Você está na página 1de 45

Modulação Digital

Prof. Rafael Guimarães

Redes sem Fio

Aula 5

Aula 5 Rafael Guimarães 1 / 45


Sumário

Sumário

1 Motivação e Objetivos

2 Introdução

3 Modulação por Chaveamento de Fase (PSK)


BPSK
QPSK

4 Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM)


Desempenho QAM

5 Outros Tipos de Modulação Digital


Chaveamento por Deslocamento de Amplitude (ASK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo (MSK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo Gaussiano

6 Referências

Aula 5 Rafael Guimarães 2 / 45


Motivação e Objetivos

Sumário

1 Motivação e Objetivos

2 Introdução

3 Modulação por Chaveamento de Fase (PSK)


BPSK
QPSK

4 Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM)


Desempenho QAM

5 Outros Tipos de Modulação Digital


Chaveamento por Deslocamento de Amplitude (ASK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo (MSK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo Gaussiano

6 Referências

Aula 5 Rafael Guimarães 3 / 45


Motivação e Objetivos

Motivação e objetivos

Motivação
Os sistemas de comunicação móvel modernos utilizam técnicas de modulação digital.
Os avanços na tecnologia VLSI e no Processamento Digital de Sinais tornaram a
modulação digital mais econômica do que os sistemas de transmissão analógicos.
Modulação digital é mais robusta a ruı́do e variações de canal, além de apresentar
uma mair facilidade para multiplexação.

Objetivos
Caracterizar e apresentar as técnicas de modulação digital.
Conceituar e caracterizar as técnicas de Espalhamento Espectral.

Aula 5 Rafael Guimarães 4 / 45


Introdução

Sumário

1 Motivação e Objetivos

2 Introdução

3 Modulação por Chaveamento de Fase (PSK)


BPSK
QPSK

4 Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM)


Desempenho QAM

5 Outros Tipos de Modulação Digital


Chaveamento por Deslocamento de Amplitude (ASK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo (MSK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo Gaussiano

6 Referências

Aula 5 Rafael Guimarães 5 / 45


Introdução

Visão Geral

Nas modulações digitais, os bits do sinal de informação são codificados


através de sı́mbolos.
A modulação é responsável por mapear cada possı́vel sequência de bits
de um comprimento preestabelecido em um sı́mbolo determinado.
O conjunto de sı́mbolos gerado por uma modulação é chamado de
constelação, sendo que cada tipo de modulação gera uma constelação
de sı́mbolos diferentes.
Os sı́mbolos nos quais as sequências de bits de um sinal de informação
são transformadas é que serão transmitidos pela onda portadora.

Aula 5 Rafael Guimarães 6 / 45


Introdução

Representação geométrica dos sinais de modulação

A modulação digital envolve a escolha de uma forma de onda de sinal


particular,si (t), a partir de um conjunto de sı́mbolos.
Se houver um total de M sinais possı́veis, é possı́vel transmitir um
máximo de log2 M bits de informação por simbolo.
O conjunto de sı́mbolos pode ser representado por um diagrama de
constelação.

Aula 5 Rafael Guimarães 7 / 45


Introdução

Representação geométrica dos sinais de modulação

Aula 5 Rafael Guimarães 8 / 45


Modulação por Chaveamento de Fase (PSK)

Sumário

1 Motivação e Objetivos

2 Introdução

3 Modulação por Chaveamento de Fase (PSK)


BPSK
QPSK

4 Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM)


Desempenho QAM

5 Outros Tipos de Modulação Digital


Chaveamento por Deslocamento de Amplitude (ASK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo (MSK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo Gaussiano

6 Referências

Aula 5 Rafael Guimarães 9 / 45


Modulação por Chaveamento de Fase (PSK)

Chaveamento por Deslocamento de Fase

O PSK é uma forma de modulação em que a informação do sinal digital


é embutida nos parâmetros de fase da portadora.
Neste sistema de modulação, quando há uma transição de um bit 0 para
um bit 1 ou de um bit 1 para um bit 0, a onda portadora sofre uma
alteração de fase de 180 graus.
Esta forma de particular do PSK é chamada de BPSK (Binary Phase
Shift Keying).
Quando não há nenhuma destas transições, ou seja, quando bits
subsequentes são iguais, a portadora continua a ser transmitida com a
mesma fase.

Aula 5 Rafael Guimarães 10 / 45


Modulação por Chaveamento de Fase (PSK)

PSK

Aula 5 Rafael Guimarães 11 / 45


Modulação por Chaveamento de Fase (PSK) BPSK

Sumário

1 Motivação e Objetivos

2 Introdução

3 Modulação por Chaveamento de Fase (PSK)


BPSK
QPSK

4 Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM)


Desempenho QAM

5 Outros Tipos de Modulação Digital


Chaveamento por Deslocamento de Amplitude (ASK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo (MSK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo Gaussiano

6 Referências

Aula 5 Rafael Guimarães 12 / 45


Modulação por Chaveamento de Fase (PSK) BPSK

Carcaterı́sticas

Utiliza fases alternadas da forma de onda para codificar os bits;


Fácil implementação;
Uso ineficiente da banda do canal;
Muito robusta;
Extensivamente usada em comunicações via satélite.

Aula 5 Rafael Guimarães 13 / 45


Modulação por Chaveamento de Fase (PSK) BPSK

Sinal BSK

Aula 5 Rafael Guimarães 14 / 45


Modulação por Chaveamento de Fase (PSK) QPSK

Sumário

1 Motivação e Objetivos

2 Introdução

3 Modulação por Chaveamento de Fase (PSK)


BPSK
QPSK

4 Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM)


Desempenho QAM

5 Outros Tipos de Modulação Digital


Chaveamento por Deslocamento de Amplitude (ASK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo (MSK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo Gaussiano

6 Referências

Aula 5 Rafael Guimarães 15 / 45


Modulação por Chaveamento de Fase (PSK) QPSK

QPSK

A modulação QPSK é uma técnica de modulação derivada do PSK,


porém, neste caso, são utilizados parâmetros de fase e quadratura da
onda portadora para modular o sinal de informação.
Como agora são utilizados dois parâmetros, existem mais tipos possı́veis
de sı́mbolos nesta constelação, o que permite que sejam transmitidos
mais bits por sı́mbolo.
Neste caso podemos transmitir 2 bits por sı́mbolo, ao invés de 1 bit por
sı́mbolo como no caso BPSK.
A portadora pode assumir 4 valores de fase diferentes, cada um deles
correspondendo a um dibit.

Aula 5 Rafael Guimarães 16 / 45


Modulação por Chaveamento de Fase (PSK) QPSK

QPSK

Como no QPSK transmitimos 2 bits/sı́mbolo, ela possui o dobro da


eficiência de largura de banda do BPSK.
Porém possui um receptor mais complexo.
A fase dos sinais QPSK são separadas de 90 graus (contra 180 graus do
BPSK).
Os sı́mbolos de uma modulação ortogonal podem ser representados por
sinais ortogonais (seno e cosseno), através da sua Constelação.
Desta forma, qualquer modulação que utilize variações de fase e de
amplitude pode ser representada neste plano.
Uma caracterı́stica importante é que a probabilidade de erro de bit do
QPSK é a mesma do BPSK.

Aula 5 Rafael Guimarães 17 / 45


Modulação por Chaveamento de Fase (PSK) QPSK

Constelação QPSK

Aula 5 Rafael Guimarães 18 / 45


Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM)

Sumário

1 Motivação e Objetivos

2 Introdução

3 Modulação por Chaveamento de Fase (PSK)


BPSK
QPSK

4 Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM)


Desempenho QAM

5 Outros Tipos de Modulação Digital


Chaveamento por Deslocamento de Amplitude (ASK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo (MSK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo Gaussiano

6 Referências

Aula 5 Rafael Guimarães 19 / 45


Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM)

QAM

QAM é uma técnica atualmente utilizada tanto na modulação de sinais


analógicos quanto de sinais digitais.
É utilizada em rádios de alta velocidade e em modens analógicos,
apresenta grande semelhança com a modulação QPSK, utilizando
técnicas de modulação e de demodulação semelhantes.
QAM quantizada é utilizada na transmissão de sinais digitais com alta
taxa de transferência de informação.
Aplicaões principais: rádio digital, televisão digital HD, modens ADSL,
WiFi, WiMAX, etc.

Aula 5 Rafael Guimarães 20 / 45


Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM)

QAM

Nesta forma de modulação, os sı́mbolos são mapeados em um diagrama


de fase e quadratura, sendo que cada sı́mbolo apresenta uma distância
especı́fica da origem do diagrama que representa a sua amplitude,
diferentemente da modulação PSK, na qual todos os sı́mbolos estão a
igual distância da origem.
Isto significa que as informações são inseridas nos parâmetros de
amplitude e quadratura da onda portadora.
A cada instante de tempo o módulo e a fase do sinal representam um
único sı́mbolo contido no alfabeto.
A modulação digital PSK é um caso particular da QAM onde o módulo
do sinal modulado é constante, havendo alteração apenas na sua fase.

Aula 5 Rafael Guimarães 21 / 45


Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM)

Constelação QAM

Aula 5 Rafael Guimarães 22 / 45


Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM)

Constelação QAM

Aula 5 Rafael Guimarães 23 / 45


Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM)

Tabela QAM

Aula 5 Rafael Guimarães 24 / 45


Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM)

Constelação QAM

Aula 5 Rafael Guimarães 25 / 45


Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM)

Caracterı́sticas e desempenho

Quanto maior o alfabeto (número de sı́mbolos M ) da constelação:


Maior a eficiência de transmissão.
Maior proximidade entre os sı́mbolos distintos (amplitude e fase).
Maior a probabilidade de erros.
QAM retangular: elementos da constelação formada por valores de I e Q
que formam retângulos (ou quadrados) equidistantes.
QAM Circular (PSK): elementos da constelação formada por valores de
I e Q que formam cı́rculos equidistantes.

Aula 5 Rafael Guimarães 26 / 45


Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM) Desempenho QAM

Sumário

1 Motivação e Objetivos

2 Introdução

3 Modulação por Chaveamento de Fase (PSK)


BPSK
QPSK

4 Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM)


Desempenho QAM

5 Outros Tipos de Modulação Digital


Chaveamento por Deslocamento de Amplitude (ASK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo (MSK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo Gaussiano

6 Referências

Aula 5 Rafael Guimarães 27 / 45


Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM) Desempenho QAM

Taxa de Erro de Bit (BER)

Na comunicação digital, a BER representa o número de bits recebidos


de um fluxo de dados ao longo de um canal de comunicação que foram
alteradas devido a erros de sincronização de bit, ruı́do, interferência ou
distorção.
A BER é calculada pelo número de bits errôneos dividido pelo número
total de bits transferidos durante um intervalo de tempo estudado.
BER é uma medida do desempenho adimensional, muitas vezes expressa
como uma percentagem.
Está diretamente relacionada à relação sinal-ruı́do do canal de
comunicação.

Aula 5 Rafael Guimarães 28 / 45


Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM) Desempenho QAM

Análise de desempenho: Diagrama de constelação

Aula 5 Rafael Guimarães 29 / 45


Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM) Desempenho QAM

BER PSK

Aula 5 Rafael Guimarães 30 / 45


Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM) Desempenho QAM

SER PSK

SER PSK
0
10

−1
10
SER

−2
10

BPSK
−3
10 QPSK
8PSK
16PSK
32PSK
−4 simulation
10
0 5 10 15 20
Eb/N0

Aula 5 Rafael Guimarães 31 / 45


Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM) Desempenho QAM

BER QAM

Aula 5 Rafael Guimarães 32 / 45


Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM) Desempenho QAM

SER QAM

SER QAM
0
10
2QAM
4QAM
8QAM
16QAM
−1
10 32QAM
simulation
SER

−2
10

−3
10

−4
10
0 5 10 15 20
Eb/N0

Aula 5 Rafael Guimarães 33 / 45


Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM) Desempenho QAM

Comparação PSK e QAM

Aula 5 Rafael Guimarães 34 / 45


Outros Tipos de Modulação Digital

Sumário

1 Motivação e Objetivos

2 Introdução

3 Modulação por Chaveamento de Fase (PSK)


BPSK
QPSK

4 Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM)


Desempenho QAM

5 Outros Tipos de Modulação Digital


Chaveamento por Deslocamento de Amplitude (ASK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo (MSK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo Gaussiano

6 Referências

Aula 5 Rafael Guimarães 35 / 45


Outros Tipos de Modulação Digital Chaveamento por Deslocamento de Amplitude (ASK)

Sumário

1 Motivação e Objetivos

2 Introdução

3 Modulação por Chaveamento de Fase (PSK)


BPSK
QPSK

4 Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM)


Desempenho QAM

5 Outros Tipos de Modulação Digital


Chaveamento por Deslocamento de Amplitude (ASK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo (MSK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo Gaussiano

6 Referências

Aula 5 Rafael Guimarães 36 / 45


Outros Tipos de Modulação Digital Chaveamento por Deslocamento de Amplitude (ASK)

ASK

As principais caracterı́sticas da modulação pôr chaveamento de


amplitude são
Facilidade de modular e demodular;
Pequena largura de faixa;
Baixa imunidade a ruı́dos.
Indicada nas situações em que exista pouco ruı́do para interferir na
recepção do sinal ou quando o baixo custo é essencial
Transmissão via fibra ópticas, onde não existe ruı́do para interferir na
recepção do sinal;
Transmissão de dados por infravermelho, como os usados em algumas
calculadoras;
Controle remoto por meio de raios infravermelhos, como os usados em
aparelhos de tv;
Controle remoto por meio de radiofrequência, como os usados para ligar e
desligar alarmes de carros, residências ou abrir portões.

Aula 5 Rafael Guimarães 37 / 45


Outros Tipos de Modulação Digital Chaveamento por Deslocamento de Amplitude (ASK)

ASK

Aula 5 Rafael Guimarães 38 / 45


Outros Tipos de Modulação Digital Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo (MSK)

Sumário

1 Motivação e Objetivos

2 Introdução

3 Modulação por Chaveamento de Fase (PSK)


BPSK
QPSK

4 Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM)


Desempenho QAM

5 Outros Tipos de Modulação Digital


Chaveamento por Deslocamento de Amplitude (ASK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo (MSK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo Gaussiano

6 Referências

Aula 5 Rafael Guimarães 39 / 45


Outros Tipos de Modulação Digital Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo (MSK)

MSK

A modulação MSK surgiu como uma evolução do sistema O-QAM com


o objetivo de tornar mı́nima a variação da amplitude do sinal modulado
a fim de evitar ao máximo os problemas causados pela distorção
não-linear.
É uma modulação FSK com a separação mı́nima entre as portadoras
utilizadas de modo a garantir a ortogonalidade entre elas.
Essa ortogonalidade é imprescindı́vel a uma detecção confiável do sinal
recebido, pois sinais ortogonais são independentes, ou seja, facilmente
diferenciáveis.
É um MSK com ı́ndice de modulação igual a 0,5.

Aula 5 Rafael Guimarães 40 / 45


Outros Tipos de Modulação Digital Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo (MSK)

MSK

Por se tratar de uma modulação em frequência, a técnica MSK


apresenta envoltória filtrada constante, o que viabiliza a utilização de
amplificadores de potência não lineares nos transceptores.
A robustez contra os efeitos do canal de comunicação é também uma
caracterı́stica da modulação MSK.

Aula 5 Rafael Guimarães 41 / 45


Outros Tipos de Modulação Digital Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo Gaussiano

Sumário

1 Motivação e Objetivos

2 Introdução

3 Modulação por Chaveamento de Fase (PSK)


BPSK
QPSK

4 Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM)


Desempenho QAM

5 Outros Tipos de Modulação Digital


Chaveamento por Deslocamento de Amplitude (ASK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo (MSK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo Gaussiano

6 Referências

Aula 5 Rafael Guimarães 42 / 45


Outros Tipos de Modulação Digital Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo Gaussiano

GMSK

A modulação GMSK (Gaussian Minimum Shift Keying) é uma


modificação da técnica MSK, na qual a sequência de bits de entrada do
modulador é filtrada por um filtro passa-baixas com resposta a um pulso
retangular gaussiana.
A saı́da desse filtro é então responsável por modular em MSK as
portadoras utilizadas.
O efeito do filtro é o de conformar os pulsos de entrada do modulador
MSK tornando as transições de frequência mais suaves e, com isso,
reduzindo a largura de faixa do lóbulo principal do sinal modulado.
Modulação do sistema GSM.

Aula 5 Rafael Guimarães 43 / 45


Referências

Sumário

1 Motivação e Objetivos

2 Introdução

3 Modulação por Chaveamento de Fase (PSK)


BPSK
QPSK

4 Modulação de Amplitude em Quadratura (QAM)


Desempenho QAM

5 Outros Tipos de Modulação Digital


Chaveamento por Deslocamento de Amplitude (ASK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo (MSK)
Chaveamento por Deslocamento Mı́nimo Gaussiano

6 Referências

Aula 5 Rafael Guimarães 44 / 45


Referências

Referências

Alessandro de Paula Oliveira, notas de aula, ”Modulação PAM,PWN,


PMM, diponı́vel em: http://paginapessoal.utfpr.edu.br/alessandro
Márlio José do Couto Bonfim, notas de aula, ”Técnicas de Modulação”,
disponı́vel em: http://www.eletr.ufpr.br/marlio/te241/aula3.pdf

Aula 5 Rafael Guimarães 45 / 45