Você está na página 1de 18

By: Prof. Eng. Miguel Antonio Garbey Ramirez miguelgarbey2014@gmail.

com

Transdutor

GENERALIDADES.
Uma cadeia de medição de uma determinada grandeza (uma temperatura, uma intensidade
luminosa, uma força, uma velocidade, …) é constituída por diversos andares que, em
conjunto, realizam a medição, o condicionamento, a visualização e o registo dos resultados.
O dispositivo de entrada, de interface entre o mundo exterior e a cadeia de medição, recebe
a grandeza a ser medida e gera um sinal elétrico de saída que é uma função do sinal de
entrada. Este sinal é condicionado de modo a adequar a sua forma e amplitude aos andares
seguintes da cadeia.
Na definição mais geral, um transdutor é um dispositivo que é capaz de converter um tipo
de energia de entrada em outro de saída. Eletricidade, som, luz e calor são formas de
energia. Um transdutor converte uma destas formas de energia para outro. Um exemplo de
conversão não-elétrica, em que um elemento físico é convertido num outro elemento físico,
é um termómetro simples cheio com mercúrio. A energia térmica faz com que o movimento
físico do mercúrio a subir dentro de uma coluna de vidro. A maior parte dos transdutores, no
entanto, implica a eletricidade para executar uma série de tarefas muito útil.

Porém, em uma definição mais restrita (e bastante utilizada) é de que transdutor é um


dispositivo que transforma um tipo de energia em outro, utilizando para isso um elemento
sensor.
Por exemplo, o sensor pode traduzir informação não elétrica (velocidade, posição,
temperatura, pH) em informação elétrica (corrente, tensão, resistência). Um tipo curioso e
inerente de transdutor é elaborado a partir de cristais denominados cristais "piezoelétricos".
Estes convertem energia mecânica em energia elétrica.

O transdutor é o primeiro elemento da cadeia de medição, que proporciona um sinal de


saída utilizável como resposta à grandeza física. Cada transdutor tem a sua especificidade,
produzindo a variação de diferentes grandezas elétricas, com leis próprias.

Exemplo de Transdutores.
Alto-falante, Antena, Dínamo, Gerador, Microfone, Motores, Termômetro, Termopar.

1
By: Prof. Eng. Miguel Antonio Garbey Ramirez miguelgarbey2014@gmail.com

 Um Alto-Falante ou Altifalante é um dispositivo transdutor que converte um


sinal elétrico em ondas sonoras.

Figura 1 Alto-Falante

 Antena: É um dispositivo que transforma energia eletromagnética guiada


pela linha de transmissão em energia eletromagnética irradiada, ou o contrário,
isto é, transforma energia eletromagnética irradiada em energia
eletromagnética guiada para a linha de transmissão. Por isso, a função da
antena é primordial em qualquer comunicação realizada por radiofrequência.
A relação entre as potências de emissão e receção é proporcional.

Figura 2 Antena

 Em máquinas elétricas, dínamo é um aparelho que gera corrente


contínua (CC), convertendo energia mecânica em elétrica, através
de indução eletromagnética.

Figura 3 Dínamo

2
By: Prof. Eng. Miguel Antonio Garbey Ramirez miguelgarbey2014@gmail.com

 Gerador es un dispositivo utilizado para la conversión de la energía


mecánica , química o de otra forma de energía en energía eléctrica .

Figura 4 Gerador

 O microfone é um transdutor que converte o som em sinais elétricos.


Microfones são usados em muitas aplicações como telefones, gravadores,
aparelhos auditivos, shows e na transmissão de rádio e televisão.

Figura 5 microfone

 Um motor é um dispositivo que converte outras formas de energia em energia


mecânica, de forma a impelir movimento a uma máquina ou veículo.

3
By: Prof. Eng. Miguel Antonio Garbey Ramirez miguelgarbey2014@gmail.com

Figura 6 motor de combustão interna.

 O termômetro (português brasileiro) ou termómetro (português europeu) é um


aparelho usado para medir a temperatura ou as variações de temperatura. É
um instrumento composto por um elemento sensor que possua uma
propriedade termométrica, isto é, uma propriedade que varia com a
temperatura. O termômetro é um sensor de temperatura.

Figura 7termómetro

 Termopares são sensores de temperatura simples, robustos e de baixo custo, sendo


amplamente utilizados nos mais variados processos de medição de temperatura. Um
termopar é constituído de dois metais distintos unidos em uma das extremidades.
Quando há uma diferença de temperatura entre a extremidade unida e as extremidades
livres, verifica-se o surgimento de uma diferença de potencial que pode ser medida por
um voltímetro.
Em 1822, o físico Thomas Seebeck descobriu (acidentalmente) que a junção de dois
metais gera uma tensão elétrica em função da temperatura. O funcionamento dos
termopares é baseado neste fenômeno, que é conhecido como Efeito de Seebeck.
Embora praticamente se possa construir um termopar com qualquer combinação de dois
metais, utilizam-se apenas algumas combinações normalizadas, isto porque possuem
tensões de saída previsíveis e suportam grandes gamas de temperaturas.

4
By: Prof. Eng. Miguel Antonio Garbey Ramirez miguelgarbey2014@gmail.com

Caracterização em relação a função.


Quanto a função. Classificam-se:

Transdutores Sensores: detestam as variáveis do processo e as transformam para


posterior processamento. (termopares)

Define-se como sensor um dispositivo que recebe um qualquer sinal exterior e responde a
este com um sinal elétrico correspondente. O propósito dos sensores é precisamente
responder a um determinado tipo de estímulo ou sinal característico de dada propriedade
física e converte-lo num sinal elétrico compatível com o circuito eletrónico que irá interpretá-
lo.

Transdutores Atuadores: alteram as variáveis do processo. (motores)

Transdutores Conversores: convertem e/ou transferem energia entre dois sistemas.


(Antenas)

Classificação de Transdutores Sensores.


1. Transdutores ativos e passivos.
Os transdutores classificam-se: Ativos e Passivos. Em quanto a excitação.

 Transdutores ativos são aqueles que geram uma corrente ou tensão como resposta
a um estimulo.
 Transdutores passivos são aqueles que precisam ser excitados por uma fonte externa
de energia para produzir um sinal de saída.

5
By: Prof. Eng. Miguel Antonio Garbey Ramirez miguelgarbey2014@gmail.com

Exemplos de sensores ou transdutores ativos.

Os captadores magnéticos em uma guitarra elétrica são sensores que detestam as


vibrações mecânicas das cordas e transformá-los em um sinal elétrico, que é então
enviada para o outro circuito eletrônico para a amplificação. Variação sonar
transdutores de eletricidade, ondas sonoras de alta frequência que viaja através da
água e salta fora objetos que encontra, o envio de áudio para outro transdutor de
receção. Sonar é usado por submarinos e até mesmo o fim de semana os pescadores.
Talvez os transdutores mais comuns estão localizados na casa de todos os telefones.
O microfone converte as ondas sonoras em sinais elétricos, e o fone de ouvido faz
exatamente o oposto - ou seja, converte os sinais elétricos em ondas sonoras. As
cabeças de gravação e reprodução de um gravador de fita cassete ou gravador de
converter sinais elétricos para flutuações magnéticas que são gravados (ou
desempenharam) em fita magnética. O cartucho fono magnético sobre um prato
giratório é outro exemplo de um transdutor. Os motores elétricos convertem energia
elétrica em energia mecânica. Um gerador faz a conversão oposto da energia
mecânica em energia elétrica.

Exemplos de sensores ou transdutores passivos.

Quando uma tensão contínua (DC) é aplicada a um díodo emissor de luz (LED), o díodo
emissor de luz converte a energia elétrica em luz. Provavelmente, você pode responder por
uma dúzia de LEDs em casa, que normalmente são usados hoje como espiões em tudo,
desde computadores a impressoras, telefones sem fio e fornos de micro-ondas. Um outro
tipo de transdutor passiva é o termístor. Estes dispositivos de alterar o seu valor de
resistência de eletricidade que flui através deles para variar a temperatura. Termístores são
normalmente utilizados em circuitos que medem a temperatura. Os alto-falantes em sua
televisão, aparelho de som e rádio do carro converter uma tensão variável em som.

6
By: Prof. Eng. Miguel Antonio Garbey Ramirez miguelgarbey2014@gmail.com

2.Em quanto a quantidade de estágio.


Classificam-se. Simples e Composto.
Simples. Um transdutor é dito simples quando possui apenas um estágio de
transdução entre entrada e saída.

Simples (detetor de proximidade indutivo)


Produz uma variação de tensão elétrica quando algum material ferromagnético se
movimenta próximo ao sensor (bobina em conjunto com um imã).

Figura 8 Detetor de proximidade indutivo

Composto. Um transdutor é dito composto quando possui mais de um estágio de


transdução entre entrada e a saída.

Exemplo. Composto (célula de carga)

7
By: Prof. Eng. Miguel Antonio Garbey Ramirez miguelgarbey2014@gmail.com

Figura 9Célula de Carga

 Estágio 1. Elemento Elástico - converte força ou pressão em deformação


mecânica.
 Estágio 2. Extensómetros de resistência elétrica convertem deformação
mecânica em variação de resistência elétrica.
 Estágio 3. Converte variação de resistência em variação de tensão elétrica.

Transdutores de Grandeza Mecânica.


São dispositivos que modificam seu comportamento sob a ação de uma magnitude física
que pode transmitir direta ou indiretamente um sinal que indica mudança.

chamamos sensores mecânicos aqueles que detestam movimentos, posições ou presença


usando recursos mecânicos, como chaves (switches). Nesta categoria, incluímos micro-
interrputores e chaves de fim de curso.

Esses sensores, como o nome sugere, são interruptores que atuam em um circuito no modo
ligar / desligar quando uma ação mecânica ocorre no seu elemento atuador. É possível usar
esses sensores de várias maneiras, como para detetar a abertura ou o fechamento de uma
porta, a presença de um objeto em um determinado local, ou mesmo quando uma parte
mecânica de uma máquina está em uma determinada posição.

Uma variação deste tipo de sensor é o sensor de "fim de curso" que, de acordo com o nome
indica, deteta quando uma parte mecânica de um dispositivo atinge seu deslocamento
máximo.

O objetivo do fim de curso é evitar que o motor do sistema, por exemplo, continue a funcionar
mesmo depois que a parte móvel atinge seu ponto máximo. Isso pode forçar o mecanismo
ou causar uma sobrecarga do motor ou do próprio circuito de transmissão.

A Figura 3 mostra um exemplo de aplicação em uma porta automática na qual a chave de


fim de curso desliga o motor quando está totalmente aberta ou totalmente fechada.

8
By: Prof. Eng. Miguel Antonio Garbey Ramirez miguelgarbey2014@gmail.com

Figura 10 Porta

Diretamente: a conversão de uma forma de energia para outra é chamada transdutores.

 Indireta: suas propriedades, tais como resistência, capacitância ou indutância.


 O sinal de um sensor pode ser usado para detetar e corrigir os desvios dos
sistemas de controle e instrumentos de medição.
 São interruptores que são ativados pela peça de rastreamento.
 Estes sensores têm duas posições diferentes, dentro e fora aberta ou fechada e
usadas para definir o status do monitor de palco.

Os sensores mecânicos são usados para medir: deslocamento, posição, tensão,


movimento, pressão, fluxo.

Existem dois tipos de operação:

Efecto piezoresistivo. Converte una tensión aplicada en un cambio en la resistencia que


puede sentirse circuitos electrónicos tales como el puente de Wheatstone. El efecto
piezoresistivo puede usarse en sensores que miden presión.
Efeito piezoelétrico. Converte uma tensão (força) aplicada a uma diferença no potencial
elétrico. O efeito piezoelétrico é reversível, de modo que uma mudança de tensão também
gera uma força correspondente e mudança de espessura.

Na indústria, o princípio piezoelétrico pode ser usado em sensores usados para medir
pressões, forças e controle de máquinas-ferramentas e medidas de vibração.

CLASSIFICAÇÃO DE SENSORES MECÂNICOS

 O princípio de funcionamento dos sensores mecânicos é passivo.


 De acordo com o tipo de sinal elétrico gerado, eles são classificados em análogos.
 De acordo com o nível de integração, são classificados como sensores discretos.

9
By: Prof. Eng. Miguel Antonio Garbey Ramirez miguelgarbey2014@gmail.com

 Dependendo do tipo de variável física medida, eles são classificados como sensores
de deslocamento, posição, tensão, movimento, pressão e fluxo.
A frequência máxima que pode ser utilizada com os sensores mecânicos é de 100 Hz, pois,
quando é maior, a leitura pode não ser boa devido à velocidade da frequência.

VANTAGENS

 Detetar a ausência ou a presença de elementos.


 Não estão errados na medida se você trabalha em uma frequência correta e com
contato direto com o sensor, a medida sempre é precisa.

DESVANTAGENS

 Ao ter contato direto com os objetos para medir, tenha desgaste na peça.
 Pouca resistência à oxidação, porque ao ar livre, o clima pode afetá-lo.
 Eles geralmente são muito grandes, eles precisam de um espaço maior em
comparação com outros elementos sensoriais.

 Transdutores de Grandeza Química.

Um sensor ou Transdutor químico pode ser definido como um dispositivo que transforma a
informação química em um sinal analítico útil. Consiste principalmente em duas partes: um
recetor, que fornece o reconhecimento da substância a ser analisada, e um transdutor, que
converte o sinal químico obtido da substância em um sinal mensurável por um instrumento.
Se o elemento de reconhecimento for um reagente biológico, é um biossensor.

10
By: Prof. Eng. Miguel Antonio Garbey Ramirez miguelgarbey2014@gmail.com

Classificação
De acordo com a resposta: classificam-se em.
 Direito
 Indireto.
De acordo com o princípio da transdução: classificam-se.
 Eletroquímicos. Efeito da interação eletroquímica entre o analito e o elétrodo.
 Ótico. fenômenos óticos, resultantes da interação do analito e do recetor.
 Mássico. Mudança de massa em uma superfície modificada.
 Térmico. Efeito calorífico da interação entre o analito e o recetor.

Eletroquímicos Ótico Mássico Térmico


Parâmetro a - Potencial -Absorbância Massa Temperatura
medida - Corrente - Fluorescência
- Elétrodos de Foto díodos Cristais Termístor
Transdutor metal piezoelétrico
- ISFETs
- PH Sensores O2 Imunes Sensores
Aplicação - ISEs sensores enzimático

Existem muitos exemplos de sensores e biossensores químicos onde o grafeno é usado, em


algumas das suas formas, para a análise de diferentes substâncias químicas de interesse,
dois desses exemplos são:
Deteção de células cancerosas por um apta- sensor, um sensor que usa fios de DNA como
elemento de reconhecimento. Esses fios de DNA são usados para capturar as células
cancerosas na superfície do sensor, e dessa forma somente este tipo de células é detetado.

11
By: Prof. Eng. Miguel Antonio Garbey Ramirez miguelgarbey2014@gmail.com

A superfície do sensor é feita de óxido de grafeno reduzido, e as medidas são feitas por
impedância eletroquímica.

Deteção de bactérias ou vírus através de um sensor ótico com óxido de grafeno. Os pontos
quânticos têm propriedades fluorescentes, mas ao interagir com óxido de grafeno, a sua
fluorescência diminui. Portanto, se o teste for positivo e houver uma reação com a substância
a ser detetada, os pontos quânticos não se ligam ao óxido de grafeno e a fluorescência será
alta. E, pelo contrário, o teste é negativo, eles se juntarão e a fluorescência será baixa. Desta
forma, você pode quantificar bactérias ou vírus em uma amostra da deteção de seu DNA
com este sensor.

Os sensores químicos desenvolvidos com grafeno apresentam certas vantagens graças ao


uso deste material como:

 alta adsorção de substâncias, de modo que a pré-concentração ocorre e a


sensibilidade é melhorada
 baixo ruído elétrico em sensores eletroquímicos, o que melhora a relação sinal-ruído

12
By: Prof. Eng. Miguel Antonio Garbey Ramirez miguelgarbey2014@gmail.com

 alta resposta do sensor.


 alta potência catalítica, o que melhora a seletividade em sensores eletroquímicos

Transdutores de Grandeza Magnética.


Estes sensores são acionados mediante a presença de um campo magnético externo
proveniente de um ímã permanente. Estes sensores podem ser sensíveis aos polos do ímã
ou somente a um polo.
Descrição
São sensores que efetuam um chaveamento eletrônico mediante a presença de um campo
magnético externo, próximo e dentro da área sensível. Esses sensores podem ser sensíveis
aos polos do imã ou somente a um polo.

LVDT (Linear Variable Differential Transformer)( Transformador


Diferencial Variável Linear)
LVDT (Transformador Diferencial Variável Linear) é um tipo de transdutor cujo sinal de saída
é proporcional à posição de um núcleo magnético móvel. O núcleo move-se linearmente
dentro de um transformador constituído por uma bobina primária central e duas bobinas
secundárias, todas dispostas em formato cilíndrico. O primário é energizado por uma fonte
de corrente alternada, induzindo tensões secundárias que variam dependendo da posição
do núcleo magnético. Quando o núcleo é centralizado, as tensões induzidas nas voltas
secundárias são iguais. Quando o núcleo se move para outra posição, a tensão no loop
secundário mais próximo será maior do que no outro loop secundário. O resultado é,
portanto, um sinal de tensão que varia linearmente com a posição do núcleo, se o LVDT for
projetado corretamente.
Os LVDTs tornaram-se dispositivos importantes para medir posições e deslocamentos. Eles
são amplamente utilizados como sensores em aplicações de controle onde os
deslocamentos de algumas micro polegadas de até vários metros devem ser medidos e onde
força e pressão podem ser convertidos em deslocamentos lineares.

Vantagens e desvantagens de LVDTs.

As vantagens dos LVDT incluem boa precisão, sensibilidade e linearidade; (não há


necessidade de contato entre o núcleo e o transformador, fricção sendo limitada a algumas

13
By: Prof. Eng. Miguel Antonio Garbey Ramirez miguelgarbey2014@gmail.com

aplicações que exigem o uso de rolamentos), resolução infinita; apenas os movimentos são
detetados no eixo do núcleo; eles são muito robustos (o núcleo magnético é essencialmente
mecanicamente indestrutível); além de ser fisicamente e eletricamente isolado. No entanto,
os LVDTs apresentam algumas desvantagens, tais como tamanho físico, massa móvel
(inércia), suscetibilidade a campos magnéticos de CA externos e técnicas de circuito
sofisticadas para aproveitar ao máximo a precisão LVDT.

Aplicações.
 LVDT e RVDT podem ser usados para medir posição e deslocamento através da
força, pressão, nível de fluido, vibração, choque, aceleração, etc.

 Os LVDTs de caminho curto são ideais para testes de esforço mecânico, em que o
alongamento do material em resposta a um estresse mecânico é medido.

 Os LVDTs de longa distância, no entanto, podem ser usados para monitorar o


crescimento de rachaduras em calotas polares.

LVRTs (Transdutor linear de relutância variável)

O LVRT é muito semelhante ao LVDTs, sendo a única diferença em relação à disposição


das voltas: as três voltas do LVDT são substituídas por uma única.
Relutância Variável Linear TLVRT são essencialmente idênticos aos LVDTs em aparência,
desempenho e sensibilidade. Por esta razão, a escolha de um dos dois é baseada em
preferências pessoais. Portanto, conclui-se que as aplicações de um LVRT são
essencialmente idênticas às de um LVDT.

Interruptores de proximidade indutivos.

Detetores de proximidade indutivos detetam uma alteração na indutância, causada pela


proximidade de materiais magnéticos ou condutores. Os materiais condutores mudam
diretamente o campo magnético em torno, alterando sua indutância. A sensibilidade é maior
se maior a proximidade do objeto a ser detetado por o Transdutor.

14
By: Prof. Eng. Miguel Antonio Garbey Ramirez miguelgarbey2014@gmail.com

Tacômetro.

A maioria dos tacômetros são pequenos geradores de CC conectados ao dispositivo cuja


rotação deve ser medida. Os tacômetro do tipo de gerador produzem uma tensão C
proporcional à sua velocidade angular.

Transdutores de Grandeza Elétrica.

Principio de funcionamento, modelo e função de transferência.


A função de transferência do transdutor refere-se à relação matemática entre a magnitude
física e a resposta elétrica. Esta função pode ser de diferentes tipos. Uma função de
transferência linear tem pela expressão S = a + bs onde S é o sinal elétrico, a e b são
constantes e (s) é o sinal físico específico de cada transdutor. As funções das transferências
não-lineares podem também ser de diferentes tipos: logarítmico, como S = a + b ln 𝑠;
exponenciais, como S = aebs; polinômios como S = a + b s + c s2 + d s3 + ..., etc.

Transdutores de condutividade.

Para medir a condutividade de uma solução, é utilizada a célula de condutividade, que


consiste em um par de elétrodos platino paralelo Platina separados por uma certa distância.
Quando se liga uma fonte de tensão externa aos elétrodos e imersa a célula em uma solução
iónica, os íones movem-se devido ao campo elétrico que existe entre os elétrodos. Se a
fonte de tensão for de corrente contínua, os íones que chegam aos elétrodos absorvem ou
desprendem elétrones e produz o fenômeno do eletrólise. se você estiver interessado
apenas no fenômeno de movimento dos elétrones por dissolução, o fenômeno do eletrólise
é um efeito contraproducente por este motivo, uma fonte de tensão CA é escolhida para que
os íones não tenham tempo para trocar elétrones com os elétrodos, e a dissolução se
comporta como um meio condutor, com uma dada condutividade, dentro do qual os íones
se movem. O condutor terá uma resistência elétrica para que a célula seja um transdutor
que transforme a condutividade de a dissolução na resistência elétrica. Uma montagem para
medir a resistência da solução e, posteriormente, a condutividade é a seguinte:

A resistência R é conhecida, tal que


medindo o ddp entre os extremos (ddpR)
permite conhecer a intensidade da
corrente que circula por a célula. Se
medimos o ddp nos extremos da célula
(ddpC) e aplicando Ohm, teremos a
resistência da celular (RC)

15
By: Prof. Eng. Miguel Antonio Garbey Ramirez miguelgarbey2014@gmail.com

𝑑𝑑𝑝𝑅 𝑑𝑑𝑝𝑐
𝐼= 𝑅=
𝑅 𝐼
Para obter agora o valor da condutividade da solução, recorremos à expressão que
relaciona-se com a resistência da solução: 𝑅 = 𝑐⁄𝜎
Na referida expressão C é uma constante chamada constante de célula cujo valor é
determinado medindo a resistência de uma solução padrão de 0,1 Molar KCl, cuja
condutividade é tabulada.
Transdutores de temperatura.
1. Termoresistências.
são condutores cuja resistência varia com a temperatura. A função de transferência
da Termoresistências é em geral:

𝑅 = 𝑅0 {1 + 𝑎1 (𝑇 − 𝑇0 ) + 𝑎2 (𝑇 − 𝑇0 )2 + ⋯ + 𝑎𝑛 (𝑇 − 𝑇0 )𝑛 }
Onde Ro é a resistência a uma temperatura de referência 𝑇0 (medida em graus Kelvin).
Um elemento condutor que é usado é platino, para o qual estão disponíveis os
seguintes valores: numéricos: a1 = 3.85x10-3 K-1, a2 = -5.83x10-7 K-2.
Se for conseguido que à temperatura de 273 K o valor de resistência é de 100 ohms
e desprezar os termos superiores ao linear finalmente tem a seguinte expressão para
um Pt-100.
𝑅 = 100 + 0,385𝑡(𝑡 é ºC)

Outros condutores metálicos também são usados para construir


Termoresistências são o Cobre, Níquel e Molibdênio, cujos respetivos coeficientes
lineares (ou de primeira ordem) de temperatura são 0,0043, 0,00681 e 0,003786 K -1.
2. Termístores:
São semicondutores cuja resistência é variável com a temperatura.
-Para um semicondutor intrínseco ou pouco dopado, a resistência diminui quando a
temperatura aumenta é por isso que chama-se termístor NTC (coeficiente de temperatura
negativa).
- Para um semicondutor muito dopado, a variação da resistência com a temperatura é
contrária à o caso anterior, isto é, aumenta a resistência se a temperatura aumenta (assim
como os condutores). Portanto, eles são chamados PTC (Coeficiente de Temperatura
Positivo).
Para uma pequena gama de temperaturas (uma variação máxima de 50ºC), as
resistências NTC têm uma dependência da temperatura da forma.
𝐵⁄ )
𝑅 = 𝐴𝑒 ( 𝑇

ou também.

(1⁄𝑇−1⁄𝑇 )
𝑅 = 𝑅0 𝑒 0

16
By: Prof. Eng. Miguel Antonio Garbey Ramirez miguelgarbey2014@gmail.com

Onde Ro é a resistência a To (temperatura em Kelvin), que é tomada por acordo 298 K


(25º C). O valor da constante B geralmente é determinado medindo a resistência do NTC
a duas temperaturas diferente e insolando em a segunda equação temos:
𝑅
ln ( 1⁄𝑅 )
2
𝐵=
1⁄ − 1⁄
𝑇 1 𝑇 2
Como o valor de B também depende da temperatura, às vezes é usado um
relacionamento empírico para a resistência NTC da forma:
𝐵 𝐶 𝐷
[𝑎+ + 2 + 3 ]
𝑅= 𝑒 𝑇 𝑇 𝑇

ou também
1
= 𝑎 + 𝑏 ln 𝑅 + 𝑐(ln 𝑅)2 + 𝑑(ln 𝑅)3
𝑇
Para que a função R (T) dos resistores NTC sejam mais lineares, conectam-se á eles
outros resistores fixos no NTC em série e em paralelo, conforme indicado pela figura
abaixo.

Condicionamento de sinal associado aos


diversos tipos de processos de transdução.
O que é o condicionamento de sinal?
O condicionamento de sinal é um dos componentes mais importantes de um sistema de
aquisição de dados porque não podem confiar na precisão da medida sem otimizar as
indicações do mundo real para o digitalizador em uso.

Dependendo de seu sensor, o condicionamento do sinal variará amplamente sim que


qualquer instrumento tenha a capacidade de fornecer todo tipo de acondicionamento para
todos os sensores. A chave para um sistema de condicionamento de sinal é preciso os
circuitos corretos necessários para garantir uma medida precisa independente da mistura de
seu canal.

A maioria das transmissões analógicas é uma forma de preparação antes de digitação. O


condicionamento de sinal é a manipulação de um sinal de uma forma como a preparação
para o próximo estágio de processamento. Muchas aplicações implicam medições
ambientais os estruturais, como temperatura e vibração, de sensores. Estes sensores, a sua
vez, a condição de um condicionamento de sinal antes de um dispositivo de aquisição de
dados, você pode medir o sinal de moda efetivo e preciso.

17
By: Prof. Eng. Miguel Antonio Garbey Ramirez miguelgarbey2014@gmail.com

Por exemplo, as senhas de termo têm seus níveis de tensão muito pequenos que devem
amplificar antes de digitalizar. Outros sensores, como os detetores de temperatura de
resistência (RTD), os terminais, os amplificadores e os acelerômetros, exigem a excitação
para a operação. Todas estas tecnologias de preparação são formas de acondicionamento
de sinais.

Aquisição de sinal.
A aquisição de dados (DAQ) é o processo de medição de um fenômeno elétrico ou físico,
como tensão, corrente, temperatura, pressão ou som com um computador. Um sistema DAQ
é composto por sensores, hardware de medição DAQ e um computador com software
programável. Em comparação com os sistemas de medição tradicionais, os sistemas DAQ
baseados em PC exploram as capacidades de processamento, produtividade, exibição e
conectividade dos computadores padrão do setor, fornecendo uma solução de medição mais
poderosa e flexível e lucrativo.

18