Você está na página 1de 5

POLÍTICA NACIONAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Em 27 de abril de 1999, foi criado um órgão gestor, nos termos do Art. 14, da Lei n.º

9.798, responsável pela coordenação da Política Nacional de Educação Ambiental. Com o

objetivo de estimular e promover parcerias com instituições públicas e privadas com ou sem

fins lucrativos. A fim de conscientizar e educar através dos meios de comunicação, sistemas

de ensino públicos, estaduais, federais e municipais, e demais segmentos da sociedade.

Buscando assim, minimizar o problema de poluição e de outros crimes que são

constantemente cometidos contra o meio ambiente.

CONCLUSÃO

Resolver o problema, acabar com a poluição e eliminar os crimes contra o meio

ambiente, é difícil, mas amenizar é possível.


AQUECIMENTO GLOBAL

Quem nunca ouviu falar em Aquecimento Global?

Aquecimento Global trata do aumento da temperatura médica dos acenos e do ar perto

da superfície da Terra.

E tem sido uma das maiores preocupações governamentais e científica mundiais,

porque é um problema que se minimiza mas não se resolve. Cientistas do Painel

Intergovernamental em mudança do clima e a Organização das Nações Unidas advertem um

aumento de 0,74 +/- 0,18 ºC do século XX para o século XXI.

As consequências para o aquecimento global, são: as atividades humanas, industriais,

visando lucros e a expansão de empresas que não contribuem para um clima saudável.

Em busca de alternativas, 162 países se uniram com o compromisso de reduzir em até

2012, 5% da emissão de gases poluentes.


AQUECIMENTO GLOBAL

É o aumento da temperatura média dos oceanos e do ar perto da superfície da Terra, e

vem ocorrendo desde meados do século XX e tende a continuar no século XXI. Segundo

cientistas do Painel Intergovernamental em Mudança do Clima e a Organização das Nações

Unidas, que advertem um aumento de 0,74 +/- 0,18 ºC durante o século XX para o XXI. O

que tem sido uma das maiores preocupações governamental e científica mundial.
CONSEQUÊNCIA

As atividades humanas intensificam o efeito estufa, com o aumento de queimadas de

gases, combustíveis e fósseis, como o carvão mineral, petróleo e gás natural. Produzindo

gases dióxido de carbono (CO2), metano (CH2) e óxido nitroso (N2O), que retêm o calor

proveniente das radiações solares que funcionam como se fossem um vidro de estufa de

plantas.

Esse processo causa o aumento da temperatura. O desmatamento e a constante

impermeabilização do solo.

O degelo é outra consequência, a região do Oceano Ártico é a mais afetada com

camadas de gelo 40% mais fina e com 15% de sua área reduzida.

Os maiores contribuintes para este desastre são: China, Estados Unidos, Rússia, Índia,

Brasil, Japão, Alemanha, Canadá, Reino Unido e Coréia do Sul.


ALTERNATIVAS

Em busca de alternativas, 162 países assinaram o Protocolo de Kyoto, em 1997, na

qual as nações desenvolvidas se comprometem em reduzir sua emissão de fases que provocam

o efeito estufa em pelo menos 5% até 2012.