Você está na página 1de 13

GEOTERAPIA

CURSO DE ENFERMAGEM
PRÁTICAS NATURAIS E VIVENCIAIS EM SAÚDE II
Prof.ª DANIELLA KOCH DE CARVALHO
GEOTERAPIA

CONCEITOS
• Geoterapia ou argiloterapia é o método terapêutico clássico
da medicina natural que utiliza a terra como agente principal
para tratamento e prevenção de disfunções biológicas.

Terminologia geoterápica:
• Argila: terra formada por silício, alumínio, óxido de ferro,
carbonato de cálcio, .....;
• Barro: denominação coloquial em hidrologia e em
geoterapia para referir-se aos pelóides, lodos e limos;
• Pelóides, Limo ou lodo : produtos formados por misturas de
água mineromedicinal ou do mar com matérias orgânicas e
inorgânicas, que se aplicam para fins terapêuticos;
HISTÓRICO
• Os povos primitivos utilizavam a argila como fonte
principal de tratamento e cura de muitos males da
saúde.
• Os índios, por exemplo, aconchegavam o corpo de seus
doentes sob a terra (deixando apenas a cabeça de
fora), para promover a cura.
• Bibliografias registram que Hipócrates utilizava em suas
práticas a geoterapia e ensinava à seus discípulos.
Filósofos e cientistas, tais como Plínio, Aristóteles e
recentemente o naturista Mahatma Ghandi,
impressionavam-se com o poder curativo do popular
barro.
• Cleópatra, famosa rainha e famosa também por sua
beleza, já usufruía dos efeitos terapêuticos da argila
para fins estéticos.
O PODER CURATIVO DA TERRA

Todas as terras e argilas possuem três componentes geológicos


fundamentais: quartzo (sílica), feldspato (sódio/potássio) e a mica
(alumina), em quantidades diferentes segundo o terreno.

Embora o que mais oscila em quantidade seja os componentes químicos,


a sílica, o alumínio, o ferro, o cálcio, o potássio, o magnésio entre
outros, que associados com a água para a sua diluição, efetuam parte
da propriedade terapêutica da terra.

Outro fator importante para que a terra constitua um agente terapêutico, é


a energia que ela contém. São três principais nela condensada:

Os raios solares que impregnam as camadas superficiais do solo com


energia calorífica.
A energia telúrico magnética, determinada pelo próprio
campo magnético vibratório do planeta.
E uma energia intrínseca determinada pela localização
geográfica (considerando idade, clima, resíduos
vulcânicos,....).

Outras questões que baseiam no mecanismo da ação


terapêutica da argila são:

• Teoria energética: refere-se a troca de energia com o


corpo em questão. Ocorrendo uma troca de energia
perniciosa da área doente transmitindo uma energia de alta
qualidade vital. Existindo assim troca de energia com a
área afetada.

• Teoria mineralizante: pela concentração de minerais, a


argila em contato com a pele ou trato gastrointestinal,
promove uma reposição de minerais.
• Teoria osmótica: caracteriza-se pelo processo natural
da capacidade de equilíbrio dos líquidos do meio menos
concentrado para o mais concentrado. Pela sua
capacidade de absorção.

• Teoria térmica: ocorre pela capacidade de dissipar o


calor ao ser aplicada a modalidade de compressa fria.

• Ação anti-radiativa: pesquisadores observaram que


objetos contaminados por radiatividade, após entrarem
em contato com o barro, perdiam rapidamente a
radiatividade.
EFEITOS MEDICINAIS

• USO EXTERNO: • USO INTERNO:


Antiinflamatório; Antiinflamatório;
Absorvente; Cicatrizante;
Analgésico; Absorvente (combate gases intestinais);
Cicatrizante; Desintoxicante;
Regulador orgânico; Vermífugo;
Tonificador; Normalizador da digestão e da
Vitalizante; excreção;
Refrescante. Antidiarréico e obstipante;
Analgésico (cólicas)
TIPOS DE ARGILA:
• Conforme localização geográfica variam as concentrações
dos diversos minerais encontrados. Existem várias
características de argilas, sendo que as mais utilizadas
são:
• Branca – caulinita - (com maior concentração de silício e
cálcio) ação de hidratação rápida, clareamento da
epiderme;
• Vermelha – montimorilonita - montronita (com maior
concentração de óxido de ferro e cobre) possui maior ação
de absorção e cicatrização;
• Verde – montimorilonita - heclorita (com maior
concentração de sílica, cálcio e magnésio) possui
capacidade de ação profunda e lenta;
ESCOLHA DA ARGILA ADEQUADA

CUIDADOS:

• A argila deve ser retirada de um local despoluído (longe de


regiões que podem ter presença de gados, fossas ou locais
de dejetos, lixos etc...
• Faça a extração no mínimo de um metro de profundidade.
• Retirar da argila corpos estranhos.
• Exponha o material ao sol, até que secar bem, evitando o
horário das 10:00 as 16:00 hs.
• Este pó se conserva por muito tempo sem perder suas
propriedades. Reservar em frascos de vidro, barro, desde
que bem fechado e em local seco.
• Utilize água mineral de boa procedência no preparo da
massa de argila.
MANIPULAÇÃO E PREPARO

• Num recipiente de vidro ou barro, misture a argila em pó


com a água pura, até obter uma massa homogênea. Use
uma colher de pau para obter a mistura. Evite o contato da
argila em qualquer tipo de metal.

• Compressas;
• Cataplasma;
• Duração;
• Freqüência.
TEMPERATURA DA ARGILA

• As propriedades terapêutica do calor são: relaxar os


tendões, facilitar a supuração, aumenta a circulação
sanguínea no local aplicado.

• As propriedades terapêuticas do frio são: diminui a


congestão, diminui as inflamações, baixa a febre,
controla as hemorragias, diminui a dor.
CONTRA INDICAÇÕES DA GEOTERAPIA

• Aplicar e retirar a geo sem o uso de EPIs;

• Aplicação direta em úlceras, ferimentos profundos e


fraturas expostas;

• Aplicação direta no tórax do interagente com marcapasso;

• Aplicação fria no tórax e região lombar;

• Aplicação no rosto sem lavar antes.

• Máscara no rosto em pessoas que sofrem de claustrofobia;

• Não aplicar dentro do nariz, vagina, fístulas e queimaduras


de 3º grau.
INTERCORRÊNCIAS COM O USO DA GEOTERAPIA:

• Hiperemia;
• Descamações;
• Hipertemia;
• Sensação de pele ressecada;
• Abscessos pós-geoterapia.