Você está na página 1de 35

www.colegiorazao.com.

br
REDE ARCO-ÍRIS DE ENSINO

Manual
do
Professor
2018
1
www.colegiorazao.com.br
REDE ARCO-ÍRIS DE ENSINO

O Manual do Professor tem o objetivo de oferecer informações essenciais para o trabalho do docente
conforme as normas e políticas institucionais que norteiam a Educação Infantil e o Ensino Fundamental I e II, bem
como o Ensino Médio. O Manual do Professor 2018, torna público e transparente os procedimentos essenciais à
gestão adequada da sala de aula, informando o professor sobre as facilidades de comunicação interna, legislação
institucional, procedimentos acadêmicos do aluno e do professor, entre outras informações relevantes.
Este Manual também orienta quanto aos direitos e deveres do professor como integrante da comunidade
acadêmica, na perspectiva da formação profissional e cidadã dos nossos alunos e no bem estar coletivo.
Desejamos boas vindas e um ótimo trabalho!
O Manual do Educador pode sofrer mudanças, sem prévio aviso, sempre que os Gestores Educacionais
julgarem necessário, comunicando os demais funcionários via memorando coletivo.
Atenciosamente,
Paulo Henrique e Luciane Aparecida

UMA PARTE DA NOSSA HISTÓRIA

Um sonho, um objetivo e um ideal resumidos em uma frase: Ser referência em educação. Há 14 anos, este
era também o pensamento que conduzia Paulo Henrique Pedrosa e Luciane Aparecida Miranda, proprietários da
Escola Arco-Íris.
O espírito empreendedor da dupla os levaram a tornar uma pequena escola de Educação Infantil e Ensino
Fundamental I, anos mais tarde, integraram o Ensino Fundamental II e Berçário. Então, a Escola Arco-Íris passou a se
chamar Escola Arco-Íris e Colégio Razão, com o objetivo de ser uma escola que traria para Goiânia e Região uma nova
dinâmica em educação.
Com uma proposta de ensino diferenciada, ministradas por um corpo docente e equipe administrativa que
seriam o alicerce da escola, não haveria como dar errado! A cada dia as Escolas Arco-Íris e Colégio Razão vai se
consolidando no mercado, inovando e tem se reafirmando como uma instituição de ensino que prima pela qualidade
e pelos princípios de família.
Hoje, comemorar 14 anos da 1ª unidade da Escola Arco-Íris é certificar de que esforço, união e determinação
são a receita do sucesso, pois a cada dia nos consolidamos como referência no ensino da Educação Infantil e Ensino
Fundamental I, II e Médio.

2
www.colegiorazao.com.br
REDE ARCO-ÍRIS DE ENSINO
 PRINCÍPIOS PEDAGÓGICOS:
Visando promover uma formação moral, científica, humana e pedagógica de qualidade, se fazem necessários
princípios pedagógicos norteadores das ações educativas da Escola/Colégio.
• Toda aula deve ser planejada visando estabelecer um diálogo entre educador e aluno, com o objetivo de ampliar o
conhecimento e despertar o pensamento crítico e prazer pelo estudo.
• Para uma aula dinâmica estabelecemos os seguintes passos:
TEORIA/ PRÁTICA E AVALIAÇÃO.
• Estimular a participação do aluno durante as aulas com atividades dinâmicas.
• Promover a avaliação qualitativa, oportunizando o aprendizado constante.
• A prática educativa se realiza por meio do diálogo.

 O PROFESSOR:
O professor é um mediador entre o aluno e o conhecimento. Deve ser um profissional formador de opinião,
reflexivo, consciente da importância do seu papel, comprometido com o processo educativo e, principalmente, um
eterno aprendiz,. Aquele que busca “educar-se para educar”.

O perfil de educador para o COLÉGIO/ESCOLA:


• O profissional que possui conhecimento científico da disciplina que ministra;
• Apresenta preparo didático pedagógico;
• Tem maturidade afetiva;
• Trazer senso de responsabilidade e dever.

Caro Professor(a):

Neste informativo do primeiro semestre do ano letivo 2018 é possível extrair suas dúvidas inerentes ao
procedimento padrão da Escola Arco-Íris & Colégio Razão.

|LDB 9493/96
Art. 13. Os docentes incumbir-se-ão de:
I - participar da elaboração da proposta pedagógica do estabelecimento de ensino;
II - elaborar e cumprir plano de trabalho, segundo a proposta pedagógica do estabelecimento de
ensino;
III - zelar pela aprendizagem dos alunos;
IV - estabelecer estratégias de recuperação para os alunos de menor rendimento;
V - ministrar os dias letivos e horas-aula estabelecidos, além de participar integralmente dos
períodos dedicados ao planejamento, à avaliação e ao desenvolvimento profissional;
VI - colaborar com as atividades de articulação da escola com as famílias e a comunidade.

|01 – ESTRUTURA ORGANIZACIONAL___________________________________________________

Gestão Escolar: Paulo Henrique Pedrosa


Contato: (62)9 9644-3431
E mail: direcao-ai@hotmail.com

Diretora Pedagógica: Luciane Aparecida Miranda


Contato: (62)

Unidade I: Joice Paiva Rodrigues Silva


Contato: (61) 996151941
E mail: joicinhapedagoga@yahoo.com.br
3
www.colegiorazao.com.br
REDE ARCO-ÍRIS DE ENSINO
Unidade II: ELAINE Silva e Souza Fonseca
Contato: (62)982357000
E mail: coordenacaofaicalville@gmail.com

Unidade III: Suely Alves da Silva


Contato: (62)9346-6377
E mail:

Unidade IV: Luciano Batista do Prado / Tatiana Dias Borges Morão


062- 991991645
Contato: (62) 9394-2121 / 062- 991991645
E mail: colegiorazao@outlook.com / coordenacaopatricia-2018@hotmail.com

Unidade V: Jackeline Alves Silva


Contato: (62) 984014563
E mail: jackelineallves@hotmail.com

Mecanografia: Valéria Pedrosa


Contato: (62) 9601-2628
E mail: valeriapedrosa@hotmail.com

Recursos Humanos/Secretária: Wilsan Carvalho


Contato: (62) 8511 – 7029

Financeiro: Paula Christina


Contato: (62) 9906-6949
E mail: dptofinanceiro@gmail.com

Logística: Fernanda

|02 – UNIFORME___________________________________________________

Cada Professor(a) receberá uma peça nova, devendo esta ser utilizada enquanto esteja no ambiente escolar;

Para garantir a adequação deve-se:

 Estar sempre limpo e passado;


 Abotoado;
 Não deixá-lo na escola na ausência de armário com chave do Professor;
Caberá ao Professor que esquecer o uniforme procurar a Coordenação Pedagógica antes de entrar em sala.

 Feminino e Masculino – Calça jeans e camiseta polo da escola.

Em reuniões e/ou datas comemorativas

 Feminino: vestido “tubo” preto e crachá.

 Masculino: calça jeans e camisa social preta e crachá.

OBS.: A Gestão Escolar reserva o direito de fazer mudanças no uniforme sempre que julgar necessário.
4
www.colegiorazao.com.br
REDE ARCO-ÍRIS DE ENSINO
| 03 – SALAS NOVAS___________________________________________________
Todas as salas da escola foram reformadas a fim de melhorar o ambiente escolar, recebendo tintura, quadros,
carteiras, apagadores (interruptores) novos. Fica na incumbência da coordenação a observação constante da
manutenção desses espaços, todavia o Professor também é responsável por zelar do patrimônio da escola. Fica o
Professor responsável por:

 Usar somente os apagadores e pinceis aprovados pela escola;


 Manter os quadros sempre limpos ao final de sua aula;
 Manter a mesa do Professor sempre limpa, livre de água e/ou outro material – lembre-se que sua sala
será usada por outro professor após o sinal.
 Apagar as luzes e desligar os ventiladores e/ou ar condicionados ao sair da sala para intervalo e ao final
do expediente;
 Garantir que nenhum aluno manuseie computadores, projetores e demais equipamentos sem
monitoramento;
 Manter a sala livre de lixo – solicitar ao aluno que mantenha a higiene da sala, mantenha-se sempre
atento.

|_04 – SALA DOS PROFESSORES__________________________________________________

 Cuidado com seus pertences. Evite deixar material pessoal disperso na Sala dos Professores;
 Mantenha a mesa sempre limpa e a mesa sem papel (salvo em caso de correções de atividades e/ou
planejamento).

|_05 - HORÁRIO__________________________________________________
• Obedeça, sistematicamente, o horário de início e término das aulas.
• Quando precisar se ausentar indique um profissional capaz de substituí-lo comunicando a Coordenação com
antecedência.
• Nos intervalos, fique atento aos avisos afixados na sala dos professores ou na sala da coordenação.
• Seja pontual. Esta é uma qualidade do bom profissional.

|06 – QUANTO AO PLANEJAMENTO______________________________________________________


Cronograma de Atividades: os conteúdos devem ser sistematicamente distribuídos nas aulas do bimestre de
forma que não haja perda de carga horária e, nem dificuldade de cumprir o programa bimestral da APOSTILA ELEVA
conforme divisão de módulos da área.
No 5° Ano – Ens. Fundamental I e 9º Ano – Ensino Fundamental II os conteúdos devem ser intensificados, uma
vez que estes alunos estão em mudança de etapa pedagógica.
Observação: O planejamento será de acordo com o cronograma previsto pela Coordenação Pedagógica (anexo 01).
O planejamento deve estar presente em todas as atividades escolares. É a etapa mais importante do projeto
pedagógico, pois este é o momento de articular metas e estratégias e, sobretudo, ajustá-las às possibilidades reais.
 PLANEJAR REQUER:
Pesquisar sempre => Estabelecer prioridades e limites => Ser flexível => INOVAR SEMPRE.
 PLANEJANDO DEVEMOS DEFINIR:
O que ensinar => Como ensinar => O que, como e quando avaliar.
IMPORTANTE!!
 Educação Infantil e Ensino Fundamental I – aulas dinâmicas e diferenciadas semanalmente.
 Ensino Fundamental II – aulas dinâmicas e diferenciadas mensalmente.
 Planejamento Mensal e deverá ser entregue conforme as datas do calendário escolar.

|07 – QUANTO AS REUNIÕES PEDAGÓGICAS_______________________________________________


Serão realizadas com os professores de acordo com o Calendário Escolar 2018.
Participação obrigatória de todos os professores.

5
www.colegiorazao.com.br
REDE ARCO-ÍRIS DE ENSINO
Horário das reuniões:
Matutino: 08 horas às 12h45min
Vespertino: 14 horas às 17h30min.
Noturno: 18h30min às 20h30min.
Observação: será utilizado apenas um período para reunião pedagógica conforme decidido em reunião.

|08 – QUANTO A AVALIAÇÃO___________________________________________________________


As avaliações devem ser elaboradas de forma que preencham o horário destinado à sua execução.
 Uma aula antes das avaliações o professor deve fazer uma REVISÃO dos conteúdos para a avaliação –
exclusivo para o 1º Ano – Ens. Fundamental I.
 ENSINO FUNDAMENTAL I – (1º AO 2º ANO) – as atividades de revisão deverão ser realizadas nos cadernos e
corrigidas pelos professores com no mínimo uma semana que antecede as avaliações.

CONSIDERAÇÕES GERAIS
 Todas as Verificações da Aprendizagem devem ser enviadas via sistema estando estas devidamente
identificadas, seguindo modelo já disponibilizado via e mail, e com a pontuação já definida para as questões objetivas
e para as questões subjetivas.
 Normas para salvar o arquivo:
INDICAR O BIMESTRE + DISCIPLINA + ANO+ ATIVIDADE + DATA
EX.: 1° BIMESTRE-BIOLOGIA-2°ANO-LISTA DE ATIVIDADES – 27 DE JANEIRO
 As questões devem ser tecnicamente bem elaboradas (de acordo com o modelo disponibilizado). A
contextualização é de suma importância, haja vista que os processos seletivos atuais decorrem dessa modalidade.
 NÃO reproduzir nas avaliações as questões da apostila ELEVA.
 As questões devem ser sempre atualizadas, evitando as questões repetidas em anos anteriores;
 NÃO produzir avaliações iguais, nem questões iguais para as turmas.
 Fazer avaliações diferenciadas para alunos especiais.
 As avaliações de 2ª chamada serão aplicadas pela Coordenação Pedagógica e entregues ao Professor para
proceder a correção.
 Os SIMULADOS serão aplicados de acordo com o Calendário Escolar.

CONSIDERAÇÕES ESPECÍFICAS PARA AS AVALIAÇÕES


(2º e 5º Ano – Ensino Fundamental I e 6º ao 9º Ano – Ensino Fundamental II)
Nos instrumentos de avaliação estão integralizados os aspectos quantitativos e qualitativos (somativos e
formativos) considerando que estes, resultam na construção do conhecimento, da constituição ética, estética e
moral do ser humano e do reconhecimento deste como pessoa, ser social, político e histórico-cultural, que se faz
presente no processo ensino-aprendizagem e na formação integral do aluno.
Além das Verificações da Aprendizagem, os alunos devem realizar outras atividades através de:
 Caderno de tarefas.
 Tarefas para casa realizadas no livro.
 Coletânea de exposição de trabalhos, estudos, pesquisas.
 Projetos Pedagógicos.
 Portfólios.

|09 – QUANTO A ESCRITURAÇÃO ESCOLAR________________________________________________


CONSIDERAÇÕES GERAIS

6
www.colegiorazao.com.br
REDE ARCO-ÍRIS DE ENSINO
Nossa escola trabalha com Diário de Classe Eletrônico, além de Mapas Parciais de Notas e
Acompanhamento Individual do Educando.
No DIÁRIO DE CLASSE deve constar:
 Registro “diário”, dos conteúdos desenvolvidos de forma sucinta e resumida;
No HELP TEACHER deve constar:
 Tarefas marcadas;
 Trabalhos aplicados, nestes devem constar o tema e sub-tema (se houver), a divisão de grupo (se houver) e
a data de entrega ou apresentação (na ordem em que for acontecer).
 As notas de cada avaliação aplicada e o desmembramento da Processual com suas respectivas notas e
somatória.
Para o Diário Eletrônico o resumo da aula e das atividades propostas deve ser claro e preciso – NÃO PODE SER
VAGO, NEM DÚBIO.
Ao final de cada bimestre o caderno de acompanhamento servirá para fechar o diário eletrônico e permitir o
acompanhamento da coordenação.
O diário eletrônico deve ser fechado mensalmente e entregue à Coordenação Pedagógica no último dia útil do
mês para que a mesma proceda a impressão e o retorne para ser assinado pelo professor.
Os campos destinados às notas das Avaliações vêm discriminados no referido mapa.
Não somente o Diário de Classe como também o Caderno De Acompanhamento, ambos devem ser mantidos
rigorosamente atualizados assim como o resultado das avaliações.

|10 – SISTEMÁTICA DE AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM_____________________________________


O aproveitamento de estudos exigidos pela Instituição é de, no mínimo, 60% (sessenta por cento) dos pontos
atribuídos à cada área de estudos, atividade, disciplina ou matéria.
|LDB: 9394/96
Art. 24. Inciso V: a verificação do rendimento escolar observará os seguintes critérios:
a) avaliação contínua e cumulativa do desempenho do aluno, com prevalência dos aspectos qualitativos
sobre os quantitativos e dos resultados ao longo do período sobre os de eventuais provas finais;
b) possibilidade de aceleração de estudos para alunos com atraso escolar;
c) possibilidade de avanço nos cursos e nas séries mediante verificação do aprendizado;
d) aproveitamento de estudos concluídos com êxito;
e) obrigatoriedade de estudos de recuperação, de preferência paralelos ao período letivo, para os casos de
baixo rendimento escolar, a serem disciplinados pelas instituições de ensino em seus regimentos;

AVALIAÇÕES PROCESSUAIS
São aquelas ocorridas em sala de aula, entre elas devem estar:
 Apostila Eleva: corrigido semanalmente e carimbado pelo professor. Caso o aluno não tenha realizado a
tarefa, esta deve ser lançada no acompanhamento do professor ao desempenho do aluno.
 Seminários: realizados para intensificar os estudos e desafiar as capacidades do aluno o levando a
pesquisa e conclusão de seu trabalho;
 Pesquisas Orientadas: seguindo uma linha de raciocínio deve vir após a explanação de como o professor
formulou o trabalho. Lembre-se de passar todas as especificações de formatação e como a pesquisa deve ser
elaborada.
 Listas de Exercícios: entregue impressa ao aluno.

AVALIAÇÕES BIMESTRAIS

7
www.colegiorazao.com.br
REDE ARCO-ÍRIS DE ENSINO

Nota Azul: igual ou superior a 6,0 pontos.

 6,0 é a pontuação mínima para que o aluno seja aprovado.

As notas que determinam se o aluno está acima ou abaixo da média devem obedecer ao critério de
arredondamento quando o aluno obtiver até 0,2 décimos próximos à média, ou seja, 5,8 ficará igual a 6,0.
 Obs: alunos com laudos de neuropediatra com qualquer patologia do CID10 é amparado pela resolução
nº07 do CEE/GO. Alunos do 1º ao 3º Ano do Ensino Fundamental I não poderá ser retido, pois é amparado
no ciclo da alfabetização. Os alunos amparados pela Resolução 07 e alunos do Ciclo da Alfabetização
poderão ser retidos se os responsáveis forem comunicados constantemente pelas dificuldades e todas as
informações deverão ser lavradas atas e assinadas pela equipe de professores e pais ou responsáveis.

PROCEDIMENTOS PARA APLICAR AS AVALIAÇÕES E/OU SIMULADOS:


Avaliação é um processo contínuo de aprendizagem no qual deve-se manter a interação entre
professor e aluno. Não deve esta ser vista como método de reprovação mais uma especialidade para promover
o conhecimento participativo, coletivo e construtivo entre ambos.
 Siga o mapeamento desenvolvido previamente;
 Solicite aos alunos que portarem celulares e outros equipamentos eletrônicos que os guarde na caixa própria,
todos desligados;

8
www.colegiorazao.com.br
REDE ARCO-ÍRIS DE ENSINO
 Peça aos alunos que guardem o material excedente na mochila e só mantenha lápis, caneta (azul ou preta) e
borracha. Qualquer material a mais deve ser verificado se há liberação como dicionários, réguas, calculadoras, etc.;
 Informe aos alunos as situações que podem causar anulação de sua atividade avaliativa. Entre elas mencione:
suspeita e certeza de cola, conversas paralelas, uso indevido de materiais, empréstimo de materiais, etc.;
 Inicie a distribuição da prova de acordo com o aluno e sua respectiva série somente após a sala estar em
perfeita harmonia;
 Durante a aplicação da avaliação esteja em constante circulação entre as carteiras e se mantenha atento as
atitudes emitidas pelos alunos;
 Não é permitido ao professor permanecer sentado, lendo ou corrigindo trabalhos e provas durante a aplicação,
tão pouco usando aparelho celular;
 Se a aplicação ocorrer com mais de um professor, evite ao máximo conversar entre vocês, isso favorece a
desatenção e prejudica o andamento da aplicação da avaliação;
 O professor deve estar atento ao horário de início e término das avaliações, zelando pelo direito de tempo do
aluno, sem apressá-lo, de maneira a contribuir positivamente no seu estado psicológico e emocional;
 As avaliações somente devem ser recolhidas ao final do horário, preferencialmente em ordem alfabéticas. O
aluno que finalizar a avaliação antes do horário permitido de ser liberado deve permanecer em sala, sem silêncio e
com sua avaliação (exceto as turmas de 2º e 3º Ano – Ensino Fundamental I).
 Ao estar com todas as avaliações o professor responsável deve verificar e conferir se todas estão assinadas
pelo aluno.
 O professor deve assinar o recebimento das avaliações, atentando-se para a data de entrega das notas para a
coordenação pedagógica.
 O docente deve entregar uma listagem com o nome dos alunos que apresentarem nota inferior a 60% da nota
à Coordenação.
 Não delegar a outra pessoa suas avaliações corrigidas para que sejam entregues aos alunos.

|11 – QUANTO À SISTEMÁTICA DE 2ª CHAMADA____________________________________________


Caso o aluno, por motivo justificado, venha a perder uma ou mais avaliações, ele fará a 2ª chamada nas
datas previstas no calendário interno de cada bimestre.
Neste caso, ao perceber que naquela turma há aluno em falta, o professor deve de imediato produzir
avaliações de 2ª chamada e encaminhá-la com, no máximo, 48 horas à Coordenação, está se responsabilizará de
aplicar e retornar a avaliação ao professor para que o mesmo proceda a correção e entregue a nota para à
coordenação pedagógica.

|12 – QUANTO À SISTEMÁTICA DE RECUPERAÇÃO PARALELA_________________________________


Recuperação Paralela: Aplicada a cada Bimestre de acordo com o Calendário escolar, com valor igual a 10,0
pts.
Sendo:

Trabalho: 3,0 pts.


Atividade Avaliação: 7,0 pts.

Serão aplicadas recuperação paralela nos bimestres: 1º, 2º e 3º bimestre, ficando o 4º bimestre responsável
pela realização da Recuperação Final.

|13 – QUANTO À SISTEMÁTICA DE RECUPERAÇÃO FINAL_____________________________________


* Cabe e é assegurada por lei a recuperação aos alunos que não tenham alcançado rendimento ≥ (maior ou
igual) a 60% (sessenta por cento) do total de pontos exigidos na série.

9
www.colegiorazao.com.br
REDE ARCO-ÍRIS DE ENSINO
Recuperação Final: Aplicada após a conclusão do ano letivo aos alunos que não tenham alcançado rendimento
≥ (maior ou igual) a 60% (sessenta por cento) do total de pontos exigidos na série.
Alunos com (baixo rendimento), em até 03 (três) componentes curriculares, o aluno vai a Recuperação Final.
O aluno que apresentar nota anual ≤59 (menor ou igual a cinqüenta e nove) pontos, ou ainda, que obtiver
baixo rendimento em mais de três componentes, estará automaticamente REPROVADO.
A avaliação deve ser composta por três aula s, um trabalho, uma lista de atividades e uma avaliação com 10
(dez) questões, cujo a somatória seja para valor máximo igual a 10,0 pts, estas devem ser contextualizadas e bem
elaboradas que abriguem os conteúdos mais relevantes aplicados ao longo do ano.
Aplicar-se-á na apuração dos resultados após os estudas da recuperação Final a seguinte fórmula:

MF = (NA + NRF) Onde: MF = Média Final


2 NA = Nota Anual
NRF = Nota da recuperação Final
OBS.: Não existe recuperação por faltas. O aluno tem direito a 25% (vinte e cinco por cento) de faltas sobre o total da
carga horária da série. Caso ultrapasse esse limite estará REPROVADO.
*Salvo àqueles alunos que apresentarem justificativa que abone legalmente as faltas.

Planejamento da Recuperação:
 Os conteúdos desenvolvidos no período da recuperação final serão planejados pelo professor de acordo
com a quantidade de horas/aula estabelecida para cada disciplina.
 A Recuperação Final trabalhará, exclusivamente, os conteúdos em que o aluno teve mais dificuldade
durante o ano letivo e que também servirá como pré-requisito para a série posterior.
 O professor terá que entregar o seu planejamento para a Coordenação Pedagógica, no máximo com dois
dias de antecedência para ser dado o visto.

Avaliação da Recuperação:
 O professor deverá, além dos conteúdos desenvolvidos, aplicar, uma avaliação no valor de 7,0 (sete)
pontos, um trabalho no valor de 3,0 (três pontos).

TABELA DA RECUPERAÇÃO FINAL


Perspectiva, em notas, dos casos que se enquadram na recuperação final, considerando o desenvolvimento do aluno
dentro do ano letivo

|_14 – COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA__________________________________________________


Em suma, as atribuições da Coordenação Pedagógica:

A Coordenação Pedagógica gerencia, coordena e supervisiona todas as atividades relacionadas com o processo
de ensino e aprendizagem, visando sempre à permanência do aluno com sucesso. Segundo Clement (apud Almeida),
cabe ao coordenador "acompanhar o projeto pedagógico, formar professores, partilhar suas ações, também é
importante que compreenda as reais relações dessa posição."

Quando o Professor deve procurar a Coordenação Pedagógica?

 Tiver dúvidas, correções e ideias sobre o Material Pedagógico utilizado - Sistema Eleva;
 Tiver dúvidas em relação à formulação do Plano de aula;
 Dúvidas, necessidade de alteração, disponibilidade em relação ao horário escolar;
 O preenchimento das planilhas do diário de classe e de notas que não forem entendidas;
 Tiver reclamação de qualquer setor;
 Existir sugestões de atividades extra-classe, passeios, etc.

10
www.colegiorazao.com.br
REDE ARCO-ÍRIS DE ENSINO
Procurar a Coordenação Pedagógica quando seu aluno:

 Não fizer a tarefa - Através de relatório por escrito seguindo o modelo padrão;
 For indisciplinado;
 Estiver passando mal;
 Faltar com frequência;
 Não estiver com o material necessário;
 Não estiver com o uniforme;
 Chegar atrasado sem permissão por escrito;
Tiver dúvidas, sugestões e entrega de materiais relacionados à:

 Multimídia;
 Projetos.

Mecanografia:

 Quando seu material, enviado na data correta, não chegou no horário;

|_15 – CONSELHO DE CLASSE__________________________________________________


Para garantir que o Conselho de Classe seja eficaz e ágil é importante seguir as etapas

1ª etapa: Antecedendo o conselho de classe:

 O Professor deve preencher a planilha de AVALIAÇÃO INDIVIDUAL DO DESEMPENHO ESCOLAR do aluno em


diagnóstico;
 O Preenchimento deve ocorrer até o dia 15 de cada mês ou sempre que identificado;
 O professor deve encaminhar a PROPOSTA DE AÇÃO (detalhada – objetivo, metas, metodologia e cronograma
de execução) ao Setor SOE para verificação;
OBS.: Caso persistam as dificuldades, haverá necessidade de intervenção mais direta (apoio pedagógico, que deve
ocorrer no contra turno 2 h/a). O Professor será procurado para verificação de disponibilidade.

2ª etapa: O conselho de classe

 Direcionamento – apenas farão parte do conselho os alunos que estiverem dentro das planilhas;
 Estabelecimento de regras
Aos professores: Informar somente o que se refere à aprendizagem do aluno, buscando sempre uma solução coletva
para o progresso do educando, uma vez que ações preventvas já foram tomadas

3ª etapa: Pós conselho de classe

 O SOE fará a comunicação aos pais (já iniciadas na 1ª etapa);


 Os professores executarão um plano coletivo para recuperar o aluno;
Seguindo a LDB o conselho de classe só pode ocorrer com a partcipação de todos os membros.

|_16 – AVALIAÇÃO DOCENTE__________________________________________________


Última semana de cada bimestre;

 O que se espera?
o Saber a postura, o desempenho, a didática e o conteúdo ministrado.
|__17 - AULÃO_________________________________________________
Neste semestre o Professor deve preparar uma aula diferenciada, baseada no material ou não, que traga
atualidades, que chame a atenção do aluno de forma diferente. Pode-se inclusive promover palestras, conferências,
gincanas, enfim

• Todas as disciplinas devem organizar um AULÃO por turma;


• Verificar calendário com o SOE;

11
www.colegiorazao.com.br
REDE ARCO-ÍRIS DE ENSINO
Obs.: Evitar que a mesma palestra seja aplicada a mais de uma turma.

|_18 – EVENTOS __________________________________________________


Todas as atividades desenvolvidas pela Escola Arco-Íris e Colégio Razão devem ter a participação e
colaboração de todos os funcionários. Assim serão compensadas as folgas que antecedem os feriados e os sábados
letivos.

EVENTOS PROGRAMADOS:
• Reuniões pedagógicas
• Treinamentos
• Mostras Culturais e Pedagógicas
• Formatura
• Visitas Técnicas
• Conselho de Classe
• Passeios Pedagógicos
• Festas Culturais e Pedagógicas

|19 – QUANTO A CONDUTA DO PROFESSOR_______________________________________________

O perfil do educador/professor/colaborador desejado ao qual a Escola Arco-Íris & Colégio Razão, tem
pretensão é de um profissional pontual, assíduo e comprometido como o processo de ensino-aprendizagem. É
importante que haja nesse profissional equilíbrio emocional e amor no que faz. Que seja um defensor da moral, ética
e valores humanos, priorizando na instituição um olhar diferenciado de seu aluno, que este não seja apenas um mero
aprendiz, mas sim um cidadão em processo de construção do seu “eu”. E nesse processo o papel do professor deve
se basear na formação dos alicerces, ou seja, dê exemplos antes de cobrá-los, seja o referencial para seu aluno,
conquiste sua confiança, respeite-o antes de fazer exigências, compreenda sua idade e anseios. Lembrem-se, todos
fomos adolescentes!

NORMAS DE CONDUTA DO EDUCADOR:


Dos deveres:
 Identificar-se com a Política e Filosofia da Instituição;
 Zelar pela ética profissional;
 Zelar pelo bom uso, conservação e manutenção das instalações, equipamentos e materiais diversos (carteiras,
quadros, luzes, ventiladores, etc.);
 Deixar sempre a sala e quadros limpos e em ordem para o colega da próxima aula;
 Avisar com antecedência quando não puder cumprir seu horário. Dentro da possibilidade, efetuar troca com
outro profissional da Instituição para substituição;
 Apresentar atestado médico quando a falta for por problemas de saúde num prazo de 48 horas;
 Entregar o plano de aula mensalmente (Educação Infantil e Ensino Fundamental I) e quinzenalmente (Ensino
Fundamental II e Ensino Médio) antes de entrar em sala;
 Entregar pontualmente matrizes de avaliações, planilhas de notas, diários entre outros documentos, ora
solicitados pela Coordenação Pedagógica, ora pela Secretaria Escolar;
 Usar diariamente o uniforme do professor;
 Aguardar os alunos antes do tocar o sinal em sua respectiva sala de aula dentro de seu horário;

12
www.colegiorazao.com.br
REDE ARCO-ÍRIS DE ENSINO
 Conhecer as normas disciplinares aplicadas aos alunos e fazê-las cumprir tendo domínio da disciplina dos alunos,
manutenção da ordem, redução a ociosidade, reforço da filosofia da escola;
 Orientar, esclarecer, dialogar com o aluno antes de tomar uma medida corretiva mais enérgica – não banalize as
advertências;
 Notificar e solicitar reforço da Coordenação Pedagógica quando houver dificuldade em seu trabalho;
 Registrar as ocorrências em caderno ou pasta apropriada;
 Acompanhar e responsabilizar-se pela disciplina em toda a programação extra-classe;
 Ao retirar o aluno de sala por ato de indisciplina, encaminhá-lo a Coordenação com a tarefa marcada. Evitar nesse
processo comentários depreciativos sobre o comportamento perante seus colegas ou qualquer pessoa que esteja
presente. Faça somente o reforço do que foi considerado ato indisciplinar e a necessidade de adaptar-se ao sistema
educacional;
 Fazer rápida troca de sala nos intervalos para evitar problemas indisciplinares. Seja pontual ao entregar a turma a
outro professor;
 Não permitir que os alunos saiam das salas durante a troca de professores. Reforce isso cotidianamente;
 Participar da reunião de Professores, Pais e Mestres e conselhos de classe de acordo com o calendário acadêmico;
 Ser ativo nos projetos desenvolvidos pela escola e alunos;
 Elaborar e executar, respeitando o padrão, provas, planos de curso e de aula, atividades, etc.;
 Participar de cursos e palestras desenvolvidos pela escola, seja na instituição ou em local estabelecido pela
mesma, estes com aviso prévio;
 Cumprir horário, dias letivos, calendário e cronograma da Instituição;
 Comunicar a Coordenação o uso de livros, internet, vídeos e quaisquer materiais diferentes do cotidiano;
 Zelar pelo cumprimento do conteúdo programático e matriz curricular;
 Guardar absoluto sigilo dos instrumentos de avaliação da Instituição;
 Repassar à Coordenação qualquer dado ou informação sobre a conduta, rendimento e/ou comportamento dos
alunos para tomada de providências;
 Fazer reposição de aulas quando for necessário;
 Ministrar aulas de reforço quando solicitado;
 Estabelecer, nos primeiros dias de aula, as normas de convivência e metas a serem alcançadas com cada turma;
 Planejar com antecedência as aulas e ministrá-las de modo a desafiar o aluno a estudar, despertar o interesse e o
hábito pelo estudo;
 Fixar o conteúdo dado através de atividades específicas e não deixar de cobrar diariamente tarefas e atividades
sobre o mesmo;
 Garantir a qualidade de atividades aplicadas;
 Avaliar o aluno no processo quando for estabelecido pela Coordenação Pedagógica respeitando a necessidade
mediante conhecimento da condição solicitada;
 Avaliar a processual em todos os aspectos onde haja produção por parte do aluno;
 Fazer encaminhamento de formulário específico à Coordenação Pedagógica do aluno que completar três
tarefas/atividades não realizadas;
OBS.: não é necessária a retirada do aluno de sala. Após a entrega do encaminhamento, o aluno será chamado pelo
SOE no momento oportuno.

Não é permitido ao Professor:


 Ministrar aulas particulares para alunos da escola;
 Atender durante o expediente, pessoas estranhas, cobranças externas, ou telefonemas. O uso de celular é
proibido a alunos e professores da Instituição. Salvo se em horários em aberto e intervalos;
 Abandonar a turma sobre qualquer hipótese durante a aula;
 Adotar livros e passar textos sem a prévia análise da coordenação;

13
www.colegiorazao.com.br
REDE ARCO-ÍRIS DE ENSINO
 Valer-se da sua posição para pleitear qualquer contribuição, de qualquer natureza, tanto em nome da Instituição
como em benefício próprio;
 Ditar exercícios longos ou conteúdo da matéria durante grande parte da aula. (listas de exercícios e textos são
economia de tempo e uma forma mais agradável e aceitável de trabalhar considerando o perfil dos educandos);
 Usar notas altas, trabalhos excessivos como fator punitivo, bem como ameaçar os alunos com questões
“impossíveis” de resolver nas avaliações
 Ocupar-se durante as aulas de assuntos alheios á matéria que está lecionando ou utilizar o tempo de aula para
correção de provas e trabalhos;
 Fumar nas dependências da escola;
 Contar piadas, histórias com fundo ofensivo a moral e aos bons costumes, bem como usar termos de baixo calão.
Todavia o uso de descontração para atrair a atenção dos alunos é perfeitamente pertinente quando trabalhado
adequadamente;
 Considerar a matéria dada, cancelar aula ou deixar de corrigir tarefas sob alegação de indisciplina;
 Propiciar regalias aos próprios filhos ou de outros funcionários da Instituição, ou então por outro lado fazer-lhes
exigências em demasia;
 Permitir a entrada de alunos na sala de professores;

Sanções aplicadas:
Os professores que incorrerem em falta prevista neste regimento, ou se conduzirem de forma contrária aos
interesses da Instituição de Ensino, estarão sujeitos à:
 Advertência oral;
 Advertência escrita e assinada;
 Suspensão;
 Demissão.
OBS.: Em casos especiais e necessários, autorizados pela Direção, o Professor poderá ser enquadrado
imediatamente o último item destas sanções.

|__20 - _ CORREÇÃO E ORGANIZAÇÃO DOS CADERNOS (Educação Infantil e Ensino Fundamental I e II)

 Fazer a correção minuciosa e com caneta preta;


 Não corrigir por cima da escrita do aluno;
 Todas as correções deverão ser incentivadas (Educação Infantil e Ensino Fundamental I) (cadernos, tarefas e
apostilas).
 Os cadernos serão recolhidos pela coordenação ou direção diariamente para verificação do conteúdo dado,
correção e organização. (Sendo assim mantenha os cadernos em dia).
 As capas por bimestre para os cadernos serão impressas colorida e a professora fará a colagem da borda
com papel criativo ((Educação Infantil e Ensino Fundamental I).
 Será somente um caderno para (Ética e Cidadania e Arte) e a professora fará a divisão do caderno.

14
www.colegiorazao.com.br
REDE ARCO-ÍRIS DE ENSINO

ANEXOS

DIVISÃO BIMESTRAL
BIMESTRE INÍCIO TÉRMINO
1º Bimestre 22/01 – EI / EFI 09/04
17/01 - EFII
2º Bimestre 10/04 28/06
3º Bimestre 01/08 04/10
4º Bimestre 05/10 14/12

REUNIÕES – COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA


Fevereiro 21/02
Março 14/03
Abril 18/04
Maio 16/05
Junho 20/06
Julho 18/07
Agosto 15/08
Setembro 19/09
Outubro 17/10
Novembro 21/11
Dezembro 12/12
*Horário 12h – Local: Colégio Razão – ou quando for convocado

REUNIÕES – SECRETARIA
Fevereiro 01/02
Maio 10/05
Julho 12/07
Setembro 13/09
Novembro 08/02
*Horário 12h – Local: Colégio Razão – ou quando for convocado

AVALIAÇÕES MULTIDISCIPLINARES
1º Bimestre 07/04
2º Bimestre 16/06 (Nova Veneza) - 23/06 (Goiânia)
3º Bimestre 29/09
15
www.colegiorazao.com.br
REDE ARCO-ÍRIS DE ENSINO
4º Bimestre 24/11

VERIFICAÇÕES DA APRENDIZAGEM
1º AO 5º ANO – ENSINO FUNDAMENTAL
1º Bimestre 1ª Verificação 26/02 a 02/03
1º Bimestre 2ª Verificação 02/04 a 06/04
2º Bimestre 1ª Verificação 14/05 a 18/05
2º Bimestre 2ª Verificação 22/06 a 28/06
3º Bimestre 1ª Verificação 27/08 a 31/08
3º Bimestre 2ª Verificação 24/09 a 28/09
4º Bimestre 1ª Verificação 22/10 a 29/10
4º Bimestre 2ª Verificação 03/12 a 07/12
Obs.: Entregar as matrizes com 15 dias de antecedência do Início da Verificação.

PAINEIS QUE DEVERÃO SER CONFECCIONADOS PARA MURAL PRINCIPAL Série Responsável
DA INSTITUIÇÃO
22 A 31/01 Bem vindo
02 a 15/02 Carnaval
01 a 09/03 Dia da Mulher
12 a 16/03 Dia Mundial da Água
19 a 22/03 Dia do Circo
23 a 29/03 Páscoa
09 a 16/04 Dia Nacional do Livro Infantil
18 a 26/04 Dia do Índio
27/04 a 04/05 Dia do Trabalhador
07 a 15/05 Dia das Mães
01 a 06/06 Dia do Meio Ambiente
07 a 21/06 Festa Junina
22/06 Boas Férias

16
www.colegiorazao.com.br
REDE ARCO-ÍRIS DE ENSINO

EVENTOS COMEMORATIVOS
Mês de Realização Comemoração / Segmento
Janeiro  Seja bem vindo
Fevereiro  Carnaval – Ed. Infantil e Ensino Fundamental I
 Festa de Lançamento – Ensino Fundamental II e Médio
Março  Dia Internacional da Mulher – Ed. Infantil e Ensino
Fundamental I
 Dia da Escola - Ed. Infantil e Ensino Fundamental I
 Dia Mundial da Água - Ed. Infantil e Ensino Fundamental I
 Dia do Circo* – Ed. Infantil até 3º Ano
Abril  Páscoa* – Ed. Infantil e Ens. Fundamental I
 Aniversário da Escola – 14 Anos
 Dia do Índio – Ed. Infantil e Ens. Fundamental I
 Dia Nacional do Livro Infantil – Ed. Infantil
 Dia de Tiradentes – Ed. Infantil e Ens. Fundamental
 Dia do Descobrimento do Brasil – Ed. Infantil e Ens.
Fundamental
Maio  Dia do Trabalhador – Ed. Infantil ao Ens. Fundamental I
 Dia da Abolição da Escravatura – Ed. Infantil ao Ens.
Fundamental I
 Dia das Mães* – Ed. Infantil ao Ens. Fundamental II
Junho  Dia Mundial do Meio Ambiente - Ed. Infantil ao Ens.
Fundamental I
 Festa Junina* – Ed. Infantil ao Ens. Médio
Agosto  Dia do Estudante - Ed. Infantil ao Ens. Fundamental II
 Dia dos Pais* – Ed. Infantil ao Ens. Fundamental II
 Dia do Folclore - Ed. Infantil ao Ens. Fundamental I
 Dia do Soldado - Ed. Infantil
Setembro  Independência do Brasil - Ed. Infantil e Ens. Fundamental I
 Símbolos Nacionais - Ed. Infantil e Ens. Fundamental I
 Noite do Pijama* – Ed. Infantil
 Acampamento* – Ensino Fundamental I e II
 Desfile Cívico – Ed. Infantil ao Ens. Fundamental II
 Dia da árvore - Ed. Infantil e Ens. Fundamental I
 Dia do Trânsito - Ed. Infantil e Ens. Fundamental I
Outubro  Dia das Crianças* - Ed. Infantil e Ensino Fundamental I
 Dia dos Professores
 Dia Mundial da Alimentação - Ed. Infantil
17
www.colegiorazao.com.br
REDE ARCO-ÍRIS DE ENSINO
Novembro  Mostra Cultural – Ed. Infantil ao Ensino Médio
 Dia da Bandeira - Ed. Infantil e Ens. Fundamental I
 Consciência Negra - Ed. Infantil e Ens. Fundamental I
Dezembro  Cantata de Natal* – Ed. Infantil e Ensino Fundamental I
 Formatura* - Infantil V – 5º Ano – 9 Ano
*Eventos que possuem custo financeiro para os pais ou responsáveis.

JANEIRO JUNHO
17 – Início das aulas – Ens. Fundamental II 01 – Trabalho Coletivo
22 – Início das aulas – Ed. Infantil e Ens. Fundamental I 05 – Dia Mundial do Meio Ambiente - – Ed. Infantil ao
FEVEREIRO Ens. Fundamental I
16 – Festa Junina (Unidades de Goiânia)
09 – Baile de Carnaval para os alunos da Ed. Infantil e
22 – Festa Junina (Unidade Nova Veneza)
Ensino Fundamental I
12 – Atividade Coletiva JULHO
13 – Terça de Carnaval Julho – Férias de 29/06/2018 até 29/07/2018
14 – Quarta-feira de Cinzas Julho – 30 e 31 – Planejamento Pedagógico
MARÇO AGOSTO
08 - Dia Internacional da Mulher – Ed. Infantil e Ensino 10(11) – Dia do Estudante - Ed. Infantil ao Ens.
Fundamental I Fundamental II
15 – Dia da Escola - Ed. Infantil e Ensino Fundamental 12 – Dia dos Pais - Ed. Infantil ao Ens. Fundamental II
I 22 – Dia do Folclore - Ed. Infantil ao Ens. Fundamental
22 – Dia Mundial da Água - Ed. Infantil e Ensino I
Fundamental I 25 – Dia do Soldado - Ed. Infantil
26 a 29 – Dia do Circo - Ed. Infantil e Ensino SETEMBRO
Fundamental I (Obs. Um dia para cada unidade
06 – Desfile Cívico
escolar)
07 – Independência do Brasil
30 – Paixão de Cristo
18 – Símbolos Nacionais – Ed. Infantil e Ens.
ABRIL Fundamental I
01 – Páscoa 21 – Dia da Árvore
04 – Aniversário da Escola – 14 anos 25 – Dia do Trânsito
18 – Dia Nacional do Livro Infantil OUTUBRO
19 – Dia do Índio – Ed. Infantil ao Ens. Fundamental I
12 – Padroeira do Brasil
21 – Tiradentes – Ed. Infantil ao Ens. Fundamental I
15 – Dia dos Professores
22 – Descobrimento do Brasil – Ed. Infantil ao Ens.
16 – Dia Mundial da Alimentação
Fundamental I
24 – Aniversário de Goiânia
30 – Trabalho Coletivo
NOVEMBRO
MAIO
02 – Finados
01 – Dia do Trabalho – Ed. Infantil ao Ens.
14 – Dia Nacional da Alfabetização – Infantil V e 1º
Fundamental II
Ano
13 – Dia das Mães – Ed. Infantil ao Ens. Fundamental I
14 – Aniversário de Nova Veneza
13 – Abolição da Escravatura – Ed. Infantil ao Ens.
15 – Proclamação da República
Fundamental I
16 – Recesso Escolar – Proclamação da República
24 – Padroeira de Goiânia – Ed. Infantil ao Ens.
19 – Dia da Bandeira - Ed. Infantil e Ens. Fundamental I
Fundamental I
20 – Dia da Consciência Negra - Ed. Infantil e Ens.
25 – Trabalho Coletivo
Fundamental I
31 – Corpus Christi
DEZEMBRO

18
www.colegiorazao.com.br
REDE ARCO-ÍRIS DE ENSINO
11 – Cantata de Natal Nova Veneza Algumas datas poderão ser retiradas ou
12 – Formatura Nova Veneza
15 – Formatura Goiânia
acrescentadas pela Direção.

19
EDUCAÇÃO INFANTIL – Quantidade de atividades que deverão ser utilizadas diariamente.
2 ANOS Atividades de sala – 2
Atividades de casa – 1
Atividade Lúdica – 3
3 ANOS Atividades de sala – 2
Atividades de casa – 1
Atividade Lúdica – 3
4 ANOS Atividades de sala – 2
Atividades de casa – 1
Atividade Lúdica – 3
5 ANOS Atividade de sala – 2
Atividade de casa – 1
Atividade lúdica – 1
Atividade de leitura – 1
(Obs.: uma das atividades de sala ou casa deverá ser realizada no caderno).

PROJETOS – Educação Infantil


Projeto – Quem sou eu? – 1º Bimestre
Projeto – Família – 2º Bimestre
Projeto – Dengue – 3º Bimestre
Projeto: Música, sons, ritmos e instrumentos musicais – Ano todo

PROJETO: QUEM SOU EU?


OBJETIVO GERAL
Possibilitar a construção da identidade da criança a partir das relações sócio-histórico-culturais, de forma autêntica,
consciente e contextualizada.

JUSTIFICATIVA
Segundo o Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil:
A criança, como todo ser humano, é um sujeito social e histórico e faz parte de uma organização familiar que está inscrita em
uma sociedade, com uma determinada cultura, em um determinado momento histórico. É profundamente marcada pelo
meio social em que se desenvolve, mas também o marca...

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
 Resgatar a história de vida do aluno, tendo como fator primordial a elevação da sua auto-estima, possibilitando que
ele se identifique como sujeito da história.
 Identificar e reconhecer aspectos que o caracterizam no grupo ao qual pertence (características físicas e culturais,
hábitos, costumes e valores).
 Fazer o aluno reconhecer a existência de diferentes modos de ser e viver, tanto na sociedade em que vive (diferenças
étnicas, sociais, religiosas, de gênero) como em outras culturas (comunidades indígenas, por exemplo).
Fazer o aluno reconhecer-se como sujeito nas relações de estudo, consumo, trabalho e lazer que são estabelecidas
no espaço em que vive.
 Promover a compreensão dos diferentes tipos de relações, harmoniosas ou conflitantes, na família, no trabalho, na
produção e nas trocas.
 Fazer o aluno conhecer a própria história e a história da família, sentindo-se participante dela.
 Promover a compreensão da história como um processo que se constrói a partir das relações estabelecidas pelas
pessoas, no tempo e no espaço.
PROCEDIMENTOS
 Propor sistematicamente brincadeiras em grupos, integrando os alunos através de conversa em rodinhas, a fim de
possibilitar o conhecimento e a aproximação das crianças. Organizar atividades individuais como criação e confecção
de crachás, a partir de desenho e cartaz para a identificação do aluno.
 Trabalhar a percepção do corpo a partir de observações sistemáticas, no espelho, do rosto, dos cabelos, das partes
do corpo, da altura, etc.
 Estabelecer observações em duplas acerca das diferenças e semelhanças entre os demais colegas, buscando
construir o conceito do eu e do outro.
 Fazer gráficos de altura com tiras de jornal, após as observações no espelho, procurando estabelecer as diferenças e
as semelhanças de tamanho entre as crianças.
 Trabalhar os sentidos: sensibilidade nas mãos (tato), visão, audição, olfato e paladar.
 Fazer um desenho de corpo inteiro, incentivando a criança a reproduzir a sua auto-imagem; para isso, disponibilizar a
ela diversos materiais como tinta, pincéis, papel colorido, botões, etc.
 Promover momentos para que o aluno observe seu próprio espaço:

Na classe: nomear todos os objetos e móveis ali presentes, medir a sala com fitas de jornal, fazer a maquete da sala de aula
com caixas de sapatos e outros materiais.

Na escola: passear pelas suas dependências; conhecer funcionários; pesquisar a história da escola; trabalhar com o nome da
escola, com suas origens históricas; desenhar a planta baixa da quadra, com a ajuda das crianças; investigar o quarteirão em
que se situa e o nome das ruas próximas; realizar um reconhecimento do bairro, fazendo visitas às casas comerciais, praças,
casas de moradores e outros lugares.

Na rua onde mora: fazer um reconhecimento das casas vizinhas (lados esquerdo e direito, frente e fundo); visitar pontos
comerciais, tais como padarias, farmácias, vendas, açougues (aproveitar e discutir as profissões e respectivas atividades
econômicas desenvolvidas na rua e na família); realizar um reconhecimento das árvores frutíferas no quintal de casa.
Ao longo do desenvolvimento do projeto, é interessante que o professor proporcione momentos com jogos para que
melhor se desenvolva a função simbólica das crianças. Assim, brincadeiras de casinhas, representações de papéis como o de
pai, mãe, bebê, filho, tia, avô, avó, professora, padeiro, açougueiro, médico... são sempre muito bem-vindas. A organização do
baú com roupas e adereços dá um toque fantástico no desenvolvimento dessa atividade.
Por outro lado, a conversa na roda pode proporcionar condições para que os alunos se sintam sujeitos do espaço, da
história e das relações do grupo. Nessas conversas, é importante influir, para que cada resposta das crianças oportunize novas
perguntas, estabelecendo-se assim um diálogo, aspecto importante na visão sócio-histórica.

A seguir, algumas sugestões de perguntas:


Como é formada sua família? É grande ou pequena?
Seu pai trabalha? Sua mãe? Seus irmãos? Em quê?
Eles gostam do que fazem? Por quê?
Recebem muito ou pouco dinheiro? Quanto?
O que sua família faz com esse dinheiro?
O que é preciso para trabalhar?
Criança deve trabalhar? Por quê? Em quê?
Reconstrução da história do aluno, da escola e do bairro, ajudando-o a compreender que essas histórias podem ocorrer
simultaneamente, com uma série de relações entre si.
Construção da linha do tempo e do livro da vida. Obs.: solicitar a ajuda dos pais para realizar essas atividades.
Criação de situações para que os alunos discutam, comparem e troquem dados referentes às pesquisas realizadas.
Organização de encontros com a presença de membros da família, para que contem suas histórias, assim como as do bairro e
da rua.
Leitura para as crianças; ler junto com elas: disponibilizar vários livros, possibilitando que as crianças escolham e comentem
sobre sua leitura.

AVALIAÇÃO - É necessário que a avaliação seja sistemática e que, em todos os momentos do projeto, os desempenhos, as
dificuldades e os avanços encontrados sejam registrados, a fim de aprimorar as etapas posteriores.
Cada professor deverá criar uma ficha de avaliação com todas as atividades a serem realizadas, observando o
desenvolvimento individual da criança e da turma em geral. Os resultados servirão de ajuda ao processo educativo,
fornecendo ao professor elementos que permitirão identificar os conhecimentos prévios das crianças e as condições em que
se promoveram avanços na construção do conhecimento.

CRONOGRAMA - O Projeto Identidade tenha o formato e as características próprias da clientela com a qual será desenvolvido.
Cabe aqui uma consideração importante acerca do tempo na Educação Infantil: os ritmos de produção nessa etapa são muito
diferenciados, e a ansiedade do professor em executar atividades propostas, em um cronograma rígido, poderá ser
improdutiva. É importante o respeito à diversidade e à individualidade das crianças, que, nessa etapa, apresentam
diferenciações significativas entre o tempo biológico (a hora de descanso, lanche, etc.), o tempo psicológico (que marca a
individualidade, a singularidade, a história de vida pessoal) e o tempo cronológico (aquele do relógio, do compromisso, da
hora marcada). Recomenda-se, entretanto, que, de acordo com a realidade de cada escola, esse projeto seja realizado no
primeiro semestre, para que possa ser o fio condutor no desenvolvimento de outros conteúdos e temas a serem trabalhados
no decorrer do ano letivo.
Fonte: Revista Criança do Professor de Educação Infantil. Ministério da Educação, nº 35, dezembro

PROJETO: MÚSICA, SONS, RÍTMOS E INSTRUMENTOS


MUSICAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL
Justificativa: Incentivar a criança a compreender a forma adequada de ouvir música,
conhecendo os diversos ritmos musicais e seus instrumentos, e a importância que a música tem na vida das pessoas.

Objetivo Específico: Ouvir, perceber e discriminar eventos sonoros, fontes sonoras e produções,
bem como perceber e expressar sensações, sentimentos e pensamentos por meio de improvisações,
composições e interpretações musicais. Explorar e identificar elementos da música para se expressar,
interagir com os outros e ampliar seu conhecimento de mundo.

Objetivos Gerais:
-Promover a socialização dos conhecimentos sobre música e seus instrumentos;
-Aumentar a sensibilidade e a capacidade de concentração;
-Desenvolver o raciocínio lógico e a imaginação;
-Desenvolver á auto-estima e coordenação motora;
-Desencadear emoções, aumentando a união entre a interação e o prazer;
-Explorar os instrumentos musicais;
-Desenvolver a linguagem, percepção, audição, habilidades em acompanhamento Rítmico com instrumentos,
voz e o canto como expressão de grupo e individual;
-Construir instrumentos musicais;
-Contribuir na formação e desenvolvimento da personalidade das crianças, pela ampliação da cultura;
-Enriquecimento da inteligência;
-Vibração da sensibilidade musical;
-Educar musicalmente.

Conteúdos
Conceituais:
Identificar os tipos de instrumentos musicais, através da observação;
Comparar os tipos de músicas através audição de músicas diversas;
Refletir sobre os tipos de músicas;
Identificar as características, específicas, de diversos instrumentos musicais;
Saber identificar os tipos de música.

Procedimentais:
Classificar os tipos de músicas e instrumentos musicais;
Desenvolver atividades lúdicas com músicas;
Desenvolver atividades de matemática;
Desenvolver Jogos com músicas;
Realizar uma apresentação musical;
Associar os tipos de músicas e instrumentos;
Montar painel com painel mostrando gravuras sobre instrumentos musicais;
Atitudinais:
Interessar-se pelos diversos tipos de música;
Socializar as informações que as crianças possuem sobre o tema;
Classificar instrumentos e músicas, pelas diferenças e semelhanças;
Reconhecer os tipos de música e os instrumentos musicais;
Organizar de forma coerente o pensamento em relação as diversos tipos de música;

Linguagem oral e escrita:


Nome dos instrumentos e das músicas;
Letras inicial de algumas músicas e instrumentos;
Cantar acompanhando músicas diversas
Desenhar os instrumentos musicais; etc.,
Conversas, diálogos, expressão de sentimentos, imitações, rimas;
Observação e manuseio de instrumentos musicais;

Histórias:
Situações do cotidiano, que envolvam que envolvam leitura;
As letras do alfabeto.

Matemática
Cantar músicas que contenha contagens;
Contar os tipos de músicas;
Os tipos de instrumentos musicais;
Comparar as medidas;
Comparar peso;
Formar conjunto
Formas geométricas;
Maior menor.

Artes
Cores;
Texturas,
Imitações;
Estética;
Dublagem
Maquetes
Movimento
Danças;
Jogos musicais;
Postura corporal;
Ouvir, músicas canções;
Ritmos;

Natureza e sociedade:
Brincadeiras com música;
Confecção de bandinha;

Música;
O tom da música;
Ouvir em silêncio;
Ouvir e cantar junto;
Aprender brincando
Os primeiros anos de aprendizagem são propícios para que a criança comece a entender o que é a linguagem musical,
aprenda a ouvir sons e a reconhecer diferenças entre eles. "Todo o trabalho a ser desenvolvido na educação infantil deve
buscar a brincadeira musical, aproveitando que existe uma identificação natural da criança com a música.
A atividade deve estar muito ligada à descoberta e à criatividade". Brincando, seus alunos estarão exercitando também
habilidades que serão exigidas durante os anos seguintes, como o uso da métrica nas letras e as noções de rima e ritmo.
Está definitivamente superado o tempo em que o professor de música ficava à frente da turma dando aulas de teoria musical.
Cartilhas que inventam nomes estranhos para notas musicais atrapalham mais do que ajudam. O desafio de ensinar
música na pré-escola está em transmitir noções básicas de ritmo e harmonia sem ser monótono ou mecânico. A criança se
solta ao perceber que é capaz de fazer música, a forma mais universal de comunicação. E, uma vez criado, o canal musical não
se desliga jamais.
O RCNEI recomenda a Iniciação Musical na pré-escola e dá ênfase à escolha do repertório, uma das chances que o
professor tem de ampliar a visão (e a audição) de mundo do aluno. E, convenhamos, se tem uma coisa que o brasileiro sabe
fazer é música. Então vale misturar MPB de qualidade, músicas folclóricas, cantigas de roda, regionais ou eruditas. Lembre-se
de trazer informações musicais novas e enriquecedoras.
O que sempre toca no rádio seus alunos já conhecem. Atenção na escolha das músicas mais adequadas para o alcance
vocal das crianças.
Até os nove anos, a estrutura vocal da criança ainda está em formação. Ela não consegue cantar notas muito graves
nem muito agudas. Respeite as letras das músicas originais. Elas já possuem metrificação correta e facilitam a aprendizagem.

Construindo Instrumentos
Quando a criança faz um instrumento, está trabalhando com a essência do som. Qualquer instrumento de corda vai
seguir o princípio de uma corda esticada sobre um corpo que amplifica o som. Mas para evitar o problema da afinação do
instrumento, o melhor é produzir instrumentos de percussão. Para isso, trabalhe com sucatas.

Chocalho de pote de iogurte


Material: 1 garrafinha de iogurte vazia; Um pedaço de madeira que encaixe na boca da garrafinha (ou um rolo feito de folhas
de jornal retorcido e encapado com fita crepe); Fita crepe; Tintas coloridas; Grãos. Lave e seque muito bem a garrafinha.
Prepare o cabo. Se for de madeira, lixe muito bem evitando deixar ferpas expostas. Se for de jornal, enrole-o de forma a ficar
bem firme. Encape com fita crepe. Coloque alguns grãos ou contas dentro da garrafinha, Encaixe o cabo vedando com fita
crepe e pinte com a tinta plástica.

Outro chocalho de pote de iogurte


Material: 2 garrafinhas de iogurte, durex colorido, tinta plástica, grãos ou contas. Lave e seque muito bem as garrafinhas.
Coloque alguns grãos ou contas em seu interior. Uma as duas garrafas pela boca vedando com durex. Pinte na cor desejada
enfeitando com durex coloridos.

Lata cantante
Material: 1 lata (varsol); 2 toquinhos de madeira não muito grossos; 2 parafusos; tirinhas de metal (recolhidos em
construção); tinta. Lave bem a lata de varsol. Pinte-a de acordo com seu gosto. As tirinhas de metal devem ser colocadas entre
os toquinhos de madeira e aparafusadas na lata, de acordo com a foto ao lado. Quando se bate nessas tirinhas, o contato
delas na lata produzirá som.

Monocórdio
Material: 1 pote de margarina, ou de leite, ou outro que achar conveniente; 1 ripinha de madeira, um pedacinho de madeira;
fio de nylon, prego e martelo; tinta. Com o prego faça dois furos nas duas extremidades da ripinha de madeira.
Passe o fio de nylon por esses furos amarrando-o de forma a ficar bem esticado. Se for utilizar um pote com tampa, cole de
forma que não destampe. Faça um orifício no meio do pote e prenda a ripinha para que fique parecendo um violão.

Pandeiro
Material: 1 aro de madeira ou papelão duro (pote de sorvete grande). 6 tampinhas de garrafa de metal; martelo, pregos e
arame. Lixe e pinte o aro de madeira. Bata as tampinhas com o martelo, fure no meio e amarre 2 a 2, com arame.
Divida o aro em 3/3 e proceda o recorde onde será encaixado as duplas de tampinhas.

Chocalho de tampinhas de metal em suporte de madeira


Material: algumas tampinhas de metal (cerveja, gatorede). Um suporte de madeira como o da foto ao lado; tinta; pregos e
arame. Abra as tampinhas com o martelo furando-as no centro. Passe um fio de arame por cada uma delas amarrando no
suporte de madeira que já deverá estar lixado e pintado à gosto.

Reco-reco com garrafa de água


Material: 1 garrafa de água que tenha ondulações; barbante; 1 ripinha de madeira ou metal. Decore a garrafa á gosto.
Amarre uma ponta do barbante na boca da garrafa e a outra ponta na ripinha de madeira. Agora é só alegria!!!

Surdo
Material: 1 pote de sorvete de papelão ou um balde plástico; retalho de tecido grosso; barbante ou sisal grosso; retalhos de
tecidos; ripinha de madeira ou metal. Lave e seque muito bem o pote de sorvete. Decore o pote como achar melhor usando
tinta. Canetas, colegam de papel, etc... Cubra a boca do pote com o tecido grosso amarrando-o com o barbante.
Faça uma trouxinha de tecido amarrando-a na ponta da ripinha que servirá de batedor.

Guitarra de caixa de papelão


Material: 1 caixa de papelão (pode ser de leite); 1 lápis ou uma ripinha de madeira; 3 elásticos de segurar dinheiro (ou fio de
nylon); 1 rolo de papelão (toalha de cozinha) ou uma ripinha de madeira. Faça um recorte oval no meio da caixa. Decore-a
como achar conveniente. Passe os elásticos de forma que fiquem bem esticados. Cole o rolo de papelão formando assim o
braço da guitarra. Coloque o lápis ou a ripinha conforme mostra o desenho ao lado.

Maracas
Material: 1 circulo de papelão grosso; tampinhas de garrafa (metal); tintas coloridas; fitas de cetim. Decore a gosto o circulo
de papelão. Dobre o círculo ao meio e cole 2 tampinhas de garrafa de cada lado de modo que batam uma na outra. Cole fitas
de cetim coloridas. Segurando como um sanduíche, na parte reta do semi circulo, bata uma tampinha na outra.

Pau de chuva Material: 2 círculos de papelão; 1 rolo de papelão (toalha de papel); papéis coloridos. Alfinetes ou preguinhos,
grãos e cola. Enfie os pregos ou alfinetes por todo o tubo. Com um dos círculos, vede um dos lados do tubo de papelão.
Coloque os grãos ou contas no interior do tubo. Vede a outra boca do tuvo e decore com tinta ou colagem de papel.
Quando viramos de um lado e do outro, o tubo produz barulho de chuva.

Chocalho indígena
Material: 1 forquilha de madeira, barbante colorido; contas ou sementes que produzam som quando em contato uma com as
outras, barbante resistente; cola; penas. Encape a forquilha com o barbante colorido, usando as penas para enfeitar. Fure as
contas e passe o barbante resistente por elas amarrando na forquilha. Está pronto o chocalho indígena.

Violinha
Material: papelão, fios de nylon, tinta e pregos. Risque o contorno da violinha e recorde duas vezes. Numa delas faça um
buraco no meio. Monte a viola contornando com uma tira de papelão de mais ou menos 3 dedos de largura. Recorte e cole o
braço da viola. Pinte ou decore como achar melhor. Recorte um retângulo de papelão e se for muito fino cole um sobre o
outro até que fique com a espessura de mais ou menos 1 cm. Faça 6 furos nesse retângulo. Faça também 6 furos no braço.
Passe o fio de nylom pelos furos do retângulo e cole-o na viola. Passe as pontas soltas dos fios nos furos do braço amarrando
bem.

Chocalho de pé
Material: 4 embalagens de filme fotográfico, arroz ou outro grão, cola de contato (super bond) durex colorido (opcional).
Coloque os grãos dentro dos potes e feche-os. Cole um pote no outro, pelo fundo, dois a dois. Decore com durex colorido e
amarre os potes nos pés das crianças que farão barulho quando dançarem.

Calendário de Músicas:
22/01 até 02/02 – Caranguejo
05/02 a 16/02 – Peixe Vivo
19/02 a 02/03 – Pirulito que bate bate
05/03 a 16/03 – Boneco de Lata
19/03 a 30/03 – Dona Aranha
02/04 a 13/04 – Brilha Estrelinha
16/04 a 27/04 – Indiozinho
30/04 a 11/05 – Sapo Cururu
14/05 a 25/05 – Dedos dedinhos
28/05 a 08/06 – Borboletinha
11/06 a 22/06 – Rosa Juvenil
25/06 a 29/06 – Cai cai balão

- Temas do 1º Bimestre - Educação Infantil


Maternal Baby – Os três porquinhos
Infantil III – Alice no País das Maravilhas
Infantil IV – Branca de Neve
Infantil V – Pinóquio

INFANTIL III – ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS


Datas Páginas
05/02 a 09/02 PÁGS: 2/3/4/23/37
12/02 à 16/02 PÁGS: 06/07/08/13/
19/02 à 23/02 PÁGS: 09/32/33/39/10/16

05/03 à 09/03 PÁGS: 17/19/24/27/41/11/


12/03 à 16/03 PÁGS: 12/15/42/44/05/18/28
19/03 à 23/03 PÁGS: 20/22/23/29/34/38/50/52
26/03 à 29/03 PÁGS: 21/26/30/35/36/40/51
02/04 à 06/04 PÁGS: 31/43/46/48

09/04 à 13/04 PÁGS: 14/45/47/49/

INFANTIL IV – BRANCA DE NEVE


Datas Páginas
05/02 a 09/02 PÁGS: 2/3/4/5/6/7/8/9

12/02 à 16/02 PÁGS: 10/14/11/13/21/39/51


19/02 à 23/02 PÁGS: 20/23/33/15/12/45/52

05/03 à 09/03 PÁGS: 36/24/18/25/29/37


12/03 à 16/03 PÁGS: 30/32/40/44/22/
19/03 à 23/03 PÁGS: / 31/24/17/19/49/50
26/03 à 29/03 PÁGS: /26/ 27/ 43/46/
02/04 à 06/04 PÁGS: 34/35/38/47/48/
09/04 à 13/04 PÁGS: 36/ 28/16/41/42/

INFANTIL V – PINÓQUIO
Datas Páginas
05/02 à 09/02 PÁGS: 02/03/04/05/06/07/ 08
12/02 à 16/02 PÁGS: 09/10/12/19/33/55/39
19/02 à 23/02 PÁGS: 11/17/56/13/31
05/03 à 09/03 PÁGS: 35/36/32/42/44/54/21
12/03 à 16/03 PÁGS: /51/20/14/15/25/23
19/03 à 23/03 PÁGS: 27/28/48/49/50/29/37/58
26/03 à 29/03 PÁGS: /40/38/21/34/41/19
02/04 à 06/04 PÁGS: 30/24/22/16/26/42/43/47
09/04 à 13/04 PÁGS: 18/57/52/53/45/46/16

GRADE CURRICULAR – EDUCAÇÃO INFANTIL


Disciplina Quantidade de Aulas
Matemática 5
Linguagem Oral e Escrita 6
Natureza e Sociedade 3
Ética e Cidadania 2
Música 1
Psicomotricidade 1
Língua Inglesa 4
Língua Espanhola 1 (Exceto CJ)
Natação 1
Psicomotricidade 1
Dança 1

PROJETOS – 1º ANO – ENSINO FUNDAMENTAL


Projeto Os Cinco Sentidos - Este projeto terá como objetivo levar o aluno a perceber o ambiente através
dos órgãos dos sentidos, participando de diferentes experiências sensoriais. Envolvendo a visita de
estudos num espaço preparado pela professora onde as crianças fazem experiências utilizando os cinco
sentidos, tais como: Labirinto das Sensações, experiências acústicas e visuais, degustação de alimentos,
etc. A culminância do projeto dar-se-á com a Mostra dos Sentidos organizada pelos alunos.
Projeto de Leitura - É um projeto lançado durante o mês de Março, o qual está dividido em duas etapas:
Projeto Literário do 1º ano e Rodízio de Livros. O Projeto Literário do 1º Ano é desenvolvido a partir de
um livro de literatura infantil, envolvendo a temática da amizade, sendo adotado por todos os alunos. O
Rodízio de Livros é um projeto no qual cada aluno adquire um livro, conforme indicação da professora e,
semanalmente, leva um dos mesmos, a sua escolha, realizando atividades em casa com ou sem auxílio
de um familiar. Essas atividades visam à utilização de materiais diversos, criatividade e posicionamento
crítico frente às histórias lidas.
Projeto Comunicação - Comunicação é o tema norteador do trabalho desenvolvido no 1º ano. Para
tanto, desenvolvem-se atividades concretas que contemplem as diferentes formas de comunicação, a
evolução e influência exercida pelos meios de comunicação na vida das pessoas. É um projeto
desenvolvido no decorrer do ano, ocorrendo em diferentes momentos: Evolução dos Meios de
Comunicação: visita de estudo a espaços que privilegiem o contato com meios de comunicação antigos.
Visita a uma Empresa ligada à comunicação (gráfica, televisão, rádio, jornal…), conforme a
disponibilidade das mesmas.
Espaços Temáticos - São formas lúdicas de promover vivências em espaços diferenciados a fim de
despertar o interesse dos alunos por assuntos diversos que privilegiam a imaginação e o jogo simbólico
para trabalhar os conteúdos de forma interdisciplinar. Para conduzir este trabalho, alguns espaços
temáticos são planejados e construídos pelas professoras, tais como: salas ambientes e sessões
historiadas realizadas em diferentes locais da escola.
Gestos Concretos - São momentos de sensibilização com o objetivo de aproximar diferentes realidades
sociais, através do desenvolvimento de estratégias de Ética e Cidadania que envolvam a partilha.
Projeto Vernissage - A partir do estudo da vida de obra de artistas plásticos consagrados, os alunos são
convidados a realizarem uma reflexão sobre a relação entre a arte a vida das pessoas, buscando integrá-
las de forma lúdica e prazerosa.

PROJETOS – 2º ANO – ENSINO FUNDAMENTAL


Projeto do Sitio do Pica-pau Amarelo - Partindo do imaginário e da caracterização do ambiente rural
evidenciado na obra de Monteiro Lobato, este projeto objetiva levar os alunos a perceberem as
diferenças e semelhanças entre as regiões urbana e rural, compreendendo a interdependência entre
elas. Para isso, analisam o espaço urbano, observando os elementos que o compõem. Depois, visitam
sítios e chácaras na região rural de Goiânia, comparando-os e diferenciando-os. Na região rural,
aprendem sobre as diferentes formas de plantio – agricultura convencional e orgânica – e o impacto de
cada uma para o meio ambiente e para o ser humano.

Projeto “Industrialização” - Este projeto tem como objetivo proporcionar vivências em que os alunos
identifiquem que a industrialização é uma das maneiras da matéria-prima transformar-se em produto.
Oportuniza-se, também, o reconhecimento da importância do trabalho humano e do desenvolvimento
das tecnologias implicadas neste processo. Para isso, os alunos visitam indústrias e acompanham todo o
processo de fabricação dos produtos, da matéria-prima ao produto final. Também visitam fábricas
artesanais, comparando os tipos de produção, trabalho humano e maquinário.

Projeto de Leitura - É um projeto lançado em Março, o qual está dividido em duas etapas: Projeto
Literário de Turma e Rodízio de Livros. O Projeto Literário de Turma é desenvolvido a partir de livros de
literatura infantil adotados por todos os alunos, no qual desenvolve-se atividades que despertem o
prazer pela leitura. O Rodízio de Livros é um projeto no qual cada aluno adquire dois livros, conforme
indicação da professora e, semanalmente, leva um exemplar para casa realizando atividades com ou sem
auxílio de um familiar. Essas atividades visam à utilização de materiais diversos, criatividade e
posicionamento crítico frente às histórias lidas, além de incentivar o gosto pela leitura.

Espaços Temáticos - São formas lúdicas de promover vivências em espaços diferenciados a fim de
despertar o interesse dos alunos por assuntos diversos que privilegiam a imaginação e o jogo simbólico
para trabalhar os conteúdos de forma interdisciplinar. Para conduzir este trabalho, alguns espaços
temáticos são planejados e construídos pelas professoras, tais como: salas ambientes e sessões
historiadas realizadas em diferentes locais da escola.

Gestos Concretos - São momentos diversos momentos de sensibilização com o objetivo de aproximar
diferentes realidades sociais, através do desenvolvimento de estratégias de Ética e Cidadania, nos quais
os alunos são convidados a realizar gestos concretos que envolvam a partilha

PROJETOS - 3º Ano – Ensino Fundamental


Projeto Goiânia/Nova Veneza: “conhecendo um pouco de nossa cidade” - O Projeto “Conhecendo um
pouco de nossa cidade” é desenvolvido nas turmas do 3º ano, ao longo de todo o ano letivo. Ele tem por
objetivo conhecer a história de Goiânia/Nova Veneza, resgatando a memória de tempos passados,
relacionando-a com o cotidiano da cidade recente, através de fotos, literatura, documentários e
pesquisas. Dentro de nossas atividades envolvendo Goiânia/Nova Veneza, também buscamos a
conscientização dos cuidados para com a nossa cidade, além de introduzir conceitos de educação
ambiental e de cidadania, para que os alunos possam perceber-se como cidadãos responsáveis pela
construção e reconstrução histórica. Este projeto tem como culminância, uma visita de estudos pelos
principais monumentos históricos e pontos turísticos de nossa cidade, oportunizando que os alunos
vivenciem, de fato, tudo aquilo que foi trabalhado e desenvolvido em sala de aula.
Projeto Meia Ponte - O Projeto “Meia Ponte” é desenvolvido nas turmas do 3º ano, ao longo de todo
ano, sendo formado por miniprojetos, abordando temas específicos do processo de Educação Ambiental,
como água, compostagem, horta, solo, lixo e minhocário. Estes miniprojetos são desenvolvidos em sala
de aula, bem como em outros ambientes da escola com o objetivo dos alunos perceberem-se integrantes
do meio ambiente e com a capacidade de atuar positivamente em prol dele. O projeto tem como
culminância a visita de estudos à reserva ambiental, que oportuniza aos alunos fazer uma relação do
local visitado com o papel do ser humano na teia da vida, através do convívio harmônico com o ambiente
do qual fazem parte. Os alunos vivenciam, por meio de práticas, tudo o que foi desenvolvido e
trabalhado em sala de aula. Conhecem, por exemplo, uma produção orgânica de alimentos, o destino
adequado de resíduos sólidos e líquidos, e ainda alternativas positivas para o uso de energia. Através
deste projeto busca-se uma consciência ambiental, reconhecendo o papel de cada um na proteção do
meio ambiente, para uma vida em harmonia no Planeta Terra.
Projeto de Leitura - É um projeto lançado durante a Semana Literária, o qual está dividido em duas
etapas: Projeto Literário de Turma e Rodízio de Livros. O Projeto Literário de Turma é desenvolvido a
partir de livros de literatura infantil adotados por todos os alunos, no qual desenvolve-se atividades que
despertem o prazer pela leitura. O Rodízio de Livros é um projeto no qual cada aluno adquire dois livros,
conforme indicação da professora e, semanalmente, leva um exemplar para casa realizando atividades
com ou sem auxílio de um familiar. Essas atividades visam à utilização de materiais diversos, criatividade
e posicionamento crítico frente às histórias lidas, além de incentivar o gosto pela leitura.
Espaços Temáticos - São formas lúdicas de promover vivências em espaços diferenciados a fim de
despertar o interesse dos alunos por assuntos diversos que privilegiam a imaginação e o jogo simbólico
para trabalhar os conteúdos de forma interdisciplinar. Para conduzir este trabalho, alguns espaços
temáticos são planejados e construídos pelas professoras, tais como: salas ambientes e sessões
historiadas realizadas em diferentes locais da escola.
Gestos Concretos - São momentos de sensibilização com o objetivo de aproximar diferentes realidades
sociais, através do desenvolvimento de estratégias de Ensino Religioso, nos quais os alunos são
convidados a realizar alguns gestos concretos que envolvam a partilha.

PROJETOS – 4º e 5º ANO – ENSINO FUNDAMENTAL


Projeto “Pelos Caminhos de Goiás” - Esse projeto desenvolve-se ao longo de todo o ano letivo e tem o
objetivo de levar os alunos a conhecerem os primeiros habitantes de GO e os povos que para cá vieram,
bem como sua história e as manifestações culturais que influenciaram e contribuíram para na formação
do povo goianiense. Ele se desenvolve em diferentes etapas: Primeiros Habitantes de GOIÁS e Índios
que habitaram e habitam em Goiás
Projeto “Meu 1° Livro” - Esse projeto tem por objetivo aproximar os alunos da linguagem poética,
familiarizando-os com a tipologia textual “poesia”, para que tenham prazer em ler e ouvir poemas e,
sobretudo, para que se sintam motivados a expor suas emoções, dar liberdade de criar, brincar com as
palavras, fluir sua imaginação através da elaboração escrita de poesias. Ocorre em duas etapas: 1ª) No 2º
bimestre do ano letivo, com a sensibilização para a tipologia textual Poesia; exploração e criação
poéticas; lançamento do tema do livro a ser criado; produção das poesias; escolha da poesia a ser
editada; escrita manual e digital da poesia. 2ª) No lançamento do livro de Poesias no mês de setembro,
com Sessão de Autógrafos.
Projeto de Leitura - É um projeto lançado durante a Semana Literária, o qual está dividido em duas
etapas: Projeto Literário de Turma e Rodízio de Livros. O Projeto Literário de Turma é desenvolvido a
partir de livros de literatura infantil adotados por todos os alunos, no qual desenvolve-se atividades que
despertem o prazer pela leitura. O Rodízio de Livros é um projeto no qual cada aluno adquire dois livros,
conforme indicação da professora e, semanalmente, leva um exemplar para casa realizando atividades
com ou sem auxílio de um familiar. Essas atividades visam à utilização de materiais diversos, criatividade
e posicionamento crítico frente às histórias lidas, além de incentivar o gosto pela leitura.
Espaços Temáticos - São formas lúdicas de promover vivências em espaços diferenciados a fim de
despertar o interesse dos alunos por assuntos diversos que privilegiam a imaginação e o jogo simbólico
para trabalhar os conteúdos de forma interdisciplinar. Para conduzir este trabalho, alguns espaços
temáticos são planejados e construídos pelas professoras, tais como: salas ambientes e sessões
historiadas realizadas em diferentes locais da escola.
Gestos Concretos - São momentos de sensibilização com o objetivo de aproximar diferentes realidades
sociais, através do desenvolvimento de estratégias de Ensino Religioso, nos quais os alunos são
convidados a realizar alguns gestos concretos que envolvam a partilha.

ENSINO FUNDAMENTAL – CADERNOS


2º ao 5º Ano Língua Portuguesa (4)
Matemática ( 4)
Ciências (2)
História (2)
Geografia (2)
Arte (1)
Língua Inglesa (2)
Língua Espanhola (1)
Produção de Texto (1)
Ética e Cidadania (1)
(número) – Refere-se a quantidade de vezes que o caderno deverá ser utilizado na semana.
*Atualização de Planejamento: 2ª terça-feira do mês

EDUCAÇÃO INFANTIL – CADERNOS


INFANTIL IV Meu Primeiro Caderno (2)
(número) – Refere-se a quantidade de vezes que o caderno deverá ser utilizado na semana.
Infantil V Linguagem Oral e Escrita (2)
Matemática (2)
Natureza e Sociedade (1)
Língua Inglesa (1)
Língua Espanhola (1)
(número) – Refere-se a quantidade de vezes que o caderno deverá ser utilizado na semana.
1º Ano Língua Portuguesa (3)
Matemática (3)
História (1)
Geografia (1)
Ciências (1)
Língua Inglesa (1)
Língua Espanhola (1)
(número) – Refere-se a quantidade de vezes que o caderno deverá ser utilizado na semana.

GRADE CURRICULAR – ENSINO FUNDAMENTAL I


Disciplina Quantidade de Aulas
Matemática 5
Língua Portuguesa 4
Ciências 2
História 2
Geografia 2
Ética e Cidadania 1
Língua Inglesa 2
Arte e Música 1
Natação 1
Psicomotricidade 1
Dança 1
Espanhol 1
Robótica 1
Língua Portuguesa (Produção Textual) 1

DIVISÃO DE MÓDULOS – ENSINO FUNDAMENTAL I


SEMANA MÓDULO
19/01 – 26/01 Revisão – Utilizar Cadernos
29/01 – 02/06 Revisão – Utilizar Cadernos
05/02- 09/02 1
15 E 16/02 1
19/02 – 23/02 1
26/02 – 02/03 2
05/03 – 09/03 AJUSTE DE CONTEÚDO
12/03 – 16/03 2
19/03 – 23/03 2
26/03 – 29/03 3
02/04 – 06/04 3
09/04 – 13/04 3
16/04 – 20/04 AJUSTE DE CONTEÚDO
23/04 – 27/04 4
30/04 – 04/05 4
07/04 – 11/05 4
14/05 – 18/05 5
21/05 – 25/05 5
28/05 – 01/06 5
04/06 – 08/06 6
11/06 – 15/06 6
18/06 – 22/06 6
25/06 – 29/06 AJUSTE DE CONTEÚDO
GRADE CURRICULAR – ENSINO FUNDAMENTAL II
Disciplina Quantidade de Aulas
Matemática I 3
Matemática II 3
Língua Portuguesa 4
Ciências – Biologia 2
História 3
Geografia 3
Língua Inglesa 2
Arte 1
Redação 2
Física 2
Química 2
Filosofia 1
Atualidades 1
Língua Espanhola 1

GRADE CURRICULAR – ENSINO MÉDIO


Disciplina Quantidade de Aulas
Matemática I 3
Matemática II 3
Língua Portuguesa 4
Biologia I 2
Biologia II 2
História I 2
História II 2
Geografia I 2
Geografia II 2
História da Arte 1
Redação 2
Física I 2
Física II 2
Química I 2
Química II 2
Filosofia 1
Sociologia 1
Língua Inglesa 2
Língua Espanhola 2
Literatura 1

Datas de reuniões para o Ensino Fundamental II e Ensino Médio


 2º Sábado de cada mês.
Datas de entrega de material (atividades/caderno de atividades/atividades
avaliativas/plano de aulas/ Teste revisional e outros).

 1ª quinzena - Entre os dias 1 e 3 de cada mês.


 2ª Quinzena – Entre os dias 15 e 17 de cada mês.

DIVISÃO DE MÓDULOS – ENSINO FUNDAMENTAL II


SEMANA MÓDULO
22/01 – 26/01 Revisão – Utilizar Cadernos
29/01 – 02/02 Revisão – Utilizar Cadernos
05/02- 09/02 1
15/02 - 16/02 2
19/02 – 23/02 3
26/02 – 02/03 AJUSTE DE CONTEÚDO
05/03 – 09/03 4
12/03 – 16/03 5
19/03 – 23/03 6
26/03 – 29/03 AJUSTE DE CONTEÚDO
02/04 – 06/04 7
09/04 – 13/04 8
16/04 – 20/04 9
23/04 – 27/04 AJUSTE DE CONTEÚDO
30/04 – 04/05 10
07/04 – 11/05 11
14/05 – 18/05 12
21/05 – 25/05 AJUSTE DE CONTEÚDO
28/05 – 01/06 13
04/06 – 08/06 14
11/06 – 15/06 15
18/06 – 22/06 AJUSTE DE CONTEÚDO
25/06 – 29/06 AJUSTE DE CONTEÚDO

VERIFICAÇÕES DA APRENDIZAGEM
6º AO 9º ANO – ENSINO FUNDAMENTAL II
1º Bimestre 1ª Verificação 26/02 a 02/03
1º Bimestre 2ª Verificação 02/04 a 06/04
2º Bimestre 1ª Verificação 14/05 a 18/05
2º Bimestre 2ª Verificação 22/06 a 28/06

Teste Revisional
6º AO 9º ANO – ENSINO FUNDAMENTAL II
1º Bimestre TR1 23/02
1º Bimestre TR2 30/03
2º Bimestre TR1 11/05
2º Bimestre TR2 20/06

VERIFICAÇÕES DA APRENDIZAGEM
ENSINO MÉDIO
1º Bimestre 1ª Verificação 09/02 CIÊNCIAS HUMANAS
1º Bimestre 1ª Verificação 16/02 LINGUAGEM
1º Bimestre 1ª Verificação 23/02 MATEMÁTICA
1º Bimestre 1ª Verificação 02/03 CIÊNCIAS DA NATUREZA
1º Bimestre TA1 09/03 TESTE DE APRIMORAMENTO
1º Bimestre 2ª Verificação 16/03 CIÊNCIAS HUMANAS
1º Bimestre 2ª Verificação 23/03 LINGUAGEM
1º Bimestre 2ª Verificação 30/03 MATEMÁTICA
1º Bimestre 2ª Verificação 06/04 CIÊNCIAS DA NATUREZA
1º Bimestre TA2 13/04 TESTE DE APRIMORAMENTO
OBSERVAÇÃO: Se por ventura alguma das datas supracitadas for feriado ou alguma
atividade que inviabilize a aplicação da Atividade Avaliativa e/ou Teste de Aprimoramento, o
mesmo poderá ser adiantado para quinta-feira e/ou prorrogado para terça-feira da semana
seguinte.