Você está na página 1de 2

“O caderno das piadas secas”

Os autores deste livro são Pedro Pinto, Gonçalo Castro e João Ramalhinho.

Os três autores nasceram em 1991, têm atualmente 26 anos.

Todos eles são portugueses. O Pedro Pinto e o Gonçalo Castro nasceram em Lisboa e o João

Ramalhinho nasceu em Almada.

O livro de que vou falar é uma adaptação de um caderno escolar em formato A5 onde eram

escritas piadas que três jovens de 15 anos iam ouvindo ou criando.

Esta ideia de criar um caderno de “apontamentos” surgiu em 2007 quando estes três jovens

com 15 anos frequentavam o 10º ano, numa aula de Filosofia.

E perguntam-me vocês, quando é que eles faziam isso?

Passo a explicar, o caderno ia sendo escrito nas aulas mais aborrecidas, aquelas que nós
achamos que são uma “seca” e desta forma o caderno começou a ganhar cada vez mais

adeptos dentro da turma e em toda a escola.

Todos os dias havia uma piada nova e ia sendo registada no livro. A popularidade era tanta
que até começou a ser emprestado a colegas de outras turmas quando iam para uma aula

“secante”.

Quando estes três amigos terminaram o secundário – e cada um deles seguiu o seu rumo – o
caderno não perdeu a sua popularidade. Foi ganhando aos poucos mais fãs nos novos

círculos de amigos e colegas de faculdade.

Entretanto em 2014 estes 3 amigos criaram uma página de Facebook onde partilhavam piadas
acumuladas ao longo destes sete anos. De um dia para o outro o número de seguidores
cresceu de 500 para 15 mil seguidores e pensaram em publicar um livro chamado “O caderno

das piadas secas”.


Aquele pequeno caderno em formato A5 mudou a vida destes jovens.

Selecionei duas piadas do livro que têm haver com a escola, alunos e professores.

Vou ser sincero, nunca fui uma criança que gostasse muito de ler. Sempre que
posso tento escapar-me a grandes leituras e por isso escolhi este livro não só por ter sido
escrito por jovens com idades próximas da minha, mas também porque é um livro que leio
com facilidade, diverte-me e faz-me rir.