Você está na página 1de 3

texto : A escravidão na África: Uma história de transformações

* A escravização dos africanos, 1680 - 1800.

Institucionalização da escravidão

- Crescimento do mercado exportador, séculos XVII e XVIII;

- Consolidação de uma infraestrutura comercial;

- Integração da África na economia política mundial;

- Desenvolvimentos ecônomicos e tecnológicos fomentaram a desintegração política;

- Fragmentação e instabilidade política;

- Desordem na estrutura social;

- Africanos escravizados enviados para as Américas para trabalharem nas minas e plantations ou
para os haréns e exércitos do norte da África e da Arábia.

- Grandes senhores da guerra;

A tradição muçulmana de Guerra e Estado

- Difusão do Islã;

- Comércio muçulmano;

- Guerras de expansão política e guerras de fragmentação política:

1) estados muçulmanos X povos não-muçulmanos;

2) Entre governos nomeadamente muçulmanos;

3 ) Jihad;

- Guerras locais;

- Secas Periódicas;

- Fome;

- Migração;

- Ghazwa X Contra- ataques pagãos;

- Era dos Príncipes, séculos XVIII - XIX;

- Exportação de muçulmanos livres para a Américas;


- A escravização era uma função do Estado

Os senhores da guerra da África Centro-Ocidental

- África Centro-Ocidental: principal fonte de venda de escravos para europeus, séculos XVI e XVII;

Desagregação do reino do Congo, que era uma importante fonte de escravos:

-Colapso do comércio;

- Nobreza congolesa oprimiu e escravizou camponeses;

- Penhor;

Expedições portuguesas para o interior do continente

-expansão da colônia e captura de escravos;

Ascensão dos grupos de guerra de imbagalas

- Desprezo pelas relações de parentesco;

- Canibalismo;

- Infanticídio;

Caçanje e Matamba

-Sequestro;

- Ataques além das fronteiras do estado;

- Guerras periódicas;

- Cobranças periódicas de tributos que deveriam ser pagos em escravos;

- Guerras de consolidação de estados alimentavam as rotas para a costa;

- Lunda e Luba;

- Lózi;

- Escravização no Sudeste da África Central: os chefes guerreiros arrecadavam escravos das


populações exploradas e os mandavam para a costa;

- No Sudoeste da África a escravização era um produto de instabilidade fronteiriça;

-Importação de armas de fogo;

A política do trafico de Escravos na Costa Ocidental Africana


- Golfo do Benim, Costa do Ouro e Baía de Biafra;

- Ascensão e expansão de Oió;

- Derrota de Aladá;

- Emergência de Daomé;

- Guerras estre estados acãs;

-Destruição de Denqui e Acuamu;

- Emergência de Axante;

- Clãs Aros;

- Oráculo;

A dinâmica da oferta de escravos

- Mecanismos de oferta de escravos, séculos XVII e XVIII:

1° Guerras e razias para a captura de escravos promovidos pelos estados centralizados em áreas
próximas da sua população;

2° Guerras entre estados vizinhos;

3 ° Disseminação da anarquia;

4 ° Escravização como forma de punição;

- Erosão de costumes;

- Violência do estado justificada com motivos religiosos ou políticos;

-Sequestro;

-Falta de governos fortes;

-Debate sobre a escravização legítima;

- Tentativas de coibir abusos e escravizações ilegais;

- Batalha moral;