Você está na página 1de 2

Histórico do Gruporacaso

O GRUPORACASO, ao contrario do nome, não surgiu por acaso. Surgiu na


necessidade do Prof. Robson Farias de complementar suas aulas com arte, dando a elas
um caráter dinâmico e interdisciplinar. Utilizado a arte como estimulo e elemento
motivador ele deu a chance aos alunos de aproveitar melhor o seu tempo no colégio,
substituindo giz, quadro e livro por leitura, teatro e musica, colocando o aluno dentro de
um contexto histórico, social e cultural em sintonia com seu meio educacional. O
projeto deu certo. Os alunos se motivaram, a evasão escolar (principalmente no turno
noturno) diminuiu e talentos foram revelados para o cenário artístico soteropolitano.
Com isso, os anos se passaram. Hoje, o grupo expandiu seus limites. Sem nenhuma
ajuda financeira (contando apenas com a ajuda de parceiros e direção do colégio) ele
atualmente já acumula prêmios, projetos e convites diversos e faz um trabalho de teatro
que envolve alunos, professores e comunidade. O grupo promove oficinas de teatro para
escola e comunidade, participa dos eventos e atividades escolares, trabalha como
multiplicadores de atividades teatrais em colégios da rede estadual, municipal e privada,
com alunos de diversas idades, promovendo leituras, oficinas de interpretação e
montagens, sempre estimulando a produção de texto e focando no fato de utilizar a arte
como elemento motivador educacional dentro e fora da sala. O grupo atualmente é
coordenado diretamente por quatro pessoas: Cell Dantas (diretor, ator, musico e ex-
aluno do colégio Costa e Silva), Robson Farias (professor, dramaturgo e fundador do
grupo), Lazaro Gomes (ator, diretor, cantor, coreógrafo professor) e Luiz Antonio
(professor, dramaturgo e ator). Alem dessa cúpula principal conta com o apoio dos
professores Jener Freire, Sandra Mamede, Raimundo Melo, Gal Mascarenhas, Samanta
Oliveira, dentre outros. São esses os personagens principais que regem os talentos que
compõe a historia do Gruporacaso.

1993 – Montagem e apresentação da peça “Viva o Rei”.


1994 – Apresentação da peça “Querida” – Shopping Outlet Center e Shopping da
Ribeira.
1995 – “Querida” – Empresa Bosch, Teatro Escola da Península e Curso de pedagogia
da Faculdade Olga Meting.
1996 – Colégio Brasil – Participação da jornada pedagógica do Colégio Estadual
Presidente Costa e Silva e Colégio Arthur de Sales.
1996 – Intercambio de oficina de teatro com escolas publicas e privadas.
1997 – Montagem da peça “Clemência do sertão – uma saga nordestina”.
1998 – Participação no Festival Interescolar Anísio Teixeira com a peça “Clemência do
sertão – uma saga nordestina” – Vencedor nas categorias Melhor espetáculo e Melhor
Trilha Sonora.
1998 – Participação do Projeto Tomaladaca (Teatro Vila Velha), com a peça “Clemência
do sertão – uma saga nordestina”.
1998 – Montagem e apresentação da peça “Coração” e nova apresentação e montagem
de “Clemência do sertão – uma saga nordestina”.
1999 – Participação no Festival Interescolar Anísio Teixeira com a peça “Tropicália –
Sussurros de um país tropical” – Vencedor nas categorias Melhor direção e Melhor
figurino.
1999 – Projeto poesia na sala de aula – Colégio Estadual Presidente Costa e Silva e
Escola da Península.
2000 – Projeto “Viver escola” – TV Educativa.
2000 – Projeto Tomaladaca (Teatro Vila Velha).
2001 – Montagem e apresentação da peça “A Cemiterada”
2002 – Apresentação da peça “A Cemiterada”
2003 – Projeto Tomaladaca (Teatro Vila Velha) – “A Cemiterada”
2007 – Montagem e apresentação da peça “A mulher que rejeitou santo Antonio”
2007 – Projeto Tomaladaca (Teatro Vila Velha) – A Mulher que rejeitou santo Antonio
2008 – Um Recital dramático e etc – 4 Indicações ao Festival de Teatro de Pojuca –
Melhor Espetáculo, Melhor Direção, Melhor Maquiagem e Melhor Iluminação.
2008 – Tropicália – Sussurros de um país tropical (remontagem)
2008 – Recortes de uma Infância Roubada – 8 Indicações ao Festival de Artes Professor
Anísio Teixeira (Vencedor do prêmio de Melhor Ator e Prêmio especial do Júri).
2008 – Oficina de teatro ministrada por Cell Dantas, Luiz Antonio e Lazaro Gomes –
Montagem do espetáculo “Aconteceu Virou Notícia”
2008 – Montagem e apresentação da peça “Quente” – Projeto Greenpeace (Farol da
Barra)
2008 – Projeto Tomaladaca (Teatro Vila Velha) – Um recital dramático e etc e Recortes
de uma infância roubada.
2009 – Montagem e apresentação da peça “Querida”
2009 – Apresentação e Temporada da peça “Um recital Dramático e etc” no ICBA
2010 – Montagem, apresentação e temporada no Centro Cultural Ensaio da peça
“Quattro” – 4 indicações ao Festival de Teatro Amador de Salvador 2010 (Melhor
Espetáculo, Melhor Grupo, Melhor Interprete – Priscila Cabral e Melhor Espetáculo –
Júri Popular).
2011 – Montagem, apresentação e debate de adaptação de “Colégio Brasil”, de Plutarco
de Almeida, na semana pedagógica 2011, no colégio costa e silva.
2011 – Remontagem, apresentação e temporada no Centro Cultural Ensaio da peça
“Quattro”
2011 – Montagem e apresentação da peça “Murucutu”
2011 – Apresentação da peça “Império das Sombras” na Mostra de Artes de Itapagipe
no SESI.
2011 – Apresentação das peças “Império dos sonhos” e “Império das Sombras” no
FESTG (Festival de Teatro da Gente, em Cajazeiras)
2012 – Apresentação da peça “Império dos Sonhos” na Mostra de Artes de Itapagipe no
Centro Cultural dos Alagados
2012 – Oficina de Teatro ministrada por Cell Dantas (3 meses)
2012 – Oficina de Teatro ministrada por Luiz Antonio (3 meses)
2012 – Montagem e apresentação da peça “Caos e Chamas”
2013 – Oficina de Teatro ministrada por Luiz Antonio (3 meses)
2013 – Apresentação da peça “Primitivos – O cio da terra!” no Projeto Coletivo Sonoro
Ambiental
2014 – Oficina de Teatro ministrada por Luiz Antonio (4 meses)
2014 – Montagem e apresentação da peça “A dança das sombras”
2015 – Montagem e apresentação da peça “Entre Quatro Paredes”
2016 – Montagem e produção da peça “Vestígio de Rosas e Sangue.”
2017 – Oficina de formação de elenco e núcleos artísticos (5 meses)
2017 – Apresentação da peça “Vestígios de Rosas e Sangue”
2017 – Montagem e apresentação a performance cênica “Adoráveis Pecadores”.