Você está na página 1de 1

Ao tempo em que Sua ira se manifestar em juízos, esses humildes e

devotados seguidores de Cristo se distinguirão do resto do mundo pela


angústia de sua alma, a qual se exprime em lamentos e pranto,
reprovações e advertências.

Ao passo que outros procuram lançar uma capa sobre o mal existente,
e desculpam a grande impiedade reinante em toda parte, os que têm
zelo pela honra de Deus e amor pelas almas, não se calarão a fim de
granjear o favor de ninguém. Sua alma justa aflige-se dia a dia pelas
obras e costumes profanos dos ímpios. São impotentes para deter a
impetuosa torrente da iniqüidade, e assim se enchem de dor e
sobressalto.

Lamentam diante de Deus o verem a religião desprezada nos próprios


lares daqueles que receberam grande luz. Lamentam-se e afligem sua
alma porque se encontram na igreja orgulho, avareza, egoísmo e engano
quase de toda espécie. O Espírito de Deus, que impulsiona a aceitar a
reprovação, é espezinhado, ao passo que os servos de Satanás triunfam.
Deus é desonrado, a verdade tornada de nenhum efeito.

A classe que não se entristece por seu próprio declínio espiritual, nem
chora sobre os pecados dos outros, será deixada sem o selo de Deus.

O Senhor comissiona Seus mensageiros, os homens que têm armas


destruidoras nas mãos:

“Passai pela cidade após ele, e feri: não poupe o vosso


olho, nem vos compadeçais. Matai velhos, mancebos, e
virgens, e meninos e mulheres, até exterminá-los; mas a todo
homem que tiver o sinal não vos chegueis; e começai pelo
Meu santuário. E começaram pelos homens mais velhos que
estavam diante da casa.” Ezequiel 9:6 {TS2 65.1}