Você está na página 1de 5

Como os Direitos Humanos, Desenvolvimento e Criminalização podem ser

articulados?

Os direitos humanos são uma gama de direitos fundamentais do ser


humano, sem os quais ele não existiria dignamente. Eles refletem condições
de existência e desenvolvimento do ser humano.

Independentemente da sociedade, das diferenças étnicas e culturais, esta


categoria de direitos é aplicável a todas as pessoas, pois, como visto, são
indispensáveis para sua existência digna. Mais do que isso, tais direitos são
necessários para a sua sobrevivência.

Um dos mais fundamentais para o homem é o direito à vida. Sem a vida


humana, não é possível ter acesso a outros direitos. Desta forma, os direitos
humanos exprimem valores fundamentais, e a sua garantia e efetivação
permitem o desenvolvimento e estabilidade social.

Além deste, são direitos humanos, a título de exemplo, os que


correspondem à garantia da liberdade, da igualdade de oportunidades, do
acesso a moradia e a terra, do trabalho, da educação, da saúde, do meio
ambiente sadio, entre outros.

A inserção dos direitos nas Constituições foi um processo adotado por


inúmeras nações, o que denota o interesse do Estado em lançar seus
alicerces em valores universais. No entanto, a realidade muitas vezes não
corresponde à letra fria da norma. Para que se concretizem, os direitos
humanos devem fazer parte do dia-a-dia dos brasileiros, que, antes de tudo,
devem informar-se desta garantia universal.

ANALISTA JUDICIÁRIO/ÁREA JUDICIÁRIA/ESPECIALIDADE EXECUÇÃO DE MANDADOS


PORTUGUÊS
Ortografia oficial. Acentuação gráfica. Flexão nominal e verbal. Pronomes: emprego, formas de tratamento
e
colocação. Emprego de tempos e modos verbais. Vozes do verbo. Concordância nominal e verbal.
Regência
nominal e verbal. Ocorrência da crase. Pontuação. Redação. Interpretação de texto.
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
DIREITO ADMINISTRATIVO
Administração Pública: direta e indireta. Responsabilidade Civil da Administração Pública. Órgão e
agentes públicos.
Princípios básicos da administração pública. Poderes administrativos. Controle da administração pública:
controle
administrativo, judicial e legislativo. Atos administrativos: conceitos, requisitos, atributos, classificação e
espécies.
Invalidação dos atos administrativos. Revogação e anulação. Efeitos decorrentes. Lei nº 8.112/90. Lei nº
9.784/99.
DIREITO CONSTITUCIONAL
Da Constituição: conceito e classificação. Dos princípios fundamentais. Dos direitos e garantias
fundamentais: dos
direitos e deveres individuais e coletivos, dos direitos sociais, da nacionalidade e dos direitos políticos. Da
organização do Estado: da organização político-administrativa, da União, dos Estados Federados, dos
Municípios,
do Distrito Federal e dos Territórios. Da Administração Pública: disposições gerais e dos servidores
públicos. Da
organização dos poderes: do Poder Legislativo: do Congresso Nacional, das atribuições do Congresso
Nacional, da
Câmara dos Deputados, do Senado Federal, dos deputados e dos senadores, do processo legislativo, da
fiscalização contábil, financeira e orçamentária; do Poder Executivo: do Presidente e do Vice-Presidente
da
República, das atribuições do Presidente da República e da Responsabilidade do Presidente da
República; do Poder
Judiciário: disposições gerais, do Supremo Tribunal Federal, do Superior Tribunal de Justiça, dos
Tribunais
- 31 -
Regionais Federais e dos Juízes Federais; das funções essenciais à Justiça.
DIREITO CIVIL
Lei de Introdução ao Código Civil. Das pessoas. Dos bens. Dos Fatos Jurídicos. Do direito das
obrigações, das
modalidades das obrigações: das obrigações de dar, das obrigações de fazer, das obrigações de não
fazer. Do
adimplemento e extinção das obrigações: do pagamento. Dos contratos em geral. Da posse. Da
propriedade: da
propriedade em geral.
DIREITO PROCESSUAL CIVIL
Das partes e dos procuradores: da capacidade processual, dos deveres das partes e dos seus
procuradores, dos
procuradores. Do Ministério Público. Dos órgãos judiciários e dos auxiliares da justiça. Dos atos
processuais. Do
processo e do procedimento: das disposições gerais. Do procedimento ordinário. Dos recursos: das
disposições
gerais, da apelação, do agravo, dos embargos de declaração. Do processo de execução: Da execução
em geral.
Das diversas espécies de execução: Das disposições gerais, Da execução para a entrega da coisa, Da
execução
das obrigações de fazer e de não fazer, Da execução por quantia certa contra devedor solvente. Dos
embargos do
devedor. Da suspensão e da extinção do processo de execução. Mandado de Segurança. Ação Civil
Pública.
Execução fiscal. Juizado Especial Federal.
DIREITO PENAL
Aplicação da lei penal. Da imputabilidade penal. Do concurso das pessoas. Das penas: das espécies de
pena e da
aplicação da pena. Das medidas de segurança. Da extinção da punibilidade. Dos crimes contra a pessoa:
dos
crimes contra a honra. Apropriação indébita previdenciária Dos crimes contra a fé pública. Dos crimes
contra a
Administração Pública: dos crimes praticados por funcionário público contra a administração em geral, dos
crimes
praticados por particular contra a administração em geral e dos crimes contra a administração da justiça.
Crimes
contra a ordem tributária e crimes contra a ordem econômica. Crimes hediondos. Abuso de autoridade.
Crimes
ambientais.
DIREITO PROCESSUAL PENAL
Do inquérito policial. Da ação penal. Do juiz, do Ministério Público, do acusado e defensor, dos
assistentes e
auxiliares da justiça. Competência penal do STF, do STJ, dos TRFs e dos Juízes Federais. Atos
processuais: forma,
tempo e lugar. Das citações e intimações. Prisão: temporária, em flagrante, preventiva, decorrente de
pronúncia e
decorrente de sentença. Liberdade provisória e fiança. Atos jurisdicionais: despachos, decisões
interlocutórias e
sentença (conceito, publicação, intimação e efeitos). Dos recursos em geral. Juizados Especiais Federais
Criminais.
Não há palavras capazes de expressar o que a Luara significa para mim. Talvez seja por isso que eu tenha me
demorado a criar um depoimento, mesmo com ela compartilhando quase quatro anos de histórias. Tentarei
expor algumas de suas características mais marcantes.
Para quem não a conhece, trata-se de uma pessoa aberta, sincera, tolerante e progressista. Fácil perder-se em
uma boa conversa com ela; difícil é não se tornar seu amigo. Já quem com ela convive reconhece que ela é
naturalmente dotada do binômio perseverança-esperança. Ou seja, ela é uma grande lutadora, daquelas
duríssimas na queda (apesar de ter deixado o kick-box). Em virtude da inteligência singular, torna-se difícil
entediar-se ao seu lado. Pelo contrário, o comum é surpreender-se com suas boas atitudes e seus inéditos
pontos de vista. Como namorada, a Luara não deixa a desejar. É uma pessoa que esbanja carinhos, cultivando
e fortalecendo o amor, pois seu espírito é nobre e temente à Deus. Verdadeiro é o meu querer de com ela
envelhecer. Amo-a.
Londrina, 26 de fevereiro de 2010

Vamos falar um pouco sobre o sentido da vida.

Sentido significa rumo, caminho, direção, valor.

Vida significa ânimo, ausência de morte, movimento.

A vida é a ausência de morte.

Quando sentimos vida, sentimos felicidade: alegria de simplesmente saber que se está vivo.

A felicidade é um estado momentâneo... como a vida.

Felicidade é o que queremos sentir, para sentirmos vida.

A felicidade é passageira, e para tornar a experimentá-la é preciso o que?

O movimento da vida é a busca pela felicidade.

Falta de estímulos de busca de felicidade geram morte.

Falta de sentido de vida gera morte.

O sentido da vida é estimular-se a sentir felicidade.

O medo de morrer não traz felicidade.

O medo de morrer traz morte.