Você está na página 1de 1

REESTRUTURAÇÃO DAS REGIÕES - INFORMAÇÃO

Relativamente às situações que ontem ocorreram nalgumas áreas da Rede Comercial, resultantes do
encerramento súbito de várias Regiões, e que motivaram por parte do STEC uma intervenção junto da
Administração, acabamos de receber a seguinte informação:

- todos os gestores multi-agência e de crosseling serão colocados na Rede, de forma a assegurar os lugares
criados de gestores Caixa Azul e Caixa Negócios;

- poderá e deverá ser feita a rotação de trabalhadores com outras áreas da CGD, mas sempre com a
intervenção da DPE e depois de devidamente autorizadas;

- a colocação de “Monitores” e “Técnico-comerciais”, só poderá ser concretizada para as áreas que


venham a assegurar funcionalmente o serviço, ficando transitoriamente na dependência do Director que em
cada Direção Central seja responsável pelas áreas de risco e controlo;

- convém assegurar desde já a instalação adicional de mais um posto de caixa, onde o mesmo se justifique
para minimizar os tempos de espera nas Agências;

- nesta fase de reestruturação não há qualquer movimentação de pessoal a nível de Agências, a não ser a
supressão das insuficiências já anteriormente detetadas. Há que intensificar o esforço comercial na
colocação dos produtos cujo cumprimento se afigura mais exigente;

- a resposta clara, a abordagem inequívoca e adequada como se devem tratar as pessoas, a forma ordenada
e disciplinada como devem ser colocadas, nas novas áreas funcionais, constitui a chave de sucesso desta
fase da reestruturação;

- todas as pessoas têm colocação, ninguém será deixado sem trabalho, mas pretende-se que todos passem a
fazer trabalho com mais valor acrescentado;

- assegurar a colocação adequada de todos, na ótica da Empresa e do trabalhador, procurando ajustar a


colocação às suas competências e à sua área de residência;

- o que se passou, só se pode explicar por uma comunicação incompleta ou incompreendida, o que se
lamenta.

Estas explicações, deixam de facto perceber que as graves situações que ontem se verificaram em várias
áreas da Rede Comercial, se ficou a dever à indefinição sobre as novas colocações e funções dos
trabalhadores das Regiões ontem extintas. Uma indefinição lamentavelmente provocada pela inexistência de
uma prévia e ponderada programação das medidas organizativas a tomar e ausência de uma informação
generalizada e atempada das mesmas.

O STEC continuará a intervir nesta questão até considerar a situação normalizada e apela a todos os
trabalhadores afetados, nomeadamente aos seus associados, para que reportem todas as informações que
entendam pertinentes para a defesa dos seus direitos e cumprimento do Acordo de Empresa.

A Direção