Você está na página 1de 1

As Mega Corporações governam o mundo, estabelecido através de um golpe, sem

derramamento de sangue, que derrubou vários dos muitos governos mundiais, é estabeleceu
uma implacável oligarquia de fundo.

Atraves da violência, traição, discrição e uma for sutil de reescrever a história, essas vastas
empresas internacionais são as entidades mais poderosas do novo milênio. Elas governam
quase que absolutamente, através do poder econômico, grupos de executivos e soldados, é,
quando necessário, exércitos privados na escala dos milhões.

Embalado como uma sardinha nas maiores áreas urbanas da terra, a humanidade combinou o
mais alto nível de tecnologia já alcançado com a pobreza mais profunda e difícil que já existiu.
Além do inferno das cidades tecnológicas há também um terrível pós-holocausto nas áreas
selvagens com gangues e Mega Corporações que querem manter seus consumidores /assuntos
sob seus dominios. Existe um único lugar onde a humanidade ainda é relativamente livre – a
Rede; sendo um vasto sistema eletrônico intercambiado de informações onde o conhecimento
e a moeda principal, e os seus navegadores especializados (Netrunners) são reis.

Nesse mundo futurístico e sombrio, há apenas uma maneira de vencer o sistema; se tornar
parte da violência sem fim, unindo-se ao favor daqueles que prezam a liberdade. Fortemente
armados e blindados, com o melhor do Hardware cibernético as corporações disputam seu
espaço com os Cyberpunks numa guerrilha em curso por anos, onde os Cyberpunks
dificilmente possuem uma chance de vitória – e ainda sim os fazem, porque eles são
Cyberpunks.

Isso tudo foi a quase duas décadas atrás. Antes de tudo cair.

A Quarta Guerra Corporativa

Era inevitável que o a disputa de poder pelas Mega Corporações, acabaria em uma guerra. Três
guerras menores já haviam chegado a Tecnochoques bizarros; mas o quarto conflito final levou
tudo a um ponto de selvageria. O Conflito totalmente armado explodiu no coração das
maiores cidades da terra; onde os inimigos, antes eram vizinhos.

A medida que o conflito avançava, os rivais desesperados encurralavam suas armas nucleares
dentro de cidades – um tabu que até mesmo no passado as amargas superpotências de uma
‘’guerra fria’’ não se atreveram transgredir. Em resposta, os militares e os governos nacionais
remanescentes movidos contra seus ‘’proprietários’’ corporativos, desencadearam uma
rodada de destruição.

A Quarta Guerra Corporativa destruiu muitas civilizações como nós sabemos. Essa guerra levou
dois anos, e era igual a qualquer outra guerra, mas em escala global. Na verdade, as armas
nucleares foram usadas em várias ocasiões levando o que seria a Terceira Guerra Mundial que
muitos antecipavam desde a década de 1980. No momento que 90% das regiões
industrializadas da terra foram danificadas, o ultimo golpe do martelo caiu.

DataKrash

Começou sutilmente, com pequenas mudanças em dados, arquivos perdidos, e linhas de


código alteradas. Mas logo explodiu como um incêndio, mudando aleatoriamente dados de
lugar, apagando ou reescrevendo informações, destruindo tudo que tocava. O DataKrash foi
uma praga viral de computador mortal que literalmente rasgou o coração das maiores redes
mundiais.