Você está na página 1de 1

CASA DA MÚSICA

Jennifer Domeneghini; Júlia Caus; Marluse Guedes


jennidomeneghini@gmail.com; caus.julia@hotmail.com; luseguedes@hotmail.com
Arquitetura e Urbanismo Faculdade Meridional –IMED
Orientador: Arq. Msc. José Luiz Tolotti Filho

1. INTRODUÇÃO
A Casa da Música, (fig. 1), foi projetada pelo arquiteto holandês Rem Koolhaas. A
obra é uma das representantes da Arquitetura Pós-moderna na cidade de Porto,
Portugal. A sua construção ocorreu entre os anos de 1999 e 2005. Foi baseada no
projeto não executado da Casa Y2K (1998), do mesmo arquiteto. Assim como
Peter Eisenman, Frank Gehry e Zaha Hadid, Rem Koolhaas faz parte dos
arquitetos considerados desconstrutivistas, sendo que este tipo de arquitetura
Imagem 2. Casa da Música· Porto,
Imagem 1. Casa da Música· Porto,
resulta em algo inusitado e diferente, que se destaca das demais Portugal. 1999 – 2005. Implantação.
Portugal. 1999 – 2005. Volumetria.
construções, como no caso aqui apresentado. A edificação se destaca na Praça da
4. RESULTADOS E ANÁLISE DOS RESULTADOS
Rotunda da Boavista pela sua forma diferenciada (fig. 2).
A Casa da Música foi construída por subtrações irregulares articuladas pelo vazio do
auditório principal. A transição espacial compõem ligações visuais entre a cidade e a
2. OBJETIVOS
edificação, ao mesmo tempo em que há descontinuidade e fragmentação entre a
O objetivo proposto foi a análise da Casa da Música em seus aspectos formais,
construção e o entorno (fig. 8). O edifício cria certa tensão entre o pré-existente e a
tipológicos, técnicas construtivas adotadas e especificidades contidas no projeto,
realidade contemporânea, exprime de maneira positiva o encontro entre dois
afora a análise das técnicas utilizados pelo arquiteto em questões como a
modelos diferentes na cidade. Quanto às técnicas construtivas o sistema adotado foi
orientação solar, o clima, o terreno e o entorno.
denominado “caixa dentro de caixa”. A laje do pavimento da sala principal (fig. 9) é
construído em concreto armado, com paredes em estrutura metálica que distam
3. METODOLOGIA
Para a realização do estudo foram feitas as análises de toda a documentação entre si 22m (largura) por 53m (comprimento) e altura de 17,50m. Toda a

técnica e teórica disponíveis referente à obra. A partir desse levantamento de envolvente funciona como parte estrutural, construída com concreto armado e

informações das plantas, fachadas, cortes e volumetria procedeu-se, quando paredes de 0,40m de espessura inclinadas em diversos ângulos. Essas paredes

necessário, o redesenho para uma melhor compreensão do projeto (fig. 3, 4, 5, exteriores em conjunto com as lajes e as duas paredes mestras atuam como peça

6 e 7). fundamental na estrutura.

Imagem 5. Casa da Música· Porto, Imagem 8. Casa da Música· Porto, Imagem 9. Casa da Música· Porto,
Portugal. 1999 – 2005. Planta Baixa Corte Portugal. 1999 – 2005. Entorno. Portugal. 1999 – 2005. Sala Principal.
Longitudinal.
Imagem 3. Casa da Música· Porto, 5. CONCLUSÃO
Portugal. 1999 – 2005. Planta Baixa 1ª A elaboração dessa atividade permitiu a análise do projeto realizado pelo arquiteto
Pavimento. Rem Koolhaas, entre a solução de projeto e os diferentes tipos de tecnologias
utilizados. Possibilitou associar os aspectos arquitetônicos debatidos na disciplina de
História da Arquitetura e Urbanismo V com a obra em questão.

Imagem 6. Casa da Música· Porto,


Portugal. 1999 – 2005. Fachada Sudoeste.

Imagem 4. Casa da Música· Porto,


Portugal. 1999 – 2005. Planta Baixa 4ª Imagem 7. Casa da Música· Porto, Portugal.
Pavimento. 1999 – 2005. Fachada Nordeste.