Você está na página 1de 33

Germana Chaves - Contabilidade

Curso de Contabilidade Geral

Operações com mercadorias

Custos do Estoque
O valor de custo dos estoques deve incluir todos os custos de aquisição e de transformação, bem como
outros custos incorridos para trazer os estoques à sua condição e localização atuais.

O custo de aquisição dos estoques compreende:


→ o preço de compra,
→ os impostos de importação e outros tributos (exceto os recuperáveis junto ao fisco),
→ os custos de transporte, seguro, manuseio e outros diretamente atribuíveis à aquisição de produtos
acabados, materiais e serviços.
Obs. Descontos comerciais, abatimentos e outros itens semelhantes devem ser deduzidos na
determinação do custo de aquisição

Operações de Compra

Impostos Recuperáveis
ATENÇÃO!
Os impostos incidentes nas operações de compras, quando recuperáveis, não integrarão o custo de
aquisição.

De acordo com a CF/88 o IPI e o ICMS:


 São impostos não-cumulativos (o adquirente da mercadoria tem o direito de se creditar do imposto
cobrado em operações anteriores, para compensá-lo com o imposto devido na operação seguinte)
 Incide sobre o valor agregado ou adicionado em cada fase da circulação da mercadoria

1 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


ICMS
CARACTERÍSTICAS:
 Competência estadual;
 Incide sobre a circulação de mercadorias e prestação de serviços de transporte interestadual e
intermunicipal e de comunicação;
 Imposto “por dentro”, seu valor está incluso no preço da mercadoria, ou seja, faz parte da sua
própria base de cálculo;
 Mercadoria é a coisa móvel destinada ao comércio. Para efeito do ICMS a energia é tratada como
mercadoria. Exclui os bens imóveis, ainda que sejam destinados a venda.
 Contribuinte do imposto: Comércio
 A compra gera CRÉDITO de ICMS;
 A venda da mercadoria gera DÉBITO de ICMS.

No período de apuração da conta, os créditos e


débitos de ICMS serão comparados para se
conhecer a parcela do imposto a recuperar ou a
VALE LEMBRAR!
recolher.
A alíquota do ICMS pode variar de acordo com o tipo da mercadoria ou do serviço, sua origem e
destinação.

O ICMS é recuperável quando se adquire:


 Mercadorias para comercialização e/ou Industrialização;
 Bens para ativo imobilizado;

IPI
CARACTERÍSTICAS:
 Competência federal;
 Incide sobre produtos industrializados ou manufaturados, é devido por empresas industriais ou
equiparadas;
 Imposto “por fora”, o seu valor não está incluído no preço dos produtos;
 Contribuinte do imposto: Indústria
 A compra gera CRÉDITO de IPI;
 A venda do produto manufaturado gera DÉBITO de IPI.

Impostos Recuperáveis
O IPI é recuperável quando se adquire:
 matérias-primas e demais bens em almoxarifado destinados ao processo de industrialização de
produtos sujeitos ao imposto.

O IPI não é recuperável quando:


 Se adquire bens para o ativo imobilizado;

2 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


 Se adquire material de uso ou consumo da indústria (produtos não utilizados no processo
produtivo);
 O adquirente não é contribuinte do IPI (neste caso, o IPI integra o custo de aquisição).

Operações de Compra
Situação 1: Indústria vende para Comércio

Vendedor: Indústria
Espelho da NF emitida pelo vendedor (indústria):
Mercadorias ---------------R$ 3.000,00
IPI de 20% -------------------R$ 600,00 (3.000 x 20%)
Valor da NF --------------- R$ 3.600,00
ICMS de 10% = R$ 300,00 ( 3000 x10%)
Obs.: ICMS incluso na operação

3 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Comprador: Comércio
Custo de Aquisição (CA): para o comprador (comércio)
Mercadoria - ICMS recuperável + IPI Ñ recuperável = CL

Lançamento:
D- Mercadorias ---------------3.300,00
D- ICMS a Recuperar-----------300,00
C- Caixa/ Fornecedor -------3.600,00

Situação 2: Indústria vende para Indústria

Situação 2: Indústria vende para Indústria


Vendedor: Indústria
Espelho da NF emitida pelo vendedor (indústria):
Mercadorias ---------------R$ 3.000,00
IPI de 20% -------------------R$ 600,00 (3.000 x 20%)
Valor da NF --------------- R$ 3.600,00
ICMS de 10% = R$ 300,00 (3000 x10%)
Obs.: ICMS incluso na operação

4 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Comprador: Indústria
Custo de aquisição (CA): para o comprador (indústria)
Total da NF - ICMS recuperável – IPI recuperável = CL

Lançamento:
D- Mercadorias ----------------2.700,00
D-ICMS a Recuperar------------300,00
D- IPI a Recuperar --------------600,00
C- Caixa/ Fornecedor ------- 3.600,00

ATENÇÃO!
Ao contrario do ICMS, o IPI não faz parte do valor das Mercadorias indicado na NF do fornecedor.
O IPI é calculado por fora do valor da mercadoria.

FIQUE ATENTO!
Em regra geral o IPI incide sobre o ICMS.
O ICMS é calculado por dentro, ou seja, está embutido no valor da mercadoria.
O ICMS não incide sobre o IPI

Situação 3: Empresa Comercial vende para Empresa Comercial.

5 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Vendedor: Comércio
Espelho da NF:
Mercadorias ---------------R$ 3.000,00
Valor da NF ---------------- R$ 3.000,00
ICMS de 10% = R$ 300,00 (R$ 3.000,0 X 10% )
Obs.: Valor incluso na operação.

Comprador: Comércio
Custo de Aquisição (CA): para o comprador (comércio 2)
Total da NF - ICMS recuperável = CA

Lançamento:
D- Mercadoria------------2.700,00
D- ICMS a Recuperar------300,00
C- Caixa/Fornecedor----3.000,00

Situação 4: Compra por empresa comercial de um bem para consumo (almoxarifado) de uma empresa
Industrial.
Bem de Consumo

Atenção!!
Se o produto é destinado a consumo ou a ativo fixo do adquirente, o IPI integra a base de calculo do
ICMS do remetente.

Vendedor: Indústria
Espelho da NF:
Bem------------------------3.000,00

6 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


IPI-20%----------------------600,00
NF--------------------------3.600,00
ICMS de 10% = R$ 360,00 (3.600,00 x 10%)

Comprador: Consumidor final


Custo de Aquisição (CA): para o comprador
Mercadoria + IPI = CA

Total da NF = CL = 3.600

Lançamento:
D- Estoque/ Material de Consumo
C- Cx/Fornecedor R$ 3.600,00

EXEMPLO
(ESAF) A empresa Comércio Industrial Ltda. comprou 250 latas de tinta ao custo unitário de R$ 120,00,
tributadas com IPI de 5% e ICMS de 12%. Pagou entrada de 20% e aceitou duas duplicatas mensais de igual
valor.
A tinta adquirida foi contabilizada conforme sua natureza contábil funcional, com a seguinte destinação:
50 latas para consumo interno;
100 latas para revender; e
100 latas para usar como matéria-prima.
Após efetuar o competente lançamento contábil, é correto afirmar que, com essa operação, os
estoques da empresa sofreram aumento no valor de
a) R$ 31.500,00
b) R$ 30.000,00
c) R$ 28.020,00
d) R$ 27.900,00
e) R$ 26.500,00

7 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Situação 5 : Bem Uso = Imobilizado

Vendedor: Indústria
Espelho da NF:
Bem de Uso------------------------30.000,00
IPI-20%------------------------------- 6.000,00
NF------------------------------------ 36.000,00
ICMS de 10% =R$ 3.600,00 (36.000 x 10%)
Obs.: incluso no valor da operação

IMPORTANTE!!!
Neste exemplo, não há que se falar em produto destinado para comercialização ou produção, mas
apenas ao uso (atividade fim) pela empresa adquirente. Assim, o ICMS compreenderá, em sua base de
cálculo, o montante relativo ao IPI.

Comprador: Comércio
Custo de Aquisição (CA): para o comprador (comércio)
Total NF - ICMS recuperável = CA

OU
Bem uso + IPI – ICMS recuperável = CA

8 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Lançamento:
D- Bem----------------------------------------------32.400,00
D- ICMS a recuperar (AC e ARLP) -------------3600,00
C- Cx/Fornecedor--------------------------------36.000,00

Conforme o Art. 20 da Lc. n° 87/96 de 1996 o ICMS é


recuperável para bens adquiridos para o imobilizado.

Sistematização:
O ICMS será compensado na proporção de 1/48 avos, ou seja, em 48 meses, ficando, portanto, parte do
direito registrado no curto prazo e parte no longo prazo.

Valor a recuperar do ICMS sobre o imobilizado:


R$ 3.600 / 48 meses = R$ 75 por mês

PARA NÃO ESQUECER!


BENS PARA O IMOBILIZADO:
 ICMS: é recuperável, na base de 1/48 avos (LC n° 87/96 Arts. 20);
 IPI: fará parte do custo de aquisição;
BENS PARA CONSUMO PELA EMPRESA ADQUIRENTE:
 ICMS: não é recuperável, fará parte do custo de aquisição
 IPI: fará parte do custo de aquisição;

Situação 6: O próprio fornecedor transporta a mercadoria ao cliente, porém, frete e seguro são pagos
pelo comprador (incluídos na NF)

9 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Frete e seguro destacado na NF do vendedor.
Neste caso, o ICMS e IPI incidirão sobre frete e seguro.
Vendedor: Indústria
Espelho da NF:
Mercadoria-------------R$ 3.000,00
Frete ---------------------R$ 400,00
IPI de 20%---------------R$ 680,00 (3.400 x 20%)
Total NF -----------------R$ 4.080,00
ICMS de 10% = R$ 340,00 (3.400,00 X 10%)

Comprador: Vendedor
Custo de Aquisição: para o comprador
Merc. + Frete + IPI Ñ recuperável - ICMS recuperável = CA

Total da NF - ICMS recuperável = CL

Obs.: O frete compõe o custo de aquisição.

Lançamento:
D- Mercadorias-------------3.740,00
D- ICMS a Recuperar---------340,00
C- Caixa/ Fornecedor------4.080,00

Frete e Seguro
Situação 7: O transporte é realizado por empresa transportadora (terceiro). Frete e seguros pagos pelo
comprador

10 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Se o serviço de transporte for prestado por um transportador, seu valor não fará parte da base de
cálculo da operação realizada pelo fornecedor das mercadorias. Neste caso teremos dois documentos
fiscais: a NF emitida pelo fornecedor e a NF emitida pelo transportador.

Vendedor: Indústria
Espelho da NF (produto):
Mercadoria-------------R$ 3.000,00
IPI de 20%---------------R$ 600,00 (3.000 x 20%)
Total NF -----------------R$ 3.600,00
ICMS de 10% = R$ 300,00 (3.000,00 X 10%)
NFCT (transporte): 400 ICMS: 400 x 10% = 40

Comprador: Comércio
Custo de Aquisição: para o comprador
Merc. + Frete + IPI Ñ recuperável - ICMS recuperável = CA

Total da NF + Frete - ICMS recuperável = CL

Obs.: O frete compõe o custo de aquisição.

Lançamento:
D- Mercadorias-------------3.660,00
D- ICMS a Recuperar---------340,00
C- Caixa/ Fornecedor------4.000,00

Se o transporte for dentro do município, não incidirá ICMS,


somente ISS.
Situação 8 : O transporte é realizado por empresa transportadora. Frete e seguros pagos pelo vendedor

11 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Vendedor: Indústria
Espelho da NF:
Mercadoria-------------R$ 3.000,00
IPI de 20%---------------R$ 600,00 (3.000 x 20%)
Total NF -----------------R$ 3.600,00
ICMS de 10% = R$ 300,00 (3.000,00 X 10%)
Obs.: incluso no valor da operação
NFCT: 400 ICMS: 400 x 10% = 40
Pago pelo vendedor = despesa com vendas

Comprador: Comércio
Custo de Aquisição: para o comprador
Merc. + IPI Ñ recuperável - ICMS recuperável = CA

OU

Total da NF - ICMS recuperável = CL

Lançamento:
D- Mercadorias-------------3.300,00
D- ICMS a Recuperar---------300,00
C- Caixa/ Fornecedor------3.600,00

Obs. O frete será contabilizado como despesa pelo vendedor, não afetando a compra.

Na contabilidade do vendedor:
D- Frete s/ Venda (despesa operacional)
C- Caixa ou Frete a pagar------------------400,00

PIS e COFINS
CARACTERÍSTICAS:
 Contribuições Federais;
 Contribuições “por dentro”, seus valores estão inclusos no preço da mercadoria;
 A partir da vigência da lei 10.637/02 e da Lei 10.833/03, o Pis e Cofins estão sujeitos a duas regras
gerais de apuração:
- Regime de incidência cumulativa;
- Regime de incidência Não Cumulativa

REGIME CUMULATIVO: Pis e Cofins não são recuperáveis, seus valores integram o custo de aquisição da
mercadoria. Incidem somente na saída(venda), gerando a obrigação de pagar o imposto.

12 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Contribuintes: pessoas jurídicas de direito privado, e as que lhe são equiparadas pela legislação do IR,
que apurem o IR com base no lucro presumido ou arbitrado.
Fato Gerador: faturamento mensal = receita bruta.
Receita bruta abrange:
- Produto da venda de bens nas operações de conta própria;
- Preço da prestação de serviço em geral;
- Resultado auferido nas operações de conta alheia;
- Receitas da atividade ou objeto principal da PJ não compreendidas nos itens anteriores.

Exclusão da Base de Cálculo:


Para fins de determinação da base de cálculo, podem ser excluídos do faturamento, quando o tenham
integrado, os valores:
- das receitas isentas ou não alcançadas pela incidência da contribuição ou sujeitas à alíquota 0 (zero);
- das vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos;
- do IPI e do ICMS, quando destacado em nota fiscal e cobrado pelo vendedor dos bens ou prestador
dos serviços na condição de substituto tributário;
- as reversões de provisões e recuperações de créditos baixados como perda, que não representem
ingresso de novas receitas, o resultado positivo da avaliação de investimento pelo valor do patrimônio
líquido e os lucros e dividendos derivados de participações societárias, que tenham sido computados
como receita bruta;
- a receita decorrente da venda de bens classificados no ativo não circulante que tenha sido computada
como receita bruta;
- a receita reconhecida pela construção, recuperação, ampliação ou melhoramento da infraestrutura,
cuja contrapartida seja ativo intangível representativo de direito de exploração, no caso de contratos de
concessão de serviços públicos.

REGIME NÃO CUMULATIVO: admite o direito a crédito relativo à entrada de mercadorias, bens e
serviços no estabelecimento do contribuinte, além de permitir o desconto de créditos apurados com
base em custos, despesas e encargos da pessoa jurídica.

Contribuintes: pessoas jurídicas de direito privado, e as que lhe são equiparadas pela legislação do
Imposto de Renda, que apurem o IRPJ com base no lucro real, exceto instituições financeiras,
cooperativas de crédito, pessoas jurídicas que tenham por objeto a securitização de créditos
imobiliários e financeiros, operadoras de planos de assistência à saúde, empresas particulares que
explorem serviços de vigilância e de transporte de valores de que trata a Lei nº 7.102/83, e sociedades
cooperativas.

Incidência: As contribuições para o PIS/Pasep e Cofins não cumulativas incidem sobre o total das
receitas auferidas no mês pela pessoa jurídica.
O total das receitas compreende a receita bruta e todas as demais receitas auferidas pela pessoa
jurídica, com os respectivos valores decorrentes do ajuste a valor presente.

Não integram a base de cálculo a que se refere este artigo as receitas:


I - isentas ou não alcançadas pela incidência da contribuição ou sujeitas à alíquota 0 (zero).

13 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Alíquota zero: venda de livro técnico, as receitas financeiras das pessoas jurídicas sujeitas ao regime de
incidência não cumulativa, exceto as receitas financeiras de JSCP;
Isenção: exportação de mercadoria para exterior, prestação de serviço para PF ou PJ domiciliadas no
exterior; venda a empresa comercial exportadora com o fim especifico de exportação.
II - decorrentes da venda de bens do ativo não circulante, classificado como investimento, imobilizado
ou intangível;
III - auferidas pela pessoa jurídica revendedora, na revenda de mercadorias em relação às quais a
contribuição seja exigida da empresa vendedora, na condição de substituta tributária;
IV - referentes a:
a) vendas canceladas e aos descontos incondicionais concedidos;
b) reversões de provisões e recuperações de créditos baixados como perda que não representem
ingresso de novas receitas, o resultado positivo da avaliação de investimentos pelo valor do patrimônio
líquido e os lucros e dividendos derivados de participações societárias, que tenham sido computados
como receita.
V- decorrentes de transferência onerosa a outros contribuintes do Imposto sobre Operações relativas à
Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal
e de Comunicação - ICMS de créditos de ICMS originados de operações de exportação.
VI - financeiras decorrentes do ajuste a valor presente, referentes a receitas excluídas da base de cálculo
da Contribuição para o PIS/Pasep
VII - relativas aos ganhos decorrentes de avaliação de ativo e passivo com base no valor justo;
VIII - de subvenções para investimento, inclusive mediante isenção ou redução de impostos, concedidas
como estímulo à implantação ou expansão de empreendimentos econômicos e de doações feitas pelo
poder público;
IX - reconhecidas pela construção, recuperação, reforma, ampliação ou melhoramento da
infraestrutura, cuja contrapartida seja ativo intangível representativo de direito de exploração, no caso
de contratos de concessão de serviços públicos;
X - relativas ao prêmio na emissão de debêntures.

ALÍQUOTAS:

FIQUE ATENTO!
Na demonstração do resultado do exercício, a Cofins incidente sobre a receita bruta é apresentada
como dedução da receita bruta. Já a Cofins incidente sobre as demais receitas classifica-se como
despesa operacional.

14 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Crédito do PIS e da COFINS para o sistema não cumulativo.
I - bens adquiridos para revenda
II - bens e serviços, utilizados como insumo na prestação de serviços e na produção ou fabricação de
bens ou produtos destinados à venda, inclusive combustíveis e lubrificantes; (adquiridos no mês)
III - energia elétrica e energia térmica, inclusive sob a forma de vapor, consumidas nos estabelecimentos
da pessoa jurídica; (incorridos no mês)
IV - aluguéis de prédios, máquinas e equipamentos, pagos a pessoa jurídica, utilizados nas atividades da
empresa; (incorridos no mês)
V - valor das contraprestações de operações de arrendamento mercantil de pessoa jurídica, exceto de
optante pelo SIMPLES; (incorridos no mês)
VI - máquinas, equipamentos e outros bens incorporados ao ativo imobilizado, adquiridos ou fabricados
para locação a terceiros, ou para utilização na produção de bens destinados à venda ou na prestação de
serviços; (incorridos no mês)
VII - edificações e benfeitorias em imóveis próprios ou de terceiros, utilizados nas atividades da
empresa; (incorridos no mês)
VIII - bens recebidos em devolução cuja receita de venda tenha integrado faturamento do mês ou de
mês anterior, e tributada conforme o disposto nesta Lei; (devolvidos no mês)
IX - armazenagem de mercadoria e frete na operação de venda, nos casos dos incisos I e II, quando o
ônus for suportado pelo vendedor. (incorridos no mês)
IX - armazenagem de mercadoria e frete na operação de venda, nos casos dos incisos I e II, quando o ônus
for suportado pelo vendedor. (incorridos no mês)
X - vale-transporte, vale-refeição ou vale-alimentação, fardamento ou uniforme fornecidos aos
empregados por pessoa jurídica que explore as atividades de prestação de serviços de limpeza,
conservação e manutenção
XI - bens incorporados ao ativo intangível, adquiridos para utilização na produção de bens destinados a
venda ou na prestação de serviços (incorridos no mês)

Obs.
- No cálculo do crédito de que tratam os incisos do caput, poderão ser considerados os valores
decorrentes do ajuste a valor presente.
- O disposto nos incisos VI e VII do caput não se aplica no caso de bem objeto de arrendamento
mercantil, na pessoa jurídica arrendatária
- Para fins do disposto nos incisos VI e VII do caput, fica vedado o desconto de quaisquer créditos
calculados em relação a:
I - encargos associados a empréstimos registrados como custo e
II - custos estimados de desmontagem e remoção do imobilizado e de restauração do local em que
estiver situado.
- No cálculo dos créditos a que se referem os incisos VI e VII do caput, não serão computados os ganhos
e perdas decorrentes de avaliação de ativo com base no valor justo

Não dará direito a crédito o valor:


I - de mão-de-obra paga a pessoa física; e
II - da aquisição de bens ou serviços não sujeitos ao pagamento da contribuição, inclusive no caso de
isenção, esse último quando revendidos ou utilizados como insumo em produtos ou serviços sujeitos à
alíquota 0 (zero), isentos ou não alcançados pela contribuição.

15 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


O direito ao crédito aplica-se, exclusivamente, em relação:
I - aos bens e serviços adquiridos de pessoa jurídica domiciliada no País;
II - aos custos e despesas incorridos, pagos ou creditados a pessoa jurídica domiciliada no País;

EXEMPLO

(Prova: Infraero FCC/2011) São dadas as seguintes informações, em R$, relativas ao mês de maio de 2011,
retiradas da escrituração contábil da Cia. Monte Azul, que é tributada pelo imposto de renda das
pessoas jurídicas com base no lucro real:
Receita da venda de mercadorias...800.000,00
Devolução de vendas... 50.000,00
Receitas financeiras... 100.000,00
Aquisição de mercadorias para revenda..350.000,00
Despesas de energia elétrica... 80.000,00
Fretes sobre vendas, cujo ônus coube à companhia...40.000,00
Receita da venda de bem do Ativo Imobilizado ...20.000,00
Despesas de aluguel de imóvel, pago a uma pessoa física...30.000,00
Com base nesses dados, o valor da COFINS não cumulativa, a ser recolhida pela Companhia no mês de
junho de 2011, corresponde a, em R$,
a) 28.880,00
b) 22.800,00
c) 21.800,00
d) 21.280,00
e) 19.000,00

Situação 9: Empresa comercial (PIS e COFINS não cumulativos) adquire mercadorias de outra empresa
comercial .

16 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Vendedor: Comércio
Espelho da NF:
Mercadorias ---- R$ 3.000,00
NF R$ 3.000,00
ICMS -10% x 3.000 = R$ 300,00

Compradora: Comércio
Regime não cumulativo para PIS e CONFINS

* Pis e Cofins não Cumulativo


Pis- 1,65% x 3.000 = R$ 49,50
Cofins- 7,6% x 3.000 = R$ 228,00

Total da NF – ICMS - Pis – Cofins (recuperáveis)= CL


3.000 300 49,50 228 = 2.422,50
Lançamento:
D- Mercadorias---------------------2.422,50
D- ICMS a Recuperar---------------300,00
D- Pis a Recuperar--------------------49,50
D- Cofins a Recuperar--------------228,00
C- Caixa/Fornecedor--------------3.000,00

Situação 10: Indústria (optante do lucro real) adquire mercadorias de indústria 1.

17 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Vendedor: Industria
Espelho da NF:
Mercadoria ------- R$ 3.000,00
IPI-20%-------------- R$ 600,00 (recuperável)
NF -------------------R$ 3.600,00
ICMS de 10% x 3.000 = R$ 300,00

Comprador: indústria
Pis e Confins não cumulativos

* Pis e Cofins não Cumulativo


Pis- 1,65% x 3.000 = R$ 49,50
Cofins- 7,6% x 3.000 = R$ 228,00

Custo de aquisição
NF – IPI – ICMS – Pis – Cofins = CL

Lançamento:
D- Mercadorias--------2.422,50
D- IPI a Recuperar-------600,00
D- ICMS a Recuperar---300,00
D- Pis a Recuperar--------49,50
D- Cofins a Recuperar--228,00
C- Caixa/Fornecedor-3.600,00

Situação 11: Comércio (optante do lucro real) adquire mercadorias de indústria .

18 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Vendedor: Industria
Espelho da NF:
Mercadoria ------- R$ 3.000,00
IPI-20%-------------- R$ 600,00 (recuperável)
NF -------------------R$ 3.600,00
ICMS de 10% x 3.000 = R$ 300,00

Comprador: comércio
Pis e Confins não cumulativos

* Pis e Cofins não Cumulativo


Pis- 1,65% x 3.600 = R$ 59,40
Cofins- 7,6% x 3.600 = R$ 273,60

Custo de aquisição
NF– ICMS – Pis – Cofins = CL

Lançamento:
D- Mercadorias--------2.967,00
D- ICMS a Recuperar---300,00
D- Pis a Recuperar--------59,40
D- Cofins a Recuperar--273,60
C- Caixa/Fornecedor-3.600,00

ATENÇÃO!!!
Quando o IPI não é recuperável (vendido para não contribuintes do IPI) e o bem é destinado para
venda:
 O valor do IPI não entra na base de cálculo do ICMS;
 O valor do IPI integra a Base de Cálculo do PIS e Cofins.

LEMBRE-SE:
IPI recuperável :
 Seu valor não entra na base de cálculo do:
 ICMS;
 PIS e
 Cofins.

IPI não recuperável e o bem é destinado a venda:


 Seu valor integra a base de Cálculo do:
 PIS e Cofins.
→ Seu valor não entra na base de cálculo do:
 ICMS

19 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


É possível o crédito do Pis e da Cofins( não cumulativos) em relação a aquisição de máquinas,
equipamentos, bens do imobilizado adquiridos para utilização na produção de bens destinados a venda
ou prestação de serviços.

Para utilizar esses créditos, a empresa deverá aplicar a alíquota de 1,65% para o pis e 7,6% para cofins
sobre o valor dos encargos de depreciação , incorridos no mês.

Fatores que alteram as Compras


DEVOLUÇÕES:
Ato pelo qual a mercadoria retorna ao fornecedor, por estar em desacordo com o pedido inicial, por
defeito de fabricação, por estarem fora das especificações técnicas ou por entrega fora do prazo.

ATENÇÃO!
A devolução poderá ser total ou parcial, acompanhada de NF de devolução

Situação 12: Comércio (optante do lucro real) adquire mercadorias de Indústria .


Vendedor: Industria
Espelho da NF:
Mercadoria ------- R$ 3.000,00
IPI-20%-------------- R$ 600,00
NF -------------------R$ 3.600,00
ICMS de 10% X 3000 = R$ 300,00

Comprador: comércio (optante do lucro real)


* Pis e Cofins não Cumulativo
Pis- 1,65% x 3.600= R$ 59,40
Cofins- 7,6% x 3.600= R$ 273,60

Custo de aquisição: para o comprador (comércio)


Mercadoria (NF) – ICMS – Pis - Cofins = CL

Lançamento:
D- Mercadoria---------------2967,00
D- ICMS a recuperar---------300,00
D- Pis a recuperar--------------59,40
D- Cofins a recuperar--------273,60
C- Cx./Fornecedor--------------3.600

FATO: Devolução de 50% dessa compra


Lançamentos ocasionados pela devolução: Devolução =
1) ESTORNO Estorno
D- Cx./Fornecedor------------1.800,00 (3.600 ÷ 2)
C- Devolução de compra ----1.483,50 (2.967 ÷ 2)

20 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


C- ICMS a recuperar-------------150,00 (300 ÷ 2)
C- Pis a recuperar------------------29,70 (59,40 ÷ 2)
C- Cofins a recuperar------------136,80 (273,60 ÷ 2)

Mercadoria---------------------------------2.967,00
(- ) Devolução de Compra-------------(1.483,50)

2) Ajuste do estoque:
D- Devolução de compra
C- Mercadoria--------------------1.483,50

Mercadoria--------------------------------- 1.483,50

D- Cx./Fornecedor---------1.800,00
C- Mercadoria-----------1.483,50
C- ICMS a recuperar---------150,00
C- Pis a recuperar----------29,70
C- Cofins a recuperar----136,80

Havendo frete na compra, caso esta seja totalmente devolvida, tal frete será considerado despesa
operacional referente ao período em que ocorrer a devolução.
Se a devolução for parcial, a perda com frete será proporcional ao valor da devolução.

ABATIMENTO SOBRE COMPRA:


Redução no valor da mercadoria concedido pelo vendedor com objetivo de evitar uma devolução.
Concedidos em razão de: avarias, divergência em qualidade ou quantidade entre a entrega e o pedido.
O abatimento é concedido após o ato da venda, conseqüentemente, após emissão da NF.

IMPORTANTE!
Em função de o abatimento ser concedido após a emissão da NF, este valor não influenciará os
impostos que incidiram na operação, prevalecendo o montante calculado quando da ocorrência do fato
gerador.

Situação 13: Comércio (optante do lucro real) adquire mercadorias de Indústria .


Vendedor: Industria
Espelho da NF:
Mercadoria ------- R$ 3.000,00
IPI-20%-------------- R$ 600,00
NF -------------------R$ 3.600,00
ICMS de 10% X 3000 = R$ 300,00

Comprador: comércio (optante do lucro real)


* Pis e Cofins não Cumulativo
Pis- 1,65% x 3.600= R$ 59,40
Cofins- 7,6% x 3.600= R$ 273,60

21 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Custo de aquisição: para o comprador (comércio)
Mercadoria (NF) – ICMS – Pis - Cofins = CL

Lançamento:
D- Mercadoria---------------2967,00
D- ICMS a recuperar---------300,00
D- Pis a recuperar--------------59,40
D- Cofins a recuperar--------273,60
C- Cx./Fornecedor--------------3.600

FATO: Abatimento s/ compra de R$ 500,00

Lançamento de um abatimento:
D- Caixa/Fornecedor
C- Abatimento s/ Compra*-----R$ 500,00
* Conta transitória redutora da conta Mercadoria.

Mercadoria---------------------------------2.967,00
(- ) Abatimento sobre compra---------(500,00)

Ajuste do estoque
D- Abatimento s/ compra
C- Mercadoria------------------------R$ 500,00

Mercadoria---------------------------------2.467,00

DESCONTO INCONDICIONAL:
Desconto dado incondicionalmente pelo fornecedor ao cliente, visto que não depende das condições de
pagamento.
Concedido no ato da compra, portanto, destacado na NF. Também chamado de desconto comercial

Importante!
- O lançamento do desconto comercial obtido, regra geral, não é contabilizado pelo comprador. A
mercadoria é registrada pelo valor líquido, já deduzido o desconto, obedecendo ao princípio do valor
original.

Os descontos incondicionais Influenciam o valor dos tributos incidentes sobre a operação, da seguinte
forma:
1) o crédito de ICMS é reduzido;
2) os créditos de PIS/Pasep e Cofins serão também reduzidos e
3) o crédito de IPI não é afetado (isso porque o desconto incondicional é irrelevante para apuração do
IPI, conforme legislação de regência).

22 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Lei 4502/64
Art. 14. II - quanto aos produtos nacionais, o valor total da operação de que decorrer a saída do
estabelecimento industrial ou equiparado a industrial. (Redação dada pela Lei nº 7.798, de 1989)
§ 1º. O valor da operação compreende o preço do produto, acrescido do valor do frete e das demais
despesas acessórias, cobradas ou debitadas pelo contribuinte ao comprador ou destinatário. (Redação
dada pela Lei nº 7.798, de 1989)
§ 2º. Não podem ser deduzidos do valor da operação os descontos, diferenças ou abatimentos,
concedidos a qualquer título, ainda que incondicionalmente. (Redação dada pela Lei nº 7.798, de 1989)

Situação 14: Desconto incondicional de 10%.


Vendedor: Industria
Espelho da NF:
Mercadoria --------------------- R$ 3.000,00
Desconto Incondicional ------(R$ 300,00)
IPI-20%---------------------------- R$ 600,00 (20% x 3000)
NF ---------------------------------R$ 3.300,00
ICMS de 10% X 2.700 = R$ 270,00

Comprador: comércio (optante do lucro real)


* Pis e Cofins não Cumulativo
Pis- 1,65% x 3.300 = R$ 54,45
Cofins- 7,6% x 3.300 = R$ 250,80
Base de cálculo Pis e Cofins: 3000 – 300 + 600 = 3.300

Custo de aquisição:
Merc.(NF) – ICMS – Pis - Cofins = CA

Merc. – Desconto + IPI – ICMS – Pis - Cofins = CA

Lançamento:
D- Mercadoria-----------2724,75
D- ICMS a recuperar---270,00
D- Pis a recuperar----------54,45
D- Cofins a recuperar---250,80
C- Cx./Fornecedor-------3.300

Importante!!!!!!
O STF reconheceu a inconstitucionalidade parcial desse dispositivo (art.14,§2°), estabelecendo que os
descontos incondicionais NÃO INTEGRAM a base de cálculo do IPI.

23 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


P.S 1: A decisão foi no julgamento do RE nº 567.935, ou seja, foi em sede de controle incidental de
constitucionalidade. Logo, não tem efeito vinculante e sua eficácia é apenas “inter partes”.

P.S 2: O Regulamento do IPI segue o art. 14, § 2º, ou seja, a legislação que rege o assunto não foi
modificada.

Blog prof. Ricardo Vale.


http://www.estrategiaconcursos.com.br/blog/questao-garantida-proximo-concurso-da-receita-federal/

Resumo

Custo da Mercadoria Vendida

CMV= EI + CL – EF
CMV = Custo da Mercadoria Vendida
(Princípio do Registro pelo Valor Original)
Onde:
EI = Estoque Inicial e
EF = Estoque Final.

Operações de Venda
Venda Bruta
( - ) Devoluções de Venda
( - ) Abatimento s/ Venda
( - ) Desconto Incondicional
( - ) Imposto s/ Venda
Receita Líquida

OBS. As contas de deduções das vendas são lançadas em contas próprias e o ajuste será feito por
ocasião da apuração do resultado do exercício

24 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Tributos incidentes sobre as Vendas
ESFERA MUNICIPAL:
 ISS - Imposto sobre Serviços

ESFERA ESTADUAL:
 ICMS - Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviço de Transporte Interestadual e
Intermunicipal e de Comunicação;

ESFERA FEDERAL:
 IPI - Imposto sobre Produtos Industrializados;
 PIS - Contribuição do Programa de Integração Social;
 COFINS - Contribuição Social sobre Faturamento.

Obs. O IPI incidente sobre a venda não é uma dedução da receita de venda, pois é um imposto por fora,
e, portanto, deve ser adicionado à receita para compor o faturamento bruto

A base de calculo do IPI é o valor bruto da venda, desconsiderados, portanto, os descontos


incondicionais concedidos, ou seja, o IPI incide sobre o valor cheio. Se o valor do frete constar
destacadamente da NF de venda, o mesmo integrará a base de calculo do imposto.

Operações de Venda
Situação 15:
Vendedor: Industria
Mercadoria ------- R$ 3.000,00
IPI-20%-------------- R$ 600,00
NF -------------------R$ 3.600,00

ICMS de 10% X 3.000 = R$ 300,00


Pis- 1,65% x 3.000 = R$ 49,50
Cofins- 7,6% x 3.000 = R$ 228,00
*CPV: R$ 800,00

DRE
Faturamento Bruto 3.600,00
IPI s/ Faturamento (600,00)
= Receita Bruta 3.000,00
Impostos s/ Venda (577,50)
= Receita Líquida 2.422,50
CPV (800,00)
= Lucro Bruto 1.622,50
Lucro Bruto = Resultado com Mercadoria

Lançamento:
D- Duplicata a Receber/ Caixa
C- Faturamento Bruto -------------------3.600,00

25 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


D- IPI s/ Faturamento
C- IPI a Recolher-----------------------600,00

D- Impostos s/ Venda----------------577,50
C- ICMS a Recolher-----------------300,00
C- PIS a Recolher---------------------49,50
C- COFINS a Recolher--------------228,00

D- CPV
C- Mercadoria----------------------800,00

Situação 16:
Vendedor: Comércio
Mercadorias ---- R$ 3.000,00
NF R$ 3.000,00

ICMS -10% x 3.000 = R$ 300,00


Pis- 1,65% x 3.000 = R$ 49,50
Cofins- 7,6% x 3.000 = R$ 228,00

DRE
Receita Bruta 3.000,00
Impostos s/ Venda (577,50)
= Receita Líquida 2.422,50
CMV (800,00)
= Lucro Bruto 1.622,50
Lucro Bruto = Resultado com Mercadoria

Lançamento:
D- Duplicata a Receber/ Caixa
C- Receita Bruta-------------------3.000,00

D- Impostos s/ Venda----------------577,50
C- ICMS a Recolher-----------------300,00
C- PIS a Recolher---------------------49,50
C- COFINS a Recolher--------------228,00

D- CMV
C- Mercadoria----------------------800,00

26 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Fatores que alteram as VendasDEVOLUÇÃO DE VENDAS:
Ocorre quando o adquirente da mercadoria devolve parte ou toda compra efetuada. As devoluções de
Vendas ou Vendas Canceladas são registradas em uma conta redutora da Receita de Vendas,
denominada Devolução de Vendas, diminuindo o resultado da empresa vendedora.

Devolução = Estorno

Situação 17:
Vendedor: Industria
Mercadoria ------- R$ 3.000,00
IPI-20%-------------- R$ 600,00
NF -------------------R$ 3.600,00

ICMS de 10% X 3.000 = R$ 300,00


Pis- 1,65% x 3.000 = R$ 49,50
Cofins- 7,6% x 3.000 = R$ 228,00
*CPV: R$ 800,00

Lançamento da Venda:
D- Duplicata a Receber/ Caixa
C- Faturamento Bruto ---3.600,00

D- IPI s/ Faturamento
C- IPI a Recolher-------------600,00

D- Impostos s/ Venda-------577,50
C- ICMS a Recolher----------300,00
C- PIS a Recolher--------------49,50
C- COFINS a Recolher-------228,00

D- CPV
C- Mercadoria------------800,00

Devolução de 50% da venda


Lançamento :
D- Devolução de Venda
C- Duplicata a Receber/ Caixa ---1.800,00

D- IPI a Recolher
C- IPI s/ Faturamento-----------300,00
D- ICMS a Recolher----------150,00
D- PIS a Recolher--------------24,75
D- COFINS a Recolher-------114,00

27 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


C -Impostos s/ Venda-------288,75
D- Mercadoria
C – CPV-------------------------400,00

DRE
Faturamento Bruto 3.600,00
Devolução de venda (1.800,00)
IPI s/ Faturamento (300,00)
= Receita Bruta 1.500,00
Impostos s/ Venda (288,75)
= Receita Líquida 1.211,25
CPV (400,00)
= Lucro Bruto 811,25

Situação 18: Devolução Venda


Vendedor: Comércio
Mercadorias ---- R$ 3.000,00
NF R$ 3.000,00

ICMS -10% x 3.000 = R$ 300,00


Pis- 1,65% x 3.000 = R$ 49,50
Cofins- 7,6% x 3.000 = R$ 228,00

Lançamento Venda:
D- Duplicata a Receber/ Caixa
C- Receita Bruta----------3.000,00

D- Impostos s/ Venda------577,50
C- ICMS a Recolher---------300,00
C- PIS a Recolher-------------49,50
C- COFINS a Recolher------228,00

D- CMV
C- Mercadoria---------------800,00

Devolução de 50% da venda


Lançamento:
D- Devolução de Venda
C- Duplicata a Receber/Caixa ----1.500

D- ICMS a Recolher--------------150,00
D- PIS a Recolher----------------- 24,75
D- COFINS a Recolher------------114,00
C- Impostos s/ Venda------------ 288,75

28 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


D- Mercadoria
C- CMV----------------------400,00

Receita Bruta 3.000,00 Devolução de Venda (1.500,00)


Impostos s/ Venda (288,75)
= Receita Líquida 1.211,25
CMV (400,00)
= Lucro Bruto 811,25

ABATIMENTO SOBRE VENDAS:


O abatimento concedido reduz o resultado e deverá ser contabilizado em uma conta redutora da
Receita de Vendas, denominada Abatimento sobre Venda. São concedidos pelo vendedor, com objetivo
de evitar devoluções.

Importante!
Em função de o abatimento ser concedido após a emissão da NF, este valor não influenciará os
impostos que incidiram na operação, prevalecendo o montante calculado quando da ocorrência do fato
gerador

Situação 19: Abatimento sobre Venda


Vendedor: Industria
Mercadoria ------- R$ 3.000,00
IPI-20%-------------- R$ 600,00
NF -------------------R$ 3.600,00

ICMS de 10% X 3.000 = R$ 300,00


Pis- 1,65% x 3.000 = R$ 49,50
Cofins- 7,6% x 3.000 = R$ 228,00
*CPV: R$ 800,00

Lançamento da Venda:
D- Duplicata a Receber/ Caixa
C- Faturamento Bruto ---3.600,00

D- IPI s/ Faturamento
C- IPI a Recolher-------------600,00

D- Impostos s/ Venda-------577,50
C- ICMS a Recolher----------300,00
C- PIS a Recolher--------------49,50
C- COFINS a Recolher-------228,00

D- CPV
C- Mercadoria------------800,00

29 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Foi concedido um abatimento de R$ 500,00
D- Abatimento s/ Venda
C- Caixa/Duplicata a Receber--------500,00

Faturamento Bruto-----3.600,00
IPI-----------------------------(600,00)
Receita Bruta 3.000,00 Abatimento s/ Venda (500,00)
Impostos s/ Venda (577,50)
= Receita Líquida 1.922,50
CPV (800,00)
= Lucro Bruto 1.122,50

Situação 20: Abatimento sobre Venda


Vendedor: Comércio
Mercadorias ---- R$ 3.000,00
NF R$ 3.000,00

ICMS -10% x 3.000 = R$ 300,00


Pis- 1,65% x 3.000 = R$ 49,50
Cofins- 7,6% x 3.000 = R$ 228,00

Lançamento Venda:
D- Duplicata a Receber/ Caixa
C- Receita Bruta----------3.000,00

D- Impostos s/ Venda------577,50
C- ICMS a Recolher---------300,00
C- PIS a Recolher-------------49,50
C- COFINS a Recolher------228,00

D- CMV
C- Mercadoria---------------800,00

Foi concedido um abatimento de R$ 500,00


D- Abatimento s/ Venda
C- Caixa/Duplicata a Receber--------500,00

Receita Bruta 3.000,00 Abatimento s/ Venda (500,00)


Impostos s/ Venda (577,50)
= Receita Líquida 1.922,50
CMV (800,00)
= Lucro Bruto 1.122,50

30 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Desconto Incondicional ou Comercial
São concedidos no momento da venda, portanto, constam na NF. Diminuem o resultado, sendo
registrados em uma conta redutora da receita de vendas, denominada Desconto Incondicional
Concedido.

IMPORTANTE!
Observem que os tributos s/ as vendas são calculados após a dedução do desconto comercial
concedido. Exceção seria o IPI, que é calculado sobre o valor bruto das operações.

SITUAÇÃO 21:
Desconto incondicional de R$ 300,00

Vendedor: Industria
Mercadoria ------- R$ 3.000,00
Desconto Incondicional—(300,00)
IPI-20%-------------- R$ 600,00
NF -------------------R$ 3.300,00

ICMS de 10% X 2.700 = R$ 270,00


Pis- 1,65% x 2.700 = R$ 44,55
Cofins- 7,6% x 2.700 = R$ 205,20
*CPV: R$ 800,00

Faturamento Bruto------3.600,00
IPI----------------------------(600,00)
Receita Bruta 3.000,00 Desconto Comercial (300,00)
Impostos s/ Venda (519,75)
= Receita Líquida 2.180,25
CPV (800,00)
= Lucro Bruto 1.380,25

Operações de Venda
Lançamento:
D- Duplicata a Receber/ Caixa --------3.300,00
D- Desconto Incondicional---------------300,00
C- Faturamento Bruto -------------------3.600,00

D- IPI s/ Faturamento
C- IPI a Recolher-----------------------600,00

D- Impostos s/ Venda----------------577,50
C- ICMS a Recolher-----------------300,00
C- PIS a Recolher---------------------49,50
C- COFINS a Recolher--------------228,00

31 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


D- CPV
C- Mercadoria----------------------800,00

SITUAÇÃO 22:
Desconto incondicional de R$ 300,00

Vendedor: Comércio
Mercadorias --------------R$ 3.000,00
Desconto Incondicional--R$(300,00)
NF R$ 2.700,00

ICMS -10% x 2.700 = R$ 270,00


Pis- 1,65% x 2.700 = R$ 44,55
Cofins- 7,6% x 2.700 = R$ 205,20
CMV: R$ 800,00

Receita Bruta 3.000,00 Desconto Comercial (300,00)


Impostos s/ Venda (519,75)
= Receita Líquida 2.180,25
CMV (800,00)
= Lucro Bruto 1.380,25

Lançamento:
D- Duplicata a Receber/Caixa----------2.700,00
D- Desconto Incondicional-----------------300,00
C- Receita Bruta Bruto -------------------3.000,00

D- Impostos s/ Venda----------------519,75
C- ICMS a Recolher-----------------270,00
C- PIS a Recolher---------------------44,55
C- COFINS a Recolher--------------205,20

D- CMV
C- Mercadoria----------------------800,00

32 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


É BOM SABER!!
DESCONTO FINANCEIRO OU CONDICIONAL:
Características:
1) Condicionado á antecipação do prazo de pagamento;
2) Não constam da Nota Fiscal;
3) É apenas indicados na fatura comercial; e, por ocorrerem após a concretização da operação;
4) e, por ocorrerem após a concretização da operação
4.1) não são apurados no custo da mercadoria vendida;
4.2) não alteram o resultado com mercadoria, apenas o resultado líquido do exercício;
5) Serão tratados como Despesa Financeira quando concedidos;
6) Serão tratados como Receita Financeira quando obtidos;
7) influenciam somente no resultado operacional e
8) Também são conhecidos por descontos condicionais.

Apuração do ICMS
No final de cada período é feito um confronto entre os valores a compensar do ICMS (compras) e a
Recolher (vendas), a fim de apurarmos o saldo final do ICMS.

Situação 1: ICMS a Recolher > ICMS a Compensar


 A empresa recolhe a diferença.

Situação 2: ICMS a Compensar >ICMS a Recolher


 A empresa ficará com créditos para serem compensados em períodos seguintes.

DICA!!!
O mesmo raciocínio será aplicado ao IPI e ao PIS e Cofins quando não-cumulativos

RCM = VL - CMV

Onde;
VL = Vendas Líquidas ( Receita Bruta – Deduções) ;
CMV = Custo da Mercadoria Vendida.
Se, VL > CMV = Lucro Bruto
Se, VL < CMV = Prejuízo Bruto.

Situação 1: VL > CMV = Lucro Bruto


Situação 2: VL < CMV = Prejuízo Bruto.

33 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?