naquele período.
Líquidas da Weg
racterísticas, e o desafio foi lança- Estes testes de desempenho são relacio-
do a vários fornecedores, sendo que nados de acordo com algumas normas No mundo
a Weg destacou-se neste projeto nacionais e ou internacionais (tabela 1).
com o desenvolvimento do primer Vários estudos têm sido feitos em rela- Um estudo da corrosividade atmos-
anticorrosivo galvânico”, explica ção à utilização de ensaios cíclicos de férica de países da América Latina e pe-
ela. O resultado não poderia ser me- corrosão de forma a obter resultados nínsula ibérica – MICAT - foi iniciado
lhor: “Conseguimos agilizar o processo e atingimos nosso objetivo”. Laboratório de mais condizentes com a realidade. En- em 1989 e congrega hoje 13 países, com
desenvolvimento 104 estações de corrosão atmosférica.
de tintas da Weg
O parceiro Química TABELA 1 O trabalho desenvolvido e implantado
na Weg – Divisão Química atende às
Norma Névoa salina Câmara úmida Câmara SO2 Ultravioleta normas e exigências internacionalmen-
A Busscar Ônibus, que assume papel de destaque entre os maiores fabricantes de carrocerias
de ônibus na América Latina, prevê um crescimento de 20% neste ano. As exportações re- te utilizadas no processo de testes natu-
NBR 8094 rais de intemperismo (ASTM D 1014,
presentam 48% do faturamento anual da empresa, que está ampliando seu processo de ABNT NBR 8823 NBR 8095 NBR 8095
internacionalização. O principal passo nesse sentido é a parceria firmada recente- ABNT NBR 6209 e NBR 7011, entre
NBR 8824 outras), com o objetivo de também
mente com a empresa norueguesa Vest Karrocerie, que resultou na criação da
Vest/Busscar, para a produção de microônibus e veículos rodoviários na acompanhar o desempenho dos produ-
B 287
Noruega. O objetivo é conquistar 30% do mercado escandinavo. D 2247 B 380 tos na nossa região atmosférica. A Fló-
ASTM B 117 D 5894 rida e o Arizona são reconhecidos em
A empresa aguarda também a concretização de bons negó- D 1735 G 87
B 368 nível internacional por seus testes de du-
cios em Cuba e no México. Mas o mercado interno con-
tinua o principal foco da Busscar, que pretende rabilidade em materiais expostos a in-
DIN 50021 50017 50018 tempéries. A Flórida tem luz solar de alta
ampliar as vendas nacionais.
intensidade em raios UV, temperaturas
ISO R 1456 - - 4892 abundantes e muita umidade.

10 11
WEG em Revista Março - Abril 2001 WEG em Revista Março - Abril 2001
Quando se combinam estes fatores, Aplicação da tinta na

DIVULGAÇÃO
criam-se as condições climáticas seve- estrutura do ônibus

ANDRÉ KOPSCH
ras que fazem da Flórida o local ideal

O
para testes de durabilidade às intempé- futuro chegou, e o que se
ries. Em regiões mais ao norte ou sul vê é a Ciência - e todos os
deste ponto de referência, torna-se ne- produtos do seu rápido
cessário também realizar estes testes, avanço - como aliada no
para assim conhecer o desempenho dos fortalecimento da comunicação e da
sistemas protetivos adequados à reali- consolidação de parcerias. Ela não do-
dade desta região do planeta (este foi um minou, mas ajudou o homem na aplica-
dos motivos que levaram a Weg a im- ção de sua experiência e lhe deu ótimas
plantar suas próprias estações de intem- alternativas de chegar a grandes resul-
perismo). No Arizona se apresenta um tados.
ambiente quente, seco e de alta radia- No campo profissional, o conheci-
ção UV, particularmente adequado para mento tecnológico encurtou caminhos,
avaliar resistência a estes raios, grandes concretizou idéias e possibilitou o alcan-
flutuações de temperatura (quente du- ce da satisfação mútua entre empresas
rante o dia e frio durante a noite) e bai- fornecedoras e empresas clientes.
xa umidade. A prova de exposição no Como? Com a contribuição para garan- A empresa chamou todos os forne- tuir o antigo no final de 2000, e está sen-
Arizona é muito popular, pois as radia- tir soluções. E, para uma empresa que cedores de tintas do Brasil, entre eles a do usado com facilidade de aplicação
ções solares e ultravioleta anuais exce- Estação localizada na empresa, em Guaramirim tem como slogan “Transformando ener- Weg Química, para o desenvolvimento pela Busscar. O fornecimento constante
dem as da Flórida em 20%. gia em soluções”, essa ajuda não pode- do projeto. No final, só a Weg foi apro- para a empresa totaliza 20 mil litros por
ria, de forma alguma, ficar em segundo vada. mês.
mento, este problema é minimizado e a Cadastro dos painéis
Metodologia de peça tem uma maior vida útil, para as-
plano, mas assumir lugar ao lado de seus Além da satisfação de um cliente
exposição ao sim prolongar o teste, bem como poder e controle de avaliações profissionais. Resistência com quem mantém parceria há cerca de
Um exemplo? Há cerca de três anos dez anos, a Weg chegou a um produto
intemperismo visualizar diversos aspectos da pelícu- a Busscar Ônibus, de Joinville (SC), uma O resultado de dois anos e meio de indicado - e que já despertou o interesse
la/sistema numa área bem maior. O cadastro é feito numa planilha ele-
trônica, na qual cada painel tem um re- das maiores fabricantes de carrocerias pesquisa foi o desenvolvimento do pri- de outras empresas - para ser aplicado
Existem diferentes técnicas para a de ônibus da América Latina, parceira mer bicomponente, à base de resina epo- em outros segmentos, como o de peças
montagem de testes naturais. No méto- Identificação gistro individual. Nesta ficha implanta-
se o processo de identificação do(s) antiga da Weg, sentiu a necessidade de xi modificada, que apresenta excelente fundidas para a área automobilística
do implantado na Weg Química estudou- dos corpos de prova produto(s) e/ou esquema de pintura, melhorar a produtividade e a estética de proteção anticorrosiva e aderência so- (caso da GM). “Nosso objetivo era ofe-
se o ângulo de inclinação em que os seus produtos. Para isso, precisava que bre aço galvanizado, alumínio, aço-car- recer uma solução para a Busscar, for-
painéis ficam expostos (30º), com efei- método de preparação de superfícies,
Os corpos de prova são perfeitamen- espessuras, brilho inicial etc. o primer - produto aplicado na estrutura bono e ferro fundido. Produto de tecno- necendo um produto que melhorasse o
to na dosificação dos raios ultravioleta te identificados por um sistema que per- dos ônibus, para proteger e qualificar o logia inovadora, com alta resistência fí- seu dia-a-dia e lhe desse ganho de pro-
e condensação da umidade sobre a pelí- Na planilha eletrônica já se pode pro-
manece até o final do ensaio sem inter- gramar o tempo em que o painel ficará acabamento - fosse aperfeiçoado e apre- sica e química a salt spray, câmara úmi- dutividade”, avalia Ivonei Vavassori,
cula. O direcionamento para o lado nor- ferir nos resultados. Todas as chapas re- sentasse características diferentes do tra- da e imersão em água. chefe do Laboratório de Desenvolvi-
te tem o objetivo de aproveitar o maior exposto, para depois ser retirado e fazer
cebem um registro/cadastro no compu- as avaliações de desempenho associan- dicional utilizado pelo mercado. O novo produto começou a substi- mento de Tintas Líquidas da Weg Quí-
índice de raios solares, estação de con- tador, onde se estabelece uma numera- mica. A Weg saiu na frente porque, além
trole ambiental para a medição e regis- do as condições climáticas do período,
ção seqüencial. Quando o teste é reali- conforme já comentado anteriormente. de atender com qualidade e manter a fi-
tro diário de temperatura ambiente, umi-

DIVULGAÇÃO
zado paralelamente em intemperismo delização de um cliente com quem tem
dade relativa (tanto mínimas como as marítimo e intemperismo rural, os pai- parceria há cerca de uma década, de-
máximas), índice pluviométrico, taxa de néis são identificados com a mesma nu- Tempo de senvolveu um produto sem igual
insolação e direção dos ventos predo- meração, alterando-se apenas as letras. exposição dos ensaios para atender à necessidade do
minantes. Todos os produtos/sistemas expos- setor de implementos rodovi-
tos ao intemperismo têm um corpo de O tempo mínimo de exposição dos ários e de outros segmentos
Dimensão dos prova denominado “testemunha”, que ensaios pode variar dependendo do(s) de mercado.
corpos de prova deve ser elaborado em todos os casos. tipo(s) de produto(s). Por exemplo: re- O projeto teve o en-
Esta “testemunha” fica arquivada no la- visões semestrais, para sistemas de pin- volvimento de toda a área de
Os corpos de prova possuem as di- boratório num local apropriado em que tura e/ou produtos “convencionais”, que Desenvolvimento da em-
mensões padronizadas de 150 mm x 400 não recebe luz, umidade ou qualquer requerem um acompanhamento mais presa, com apoio da direto-
mm, tamanho este maior do que o espe- outro contaminante que possa deterio- constante, por serem sistemas conven- ria Técnica, que deu priori-
cificado pela norma NBR 6209, já que rar o aspecto do filme/sistema. cionais. Os sistemas de pintura classifi- dade e possibilitou estrutu-
a experiência demonstra que qualquer O objetivo deste painel-testemunha cados como “seminobres” podem ter ra para chegar ao resultado
teste físico ou dano superficial deterio- é ter o parâmetro de avaliação original programadas as suas revisões anualmen- final.
ra uma área proporcional muito grande do(s) produto(s)/sistema(s), comparado te. Já os sistemas classificados como
da peça. ao painel retirado da estação após de- “nobres” podem ser revisados a cada O ônibus pronto: por
Com peças de maior dimensiona- terminado período de exposição. dois anos. baixo, a estrutura protegida

12 WEG em Revista Março - Abril 2001 WEG em Revista Março - Abril 2001
9
Cores

ANDRÉ KOPSCH
Não existe um tempo máximo pré-estabelecido para os ensaios, já que o
tempo máximo será determinado pela durabilidade do(s) produto(s)/sistema(s)
exposto(s) ao intemperismo – aliás, este é o grande objetivo do trabalho.
CONCLUSÃO
Avaliação dos ensaios Os dados de intemperismo são neces-
sários para saber selecionar novas matéri-
Os resultados dos ensaios de corrosão atmosférica devem as-primas, melhorar as existentes e principal-
ser analisados a cada revisão prevista. Os parâmetros são
classificados conforme o modelo mostrado na própria
mente conhecer profundamente o desempenho dos
ficha de cadastro, sendo que os itens a ser avaliados produtos/sistemas de pintura da Weg. As forças que
são: provocam a degradação das películas protetivas vari-
Aspecto sem lavar am muito de um local para outro em todo o mundo. Cada
Proliferação de fungos
Calcinação região tem um clima corrosivo predominante, dependendo
Aspecto lavado das suas características.
Corrosão Com este objetivo, acreditamos estar dando um passo impor-
Desbotamento tante no aperfeiçoamento da qualidade, bem como no serviço aos
Descascamento
Bolhas clientes, já que desta maneira estamos dimensionando adequada-
Perda de espessura mente o sistema protetivo que venha a atender em custo/benefício. Co-
Brilho locamos estas estações para o uso de nossos clientes, quando estes
Aderência
Manchas
desejarem utilizá-las com testes específicos, que venham a enri-
quecer a qualidade e combater o processo corrosivo de me-
Estas avaliações possibilitam elaborar um gráfi- tais.
co de desempenho para cada item mencionado no fi-
nal do trabalho, permitindo elaborar um relatório con-
clusivo com as vantagens e desvantagens do(s) produto(s)
ou sistema(s) em exposição ao intemperismo. Estação de intemperismo
marítimo em Piçarras

DIVULGAÇÃO
Estrutura já pintada: resistência à corrosão

Um primer de
última geração
Há tempos, as previsões desenham um futuro em que a
tecnologia deixa as relações humanas em segundo plano

8 WEG em Revista Março - Abril 2001 WEG em Revista Março - Abril 2001
13