Você está na página 1de 39

19/06/2017

Universidade de São Paulo


Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”
Departamento de Produção Vegetal

Cultura da goiabeira

Prof. Marcel Bellato Spósito

Centro de origem da goiabeira


 América tropical
.

1
19/06/2017

A goiabeira

 História

 primeiro relato – 1514 – cronista espanhol Oviedo - Haiti


 Etimologia: em Taino - acoyaba – muitas sementes
 disseminação para Índias Ocidentais, Índia, África e ilhas do
Pacífico por navegadores espanhóis

A Goiaba Parâmetro Composição/100 g


Calorias 150-209
Fibra 4-5
Proteína 1,1
Gordura 0,36
Carboidrato 9,5-10
Cálcio 17
Fósforo 28
Ferro 1,0
Vitamina A 0,2-0,4
Vitamina C 150-450

Fonte: Pereira (1995)

2
19/06/2017

A Goiabeira

Importância da cultura no Brasil

• O cultivo da goiaba vermelha 45% mercado in natura

55% agroindústria

• O cultiva da goiaba branca 100% mercado in natura

3
19/06/2017

Importância da cultura no Brasil Principais


regiões
produtoras

15ª

(AGRIANUAL, 2009)

Fonte: IBGE (elaborado pelo IBRAF)

Importância da cultura em São Paulo

Fonte: Anuário Brasileiro da Fruticultura (2014)


SP : 27% área Br e 37% prod. Br

Produtividade: Br 22,7 t/ha


SP 30,6 t/ha

4
19/06/2017

Importância econômica
Volume comercializado Ceagesp (2010)

Goiaba branca – 1.436 t (13%) R$ 2,07/Kg


Goiaba vermelha – 9.535 t (87%) R$ 2,84/Kg

Classificação Botânica
 Descrição

 Ordem: Myrtiflorae

 Família: Myrtaceae

Alguns Gêneros Algumas Espécies


Eucalyptus Eucalyptus spp
Eugenia E. jambos (jambo)
E. uniflora (pitanga)
E. uvalba (uvaia)
E. tomentosa (cabeludinha)
Feijoa F. seloviana (goiabeira serrana)
Myrciaria Myrciaria spp (jabuticaba)
Psidium P. cattleianum (araçá doce)
P. araça (araçá verdadeiro)
P. guajava (goiaba)

5
19/06/2017

Descrição da goiabeira

 A planta

 Perene
 Porte pequeno a médio 3-5 m
 tortuosa
 casca lisa, delgada que
quando velha se desprende
em lâminas

 Dominância apical fraca


 tendência a formar ramos
próximos ao solo se não podar

Descrição da goiabeira

 Sistema radicular

 Propagação estaca
 Não há raiz pivotante
 Localização das raízes
Profundidade: até 1,2 m (até 0,9 m ~ 80%)
Largura: 1,2 m a 2,4 m

(Ferreira, 2004)

6
19/06/2017

Descrição da goiabeira

 Folhas

 Oblongas ou elípticas

 opostas, curto-pecioladas

 coriáceas

 Hipoestomáticas

 Folhas perenes

Descrição da goiabeira

 Ramos

 Poda
 Ramos do ano com comprimento
médio de 0,6-1,5 m

 Inflorescências - produção no
ramo do ano

7
19/06/2017

Descrição da goiabeira
 Inflorescência

 Tipo dicásio

 Flor

 Pétalas - brancas com 4-5


 Sépalas – 4-5, brancas adaxial e
verdes abaxial
 Sem glândulas nectaríferas
 Hermafroditas
 androceu com ~ 350 estames
 Gineceu
- ovário ínfero
- tri-pentalocular
- com numerosos óvulos

 Flor

 Abertura 6h da manhã

 Demora 60 min

 Pétalas e estames iniciam


queda no mesmo dia

 A flor perdura 5 dias

 Pistilo e sépalas persistentes

8
19/06/2017

Descrição da goiabeira

 Polinização

 Autopolinização e polinização cruzada

 Polinização cruzada por insetos

 Flores sem nectário

 Estigmas receptivos 2-3 horas após


antese – funcionais por 2 dias

 Taxa de polinização cruzada: 35,6%

9
19/06/2017

Descrição da goiabeira
 Fruto

 Tipo Baga

 Mesocarpo de textura firme

 3-5 Lóculos - massa de


consistência pastosa, sementes

 Pegamento ~ 20%

 Características variáveis

 Climatérico

10
19/06/2017

fatores edafo-climáticos no cultivo da goiabeira

 Temperatura

 Ótima: 25 °C

 não tolera geadas

 Precipitação pluviométrica

 1.000 - 1.600 mm anuais

fatores edafo-climáticos no cultivo da goiabeira

 Solos

 Pouco exigente

 Solos adequados - profundos e permeáveis

 Evitar - áreas pantanosas ou encharcadas

11
19/06/2017

Cultivares de Goiabas

Cultivares de Goiabas
 Kumagai

 Polpa branca e poucas sementes

 Frutos grandes 300-400g

 Polpa com sabor suave

 Casca lisa

 Principal cultivar branca para a mesa

 Boa conservação pós-colheita -


exportação

12
19/06/2017

Cultivares de Goiabas

 Pedro Sato

 Frutos levemente ovalados de boa


aparência

 Tamanho variável (150 – 400g)

 Casca rugosa

 Polpa firme, rosa e sabor agradável


e poucas sementes

Cultivares de Goiabas
 Paluma

 Frutos piriformes
 altamente produtiva (50t/ha)
 frutos grandes (> 200g)
 casca lisa, amarela;
 polpa firme, espessa, vermelha
 destinado basicamente para indústria
 Variedade mais cultivada no país

13
19/06/2017

Propagação da goiabeira
 Sementes

 Enxertia – garfagem e borbulhia

 Estaquia

Estaquia herbácea em goiabeira


 Curto período para formação das mudas

 Uniformidade genética

 Plantas matrizes: seleção das estacas

 Poda drástica: 70 dias para retirada das


estacas

 Estacas com 2 nós

 Planta matriz (9 anos): 500 estacas/ano


(2-3 estacas por ramo)

14
19/06/2017

Estaquia herbácea em goiabeira

Plantio
Nebulização
recipiente
Retirada (60 dias) -enraizamento
estacas

Retirada e
corte raízes Condução haste única Muda pronta (25 cm)
(10 cm) (2-3 meses) (após ~6 meses)

Formação de Pomares

 Plantio de mudas

 Plantio em qualquer época do ano, desde que se disponha de


água

15
19/06/2017

Formação de Pomares

 Indústria

 Áreas entre 10-50 ha

 Talhões de até 3-5 ha

 Paluma: espaçamento 6 x 7 m (238 pl/ha)


5 x 8 m (250 pl/ha)

Formação de Pomares

 Mercado de fruta fresca

 Áreas entre 1-3 ha

 Espaçamento depende da cultivar

 Kumagai (crescimento lateral): 7 x 7 m (204 pl/ha)

 Pedro Sato (crescimento ereto): 5 x 6 m (330 pl/ha)

16
19/06/2017

Condução do pomar
 Irrigação

- Pomares de dupla aptidão (produção ano todo)


- Pomares para mesa (produção fora de época)

Condução do pomar
 Adubação

- Implantação
Um mês antes do plantio:
Na cova: 20 L esterco de curral + 180 g de superfosfato simples

- Formação (análise de solo)


0 a 3 ano: 100 – 400 g de N
30 – 200 g de P2O5
30 – 400 g de K2O

17
19/06/2017

Condução do pomar
 Adubação

- Produção (análise solo)

Condução do pomar
PODAS DE FORMAÇÃO E PRODUÇÃO

Objetivos:
- aumentar o arejamento e insolação no interior da copa;

- produções equilibradas;

- frutos de boa qualidade;

- redução e adequação da copa;

- planejamento época colheita.

18
19/06/2017

Condução do pomar
PODA DE FORMAÇÃO:

- Poda a haste principal a 50cm


- 3 a 5 brotos entre 20 e 50 cm
- Distribuídos eqüidistantes e inclinação de 45º
- Usar tutores

TUTORAMENTO DESPONTE 4 A 5 PERNADAS ABERTURA


PODA DE FORMAÇÃO PARA
CRESCIENTO LATERAL

Poda de formação

19
19/06/2017

Poda de formação

Poda de formação

20
19/06/2017

Poda de formação

Poda de formação

21
19/06/2017

Tratos culturais

 Poda de produção

 Iniciada após a formação da copa

 Precisam de um período de repouso para frutificar

 Manter o equilíbrio da produção e vegetação

-Encurtamento dos ramos que já produziram


-Estímulo de nova brotação

Poda Contínua
Poda Total

22
19/06/2017

Poda contínua
Produção destinada ao mercado

- constantes repasses feito no pomar


- encurtamento dos ramos que já produziram, um mês após a colheita
- Poda no quinto par de folha acima de frutos com 3 cm Ø
- produção durante quase o ano todo

- desvantagens: parte da produção é obtida no período de safra; controle de


doenças mais difícil; resíduo de agroquímicos.

Poda Total

Produção destinada tanto à indústria quanto ao mercado in natura

- 30 dias após a colheita, todos os ramos do ano são encurtados de uma só vez
(poda drástica)

- sob irrigação, esta poda pode ser realizada durante todo o ano

23
19/06/2017

Fenologia da goiabeira em poda total


Ciclo de 135 a 230 dias

24
19/06/2017

Fenologia da goiabeira em poda total

25
19/06/2017

Desbaste de ramos
 Necessário retirar o excesso de brotos após a poda

 Produção equilibrada

 Frutos de boa qualidade

 Realiza-se mais de uma vez

Fenologia da goiabeira em poda total

26
19/06/2017

Ciclo da goiabeira

27
19/06/2017

Ciclo da goiabeira

Final da queda
fisiológica

Raleio dos frutos

 Melhorar a qualidade dos frutos

 Evitar quebra dos ramos

 Regularizar a produção

 Eliminar focos de doenças e pragas

 Reduzir despesas com a colheita de frutos imprestáveis

28
19/06/2017

Raleio e ensacamento dos frutos

 Goiabas de mesa - raleio obrigatório: frutos maiores

 Frutos com 2-3 cm Ø: deixa-se de 2-3 frutos por ramo

 Plantas adultas: 600-800 frutos

 Retirar restos do cálice floral - melhorar aspecto

29
19/06/2017

30
19/06/2017

Ciclo da goiabeira

Colheita e embalagem

 Colheita semanal - sucessivas floradas

 Ponto de colheita:

- função do mercado e distância

- Variedade (135 a 230 dias)

- 9-10º Brix

31
19/06/2017

Colheita e pós-colheita

Fonte: Azzolini et al. (2004)

Colheita e embalagem
 Frutos colhidos manualmente por torção ou tesoura

 Dispostos em caixas plásticas

 30-40 caixas/homem/dia – indústria


 15-25 caixas/homem/dia – mercado in natura

 São muito sensíveis a danos mecânicos e muito perecíveis

 Seleção é feita por tamanho e cor da casca

32
19/06/2017

Colheita indústria

Colheita para mercado

33
19/06/2017

Packing-house
Pós-colheita para mercado

Pós-colheita para mercado


 Metabolismo acelerado
 Tempo de prateleira relacionado ao ponto de colheita
 Tempo de prateleira sob refrigeração ~ 8 dias

34
19/06/2017

Doenças
 Ferrugem Puccinia psidii

 Fungo afeta órgãos em desenvolvimento


(folhas, botões florais, frutos e ramos)

 Sintomas: manchas necróticas de cor


amarelo-viva

 Deformação do fruto

Doenças
 Seca bacteriana dos ramos
Erwinia psidii

 Surge nas extremidades dos ramos novos


- ramos sofrem murcha súbita

 Folhas - descoloração, necrose, seca e


retenção no ramo

 Bactéria pode penetrar pelas flores e


frutinhos - mumificados

35
19/06/2017

Doenças
 Antracnose
Colletotrichum gloeosporioides

 Mancha chocolate - comum em pomares


velhos, fechados e mal cuidados

 Doença de pós-colheita

 Lesões pequenas, deprimidas que crescem e


atingem de 1 a 1,5 cm, com formato irregular

Doenças
 Nematóides
Meloidogyne mayaguensis

 Desenvolvimento contido
 Sistema radicular – galhas, necrose, ausência de radicela
 Folhas tornam-se amarronzadas
 Frutos pequenos, queda de produção
 Morte da planta

36
19/06/2017

Pragas
 Mosca das frutas
Anastrepha fraterculus e Ceratitis capitata

 Principal praga que afeta a cultura

 As larvas tornam os frutos imprestáveis

Ceratitis cepitata Anastrepha fraterculus

Pragas
 Psilídio
Trizoida sp.

 Insetos sugadores de seiva

 Toxina injetada - folhas enroladas, deformadas e


necróticas

 Colônias de psilídeos - secreção cerosa

37
19/06/2017

Pragas
 Gorgulho das Goiabas
Conotrachelus psidii

 Pequeno besouro de coloração pardo


escura

 As fêmeas ovopositam sobre frutos


verdes

 A larva se alimenta da semente

 Em fruto maduro ocasiona podridão seca


dentro do fruto
Foto: www.todafruta.com.br

Pragas
 Besouro amarelo
Conotrachelus psidii

 inseto polífago, de ampla distribuição


geográfica

 Ataca as folhas novas - aspecto rendilhado.

 Em São Paulo, é considerada praga severa


durante a implantação e formação dos
pomares.

38
19/06/2017

39