Você está na página 1de 57

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

ESCOLA DE ENFERMAGEM DE RIBEIRÃO PRETO


Fundamentos de Enfermagem

Coleta de sangue /
Flebotomoia

Prof.ª Dr.ª Maria Lucia Zanetti

2017
Diretrizes da OMS
http://www.who.int/injection_safety/Phlebotomy-portuges_web.pdf

Recomendações da SBPC
www.sbpc.org.br/upload/conteudo/320090814145042.pdf
COREN - SP
www.inter.coren-sp.gov.br/sites/default/files/10_passos_seguranca_paciente.pdf
Coleta de Sangue/ Flebotomia

Punção venosa ou venopunção

É a punção de uma veia com a finalidade de obter


amostra de sangue para análise ou infundir fluídos,
sangue e medicamentos
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Punção venosa

Eficácia

Conhecimento

Domínio da técnica de coleta

Habilidade psicomotora
Coleta de Sangue/ Flebotomia
O sangue é um dos mais significativos tecidos do corpo
que fornece informações sobre o estado de saúde do
cliente

Componentes do sangue

Elementos figurados
Glóbulos vermelhos ou eritrócitos
Glóbulos brancos ou leucócitos
Plaquetas ou trombócitos

Plasma
90% de água
10% de solutos
Coleta de Sangue/ Flebotomia

Diferença entre plasma e soro

Plasma
Parte líquida do soro com o fibrinogênio

Soro
Parte liquida do sangue sem o fibrinogênio.
Coleta de Sangue/ Flebotomia
SOLUTOS DO PLASMA

 Albumina  Fósforo  Colesterol


 Globulina  Magnésio  Amilase
 Fibrinogênio  Cálcio  Lipase
 Protrombina  Cloro  Fosfatase
 Glicose  Ferro  Hormônios
 Sódio  Uréia  Vitaminas
 Potássio  Bilirrubina  Gases sangüíneos
Coleta de Sangue/ Flebotomia

Principais veias para coleta de sangue

Cefálica

Basílica

Mediana

Metacarpianas dorsais
Coleta de Sangue/ Flebotomia

Localização da rede venosa das mãos e dos


membros superiores
Coleta de Sangue/ Flebotomia

Camadas das veias e artérias

 Túnica adventícia

 Túnica média

 Túnica interna
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Receptores sensoriais envolvidos na coleta de
sangue/flebotomia

 Termorreceptores (aplicação de calor e frio)

 Mecanorreceptores (palpação das veias)

 Nociceptores (dor)

 Quimiorreceptores (volume)
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Punção
Fases da coagulação do sangue:

1ª Geração da tromboplastina

2ª Conversão da protrombina em trombina

3ª Conversão do fibrogênio em fibrina

Tempo de coagulação do sangue fora do vaso sangüíneo:

5 A 10 MINUTOS
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Fatores que alteram os resultados dos exames
laboratoriais:
Postura – concentração de proteínas

Estresse

Exercício físico moderado

Diminuição PH e bicarbonato

Aumento lactato, albumina e cálcio total

Medicamentos

Dietas – diminuição de 5% de íons cálcio ionizado


Coleta de Sangue/ Flebotomia
Avaliar o Paciente e a Condição da veia
Condição da veia: - elasticidade
- trajeto
- calibre
- palpação
- localização
Evitar puncionar veias
Múltiplas punções e local recentemente utilizado
Locais com edema e hiperemia
Próximas a áreas com processo infeccioso
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Critérios utilizados para seleção de uma veia

Visibilidade

Calibre

Trajeto

Elasticidade

Palpação
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Critérios utilizados para seleção de uma veia
Tecnologia - Venoscópio
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Técnica asséptica
Orientação ao paciente

Natureza do exame

Horário e jejum

Colaboração

Fatores que interferem nos resultados


Coleta de Sangue/ Flebotomia
Coleta de sangue a vácuo
Sistema que utiliza tubos de vidro neutro,
reforçados, previamente limpos e selecionados,
contendo ou não anticoagulante. São fechados com
rolhas de borracha siliconizadas perfurável para
aspirar o volume de sangue desejado
Coleta de Sangue/ Flebotomia

Vantagens da coleta de sangue a vácuo

Garantia de higiene
Menos doloroso
Única punção para várias amostras
Coleta mais rápida
Menor risco de hematoma
Menor risco de embolia
Menor quantidade de sangue
Coleta de Sangue/ Flebotomia

Vantagens da coleta de sangue a vácuo para


o enfermeiro

Não precisa de preparo


Menor manipulação
Quantidade de sangue exata versus aditivo
Risco de contaminação baixo
Amostras protegidas
Melhora nas condições de trabalho
Coleta de Sangue/ Flebotomia

Tubos para coleta de sangue a vácuo


Tubos para hemocultura
Tubos sem aditivos
Tubos para coagulação
Tubos para aditivos

Anticoagulantes: Heparina; EDTA; Oxalato de sódio,


potássio e lítio; Citrato de sódio
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Preparo do material
Identificar os tubos e a ordem de coleta

Hematologia Coagulograma

Sorologia
Bioquímica
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Ler com atenção o pedido do exame

Natureza: sangue

Tipo: hemograma

Frasco: tampa roxa


Coleta de Sangue/ Flebotomia
Identificação do exame

Nome:
Registro:

4ml
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Realizar higienização das mãos
Risco potencial de contaminação / Infecção cruzada
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Organizar o material
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Organizar o material
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Organizar o material
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Organizar o material
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Identificação do paciente
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Avaliação do paciente

Jejum

Repouso

Uso de medicamentos

Preferência e atividade do paciente


mão dominante
uso de muleta ou andador
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Avaliação do paciente

Evitar locais com flebite ou infecção


Evitar local com diminuição do retorno venoso (AVC,
mastectomia, amputação, cirurgia ortopédica da mão e
do braço)
Evitar braço com enxerto ou derivação para diálise
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Avaliar e selecionar a veia
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Colocar a agulha no adaptador
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Colocar o garrote ou torniquete
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Realizar a antissepsia da pele
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Inserir a agulha na pele com o bisel voltado para cima
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Posicionamento da agulha no vaso
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Posicionamento da agulha no vaso
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Punção - Posicionamento da agulha no vaso
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Punção - Posicionamento da agulha no vaso
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Punção - Posicionamento da agulha no vaso
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Introduzir o frasco a vácuo
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Aguardar o enchimento do tubo a vácuo
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Fazer a homogeneização da amostra
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Retirar a agulha
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Compressão do local com algodão seco
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Curativo estéril
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Descarte da agulha
Coleta de Sangue/ Flebotomia

Os torniquetes são uma fonte potencial de


Staphylococcus aureus

Até 25% dos garrotes contaminados por falta


de higiene das mãos do flebotomista ou devido
à reutilização de torniquetes contaminados
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Transferência da amostra
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Transferência da amostra
Coleta de Sangue/ Flebotomia
Pós punção

Proporcionar conforto e prevenção das complicações

Enviar as amostras com pedido de sangue

Desprezar todo material utilizado em recipiente rígido

Registrar no prontuário do paciente


Coleta de Sangue/ Flebotomia
Complicações relacionadas a punções
venosas

Hematoma

Trombose ou tromboflebite

Lipotimia

Doenças sistêmicas
Referências Bibliográficas
Potter, PA; Perry, AG. Fundamentos de Enfermagem. Conceitos,
Processo e Prática. Traduzido por Cruz, ICF; Lisboa, MTL;
Machado, WCA. Rio de Janeiro, Editora Guanabara Koogan,
2004, 5a. Edição.

Taylor, C; Lillis, C; LeMone, P. Fundamentos de Enfermagem:


A arte e a ciência do cuidado de enfermagem. 3ª ed,
ARTMED, 2007.

Timby, BK. Conceitos e Habilidades Fundamentais no


Atendimento de Enfermagem. 8ª ed, ARTMED, 2007.

Moura, RAA. Colheita de material para exames de laboratório:


assegurando a qualidade dos serviços de laboratório clínico.
1ª ed, ATHENEU, 1995.