Você está na página 1de 34

CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

Conhecimentos básicos de administração  Descentralizada: quando há a delegação e autoridade e


responsabilidade, isto é, transferem-se poderes para que outros
Para que possam entender Administração, vou utilizar o conceito de decidam dentro de seus departamentos e é cobrada responsabilidade
Idalberto Chiavenato (2000) que é o autor mais utilizado para pelos que decidem.
elaboração de questões de provas de concurso: “Administração é o Vamos abaixo falar não de um outro tipo de planejamento, mas uma
processo de planejar, organizar, dirigir e controlar o uso de recursos a forma de se planejar, chamado de Planejamento Participativo.
fim de alcançar objetivos.” Observe as palavras-chaves: Objetivos,  Participativa: todos são chamados para decidir, mesmo não
Recursos e Funções do Administrador: planejar, organizar, dirigir e transferindo-se o poder e a responsabilidade. O que importa são as
controlar. idéias e não o cargo ocupado.
Conceito parecido é de Rodrigues (1996) “administrar é planejar,
organizar, liderar e controlar o trabalho dos membros da organização, Vamos agora aprofundar as 4 funções do Administrador:
usando todos os recursos disponíveis para alcançar os objetivos 1. Planejar
estabelecidos”. Veja que as palavras-chaves repetem. Significa pensar antecipadamente em objetivos, ações e atos
O conceito é interessante por citar as quatro principais funções do baseados em algum método, plano ou lógica (não palpites). O
administrador que são planejamento, organização, direção e controle planejamento produz planos, em que se determinam estratégias,
as quais trabalharei mais a frente, vamos comentar antes sobre as diretrizes, táticas ou procedimentos, de forma racional, a fim de que
habilidades que um administrador deve ter: os objetivos sejam alcançados.
Habilidades do Administrador Segundo Lacombe e Heilborn (2003, p.162) “planejamento pode ser
Habilidades técnicas: capacidade de utilizar procedimentos, métodos visto como a determinação da direção a ser seguida para se alcançar
e conhecimentos de um campo de especialização. um resultado desejado ou como a determinação consciente de cursos
Habilidades humanas: caracterizada pela aptidão para o de ação, isto é, dos rumos. Ele engloba decisões, com base em
relacionamento interpessoal. Capacidade de comunicação, motivação objetivos, em fatos e nas estimativas do que ocorreria em cada
e liderança. alternativa. Planejar é, portanto, decidir antecipadamente o que
Habilidades conceituais ou integradoras: competência para ver o fazer, de que maneira fazer, quando fazer e que deve fazer”.
quadro geral, visando à integração das várias funções da empresa.
Ver a empresa como um todo. Ter visão sistêmica. Tipos de Planejamento
Essas habilidades serão importantes para entendermos mais a frente O planejamento nas organizações é dividido em três níveis:
alguns assuntos. -Estratégico, em que são planejadas as decisões que afetam todos da
A entidade. Além disso, não se pode voltar atrás, uma vez que essas
D decisões a afetam a longo prazo (este iremos nos aprofundar mais
M
I adiante);
N -Administrativo, também conhecido como tático ou integrativo, que
I faz a ligação entre as decisões estratégicas e as operacionais;
S - Operacional, em que as ações realmente acontecem. São
T desenvolvidos planos de ações e cronogramas.
R
A
Depois voltaremos a tratar do Planejamento Estratégico já que é o
Ç mais cobrado em concurso.
A
O 2. Organizar
Significa alocar (distribuir) o trabalho (tarefas/atividades), a
autoridade (estabelecendo relações hierárquicas e coordenativas) e
os recursos na organização, criando a estrutura organizacional,
composta pelo conjunto de unidades organizacionais e relações
funcionais.
Ao desempenhar a função de organização, os administradores
Outro aspecto importante são as formas de tomada de decisões. O definem a estrutura organizacional (é a forma pela qual as atividades
administrador pode tomar suas decisões de forma: de uma organização são divididas, organizadas e coordenadas), ou
Centralizada: quando ele decide sozinho ou com um grupo pequeno seja, o instrumento de operacionalização do planejamento,
de pessoas. São decisões tomadas somente pelo alto escalão e os permitindo transformar um modelo teórico, traçado no
demais escalões obedecem. planejamento, em ação organizacional que levará ao alcance dos
Descentralizada: quando há a delegação e autoridade e objetivos.
responsabilidade, isto é, transferem-se poderes para que outros
decidam dentro de seus departamentos e é cobrada responsabilidade 3. Dirigir
pelos que decidem. Significa dizer às pessoas o que fazer e conseguir que elas o façam da
Vamos abaixo falar não de um outro tipo de planejamento, mas uma melhor forma possível; para isso, o administrador precisa comunicar,
forma de se planejar, chamado de Planejamento Participativo. liderar e motivar.
Participativa: todos são chamados para decidir, mesmo não
transferindo-se o poder e a responsabilidade. O que importa são as 4. Controlar
idéias e não o cargo ocupado. Significa verificar se os atos realizados estão de acordo com os
planos, ou seja, se os atos, individuais ou coletivos, levam realmente
Outro aspecto importante são as formas de tomada de decisões. O a ação organizacional em direção aos objetivos estabelecidos.
administrador pode tomar suas decisões de forma: Lacombe e Heilborn (2003, p.50), conceituam controlar como
 Centralizada: quando ele decide sozinho ou com um grupo “assegurar que as atividades da organização levam-na em direção aos
pequeno de pessoas. São decisões tomadas somente pelo alto objetivos. Isto envolve: medir o desempenho, compará-lo com o
escalão e os demais escalões obedecem. desejado, e tomar as medidas corretivas necessárias”.

Página 1
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

Tipos de Controle

Os principais elementos do controle são: Visão


- estabelecer padrões de desempenho (baseados nos planos); A visão está focada no futuro do negócio. Conforme Chiavenato
- medir o desempenho atual; (2005, p. 141-142), “a visão é a imagem que o empreendedor tem a
- comparar os dois (padrões e desempenho); respeito do futuro do seu negócio. É o que ele pretende que o
- executar ações corretivas, caso sejam detectados desvios. negócio seja dentro de um certo horizonte de tempo”.
Exemplo de visão: A empresa visa garantir facilidades com
Tipos de Planejamento: versatilidade aos usuários dos produtos.
- Estratégico, em que são planejadas as decisões que afetam todos da
entidade. Missão
- Administrativo, também conhecido como tático ou integrativo, que A Para Biagio e Batocchio (2005), missão é a declaração da razão de ser
faz a ligação entre as decisões estratégicas e as operacionais; D de uma empresa (seu propósito e o que ela faz).
- Operacional, em que as ações realmente acontecem. São M De acordo Chiavenato (2005, p. 138), “a missão da empresa está
desenvolvidos planos de ações e cronogramas. I
voltada para a definição do negócio e do cliente, a fim de saber o que
N
I fazer (produto/serviço) como fazer (tecnologia a ser utilizada) e para
Diagnóstico estratégico/Análise SWOT S quem fazer (mercado)”.
SWOT é a sigla em inglês para Forças (Strengths), Fraquezas T A missão é o compromisso da empresa com os seus clientes
(Weakness), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats). No R fornecedores e funcionários. Ela deve ser exposta através de texto
Brasil, você pode ouvir algumas pessoas chamando essa análise FOFA A curto e simples para o público em geral e para os funcionários, para
(Forças, Ameaças, Fraquezas e Oportunidades). Ç
A que todas as pessoas possam conhecê-la.
O Exemplo de missão:
“Servir alimentos de qualidade com rapidez e simpatia, em um
ambiente limpo e agradável” (McDonald’s)

Objetivos e Metas
Segundo Dornelas (2005, 160), “os objetivos são os anseios de ordem
macro, aqueles que a empresa define de forma a cumprir sua missão
de negócio, em busca de sua missão de negócio, em busca de sua
visão”.
Já Metas, segundo Biagio e Batocchio (2005, 90), “são declarações
específicas que se correspondem com determinado objetivo,
mostrando os passos que devem ser dados e quando. Não existe
metas que não esteja associada a números e datas”.
Exemplos de objetivos:
- Conquistar a liderança do mercado na venda de seguros de
automóvel.
- Crescer 20% das atividades na cidade de São Paulo.

Estratégia
Pontos Fortes ou Fracos: localização, capacidade produtiva, preço, Conforme Wright, Kroll e Parnell (2000, p.24) “estratégia refere-se aos
custos, mão-de-obra, gestão, capacidade de venda, marketing, capital planos da alta administração para alcançar resultados consistentes
de giro etc. com a missão e os objetivos gerais da organização”.
Certo e Peter (1993, p.17), define estratégia “como um curso de ação
Oportunidades e Ameaças: Economia, política, governo, tecnologia, com vistas a garantir que a organização alcance seus objetivos”.
social, concorrentes, produtos substitutos, comportamento do Formular estratégias é projetar e selecionar estratégias para a
consumidor, mercado, clima, etc. realização dos objetivos organizacionais.
Para Tregoe e Zimmerman (1978, p.4), as escolhas estratégicas são
opções vitais e elas, conforme J. Scott Arnistrong “devem estar

Página 2
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

subordinadas aos objetivos. Isto é, elas só são relevantes na medida - Distribuir as funções administrativas para cada funcionário
em que ajudam a alcançar os objetivos. desempenhar;
Para Ansoff (1993) as organizações devem observar as ameaças e - Levar em consideração habilidades e limitações tecnológicas;
oportunidades do meio ambiente, bem como analisar seus pontos - Tamanho da Empresa.
fracos e fortes. E os componentes chaves para o bom funcionamento dessa
formalidade são:
Estrutura Organizacional: - Sistema de Responsabilidade – que é constituído pela
departamentalização, especialização.
Conceito de organização: a organização existe quando duas ou mais - Sistema de Autoridade – nada mais é que a distribuição de poder;
pessoas trabalham juntas para alcançar um propósito comum, - Sistema de Comunicação – é a interação entre todas as unidades da
através da divisão do trabalho – é o desmembramento de tarefas empresa;
complexas em atividades mais simples, as quais são atribuídas a - Sistema de Decisão – que é ato de poder entender, e poder definir e
pessoas especializadas no desempenho de cada uma delas (sinergia- decidir uma ação solicitada.
ocorre quando o desempenho coletivo consegue mais que a soma Uma estrutura organizacional se resume, simplesmente, em um
dos esforços individuais). organograma, que é um desenho gráfico onde mostra cada integrante
Organização é uma coletividade formada por pessoas com função de de uma empresa se delegando a uma área especifica. A estrutura é a
produzir bens e prestar serviços a comunidade e possui estrutura representação de um organograma, mostrando a formalidade
formada por indivíduos que se relacionam, colaborando e dividindo o existente dentro de uma certa empresa.
trabalho para transformar insumos em bens e serviços. Representação gráfica ou descritiva das áreas que compõem as
Estrutura organizacional é conjunto de unidades organizacionais ou Unidades, distribuídas em níveis hierárquicos A estrutura
órgãos, inter- relacionados através de relações funcionais, e organizacional projeta e organiza os relacionamentos dos níveis
hierárquicas utilizados para integrar todos os recursos da empresa - hierárquicos e o fluxo das informações essenciais de uma
humanos e materiais - para alcançar objetivos predeterminados. Organização.
(Lacombe e Heilborn, 2003, p.49).
A estrutura organizacional deve ser delineada de acordo com os Centralização X Descentralização (Administração Direta e Indireta)
objetivos e estratégias estabelecidos, ou seja, a estrutura A centralização ocorre quando a autoridade é retida e circunscrita às
organizacional é uma ferramenta básica para alcançar as situações mãos do executivo máximo da organização. A descentralização
almejadas pela empresa, é o instrumento básico para concretização permite uma autoridade, parcialmente delegada e distribuída aos
do processo organizacional. A níveis de supervisão situadas nas camadas hierarquicamente
D inferiores.
M
Estrutura Informal I
Esse tipo de estrutura se consiste numa rede de relações sociais e N Departamentalização:
pessoais que não é estabelecida formalmente, ou seja, a estrutura I Departamentalização é um dos conceitos básicos de organização.
surge da interação entre as pessoas, desenvolvendo-se S Consiste no agrupamento de atividades diferentes em unidades
espontaneamente quando as pessoas se reúnem entre si. T especializadas dentro de uma organização. Este agrupamento tem o
R
A informalidade, é geralmente, mais instável, pois está sujeita aos objetivo de organizar, facilitar a supervisão e a coordenação, e
A
sentimentos pessoais, pois se trata de uma natureza mais subjetiva, Ç otimizar a busca por resultados. Segundo Rebouças (2009),
ela não possui uma direção certa e obrigatória. A Departamentalização pode ser definida como agrupamentos em
Hoje, em qualquer tipo de empresa, existe as estruturas informais. É O unidades organizacionais realizados conforme critérios específicos de
errado pensar na hipótese de que grupos informais apenas se atividades e recursos, tais como humanos, financeiros, tecnológicos,
formam dentro de um grupo religioso, ou até mesmo dentro de uma materiais, etc.
sala de aula, muitas estruturas informais existem dentro de grandes Nada mais é que as divisões da empresa, seus órgãos que compõem
empresas, e apresentam diferentes níveis de atuação. a estrutura base como departamento de compras, vendas e demais
Os lideres dos grupos informais surgem por várias causas, como por repartições, porém há critérios e considerações para criar esses
exemplo: Idade; Competência; Conhecimento; Personalidade; departamentos, há uma linha a ser seguida para evitar confusões na
Comunicação; Dentre varias outras situações. estrutura e assim ser visualizada e respeitada de maneira simples e
Algumas vezes, a estrutura informal se torna uma força negativa exposta na sua estrutura formal. É preciso decidir centralização e a
dentro da empresa, porém se a administração conseguir conciliar descentralização das áreas de base e constituir a amplitude de
e/ou integrar os grupos formais com os informais, haverá uma supervisão
harmonização nas tarefas, o que ai sim, se torna uma condição
favorável de rendimento e produção. Finalidade
Vantagens: Rapidez no processo; Redução de comunicação entre Segundo o Chiavenato, A finalidade da departamentalização não é a
chefe e empregado; Motiva e integra os grupos de trabalho. estrutura rígida e equilibrada em termos de níveis e sim grupar
Desvantagens: Desconhecimento de chefia; Dificuldade de controle; atividades de maneira que melhor contribuam para obtenção dos
Atrito entre pessoas. objetivos específicos da organização.
Segundo Luis Oswaldo e Leal da Rocha a principal finalidade da
Estrutura Formal Departamentalização é proporcionar meios para o crescimento e
Essa é a estrutura que a grande maioria das empresas adotam, é a desenvolvimento racional dos órgãos da Empresa.
estrutura deliberadamente planejada, e formalmente representada,
em alguns aspectos, em organogramas. Organograma
Nessa fase, a definição de suas atribuições se torna mais criteriosa,
ou seja, aqui a estrutura formal pode alcançar proporções imensas. Representação gráfica simplificada da estrutura organizacional de
Os principais fatores para a criação de uma estrutura formal uma instituição, especificando os seus órgãos, seus níveis
empresarial são: hierárquicos e as principais relações formais entre eles.
- Focar os objetivos estabelecidos pela empresa;
- Realizar atividades que podem chegar nesses objetivos; Princípios básicos do organograma

Página 3
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

Simplicidade: apresentar apenas os elementos essenciais à


compreensão da estrutura organizacional.
Padronização: uniformidade e coerência.
Atualização: retratar a realidade da organização em determinado
momento.

Tipos de representações dos organogramas:

Organograma vertical (também chamado de clássico), é mais usado


para representar claramente a hierarquia na empresa;
Organograma funcional é parecido com o organograma vertical, mas
ele representa não as relações hierárquicas, e sim as relações
funcionais da organização;

O organograma pode representar uma gestão centralizada e


descentralizada. Vejamos essas estruturas.

1) Estrutura linear - neste tipo de estrutura não existe dúvida acerca


de quem manda ou é mandado.
São exigidos chefes ótimos, capazes de abranger diversas partes do
conhecimento, já que estes não possuem assessoria especializada e
tomam decisões finais.
Uma das desvantagens desta estrutura é que os chefes não possuem
uma visão de toda a empresa, apenas conhecem muito bem seu
Organograma circular (ou radial), é exatamente o contrário, usado próprio departamento. Isso prejudica um pouco as relações entre
quando se quer ressaltar o trabalho em grupo, não há a preocupação departamentos, pois não há cooperação. Como podemos verificar,
em representar a hierarquia. É o mais usado em instituições A este tipo de estrutura favorece a rede de comunicação formal, na
modernas onde o se quer ressaltar a importância do trabalho em D qual toda a hierarquia demonstrada no organograma deve ser
grupo; M obedecida. O processo decisório também é bastante rígido, sendo
I
N que os chefes passam a figurar quase que exclusivamente como os
I elementos críticos para o sucesso. Dessa forma, na estrutura linear,
S há centralização do poder nas mãos de uma única figura: o chefe.
T Essa centralização é encontrada com mais frequência em pequenas
R empresas, pois reduz custos com especialização de pessoas - o
A
Ç
conhecimento é centralizado nas mãos de um chefe.
A 2) Estrutura linear - staf - é a que apresenta uma organização
O estruturada linearmente como base, com a inclusão de órgãos de
staff (apoio), possuidores de conhecimentos especializados
necessários à organização. Esses órgãos de apoio têm a função de
assessorar os executivos em assuntos especializados e não possuem
autoridade. Este tipo de estrutura geralmente é utilizado em
empresas de maior porte, pois demanda recursos suficientes para
manter um grupo de pessoas especializadas atuando constantemente
nas empresas. Como exemplo de órgãos de apoio podemos citar o
departamento jurídico em empresa industrial.
3) Estrutura funcional - foge à rigidez que é imposta pela estrutura
linear. Possui uma descentralização maior e é bastante flexível,
favorecendo uma melhor divisão do trabalho. Um exemplo de
utilização da estrutura funcional é em empresas que possuem filiais
Organograma horizontal também é criado com base na hierarquia da em diversos estados do país. Em vez de montar um departamento
empresa, mas tem essa característica amenizada pelo fato dessa especializado para cada filial, a empresa cria esses departamentos
relação ser representada horizontalmente, ou seja, o cargo mais especializados apenas na matriz e eles atendem a todas as filiais.
baixo na hierarquia não está numa posição abaixo dos outros (o que Uma das vantagens da estrutura funcional é que ela favorece a
pode ser interpretado como discriminação, ou que ele tem menos cooperação e o trabalho em equipe, além de aumentar o controle
importância), mas ao lado; indireto, já que os departamentos especializados funcionam como
filiais e não como supervisão cerrada. Deve-se tomar cuidado, no
Organograma matricial é usado para representar a estrutura das entanto, para não haver uma falta de disciplina, pois haverá várias
organizações que não apresentam uma definição clara das unidades chefias em uma mesma filial.
funcionais, mas grupos de trabalhos por projetos que podem ser
temporários (estrutura informal).

Página 4
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

• Utilização de recursos compartilhados de modo eficiente;


• Alta adaptabilidade
Desvantagens
• Falta de clareza dos papéis; ( dois chefes : de projeto e funcional)
• Competição pelo poder;
• Muita democracia que pode conduzir a ação insuficiente
• Todos têm que ser consultados a cada decisão

Outras tipos ou critérios de departamentalização


 por Produtos ou Serviços;
 Por localização geográfica;
Por Funções ; ou Funcional
 por Clientes;
Vantagens
• Agrupar especialista sob chefia única;  por Processos;
• segue princípio da especialização ocupacional;  Por Projetos;
• concentra competência em atividade específica;  Por Quantidade
• mais indicada para circunstâncias estáveis ou tarefas rotineiras;
• poucas linhas de produtos; por Produtos ou Serviços ou por Resultados;
• reflete auto-orientação e introversão administrativa Vantagens:
Desvantagens;  Facilita o emprego de tecnologia;
• Reduz a cooperação interdepartamental;  Permite a intensificação de esforços;
• Inadequada quando a tecnologia necessita ser mutável e evolutiva;  Fixa a responsabilidade para um produto;
• Dificulta a adaptação às mudanças externas;  Facilita a cooperação interdepartamental;
• Detrimento do objetivo global em prol dos esforços de  Facilita a inovação e a competitividade;
especialistas.  Indicada para circunstâncias instáveis, mutáveis.
4) Estrutura matricial - é utilizada em empresas de alta tecnologia e  Induz a cooperação entre especialistas;
grande especialização do trabalho.  Permite maior flexibilidade.
Nessa estrutura existem diversos grupos de pessoas especializadas Desvantagens;
em determinada função e essas pessoas são alotadas nos projetos A  Bitola técnica dos especialistas;
que vão surgindo. Quando estão participando de um projeto, as D  Contra-indicada para empresa com poucos produtos
pessoas respondem ao gerente de projeto no que se refere ao M ou estabilidade ambiental;
cronograma do trabalho e ao gerente funcional no que respeita aos I  Problemas psicológicos de temores e ansiedades
aspectos técnicos especializados. Quando o projeto termina, as N
pessoas voltam aos seus departamentos funcionais de origem, I Por localização geográfica;
S
passando a responder ao chefe desse departamento, agora de forma T É a territorial ou regional.
exclusiva. A estrutura matricial garante uma descentralização do R Vantagens:
poder de decisão maior que as estruturas linear e funcional, já que os A  Atende a estratégias regionais;
chefes dos projetos têm maior autonomia. Ç  Fixa responsabilidade de lucro;
A
O
 Encoraja novos executivos
 Indicada para agências de varejo;
Desvantagens:
 Dificulta a coordenação e controle;
 Subdesenvolvimento das áreas de pesquisa, finanças e RH.
 Aplicação: Empresa que precisa de área mercadológica
descentralizada

por Clientes;
Vantagens:
 Abordagem extrovertida , ideal se o importante é a satisfação do
Obs: nas questões de matricial aparecem os termos: “mais
cliente;
adequada”, “a melhor”, “gestão de vários projetos”.
 Mais adequada se o cliente é mais importante que o produto;
Segundo Stanley Davis e Paul Lawrence, uma Organização matricial
 Concentra conhecimento sobre as necessidades dos clientes.
emprega um sistema de comando múltiplo que inclui os mecanismos
Desvantagens:
de apoio correspondentes e um padrão de cultura e comportamento
 Torna secundárias as funções produção e finanças;
organizacional associado.
Segundo Leon Megginson ( 1998) A departamentalização matricial é  Sacrifica objetivos como lucro e produtividade e eficiência.
um tipo híbrido onde vários especialistas são agrupados para
completar uma tarefa em tempo limitado. (encontrada em por Processos;
organizações de alta tecnologia, Boing, Nasa, GE) ou por equipamentos , por maquinário, por tecnologia
Vantagens:
Vantagens;  Prestigia a tecnologia como foco de referência
• Comunicação livre e coordenação entre especialistas; Desvantagens:
• Flexibilidade para responder rapidamente às mudanças  Total falta de flexibilidade
• Ideal para empresas empreendedoras.  Aplicação; Empresas industriais.
• Processo de decisão descentralizado ( Bateman, 1998)
• Rede de comunicações extensas para processar grande quantidade Por Projetos; Construção de Navios , de edifícios , construção de
de informação fábricas

Página 5
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

Vantagens: - Subprocessos: é a parte que está inter-relacionada em uma


 Concentrar diversos recursos em uma atividade complexa sequência lógica com outro subprocessos, e realiza um objetivo
 Se ajusta a uma departamentalização temporária por Produto específico que compõem o macroprocesso.
complexo - Atividades: são ações ou operações que acontecem dentro do
Desvantagens: processo ou do subprocesso. Usualmente são executadas por uma
 Descontinuidade ao fim do ciclo do projeto; área específica (unidade ou departamento), de forma que possa
 Provoca ansiedade e angústia produzir um resultado mais específico, trabalhado a partir das
habilidades e competências que os profissionais especializados
Por Quantidade possuem.
Vantagens: - Tarefas: é o dever ou função específica do trabalho. Sendo assim, o
 Conhece o quantitativo de pessoal nas funções enfoque desta é mais específico e, portanto, menor. A tarefa compõe
 Simples elaboração e controle. as atividades, podendo ser um único elemento de uma atividade.
Desvantagens:
 Muito limitado gerencialmente falando. Mapeamento de Processos
Mapear os processos é importante porque permite conhecer e
Qualidade no setor público desenvolver os caminhos percorridos no desenvolvimento do
trabalho até chegar ao resultado pretendido, otimizando o tempo e
Qualidade minimizando os gargalos que atrapalham o dia a dia. Muitas vezes as
pessoas realizam atividades, mas não conseguem enxergar o
Qualidade é um conceito subjetivo, é o modo de ser, é a propriedade processo global do qual o seu trabalho faz parte. E é importante ter a
de qualificar os mais diversos serviços, objetos, indivíduos etc. Do visão do todo para poder chegar ao padrão desejado.
latim qualitate.
Qualidade está relacionado às percepções de cada indivíduo e Hierarquia dos processos:
diversos fatores como cultura, produto ou serviço prestado. -Macroprocesso: é um processo que geralmente envolve mais de
Necessidades e expectativas influenciam diretamente nesta uma função da organização, cuja operação tem impactos
definição. significativos nas demais funções. Dependendo da complexidade, o
Qualidade em relação a produtos e/ou serviços, há várias definições processo é dividido em subprocessos;
para qualidade, como o produto estar em conformidade com as -Subprocessos: divisões do macroprocesso com objetivos específicos,
exigências dos clientes, ter valor agregado, algo que produtos A organizadas seguindo linhas funcionais. Os subprocessos recebem
D entradas e geram suas saídas em um único departamento;
similares não possuem, relação custo/benefício etc. M
Existe também o controle da qualidade, garantia da qualidade e I -Atividades: os subprocessos podem ser divididos nas diversas
gestão da qualidade são conceitos relacionados com o de qualidade N atividades que os compõem, e em um nível mais detalhado de
na indústria e serviços. Os conceitos são usados em várias áreas, I tarefas.
através de indicadores de qualidade e normas, como a ISO 9001, ISO S
T Fluxograma
14000 e outras. R
A
Processo Ç O objetivo principal do fluxograma é descrever a sequência (fluxo),
A seja manual ou mecanizado, especificando os suportes (documento,
Um processo é uma série. O papel, disco, formulário ou qualquer outro) que sejam usados para os
É uma sequência de acontecimentos interligados que estão dados e as informações.
relacionados entre si, que em cada etapa consumem recursos vários Em sua confecção, são usados símbolos convencionados, que
para converter uma ou mais matérias primas em um elemento final. permitem poucas variações. Apresenta como principal característica
Como exemplo podemos fazer referência ao processo de produção de ser claro e objetivo, sendo os mais utilizados de todos os
um determinado veículo no qual se utilizam vários materiais como instrumentos e ferramentas à disposição do analista, embora poucos
ferro, aço inoxidável, cobre e alumínio, plástico, etc. A formação do profissionais o empreguem de forma pura.
veículo terminado se faz mediante um processo de montagem.
Processo é uma palavra com origem no latim procedere, que significa
método, sistema, maneira de agir ou conjunto de medidas tomadas
para atingir algum objetivo.

Classificação do Processo
- Macroprocessos: são processos que lidam com mais de uma função
dentro da empresa, e seu desempenho interfere diretamente no O documento final elaborado deve estar constituído por três grandes
modo como a organização funciona. partes integrantes, a saber:
- Processos: é um conjunto de atividades sequenciais (interligadas), • Cabeçalho: deve conter todas as informações necessárias para
ou seja, relacionam-se entre si e que tomam um input com um identificar claramente ao que se refere, incluindo nome do projeto e
fornecedor, acrescentam valor e depois produzem um output para número de identificação (se houver), nome do (sub) sistema, nome
um consumidor. do processo, data, quem elaborou e outras informações de
identificação que sejam necessárias.

Página 6
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

• Corpo: contém o fluxograma propriamente dito. Definição de Gestão de Processos segundo Gart Capote:
Alguns dos símbolos utilizados são os seguintes: “Gerenciamento de Processos de Negócio é uma abordagem
disciplinar para identificar, desenhar, executar, documentar, medir,
monitorar, controlar e melhorar processos de negócios,
automatizados ou não, para alcançar resultados consistentes e
alinhados com os objetivos estratégicos da organização”.
Segundo José Osvaldo de Sordi, “um dos objetivos da prática
administrativa da gestão por processos é assegurar a melhoria
contínua do desempenho da organização, por meio da elevação dos
níveis de qualidade de seus processos de negócios”.
Reduzida à sua forma mais simples, a gerência de projetos é a
disciplina de manter os riscos de fracasso em um nível tão baixo
quanto necessário durante o ciclo de vida do projeto. O risco de
fracasso aumenta de acordo com a presença de incerteza durante
todos os estágios do projeto. Um ponto-de-vista alternativo diz que
gerenciamento de projetos é a disciplina de definir e alcançar
objetivos ao mesmo tempo em que se otimiza o uso de recursos
(tempo, dinheiro, pessoas, espaço, etc).
Uma forma de metodizar o controle sobre o processo é o ciclo PDCA.

O ciclo PDCA, ciclo de Shewhart ou ciclo de Deming, é um ciclo de


Exemplo: desenvolvimento que tem foco na melhoria contínua.
PDCA (do inglês: PLAN - DO - CHECK - ACT ou Adjust) é um método
iterativo de gestão de quatro passos, utilizado para o controle e
melhoria contínua de processos e produtos. É também conhecido
como o círculo/ciclo/roda de Deming, ciclo de Shewhart, círculo/ciclo
de controle, ou PDSA (plan-do-study-act).
Os passos são os seguintes:
A Plan (planejamento): estabelecer uma meta ou identificar o
D problema; analisar o fenômeno; analisar o processo e elaborar um
M
plano de ação.
I
N Etapas:
I  Identificação do Problema
S  Estabelecimento de Metas
T  Análise do Fenômeno
R
A  Análise do Processo
Ç  Plano de Ação
A Do (execução): realizar, executar as atividades conforme o plano de
O ação.
Check (verificação): Momento em que o plano será executado, assim
os indivíduos que participarem da implantação do ciclo PDCA deverão
realizar treinamentos de acordo com o método. Cada processo é
realizado, conforme aquilo que foi definido na primeira fase. Assim
são coletados dados para uma análise posterior. Monitorar e avaliar
periodicamente os resultados, avaliar processos e resultados.
Com a implantação, os processos são analisados através de
ferramentas próprias, para verificar se cada processo cumpre aquilo
que foi proposto no planejamento. É nessa fase que poderão ser
encontrados erros ou falhas no processo.
Act (ação): De acordo com o resultado na etapa ‘checar’, serão
observados as falhas nos processos e se os objetivos foram atingidos,
caso contrário, estes devem ser melhorados e as etapas se reiniciam.
Agir de acordo com o avaliado e de acordo com os relatórios,
Gestão de Processos eventualmente determinar e confeccionar novos planos de ação, de
forma a melhorar a qualidade, eficiência e eficácia, aprimorando a
Gestão, de acordo com a ISO 9000, são atividades coordenadas para execução e corrigindo eventuais falhas.
dirigir e controlar uma organização. Significa atuar sobre as entradas O PDCA e suas quatro fases são mostrados a seguir.
do processo, de modo a conseguir, na saída, produtos que atendam
às necessidades dos clientes.
Gerência de projetos, gestão de projetos, gerenciamento de projetos
ou ainda administração de projetos é a aplicação de conhecimentos,
habilidades e técnicas na elaboração de atividades relacionadas para
atingir um conjunto de objetivos pré-definidos. O conhecimento e as
práticas da gerência de projetos são mais bem descritos em termos
de seus processos componentes.

Página 7
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

Encerramento– executados para finalizar todas as atividades de


todos os grupos de processos, visando encerrar formalmente o
projeto ou fase.
Os benefícios do PMBOK:
• Padronização das atividades do gerenciamento do projeto;
• Melhoria no fluxo de comunicação entre as partes envolvidas;
• Redução da negligência de atividades importantes;
• Ênfase no uso dos recursos de maneira eficiente;
• Controle sobre o andamento do projeto;
• Tratamento otimizado de riscos;
• Potencialização das chances de sucesso do projeto.
PMI: PMI é a sigla de PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE, atualmente
a maior instituição no mundo dedicada exclusivamente ao fomento
da atividade de Gerenciamento de Projetos. Foi criada em 1969, sem
fins lucrativos, na Pensilvânia, EUA, e conta com milhares de afiliados
em todo o mundo.
PMP: A sigla PMP significa PROJECT MANAGEMENT PROFESSIONAL
(Gerente Profissional de Projetos).

GUT - Gravidade, Urgência e Tendência

O PDCA deve ser girado sistematicamente, de forma que, a cada É uma ferramenta utilizada na priorização das estratégias, tomadas
volta, haja uma correção das falhas. Girando continuamente, há de decisão e solução de problemas de organizações/projetos. Está
constantes melhorias no processo. normalmente vinculada à análise SWOT, da análise de ambiente da
A partir daí, girar o PDCA novamente. A cada volta no ciclo, o área de gestão.
processo recebe uma melhoria. Se estiver fora de controle, em A Matriz GUT é uma ferramenta de auxílio na priorização de
algumas voltas você passa a ter controle sobre ele. Se o processo já resolução de problemas. A matriz serve para classificar cada
estiver sob controle, a cada volta, ele melhora. Esse processo em que problema que você julga pertinente para a sua empresa pela ótica da
há pequenas melhorias (em cada volta) é conhecido pelos japoneses D
A gravidade (do problema), da urgência (de resolução dele) e pela
de Kaizen. A melhoria do processo só será alcançada se a ação para M tendência (dele piorar com rapidez ou de forma lenta).
correção for tomada com base na causa fundamental. I
N Método
Modelo PMBOK I - Listar forças;
S - Dar uma nota, de 1 a 5 para a gravidade de cada força; de 1 a 5 para
T a urgência de cada força; e, de 1 a 5 para a tendência de cada força.
A sigla significa Project Management Body of Knowledge (PMBOK). É R
um guia publicado desde 1987 que contém a metodologia do PMI A
para gerenciamento de projetos. Ç Gravidade
O gerenciamento de projetos, de acordo com o Guia PMBOK, é “a A É analisada pela consideração da intensidade ou impacto que o
aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas e técnicas às
O problema pode causar se não for solucionado. Tais danos podem ser
atividades do projeto a fim de atender a seus requisitos.” avaliados quantitativa ou qualitativamente. Um problema grave pode
PMBOK, é de autoria do Project Management Institute (PMI) ou, mais ocasionar a falência da sua empresa, na perda de clientes
precisamente, do PMI Standards Committee, o comitê de importantes ou mesmo em danificação da imagem pública da
padronização do PMI. organização. A pontuação da gravidade varia de 1 a 5 seguindo o
O PMBOK consiste, na verdade, em uma padronização que identifica seguinte critério:
e conceitua processos, áreas de conhecimento, ferramentas e 5 = extremamente grave 4 = muito grave 3 = grave 2 = pouco
técnicas. grave 1 = sem gravidade

Grupos de Processos dos Projetos Urgência


Para que possamos gerenciar os projetos, precisamos conhecer e É analisada pela pressão do tempo que existe para resolver
gerenciar de forma eficaz os seus processos principais. Um projeto é determinada situação. Basicamente leva em consideração o prazo
um esforço temporário e resulta em algo exclusivo! para se resolver um determinado problema. Pode se considerar como
De acordo com o PMBOK, os cinco principais grupos de processos problemas urgentes prazos definidos por lei ou o tempo de resposta
são: para clientes. A pontuação da urgência varia de 1 a 5 seguindo o
Iniciação– realizados para definir um novo projeto ou uma nova fase seguinte critério:
de um projeto existente através da obtenção de autorização para 5 = precisa de ação imediata 4 = é urgente 3 = o mais rápido
iniciar o projeto ou a fase; possível 2 = pouco urgente 1 = pode esperar
Planejamento– realizados para definir o escopo do projeto, refinar os
objetivos e desenvolver o curso de ação necessário para alcançar os Tendência (para melhor mensurar esse aspecto, sugere-se pensar "se
objetivos para os quais o projeto foi criado; nada for feito...")
Execução– realizados para executar o trabalho definido no plano de É analisada pelo padrão ou tendência de evolução da situação. Você
gerenciamento do projeto para satisfazer as especificações do pode analisar problemas, considerando o desenvolvimento que ele
mesmo; terá na ausência de uma ação efetiva para solucioná-lo. Representa o
Monitoramento e controle– necessários para acompanhar, revisar e potencial de crescimento do problema, a probabilidade do problema
regular o progresso e o desempenho do projeto, identificar todas as se tornar maior com o passar do tempo.
áreas nas quais serão necessárias mudanças no plano e iniciar as 5 = ...irá piorar rapidamente 4 = ...irá piorar em pouco tempo 3 =
mudanças correspondentes; ...irá piorar 2 = ...irá piorar a longo prazo 1 = ...não irá mudar

Página 8
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

Modelo abaixo. em ordem decrescente, e permite a localização de problemas vitais e


a eliminação de futuras perdas.
Ainda segundo a metodologia, os problemas referentes a qualidade
de produtos e processos, que resultam em perdas, podem ser
classificados da seguinte maneira:
Poucos vitais: representam poucos problemas que resultam em
grandes perdas;
Muitos triviais: representam muitos problemas que resultam em
poucas perdas.
O Diagrama de Pareto apresenta um gráfico de barras que permite
determinar, por exemplo, quais problemas devem ser resolvidos
primeiro. Por meio das frequências das ocorrências, da maior para a
menor, é possível visualizar que, na maioria das vezes, há muitos
problemas menores diante de outros mais graves, que representam
maior índice de preocupação e maiores perdas para a organização.
Diagrama de Ishikawa

Também conhecido como "Diagrama de Causa e Efeito", "Diagrama


Espinha-de-peixe" ou "Diagrama 6M", é uma ferramenta gráfica
utilizada pela Administração para o gerenciamento e o Controle da
Qualidade (CQ).
Método: toda a causa envolvendo o método que estava sendo
executado o trabalho;
Matéria-prima: toda causa que envolve o material que estava sendo
utilizado no trabalho;
Mão-de-obra: toda causa que envolve uma atitude do colaborador
(ex: procedimento inadequado, pressa, imprudência, ato inseguro,
etc.)
Máquinas: toda causa envolvendo á máquina que estava sendo A
operada; D
Medida: toda causa que envolve uma medida tomada anteriormente M O Princípio de Pareto apresenta o conceito de que, na maioria das
para modificar o processo, etc; I situações, 80% das consequências são resultado de 20% das causas.
N
Meio ambiente: toda causa que envolve o meio ambiente em si Isso pode ser muito útil para tratar não conformidades, identificar
I
(poluição, calor, poeira, etc.)e o ambiente de trabalho (layout, falta de S pontos de melhoria e definir que planos de ação devem ser atacados
espaço, dimensionamento inadequado dos equipamentos, etc.). T primeiro no que diz respeito a prioridade.
O sistema permite estruturar hierarquicamente as causas potenciais R
de determinado problema ou oportunidade de melhoria, bem como A
seus efeitos sobre a qualidade dos produtos. Ç Comportamento Organizacional
A
O
Motivação
Toda empresa tem de considerar e procurar satisfazer as ambições e
necessidades de seus homens. Só assim os motivará na execução de
suas tarefas organizacionais. A motivação dos homens tem uma
hierarquia, sendo que as primeiras necessidades são as fisiológicas,
depois vêm as de segurança, as sociais, as de estima e as de auto-
realização, por último.
Liderança reside na capacidade de conduzir a solução de problemas,
Brainstorming ou tempestade de ideias mantendo o caráter e a cultura na administração, influenciando
empregados de modo a executar os objetivos de tarefa fixados.
Mais que uma técnica de dinâmica de grupo, é uma atividade O líder pode ser autocrático se ditar as ordens a serem executadas
desenvolvida para explorar a potencialidade criativa de um indivíduo aos subordinados, democrático, se existir constante diálogo entre o
ou de um grupo – criatividade em equipe - colocando-a a serviço de líder e subordinado, e liberal, se ocorrer à predominância do
objetivos pré-determinados. interesse individual e a ênfase nos subordinados.

Diagrama de Pareto Motivação e desempenho.

Diagrama de Pareto é um gráfico de barras que ordena as frequências Motivação são processos psíquicos do indivíduo que o impulsionam à
das ocorrências, da maior para a menor, permitindo a priorização dos ação. Hoje, sabe-se que a motivação, além de ser influenciada por
problemas. Mostra ainda a curva de porcentagens acumuladas. Sua fatores individuais, pode ser influenciada também pelo contexto,
maior utilidade é a de permitir uma fácil visualização e identificação pelas relações estabelecidas no trabalho e mesmo pelas políticas
das causas ou problemas mais importantes, possibilitando a gerais de gestão de pessoas. Indivíduos motivados tendem a ter um
concentração de esforços sobre os mesmos. É utilizado para dados melhor desempenho, portanto é fundamental que a organização
qualitativos. invista na promoção da motivação.
Tem o objetivo de compreender a relação ação/benefício, ou seja, As seguintes teorias da motivação têm se caracterizado como
prioriza a ação que trará o melhor resultado. O diagrama é composto clássicas, e são as mais cobradas pelo Cespe:
por um gráfico de barras que ordena as frequências das ocorrências

Página 9
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

Teoria da Hierarquia das Necessidades de Maslow existente no ambiente profissional. Caso o indivíduo tenha uma
Organiza as necessidades humanas em cinco categorias hierárquicas: percepção de que não há equidade, ele poderá ficar desmotivado ou
necessidades fisiológicas, necessidades de segurança, necessidades insatisfeito, e isto terá reflexos em sua forma de se relacionar com a
sociais e de amor, necessidades de auto-estima e necessidades de organização e com ela contribuir.
auto-realização. As necessidades da base da pirâmide se manifestam
primeiro e não há simultaneidade. Teoria de Motivos Humanos de McClelland
Se preocupa em como os motivos pela realização, poder e afiliação
afetam o comportamento no ambiente de trabalho. No geral,
McClelland acreditava que a realização e o poder são fatores
positivos que levam ao aumento do desempenho, enquanto que a
motivação pela afiliação é um fator negativo que prejudica a
objetividade.

Teoria do reforço - baseada nas idéias de B. F Skinner


Diz que as conseqüências do comportamento de uma pessoa
determinam o nível de motivação. Comportamento que é reforçado -
através de recompensa será repetido.

Teoria da expectativa (ou expectância) de Victor Vroom


Construída em função da relação entre três variáveis: Valência, força
(instrumentalidade) e expectativa, referentes a um determinado
objetivo. Valência, ou valor, é a orientação afetiva em direção a
Teoria dos dois fatores de Herzberg: Herzberg descobriu que há dois resultados particulares. Pode-se traduzi-la como a preferência em
grandes blocos de necessidade humanas: os fatores de higiene direção, ou não, a determinados objetivos. Valência positiva atrai o
(extrínsecos) e os fatores motivacionais (intrínsecos). Os fatores de comportamento em sua direção, valência zero é indiferente e
higiene, também chamados insatisfacientes, são fatores extrínsecos, valência negativa é algo que o indivíduo prefere não buscar.
ou exteriores ao trabalho. Para Herzberg, eles podem causar a Expectativa é o grau de probabilidade que o indivíduo atribui a
insatisfação e desmotivação se não atendidos, mas, se atendidos, não determinado evento, em função da relação entre o esforço que vai
necessariamente causarão a motivação. Exemplos: segurança, status, A ser despendido no evento e o resultado que se busca alcançar. Força,
relações de poder, vida pessoal, salário, condições de trabalho, D ou instrumentalidade, por sua vez, é o grau de energia que o
M
supervisão, política e administração da empresa. Os fatores I indivíduo irá ter que gastar em sua ação para alcançar o objetivo.
motivadores, também chamados satisfacientes, são os fatores N
intrínsecos, internos ao trabalho. Estes fatores podem causar a I Teorias X e Y: McGregor
satisfação e a motivação. Exemplos: crescimento, progresso, S Afirmava que havia duas abordagens principais de motivação e
responsabilidade, o próprio trabalho, o reconhecimento e a T liderança: as teorias X e Y.A teoria X apresentava uma visão negativa
R
realização. da natureza humana: pressupunha que os indivíduos são
A
Ç naturalmente preguiçosos, não gostam de trabalhar, precisam ser
A guiados, orientados e controlados para realizarem a contento os
O trabalhos. A teoria Y é o oposto: diz que os indivíduos são auto-
motivados, gostam de assumir desafios e responsabilidades e irão
contribuir criativamente para o processo se tiverem suficientes
oportunidades de participação.

Teoria X
“O trabalho é em si mesmo desagradável para a maioria das
pessoas.”
Os princípios básicos da Teoria X são:
 Um indivíduo comum, em situações comuns, evitará sempre que
possível o trabalho;
 Alguns indivíduos só trabalham sob forte pressão. Eles precisam
ser forçados, controlados e às vezes ameaçados com punições
severas para que se esforcem em cumprir os objetivos estabelecidos
pela organização;
 O ser humano ordinário é preguiçoso e prefere ser dirigido, evita
as responsabilidades, tem ambições e, acima de tudo, deseja sua
própria segurança.

Teoria Y
Teoria da determinação de metas “O trabalho é tão natural como o lazer, se as condições forem
Considera que a determinação de metas motiva os trabalhadores. A favoráveis”.
equipe deve participar na definição das metas (construção conjunta), Os princípios básicos da Teoria Y são:
que devem ser claras, desafiadoras mas alcançáveis.
 O esforço físico e mental empregado no trabalho é tão natural
quanto o empregado em momentos de lazer;
Teoria da equidade
 O atingimento dos objetivos da organização está ligado às
Também conhecida como teoria da comparação social. A motivação
recompensas associadas e não ao controle rígido e às punições;
seria influenciada fortemente pela percepção de igualdade e justiça

Página 10
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

 O indivíduo comum não só aceita a responsabilidade do trabalho, mesmo título de liderança oficial, mas exercerá uma função de
como também as procura. liderança. Esse indivíduo, sem autoridade formal, designação de
 Os indivíduos são criativos e inventivos, buscam sempre a solução poder, posição ou até mesmo responsabilidade, pode pelo mérito de
para os problemas da empresa; um atributo pessoal ou desempenho superior influenciar os outros e
 Os trabalhadores tem a capacidade de se auto-gerirem nas tarefas exercer a função de liderança.
que visam atingir objetivos pessoais e estratégicos da organização.
Sem a necessidade de ameaças ou punições; Dimensões da liderança
 O trabalhador normalmente não faz aquilo que não acredita. Por São derivadas de estudos feitos na Universidade de Michigan que
isso exige cada vez mais benefícios para compensar o incômodo de caracterizam a liderança funcionando em duas dimensões, centrada
desempenhar uma função desagradável. nas tarefas e centrada nas pessoas.

Satisfação no trabalho - a atitude e o sentimento no geral que um Poder organizacional


indivíduo tem sobre seu trabalho. São as formas de poder dentro de uma estrutura organizacional
Os fatores que motivam as pessoas podem mudar em certos estágios usadas pelos gerentes, incluindo (1) poder legítimo, (2) poder de
de suas vidas (por exemplo, quando se casam, quando estão prestes recompensa, (3) poder coercitivo, (4) poder de especialização, (5)
a se aposentar), mas muitos estudos descobriram semelhanças poder de referência e (6) poder de informação.
surpreendentes em como as pessoas classificam os fatores que mais
as motivam. "Respeito por mim como pessoa" é um fator muitas Poder legítimo
vezes citado. Também, no geral a "estabilidade" é um fator motivador O poder legítimo é o poder inerente à estrutura organizacional em si.
para as pessoas nas épocas de recessão econômica. Esse poder é atribuído a um indivíduo que ocupa uma posição
específica dentro da organização. Caso o indivíduo deixe o cargo, o
poder continua a existir na posição e não pode seguir o indivíduo.
Estilos de Liderança.
Poder de recompensa
Liderança O poder de recompensa também é inerente à estrutura
organizacional. Pelo fato de os funcionários subordinados desejarem
Liderança é o processo pelo qual um indivíduo influencia outros a as recompensas, eles são influenciados pela possibilidade de recebê-
realizar os objetivos desejados. las como produto de seu desempenho. As recompensas
Liderança é a arte de comandar pessoas, atraindo seguidores e A organizacionais podem ser óbvias - por exemplo, promoções -, e
D podem ser sutis - elogio do gerente, status, e outros.
influenciando de forma positiva mentalidades e comportamentos.
M
A liderança pode surgir de forma natural, quando uma pessoa se I
destaca no papel de líder, sem possuir forçosamente um cargo de N Poder coercitivo
liderança. É um tipo de liderança informal. Quando um líder é eleito I O poder coercitivo está relacionado à habilidade do gerente em punir
por uma organização e passa a assumir um cargo de autoridade, S um funcionário. A punição se manifesta de várias maneiras, indo de
exerce uma liderança formal. T uma simples advertência, até uma suspensão, ou o desligamento
R
Um líder é uma pessoa que dirige ou aglutina um grupo, podendo A efetivo. Um ponto importante a se lembrar: punir ou ameaçar de
estar inserido no contexto de indústria, no exército, etc. Existem Ç punição não promove o desempenho desejado do funcionário -
vários tipos de líder, que mudam em função das características do A apenas intimida as ações indesejadas.
grupo (unidade de combate, equipe de trabalho, grupo de O
adolescentes). Poder de especialização
O líder tem a função de unir os elementos do grupo, para que juntos O poder de especialização está relacionado às habilidades de um
possam alcançar os objetivos do grupo. A liderança está relacionada gerente. Esse poder deriva dos talentos especiais, do conhecimento,
com a motivação, porque um líder eficaz sabe como motivar os das habilidades e da experiência anterior de um indivíduo. Esses
elementos do seu grupo ou equipe. talentos concedem poder ao indivíduo, pois a organização precisa
Novas abordagens sobre o tema defendem que a liderança é um deles e os valoriza. O poder, que deriva de um conhecimento especial
comportamento que pode ser exercitado e aperfeiçoado. As ou educação avançada, pode não estar relacionado com a idade ou o
habilidades de um líder envolvem carisma, paciência, respeito, tempo de serviço.
disciplina e, principalmente, a capacidade de influenciar os
subordinados. Poder de referência
A palavra liderança tem origem no termo em inglês leader, que O poder de referência, muitas vezes chamado de carisma pessoal, é o
significa líder. Em inglês, liderança é traduzida para leadership. Ex: He poder de um indivíduo de influenciar um outro por sua força de
is a good boss because he has good leadership skills. / Ele é um bom caráter. Um gerente pode ser admirado por uma característica
chefe porque tem boa capacidade de liderança. pessoal específica, e essa admiração cria a oportunidade para a
influência interpessoal.
Líderes Formais e Informais
 Líderes formais - aqueles que oficialmente são designados para Poder da informação
as responsabilidades de liderança dentro de uma organização. É O poder da informação deriva da posse de informação importante
alguém que foi oficialmente investido de autoridade e poder em um momento crítico quando esta é necessária ao funcionamento
organizacional e geralmente recebe o título de gerente, diretor ou da organização. A posse de informação pode não ter relação alguma
supervisor. A quantidade de poder é teoricamente determinada pela com a posição organizacional ou poder atribuído a um indivíduo.
posição ocupada da organização. As políticas de promoção "Líderes são natos, não feitos" é uma maneira concisa de expressar a
organizacional são feitas para garantir que as pessoas com teoria genética da liderança. Considerada fora de moda, foi a visão
habilidades técnicas e de liderança ocupem posições de poder. da liderança por séculos. Atualmente os teóricos da administração
 Líderes informais - aqueles que não recebem as determinações acreditam que a liderança pode ser ensinada. A teoria de
de liderança dentro de uma organização de forma oficial - mas que na características da liderança, que também é uma teoria genética, não
verdade exercem a função de liderança. Um líder informal não terá o é amplamente aceita nos dias de hoje, mas continua a ser usada

Página 11
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

científica Thunderbird International Business Review (publicada


Tipos bimestralmente nos EUA) de um artigo produzido pelo brasileiro
Existem várias teorias sobre os estilos de liderança, vamos ver alguns Alfredo Behrens.
desses modelos. O paternalismo é uma atrofia da Liderança, onde o Líder e sua equipe
tem relações interpessoais similares às de pai e filho. A Liderança
Autocrática; Democrática; Liberal e Paternalista. paternalista pode ser confortável para os liderados e evitar conflitos,
mas não é o modelo adequado num relacionamento profissional, pois
Liderança Autocrática numa relação paternal, o mais importante para o pai é o filho,
A Liderança Autocrática põe o líder como centro de tudo. Aquele que incondicionalmente. Já em uma relação profissional, o equilíbrio deve
lidera concentra em si toda autoridade, não dando aos subordinados preponderar e os resultados a serem alcançados pela equipe são mais
a oportunidade de manifestarem sua opinião. Tudo gira em torno do importantes do que um indivíduo.
líder que é a autoridade única e máxima. O líder autocrático é
caracterizado como: Diferenças importantes entre os estilos de Liderança
Dominador Liderança Autocrática
Aquele que dá ordens e espera que sejam cumpridas sem O Líder é o centro do poder à sua volta. Controla tudo e todo.
questionamentos Não há autonomia ou liberdade de expressão.
Pessoa a quem se deve temer. Ele realmente é o temor da equipe. Liderança Liberal
Esta só trabalha quando ele está por perto.
O líder é omisso e ignora o comportamento e as atitudes do
Observa-se que as equipes ou grupos submetidos à uma liderança
grupo. Não intervêm no rumo dos acontecimentos.
autocrática produzem maior volume de trabalho, no entanto, são
Liderança Democrática
pessoas agressivas umas com as outras, vivem sob tensão e
Trabalha de forma democrática e assim também toma suas
demonstram intensa frustração.
decisões.
Ouve a todos, dando vez e voz ao grupo que participa das
Liderança Liberal ou Laissez-faire
deliberações. Incentiva e impulsiona sua equipe.
Esta liderança dá ao grupo completo poder de decisão e autonomia
total. O lider pouco se manifesta e só o faz quando solicitado. Neste
tipo de liderança o grupo é o foco de tudo. As decisões são tomadas Liderança Participativa
com total liberdade e podem ser individuais ou em grupo. O gestor envolve os subordinados na tomada de decisão, mas retém
Falta firmeza e poder de decisão ao líder do tipo Liberal. Os membros A a decisão final.
deste grupo, geralmente têm dificuldades em desempenhar seus D
papéis e não se saem bem na maior parte das tarefas. Deixam a I Liderança Situacional
M
desejar tanto na qualidade quanto na quantidade de trabalho. Eles N A liderança é moldada pela situação apresentada, ou seja, o líder tem
ignoram inteiramente o líder e apresentam características como: a capacidade de adequar-se ao momento, e dentro desta dinâmica,
I
 Individualismo S ele consegue delegar e motivar seus colaboradores para que reajam
 Insatisfação T positivamente, deem o seu melhor e alcancem os resultados
R esperados.
 Agressividade
A Segundo Idalberto Chiavenato “a liderança é um fenômeno
 Desrespeito Ç tipicamente social que ocorre exclusivamente em grupos sociais e nas
 Falta de integração A
O organizações. Podemos definir liderança como uma influência
Liderança Democrática interpessoal exercida numa dada situação e dirigida através do
Neste tipo de liderança o líder é um facilitador de tarefas. Ele processo de comunicação humana para a consecução de um ou mais
direciona os trabalhos e orienta os membros da equipe. Auxilia na objetivos específicos. Os elementos que caracterizam a liderança são,
resolução dos problemas surgidos e define estratégias para portanto, quatro: a influência, a situação, o processo de comunicação
solucioná-los. Ele dá sugestões para a realização das tarefas e e os objetivos a alcançar.”
coordena as atividades.
O líder que atua neste estilo possui as seguintes características: Weber distinguiu três tipos de sociedade e autoridade:
 É encorajador 1. Tradicional: também chamada de feudal ou patrimonial, a
 É responsável aceitação da autoridade se baseia na crença de que a legitimidade é
 Atua interagindo bem com todos baseada na tradição e nos costumes, na qual os subordinados
Preocupa-se com o desempenho dos membros na realização dos aceitam como legítimas as ordens superiores que emanam dos
trabalhos. costumes e hábitos tradicionais ou de fatos históricos imemoriais;
Em consequência desta atuação deste tipo de líder, os membros da Na sociedade tradicional (tribo, clã, família) predominam as
equipe demonstram excelência na qualidade e no volume de trabalho características conservacionistas, patriarcais e patrimonialistas a
produzido. As tarefas são efetuadas em um ambiente de autoridade que a preside é dita tradicional, na qual a obediência é
tranquilidade, satisfação e integração. Também observa-se a justificada pela tradição, pelo hábito ou pelo costume.
acentuada responsabilidade deste grupo e seu total 2. Carismática: a aceitação advém da lealdade e confiança nas
comprometimento com a empresa, com o líder, com o trabalho e qualidades normais de quem governa. Em presença de um líder ou
com seus companheiros. chefe que personifique um carisma invulgar ou excepcional, qualquer
subordinado aceitará a legitimidade da sua autoridade.
Liderança paternalista Na sociedade carismática (partidos políticos, gruposrevolucionários,
A preferida entre brasileiros. nações em revolução), geralmente existem características místicas,
Estudo afirma que aplicar a gestão paternalista apresenta melhores arbitrárias e personalísticas; a autoridade carismática que a preside é
resultados com funcionários brasileiros justificada pelainfluência de um líder detentor de qualidades que o
O modelo de liderança paternalista, que relaciona a ação do gestor destacam.
com proteção, amizade e familiaridade, é o preferido entre 3. Burocrática ou Racional-Legal: a aceitação da autoridade se baseia
brasileiros. Essa afirmação surgiu após a recente publicação na revista na crença, na legalidade das leis e regulamentos. Esta autoridade

Página 12
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

pressupõe um tipo de dominação legal que vai buscar a sua Governança e Governabilidade.
legitimidade no caráter prescritivo e normativo da lei.
As sociedades burocráticas (as grandes empresas, os estados Governança
modernos, os exércitos) são caracterizadas pelo predomínio de É a forma de gerenciar o estado. Uma boa ou má gestão.
normas impessoais racionalmente definidas. O tipo de autoridade É a competência do governo de praticar as decisões tomadas ou, em
(burocrática ou racional-legal) é justificado pela técnica, pela justiça, outras palavras, a capacidade de governo do Estado. Envolve a
pela lei e pela meritocracia. A autoridade racional-legal prevalece nas disposição institucional pela qual a autoridade é exercida, de modo a
sociedades ocidentais. propiciar as condições financeiras e administrativas indispensáveis à
execução dos arranjos que o governo adota.
Processo Decisório Segundo Chiavenato Aumentar a governança do Estado significa aumentar sua capacidade
I - IDENTIFICAR A SITUAÇÃO: mapear e identificar a situação administrativa de gerenciar com efetividade e eficiência, voltando-se
(problema ou oportunidade). a ação dos serviços do Estado para o atendimento ao cidadão.
II OBTER DADOS E INFORMAÇÕES: Investigação:ouve pessoas; pede e
analisa relatórios; observa pessoalmente; lê e estuda sobre o assunto Governabilidade:
e sobre concorrentes;verifica antecedentes (decisões programadas, É o ambiente favorável para governar (gerenciar a coisa pública). O
analogias). O objetivo maior é avaliar os riscos para reduzir a que tira a governabilidade são guerras, ditadura, conflitos entre
incerteza. poderes etc.
III GERAR ALTERNATIVAS: Criar o maior número possível de É o conjunto de condições necessárias ao exercício do poder.
alternativas para solução do problema ou aproveitamento da Compreende a forma de governo, as relações entre os poderes, o
oportunidade SEM AVALIÁ-LAS (Brainstorming). sistema partidário e o equilíbrio entre as forças políticas de oposição
IV - AVALIAR E ESCOLHER A MELHOR ALTERNATIVA: Definir a solução e situação. Diz respeito à capacidade política de decidir. A
ou curso de ação preferido Agora é o momento de avaliar as Governabilidade expressa a possibilidade em abstrato de realizar
alternativas e encontrar a(s) alternativa(s) satisfatória(s) dentro do políticas públicas.
objetivo desejado pela organização. Para Michael FOCAULT (2004, p. 286), governabilidade no sentido de
V - AÇÃO EFETIVA (transformar o curso de ação escolhida em ação regulação do indivíduo é conceituada como o "conjunto das práticas
efetiva) Implementar uma decisão envolve muito mais que pelas quais é possível constituir, definir, organizar, instrumentalizar as
simplesmente apenas dar as ordens. Neste momento cabe adquirir e estratégias que os indivíduos, em sua liberdade, podem ter uns em
alocar os recursos, montar orçamento de despesas e retornos, relação aos outros". Assim, governar é tanto dirigir condutas
estabelecer cronograma e programação, delegar as responsabilidades A individuais ou coletivas que envolvam poder e liberdade.
e tomar ou ao menos planejar possíveis medidas corretivas. D
M
VI - AVALIAR OS RESULTADOS OBTIDOS COM A DECISÃO:monitorar e I Governo
avaliar os resultados no ambiente interno e externo da solução. N Conjunto de funções necessárias à manutenção da ordem jurídica e
I da administração pública
S O Governo é "a organização que é a autoridade governante de uma
Gestão Pública T unidade política"; "o poder de regrar uma sociedade política", ou o
R
aparato pelo qual o corpo governante funciona e exerce autoridade.
A
Teoria da burocracia Ç O governo é, usualmente, utilizado para designar a instância máxima
A teoria da Burocracia desenvolveu-se na década de 1940, em função A de administração executiva, geralmente reconhecida como a
da fragilidade e parcialidade das Teorias clássica e teoria das Relações O liderança de um Estado ou uma nação. Os Estados podem ter vários
Humanas, a necessidade de um modelo de organização racional, o níveis de Governo conforme a organização política daquele país,
crescente tamanho e complexidade das empresas e o ressurgimento como por exemplo os Governos locais, os regionais e nacional.
da sociologia da burocracia, propondo um novo modelo de
organização. Princípios e sistemas de administração federal
Baseia-se na racionalidade, na adequação dos meios aos objetivos
(fins) pretendidos, garantindo a máxima eficiência possível no Os Princípios Fundamentais da Administração Pública Federal são os
alcance destes objetivos. seguintes:
Weber distinguiu três tipos de sociedade: - Planejamento: estudo e estabelecimento das diretrizes e metas que
Sociedade tradicional características patriarcais e patrimonialistas. deverão orientar a ação governamental, por meio de um plano geral
Sociedade carismática características místicas, arbitrárias e de governo, programas globais, setoriais e regionais de duração
personalísticas, como nos grupos revolucionários, partidos, etc. plurianual, do orçamento-programa anual e da programação
Sociedade legal, racional ou burocrática normas impessoais e financeira de desembolso;
racionalidade na escolha dos meios e fins. - Coordenação: harmonizar todas as atividades da Administração
A cada tipo de sociedade corresponde um tipo de autoridade, um submetendo-as ao que foi planejado e poupando desperdício. Na
comando ou ordem a ser obedecido. Administração Federal a coordenação é da competência da Casa Civil
Características da Burocracia da Presidência da República. O objetivo é propiciar soluções
 Caráter legal de normas e regulamentos; integradas e em sincronia com a política geral e setorial do Governo;
 Caráter formal das comunicações; - Descentralização: objetivo é descongestionar a Administração
 Caráter racional e divisão do trabalho; Federal por meio de:
 Impessoalidade nas relações; • Desconcentração administrativa: repartição de função entre
 Hierarquia de autoridade; vários órgãos (despersonalizados) de uma mesma Administração sem
 Rotinas e procedimentos modelo; quebrar a hierarquia;
 Competência técnica e mérito; • Delegação de execução de serviço: pode ser particular ou pessoa
 Especialização da administração; administrativa, mediante convênio ou consórcio;
 Profissionalização; • Execução indireta: mediante contratação de particulares;
 Previsibilidade do funcionamento. precedido de licitação, salvo nos casos de dispensa por
impossibilidade de competição.

Página 13
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

- Delegação de Competência: as autoridades da Administração consistente em serviços públicos, fomento, polícia administrativa e
transferem atribuições decisórias a seus subordinados, mediante ato intervenção.
próprio que indique a autoridade delegante, a delegada e o objeto da Descentralização: serviços transferidos pela Administração Direta a
delegação. outras entidades. Distribuição externa de competência. Ex:
• Tem caráter facultativo e transitório, apoiando-se em razões de particulares ou Adm. Indireta.
oportunidade e conveniência e na capacidade do delegado. Só é Desconcentração: especialização interna da pessoa jurídica. Ex: a
delegável a competência para a prática de atos e decisões União cria órgãos e divide a competência (presidência, prefeitura,
administrativas. Não pode ser delegado: sec. da fazenda, procuradoria da fazenda.)
- Atos de natureza política (sanção e veto);
- Poder de tributar; Administração Pública Direta:
- Edição de atos de caráter normativo;
- Decisão de recursos administrativos; Composto pelos próprios entes federativos, pessoas jurídicas políticas
- Matérias de competência exclusiva dos órgãos ou autoridade; (União, Estados, Distrito Federal e Municípios) e pelos órgãos
- Controle: no âmbito da Administração direta, preveem-se: públicos subordinados (ex: presidência da república, ministérios,
• Controle de execução e normas específicas: feito pela chefia secretarias, etc). Os órgãos não tem personalidade jurídica. Alguns
competente; gozam de capacidade processual ativa (Ex: MP)
• Controle do atendimento das normas gerais reguladoras do São dotados de competência para realização de atividades
exercício das atividades auxiliares: organizadas sob a forma de administrativas de forma centralizada ou desconcentrada (P.
sistemas (pessoal, auditoria) realizada pelos órgãos próprios de cada Autotutela).
sistema;
• Controle de aplicação dos dinheiros públicos: é o próprio sistema Administração Pública Indireta:
de contabilidade e auditoria realizado, em cada Ministério, pela
respectiva Secretaria de Controle Interno. Entidades dotadas de personalidade jurídica própria, com capacidade
organizacional e patrimônio próprio, que atuam em nome próprio,
Princípios (“caput” do art. 37 da CF88) sem subordinação ou hierarquia em relação aos entes públicos
federados.
O LIMPE é uma combinação interessante de letras, formada por Exercem as atividades administrativas sob regime de vinculação. As
alguns princípios encontrados na Constituição Federal da República atividades são repassadas a essas entidades por razões de
Federativa do Brasil. São eles, respectivamente, os princípios: A descentralização.
- Legalidade D
M
- Impessoalidade Autarquias
I
- Moralidade N  Pessoa jurídica de direito público;
- Publicidade I  Exercício de atividade tipicamente estatal;
- Eficiência S  O regime jurídico aplicado ao Estado se aplica as Autarquias;
- Legalidade: “caput” do art. 37 e art. 5o Da CF: subordinação do T  Criadas por lei específica de iniciativa do chefe do Poder Executivo;
R
poder público à previsão legal. Só pode fazer o que a lei determina;
A  Organização por meio de decretos ou estatuto;
- Impessoalidade: objetividade no atendimento do interesse público, Ç  Patrimônio da autarquia é bem público (inalienável, impenhorável,
vedada a promoção pessoal de agentes ou autoridades. Não pode A imprescritível)
prejudicar ou favorecer determinadas pessoas (princípio da O  Contratação de Pessoal por meio de concurso ou contratação
finalidade); temporária (urgência);
- Moralidade: Art. 2o da Lei 9.784/99; art. 37, §4o da CF: atuação  Atos e contratos – podem ter caráter privado, como locação de
segundo padrões éticos de probidade, decoro e boa-fé; bens por ex.
- Publicidade: Art. 37, §1o. da CF; art. 5o, XXXII da CF: deverá ter  Responsabilidade civil objetiva;
caráter educativo, informativo ou de orientação social, não podendo  Possuem privilégios processuais outorgados à Fazenda Pública;
constar nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção  Agências Reguladoras – criadas para prestar fiscalização e regulação
pessoal de autoridades ou servidores públicos; de serviços prestados por particulares. Ex: ANATEL, ANEEL, ATT,
- Eficiência: EC 19/98 - Exige-se a apresentação de resultados ANAC.
positivos para o serviço público e satisfatório atendimento das
necessidades do administrado. Fundações públicas e privadas

Administração Direta e Indireta: Centralização VS Descentralização Públicas:


 Criada pelo Poder Público mediante personificação de um
 Administração Direta: é o conjunto dos órgãos integrados na patrimônio público com finalidade de praticar atividades assistenciais
estrutura administrativa das Estatais, tais como: Presidência da SEM qualquer finalidade lucrativa (ex: FUNAI);
República, Ministérios e Secretários.  Personalidade jurídica de direito público ou privado (depende da
 Administração Indireta: é o conjunto de entes (personalizados) lei);
que, vinculados a um Ministério e/ou Secretaria, prestam serviços  Se for de direito público, segue mesmas prerrogativas, privilégios
públicos ou de interesse público, tais como Autarquias, Fundações e deveres das Autarquias.
Públicas, Empresa Pública e Sociedade de Economia Mista. Possuem  Se for de regime privado, segue o mesmo regime aplicado as
personalidade jurídica própria e executa atividades do governo que empresas estatais;
são desenvolvidas de forma descentralizada.
Privadas:
Termos importantes:  Entidades constituídas de parcelas do patrimônio de um
particular, com finalidade de atingir objetivos pessoais.
Administração Pública: conjunto de pessoas jurídicas, órgãos  Adquirem personalidade jurídica a partir do registro dos seus
públicos e agentes públicos que realizam a atividade administrativa, estatutos sociais no órgão competente.

Página 14
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

 MP realiza a fiscalização. pese a cronologia citada, um patrimonialismo “discreto” ainda se faz


presente nos dias atuais em muitos órgãos públicos, coexistindo com
Empresas estatais: empresas públicas / sociedade de economia os modelos burocrático e gerencial. Essa discrição encontra guarida,
mista atualmente, na discricionariedade administrativa, a qual é utilizada
Empresas públicas e/ou interpretada inadequadamente por maus gestores para
 Pessoa jurídica de direito privado; obtenção de vantagens pessoais, nepotismo, desvios e corrupção.
 Criada mediante autorização legislativa; Típica dos Estados absolutistas europeus do século XVIII, onde o
 Qualquer forma jurídica e tipo societário; Estado é a extensão do poder do administrador público e os seus
 Capital 100% público; servidores eram vistos como nobres que recebiam este título por
 Exploração de atividade econômica ou prestação de serviços indicações do governante. A corrupção e o nepotismo são inerentes a
públicos; esse tipo de administração.
 Contratação por concurso e regime celetista; Com o capitalismo industrial e as democracias, que surgem no século
 Não gozam de privilégios fiscais ou processuais; XIX a administração patrimonialista torna impraticável, pois é
 Dotados de autonomia administrativa, financeira e patrimônio primordial para o capitalismo a secção entre o Estado e o mercado e
próprio; a democracia só pode existir quando a sociedade distingue-se do
 Não tem vínculo de hierarquia ou subordinação com a Estado.
Administração Direta, o q não impede o controle por ela.
 Criação por lei específica, só que a lei apenas autoriza sua criação, 2.Burocrática:
que será oficializada mediante registro. “Surge na segunda metade do século XIX, na época do Estado liberal,
 Não se sujeita a falência (lei 11.10/2005); como forma de combater a corrupção e o nepotismo patrimonialista.
Ex: Caixa Econômica Federal / Correios (tem regime de Fazenda Constituem princípios orientadores do seu desenvolvimento a
Pública – exceção Jurisprudencial) profissionalização, a idéia de carreira, a hierarquia funcional, a
impessoalidade, o formalismo, em síntese, o poder racional-legal. Os
Sociedade de economia mista controles administrativos visando evitar a corrupção e o nepotismo
 Pessoa jurídica de direito privado; são sempre a priori. Parte-se de uma desconfiança prévia nos
 Criada mediante autorização legislativa; administradores públicos e nos cidadãos que a eles dirigem
 Tipo societário – S/A. demandas. Por isso são sempre necessários controles rígidos dos
 Capital parcialmente público / privado (desde q a maioria processos, como por exemplo na admissão de pessoal, nas compras e
pertença ao Poder Público); A no atendimento a demandas”. (PDRAE, 1995, p.15)
 Exploração de atividade econômica ou prestação de serviços; D Evidencia-se nesta fase a necessidade de diferenciação e segregação
M
 Mesmos requisitos das Empresas Públicas; do patrimônio público daquele privado, a fim de proteger os
I
 Foro processual na Justiça Estadual (S. 566, STF); N interesses coletivos e a “res” pública contra a corrupção, clientelismo
 Não se sujeita à falência (lei 11.101/2005); I e interesses particulares.
S O modelo burocrático, em face de seu formalismo exagerado e
Hierarquia e Autoridade T preocupação excessiva com controles, torna a administração pública
R
Quando nos referimos à Hierarquia e Autoridade, nos referimos à rígida, engessada e pouco eficiente. Assim, como consequência “o
A
Tomada de Decisão, principalmente por parte de uma organização, Ç Estado volta-se para si mesmo, perdendo a noção de sua missão
independentemente de sua finalidade (lucrativa ou não), na maioria A básica, que é servir à sociedade. A qualidade fundamental da
das vezes, devemos obrigatoriamente levar em consideração o O administração pública burocrática é a efetividade no controle dos
Planejamento Estratégico adotado por esta organização. abusos; seu defeito, a ineficiência, a auto-referência, a incapacidade
A globalização, o imperativo da competitividade por que passam as de voltar-se para o serviço aos cidadãos vistos como clientes”.
empresas, cuja palavra de ordem é sempre a de aumentar as (PDRAE, 1995, p.15)
vantagens competitivas destas empresas com relação aos seus Como objetiva essencialmente afastar da administração os vícios,
concorrentes, aumentando, por conseguinte suas parcelas nos fraudes e corrupção, há um zelo excessivo com os controles
mercados onde atuam, fazem com que estas empresas estabeleçam administrativos prévios. Como resultados, por um lado, há a redução
estratégias de ações para atuarem em mercados locais, regionais e de práticas patrimonialistas em face de critérios adotados como o da
até mesmo globais. impessoalidade, formalismo, criação de regras, hierarquia e
controles; por outro, como a administração volta-se principalmente
Modelos básicos de administração pública: aos seus procedimentos internos, a máquina pública apresenta-se
lenta e ineficiente, as demandas e anseios sociais não são
1.Patrimonialista: concretizados, do que se conclui que a qualidade não é uma
“No patrimonialismo, o aparelho do Estado funciona como uma característica efetiva visível da fase burocrática.
extensão do poder do soberano, e os seus auxiliares, servidores, Surge então a necessidade de desenvolver um tipo de administração
possuem status de nobreza real. Os cargos são considerados que separasse o público do privado. Dessa forma, a administração
prebendas. A res publica não é diferenciada das res principis. Em pública burocrática foi adotada para suprir a administração
conseqüência, a corrupção e o nepotismo são inerentes a esse tipo patrimonialista.
de administração.” (PDRAE, 1995, p.15) Ela surge também para repreender a corrupção e o nepotismo,
Na fase patrimonialista verifica-se a “confusão” patrimonial, na qual, características do modelo anterior. Estado liberal.
todo o aparelho do Estado é utilizado em benefício do próprio Princípios: profissionalização, carreira, hierarquia funcional,
governante e de terceiros por ele favorecidos. Assim, há o impessoalidade, formalismo, desconfiança prévia, controle rígido no
favorecimento de poucos em detrimento dos interesses de toda uma processo (eficiência). Ela é cara, lenta e o estado perde o foco no
sociedade. cidadão.
No Brasil, o modelo patrimonialista vigorou desde o período colonial No Brasil, a Administração Pública burocrática contemplou duas
estendendo-se até a década de 1930. Dadas as características desse fases: a primeira, denominada modelo clássico, corresponde ao
modelo, desnecessário cogitar sobre a qualidade na gestão pública, período 1930-1945.
verificando-se incompatível com a referida fase. Ademais, em que

Página 15
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

Características: ênfase na reforma administrativa e o autoritarismo. -1995 – FHC: Plano Diretor de Reforma do Estado – Implanta a
Administração fechado. O fim do Estado Novo marca o fim dessa fase. economia Neo-Liberal).
No período de transição já era objeto de debate a excessiva
centralização da Administração Pública brasileira. Evolução Histórica e o papel do estado.
Governo JK (1956-1961): administração para o desenvolvimento. A
segunda fase estendeu-se até as vésperas da reforma gerencial, com O Ministério do Planejamento (1995) apresenta os três modelos
ênfase no desenvolvimento da nação. básicos através dos quais a administração pública evoluiu ao longo da
O modelo burocrático está presente na Constituição de 1988 e em história: a administração pública patrimonialista, a burocrática e a
todo o sistema do direito administrativo brasileiro. gerencial. Estas três formas se sucederam no tempo, embora ainda
hoje possam ser identificadas características de todas elas.
3.Gerencial: No patrimonialismo, implantado no Brasil na época em que era
“[...] A eficiência da administração pública - a necessidade de reduzir colônia de Portugal, não há distinção entre as esferas pública e
custos e aumentar a qualidade dos serviços, tendo o cidadão como privada. Aqueles que detêm o poder usam a máquina do Estado para
beneficiário torna-se então essencial. A reforma do aparelho do fins particulares, os tributos e emolumentos arrecadados pela
Estado passa a ser orientada predominantemente pelos valores da administração se confundem com os bens pessoais do governante e
eficiência e qualidade na prestação de serviços públicos e pelo os seus servidores possuem um status privilegiado. De acordo com
desenvolvimento de uma cultura gerencial nas organizações”. Reinhard Bendix Apud SILVEIRA, "No patrimonialismo, o governante
(PDRAE, 1995, p.16) trata toda a administração política como seu assunto pessoal, ao
A respeito dessa gênese dessa nova gestão, BRESSER-PEREIRA mesmo modo como explora a posse do poder político como um
enumera as suas principais características: predicado útil de sua propriedade privada.”.
“(1) descentralização do ponto de vista político, transferindo recursos A administração patrimonialista favorece a prática da corrupção e do
e atribuições para os níveis políticos regionais e locais; (2) nepotismo. Esse tipo de administração foi característica da maioria
descentralização administrativa, através da delegação de autoridade dos Estados absolutistas, porém à medida em que o capitalismo e a
para os administradores públicos transformados em gerentes democracia foram se tornando dominantes nas sociedades, o
crescentemente autônomos; (3) organizações com poucos níveis patrimonialismo foi se tornando inaceitável.
hierárquicos ao invés de piramidal, (4) pressuposto da confiança Como alternativa ao modelo patrimonialista, surgiu a forma
limitada e não da desconfiança total; (5) controle por resultados, a burocrática de administração pública, que introduziu princípios do
posteriori, ao invés do controle rígido, passo a passo, dos processos poder racional-legal, como a hierarquia funcional, a idéia de carreira,
administrativos; e (6) administração voltada para o atendimento do A a especialização profissional, o formalismo e a impessoalidade.
cidadão, ao invés de auto-referida.” (1996, p.6) DControles rigorosos dos processos são estabelecidos para evitar a
M
No Brasil verificaram-se algumas tentativas de desburocratização e I corrupção e o nepotismo, além de racionalizar e otimizar os meios de
modernização da máquina pública, entretanto, o movimento de N produção.
maior relevância com vistas à consolidação da reforma gerencial teve I Chiavenato (2002) define a burocracia como “uma forma de
seu início efetivamente em 1995, com a elaboração do Plano Diretor S organização humana que se baseia na racionalidade, isto é, na
da Reforma do Aparelho do Estado – PDRAE, delineado, naquele T adequação dos meios aos objetivos (fins) pretendidos, afim de
momento, pelo Ministério da Administração Federal e da Reforma do R garantir a máxima eficiência possível no alcance desses objetivos.”
A
Estado. ÇPor outro lado, a administração burocrática apresenta
A administração gerencial pleiteada pela reforma em questão, dentre A “consequências indesejáveis”. O forte controle dos procedimentos
outros aspectos, objetiva uma gestão pública de qualidade, moderna O acaba transformando a conformidade com normas e regulamentos
e eficiente, direcionada essencialmente aos cidadãos e, sendo assim, na razão de ser do funcionário. As exigências e rotinas deixam de ser
os resultados têm maior importância, os quais são auferidos por meio relacionadas com os objetivos da administração pública e passam a
da satisfação de seus clientes - usuários dos serviços prestados pelo ser absolutas, enfatizando os processos em detrimento dos
ente público. resultados e ignorando e ignorando os cidadãos como clientes. Essas
Assim, para o êxito do modelo gerencial, torna-se fundamental a disfunções, ao longo do tempo, imprimiram o sentido pejorativo e
busca pela eficiência, simplificação de processos, economicidade, sinônimo de ineficiente que a expressão “burocracia” tem
adequada administração do patrimônio público e a prestação de atualmente.
serviços revestidos com qualidade, essencialmente, com foco no O avanço tecnológico e a globalização econômica no século XX, bem
cidadão. como a crescente demanda dos cidadãos pela ampliação e melhoria
Resumindo, após as duas guerras mundiais do Século XX, o Estado se dos serviços públicos, evidenciaram os problemas do modelo
viu na obrigação de se reerguer política, econômica e socialmente. burocrático e motivaram o surgimento da administração pública
Surge o Estado Social, que tinha como deveres, o acesso da gerencial. Este novo modelo de gestão não significa uma ruptura
população à educação, moradia, saúde etc. completa e radical com o anterior, uma vez que continua apoiado em
Características: fundamentos como a profissionalização, a especialização da
 Uso da tecnologia; administração, a recompensa pelo mérito e pela competência, mas
 Redução dos custos flexibiliza alguns desses princípios de modo a enfatizar o controle nos
 Estado mais eficiente e eficaz (qualidade); resultados e não nos processos internos.
 Descentralização; O modelo de administração pública gerencial favorece a adoção da
 Controle no resultado; gestão estratégica no Estado, pois propõe valores e práticas
 Foco no cidadão-cliente; gerenciais mais modernas. A clara definição de objetivos para cada
 Inspira-se na administração de empresas. unidade da administração, a descentralização de funções, a
Surge a economia neoliberalistas: a economia e o mercado tinham flexibilização da gestão, o incentivo à criatividade, a competição
suas próprias regras. administrada, a recompensa pelo desempenho e a visão do cidadão
Brasil: Plano Diretor de Reforma do Aparelho do Estado de 1995 – como cliente formam a trilha que leva o Estado a prover serviços
PDRAE. sociais com mais qualidade e eficiência.
Reforma de estado e reforma administrativa:
-1930 – Getulio Vargas: absolutismo, burocracia, economia no estado. Reformas administrativas no Brasil

Página 16
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

foram colocados em disponibilidade. Segundo estimativas, foram


1930/45 – BUROCRATIZAÇÃO DA ERA VARGAS retirados do serviço público, num curto período e sem qualquer
Em decorrência do sufocante Estado patrimonial, da falta de planejamento, cerca de 100 mil servidores. Tais fatos resultaram
qualificação técnica dos servidores, da crise econômica mundial que numa avalanche de processos judiciais que perduram até hoje, tendo
explodiu em 1929 e da difusão da teoria keynesiana – que pregava a a maior parte dos servidores conseguido retornar ao serviço público.
intervenção do Estado na Economia –, o governo autoritário de
Vargas resolve modernizar a máquina administrativa brasileira através 1995/2002 – O GERENCIALISMO DA ERA FHC
dos paradigmas burocráticos difundidos por Max Weber (modelo A reforma administrativa foi o ícone do governo FHC em relação à
racional-legal). O auge dessas mudanças ocorre em 1936 com a administração pública brasileira. Inserida no contexto da reforma do
criação do Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP), Estado e capitaneada por Luis Carlos Bresser-Pereira à frente do
que tinha como atribuição modernizar a máquina administrativa recém-criado Ministério da Administração Federal e da Reforma do
utilizando como instrumentos a afirmação dos princípios do mérito, a Estado (MARE), a chamada reforma gerencial teve como instrumento
centralização, a separação entre público e privado (em resposta ao básico o Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado (PDRAE),
patrimonialismo), a hierarquia, a impessoalidade, a rigidez e que visava à reestruturação do aparelho do Estado para combater,
universalidade das regras e a especialização e qualificação dos principalmente, a cultura burocrática.
servidores.
Cabe ressaltar que o Estado produtor ganha impulso durante o A NOVA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (NEW PUBLIC MANAGEMENT)
governo Vargas, notadamente com a criação da Cia. Siderúrgica O movimento “reinventando o governo” difundido por Osborne e
Nacional. Gaebler nos EUA e a reforma administrativa de 95 – importada
Bizu: embora seja combatida até os dias atuais, a cultura principalmente da Inglaterra, EUA e Nova Zelândia – introduziram no
patrimonialista continua a existir no Brasil. Brasil a cultura do management, trazendo técnicas do setor privado
para o setor público e tendo como características básicas:
1956/60 – A ADMINISTRAÇÃO PARALELA DE JK ● O foco no cliente
Mesmo sendo um tema pouco recorrente em concursos públicos, ● A reengenharia
achamos por bem acrescentá-lo, pois este é um capítulo notável da ● Governo empreendedor
história da administração pública no Brasil. Em linhas gerais, a ● Administração da qualidade total
administração paralela foi um artifício utilizado pelo governo JK para
atingir o seu Plano de Metas (50 anos em 5) e seguir firme no seu Gespública.
projeto desenvolvimentista. Ela surgiu com a criação de estruturas A
alheias à Administração Direta para, dessa forma, fugir das amarras D O Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização –
M
burocráticas. GesPública – foi instituído pelo Decreto nº 5.378 de 23 de fevereiro
I
N de 2005 e é o resultado da evolução histórica de diversas iniciativas
1967 – A REFORMA MILITAR (DEC. LEI 200/67) I do Governo Federal para a promoção da gestão pública de excelência,
Durante a ditadura militar, a administração pública passa por novas S visando a contribuir para a qualidade dos serviços públicos prestados
transformações. Três aspectos podem ser ressaltados nessa época: a T ao cidadão e para o aumento da competitividade do País.
ampliação da função econômica do Estado com a criação de várias R Visto como uma política pública fundamentada em um modelo de
A
empresas estatais, a facilidade de implantação de políticas – em Ç gestão específico, o Programa tem como principais características o
decorrência da natureza autoritária do regime –, e o aprofundamento A fato de ser essencialmente público – orientado ao cidadão e
da divisão da administração pública, mais especificamente através do O respeitando os princípios constitucionais da impessoalidade, da
Decreto-Lei 200/67, que distinguiu claramente a Administração Direta legalidade, da moralidade, da publicidade e da eficiência –, de ser
(exercida por órgãos diretamente subordinados aos ministérios) da contemporâneo – alinhado ao estado-da-arte da gestão –, de estar
indireta (formada por autarquias, fundações, empresas públicas e voltado para a disposição de resultados para a sociedade – com
sociedades de economia mista). impactos na melhoria da qualidade de vida e na geração do bem
A reforma do período militar – que atingiu bons índices de comum – e de ser federativo – com aplicação a toda a administração
modernização – também teve como pontos importantes a pública, em todos os poderes e esferas do governo.
padronização e normatização nas áreas de pessoal, compras e Por sua vez, o Modelo de Excelência em Gestão Pública (MEGP)
execução orçamentária, estabelecendo ainda cinco princípios representa a principal referência a ser seguida pelas instituições
estruturais da administração pública: planejamento, coordenação, públicas que desejam aprimorar constantemente seus níveis de
descentralização, delegação de competências e controle. gestão. Como todo modelo de gestão, o MEGP contém diretrizes
expressas em seus critérios de excelência gerencial (liderança,
1988 – A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NA NOVA CONSTITUIÇÃO estratégias e planos, cidadãos, sociedade, informação e
A nova Constituição da República Federativa do Brasil voltou a conhecimento, pessoas, processos e resultados), técnicas e
fortalecer a Administração Direta instituindo regras iguais as que tecnologias para sua aplicação (como, por exemplo, a Carta de
deveriam ser seguidas pela administração pública indireta, Serviços ao Cidadão, o Instrumento Padrão de Pesquisa de Satisfação,
principalmente em relação à obrigatoriedade de concursos públicos o Guia de Gestão de Processos, o Guia ‘d’ Simplificação
para investidura na carreira (o que diminuiu a política clientelista) e Administrativa e o Instrumento de Avaliação da Gestão) e práticas de
aos procedimentos de compras públicas. gestão implantadas com sucesso.

1990 – O GOVERNO COLLOR E O DESMONTE DA MÁQUINA PÚBLICA Objetivos


Essa etapa da administração pública brasileira é marcada pelo - Eliminar o déficit institucional; Promover a governança e a eficiência
desmonte da máquina administrativa pelo governo Collor – sem visando os resultados da ação pública; Assegurar a eficácia e
nenhum planejamento –, sob o argumento de que os servidores efetividade da ação governamental; e promover a gestão
públicos eram verdadeiros “marajás”. Pouco tempo depois da posse, democrática, participativa, transparente e ética.
o governo promoveu a extinção de milhares de cargos de confiança, a Ações - Mobilizar e apoiar tecnicamente órgãos e
reestruturação e a extinção de vários órgãos, a demissão de outras
dezenas de milhares de servidores sem estabilidade e tantos outros
entidades para a melhoria da gestão e do

Página 17
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

atendimento e a desburocratização e simplificação Recrutamento


de procedimentos e normas; Desenvolver modelo de Cada gerente sem dúvida precisará, em algum ponto de sua carreira,
excelência em gestão pública e capacitar e orientar a recrutar e selecionar funcionários. Esta seção discute alternativas
implantação de ciclos contínuos de avaliação e para o recrutamento de pessoal - de dentro ou de fora da organização
melhoria da gestão pública. - que estão de acordo com as leis e regulamentações atuais.
Princípios Fundamentos Recrutamento é o processo de localizar, identificar e atrair candidatos
- Economicidade - Excelência dirigida ao cidadão capazes. É o conjunto de práticas e processos usados para atrair
- Publicidade - Gestão participativa candidatos para as vagas existentes ou potenciais.
- Impessoalidade - Gestão baseada em processos e informação Existem muitas alternativas para o recrutamento. Entre as mais
- Moralidade - Valorização das pessoas comuns estão:
- Eficiência; - Visão de futuro Técnicas para recrutar pessoas de dentro da organização
- Aprendizado organizacional (recrutamento interno): Quadro de aviso e Procura nos bancos de
- Agilidade dados existentes.
- Foco em resultados Técnicas para recrutar pessoas de fora da organização: Anúncios;
- Inovação Agências de emprego; Recomendação de funcionários; Outras
- Controle Social organizações; além de Outras possibilidades de recrutamento
incluem formulários preenchidos casualmente ou não solicitados e
agências de empregos temporários.
As reformas importantes

Política: A Constituição Federal de 1988, assegurando em nível de


cláusula pétrea, e visando, principalmente, evitar que um dos
Poderes usurpe as funções de outro, consolidou a “separação” dos
Poderes do Estado, tornando-os independentes e harmônicos entre si
(Artigo 2º, CF/88), é o que chamamos de “Sistema de Freios e
Contrapesos”. Será?
Previdenciária: O que dificulta a reforma da previdência?
Tributária: Definir os tributos de cada estância: federação, estado e A
D
município. M
Simplificar. I
Seleção
N
I Seleção é o processo pelo qual os candidatos a um cargo são
Recursos humanos S separados e entrevistados e é tomada a decisão de contratar. É o
T conjunto de práticas e processos usados para escolher o candidato
R
Administração de Recursos Humanos A
mais adequado para a vaga.
Ç A entrevista é o principal instrumento de seleção de uma empresa
O termo geralmente é aplicado às atividades que tratam da A para determinar o elo entre a organização e o candidato. As
administração de pessoas, Aqui são incluídas as funções típicas do O entrevistas exigem muita preparação, e as pessoas encarregadas de
departamento de pessoal, recrutamento, seleção, remuneração, fazê-las devem ser treinadas e ser muito comunicativas.
treinamento, desenvolvimento, pesquisa e auditoria, e desligamento. Os três formatos gerais para a entrevista de seleção: entrevista
Outras funções também podem ser incluídas, tais como supervisão estruturada, entrevista não estruturada e entrevista de stress.
de programas de ação afirmativa, oportunidade igual de trabalho, Entrevista estruturada - também chamada de entrevista
segurança, saúde industrial e avaliação de desempenho. padronizada, faz uso de perguntas predeterminadas. A
predeterminação certifica que todas as entrevistas terão um formato
Planejamento de Recursos Humanos padronizado e colherão dados dos candidatos para serem
O planejamento dos recursos humanos enfatiza os inter- comparados. As perguntas são reunidas em um roteiro de entrevista,
relacionamentos entre as funções dentro de uma organização. Uma que é usado para cada uma.
carreira é uma progressão de funções na qual cada uma fornece as Entrevista não estruturada - A entrevista não estruturada, ao
habilidades e/ou experiências necessárias de promoção para a contrário da entrevista estruturada, pode ter um roteiro de entrevista
próxima função. O inter-relacionamento entre as funções é a com perguntas em geral, sem limites, ou não ter nenhum protocolo.
diferença principal entre um cargo que é parte da carreira na Essa forma é muito mais livre e destaca perguntas relacionadas com o
empresa e um cargo que não qualifica a pessoa para promoção. trabalho em geral. Não é muito raro tal entrevista começar com
Uma carreira consiste em uma série de funções que existem tanto perguntas do tipo: "Descreva amplamente suas metas de carreira" ou
numa hierarquia vertical de funções seqüenciais interdependentes até mesmo "Fale-me sobre você".
quanto em um arranjo horizontal de funções não seqüencialmente Entrevista de stress - Durante a entrevista de stress, o candidato é
interdependentes, mas que precisam ser completadas antes de se propositadamente estressado. Isso se consegue pelo cenário, muitas
escalar o próximo degrau na organização. As organizações são feitas vezes com iluminação exagerada ou inadequada, com dois ou mais
de carreiras e de funções que não apresentam possibilidade de entrevistadores agindo em conjunto para evitar que o candidato se
carreira. Se um indivíduo chegar a um determinado nível e parar de sinta à vontade (eles podem se posicionar um longe do outro, para
crescer, sua carreira será descrita como estacionada ou estagnada. dividir a atenção do entrevistado), com perguntas argumentativas,
Plano de carreira - uma progressão planejada de funções dentro de muitas vezes provocativas.
uma organização, onde cada uma desenvolve as habilidades técnicas Entrevista diretiva: é um tipo de entrevista onde as questões não são
e de negócios que são necessárias para assumir uma posição mais especificadas, mas sim as respostas, visando apenas conhecer “certos
alta. conceitos espontâneos Conhecimentos Específicos dos candidatos”. O

Página 18
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

entrevistador formula as questões conforme o decorrer da entrevista - creches para os filhos dos funcionários;
com o objetivo de obter uma determinada resposta. - pagamento por dias não trabalhados, tais como doença, férias,
Entrevista não diretiva: é um tipo de entrevista não estruturada. maternidade, paternidade, luto;
Neste caso não são especificadas nem as questões nem as respostas, - salário-educação;
sendo totalmente livres. É o entrevistador que tem a seu cargo a - planos de saúde e de assistência ao funcionário;
condução da sequência da entrevista. - programas de premiação especial e reconhecimento do funcionário;
- previdência social, contribuições para o seguro-invalidez e seguro-
Treinamento e desenvolvimento desemprego;
- contribuições para a aposentadoria.
Treinamento é qualquer atividade que contribua para tornar uma Fatores que afetam a remuneração: oferta e demanda de mão-de-
pessoa apta a exercer sua função ou atividade, aumentar sua obra; sindicatos trabalhistas; capacidade de pagamento de uma
capacidade para suas funções atuais ou prepará-la para novas empresa e sua produtividade e regulamentações governamentais.
funções.
É importante que se entendam as principais diferenças entre Avaliação de Desempenho
treinamento, ensino e desenvolvimento para se poder apreciar os
relacionamentos e os significados dessas atividades e sua relevância Avaliação de desempenho é uma ferramenta de gestão de pessoas
no desenvolvimento dos recursos humanos. que corresponde a uma análise sistemática do desempenho do
A ênfase do treinamento está na função atual desenvolvida por uma profissional em função das atividades que realiza, das metas
pessoa, e a avaliação do treinamento está na própria função. A ênfase estabelecidas, dos resultados alcançados e do seu potencial de
do ensino está na função futura para a qual a pessoa está sendo desenvolvimento.
preparada, e a avaliação, conseqüentemente, está nessa função O objetivo final da avaliação do desempenho é contribuir com o
futura. Por outro lado, a ênfase do desenvolvimento está nas desenvolvimento das pessoas na organização e com o sucesso da
atividades organizacionais futuras, e a avaliação é quase impossível. organização. As avaliações são utilizadas para tomar decisões
Todas as três atividades fazem parte do conceito de desenvolvimento fundamentais relativas às pessoas, tais como promoções,
de recursos humanos (DRH), o que significa uma série de atividades transferências e rescisões; para identificar necessidades de
organizadas conduzidas em um período de tempo específico para treinamento; para dar feedback aos funcionários sobre como a
produzir algum tipo de mudança comportamental. organização encara o seu desempenho e, freqüentemente, como
Existem vários caminhos para ajudar os funcionários a desenvolver base para reajustes salariais.
suas habilidades. Já que cada pessoa é única e está em um estágio A
particular de sua carreira, é importante selecionar o método de D Definindo competências
M
desenvolvimento apropriado no momento para a organização e para I Competência é o conjunto de conhecimentos, habilidades, atitudes e
a pessoa. Os métodos no trabalho podem incluir treinamento para N comportamentos manifestados no desempenho em determinadas
aprendizes, instrução, rotação de cargos e reuniões departamentais. I atividades por meio de ações observáveis pelos outros; pode-se dizer
Os métodos fora do trabalho podem incluir seminários em outro S que é o conjunto de três variáveis:
local e programas de estudos reembolsáveis. T a. saber fazer: são os conhecimentos, habilidades e atitudes
R
Desenvolvimento - a função de recursos humanos que enfatiza o necessários para realizar um determinado trabalho.
A
desenvolvimento de habilidades em funcionários para que possam Ç b. querer fazer: envolve as motivações, as iniciativas pessoais e a
fazer seus trabalhos atuais da melhor forma, e realça suas habilidades A vontade de realizar um determinado trabalho.
em fazer trabalhos adicionais, mais difíceis ou de nível mais elevado O c. poder fazer: são os recursos necessários para realizar um
na organização no futuro. determinado trabalho e a autonomia para fazê-lo.
Análise das variáveis
Remuneração Para a análise dessas três variáveis, os avaliadores deverão levar em
consideração o desempenho das equipes e dos indivíduos no que se
Um sistema para remunerar cada funcionário justa e refere ao comprometimento de ambos, quanto à atuação e à
eqüitativamente. No geral, as remunerações podem ser vistas como contribuição, para atingir os resultados esperados. O desempenho
dinheiro (isto é, salários) e benefícios (isto é, a soma de todos os será analisado a partir das seguintes competências e habilidades:
outros ganhos, tais como auxílio-doença, férias, planos de saúde e - Competências Técnicas: dizem respeito à aplicabilidade dos
bem-estar, pagamentos da previdência social). conhecimentos e experiências “específicas” no que se refere ao uso
Remuneração é a soma de tudo o que é periodicamente pago aos das ferramentas, materiais, normas, procedimentos e metodologias
empregados por serviços prestados. necessárias para o desenvolvimento das atividades/serviços.
Remuneração em dinheiro - Habilidades Pessoais: são as ações do indivíduo, considerando
- salário - o dinheiro recebido pelo período de tempo trabalhado. fatores de natureza interna, ou seja, aquilo que é próprio e particular
- pagamento por hora - o dinheiro recebido por se trabalhar um de cada um, e que é um referencial de personalidade, de modo que
número base de horas por semana. Qualquer hora trabalhada acima seja perceptível pelas atitudes quanto ao envolvimento e
do número base de horas (sejam 30 ou 40 horas) é pago como hora autodesenvolvimento e que refletem no desempenho das
extra por lei; atividades/serviços.
- variável ou pagamento por peça - baseia-se no número de unidades - Habilidades Comportamentais: são atitudes relativas a estímulos
produzidas. que refletem na ação e reação comportamental e no
- bônus - pagamento feito a um funcionário uma única vez, com base desenvolvimento das atividades do indivíduo.
no desempenho total da organização durante um período de tempo
específico, ou, em alguns casos, com base no desempenho individual Métodos de Avaliação de Desempenho
durante um período de tempo. - Incidentes Críticos. Avaliação dos indivíduos que são fundamentais
Remuneração em benefícios em fazer a diferença entre a execução eficaz e ineficaz de um
- seguro-saúde (hospitalar, médico, dentário, farmacêutico, ótico trabalho.
etc.); - Escalas de Pontuação Gráfica. métodos mais antigos e difundidos de
- programas de assistência jurídica; avaliação é o uso de escalas de pontuação gráfica. A partir da

Página 19
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

listagem de um conjunto de fatores de desempenho, tais como Análise de Cargos


quantidade e qualidade do trabalho, profundidade do conhecimento, •Feita a descrição (identificação do conteúdo – aspectos intrínsecos),
cooperação, lealdade, assiduidade, honestidade e iniciativa, o segue-se a análise do cargo em relação aos aspectos extrínsecos, ou
avaliador dará notas a cada fator da lista em escalas progressivas. seja, aos requisitos que o cargo impõe ao seu ocupante.
- Escalas de Pontuação de Base Comportamental. As escalas de •Geralmente a análise de cargos concentra-se em quatro áreas de
pontuação de base comportamental (EPBC) combinam os principais requisitos quase sempre aplicadas a todos:
elementos das abordagens dos incidentes críticos e das escalas de •Requisitos mentais (instrução, experiência, iniciativa, aptidões, etc.)
pontuação gráfica: o avaliador classifica os funcionários segundo itens •Requisitos físicos (esforço, concentração, compleição física, etc.)
ao longo de um continuum, mas os pontos são exemplos de •Responsabilidades envolvidas (por pessoas, por material, etc.)
comportamento efetivo no cargo em questão e não descrições ou •Condições de trabalho (ambiente, riscos, etc.)
características gerais do funcionário. É o processo de detalhar o que o cargo exige do seu ocupante em
- Comparações Multipessoais. As comparações multipessoais avaliam termos de conhecimentos, habilidades e capacidades para que possa
o desempenho de um indivíduo em relação ao desempenho de um desempenhá-lo adequadamente.
ou mais indivíduos. Trata-se de um dispositivo de mensuração mais O Desenho foca o conteúdo (o que faz, como, onde e por que) e a
relativa do que absoluta. As três comparações mais comumente Análise procura determinar quais os requisitos físicos ementais que o
adotadas são a classificação no grupo, a classificação individual e a ocupante deve possuir.
comparação pareada.
Outras metodologia de avaliação: Métodos de Descrição e Análise de Cargos
- Escolha e distribuição forçada: o avaliador é forçado a escolher a •Observação direta: é um dos mais utilizados e sua aplicação. O
frase mais adequada para descrever os comportamentos do avaliado. analista registra os postos-chaves de sua observação. É o mais
- Avaliação por resultados, objetivos, desempenho: se alcanças as aplicado a trabalhos que envolvam operações manuais.
metas. •Questionário: a análise é efetuada solicitando-se que seja
Relações Trabalhistas - função em administração que dirige as regras, preenchido um questionário de análise de cargo. É mais econômico e
os regulamentos e os procedimentos relativos a como são tratados o rápido elaborar um questionário geral. É fundamental submeter o
comportamento e o desempenho dos funcionários. questionário ao chefe e ao ocupante antes de efetivá-lo.
- Avaliação 360 graus: neste método o avaliado recebe feedbacks •Entrevista direta: é a abordagem mais flexível e produtiva, pois
(retornos) de todas as pessoas com quem ele tem relação, também pode obter informações sobre o cargo, sobre a natureza e sequência
chamados de stakeholders, como pares, superior imediato, das tarefas e sobre “porquês” e “quandos”.
subordinados, clientes, entre outros. A •Métodos mistos: são adotados visando-se reduzir as desvantagens
D isoladas dos métodos e potencializar-lhes as virtudes.
M
Descrição de Cargos I
Função: Posição definida na estrutura organizacional, à qual cabe um N Fases da Análise de Cargos
conjunto de responsabilidades afins e relacionamentos específicos e I a- Planejamento:
coerentes com a sua finalidade. S - Determinação dos cargos a serem descritos
Cargo: Conjunto de funções de mesma natureza de trabalho, de T - Elaboração do organograma de cargos
requisitos e níveis de dificuldades semelhantes e com R - Elaboração do cronograma de trabalho
A
responsabilidades em comum. Ç - Escolha dos métodos de análise a serem aplicados
Tarefa: é um conjunto de elementos que requer o esforço humano A - Seleção dos fatores de especificações que serão utilizados:
para determinado fim. O - Critério da generalidade: os fatores devem estar presentes em pelo
Análise de Cargos: Define os cargos na organização e os menos 75% dos cargos a serem analisados
comportamento necessários para desempenhá-los. - Critério da variedade ou discriminação: os fatores devem variar de
Especificação do Cargo: Estabelece as qualificações mínimas acordo com o cargo.
aceitáveis que um funcionário deve possuir para desempenhá-lo a - Dimensionamento dos fatores de especificação (determinação do
contento. campo ou amplitude de variação de cada fator)
Descrição do Cargo: Declaração escrita do que faz o ocupante do - Graduação dos fatores de especificações (transformar cada fator de
cargo e de como e por que seu trabalho é realizado. É o processo que variável contínua em discreta), facilitando e simplificando a aplicação.
consiste em determinar os elementos ou fatos que compõem um b- Preparação:
cargo. -Recrutamento, seleção e treinamento dos analistas de cargos que
A Descrição de Cargos é a base de todo o sistema de Administração comporão a equipe de trabalho
de Cargos e Salários. Pois, a partir da descrição é que os cargos serão -Preparação do material de trabalho (formulários, impressos, etc.)
avaliados. Portanto, a descrição deverá ser sucinto, direto e claro, de -Preparação do ambiente (esclarecimentos à Direção, Gerência,
maneira que qualquer um leigo leia e entenda. Por outro lado, vários Supervisão e a todo o pessoal envolvido).
outros setores da Administração de Recursos Humanos poderão ser -Coleta de dados prévios (nomes dos ocupantes dos cargos, relação
beneficiados com a utilização da Descrição de Cargos, tais como: dos equipamentos, ferramentas, materiais, formulários, etc. usados
• a área de Treinamento poderá desenvolver seus programas com pelos ocupantes).
base na avaliação das necessidades e nas especificações analisadas
por meio da descrição;
• os programas de Seleção de Pessoal poderão basear seus critérios Logística
para grupos de funções mais específicos;
• plano de promoção mais realistas poderão ser desenvolvidos; A logística trata da administração do fluxo de bens e serviços em
• o recrutamento de candidatos a emprego poderá ser orientado de organizações orientadas ou não para o lucro.
maneira mais precisa; Conceito de logística:
• exigência do art. 2º, da Medida Provisória nº 1.523, de 11/10/96, “A logística estuda a maneira como a administração pode melhorar o
DOU de 14/10/96, que manda entregar uma cópia da descrição de nível de rentabilidade nos serviços de distribuição aos consumidores,
cargos (perfil profissiográfico) no ato do desligamento do empregado; por meio de planejamento, organização e controle efetivo das
• outros. atividades de movimentação e armazenagem, cujo objetivo é facilitar

Página 20
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

o fluxo de produtos, diminuindo o hiato entre a produção e a diferentes modelos e cores de veículos, com o tempo mínimo de
demanda, de modo que os consumidores tenham bens e serviços atraso.
quando e onde quiserem, e na condição física que desejarem.” O sistema de “puxar a produção à partir da demanda, produzindo em
Ronald H. Ballou, 1993. cada estágio somente os itens necessários, nas quantidades
O sistema logístico é composto pelos seguintes elementos ou necessárias e no momento necessário”. O JIT é muito mais que uma
componentes: técnica ou um conjunto de técnicas de administração da produção, é
• Estoques de produtos: permite que o sistema se adapte às considerado como uma ferramenta que inclui aspectos de
variações da demanda; administração de materiais, gestão da qualidade, arranjo físico,
• Aquisição e controle da matéria-prima: estoque de matéria-prima organização do trabalho, gestão de recursos humanos, entre outros.
é fator essencial na manutenção da capacidade produtiva;
• Meios de transporte e de entrega local: são consideradas todas as KANBAN
etapas do transporte, sendo o fornecedor ou consumidor o Metodologia de programação de compras, produção e controle de
responsável pelo seu pagamento; estoques extremamente precisa e ao mesmo tempo barata; que se
• Capacidade de produção e conversão: capacidade dos elementos utiliza de cartões, que permitem o controle visual da posição de
(componentes) de produção do sistema logística de produzir os estoque de qualquer item, a qualquer momento. Veja agora as
requisitos médios e de também enfrentar as variações da procura principais ferramentas do KANBAN, para isso, clique nas abas abaixo.
total e dos produtos;
• Armazém: inclui todos os armazéns da fábrica, os regionais, os Logística reserva
locais e os estoques dos distribuidores; A logística reversa também é conhecida por reversível, inversa ou
• Comunicação e controle: todo o sistema logístico é administrado verde, sendo a área da logística que trata, genericamente, do fluxo
por um sistema de comunicação e controle, que processa os pedidos físico de produtos, embalagens ou outros materiais, desde o ponto de
do comprador, recebe instruções para remover ou enviar materiais e consumo até ao local de origem. Desde há muito tempo que existem
mantém o registro da posição do material; processos de logística reversa, mas, não eram tratados e
• Recursos humanos: o sistema também inclui pessoas responsáveis denominados como tal, como por exemplo, o retorno das garrafas
pela venda, pela tomada de decisões quanto à operação, e pessoas (vasilhame), o recolhimento de lixos e resíduos.
que transportam.
Assim, concluímos que o sistema logístico influencia diversas funções Princípios da Logística
dentro da empresa, principalmente, aquelas que incluem compras, 1 – Visão: O gestor torna a logística de sua empresa muito mais
produção, finanças, contabilidade e marketing. A eficiente quando passa a ter uma visão geral sobre recursos,
D atividades e processos, isto permite a identificação de gargalos e
M
Cadeia Logística Integrada também a sua eliminação, antes que gerem impactos negativos na
I
N cadeia.
I 2 – Liderança: A eficiência dos processos logísticos depende do papel
S da liderança. Se o gestor cumprir bem o seu papel, delegando tarefas,
T otimizando a cadeia e monitorando os resultados através de
R
indicadores, então ele conseguirá atingir os objetivos traçados e
A
Ç melhorar os resultados da empresa.
A 3 – Comunicação: A boa comunicação entre os players é fundamental
O para eles conhecerem as peculiaridades da cadeia logística e também
os detalhes de todos os processos. Falhas nessa comunicação podem
resultar em erros nas etapas (como expedição ou entrega incorretas
de mercadorias), que aumentam os prazos de entrega, alavancam os
custos dos processos e afetam negativamente a experiência dos
clientes.
4 – Organização: Equipes ágeis geralmente trabalham em ambientes
organizados.
5 – Envolvimento das pessoas: Para ser eficiente, a logística depende
dos seus recursos humanos. Afinal, são eles que estarão na linha de
frente e que realizarão todas as atividades e processos, tanto de
transporte quanto de armazenagem.
Missão da logística 6 – Simplicidade: O registro de dados e a conferência de
● A missão da logística é dispor a mercadoria ou o serviço certo, no mercadorias, quando realizados de forma manual, tornam o trabalho
lugar certo, no tempo certo e nas condições desejadas, ao mesmo da equipe muito mais difícil. E isto faz com que seus membros
tempo em que fornece a maior contribuição à empresa. percam boa parte de seu tempo e não se concentrem em tarefas
● A logística de uma empresa é um esforço integrado com o objetivo mais importantes.
de ajudar a criar valor para o cliente pelo menor custo total possível. 7 – Sustentabilidade: Ações sustentáveis não só minimizam os
● A logística existe para satisfazer às necessidades dos clientes, impactos que a cadeia logística causa ao meio ambiente como
facilitando as operações relevantes de produção e marketing. também reduzem custos e melhoram a reputação da empresa no
● O desafio é equilibrar as expectativas de serviços e os gastos de mercado.
modo a alcançar os objetivos do negócio. 8 – Valor: Não basta apenas entregar uma carga. Processos logísticos
eficientes e bem estruturados também satisfazem os clientes por
Just in Time meio da entrega contínua de valor, para que seus negócios sejam
O just in time surgiu no Japão, em meados da década de 70. Sua idéia beneficiados. E para entregar valor, os players da cadeia devem evitar
básica e seu desenvolvimento, são creditados à Toyota Motor quaisquer erros e atrasos. Apenas uma falha já é suficiente para o
Comapny, que buscava um sistema de administração que pudesse valor entregue ao cliente ser reduzido e sua experiência impactada.
coordenar, precisamente a produção, com a demanda específica de

Página 21
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

9 – Melhoria contínua: O princípio da melhoria contínua contribui Método da média ponderada


diretamente para o aumento da competitividade da empresa no De acordo com esse método, o consumo do próximo período é
mercado. Isso porque, ao identificar preventivamente erros nos obtido a partir da média ponderada dos dados de consumo de
processos e procurar melhorá-los, a empresa consegue tornar a sua períodos anteriores. Pesos maiores são atribuídos a períodos mais
logística muito mais eficiente. recentes.
Recorrendo-se, uma vez mais, à tabela apresentada no método
Gestão de Estoque anterior, a previsão de consumo para o mês de julho, adotando o
método da média ponderada para três períodos, com os pesos
Armazenagem – É a denominação genérica e ampla que inclui todas 0,5/0,3 e 0,2, teremos:
as atividades de um ponto destinado à guarda temporária e à Previsão de consumo para julho = 0,5 * 29+0,3 * 32 + 0,2*34 = 30,9 = ̃
distribuição de matérias deposito, almoxarifado, centros de 31 unidades
distribuição. Estocagem – É uma das atividades do fluxo de matérias e
o ponto destinado à locação estática das matérias. Dentro de um Termos:
armazém, podem existir vários pontos de estocagem. (MOURA, 1997, Tempo de reposição (TR): É o intervalo de tempo entre a emissão do
p. 4). pedido e a chegada do material no almoxarifado. É também
Controle de estoque é o procedimento adotado para registrar conhecido como lead time. = Δt (processamento da licitação/compra
entrada e saída de mercadorias e produtos seja numa indústria ou no direta + tarefas do fornecedor + recebimento).
comercio, e deve ser utilizado tanto na matéria prima, mercadorias Lote de compra (LC): Quantidade do item de material especificada no
produzidas ou mercadorias vendidas pedido de compras.
Podem existir vários tipos de estoques, mantidos em um ou vários Ponto de pedido (PP): É a quantidade de um determinado produto
almoxarifados, como: em estoque que, sempre que atingida, deve provocar um novo
 estoque de matéria-prima; pedido de compra. Esta quantidade garante a continuidade do
 estoque de materiais em processamento ou estoque em trânsito: processo produtivo até que chegue o lote de compra (durante o
inclui materiais entre uma operação e a seguinte; tempo de reposição).
 estoque de materiais semi-acabados: materiais estocados após Estoque mínimo ou de segurança (ES): É um estoque “adicional”,
algumas operações e que poderão ser transformados em um ou capaz de cobrir eventuais situações imprevisíveis, tais como:
mais produtos; • atrasos no tempo de reposição;
 estoque de materiais acabados: peças isoladas de reposição e semi- • cancelamento do pedido de compra (por diversos motivos);
montadas; A • aumento imprevisto no consumo;
D • rejeição dos itens comprados quando do recebimento (por
 estoque de produto acabado: produtos prontos.
M
O objetivo da gestão de estoques é otimizar o investimento em exemplo, por inconformidade com as especificações),
I
estoques, aumentando o uso eficiente dos meios da empresa, N • etc.
minimizando as necessidades de capital investido. I Ruptura de estoque: É a situação na qual há a impossibilidade de
A administração de materiais visando harmonizar os conflitos S atendimento a uma necessidade de demanda, por insuficiência de
T estoque. Da ruptura de estoque advêm os custos de falta de estoque.
existentes entres os departamentos e para poder determinar a
R
quantidade ideal que deve ter no estoque adota a seguinte política A
de estoques: Ç Avaliação dos Estoques
• Estabelece metas para entregas dos produtos aos clientes; A O método de avaliação escolhido afetará o total do lucro a ser
• Quantidade / capacidade dos almoxarifados O reportado para um determinado período contábil. Permanecendo
• Previsão de estoques inalterados outros fatores, quanto maior for o estoque final avaliado,
• Lote econômico maior será o lucro reportado, ou menor será o prejuízo. Quanto
• Rotatividade, prazo médio em dias menor o estoque final, menor será o lucro reportado, ou maior será o
• Até que nível deverão oscilar os estoques para atender uma prejuízo.
alteração de consumo Considerando que vários fatores podem fazer variar o preço de
aquisição dos materiais entre duas ou mais compras (inflação, custo
Métodos de previsão da demanda do transporte, procura de mercado, outro fornecedor, etc.), surge o
problema de selecionar o método que se deve adotar para avaliar os
Método da média aritmética ou da média móvel estoques. Os métodos mais comuns são:
De acordo com esse método, o consumo do próximo período é  Custo Médio Ponderado
obtido a partir da média aritmética simples dos dados de consumo de Este método, também chamado de método da média ponderada ou
períodos anteriores. média móvel, baseia-se na aplicação dos custos médios em lugar dos
Dados de consumo custos efetivos.
O método de avaliação do estoque ao custo médio é aceito pelo Fisco
Consumo
e usado amplamente. Por esse critério, os estoques são avaliados
MÊS UNIDADE
pelo custo médio de aquisição, apurado a cada entrada de
Janeiro 28
mercadorias, ponderado pelas quantidades adquiridas e pelas
Fevereiro 33
anteriormente existentes.
Março 41 O princípio contábil de Custo de Aquisição determina que se incluam
Abril 34 no custo dos materiais, além do preço, todos os outros custos
Maio 32 decorrentes da compra, e que se deduzam todos os descontos e
Junho 29 bonificações eventuais recebidas.
Com base na Tabela 7, adotando o método da média aritmética para  PEPS ou FIFO (Primeiro a entrar, primeiro a sair) (First in – First
5 períodos, a previsão de consumo para o mês de julho é de: Out)
Previsão de consumo para julho = (29+32+34+41+33 ) = 33,8 = ̃ 34 À medida que ocorrem as vendas, ocorre às baixas no estoque a
unidades partir das primeiras unidades compradas, o que equivaleria ao
raciocínio de que vendemos/compramos primeiro as primeiras

Página 22
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

unidades compradas/produzidas. Justificando, a primeira unidade a  Garantir o efetivo suprimento de materiais e serviços, nas
entrar no estoque é a primeira a ser utilizada no processo de quantidades e nos prazos demandados pelos clientes internos;
produção o ou a ser vendida.  Comprar com qualidade, celeridade e ao preço econômico;
Entretanto, não é objeto do o procedimento em si, e sim o conceito  Manter um cadastro de fornecedores que garanta maior agilidade
do resultado (lucro). e segurança na pesquisa de preços;
 UEPS ou LIFO (Ultimo a entrar, primeiro a sair) (Last in – Last  Planejar as compras (fazendo um calendário de aquisições, por
out) exemplo);
É um método de avaliar estoque muito discutido. O custo do estoque  Manter uma relação próxima com as áreas internas da
é determinado como se as unidades mais recente adicionadas ao organização, em especial os clientes internos, almoxarifados e
estoque (últimas a entrar) fossem as primeiras unidades vendidas finanças;
(saídas) (primeiro a sair). Supõe-se, portanto, que o estoque final  Manter um bom relacionamento com fornecedores;
consiste nas unidades mais antigas e é avaliado ao custo destas  Criar ferramentas que permitam um efetivo controle do processo
unidades. de compras.
Segue-se que, de acordo com o método UEPS, o custo dos itens
vendidos/saídos tende a refletir o custo dos itens mais recentemente Vantagens das estruturas de compras centralizadas versus
comprados (comprados ou produzidos, e assim, os preços mais descentralizadas
recentes). Também permite reduzir os lucros líquidos relatados por
uma importância que, se colocada à disposição dos acionistas, Centralizada:
poderia prejudicar as operações futuras da empresa. • Obtenção de maior economia de escala
• Possibilita melhor controle global do processo de compras e dos
Compra estoques
• Reduz o custo de pedido (menor número de pedidos e redução do
Segundo Gonçalves (2007), a função compras requer planejamento e quadro de pessoal)
acompanhamento, processos de decisão, pesquisa e seleção de • Evita a disparidade de preços de aquisição de um mesmo material
fontes supridoras dos diversos materiais, diligenciamento dos por distintos compradores (o que poderia suscitar uma competição
fornecedores (para assegurar que o produto será recebido sem danosa entre eles)
atrasos, no momento esperado). Requer, ainda, uma coordenação
geral entre os diversos órgãos da empresa: almoxarifados, finanças e Descentralizada
todos os diversos setores que são revestidos do papel de clientes da A • Resposta mais rápida e ágil às solicitações de compra
compra a ser realizada. D
M
• Maior flexibilidade na negociação com fornecedores regionais
"A arte de comprar está se tornando cada vez mais uma profissão e I • Maior autonomia funcional das unidades administrativas regionais
cada vez menos um jogo de sorte". "Em muitos casos não é o custo N
que determina o preço de venda, mas o inverso. O preço de venda I Compra compartilhada: contratação para um grupo de participantes
necessário determina qual deve ser o custo. Qualquer economia, S previamente estabelecidos, na qual a responsabilidade de condução
resultando em redução de custo de compra, que é uma parte de T do processo licitatório e gerenciamento da ata de registro de preços
despesa de operação de uma industria, é 100% lucro. Os lucros das R serão de um órgão ou entidade da Administração Pública Federal.
A
compras são líquidos". (HENRY FORD) Ç
É a função responsável pela obtenção do material no mercado A Objetivo de compras
fornecedor, interno ou externo, através da mais correta tradução das O "Comprar os materiais certos, com a qualidade exigida pelo produto,
necessidades em termos de fornecedor / requisitante. nas quantidades necessárias, no tempo requerido, nas melhores
A função Compras compreende: condições de preço e na fonte certa".
- Cadastramento de Fornecedores; A função de comprar implica na aquisição de materiais na qualidade
- Coleta de Preços; certa, na época certa, ao preço certo, na quantidade certa e da fonte
- Definição quanto ao transporte do material; certa.
- Julgamento de Propostas; Um cadastro de fornecedores deverá ser mantido sempre atualizado
- Diligenciamento do preço, do prazo e da qualidade do material; de forma que nos permita obter informações a tempo e à hora.
- Recebimento e Colocação da Compra. Para quem compra, são necessárias algumas informações sobre o
material a ser adquirido: (as principais)
Requisitos básicos para o abastecimento: a) qualidade
a) Qualidade do Material: O material deverá apresentar qualidade tal b) quantidade
que possibilite sua aceitação dentro e fora da empresa (mercado). c) época (quando a empresa necessitará do produto)
b) Quantidade: Deverá ser estritamente suficiente para suprir as
necessidades da produção e estoque, evitando a falta de material Custos
para o abastecimento geral da empresa bem como o excesso em
estoque. Custo de armazenagem/manutenção
c) Prazo de Entrega: Deverá ser o menor possível, a fim de levar um São diretamente proporcionais ao estoque médio e ao tempo de
melhor atendimento aos consumidores e evitar falta do material. permanência em estoques. A medida que aumenta a quantidade de
d) Menor Preço: O preço do produto deverá ser tal que possa situá-lo material em estoque, aumenta os custos de armazenagem que
em posição de concorrência no mercado, proporcionando à empresa podem ser agrupados em diversas modalidades:
um lucro maior. - Custos de capital: juros, depreciação ( o capital investido em
e) Condições de pagamento: Deverão ser as melhores possíveis para estoque deixa de render juros)
que a empresa tenha maior flexibilidade na transformação ou venda - Custos com pessoal: salários encargos sociais (mais pessoas para
do produto. cuidar do estoque)
- Custos com edificações: aluguel, imposto, luz (maior área para
Objetivos da função compras guardar e conservar os estoques)

Página 23
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

- Custos de manutenção: deterioração, obsolescência, equipamento C 50 5


(maiores as chances de perdas e inutilização, bem como mais custos
de mão-de-obra e equipamentos). Este custo gira aproximadamente
em 25% do valor médio de seus produtos. Almoxarifado.
Também estão envolvidos os custos fixos (que independem da Gestão de almoxarifados
quantidade), como por exemplo o aluguel de um galpão. Almoxarifados são locais destinados à guarda e à conservação dos
itens de material em estoque de uma determinada organização. É
Custo de pedido/reposição essencial que a gestão dos almoxarifados seja eficiente, visando
São inversamente proporcionais aos estoques médios. Quanto mais minimizar os custos de armazenamento de estoques, bem como
vezes se comprar ou se preparar a fabricação, menores serão os maximizando a qualidade de atendimento aos seus clientes internos
estoques médios e maiores serão os custos decorrentes do processo à empresa.
tanto de compras como de preparação, ou seja, maior estoque
requer menor quantidade de pedidos,com lotes de compras maiores, Objetivos da Gestão de Almoxarifados
o que implica menor custo de aquisição e menores problemas de  Minimizar os custos de armazenamento.
falta ou atraso e , consequentemente, menores custos . O total das  Maximizar a qualidade de atendimento aos consumidores.
despesas que compõem os custos de pedidos incluem os custos
fixos(os salários do pessoal envolvidos na emissão dos pedidos- que Atividades básicas na gestão de almoxarifados
independem da quantidade) e variáveis (referentes ao processo de
emissão e confecção dos produtos).
Quando um pedido de reabastecimento de estoque é colocado,
incorre em custos relacionados ao processamento, ao ajuste, á
transmissão, ao manuseio e ao pedido de compra. Em resumo, os
custos de obtenção podem incluir:
 O preço ou o custo de manufatura do produto para vários Codificação de Materiais
tamanhos de pedidos;
 O custo de ajustar o processo de produção; Codificar um material significa representar todas as informações
 O custo de processar um pedido internamente; necessárias, suficientes e desejadas por meio de números ou letras,
 O custo de transmitir o pedido para os pontos de suprimento; com base na classificação obtida do material.
 O custo para transportar o pedido; A A tecnologia de computadores está revolucionando a identificação de
D
 O custo de manuseio dos materiais no ponto de recebimento. M materiais e acelerando o seu manuseio.
I A chave para a rápida identificação do produto, das quantidades e do
Custo por falta de estoque N fornecedor é o código de barras lineares ou código de distribuição.
No caso de não cumprir o prazo de entrega de um pedido colocado, I Esse código pode ser lido com leitores óticos (scanners). Os
poderá ocorrer ao infrator o pagamento de uma multa ou até o S fabricantes codificam esse símbolo em seus produtos e o
cancelamento do pedido, prejudicando assim a imagem da empresa T computador, no depósito, decodifica a marca, convertendo-a em
R
perante ao cliente. Este problema acarretará um custo elevado e de A informação utilizável para a operação dos sistemas de movimentação
difícil medição relacionado com a imagem, custos, confiabilidade, Ç interna, principalmente os automatizados.
concorrência etc. A
O Principais equipamentos para armazenagem
Classificação ABC, curva ABC ou método ABC
Prateleiras: Podem ser de aço ou madeira. As de aço, apesar de mais
A curva ABC é um importante instrumento para o administrador. Ela caras, possuem maior durabilidade, e não são atacadas por insetos.
permite identificar aqueles itens que justificam atenção e tratamento De forma geral, as prateleiras têm a propriedade de alocarem
adequados quanto à sua administração. Obtém-se a curva ABC com a materiais de dimensões variadas.
ordenação dos itens conforme a sua importância relativa. Contenedores (containers): Caixas metálicas retangulares,
Uma vez obtida a sequência dos itens e sua classificação ABC, disso hermeticamente fechadas e seladas, destinadas ao transporte
resulta, imediatamente, a aplicação preferencial das técnicas de intermodal de mercadorias (ferroviário, rodoviário, marítimo ou
gestão administrativas, conforme a importância dos itens. A curva aéreo).
ABC é utilizada para a administração de estoques, para definição de Pallets (paletes): Paletes são estrados que possibilitam o
políticas de vendas, estabelecimento de prioridades para a empilhamento das cargas, maximizando a utilização do espaço cúbico
programação da produção e uma série de outros problemas usuais na do almoxarifado. Podem ser de madeira, metal, papelão ou plástico.
empresa. Após os itens terem sido ordenados pela importância A paletização (possibilidade de empilhamento dos paletes e de
relativa, as classes da curva ABC podem ser definidas das seguintes manipulação de uma carga unitizada) possibilita o aproveitamento
maneiras: eficiente do espaço vertical dos armazéns.
• Classe A: grupo de itens mais importantes que devem ser Engradados: São destinados à guarda e transporte de materiais
trabalhados com uma atenção especial pela administração. São frágeis ou irregulares, que não admitem o uso de simples estrados,
aqueles materiais com valores mais representativos. carecendo de uma estrutura que ofereça proteção lateral.
• Classe B: grupo intermediário. São aqueles materiais com valores Caixas ou gavetas: São ideais para a armazenagem de materiais de
intermediários pequenas dimensões, como pregos, porcas, parafusos e
• Classe C: grupo de itens menos importantes em termos de sobressalentes pequenos em geral.
movimentação, no entanto, requerem atenção pelo fato de gerarem
custo para manter estoque. São aqueles materiais com valores baixos Almoxarifado - Lay-out
valores.
CLASSE % DE ITENS % DE VALOR Duas características que apresentam uma boa organização no
A 20 80 Almoxarifado, são a ordem e o asseio. Com isso podemos transmitir
B 30 15 sempre uma sensação de serviço perfeito.

Página 24
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

Lay-out, ou arranjo físico é a maneira como os homens, máquinas e por um conjunto de funções de recepção, de descarga, de
materiais estão dispostos dentro de um Almoxarifado, ou qualquer carregamento, de arrumação e da conservação de matérias-primas,
outro local, desde que arranjados com certa ordem. mas este processo apenas produz resultados quando é realizada uma
Os espaços devem ser aproveitados inteiramente, mediante o uso de operação com objetivo de acrescentar valor. Pode-se “definir a
prateleiras, estruturas porta-paletes, empilhamento de materiais ou a missão da armazenagem como o compromisso entre os custos e a
combinação destas formas de armazenamento. melhor solução para empresas” (CASADEVANTE Y MÚJICA, 1974, p.
Na implantação do layout de um almoxarifado/depósito deve-se 26).
prever e programar o seguinte: O manuseio ou movimentação interna de produtos e materiais
• a disponibilidade dos equipamentos adequados para facilitar a significa transportar pequenas quantidades de bens por distancias
carga e descarga dos materiais (empilhadeiras, guindastes, relativamente pequenas, quando comparadas com as distâncias na
carregadores, paletes, docas, escadas móveis etc.); movimentação de longo curso executada pelas companhias
• a técnica de armazenagem a ser utilizada; transportadoras. É atividade executada em depósitos, fabricas e lojas,
• a quantidade e os tipos de materiais a armazenar; assim como no transbordo entre modais de transporte. Seu interesse
• os espaços das portas devem ser suficientemente largos e altos; concentra se na movimentação rápida e de baixo custo das
• altura da plataforma de desembarque de forma a facilitar a carga e mercadorias. (BALLOU, 2009, p. 172).
descarga, em conformidade com a altura dos caminhões; Segundo Meyers (2000, p. 2), a movimentação de materiais não é
• resistência do piso suficiente para a movimentação de mais que combinação de métodos e processos, capazes de
equipamentos e o empilhamento de materiais; movimentar toda a mercadoria, matéria-prima e produto final, para o
• a altura máxima permitida para as pilhas; lugar certo, com a quantidade específica e em tempo correto, numa
• fluxo de trânsito dos materiais em veículos transportadores; sequência definida pelo layout da fábrica. O mesmo autor (2000, p.
• dimensionamento e instalação de equipamentos para combate a 223) afirma que a movimentação de materiais e produtos significa
incêndios, conforme normas da ABNT e do Corpo de Bombeiros; transportar pequenas ou grandes quantidades de bens, em distâncias
• medidas de segurança para evitar acidentes de trabalho; relativamente pequenas, como por exemplo no interior do local de
altura adequada que permita ventilação do ambiente. produção, como fábricas, lojas, armazéns, entre outros. Assim, pode
ser definida como processo global de movimentação de materiais
Objetivos do Lay-out num ambiente de manufatura. Há quem defina este processo de
Redução no custo e maior produtividade através de: transporte do material como "a arte e ciência da movimentação,
. melhor utilização do espaço disponível; embalagem e armazenamento de material em qualquer forma".
. redução da movimentação de material e pessoal; A Objetivos
. fluxo mais racional; D O principal objetivo do processo de movimentação de material é
M
. menor tempo para o desenvolvimento dos processos, e reduzir os custos operacionais na concepção do produto final e no
I
. melhores condições de trabalho. N seu armazenamento. Contudo, é necessário alcançar outras metas e
I cumprir especificação primordiais a fim de alcançar o objetivo
S principal - redução de custos. Segundo Ray (2008, p. 2), alem da
“LAY-OUT” BÁSICO – UNIDADE ARMAZENADORAT redução de custos, existem outros objetivos, tais como:
R
A
 Eficiência e segurança na movimentação dos materiais;
Ç  Transporte dos materiais em tempo útil, com a quantidade exata,
A para o local desejado;
O  Armazenamento de materiais, otimizando a capacidade espacial
fornecida pela empresa;
 Soluções de baixo custo para as atividades de movimentação de
materiais.
Todas as movimentações de materiais devem ser efe-tuadas por meio
das notas fiscais ou documentos internos para movimentação de
materiais.
Existem três tipos de movimentações: Entrada, Saída e Transferência.
• Entrada: é a movimentação de materiais que en¬tram no estoque
da empresa. Estas entradas são registradas por meio do cadastro das
notas fiscais emitidas pelos fornecedores;
• Saídas: é a baixa do estoque registrada por meio da emissão de
Um bom lay-out deve satisfazer seis princípios básicos: notas fiscais de vendas ou, em se tratando de movimentações
1) Integração internas, via requisi¬ções de materiais.
2) Mínima Distância • Transferências: são movimentações de materiais efetuadas entre
3) Fluxo almoxarifados ou filiais da mesma empresa. Esta operação gera
4) Uso de Espaço Cúbico (devem ser utilizadas as três dimensões débito e crédito entre as unidades da empresa, mas não afeta o
Largura - Comprimento – Altura) resultado final do saldo do estoque geral. O registro desta operação é
5) Satisfação e Segurança efetuado via emissão de notas fiscais de transferência ou por
6) Flexibilidade documento interno de requisição de materiais.

Movimentação de materiais.
Transporte:
A movimentação e armazenagem tratam de etapas fundamentais do
fluxo logístico, isto é, da preparação, da colocação e do Os modais de transporte são: ferroviário (feito por ferrovias),
posicionamento dos materiais de forma que os processos logísticos rodoviário (feito por rodovias), hidroviário (feito pela água),
sejam facilitados; levando em conta os equipamentos e os sistemas dutoviário (feito pelos dutos) e aeroviário (feito de forma aérea).
empregados em cada operação logística. Estes itens são constituídos

Página 25
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

Escolha do Modal
Modalidade: um meio de transporte.
Ao planejar a movimentação da mercadoria pela cadeia de Multimodalidade: utilização integrada de modais.
distribuição física internacional, o importador ou exportador de Intermodalidade: utilização integrada de cadeia de transporte.
pequenos lotes deve escolher, inicialmente, o modal de transporte Operadores logísticos: fornecedor de serviço integrado.
mais adequado para conduzir a carga ao destino final estabelecido
pelo importador. Os modais de transporte apresentam vantagens e O Transporte Multimodal de Cargas compreende, além do
desvantagens, em decorrência de fatores como a segurança e rapidez transporte em si, os serviços de coleta, consolidação, movimentação
no atendimento às demandas do comprador, o custo do frete em e armazenagem de carga, desconsolidação e entrega, enfim, todas as
relação ao valor da mercadoria, o tipo e a natureza da mercadoria e etapas indispensáveis à completa execução da tarefa.
vários outros fatores. A realização de transportes do tipo multimodal é uma prática
Deve-se, portanto, avaliar as vantagens e desvantagens dos modais, bastante utilizada no escoamento de mercadorias e propicia redução
para determinar qual o modal que trará o melhor custo/benefício dos custos e dos tempos de operação na exportação. Em 19/07/95,
para o transporte da mercadoria desejada. foi editado o Decreto nº 1.563 internalizando o Acordo para
Facilitação do Transporte Multimodal de Mercadorias entre os Países
Modalidades de Transporte do Mercosul, assinado em 30 de dezembro de 1994. Em 19 de
Fatores a serem analisados na questão do transporte: fevereiro de 1998, foi sancionada a Lei nº 9.611, que dispõe sobre o
a) pontos de embarque e de desembarque; Transporte Multimodal de Cargas no Brasil.
b) custos relacionados com embarque, desembarque, cuidados Ambos os atos visam melhorar a qualidade e produtividade dos
especiais, frete até o ponto de embarque, frete internacional, transportes. Em sua essência, estabelecem a operação não
manuseio, etc; segmentada – serviço "porta-a-porta" – e a figura do Operador de
c) prazo de entrega; Transporte Multimodal – OTM, definindo a responsabilidade de cada
d) características da carga; interveniente na operação. Portanto, tornou-se necessário introduzir
e) possibilidades de uso do meio de transporte, tais como na legislação de transporte, comercial, aduaneira, de seguros e fiscal
disponibilidade, freqüência, rapidez, segurança, adequação e a figura do OTM.
exigências legais. A Portaria nº 141/MT, de 19/05/2000 cria, na Secretaria-Executiva do
O exportador pode designar uma empresa especializada ou proceder Ministério dos Transportes, a Comissão Especial encarregada dos
por sua conta para transporte de mercadoria. Aconselha-se a revisão procedimentos relativos ao Registro do Operador de Transporte
periódica dos contratos, pois a dinâmica de inovações no segmento A Multimodal de Cargas; a Circular nº 40/SUSEP/MF, de 29/05/1998
costuma favorecer o exportador. D dispõe sobre o Seguro Obrigatório de Responsabilidade Civil do
M
Operador de Transporte Multimodal – OTM; a Resolução nº
I
Classificação dos Transportes N 37/SUSEP/MF, de 8/12/2000 dispõe sobre o Seguro de
I Responsabilidade Civil do Operador de Transporte Multimodal –
Os transportes são classificados de acordo com a modalidade em: S Cargas (RCOTM-C); e o Decreto nº 3.411, de 12/4/2000 regulamenta
- Terrestre: rodoviário, ferroviário e dutoviário; T a Lei n° 9.611 de 19/02/1998, que dispõe sobre o Transporte
R
- Aquaviário: marítimo e hidroviário; Multimodal de Cargas.
A
- Aéreo. Ç Cabe ressaltar que na prática não existe ainda a figura do Operador
A de Transporte Multimodal no Brasil, bem como o Conhecimento de
E quanto a forma em: O Transporte Multimodal está em estudo e processo de elaboração. No
- Modal ou Unimodal: envolve apenas uma modalidade; entanto, o uso de modais diferentes para uma mesma carga é prática
- Intermodal: envolve mais de uma modalidade e para cada trecho/ constante e realizado sob o regime de Transporte Intermodal. Neste,
modal é realizado um contrato; cada trajeto é realizado por um tipo de transporte e os embarcadores
- Multimodal: envolve mais de uma modalidade, porém regido por contratam cada trecho com cada transportador separadamente.
um único contrato;
- Segmentados: envolve diversos contratos para diversos modais;
- Sucessivos: quando a mercadoria, para alcançar o destino final,
necessitar ser transbordada para prosseguimento em veículo da
mesma modalidade de transporte (regido por um único contrato).

Operação de Transporte Multimodal

A Operação de Transporte Multimodal é aquela que, regida por um


único contrato de transporte, utiliza duas ou mais modalidades de
transporte, desde a origem até o destino. Tal operação é executada
sob a responsabilidade única de um Operador de Transporte
Multimodal – OTM.
O Operador de Transporte Multimodal – OTM é a pessoa jurídica
contratada como principal, para a realização do Transporte
Multimodal de Cargas da origem até o destino por meios próprios ou Multimodalidade x Intermodalidade
por intermédio de terceiros. O OTM não precisa ser necessariamente
um transportador, mas assume perante o contratante a A multimodalidade e a intermodalidade são operações que se
responsabilidade pela execução do contrato de transporte realizam pela utilização de mais de um modal de transporte. Isto quer
multimodal, pelos prejuízos resultantes de perda, por danos ou dizer transportar uma mercadoria do seu ponto de origem até a
avarias às cargas sob sua custódia, assim como por aqueles entrega no destino final por modalidades diferentes.
decorrentes de atraso em sua entrega, quando houver prazo A intermodalidade caracteriza-se pela emissão individual de
acordado. documento de transporte para cada modal, bem como pela divisão

Página 26
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

de responsabilidade entre os transportadores. Na multimodalidade, A) departamentalização geográfica.


ao contrário, existe a emissão de apenas um documento de B) departamentalização por clientela.
transporte, cobrindo o trajeto total da carga, do seu ponto de origem C) departamentalização por processo.
até o ponto de destino. Este documento é emitido pelo OTM, que D) departamentalização funcional.
também toma para si a responsabilidade total pela carga sob sua 07. A estratégia organizacional é o meio pelo qual a organização
custodia. busca alcançar os seus objetivos. Uma ferramenta simples, mas muito
útil para analisar os recursos e as capacidades organizacionais é
desenvolvida a partir de uma avaliação do ambiente interno (pontos
QUESTÕES UFS 2014 fortes e fracos) e do ambiente externo (oportunidades e ameaças).
TEMA: GESTÃO ORGANIZACIONAL Essa ferramenta de análise é conhecida como
A) SWOT
(Prova: UFS-SE 2014_Assistente Administrativo) B) PERT
01. A Administração Científica refere-se à teoria e à prática da C) 5W2H
administração desenvolvida, principalmente, por Frederick Winslow D) PDCA
Taylor. Essa teoria foi marcada por um estudo denominado 08. Seguindo as bases do planejamento estratégico, a missão de uma
A) capacidade agregada. instituição é um elemento importante para o estabelecimento das
B) psicologia organizacional. estratégias.
C) tempos e movimentos. A missão de uma organização diz respeito à
D) teoria dos dois fatores. A) habilidade de alocar recursos estratégicos.
02. Na abordagem da administração comportamental, os estilos de B) eficiência da vantagem competitiva.
administração foram bastante discutidos. Nesse contexto, as Teorias X C) capacidade de reunir informações para tomada de decisões.
e Y partem do pressuposto de que o estilo de administração baseia-se D) razão de ser da organização.
em suposições distintas sobre o comportamento humano. O estilo de 09. Para o gerenciamento dos processos organizacionais, os
administração pautado na “Teoria X” define que os funcionários formulários, em geral, são documentos padronizados com campos
A) adequam-se à promoção da delegação de autoridade e pré-impressos que funcionam como um importante meio de
descentralização. comunicação, transmissão e registro de informações. A metodologia
B) são preguiçosos e não têm interesse em realizar um bom trabalho. para a elaboração desses formulários organizacionais segue algumas
C) são produtivos quando recebem tarefas adequadas com sua etapas. A primeira etapa para a elaboração de um novo formulário é
capacidade. A A) a avaliação das opções de impressão.
D B) o desenho do formulário.
D) organizam-se de forma intensa e responsável com a força de
M
trabalho. C) o estudo das necessidades.
I
03. O sociólogo Max Weber desenvolveu o tipo ideal de burocracia, N D) a organização do layout.
no qual as organizações formais se distinguem dos grupos informais I 10. O fluxograma é uma representação gráfica que apresenta a
em virtude de algumas características como formalidade, S sequência de um trabalho de forma analítica, caracterizando as
impessoalidade e profissionalismo. Para o tipo ideal de burocracia, o T operações, os responsáveis e/ou as unidades organizacionais
R
elemento "formalidade" define envolvidas em um processo. O tipo de fluxograma que pode ser
A
A) que as pessoas só podem fazer o que está explicitado nas leis que Ç impresso como um formulário padronizado, com colunas verticais e
criam figuras de autoridade. A que também é chamado de diagrama do processo, denomina-se
B) que as organizações formais são sistemas de trabalho que O A) fluxograma global.
fornecem a seus integrantes meios de subsistência. B) fluxograma vertical.
C) que as pessoas que integram as organizações burocráticas são C) fluxograma descritivo.
governadas pelos cargos que elas ocupam. D) fluxograma de colunas.
D) que certos objetivos só podem ser atingidos por meio de uma ação 11. A comunicação interna é o meio pelo qual as organizações criam
coordenada de grupos de pessoas. e fortalecem a interação contínua entre a instituição e o público
04. As funções administrativas de planejar, organizar, dirigir e interno. Esse processo no canal fica sujeito a questões culturais e
controlar constituem atividades básicas desempenhadas pelos problemas semânticos que podem ser chamados de:
administradores para a execução das tarefas específicas de suas A) codificação.
responsabilidades. A função administrativa envolvida com a B) receptor.
atribuição de tarefas, o agrupamento de tarefas em departamentos e C) emissor.
a alocação de recursos para os departamentos é denominada D) ruído.
A) avaliação.
B) planejamento. (Prova: UFS-SE 2014_Auxiliar Administrativo)
C) organização. 12. No início do século XX, as técnicas da administração científica,
D) direção. chamadas de Taylorismo, tiveram uma grande expansão com outra
05. A função administrativa do controle visa assegurar que os inovação revolucionária desenvolvida por Henry Ford.
resultados planejados sejam alcançados. A execução das atividades Henry Ford criou
de controle é considerada como um processo cíclico composto por A) a linha de montagem móvel.
fases. Uma das fases do processo de controle é responsável por B) o controle estatístico do processo.
A) motivar os funcionários. C) os seis sigmas.
B) desenvolver ação corretiva. D) as locomotivas a vapor.
C) dividir o trabalho. 13. A Administração Científica surge com o propósito de melhorar a
D) formular metas e planos. eficiência das indústrias e revoluciona a organização racional do
06. A departamentalização é um meio de organizar as atividades da trabalho. Um dos princípios da Administração Científica trata
empresa, a fim de estruturá-la. O tipo de departamentalização que A) do reconhecimento do grupo como fator de motivação do
agrupa por atividades ou funções principais, com a divisão de operário.
trabalho interno por especialidade é denominada B) do ajuste das práticas de gestão às necessidades sociais.

Página 27
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

C) dos incentivos financeiros e salariais. Considerando a sequência 1, 2 e 3, esses símbolos possuem


D) dos círculos de qualidade. respectivamente, os significados de
14. As funções administrativas constituem o chamado processo A) demora, operação e terminal.
administrativo. A definição da missão, das metas e dos planos para o B) terminal, inspeção e decisão.
alcance dos objetivos é atribuição da função C) documento, inspeção e operação.
A) controle. D) documento, terminal e decisão.
B) organização. 20. Para a melhoria dos processos, as organizações precisam
C) direção. desenvolver métodos que orientem o dia a dia de suas atividades.
D) planejamento. Sobre esse aspecto, considere a seguinte definição:
15. A função administrativa de planejar compreende períodos de “O conjunto de normas, procedimentos, funções, atividades,
curto, médio e longo prazo. O planejamento operacional abrange políticas, objetivos, instruções e orientações que devem ser
uma extensão de tempo de curto prazo e o seu conteúdo trata obedecidos e cumpridos pelos executivos e funcionários da empresa,
A) de cada um dos departamentos de forma menos genérica e mais bem como a forma como esses assuntos devem ser executados, quer
detalhada. seja individualmente, quer seja em conjunto”. Oliveira; 2011, p 365.
B) de cada tarefa ou operação de forma específica. Essa definição aplica-se
C) da empresa como um todo de forma abrangente. A) ao formulário.
D) da matriz e de suas filiais de forma geral. B) ao manual administrativo.
16. A organização é estruturada em níveis hierárquicos para atingir a C) ao arranjo físico.
execução das tarefas e operações. Um Gerente de Qualidade D) à representação gráfica.
responsável por um departamento em uma grande empresa
enquadra- se, verticalmente, no nível hierárquico (Prova: UFS-SE 2014_Administrador)
A) operacional. 21. Nas organizações públicas, os dirigentes desenvolvem projetos,
B) institucional. realizam atividades e gerenciam o ambiente por meio da
C) organizacional. coordenação de esforços e do uso inteligente dos recursos. Em uma
D) intermediário. de suas funções, os gestores públicos definem os objetivos a serem
17. A departamentalização refere-se a uma forma de agrupar as atingidos, identificam a forma de acompanhar o desempenho e
posições em departamentos e os departamentos em uma determinam o tipo de gerenciamento que será pertinente para
organização completa. alcançar resultados satisfatórios. Essas ações dizem respeito
Em relação aos tipos de departamentalização, analise a imagem a A A) à organização.
seguir D B) ao controle.
M
C) à direção.
I
N D) ao planejamento.
I 22. Uma ferramenta que tem sido muito utilizada pelas organizações
S públicas para o acompanhamento do seu planejamento estratégico é
T o Balanced Score Card (BSC). Essa ferramenta utiliza um mapa
R
estratégico a partir de quatro perspectivas, as quais são:
A
Ç A) Financeira, Clientes, Processos internos e Aprendizado e
Essa forma de agrupamento refere-se à departamentalização A crescimento.
A) por funções. O B) Aprendizado e crescimento, Liderança, Usuários e Processos.
B) por cliente. C) Liderança, Usuários, Sociedade e Aprendizado e crescimento.
C) matricial. D) Pessoas, Processos internos, Financeira e Aprendizado e
D) geográfica. crescimento.
18. O departamento designa uma área, divisão ou segmento de uma 23. A elaboração do planejamento estratégico de uma organização
organização na qual um administrador possui autoridade para requer a construção de alguns elementos que representam a sua
desempenhar suas funções. No tipo de departamentalização por identidade. Um desses elementos é a missão, entendida como
produto ou serviço, a vantagem é que o departamento A) as condições fundamentais e os objetivos para que a organização
A) encoraja os executivos a pensarem em termos de sucesso do tenha sucesso no seu setor de atuação.
território, com base no comportamento regional ou local, do produto B) os princípios nos quais as pessoas acreditam e que servem como
ou serviço. norteadores do comportamento dos membros da organização.
B) agrupa vários especialistas em uma única chefia comum, C) uma visão compartilhada daquilo que os gestores da organização
aumentando a especialização para melhorar o produto ou serviço. querem que ela seja ou venha a ser no futuro.
C) focaliza aspectos básicos do produto ou serviço, como D) a razão de ser da organização, representando qual é seu propósito
comercialização, custo e lucratividade. e como pretende atuar no seu dia-a-dia.
D) encoraja os executivos a melhorar o arranjo físico e proporcionar 24. Uma das etapas do processo de planejamento estratégico é a
vantagens econômicas no processo do produto ou serviço. análise do ambiente externo. Em relação a esse aspecto, analise as
19. A técnica de representação gráfica em fluxograma tem ampla afirmativas a seguir.
utilização no gerenciamento de processos. Seu desenvolvimento I → Diante de uma situação ameaçadora, a organização precisa criar
parte do uso de símbolos que possuem significados específicos para estratégias para minimizá-la e transformá-la em uma oportunidade.
os diferentes tipos de ação. II → Através do desenvolvimento de competências, a organização
Observe os seguintes símbolos utilizados em fluxograma: pode controlar todas as variáveis externas ao seu ambiente.
III → As intervenções das políticas governamentais na economia se
configuram como importante variável externa.
IV → A análise do ambiente externo deve ser feita considerando-se a
identificação dos pontos fortes e fracos da organização.
Das afirmativas, estão corretas
A) II, III e IV. B) apenas II e IV.

Página 28
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

C) I, III e IV. D) apenas I e III. 31. É uma entidade dotada de personalidade jurídica de direito
25. A estrutura de uma organização é, geralmente, apresentada na privado, sem fins lucrativos. Foi criada em virtude de autorização
forma de uma figura, denominada legislativa, para o desenvolvimento de atividades que não exijam
A) Fluxograma. execução por órgãos ou entidades de direito público. Tem autonomia
B) Funcionograma. administrativa, patrimônio próprio gerido pelos respectivos órgãos de
C) Organograma. direção e funciona custeada por recursos da União e de outras fontes.
D) Cronograma. Essa descrição diz respeito
26. A maioria das universidades públicas federais brasileiras adota um A) à Fundação Pública.
tipo de estrutura, na qual predomina a administração plural ou B) à Secretaria da União.
colegiada, como uma estratégia para enfrentar, de maneira mais C) ao Conselho de Governo.
adequada, o processo de tomada de decisão. De acordo com Cury D) ao Ministério.
(2005), esse tipo de estrutura é denominado 32. Um dos princípios da Administração Pública prevê a
A) Comissional. obrigatoriedade da divulgação dos atos, contratos e outros
B) Linear. documentos para conhecimento, controle e início dos seus efeitos.
C) Assessoria. Esse princípio é identificado como
D) Funcional. A) Legalidade.
B) Moralidade.
27. As organizações podem adotar diferentes tipos de estrutura em C) Impessoalidade.
razão das peculiaridades do seu funcionamento. Uma dessas D) Publicidade .
estruturas, a matricial, é adequada para uma situação em que
A) os dirigentes podem dispor, em todos os níveis, de um órgão de (Prova: UFS-SE 2014_Auxiliar Administrativo)
estudos, pesquisas, informações, sugestões, etc., denominado staff, 33. O modelo de Administração Pública que apresenta como
com a finalidade de prestar assessoria. característica a busca do controle de resultados por meio de
B) a organização desenvolve suas atividades através de projetos, indicadores de desempenho é a:
compostos por equipes multidisciplinares, as quais são cedidas pelas A) Administração Pública Autocrática.
unidades departamentais da organização. B) Administração Pública Burocrática.
C) a ambiência organizacional indica incerteza, complexidade e baixa C) Administração Pública Gerencial.
diferenciação, além de tecnologia tradicional e de média dimensão. D) Administração Pública Patrimonialista.
D) a organização encontra-se localizada em várias regiões e precisa A 34. A Administração Indireta é o conjunto de pessoas que, vinculadas
adequar-se às características de cada uma delas, de forma a atender D à respectiva Administração Direta, têm o objetivo de desempenhar as
M
às especificidades dos usuários. atividades administrativas de forma descentralizada.
I
N Um exemplo da Administração Indireta é
TEMA: GESTÃO PÚBLICA I A) a Fundação Nacional de Saúde.
S B) o Ministério da Agricultura.
(Prova: UFS-SE 2014_Assistente Administrativo) T C) o Alto Comando das Forças Armadas.
R
28. Para o gerenciamento organizacional, público ou privado, a D) a Secretaria da Administração Federal.
A
distribuição de poder é um importante atributo estrutural que reflete Ç 35. Um dos princípios da Administração Pública prevê que qualquer
se a maior parte das decisões deveria ser tomada nos níveis mais A atividade de gestão pública deve ser dirigida a todos os cidadãos, sem
altos de uma organização ou se deveriam ser distribuídos por todos O determinação de pessoa ou discriminação de qualquer natureza.
os níveis gerenciais. Em termos de gerenciamento, quando a Trata-se do princípio da
autoridade de decisão está localizada próxima ao topo da hierarquia A) Legalidade.
organizacional, tem-se um caso de B) Impessoalidade.
A) eficiência. C) Publicidade.
B) amplitude administrativa. D) Moralidade.
C) centralização.
D) racionalização. (Prova: UFS-SE 2014_Administrador)
29. Na administração pública, uma autoridade pode transferir para 36. A Administração Pública brasileira conta, em sua estrutura, com
outra pessoa o poder de realizar um trabalho ou de tomar decisões e órgãos da administração direta e indireta. Um exemplo de órgão da
agir. Essa concessão de poder ou de representatividade denomina-se administração indireta é a autarquia, que pode ser definida como
A) hierarquia de objetivos. A) organização dotada de personalidade jurídica de direito público ou
B) delegação . direito privado, sem fins lucrativos, criada para um fim específico de
C) eficácia gerencial. interesse público, como educação, cultura e pesquisa. B) entidade
D) especialização. dotada de personalidade jurídica de direito privado, com patrimônio
30. O modelo de Administração Pública Burocrática foi solidificado próprio e capital exclusivo da união ou de suas entidades da
com o advento do estado moderno, desenhando suas marcas em administração indireta, criada por lei para desempenhar atividades
contraposição ao patrimonialismo. de natureza empresarial que o governo seja levado a exercer.
Caracteriza o modelo de Administração Pública Burocrática C) entidade criada por lei específica, com personalidade jurídica,
A) o emprego mais racional dos recursos públicos e a busca de patrimônio e receita próprios, para executar atividades típicas da
controle de resultados por meio de indicadores de desempenho. administração pública, que requeiram, para seu melhor
B) o uso de técnicas de gestão consagradas no setor privado da funcionamento, gestão administrativa e financeira descentralizada.
economia, como a melhoria contínua. D) organização dotada de personalidade jurídica, criada por lei
C) a utilização de regras escritas e impessoais que passam a definir as específica para a exploração de atividade econômica, sob a forma de
relações de mando e obediência. sociedade anônima, cujas ações com direito a voto pertençam, em
D) a propriedade estatal que se confunde com os bens pertencentes sua maioria, à União.
ao governante. 37. A partir do Decreto n. 200/67 e suas atualizações, é possível
afirmar que a Administração Pública brasileira está estruturada em

Página 29
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

órgãos da administração direta e indireta. A Caixa Econômica Federal C) Busca e alcance de um novo patamar de conhecimento para a
é um órgão da administração indireta, regulamentada pelo Decreto- organização por meio da percepção, reflexão, avaliação e
Lei 759/69 como uma compartilhamento de experiências.
A) Autarquia. D) Compreensão dos fatores que afetam a organização, seu
B) Sociedade de Economia Mista. ecossistema e o ambiente externo no curto e longo prazos.
C) Fundação Pública.
D) Empresa pública. 43. O GESPÚBLICA preconiza a avaliação continuada da gestão com o
objetivo de verificar o grau de aderência dos seus processos
38. A avaliação e o controle sobre o Estado Gerencial, incorporado gerenciais em relação aos critérios desse modelo (o Gespública). Um
pela Nova Gestão Pública, é exercido em três instâncias desses critérios é a liderança que examina
complementares. Uma dessas instâncias é o controle interno que é A) como a organização, no cumprimento das suas competências
realizado institucionais, identifica os cidadãos usuários dos serviços e produtos
A) pelos três poderes e pelo Ministério Público, por meio de unidades e conhece suas necessidades.
específicas de cada órgão. B) a governança pública, a governabilidade e a análise do
B) pelo Poder Legislativo, através dos parlamentares municipais, desempenho da organização, incluindo aspectos relativos à
estaduais e federais, auxiliados pelos órgãos de contas de seu transparência e responsabilidade corporativa.
município. C) como a organização formula suas estratégias e planos de ação a
C) pelos cidadãos e por segmentos organizados da comunidade, partir da sua visão de futuro, da análise dos ambientes internos e
entidades de mídia e conselhos de gestão. externos e da sua missão institucional.
D) pelos conselhos de políticas públicas, através dos conselhos de D) os sistemas de trabalho da organização, incluindo a estrutura de
saúde, educação, meio ambiente e outros, nos níveis municipal, cargos, os processos relativos à seleção de pessoas, bem como o
estadual e federal. desempenho das equipes.
39. Na administração pública, o conceito de accountability está
relacionado com TEMA: GESTÃO DE PESSOAS
A) o excesso de formalismo da administração pública.
B) a falta de transparência nas ações da administração direta. (Prova: UFS-SE 2014_Assistente Administrativo)
C) a prestação de contas, à sociedade, das ações da administração 44. O gerente da empresa W está utilizando um método para avaliar
pública. o desempenho dos seus funcionários. Os membros do grupo de
D) o fortalecimento do servidor público em termos de capacidade A avaliação incluem supervisores, colegas de trabalho e clientes, assim
gerencial. D como a própria pessoa a ser avaliada. O método de avaliação de
M
40. O Plano Diretor de Reforma do Aparelho do Estado foi criado por I desempenho utilizado pelo gerente é
Bresser Pereira em 1995. Em relação a esse projeto, é correto N A) a Escala Gráfica de Classificação.
afirmar: I B) a Avaliação 360 graus.
A) O projeto prioriza a formalidade em relação à imposição de S C) a Comparação Multipessoal.
deveres e responsabilidades aos servidores e a existência de uma T D) a Técnica de Incidentes Críticos.
R
hierarquia administrativa. 45. Na visão de Abraham Maslow sobre a motivação, o ser humano
A
B) O projeto define que o aparelho do Estado deve funcionar como Ç necessita de amizade, afeto, interação e aceitação dentro do grupo e
uma extensão do poder do Presidente da República e de seus A da sociedade. Essas necessidades humanas são agrupada sob o rótulo
auxiliares, e dos seus servidores, os quais possuem status O de
semelhantes. A) necessidades de auto- realização.
C) Um de seus principais objetivos é implantar critérios profissionais B) necessidades de segurança.
para o ingresso, a promoção e o desenvolvimento de carreira no C) necessidades sociais.
serviço público, através de uma política de pessoal baseada no D) necessidades de estima.
mérito. 46. A liderança pode ser considerada como o processo capaz de
D) Um de seus principais objetivos é aumentar a capacidade inspirar os outros a trabalhar com afinco para realizar importantes
administrativa do Estado de governar com efetividade e eficiência, tarefas. O poder de influenciar por meio da identificação está
voltando a ação dos seus serviços para o atendimento dos cidadãos. relacionado à
41. A incorporação à gestão pública de características como a A) referência.
flexibilidade gerencial baseada na descentralização, no foco em B) especialização.
resultados, na redução de custos associada à melhoria da qualidade C) coerção.
nos serviços públicos e na promoção do controle social fazem parte D) autoridade.
do modelo de administração denominado 47. A equipe de gestão de pessoas da empresa W está desenvolvendo
A) Societal. um trabalho que envolve integração e orientação das pessoas,
B) Patrimonialista. modelagem de cargos e avaliação do desempenho. Nesse contexto, a
C) Corporativa. equipe está trabalhando
D) Gerencial. A) o Processo de Recompensar Pessoas.
42. O GESPÚBLICA (Modelo de Excelência na Gestão Pública) está B) o Processo de Aplicar Pessoas.
baseado em alguns fundamentos. Um desses fundamentos é o C) o Processo de Desenvolver Pessoas.
Pensamento sistêmico, que significa: D) o Processo de Agregar Pessoas.
A) Entendimento das relações de interdependência entre os diversos 48. O foco do treinamento é desenvolver talentos com habilidades e
componentes de uma organização, bem como entre a organização e o conhecimentos necessários à ocupação de cargos. Além disso, é um
ambiente externo. processo cíclico e contínuo composto por etapas. A etapa chamada
B) Promoção de um ambiente favorável à criatividade, "desenho" consiste
experimentação e implementação de novas idéias que possam gerar A) na elaboração do projeto ou programa de treinamento.
um diferencial competitivo para a organização. B) no levantamento das necessidades de treinamento a serem
atendidas ou satisfeitas.

Página 30
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

C) na execução e condução do programa de treinamento. D) especialização.


D) na verificação dos resultados obtidos com o treinamento. 57. Alguns líderes gostam de se concentrar no que é melhor para
organização e permitem que outras pessoas compartilhem os
(Prova: UFS-SE 2014_Auxiliar Administrativo) problemas e conquistem espaço de influência dentro da organização.
49. A Teoria da Hierarquia das Necessidades Humanas dispõe essas Esse tipo de liderança está relacionada ao
necessidades em uma escala. As necessidades sociais são A) autoconhecimento.
A) amor, afeição, sentimento e amizade. B) autocontrole.
B) manutenção biológica, alimento, água e bem estar físico. C) empoderamento.
C) segurança, proteção e estabilidade. D) autoritarismo.
D) criatividade, satisfação própria e autodesenvolvimento.
50. Um método de avaliação de desempenho de funcionários (Prova: UFS-SE 2014_Administrador)
permite que a equipe avalie seu gerente, considerando como ele 58. Para o desempenho de suas funções, o administrador público
proporciona os meios e recursos para a equipe alcançar seus precisa desenvolver algumas competências essenciais. Uma delas é a
objetivos. Esse método é conhecido como competência conceitual que compreende a capacidade de
A) Comparação Multipessoal. A) entender o processo de motivação, utilizando seus princípios no
B) Escala Gráfica de Classificação. gerenciamento das pessoas e do grupo.
C) Avaliação para Cima. B) pensar de forma abstrata, lidando com a complexidade da
D) Método da Escolha Forçada. organização como um todo.
51. A liderança pode ser considerada como o processo de conduzir as C) conhecer os métodos, as técnicas e os equipamentos necessários
ações ou influenciar o comportamento e a mentalidade de outras para a realização do seu trabalho.
pessoas. Quando a liderança é exercida utilizando-se o poder D) compreender, analisar e controlar o próprio comportamento, em
legítimo, diz-se que a influência se dá através da particular, suas emoções.
A) oferta de valor. 59. O levantamento de necessidades de treinamento é o diagnóstico
B) autoridade. que precisa ser feito em termos de capacitação e desenvolvimento do
C) identificação. quadro de pessoal na organização. Esse levantamento pode ser feito
D) especialização. em quatro níveis de análise. Um deles é a análise dos recursos
52. Segundo a teoria proposta por Frederick Herzberg, no trabalho, o humanos, que é feita a partir
desempenho do indivíduo é influenciado pelo conteúdo da tarefa e A) do exame dos requisitos e especificações dos cargos, nos quais são
pelas condições de trabalho. Essa teoria é denominada A identificadas as habilidades e as destrezas necessárias para o
A) Teoria da Expectativa. D desempenho adequado do cargo.
M
B) Teoria das Necessidades Adquiridas. B) de informações como: missão, objetivos, estrutura, clima
I
C) Teoria da Equidade. N organizacional, imagem da organização e as estratégias a serem
D) Teoria dos Dois Fatores. I adotadas.
53. No momento atual, a empresa Jota registra um alto índice de S C) do conhecimento do perfil das pessoas, no qual são identificados
rotatividade de pessoal devido ao desligamento de funcionários por T os conhecimentos, as habilidades e as atitudes necessários para o
iniciativa própria. Para reduzir esse índice, o gestor de pessoas R alcance dos objetivos estratégicos da organização.
A
buscou criar melhores condições ambientais e psicológicas para os Ç D) dos objetivos e das metas, nas quais deverão ser definidos os
funcionários. A critérios para avaliação da eficiência e eficácia do programa de
Essa iniciativa caracteriza o processo de gestão de pessoas O treinamento.
denominado 60. A avaliação do desempenho das pessoas nas organizações pode
A) processo de manter pessoas. ser feita através de variados métodos. Um deles, denominado
B) processo de monitorar pessoas. "método dos incidentes críticos", caracteriza-se por
C) processo de aplicar pessoas. A) identificar os pontos fortes e os pontos fracos do comportamento
D) processo de agregar pessoas. avaliado, que interferem positiva ou negativamente no resultado
54. Márcio é o gestor de recursos humanos da empresa Z e tem a organizacional.
responsabilidade de desenvolver um processo de treinamento. As B) utilizar uma escala gráfica, com indicadores de desempenho, como
etapas desse processo são: quantidade e qualidade do trabalho, criatividade, realização, etc.
A) análise organizacional, escolha, controle e validação. C) comparar dois servidores, com base em fatores escolhidos
B) elaboração, escolha, controle e avaliação. previamente para uma análise comparativa.
C) levantamento, retroação, implementação e validação. D) utilizar o feedback de todas as pessoas que mantenham contato
D) diagnóstico, desenho, implementação e avaliação. com o funcionário que está sendo avaliado.
55. Entre os processos de gestão de pessoas, existe um conjunto de 61. Westley (1979) analisa a Qualidade de Vida no Trabalho (QVT),
atividades que tem como objetivo atrair um número de candidatos por meio de quatro indicadores fundamentais: econômico, político,
qualificados para trabalhar em uma organização. Esse conjunto de sociológico e psicológico. O indicador político é representado por
atividades é denominado A) participação nas decisões, status, autonomia, relacionamento
A) recrutamento de pessoas. interpessoal, grau de responsabilidade, etc.
B) orientação das pessoas. B) equidade salarial e equidade no tratamento recebido, como
C) desenvolvimento de habilidades. remuneração satisfatória, jornada de trabalho, carga horária, etc.
D) avaliação do desempenho. C) segurança no emprego, liberdade de expressão, relacionamento
56. O Gestor de Pessoas da empresa Y está envolvido em um com a chefia, participação nos lucros, etc.
processo decisório para agregar talentos e competências capazes de D) autorrealização, nível de desafio, desenvolvimento pessoal e
contribuir para o sucesso da organização. Esse processo é profissional, criatividade, identidade da tarefa, etc.
denominado
A) absenteísmo. TEMA: GESTÃO LOGÍSTICA
B) seleção.
C) aprendizagem. (Prova: UFS-SE 2014_Assistente Administrativo)

Página 31
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

62. A logística é uma atividade organizacional que desenvolve um


esforço integrado a fim de criar valor para clientes, acionistas, (Prova: UFS-SE 2014_Auxiliar Administrativo)
fornecedores e outros. A opção que apresenta, corretamente, dois 68. A logística existe desde os tempos mais antigos, mas, com o
tipos de valor em logística, na percepção do cliente, é passar do tempo, começa a se configurar como uma modalidade de
A) forma e controle. grande importância na área estratégica das organizações.
B) serviço e suprimentos. Sobre esse aspecto, analise a seguinte definição:
C) posse e embalagem. “É dispor a mercadoria ou o serviço certo, no lugar certo, no tempo
D) tempo e lugar. certo e nas condições desejadas, ao mesmo tempo em que fornece a
63. Para a organização do armazém ou almoxarifado, o plano de maior contribuição à empresa”. Ballou; 2001, p 21.
estocagem considera alguns aspectos. Um aspecto importante a ser Essa definição diz respeito
levado em conta é a rotação dos produtos ou intensidade de uso dos A) ao planejamento da demanda.
produtos que determina o seu posicionamento. Sobre os produtos de B) à cadeia de abastecimento.
baixa rotação e sua posição no plano de estocagem, considere as C) à missão logística.
seguintes afirmações: D) ao gerenciamento de materiais.
I → Devem ser posicionados em espaços livres no solo. 69. A logística que cuida dos fluxos de materiais que se iniciam nos
II → Devem ser posicionados em lugares distantes das saídas. pontos de consumo dos produtos e terminam nos pontos de origem,
III → Devem ser posicionados em espaços altos, nos porta pallets. com a finalidade de recapturar valor ou a disposição final do produto,
IV → Devem ser posicionados em locais nos quais as distâncias a é denominada
serem percorridas são menores. A) inbound.
Estão corretas apenas as afirmativas B) outbound.
A) II e III. B) I e II. C) logística de materiais.
C) III e IV. D) I e IV. D) logística reversa.
64. Na guarda das mercadorias, o Assistente em Administração deve 70. Um auxiliar em administração pode trabalhar com os estoques
implantar um sistema de atendimento do setor de almoxarifado com em diversos arranjos e precisa compreender as funções das
foco no giro de estoque e na movimentação dos materiais, que deve instalações de estocagem, que vão influenciar na eficiência
atender às necessidades das operações o mais rápido possível. organizacional.
Considerando essas informações, giro de estoque representa Para a gestão logística, duas funcionalidades das instalações de
A) a relação entre as saídas de um sistema previamente estabelecido, estocagem são:
comparado com um padrão existente. A A) processamento do pedido e transmissão.
B) a quantidade de vezes que o estoque médio de uma instituição é D B) planejamento da rede e cronograma.
M
utilizado em determinado período. C) consolidação e fracionamento do volume.
I
C) o índice dos custos decorrentes da manutenção dos estoques, N D) rastreamento e programação das compras.
como custos de armazenagem, de capital investido e compras. I 71. O planejamento do almoxarifado deve ser bem elaborado para
D) o gráfico da porcentagem acumulada em função dos itens de S que não seja preciso realizar alterações substanciais na estrutura
estoque, em ordem decrescente de importância. T física em um curto espaço de tempo.
R
65. Os sistemas de manuseio de materiais visam aumentar a Para a elaboração desse planejamento físico do almoxarifado, é
A
produtividade e trabalhar com a melhor relação possível entre carga Ç necessário:
útil e peso do equipamento. Por isso, os sistemas mecanizados A A) avaliar a eficiência na demanda organizacional.
utilizam uma grande variedade de equipamentos, conforme suas O B) calcular o volume dos itens.
utilidades. Um tipo de equipamento de movimentação de cargas útil C) conferir o estoque em trânsito.
para curtas distâncias e para direção horizontal e vertical é D) verificar os custos do transporte.
A) a esteira transportadora. 72. Para a gestão logística, a busca por flexibilidade e rapidez na
B) o carro de tração. armazenagem faz com que as instituições utilizem equipamentos
C) a empilhadeira. para movimentação de materiais. Um acessório que pode facilitar o
D) a monovia. trabalho na movimentação da carga é o carrinho hidráulico. O
66. A distribuição física de produtos é uma atividade que requer um carrinho hidráulico manual é um equipamento que serve para
bom gerenciamento para a redução dos custos logísticos. Na função transportar
transporte, cada modal possui vantagens e desvantagens, que A) e empilhar volumes em geral
impulsionam a escolha de um ou outro modal. O modal que B) e rebocar carrinhos industriais.
apresenta a vantagem de poder operar o serviço por meio de coletas C) tambores de forma segura, com trava de segurança.
e entregas ponto a ponto, operando porta a porta é D) cargas sobre pallets.
A) o rodoviário.
B) o aeroviário. 73. Para facilitar as operações de armazenamento e movimentação
C) o ferroviário. de cargas, o transporte dos materiais deve movimentar a maior
D) o aquaviário. quantidade possível de produtos sem danificá-los e, para isso, é
67. Os transportes intermodais combinam dois ou mais modais e comum o uso de pallets, que podem ser descritos como:
facilitam o processo de movimentação de mercadorias. Uma técnica A) estrados que requerem o uso de empilhadeiras ou paleteiras para
utilizada na intermodalidade está relacionada ao acoplamento entre transporte.
modais. Nesse sentido, para reduzir o custo e o tempo no transbordo B) estantes dinâmicas que fazem uso da força da gravidade.
da carga, a técnica de colocar uma carreta (semi-reboque) sobre um C) gaiolas fechadas dos quatro lados para acondicionamento de
vagão plataforma ou transporte semi-reboque sobre vagões pranchas pequenos volumes.
é denominada D) carrinhos que transportam fardos, caixas e volumes diversos.
A) blockstacking.
B) transponder. (Prova: UFS-SE 2014_Administrador)
C) two-bin system. 74. A previsão de consumo dos materiais e o tempo de entrega da
D) piggyback. quantidade encomendada são fatores indispensáveis para a

Página 32
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

programação dos materiais e serviços. Uma das principais técnicas reger as ações governamentais. São princípios a que se refere o autor,
para calcular a previsão de consumo para um determinado período é EXCETO a(o)
o método dos mínimos quadrados, que (A) construção de relações éticas.
A) faz a previsão do consumo para o próximo período, com base no (B) garantia da conformidade em toda a sua plenitude.
consumo do período anterior. (C) sigilo das informações referentes às ações governamentais.
B) determina a melhor linha de ajuste, passando mais perto de todos (D) transparência das ações governamentais.
os dados coletados sobre o consumo. (E) prestação de contas de forma responsável.
C) faz a previsão do consumo para o próximo período, com base nas 2. A Administração Pública significa a totalidade de serviços e
médias de consumo dos períodos anteriores. entidades ligados ao Estado; é esse mesmo
D) estabelece pesos maiores para os valores dos períodos mais Estado atuando solidamente, visando a satisfazer o
recentes do que para os valores dos períodos mais antigos.
bem comum de indivíduos em uma coletividade sob
TEMA: GESTÃO FINANCEIRA seu domínio, nas esferas federal, estadual e
municipal de governo (MEIRELES, 2004).
(Prova: UFS-SE 2014_Administrador) Considerando-se conceitos básicos da Administração
75. A constituição brasileira de 1988 estabeleceu um processo de
planejamento integrado consubstanciado em alguns instrumentos
Pública, numere a 2ª coluna de acordo com a coluna
legais. Um desses instrumentos, a Lei de Diretrizes Orçamentárias 1ª, associando cada termo ao respectivo conceito.
(LDO), tem a finalidade de 1. Administração Pública
A) estimar os valores da receita e fixar os das despesas para 2. Serviço Público
determinado exercício, identificando a destinação dos recursos que o 3. Governo
governo recolhe sob a forma de impostos. 4. Política de Governo
B) definir as estratégias, diretrizes e metas do governo para o médio ( ) Conjunto de pessoas que exercem o poder político e que
prazo, partindo de um planejamento estratégico. determinam a orientação pública de uma determinada
C) definir as metas e prioridades da administração pública, incluindo sociedade.
as despesas de capital para o exercício financeiro subsequente. ( ) Definida a partir de objetivos e fins a serem alcançados por
D) estabelecer, de forma regionalizada, as diretrizes, objetivos e governantes que ocupam o poder na Administração
metas da administração pública federal, identificando as despesas de Pública, por meio de planos governamentais concebidos de
capital e outras delas decorrentes. A acordo com uma dada orientação política.
76. De acordo com a legislação vigente, o projeto de Plano Plurianual D ( ) Conjunto de atividades diretamente destinadas à execução
M concreta das tarefas ou incumbências consideradas de
(PPA) do Município, deve ser encaminhado para apreciação do Poder I
Legislativo interesse público ou comum, numa coletividade ou
N
A) no primeiro semestre de cada ano, em prazo definido pela I organização estatal.
Constituição ou Lei Orgânica do Município. S ( ) Prestado pela Administração Pública ou por seus
B) até o dia 31 de agosto do primeiro ano de mandato do governante. T delegados, sob normas e controles estatais, para satisfazer
C) até o dia 31 de dezembro do primeiro ano de mandato do R necessidades essenciais ou secundárias da coletividade ou
A simples conveniências do Estado.
governante. Ç
D) no segundo semestre de cada ano, em prazo definido pela A Assinale a opção que apresenta numeração CORRETA, de cima para
Constituição ou Lei Orgânica do Município. O baixo.
GABARITO: (A) 1, 3, 2, 4 (B) 2, 1, 4, 3 (C) 3, 2, 1, 4
(D) 4, 3, 2, 1 (E) 3, 4, 1, 2
1- C 11- D 21- D 31- A 41-D 51-B 61-C 71-B
3. A burocracia, conforme análise clássica de Max Weber, foi o tipo de
2- B 12-A 22- A 32- D 42- A 52- D 62- D 72-D Administração Pública mais puro e apropriado à emergência da
sociedade capitalista de base industrial, firmando-se como a
3- A 13-C 23- D 33- C 43- B 53 - A 63- A 73- A
conhecemos hoje (JUNQUILHO, 2010). Dentre as principais
4- C 14-D 24- D 34- A 44-B 54- D 64- B 74-B características da Administração Pública Burocrática, estão:
I. A separação da esfera de vida pessoal familiar e privada da inerente
5- B 15-B 25- C 35- B 45- C 55- A 65- C 75-C
ao trabalho;
6- D 16-D 26- A 36- C 46- A 56- B 66- A 76- B II. A irregularidade e a descontinuidade na dinâmica dos assuntos
oficiais;
7- A 17- A 27- B 37- D 47-B 57- C 67-D III. O ingresso para os cargos de carreira na Administração Pública
8- D 18- C 28- C 38- A 48- A 58- B 68- C realizado via concurso público por meio meritocráticos, tornando o
saber um recurso de poder;
9- C 19- C 29- B 39- C 49- A 59- C 69-D IV. A determinação por meio de regras impessoais (leis, decretos,
10-B 20 - B 30- C 40- D 50- C 60-A 70- C portarias) dos direitos e deveres do funcionário público, bem como a
determinação da autoridade para o exercício de suas funções,
estipulando os meios, os recursos, os limites e as ocasiões específicas
QUESTÕES UFS 2012
nas quais pode exercê-la;
V. A definição de uma hierarquia administrativa (organograma),
TEMA GESTÃO PÚBLICA
estabelecendo as relações de poder.
(Prova: UFS-SE 2012_Assistente Administrativo)
Marque a opção que contém somente os itens CORRETOS.
1. A transparência do Estado se efetiva por meio do acesso do
(A) I, II e V. (B) I, III, IV e V. (C) II, IV e V.
cidadão à informação governamental, tornando mais democráticas as
(D) II, III e IV. (E) I, IV e V.
relações entre o Estado e sociedade civil (MATIAS-PEREIRA, 2008).
Nesse sentido, o autor afirma que uma boa governança na
Administração Pública requer a adoção de quatro princípios que vão
TEMA RECURSOS HUMANOS

Página 33
CONHECIMENTOS EXPECÍFICOS UFS 2017 - ADMINISTRAÇÃO – GRACINDO

(Prova: UFS-SE 2012_Assistente Administrativo) (A) Promover a criação e o desenvolvimento de formulário.


4. A empresa Alfa está realizando um processo seletivo para o (B) Obter um fluxo eficiente de comunicações administrativas dentro
preenchimento de duas vagas para cargos gerenciais, por meio de da organização.
recrutamento interno. Dessa forma, a divulgação será feita em todos (C) Obter um fluxo de trabalho eficiente.
os setores da empresa utilizando-se cartazes, comunicados e (D) Impressionar favoravelmente clientes e visitantes.
reuniões com os gerentes e supervisores. Considerando-se a situação (E) Facilitar a supervisão.
descrita acima, é correto afirmar que, nesse processo de 8. Uma eficiente gestão de estoques resulta, em grande parte, de
recrutamento, o Gestor de Recursos Humanos da Empresa NÃO deve uma adequada classificação de materiais na organização, que
levar em consideração o(a) consiste em um processo cujo objetivo é estabelecer grupos de
(A) avaliação do desempenho dos funcionários. materiais que tenham características comuns. Assinale a opção que
(B) plano de sucessão de cargos apresenta a sequência CORRETA das fases em que ocorre a
(C) plano de carreira em vigência. classificação de materiais:
(D) busca por novos talentos, por novas ideias e por inovação. (A) disponibilização, organização, cadastramento e identificação.
(E) política de valorização de pessoal existente na empresa. (B) identificação, codificação, cadastramento e catalogação.
(C) programação, distribuição, codificação e catalogação.
(Prova: UFS-SE 2012_Assistente Administrativo) (D) organização, identificação, cadastramento e arquivamento.
5. No que se refere à Gestão de Pessoas, o ponto de partida para (E) ordenação, catalogação, disponibilização e exposição.
implantação de um programa de Qualidade de Vida no Trabalho
(QVT), consiste em realizar a análise dos fatores, critérios e TEMA QUALIDADE NO ATENDIMENTO
indicadores determinantes na qualidade de vida no trabalho, por (Prova: UFS-SE 2012_Assistente Administrativo)
atenderem às necessidades humanas de um modo geral. Nesse 9. Para que a excelência no atendimento ao público sob o enfoque da
sentido, estão relacionados com a QVT os itens abaixo, EXCETO: qualidade seja alcançada, torna-se necessária a observação de alguns
(A) Melhorias no ambiente de trabalho (clima, cultura, meio princípios. Assinale a opção que apresenta CORRETAMENTE o
ambiente físico, aspectos ergonômicos, assistenciais). Princípio para atendimento ao público que preceitua que o usuário
(B) Capacidade da organização em atender aos requisitos dos clientes deve ser atendido com ética, respeito, imparcialidade, sem
dos segmentos de mercado que a empresa escolheu atender, de discriminações, com justiça e colaboração.
forma melhor ou igual, à concorrência e, ao mesmo tempo, gerar (A) Disponibilidade.
resultados financeiros satisfatórios (estratégia de mercado, (B) Legitimidade.
benchmarking, competitividade). A (C) Programação.
(C) Resolução de problemas, envolvendo os membros da organização D (D) Competência.
M
em todos os níveis (participação, sugestão, inovações). (E) Universalidade.
I
(D) Reestruturação da natureza básica do trabalho (enriquecimento N
de tarefas, redesenho de cargos, rotação de funções, grupos I GABARITO:
autônomos). S 1- C 2- E 3- B 4- D 5- B 6- D 7- A 8- B 9- E
(E) Inovações no sistema de recompensas (remunerações financeiras T
R
e não-financeiras).
A
Ç
TEMA ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS A
(Prova: UFS-SE 2012_Assistente Administrativo) O
6 A Logística é a área da administração responsável pelo
planejamento, operação e controle de todo o fluxo de mercadorias e
informação, desde a fonte fornecedora até o consumidor. A respeito
dos conceitos de logística, julgue se verdadeiros (V) ou se falsos (F),
os itens a seguir.
( ) O gerenciamento de logística deve ser realizado respeitando a
integridade de empregados, de fornecedores, de clientes e a
preservação do meio ambiente.
( ) A logística se divide em três processos: administração da
produção, administração de materiais e distribuição física.
( ) Em termos de logística, os modais de transporte são definidos em
virtude do veículo de transporte e do ambiente onde o transporte é
realizado, como o aéreo, o rodoviário, o fluvial, o lacustre, o
ferroviário, o dutoviário e o marítimo.
( ) A logística reversa é o processo de trazer de volta para a indústria
os produtos com defeitos e/ou rejeitados pelos clientes.
Assinale a opção que indica a sequência CORRETA, de cima para
baixo.
(A) F – F – V – V. (B) V – V – F – V. (C) F – V – V – F.
(D) V – F – V – V. (E) F – F – V – F.
7. Um dos grandes desafios da administração na área de Organização,
Sistemas e Métodos está no estudo de layout, visto que o arranjo
físico deve ser realizado a partir do estudo planejado do sistema de
informações, relacionado com a distribuição de móveis,
equipamentos e pessoas pelo espaço disponível, da forma mais
racional possível. Nesse sentido, assinale a opção que NÃO é um dos
objetivos dos estudos de layout.

Página 34

Você também pode gostar