Você está na página 1de 219

MENSAGENS ESPIRITUAIS

O que estamos disponibilizando abaixo é o resultado de mais de 14 anos de trabalhos de


canalização mediúnica do professor Laércio B. Fonseca. São mensagens canalizadas
pelos mestres orientais, irmãos das estrelas e outros. As abreviaturas nos finais das
mensagens MO referem-se aos mestres orientais, ET- aos irmãos das estrelas. Elas são
para refletir e compreendermos uma nova possibilidade de interação com os
conhecimentos cósmicos a nós transmitidos por longos anos de trabalho espiritual e
mediúnico.

Muita paz

Muita paz aos homens dessa Terra. Que vocês, dessa superfície, tenham profunda
compreensão das coisas, que todos os homens possam encontrar o seu caminho de paz,
de luz e de felicidade. Nos dias de hoje, as estrelas amigas apontam um novo caminho,
apontam um novo tempo. As estrelas amigas mostram que o tempo é de transformação,
que o tempo é de mudanças, mudanças estruturais profundas no interior do homem, que
provavelmente refletir-se-ão em toda a superfície do planeta.
Se os tempos são chegados, vocês, que estão numa condição de assimilar recados
de instrução oriundos das estrelas, estão recebendo uma dádiva, porém, ao mesmo
tempo, arcando com uma profunda responsabilidade.
Na vida, qual é esta responsabilidade?
Esta responsabilidade acontece no exato momento em que vocês compreendem,
assumem, entram em contato conosco e sabem das coisas que o mundo ao seu redor não
sabe. Neste ponto, a responsabilidade que vocês possuem para com o seu semelhante,
para com a natureza da própria civilização da terra, é muito grande. Se o momento é de
transição e os tempos são chegados, maior é a responsabilidade daqueles que sabem.
A onda energética, a onda SHAM, está preste a mudar profundamente. A onda
SHAM passará para um nível diferente. Olhem para dentro de vocês e verifiquem se isto
está ou não está ocorrendo. Em caso afirmativo, pensem que isto ocorre no mundo todo.
Não é possível, então, permanecer o mesmo. Vocês são homens, criaturas inteligentes,
seres de alto valor, de alta capacidade, de grande consciência. São tudo isto e com esta
condição devem operar, não sendo as vítimas de um processo de decadência, mas sim os
precursores de uma nova condição humana, os protagonistas, principalmente os
protagonistas da ação, do processo de alternância e transformação da onda SHAM.
Este grupo unido possui uma força imperativa. Se permanecer assim unido, tal
força poderá ser de grande utilidade e valia nos momentos de forte decisão e nos
momentos de grande atuação da onda SHAM. São jovens estruturalmente,
biologicamente, porém é chegado o momento de vocês crescerem e se tornarem homens,
adultos, responsáveis, atuantes, trabalhadores, construtores, não mais ouvintes,
assistentes ou aprendizes.
O início da ativação da onda SHAM começa em breve no espaço, operada pela
força de ordem superior, oriunda de estrelas distantes. Atentem, muita coisa ocorrerá com
a ativação da onda SHAM.
Fiquem em paz, fiquem atentos, conscientes, meditativos, contemplativos e
pesquisadores de sua própria natureza. Em trabalho conjunto ao nosso, forças espirituais
deste Orbe orientam vocês na estruturação de suas consciências planetárias, de suas
vidas cotidianas, porém minha missão é totalmente outra. A minha missão é de ordem
generalizada na estrutura do Orbe planetário Terra. Estamos sintonizados na onda de
vocês. Toda a operação feita por vocês, será por nós registradas.
Paz a todos, paz profunda a todas as fronteiras do Cosmos.
Paz!

ET 16/8/88

Que a felicidade possa estar sempre presente em seus corações. Muita paz a
todos, muita paz!
Cada qual enxerga o mundo de acordo com os olhos que tem. Às vezes, as
pessoas estão envolvidas ou mergulhadas em trevas e angústias tão profundas, que não
conseguem enxergar a beleza das coisas, a beleza do sol, a beleza das flores, a beleza
da água correndo, do vento, da sombra. Não conseguem ver a vida fluir em toda parte,
contínuo fluxo, contínua mudança, o percorrer, assim, do dia e da noite.
Toda vez que se sobe u\a montanha e se chega ao topo, para que possamos
continuar caminhando faz-se necessário descer a montanha.
Andando para frente ou para trás, sempre se chega a algum lugar, do mesmo jeito.
O que parece a vocês trevas, pode ser o caminho da luz. O que pode parecer dor é o
caminho do prazer. O que pode parecer profunda tristeza, pode ser o caminho da alegria.
O sábio observa profundamente ao seu redor, para perceber em que lado da
montanha ele se encontra, subindo ou descendo, no entanto, ele não sai da montanha,
está na montanha subindo ou descendo.
Um discípulo pede orientação ao Mestre sobre qual caminho seguir, em relação a
uma proposta de trabalho.
Não há caminhos bons nem caminhos ruins, responde o Mestre. Só existem
caminhos. Seu ser é que deve decidir qual caminho seguir. Você deve sentar-se calmo e
tranqüilo, elevar seus pensamentos ao Alto, meditar e, então, decidir. No entanto, é
extremamente importante ter em sua mente o fato, como já vos disse: só existem na vida
caminhos, só caminhos, nem bons nem ruins, só caminhos.
A respeito da simbologia dos animais, outro discípulo pede ao Mestre que fale
sobre o louva-a-deus.
Louva-a-deus. Caminhar lado a lado com o louva-a-deus é saber conquistar a sua
força interior, responde o Mestre. É saber conquistar sua profunda tenacidade. Grande
coragem para enfrentar a vida sem medo, sem choro, sem fraqueza de espécie alguma.
Caminhar lado a lado ao louva-a-deus é encontrar uma força tão poderosa dentro de si,
que nada poderá vencê-lo, nada poderá derrotá-lo. Se acreditar no caminho do louva-a-
deus, poderá superar toda barreira possível. Para ser, porém, como um louva-a-deus, o
homem deve ser um louva-a-deus. E como você pode tornar-se um louva a-deus? Apenas
aprendendo que nós somos louva-a-deus. Encontre um louva-a-deus e observe-o
atentamente, observe-o o bastante e verá quanta coisa poderá aprender do louva-a-deus.
Nós aprendíamos, com nossos mestres, que deveríamos ir à floresta, encontrar esses
pequeninos insetos e observá-los por horas, dias, semanas, observá-los para que
pudéssemos encontrar respostas profundas. Para compreender o caminho do louva-a-
deus, deve-se decidir seguir o caminho do louva-a-deus. No templo de Shaolin, nós
optávamos por esta decisão conjuntamente com nossos mestres. Aí então, éramos
treinados a ser o louva-a-deus, a trazer para dentro de nós tudo o que era o louva-a deus.
Você pensa que o homem é apenas o que ele pensa, o que ele é internamente?
O homem é o Universo. Se você olhar, achando que você é o que é, então verá o
que quer ver. Porém se perceber que o homem é o Universo e que o Universo é o
homem, que tudo está em movimento, tudo é dinâmico, a própria aparente inquietude do
homem vai transformar-se em profundo dinamismo.
Muita paz a todos, muita paz. Que suas vidas sejam repletas de muita paz, de
muita luz. Hoje, o aparente fracasso, aparente tristeza, aparente angústia, são somente
aparentes.
Muita paz a todos, muita paz, muita paz!

M.O 12/8/88
Que suas vidas sejam repletas de paz, muita luz e muito amor.
Concentrem-se profundamente nesta questão, percebam a necessidade profunda
que existe na vida de cada um de vocês, de compreender quem são, o que são e para
que vivem. São questões de extrema importância que, em todos os dias de suas vidas,
devem acompanhá-los, lado a lado, como se fossem suas próprias sombras, pois isto é
importante para dar direção a suas vidas.
Quando você tiver à sua frente uma decisão importante a ser tomada, olhe para os
caminhos que se abrem e pergunte a si próprio, o que este caminho lhe trará, para
responder a você mesmo – “quem eu sou?”. Se perceber que aquele caminho nada tem a
ver com a sua própria natureza, então ele é um caminho vulgar. Saiba, conscientemente,
trilhar o caminho que o conduza à sabedoria, à luz e à compreensão de você mesmo.
D- Esta questão, pelo intelecto, pode ser respondida até certo ponto, mas a esse nível,
não seria o verdadeiro, como é que se dá isso?
M- A mente, o intelecto, escolhe o caminho, porém depois de escolhido o caminho,
abandona o intelecto e deixa o seu Ser penetrar e sentir, experimentar, viver, absorver,
penetrar seu Ser, sua própria realidade, em sua própria essência.
D- Por que essa questão nos faz sofrer?
M- Ela não faz sofrer, ela apenas lhe mostra a ignorância que jaz em seu Ser, a visão
dessa ignorância é que traz uma angústia profunda.
D- A visão da ignorância seria mais pelo inconsciente?
M -- Sim.
D- Porque eu me lembro que, conscientemente, eu buscava essas respostas e não as
encontrava e, agora, eu não me preocupo mais com elas.
M- Está mais feliz?
D- Sim.
M- Então viu que o caminho é bom.
D- Sim, muito bom.
M- Caminhe mais, mais e mais por essa estrada e verá que mais feliz ficará, até que
toda angústia desapareça. A angústia e a tristeza são frutos de uma solidão interior, de
um vazio interior que todos vocês sentem. Este vazio é causado pelas trevas, pela
ignorância daquilo que realmente somos. Nossa alma interior clama pela liberdade.
D- Mestre, gostaria que falasse sobre a criação da música.
M- No Universo, nada se cria, a música não se cria, a música deixa-se fluir. A música
acontece. Ela vem e vai, ela sempre existiu e sempre existirá. Os ouvidos e os olhos a
ouvem e vêem, cabe a cada um de nós ouvi-la e vê-la. Aí em todo o Universo, quando se
é um com o Universo, a música flui por todas as partes de nosso corpo, nós passamos a
ser a música e, quando nós somos a música, os outros olham para nós e vêem música,
ouvem música. No Universo físico de vocês, a música para ser expressa necessita do uso
de alguns instrumentos que produzem sons; quando se é música, só se transporta para
aquele instrumento, aquilo que já é. Quanto maior a ignorância de si próprio, se tem
menos música, menos música se é. Quanto mais consciência de si próprio, se tem mais
música, e ela pode sair mais e mais através de você, isso é a música, como a voz e o
criador, sempre existiram e sempre existirão. Ouça a voz do criador, ela é uma linda e
eterna melodia.
D- Gostaria de uma orientação sobre a prática do Tai-Chi, tenho vontade de falar
sobre o outro caráter do Tai-Chi e preocupação de chocar as pessoas...
M- Faça o seguinte: diga a seus discípulos que por trás do Tai Chi Chuan existe um
conhecimento oculto. Um conhecimento secreto, porém não tão secreto e nem tão oculto
e que, em determinado dia e hora, fora de suas aulas específicas, você estará falando
sobre esses assuntos. Se o discípulo se interessar por esta área mais profunda e mais
oculta, ele vai ouvir, mas deixe claro que pode ser algo muito novo, diferente e que poderá
lhe trazer alguns conflitos de consciência. Se ele estiver interessado e pronto para
aprender, ele irá para ouvir, senão ele não irá. Quando nós fazíamos isso, criávamos as
maiores dificuldades de dia, horário e local para falarmos desse assunto. O discípulo que
rompesse e vencesse essas dificuldades é porque estava preparado e pronto para
aprender
D- Mestre, poderia nos falar sobre ritual?
M- O que é ritual? Por que você faz um ritual?
D- Eu não tenho hábito de fazer ritual. É porque hoje vimos uma série de coisas e, às
vezes, existe necessidade disso, enfim...
M- Cada ser humano, cada grupo, tem sua forma de expressar, de reverenciar, de se
harmonizar com seus semelhantes ou o grande criador. Cada cultura, cada povo, tem uma
forma específica de realizar um trabalho. Isto é perfeitamente natural e está de acordo
com o grau interior e cultural de cada ser, de cada grupo. O ritual só é importante para si
próprio ou para aquele grupo. Se você não quiser fazer nenhum ritual, então, de acordo
com sua cultura, não precisa. Se, de acordo com outra cultura, for importante para eles
realizarem tais rituais, também não tem importância. Tudo é muito simples. Nós somos o
que somos, com ou sem rituais.
D- De alguma forma o ritual poderia facilitar a presença de vocês?
M- Nem um pouco. Não é o que vocês fazem que nos atraem, é apenas o amor que
nos atrai. Às vezes, acender um incenso, elevar seus pensamentos ao alto, ao criador,
aos ancestrais, à vida, é uma forma até ritualizada de colocar sua mente, seu ser em
constante vislumbre com essas questões, são formas de levar o conhecimento adiante,
são maneiras de se relacionar com as outras pessoas. Quando eu me dirijo ao meu
mestre, eu procuro me curvar, ser muito humilde, respeitá-lo ao máximo, esta é a minha
forma de chegar até ele, de me curvar, de me sentar para conversar, é o meu jeito, o que
me agrada. Aos olhos de outro, pode parecer estranho, porém o meu mestre nada exige,
você pode chegar até ele do jeito que você quiser. O homem pode vestir muitas roupas,
mas jamais deixará de ser simplesmente homem.
Muita paz a todos, muita paz.
Continuem firmes na busca, na pesquisa, continuem praticando esse gesto de
união, esse gesto de fraternidade, vocês dão um presente muito mais profundo aos outros
do que o pão que alimenta o corpo, pois vocês são a forma da alma que peregrina
faminta, há milênios e milênios, por este orbe chamado Terra.
Muita paz a todos. Que suas vidas sejam repletas de muita paz, muita luz e muito
Amor.
Paz a todos.

26/8/88

Como vão meus amiguinhos?


Começa a vazar energia por todos os lados. Quando nós chegamos, fazemos uma
limpeza nestes centros de energia, para que possamos usa-los sem prejuízo de ninguém.
Nós vivemos em profunda harmonia entre todos nós de nossa raça, por isso
estamos sempre bem. É completamente diferente de vocês humanos, tão isolados,
sozinhos e solitários nesses corpos. Nós não somos assim. Nossas mentes, nossas
almas, são uma só e estamos constantemente unidos uns aos outros, profundamente
conscientes dessa harmonia. Aquilo que vocês buscam meditando, tentando colocar as
suas mentes em condição maior, para sentir esta outra realidade, nós vivemos
constantemente esta situação, por isso somos um.
A partir do momento em que temos uma experiência individual, ela deixa de ser
individual, porque meus outros irmãos podem sentir o que eu sinto, sendo o que eu sou,
mas, ainda, nossas mentes podem conservar atos isolados.
Nós temos uma porção de corpos, que podemos usar. Nós fabricamos estes corpos
como vocês fabricam roupas. Quando precisamos operar nessa dimensão, usamos um
determinado corpo, projetado para essa condição; quando precisamos operar em outras
estrelas distantes, em outras condições estruturais, usamos outro corpo projetado para
aquela dimensão. Eu tenho dezenas de corpos diferentes uns dos outros. Mesmo para
que eu possa manifestar no mundo astral de vocês, preciso de um corpo com densidade
astral.
Nós temos força e poder incríveis, que vocês jamais imaginariam e, no entanto, não
interferimos no mundo de vocês. Isto porque ele está exatamente como nós queremos,
como o projetista projetou. Vocês é que vêem coisas erradas. Sob nosso ponto de vista,
está tudo certo, tudo caminhando como deve caminhar. O tigre sendo tigre, o gato sendo
gato, o homem sendo homem, com todos os seus aparentes defeitos, que não são
defeitos. Há um ser vivendo dentro de seus limites, seus estados de consciência. Quando
se atinge um estado de consciência diferente, o tigre deixa de ser tigre, o homem deixa de
ser homem e muda, muda na condição. Se você quer ver o mundo bonito, espiritualizado,
com seres humanos como vocês, muito evoluídos e aos milhares e milhares, basta você
se projetar no plano astral e ir me visitar no quarto, sexto nível do plano da Terra. Vocês
verão milhões e milhões de seres em alta espiritualidade. Quando se vai ao inferno, o que
vocês esperam encontrar lá? Diabinhos, não é? Todos com chifrinhos, não é? Então, no
saco de feijão se encontra feijão. Se você for à minha nave, vai encontrar uma porção de
baixinhos. O que vocês querem procurar? Pensem! Porque se procuram os baixinhos, já
encontraram.
D- Mestre, por que neste planeta existem pessoas com certo nível de consciência e
outras com pouca consciência? Por que esta diferença?
ET - São estágios diferentes de cada ser. Estados de consciência apenas. Mas é
perfeitamente normal. Entre nós também há. Há os nossos mestres, a nossa raça. Clarlim
é nosso grande mestre, nosso grande orientador. Nós dissemos para vocês que ele é
nosso capitão, mas não é este termo que nós utilizamos quando nos referimos a ele. Este
é um termo humano, de vocês. Aquele que coordena muita gente, que comanda, que
controla, vocês chamam de comandante, de capitão, estas coisas, mas, na verdade, ele é
nosso mestre, nosso conselheiro espiritual, é o que lidera nossas missões aqui na Terra.
O Clarlim é nosso coordenador e chefe aqui na Terra. E se vocês soubessem quem é este
homem...! Ele fica puxando a orelha para eu não contar. Ele brinca, brinca, brinca com
vocês, mas um dia vocês vão se espantar, quando realmente conhecerem o nosso amigo
Clarlim. O Clarlim é muito venerado por nós e por muita gente desse planeta de vocês,
também. Ele tem se dedicado a esse mundo há centenas e centenas de anos. Ele ama há
muito tempo a todos desse mundo. Muitos de vocês já o conhecem há centenas e
centenas de anos. Ele é muito conhecido de vocês por aí; nos planos espirituais, há muita
gente que o conhece, e vocês também o conhecem. Antes de vocês encarnarem, de
assumirem esse corpo, certamente já o ouviram palestrar, falar para milhares e milhares
de mundos. Ele é como... eu vou contar uma fofoquinha. Ele já está debochando, mas eu
conto. Existem aqui, no plano astral de vocês, centros de convenções ( na linguagem de
vocês, porque nós não chamamos assim)com aparelhos grandes, como dos cinemas.
Existem salas assim espalhadas por todo o planeta, em vários lugares e, de repente, a
certa hora de determinado dia, o Clarlim aparece a cores e ao vivo e fala para milhões e
milhões de seres que há no mundo. Vocês já assistiram nesses telões. Ficam lá ouvindo
muitos mestres falando, ensinando, dando conselhos e orientando. Eu já estou falando
demais. Estou revelando coisas que não são para ser reveladas. Estão me dando bronca,
mas eu também tenho minhas regalias.
Há determinadas coisas que não podem ser reveladas, porque vocês ainda são
criancinhas. Tenho muitas histórias para contar, de como são as coisas por aqui, como
nós atuamos, como é a vida aqui em cima.
Nós ensinamos vocês antes de encarnarem, por isso que vocês ficam encanados
com o Clarlim, com o baixinho, com o E.T. e, depois não sabem quem é o culpado de tudo
isso. Os culpados somos nós mesmos. Vocês estão se perguntando por que não se
lembram de tudo isso. É tão fácil responder a esta pergunta e vocês vêm perguntar a mim!
Pensem! Pensem e vocês chegarão a uma conclusão.
Vocês estavam lá, aprendendo, assistindo à televisão, vendo baixinho, E.T. na
televisão, E.T ao vivo, show de E.T. É verdade.
Às vezes, nossos irmãos das estrelas vêm fazer show de música e há milhões
ouvindo a música que nós fazemos. Perguntem ao Clarlim, ele também é um grande
mestre de música, ele tem uns aparelhos que quando ele toca para nós, todos nos
deliciamos.
Aqui, quem vai tocar qualquer dia, sou eu. Eu vou tocar para todos ouvirem.
Quando eu levar todos vocês para passear em minha nave, vou fazer um concerto de
música que vocês nunca ouviram; minha música não se ouve com o ouvido, é bem
diferente. Minha música se ouve com todas as partes do corpo. O instrumento é bem
sofisticado para vocês entenderem, mas qualquer dia, depois que vocês ouvirem, aí eu
explico direitinho como é que funciona. Vocês não entenderiam a explicação sem ouvirem
a música. E se eu disser que vocês já ouviram? Tratem de curar a amnésia, abrir a cabeça
das pessoas. Eu abro a cabeça dos outros.
D- Mestre, todos os seres do Universo são bondosos, querem ajudar, ou existem
alguns que não têm esta intenção? Todos os seres são ambiciosos?
ET - Se não forem ambiciosos, nós os expulsamos daqui.
D- Não há seres mais avançados do que vocês e que não são ambiciosos?
ET - Aí, eles não são avançados.
D- Mas, existem?
ET - Não.
D- O Universo é infinito?
ET - O que é infinito?
D- O que não pode ser medido, o que não tem fim.
ET - E o que não tem fim?
D- O que nunca se acaba
ET - O que nunca se acaba?
D- O infinito.
ET - E o que é infinito? Essas cabecinhas humanas! Vocês querem saber o tamanho do
Universo? Olhem para dentro de vocês.
Vocês, seres humanos, precisam mudar a mente. A mente atrapalha o
aprendizado. Quanto mede o seu pensamento? Quanto pesa o seu amor? A maioria das
coisas que existe no Universo não pode ser pesada, elas não são medidas, não podem
ser tocadas, porém vão denominar o Universo. Vocês precisam mudar as suas mentes,
para compreender coisas transcendentais. É por isso que eu não me materializo. Porque
não quero que vocês me vejam como eu não sou. Eu quero que vocês aprendam a me ver
como eu sou. Não quero enganá-los. Eu sou muito sincero e amo demais vocês para
enganá-los, por isso não me materializo.
Paz a vocês, paz!
Paz! Paz! Paz!
Eu vou indo, vou indo, vou indo, mas nunca vou.
Muita paz, muita paz, muita paz meus amiguinhos!

ET 30/8/88

Alegria e felicidade possam sempre caminhar lado a lado com cada um de vocês.
Muita paz a todos.
Há tempos, cada um de vocês vem para este encontro em busca de algo que
satisfaça seus anseios, suas dúvidas, sua procura por algo do espiritual. Cada um de
vocês tem em sua frente o caminho, uma estrada e uma jornada a seguir, na superfície
desse planeta Terra. Cada um tem uma missão para consigo próprio e para com as
pessoas, para com outro, para com o planeta Terra. Se esta missão abre diante de você,
omite diante de você, uma série de coisas, uma série de fatores que julgam importante
existir em sua vida, certamente é porque isto tem uma profunda razão de ser, devem
profundamente confiar em vocês próprios, confiar nas forças espirituais que estão lado a
lado com vocês, para instruí-los, o conduzirem passo a passo a vida de cada um, da
melhor maneira possível. Devem levar consigo a fé, o desejo profundo de servir, o desejo
profundo de auxiliar e aprender; com estes passos, esta fé profunda, nada os abalará,
nada os tirará da jornada, da estrada que seguirem.
As emoções, o coração de cada homem, sofrem profundas alterações e influências,
de acordo com as energias que envolvem o mundo e as pessoas e, em momentos
específicos, depressões podem ocorrer, acompanhadas de muita angústia, tristeza e
dúvidas profundas. São momentos difíceis para toda humanidade e, interiormente, todos
passam momentos de profundos conflitos, porém vocês devem ficar sempre firmes, sem
vacilar, e saber que esses momentos, sem dúvida, passarão e um novo dia virá com
novas esperanças e novos subsídios para auxiliá-lo e harmonizá-lo.
Nenhum ser, nenhum homem pode se isolar de si próprio e das pessoas. A
interação com as pessoas é parte importante e natural da vida. As pessoas ao seu lado
devem aprender a dividir com você os momentos de tristeza, angústia e desarmonia, da
mesma forma que dividem os momentos de alegria, paz e harmonia. Este é o sentido de
se estar junto, de ser amigo, de se estar próximo. Não teria sentido nenhum, se na sua
dificuldade, você se isolasse, se separasse e ficasse distante. Aprenda a harmonizar, a
viver com as pessoas o bom e o ruim, a alegria e a tristeza.
Muita paz a todos.
Muita Paz!

MO 2/9/88

Muita paz a todos, muita paz.


A cada encontro, cada diálogo, cada reunião efetuada por nós, uma pedra a mais
vai sendo colocada na construção do edifício interior de cada um. Pedra por pedra, o
templo vai sendo construído e edificado. Dia após dia em suas vidas, carregando pedra
por pedra, assim deve ser, pacientemente pedra a pedra, e o edifício se tornará sólido,
firme e poderá enfrentar qualquer tempestade, sem abalo. Na construção do edifício
interior, cada um deve estar sempre atento, para que a pedra seja colocada no lugar certo
e na posição ideal neste edifício. Cada vez que aqui venho, vocês recebem uma pedra
que é posta em suas mãos. Cabe a cada um de vocês, pegar esta pedra e coloca-la no
lugar certo, e construir com ela o edifício, ou podem pegar esta pedra e jogá-la fora em
fazer uso nenhum dela.
D- Mestre, quero saber sobre as referências perdidas nas artes, filosofias.
M- Tudo vem a seu tempo, tudo vem de modo correto. As flores não podem
desabrochar no inverno, somente na primavera. Assim é também com você. Deve,
conscientemente, cuidar da planta, cuidar de suas raízes, de suas folhas, molhá-la
constantemente, mas somente na primavera ela dará flores. Deve ser paciente e aguardar
a primavera, porém sem se esquecer de regar e cuidar diariamente da planta. Existem
muitas formas e muitos meios de regar e cuidar melhor da plantação. Você aprenderá com
o tempo...
D- A ciência através da lógica, da racionalidade, está chegando onde os místicos do
oriente já estiveram há muitos anos. Será esta informação extrapolada a todos, ou deverá
ficar restrita a um pequeno número de pessoas, aos estudiosos?
M- Ora, ora, ora seres humanos, seres humanos! Prestem atenção. Existe aquele que
nada conhece de lógica, ciência ou intelectualidade, é o homem simples, humilde. Existe
aquele que conhece a ciência, a intelectualidade, este nada sabe. Quando este trabalha,
trabalha, estuda, se esforça, pesquisa, chega então a um ponto em que percebe que nada
sabe. Chega à conclusão que está junto, no mesmo ponto de partida do homem simples.
Vejam, estão iguais. Para conhecer os mistérios do divino, para encontrar-se com o Tao,
todos os homens deverão se despojar de tudo que possuem e partirem do nada. Logo,
todos os homens são iguais, estão sempre no mesmo ponto de partida. Nada adianta toda
sua ciência e toda sua cultura. Na hora da busca real do ser, tudo deve ser abandonado.
Neste ponto, todos os seres do planeta são iguais e estão no mesmo degrau, nem mais
nem menos. O homem simples, na maioria das vezes, está muitos anos à frente da
ciência e dos cientistas.
D- Quero saber sobre a serpente.
M- Você só compreenderá a serpente, ou só compreenderá realmente Shaolin, Kung
Fu da serpente, se treinar a serpente, se colocar a serpente em seu ser, em seu interior. O
correto seria eu falar sobre a serpente e ensinar sobre ela, a quem estivesse
desenvolvendo este estudo e treinamento interior. Falar algo que não se sente, não se faz,
não se percebe, é muito difícil. A serpente é um ser que habita a superfície da terra, que
tem muito a nos ensinar. Ela é o que é, profundamente identificada com a natureza,
poderosa, astuta, rápida e segue somente o curso natural. É preciso ser a serpente,
treinar a serpente, para compreender a serpente. Assim como qualquer animal, só quando
o homem se entrega a ele, é que poderá compreendê-lo em sua totalidade. Quando
treinávamos o Kung Fu da serpente, nós éramos a serpente, vivíamos a serpente, nós
respirávamos a serpente. Nosso mestre trazia a serpente até nós, e conversava com ela,
a dominava, a acariciava e ela não o picava, não o agredia. Nós não compreendíamos o
porquê disso. Aí o mestre dizia: você já viu, meu filho, uma serpente agredir outra
serpente? Então, ela não ataca porque eu sou uma serpente. Como ela pode atacar seu
semelhante, um ser da mesma espécie?Pensem nisso, pensem nisso. Há muito mistério
nisso e muita sabedoria. Treinávamos, treinávamos até nos tornarmos uma serpente
também. E isso levávamos para nossas vidas de treinamentos.
Muita paz a todos, muita paz, muita paz. Olhem a serpente, observem a serpente,
observem aquilo que quiserem, mas observem e terão muito que aprender com todos os
seres que habitam a superfície deste mundo. Tentem encontrar a razão de ser de cada
animal, de cada inseto, e você encontrará a sua própria razão de ser.
Muita paz, muita paz a todos, muita paz.

MO 9/9/88
ET - Como estão todos vocês? Contem para nós.
D- Bem
ET - Isto é bom, sempre estar atento a tudo que acontece na vida de vocês.
Aprender, aprender sempre mais. Aos poucos vocês vão compreendendo melhor a vida
de vocês, de cada um aqui neste mundo. Nós estamos escrevendo, ensinando as coisas
para este moço aqui (Laércio). Eu ouvi vocês discutindo. Vocês ficarão ainda muito
confusos com as coisas, pois são bem diferentes de tudo que vocês pensam ou
pensavam. Vocês perceberão que tudo é muito organizado, tudo está muito certo, vocês é
que enxergam, com seus olhos, as coisas erradas, mas no fundo, no fundo, está tudo
perfeito, tudo sob controle, dentro dos planos.
D- Que tipo de experiência nos enriquece mais neste plano físico?
ET - Todas. Não há nenhuma especial, todas.
D- Quem vive uma vida onde faltam coisas básicas à sobrevivência, como comida,
casa, etc., em miséria absoluta, isto enriquece o espírito?
ET - Pense bem. Se não fosse assim, por que ela existiria, por que você próprio decidiria
“eu vou passar fome naquele mundo”?
D- E as pessoas que matam, que assaltam?
ET - Fazem parte do projeto.
D- Eles organizaram, queriam isso?
ET - Sim, “vamos lá brincar de guerra”. Se vocês prestarem atenção, aquele texto antigo
do “ Bhagavad Gita” mostra claro isto : vamos criar uma guerra.
D- Saindo um pouco do assunto, eu queria saber porque quando dormimos e saímos
em projeção, às vezes em sonho, nós choramos, sofremos ou rimos. Como estas
manifestações acontecem no corpo físico, se não é o corpo físico que está vivendo isto?
ET - Porque ainda não há separação entre você e o físico, o corpo físico e o homem são
um só, até que se corte. Quando se constrói uma coisa, cada vez mais você sente a
unidade de tudo. É por isto que vocês vão ficar abismados com nossa tecnologia, pois não
existem diferenças entre nós e nossas máquinas. Não vou entrar muito em detalhes, mas
se vocês entrarem em minha nave, que é uma grande máquina (nós não chamamos de
máquina porque não é uma máquina), e eu pedir para vocês procurarem um botão ou fios,
não vão encontrar, e ela funciona. Agora eu pergunto para vocês: o que é a nossa nave?
D- Do jeito que você está dizendo, parece que é uma continuação de vocês mesmos.
ET - É isto mesmo. Nós operamos nossa nave como se fosse nosso próprio corpo. Ela é
um invólucro maior do nosso ser, porém o nosso ser toca em toda a nave, pois a nave
somos nós e nós somos a nave. Todas as nossas máquinas são assim, simplesmente um
aparato, uma extensão do nosso ser, assim podemos atuar de forma intensa aqui ou lá,
dessa ou daquela maneira. Isto explica aquela bolinha de luz que fica correndo para todo
lado. Faz parte de nós mesmos. Nossa tecnologia é assim, nós não construímos
máquinas, nós simplesmente ampliamos o nosso ser. As máquinas não são construídas
de matéria morta. É como se fosse uma estrutura biológica complexa. Hum... Estou
confundindo a cabeça de vocês, pois estão muito distantes de compreender nossa
tecnologia, mas eu já disse que este menino aqui já viu alguma coisa de nossa tecnologia,
por isso ele falou que não mais participa de congressos, pois já imaginaram ele chegando
lá, falando estas coisas!
D- É uma estrutura biológica, de material biológico, com vida?
ET - Não é esta biologia daqui não, é uma outra energia, outra estrutura dimensional,
feita com matéria superior. É muito mais simples do que vocês pensam. Por exemplo,
pegamos uma nave de um quilômetro de comprimento e eu lá sozinho, me sento num
compartimento e pronto, você não conseguirá distinguir quem é a nave e quem sou eu .
Se você tocar lá na ponta da nave, eu sinto.
D- Posso dizer que vocês são uma coisa só ou que vocês criam essa condição?
ET - Nós somos um com o Universo, não somos? Então, somos um com tudo e com
todas as coisas.
D- Vivas?
ET - E não vivas também. O que é vivo e o que é não vivo? Tudo vive.
D- Uma pedra vive?
ET - Vive. O que são os átomos, as partículas, a não ser energia; energia somos nós.
Nós somos tudo isto.
D- Todas as estruturas biológicas do Universo têm ligação com o plano criativo?
ET - Não só a estrutura biológica, tudo, tudo, tudo. Nós somos o todo, o“ nós” inclui
vocês também.
D- Como funcionam as coisas no nível mineral?
ET - Há sempre um movimento nos níveis subatômicos da matéria morta, como vocês
dizem. Toda estrutura biológica sua é composta de estrutura morta, como vocês chamam
os átomos, partículas. O mesmo átomo que existe aqui no corpo humano também está
aqui na caixa de fósforos, por que esta caixa de fósforos é morta e você é vivo?
D- Por causa da energia que arranja estes átomos (pensando no plano criativo).
ET - Está vendo esta caixa de fósforos, está vendo você? Não há diferenças. O que
existe entre a caixa de fósforos e você?
D- Nada.
ET - Se você fosse inteligente, diria que não existe entre. Por isto eu posso ser minha
nave e minha nave pode ser eu, eu percebo que não existe entre. Nas coisas do Universo
não existe entre, só a unidade. Perceber isto é construir uma tecnologia superior. Nossas
máquinas somos nós mesmos. Por que vocês acham que temos tanto amor a vocês e às
coisas? Porque nós nos sentimos vocês e vocês são parte de nós. Ficaram confusos, não
foi? É bom pensar de forma diferente, e eu estou aqui para isto, para colocar “minhocas”
na cabeça de vocês. Vocês conhecem maquininhas assim (se referindo ao gravador) que
não funcionam, não conhecem outros tipos de máquinas, máquinas que não são
máquinas, são gente. Nossos computadores então, hum... , vocês ficariam loucos.
D- Como suas naves fazem parte de vocês, nós também fazemos parte de vocês?
ET - Sim, nós somos unidos, somos um, por isso que somos todos irmãos, somos um.
D- As experiências que estamos vivendo agora na Terra, vocês já passaram ou vocês
sentem isso porque fazem parte de nós?
ET - Podemos sentir suas experiências, podemos incorporá-las em nossas almas se
quisermos, penetrar dentro de seu ser com nossa mente, com nossa condição de
unidade, e sentir tudo que vocês sentem. Podemos fazer isto quando quisermos e
estamos vivenciando experiências interessantes ao lado de vocês, na Terra. Nós já
estamos aqui há muito tempo, milênios, como vocês dizem. Nós tivemos outras
experiências, a nossa raça teve outro processo de experiências; como eu mesmo disse, o
planeta Terra teve um projeto de vida no mundo físico. O nosso mundo teve outro projeto
diferente com outras situações, outras regras, outras leis, com a consciência não tão
bloqueada como a de vocês. Outros corpos foram construídos de forma diferente.
D- Mesmo sendo projetos diferentes, nós somos ligados?
ET - Sim, por que vocês acham que existem tantas estrelas no céu, tantas galáxias,
tantos mundos, incontáveis, trilhões e trilhões de projetos de civilizações? Pensem
grande, pensem em trilhões e trilhões. Agora, imaginem a consciência crística
experimentando individualmente estes trilhões, trilhões e trilhões, quantas experiências
diferentes não foram feitas.
D- A consciência plena de todas estas experiências e todo este sentimento de unidade
só se dá plenamente no nível crístico?
ET - Está tudo sendo armazenado no computador central, chamado “DEUS”. Os
terminais não sabem o que está armazenado na central como um todo, só sabem colher a
informação que foi colocada neles. Você é um terminal deste computador, não conhece a
memória deste computador central, recebe informações da sua vida e armazena, eu
experimento alguma coisa bem diferente da sua e também mando lá para o “chefe”.
Quando o grande computador falar assim : - vou pegar todos os terminais e puxar,
puxar, trazer tudo. O próprio computador central mandou os terminais para todos os
pontos do universo buscar o quê? Informações, informações, informações, experiências,
experiências, experiências...
D- Nós somos um pedaço desse computador?
ET - Sim.
D- Entre esses terminais em planetas diferentes pode haver intercâmbio?
ET - O que você acha que eu estou fazendo aqui?
D- Mas vocês sabem o projeto da nossa civilização e nós não sabemos o de vocês.
ET - Sabem sim, agora não, mas sabem. Vocês já viajaram conosco, já conhecem
minha nave, já estão enjoados de ver a minha carinha.
D- Nós bem que poderíamos lembrar, não?
ET - Aí perde a graça.
D- Só sonhar então?
ET - Logo, logo
D- Por que você diz que alguns daqui já estiveram com vocês?
ET - É porque se lembram mais que estiveram e estão conosco sempre. Eu vou embora.
Estão puxando minha orelha porque estou falando demais.
Muita Paz! Muita Paz! Muita Paz!

ET 6/9/88

ET - Como é que vão nossos amiguinhos aqui da Terra?


D- Bem...
ET - O que é estar bem?
D- Estar alegre...
ET - E vocês estão assim?
D- ....
ET - Então por que respondem que estão bem? Vocês falam e não sabem o que falam.
Vocês estão vivendo a vida de vocês, vivendo aquilo que vocês mesmos planejaram, se
virem agora. Não mandei planejarem as coisas dessa forma.
D- Literalmente, é assim mesmo?
ET - Sim, literalmente. Se liberássemos muitos dos bloqueios aí, não teria graça, pois
todo mundo fugiria lá para cima; é por isso que nós amarramos vocês aí, parafusados,
senão todos escapariam. À noite, todo mundo escapa lá para cima e fica no nosso pé,
fazendo mil perguntas.
D- Existe algum motivo especial para não lembrarmos? Se fizéssemos uma enquete,
00% não lembrariam de suas saídas lá para cima.
ET - É um projeto original. Quando o engenheiro sideral projetou a mente, colocou no
cérebro do homem uma válvula que, para ser aberta, depende de muita coisa: do trabalho,
esforço e do momento especial de cada ser. Para cada um existe um papel a
desempenhar na vida. Qual é o papel de vocês? Cada um tem um papel, mas não quer
assumi-lo, vocês pensam que a vida na Terra é um passeio. Este papel está em você, só
em você. Procure voltar-se para dentro e você irá descobri-lo, mesmo que não queira, a
natureza vai colocando você ao encontro do seu compromisso cósmico.
D- Nosso papel não seria viver o mais natural possível, sem se preocupar com isso?
ET - Eu não disse para se preocupar, mas para compreender.
D- Como podemos compreender alguma coisa senão pensando nela?
ET - Aprenda Tai-Chi e lhe será ensinado. Vocês aprenderão a encontrar o fluxo real da
vida e a compreender sua real natureza, o seu real papel e sua atividade principal na vida.
Não se preocupem. A vida colocará barreiras profundas para que seu ser possa rompê-
las. Hoje parece que está muito simples e fácil de se ver, mas não será sempre assim. Os
espíritos e os seres serão testados para ver se aprenderam o que vieram para cá
aprender.
D- Você diz que vai complicar mais e no Tai-Chi dizem que as coisas são mais simples
e fáceis do que imaginamos. Eu não compreendo e procuro olhar as coisas o mais claro
possível...
ET - O que eu quero mostrar é que vocês estão aprendendo uma lição, estão
aprendendo Tai-Chi, como viver a vida, como encarar as coisas na vida. Eu digo que fazer
Tai-Chi, em determinados momentos é fácil, mas a vida reserva grandes testes para
verificar se vocês aprenderam realmente Tai-Chi ou não. Vocês vieram ao plano Terra
para aprender uma serie de coisas importantes ao ser, mas será que realmente estão
aprendendo? Quantas viagens ao mundo físico precisam ser feitas para aprender o que
deve ser aprendido? Vocês gostam de viver aqui? Quando se sobe um degrau, o cosmos
traz outro degrau para você subir e assim sucessivamente; nós aqui também temos muitos
degraus para galgar e o que eu quero ensinar para vocês é que devem estar felizes e
agradecer tudo o que têm, inclusive a oportunidade de estar vivendo no mundo, mesmo
com tantas dificuldades, tantas angústias e tristezas. Isto é muito importante. A vida é um
grande teste para nossa alma, para nosso Ser. Aprendemos coisas importantes no mundo
espiritual e estas coisas são testadas aqui em baixo.
D- Qual a principal missão que a humanidade tem para aprender neste Orbe?
ET - Você sozinho não compreenderia a missão da civilização como um todo, seria inútil
se esforçar para isso. A missão de milhões e milhões de almas, vivenciando e
experimentando, daria a experiência para a civilização como um todo e isso só será
experimentado em um nível de consciência mais elevado. Vocês olham o mundo, vêem o
mundo apenas por um buraquinho que está lá fora, mas e o resto que está em todas as
direções e lugares? Procurem viver em paz, tranqüilos e felizes. Quanto mais tranqüilos e
felizes, mais em paz estiverem , mais próximos estarão da consciência maior. Espero não
ter confundido a cabeça de vocês. Procurem olhar o mundo e a vida de várias formas
possíveis, tentem de todas as maneiras. Às vezes, nem sempre a que mais nos agrada é
a melhor. Às vezes, a busca do conhecimento abre à nossa frente caminhos tenebrosos,
difíceis de serem trilhados.
Muita paz a todos, muita paz!

ET 13.9.88
Muita Paz. Muita Paz a todos!
Quando o homem inicia sua jornada pela Terra, se abre diante dele uma longa e
tortuosa estrada. Passo a passo, o homem vai caminhando nesta jornada. Vai
encontrando tristeza, beleza, alegria, angústia, prazeres, dor, todo tipo de emoções,
sensações, experiências.
Todo homem, porém, que olha para si, olha para seu interior e para o mundo ao
seu redor, percebe que este mundo já não possui mais alimento, mais instrumentos que
lhe facultem consistência e a busca da realização de um anseio maior que seu coração
reclama. Assim sendo, este homem procura de todas as maneiras, passando por atalhos,
caminhos sinuosos, difíceis, cheios de problemas; torna a encontrar uma luz, tenta
encontrar algo que possa conduzi-lo à compreensão de si próprio, e ao encontro da tão
sonhada e imaginada paz.
Saudamos vocês, homens caminhantes em busca da paz, do amor, da
compreensão.
Nós aqui dos planos astrais, das dimensões espirituais, caminhamos lado a lado
com todos vocês, auxiliando e expressando o desejo maior de que cada um possa
encontrar a luz e paz a que tanto anseiam e tanto buscam.
D- O que é a mente? Pergunta o discípulo.
M- A mente é o dragão que deve ser banido de nossas terras, para que haja paz no
reino.
D- É possível domesticar o dragão?
M- O dragão é indomável. Não se domina a mente. Compreende-se a mente e se
liberta da mente.
D- Fale sobre o dragão e o tigre.
M- Quando o homem caminha pela floresta em busca de seu alimento, em busca do
alimento da vida, da compreensão, ele é como um tigre que caminha pela floresta em
busca de seu sustento. Se fosse apenas isso, seria muito simples, o tigre procuraria o seu
alimento, o encontraria e saciaria sua fome, mas a floresta está repleta de dragões, muitos
dragões. Assim, essa busca do tigre requer uma luta constante com todos os dragões da
floresta e quando ele vence a todos, se alimenta, mas a cada dia, para cada nova
refeição, há mais dragões a enfrentar. Assim é a vida do homem na Terra. Precisa
compreender que à sua esquerda está o tigre e à direita o dragão.
Toda vez que o tigre busca o alimento encontra o dragão. Este dragão é muito
astuto, ele se esconde em diversos lugares, pronto para pular encima do tigre e envolver-
se em luta com ele.
O que é a floresta? O que é o tigre? Meditem sobre isso.
D- Fale sobre a consciência plena.
M- O que você entende por consciência plena?
D- Eu entendo como um estado superior de percepção. Um caminho.
M- Você quer saber qual o caminho que leva à consciência plena? É o caminho do
meio. Qualquer caminho leva à consciência plena. A vida já é o caminho, é o instrumento
de aperfeiçoamento da alma. Quando as vidas se passarem, cada vez mais o homem
estará desperto para outras realidades, outras experiências. Apenas viva, viva a vida.
Não existem receitas milagrosas, é tudo muito simples. A vida já é a luz. Todos vivem.
Não há os mais nobres, os mais evoluídos, os mais sábios, há apenas homens vivendo as
experiências da vida.
Dois tigres se encontraram numa floresta. Um andava por um caminho que ia numa
direção; o outro vinha no mesmo caminho, em sentido oposto. Quando os dois tigres se
cruzaram, um perguntou ao outro: -
- “Amigo tigre, aonde é que você vai?” –
- “Eu vou em busca da iluminação e da compreensão”.
- “Mas, eu também vou em busca das mesmas coisas”.
- “Mas, amigo tigre, você vem vindo de lá, para onde estou indo, quer dizer então
que lá não tem isto que eu procuro, pois você vem de lá procurando a mesma
coisa que eu”.
- “Ora, meu amigo, eu estou indo para o lugar de onde você vem, em busca
disso, e você me diz que também está procurando, então quer dizer que lá
também não há o que estamos procurando. O que fazemos nós então?
- “ Se lá não há, você não encontrou e de onde eu vim também não há, o que
faremos nós?
O que é que vocês acham que os dois irmãos tigres fizeram? Meditem.
D- Fale-nos sobre a dor e o sofrimento.
M- Às vezes, a dor é o progresso, o sofrimento traz o crescimento. Não tenham medo
de decidir. Se tiverem algo a fazer, façam, sintam, aprendam ao máximo com a dor,
porque, como o dia e a noite, tudo passa. Vejam a dor como um instrumento de
aprendizado.
Muita paz a todos! Que todos fiquem em muita paz, com muito amor, muita luz.
Até um próximo encontro.
Muita paz!

MO 4/11/88
A cada dia que passa, nós vamos aprendendo a deixar de lado uma porção de
formalidades, a sentar aqui com vocês num ambiente de amizade, de carinho, de amor,
para que vocês se acostumem a perceber que nós não somos diferentes, estranhos,
nenhum bicho que vem de outro mundo, nós somos um homem, um ser, que pode sentar
e conversar simplesmente, sem o formalismo daqueles que chegam e falam de forma
séria e difícil. Nós não somos assim. Há pessoas que são diferentes, que têm uma forma
diferente de trabalhar com vocês, mas nós temos uma missão de trabalhar mais
harmoniosamente, mais junto de vocês.
Vocês me chamam e ficam aí caladinhos. Eu vim para conversar e não quero ficar
falando sozinho.
D- Por que algumas pessoas têm sono durante a reunião?
ET - Às vezes, em alguns encontros, é programada uma limpeza, uma reestruturação
em algumas pessoas, através das máquinas que nós trazemos. Quando se faz
necessário, eu fico operando a máquina e as suas energias entram em parafuso. Este
momento, em que vocês estão postados com uma energia de grupo, é propício, então,
para fazermos isso, e nós procuramos auxiliar vocês. Mesmo assim, apesar do sono, se
quiserem não dormem, basta querer e não dormirão. A nossa máquina, a energia, a
influência têm ação sobre vocês, mas a mente é mais poderosa que tudo isso. Quando
acontecer novamente, sejam fortes, usem sua força interior e as duas coisas poderão
acontecer ao mesmo tempo.
D- Esse processo pode ser feito fora da reunião?
ET - Isso se torna mais difícil, pois a pessoa precisa se colocar em posição propícia para
receber essa manifestação, que só acontecerá, também, se for necessária.
D- Isso depende somente da pessoa, ou do ambiente também?
ET - O ambiente é muito importante para nossa presença, porque tem que ser
deslocado deslocado um grande aparato para que tudo se realize.
D- Vocês determinam o que vai ser feito? Existe um certo programa?
ET - Existe. Tudo é calculado, planejado por nós, em concordância com vocês e com o
plano das vidas espirituais de cada membro deste grupo. Antes de eu vir para cá, falar
com este grupo, foi reunido um conselho, do qual faziam parte várias raças, vários
membros da hierarquia da Terra e nós, para ser decidido. Tivemos que pegar o nome de
cada um de vocês e levar para o conselho, pedindo permissão para fazer o trabalho.
D- Existe algum tipo de preparação ou trabalho em relação às plantas, à natureza,
para o pessoal do 3º milênio?
ET - Vocês sabem que nós temos a ver com a organização da vida deste planeta,
animal, vegetal, tudo. Nós somos uma raça que atua bastante na vida animal e vegetal.
D- Mas existe algo preparado?
ET - É fácil, muito fácil. Vocês não conversaram com os mestres das estrelas sobre o
projeto Sham? Nós acabamos com a poluição num piscar de olhos, se os mestres do
projeto Sham liberarem, nós acabamos com as doenças e nunca mais vocês precisarão
de remédios.
D- Imãs perto do corpo físico auxiliam em alguma coisa?
ET - O que é melhor para o homem? O que é melhor para o tigre? Quando nós
projetamos este planeta, os seres, nós fizemos o melhor, demos o melhor. O homem não
precisa de nada. Quanto mais simples e natural, melhor.
O Ser fala agora de um ser humano igual a todos nós chamado Antonio, que já
morreu, e que está querendo vir nos ajudar, pois também está aprendendo com nossos
mestres. É feita uma concentração para a vinda dele.

A- Muita paz a todos. Meu nome é Antonio. Há muito tempo venho observando e
estudando este grupo, os trabalhos de vocês. Eu também quero ajudá-los. Não sou
mestre oriental, não sou das estrelas, sou alguém como vocês. Os seus mestres orientais
são também meus mestres. Assim, quando eu encontro com Laércio, nos planos
espirituais, nós aprendemos juntos, nós vamos juntos para as estrelas. Tive vidas aqui no
Brasil, sou como vocês, um homem simples que tem uma experiência de vida espiritual e
uma consciência de busca e posso ajudá-los nas coisas mais simples do cotidiano. Devo
avisá-los, porém, que faço parte de um programa elaborado pelos mestres de vocês. Não
posso fugir a certas regras, mas procurarei ser um amigo fiel, um amigo humano de vocês.
Estou aqui para servi-los.
D- Você, atualmente, também tem um corpo físico ou não?
A- Não tenho mais.
D- Você atuava em que área aqui na Terra?
A- Em nenhuma área especial, eu era comerciante. Não era professor, nem cientista.
Tinha uma loja que vendia de tudo, no interior de Minas Gerais.
D- Antonio, mas você conseguiu certa transcendência.
A- Mas quem disse que transcendi? Eu apenas morri.
D- Você poderia falar do papel que o Brasil representa no 3ºmilênio, nessa transição?
A- Esta é uma área da qual não posso tratar. Vocês estavam precisando de alguém
pra falar das suas coisas; essas são para os mestres das estrelas.
D- Eles não falam.
A- Falam sim, insistam que eles falam. Eu os conheço muito bem, vocês têm que
insistir. Eles são seres tão poderosos, que vocês nem podem imaginar. Eu que os vejo,
converso, visito suas bases operacionais, não consigo entender nada do que eles fazem.
D- E a vida aí onde você está é muito diferente da nossa?
A- Mais ou menos. Eu tenho o privilégio de estar numa condição muito boa,
maravilhosa. Posso aprender, estou estudando muito e estou ensinando, também. Laércio
navega muito comigo pelo espaço.
D- Antônio, quando eu escuto você falar que navega pelo espaço, aprende isto ou
aquilo; quando ouço Laércio também falar em viagem astral, eu fico achando que pode ser
muito criação da cabeça, da mente, essa é a sensação que eu sinto.
A- Vocês me perguntam e eu respondo. Eu falo das coisas daqui e talvez isso esteja
muito distante da memória de vocês. Não se preocupem, pois eu também quando estava
vivendo na Terra, só entendia de comércio. Jamais me passou pela cabeça que eu iria
viajar pelas estrelas, que existiria tudo isso que estou falando agora.
D- Como foi a experiência de sua morte?
A- Fiquei doente, com muita dor no peito, e fui para o hospital, onde constataram
problema cardíaco. Fiquei internado durante uma semana. Acordava, não lembrava de
nada, dormia e, a final, morri. Quando morri, quando passei pela transição para outra vida,
parecia que estava sonhando. Minha memória era uma coisa estranha, eu não sabia se
estava dormindo, sonhando, o que estava acontecendo comigo. Aí, acordei em um
hospital diferente do que entrei, as pessoas que vinham me atender não eram mais os
mesmos médicos e, quando indagava pelo meu médico, Dr. Paulo, me diziam que eu
estava em outro hospital, para o que fora transferido. Fui me recuperando até que num
certo dia eles me disseram que estava morto. Saí do hospital e ainda não tinha muita
memória; passaram-se meses e anos para que eu começasse a recordar e entender todo
o processo e, até hoje, estou aprendendo muita coisa, Posso viajar de um lado para outro,
porque vivo num lugar onde o que existe é o seu espírito e o espírito, podem não acreditar
ou sentir, mas ele voa como um pássaro.
D- Eu sinto que algumas pessoas, ao “entrarem no canal do cósmico, do espiritual”, se
esquecem do cotidiano, do dia a dia. O “ser terra” da pessoa vai se perdendo e ela não
consegue resolver os problemas daqui.
A- É para isso que os mestres de vocês não dão muitas respostas. É para isso que
eles jogam vocês contra a parede, não é mesmo? Eles não podem interferir na vida de
vocês na Terra, nem tampouco eu.
D- Eu acho que às vezes deve-se chamar a atenção para esses lances. Não sei se é
uma necessidade minha.
A- Então faça isso você, para que precisa de mim? As pessoas nesse mundo de
vocês, nesse nosso mundo, porque é meu também, têm muitas viagens, não se preocupe
com a viagem dos outros, meu amigo. Preocupe-se com a sua. Deixe cada um viver a sua
própria vida, por mais estranha, por mais confusa que ela possa ser, porque tudo isso
pode ser muito importante na vida cósmica de cada um. Eu era comerciante, só
trabalhava, trabalhava, trabalhava. Nunca chegou até mim algo como chega até vocês
agora. Eu não sou muito sábio, não tenho a sabedoria dos mestres de vocês, nem dos
mestres das estrelas. Sou um homem comum, cheio de problemas a resolver. A única
diferença é que eu posso ver a vida por outro ângulo, de uma outra posição. Posso tentar
ajudar vocês, mas muita coisa não sei. Todos nós, todos vocês, vivam, não queiram que
outro viva as mesmas experiências que vocês, tenha as mesmas concepções. Não
importa o quão maluca ou desordenada a vida do outro possa lhes parecer. Eu sei que
vocês têm um bom sentimento de amor, de sempre quererem auxiliar seus semelhantes,
mas isto não é trazê-los para a mesma viagem de vocês. Às vezes, auxiliá-los é fazer
com que eles vivam suas próprias viagens intensamente, sem interferências. É por isso
que as forças espirituais aqui de cima procuram não interferir. A própria vida, como esta
na Terra, já é um grande instrumento de experimentação e de aprendizado para o homem.
Tudo foi feito de forma tão perfeita pelos homens mais elevados lá de cima, que
organizam a vida na Terra, que pouco tem que ser feito. Basta só coordenar o
funcionamento. Vocês podem me perguntar o que aprendi sendo apenas comerciante,
vendendo, comprando a vida inteira, e por que não desceu um mestre e me disse que
estava tudo errado, que eu tinha que ser espiritualista e não vendedor.
D- E quando você faz um balanço daquela vida, você conclui o quê?
A- Aprendi muita coisa.
D- Há coisas que você deixou de aprender, que poderia ter aprendido e foi um grande
desperdício?
A- Claro, todos nós somos leigos, nós aprendemos, mas também perdemos chances,
oportunidades. Isso é normal. Somos humanos, temos muitas falhas e defeitos. Não
conseguimos aproveitar 100% da vida na Terra, nós erramos muito. Isso é comum, o
Cosmos é tão sábio que já sabe que nós vamos errar muito e programa a vida assim
mesmo. Esta encarnação é isto, aquela aquilo, já com o que nós chamamos de margem
de erros, existe um grau de tolerância.
D- Há quanto tempo você desencarnou e quanto tempo leva esse processo de
aprendizagem, se você está ainda no nível cósmico?
A- Em 1922, na cidade de Lavras. Eu acho que na minha época nem havia registro.
Se for pesquisar, não deve mais existir, muito menos meu túmulo. Nunca mais voltei lá.
D- Você como comerciante e nós aqui, pessoas trazidas para ver esse lado espiritual
da vida também. Isto é uma viagem na Terra, que tem que ser vivida?
A- Vamos pensar juntos. Quantas pessoas aqui nesse mundo, nesse planeta de
vocês, fazem a viagem espiritual profunda? Existem religiões aos montes, mas isto não é
espiritualidade, não esclarece, não explica nada às pessoas. Eu também era católico, ia à
igreja, rezava, mas o que eu sabia da vida espiritual? Nada. Eu sabia que existia o céu e o
inferno e que, quando eu morresse, eu iria para o céu, pelo menos estava louco para que
isso ocorresse. Eu não sei onde eu caí. Caí em um lugar aqui que, para mim, está muito
bom, está ótimo.
D- O pessoal que não tem uma realização espiritual intensa e nem tem uma visão tão
católica, está aí no meio?
A- Está na sua viagem, na sua vida. Qual é mais importante, a vida de um monge ou a
vida que eu tive?
D- As duas.
A- Então está tudo bem. O que você tem que viver, se programa antes de você
encarnar.
D- Parece que existe uma vida dupla agora, uma vida profana e uma espiritual.
A- Vocês estão vivendo uma fase da vida de vocês, em que têm que conviver com a
separação, porque esta é a grande força energética, que chamamos de onda Sham.
Vocês vão Ter que se virar com isso. O planeta não vai entrar em transição? Vocês estão
sentindo os vestígios da transição. É a morte de um homem velho e o nascimento de um
homem novo, mas não são todos que estão nesta viagem. Logo, vivam os seus conflitos.
Vão vivendo e aprendendo. O que é a vida senão um aprendizado? Quando eu morri, eu
vim para cá e minha vida continuou, só que eu não tenho mais o meu empório, mas estou
vivendo, aprendendo. É claro que a vida aqui é diferente. É uma coisa difícil de explicar
para vocês, agora ouçam e respeitem o que os outros têm para receber.
D- Quando nós morrermos, vamos estar vivendo com certas coisas que, no seu caso,
não conviveu?
A- Vai ser mais fácil a transição de vocês. Vai ser dormir aqui e acordar em outro
lugar, vai ser apenas uma viagem, como pegar um avião aqui e descer em outro lugar.
Vocês vão se adaptar melhor. Vejam o Laércio, para ele tanto faz viver como morrer.
D- Após sua morte, como ficaram suas relações com as pessoas com as quais
convivia?
A- Continuo convivendo. À noite, eles vão para o astral e eu vou lá passear com eles.
A única coisa que vocês têm que entender, é que existem duas consciências. Uma que
está na Terra e uma outra que está no espaço. Quando a pessoa morre, essas duas
consciências estão ainda separadas e, com o passar do tempo, existe um trabalho que faz
com que elas se unam , é a união das experiências desta vida com a experiência de todas
as outras vidas suas.
D- Você já chegou a essa situação? Quanto tempo demora para chegar a isso?
A- Já cheguei e, em tempo terrestre, porque aqui o tempo é diferente, demorou, para
mim, um ano e dois meses. Esse tempo varia, entretanto, de pessoa para pessoa.
Depende de um tempo, para que essa memória, trazida do plano físico para o astral, seja
realmente vivida, refletida, depois vá penetrando na outra e vive-versa. Assim, aos
poucos, não há conflitos intensos, há uma assimilação, é como se você fosse acordando,
se recuperando da amnésia, até lembrar de toda sua própria natureza. Isto acontece,
entretanto, com a ajuda de muita gente.
D- Seria um retorno?
A- Uma preparação para o retorno. O retorno não acontece imediatamente após a
morte. As memórias vão se encontrando aos poucos. À medida que a nossa energia
estrutural vai aumentando, nós podemos viajar para situações e locais onde as energias
são outras, diferentes, acessíveis a nós. As viagens mais altas são inacessíveis a nós.
Precisamos de autorização, precisamos ser conduzidos para máquinas especiais.
Sozinhos, nós não temos energia suficiente para atingir esses planos ou nos deslocarmos
entre as estrelas. Nós somos levados pra máquinas, aparelhos...
D- Você falou de energias estruturais. Existe algum tipo de energia estrutural que é
mais fácil nós trabalharmos, utilizando o corpo físico, do que quando não há mais este
corpo?
A- Sim. Quando vocês estão no mundo físico, existe uma energia liberada por ele, que
é fruto da alimentação, da atividade corporal, tudo. Esse corpo biológico irradia uma
energia que o seu espírito recebe e entra em consonância com ela. Quando esta energia
do corpo biológico não é compatível com as energias do corpo espiritual, há um problema
e aí acontecem as doenças. É por isso que os mestres de vocês dizem que têm que
treinar, fazer tai-chi-chuan, porque isso faz com que a energia do corpo seja compatível
com a do espírito, e aí tudo vai bem, vocês têm saúde e não ficam mais doentes.
D- Em termos de aprendizado, o que eu não puder fazer aqui, que seja útil para meu
conhecimento, não vou mais poder fazer, quando não tiver o corpo físico?
A- As experiências da Terra são bastante únicas. Se não fosse assim, ninguém
precisaria encarnar. O corpo físico nos dá experiências únicas e inigualáveis. No astral, eu
não tenho as mesmas sensações e as mesmas experiências do mundo físico, é
totalmente diferente. Posso ter coisas parecidas, jamais iguais. Podemos criar estruturas,
coisas, ir a lugares e viver sensações parecidas, mas a consciência é outra, as
experiências são totalmente distintas. Viver na Terra, com a consciência da Terra, é uma
experiência, viver no astral e querer revivenciar emoções e experiências da Terra, com
consciência astral, é totalmente diferente. É como viver na Terra e querer Ter consciência
do astral. Dá uma confusão danada. Por isso que o Laércio é confuso o dia inteiro. Isso é
resultado desses pequeninos aí. Eles é que resolveram aprontar com esse moço. Eu
procuro, aos poucos, ajudar. Eles dizem que é uma missão na Terra, mas nós sabemos, e
Laércio também, que essas criaturas são maravilhosas e eles nunca permitem que nada
aconteça a ele. São maravilhosos. São nossos mestres, nossos instrutores. Nós os
amamos muito. Eu posso dizer quem são esses seres, para vocês. Aos poucos, vou dizer,
para vocês saberem com quem vocês estão falando. Agora, vocês estão, simplesmente,
conversando com Antonio, portanto, quando esses seres chegarem, vocês saberão que
eles estão numa das hierarquias máximas da Terra. Não são pessoas comuns. Eles
aparecem como pessoas comuns para vocês, falam de forma comum, mas não são
comuns. Meu tempo está esgotado. Eu fico muito feliz em poder fazer alguma coisa. Até a
próxima oportunidade.
Tchau para vocês!

ET 8.11.88
M- Muita Paz a todos, muita paz. Que a alegria e a felicidade possam sempre
caminhar lado a lado com cada um de vocês. Muita paz a todos, muita paz, muita paz!
Mais uma vez o nosso encontro se faz presente, para que possamos renovar sempre os
elos espirituais que unem a todos no Universo. Mais uma vez, estamos juntos para
caminharmos lado a lado, rumo ao nosso interior, rumo à sabedoria, rumo à paz.
Certo dia, um homem vinha caminhando por uma estrada e encontrou um monge, a
quem perguntou:
- Meu senhor, mestre, de onde é que o senhor vem?
- Eu venho do infinito, respondeu o mestre.
Meio intrigado, o homem perguntou:
- Para onde o senhor vai?
- Vou para o infinito.
Intrigado mais ainda com isso, o homem perguntou:
- Mas quem é o senhor?
- Eu sou o infinito, respondeu o mestre.

Se desejarem fazer alguma pergunta, façam.


D- Fale sobre a influência energética nas pessoas.
M- É muito difícil não interagir com as pessoas. Melhor dizendo, deve-se interagir com
as pessoas, porém essas interações irão sempre nos transformar, nos afetar desta ou
daquela maneira, de forma boa ou ruim, como vocês julgam. Sempre, porém, que não
gostarem de como vocês se encontram, após uma interação com outras pessoas, vocês já
aprenderam subsídios, bons subsídios para restabelecer seu equilíbrio interno. Quanto
mais forte for seu equilíbrio interno, seu equilíbrio emocional, principalmente, você não
será afetado.
D- Fale sobre fazer exercícios quando se está doente.
M- Os exercícios internos de respiração profunda, você deve pará-los por enquanto..
Apenas observar, observar seu ser que passa por momentos distintos e infelizes em sua
vida. São as pedras no caminho, observar e aprender. Pouco a pouco se instalam novas
condições. Isto não é tão ruim assim. Observe seu ser, conheça todos os subsídios para
se reestruturar, mas o maior causador de todos os desequilíbrios não é nenhuma outra
coisa, senão a sua própria mente. Trabalhe, então, em cima disto.
Agora o mestre Carl Yang irá falar com vocês. Muita paz a todos. Muita paz. Muita paz!

Muita paz a todos. Muita paz. Muita paz a todos.


O tigre caminha, como o caminhar do homem pela vida, sempre continuando, o
homem, como o tigre, continuava a sua luta na floresta, enfrentando todas as dificuldades.
Ao caminhar pela floresta, o tigre não faz barulho, é silencioso, tão leve quanto o bailar, o
bates das asas de uma cegonha, de uma ave. Tão leve, tão suave, assim deve ser o
homem em sua caminhada pelo mundo. Ele deve caminhar sem fazer barulho algum, sem
fazer alarde.
O caminhar dos homens, na vida, deve seguir os mesmos exemplos dos animais.
Com sabedoria e naturalidade, passam a viver a sua vida com uma profunda
perfeição. Assim deve ser o tai-chi do homem que encontra a força no seu interior, para
expandir, doar a sua força. Aprendam a viver nesta floresta chamada vida. O tai-chi ensina
vocês a serem como os animais que caminham e vivem pela floresta. Vocês devem
aprender como caminhar nesta floresta chamada vida, aprender os caminhos do tai-chi.
Sempre o seu ser está em contato com tudo, com todas as coisas. Você é a própria
natureza, você é o todo, o que sai de você é você mesmo. O que entra em você, é você
mesmo. Se prestar atenção, Mestre Chang-Li disse tudo isso a vocês. Com sabedoria ele
ensinou algo muito importante. Não deixem que estas palavras do Mestre Chang-Li fiquem
apenas guardadas naquela máquina ali. Façam com que fiquem guardadas dentro de
vocês. Chang-Li é nosso mestre maravilhoso. Sabe colocar bem as palavras com
profunda sabedoria. Assim também, meu jovem, todas as coisas, tudo sai de você, tudo
entra em você constantemente. Não há um segredo sequer de suas vidas que algo não
saia de vocês ou entre em vocês. Quando você se movimenta, você trabalha com áreas e
centros de energia do seu corpo, que vai proporcionar uma troca intensa de energia com o
meio.
Um homem observava as ondas do mar. Como a onda, ele percebia o ir e o vir, que
tudo era como um fluxo de ir e vir, o yin e o yang.
Aí então, ele observava, olhava a natureza dos animais; como esse animal, ele
também ia seguindo seu caminho. Passava a invejá-lo, querendo ser como o animal.
Invejava a natureza, os animais que alçavam vôo, em liberdade, e ele queria essa
liberdade para si. Para a conquista dessa liberdade, o homem deve sair, então, para a
luta, para a conquista dessa liberdade, e ele continua a enfrentar os obstáculos da vida,
lutando, como um tigre.
As palavras da poesia podem mudar, mas a poesia continua a mesma.Atenham-se
não às palavras, mas com o que vem junto com as palavras. Pratiquem os exercícios. Eles
são tudo, em tudo o que eles significam, em tudo o que o tai-chi significa.
Muita paz a todos. Muita paz, até um próximo encontro.

MO 2.12.88

Que a paz recaia sobre os quatro cantos deste planeta.


A jornada do homem nas dimensões densas da matéria, a jornada do homem na
superfície deste planeta Terra, seguem padrões extremamente organizados; seguem
padrões de ordens estabelecidas em altas esferas, parte integrante de um processo de
elevação, experimentação das consciências estelares.
Cada ser, na superfície deste planeta, tem um motivo e uma razão de ser altamente
planejada e estimulada por conselhos. Grandes sábios, diretamente, patrulham,
observam, controlam, momento após momento, todo fluxo da vida na superfície terrestre.
Se é assim, diga-me o que é que o aflige? O que é que seu ser necessita? O que é
que precisa para viver?
Vocês me pediram a certeza disso tudo, de que tudo que falo é real, é verdade. Eu
lhes digo, em nome de nossa frota estelar, em missão na Terra há milênios. Eu digo a
vocês que são homens tolos, porque têm a resposta clara à frente de seus olhos e não
enxergam. Vocês estão vivos e andando sobre a superfície deste planeta. Quer prova
mais concreta do que isto? Vivos! Foi lhes dada a vida. As forças estelares lhes deram a
vida. Por isto, nada mais é dado a vocês do que já foi dado.
Os seus passos os levarão para outros caminhos. Falam comigo, na frota de
patrulhamento da missão estelar na terra, almas cegas que são, quando dominadas;
nossas frotas não vão intervir em sua civilização, da forma como esperam. O plano está
traçado há milênios. Só poderão alçar vôo em nossas naves, o homem que conquistar sua
própria liberdade, não que essas naves sejam algo especial, ou de privilégios de alguns,
todos os homens são iguais, todos conhecem nossas naves.
Vocês já conhecem, difícil é conversar com as trevas, difícil é falar para os surdos,
mas sabemos disso, por isso não falamos. Não trazemos nossas naves, nossas frotas
para as grandes cidades.
Muita paz a todos vocês. Vivam suas vidas na terra em paz. Tenham certeza que
suas mortes neste mundo estarão... anseiem pela morte. Renascimento. Retorno às
estrelas. Saibam viver a experiência terra com sabedoria e saibam que em cada minuto,
em cada segundo, em cada instante, nós estamos ao lado de vocês, nós estamos sempre
ao lado de vocês.
Paz a todos os homens desta irmandade Terra. Paz. Não tomem os tons da palavra
como forma repressiva, não. Apenas falo o que tem que ser dito sem emoções. Muita paz
a todos os homens, a toda a Terra.
Muita paz, muita paz, muita paz para todos vocês. Muita paz. Vocês estão
pensativos, este outro que veio falar deixou vocês pensativos? Vocês perceberam como é
para nós difícil chegar até vocês, não viram? Nós mandamos vocês perguntarem aos
homens, o que eles querem de nós, o que eles esperam de nós. E o que vocês viram?
Pobre humanidade, o que vocês desejam saber de nós? O que vocês desejam de nós?
Quando vocês não são corpos materiais, quando vocês estão habitando as
dimensões espirituais, vocês são homens dispersos e quando saem daquela condição,
descem às profundezas da Terra e mergulham no interior de seus corpos, caem nas
trevas, caem na escuridão e no sono profundo. Lá vocês passeiam com as nossas naves,
ouvem nossos discursos, nossas conferências. Nossa missão na Terra é orientar todo
mundo astral, mundo espiritual e preparar essa manifestação física num mundo extenso.
Nós somos isso para vocês, seus irmãos, seus professores, seus mestres diretos e
quando estão aqui se esquecem de tudo isso. Vejam como é difícil para nós, falar com
vocês. Se logo após, ao botarem a cabecinha no travesseiro, são outros seres, outras
consciências, estão sentados conosco, a passear e aprender. Por que será que não se
lembram?
É que pensam, ou apenas imaginam, que a única realidade é agora nesse corpo
material, este é o maior de todos os enganos humanos, causador de toda ignorância, de
toda frustração, de todo sofrimento humano. A origem é acreditar.
A todo homem é dada a oportunidade de apenas levantar a sua cabeça e olhar as
estrelas. Por que vocês não olham e se perguntem: Quem sou eu? Quem são aquelas
estrelas?. Perguntem, todos os dias a vocês, e verão como suas vidas irão mudar.
Perguntem: por que eu morro? Porque todas as coisas morrem, nesse mundo de vocês?
Se fosse bom e perfeito, seria eterno. Vocês acreditam em seus espíritos? Sim ou não?
Viram, como é simples acreditar ou não? O que vocês acham que nós somos? Nós somos
aquilo que vocês são, espíritos. Não é tão complicado assim, mas é difícil, sem realmente
acreditar em seus espíritos, crer em nós. Para crer em nós, é lógico que precisam primeiro
acreditar em vocês mesmos, vocês não podem viver no caminho, porque tudo é dúvida,
dúvida, mais dúvida. Vocês acham que esse contato agora também é real? Eu digo para
vocês que não temam. Um dia vocês mesmos vão ver isso, olhar de outro lugar e ver que
nós sempre estivemos ao lado de vocês e vocês, que eram cegos, não viram, não
sentiram, não perceberam. Vocês irão perceber, no futuro, que nós falamos com vocês
abertamente, claramente, que nós nunca os abandonamos e estamos aqui dezenas,
dezenas e dezenas de seres, que não dá para contar, de tantos irmãozinhos, ao nosso
lado, agora, nos olhando.
Grandes mestres, comandantes de altas frotas estelares, monitorizam vocês agora.
Dia chegará, em que vocês irão compreender que nunca estiveram só. É preciso,
entretanto, abrirem esses olhos para ver que não estão sós. Brevemente, traremos uma
luz a que todos anseiam.
Paz a todos, paz a todos meus amiguinhos. Paz a todos.

ET 6.12.88

Muita paz a todos vocês. Muita paz!


É com muita alegria que, novamente, estou aqui para dialogar um pouco com
vocês, para interagirmos, para que eu possa ser um pouco útil a vocês, tentar
compreendê-los e verificar como essas coisas que dizemos, esta conversa que nós temos
aqui, refletem no dia a dia de cada um de vocês.
Nós percebemos os conflitos, as angústias, a dor e a solidão interior de cada um
de vocês. Por isso, pouco a pouco, naquilo que é permitido dentro das leis planetárias,
nós procuramos intervir e auxiliar cada um de vocês fora dessas reuniões, na vida diária.
Vocês podem nunca perceber, mas nós atuamos, nós olhamos aqueles que amamos,
procurando sempre dar uma energia de conforto, de paz, de amor.
Todas as vezes, portanto, que estiverem solitários, angustiados, tristes, por
qualquer motivo, pensem em nós, vocês não estão sós. Nos momentos de maior aflição,
nós sempre procuramos estar juntos, trazendo um conforto energético, espiritual, na
tentativa de amenizar as dores, o sofrimento. Nem sempre o sofrimento é evitado, pois ele
faz parte da vida. Ele também flui em nosso dia a dia. Devemos, porém, encará-lo como
parte integrante de nossa realidade e aprender com ele, para que possamos galgar novos
horizontes, com mais paz e mais amor.
Hoje, eu já estava há muito tempo aqui observando vocês, ouvindo suas conversas
e conversando com nossos amigos espirituais, apontando cada um e dizendo: - “olha, há
tanto tempo nós estávamos tentando trazer amor, alegria e felicidade a essas pessoas,
mostrando que a vida é eterna, que a morte não existe, que o caminho sobre a terra é
passageiro, transitório e vai acabar, portanto não há motivos para desesperos. A sua
mente é o que movimenta tudo no mundo espiritual.”
Vejam, pois: Quando vocês estão em espírito, em corpo, como vocês conversam
com outras pessoas? Pela mente. Como vocês andam? Pela mente. Como vocês se
transportam? Pela mente. Tudo é fruto de seus pensamentos, vocês realizam, constróem
roupas, suas faces, suas imagens: feios ou bonitos, de acordo com a mente, com o
desejo. Isso... imagem,... cores, força, música, beleza e tornam as coisas maravilhosas de
se ver.
Quando vocês ficam amargurados, tristes, num canto, pouco a pouco toda essa
energia gerada pelos seus pensamentos negativos (eu vou usar esta palavra, porque não
sou seus mestre), estes pensamentos vão cristalizando-se em formas astrais, energia
astral ao redor de vocês e o que acontece?
Para nós, nós olhamos vocês e não vemos coisas agradáveis, coisas bonitas, nós
vemos pessoas feias, entortadas, enrustidas nessa couraça cimentada. Portanto, quando
vocês se sentam aqui, nós procuramos fazer um trabalho profundo; irmãos poderosos do
astral trazem seus equipamentos, na tentativa de destruir essa aura em torno de vocês,
limpar, liberar esse campo energético pernicioso à saúde mental, psíquica e física de
vocês. Se nós abandonarmos vocês, fatalmente vocês cairão, suas mentes não
conseguirão desabrochar e sair dessa condição difícil. Daí a importância de vocês
praticarem o Tai-Chi, como outros exercícios, reunir, meditar, conversar com os planos
astrais, o máximo possível, fazendo com que vocês invoquem forças poderosas astrais,
das estrelas, que muito ajudarão suas vidas, porque vocês são fracos, são criaturas
frágeis, não conseguem romper essa barreira negativa criada por vocês mesmos.
D- Como romper, só através da prática do Tai-Chi, por exemplo?
ET - Essa prática ajuda muito a mudar os seus campos energéticos, mas uma coisa
muito simples pode ajudá-los a romper todas as barreiras, sempre que se encontrarem em
profunda depressão, sentem-se, olhem para seu ser e digam:
EU SOU AMOR;
EU SOU A LUZ;
EU SOU O PODER;
EU SOU.
Digam isso, fazendo com que essas coisas se expandam, quebrando toda aquela aura de
energias negativas ao seu redor. Imaginem que vocês são uma fonte de luz poderosa e
quando dizem, EU SOU LUZ, esta luz se expande, rompendo todas as barreiras,
entenderam? Repitam isso muitas vezes ao invés de ficar colocando em suas mentes, que
a vida é uma porcaria, que vocês não são nada, que tudo é ruim. Isso destrói vocês
porque suas palavras são energia no espaço. O que você pensa, você irradia.
D- Supondo-se que se consiga alguma coisa, aí o contato com outras pessoas, não
pode atrapalhar? Como se dá isso?
ET - Sempre que você perceber que a sua energia muda, transforme-a, você sabe
como. Mas, a maior fonte de toda a estabilidade energética áurica, por onde você andar,
entre você onde entrar, conviva com o ser humano que for, só essa energia é que o
destrói mais, a sua própria mente, ela o destrói mais do qualquer interação com o resto.
Lembre-se disto: 1% apenas das depressões causadas, é por influência externa. 9% das
tristezas, angústias e depressões são fruto da sua própria mente. Você nunca está
contente com a vida, por isso gera depressão, energias negativas ficam ao seu redor, aí
quanto mais densa a camada, mais difícil rompê-la. De nada adianta eu chegar e limpá-la,
que amanhã estará suja. Trabalhem sempre com vocês próprios, purifiquem-se e, dia a
dia, irão crescendo em estabilidade, harmonia e, certamente, a felicidade vai se instalar.
Não há segredos para nós. Suas mentes duvidam de vocês mesmos. Quando ela
duvida de si mesmo, com quem mais no mundo você poderá contar?
Amigos, amigos, todos nós quando estamos no mundo físico, usando esses corpos,
as nossas mentes se fecham com o mundo, o condicionamento da sociedade, da vida do
mundo, fecha-se a nossa realidade espiritual e por isso o homem sofre, só sofre porque se
sente solitário em seu próprio corpo, em seu próprio mundo, então ele luta buscando
romper esta solidão, através do encontro com outras pessoas, porém as outras pessoas
são mais solitárias do que ele. Resultado: ninguém se encontra, porque só existe um local
em que a solidão pode ter um fim e é exatamente aqui dentro de nós mesmos, quando
nós passamos a confiar muito mais em nós do que em qualquer outra pessoa ou coisa, a
realizar nossos sentimentos e emoções aqui dentro de nós próprios, abrimos o coração
para o céu, para a vida e todas as outras pessoas, e compreendemos porque a natureza
de cada pessoa é solitária.
Quando nós estamos aqui no plano astral, antes da encarnação, nós somos um
livro aberto, podemos conversar, dialogar, visitar lugares maravilhosos, ir a escolas
maravilhosas, onde aprendemos muitas coisas bonitas. Muito do que nós aprendemos,
são lições teóricas das coisas que encontramos com os mentores, com os irmãos das
estrelas. Aí, então, o exercício de encarnar é fazer o seguinte: aqui no plano astral não há
solidão, não há como se separar, então a alma vem e penetra nesse corpo. É como se
você, agora, resolvesse abandonar tudo o que tem nessa sociedade, dessa vida, e subir
no mais alto das montanhas e pegar o ar. Neste momento, a sua alma será testada em
todos os sentidos, para passar uma vida toda, refletindo, refletindo, experimentando
sensações difíceis e refletindo sobre as situações aqui no mundo físico, o aprendizado
teórico é colocado em prática, para ver se a alma realmente aprendeu aquilo que os
mentores estelares lhe ensinaram. Aqui nos planos espirituais, as experiências do mundo
físico são inigualáveis, não há igual no plano astral, nem em qualquer outra dimensão. Por
isso, aproveitem ao máximo a experiência na superfície da Terra.
A aparente tristeza, aparente solidão, aparente fracasso., é alegria, é processo, é
amor.
Pensem nisso, quando estiverem tristes. Tudo é fruto de um crescimento e de uma
vivência espiritual que são semelhantes no mundo astral, portanto, não adianta vocês
quererem a morte ou quererem terminar logo a experiência na Terra, para passar para o
outro mundo espiritual, que nada será resolvido. VIVER SERIAMENTE NA SUPERFÍCIE
DA TERRA, É GANHAR E GALGAR ALTOS DEGRAUS NO ESPAÇO. Portanto, procurem
nesta vida física de vocês, treinar, estudar, pesquisar, conviver, aperfeiçoar suas vidas o
máximo possível, porque isto é crescimento, isto é ser inteligente, e usar a experiência na
superfície da Terra, como um trampolim para se galgar e levar os degraus de
compreensão de tudo.
Vocês não devem ficar tristes por essa experiência planetária chamada Terra; muito
pelo contrário, ela é uma grande aventura para a alma. Vocês estão acostumados a ver
filmes de aventuras, em cinema e televisão, que duram uma ou duas horas e não passam
de uma vida, na realidade. Quando a tristeza se instala, ela dura meses e anos, não
apenas alguns minutos, como na TV. Ela é adensada em nosso ser, ela é realmente
absorvida e apreendida. Todos nós carregamos em nosso ser esta busca.
Vou-me, mas não fiquem assim desanimados. Parece que vocês estão tristes.
Quando eu venho, quero que fiquem felizes, não tristes. Embora o nosso papel seja o de
forçar a reflexão espiritual de cada um de vocês, que traz, às vezes, angústia e tristeza, é
preciso despertar a alegria e a harmonia, mas eu acho que só existe uma pessoa que
consegue fazer isto com vocês, é um grande ser que vocês pouco conhecem de sua
natureza, mas eu posso garantir que quando ele chega, ele faz todo mundo aqui ao redor,
ficar feliz e rir, rir, rir. Por isso esses seres são conhecidos como seres do sorriso, sempre
carregando uma energia de alta alegria, de alta felicidade e quando eles se aproximam de
nós, nós nos sentimos alegres e felizes e é por isso que eles se apresentam dessa forma
para vocês, alegres e felizes.

ET - 9.12.88

Que a alegria e a felicidade possam estar sempre junto com todos vocês. Muita paz
a todos, muita paz!
Quantas vezes nós aqui já nos reunimos para conversarmos, trazendo trabalhos de
instrução. Pouco a pouco, porém, a vida vai proporcionando a vocês o ensinamento
necessário e próprio para cada um. Cada um é uma vida particular, desenvolvendo-se em
uma determinada direção, diferente do outro. Sendo assim, trilhando estradas, caminhos
diferentes, cada um terá diante de si problemas e situações completamente distintas. De
acordo, porém, com a estrutura e o conhecimento espiritual de cada um, estas
dificuldades, estes problemas poderão ser enfrentados de forma bem diferente entre um e
outro discípulo, porque a sabedoria de cada um de vocês vai depender do esforço e da
dedicação em trabalhar corretamente cada uma dessas maneiras. A vida é um grande
aprendizado. Não sou eu nem aqueles que lhes falam aqui dos níveis astrais, nem nós
seus mestres, que lhes trazem sabedoria. A vida é o maior de todos os mestres, é a vida
que realmente traz o verdadeiro conhecimento. Nós apenas podemos auxiliar a viver e a
enfrentar as dificuldades, apenas isto. A vida deve ser vivida para que o conhecimento
chegue e realmente se estabeleça, se fixe em seus corações, em seus planos nós somos
apenas orientadores, vocês devem viver a vida, aquela que foi planejada e projetada para
que cada um de vocês tivesse o maior proveito na superfície da Terra.
Muita paz a todos!
D- Mestre, estou numa situação, em minha vida, em que me sinto muito frágil por
dentro. Não sei se, dependendo da situação, não devemos deixar as coisas
acontecerem...
M- É muito difícil dizer algo a você, pois está diante de uma barreira e transpô-la
significa o seu crescimento. Por isso deve transpô-la sozinha, com suas próprias forças,
tomando suas próprias decisões e arcando com todas as conseqüências possíveis. A
força, a coragem existem em seu coração, precisa aprender a buscá-las, em si, para
realizar qualquer coisa que deseje em sua vida. Sabemos o quanto é difícil para vocês
essas situações. Saibam, porém, que tudo é aprendizado, tudo é treinamento. Embora
pareçam situações dolorosas e tristes, tudo é ensinamento, tudo é crescimento. Medite,
procure em seu interior a força para realizar aquilo que seu coração deseja. Nós usamos
metáforas para expressar certas coisas pois o vocabulário de vocês é muito pobre para
definirmos coisas ou áreas de seu interior. Pensem no coração como uma metáfora.
Há apenas a vida fluindo, fluindo. Os ciclos se renovam a cada dia, nunca os ciclos
são iguais, eles se renovam. Se praticassem realmente o Tai-Chi, iriam compreender a
natureza desses fluxos, desse fluir, desse transformar. Iriam compreender os ciclos da
natureza, não como ciclos, como radares que se fecham sempre no mesmo ponto, mas
como uma helicoidal que avança e avança e nunca se repete da mesma forma. Vejam
vocês, que estudam os astros. Quando é que uma situação se repete? Quando?
D- Quando se fecha um ciclo.
M- Engana-se. Nunca uma situação se repete, nunca os astros estarão na mesma
posição. Isto é quase que impossível, portanto, não há ciclos iguais. Assim é a vida dos
homens na Terra, o dia de hoje nunca será igual ao dia de ontem, a vida vai fluindo,
fluindo e caminhando.
D- As pessoas mais frágeis não são as que mais precisam de auxílio?
M- Exatamente. Se existe grande fragilidade no interior das pessoas, que possa fazer
com que elas percam uma vida, uma oportunidade de crescer e evoluir o suficiente, então
as forças espirituais tentam corrigir esses problemas, essas falhas, dando energia
espiritual para que elas possam ter mais forças para enfrentar os problemas em suas
vidas e saírem vencedoras dessa encarnação na Terra. Este é o nosso papel, trazer
energias espirituais para que possam ter subsídios e possam ampliar um pouco as suas
forças, para que vocês mesmos enfrentem a vida com maior energia. Vejam, nós nunca
iremos resolver seus problemas, não adianta nos pedirem isto. Nós podemos apenas
orientá-los e ampliar um pouco as suas forças para que vocês mesmos possam romper
suas próprias barreiras. Vocês estão vivendo uma escola e as provas deverão ser feitas
por vocês, nós somos apenas os examinadores, para ver se saem bem nessas provas.
Que a paz esteja com todos vocês e saibam que têm um amigo que vela por vocês,
aqui, nos mundos espirituais, nós sempre velamos por cada um de vocês e, que, portanto,
nunca estão sós em suas jornadas. O problema pode parecer muito difícil, duro de ser
enfrentado, mas saibam que estamos sempre ao lado de vocês, torcendo, torcendo,
torcendo mais do que ninguém para que vençam, que rompam as barreiras e que
superem os seus problemas , que sejam felizes. Muita paz. Muita paz a todos, muita paz.
Felizes os que buscam, porque encontram a paz!

MO – 03/01/89
Venho trazer um pouco de meu humilde conhecimento. Eu estou à disposição de
vocês, para conversar, trocar idéias sobre as coisas que fazem parte do dia-a-dia de
vocês.
Sobre o quê vamos conversar?
D- Mestre Kwan, você poderia falar como é o processo mediúnico entre vocês e o
Laércio, ou os médiuns em geral?
M- Os processos são bastante variados, de lugar para lugar, pessoa para pessoa.
Laércio é um caso muito diferente, mas não tenho autoridade para falar sobre isso, pois
há coisas que nem ele mesmo sabe como se processam. Forças poderosas do Universo
começaram a dirigir este canal, implantar coisas muito sofisticadas que não é bem comum
por aí. Não sei se me faço entender.
D- Como as pessoas ficam. Dá para descrever sobre a movimentação geral de cada
pessoa do grupo?
M- Existe um projeto no mundo astral com o Laércio, com os discípulos da escola. Um
projeto de vida, todo organizado, oriundo do mestre Kwan. Os irmãos das estrelas
também têm um interesse profundo em utilizar esse instrumento preparado para este fim.
Existe um projeto de operação com as pessoas que se sentam diante deste grupo de
trabalho previamente planejado. As forças se reúnem e procuram trazer a cada indivíduo
aquilo que seu ser realmente necessita... Nesses encontros, o que se preza é o primeiro
plano projetado pelos mestres, é o profundo desenvolvimento da sabedoria, o profundo
despertar da consciência de cada um de vocês, através da meditação, de treinamento e
da conscientização, lenta, gradativa e progressiva, sem choques. Uma coisa dentro do
processo de aprendizado dos mestres orientais. A cada um são trazidas determinadas
respostas e conselhos. Energeticamente, por outro lado, são trazidos, pelos irmãos mais
elevados do plano astral, instrumentos muito sofisticados com que são feitas energizações
e reestruturações necessárias ao processo e ao procedimento da vida de cada um no
planeta.
D- O fato de estamos aqui já era previsto antes de nascermos? Já sabíamos que
iríamos participar de um grupo destes?
M- Nem sempre é assim quanto se percebe. Existem variáveis. O ser encarna com
profundas aspirações e vai depender de seu próprio esforço, de sua busca interna, estar
aqui ou não. O destino das pessoas, individualmente, não é tão rigorosa e rigidamente
pré-estabelecido, como pensam. Existem possibilidades de se estar em lugares assim e
as oportunidades ocorreram.
D- Se eu tivesse tomado outra atitude há um tempo atrás, seria possível não estar
aqui, então?
M- Exatamente. Quando você pára e pensa para tomar uma decisão em sua vida é, a
partir daí, que se abre um leque de possibilidades novas, novos rumos em sua vida.
D- No meu caso específico, isto é verdade?
M- É verdade; para todo mundo é assim. Todos os dias, em sua frente aparecem
momentos de decisão, de transformação, que podem ser de progresso ou de não
progresso, depende de você.
D- Às vezes, uma simples atitude até certo ponto forçada pode, então, mudar muita
coisa para frente, não pode?
M- Pode. O esforço às vezes é necessário.
D- Quando tomamos uma atitude forçada, até meio a contragosto?
M- Às vezes, o coração precisa ser sacrificado para que outras partes do seu ser
possam progredir.
D- Mestre, eu queria saber porquê estas pessoas, este grupo? O que aconteceu para
estarmos aqui agora?
M- Em primeiro lugar, devemos lembrar sempre da bondade dos mestres superiores
que, com muita sabedoria e paciência, semearam no interior de alguém e abriram as
portas para falar ao mundo e às pessoas. A semente foi lançada ao mundo esperando que
houvesse um retorno, e vocês são essas pouquíssimas pessoas que atenderam ao
chamado dos mestres. Vejam, nós falamos a muitos, a centenas e centenas de pessoas,
sempre, mas poucos ouvem nossa voz.
D- Mestre, existe um motivo especial para estarmos aqui?
M- Como já disse, os mestres dos planos superiores vieram, com bondade trazer os
conhecimentos e falaram muito; aqueles que tivessem ouvidos para ouvir, ouviriam e iriam
buscar. A razão especial está dentro do seu coração. O chamado foi feito para muitos,
poucos ouviram e poucos estão, agora, aqui sentados a ouvir e a crer, profundamente em
seu coração, que as palavras que ouvem são palavras de outro horizonte. Somente as
pessoas que têm coração aberto para sentir é que podem sentar e nos ouvir. No mundo
material que vocês habitam, pouco espaço há para o coração, a mente predomina e a
mente cega.
D- Mestre, você poderia falar sobre nossos guias e como se dá a influência deles em
nós?
M- Não é uma coisa muito complicada, é muito simples. Nós somos uma família,
somos todos irmãos, todos da mesma raça espiritual, e moramos em imensas colônias,
no plano espiritual. Há milênios e milênios, estamos unidos pelo mais fraterno laço do
amor universal. Quando, então, essa família resolve sair das colônias espirituais e
penetrar na área densa do mundo físico, habitando os corpos materiais, nunca se perde
este elo de união espiritual e, mais do que nunca, os irmãos que resolvem partir para
essa missão do denso, necessitam mais e mais de nosso amor, de nossa união, de nossa
família, de nossa fraterna espiritualidade. Através desse amor é que irmãos, muito
chegados a nós, se oferecem para a missão de orientar as pessoas que estão no mundo
físico, em missões de progresso. A força do amor que nos une é que faz com que levas e
levas de almas e espíritos das colônias espirituais se ofereçam para o trabalho de auxílio
aos encarnados dos orbes físicos, e aí então, cada um de vocês, recebe ao seu redor, não
um, dois ou três, mas dezenas de irmãos que operam para o progresso, para o bem estar
da experiência física de vocês. Certamente, vocês já cooperaram neste tipo de trabalho,
em épocas que não estavam encarnados... Vocês sabem de tudo, basta acordarem,
apenas acordarem para a vida eterna.
D- O que pode ser feito para agradecer?
M- Agradecer a quem?
D- Aos guias.
M- Nada. Não é preciso nada, nós não esperamos nenhum agradecimento. Nós
apenas fazemos o que deve ser feito. Não é bondade, é apenas amor.
D- Como você vê, então, as orações que muitas pessoas fazem como agradecimento?

M- Servem mais ao coração das pessoas, não para nós. O homem tem costumes
muito particulares. No mundo espiritual tudo é muito diferente. No mundo astral existe,
realmente, sabedoria, na Terra, paira uma profunda ignorância. Tenha consciência da sua
alma e ame a família universal, o Cosmos, todas as coisas. Ame sentindo seu ser,
estando em paz e harmonia, sendo feliz, porque quando vocês são felizes, nós também
somos felizes. Quando vemos o fruto de nosso trabalho aparecendo e crescendo, isto nos
dá alegrias.
D- Houve uma época em que eu freqüentava centros espíritas e as entidades pediam
orações .
M- São apenas linhas culturais que ainda permanecem no mundo astral, formando
uma leva de espíritos e de almas. Aqui, vocês operam com uma leva de almas de espíritos
e seres de grande elevação e sabedoria. Eles procuram ensinar a vocês a verdade pura e
simples como é, sem fantasias, pela consciência. Não que esteja tudo isso errado, não
encare assim. Como disse, cada povo, cada cultura tem suas formas de pedir, de
agradecer e ser. Tudo é assim. Nós tentamos passar a vocês uma outra visão simples da
natureza e das coisas, de uma natureza que flui, que segue sua ordem perfeita e natural.
D- Eu gostaria de saber a respeito de meu corpo, se está tudo em ordem a respeito de
uma cirurgia.
M- Nós acompanhamos o seu problema e estamos realizando o que deve ser realizado
em você. Continue observando a alimentação bem equilibrada e o que tiver que ser feito a
nível espiritual será feito. Compreendeu? Tudo vai melhorar porque seu ser vai melhorar,
seu espírito está mudando. Tudo vai crescer. Tenha fé e busque...busque cada vez mais o
seu crescimento, olhe sempre para a frente e busque aquela meta, porém calmo e
tranqüilo, sem desespero.
D- Duas pessoas que não têm relacionamento nenhum no plano físico, como é no
astral?
M- Depende de cada caso. Existem pessoas inimigas na Terra e amigas no plano
espiritual. Existem pessoas amicíssimas no plano espiritual para planejarem inimizades na
Terra.
D- E por que isso?
M- Porque isso é uma longa história que um dia vocês compreenderão. Melhor vir para
o astral pra saber dessas coisas. No mundo aí é difícil compreender isso. Muitas coisas
são planejadas antes de se encarnar.
D- A projeção astral consciente é sempre planejada antes, ou de acordo com os
resultados das experiências?
M- As duas coisas são possíveis. Existem pessoas que, mesmo antes de encarnar, já
têm projetadas, em suas vidas, capacidades paranormais, como vocês dizem. São lhes
dadas essas aberturas, essas portas, desde a infância. Para outras, não estão nos planos,
mas, às vezes, esses planos podem ser mudados, dependendo do esforço e da busca de
cada um. Esses dons podem ser adquiridos.
Que a paz esteja com todos vocês. Que minha humilde presença tenha sido de
grande utilidade. Sempre que me for permitido e puder ser útil a vocês, ficarei feliz em vir.
Saibam que estamos de braços abertos. Aqui, nos mundos astrais, os guiamos e
orientamos em suas viagens noturnas, das quais não se lembram.
Lembrem-se da história, muito antiga na China, que o mestre de vocês já contou,
da borboleta que sonhava ser homem. Lembrem-se dela e compreenderão o que digo.
Muita paz a todos. Até outra oportunidade, em que poderemos falar novamente. Muita
paz.
M.O 06/01/89

Muita paz a todos. Que sempre a alegria e a felicidade possam caminhar com
vocês, lado a lado.
Muita paz a todos, muita paz.
Hoje eu vou lhes falar da montanha. Da busca de todos os homens em estar ou
atingir o topo da montanha.
Por que todos os homens anseiam chegar ao topo da montanha?
Na jornada de um homem pela vida, os caminhos são tortuosos, daí então o
homem se depara com u’a montanha e lá no seu interior, instala-se o desejo profundo de
subir ao alto dela e, de lá, olhar para todos embaixo e ser o governador dos homens, o
todo poderoso, aquele que está por cima. A busca do homem pela fama, pelo poder e pela
superioridade, assemelha-se a u’a montanha. Tolos são os homens que almejam estar no
topo da montanha, sem saber que a jornada prossegue e que o alto de u’a montanha
nada mais é que a estagnação. A jornada é o caminho da vida, sábio é aquele que ignora
os cumes das montanhas e procura os caminhos mais fáceis, tranqüilos e harmoniosos
dos vales, contornando as montanhas e chegando ao seu destino. Assim é a vida do
homem e assim são as coisas que o aliciam, em sua jornada pela vida. Em nossos
caminhos existem milhares e milhares de montanhas. Sábio é aquele que compreende
essas coisas. Muita paz a todos , muita paz.
Estamos prontos para dialogar sobre esses assuntos, sobre suas vidas.
D- Mestre, poderia dizer o que significa contornar a montanha?
M- Em sua jornada pela busca da compreensão, da sabedoria, do reto agir e do reto
viver, o homem se depara com milhões de coisas, com milhares de montanhas, que o
aliciam: a fama, a beleza, a glória, o poder. Nesta ou naquela instituição, acumular bens e
riquezas, tudo isto atrai o homem e faz com que , ao invés de caminhar suave, ele passe
a subir uma montanha, desviando de seu caminho e procurando um obstáculo difícil de se
transpor, um caminho que não conduz à verdadeira sabedoria.
Olhem para seus corações . O que é que desejam vocês nesta vida? Encontrar a
paz, o amor e a sabedoria ou as aventuras e as escaladas inúteis das montanhas? Na
Índia, se fala muito da riqueza do Ocidente e da pobreza do Oriente. Lá os homens
caminham nos vales mais baixos, enquanto que, no Ocidente, os homens estão presos
nos cumes das montanhas, estagnados, parados. Um povo sobe ao alto da montanha e
se apodera desta montanha. Outro povo sobe ao cume de outra montanha e se apodera
dela, e um cobiça a montanha do outro. Um quer derrubar a montanha do outro e, assim,
ficam parados neste jogo inútil.
O homem desperto é aquele que sabe a hora em que deve descer da montanha e
encontrar o caminho do Tai Chi, que desvia seu curso das montanhas e das escaladas
inúteis. O homem desperto desce às profundezas dos vales e não sobe ao alto das
montanhas.
D- Mestre, a dificuldade que eu vejo é que tudo à nossa volta já está esquematizado
para nos fazer escalar as montanhas, desde o nosso nascimento. Fica difícil, pois quando
percebemos, já estamos escalando a montanha.
M- Não se esqueça, meu jovem, que é muito mais fácil descer do que subir a
montanha. Basta soltar-se, que você rola montanha abaixo, facilmente, sem qualquer
esforço. Se vocês fazem o mais difícil, por que contestar e dizer que é difícil descer a
montanha? Tolos meninos, o homem que é homem, é um guerreiro, não há obstáculos
que ele não vença. Quando ele quer, quando o poder de sua força interior desperta, nada,
nenhum fator na Terra o impede de seguir sua vontade. Seja um homem verdadeiro e não
criança medrosa a caminhar e a seguir a ordem e os mandos dessa cultura pobre.
Meditem sobre minhas palavras. Aparentemente, para alguns, elas podem parecer
confusas e enigmáticas, mas temos a certeza que se meditarem profundamente sobre
elas, poderão mudar e aprender muito em suas vidas. Saber que o caminho mais simples
é o que conduz, mais rapidamente, às portas do Tao, às portas da compreensão. Muita
paz a todos, muita paz. Que suas vidas sejam sempre repletas de muita paz, de muito
amor e muita felicidade, porque nós os amamos muito, nós os queremos muito bem. Muita
paz.
Muita paz. Muita paz. Muita paz.
Muita paz a todos.

Como o mestre de vocês disse, está todo mundo subindo para as montanhas, não
é mesmo? O seu papel é o de passar rasteira em todo mundo, para todo mundo cair
montanha abaixo. É assim que eu venho consertar as coisas por aqui.
Hum! Vocês me chamaram mas não querem falar comigo. Vou embora, então.
D- Clarlin. Por que esta nossa tendência de subir a montanha?
M- Eu sempre digo que o homem é muito cabeça-dura. Ele procura sempre o mais
difícil para fazer na vida e nunca o mais fácil. Vejam as escolas de vocês aí, como é tudo
complicado, estranho, é número para cá, número para lá. Coitados dos cientistas! Se eles
soubessem que é tudo tão simples, tudo tão fácil! Se me deixassem aparecer lá, no meio
deles, vocês iriam ver, é que não me deixam. Os homens têm que encontrar os seus
caminhos por si próprios. Nós podemos dar umas rasteirinhas, de vez em quando, nas
pessoas, mas sabemos que há algumas em que passamos rasteira e elas rolam, rolam,
seguram em um galho de árvore, e tornam a subir a montanha.
D- Por que você ficou tanto tempo sem aparecer?
M- Vocês é que pensam que não apareço. Outros mestres estavam fazendo um
trabalho com vocês. Tudo é bem planejado por nós, de acordo com a necessidade de
vocês. Depois, para eu ficar mais à vontade, vocês precisam se preparar melhor, senão
esse aparelhinho aqui pifa, ele não suporta as nossas energias, vocês têm que colaborar.
Devagarinho, entretanto, vocês irão compreendendo as coisas que vão acontecendo na
vida de vocês e, pouco a pouco, a consciência irá despertando e vocês perceberão que
estão subindo u’a montanha difícil e que o caminho não é por aí, que a coisa é muito mais
fácil, muito mais simples, que existem outras estradas que conduzem à compreensão, à
paz e à felicidade. Assim é que vocês devem perceber. Nós estamos por aí, tentando
mostrar à humanidade, os caminhos novos que estão surgindo diante de cada um,
caminhos mais fáceis que podem levar as pessoas a fugirem da competitividade, das
lutas, guerras inúteis e conduzi-las, num caminho tranqüilo, à luz que traz a felicidade, a
sabedoria, o amor. Assim, queridos amiguinhos, vocês podem não compreender muito
essas coisas espirituais, dos irmaozinhos das estrelas, que se passam no universo
invisível, porque vocês, coitadinhos, estão cansados de escalar as montanhas e não
conseguem enxergar mais nada além, porque essa jornada da escalada da montanha,
cansa, angustia, tortura a mente de vocês e o corpo físico fica estafado, a ponto de não
conseguirem ver outros horizontes, abrir o coração para perceberem que existem coisas
mais maravilhosas neste universo.

Oh! Seres humanos! Compreendam que suas vidas podem ser mais calmas, mais
felizes, o que só depende de vocês e não de nós. Nós estamos aqui para lhes dar as
mãos, para conduzi-los, mostrando e orientando. Nós estamos falando, há muito tempo, a
todos vocês – “olhem, não é por aí, é mais fácil por aqui”- Os mestres de vocês também
dizem – “ é mais fácil assim, deste jeito, é mais fácil vocês se unirem, fazerem as coisas
todos juntos”- É mais bonito passear, ficar todo mundo brincando, se divertindo, felizes, do
que carrancudos aí na vida, no trabalho, nas escolas de vocês.
Aprendam que a vida é bonita, que pode ser feliz, harmoniosa, e aí, quando vocês
compreenderem essas coisas, quando vocês aprenderem que devem descer das
montanhas e começar a caminhar nos vales, vocês irão perceber que, lá na frente,
aparecerá a nave do Clarlin, no meio do vale, nunca no topo das montanhas.
Compreenderam? Aí, nós vamos estar esperando vocês, com as portas abertas, e
faremos o seguinte: poremos todos vocês na nave e voaremos por cima das montanhas.
Assim, vamos economizar um caminho enorme para vocês.
Muita paz a todos.
Muita paz, muita paz, muita paz.
Até uma outra oportunidade, onde poderei ficar mais tempo e conversar com vocês,
contar mais estorinhas. Muita paz. Muita paz. Muita paz.
Clarlin, Clarlin, Clarlin, um amiguinho das estrelas!

MO – 17/01/89

Que a paz esteja com todos vocês.


Que a felicidade e a alegria possam sempre caminhar, lado a lado, com cada um de
vocês. Muita paz a todos, muita paz.
A vida, às vezes, assemelha-se a um imenso lago que surge diante de nós. Um
lago imenso de águas límpidas e cristalinas, porém profundo, para que possamos viver a
vida e compreender passo a passo, as nossas existências prósperas. Nos aventuramos a
atravessar este lago. Na outra margem dele, as águas se agitam. Percebemos, no
princípio, que o lago é azul, gostamos de brincar em suas águas confortantes, mas , à
medida que caminhamos mais para dentro, sentimos as dificuldades e afundamos, não
conseguimos ficar na superfície tranqüilos e felizes, precisamos nos debater e debater
para nos mantermos vivos. Assim é a vida de cada um de nós. No princípio, quando
crianças, somos inconscientes e ficamos nas praias e nas margens do lago, porém,
quando atingimos a juventude e a maturidade, descobrimos que temos que ir mais adiante
e deixar as margens tranqüilas e confortantes, para mergulharmos no desafio da
existência. Para tanto, enfrentamos muitas dificuldades, no lago nos debatemos, tentando
nos manter na superfície, manter nossa cabeça fora d’água, para que possamos respirar o
ar da vida, e percebermos que estamos vivos, conscientes. Muitos, no entanto, não
conseguem ter sucesso nesta jornada de travessia e, logo, morrem afogados, não
resistem às dificuldades. Outros, preferem não se aventurar e ficam, eternamente, na
juventude de seus dias, mas o lago existe e precisa ser atravessado. Cabe a cada um de
nós compreender que, na vida, devemos agir para atravessar este lago, não importando
o quão misterioso e profundo ele possa parecer. Devemos ir em frente, nos aventurarmos,
pois este é o verdadeiro motivo da vida na Terra. A cada dia, devemos descobrir coisas
novas, trazer experiências novas a nossos espíritos, a nossas almas, para quando a
travessia terminar, possamos dizer: o lago foi vencido, as águas foram por mim
dominadas. Assim deve ser a vida de cada um de nós, sem medo. Quando estiverem no
fim de suas vidas, ou já terminadas suas passagens aqui na Terra, vocês estiverem no
mundo espiritual, poderão dizer: o lago já vencido, a barreira foi transposta, a missão está
cumprida. Muita paz a todos.
A vida é simples como um rio que desce u’a montanha. É simples, não importa qual
caminho o rio tome, sempre chegará a algum lugar. Basta sentar e não se preocupar que
caminho você está agora seguindo, se certo ou errado. Pense sempre assim, não há certo
ou errado, só caminhos. Use o seu coração e o caminho que você descobrir será o seu
caminho.
Você assemelha-se a um animal que ficou muito tempo preso em uma caverna,
sem a luz do dia. No entanto, procurando, procurando, incessantemente, a saída desta
prisão, feliz e alegre encontra uma luz lá adiante e, percebendo que aquela é a saída de
sua prisão, corre em direção a ela.
Quando alguém sobe u’a montanha, existe muito cansaço, muita tristeza, angústia,
insatisfação. Quando alguém está descendo a montanha, parece tudo mais fácil. Quando
se chega ao lago, então, o caminhar é tranqüilo, simples, sem perturbação.
Não é no topo das montanhas que se encontra a natureza. A natureza se encontra
nos mais baixos vales. Por isso o sábio esquece de galgar qualquer montanha e procura
os vales mais tranqüilos junto dos riachos, dos animais, das plantas. No topo das altas
montanhas, plantas não nascem, porque não é o lugar da vida. Geralmente, nos vales
mais baixos é que brotam as árvores mais tenras. Por que a água desce ao invés de subir
a montanha? Por que? Pensem nisso. Se você for igual à água, compreenderá o que a
água compreende e aí, então, compreenderá o verdadeiro significado do Tai-Chi.
Os mestres do passado e do presente, conhecendo a estrutura energética do
homem, puderam criar uma série de exercícios, de movimentos específicos, capazes de
reestruturar, reequilibrar, harmonizar as energias de todos os centros vitais. O mestre Karl
Yang explicará melhor e os levará a um processo de compreensão da vida e de vocês
próprios, seguindo o fluxo dos movimentos, pois existe um significado muito maior do que
um simples exercício para as energias do corpo. Mestre Karl Yang é o mestre mais
preocupado em treinar seus espíritos do que seus corpos. Prestem atenção ao que vem
junto com os movimentos. Junto deles é que está o verdadeiro Tai Chi. Se olharem
apenas a superfície do movimento, nada compreenderão. Muita atenção, e vocês
compreenderão, por si só, as diferenças.
Muita paz, muito amor e muitas felicidades. Que a felicidade possa sempre penetrar
em seus corações e assim permanecer por toda a eternidade. Nós sempre estamos ao
lado de todos vocês, torcendo, vibrando para que suas vidas sejam cada vez mais
alegres, felizes, cheias de respostas e de encontros fraternos.
Sempre que desejarem um amigo, em suas horas de desconforto interior, nós
sempre estaremos à disposição de todos, porque nós muito os amamos, os queremos
bem.
Muita paz a todos.
Muita paz. Até a próxima reunião. Muita paz, muita paz a todos.
Um amigo do mundo espiritual.

MO. 20/01/89

Percebam a natureza dos animais, são simples, não raciocinam, não são
inteligentes, porém, são harmoniosos, belos em seu ser, em seus movimentos, em seus
atos, fluem tai chi; eles não têm leis, não têm regras, não têm moral, são o que são, agem
como agem, como sentem que devem agir, são livres. Olhem os pássaros que voam,
voam para onde querem, nada os prendem, não são fixos, o seu lar é o mundo; assun
deve ser o Tai-chi de vocês, livre, solto, sem regras.
D- O homem tem raciocínio, como deixar o tai chi fluir usando esse raciocínio?
M- O homem inteligente, que raciocina, devido a sua grande inteligência, vai chegar à
conclusão que deve parar de raciocinar, somente quando ele, por si só, chegar a essa
conclusão, aí, então, sua mente será abandonada. Antes, ele não consegue fazer isso, ele
próprio deve se esforçar para compreender, pois quando compreende, a mente não mais
o perturba, aí então o homem avança. Vá vivendo os conflitos, estudando, raciocinando,
faça isso até exaurir suas forças, aí sua própria mente, sua própria inteligência, aceitará
como melhor e mais inteligente caminho, o do tai chi; é a grande lógica. A porta para se
chegar à sabedoria cósmica é muito estreita, só passa uma pessoa por vez, portanto
venham os homens de onde vierem, todos terão que passar por ali, não há outra porta. Há
muitos caminhos sim, mas a porta é uma só. Entendeu?
D- Gostaria de saber a função dos exercícios, da forma?
M- Você irá fazê-la e compreendê-la, fazendo. Só fazendo, não existe outro caminho,
nenhuma explicação racional. Faça, sinta. Eu posso explicar o profundo significado dos
movimentos, aquelas coisas que eu falo, mas ainda é a superfície. Aqueles que olham os
movimentos ou quando eu os explico a vocês, eu estou lhes mostrando a superfície do
oceano, lá embaixo é que é o verdadeiro oceano. Só pode compreender o que há lá
embaixo de um oceano, se mergulhar até o fundo dele.
Ao caminhar pela vida se enfrenta muitos obstáculos, mas o homem caminha e
baila em sua frente, entre os obstáculo. A vida do homem é muito turbulenta, às vezes ele
se encontra no céu e outras, nas mais torturantes e profundas dores da terra, mas quando
se chega ao fundo, o outro caminho sempre é para cima, vocês todos devem saber , pois
já viveram isso. Para que haja momentos de glória, deve-se descer até o fundo. Quantos
de vocês já estiveram no fundo, não é mesmo?
O exercício que ensino é o Tai-chi para a vida, para aprenderem coisas sobre a
vida, não é igual a nenhum outro tai-chi que existe, pois não é para serem guerreiros, não
é uma arte marcial, ele é criado do seu coração, para o coração de vocês, entenderam?
Aprendam, então, esses movimentos simples, meditem sobre eles. Se tiverem dificuldades
físicas para fazê-los, façam na medida de cada um, não desçam tanto, compreenderam?
Os jovens que conseguem fazer os movimentos, devem ir até o fundo, porque são eles
que mais no poço descem, parece que é o reflexo da juventude. É que, às vezes, os
velhos já desceram tantos poços, que não têm mais forças para descerem mais fundo,
então a natureza se fez amena, assim, o tai-chi que ensino pode ser ameno.
Vou dar um exercício para vocês fazerem. Este grupo deverá se reunir trinta
minutos antes de cada reunião, em lugares separados, dois a dois, cada semana um
parceiro diferente, e vocês deverão conversar sobre suas mais profundas intimidades,
seus mais profundos problemas, ansiedades, entenderam? Estaremos observando um a
um, seus desempenhos. É um bom exercício de tai-chi para a alma. Muita paz a todos,
muita paz. Cada discípulo deve conhecer seu irmão que busca em jornada, que esta
escola seja um templo, que cada discípulo, um discípulo, que cada amigo um irmão
verdadeiro, não superficial ou falso, mas um irmão de corpo e alma. Queremos sentir, só
assim poderão crescer, jamais quebrar o círculo. Muita paz a todos. Até um próximo
encontro.

MO 24.01.89
Muita paz a todos. Muita paz.
Cada dia que passa, cada dia em que se renovam suas vidas. Percebe-se que
muita coisa mudou, muitas coisas deixaram de existir. Novas coisas começam a surgir e a
brotar. Esta é a vida real e natural do verdadeiro seguidor do Tai Chi. O verdadeiro
seguidor do Tai-Chi é aquele que tem, a cada dia de suas vidas, um novo horizonte, um
horizonte renovado, simbolizando que sua vida está em franco progresso e não está
estagnada, parada. Quando sentir que nada de novo surge, nada acontece, é porque está
estagnado e não há o tai-chi. Se a cada momento e a cada dia vê surgirem novos
desafios, novos obstáculos a transpor, então o tai-chi está fluindo naturalmente como
deve.
Não permitam que as águas de seus lagos sejam paradas. Sejam como um rio que
sempre caminha da nascente para o mar, sempre caminhando, até atingir o alto mar,
sempre caminhando até atingir seus objetivos. O homem volta-se para o céu e novamente
retorna à terra, prosseguindo sua jornada pela vida, em busca de novos horizontes.
Andar devagar é andar seguro. Andar depressa é imprudência, pode se machucar.
O homem ferido atrasa a sua jornada, porém aquele que caminha lento, dificilmente se
fere e a jornada prossegue ininterruptamente.
Pensem nisso. Pensem nisso.
Assim é o Tai-Chi. Lento, calmo e suave, sem exagero, sem desespero. Sejam
assim como o Tai-Chi.
Muita paz a todos, muita paz.
Até outro dia.

MO 31.01.89
Muita paz. Que a alegria e a felicidade possam caminhar lado a lado com cada um
de vocês. Muita paz a todos. Muita paz...
Na vida de um homem, qualquer caminho é um caminho. Quando chega diante de
uma estrada, cabe a cada homem, somente a si próprio, decidir qual caminho seguir.
Cada um é responsável pela sua jornada, pela sua estrada, pelo seu caminho. São dados
todos os caminhos necessários para o progresso e evolução de todos os seres dessa
humanidade. Não faltará nenhum caminho para aquele que busca a paz, o amor e a
verdade.
Há, diante de vocês, muitos caminhos. Analisem cada um e escolham o seu.
Muita paz a todos.
Toda árvore pequena, quando bem cuidada e trabalhada, cresce..., cresce...,e se
enche de flores e frutos deliciosos e saborosos. Assim é o caminho, assim é a árvore
desta escola. Nós aqui, há anos viemos regar, cuidar, daquilo que plantamos. Felizes
estamos porque esta árvore gerou frutos profundamente saborosos que, em todo jardim,
não há iguais. Cabe, então, a todos vocês distribuírem os frutos àqueles que desejam
apreciar e comer este fruto saboroso. Compreenderam minhas palavras?
Há muito tempo se faz necessária uma transição, uma mudança, porém o jovem
discípulo tinha medo de fazê-la, não se achava à altura. Nós não interferimos, deixamos
tudo acontecer naturalmente, como deve acontecer. Se hoje acha que deve ser assim,
assim será.
D- Mestre, poderia falar algo a respeito dos diferentes estilos de Tai-Chi?
M- As diferenças são muito pequenas, imperceptíveis, quase não existindo. Somente
para leigos, aqueles que olham com olhos superficiais, podem ver e perceber ou acreditar
que existam diferenças. No entanto, o sábio sabe que só existe um Tai-Chi, que é o Tai-
Chi. Procure pesquisar, conhecer cada uma das escolas e, depois, decida você mesmo.
Eu o desafio a encontrar as diferenças. Você entendeu? Vá pesquisar.
D- Mestre, por que em nossas mentes acreditamos no passado, presente e futuro,
quando, na essência, só existe o aqui e o agora?
M- A mente do homem vive em profunda ilusão, ilusão de si mesmo, do mundo, das
coisas, do tempo, do espaço. Um homem sai de sua casa para uma jornada rumo ao
interior da floresta, porém, perde-se na floresta e não conhece o caminho de volta. Com
muito esforço, pesquisa e dedicação, certamente ele vai encontrar o caminho de casa. Em
seu lar, o homem é soberano, tudo sabe e desfalece a ignorância, você compreendeu?
Pense nessa floresta e você irá compreender os caminhos de nossas mentes perdidas na
floresta.
Antigamente, na China, existiam duas escolas de Kung-Fu que disputavam, entre
si, a supremacia de possuírem o melhor Kung-Fu. Surgiram muitas rivalidades e o ego de
cada mestre, de cada aluno, desta ou daquela escola, fazia com que, dia a dia,
aperfeiçoassem mais e mais suas técnicas, seus exercícios, procurando a superioridade
de uma sobre a outra. Eram guerreiros em luta contra seu próprio ego/superior. Um dia,
após anos e anos de brigas entre as escolas sem nunca se saber qual era a melhor ou
pior, os mestres de ambas resolveram se defrontar pessoalmente, em um duelo de morte.
O dia chegou e o duelo aconteceu. Lutaram, lutaram, se feriram muito. No final, ambos
caíram por terra, sem forças. Não encontraram vencedor ou vencido. Após alguns dias,
ambos os mestres se recobraram de seus ferimentos e marcaram um novo encontro.
Chegando ao encontro, decidiram que seria inútil continuar aquela luta, aquela batalha.
Melhor seria se , ao invés de duas escolas, a partir daquele instante, unissem as duas e
formando apenas uma escola, com tudo que houvesse de bom em uma e outra. Surgiu,
então, da união, uma nova escola, profundamente superior às duas individualmente. A
partir daquele momento, nunca mais houve brigas e discussões, o progresso tornou-se
amplamente acelerado e todos ganharam, com esta sábia decisão.
Muita paz a todos. Muita paz. Lembrem sempre que o verdadeiro Tai-Chi e o
verdadeiro Kung Fu, não estão nos braços, não estão nos movimentos ágeis deste ou
daquele discípulo, mas aqui, no coração.
Muita paz a todos. Muita paz.

MO 10.02.89
Que a alegria e a felicidade possam sempre caminhar lado a lado com cada um de
vocês. Muita paz a todos, muita paz, muita paz.
Gostaríamos, hoje, de conversar com vocês sobre coisas menos profundas, mais
práticas, e que possam auxiliá-los, no dia a dia, na organização da escola e tudo o mais.
D- Ressaltando a importância do diálogo, isto dá uma maior união ao grupo, fazendo-
nos sentir como irmãos.
M- Quando orávamos em Shaolim, nós éramos uma família, com único corpo, onde
todos se uniam com o mesmo propósito, com o mesmo ideal, que era o crescimento, a
compreensão e a busca da paz interior. Em nossa casa, todos que ali adentravam tinham,
em seus corações, o mesmo objetivo, então, juntos, não só cuidávamos bem da casa,
porque era o nosso lar, como também podíamos dialogar e compreender quais eram as
dificuldades de cada um e, unidos, podíamos procurar superá-las uma a uma.
D- Quando você vivia no templo, qual era a dificuldade maior que enfrentava, já que
viviam isolados do mundo e, por isso, não tinham problemas exteriores para resolver, não
é verdade?
M- O maior problema, realmente, eram as lutas internas de cada um, vencer as
barreiras e as dificuldades internas de cada ser, por isto éramos treinados, pelos nossos
mestres, para nos tornarmos um guerreiro suficientemente forte para podermos sair
vencedores de todas as batalhas travadas pelo espírito. Essas eram as dificuldades
maiores em nossa jornada pelo templo. No demais, tudo era simples. As questões
materiais, organizacionais, eram bem estabelecidas e todos cumpriam bem o seu dever,
fazendo com que tudo funcionasse bem, muito bem.
D- Ressaltando a importância do diálogo, observa-se que, antes de falar com os outros
, você precisa conhecer os seus próprios problemas. Isto nos ajuda a esclarecê-los e
perceber melhor o próprio ser; começamos, até, a nos ver nos outros. Tudo isso torna a
união necessária, pois é mais fácil caminhar em grupo e o trabalho também fica mais fácil.
M- Estão notando que o caminho é bom, então o reforcem, realizem mais desses
diálogos, cada vez mais profundos, até que toda a sua alma seja exposta para o outro.
Haverá um dia em que pedirei para que cada discípulo sente-se diante de mim e fale tudo.
Nenhum discípulo poderá mentir, porque leio a sua alma e o seu coração, portanto
pesquisem seu interior, falem e coloquem para os outros; primeiro, um olha e diz tudo o
que acha e pensa do outro e este também diz tudo o que pensa e acha daquele, com a
mais profunda sinceridade, sem medo de agredir ou falar mal, a verdade deve ser dita, ao
menos a verdade que sai do coração. Eu não quero ouvir um diálogo de mestres, mas sim
dos corações, entenderam? Se estiver sentado diante de alguém, você pode dizer que
não gosta dele, esclarecendo os motivos, e esta pessoa não poderá se defender, deverá
observar e aprender porque é assim, compreenderam? Façam este exercício.
D- O discípulo relata que reprime suas emoções.
M- Você deve seguir apenas o caminho da verdade, nada deve se antepor à verdade.
Estou preparando vocês para a vida cósmica, onde não há como esconder nada de
ninguém, aprendam a viver pela verdade, nós sabemos de todas as suas mentiras e, em
breve, quando passarem para o outro lado definitivamente, saberão que lá não há lugar
para se esconder. Nada melhor do que aprender aqui.
Vocês estão indo bem, mas podem melhorar muito, não só o aprendizado, mas
quanto ao trabalho que poderão realizar com as pessoas e a sociedade que lhes cercam.
Quando o interior está harmonizado e preparado, um maravilhoso trabalho pode ser feito
para a sociedade e para o mundo. Vocês aprenderam muito aqui conosco, podem juntos
harmonizar e organizar trabalhos de instrução e ensinamentos para muitos. Queremos
parabenizá-los pelo maravilhoso encontro que fizeram neste final de semana, nós
estávamos observando. Trabalhem mais dessa forma, com outras pessoas, pois isso, para
elas, é uma fonte, um oásis, uma luz da maior importância em suas vidas.
Muita paz a todos, muita paz. Que suas vidas sejam repletas de muita luz, muito
amor e muita felicidade.
Paz a todos. Muita paz!

MO 14.02.89
Muita paz a todos os nossos amiguinhos, aos nossos irmãos que vivem no mundo
chamado por vocês de Terra. Muita paz a todos vocês.
É a primeira vez que nós estamos conversando com vocês, por isso nós queremos
desejar a todos muita paz, felicidades nesta experiência na superfície deste planeta, na
condição deste plano denso. Nós somos uma raça que opera constantemente aqui no
mundo de vocês, porém, costumeiramente, em outras dimensões, pouco nos
manifestamos no mundo físico. Há muito estamos por perto, orientando, auxiliando, sem
que vocês saibam de nossa presença. Este canal (Laércio) já nos conhece, já teve
encontros conosco, e nós o amamos muito, muito mesmo, e a vocês também, mesmo que
não nos conheçam. Vocês querem fazer alguma pergunta para nós?
D- Cada raça trabalha num plano mais específico. Vocês atuam mais em que área?
M- Nós operamos nas áreas da instrução. Somos instrutores no plano espiritual. Nós
estamos aqui ao lado de vocês, num processo de instrução.
D- Vocês operam mais no plano astral do que no plano denso?
M- Dificilmente nós operamos no plano denso. Aqueles que conseguem atingir os
planos mais elevados da dimensão espiritual, certamente, nos conhecerão e estarão
recebendo diretamente nossas instruções. Agora tem que ser deste modo. Se nos for
permitido pelo conselho de nossa raça, talvez poderemos chegar mais próximos de vocês
para operarmos mais conjuntamente.
Vocês devem estar curiosos para saber como nós somos.
D- Qual a sua origem?
M- Das dimensões superiores. Nós habitamos uma outra estrutura do Universo. Não
vivemos experiências em camadas densas. Portanto, nossa origem não é estelar, como
vocês imaginam. Difícil explicar para suas mentes nossa origem, como perguntou. Não
temos um planeta de referência, como vocês. Nem vocês são terráqueos. De onde você
vem? Você está operando agora neste mundo, mas você não é daqui.
D- Como poderíamos chamá-lo?
M- Meus nomes não teriam sentido para vocês. Difícil seria pronunciá-los. Talvez uma
junção dos sons chegasse mais perto... Esta mente do aparelho não consegue captar o
som. Vamos ver se conseguimos (diz o nome) Esta seqüência talvez seja melhor.
Estranho para vocês, não? Não pronunciem esta seqüência a qualquer hora, qualquer
minuto, porque, quando pronunciada, fatalmente irá nos atrair. Somente em casos muito
especiais, em situações especiais, que exijam nossa presença, este som deve ser
pronunciado. Portanto, este nome deve ser esquecido.
D- Se nós quisermos entrar em contato com vocês é só pensarmos no som?
M- Somente quando for imprescindível em suas vidas. Caso contrário, outros seres, os
mestres espirituais de vocês, resolvem o problema. Não é preciso apelar para nós. Só se
realmente for importante e necessário. Nosso tipo de operação é bastante específico e
especial. Certamente, se houver algum problema em suas vidas que necessite de nossa
intervenção especial, nós saberemos muito antes desse problema aparecer. Logo, é
desnecessário nos chamar.
D- Você teria alguma história para nos contar?
M- Tenho muitas histórias, histórias sobre vocês mesmos, pois, como dissemos,
somos instrutores, viemos de outras esferas para auxiliar a humanidade, as atitudes e até
o destino do homem neste astral Terra. Operamos com muita tecnologia, equipamentos
muito sofisticados para vocês, auxiliamos no processo de coordenação da vida nos
mundos espirituais, de onde teríamos milhares e milhares de história para lhes contar. Vou
contar uma, de como operamos. Numa cidade localizada numa dimensão espiritual, existe
um grande local para reuniões, onde milhares e milhares de seres humanos ali se reúnem.
Lá, comumente, nós chegamos e instruímos a todos, em uma espécie de conferência e,
quando é possível, reunimos grupos e vamos passear para outras dimensões, para outras
estrelas, conhecer outras civilizações. Este (Laércio) já viajou várias vezes conosco.
Algumas coisas permitimos que ele lembre, outras não.
D- Algum conselho?
M- Esforcem-se, dediquem-se, aprendam a ser instrutores desta jovem humanidade,
assumindo a nossa missão. Ao lado de vocês, existem tantas pessoas precisando
aprender. Nós saímos lá de nossas esferas operacionais para vir instruir vocês, então
vamos fazer um trato: se vocês instruírem seus semelhantes, nós nos comprometemos a
vir até aqui instruir vocês, assim, sucessivamente, ocorrerá uma cadeia de instruções.
Este é o nosso lema. A todos que instruímos, passamos a tarefa de instruir outros e a
missão destes outros instruírem também outras pessoas e, assim, em pouco tempo, a
instrução será levada a todo o planeta. Estamos combinados? Receberão na medida que
derem. Nós estamos por dentro de todas as coisas que acontecem com vocês, e
gostaríamos muito de instruí-los. Essa é a nossa tarefa, amamos muito o nosso trabalho e
nos sentimos muito felizes em estar aqui com vocês.
D- Vocês só instruem quem quer ser instruído?
M- Instruímos, geralmente, quem nos procura, quem procura pela sabedoria, senão
não acontece. Onde nós operamos todos querem aprender. O mundo de vocês vive uma
fase diferente e vocês sabem, melhor do que ninguém, como é difícil. Nós só estamos
aqui porque vocês querem aprender. Vocês não querem saber como nós somos? É mais
ou menos parecido com aquele desenho que ele tem na roupa. Mais ou menos porque
nós não somos feinhos assim, somos altos, mais altos que o comandante Clarlin, mas não
tão altos como vocês. Somos de outra raça, diferente da do comandante Clarlin que
também está aqui presente. Ele que nos deu esta oportunidade. Então, eu vou indo.
Instrução paga-se com instrução, conhecimento com conhecimento, sabedoria com
sabedoria e amor paga-se com amor. Nós amamos muito vocês. A todos muita paz. Muita
paz, até uma outra instrução.

ET – 21.02.89
Muita paz a todos.
Fico muito feliz por vocês se lembrarem de mim, por desejarem que eu venha falar
com vocês. Eu pouco tenho para ensinar, em face desses maravilhosos mestres que
vocês possuem. Fico até constrangido em chegar aqui e ensinar algumas coisas mas, se
me é dada esta oportunidade, vou tentar cumpri-la da melhor maneira possível. Sobre o
que vocês gostariam de conversar?
D- Gostaria de saber sobre a influência do plano astral no plano físico, pois é difícil
para nós fazer alguma coisa a favor ou contra uma influência do plano astral.
M- O que eu posso dizer é que as leis existem, tanto aqui quanto no plano astral.
Quando algum ser transgride certas regras, certas leis, com atitudes contrárias ao
processo verdadeiro da vida, este, sem dúvida, é punido. Portanto, se alguma influência
estiver ocorrendo, de um ser espiritual para um ser no mundo físico, e isto está sendo
permitido pelas potestades, é porque este ser não está contrariando nenhuma regra. Caso
esta interferência esteja contrariando alguma lei, imediatamente esta entidade será
retirada. É que existem algumas influências espirituais aqui, com pessoas humanas, que
são permitidas pelas potestades.
D- Mesmo causando um aparente mal?
M- O aparente mal, você já aprendeu, pode ser só aparente, mas de uma coisa você
pode estar certo, nenhuma injustiça é feita.
D- Fale-nos sobre o uso das cores.
M- Aqui no espaço, tudo acontece usando-se uma ciência muito específica, trazida por
nossos mentores espirituais. Existe uma ciência e uma tecnologia de trabalho com as
cores que eu compreendo pouco; nós a utilizamos, inclusive, com o auxílio médico, mas o
funcionamento específico dessas máquinas e suas interações, eu não conheço muito
bem. São usados muitos raios energéticos, cores variadas, para manipular centros de
energias. A radiação que vocês usam é muito fraca. Não contém potencial energético
suficiente para operar funções intrínsecas do corpo astral. As radiações utilizadas pelos
nossos aparelhos são extremamente mais poderosas. Suas simples lâmpadas, simples
cores, não possuem radiação, mas ajudam.
D- Como mentalizar as cores?
M- Vocês percebem que a fonte de luz emitida por vocês é diferente da emitida por
uma lâmpada. Percebem que é mais ou menos assim a relação de nossos aparelhos para
as lâmpadas. A mente é mais poderosa do que a lâmpada. Se você usar a sua força
interior, você será mais que a lâmpada. É muito mais poderosa a imposição das mãos do
que certas tecnologias.
D- Por que se sente frio durante as reuniões?
M- Existem indivíduos que, por sua própria natureza, têm centros energéticos mais
carregados e outros menos. Uns com excesso, outros com falta. Quando se senta aqui,
em círculo, operadores do mundo astral, nós, chegamos e colocamos aparelhos, e que
está com muito passa a energia para quem está com pouco. Quem perde energia sente
frio, quem ganha sente calor.
Está na hora de eu ir embora. Em outra oportunidade, venho conversar com vocês.
Muita paz a todos.

Antonio – 24.2.89
Muita paz a todos. Que a alegria e a felicidade possam sempre caminhar lado a
lado com vocês. Muita paz a todos.
Vamos continuar o caminho Tai Chi. Nosso caminhante Tai Chi encontrou em seu
caminho uma montanha.
O que é a montanha? O que faz o nosso caminhante quando se depara com a
montanha? Percebam que o nosso caminhante já está aprendendo muita coisa. O que ele
pode fazer quando depara com a montanha? Entendam o significado da montanha; ela é
uma montanha, mas não é uma montanha. O que fazer? Respondam para nós.
D- Eu pensei na montanha como uma montanha mesmo, então eu subiria e desceria
essa montanha. Agora, eu acho que o significado da montanha e alcançar o poder, então
eu não a subiria.
D- Há várias possibilidades de interpretação. Pensei como obstáculo a ser vencido ou
ultrapassado em nossas vidas.
M- A montanha que não é montanha, mas é montanha. Como o discípulo Tai Chi
passa por isso? Quando forem ensinar o Ti Chi a seus discípulos, irão fazer exatamente
como estou fazendo, deixar o discípulo descobrir.Quando estiver ensinando e chegar na
montanha, deixe o discípulo meses na montanha, antes de passar adiante. A montanha
simboliza um grande obstáculo na vida de cada um de nós. Esse obstáculo pode ser
encarado, enfrentado, de diversas maneiras. Há aquele que vira as costas para o
obstáculo, como se ele não existisse, e tenta outra estrada, mas sempre encontrará
grandes obstáculos parecidos. Uma hora ou outra, ele terá que enfrenta-los. Se o
obstáculo existe, ele tem que ser enfrentado, porque temos que transpô-lo, e o discípulo
Tai Chi saberá enfrentar do modo Tai Chi. Ele não fugirá à luta, jamais, pois sabe que a
montanha e todas as coisas que existem no seu caminhar são elementos para sua
experiência na Terra. Para enfrentar a montanha na forma do Tigre, ele usa de toda sua
força para vencer este obstáculo. O tigre luta na forma Tai Chi. Vocês irão aprender, com
o tempo, qual é essa forma de lutar Tai Chi, usando os animais como exemplo. O animal
quando encontra um obstáculo não foge, luta. Vocês não poderão fugir, jamais. Quem de
vocês não tem uma montanha agora em suas vidas?
O homem enfrenta a montanha como um guerreiro Tai Chi, não foge dos
obstáculos em sua vida. Luta usando as forças do tigre. Tai Chi é a vida: é saber como
caminhar na floresta da vida, como o tigre, como a cegonha. Procurem olhar para suas
montanhas e saber como enfrenta-las, como transpô-la, usando o caminha Tai Chi.
Muita paz a todos.
Até uma outra oportunidade.
Muita paz!

MO –24.2.89

Muita paz a todos.


Que a alegria e a felicidade possam estar com vocês. Muita paz a todos.
Estou incumbido, novamente hoje, de iniciar os diálogos, esclarecer dúvidas e
orienta-los naquilo que for possível. Portanto, vamos procurar usar sabiamente este
espaço e aproveitar ao máximo este nosso encontro.
D- Todo este trabalho, que está sendo feito com o grupo, já foi planejado por nós,
antes de encarnarmos. Faz parte do projeto de vida de cada um?
A- Há coisas que eu não posso dizer, mas vou tentar responder alguma coisa. Em
grande parte, a vida na Terra é uma execução de planos elaborados no mundo espiritual.
Só isso eu posso dizer. Tentem perguntar a ele ( Mestre e ET). Talvez eles tenham
autoridade para falar a respeito, mas eu não.
D- Este caminho que você está seguindo agora, este aspecto oriental, como conseguiu
se aproximar disso se, na última encarnação, você foi um comerciante em MG? Havia
alguma ligação com isso naquela época, ou foi uma saída que você conseguiu em vidas
anteriores ou no plano astral?
A- Minha busca pela sabedoria, pelo conhecimento, aqui no plano espiritual, me
coloca em contato com criaturas sábias, mais evoluídas. Aqui, não se fala que o
conhecimento é do oriente ou do ocidente, de cima ou de baixo. Existe apenas o
conhecimento, a sabedoria, tratados da mesma maneira no processo Universal e é desta
forma que eu estou aprendendo e que tento falar para vocês. Vocês possuem grandes
mestres, isto é uma grande dádiva aos homens do plano físico, coisa muito rara.
D- Às vezes, eu me perco, pois gostaria de aproveitar o máximo este momento, mas
quando queremos aprender muito, nos perdemos.
A- Seu ser tem uma capacidade limite de aprender, por isso você fica tão confusa e
não sabe o que perguntar, o que fazer e como aproveitar. Os mestres sabem disso e
procuram dar a dose própria para o grupo, para cada indivíduo, nem mais nem menos.
Como eu disse, antes de qualquer discípulo aqui se envolver profundamente com as
estrelas, com os homens dos discos voadores, precisa resolver seus problemas
mundanos. O homem, para subir a uma carruagem que o leva ao céu, precisa ter galgado
o caminho da Terra. Por isso que aqui, nestes encontros, existem os irmãos das estrelas
que orientam, observam e esperam o seu momento. Os mestres espirituais procuram
embasar o caminho de vocês na Terra e uma coisa não pode interferir na outra. Os
mestres fazem questão de apontar, para vocês, o caminho das estrelas que é o supremo
caminho para todos aqueles que desejam a verdadeira sabedoria.
O homem deve ter a cabeça voltada para os céus, porém com os pés no chão. As
estrelas olham para vocês a cada segundo, a cada minuto, a cada hora e a cada dia. Em
nenhum minuto sequer, as estrelas os desamparam. Um dia vocês compreenderão tudo
isso que digo.
D- Em certa época ficamos mais irritados sem motivo aparente, o que provoca isto?
A- Existe uma onda energética planetária que envolve o planeta, que se situa numa
determinada freqüência. Quando sua mente, seu ser e as condições, fazem com que você
penetre nesta freqüência, nesta energia, você se irrita, torna-se violento e entra na
vibração planetária negativa da Onda Shan. Vocês precisam sintonizar-se, em momentos
assim, na Onda Shan positiva, crescente, meditando, exercitando sua mente e colocando
seu ser numa vibração mais superior, aí essa onda não incomoda seu ser.
D – Essa vibração negativa é causada pelas próprias pessoas ou ela tem outra origem?
A – Todo mundo é o que é. Quando se quer fazer uma transformação, intensificam-se
os opostos para obter a unidade. Quando a onda é emitida, ela é única. Quando atinge o
ser ou o ser sobe para cá ou para lá, por isso estou pedindo para vocês sintonizarem para
lá.
D – O que acontece com quem for para baixo?
A- Dificilmente retorna.
D- E o que vai ocorrer com ele?
A- A sua destruição.
D- Como ser?
A- Não como ser. Irá fundo na experiência da destruição, porém não se destrói nada.
D- O ser continua existindo?
A- Para sempre, eternamente. Duas estradas se abrem para o homem. Ele pode
caminhar para qualquer uma das duas. Depende do seu coração; se você quer ir para o
caminho da edificação, da luz ou para as trevas. Escolha.
D- É possível se manter para sempre nesse caminho?
A – Sempre é uma palavra muito estranha para nós.
D- Por que?
A- Porque tudo anda, tudo se transforma. Quando alguém vai para o extremo das
trevas, fatalmente encontra a luz. Às vezes, é preciso intensificar um lado para que o outro
apareça.
D- São dois caminhos que levam a um mesmo lugar?
A – Só que um com mais dor. Um é para o bárbaro, o outro para o sábio.
D- Mas mesmo este bárbaro chegará aonde o sábio chega?
A – Só que demora mais tempo.
Vejam que eu não sou tão Taoista quanto os seus mestres. Falo em positivo e
negativo. Não deveria, mas preciso falar a linguagem de vocês, para ser melhor
compreendido. Olhem para o mundo de vocês. Ao mesmo tempo em que uma força
espiritual paira sobre o planeta e muitos querem subir até lá, uma parte muito maior cai
nas trevas.
D- É mais fácil cair?
A – Não que seja mais fácil cair ou subir. É o nível dos espíritos que estão encarnados.
Eles se mantêm na faixa. É natural. Numa tribo onde existem apenas leões, difícil
encontrarmos um com o espírito de não leão. Num mundo onde se paira a raça humana,
só se pode esperar atitudes humanas, é raro acontecer uma reunião como esta, onde a
atitude é espiritual, de busca da sabedoria. Portanto, procurem sempre se ligar às forças
superiores, às forças maiores, aos nossos mestres das estrelas, dos quais vocês sabem
os nomes. Só essas forças poderão auxiliá-los a permanecer no caminho da luz.
Muita paz a todos. Continuem firmes, reunidos aqui, porque quando vocês se
reúnem as forças aumentam, os laços se reforçam e as forças poderosas sobem às
estrelas, aos céus, em busca do auxílio maior, e este, fatalmente, desce até vocês para
auxilia-los. Sozinhos, vocês não são nada, juntos, uma grande força. Olhem para dentro
de vocês e vejam como são vazios, pobres, amargurados, porém quando aqui juntos,
unidos, conseguem atrair forças profundas das estrelas para ampara-los, ajuda-los a
atravessarem essa jornada na Terra, dura e difícil.
Paz a todos. Paz. Até um outro encontro.
Não se esqueçam que agora mesmo, ao nosso lado, as estrelas se mantêm
presentes. Os mestres se mantêm presentes. Eles pouco falam, porque são dessa
natureza, porém observam os corações, falam com vocês através da linguagem da alma.
Para aqueles que falam - “Ah, mas hoje eles não vieram falar conosco” – abram os olhos,
abram os corações, e vocês os ouvirão dentro de vocês mesmos.
Muita paz. Muita paz a todos.

Antonio – 28/02/89
Que a alegria e a felicidade possam sempre caminhar lado a lado com cada um de
vocês. Muita paz a todos. Muita paz.
Em toda jornada pela vida, nos deparamos com uma montanha, a mesma
montanha já comentada com vocês. Em todo caminhar, existe esse encontro. As grandes
dificuldades que surgem ao galgar, ao escalar essas montanhas, são testes,
ensinamentos para que, após passar por esses estágios, o homem possa chegar ao topo
e observar o horizonte distante, desfrutando de uma visão mais ampla, de todo o vale e de
tudo o que está ao seu redor. Neste ponto, então, o homem pode escolher dentre todos
aqueles campos e direções que está observando, consciente de seu rumo, consciente de
sua decisão, porque sabe como são e para onde levam todos os outros caminhos.
Aqueles, porém, que nunca se esforçaram, nunca trabalharam para subir ao alto da
montanha, aqueles que não aceitaram o desafio, retornaram ou procuraram um outro,
mais fácil, certamente ainda continuam perdidos, sem saber por onde vão. Aqueles que
aceitam o desafio e sobem ao alto da montanha, podem escolher o caminho que leva à
compreensão da vida. Muita paz a todos.
D- Como distinguir essa montanha daquela outra que não devemos subir, e somente
caminhar no vale?
M- É muito fácil. Como mestre Kao Yang disse: existem montanhas e montanhas.
Tentem compreender bem o simbolismo das palavras. Um tipo de montanha significa uma
coisa, outro tipo, outra coisa. Você entendeu? Medite, medite mais que você irá
compreender. A confusão irá se desfazendo. Pouco a pouco, você irá compreendendo o
simbolismo das palavras e não haverá confusão em sua mente. Existe a montanha das
dificuldades enfrentadas pelo homem, e aquela onde o homem profano deseja subir, está
aí a diferença entre as duas montanhas.
D- Pergunta a respeito da tensão ao praticar Tai Chi.
M- Isto significa que você está numa parte difícil de sua montanha, escalando um
penhasco reto. Logo você encontrará o topo e irá descansar...Você entendeu? Pense
sobre isso e você compreenderá o que digo.
D- Pergunta sobre a falta de memória e raciocínio que tem ocorrido.
M- Às vezes, devemos nos concentrar na escalada apenas, pois é difícil nestes
momentos, observas as outras coisas e a paisagem ao lado. Grande conselho de quem já
subiu montanhas: nessas fases, nunca olhar para trás, sempre levantar a cabeça e olhar
para frente. Entendeu?
D- Pergunta sobre a importância do treino do Kung-fu que dá maior força.
M- Então continue firme. Você sabe de que necessita de força para tentar esta
escalada. Vá buscar. Vá buscar.
D- Pergunta sobre a gravidez.
M- Tudo deve ser simples e natural. Deve-se nada fazer. A natureza se encarrega de
tudo. Faça Tai Chi da vida. Deixe ser natural, se sentir algo, aí então procure
esclarecimento. Se tudo está bem é porque está fluindo bem. Deixe acontecer. Vou lhe
ensinar algo para o seu estado. (Ensinou um exercício).
O trabalho do dia a dia cansa vocês. Na hora de receber ou realizar o trabalho da
alma não conseguem ficar acordados.
Certa vez, eu estava sentado à sombra de uma árvore, pensando, pensando muito
em minha jornada pela vida. Como poderia mais sabiamente vencer todas as dificuldades
e, mais rapidamente, completar a jornada pela estrada da vida. Aí, então, meu mestre,
que vocês já conhecem, chegou diante de mim e, vendo o meu conflito, vendo minha
dificuldade, meu sofrimento e angústia, disse-me o seguinte: - “ Todo homem que deseja
chegar mais depressa a seu destino, deve andar para trás”. A princípio, fiquei tão confuso
como vocês devem estar, mas vou dar a vocês um mês para pensar sobre o assunto.
Depois, irão me pedir a resposta.
Muita paz a todos. Muita paz
Que suas vidas sempre sejam repletas de muita paz, muita luz e muita felicidade.
Nós lhes desejamos muita paz!

MO – 7/3/89
Que a alegria e a felicidade possam caminhar lado a lado com cada um de vocês.
Muita paz. Muita paz a todos. Muita paz.
Antes de prosseguir os exercícios de Tai-Chi, se algum discípulo desejar fazer
alguma pergunta, que a faça.
D- Mestre, poderia falar sobre o jejum?
M- O jejum era um hábito comum nas escolas iniciáticas de todo o Oriente. Às vezes, é
necessário poupar determinadas energias para que outras áreas do ser possam se
beneficiar, para o progresso de nosso ser. O jejum serve para purificar um pouco o nosso
corpo, eliminando toxinas, da mesma forma que uma dona de casa reserva um dia para
limpar a casa das impurezas que permaneceram e se juntaram durante todo o trabalho da
semana. Assim também acontece com o corpo, escolhemos um dia para limpeza e,
quando o corpo está limpo e puro, as energias podem fluir melhor. Isso favorece estados
de consciência mais elevados para pesquisa espiritual. Por isso pedimos a vocês que, ao
participarem dos nossos encontros, eliminem um pouco os gastos de energia com a
digestão, para que o corpo e a mente estejam mais preparados para absorver as energias
aqui transmitidas. Pensem que quando o seu corpo não tem alimento ele procura, de
alguma forma, tirar o alimento de algum lugar. Todos os centros estão preparados para
receber energia, como não encontram energia nos alimentos, eles vão buscar no Cosmos,
no ar. Então, os seus centros energéticos estão propícios para receber as energias
emanadas de nossas reuniões, nossos encontros. Vocês compreenderam? Comer pouco
auxilia esse processo; uma vez por semana, não comer nada seria recomendável,
experimentem.
D- Comenta que tem sentido forte pressão no ouvido, no dia que não come nada e,
ultimamente, tem comido muito pouco.
M- Perceba o alimento necessário para o seu ser; às vezes come-se em demasia e
isto prejudica um pouco o trabalho de seu organismo. Você encontrará o equilíbrio para o
corpo, experimente várias maneiras, até sentir muito bem seu ser.
D- Estudando filosofia, começamos a pensar de uma maneira um pouco diferente e
vemos que, muitas vezes, as perguntas que fazemos não são respondidas, pois o silêncio
é a resposta. Algumas vezes, nós não perguntamos e também temos o silêncio como
resposta. Outras vezes, a vontade de perguntar e o fato de simplesmente termos receio
de fazer a pergunta para pensarmos melhor, traz algum benefício. O senhor teria alguma
coisa para falar sobre isso?
M- Todas as vezes que a sua mente tiver dúvidas de como agir e estiver confuso em
sua razão, aja sempre com o coração. Este é o grande caminho, você entendeu?
A vida traz a cada um de nós a resposta para todas as perguntas que possamos
formular. Em uma hora ou outra, elas serão respondidas. Às vezes, é preciso morrer neste
mundo para que muitas questões sejam respondidas para nós.
D- Eu tenho sentido taquicardia no aquecimento do Kung-Fu e tenho medo de enfarto.
M- Aos poucos o seu ser irá acostumar com os exercícios e não haverá problema. Vá,
aos poucos, desenvolvendo a sua capacidade orgânica de executar os exercícios do
kung-fu. Comece aos poucos e logo você estará capacitada a executar todo o treinamento
sem problemas. Compreendeu?
D- Mestre, as cores têm alguma influência sobre nós e como podemos descobrir qual
a nossa cor?
M- Cada energia tem a sua função, seu significado e razão de ser, assim como todo
som, luz e toda cor. Não existe propriamente dito a sua cor. Todas as cores são suas. Em
determinado momento de sua vida, esta ou aquela vibração desta ou daquela cor pode
ajuda-lo a corrigir pequenos desequilíbrios do seu ser. A cor é apenas uma luz que seus
olhos vêem, portanto, na verdade, o que existe é apenas a luz.
Alguma outra pergunta? Passaremos, então, a lhes ensinar os movimentos do Tai-
Chi, dando prosseguimento aos nossos ensinamentos.
Ao encontrarmos a montanha, nós ainda tentamos, com toda nossa força, vencer
os obstáculos e continuaremos lutando porque não é fácil vencer ou subir essa montanha.
Tal guerreiro prossegue lutando, enfrentando as dificuldades com suavidade e força,
defendendo-se dos inimigos. Vocês compreenderam? Então retornemos ao ponto de
partida.
Use a energia do seu interior, expandindo-a, siga a sua jornada, contraia-se e,
então, libere a sua força e vença, ataque como um tigre e defenda-se como um tigre.
Gastamos muita energia para movimentar esse corpo, portanto, temos que partir,
mas gravamos tudo na mente.
Muita paz. Muita paz. As estrelas amigas sempre ao nosso lado também lhes
desejam muita paz.
Um amigo das estrelas pede para lhes dizer que aqueles que caminham de longe
para encontrar a luz das estrelas devem se recordar que nós viemos de lá das estrelas
distantes, ansiosos por este encontro.
Muita paz, muita paz a todos.
Até um próximo encontro.
Muita paz. Muita paz!
MO - 10.03.89

Muita paz a todos vocês. Muita paz, muita paz.


Como vão indo? Falem alguma coisa.
D - Você sumiu durante algum tempo.
ET- Você é que pensa, eu nunca deixei de estar aqui.
D- Faz tempo que você não vem conversar conosco, através de Laércio.
ET Isto é para que vocês possam absorver, perceber outras coisas. Como nós
dissemos, pouco a pouco as coisas vão acontecendo, vão se processando, e vocês vão
podendo compreender a necessidade de tudo isso.
D- Nós estivemos em São Carlos este final de semana.
ET Eu também estava lá.
D- Você poderia falar sobre aquela garotinha ( vidente que conversava com ET ) ?
ET Ela é nossa amiguinha. É bom que ela encontre o Laércio aqui para poder ajuda-la
aos poucos. Nós cuidamos muito bem dela. Existem muitas outras pessoas que nós
escolhemos para, desde pequenas, irem se acostumando conosco, com esta relação mais
direta, mais de contato harmonioso. Como eu disse para vocês, este é o verdadeiro futuro
das pessoas, dos homens, que já nascerão abertos para as estrelas. Tomem-na como
exemplo, para que vocês possam compreender melhor como serão as coisas daqui para
frente e de como há, hoje, a necessidade de cada um de vocês despertarem a sua
consciência da mesma forma. Para ela, desperta desde criança, fica mais fácil, pois não
tem medo de nós; vocês já se assustariam.
D- Vai chegar uma época em que nós os veremos?
ET Talvez, depende mais de vocês do que de nós.
D- O que será necessário?
ET Muita, muita, muita vontade. Vontade bem maior que curiosidade. Eu leio o
coração, eu meço o trabalho, a dedicação, o esforço. Se merecerem, verão.
D- Este trabalho, esta dedicação, estariam ligados a algum exercício físico?
ET Vocês sabem, já foi dito isto muitas e muitas vezes, é todo um processo de
evolução e desenvolvimento. Vocês já estão condicionados a uma forma de viver, de ver o
mundo, de ver as coisas, estão enquadrados dentro de um mundo, de uma sociedade, e
nós não podemos chegar e destruir tudo isso de uma hora para outra. Certamente, nossa
presença em suas mentes, nossa aparição diante de vocês iria destruir toda uma estrutura
de vida, em poucos segundos. Nós estamos preparando esta intervenção, aos
pouquinhos, devagar, assim como vocês fazem Tai-Chi, nós também fazemos as coisas
assim, devagar, lentamente, no momento certo, como têm que ser feitas, para não
perturbar as cabecinhas de vocês aí.
Isto serve também para vocês compreenderem que sempre nós estamos do lado
de vocês. Sempre dizemos isso, mas poucos acreditam. Querem apenas ouvir Clarlim,
não compreendem que estamos sempre aqui, mesmo sem falar. Também é importante
sentir. Vocês só valorizam este nosso encontro quando nós falamos e se esquecem de
sentir. Sentir nossa presença, sentir nossas energias, sentir tudo aquilo que nós trazemos
para vocês de presente. Trazemos coisas bonitas de presente para vocês. É preciso, às
vezes, vir uma menina pequenina como nós, para mostrar, provar, que nós estamos ao
lado de vocês.
D- É um processo difícil as pessoas acreditarem naquilo que elas não podem ver e
sentir.
ET Vocês são diferentes, não são? É por isso que, às vezes, nós fazemos o que
fizemos lá. As pessoas foram obrigadas a acreditar. Poderíamos não estar visível para
aquela menina, mas nos apresentamos visíveis, propositadamente.
D- Se aquela menina não estivesse lá, as pessoas não acreditariam?
ET É óbvio que sim. Elas podem sentir, mas as pessoas não acreditam no que sentem.
Devagarzinho vamos cutucando, cutucando as pessoas, para ver se o ser humano acorda
um pouco. Sejam sempre firmes, confiem em nós, confiem nas forças iluminadas que
andam no trabalho, no auxílio do desenvolvimento da humanidade Terra. Agora eu estou
vendo, todos vocês estão querendo ensinar, falar às pessoas deste mundo sobre nós,
sobre as estrelas, Ufologia, disco voador; vocês vão ver quantas e quantas pessoas vão
convida-los para falar sobre isso, porque agora as pessoas estão começando a despertar
para algo que antes era muito difícil pensar, acreditar. Hoje, as pessoas estão mais
despertas, estão abrindo os seus corações, as portas para as estrelas, para isso o papel
de vocês, o trabalho de vocês é muito importante.Façam com o coração, façam com amor,
com muito amor e vocês verão como isso é muito importante. O pequeno trabalho de
vocês é muito importante para as pessoas.
Não se esqueçam, sempre estaremos lado a lado com vocês, no trabalho, no
aprendizado.
Muita paz a todos, muita paz. Eu vou indo, mas sempre, não se esqueçam,
estamos por aí, por aí, por aí.
Muita paz. Muita paz!
Clarlin! Clarlin! Clarlin!

ET – 14.03.89
Muita paz a todos, que a felicidade e a alegria possam sempre estar lado a lado
com cada um de vocês. Muita paz a todos. Muita paz.
É sempre com grande alegria que retornamos aos nossos encontros, aos nossos
diálogos de instruções. É sempre muito bom unirmos o mundo espiritual ao mundo físico,
para que, dessa forma, possa ser concretizada a consciência espiritual na superfície deste
mundo. Muita paz a todos.
No que antecede às aulas do mestre Kao Yang, eu venho trazer alguns
esclarecimentos que, porventura, possam ser necessários a vocês.
Se algum discípulo tem alguma pergunta, pode fazer.
D- Existe alguma coisa que eu possa dizer que existe, que é real, numa mente como a
minha?
M- O que é real e irreal para você?
D- Estou começando a achar que o que pensava que era real não é mais. Tudo é
irreal.
M- Tudo é irreal, então o que é real?
D- Não sei.
M- Como você não sabe, se você sabe que tudo é irreal? Como não sabe o que é
real? Você quer uma resposta? Pois não terá. Pesquise, pesquise, este é o caminho.
D- Fiquei sabendo de uma pessoa, que ela não era deste planeta e teria muitas
experiências para passar para nós. Se isso for verdade....
M- Se depois de ininterruptas pesquisas, você não chegar a nenhuma conclusão, aí
então deverá perguntar diretamente ao nosso mestre Clarlin. Ele lhe dirá. Poderia até
mesmo eu dizer, mas é melhor assim.
D- Aonde deve estar o olhar e a concentração na prática do Tai-Chi?
 Deve estar em todo lugar e nenhum lugar. Compreendeu?Medite e você encontrará
o caminho.
D- Sobre as crises de bronquite?
M- Aquecer a garganta. Manipule bola de energia, com bastante alegria, e coloque em
você, mentalizando nesta bola a cor lilás, purificadora e renovadora de todas as forças.
D- Por quanto tempo?
M- Você saberá quanto tempo. Essas crises são desencadeadas por um processo de
perda de energia neste centro (laríngeo), provocada por profundo desequilíbrio emocional.
Mais alguma questão?
Tudo que tiver que ser feito, consulte antes o seu coração e o faça bem feito.
Muita paz a todos. Muita paz!
Que suas vidas sejam sempre repletas de muita paz, muita luz, muito amor.
Muita paz!

MO – 17.03.89

Muita paz a todos. Muita paz.


É um grande prazer vir aqui conversar com vocês. Não faz parte do meu trabalho,
porém esse moço (Laércio) insistiu para que eu viesse. Foi-me, então, permitido vir e,
naquilo que for possível eu ajudá-los com meu humilde conhecimento, eu o farei, terei
todo o prazer do mundo em ajudá-los. Se quiserem fazer perguntas, estejam à vontade.
D- Você pode se identificar melhor?
ET - Essa talvez seja a surpresa. Meu nome é Ângela. Eu sou amiga do Laércio, a que o
leva passear. Muitas vezes é possível. Ele me pediu que também viesse falar com vocês.
Disse-me que aqui não vinha nenhuma mulher assim, quem sabe eu seja útil, de alguma
forma, para vocês.
D- Gostaria de saber se todas as pessoas têm um guia e como é a relação com esse
guia. Pode-se melhorar?
ET Todos vocês possuem uma porção de amigos aqui do astral. Eu sou uma das
amigas do Laércio, pois ele tem uma porção de amigos, auxiliares, mestres e instrutores.
Como ele está na condição de encarnado, eu posso ajudá-lo muito. Vamos para as
cidades astrais onde trabalhamos, estudamos, vivemos, operamos, assim nós vivemos.
Cada um de vocês tem muitos amigos. Para melhorar essa relação, basta apenas, cada
dia mais, ir ampliando essa consciência da vida espiritual. Vocês irão acordar e descobrir
centenas e centenas de amigos prontos para auxiliá-los no que for necessário.
D- Ângela, esse seu trabalho auxilia o grupo?
ET - Ah! Se eu contasse a vocês! Pena que não posso contar, mas posso dizer que
estou sempre junto com vocês quando dormem. Muitas reuniões, muitos encontros em
que Laércio participa, eu também participo com vocês. Seus mestres são também meus
mestres. Laércio estava curioso e me disse o seguinte: -“Veja lá Ângela, como vai tratar,
vai fazer gestos muito femininos”. Coitadinho, ele estava muito preocupado.
D- Pode me dizer se no astral existe família como aqui?
ET - Existe sim. Existe marido e mulher, casinha como esta aqui, existe cidade, muito
parecida em certos planos, níveis e regiões, é muito legal. Quando existe um encontro
muito fraterno na Terra, que transpõe vidas e vidas, esse encontro continua aqui em nível
espiritual. Às vezes, as pessoas moram juntas, resolvem encarnar e se encontram, de
novo, como marido e mulher no mundo físico; morrem juntos e se encontram novamente.
D- Nas cidades que você comentou, as pessoas têm consciência de que estão no
astral?
ET - Sim, é claro. Aos poucos, eles vão aprendendo nas escolas, nos lugares de
aprendizado, a transcender e a conquistar outras etapas.
D- Eles têm consciência de que essas outras etapas existem?
ET - Sim, têm.
D- A grande maioria ou todos?
ET - Na cidade em que eu costumo operar, a maioria tem consciência, mas também tem
consciência de seu estado e sabe que para transcender para outras etapas é necessário
tempo, preparo e aprendizado. Agora, existem etapas e zonas do astral em que as
pessoas não sabem de nada.
D- Qual o seu trabalho?
ET - Além de arrastar esse garoto de cima para baixo, eu auxilio grupos de terapias,
vamos dizer que eu sou um tipo de médica, que trabalho no crescimento dos seres, na
orientação psicológica, mental, de pessoas que estão em faixas mais densas e, mesmo no
meu próprio ambiente, procuro aprender e trabalhar com as pessoas, na minha
especialidade. Às vezes, vou também operar em outros níveis, mais para aprendizado.
Também auxiliamos vocês aqui, direta ou indiretamente. Como são curiosos, não achava
que iriam fazer tantas perguntas, eu voltarei mais vezes.
D- Quando é feito diretamente, como é?
ET - Quando vocês não percebem que estão sendo auxiliados, em terapias, ajuda
médica.
Bem, já vou embora, pois existe alguém que quer falar com vocês. Quando
quiserem falar comigo é só me chamar. Muita paz.

Clarlin - Eu estou passando rapidinho só para dar um oi para vocês. Pouco a pouco,
vocês estão percebendo umas coisas diferentes, um calor que sobe por baixo. As coisas
estão começando a esquentar. É que nós já estamos pondo fogo por baixo.
Muita paz, estejam sempre cientes de que nós estamos do lado de vocês. Aquilo
que for necessário realizar, nós realizaremos. Procurem perceber as coisas, sentir.
Sentindo, pouco a pouco, vocês vão sentindo, para vocês próprios, que nós existimos e
somos reais.
D- Vocês podem falar sobre a manifestação de vocês na antiguidade, até que ponto
pode-se confiar?
ET - Posso dizer o seguinte: eu conheço este planetinha de vocês, antes de um único
ser humano por os pés aqui.
D- E depois? Por que a gente anda falando isso nas palestras?
ET - Pode falar, não tenha medo não. De uma forma ou de outra, nós bagunçamos
muito o coreto de muita gente lá do passado.
D- Com o povo judeu?
ET - Também.
D- Especialmente há algum motivo?
ET - Não há motivo para nós, qualquer povo é povo. Nós fazíamos com todo mundo.
Cada projeto era feito com essa ou aquela pessoa, esse ou aquele povo, em
determinadas épocas, locais e condições. Não só nós, como os outros também operavam.
Muita paz a todos. Muita paz.

ET –4.04.89
Muita paz. Que sempre a felicidade e a alegria possam habitar os seus corações.
Muita paz a todos.
Estamos aqui para responder às dúvidas que porventura possam existir em suas
Mentes. Se alguém desejar fazer alguma pergunta, pode fazer.
D- Poderia falar sobre respiração?
M- Muita coisa a respeito disso já foi falado, vocês sabem disso. Não sei se existiria
mais a falar do que já sabem. As respirações são formas de impulsionar energias para
outros centros vitais do corpo psíquico do homem, estimulando-se, assim, a penetração
da mente em outros estados de consciência. Mais ou menos assim, é por isto que é tão
importante os aspectos e os exercícios respiratórios que já ensinamos a vocês.
Vocês sabem que conosco vocês precisam aprender a não procurar muito as
explicações das coisas do campo do intelecto. Devem apenas experimentar e sentir.
Sentir sem querer entender muito as coisas e vivenciar as experiências. O método é este:
faça para depois compreender, não queira compreender antes de fazer.
Primeiro você satisfaz o seu intelecto ao extremo, estude todas essas técnicas que
são importantes, mas, o conhecimento supremo de tudo isso só virá com sua vivência
integral. Essa vivência integral só poderá ser adquirida através de muito treino, este que
estamos falando.
Através desse processo superior, você não aprende sobre os chakras, você vive os
chakras. Você sabe das energias, você vê as energias, você vê, vive todos os pontos da
acupuntura. Entendeu?
Os mantras são pouco conhecidos na superfície deste mundo. Mantras são as
chaves de uma manipulação de todas as forças do Universo. Esses conhecimentos só são
adquiridos quando o homem, o discípulo, está preparado, e só virá de mestre para
discípulo, individualmente. Cada chave lhes será dada, no momento certo, exato da
necessidade de recebe-la. Encarem os mantras como chaves que abrem portas.
D- Fale sobre o medo.
M- Você não faz absolutamente nada, compreendeu? Aprenda a praticar o desapego.
Só há uma maneira de enfrentar o medo. Enfrentando-o. Só se vence a guerra, quando
você vai para a guerra. É a única maneira de se vencer uma luta, você compreendeu? É
simples. Do que é que tem medo? Então vá em busca daquilo tudo que não compreende.
D- Fale-nos sobre pessoas desequilibradas.
M- Minha filha, não há desequilíbrio nesta vida. Vocês enxergam as coisas pelo lado
errado. Quando um homem caminha por uma estrada e, em determinado momento dessa
jornada, ele encontra um terreno plano onde o caminhar é suave, julga então este homem
que este ponto é o equilíbrio, mas não é. É apenas um momento de estrada plana. Porém,
chega-se o momento em que se depara, nesta jornada, uma estrada esburacada ou vales
e montanhas e o caminhar torna-se difícil, arguo, custoso e , então a pessoa acha que
entrou em desequilíbrio,. Mas isto não é verdade. Tudo são pontos do caminhar do
homem pela terra, onde você sobe e desce montanhas, caminha, encontra lagos, vales,
dificuldades, tudo está perfeito. Tudo está em equilíbrio e em perfeita harmonia. Depende
de que ponto de vista você olha. Mas, olhe para o seu coração e veja: eu sou perfeito, eu
estou em perfeita harmonia com o todo, porém o meu momento é de dificuldades, é de
raciocínio, é de perseverança, é de aprender com a situação. Apenas assim devem ser
encaradas as dificuldades da vida. Você compreendeu? Pense que na vida só existe o
bom, o mau é fruto de nossas mentes. Tudo é bom, porque tudo é vida, é aprendizado.
Então, eu vou deixando com todos vocês um desejo de muita paz.
Muita alegria e felicidade a todos. Muita paz.

MO – 7.04.89

Estou muito feliz em estar aqui, novamente, com vocês. Muita paz. Muita paz.
Eu vim para sentar e conversar com vocês, da mesma forma que vocês conversam
entre si. Vamos fazer de conta que eu sou mais uma pessoa aí com vocês. Eu vou
participar também da conversa.
D- Você pode dizer algo sobre o interesse ufológico das crianças?
ET - Vocês já ouviram falar por acaso da Onda Shan? Por que será, hein? Vocês
pensam que nós ficamos apenas passeando por aí, em nossas naves? Existem muitas
formas de operarmos no mundo de vocês e isso que vocês estão vendo é um resultado de
nosso trabalho. Nosso e de muitos outros. Você gostaria de saber mais ou menos como
nós operamos? Eu vou tentar dar um exemplo. Não é exatamente assim como vou
explicar, mas eu vou dar um exemplo para que vocês possam aprender.
Imaginem que eu esteja sentado no controle de uma grande e poderosa máquina e,
após uma reunião superior, decidiu-se que iríamos desenvolver a consciência estrutural
das crianças, dos jovens e das pessoas em geral desse mundo. Essa intenção, então,
essa decisão, é colocada na minha máquina e aí, quando a acionam, ela irradia uma
energia psíquica para uma grande região do seu planeta e essa onda psíquica é emitida.
Nossa máquina contém centenas e centenas de informações e essas cabecinhas e todas
as cabecinhas acabam captando esses impulsos enviados por nós. Aí começa a ocorrer,
pouco a pouco, na vida de cada um, na vida das pessoas, o despertar da consciência, o
interesse de buscar conhecimento. É mais ou menos assim.
D- E sobre o projeto que foi instalado aqui, de levar uma palestra ou algo assim para
as crianças?
ET - De quem vocês acham que foi a idéia?
D – Sua.
ET - Sim.
D- Que tipo de orientação você poderia nos dar, nesse sentido?
ET - Meu filho, meu menino, meus amigos, do que vocês têm medo? Façam.
D- Tenho medo dos pais.
ET - Eu não estou preocupado, você está?
D- Ah! Eu estou um pouco.
ET - Vocês são inteligentes, saberão como fazer. Vocês são adultos, nos conhecem
sabem sobre nós o suficiente para fazer um trabalho maravilhoso. Nós, é claro, estaremos
também com nossos aparelhinhos ligados mais intensamente. Vocês sabem como nós
atuamos. Laércio está cansado de falar para vocês que quando ele vai, vamos todos nós
atrás, e aquela energia psíquica, que se irradia, transforma as pessoas, ou melhor, ajuda
a transformar. Nós queremos que as pessoas se transformem, nós damos somente um
empurrãozinho.
D- Quando este grupo acabar, isso pode ocorrer um dia, vocês poderão continuar a
nos ajudar, a nos passar informações, a trazer essa consciência para as pessoas,
inclusive para nós mesmos, longe do Laércio, fisicamente?
ET - Eu vim lá das estrelas distantes, porque não poderia dar um pulinho ali?
D- E como nós poderíamos saber disso?
ET - Basta você sentir. Pense em nós e nós estaremos juntos. Nós estamos aqui para
toda a humanidade, não é para este ou aquele especifico. Nós amamos a todos da
mesma forma, não amamos mais esse ou aquele, amamos a todos.
Vocês não sabem quem eu sou.
D- Nós gostaríamos de saber.
ET - Quem será que sou?
D- YALA?
ET - Yala é minha irmãzinha. Eu sou conhecida no meu grupo, como fazendo parte das
YRAKAS KIROAS. Podem me chamar apenas de Yraka.
D- Yraka, agora eu gostaria de saber quem sou.
ET - Isso é um problema seu. Você terá que descobrir através de sua experiência na
Terra, através de sua vida. Nós podemos auxiliar. Mas nunca resolver totalmente
problemas inerentes a sua própria evolução. Pouco a pouco, através do seu esforço, da
sua pesquisa, do seu estudo, você irá compreender mais sobre a vida, sobre a natureza
de sua existência sobre a Terra. P)ouço a pouco, seu ser vai ficando mais calmo, mais
suave, mais tranqüilo, mais consciente. Pouco a pouco, sua consciência irá se
despertando e você irá compreendendo tudo sobre a vida dos homens na face desse
planeta. Não desanime, não desanime, conte sempre conosco, conte com as forças
espirituais que sempre estão do lado daqueles que buscam, daqueles que pesquisam,
daqueles que incessantemente procuram a verdade.
Nós viemos de estrelas distantes, para auxiliar o processo de evolução da vida dos
homens, não só na superfície da Terra, mas em todas as dimensões operantes na
superfície e nos orbes espirituais e astrais deste planeta. Esta é a nossa missão.
Quando nós estamos em nossas máquinas, fazendo tudo funcionar direitinho aqui
embaixo na Terra, isto é auxiliar. Cada um de nós tem uma função, tem um trabalho, como
vocês dizem, uma profissão. Nós fomos treinados em nossos mundos, antes de vir para
cá, para executar trabalhos específicos.
D- Quantos seres estão agora aqui conosco?
ET - Imagine um estádio de futebol bem lotado, é o que está acontecendo, bem lotado.
D- Como é isto? Estas pessoas são convidadas?
ET - Vamos imagina o seguinte: vá lá naquele brejo bem escuro e acende uma lâmpada.
Todo mundo que mora lá, o que faz? Todos os insetos não vêm em direção da lâmpada?
É o que acontece aqui, não que vocês sejam insetos.
D- Mas as pessoas têm que ter alguma autorização, ou vêm chegando assim, sem
mais nem menos?
ET - Quando você acende uma fogueira, você aquece todo mundo, não é?
D- Fora esta reunião, eles teriam outra oportunidade de falar com vocês?
ET - Todos que querem conversar conosco, nós conversamos. Nós sempre falamos que
estamos andando com todo mundo, vocês é que não nos vêem, mas nós estamos aqui,
existe uma porção de amiguinhos meus que vocês iriam se espantar agora.
D- Mas eles, lá no astral, vêem vocês?
ET - Quando nós queremos, mas agora estão todos nos vendo. Nós não somos
figurinhas difíceis. Nós estamos aqui para servir e para servir nós temos que estar juntos,
caminhar juntos, não existe nenhum preconceito, nós estamos junto dos homens. Veja, foi
só vocês criarem uma condição melhor e acessível e nós já estamos aqui. Nós adoramos
estar com vocês.
D- Mas é preciso o canal Laércio, sem ele vocês não viriam. Ou viriam?
ET - Viríamos, só que talvez vocês não percebessem . Teríamos que cutucar com varas
muito longas, mas nós operamos e adiantamos muitas coisas para ele, para que vocês, e
muitas outras pessoas mais, pudessem ter essa oportunidade.
O corpo perdeu energia e pode ficar doente.
Eu vou embora, porque tem uma pessoa me cutucando. Tudo é muito bem
programado, muito bem calculado, cada coisa no seu devido lugar.
Eu já vou. Muita paz para vocês. Muita paz, muita paz. Até outro encontro com
vocês.
ET – 28.04.89

Muita paz. Que suas vidas estejam sempre repletas de muita paz, muito amor e
muita felicidade. Muita paz.
Antes de continuarmos com a jornada de nosso guerreiro, se os discípulos
quiserem fazer alguma pergunta, façam.
D- Você poderia falar alguma coisa sobre os sons, a música? Será que a importância
que dou a ela é tão grande ou não?
M- Poucos homens conhecem a respeito do som, das vibrações e das palavras, raros
são aqueles que ao fazer a música têm consciência da sua verdadeira força, de seu
verdadeiro papel. Grandes coisas são feitas e realizadas aqui no mundo espiritual.
Grandes forças manipuladas através da energia dos sons e da música. Para nós, todos os
sons são música, tudo é música, a própria vida é uma canção interminável. Se o homem
compreender a música, ele compreenderá a si próprio e ao Universo. Música é para se
sentir. Compreendeu?
Mais alguma pergunta? Então, respondam: como é que está o nosso guerreiro que,
agora, se depara com a figura de um monge à sua frente? O que significa isto na jornada
de nosso guerreiro?
D- Para mim, é um encontro com alguém que possa dar novas diretrizes, novos
rumos, as chaves que possam abrir as portas para um caminho de uma compreensão
maior.
M – Nobre discípulo disse muito bem. Nosso guerreiro Tai Chi caminhava pela vida,
observando, enfrentando as dificuldades, observando, pedindo ajuda aos céus, orientando
e passando, vivendo e lutando. Até o momento que ele se depara com a figura do
orientador. Aquele que pode dirigir, orientar a vida de todo homem, na face da Terra.
Passa por situações onde sua energia, sua força e seu trabalho, seu caminhar se torna
desorientado, sem rumo. A figura do orientador, do mestre, que todos têm a oportunidade
de encontrar pela vida, poderá colocar esse discípulo em novo caminho, em novo rumo.
Vocês já perceberam que o nosso guerreiro só andava de lá para cá, não é
mesmo? Ao encontrar o monge, ele recebeu uma orientação, agora ele volta-se para um
novo horizonte, um novo caminho. Calmo, ele prossegue por este caminho, acreditando
que o mestre tenha mostrado o caminho perfeito. No entanto, depois de dar uns três
passos, esse nosso guerreiro depara-se com um abismo.
Mas que mestre é esse, que me tira de um caminho de andar seguro, onde eu
estava, muda totalmente a minha rota e após eu andar três passos, me deparo com um
abismo?
Que mestre é esse?
Esta é a aula de hoje. Muita paz a todos, que suas vidas sejam repletas de muita
paz, muito amor e muita luz. Muita paz!

MO –28.04.89

Muita paz a todos vocês meus amigos. É com muito prazer e muita felicidade que
me foi dada a oportunidade de estar aqui , novamente. Sempre que posso ser útil a vocês,
me sinto muito feliz.
Há alguns que ainda não me conhecem. Eu sempre digo que não sou nenhum
mestre, destes com quem vocês estão acostumados a conversar. Eu sou uma pessoa
comum, como vocês, porém a única diferença é que posso ver o mundo do outro lado da
vida; hoje, esses que vocês chamam de mestres, são também meus mestres, meus
orientadores. Muito pouco tenho a lhes ensinar, mas tudo que possuo, terei o máximo
prazer em dividir com todos vocês. Para quem não me conhece, meu nome é Antonio. Se
puder ser útil, basta perguntarem e se tiver condições, responderei.
D- Conte para nós o que se passa lá no astral.
A- Muita coisa ocorre em locais onde as pessoas se unem para viver a paz, para
buscar a felicidade, para buscar a consciência espiritual. Os mestres quando vêem o
desejo dos homens na Terra de buscar a paz e o amor, a vivência pacífica e harmoniosa
com a natureza, essas forças espirituais descem dos mais altos escalões do mundo
espiritual para auxiliar o desempenho e o progresso dessas pessoas, sejam elas de
qualquer espécie, cultura ou de qualquer linha.
Se vocês olharem para dentro de seus corações, sem que ninguém diga nada,
perceberão, sentirão a alegria e a felicidade de estar presente num local assim. Tudo
parece bom, bonito, belo. Vocês podem não se identificar com a forma pela qual as
pessoas buscam a sabedoria e a libertação, mas isso é o que menos importa. O que
importa é o que está no coração de cada homem, não é mesmo?
D- Antonio, daria para você explicar o que acontece entre duas pessoas que estão
juntas, um casal, que se identificam muito, começam até a ver imagens e muitas cores
diferentes, que dão energia para as coisas fluírem. Eu queria ter certeza de tudo isso.
A- Se você estivesse perguntando para o mestre Kwam, iria receber uma pancada.
Mas como eu não sou mestre... Quando se desfruta harmonia, tudo cresce, tudo se realiza
e se abre o coração. Eu não posso falar muito O mestre me proibiu. O mestre está
dizendo para dizer a vocês que apenas sintam, mais nada. Não queiram explicar aquilo
que é inexplicável e apenas sintam.
D- A astrologia poderia mudar a nossa experiência aqui?
A- Sim, se as pessoas soubessem melhor as coisas. Porém, esse conhecimento ainda
não é dado aos homens. O que se sabe é muito pouco ainda, mas pode ajudar, se
souberem profundamente.
Não fiquem inibidos. Eu já disse que não sou nenhum mestre, sou apenas um
homem comum que morou aqui no Brasil mesmo, na última encarnação, como vocês
dizem, e não era nenhum sábio. Nunca estudei essas coisas que vocês estão estudando
agora. Era um mero comerciante que passou a vida inteira atrás de um balcão, vendendo
secos e molhados, e muito queijo foi vendido.
D- Antonio, já que você falou das pessoas que se reúnem para encontrar a paz, que
sempre serão ajudadas pelos mestres, não é um tratamento diferencial?
ET - Nenhuma diferença. Quando nós aprendemos a amar, nós amamos a todos os
homens, nenhum em especial. Compreendeu? Não importa se ele é grego ou romano,
branco ou preto, o que importa é que o homem pede ajuda, precisa de ajuda e nós o
ajudamos.
D- Fale-nos sobre o uso de drogas.
A- Eu não sou especialista nessas coisas, mas se pedir ao mestre ele trará um
especialista. Ele deve mandar um doutor. Existem aqui regiões onde são agrupadas
pessoas que perderam suas vidas no vício das drogas. Grandes homens, grandes sábios
controlam essas zonas, tratam dessas pessoas.
D- Por que você demora tanto para vir?
A- Eu sempre estou perto, mas sou uma pessoa tão humilde e existem seres tão
poderosos e maravilhosos que o que vocês poderiam aprender com meros alunos que
nada sabem, se existem os grandes professores e mestres? Quando eu venho falar com
vocês, na realidade não estou ensinando, eu venho aprender. Eu fico até um pouco
nervoso, quando os mestres me colocam aqui.
D- Antonio, você pode nos dizer alguma coisa sobre sua vida aí, no astral?
A –Eu sou um aprendiz, como qualquer um de vocês. Existe uma hora em que eu
trabalho, ajudo com a minha humilde capacidade, as outras pessoas menos favorecidas
aqui mesmo, e há momentos em que eu procuro aprender. Vou onde estão as escolas, as
instruções, os conhecimentos. Neste momento, agora, eu estou aprendendo, seguindo
este trabalho e estou aprendendo com ele. Existe o lazer, os passeios, os teatros, as
músicas, tudo isso existe aqui.
D- Você pratica ou existe algum tipo de trabalho de Tai-Chi?
A- Eu estou aprendendo e treinando do mesmo jeito que vocês. Descobri que existem
conhecimentos de ordem superior, que nós podemos aprender a treinar nossos corpos
astrais da mesma forma que treinam seus corpos físicos e desenvolver mais e mais.
Vocês sempre estão conosco aprendendo, passando, vivendo aqui e aí. Vocês me
conhecem sim.
D- Quanto tempo uma pessoa leva para reencarnar e o que é necessário?
A- Depende de cada pessoa, de cada condição e das necessidades de cada um. Isso
varia muito e é difícil dizer, pode ser dois, três, quatro anos, pode ser até dez, vinte, cem
ou mil anos terrestres. Já está terminando o meu tempo.
D- Antonio, qual o tipo de aprendizado que você tem conosco?
A- Eu aprendo a ser um professor.
D- No plano astral nem sempre a nossa consciência é aberta. Na maioria dos casos,
deve ser pequeno o nível de consciência. Então, o que você poderia aprender no plano
astral? Você não necessitaria aprender conosco aqui neste momento.
A- É o que você pensa. Existem muitas coisas a se aprender com uma formiga, com
um elefante, com os animais da Terra e muito mais com os homens da superfície da
Terra, porque aqui eu vivi também e, agora, eu estou em uma posição em que posso
observar o mundo e as pessoas e refletir muito sobre essa vida na Terra e seu significado.
Assim, eu posso avaliar todas as vidas que passei na Terra e tirar o máximo de proveito
possível delas. Observando as suas dificuldades aqui, agora, eu posso compreender
como é meu ser interior, porque eu sou assim, porque eu sou desse jeito, dessa maneira.
Você entendeu?
D- Você trabalha no próprio plano astral?
A- É um pouco difícil. Nós aprendemos aqui muito, mas aprendemos com tudo e com
todos, tanto dos planos inferiores, como dos planos superiores. O mundo inteiro, o
Universo inteiro é uma imensa escola. Basta ser um bom observador e você aprende.
D- Como é lá?
A- É difícil eu dizer o lugar em que eu vivo. Eu vivo em muitos lugares. Eu sou um ser
livre. No meu mundo, existem milhares de cidades a que possa ir, locais diferentes. Posso
visitar até as estrelas. Temos jardins, bosques maravilhosos, teatros, música e também
cinema.
D- Você sabe alguma coisa do plano causal?
A – Depende do que você chama de plano causal. Eu não entendo essa linguagem.
D- Como é seu corpo?
A- Não tenho corpo físico como vocês, mas tenho o meu corpo espiritual. Às vezes, é
difícil denominar as coisas que nós possuímos aqui. Não existem correlatos no
vocabulário do mundo de vocês.
Vou-me porque o tempo está esgotado. Foi um grande prazer estar aqui. Sempre
que me for dada a oportunidade, eu estarei presente para ajudar e aprender,
reciprocamente. Muita paz a todos vocês e até um dia, em que eu possa ser útil,
novamente. Muita paz a todos.

Antonio – 02.05.89
Muita paz, muita paz , muita paz!
ET - Vamos conversar. O que vocês querem de mim?
D- Você poderia falar sobre a abertura dos chakras?
ET - Paciência, paciência. Você ficou impressionado com aquele moço( bili-bing). Eu
posso abrir todos os seus chakras num segundo.
D- O que é abrir os chakras?
ET - Abrir os chakras seria mudar todas as suas energias, todas as formações
estruturais de seu corpo astral.
D- E esse corpo astral visitaria lugares que hoje eu não visito?
ET - Exatamente.
D- Isso daria capacidade psíquica pra meu corpo físico?
ET - O corpo físico não tem capacidades psíquicas, somente o corpo astral. As portas
não estão fechadas em seu corpo físico, somente no seu corpo espiritual. Quando o
espírito abre, o corpo também abre. Eu posso tirar seu espírito, leva-lo para passear e
traze-lo de volta para o corpo. Esses mecanismos aí vocês não conhecem. Esperem, não
queiram saber de coisas... Tudo será feito da forma que tiver que ser, não é preciso se
assustar, ninguém mexe, abre as portas, sem que elas devam ser abertas. Nós
controlamos tudo, existe um conselho de seres que organiza tudo. Se esse conselho
aprova, então ocorre, mas se não aprova, homem nenhum na face da Terra tem poder
para fazer aquilo que não pode ser feito. Tenham fé nas forças espirituais.
D- Poderia explicar o que está acontecendo com minhas mãos?
ET - Essa menina quer saber de tudo. Vocês todos ficam procurando um contato. Nós
estamos aqui do lado de vocês. O que vocês querem de nós?
O nosso mestre Clarlin já disse para vocês que ele mostraria a nave, não disse?
Preparem-se, está próximo este encontro.
D- O que você acha que pode mudar em nosso interior, esse contato?
ET - Não fique ansioso, não procure respostas antes dos fatos. Se você quer saber
como é uma coisa amanhã, espere amanhã. Sejam práticos, não encham suas cabeças
de teorias e deixem acontecer. Se for bom, bom e se não for bom, bom. O homem da
Terra não tem outra saída, se não forem as estrelas.
D- Por isso nossa atração pelas estrelas?
ET - Tudo aquilo que você procura tem resposta. Então, meus amiguinhos, vocês estão
ansiosos por coisas que hão de vir, esperem, depois eu converso com vocês. Cabecinhas
podem dar muitas voltas. Estamos observando, analisando um por um. Vou anotando em
meu caderninho todos os dias, depois, Clarlim vem, olha e dá nota.
D- Poderia falar sobre o trabalho do Bile-Bing?
ET - Eu não estou autorizado a falar, mas posso dizer uma coisa, ele pode ser um
instrumento para ajudar vocês, nós podemos operar através dele (outros irmãos melhor do
que nós). Nós operamos aqui ( Laércio), ele opera com outros seres, somos todos uma
família. O que você gostaria de saber , especificamente?
D- Mais sobre a primeira pergunta, abertura dos chakras. Será que todo mundo
merece a abertura deles?
ET - Então não há nada a temer. Se as operações são feitas por forças superiores, elas
saberão o que fazer e o que não fazer. Mestre Kwan dizia para vocês : - Bom discípulo é
aquele que sabe o seu lugar. Bom mestre é aquele que sabe dar ao discípulo aquilo que
somente deve ser dado ao discípulo.
D- Qual a causa de minha dor nas costas?
ET - Vou averiguar, não posso lhe prometer, mas vou averiguar.
Vou-me. É bom ver vocês assim, felizes, ansiosos para nos encontrar.
Muita paz, muita paz.
Nós somos considerados um povo muito alegre.
Tchau, Tchau!!

ET – 13/06/89
Mestre Kwam – Cada dia que aqui vêm, encontram mais uma gota, uma pequena
gota do líquido que, pouco a pouco, vai saciando a sede de vocês, a sede de descobrir o
caminho, a verdade, a essência de todas as coisas. Nós podemos dar apenas essas
gotas, pequenas porém puras, cristalinas, que podem, quando juntas uma a uma, encher
um enorme recipiente e, quando o recipiente estiver cheio, aí então poderão beber
profundamente desse líquido e saciar por completo essa sede.
Se algum discípulo desejar fazer pergunta, faça. Estendam seus copos para que
possamos colocar mais uma gota do precioso líquido.
D- Mestre, o que é confiança?
M- Confiança é a certeza, é a total ausência de dúvidas, é o total depósito de amor, de
honestidade, de pureza naquilo que realmente se quer. Em que você quer confiar?
D- Em pessoas.
M- Confie sempre em todas as pessoas. Confie, porém, em si próprio. Seu ser nunca
deve desconfiar dos outros. Vá e siga o coração, com bondade, com amor, com paciência,
se seu ser, porém, se frustrar com relação a alguma pessoa em quem depositou
confiança, o erro não é do seu coração e sim do outro, que não cumpriu exatamente com
o seu dever. Os erros dos outros serão pagos pelos outros. O seu dever e a sua honra,
você cumpriu abrindo o seu ser, o seu coração, confiando. Compreendeu?
D- Como vencer a insegurança?
M- Você está inseguro de que?
Só a sabedoria vence a insegurança. Quanto à compreensão de si próprio e das
coisas, com o tempo você irá compreender e vencer todas as barreiras, todas as
dificuldades que trazem essa insegurança, o medo de agir desta ou daquela maneira, sem
saber o seu caminho, o seu futuro. Isso faz parte do seu treinamento, vencer a
insegurança.
D- Eu gostaria que o senhor falasse algo, para meditar sobre a inquietude do ego.
M- Dentro de cada homem, de cada coração, existe, no lado esquerdo, um dragão e,
no direito, um tigre. O tigre quer apoderar-se do todo e o dragão também, então,
interminavelmente, ocorre a luta entre eles. Os dois querem vencer, o tigre ser somente o
tigre e o dragão somente o dragão. Assim é com cada homem que quer ser o tigre e ao
mesmo tempo ser o dragão, ser o maior entre todos os homens, o mais belo, o mais forte,
ser aquilo que não é. O homem que caminha para ser grande é aquele que está descendo
uma ladeira rumo ao abismo. Aquele homem que abaixa sua cabeça, que procura os
lugares mais fundos, este está mais alto que as estrelas. Aquietar o ego é o mesmo que
apartar a briga entre o tigre e o dragão, dizendo ao tigre: você não é tigre e nem senhor de
mim; e ao dragão: você não é dragão e tampouco senhor de mim. Eu sou senhor de mim,
porém esse eu não sou eu. Pense sobre isso. Quem sou eu, se esse eu não sou eu? Está
complicado? Você queria algo para pensar, pois então pense e ache onde está o tigre e o
dragão. Onde está o tigre e o dragão de cada um? Nas roupas que vestem, nos cabelos
que penteiam ou nas coisas que exibem? Onde estarão?
Muita paz a todos. Muita paz. Que suas vidas sejam repletas de muita paz, muita
luz e muitas felicidades. Paz a todos.

MO – 16/6/89

Eu vou até arregaçar as mangas, porque sei que hoje virá um bombardeio de
perguntas por cima de mim, mas não vou responder nada, só me defender.
D- Podemos começar?
ET - Podem.
D- Você poderia explicar melhor o que é umbanda?
ET - O meu menininho aqui já explicou para vocês, eu vi. É isso aí. É o que vocês estão
vendo, é muito simples. Eu também posso virar um, como é que vocês chamam aí...?
D- Preto velho, caboclo.
ET - Posso.
D- E Exu, também?
ET - Posso. Posso fazer o que eu quiser. Eu também posso falar de muitas formas
diferentes. Vocês querem ver? Eu estava brincando com este menino agora, ele não
entendeu nada (falou em língua diferente).
D- Parece alemão. Você sabe falar muitas línguas?
ET - O que você quiser.
D- Então fale em inglês, que nós conhecemos.
ET - Por enquanto, não vou falar nada.
D- Clarlin, domingo, na experiência com Bile-bing, lá no campo, ele nos mostrou umas
luzes. Eram naves reais, ou não?
ET - Minhas naves não estavam lá.
D- Vocês não estavam lá?
ET - Não.
D- Ou não podem dizer nada?
ET - Também não.
D- Então não eram.
ET - Não eram. Quando eu trouxer minha nave para vocês, ninguém vai ter dúvidas.
D- Clarlin, qual foi a real intenção das experiências que as pessoas tiveram neste
domingo?
ET - Vocês procuraram, não procuraram? Vocês estão pesquisando, não estão? Então
pesquisem, pesquisem.
D- Não existe uma ordem preestabelecida?
ET - Não é bem assim como vocês pensam. Eu vou explicar bem direitinho, meus
amiguinhos, meus coleguinhas de escola. Existem muitas pessoas aqui, outras pessoas
lá, outros grupos aqui. Nós, aqui em cima, somos uma porção de amigos, de raças
diferentes, grandes, pequenos, altos, baixos. Nós fazemos assim: nos reunimos,
conversamos e decidimos: - você vai trabalhar com aquele moço lá...., mas cada um que
vai lá, vai encontrar um modo diferente de trabalhar com ele. Quando eu vim trabalhar
com este menino aqui, o encontrei fazendo aquele exercício bonito que o mestre dele
ensinou, que orientam vocês no caminho da luz, no caminho do amor, das filosofias
orientais. Vocês, então, me falaram que gostariam de saber sobre disco voador e eu já
estava, há muito tempo, observando e ajudando aqui, acolá, porque gostava muito de
vocês e deste menino, e esperava uma oportunidade quando, então, surgiu e vim
conversar com vocês. Eu tive que aceitar todo o caminho, o andamento, o ensinamento
que existia, para não chocar, não perturbar o trabalho que o Mestre Kwan havia iniciado.
Às vezes, vocês me perguntam coisas que eu não posso responder, porque quebraria o
trabalho que mestre Kwan está fazendo, e vocês saem, então, daqui e vão em outro
grupo, aí a bagunça acontece.
D- Pode-se misturar um trabalho com outro?
ET - Depende de vocês, da cabecinha de vocês. Vão pesquisando, pesquisando e usem
o espírito de pesquisa, de busca, o espírito de amor, da fraternidade, da bondade. Vocês
só têm a ganhar com isso, não é mesmo?
D- Nós iremos ter contato?
ET - Primeiro irão alguns, depois outros.
D- Quando eu perguntei se nada acontece por acaso, você me respondeu sem
responder. Poderia ser mais claro sobre o por quê desta experiência?
ET - Porque vocês procuraram. Quem procura, sempre acha.
D- Sim, mas deve haver um momento para que esta procura seja satisfeita, de alguma
forma. Foi uma experiência interessante para várias pessoas. Eu gostaria de saber mais
sobre isso.
ET - Vocês estão entrando em contato com vocês mesmos. É uma experiência muito
importante para perceberem a sua própria natureza, a natureza do mundo de vocês, a
natureza espiritual de vocês próprios. Vão observando, pesquisando, compreendendo
esta, aquela maneira, aquele jeito de existirem as coisas. É importante para vocês
observarem tudo isso.
D- Pelo menos, o que procuramos virá?
ET - Ah! Vem sim, aos poucos vem. Vocês têm que ser meninos bem pacientes. Este
menino aqui fica me pedindo um monte de coisas e eu não dou nada para ele também. E
digo: calma, menino, calma. Os meninos são muito apressados, têm que ir com calma,
bem devagarinho. Eu falei para vocês que Clarlin tem colherinha bem pequenina, porque
nós somos pequeninos, não é mesmo? Quando falo que dou de colherinha, é porque
vocês são como bebezinhos, não têm dentinhos ainda, então precisam de alimentos
moles, dados aos pouquinhos e com muito cuidado para não machucar a gengiva.
D- A experiência com uma nave pode desequilibrar a pessoa?
ET - Muito, muito, vocês não fazem idéia. Por isso que são proibidas, pelas hierarquias
espaciais, experiências com determinadas pessoas.
D- O que tiver que ser, será, não é?
ET - Principalmente com os mestres que vocês têm aí, eles gostam das coisas bem
certinhas. Gosto de brincar com vocês, de deixar vocês alegres, felizes, esperançosos,
mas tudo deve acontecer com uma certa ordem, dentro de um certo tempo. Vocês não
podem exigir muitas coisas de nós, porque não podemos dar. Nós só podemos dar aquilo
que nos é permitido por lei, lei estabelecida nas estrelas, discutida nas estrelas, nos
mundos astrais de vocês, no mundo espiritual. Eu sempre estou lá naquelas reuniões. Os
maninhos de vocês estão sempre passando por lá. Aí vem o outro e a gente fala: não,
aquele não pode, aquele outro pode e fica assim.
D- Há algum critério para isso?
ET - O que você acha?
D- Acho que sim.
ET - Então há.
D- Mas há algo, um tipo de preparação como esta que estamos fazendo?
ET - Está bem, muito bem. Vamos continuando a pesquisa. Se houver coisas que não
me agradam, eu digo a vocês. Tem uma coisa que não me agrada. Eu estava ouvindo
uma conversa, uma discussão entre vocês, sobre controlar esta ou aquela pessoa. Bom,
vocês estão querendo avançar, aperfeiçoar, mas não deixem as portas fechadas, não
sejam tão rígidos assim. Sejam precavidos, exijam das pessoas esforços, dedicação,
trabalho, mas deixem as portas abertas, porque há pessoas que precisam ouvir também.
Vocês não sabem o que se passa na cabeça desta ou daquela pessoa. Nós sabemos.
Não se preocupem. Não se preocupem.
Eu vou embora, porque vou ver se consigo fazer alguma coisa para ajudar esta
menina aqui. Paz, paz, paz para vocês. Não se preocupem, continuem sempre firmes na
pesquisa, na busca, na luta, sempre estaremos a seu lado. Eu sempre falo e vocês ficam
sempre com medo, não é mesmo? Pode cair no chão, balançar, bagunçar, que eu estou
sempre aí para ajudar a chacoalhar. Paz, Paz, Paz.

ET – 20/06/89
Muita paz. Que sempre a alegria e a felicidade possam estar com todos vocês.
Muita paz a todos. Muita paz.
Antes que possamos prosseguir os ensinamentos sobre tai-chi-chuan, gostaríamos
de abrir o espaço para perguntas.
D- Às vezes, quando penso no final do projeto, nesse nosso projeto de vida, sinto-me
muito angustiado. Gostaria de saber como posso aceitar mais, dentro de mim, essa visão.
M- O verdadeiro homem sábio não se preocupa com o princípio nem com o fim de si
mesmo. Outras coisas que o verdadeiro sábio compreende é que não há princípio nem fim
das coisas. Tudo começa e termina apenas dentro do nosso ser. Não se preocupem nem
um pouco com o dia de amanhã, com o que há de vir. Isto não importa, o que importa
mesmo é aquilo que vai hoje em seu coração, em seu ser. Viva a sua vida naturalmente,
simples, harmoniosamente. O que há de vir, virá, do seu jeito, e seu ser viverá o que tiver
de viver.
D- Como meditar, mesmo com muito barulho? Como posso fazer?
M- Já dissemos que o homem não pode servir a dois deuses ao mesmo tempo. O
espírito só pode falar, quando a alma se aquieta. Difícil é ouvir os pássaros cantarem,
enquanto todos gritam e berram. Assim é com nosso espírito e o nosso ser. Difícil ouvir a
voz da alma, quando a mente está perturbada, a gritar e ouvir ruídos perturbadores. Se o
discípulo está com sede e, em sua casa, o pote de água está vazio, ele parte em busca de
água nas fontes puras, límpidas e cristalinas, você compreendeu?
D- Mestre, o que o senhor teria a dizer sobre a felicidade?
M- Eu vou fazer a pergunta para você mesmo, o que você tem a dizer sobre a
felicidade?
D- O meu modo de pensar é que a felicidade seria a procura do amor entre as
pessoas.
M- Você é feliz?
D- Não.
M- Por que não é feliz?
D- Porque eu não encontro essa felicidade em algumas pessoas.
M- Alguém aqui é feliz?
D- Eu sou.
M- Então, nos diga o que é felicidade.
D- Para mim, é um estado de maturidade. Quando não está bem, procura algo para
felicidade.
M- Certa vez, o homem partiu de sua casa, abandonando mulher, filhos, pais, avós,
dizendo a todos os seus familiares: -“ sinto muito, meus amigos, mas eu não sou feliz
entre vocês. Necessito, profundamente, encontrar a felicidade”. Partiu, então, este
homem, à procura de felicidade e caminhou por aqui, por lá, subiu montanhas, visitou
templos e mosteiros, dialogou com os maiores sábios da época, fazendo a pergunta: -
“como se encontra a felicidade? O que é felicidade?” Quanto mais este homem procurava,
pelo mundo, a felicidade, mais distante ela se encontrava dele. Suas forças se esgotaram
e a velhice já caíra sobre seus ombros. Cansado, muito cansado de procurar, aparece
diante deste buscador da felicidade, um espírito que lhe pergunta : - meu jovem amigo,
por que está triste? Porque motivo para tristeza não há. Então este homem pergunta ao
espírito: -“ é óbvio que eu estou triste, porque não tenho a felicidade. Você conhece a
felicidade?” O espírito respondeu: -“ sim, eu conheço a felicidade”. Era o primeiro homem
da terra, que ele conhecera, que lhe tinha dito que sabia, que conhecia com verdadeira
sapiência, a felicidade. Voltou-se então para o espírito e disse: - por favor, meu senhor,
me diga então como encontrar a felicidade. O espírito respondeu: - “ dois passos apenas
você precisa dar agora para encontrar a felicidade. O primeiro passo, é voltar para sua
família, de onde nunca deveria ter partido. Quando lá chegar, vou lhe ensinar o segundo
passo.” Imediatamente, ele voltou para sua casa. Depois de anos, poucos de sua família o
reconheceram, mas, mesmo assim, ficaram imensamente felizes, alegres por ver o pai
que retornava ao lar, o esposo, o filho que retornava. Ele ficou profundamente feliz, sentiu
uma felicidade como jamais havia sentido antes, em estar ao lado de seus filhos, de sua
amada esposa, de seus amados amigos. Aí então, em vigília novamente, o espírito
apareceu e perguntou ao jovem e velho homem: você sabe agora o que é felicidade? Ele
respondeu: não, eu ainda não compreendo. O espírito olhou e mostrou : você viu seu filho
sorrindo, sua mulher chorando? Sim, vi. Aí ele disse: isto é felicidade, você também não
chorou de alegria, não chorou por vê-los? - Sim. - Isto é felicidade. Agora vou lhe ensinar
o segundo passo. Nunca deve dar passo algum para buscar a felicidade, só isso. Essa
estória realmente aconteceu.
D- Mestre, o que posso fazer para desenvolver mais humildade, mais amor?
M- Basta ter a vontade. Com a vontade no coração, tudo acontece, tenha desejo de
ser o que quer ser e, pouco a pouco, o seu espírito irá se moldando e encontrando aquilo
que deseja. Tenha paciência, domar o dragão que existe dentro de nós requer muita
disciplina e vigilância, paciência e desejo de fazer. Tudo, então, virá com o tempo.
D- Mestre, o que você diz sobre o fato de estar havendo outra reunião neste mesmo
templo?
M- Não digo nada, minha filha. Cada homem segue seu coração. Tudo está bem, não
deve se preocupar com nada. Nós amamos a todos igualmente, esteja onde estiver, faça
o que fizer, não temos preferência.
D- Mestre, o que é um artista?
M- Artistas somos todos nós. A vida é uma grande arte, não é mesmo? Os homens é
que colocam seus rótulos e seus nomes embaixo daquilo que eles não fazem, você me
compreende? De quem é a música? De quem é a inspiração do pintor? Todos somos
Universo, e o Universo é a grande arte. Nós somos artistas interpretando no papel da vida.
D- Mestre, não dá para falar mais sobre como domar o dragão que existe dentro de
nós?
M- Como é que se doma um dragão, não é mesmo? Nós estamos fazendo este
exercício pela vida. Nosso amado guerreiro, fazendo Tai Chi, está aprendendo a domar o
dragão. Só que não encare este dragão como uma figura maldosa. O dragão é o nosso
próprio ser. A vida, pouco a pouco, vai domando este dragão interior e o vai
transformando num bichinho dócil, compreensivo, feliz, tranqüilo e harmonioso. A vida é
esse instrumento. Diziam os nossos mestres que para domar o dragão interior era preciso
acaricia-lo com ternura, depois embebedá-lo com o líquido da humildade, amarrá-lo
fortemente com a corda do desapego e, em seguida, dar-lhe um livro para ler sobre a
cegueira e, depois, mostrar que a sabedoria do universo está amarrada bem na sua
cauda. Você compreendeu? Então faça isso também.
Vamos prosseguir com a aula dos exercícios do nosso venerável guerreiro. Por que
o nosso discípulo, quanto mais caminhava para a luz, mais distante ele se encontrava e foi
só virar as costas para a luz e caminhar no sentido oposto, que a luz chegou até ele?
Nosso guerreiro deixou a sua jornada pela terra, em busca da compreensão de si
mesmo, da sua própria essência espiritual, em busca da luz. Caminhou, caminhou e
encontrou todos os tipos de obstáculos e só encontrou a luz, no momento em que ele
olhou para o espelho e viu a si próprio refletido. Caminhou para dentro e a luz aconteceu.
Após encontrar a luz, a felicidade começa a brotar e este homem, então, se torna um
liberto e passa a usar o vôo, voa passo a passo. Nosso guerreiro, que está próximo do
seu lar, de sua própria casa de onde partiu, esta ave que voa, simboliza o espírito liberto
retornando ao seu lar.
Muita paz a todos, muita paz. Que suas vidas sejam sempre repletas de muita paz,
muita luz e muita felicidade. Falamos muito de felicidade, então desejo felicidade a todos,
muita paz.

MO –23/06/89

Muita paz a todos. Muita paz.


Certa vez, o homem, discípulo da vida, saiu do mosteiro onde habitava, à procura
de alguém que lhe pudesse esclarecer dúvidas profundas que pairavam em seu coração.
Procurava alguém que lhe pudesse explicar sobre si próprio, sobre sua própria natureza.
Chegando, então, em um vilarejo, esse homem cansado e confuso perguntou a um
indivíduo que ali estava e este lhe indicou uma casa onde havia um mestre que, jogando
algumas moedas, numa espécie de jogo, poderia lhe dizer tudo aquilo que gostaria de
saber.
Esse homem, esse buscador de si próprio, dirigiu-se até a casa do famoso vidente
pesquisador. Lá chegando, conversou com o homem e, este, imediatamente, pôs-se a
jogar. Como num piscar de olhos, começou a dizer dezenas de coisas sobre a vida e
natureza daquele homem que ali estava, e o discípulo ficou confuso, muito confuso com
tudo, pois não podia compreender uma questão apenas. Como é que alguém pode saber
mais sobre mim, do que eu mesmo? Que espécie de mundo é este?
Saiu esse homem do lugar e continuou a sua busca, a jornada, chegando a um
outro vilarejo, questionando. Ficou sabendo que na montanha vizinha, vivia isolado um
feiticeiro que, se lhe pagassem muito bem, poderia fazer revelações sobre a vida, a alma
e a natureza das coisas.
Nosso homem, o buscador de si próprio, dirigiu-se àquele lugar, reuniu todas as
economias e ofereceu ao feiticeiro dizendo-lhe: riqueza não me importa, tudo o que eu
desejo é compreender a mim mesmo e a minha própria natureza. Por favor, diga-me quem
sou eu? Mediante seus pós mágicos, cânticos e rituais, o feiticeiro pôs-se a falar sobre a
natureza daquele homem e a natureza das coisas. Confuso novamente, esse homem se
levantou indignado: como pode alguém saber mais de mim do que eu próprio?
Agradeceu, levantou-se e continuou sua jornada. Aí, então, chegando em outro vilarejo e
buscando mais respostas, ficou sabendo de uma mulher com o dom de profetizar sobre o
futuro, falar sobre o passado e a natureza espiritual, como todos diziam.
Nosso jovem discípulo foi ter com essa mulher e, diante dela, fez a mesma
pergunta: - Quem sou? Qual a minha natureza? Quero ouvir do meu passado, do futuro e
do meu ser. O que seus espíritos orientadores me dizem? Ela, então, iluminada pelos
espíritos, começou a falar sobre o passado, o futuro e sobre a natureza daquele ser.
Novamente, ele perguntou espantado a si próprio: como alguém pode saber mais sobre
mim? Não compreendo. Levantou-se e continuou sua jornada.
Caminhou, caminhou, visitou mais de 200 homens, sábios, videntes, clarividentes,
jogadores, profetas e, finalmente, decidiu voltar ao mosteiro para falar com seu honorável
mestre, que lhe tinha dado esta missão para cumprir. Dois anos haviam se passado e,
diante do mestre, o discípulo disse: - Mestre, hoje eu retorno ao lar e a missão que me
deu foi cumprida. O mestre então lhe perguntou: -“Percorreu a quantos homens, quantos
sábios e a quantos videntes? Eu pesquisei tantos, respondeu. –“ Diga-me o resultado.
Qual deles disse quem você é e qual a sua natureza?”– Mestre, todos que eu visitei,
disseram-me alguma coisa, mas nenhum deles disse a mesma coisa. Como posso eu ser
tantas coisas? Ou todos estão enganados, vivendo num mundo de ilusões? O que é isto
mestre? –“Assim é a natureza das pessoas que se esquecem de buscar em si mesmas, o
conhecimento, a iluminação e acham que encontram as respostas de suas vidas com
outras pessoas. O que então, discípulo, você aprendeu com isso?”- Aprendi que não devo
confiar a minha vida, a minha natureza a nenhum homem do mundo. –“A quem deve
confiar a sua vida? - Somente a mim mesmo devo confiar a minha vida. O mestre se
curvou ao discípulo, dizendo:- “ Jovem discípulo, você realmente compreendeu a lição.”
Esta estória também é real e verdadeiramente aconteceu. O mestre vocês não
conhecem, mas o discípulo era eu mesmo. Alguém deseja fazer alguma pergunta?
D- Poderia falar alguma coisa sobre a compreensão?
M- A compreensão só existe após o indivíduo ter experimentado, vivido, sentido tudo
aquilo que deseja compreender. Se eu lhe mostrar aqui um doce, eu posso ficar falando
horas sobre a maravilha, sobre o sabor, sobre o aroma deste doce, mas jamais você
compreenderá, na verdade, este doce, até o momento em que você o receber e
experimentar. Após experimenta-lo, você compreenderá à sua maneira o que é, na
verdade, este doce. Assim também é com todas as coisas da vida, não poderão ter
compreensão de nada, se não viverem, experimentarem tudo aquilo que desejam
compreender.
D- Mestre, enquanto eu não receber este doce para experimenta-lo, o que devo
experimentar?
M- O homem sábio, quando não compreende a natureza das coisas que deseja
buscar, contenta-se em ser um ignorante, porém o homem sábio sabe que é ignorante.
Você compreendeu? Esperar o momento das coisas chegarem até você, para vivê-las e
experimentá-las, assim é com a vida. A criança, quando nasce, não pode compreender o
sexo mesmo que o tenha. Deverá esperar o momento certo, quando desabrochar em seu
interior a vontade e a energia, quando as pétalas das rosas se abrirem, exalando o
perfume que vai adocicar aquele momento de prazer, não antes. Assim é com as coisas
da vida, depois de experimentada e vivida. O sábio sabe que não sabe porque não
experimentou, mas é sábio saber que não se sabe e esperar o momento certo para saber.
Sem ansiedade, esperem a rosa desabrochar. Mais alguma pergunta, amados alunos,
amados amigos, amados irmãos? Então vamos continuar a jornada de nosso venerável
guerreiro.

Última parte da forma

Nosso venerável guerreiro caminhou, caminhou em busca de si mesmo, encontrou


todas as barreiras e obstáculos e chegou a um ponto de sua jornada onde se deparou
com tudo aquilo que buscava. Deparou-se com a luz e após encontrar a luz, que simboliza
o encontro com sua própria natureza, o encontro consigo mesmo, então este jovem
discípulo voou, como uma ave que voa ao ninho para alimentar os seus filhotes. Aquela
ave que parte do ninho em busca de alimento para si e para os seus. Esse mesmo
discípulo retorna, como esta ave, para o seu lar. Retorna ao lugar de origem, ao grande
Tao, de onde saiu, que era o seu lugar original. Este homem já não sabe mais o que é
Céu e o que é a Terra, pois ele e toda a natureza, tudo que está a sua volta, na verdade
são um só. Vocês compreenderam? Assim, nosso guerreiro encontra a sua própria
natureza. Sejam os meus amados discípulos, seja esse indivíduo que caminha,
certamente, mais cedo ou mais tarde, chegarão ao fim de seus próprios Tai Chi, que não
tem fim. O homem sai da luz e à luz retorna, assim como a água que sai do próprio
oceano, vai pra o céu e cai como as gotas de chuva e orvalho, e sai de nascentes
distantes, forma pequenos riachos, os riachos contornam as montanhas, os vales e se
juntam a outros rios, formando outros rios, mas não há outro destino para os rios senão
retornarem ao grande oceano de onde partiram. Vocês são o oceano, são a gota d’água
que está em peregrinação nos pequenos riachos da vida. Em breve, amados discípulos,
chegarão ao oceano. Aquele que compreender isto, que é apenas uma gota d’água, que
basta se soltar, sem esforço, que, certamente, a gota suave e naturalmente chegará ao
grande oceano. Soltem-se, não lutem com a vida, não se debatam com ela, deixem tudo
fluir naturalmente, deixem seu ser passar pela vida como a água desce u’a montanha. O
encontro com o mar é inevitável, por que temer? Por que buscar tão ardentemente algo
que é de seu merecimento? Tudo está perfeito, tudo é maravilhoso.
Minha missão com vocês está cumprida, não sei se tornarei a dialogar com estes
meus amados discípulos. Não sei qual é minha nova missão pelo espaço, mas em
qualquer lugar que eu estiver, jamais esquecerei de cada um de vocês, de cada rosto e de
cada pensamento que dedicaram a este humilde servo, que agora lhes transmite estas
poucas palavras que, espero, sirvam de lição em suas jornadas pela vida na Terra, porque
muito eu os amo, muito eu os quero bem.
Muita paz a todos. Muita paz, muita paz!
Kao Yang despede-se de todos, para um dia nos encontrarmos na luz do
firmamento.
Paz a todos.
Muita paz!

MO – 30/06/89

Muita paz a todos. Que suas vidas possam ser preenchidas com muita luz, muito
amor e muita felicidade. Muita paz a todos, muita paz.
Bem lá no alto da colina, sobre um gramado verde, sob o céu azul maravilhoso,
existe uma frondosa árvore que dá boa sombra e oferece descanso a todo caminhante
cansado em prosseguir sua jornada pela vida. Todos vocês são caminhantes e, em baixo
daquela árvore sempre haverá um homem sentado, de pernas cruzadas, alguém que já
caminhou por essas estradas que agora trilham todos vocês. Esse homem está lá sentado
à espera dos caminhantes que por ali passam e que, se necessitarem de auxílio,
orientação, possam lhe pedir. O caminho é a vida de vocês. A colina é esta cidade. A
árvore frondosa é esta casa, e os homens sentados à espera do discípulo, somos nós que
aqui viemos, sentamos embaixo desta árvore e estamos sempre prontos a orientá-los
naquilo que for possível, na jornada de cada um. Todas as vezes que necessitarem de
auxílio, saberão que existe uma colina, uma árvore e que lá existe alguém sentado a
espera-los para alguma orientação. Hoje, nós estamos aqui sentados embaixo desta
árvore, uma porção de caminhantes também veio sentar-se à sombra desta árvore
maravilhosa, para conversar. Podem conversar, estamos aqui para lhes servir.
D- Mestres, gostaria que o senhor dissesse alguma coisa a respeito do que é
realmente amizade.
M- Amizade só é amizade quando está baseada no amor, o amor que um sente pelo
outro. Quando existe um profundo amor entre um ser e outro, estabelece-se um elo tão
profundo de carinho, de amor, de respeito e doação, que não se tem fronteiras. Amizade é
a mesma coisa que união, a verdadeira amizade só surge quando há a verdadeira união
de consciência, que todos nós somos um. O contrário de amigo, contrário de amizade, o
inimigo é aquele que, aparentemente age de forma estranha, contrária ao desejo de nosso
coração. Você compreendeu?
D- Mestre, desculpe a ingenuidade da pergunta, talvez elementar, mas como descobrir
o meu papel na Terra, nesta vida, para que eu me sinta equilibrada, e como escapar da
angústia?
M- Todo caminhante, todo homem que coloca uma mochila em suas costas, antes de
partir de casa coloca nesta mochila todas as coisas necessárias para a jornada. Ele parte,
caminha, caminha, passa anos caminhando e chega o momento em que todas as
provisões extinguem-se. Ele percebe que não mais pode voltar para casa e também não
há como seguir adiante, pois tem fome e sede e não sabe o que fazer para continuar a
jornada até o fim; ele está perdido sem estar perdido, porque ele sabe o seu destino e
conhece a sua origem, mas faltam provisões para seguir adiante. O que fazer então? Um
bom homem, um bom Deus, se assim o quiserem chamar, colocou ao longo da jornada de
todos os homens uma quantidade imensa de árvores frutíferas, repletas de frutos
maduros, saborosos, basta o homem procurar ao seu redor as frutas, apanhá-las e saciar
a sua fome; nem precisa encher sua mochila de provisões, deve continuar caminhando,
porque a cada passo que der encontrará novas árvores com novos frutos, com sabores
cada vez mais diferentes e deliciosos do que os anteriores. A natureza assim é para com
tudo e para com todos, basta enxergar que o fruto está ao lado, basta apenas estender a
mão.
D- Aquele que acha que deve só comer da mesma árvore é um acomodado?
M- O homem só se alimenta quando tem fome, porém se ele se alimentar só com o
fruto da mesma árvore, ele jamais poderá compreender qual o sabor de todas as outras
frutas que existem em seu caminho. Isto significa que ele está parado. O sentido da vida é
comer quantos frutos forem necessários, porém nem só de fruto vive o homem, ele
também deseja outras sensações, que são os sabores diferentes de cada fruto.
D- O homem precisa procurar o fruto dentro de si?
M- Eu não disse onde está o pomar, disse? Procure este pomar.
D- O que é vontade e realização?
M- Muito simples, a vontade é semelhante ao arco, quando se coloca nele a flecha da
intenção. Você estende o arco da vontade, dispara a flecha da intenção, e o alvo que esta
flecha vai atingir chama-se realização. Entendeu? A vontade é o arco e está em você.
Você é o arco e possui a flecha da intenção, não é mesmo? Agora, o que tem a fazer é
esticar o arco ao máximo, até o fim, e lançar a flecha. Se a flecha cair, não consegue
chegar até o fim. É preciso ser forte para dobrar bem o arco, dar toda a potência da
vontade.
M- Dois discípulos estão presos dentro de um círculo, vão e voltam, olham para cima e
vêem o infinito, olham para baixo e vêem o chão sólido; caminham, caminham, retornam
ao mesmo ponto. O que fazer para sair desse buraco ou dessa prisão? Aconselha-se
sentar, cruzar as pernas e não fazer absolutamente nada, esperar, controlar o coração,
controlar as angústias, controlar as tristezas e, quando tudo isso estiver feito, então a
porta desta jaula será aberta, antes não. Quando se tem um tigre solto na floresta, com
raiva, ele se torna real, destrói, mata então um bom sábio, um bom mestre. Tranque-se
esse tigre na jaula, dê-lhe remédio para que se torne pacífico e bondoso e aí então, abre-
se a jaula, para que ele volte a caminhar como um verdadeiro tigre e tudo estará resolvido.
Nós percebemos que ficaram tristes com a partida do mestre Kao Yang para outras
missões, em outros locais. Nosso mestre nos mandou dizer que muito os ama e os quer
bem e sua partida deixou mais de uma, duas dezenas dos mais iluminados de seus
discípulos para orienta-los. Eu sou um discípulo deste amado mestre e meu nome vocês
já conhecem há muito tempo. Logo estarão passando por aqui, também todos esses
discípulos.
Muita paz a todos. Muita paz. A frondosa árvore, que dá muitas sombras,
continuará dando muitas sombras, durante muito tempo, basta estarem aqui em baixo
dela e nós estaremos com cada um de vocês para lhes ensinar, dar-lhes aulas de
crescimento, para que suas vidas sejam repletas de muita paz, de muita paz.

MO – 7/7/89

Muita paz a todos esses meus amiguinhos. Muita paz a todos. Muita paz.
Mais uma vez nós estamos aqui com vocês, trocando algumas informações.
Aquilo que é permitido, que estiver dentro do planejado, do calculado, será
colocado e as informações serão transmitidas a vocês, pouco a pouco,bem organizadas e
esclarecidas, pois tudo tem sua hora. Não adianta pedirem mais porque tudo obedece a
uma ordem clara e simples e a vocês caberá receber aquilo que plantarem; é assim que
nós agimos. Entenderam? O que vocês desejam hoje de nós?
D- Eu tenho lido alguns livros sobre experiências de transporte de navio para outras
dimensões, e dizem que houve intervenção extraterrestre. Eu gostaria de saber se essas
experiências existiram mesmo ou se são fantasias de alguém.
ET - A ciência humana do seu planeta é muito primitiva, não teriam capacidade para
esse feito. Você me compreende? Nós iríamos permitir dar conhecimento de ordem tão
profunda a pessoas ainda não capacitadas para assim obtê-los? Seria uma grande
injustiça. Pensem e digam-me por que venho até vocês? Sou extremamente restrito, só
posso ensinar ou transmitir aquilo que é permitido dentro de uma ordem superior, e vocês
são pessoas tão maravilhosas, pessoas em busca de conhecimento, do saber, têm o
coração preparado. Por que então, nós iríamos dar conhecimento científico e tecnológico
a pessoas sem nenhum objetivo maior, sem nenhuma capacidade espiritual? Vocês não
acham isso ilógico? Basta serem inteligentes e pensarem e verão que são muito
enganados, muito confundidos. Acreditem apenas naquilo que seu espírito pode
pesquisar, pode perceber. Usem as suas mentes, que são muito poderosas. Suas mentes
podem pensar, concluir, pesquisar. Agindo desta forma, poderão iliminar tudo aquilo que é
enganoso, tudo aquilo que é fantasioso, tudo aquilo que faz parte do universo das ilusões
e das fantasias.
D- Eu gostaria de saber sobre os seres que têm aparecido para mim, de macacão
azul, que encobre o rosto, e só aparece a boca. Gostaria de saber que raça é essa?
ET - Eu n ao sei que tipo de resposta você deseja, porque nossas classificações,
divisões, não fazem parte do universo estrutural de vocês, inclusive do seu conhecimento
e da sua própria linguagem. Conhecemos esses seres que operam com vocês ou que em
determinados momentos aproximaram-se de você.
D- Quer dizer que existe mesmo esse ser?
ET - Sim, você traz em sua memória apenas flagrantes dessa percepção acontecida em
outras dimensões.
D- Por isso gostaria de saber mais detalhes.
ET - Isso acontece com todos, porém poucos trazem informações em sua memória.
Acredite em seu interior.
D- Não é permitido, normalmente, trazer essas recordações?
ET - Pense, meu jovem, se fosse permitido, você as teria todas em suas mãos, não é
mesmo? Nós temos uma característica muito importante que você deve ter em sua mente,
toda vez que entrar em contato conosco. Nós somos justos. Compreendeu? Você terá
aquilo que merece e está dentro do seu programa de vida e dentro das suas próprias
conquistas. Se você trabalhar, se buscar, você vai receber o fruto do seu trabalho. Nós
estamos aqui para dar àqueles que trabalham, quem não trabalha, quem não busca por si
só, com seu esforço, compreender, crescer, não receberá. Compreenderam? Cada um
aqui recebe na medida certa, de acordo com o seu trabalho interior e na vida, no mundo,
na sua sociedade, porque o homem deve refletir aquilo que está dentro de si, para com o
seu semelhante.
D- Eu tenho notado, ultimamente, muitas coincidências nos relatos que chegam até
nós, cada pessoa chega mostrando que o nosso caminho está voltado para essas
experiências que estamos passando, de contatos, de conversa, de diálogos com pessoas
interessadas, nesse caminho da espiritualidade.Eu acredito, então, que isso faça parte do
projeto ou estágio. A que estágio corresponderiam essas coincidências?
ET - Este planeta está vivendo um momento importante de sua história. A presença de
nossas frotas, a presença de nossos irmãos das estrelas, operando diretamente no mundo
de vocês, começa a operar mudanças estruturais em todo o campo energético, psíquico e
espiritual. Um trabalho de ordem extremamente vultuosa, reunindo tecnologia de diversos
níveis, transportando equipamentos sofisticadíssimos, oriundos de outros orbis, de outros
centros, para que se pudesse neste mundo ser executado um projeto de ordem
específica, de transformação e crescimento da consciência humana. A nossa presença se
faz nesses moldes. Operamos, aparentemente, de forma invisível ao mundo físico, porém
atuamos diretamente com todos os homens da Terra. Vocês têm a condição de estar
falando e contatando mais próximo conosco, aproveitem bem esta oportunidade rara para
os seres humanos.
D- Tem jeito de aumentar...
ET - De acordo com o trabalho de vocês, vocês receberão.
D- Os exercícios para nós tentarmos nos harmonizar são considerados trabalho, nesse
caso?
ET - Tudo aquilo que você executa para elevar as energias do seu ser, para colocar a
consciência em contato com os níveis mais elevados, este é um grande trabalho. Nós já
ensinamos a este grupo, às pessoas daqui, muitas coisas, muitos exercícios, muitas
formas de aperfeiçoarem o seu ser. Eu quero ver o trabalho. Nós jogamos as sementes e
estamos somente esperando as árvores crescerem para que nós possamos vir para a
colheita.
D- O que faz uma pessoa que, aparentemente, não desenvolveu o trabalho de elevar a
consciência nesta vida, ter mais contato que outros que se esforçam tanto? São
experiências passadas, que estão sendo contadas ou é uma abertura que se dá para
despertar as pessoas à sua volta?
ET - Acontecem várias coisas aí. Às vezes, nós próprios temos interesse em particular
em determinadas coisas que vocês não compreendem e, então, escolhemos uma pessoa
aleatoriamente em seu planeta, raptamos, estudamos, suprimos nossos objetivos e,
então, limpamos a sua mente, para não prejudicar a sua vida no planeta e a devolvemos
ao seu lugar. Porém, há os nossos convidados, pessoas selecionadas por nós, com grau
intelectual, com o grau psíquico, com o grau espiritual em condições de receber um
contato. Então, nós o preparamos durante longo tempo e, em momento adequado,
convidamos a dirigir-se ao contato em nossos laboratórios volantes.
Desejam mais alguma coisa? Eu vim para orientá-los na seriedade deste trabalho.
Meus irmãozinhos da minha raça são pessoas alegres, felizes, brincam e deixaram vocês
alegres e felizes, mostrando a nossa natureza alegre e feliz. Eu também sou alegre e feliz
e gosto de me divertir com tudo e com todos, porém eu desejo fazer um trabalho especial
com vocês, para que possam agora observar o mundo como realmente ele é. E, como as
coisas realmente são muito sérias, muito profundas, deverão ser pesquisadores realmente
profissionais, adultos, conscientes, preparados.
Eu desejo trazer todos ao meu encontro, ao encontro das estrelas. Quero construir
homens de verdade, para caminhar neste mundo e orientar todos os homens perdidos nas
trevas deste mundo, mas eu quero treinar realmente, de verdade, passo a passo, lento e
seguro, porém perfeito e sem quebrar a justiça cósmica da vida de cada um. Este mundo
carece de orientadores e eu vou treinar as pessoas para serem orientadoras. Porém,
deverão sempre se lembrar que nós estamos a todo momento, a todo instante,
monitorizando passo a passo tudo que acontece neste mundo, tudo que acontece com
vocês. Quando nós nos interessamos por alguém, por algum grupo, por alguma pessoa
em especial, nós não nos separamos dela um segundo sequer. Um segundo sequer, essa
pessoa fica desligada de nossos monitores, tenham ciência disso.
Paz a todos os meus irmãozinhos. Paz a todos vocês. Muita paz, muita paz, muita
paz. Deste amiguinho que também muito os ama e muito os quer bem. Paz a vocês, paz,
paz!

ET –11.07.89.
Que a alegria e a felicidade possam sempre estar com todos vocês. Muita paz a
todos, muita paz.
Todas as vezes que venho ter com vocês, procuro trazer para cada um uma
semente, uma luz, um pouco de alimento que possa auxilia-los na busca da compreensão,
na busca de seus caminhos pela vida, no intuito de encontrar a auto-realização, de
encontrar a paz, de encontrar a felicidade, a luz. Que todos estejam em muita paz, em
muito amor.
D- Mestre, eu estou me sentindo triste, um vazio, o que o senhor poderia falar sobre
isso?
M- Quando você observa as ondas do mar, procure me explicar na próxima reunião,
por que as ondas do mar preenchem a praia e depois esvaziam, preenchem e depois
esvaziam, por que é assim? Pense sobre isto. Talvez encontre a causa deste vazio e de
sua tristeza, que não é tristeza, é apenas um vazio, mas no vazio se enxerga o reflexo da
alma. A praia está vazia, você observa a praia, seu leito.
D- Mestre, qual a importância do amor entre o homem e a mulher na Terra?
M- Poderia discursar horas e horas sobre este assunto, mas meu amigo disse que esta
questão ele irá responder para você, porém eu responderei à minha maneira. Mestre irá
responder essa questão em outra reunião, que vocês já conhecem. Eu direi assim: pode o
dia viver sem a noite, poderá a lua brilhar sem o sol, poderão os pássaros cantar
livremente sem sua parceira? Assim é entre um homem e uma mulher. O homem sem a
mulher é a mesma coisa que as trevas sem a luz e a mulher sem o homem é a mesma
coisa que a luz sem as trevas, tudo deve ser harmonizado e compreendido. Encontrar a
verdadeira harmonia entre o homem e a mulher é encontrar o equilíbrio, é encontrar a
sabedoria. A verdadeira união entre o yin e o yang dissipa as montanhas, apara as
arestas, equilibra o ser e coloca-o na posição vertical rumo ao alto. Você compreendeu?
Ouçam todos o vento que sopra nas árvores. Eu pergunto: de onde vem o vento,
para onde vai o vento? Todos deverão meditar e, em próximo encontro, semana outra,
tragam a resposta para mim.
Certa vez, caminhando por uma estrada, encontrei uma pequena cachoeira que
caía das pedras, onde parei para beber um pouco de água. Aí, então, tive uma pequena
visão que me dizia: - jovem Li, olhai para esta água que vem da montanha e me responda
de onde essa água vem e para onde esta água vai – pensei, e não tinha uma resposta
exata em minha mente, no momento. A visão disse-me: - vá para o seu canto no mosteiro
e, dentro de exatamente uma lua, volte a este lugar e responda essa questão. Voltarei a
ouvi-lo e conversar com você, jovem Li, e saiba que o seu ser é como a água que agora
cai da montanha e que flui. - Assim é que se deu comigo. Pensem todos vocês. O mestre
Chang Li continua ensinando um exercício: quando movimentar o seu ser nesse exercício,
deve buscar lá de dentro do seu ser a energia e a força, e trazê-las na ponta de suas
mãos, para que possa ser o senhor do seu ser, o senhor de suas energias e, pouco a
pouco, ela irá despertando de dentro de você e sendo colocada em suas mãos, para
utilizar como assim desejar. O treinamento interior exige paciência e perseverança no
trabalho de força e equilíbrio do ser, o equilíbrio da alma e a confiança interior. Cada
movimento seu deve ser a expressão profunda da alma. Não deve ser apenas um
movimento, mas todo seu ser deve estar ali presente, como se o cosmo inteiro estivesse
concentrado ali, em suas mãos.
Paz a todos, paz. Que suas vidas sejam repletas de muita paz, de muito amor, de
muita luz. Paz a todos e até um outro encontro. Muita paz.

11.7.89
Que a alegria e a felicidade possam sempre caminhar lado a lado com cada um de
vocês. Muita paz a todos, muita paz.
Em uma época distante, na China, havia um pequeno vilarejo muito afastado,
muito pobre. A população vivia num regime de miséria, de descontrole e desarmonia com
tudo e com todas as coisas, imperava a fome, a doença. Certo dia, chegou a esse
pequeno vilarejo um poeta, filósofo, pensador que, vendo a condição daquele povo, sentiu
profunda pena e angústia e resolveu ajudar aqueles pobres seres humanos.
Iniciou, então, o trabalho e, reunindo os velhos e as crianças, começou a educá-los,
ensiná-los e orientá-los na agricultura, na higiene e na saúde. As plantações, mais
organizadas, mais equilibradas e com mais sabedoria de plantio, em pouco tempo,
saciaram a fome de todos daquele pequeno vilarejo; as construções, de meros casebres,
passaram a se tornar mais belas; as mulheres foram ensinar a arte de pintar, desenhar,
tecer, construir vasos e as casas não eram mais sujas,eram limpas, desenhadas, cheias
de arte, de pintura. Com o passar dos anos, muitos aprenderam a ler, escrever,
começaram a estocar alimentos, tudo ia maravilhosamente bem, tudo era perfeito, comida
em abundância, boas casas, boa educação, convivência pacífica, porque todos tinham o
que queriam, todos trabalhavam juntos para construir o mesmo ideal.
Esse povo, então, começou a aprender amar a natureza, amar seu trabalho, a
estudar poesia, a estudar música, e o vilarejo se tornou bem organizado, rico em obras de
arte, em quantidade de alimentos estocados e tudo o mais.
Esse vilarejo, no auge de seu desenvolvimento, maravilhoso, começou a despertar
em povos bárbaros e distantes, a inveja e o desejo e, em uma só noite apenas, vinte
homens invadiram a cidade e mataram centenas de pessoas, violentaram mulheres,
roubaram tudo, atiraram fogo em todo o vilarejo. Tudo aquilo que levou anos e anos para
ser construído, em apenas uma noite foi totalmente destruído.
Qual foi o erro cometido por esse sábio, por esse poeta?
D- Ele não ensinou como se defender.
M- Exatamente, esqueceu o mais importante, que os homens vivem num mundo onde
habitam tigres, leões e se você planta e constrói, os tigres virão até sua casa, os leões
rondarão o seu lar, é preciso ter consciência que existem os leões e os tigres. O homem
precisa preservar-se dos leões e dos tigres; se poucos fossem treinados a se defenderem,
não seria destruído aquele ambiente, por isso eu lhes digo que desejo ensinar-lhes
poesia, filosofia, arte, espiritualidade, mas quero construir tudo isso num alicerce forte,
poderoso, que nenhum homem da terra, nenhum bárbaro poderá destruir. Vocês me
compreendem? Meu desejo não é transformá-los em guerreiros não, não é essa a
intenção, quero transforma-los em guerreiros a combater as suas próprias almas, porém
vou-lhes ensinar que, se um dia em suas vidas, no futuro, tiverem que movimentar seus
corpos utilizando a arte do Kung Fu com objetivo de se defenderem de agressões,
deverão faze-lo sem ódio, com muito amor no coração, deverão simplesmente agir para se
preservarem. Mostrarão a fonte para que possam beber também da mesma água que
vocês bebem. O sábio deve permanecer sempre sereno, tranqüilo e calmo, diante de
todas as situações, embora elas pareçam dolorosas, tristes, angustiantes. Só o fato de
verem que está bem e está feliz, isto provocará grande mudança. Verá com o tempo, verá.
Vou-me, agora, desejando a todos vocês amados e queridos amigos, queridos
irmãos, muita paz. Amados e queridos discípulos, nós os amamos muito, nós os queremos
muito bem.
Desejamos a todos muita paz, muita luz, muito amor e que suas vidas sejam
sempre repletas de muita paz. Até um próximo encontro, amados amigos e irmãos. Muita
paz, muita paz, muita paz!

MO – 4.08.89
Muita paz, muita paz para vocês todos meus amiguinhos, muita paz, muita paz.
Talvez vocês me estranhem um pouco, porque eu sou pequenino e, quando uso
este corpo grande aqui, eu preciso ficar apertando alguns parafusos. Muita paz a todos.
Muita paz, muita paz. Sejam bem vindos, sejam bem vindos.
Vocês devem estar muito curiosos, não é? Mandaram-me aqui, junto com uma
porção de outros amiguinhos meus, para conversar hoje com vocês. Vocês podem
conversar, podem perguntar, porque eu não sou bicho de outro mundo, não. Podem me
chamar de Yala. Esses meus amiguinhos aqui já me conhecem.
D- Qual o objetivo maior da mensagem de Cristo?Qual é o objetivo do trabalho dos
extraterrestres aqui na Terra?
ET - Só depende de você. Se você quiser, se você procurar, tudo irá acontecer, nós
estamos aqui para servir. Só para servir. Servir a todos aqueles que estão neste mundo.
Nós viemos de estrelas distantes, a pedido do Senhor Central das Galáxias, para
operarmos instruções e trabalhos que deveriam ser realizados neste mundo, neste orbi e
neste planeta. Atendemos ao pedido e viemos, em concordância com as forças maiores
do Cosmo para operarmos neste mundo, nesta época, neste momento.
D- Como vocês, extraterrestres, vêem Jesus Cristo?
ET - Este ser, que vocês denominam de Jesus, é um grande homem, um grande mestre
das estrelas que foi indicado para operar neste orbi, neste mundo. Ele coordena as
funções estruturais nos mundos espirituais, nos mundos físicos e, também, coordena o
mundo como um todo, em certos aspectos. Existem outras partes, outras estruturas
coordenadas por outras forças. Vamos dizer que Ele faz parte de um Conselho, que Ele
ajuda a coordenar a vida neste orbi Terra. Nós operamos juntamente com esse ser, dentro
de uma ordem bem estabelecida e coordenada. Nós formos convidados a vir para este
orbi, por decisão desse conselho, você compreende? Cada raça em particular que opera
neste mundo, tem uma característica especial de acordo com sua raça, para efetuar
determinados trabalhos específicos. Por exemplo, nós somos especialistas em algumas
coisinhas, outros são especialistas em outras coisinhas e outros em outras., Então, como
estavam precisando de nossas especialidades aqui, nós formos chamados. Nós viemos,
porque tem coisas que só nós pequeninos podemos fazer. Mas conversem comigo,
parece que estão vendo um bicho de outro mundo!
D- Fale um pouquinho da linhagem de vocês, para nós.
ET - Vamos dizer que pequeninos entram onde grandes não podem entrar. Será que
você entendeu? Se viesse um de meus irmãos grandes, agora, por perto, coitados de
vocês! A energia de vocês não suportaria a presença deles. Nós temos a facilidade de
manipular nossas energias , nós podemos bloquear todos os nossos chakras e abrir a
hora que bem entendermos. Isso é uma característica exclusiva de nossa raça. Vocês
podem agora nem sentir a nossa presença, mas se abrirmos, vocês desmaiam. Por isto a
gente pode entrar em um monte de lugar por aí, sem prejudicar ninguém, somente ajudar.
Podemos usar quem a gente quiser, como canal. Para darmos mensagens quentinhas,
olha só minha mãozinha, podemos escrever.
Vocês sabem onde eu estou? Estou sentado aqui na frente. Eu não estou aqui
dentro deste corpo não. Eu só controlo este corpo. Bem, já estou falando demais. Deixa-
me ir embora senão meu chefe me dá uma cacetada na cabeça.
D- Esse controle, que vocês têm sobre este aparelho (Laércio), é um controle mental,
um controle energético ou o quê?
ET - Ë mental, energético e uma porção de outras coisas.
D- Vocês usam aparelhos?
ET - Um monte de aparelhos. Um dia eu falo para vocês como funcionam os meus
aparelhos. Eu venho aqui para contar estórias, para explicar certas coisinhas para vocês.
Vamos dizer assim, que minha função é ser técnico, eu dirijo a minha nave, eu sou
engenheiro. Cada um de vocês tem uma determinada função também em nossa
sociedade. Aquele lá está pendurado em nossos aparelhos.
D- Por que alguns ficam pendurados e outros não?
ET - Isso são coisas nossas, decididas por nós. Nós penduramos muita gente.
D- Mas o nosso mental interfere. Se eu quiser ficar balançando, eu fico.
ET - É porque nós damos a liberdade para vocês decidirem o que querem. Nós nunca
forçamos nada. À medida que vocês nos procuram, nós procuramos vocês. Quanto mais
vocês nos aceitarem, mais nós aceitamos vocês do nosso lado. Quando mais você nos
compreender, mais nós estamos próximos de você. Quanto menos medo tiver de nós...
D- Isso pira a c àbeça da gente. Os mestres orientais têm um trabalho mais devagar.
ET - Nós fomos enviados à Terra para abrir a cabeça dos homens a pauladas, mas não
se preocupem que baixinho é bonzinho, não vai fazer mal para ninguém, nós somos
bonzinhos. Vocês é que não estão preparados para abrir suas mentes, suas consciências
para o Cosmos, para o Universo, para as estrelas. Eu vim aqui exatamente para isso,
mostrar que vocês têm o Cosmos à sua disposição. Todas as estrelas amigas estão aí, ao
lado de vocês, vamos matar o homem na terra, para faze-lo nascer nas estrelas. É esse o
nosso papel! À medida que os homens compreenderem que eles não são deste mundo,
que são do Cosmos, aí compreenderão que nada mais são do que nossos irmãozinhos.
Da mesma forma que existem lá os japoneses, da mesma forma que existe lá aquele
pretinho, todos diferentes, mas irmãozinhos, não é mesmo? Porque moram no mesmo
planeta. Nós também somos irmãozinhos de vocês, moramos no mesmo Universo!!
Vocês têm que aprender isso. Já está na hora. Vocês já são muito crescidinhos.
Esta civilização já está bastante crescida para começar a compreender estas coisas. Nós
estamos por aí, com nossas naves passeando, passeando, mostrando uma luzinha aqui,
outra ali, pouco a pouco, tudo bem planejado e bem calculado.
Eu vou embora. Muita paz, muita paz, muita paz, meus amiguinhos, muita paz,
muita paz!

ET – 4.8.89

Muita paz, muita paz a todos. Como vão indo meus amiguinhos? Vocês estão bem?
Nossa presença entre vocês é na tentativa de despertar forças que existem dentro
de seus corações, para que os incentive a buscar o conhecimento, a compreensão,
utilizando os próprios instrumentos que vocês possuem em suas vidas. Nós agimos de
maneira profundamente sutil, através de um instrumento que não é muito de nosso
costume, usar aparelhos humanos para transmitir a nossa mensagem, é um pouco novo
fazermos isso, porque nós atuamos no mundo de forma invisível e diferente, despertando
mais o coração das pessoas do que satisfazendo os desejos da mente.
Nós desejamos homens bondosos, amorosos, humildes, para depois entregarmos a
esses homens o conhecimento. Não podemos entregar conhecimento ao homem que
possui em seu coração o ódio, a ganância, o desejo de oprimir seu semelhante em causa
própria, a esse, evitamos trazer qualquer conhecimento palpável, porque o nosso desejo é
construir o edifício do amor, da bondade, da benevolência e da humildade, no coração das
pessoas.
D- Há possibilidade de uma pessoa com ódio no coração vir a receber o conhecimento
transcendente?
M- É muito difícil, impossível, assim dizer. Ele será barrado e as portas serão
fechadas. Existe um único instrumento e uma única chave que abre as portas de toda
sabedoria, AMOR NO CORAÇÃO. Sem amor no coração, nenhuma porta lhe será aberta.
D- É impossível mudar a pessoa que está com ódio, transtornada?
M- A vida vai mudá-la. Somente a vida e o desejo dele próprio mudar, nada mais. Os
milagres não existem dessa forma. Esse tipo de coisa, somente uma experiência longa,
em superfícies densas, fará construir o edifício do Amor no Coração. Viver sucessivas
encarnações, na superfície deste planeta, leva à construção desse edifício interior.
D- Eu queria saber por que, certas vezes, nós nos sentimos deprimidos, já que
aparentemente não há motivos para nos sentirmos assim. Seria um desequilíbrio nosso ou
outra influência qualquer?
M- O homem está mergulhado no universo das emoções, suas mentes funcionam
como uma antena a captar tudo. Se seu ser começa a captar as emoções do mundo, das
pessoas, ele fica também angustiado e triste e, às vezes, não é motivo seu, interno, mas é
a angústia do mundo. Se você sintonizar em freqüência mais alta, não haverá tristeza.
D- E em relação a pessoas que já deixaram o corpo físico e muitas vezes nos
acompanham? Como se dá esse processo? Isso é prejudicial?
M- Vamos dizer o seguinte: que quando determinada pessoa abandona o corpo físico,
porém não abandona o mundo, ela tem neste mundo o mesmo direito que você tem.
Você, agora, está influenciando totalmente a aura dela. Pode estar prejudicando, da
mesma forma, que seres e entidades que se aproximam de você, ajudam ou prejudicam, e
elas não sabem disso. Você sabe se está fazendo mal ou bem a elas? Esses espíritos
também não sabem. São pobrezinhos. Agora, eu não venho tirar você de perto dele,
venho? Eu também não venho tirar aquele outro que está ali perto de você. Entendeu?
D- E se por um acaso, descobrimos que não é bom para nós?
M- Ao seu lado, existe apenas aquilo que você plantou. Eu vou explicar e vocês vão
entender. Você constrói uma casa com um jardim em volta. Dependendo do que plantar
no jardim, poderá atrair determinados tipos de pássaros, flores atrairão abelhas, frutos
saborosos os ladrões, não é mesmo?Então, você é sua casa, o que plantar em volta de
você vai atrair pessoas boas ou não. Veja um exemplo prático, aqui mesmo nessa casa
onde eu estou. Este moço plantou filosofia, ufologia e olha quem ele atraiu até aqui: bons
meninos, boas meninas e o mundo espiritual que aqui rodeia, vocês sentem que é ruim ou
bom? É assim, você atrai a seu jardim as coisas que você planta.
D- Pode-se conseguir auxílio espiritual quando você tem um vício? Ou tem que ser
trabalho exclusivo da pessoa?
M- Quando se pode ajudar e a pessoa realmente quer ser ajudada. Não totalmente,
porém, parte a pessoa deve fazer por si, nós só damos um empurrãozinho.
D- Vocês sabem de tudo que se passa conosco, não é?
M- Tudo! Não há mistérios no Universo. Não se pode esconder nada de ninguém, por
isso abram o coração de vocês, abram. Vocês podem enganar os seus amigos do lado, o
outro, mas a nós não enganam. Aquele que cometer erro e tiver consciência disso, como
meu amiguinho comandante já disse para vocês, justiça, ela é real, ela existe e será
aplicada, no momento certo, para todo homem, toda consciência, todo ser.
D- Como é essa abertura de coração?
M- É a mesma coisa que o desabrochar de uma rosa. Pense nisso! Hum..., lá estou eu
filosofando também. Vocês estão precisando de muita orientação para seus corações, por
isso que hoje eu estou assim, não falando coisas muito técnicas, científicas. Não precisa,
vocês não precisam de nada disso, vocês não precisam de aparelho nenhum, vocês não
precisam de disco voador nenhum, vocês não precisam de nada! Vocês só precisam
daquilo que vocês já têm. O organizador deste planeta, o organizador deste projeto, ele é
um grande e imenso sábio, ele já deu tudo o que vocês precisam para viver, aprender e
crescer. Se vocês tiverem consciência disso, estarão bem. Está tudo aí na frente de
vocês.
D- O fascínio pelas estrelas, pelo Universo é que nos leva a buscar.
M- Isso é bom, eu estou aqui para fascinar vocês mesmo!
D- Então vocês é que estavam domingo lá em Limeira?
M- Você realmente duvida ainda disso?
D- Poderia ser outro ser.
M- Mas você sabe quantos seres diferentes existem aqui hoje? Existem mais de doze,
todos diferentes. Aonde vocês vão, sempre há um monte, o grande, o pequeno, o alto,
gordo, estranho, se eles se mostrassem para vocês! Nós estamos sempre presentes. Se
você duvidar disso, então seu coração precisa de umas marteladas para se abrir. A sua
mente pode não ver, não perceber e não entender, mas nós estamos ao lado de vocês,
quer vocês gostem ou não. Um exemplo: este menino aqui não entende nada do que
acontece com ele, mas nós estamos aqui. A compreensão das coisas é lenta, passo a
passo. Ele pergunta como é que nós fazemos estas coisas e eu respondo – não falo, não
falo. Agora, se ele perguntar coisa do coraçãozinho dele, aí eu respondo. Eu não estou
interessado em ensinar coisas para a mente de vocês e sim para o coração. Em um dia,
eu ensino tudo para sua mente, mas para seu coração, são dezenas e dezenas de vidas.
Não é mesmo? Vou dar um exemplo: quanto tempo você demorou para aprender a
matemática?
D- Alguns anos.
M- Para construir um carro?
D- Quase um século.
M- Mas para o coração faz quase l0.000 anos e não aprenderam ainda.
D- E as coisas ainda têm que ser devagarzinho?
M- Devagarzinho, assim se aprende profundamente. Coloque uma coisa em sua
cabeça: se é assim, é porque tem que ser assim. Não discuta com quem você não sabe,
ou seja, aceite como é. Procure aprender, pesquise, mas se o mundo é assim, é porque
tem que ser assim. Por que não aparecemos para vocês, meus amiguinhos? É porque
tem que ser assim. Se vocês, com a humilde tecnologia têm uma bomba, podem destruir
uma cidade inteira, imagine que bomba que eu não tenho! Imagine se nós fizermos uma
bomba. Eu tenho uma bomba sim, uma bomba muito poderosa. Quando ela explode, ela
destrói a ignorância. Essa é a nossa arma principal.
OH! Meus amiguinhos, nós amamos muito vocês e temos certeza que vocês
também nos amam, senão eu não estaria aqui. Nós queremos bem a todos vocês e nós
não desprezamos nada neste mundo. Nós viemos aqui para cumprir um trabalho, a pedido
das ordens maiores que coordenam a vida neste mundo. Frotas amigas, oriundas das
estrelas mais distantes, estão aqui velando por vocês, para que a vidinha de vocês possa
caminhar mais harmonizada, mais perfeita, mais lúcida, mais consciente na superfície
deste mundo. Atendemos ao chamado de seus corações, pedindo, implorando sempre
uma luz, uma ajuda, um auxílio. Não se esqueçam, nós estamos aí ao lado, ajudando,
mas se ficarem desesperados, reclamando que não tem ninguém ajudando, que estão na
fossa, na pior, é porque esta parte você tem que fazer e não nós. Nossa parte, não se
preocupem, nós fazemos. Agora, se a coisa não anda, é porque você é que não está
andando. Nós temos um limite de atuação no mundo, outra parcela o homem deve realizar
sozinho, com suas mãos.
D- Parece que há um ano que nada acontece. Então, estamos todos nós parados?
M- Parece. Calma menino, calma, um ano não é nada. Calma, paciência,
perseverança, calma. Quando você menos esperar.... Plante, plante, demora a colheita
mesmo.
D- Parece que as coisas estão paradas.
M- Nada está parado ou estagnado, os seus olhos é que não enxergam, suas mentes
não percebem, seus corações estão fechados. O homem vai para a frente devagar, mas
vai. A maior parte dos homens deste mundo, é uma pena, está com o coração fechado,
com a vida dura, difícil, mas é assim que tem que ser. Só depende de seu trabalho.
Existem muitos caminhos que levam o homem a lugar nenhum. Só existe um que leva a
algum lugar. Descubra-o. Se perguntar, é óbvio que não responderemos.
D- Será que essa visão de estar crescendo ou não, varia de pessoa para pessoa?
M- Exatamente, exatamente. O que é crescer, o que é diminuir, e o que é parar?
Vocês sabem o que é?
D- É difícil.
M- Então, olhe apenas para o seu coração. Você não consegue vê-lo, não é mesmo?
D- Fale sobre o ego.
M- Medite, pesquise, eu não posso responder nada, afinal eu sou, aqui, apenas um
companheiro de vocês, um amiguinho que não está falando nada...
D- Mas a dificuldade é perseverar neste questionamento.
M- Se vocês encontrarem um caminho melhor, vão. Vocês são livres para fazer o que
quiserem. Se não gostam, mudem. Se vocês não gostam de mim, vão embora. Então, eu
vou embora. Eu gosto de vocês, mas vou embora. É que eu tenho outros trabalhos para
fazer, lá em cima. Nossa raça não pode permanecer muito tempo por aqui, porque há
muito trabalho. Quando nós estamos aqui, todo mundo larga o que estava fazendo e aí
fica uma bagunça lá em cima.
Muita paz meus amigos. Esses meus amiguinhos não têm jeito mesmo. Muita paz a
todos vocês. Muita paz.

ET 8.08.89
Muita paz a todos. Muita paz. Existem muitos homens que andam perdidos,
confusos, perturbados, à procura de alguma coisa.... Se alguém desejar fazer alguma
pergunta, este é o momento.
D- Mestre, por que um hábito normal como comer se torna algo obsessivo,
descontrolado, embora a pessoa tenha muita vontade de se controlar? O que fazer para
se controlar, quando isto for acontecer?
M- Sente-se aqui, diante de mim. Dê-me sua mão direita. Você realmente deseja se
controlar?
D- Claro.
M- Você crê em mim?
D- Sim.
M- Você e a mais bela pérola que já pude ter diante de mim, como discípula. Seus
olhos são claros e brilham como duas pérolas. Você é conhecida entre nós como pequena
pérola. Eu vou batiza-la como pequena Pérola e, a partir de hoje, vocês, todos os outros
discípulos, devem chamar esta menina de Pequena Pérola. Toda vez que se sentir
ansiosa e descontrolada, pare e pense em mim.
D- Sim.
M- Porém, deverá cumprir o que você promete. Os meus discípulos costumam faze-lo.
Pare e chame meu nome três vezes. Você sentirá uma grande força e terá certeza de que
estarei ali presente. Estarei ali a seu lado e você me sentirá agir em você, como sua
própria vontade. Não se preocupe, você é muito bela. Isso são apenas coisinhas
pequenas.
E como é que andam os meus discípulos de Kung Fu? Continuem treinando.
Quando estiverem bem no que já foi ensinado, darei novos exercícios.
Muita Paz.
ET - Eu vim dar um pequeno olá para vocês e também conversar um pouquinho, porque
eu também fico com saudades, nós gostamos muito de vocês, sempre estamos perto,
vocês não nos vêem mas nós estamos por aí mexendo aqui, acolá. Querem conversar?
D- Segunda-feira eu estava muito triste, chamei vocês, me concetrei bastante.
ET - Aí você ficou melhor?
D- Melhorou. O que acontece nesses casos?
ET - Vamos conversar, por que você estava triste?
D- Porque eu estava fazendo uma coisa que eu não gostava, comecei a fazer um
trabalho que eu não gostei e um monte de coisa junto. Eu fiquei muito triste, aí me lembrei
de chamar vocês, para me sentir melhor.
ET - Nós sempre ouvimos, quando nos chamam e sempre estamos ao lado. Às vezes,
nós não podemos mudar os seus pensamentos ou as coisas, mas nós ajudamos, damos
alegria, um pouco de nosso amor, um pouco da nossa energia para auxiliar e, pouco a
pouco, vocês vão ficando fortes e vão poder realmente dirigir a vida de vocês, com
bastante força, decisão e consciência. Vocês são jovenzinhos e jovenzinhos são assim
mesmo, são pessoas inseguras, medrosas, têm medo de tudo, mas a vida vai ensinando a
vocês serem mais fortes, mais corajosos, para realmente decidir suas vidas e fazer tudo
aquilo que seu coração manda. Vocês conseguirão e nós vamos ajudar, mas vocês
precisam pôr em prática certas coisas e nós ajudando. Você compreende? Nós somos
irmãozinhos de vocês aqui, não há diferença entre nós, somos todos iguais, todos
irmãozinhos.
D- Entre vocês existe quem faça papel de médico ou vocês nunca ficam doentes?
ET - Nós não ficamos doentes, mas nós temos pessoas que cuidam de vocês, como
médicos, quando precisam.
D -- É que eu estou me preparando para ajudar algumas pessoas, para trabalhar junto a
elas, e estou sentindo uma certa insegurança, um certo receio.
ET - Insegurança e receio são sinônimos de falta de fé, primeiro passo: fé em você,
segundo passo, fé nas forças espirituais, fé que nunca você vai estar sozinho. Se estiver
consciente, quando tiver uma dúvida muito grande em seu coração, uma dúvida que
possa fazer com que você não consiga decidir, solte-se e virá a luz, virá a intuição, o
ensinamento, você agirá da melhor forma possível. Entendeu? Uma porção de coisas
acontecerá, o invisível atua. Imagine-se como um instrumento nas mãos do Cosmos. Você
entendeu?
D- Vou ter mais fé.
ET - Isso, tenha mesmo.
D- Por que a atividade profissional às vezes se torna tão maçante, embora você
procure dar o melhor de si?
ET - Porque, às vezes, sua atividade profissional, não tem nada a ver com a vontade do
seu coração. Não é mesmo?É a mesma estória daquele garotinho que quer jogar bola e a
mãe quer mandá-lo para a escola, e ele detesta o colégio. Se esse garotinho não tivesse
pai que mandasse para o colégio, o que ele iria fazer? Ó meninos, vocês são todos
crescidos, façam aquilo que querem fazer e o resto que se dane, falei e disse, não é.
D- Qual a melhor forma de invocar vocês?
ET - A melhor forma de nos invocar é chamar Iala, outra cantam assim: Clarlim, Clarlim,
Clarlim e abaixa o bando todo.
D- Foram vocês que deram força ontem?
ET - Nós damos força para todo mundo, vocês não confiam em mim?
D- Eu confio, só queria sabem quem foi.
ET - Quem você chamou?
D- Pedi para vocês, para os mestres.
ET - Então estava todo mundo lá.
D- É que eu fiquei tão calma.
ET - Se pediu, nós vamos.
D- Voltando ao assunto profissional, como achar uma maneira de mudar, larga tudo ou
espera aparecer outro. O que você acha?
ET - Menina, você quer que eu decida a sua vida?
D- Não, só quero uma sugestão.
ET - Já está sugerido. Agora vocês se virem, o planeta é de vocês, eu não tenho nada a
ver com isso, eu estou aqui só a passeio.
D- Há vaga na sua espaçonave?
ET - Você gostaria de passear na minha espaçonave?
D- Sim.
ET - Então eu vou leva-lo.
D- Não é só ele que quer ir, vai levar todo mundo.
ET - Você vai ver que eu cumpro o que digo.
D- Já recebi essa promessa também.
ET - Nesta sua vida, você vai andar na minha espaçonave, espere.
D- Por que algumas pessoas vêm aqui, ficam anos e, mesmo assim, começam a
questionar tanto, a ponto de se tornarem agressivos com vocês?
ET - Sempre digo que as pessoas funcionam mais aqui (cabeça) do que aqui (coração).
Quando funciona mais a mente do que o coração, cai; no coração, está a chave de tudo,
se não despertar isso, a mente causa confusão demais e nunca vão nos entender pela
mente, se nós somos coração. Como podem nos entender? É a mesma coisa que
procurar peixe em deserto ou querer pegar passarinho com vara de pescar. Está com o
instrumento errado. Não é com instrumentos que se pesquisa ufologia, que nos pesquisa,
nós seres do espaço, não é com aparelhinho de vocês que vão nos conhecer, nos
entender. É isso aqui, o coraçãozinho aberto e pronto.
D- Qual a melhor forma de conhecer as suas cidades, mesmo no plano astral?
ET - Minhas cidades? Eu não sou dono de cidade nenhuma. A cidade aí em cima é de
todos, se você for passear por lá vai encontrar um monte de gente, pessoas vindas de
muitas partes do universo; dentro em breve, nós levaremos todos para lá, em breve.
D- O que você tem a dizer sobre o Trigueirinho?
ET - Eu não gosto de falar mal da vida dos outros. Vamos dizer que ele aprendeu
algumas coisas, mas ainda anda confuso com essas coisas, mas ainda está aprendendo.
D- Ele teve acesso a essas cidades que ele cita?
ET - Por enquanto, apenas para alguns escolhidos, depois para todos.
D- Depois, que você diz, é agora, mais no final do projeto?
ET - Depois, muitos já conhecem.
D- Sem se lembrar?
ET - Nem se lembram, eu já os levei. Lá é a cidade de vocês também, vocês sempre
passeiam por lá, mas não se lembram. Vocês fazem parte de todo este mundo, este
mundo todo é de vocês, não existe lugar nenhum neste mundo, que vocês não entrem. Oh
meninos! Vocês estão na amnésia. Eu estou cansado de ensinar para aqueles que já
sabem. Vocês têm que acordar desse sonho maluco, vocês estão vivendo aqui, mas todos
já nos conhecem, todos já estão cansados de ver minha cara lá em cima. Não se
preocupem, eu já vi o filme, eu vou indo embora, mas vocês sabem que nós estamos
todos morando na mesma casa. É mais fácil falar conosco, do que usar esses
aparelhinhos telefônicos de vocês. Saibam disso, não cobro nem um tostão pela
chamada, eu vou embora meus meninos.
D- Na madrugada de segundo para terça-feira, eu acordei com um barulho no meu
quart. Eu gostaria de saber se era algum de vocês, ou se eram vários de vocês, eu não
havia chamado, acordei com o barulho.
ET - Não éramos nós, mas eram pessoas ligadas aqui mesmo a este grupo, ao mestre
de vocês. Façam o seguinte: antes de dormir, sentem, meditem e peçam ajuda ao mundo
espiritual e vocês terão bons sonhos. Eu vou indo, meus amiguinhos, saibam sempre que
nós amamos muito a todos vocês, nós desejamos que suas vidinhas na Terra sejam
sempre repletas de muita paz, muita luz, muito amor, muita alegria, muita felicidade. Nós,
mais do que nunca, estamos torcendo para o sucesso de cada dia de vocês, que vocês
rompam as barreiras, para que vençam as dificuldade, vençam os obstáculos. Mais do que
vocês, nós ansiamos encontrar todos aqui conosco, conscientes e lúcidos, e então, iremos
passear para todos os lados, nos divertindo nas estrelas, passeando pelas galáxias,
correndo pelas estrelas, como crianças correm pela floresta, sem o pai por perto. Muita
paz a todos , muita paz. Nós amamos a todos vocês, saibam e tenham consciência disso,
nós amamos muito a todos vocês, muita paz a todos, muita paz. Este amiguinho lá das
estrelinhas lhes deseja paz.

ET – 11.08.89
Que a paz esteja sempre presente com todos vocês. Muita paz a todos. Muita paz.
Muita paz.
Como vão indo meus amiguinhos? Eu estou aqui para conversar com vocês.
D- Quando passamos por situações desagradáveis na vida, isso seria um tipo de lição
ou nós só estamos colhendo aquilo que plantamos?
ET - Acontece as duas coisas, meus meninos. Às vezes, o Cosmos coloca diante de
vocês situações para testar, para ver se realmente vocês aprendem as lições ensinadas,
as lições da vida. Por outras vezes, acontecem coisas que são o resultado de suas ações,
de seus projetos de vida, de como vocês guiam seus passos na Terra. Vão surgindo
coisas diante de vocês, resultado de seus próprios passos, do próprio caminho que vocês
seguem. Sempre aparecerão obstáculos, porque você escolheu aquele caminho, aquele
jeito de andar, você entendeu?
D- Eu fico em dúvida se a escolinha minha é essa mesmo, e se parte do filme que eu
vi é isso mesmo. O que você poderá dizer sobre isso?
ET - Não se preocupe com o que seja ou não realidade. Aos poucos, você vai tendo
mais confiança em sua percepção, em sua condição, e a certeza se instala pela própria
verdade. Quando existem dúvidas em seu coração, é porque a abertura, a consciência
ainda não se instalou. Espere, pacientemente, o momento exato onde todas as coisas
serão bem claras, onde todas as coisas serão objetivas e aí o seu discernimento poderá
ser extremamente seguro, em todos as suas ações e suas percepções. Paciência.
D- Sobre esse projeto que Laércio nos disse agora, o que você poderia nos dizer?
ET - Eu vou dizer duas coisas: uma, eu influenciei; segunda, com um único objetivo
central, a construção de um centro de pesquisas no deserto. Se esses dois objetivos
foram realmente cumpridos, nós ajudaremos. E , é claro, com toda a espiritualidade e todo
conhecimento que será transmitido às pessoas. Esse objetivo é o centro de tudo.
Educação, para preparar os homens para nossa chegada, porque nós chegaremos
mesmo. Quanto mais cedo preparar os homens para nossa chegada, de qualquer forma,
de todas as formas possíveis, nós apoiaremos. Tudo que levar ao crescimento da
humanidade, ao crescimento das pessoas, do interior das pessoas, nós ali estaremos.
Como a especialidade deste menino somos nós, vamos trabalhar dentro daquilo que se
sabe, que se conhece. Assim, vocês têm alguma coisa para fazer na vida e não ficam
enchendo a cabeça de minhocas, de perturbações. Eu vejo vocês todos perdidos,
confusos, sem uma diretriz, em um trabalho, sem algo para fazer, então ficam aí
encabrunhados, criando minhocas na cabeça, com mil dúvidas, mil problemas, não se
realizam em nada. A sabedoria vem quando você abre seu coração para dar algo, e aí
recebe algo, também, ao mesmo tempo. Vocês têm muito para dar, basta usar a
cacholinha.
D- Um centro de pesquisa no deserto, Clarlim? Poderia explicar melhor isso?
ET - Depois eu explico. Hoje não. Comecem a trabalhar, depois eu explico. Lugar
deserto, não Deserto. O objetivo de nosso trabalho é chegar às estrelas.
D- E acontecerá?
ET - Depende de vocês. Quando houver uma estrutura... Eu já falei para vocês que, no
passado, havia condições e nós contatávamos as pessoas e grupos. Se criarem novas
condições especiais, nós lá estaremos.
D- Quais são essas condições?
ET - Local, cabeça e coração das pessoas, bem preparados. Trabalho profissional,
muito bem organizado. Nada de um bando de curiosos desequilibrados espiritualmente,
mentalmente, nada disso. Pessoas objetivas, sérias, que realmente se dedicam ao
trabalho, dedicam sua vida para o conhecimento. Curiosos não. É por isso que nós
esperamos muito tempo para ver o interior da pessoa, para ver sua dedicação, seu
trabalho, para ver profundamente sua alma, sua mente. Para receber o contato é muito
simples. Se em sua vida existem muitos caminhos para você trilhar, existe um que leva até
nós. É só escolher o que vocês querem.
D- Esse caminho é uma questão de atitude interna?
ET - Sim.
D- Estou sentindo que o grande objetivo deste trabalho é com cada um, interiormente,
para abrir nosso coração. Sinto muito forte isso.
ET - Vocês vão receber presentes. Receberão um presente. Vocês sabem que nós
nunca damos nada pronto, nós apontamos uma direção, vocês seguem ou não. Bem, eu
vou indo, já falei muita coisa que não deveria. Muita paz. Muita paz. Muita paz, meus
amiguinhos. Saibam sempre que nós estamos ao lado de vocês, estamos sempre
torcendo para que vocês vivam cada vez melhor nesta vida, para que vocês encontrem
um caminho que satisfaça seus corações, suas consciências. Que seja um caminho de
progresso, de busca, de pesquisa. Que seja um caminho que vocês possam auxiliar a
todo ser humano que sofre, que busca um conhecimento, uma luz e não encontra. Muita
paz a todos. Muita paz. Muita paz.
Clarlim, Clarlim, Clarlim...

ET –15.08.89
Que a alegria e a felicidade possam sempre caminhar lado a lado com cada um de
vocês.
Toda jornada inicia-se com o primeiro passo, aí, então, desenrola-se o caminhar
profundo, constante, dinâmico, ao longo de uma estrada que parece não ter fim, no
entanto, quando esta jornada chega a um determinado ponto, surge na estrada, no
caminho, um ponto onde se abrem centenas e centenas de outros caminhos e outras
pessoas. Todo aquele que se encontra nesse ponto deverá optar e escolher o seu
caminho, talvez cada um escolha um caminho diferente, porém no final da jornada,
inevitavelmente, todos se encontram; assim é com tudo e com todos.
Muita paz a todos, muita paz.
D -- Mestre, se tudo que acontece neste mundo está em perfeita ordem, eu devo agir
para mudar ou modificar alguma coisa?
M- O homem sábio é aquele que sabe quando deve dar um passo para frente ou
quando deve dar um passo para trás, ou quando não deve dar passo algum. Em cada
situação, cada momento deve ser pensado, meditado e você deve realizar aquilo que seu
coração mandar, naquele momento. Às vezes, vocês meditam com coisas e questões
muito teóricas muito distantes da verdadeira realidade de cada um, tudo é muito simples,
olhe o momento de cada coisa e haja de acordo com seu coração e tudo estará na mais
perfeita ordem, seja qual for sua decisão. Pensem sobre o assunto.
D- Como enfrentar os problemas da vida, com as nossas limitações?
M- Vocês devem compreender que têm as suas pernas e que elas podem levá-los
onde vocês quiserem, não é preciso apoiar-se em nada, apenas em suas próprias pernas.
Vocês ficarão surpresos ao compreender quanto são fortes, o quanto elas suportam, o
quanto podem caminhar sozinhas. Sempre, seja qual for o caminho que tomarem em suas
vidas, todas as vezes que pensarem em nós, nós estaremos ao lado de vocês.
D- Mestre, estaria de acordo com a vontade de vocês, nós continuarmos este tipo de
reunião, com outras pessoas. É possível acontecer isso no momento ou agora está
encerrado este tipo de trabalho?
M- Nosso costume não é fazer esse tipo de contato, só se for estritamente necessário,
nós gostamos de falar diretamente à alma de cada indivíduo. Quando for necessário, nós
interviremos e, de alguma forma, chegaremos até vocês. Nosso conselho é para
buscarem em seus próprios corações, pois é lá que nós estaremos falando palavras,
palavras, elas se perdem como o vento.
D- Qual foi o motivo que levou a esse tipo de contato, durante todos estes anos?
M- Houve um motivo, abra os olhos e você enxergará. Pequena pérola, você nunca
será esquecida.
Que a paz esteja com todos vocês, que o caminho de cada um seja repleto de
muita paz, de muita luz e de muito amor. Saibam que muito nós os amamos, que muito
lhes queremos bem. Em todo lugar em que houver tristeza, em que houver angústia, em
que o homem chorar pela necessidade de crescer, nós ali estaremos amparando,
apoiando e realizando no coração de cada homem aquilo que tiver que ser feito. Sejam
firmes, continuem felizes. Daremos a todos, agora, uma benção especial. Paz a todos e
até um próximo encontro em algum lugar, em algum templo. Muita paz.
MO –18.08.89

ET - Muita paz, muita paz, muita paz a todos esses meus amiguinhos, muita paz. Vejo
que todos estão acabrunhados, num canto, tão tristes, meus caros e queridos amigos,
meus caros irmãos, todo o tempo passado, todas as coisas que foram feitas são
pequenas sementes, sementes que estão plantadas, que foram plantadas e aí estão para
ser regadas, para que suas plantas possam crescer, para que tudo aconteça como tem
que acontecer.
Infelizmente, a porta se fecha, porém outras se abrirão, dentro do coração de cada
um, no interior de cada um de vocês, e minha palavrinha, o meu ser, estará sempre
brilhando e, em qualquer lugar que estiverem, vocês ouvirão as minhas palavras, vocês
ouvirão lá dentro do coração de cada um o Clarinzinho sorrindo, brincando e bagunçando
um pouco com vocês.
Hoje está um pouco difícil furar o bloqueio, porque todos estão irradiando energia
muito densa e confusa, e eu estou fazendo um esforço para ficar aqui com vocês. Vou
indo embora dizendo que nunca, nunca, nós abandonaremos vocês. Onde nosso nome for
pronunciado, nós lá estaremos realizando tudo que for preciso e sempre, muito mais do
que vocês, nós ansiamos pelo encontro de nosso ser com o de vocês, abertamente, de
mãos dadas, para revelar tudo aquilo que o interior e seus corações buscarem,
pesquisarem e pelo que lutarem para encontrar nesse mundo.
Tenham fé, tenham confiança e a certeza de que no fim desse caminho de vocês,
vão estar todos os meus irmãos, os meus amiguinhos, de braços dados, esperando por
vocês.
Muita paz a todos, muita paz, sejam felizes e até um outro dia, em algum lugar, em
que estaremos juntos. Paz, paz, paz a todos.
Clarlim, Clarlim, o amiguinho lá das estrelas.

ET – 18.08.89
Que a alegria e a felicidade do Supremo Universo estejam com todos vocês. Muita
paz a todos, muita paz.
Por todo caminho trilhado pelo homem, seja em qual parte for da vida, sempre
haverá montanhas, remoinhos, situações que irão primeiro perturbá-lo, porém, depois
elevá-lo. Cada descida do homem significa que haverá uma nova subida. Penetrar no
abismo da alma é encontrar a própria natureza perdida.
Nosso ser assemelha-se a um lago de águas sujas e barrentas. Para se chegar ao
fundo é necessário sujar-se muito e, por não se ver o fundo, o ser se perde. No entanto,
pouco a pouco, as águas vão clareando, a mente vai se tornando calma e pacífica e, aí
então, tudo pode ser visto, tudo pode ser observado e pode-se ver o fundo do lago, ver à
frente e ao redor. Tudo se esclarece.
Assim é a vida do discípulo, assim é a vida daquele que busca a luz, a
espiritualidade. Todas as vezes que penetrarem nas trevas do desconhecido, saibam que
carregam consigo a força, a energia, a luz e o amor daqueles que muito os amam,
daqueles que muito os querem bem e que, dos altos mundos espirituais, observam
atentamente a jornada por este labirinto que os conduzirá à luz.
Estamos aqui para transmitir vocês, fontes de luz, palavras de amor, algumas
palavras de instrução. Todos aqueles que quiserem nos ouvir deverão sentar diante de
nós. Se algum de nossos amigos desejarem fazer perguntas, façam, porque esses
encontros são encontros de amigos, de irmãos.
D- O senhor poderia falar sobre o Tchi Kon?
M- Tchi Kon é Tai-Chi, Tai Chi é Tchi Kon. Se a sua mente deseja amor, se ela reflete
e brilha amor, então Tchi Kon flui em seu coração, flui de suas mãos, de todo o seu ser. É
a arte de doar, transmitir e receber energias. Mas, aquele que quer dar energia pura deve
estar puro, deve ser só amor, deve ser só coração. O iniciado em Tchi Kom é aquele
iniciado em Tai Chi, é aquele iniciado no Tão. Todos vocês aqui podem aprender com
facilidade isto porque Tai Chi é Thi Kon. Basta levantar os braços, inspirar, olhar esse
amor, concentrar e elevar. Não há segredos, não é difícil, não é técnica, não é
sofisticação, mas é instrutivo. Agora, todos os discípulos devem ser iniciados na arte do
coração, vocês nos ouvirão falar muito sobre coração.
D- Mestre, eu gostaria de saber exatamente isso: o que é o coração? Como fazemos
para sentir amor, o amor verdadeiro no Cosmos?
M- Não se faz absolutamente nada, deixe-o penetrar em você, apenas isso. Você é
amor, todos nós somos amor, devemos apenas deixar que ele nos sublime, que saia de
dentro de nós, porque já está lá, no fundo da nossa alma, nós é que o impedimos de sair.
Então, nada deve ser feito, deve-se deixar que tudo flua naturalmente. Seja simples,
natural, nada faça e tudo fluirá e, assim, você será apenas amor.
D- Outro dia, eu estava passando por um momento de interiorização, muito comigo
mesma e percebi que ao transmitir os exercícios de Tai-Chi, fui transmitindo os exercícios
de acordo com o meu estado de espírito. Depois, fiquei me questionando se, de repente, é
válido passar esse tipo de coisa para as pessoas, que saíram da aula mais pesadas, mais
fechadas, ficaram com dificuldade de treinar a forma.
M- Minha cara menina, você ainda se preocupa com algo que não deve preocupá-la.
Tai-Chi nada mais é do que a expressão do seu ser, aquilo que está em sua alma. Se o
seu ser anda numa determinada forma, em determinado dia, é o seu tai-chi daquele
momento, daquele dia. Se pessoas chegam até você querendo aprender Tai-Chi, vai
aprender o tai-chi daquele dia, no dia seguinte, o tai-chi daquele outro dia e assim por
diante. Isso é tai-chi, você é tai-chi. Agora, me pergunta se está certo ou errado, se é bom
ou mal, o que importa, minha menina, é só que existe o tai-chi, nada mais, toda e qualquer
classificação, todo e qualquer medo que tenha de errar, o certo ou errado, isto não é tai-
chi. Errar é tai-chi, acertar é tai-chi, cair no fundo do poço é tai-chi, subir ao alto dos céus é
tai-chi. Não tenham medo de fazer tai-chi e ser tai-chi.
Quero ver os discípulos treinando realmente, realmente juntos, unidos sempre,
como irmãos. A escola deve ser uma família e o templo o seu lar. Não há discípulos novos
e velhos, nem mais adiantado e menos adiantado, apenas discípulos. Todos deverão
cuidar com afinco de cada parte deste templo, todos os discípulos deverão limpá-lo, varrê-
lo, tudo que estiver fora do lugar deverá ser colocado no lugar. Quando eu aqui entrar,
para visitá-los, quero encontrar uma casa limpa, organizada, pois as portas serão abertas
e deverão estar preparados externamente e internamente para receber os novos irmãos
que virão em busca de luz, de auxílio, de amizade, de amor, de afeto, esperança de
encontrar uma luz para suas vidas. Quero ver todo discípulo de vassoura na mão sempre.
Quero ver toda planta verde, viva e fortificada. Eu quero sentir amor no coração de vocês
por tudo que fazem, se desejarem receber algo de nós, terão que dar algo não para nós,
mas para cada coisa, para cada pessoa, cada lugar. Vocês compreenderam? É
necessária muita ordem, muita disciplina, em todos os sentidos para aprender Kung-Fu, a
começar pelo chão limpo por onde se pisa. Kung-Fu reflete a pureza da alma, a pureza do
espírito, trabalho para si próprio.
Agora, vou-me embora, desejando a todos muita paz, muito amor, muita felicidade.
Que seus corações estejam sempre cheios de luz, de amor, de paz, para que toda
humanidade possa receber de vocês esta luz, esta energia que purifica, que transcende e
que traz a benção, a cura de todos os males e de todas as doenças, para que seus
corações brilhem, para que suas almas se iluminem.
Desejamos a todos muita paz, muito amor. Este seu amigo, que tanto os ama e que
tanto os quer bem, jamais irá abandoná-los, estejam cientes disto, jamais nos afastaremos
de vocês.
Muita paz a todos. Muita paz!

MO – 15.09.1980
Que a alegria e a felicidade possam sempre caminhar lado a lado, passo a passo
com cada um de vocês. Muita paz a todos, muita paz!
Antigamente, na velha China, muitos de nós subimos as montanhas para aprender
a arte da vida, a arte de encontrar nossa alma e a nossa natureza perdida, defrontando-
nos com os nossos mestres, o nosso espírito, com o nosso ser, instrumentos que nos
poderiam ser úteis para atingir o estado necessário, a preparação necessária para os
nossos corpos, nossas almas, para o grande contato com o nosso íntimo.
Os instrumentos oferecidos pelos nossos mestres são idênticos a esses que vocês
têm agora na nossa escola. Esses, que estão pendurados nas paredes, são instrumentos
para se construir um edifício interior, alicerçado no espírito da busca, no espírito da
integração, no espírito do amor. Através do Kung-Fu, trabalhávamos nossos corpos,
almas, mentes e nossos espíritos para integrá-los num processo de harmonia cada vez
mais intenso. Esses instrumentos nos ajudavam a moldar, a domar e cavalgar o dragão
que existe dentro de nossa alma.
Assim foi no passado. Esse instrumento, esse caminho nos foi extremamente útil e
ajudou milhares e milhares de pessoas a encontrarem o seu equilíbrio, a paz e o seu
caminho. Hoje, aqui, têm a mesma oport6unidade, os instrumentos, o local, orientadores,
então mãos à obra! A construção precisa iniciar-se em ritmo acelerado. Cabe a cada um
de vocês, internamente, começar a construção desse edifício, salientando a todos que
ninguém pode colocar uma pedra sequer no edifício do outro. Cada um deverá colocar,
em seu edifício, pedra por pedra. Se não colocarem, ninguém colocará e o edifício não
será edificado, portanto, tudo que fizerem em suas vidas, seja qual for o caminho a seguir,
seja ou não do Kung-Fu, do Tai-Chi, sempre haverá um edifício a ser construído e só
vocês poderão construí-lo.
Aconselhamos a não deixarem a obra parada, pois quanto mais tempo a obra ficar
paralisada, no alicerce, na metade ou na preparação do terreno, cada vez se tornará mais
difícil conseguir novos materiais, pois, como acontece nos dias de hoje, tudo fica mais
caro e não se consegue subsídios para continuar a construção e uma construção não
terminada é como se não houvesse construção alguma.
Uma casa sem teto de nada serve. Um edifício só é útil, quando o último tijolo, a
última telha estiver instalada. Se assim é, sejam firme, persistentes, pacientes na sua
obra, trabalhem diuturnamente na construção deste edifício. Esta é a receita de Shaolin,
de Kung-Fu, de Tai-Chi e de todos aqueles que desejam atingir a paz, a luz e o amor.
Desejo ver todos trabalhando, praticando, unindo-se, para o crescimento em
conjunto. Nas escolas de Shaolin, como nesta escola, cada um é o apoio do outro, cada
um é o irmão do outro, ajudando, auxiliando, apoiando, dialogando, unindo-se na arte, no
trabalho, na transmissão de mensagens, para tudo, para as pessoas. O trabalho começa
dentro, depois para outro, para aqueles que também querem esse caminho e necessitam
desses instrumentos para o seu crescimento. Se estamos edificando um edifício aqui, é
porque queremos colocar nele até a última telha. aí sim, ele servirá de abrigo, de casa
para todos os famintos e sedentos que andam por esse mundo. Cada um de vocês é
responsável por uma parte dessa edificação, desse templo, portanto, se a sua parte falhar,
compromete toda a construção. Cada parte, cada célula é importante, é igual, saibam
disto, é de nossos planos para o futuro, para aqui e agora.
Pequena pérola, como vai sua vida?
D- Mais ou menos. Estou meio perturbada.
M- Por que não deixa brilhar a sua pérola?
D- Não sei mestre, não sei o que acontece. Poderia aconselhar-me alguma coisa?
M- Não se preocupe, cara menina, nós aqui somos bons lustradores de pérolas e, com
a certeza de quem conhece o sol, a luz e o seu brilho, nós também sabemos que a sua
pérola irá brilhar, porque nós vamos ajudar a lustra-la e aquele que conhece pérolas sabe
que brilha muito. Todas as vezes que se sentirem em um abismo cercado de trevas,
saibam que, nesse momento, nós estamos ao lado de vocês, segurando suas mãos para
ajudá-los a caminhar. É nesses momentos difíceis, conturbados, que nós estamos mais
próximos de vocês. Enganam-se todos, se acham que quando estão magoados, tristes e
perturbados, vocês nos afastam porque suas energias não estão boas. Tolos. Quando o
doente está mais doente é que o médico se faz mais necessário. De que serviria o meu
trabalho, se só desejasse entrar quando a casa estivesse limpa, sendo eu um varredor.
Meus amados amigos, meus amados irmãos, nós existimos para amparar os corações
aflitos, angustiados e para aqueles que, com toda sua força interior, desejam,
profundamente, buscar a luz, a compreensão e a paz. Unam-se sempre, na alegria e na
tristeza, nas dificuldades e nos festejos, e nós estaremos presentes em todas essas
ocasiões.
Paz a todos, muita paz! Que suas vidas sejam de muita paz, de muita luz e de
muita felicidade. Paz a todos!

MO – 22.09.89

Que a alegria e a felicidade possam sempre caminhar lado a lado com cada um de
vocês.
Muita paz a todos, muita paz!
Aqueles homens que, na sua jornada pela terra, procuram trilhar os caminhos que
levam ao conhecimento, à consciência, à integração de sua alma com o universo, todo
aquele que não mede esforços para buscar, na mais distante montanha, aquela árvore
única que dá um fruto raro, que só ele pode saciar o desejo da compreensão, nenhum
obstáculo é empecilho para que ele possa apanhar esse fruto e saciar o seu desejo, pois
às vezes, os frutos e as árvores se encontram em lugares inacessíveis, distantes, de difícil
acesso ao homem.
D- Mestre, desejo saber se estou no caminho certo do esclarecimento e por que, às
vezes, eu fico amarrada, sem conseguir desenvolver o trabalho ou alguma coisa que me
satisfaça, que me dê progresso, realização como pessoa humana, aqui na Terra?
M- Você me pergunta se está no caminho certo. Não há caminho certo, não há
caminho errado, há apenas caminhos. Cada homem deve olhar para o seu interior, para o
seu coração e verificar lá dentro se o caminho que ora trilha satisfaz aos desejos da alma,
ao desejo do coração. Se a resposta de seu ser for negativa, então carece de mudança,
deve procurar outra trilha que você mesma encontrará, aquele caminho que não leva a
lugar nenhum no mundo, mas somente leva para dentro de si. Procure encontrar o
caminho que leva para dentro de sua própria alma e lhe digo, de antemão, que nesse
caminho, nessa trilha, o homem não precisa dar nenhum passo. Se você deseja ir à sua
própria casa e já está em sua própria casa, quantos passos precisará dar? O discípulo
necessita apenas abrir os olhos e enxergar que está na sua própria casa. Talvez as
minhas respostas sejam confusas no momento, porém, se meditarem um pouco sobre
elas, verão que alguma coisa lhes irá ajudar.
D- Mestre, eu estou à procura de alguma coisa que não sei muito bem o que é, e as
pessoas, que me rodeiam, não entendem porque eu estou buscando. Eu também não
entendo e fico angustiado. Como sair dessa angústia e qual a razão dela?
M- Preste bem atenção no que lhe vou dizer. Todas essas pessoas que estão ao seu
redor, como você falou, e muitos outros homens, na face desse planeta, estão
caminhando numa estrada, em certa direção e você, também, caminha com essas
pessoas nessa mesma direção, nessa estrada. Em um determinado ponto de sua vida,
seu coração, sua alma ouve um chamado, vem, não sabe de onde, lá de dentro de sua
alma, um desejo profundo de trilhar outros caminhos, em outra direção. Talvez, no
momento, sua alma não compreenda, a sua consciência não compreenda esse desejo
interno, então você segue ou tenta seguir esse desejo de sua alma. À medida que
necessita ou quer andar numa nova direção, todos, que caminham ao seu lado. Olharão
para você e lhe perguntarão porque você anda nessa direção se todos estão andando
para outro lado. Você, então se sente confuso e solitário, angustiado por esse conflito e
por sentir que o seu caminho é solitário. Eu vou lhe dar a resposta, agora: é na solidão do
caminho que o homem encontra a luz, encontra a sua alma, encontra todas as respostas.
No conjunto, onde todos caminham, é grande o abismo, trevas cada vez mais profundas.
Não tema mudar, não tema caminhar sozinho. Sozinho não está, está sob olhos vigilantes.
As mais poderosas forças espirituais do Cosmos estão a olhar, orientar e iluminar o seu
interior. Tenha fé, confie em você e siga sempre aquilo que sua alma deseja. Não tema,
não se preocupe, não precisa dar explicações aos outros que estão ao seu lado, siga sua
alma.
D- Mestre, eu gostaria de saber quais técnicas médicas eram utilizadas nos mosteiros,
nos templos, além da acupuntura?
M- Depende muito da época dos mosteiros. Existiram épocas em que o contato
espiritual nos mosteiros era profundo, e outras em que não era assim. Existiam grandes
sacerdotes, naquela época, grandes mestres com conhecimento e abertura cósmica e
espiritual profunda, onde o conhecimento era elevado; fazia-se, então, uma medicina
muito profunda e transcendental. Havia uma ligação profunda com o plano espiritual, com
a ciência do mundo espiritual, em concordância com as ervas, com as plantas, com
toques, com energia.
D- Eu sei que existe poder, como a imposição de mãos para curar, mas não se pode
fazer isso com um jovem discípulo que não compreende. Deve-se, então, usar métodos
que a pessoa compreenda, método mais simples?
M- A dor de cada homem é curada ou não, de acordo com o seu estado de
consciência. Esse jovem discípulo do qual falou, se é jovem vai ficar muito enfermo devido
à juventude de sua alma e de sua consciência, no entanto, sempre se tem medida para
cada um. Existiam muitas técnicas, toques em pontos, massagens em tendões, com
sabedoria superior; o mestre tocava, dissipava o mal, a debilidade energética. Havia uma
capacidade de emitir e concentrar as forças para os dedos e para os centros das mãos,
diagnosticando-se o desequilíbrio e, com toques, dirigia-se a energia até o ponto
deficitário. Cada doença, cada desequilíbrio deveria ser tratado com técnicas corretas e
específicas àquele mal. Uma torção de pé, tendões inflamados, colocavam-se nos seus
devidos lugares e, depois,m a recuperação era feita com ervas específicas e muita
energia. Haverá uma época em que, talvez, lhes ensinaremos algumas coisas sobre isto.
Quer ser um bom curador? Use a energia do seu coração, associada com a alma, a
consciência; quanto mais aberto o seu coração, mais força terá para emitir. Se você não
pode chegar até uma pessoa e fazer isso, é porque a sua mente é confusa para essas
coisas. Toque aqui, toque ali, com técnicas específicas. Disfarce, na realidade, nos
chame, que nós estaremos juntos, porque ninguém cura sozinho, ninguém é sozinho,
ninguém é um. Faça a sua parte e nós faremos a nossa. Curar é uma arte de
merecimento, é mais importante o homem se curar, do que curar.
D- No caminho do conhecimento, às vezes, sinto que tenho uma facilidade muito
grande e, outras vezes, me sinto no caminho mas, de repente, dá uma parada, como se
eu nunca tivesse feito nada. Isso me deixa perturbado. O que provoca essa parada?
M- O espírito precisa aprender a ser forte, persistente, disciplinado na busca. Se
perceber que há fraqueza, estagnação, isto só acontece por uma questão de
desequilíbrio, por sua fraqueza, fragilidade. O verdadeiro discípulo é aquele que não pára,
não teme, enfrenta, constantemente, todos os obstáculos para atingir a paz, para
encontrar a luz e realizar-se na consciência. Não esmoreça ante qualquer dificuldade.
Vença sempre, que seu coração queira apenas encontrar a luz, a paz e a auto-realização.
Tudo o mais é fraqueza. O verdadeiro discípulo não é fraco. Como combater a fraqueza?
Com o trabalho, com persistência, com fé. Não deixe a água do rio, que corre para o mar,
estagnar-se em uma poça ou em um lago, onde as águas criarão sujeiras, micróbios e
doenças. A água deve fluir sempre, o mais rápido possível, e chegar ao oceano da vida.
Seja um rio que corre constantemente rumo ao mar, minha jovem, não tema, apenas se
esforce.
D- Qual a nossa relação com os animais?
M- Olhe para o seu coração e o que sente?
D- Paz/
M- Olhe para um gato, um tigre, um elefante, o que sente?
D- ???
M- Existe um caminho para o tigre e um caminho para o homem. Ambos moram na
mesma casa, porém os caminhos são diferentes. Só isso que posso responder. Medite
sobre a resposta.
Vou-me, desejando a todos aqueles que buscam, desejando a todos muita paz,
muito amor, muita felicidade. Que a cada degrau que conquistem nesta jornada, seus
corações estejam próximos da luz, da paz e do amor. Cada degrau conquistado, portanto,
é um passo a mais em direção à realização. Nunca olhem para trás, olhem somente para
frente, que é o objetivo maior de suas vidas aqui na Terra. Não olhem para o lado, pois as
coisas aliciam, perturbam o caminho. Saibam olhar apenas para frente, para a luz.
Muita paz a todos. Que suas vidas sejam repletas de muita paz, muito amor e muita
felicidade. Deste amigo que tanto os ama, tanto os quer bem. Paz a todos e até um outro
encontro. Muita paz!

MO – 29.09.89

Que a alegria e a felicidade possam sempre caminhar lado a lado com cada um de
vocês. Muita paz a todos, muita paz.
Quando o homem busca a sua própria natureza, ele naturalmente se afasta de
todas as coisas do homem, do mundo, das cidades.
Por que é assim? Porque a maioria das coisas construídas pelo homem nada tem a
ver com a natureza do homem. É natural, portanto, que todo aquele que busca a sua
própria natureza, passe a não se identificar mais com muitas coisas da vida, do mundo
que nos rodeia. O homem, quando caminha ao encontro da sua própria natureza, revela
dentro de si um estado de plenitude, estado de regozijo, para poder compreender sua
existência no mundo e na vida e, quando essa consciência real começa a se instalar na
consciência do homem, ele não mais está em conflito com nada, nem consigo mesmo,
nem com as coisas.
O verdadeiro sábio não critica o mundo, não se rebela contra o mundo. Ao
contrário, ele esforça-se para compreender a sua própria natureza e revela-se um amante
profundo das coisas do mundo e enche-se de amor, enche-se de bondade e vai ao
encontro dos mais necessitados para auxilia-los em sua jornada pla vida. Assim, devem
ser os caminhantes do Kung-Fu, do Tai-Chi-Chuan. Caminhantes que buscam as suas
próprias naturezas.
Os instrumentos do Tai Chi e do Kung-Fu são para que o homem possa encontrar
subsídios que facilitem o encontro consigo mesmo, com sua alma. Se vocês, portanto, se
identificarem com esse caminho, treinem com afinco, para segui-lo com perseverança,
pois o benefício se instalará em sua alma.
Muita paz a todos, muita paz.!
D- Mestre, por que, às vezes, nós mesmos estranhamos o que estamos sentindo? Por
que esta grande tristeza?
M- Por que está triste?
D- Porque, às vezes, convivemos com pessoas que achamos ideais, que parecem ser
sinceras e, de repente, olhamos o outro lado e vemos que não são nada disso que
pensávamos.
M- Vocês não devem se preocupar com o que se passa no interior de outra pessoa. Já
é árdua a carga que devem levar em suas mentes, em suas almas. O verdadeiro
caminhante não olha os defeitos de seu parceiro caminhante e não se preocupa com ele,
porque na caminhada rumo à iluminação, à transcendência, muitos dos que estão ao
nosso lado carregam também fardos enormes e pesados que lhes cegam, profundamente,
a forma de ver a luz. Devem olhar para si, assim, jamais, ficarão tristes pelo que há no
interior de outra pessoa. Vocês devem irradiar em seu coração bondade, amor e
compreensão.
D- Mestre, poderia falar um pouco sobre a disciplina nos mosteiros, nos templos de
antigamente e qual a sua importância no treino de Kung-Fu e Tai-Chi?
M- Cada discípulo compreendia o seu caminho, compreendia o seu papel na vida e no
templo. Ele compreendia seus afazeres e sabia porque os fazia. Em Shaolim, a disciplina
era ordem para que a energia e o trabalho pudessem ser executados com precisão, com
objetividade, sem desperdício de energia, de tempo ou qualquer outra coisa. Em King-Fu
e Tai-Chi, o discípulo deve estar atento, observador, interiorizado, para conseguir outros
graus de percepção, de integração, de movimentação das energias internas. Cada um é
seu próprio mestre e deve se auto-disciplinar. A disciplina nunca deve vir do alto. Deve-se
ensinar aos discípulos mais novos a compreender isso. A disciplina só é verdadeira
quando flui do coração para fora e nunca de fora para dentro. No princípio, quando o
discípulo era jovem e não compreendia as leis de Shaolin, era imposta uma disciplina, no
entanto, todos os discípulos eram conduzidos, com o passar do tempo, a compreender a
sua própria disciplina, que é a verdadeira, a não repressora, a mais real. Não se pode
confundir disciplina com repressão, com condicionamento, o que não acontecia em
Shaolin, porque a disciplina brotava de dentro da alma, o discípulo compreendia o seu
papel, o seu trabalho e a sua posição.
Em Shaolin, éramos uma família, morávamos todos na mesma casa, todos se
conheciam como irmãos. Que assim seja entre vocês, que são irmãos de busca, irmãos
de mesmo teto, de mesma escola. Unam-se para vencerem os obstáculos, unam-se para
a jornada, porque se estiverem caminhando juntos, quando um cair, o outro lhe estenderá
a mão, auxiliando-o a se levantar, porém se estiverem sozinhos no caminho, se um cair,
será difícil se levantar e continuar caminhando.
Paz a todos, paz! Continuem firmes, treinando arduamente, e os seus espíritos
estarão se fortalecendo, crescendo, criando músculos em suas almas e não em seus
corpos. Forte é o espírito.
Paz a todos. Muita paz!

MO – 6.10.89

Muita paz. Como vão meus amiguinhos. Vocês pensaram que eu tivesse morrido,
mas eu não morro, não é mesmo? Às vezes, eu vou passear em outros lugares, mas eu
sempre volto, pode demorar um pouquinho, mas eu volto. Eu nunca me esqueço de
vocês. Eu viajo a lugares distantes, lugares que vocês nem imaginam, e encontro pessoas
lá com quem falo de vocês.
D- O que você fala de nós?
ET - Nada que vocês não saibam. Falo o que vocês são e do trabalho que estamos
fazendo aqui, que estamos orientando, preparando, instruindo aos poucos a experiência
que cada um de vocês tem que concluir neste mundo. Toda vez que eu venho, preciso
ficar parafusando e apertando este meu amiguinho aqui.
D- Quando sentimos vontade de chamar vocês, podemos chamar mesmo, ou isto os
atrapalha?
ET - Se você precisar realmente de nós, você nos chama, mas se for por uma coisinha
boba e quiser apenas sentir a nossa companhia, nosso carinho, nosso afeto, não é
preciso nos chamar, pense em nós em seu coração, que você vai sentir nossa presença aí
mesmo, em seu coração. Não importam as distâncias, pois somos um. Nós estamos
dentro do coração de vocês, não é mesmo? Se precisarem mesmo de alguma coisa muito
importante, então nos chame. Às vezes, temos que abandonar trabalhos importantes para
vir atendê-los aqui, em casos não de tanta importância assim, e já existem outras
pessoas, ao lado de vocês, operando e trabalhando naquilo que for necessário. Não se
preocupem, meus meninos, quando for necessário, sempre estaremos ao lado de vocês,
não é preciso ficar botando a boca no mundo nos chamando.
Nossas frotas, amiguinhos, continuam por aí, cuidando, olhando, orientando todos
aqueles que desejam buscar um pouco dessas coisas para o seu interior. Saibam que
nossa companhia é constante ao lado de todos vocês, não se preocupem com nada,
continuem firmes na pesquisa, na busca. Continuem firmes, procurando encontrar forças
para caminhar, continuar a experiência neste mundo.
Muita paz a todos, muita paz!
Clarlin, Clarlin, o amiguinho das estrelas.

ET – 6.10.89

Que a paz esteja com todos vocês, que a alegria e a felicidade possam sempre
caminhar lado a lado com cada um. Muita paz a todos, muita paz, muita paz!
A vida de um homem sobre a superfície da Terra, no mundo físico, assemelha-se a
um rio que flui em direção ao mar, ao oceano. Os homens assemelham-se aos peixes que
nadam, vivem, se movimentam no interior deste rio. O objetivo de todo rio é chegar ao
mar. Lá ocorre o encontro de todos os rios, de todas as águas. O oceano é o grande mar
da compreensão, a nossa morada maior. No entanto, os peixes que habitam o rio, às
vezes, não compreendem que o rio flui para o mar. Eles ficam, então, a nadar,
esforçando-se, em todas as direções, sem saber para onde ir, o que fazer, alguns até
perdendo suas vidas num esforço profundo, nadando contra a correnteza. Sábio é aquele
que nada faz e deixa o rio leva-lo até o oceano. Sejam peixes conscientes, lúcidos, que
sabem que moram num rio, mas que o destino de todo peixe, de todo rio, é voltar ao
grande oceano, onde se dá a reunião de todos os rios e o encontro de todos os peixes.
Muita paz a todos, muita paz, muita paz.
D- Mestre, será que eu poderia algum dia conversar com o senhor, em particular?
M- Quando você quiser, é só me chamar e eu estarei a sua disposição.
D- O senhor poderia falar sobre a cura do câncer?
M- Este tipo de doença é um processo cármico derivado da própria natureza humana.
É algo construído dentro de uma existência, não é algo que, simplesmente, pode ser
eliminado por nossa ciência, por nossa tecnologia, nosso conhecimento espiritual.
Entenda, se alguém se encontra com sua natureza deteriorada é porque ela própria assim
o fez. Poderíamos curar, se quiséssemos, poderíamos dar as receitas ao homem para se
curar, só que ele teria que mudar toda sua vida, todo o seu ser, toda sua forma de pensar,
porque ele estaria eliminando a causa da doença. Se a alma encarnada, utilizando esse
corpo físico, com a sua estrutura áurica, sua estrutura cármica originada de vidas do
passado, mas tivesse a sua energia áurica reestruturada pela sua própria consciência e
pelo próprio trabalho e esforço de ascensão vibracional, ele estaria liberto desses males.
Todo aquele que está na condição humana de vibração mais densa, escravo de sua
própria consciência e de sua estruturação cármica, esse estará sujeito a esta doença e
outras mais. Não somos nós que curamos ou damos receitas, é o próprio homem, em sua
existência prolongada espiritual, que vai transformando o seu ser, o seu campo áurico e
suas vibrações, para que possa, em vidas posteriores, não ser jugo dessa doença e males
terríveis para o corpo do homem. Você compreende que não é um simples remédio, não é
uma simples tecnologia que pode curar esse mal, é um processo maior envolvido com a
própria natureza existencial da alma humana. Muita paz. O seu desejo de servir, de curar
os males é bom, mas melhor ainda, é a compreensão da existência do mal. Quando se
compreende a verdadeira natureza do aparente mal, ele deixa de ser mal e deixa de ser
combatido. Para ser compreendido, basta você pensar o seguinte: - por que nós, do
mundo espiritual, os mentores estelares, possuidores de tanta sabedoria, tanta ciência,
tanto domínio sobre as forças , ainda permitimos que o sofrime3nto exista na superfície
deste mundo? Por que? Pense. Quando um peixe consegue chegar ao oceano e
encontrar as respostas e os porquês de toda a experiência no rio, ele não sai e vai,
literalmente, pescar todos os peixes do rio e levá-los diretamente ao oceano, vai? Todo
peixe deve chegar com as suas próprias nadadeiras ao oceano.
D- E a maldade humana?
M- Toda maldade ou toda bondade, ela é gerada na mesma fonte. A mesma árvore
que dá a luz, também dá as trevas, tudo acontece dentro do próprio homem, do próprio
ser. Quando ele compreender que entre ser bom e ser mau, não há diferença alguma,
quando ele compreender a sua própria natureza espiritual, transcender a consciência
humana de bem e de mal, de certo e errado, de grande e pequeno, ele estará olhando o
mundo de fora, observando a dualidade como algo inerente, pertencente ao mundo
inferior do homem. Só se liberta do mal ou do bem, do certo ou errado, quando a
consciência maior espiritual se instala no homem, aí naturalmente ele deixa de ser mau e
também deixa de ser bom e passa apenas a ser justo. Ele não é mais bom, ele não é mais
mau, ele é justo. Às vezes, vocês poderão chegar até mim e dizer: - Mestre, você tem o
poder de curar, se não cura, você é mau. – Quando eu chego aqui e dou conselhos
profundos à alma humana, para revitalizar e revigorar o espírito e a alma das pessoas,
então vocês me acham bom, maravilhoso. Não é mesmo? Pois eu não sou nem uma
coisa, nem outra, nem bom nem mau, nem maravilhoso, sou apenas justo, cumpro meu
dever, faço o que tem que ser feito, de acordo com as leis traçadas pelo plano maior.
D- A compaixão seria uma fraqueza?
M- Eu não encararia como uma fraqueza humana não, eu encararia como uma
bondade modificada, uma bondade sem consciência, uma vontade profunda de ajudar,
sem conhecer os instrumentos corretos para isso. Um bom professor, um bom mestre
castiga, às vezes, o seu discípulo, colocando-o em situação dura e difícil. O leigo, não
compreendendo a lição do mestre, sente pena e compaixão do discípulo, não é mesmo? É
isso, quando se compreende o plano da vida maior na Terra, se compreende a razão de
todas as coisas, uma a uma, de cada dor vivida, de cada alegria passada.
D- Ninguém tem o poder de salvar ninguém aqui, no máximo o que alguém pode fazer
é indicar um caminho?
M- Apenas isso, aponte uma seta e deixe que ele siga. O homem deve conquistar a
sua própria sabedoria através da vida, através das existências, das encarnações, de suas
experiências vividas e vivenciadas pessoalmente. As experiências são intransferíveis. Um
iluminado que viveu e passou por todas as experiências na Terra, não poderia transferi-la
apenas pelo desejo de transferi-la, a outros. Impossível. Cada homem deve trilhar com
seus próprios passos, viver, toda experiência da jornada para, finda essa jornada, ter
trazido em seu bojo, a compreensão das experiências. Isso você não pode dar a outra
pessoa, só ela, depois de viver, poderá adquiri-la. Ninguém pode salvar ninguém, porque
ninguém está condenado a nada. Todos vivem as suas vidas e suas experiências no
mundo. Deixe as pessoas viverem, auxilie com bondade e amor, o máximo que puder, as
pessoas que estão ao seu lado e a todos que puder auxiliar, tendo sempre na consciência
que apenas pode fazer pequena parte. Se você percebe que uma pessoa caiu, em sua
jornada, ajude-a a se levantar, quando estiver firme e puder caminhar com suas próprias
pernas, aí então, largue-a . O tigre cria ko seu filhote, dá o leite, mas quando o tigre já
pode mastigar, pode caminhar com suas próprias pernas, a mãe tigre vira as costas e o
abandona, porque sabe que aquele tigre não é seu, é da natureza, e está ali para ser um
tigre e um tigre só pode aprender a ser um tigre se sua mãe deixá-lo agir como um tigre, a
vagar solitário pela floresta, para conhecer a força de suas garras, as fraquezas e os
desejos de seus instintos e assim, o tigre cresce e aprende a ser um tigre.
Paz a todos, muita paz. Que suas vidas sejam repletas de muita paz, de muita luz e
de muita felicidade. Paz a todos, até um próximo encontro. Muita paz!

MO –13.10.89
Muita paz a todos. Muita paz, meus queridos amiguinhos, meus queridos irmãos,
muita paz a todos vocês. Muita paz a essas pessoas que ainda não me conhecem, muita
paz, muita paz a todos!
Nós estamos sempre por aqui, observando a natureza humana, observando este
mundo e trabalhando constantemente, auxiliando em tudo o que for preciso, no que for
necessário para a estruturação, organização e o funcionamento da experiência humana
na superfície terrestre. Pouco a pouco, suas mentes, suas consciências irão
compreendendo melhor o nosso papel, o nosso trabalho e atuação na superfície bem
como junto a todos vocês, nessa grande experiência vivida por todos neste planeta, neste
mundo.
Meus caros amigos, meus caros irmãos, tenham sempre em mente que todo aquele
que busca o conhecimento, todo aquele que, de uma determinada maneira, busca
encontrar subsídios para que possam entrar em seus corações, em suas mentes e almas,
que buscam o conhecimento, a compreensão das coisas, saibam que a todos que, lá do
fundo do seu coração, buscam alguma coisa, nós procuramos, com todo o nosso esforço,
auxiliar, ajudar de todas as maneiras possíveis, estejam eles preparados de uma forma ou
de outra, para receber uma luzinha , uma sementinha, para que possam em suas vidas
aqui na Terra, pouco a pouco, ir melhor orientando os seus passos e encontrando um
pouco mais de tranqüilidade, de paz, de alegria e de felicidade.
Nós estamos por aí, vocês não compreendem nossa presença na Terra, nossa
natureza, nem conseguem compreender a nossa própria existência, mas não importa ,
porque nós estamos por aí, assim mesmo.
Muita paz a todos os meus amiguinhos, muita paz, muita paz!
Nossas frotas continuam sempre voando por aí, por aí... Agora, estão até querendo
fazer comício em praça pública. Muita paz a todos, muita paz. Clarlin, Clarlin, este seu
amiguinho lá das estrelas. Muita paz a todos!

ET–13.10.89
Que sempre a alegria e a felicidade possam habitar profundamente seus corações.
Muita paz a todos, muita paz. Benvindos sejam a este encontro de amor, de busca
de descoberta, de investigações de suas próprias almas. Muita paz a todos, muita paz!
Todo homem, quando brota em seu coração a semente do desejo de reformular a
sua existência na Terra, de reformular sua vida, para que possa ir ao encontro da luz, da
consciência maior daquilo que se é, do que se vive, quando começa a germinar essa
semente, em seu coração, começa a esforçar-se profundamente, para transpor as
barreiras, e a bater em todas as portas em busca de um pouco de explicação para milhões
de perguntas e dúvidas.
Certamente, se o homem sai em um vôo cego, em busca das respostas, batendo
em milhares de portas, é como se elas nunca tivessem sido abertas. Chegará, porém, o
dia em que ao bateres em uma porta, cansado em sua jornada de bater de porta em porta,
haverá uma que lhe trará a solução final para sua existência. Aquele que procura acha.
Está escrito: -“ batas e a porta se abrirá” - , mas o homem precisa aprender a bater em
milhares de portas para que a verdadeira porta se abra.
Felizes são os caminhantes que estão batendo de porta em porta, não importa se
não encontrarão ainda, mas, assim como o dia vem após a noite, certamente encontrarão,
basta continuarem batendo, até encontrarem a verdadeira porta que, quando aberta,
encherá o seu ser de luz.
Muita paz a todos.
D- Mestre, por que é tão difícil lidar com o vazio dentro de nós?
M- Isto não é vazio. O que sente é apenas solidão. O vazio verdadeiro é um outro
estado de consciência, que nada tem a ver com solidão da alma. O verdadeiro vazio em
tudo penetra, integra, traz felicidade e traz consciência da integração. À medida que se
esvazia o ser, percebe-se que tudo está preenchido. Pergunta-se, então, como lidar com a
solidão de sua alma. Os momentos de solidão existem para que possamos ver no espelho
somente o nosso rosto e mais nada. Talvez vocês não compreendam isso agora, e esse
estado possa parecer de profundo sofrimento, de profunda angústia, um abismo sem
tréguas, como se jamais fôssemos nos libertar dele. Da mesma forma, a serpente rasteja,
rasteja, mas sai do abismo, levanta-se, reencontra a sua própria alma e caminha de
cabeça em pé, rumo à liberdade. Olhe para o vazio de sua solidão e verá a sua própria
alma, o que ela mais clama, o que ela mais pede, mais deseja, o que ela mais é, deixe a
natureza e o tempo cuidar de tudo. Confie na ordem cósmica. Paciência é o grande
remédio, paciência. Muita paz a você.
D- Até que ponto uma pessoa é responsável pela felicidade de outra?
M- Em nenhum ponto e, ao mesmo tempo, em todos, depende do que decide fazer de
sua vida. A felicidade, como um todo, só é atingida quando a alma em si realiza a sua
essência maior, que é estar no encontro com a verdade, com a consciência maior.
Somente aí acontece a verdadeira realização do ser. Então, pode medir se depende de
outro ou não.
O sábio caminha a passos largos, em busca desse estado, não importando quem
fica para trás. Se não podem seguir seus passos é porque caminha muito rápido e nada
pode fazer com os outros que não querem caminhar ou andam em passos muito lentos,
que atrapalham a sua jornada. A todos os homens foram dadas duas pernas para que
pudessem caminhar com suas próprias forças. A maior felicidade só depende de cada um,
de cada um buscar, lutar profundamente pelo seu desejo maior de reencontrar a paz, de
reencontrar o amor. Quando se decide e parte para essa jornada, possivelmente, vai
encontrar muitas pessoas no mesmo caminho e na mesma direção, então pode-se
compartilhar dessa estrada com muitos amigos, dividindo as tristezas e a felicidade, passo
a passo, nessa estrada. Somente isso é possível.
D- Entre os milhares de caminhos que tenho para seguir no futuro, como eu saberia
qual é o correto?
M- Só o seu coração pode dizer, não eu. Se você tem milhares de caminhos a seguir,
olhe cada um deles com afinco e atenção, analise-o calmamente e deixe o seu coração
decidir. Não tema andar com as suas próprias pernas e decidir com a sua própria alma. É
para isso que está aqui, para ser homem, para deixar de ser criança e cometer os seus
próprios erros, consertá-los, levantar-se e procurar corrigir-se. Não me peça para dizer o
melhor caminho para você, descubra-o, esta é a sua tarefa na Terra. Não tema errar,
existe muito aprendizado no erro, muito mais do que nos acertos, tenha certeza disto,
então errem bastante, faz bem para a alma.
Gostaria de ouvir de meus honoráveis discípulos, meus amigos e irmãos, meus
filhos, tudo isto, de onde vem o tempo e para onde vai o tempo?
D- O tempo não vem de nenhum lugar e não para nenhum lugar, só existe o agora.
M – Vão pensando e dizendo, rápido.
D- Mestre, eu acho que o tempo não existe da forma como pensamos, com origem e
fim. Eu não sei falar de que forma ele existe, só tenho meios para senti-lo
D- Mestre, eu acho que ele viria de dentro do ser para fora, para justificar os
movimentos da passagem.
D- Eu acho que seria tentar dividir o que é indivisível.
D- Eu acho que o tempo é o intervalo entre o passado e o presente.
M- Será que o tempo vem exatamente de onde o vento vem, e para onde ele vai? Isto
é uma pergunta, uma interrogação para suas almas. Para vocês meditarem em outra
oportunidade: de onde o vento vem e para onde o vento vai? Meditem. Será que de onde
o vento vem não é o mesmo lugar de que o tempo vem? Será que para onde o vento vai,
não é o mesmo lugar para onde o tempo vai? Pensem sobre isso.
Que suas vidas sejam repletas de muita paz, muito amor e muita luz. Desejamos
que suas vidas sejam sempre repletas de muito amor e paz, e que os caminhos que
agora trilham em suas vidas possam ser caminhos de reencontro, de esclarecimento,
caminhos que possam despertar, em seus interiores, a felicidade, o reencontro e a
integração do próprio amor universal.
Paz a todos, muita paz!
MO –3.11.89

Muita paz. Que suas vidas sejam repletas de muita paz, de muito amor e de muita
felicidade. Estes nossos encontros muito alegram nossos corações. Felizes somos em
dividir com vocês um pouco daquilo que também pouco sabemos, porém, temos a maior
satisfação em dividir isto com todos vocês.
Sabemos que, em suas vidas pela Terra, muitas são as dificuldades enfrentadas
pelo homem, muitas são as dificuldades enfrentadas por cada um de vocês e, na maior
parte das vezes, por se estar num estado de consciência em que pouco se compreende
da natureza da vida, da natureza da alma humana, a vida, os obstáculos e as dificuldades
causam profundas marcas no ser, causam muitas angústias, sofrimento, embrutecimento
e tristeza na alma. Nosso intuito, nestes encontros, é dar a cada um de vocês, não o
conhecimento, mas os instrumentos necessários para que cada um cultive, passo a
passo, suas experiências de vida, as ferramentas para que um bom marceneiro, um bom
pedreiro, um bom camponês possa trabalhar e construir adequadamente suas obras. Nós
fornecemos as ferramentas, vocês devem entrar com o trabalho, com a execução.
Muita paz a todos.
D- Mestre, por que a disciplina corporal se torna tão difícil?
M- Ela não é difícil, é muito fácil. Ela só é difícil para os preguiçosos. Às vezes, existe
uma montanha muito grande em nosso caminho e, no entanto, ela deve ser transposta, de
alguma maneira, senão não se avança no caminho. O trabalho, às vezes, pode ser
estafante, difícil, árduo, no entanto a recompensa é chegar ao alto da montanha e avistar
horizontes longínquos e distantes. Se ficarem na base da montanha, verão à frente, nada
mais que a montanha e não poderão progredir em suas vidas, ficando apenas ciscando no
mesmo lugar, como se diz.
Se você tem uma barreira, uma dificuldade, é preciso que ela seja trabalhada,
deve-se unir as forças interiores, despertar no amor da alma o interesse para construir o
edifício interior. Se o seu ser é uma pedra, é uma rocha dura, deve começar com
pancadas firmes e duras para trincar e partir essa rocha. Você compreende.
Se ficar batendo em pedra dura com pancadas leves e suaves, jamais vai quebrá-
la. Existem pedras moles e existem pedras duras. Olhem para o seu ser, cada um de
vocês, e vejam que tipo de pedra existe em torno de vocês, para aprenderem o melhor
instrumento que devem usar para arrebentar essa rocha. Muita paz a você.
D- O senhor poderia falar sobre o poder das palavras na vida do homem, sobre a
influência que pode causar ou não, o falar demais ou desperdiçar palavras. Existe alguma
influência real na vida do homem?
M- Os grandes mestres nos ensinam e sempre nos ensinaram o reto agir, o reto
conduzir, o reto falar e o reto ser. Deve fluir da boca do homem aquilo que ele é, aquilo
que ele pensa, para conduzir a sua vida e tentar conduzir a vida dos outros, ajudando-os,
às vezes, com esta ou aquela palavra. Deve-se ter um pouco de sabedoria para usar as
palavras com sabedoria. Somente os sábios usam as palavras com sabedoria, quem não
é sábio não usa as palavras com sabedoria e, então, fatalmente só desperdiçará suas
palavras e o conteúdo também será vazio. O sábio fala pouco mas diz tudo. O que não
sabe, fala muito e não diz nada.
D- Mestre, muitas vezes, me sinto enfraquecido pelo contato com pessoas que estão
em estado emocional alterado, tristes, e isso me afeta muito. Gostaria de saber se a
prática do Tai-Chi é uma forma de conseguir ficar mais imune a esse tipo de interferência?
M- À medida que forem vivenciando coisas espirituais, que forem alimentando a sua
consciência, o seu corpo material e seu corpo espiritual através de exercícios do Tai-Chi,
Kung-Fu ou qualquer outra coisa boa para o corpo todo, uma mudança energética, uma
mudança na estrutura do seu ser começa a ocorrer e isto faz com que o seu ser se
fortaleça e uma distância de energia vai se estabelecendo entre um plano e o outro, em
que você se coloca. Só assim estará imune a essas vibrações mas, para chegar a esse
ponto mais elevado, é preciso muito trabalho, dedicação, observação, atenção e muita
persistência. Não há receitas milagrosas, há apenas o trabalho da consciência e o
crescimento constante da alma.
Para se construir um edifício, primeiro é preciso um alicerce sólido. Não se pode
edificar um edifício na consciência, enquanto pedras estão vagas. Para construir um
edifício na mente, precisa fortalecer as pernas. É por isso que eu lhes digo que, quanto
mais encherem suas mentes, mais peso nas pernas terão que carregar, mais dores
sentirão, mais esforço terão que fazer. Quanto mais vazio o seu ser, menos carga suas
pernas suportarão, é mais fácil voar.
O Kung-Fu faz brotar lá dentro da alma para a vida. O maior inimigo do discípulo do
Kung-Fu é ele mesmo, mas o inimigo não é inimigo. É o inimigo que deve ser tratado com
carinho, com amor, com bondade e suavidade. Se você fizer de si próprio um inimigo,
estará se matando. Olhe para você com amor e veja a beleza que existe em seu ser. Se
olhar para si vendo somente defeitos, então trabalhe para corrigi-los. Os instrumento são
esses que têm em mãos, Kung-Fu, Tai-Chi e muitas outras coisas e, pouco a pouco as
curvas serão niveladas e o espírito será equilibrado. Estará centrado em seu ser e não
poderá cair jamais.
Vamos continuar com os exercícios. Cada movimento executado deve ser da mais
profunda interiorização, quando uma energia sai é exatamente como se todo o seu ser
desabrochasse e tudo que existe em você é levado para o exterior e, quando houver o
retorno, tudo o que existe no Cosmos deve retornar para dentro de si. Não é o ar que vai e
nem ar que vem, é todo o seu ser que vai e todo o Universo que vem. O homem quando
se movimenta, mexe em todo o cosmos, todo cosmos é o homem. O Kung-Fu não é
apenas um movimento, é a interação do homem com toda a natureza.
Muita paz a todos, muita paz. Que suas vidas sejam repletas de muita luz, muita
paz e muito amor. Todo aquele que procura, encontra. Muita paz a todos, muita paz!

MO – 10.11.89
Muita paz. Vocês ficam insistindo pela nossa presença, mas nós estamos sempre
por aí. Às vezes, eu preciso mexer profundamente nas energias deste aparelho, deste
menino aqui, para poder ficar mais pertinho de vocês. Muita paz a todos, muita paz meus
amiguinhos, muita paz. Nós sempre estamos ao lado de vocês, observando e fazendo
tudo o que podemos por vocês.
D- Clarlim, recentemente, a imprensa divulgou sobre um UFO na União Soviética. O
que você poderia dizer a respeito?
ET - Ocorreu lá, o que ocorre sempre por aí. De vez em quando, os meus amigos
inventam aparecer e fazer algumas coisas. Não é o nosso (de minha raça) método de
operação, mas algumas raças que operam neste planeta, conseguem uma autorização
para fazer aquilo que fizeram, e fizeram mesmo.
D- Do jeito que foi descrito pela imprensa?
ET - Eles não compreenderam muito. As pessoas que não têm conhecimento dessas
coisas, observam uma coisa e relatam outra diferente, mas nossos amigos estiveram lá e
nós sabíamos que iriam mexer com muita gente. Isso tudo é muito planejado, muito
calculado, tudo feito de acordo com uma ordem maior. Nada acontece sem que tenha que
acontecer, sem que seja bem calculado, bem planejado, para que nada saia errado e,
para que esteja de acordo com o processo, em andamento, da humanidade, da vida deste
mundo.
D- E sobre aqueles círculos lá na Inglaterra?
ET - Às vezes, meus amigos ou nós mesmos, costumamos ficar observando de perto
como está a estrutura biológica, como estão as estruturas energéticas das plantas que
vocês comem, para que possamos, sempre, estar dando a ajuda necessária , para que
possamos auxiliar a todos, permitindo que, em suas plantações, os alimentos sejam
energizados, sejam preparados para, quando ingeridos, tragam realmente benefícios ao
corpo, à vida de todos neste mundo. Nós ficamos, então, pesquisando, mexendo com as
plantinhas, com os alimentos, para que suas vidas possam ser mais calmas, com um,
pouco mais de saúde, sem tanto sofrimento, porque vocês colocam tanto veneno, tanta
porcaria nas suas plantinhas que, às vezes, nós precisamos intervir, modificando certas
coisas, para que suas vidas sejam mais alegres, mais felizes, menos complicadas. Nós
fazemos questão, então, que deixar uma marca bem grande para quebras a cabeça
dessas pessoas que vão lá, querendo saber o que estão fazendo na plantação deles.
Para fazer esse trabalho, nós poderíamos tirar apenas uma pequenina plantinha ou
mesmo nada, mas fazemos questão de tirar bastante mesmo, para o dono da fazenda
ficar bem preocupado. Aí, chama a polícia, o cientista e ficam nos culpando e nós somos
mesmo os culpados. O cientista então fica encafifado, pensando” o que os ET fazem com
um monte de trigo?!”
D- Tem mais algum evento desse tipo programado?
M- Espere e verá. Eu já disse para vocês que dia haverá em que seus olhos verão
frotas de naves por cima de todas as suas cabeças. Haverá dia em que o homem olhará
para o céu e conseguirá contar mais naves do que estrelas.
Eu tenho que ir embora. Todas essas coisas materiais acontecem lá pelo mundo,
distante de vocês, porque aqui, com vocês, tudo é diferente. Não é mesmo? Enquanto
eles ficam correndo atrás de marcas no meio do mato, nós estamos por aqui, com vocês,
trocando calor, amor, laços fraternos, de amizade, de carinho, que existe em todas as
forças que operam neste Universo, nas estrelas que estão aí no firmamento. Existe uma
única lei no Cosmos, que deve ser seguida por todos aqueles que navegam por entre as
estrelas, uma única lei, que todos os povos devem seguir, a LEI DO AMOR !
Muita paz, muita paz. Que suas vidas sejam repletas de muita paz, de muito amor,
de muita luz e felicidade.
Clarlim, Clarlim, Clarlim, o amigo das estrelas!!

ET – 10.11.89

Que a alegria e a felicidade possam caminhar lado a lado com cada um de vocês.
Muita paz a todos, muita paz.
Todas as vezes que aqui vêm, em busca de esclarecimento para as suas vidas, nós
aqui, no mundo espiritual, preparamos todo o alimento, uma mesa repleta de comidas
saborosas realizadas e preparadas lá do fundo de nossas almas, de nossos corações, que
com muito amor, humildade e simplicidade, oferecemos a todos vocês.
Aqueles que gostarem mais de um alimento do que de outro, deverão comer e
saciar a sua fome com aquele alimento que mais satisfizer ao seu paladar. Esperamos
que a mesa posta exiba alimentos que satisfaçam a todos os gostos.
Muita paz a todos, muita paz.
D- Se possível, gostaria de ter algum esclarecimento sobre pedras preciosas e a
utilização delas.
M- Em nosso encontro aqui, não devemos abordar estes assuntos. Nosso trabalho
deve ser ligado à consciência. O homem para crescer, transcender este mundo, só precisa
da sua consciência e mais nada. Tudo mais é supérfluo. Os conhecimentos do mundo, da
natureza, só podem ser revelados ao homem, quando ele descobre a si próprio primeiro.
A ordem deve ser seguida. Quando é que um homem pode compreender mais de uma
pedra do que de si mesmo? Não busque lá fora aquilo que está dentro de si próprio.
Esqueça-se de tudo e preocupe-se consigo mesmo. Descoberto e aberto o seu coração,
tudo o mais se revelará. Centralize suas forças, suas energias e sua meditação para o seu
ser, para o seu coração e aí tudo se revelará ao homem. Quando a luz for encontrada
dentro do coração, todas as verdades serão reveladas ao homem.
D- Como obter maior consciência dentro deste mundo em que vivemos?
M- Como ensinar uma criança a andar? Como ensinar a um tigre que ele tem que
caçar para sobreviver? Como ensinar um pássaro a voar? Não é preciso ensinar um
pássaro a voar, não é mesmo? Eu também não preciso lhe ensinar nada. Seja como o
pássaro e aprenderá o que quer. Estou sendo confuso, mas eu sou assim mesmo.
D- Mestre, durante parte de minha vida, tenho descoberto que gosto de mexer com o
corpo e trabalhar com ele. Só que encontro algumas dificuldades para isto. Sempre tive
por filosofia aplicar tudo o que eu aprendi de bom em mim também, mas estou
encontrando dificuldade para trabalhar com essas coisas dentro do meu próprio corpo.
M- A dificuldade não está no corpo, está lá dentro da alma, do ser. Quando o espírito
está preparado, o corpo também está. Frase antiga, mas simples e clara. Se seu ser tem
dificuldades para movimentar o seu corpo, desenvolver um trabalho intenso para que ele
se modifique, é o seu espírito que não permite que o faça. Portanto, se dominar o seu
espírito, disciplinar a sua alma, o seu corpo, automaticamente, obedecerá e a energia
fluirá e, através do seu ser, tudo fluirá. Se desejar fazer de suas mãos, mãos que curam,
mãos que movimentam uma energia de amor, deverá, primeiro, movimentar as energias
internas do seu ser, para que toda uma força cósmica flua através dele, irradie e ilumine
tudo. Aí, então, através de suas mãos poderá brotar a luz do amor, a força e a energia que
tudo renova, tudo cura e que tudo traz com seu fruto. Enquanto não realizar em si, nada
poderá realizar em outro. Na alma está a resposta para tudo. Decida-se sobre o que quer
fazer com o seu corpo e aí então mãos à obra, ferramentas em punho, comece a construir
o edifício do seu ser, do seu corpo, de sua alma. Paciência, perseverança e vontade, três
ferramentas importantes na construção desse edifício.
D- Mestre, por que é muito difícil conciliar o plano material com a vida espiritual?
Gostaria de um esclarecimento melhor, para achar um caminho.
M- Na verdade, meu caro amigo, não existe vida espiritual em suas vidas, eu não vejo
quase nada de espiritual em suas vidas. O pouco de espiritual que querem trabalhar com
suas almas é difícil entrar no mundo material de vocês. É isto que vejo, na verdade não há
espaço na vida de vocês para o mundo espiritual, esta é a grande dificuldade mas, na
medida em que o homem quer caminhar para a espiritualidade, quer buscar a
compreensão de sua alma, de sua vida, pouco a pouco, com sabedoria, ele irá
harmonizando, equilibrando como o tigre que caminha pela floresta. Novamente, uso o
exemplo deste meu jovem amigo tigre. O Tai-Chi que aprendem nesta escola, ensinado
por nós, ajuda vocês a compreenderem mais esta relação entre o mundo espiritual e a
vida física, material, deste mundo. Estabelecer harmonia e equilíbrio, esta é a grande arte.
A arte do guerreiro da paz, a arte do guerreiro do amor, que procura encontrar em seus
passos pela vida, a batalha do espírito contra as trevas da terra. Sem dúvida, é uma
grande batalha, mas seja forte, seja um grande guerreiro e não sucumba no campo de
batalha. Saiba ser forte, saiba lutar, não lutando. Continuem meditando, praticando o Tai-
Chi e, pouco a pouco, encontrarão subsídios em suas vidas, em suas jornadas, que os
deixarão mais calmos, tranqüilos, equilibrados e felizes.
D- Por que a questão sexual é tão importante para nosso crescimento e evolução?
M- Não compreender sua energia sexual é a mesma coisa que pegar uma ave e não
permitir que ela voe. Pense sobre este assunto, medite sobre o tema e compreenderá o
que eu lhe digo. Minha resposta é curta, porém está tudo aí. É o mesmo que impedir uma
ave de voar, que quanto mais a ave voa, mais livre ela se torna, quanto mais alto ela voa,
mais próxima do céu ela está e, quando ela chegar lá, não mais precisará voar, basta
fechar as asas e encontrar Deus. Compreendeu? Medite, que encontrará a luz.
Gostaria de saber dos discípulos se o vento vem do mesmo lugar de onde o tempo
vem e se o vento vai para o mesmo lugar em que o tempo vai.
D- O tempo é algo que existe e está sempre aí. O que temos percebido é que o tempo
tem passado mais rapidamente, não sei se fisicamente ou psicologicamente. A impressão
que tenho é que houve um aceleramento dos dias, meses, anos, que passam mais
rapidamente.
M- Para onde o tempo vai, meu amigo, respondam para mim. Coloco outra questão
para vocês: será que o tempo passa?
D- Ele não passa, simplesmente existe, é uma coisa que está aí.
M- Meditem, meditem.
D- A impressão que eu tenho do tempo é que está acelerado, cada vez passa mais
depressa.
M- Será que ele passa mesmo?
D- Eu tenho a impressão e a sensação que ele é um fluxo contínuo, mas o presente é
algo tão infinitamente pequeno que, praticamente, não existe. Existe de onde vem e para
onde vai, essa é a impressão que tenho do tempo, mas nunca havia pensado em
relaciona-lo com o vento.
M- Então, me diga de onde você vem e para onde vai, e eu ainda pergunto a todos
vocês, será que vocês vêm de onde o vento e de onde o tempo vem e será que vocês vão
para onde o vento vai e para onde o tempo vai? Mas, que mestre que nada responde e
apenas confunde!
D- É que a pergunta é difícil....
M- É porque vocês não são bons discípulos, não meditaram coisa nenhuma, apenas
pensaram no assunto. Isto é errado, nada aprenderam com a lição, e vão pensar e
meditar mais e, então, compreenderão algo que quero lhes ensinar e ainda não estão
captando. Agora a questão ampliou-se. Será que o tempo passa, será que vocês vêm de
onde o tempo e o vento vêm, e vão para onde o tempo e o vento vão e, será que
precisam ir para algum lugar? Meditem, meditem, mas eu quero ouvir todos falando, não
apenas os mesmos de sempre. Será que vocês, discípulos, têm capacidade para meditar
e falar o que pensaram?
D- Seria possível ele não ter começo, meio e fim?
M- Vocês, mortais, que vivem num mundo onde tudo começa e tudo termina, onde se
vem de um lugar e vai para outro. Será que existe um outro mundo, um outro lugar de
onde nada vem e para onde nada vai, e nada é, nada será, nem nada foi?
D- A impressão que tenho é que o tempo, e mesmo o vento, são uma coisa interior.
Nós é que criamos o tempo, ele simplesmente acontece porque é um reflexo da
velocidade em que estamos trabalhando e o vento também é um reflexo da velocidade,
então tudo isso se dá pela vibração que emitimos e não tem para onde ir porque é uma
coisa só, ele vibra com o todo.
M- O outro mestre pequeno, que está ao lado, manda perguntar: se vocês não
existissem, será que o tempo iria e viria e o vento também iria e viria de algum lugar?
Como poderiam saber?
D- Eu tenho a sensação que aqui nesta cidade, o tempo passa mais depressa, para
mim, do que quando estou em um lugar menor, que tem menos estímulos. Nesses
lugares, consigo fazer mais coisas e aqui, o tempo passa tão depressa, que não dá para
fazer nada.
M- A resposta está aqui. Meditem e a encontrarão. Este é o exercício da não-mente,
para o não-intelecto, que suas mentes e intelectos jamais compreenderão. Saibam como
enfrentar este problema. Procurem reservar suas horas, para pensar sobre o assunto.
Muita paz a todos, muita paz. Por que a chuva cai?
Meditem sobre tudo, tudo são lições de vida, jovens discípulos. Que suas vidas
estejam repletas de muita paz, de muito amor, de muita perseverança, de busca, de luta,
para encontrar a luz que brilha dentro de nosso ser. É uma jornada difícil, uma jornada
que requer disciplina, dedicação, requer estar presente, a todo instante de suas vidas, em
vocês mesmos. Muita paz a todos, muita paz. Que suas vidas sejam repletas de muita luz,
muito amor e felicidade. Paz a todos, muita paz!

MO – 24.11.89

Que a alegria e a felicidade possam sempre caminhar lado a lado com cada um de
vocês. Muita paz a todos, muita paz. Saudamos a todos que buscam conhecimento, que
buscam a sabedoria, que buscam o encontro com a sua própria natureza. Saudamos
todos aqueles que desejam encontrar a paz, o amor, a felicidade. Felicitamos a todos em
nome da paz, em nome do amor, em nome do reencontro. Paz!
A jornada humana na superfície desse orbe físico se faz extremamente árdua e
difícil, porém cada passo dado nesse mundo. cada lágrima derramada, cada sorriso, tem
uma razão profunda e objetiva de ser e existir desta forma, desta maneira.
O Supremo Criador, coordenador dos mentores maiores, não são seres, como
dizem vocês, sádicos que adoram ver as pessoas sofrendo, angustiadas, tristes,
passando por dores e necessidades materiais. Não gostamos disso, mas por que, então,
permitimos que seja assim?
Tudo ocorre por uma razão muito profunda e lógica. Tudo flui como deve fluir.
Chegará o dia em que um de vocês estará aqui, nos mundos espirituais, olhará para a sua
vida pregressa, para o mundo e, então, com subsídios maiores em seu espírito e uma
visão mais ampliada da realidade, poderá compreender, perfeitamente, o significado real
dessa experiência aqui, da humanidade Terra.
Hoje, as coisas podem parecer obscuras, confusas, sem lógica e sem razão de ser,
mas dia chegará em que todos vocês irão entender, ponto a ponto, tudo, o que aconteceu,
acontece e acontecerá com esta humanidade e com a vida de cada um de vocês.
Enquanto esse dia não vem, guarde lá em seu interior o ânimo, a vontade profunda de
buscar a compreensão e encontrar a paz, o verdadeiro significado do amor universal.
Continuem a pesquisa, a busca, porque quem busca encontra, quem pesquisa acha.
Muita paz a todos, muita paz!
M- Se quiserem fazer perguntas, para suas consciências, nós estaremos prontos para
auxiliá-los naquilo que for possível e permitido pelo senso espiritual maior que coordena e
dirige a experiência humana sobre a face deste mundo. Existem coisas que podem ser
explicadas, respondidas e outras não. Dentro da ordem cósmica, lhes daremos alguns
alimentos para que possam, aos poucos, irem saciando a fome e sede de conhecimento.
D- Qual é a atitude ou caminho mais fácil para lidar com a angústia, com o peso no
peito?
M- Quando, em um lago aparentemente com águas tranqüilas e calmas, cristalinas,
onde o observador pode olhar os peixes a passear de um lado para o outro, de repente cai
um pouco de terra, suja todo aquele lago, turvando suas águas e já não será mais
possível a observação dos peixes que passeavam por ali. A água ficou escura e,
certamente, por algum tempo, assim permanecerá. Quanto mais tentar limpar a água do
ria, mais suja, mais sujeira do fundo se levantará e mais turva a água irá ficar. Deve
aquietar-se e ficar tranqüilo, esperando que a poeira e a sujeira assentem no fundo,
porque o lago é puro, com águas cristalinas e a sujeira não faz parte do lago, ela não é um
lago, então, naturalmente, sem esforço algum, aquiete-se e a sujeira irá se depositando
naturalmente e se desfazendo em águas límpidas e cristalinas, e os peixes poderão nadar
mais tranqüilamente e serem observados de cima. Seu coração é o lago, seus
pensamentos os peixes, a sujeira turvou as águas e não deixa transparecer lucidez dos
pensamentos. Aquiete-se, que tudo passa. Paz.
D- Fala-se muito em crescimento. Eu gostaria de saber qual é o verdadeiro
crescimento.
M- Você quer saber o que é o crescimento verdadeiro. Em primeiro lugar, o que é
verdadeiro? O que é crescimento? Cresce-se para cima ou para baixo, ou se cresce para
lá ou para cá, o que você acha? Diz o provérbio, aquele que não busca o crescimento,
este crescerá, aquele que busca o crescimento não crescerá. Por que será isto? Palavras
antigas e sábias. Você sabe por quê? Porque enquanto o homem estiver buscando o
crescimento, ele estará alimentando algo irreal. O verdadeiro crescimento, que não é
verdadeiro e nem crescimento, se instala no homem e não percebe que cresce e nem que
diminui nada, ele apenas se sente homem, homem real, somente isto. Ele não foi para
lugar algum e nem cresceu e nem, tampouco, diminuiu, somente descobriu aquilo que ele
é. Medite sobre isto, medite. Não busque o crescimento porque é fantasia, busque
encontrar você, só você. Porque, se vocês acham que, quando crescerem, estarão em um
pedestal mais alto, eu digo que não. O crescimento significa nivelação junto ao mais baixo
de todos.
D- Quando estou meditando sobre as perguntas que nos deixa, sempre acabo tirando
novas interrogações e, às vezes, fico meio perdido sobre que linha seguir, se eu fico na
interrogação principal ou na segunda interrogação, ou terceira, quarta... Algumas
respostas aparecem. O senhor deixou as perguntas em relação ao tempo e ao vento e,
hoje, devo ter vinte perguntas relacionadas ao tempo e ao vento e só deixou uma. Poderia
falar alguma coisa?
M- Você descobriu?
D- Digamos que eu me conformei, não descobri, acho que acontece. A minha idéia
está um pouco firme naquilo que acho que concluí.
M- Enquanto pensar no vento, enquanto pensar no tempo, enquanto pensar, verá que
nada descobrirá. Isto é chamado de dica de mestre. Já disse para vocês, meus meninos,
que quando se quer chegar mais rápido naquela direção, naquele lugar, deve-se partir
para lá e vocês não estão fazendo isto, não compreenderam nada do que ensinei, por isso
só perguntas e dúvidas pairam em suas mentes. Eu lhes disse que o homem que quer
chegar a um lugar, ao invés de caminhar para frente, ele deve andar para trás, e ainda
continuam andando para frente. Meditem sobre as formas ensinadas no Tai Chi, pelo meu
amado mestre, e verão lá a resposta para tudo, quando o discípulo busca a luz e não a
encontra, caminha para a luz e está cada vez mais distante dela.
D- O que podemos fazer para evitar a dispersão da mente, por exemplo, as projeções
do futuro, as lembranças e as recordações do passado, ao invés de ficarmos
simplesmente no presente, vivendo o momento?
M- Diga-me o que é você? Será que o cachorro pergunta a si próprio: “ quem sou eu?”
Será que o tigre faz para si a mesma pergunta? O tigre contenta-se em ser um tigre e o
cão contenta-se em ser um cão. Só o homem não se contenta em ser um homem, sempre
quer ser aquilo que não é. Natural é deixar o rio correr montanha abaixo, o que é idêntico
a deixar as mentes e os pensamentos seguirem o seu caminho. Construir um dique, uma
represa no rio e inundar tudo é a mesma coisa que pegar os pensamentos que,
naturalmente, fluem rio abaixo, e represá-lo através de uma certa disciplina, meditação e
inundar todo o seu cérebro de água poluída. Aí tudo fica confuso. Medite sobre isso,
jovem. Fez força, criou dique, represa, nada flui naturalmente, você estanca e inunda tudo.
D- Mestre, certos caminhos à nossa frente são decisões de certa formação. Explique
sobre isso?
M- Você quer que eu diga a você que direção tomar, que caminho tomar, quando o seu
coração está insatisfeito com isto ou aquilo. Ó, o seu ser já respondeu. A resposta já está
na pergunta, não está? Será que você encontrou? Está numa palavra simples que você
disse. Estou insatisfeito. Não é mesmo?
D- Por que essas doenças que têm acontecido, como Aids, Câncer? Por que as
pessoas adquirem essas doenças terminais, que não são curáveis e sem esperança de
cura?
M- Todos vocês que aqui estão são terminais. Não são? Não há diferença, só que uns
sabem que vão morrer. Agora, todos vocês aqui juntos, se pegarem um carro e sofrerem
um acidente ou se tiverem um ataque do coração, morrerão também, mas
inesperadamente. Eu falei sobre isso no início da minha conversa. Há sofrimento, há
angústias, dores, que hoje o homem não compreende, mas compreenderá com a
consciência mais ampliada. Em outras circunstâncias e situações, irá compreender a
experiência vivida por toda humanidade. Existem muitos tipos de dores e sofrimento, mas
maior que este é o sofrimento da alma e não termina com a morte, o do corpo
sim.Compreendem a diferença? A alma você carrega eternamente consigo e o corpo
poucos instantes de uma vida. Se você olhar para o mundo, verá que todos são doentes,
de alguma forma, e sofrem dores profundas. Não existe o mais são e nem o mais doente.
Novamente o vento sopra, de onde ele vem e para onde será que ele vai?
D- Mestre, eu não sei se o senhor vai poder responder sobre isto, mas como vai ficar a
situação do Brasil agora. O que nos espera?
M- Eu lhes respondo. Isto importa? A única coisa que realmente importa é o que vai
dentro do seu coração. Se construir um edifício aqui dentro do seu peito, este por nada
será abalado. Se construir um edifício ao sabor do vento, da chuva, das tempestades, das
intempéries, por tudo poderá ser abalado, portanto construa a sua riqueza e seu edifício
aqui dentro do seu ser. Aí, então, nada mais importa, só importa um governo que é o
governo interior.
D- Mestre, eu tenho uma pergunta. Não sei por que me incomoda tanto o fato de
comer carne. Desde que parei de comer, senti que não queria mais. Comecei achar muito
estranho as pessoas comerem e isto me incomodava muito. Hoje, em dia, nem tanto.
Gostaria de saber se faz diferença para as pessoas o que elas comem e se isso é uma
necessidade interior? Se, por um acaso, estivesse numa situação em que não houvesse
outro tipo de alimento e tivesse que matar um animal para comer sua carne, como deveria
agir? Seria melhor poupar a minha vida ou a do animal?
M- Ao tigre dá-se o alimento do tigre, ao pássaro o alimento do pássaro, ao homem o
alimento do homem. O que você é? Tigre, pássaro, ou homem? Cada um, dentro do seu
ser, sabe se é tigre, se é pássaro ou se é homem. Se você, minha menina, é um tigre não
importa quando e nem onde, só comerá o alimento de tigre. Se for um pássaro, não
importa quando e nem onde estiver, comerá apenas o alimento do pássaro. Por acaso, já
viu um pássaro morrendo de fome? Você já viu este pássaro morrendo de fome, comendo
outro alimento que não fosse comida de pássaro? Digo a você que o pássaro morre,
quando não encontra o seu alimento.
Amados e queridos amigos, amados irmãos, gostaria imensamente de permanecer
entre vocês, aqui conversando horas e horas. Sei que cada um de vocês tem em sua vida,
em sua mente, em sua alma, dúvidas profundas que gostaria de dividi-las conosco, para
que possamos auxiliá-lo, pouco a pouco. As distâncias, entretanto, que não nos separam,
são tão grandes que nos faz estar todo tempo entre vocês. Vocês entenderam? Não há
distâncias entre nós. Sinto-me no coração de cada um, caminhando com todos, passo a
passo, dia após dia, em suas vidas. Meu coração se sente unido a todos e, por vocês, eu
derramo um pouco de meu gérmen de amor.
Felizes estamos, por nos encontrarmos com todos vocês, aqui neste mundo,
porque juntos somos uma floresta, um universo, somos um todo, somos amor, somos a
vida, somos a luz, somos deuses, mas a única diferença é que ainda não compreendem
nada disso, mas somos. Muita paz a todos.
Sempre que quiserem encontrar um amigo para confortar suas almas, eu aqui
estarei para transmitir-lhes um pouco de amor, carinho e paz. Muita paz a todos. Vão em
paz. Sigam suas vidas, como o rio desce da montanha. Deixem que ele flua naturalmente.
Muita paz a todos, muita paz. Até um próximo encontro. Muita paz!

MO – 1º.12.89
Que a paz esteja com todos vocês. Que a alegria e a felicidade possam sempre
caminhar lado a lado com vocês. Muita paz a todos. Muita paz.
Que a busca de cada um tenha esclarecimento, tenha compreensão. Pelo
desconforto de estar vivendo uma vida dura, difícil, na superfície deste mundo, que nós
possamos transmitir a vocês um pouco de conforto, um pouco de carinho espiritual, para
que seus passos encontrem mais luz, mais compreensão, mais quietude, mais paz
interior, e que nosso auxílio seja útil nessa busca.
Paz a todos. Muita paz. O espaço está aberto para o diálogo. Estamos à
disposição de vocês.
D- Mestre, nos meus trabalhos sempre encontro pessoas passando por momentos de
conflito. Gostaria de saber o que falar para essas pessoas?
M- Não existem muitos segredos neste momento, em que as pessoas passam por
conflitos de consciência causados por um estado novo, em relação ao estado velho. Isto é
inerente a um processo de inércia que existe dentro do ser humano que, por longos e
longos tempos, acostumou-se a não mudar, a ser sempre igual. Hoje, porém, forças
espirituais, que operam do espaço na Terra, introduzem e exigem mudanças, a
transformação rápida das pessoas. Informações de alto cunho espiritual chegam às
mentes e ao interior das pessoas, forçando-as, impulsionando-as para a transformação.
Essa pedra bruta que, dificilmente, rolava ou se movimentava, com um impulso maior
começa a girar, a rolar e a transformar-se. O conflito está gerado, isto é natural. Cabe ao
orientador, apenas conscientizar a pessoa deste processo, disto que está ocorrendo e,
mais do que nunca, além da consciência, deve-se fornecer muito amor, muito carinho,
muita atenção. Deve dar-lhe conforto para que não se sinta só, para que compreenda que
a transformação tem um ponto de apoio, tem sustentáculos, que a pessoa não está só,
que existe uma elite espiritual profunda a ampará-la, a observá-la, segurando-a para que
não caia. Pensa ela que está só, mas não está. Ela é muito querida, muito amada, muito
observada, muito orientada do alto, de forma sutil, mas real, concreta e objetiva. Este é o
momento em que a pessoa precisa de muito carinho, de muito amor e muita atenção.
Estes são os ingredientes básicos para o crescimento seguro e para a transição ocorrer
sem grandes obstáculos. O mundo se transforma, a Terra se transforma, tudo está em um
processo de grande transformação. A luta da consciência, a crise do intelecto, tudo vai
acontecer e está acontecendo. Sejam observadores do mundo e de vocês. Tudo isso está
acontecendo.
D- Mestre, o que tem a dizer sobre esses cursos de controle mental, de programar a
mente para se obter o que se quiser? Como fica isso com o ato de matar a mente? Como
conciliar as duas coisas?
M É o mesmo que tentar conciliar a água com o fogo. Todos aqueles que querem
controlar a mente, querem poder, querem sucesso, querem crescer, estão caminhando
para o seu próprio abismo. A mente não precisa ser controlada, não deve ser controlada.
A mente deve apenas ser posta de lado para ser compreendida pela alma. O homem não
deve crescer na mente, mas sim no coração. Isto de controlar as coisas significa
promover com o intelecto, com a ferramenta do intelecto, uma intensificação do seu
próprio ego, daquilo que é irreal, que não existe, daquilo que é uma fantasia. Quando
abrirem o coração, ao invés da mente, quando tiverem poderes no coração para amar de
verdade, aí sim compreenderão os mistérios de si próprio e das forças que operam no
Universo, não antes. Os maiores mistérios não estão na mente, mas no coração.
D- Poderia falar sobre o Kung-Fu, como caminho da busca interior, da busca da nossa
própria natureza?
M- Há muitos e muitos anos, quando nos reuníamos em mosteiros, era com o intuito
de buscar a compreensão de nós mesmos, de encontrar respostas para nossas vidas.
Para encontrar o vazio que tudo preenche, nos foi ensinado um caminho, um jeito de ser,
de dirigir nossos corpos, nosso ser, e esse caminho se chamava Kung-Fu. Esse caminho
servia para o homem da época, preso a condições hostis, preso a um mundo mergulhado
nas trevas, idêntico ao mundo de hoje. Por isso, o caminho ainda continua bom, válido e
importante para vocês que desejam segui-lo. Se colocarem na mão direita o instrumento
do Kung-Fu, para harmonizar os seus corpos, desenvolver as suas energias interiores e,
na mão esquerda, colocarem o Kung-Fu da sabedoria, do amor, do coração, juntando
essas duas mãos, terão harmonia, terão o caminho do meio, centrado, para que o homem
possa seguir e encontrar a sua própria natureza, seu próprio jeito de ser, encontrar a sua
alma perdida e realizar-se com a luz. Era assim o caminho do Kung-Fu, que há muito foi
esquecido e perdido. Hoje, retornaram as trevas, e os guerreiros que movimentam os seus
corpos, não os movimentam mais para buscar a luz ou a compreensão do nada.
Movimentam seus corpos apenas para o deleite pessoal, para enriquecer ainda mais o
ego, a mente. Nós estamos tentando lhes ensinar o caminho do Kung-Fu, que realiza o
homem por inteiro. Neste pequeno templo aqui montado, em que reside uma sólida pedra,
e que estamos erigindo, novamente, para aqueles que querem seguir o caminho do Kung-
Fu e do Tai-Chi, a pedra do antigo caminho que, pessoalmente, me conduziu e a muitos
outros irmãos, e nos levou a um estado de paz, de graça e realização. Nós passamos por
ele e, ao final dele, nós realmente encontramos, por isso temos a certeza que pode nos
conduzir, com segurança e perfeição, até às portas da luz. Por isso, temos a segurança
para orientá-los, para dar-lhes apoio, força no despertar da vontade, do desejo de se
encontrarem cada vez mais próximos da realização, da luz e do amor. Kung-Fu é um
caminho, não um fim, pois o fim é o encontro da natureza humana com todas as forças do
espaço e a união com o divino, com o todo. Assim é e assim nós deveremos erigir esta
pedra e não deixá-la cair jamais. Cabe somente a vocês mantê-la firme, e nós estaremos
sempre ao lado de vocês para que ela não caia. O bom discípulo é aquele que vai até o
fim da jornada sem esmorecer. O que nós iniciamos, nós sempre terminamos. Cabe a
vocês, seguirem nossos passos.
D- Para essa mudança, essa transição que estamos passando, existe algum outro
caminho sem ser o Kung-Fu?
M- Sem dúvida. Existem muitos e muitos caminhos, mas só existe um caminho que,
realmente, pode conduzi-lo à verdade interior, é o caminho do coração, conduzido e
ensinado por um único mestre, que tem a capacidade e a condição de levar um discípulo
à realização com o coração, e este mestre se chama silêncio. Siga o seu coração, apoiado
pelo mestre silêncio.
D- Nos dias de hoje, qual seria o papel da mulher? Seria diferente ao do homem?
M- Entre o homem e a mulher não existe “entre”. O papel da mulher é o papel da
mulher e o papel do homem é o papel do homem. Se entre o homem e a mulher, porém,
não existe entre, isso significa que só existe um papel, um caminho, uma direção e uma
jornada a atingir, para ambos. O homem não pode andar para frente se não tiver ao seu
lado a mulher a caminhar. A mulher não pode caminhar para frente, se não tiver ao seu
lado o homem a caminhar. Ambos são um só, um são ambos. A sociedade humana,
entretanto, presa às trevas da incompreensão, da ignorância, sempre discriminou a
mulher e, por isso, permanece, até hoje, nas trevas.
Muita paz a todos. Muita paz. Que suas vidas sejam sempre repletas de muita paz,
muito amor. Busquem sempre a compreensão, a luz e a realização, não importa o
caminho, importa o rio. Paz a todos. Muita paz!

MO – 9.12.89
Que a alegria e a felicidade caminhem lado a lado com cada um de vocês. Muita
paz a todos. Muita paz.
D- Mestre, todo final de ano, eu sinto uma certa angústia, uma ansiedade e tenho
percebido que, com o passar do tempo, acontece isso com outras pessoas também.
Poderia falar alguma coisa sobre o que acontece e o por quê disso?
M- É muito simples compreender isto. Todas essas épocas, simbolizadas nas mentes
humanas pela figura e o papel de Cristo, pelas mudanças, um ano que termina e outro
que se inicia, provocam o envolvimento das pessoas numa atmosfera de reflexão sobre
elas próprias, seu futuro, as coisas do mundo, o que passou e o que há de vir. Como a
maioria dos homens possui dentro de si um grande vazio espiritual, advém uma angústia
profunda gerada pelas incertezas, por uma frustração interior, porque o espírito grita por
liberdade, e toda vez que o homem se volta para si, ele encontra esse grito e nada sabe
fazer para libertá-lo. Quando os homens se aproximam de um momento de parar de
trabalhar, eles têm espaço para pensar, meditar e refletir. Quando isto acontece em
conjunto, nessas épocas, todos param, o planeta pára para refletir. Cria-se, então, uma
atmosfera energética, psíquica, no mundo, que favorece essas reflexões.
D- Seria possível o senhor falar sobre o nome que temos? Ele é dado por gosto de
nossos pais ou, de certa forma, eles o recebem por intuição?
M- Nomes são apenas nomes, sem muita importância. São os que vêm e vão. Vocês
não são conhecidos por seus nomes, mas sim por suas obras. Vocês são escolhidos pelo
que são, apenas isto.
Em outra oportunidade, perguntamos a vocês todos de onde vinha o vento e para
onde ia o vento, de onde vinha o tempo e para onde ia o tempo e, depois, perguntamos se
o vento vem do mesmo lugar que o tempo e vai para o mesmo lugar que o tempo vai.
Agora, nós perguntamos: de onde vêm seus pensamentos? Meditem sobre essas
questões todas, em conjunto.
Um discípulo deverá ir até o centro e executar alguns movimentos do exercício
ensinado, para que eu possa explicar alguns detalhes. Deverá fazer bem lento, para que
possa falar sobre os movimentos.
Saudação ao Cosmos, ao céu, que nos dá a vida, o caminho e a oportunidade de
existir nesse mundo. Agradecimento à natureza, à vida. Tudo que nós somos é, dentro e
fora, uma única coisa, um único ser envolvendo-se com o crescer, o fluir de tudo.
Encontramos na origem do universo, a origem do Tao.
O princípio da forma, da execução de todo o treinamento corporal de Shao-Lin fazia
com que os discípulos reconhecessem sua natureza cósmica, fazia com que
reconhecessem que cada passo que seus corpos executassem era integrado a um plano
maior, a uma natureza mais transcendental. O princípio deste exercício os coloca em
contato com suas origens cósmicas.
O homem deve estar consciente da sua ligação entre o Céu e a Terra, de sua
origem cósmica. Sua vida na Terra deve ser leve como uma pluma, deve liberar os seus
centros de energia, para que fora e dentro não tenham paredes, para que todas as coisas,
que existem no ser, fluam de dentro para fora e de fora para dentro. Quando isso
acontecer, não haverá mais barreiras, e o homem será liberto de si mesmo.
Muita paz a todos. Muita paz. Que suas vidas sejam repletas de muita luz, de muito
amor e muita felicidade. Paz a todos. Muita paz!

MO – 15.12.89
Que a alegria e a felicidade possam sempre habitar os seus corações. Muita paz a
todos. Muita paz.
Que nosso encontro seja algo produtivo para nossas almas, para que cada um
posa encontrar subsídios para seu conforto interior, para seu caminhar mais suave neste
mundo. Muita paz a todos, muita paz!
D- Mestre, existe algum trabalho que podemos fazer para retirar o ego, quando temos
consciência desse ego?
M- O crescimento interior se faz em etapas. A experiência humana, na superfície deste
mundo, requer muitas vidas, até para que o homem, pouco a pouco, vá moldando o seu
ser, vá tomando conhecimento das suas questões mais profundas e, assim, ir domando o
dragão que existe dentro de cada um de nós, o dragão simbolizado pelo nosso ego, pela
nossa mente e outras coisas mais. Assim, o discípulo que deseja conquistar a sua
liberdade, a sua paz interior, deve ter, em sua mente, a paciência. Passo a passo, pouco a
pouco, o dragão vai sendo dominado. O instrumento para de domar o dragão é aquilo que
já está fazendo, buscar a consciência espiritual, praticar alguma coisa para sua vida e,
assim, pouco a pouco, o dragão vai sendo amansado, dominado e, posteriormente
conduzido.
D- Observamos que existem momentos de consciência e outros em que estamos
adormecidos, iludidos com nossa própria vida. Mesmo contra nossa vontade, não
conseguimos manter o nível de atenção e estar despertos. Deveríamos tomar alguma
providência com ação ou seria a própria não-ação que conduziria ao despertar de cada
um de nós?
M- Os dois caminhos são bons. É bom para aquele que deseja agir e disciplinar a sua
vida, para que ela possa fluir ordenadamente dentro de determinadas condições, para que
ele, assim, possa dirigir melhor sua energia, seu tempo, seu trabalho voltado mais para a
ciência do espírito. Por outro lado, aquele que deseja o não-agir, a não-ação e deixar tudo
fluir, precisa estar profundamente atento e consciente de todas as coisas que acontecem
ao seu redor, e disciplinar a sua alma para que esta atenção ocorra, naturalmente,
constantemente, em tudo que acontece. Pode-se escolher qualquer um dos caminhos,
depende de você, de sua personalidade.
Faço eu agora as perguntas. Perguntamos sobre o vento, sobre o tempo, sobre o
homem, sobre os pensamentos. Agora, nós perguntamos ainda: será que o pensamento,
será que o homem, será que o tempo e o vento não vêm exatamente do lugar para onde
vão os pensamentos, para onde vão os homens, para onde vão o tempo e o vento?
Meditem sobre isto, que é muito importante para suas almas.
Conforme havia prometido aos discípulos de Kung-Fu, agora vamos estudar melhor
o tigre. O tigre era usado por nós como exemplo de vida. Quando observávamos o tigre na
floresta, podíamos aprender como ele é sábio e como transferir essa sabedoria do tigre
para nossas almas, para nossas vidas. O caminhar silencioso, calmo, tranqüilo, não
fazendo ruído algum e, no entanto, permanecia ali silencioso e calmo, apesar da força
poderosa, que poderia ser despertada a qualquer momento, se necessário fosse. Assim é
a alma do homem, quando ele aprende, quando conquista e sabe que dentro de si existe
um tigre. Nosso trabalho então, agora, é mostrar e treinar a todos vocês, que existe um
tigre dentro de cada um, suave, tranqüilo, extremamente forte e poderoso que, quando
despertado com sabedoria, poderá guiar a alma humana com mais tranqüilidade, direção,
persistência e domínio pela floresta da vida. Vocês compreendem?
Que a paz esteja com todos vocês. Que suas vidas sejam repletas de muita luz,
muita paz e muita felicidade. Prestem atenção não às palavras, não aos gestos, mas sim
ao que vai junto disto tudo. Muita paz a todos, muita paz!

MO – 22.12.89

Reunião do dia 01.06.90

M: Muita paz a todos. Que a alegria e a felicidade sejam parte integrante de suas
vidas. Que a luz e a sabedoria sempre possam ser companheiras de suas jornadas por
sobre a superfície deste planeta. Muita paz a todos, muita paz. Sejam bem vindos a este
humilde templo, o templo daqueles que buscam um pouco de esclarecimento para a
consciência. Muita paz a todos vocês, muita paz. A felicidade fica distante da alma
daquele homem que se sente cansado de viver com velhas idéias e hábitos que já não
satisfazem mais suas mentes e seu coração. Quando assim é, o homem procura outros
caminhos, outros rumos que lhe possam dar subsídios para um melhor estado de conforto
interior para sua mente, para seu coração e para seu espírito. Talvez seja isso que trouxe
cada um de vocês a sentar-se hoje aqui conosco. Neste encontro sublime pouco podemos
transmitir, mas o pouco que temos damos com muito amor, com muito carinho e
desejando que estas poucas sementes colocadas em seus corações germinem a planta
do conhecimento que trará os frutos da sabedoria. Muita paz a todos. Agora, neste nosso
encontro, reservamos um espaço para responder algumas perguntas que queiram nos
dirigir. Fiquem tranqüilos e à vontade para dialogar conosco. Este é o momento.
D; Mestre, gostaria de escutar alguma coisa sobre reciprocidade.
M: Você fez a mesma pergunta do encontro anterior. Você se lembra dela?
D: Sim.
M: Diga para os outros qual era a pergunta do outro encontro.
D: A pergunta era sobre afinidade.
M; É a mesma coisa que reciprocidade. Só pode haver reciprocidade se houver
afinidade, e só há afinidade quando os corações batem com a mesma energia. Não é
mesmo? Todas as vezes que você bate com o martelo em uma bigorna você perceberá
que ele imediatamente voltará para você. Não é mesmo? Assim é reciprocidade; tudo
aquilo que você fizer retornará de alguma forma. Mande uma energia e certamente ela
retornará. Compreende?
D: Sim. Obrigado.
M: Mestre, posso fazer uma pergunta pessoal?
M: Sim.
D: Se sou uma pessoa que suga muito e doa pouco, devo esquecer todos os desejos
que tenho ou devo tentar realizá-los?
M: Você fez duas perguntas. Primeira, você quer saber se seu ser mais absorve do
que doa. É isso?
D: Sim.
M: Digo a você, minha menina, que no Cosmos, na natureza, o Sol brilha emitindo
suas luzes porque esta é sua natureza, e a Lua recebe a sua luz porque é sua natureza
receber sua luz. A Terra recebe a sua luz porque é de sua natureza receber luz. Cada um
tem a sua natureza, e tudo é natural. Você é o que é, não importa se vai ou vem, se chega
ou se sai. Você é como uma Lua, recebe, mas também reflete um luar tênue, prateado e
maravilhoso. Segunda pergunta: se há desejos em sua alma e se esses desejos devem
ser perseguidos ou simplesmente esquecidos, postos de lado. Olhe para esses seus
anseios, veja se eles são simplesmente desejo de um homem que está morrendo, de um
homem profano, de um homem que não compreende a sua natureza transcendental,
espiritual. Os verdadeiros anseios que devem ser perseguidos são aqueles que conduzem
o homem à sua verdadeira realização interior. Aqueles anseios que mais atrapalham do
que ajudam no progresso do homem, estes, devem sabiamente ser postos de lado porque
em sua maioria são desejos de consciência das trevas. Olhe para o seu coração e decide
sobre aquilo que você deseja que permaneça em seu ser e aquilo que deve ser
abandonado ao longo da estrada da vida para aliviar assim o fardo da sua jornada.
Compreende? Assim como a Lua, a pequena pérola também brilhará.
D: Mestre, eu luto pela expansão da consciência mas eu sinto certos bloqueios que às
vezes me atrapalham. Gostaria de sua ajuda.
M: Você disse uma coisa, uma palavra. Você luta pela expansão da consciência. Esse
é o seu maior bloqueio. Quando você parar de lutar, todas as barreiras cairão. Mas parar
de lutar em todos os sentidos, com todas as coisas de sua alma e de seu ser. Ou seja,
permanecendo vazia, sem luta, sem conflito, sem desejo de iluminação, sem desejo de
coisa alguma. Aí o vazio se encontra e no vazio há o todo, há realização. Você
compreende minhas palavras? O homem deve aprender a lutar não lutando, aprendendo
nada fazendo. Existe um aprender a lutar não lutando, aprender nada fazendo. Existe um
conto, um poema que diz o seguinte: eu aqui sentado, nada fazendo e no entanto os
pássaros cantam, as flores crescem e desabrocham, os rios correm, tudo acontece e eu
continuo nada fazendo e assim tudo é feito. Esse é o poema. Tente meditar sobre ele.
D: Mestre. Poderia falar sobre os obstáculos que encontramos em nossas vidas?
M: Os obstáculos não são inimigos, nunca foram. Você, minha menina, deve aprender
que os obstáculos deverão ser seus maiores amigos, porque esses obstáculos são seus
grandes mestres, aqueles que lhe trarão a compreensão, a luz e a realização de sua
experiência humana na face desse mundo. Por que existem os obstáculos na alma? Por
que todos os homens foram colocados na superfície desse mundo? Esses obstáculos são
os professores, são os mestres que essa humanidade necessita pois ao rompê-los, o
homem se encontra mais lúcido, mais esclarecido e mais fortalecido em sua consciência
maior. Faça dos obstáculos seu desafio e seu amigo maior. Você me compreende?
D: Mestre, às vezes eu sinto dificuldade sobre qual caminho devo seguir. Às vezes
sinto-me despojado da nossa vida material e sinto dificuldade de enfrentar a estrutura
social na qual a gente vive e por outro lado, meu lado profissional me prende muito. Então
fico em dificuldade em decidir sobre qual caminho seguir. Eu não sei até que ponto meu
lado profissional é minha missão ou é minha vaidade.
M: Todo homem deve olhar as estradas que se abrem à sua frente. Todo homem
deve observar qual estrada o conduz à sua verdadeira realização interior, à sua
verdadeira jornada cósmica. Se ele compreender que é uma alma, um ser cósmico, lá no
fundo do seu ser, ele olhará para frente e escolherá o caminho de seu coração. Porém,
qualquer caminho é um bom caminho, desde que ele sinta que seu coração anda no
mesmo caminho dos seus pés. Você compreende? Se estiver diferente, esse é um mau
caminho. Veja se seus pés andam na mesma estrada que seu coração. Compreende?
Medite sobre isso, então. Temos tempo para mais três perguntas.
D: Mestre, às vezes eu quero amar mais algumas pessoas, só que parece que alguma
coisa existe dentro de nós, e isso não acontece. É como uma barreira, como alguma coisa
entre meu desejo e minha capacidade. Eu não sei como agir.
M: Vou dizer-lhe o seguinte, minha cara menina, você quer amar e você diz que há
uma barreira entre sua vontade e a realidade, não é mesmo? Isso está errado. A barreira
só existe, não entre essas duas coisas, mas somente em você, dentro do seu ser, do seu
coração e de sua alma. Porque para o verdadeiro homem realizado, para o verdadeiro ser
que transcendeu não há barreiras que o impeçam de amar, porque todas elas foram
rompidas em seu coração. Se você não pode amar, o defeito não está nas criaturas que
precisam de amor, mas sim em você que não consegue amar. Compreende? Abra seu
coração e verá que não há barreira alguma que possa impedi-la de amar. O amor é um
néctar cósmico do universo que permeia toas as coisas e está em todo lugar. Apenas o
coração do homem é que está fechado e não consegue beber desse néctar. Abra o
coração e o néctar cairá sobre ele, como o ar que você respira e está em toda sua volta e
penetra suavemente em seu ser. Compreendeu?
D: Mestre, a respeito de uma garota que chegou até aqui, uma garota que passa pelos
trabalhos que eu dirijo. Se fosse possível, eu gostaria de alguma informação que pudesse
me esclarecer sobre certas atitudes que deveria tomar em relação à ela. Ela apresenta
distúrbios mentais. Seria possível falar alguma coisa?
M: Existem mentes e almas que partiram para outras viagens distantes e que habitam
outros níveis de consciência e não se compatibizam com a experiência da coletividade.
Mas cada ser segue a sua estrada e seu caminho. No caso dessa pessoa, ela segue sua
própria viagem. Seu espírito e sua mente têm sua própria jornada, distinta de todos vocês.
A única coisa que você pode fazer é tratar com carinho, amor e respeito. O caminho dela
é o caminho dela. As coisas que perturbaram sua mente têm um registro no cosmos e
uma ordem para que assim fosse. Poucos de vocês podem compreender esses estados e
o porquê deles. Da mesma forma, como compreender o faminto? Como compreender
aquele que nasce com distúrbios genéticos, fazendo com que ele tenha uma vida
totalmente diferente das outras pessoas? Tudo isso existe e um dia vocês
compreenderão os motivos pelos quais cada alma passa por determinadas experiências
estranhas em suas vidas. Compreende? É como se diz em sua linguagem, “deixe o louco
ser louco e o são ser são”. Na somatória de tudo, nunca se saberá quem é mais louco,
quem é mais são, quem pensa e quem não pensa, quem vive e quem não vive. Não é
mesmo? Deixai a água correr como a chuva que cai, como o sol que brilha e sem que
nada se faça, tudo será feito.
D: Qual é a melhor forma de se transmitir a palavra do amor às pessoas mais
necessitadas, em agonia?
M: Todas, de uma certa forma estão em agonia. Agonia da consciência, agonia da
alma, agonia do corpo. Não há homem que não esteja em agonia de alguma forma.
Porém, a única coisa que pode mudar a agonia do homem é o conhecimento, é a
verdadeira consciência que transcende e sai dessa condição. A verdadeira agonia é
aquela criada pela condição em que o homem se encontra no orbe e na superfície desse
mundo. Porém, se você deseja aliviar a agonia e as dores do corpo, da consciência e da
alma de outra pessoa, leve aquilo que há de mais sagrado em você, aquilo que seu
coração possui. Dê aquilo que você pode dar. Dê com amor, dê com a energia da
consciência, e você estará dando tudo o que possui àquela pessoa. Quanto ao resto,
deixe para o Cosmos e para a ordem natural das coisas realizar o que tem que ser
realizado. Você compreende? Um homem só pode dar aquilo que possui, aquilo que há
em seu ser. Nada mais pode ser dado porque não existe nada para ser dado.
Devo partir. Nossa permanência entre vocês não pode ser muito prolongada. Que
suas vidas sejam repletas de muita paz, de muita luz, de muita busca, de muita pesquisa,
porque quem pesquisa encontra, quem procura sempre acha. Muita paz a todos. Nossos
encontros estão sempre abertos para trocarmos algumas poucas palavras que possam
esclarecê-los e auxiliá-los um pouco em suas jornadas pela vida. Paz a todos, muita paz.

Reunião do dia 04/05/1990

M: Muita paz. Que a luz e a felicidade possam sempre estar presentes em vossos
corações, que o encontro de nossas almas e de nossos corações seja repleto de bons
frutos, seja repleto de instrumentos para o progresso, seja repleto de amor e sirva para o
despertar da luz interior de cada um de nós. Muita paz a todos, muita paz. Felicito a todos
pelo encontro, pela presença, pelo esforço e dedicação de cada um de vós, para juntos
estarmos aqui presentes e unidos num laço de amor, de paz, de busca, de pesquisa, de
realização interior. Muita paz a todos, amados e queridos amigos, amados irmãos. Muita
paz a todos, muita paz. Está aberto o diálogo entre nós.
D: Mestre, como distinguir os desejos do ego dos desejos do coração?
M: Quando o teu ser estiver em sintonia profunda com tua alma, facilmente
identificarás aquilo que vem do teu coração e aquilo que vem dos desejos do teu ego,
como dissestes. Porém, não temais os teus desejos, não sejais rígido com seus desejos,
apenas observe-os calmamente, apenas observe-os sutilmente. Então poderás
compreendê-los um a um. Aí então poderás trabalhar para satisfazer este ou aquele
anseio. Mas, com calma e tranqüilidade, deixai os desejos surgirem, não os reprima, olhe
para cada um deles com sabedoria, calma e tranqüilidade. Aí então poderás conhecer
melhor teus anseios. Compreendeste?
D: Sim, mestre.
D: Mestre. Tem uma coisa que eu desejo muito, mas não sei se é desejo do meu
coração ou da minha mente. É uma coisa com a qual venho lutando a muito tempo.
M: Como saber o que é certo ou o que é errado, como saber? Peça primeiro. O que
desejas tu?
D: Gostaria de poder entender mais os animais.
M: Ó, minha cara menina, para compreender mais os animais, primeiramente é preciso
compreender mais a si mesmo, uma coisa de cada vez.. Tu me entendes? Invista em teu
coração e poderás compreender não só os animais, mas toda tua existência e todas as
coisas que te cercam. Tu me entendes?
D: Sim. O que é progredir?
M: O que é o progresso, dizei-me? Olhe para o teu passado e olhe para o teu
presente: o que mudou em ti? Como se mede o progresso da alma, vós sabeis? Em
quantidade, em números, em qualidades? Como se mede o progresso da alma? Ó jovens
discípulos, não meçais nada, apenas vivais. O progresso acontece sem medidas, ele flui
naturalmente, sem que a mente perceba. A mente pensa que tudo está como antes, mas
na verdade milhões de coisas mudaram, somente a mente permaneceu a mesma, confusa
como ela sempre foi, mas na alma, no coração, muita coisa se transformou. Tu
compreendes ? Fique tranqüila, tranqüilidade sem ansiedades, relaxe em vossa vida que
naturalmente tudo fluirá, tudo naturalmente acontecerá. A paz e a tranqüilidade são o
caminho para a auto-realização.
D: Mestre, fale-nos sobre o medo do desconhecido.
M: Quando um prisioneiro enjaulado vislumbra a porta aberta e vê o que se passa lá
fora, ele sente receio em abandonar sua prisão e enfrentar os acontecimentos pois ficou
muito tempo preso dentro de si mesmo. Mas o medo do desconhecido só pode ser
vencido com a força de um guerreiro, daquele que luta com coragem, com força interior,
como se lutasse numa batalha de vida ou morte. Um homem velho deve morrer para
nascer um homem novo, renovado, consciente e lúcido, libertando assim, a alma que há
muitos e muitos milênios tem estado acorrentada. Portanto, minha cara menina, tenhas a
força e a coragem de um guerreiro para lutar contra as forças das trevas, a fim de dirigir-
se à luz e à compreensão. Não temas, nós estamos sempre ao teu lado.
Que a paz esteja com todos vós. Que os caminhos para aqueles que buscam
possam estar sempre abertos, livres. Que a paz esteja convosco e que a luz do supremo
Universo invada vossos corações e que o amor possa invadir profundamente vossas
almas e corações. Muita paz a todos, muita paz, muita paz a todos.

Reunião do dia 05.06.90

M: Muita paz a todos. É um grande prazer estar novamente aqui entre vocês. É muito
importante para mim sentir-me útil e poder auxiliá-los de alguma forma, na busca pela
compreensão, pelo entendimento de algumas coisas. Aquilo que eu souber e no que eu
puder ajudá-los, terei prazer em fazê-lo. Se quiserem dialogar vamos fazê-lo agora. Hoje o
canal, o aparelho não está muito bom, não poderei permanecer por muito tempo.
D: O que podemos fazer para fortalecermos nossas energias quando estamos em
estado depressivo que às vezes nos acomete sem qualquer motivo aparente? Por
exemplo, no meu caso, não existe nenhum problema familiar, nenhuma doença grave,
nada, mas há uma tristeza interior que eu não consigo eliminar com as técnicas que eu
tenho aprendido. Eu posso manipular alguma energia em mim que melhore essa
situação?
M: Se com as práticas que você aprendeu do Tai Chi e da respiração não são
suficientes para harmonizá-lo é porque a causa não está nas energias físicas, onde o Tai-
Chi poderia penetrar e harmonizar. Na verdade, o problema está localizado no fundo da
sua alma, de sua consciência. Então é lá que as mudanças têm que ser operadas. Você
compreende? Sente-se em meditação profunda e observe seu interior que você
encontrará num ponto bem eqüidistante de sua mente e sua alma, a causa fundamental
que fomenta sua angústia. Você compreende? Alguém mais deseja perguntar?
D: O senhor poderia nos dizer até que ponto somos algo projetado. Uma coisa que a
gente sente e que pode vir de outro lugar. Ou até que ponto podemos mudar algo? O que
devemos experimentar?
M: Vocês já discutiram muito sobre esse assunto, não é mesmo? Eu observo daqui.
Esse é um assunto bastante complexo. Laércio já falou para vocês sobre o carma, chegou
até a fazer uma palestra inteira sobre o assunto. Eu sei disto, estou presente, às vezes
observando e olhando. Há planejamentos diferentes para cada pessoa. Há linhas a seguir
para uns, mais liberdade para outros. Depende muito de cada indivíduo e o estado de sua
experiência na superfície terrestre. Você entende? Mas muitos de vocês, aqui e agora,
podem fazer de suas vidas o que quiserem, têm a liberdade nas mãos para decidirem.
Você compreende?
D: Mas não foi bem isso que eu perguntei. Queria saber dos sentimentos. Não sei
perguntar, não sei o que é.
M: Não sei te entender também. Você pergunta se os sentimentos são programados?
D: Não. Às vezes não sei se sou eu quem estou sentindo, não consigo entender isso.
Parece que eu sinto coisas com as quais não consigo me identificar. Parece que não sou
eu. Às vezes sinto que sou eu, às vezes sinto que não.
M: Você consegue saber o que é você e o que não é você?
D: Não sei. Aí, se eu usar a mente, já dá errado. Ainda estou longe de saber se é ou
se não é.
M: Novamente aquela dualidade, ser ou não ser? O que é e o que não é? Quem sou
realmente ou será que eu não sou? Essas questões filosóficas não importam. O que
importa é o que você sente, não importa de onde venha. Se é ou não é você não importa.
Olhe, observe e viva seus sentimentos. Mais alguém quer perguntar? Se não há mais
perguntas, devo partir. Esse corpo precisa descansar, pois está em desarmonia e eu já
disse a ele a causa do problema. Esse corpo se intoxica facilmente com açúcar. Não é o
caso de vocês, mas a sensibilidade de alguns órgãos desse corpo, do Laércio, se intoxica
facilmente com açúcar por causa de mudanças que foram nele operadas. Devo partir. Paz
a todos, muita paz. Até um próximo encontro. Muita paz.

Reunião de 08/01/91

M: Muita paz a todos, que sempre a felicidade possa caminhar lado a lado com cada
um de vocês; que a luz da espiritualidade possa brilhar sempre em suas jornadas pela
vida, muita paz a todos. Que sejam todos bem-vindos a esse encontro de espiritualidade,
de progresso, de amor e de compreensão. Muita paz a todos.
Na vida de cada um, cada um decide a estrada pela qual seguirá. Cada um decide
por um caminho, buscar a realização pessoal desta ou daquela maneira. Uns vão para um
lado, para uma escola; outros para um trabalho aqui ou ali, todos em busca de uma
realização pessoal, uma realização profissional e em busca de uma estabilidade material.
No entanto, a maioria se esquece da espiritualidade, se esquece de buscar ou de
programar sua vida , em seu caminho, a realização do espírito, da alma que todos nós
somos. Em determinado ponto dessa jornada, começam a se sentirem infelizes e
percebem que todo o progresso conquistado não traz paz, não traz felicidade, nem a
sonhada realização pessoal, falta alguma coisa. A alma dentro do ser fica sedenta de algo
mais, que aquela estrada não trouxe. Assim, quanto mais cedo em suas jornadas, em
seus caminhos, introduzirem o gérmen da espiritualidade, da busca e da realização
interior, mais cedo encontrarão a paz, encontrarão o equilíbrio espiritual que lhes dará
força, paz, calma interior e felicidade. Façam de suas vidas, da passagem de suas almas
pela superfície desse orbe planetário chamado Terra, uma jornada alegre, feliz, muito
cheia de realizações. Não saiam frustrados, angustiados, infelizes dessa vida. Procurem
realizar nessa vida tudo o que se propuseram realizar. Encontrar a felicidade aqui é o
grande desafio da alma. Muita paz a todos, muita paz, muita paz.
O que sentem vocês quando olham para as estrelas? O que sentem quando olham
para uma flor? O que sentem quando olham para o mar? O que sentem quando vêem
uma pessoa doente no leito de morte? O que sentem quando vêem um animal moribundo
sofrendo? O que sentem quando olham a si próprios? Por que sentem uma profunda
ignorância, uma fragilidade perante isso tudo? Quem são vocês? O que estão fazendo
aqui? Por que vivem? Por que vivem os animais? Por que brilham as estrelas distantes?
Por que tenho que nascer, por que tenho que envelhecer e por que tenho que morrer? Eu
morri muitas vezes, mas aqui estou, pensando, sentindo, vivendo e falando.
O que pensam da vida, o que querem fazer de suas vidas? Suas vidas podem ser
de progresso ou de sofrimento, está em suas mãos. O que desejam fazer dela? Meditem
sobre suas vidas, sobre seus dias, sobre seus afazeres. Vejam se esses afazeres lhe
trazem felicidade, paz e compreensão da vida.
Muita paz a todos. Saibam que estamos sempre ao seu lado, no caminho, na
jornada do dia-a-dia. E estamos sempre prontos a auxiliar, a ajudar, a transmitir uma
energia amiga de paz, amor e de fraternidade. Saibam que nunca estão sozinhos em
suas vidas. Precisando de nós, basta nos chamar, basta elevar seus pensamentos ao alto,
que imediatamente estaremos ao seu lado.
Muita paz a todos, muita paz, muita paz. Deste seu amigo que tanto os ama e muito
lhes quer bem. Muita paz a todos, muita paz.

4o ENCONTRO DE LIMEIRA
21/12/2002

É com muita alegria que este velho, mais velho do que qualquer coisa velha que conheça,
deseja muita paz.

O velho Tang fica muito contente, muito feliz de ver que todos estão harmoniosamente
aqui em casa de velho Tang para tomar chá com velho e podermos conversar um pouco,
muito feliz ficar velho Tang. Mas velho gosta de receber todos em sua casa com
cerimônia do chá. Antes de velho Tang falar, veio tomar chá. Pode servir chá. Paciência é
virtude de velho Tang, nunca tem pressa para tomar chá, nunca tem pressa para
conversar. Velho Tang vai ensinar como costume velho: todos pegar xícara, elevar xícara,
agradecer aos ancestrais a oportunidade de estarmos juntos, reunidos. Trazer chá até
aqui embaixo. Primeiro, antes de beber chá, então voltar e saudar os amigos que estão
entre nós aqui sentados. Então, beber chá. Chá bom! Assim era costume de velho
mestre, mais velho que velho Tang. Todas as vezes que íamos conversar instrução, velho
mais velho nos dava o chá. E, assim, por gerações e gerações e gerações e gerações, em
Shaolin, se procedia desta forma e hoje repetimos com todos vós o mesmo caminho, o
caminho daqueles que escolheram a sabedoria, daqueles que escolheram o caminho da
busca, o caminho da paz. Muita paz a todos.

Agora que estão em casa do velho Tang, beberam chá com velho Tang, o que é que velho
Tang pode fazer para aliviar esses amigos que visitam casa de velho Tang? Que pode
fazer? Não vieram para conversar, então conversem com velho Tang!

Pergunta: O senhor poderia falar um pouco a respeito da vida dos outros seres que
convivem com a gente neste planeta, porque eu vejo assim, pessoas sofrerem; isso para
mim é mais fácil de entender, talvez porque é uma pessoa, mas eu tenho dificuldade em
entender um pouco o sofrimento dos outros seres, animais, plantas, que convivem com a
gente. Poderia falar um pouquinho dessa convivência, desse caminho que a gente está
passando juntos?
Resposta: Cada vida, cada elemento da natureza, prossegue sua ordem, no entanto, a
relação do homem com as forças vivas da natureza estão em grande desarmonia. Desde
que o homem perdeu a sua noção espiritual ele não compreende o seu verdadeiro
caminho em Terra. Ele está perdido e enjaulado dentro de seus cubículos pequenos
chamados casa. Ele desconhece toda a vida que existe ao seu redor. Pelo fato de estar
muito confuso, pelo fato de estar muito desequilibrado com suas próprias emoções, suas
próprias divergências internas e profundamente infeliz, a sua relação com o seu
semelhante se torna muito conflitante. Desta mesma maneira, a se relacionar com outras
entidades vivas da natureza, com os elementos vivos da natureza, não há o devido
respeito de harmonia e de equilíbrio para com as outras criaturas. Então o homem, em
sua insanidade, em sua eloquência, acaba causando muito sofrimento, mais do que a
ordem natural deveria implicar a estes seres e, os pobres bichinhos, os pobres animais,
acabam sofrendo muito. Mas, para o homem que compreende o Tai Chi Chuan, para
aquele que volta-se para dentro de sua alma e de seu ser, ele passa a desenvolver o
verdadeiro amor e estabelecer uma profunda harmonia com os elementos da natureza. E
isto faz com que o indivíduo cresça e desperte ainda mais o seu amor cósmico por todas
as coisas. Porém, minha cara e querida menina, este planeta como vai, este mundo,
acontecem coisas muito difíceis de vós compreender, no entanto, da mesma maneira que
vós estais passando por uma profunda experiência neste mundo físico, os animais estão
também passando por experiências semelhantes. Eles são igualzinhos a vocês, a
experiência é semelhante em todos os sentidos. É necessário que assim seja, para que
algo maior possa brotar num futuro, onde compreenderão melhor todas as dificuldades
que lhes são impostas neste mundo. Paciência, levar amor a todas as criaturas é o
caminho, amar todas as criaturas e adotem um animal em sua casa e aprenda a amá-lo,
compreende? Muita paz.

Pergunta: Eu não consigo me relacionar com o animal. Por exemplo: o cachorro. Eu passo
por um cachorro e ele ladra terrivelmente para mim.

Resposta: Exatamente porque você não aprendeu a amá-lo. Se quiser aprender a amá-lo,
muito fácil: pegar cachorrinho muito pequenininho, aprender a dar de mamar a
cachorrinho e ele vai amar você. Você aprender a amar cachorrinho e vai ver que tudo vai
acabar. Todos os medos são ilusórios, tudo pode se resolver com amor. Você ama, ele te
ama; você tem medo, ele também tem medo, você agride, ele também agride . É simples,
da natureza. O que ainda não compreender disto? Tão simples? Velho Tang tem dois
bichos muito amados, velho Tang tem dois tigres. Dois tigres muito diferentes um do outro,
grandes. Velho Tang não trouxe tigres dele hoje, mas eu trazer eles próximo encontro,
trazer dois tigres de mestre Tang: Fu Yan e Fu Tchin. Dois tigres caminham com velho
Tang há muitos e muitos séculos, velhos amigos de velho Tang, na maior parte do tempo
são meus mestres. Fu Tchin muito bonzinho, meigo, dócil; Fu Yan muito bravo, bravo,
bravo, bravo, bravo, bravo, difícil domar índole de Fu Yan, Fu Tchin, bonzinho, meigo,
dócil; mas Fu Yan muito bravo, ataca os outros, não deixa chegar perto de velho Tang.
Velho Tang cuidou deles desde muito pequenininhos, deu de mamar para eles e a mãe de
Fu Tchin e Fu Yan morreu, morreu, aí filhotes pequenos ficaram para morrer na floresta e
velho Tang pegou dois filhotes e deu de mamar para eles e vivem em mosteiro com velho
Tang e hoje ainda amigos de velho Tang.

Pergunta: O QUE SIGNIFICA OS NOMES DOS TIGRES?


Resposta: Ah, aí vai ter que pesquisar muito. Fu Yan, Fu Tchin é nome que eu batizar
depois de tigres já mais adultos; não batizou quando crianças não, porque velho Tang
primeiro observar comportamento, para depois batizar eles com nomes. Com tempo,
mestre Tang vai apresentar os tigres e irão compreender porque velho Tang chamou o da
direita de Fu Yan e o da esquerda de Fu Tchin. Fu Yan muito bravo, Fu Tchin muito
bonzinho, meigo, fácil, assim como muitos seres humanos; uns, dóceis, meigos; outros,
muito bravos.

Mais alguém falar com velho? Mais alguém falar com velho?

Pergunta: Está muito em moda hoje a castração dos animais. Como fica no plano
espiritual isso?

Resposta: Se gatos não vivessem com seres humanos, estivessem fora, na natureza, a
própria ordem da natureza cuidaria para que o aumento de sua população fosse
equilibrada de acordo com a ordem da natureza. Entretanto, como animais estão no meio
de homens, em cidades de homens, em cidades de homens muito desequilibradas, muito
fora de ordem natural e pobres animaizinhos quando se misturam ficam completamente
desequilibrados, fora de sua ordem natural; sendo assim há conflitos entre animais e
seres humanos, sua população se torna um conflito; regular esta ordem sem matá-los é o
melhor caminho, compreende? Matá-los seria contra a ordem divina, não é mesmo?

Velho Tang olha para corpos de todos e percebe que precisam Kun Fu, precisam Kung
Fu, precisam Tai Chi, muito ruim corpos de todos vocês, hum, estado deplorável, muito
preguiçosos, muito preguiçosos, velho Tang pode ajudar se quiser, velho Tang nunca
obriga nada, velho Tang apenas ensina, mas cada discípulo deve seguir seu próprio
coração, mas velho Tang ensina sim. Primeira coisa velho Tang pode ajudar. Correr,
precisam correr, correr, correr, 10 minutos, correr 10 minutos. Correr 10 minutos. Não
precisa CORREEEER, correr, compreende, correr. Depois de correr, vai fazer seguinte
para acabar com preguiça (velho está velho, mas este corpo mais velho que velho Tang).
Fazer assim com corpo: elevar as mãos até o alto (exercício da garça); elevando as mãos,
inspirar profundamente, soltar energia com muita força, inspirar. Exercício assim,
cinquenta vezes. Mais cinquenta vezes isso: dobrar joelhos, bate mão e volta, dobrar
joelhos, bate mão e volta, cinquenta vezes. Depois exercício de bico de garça tocar o
chão, assim, (inspirar, elevar os braços e ...... tocar o chão) cinquenta vezes. Isso começa
acabar com preguiça, só depois é que vai fazer meditação. Próxima vez velho Tang
ensina mais.

Velho Tang era instrutor de Kung Fu em Shaolin e muito bravo, muito bravo com alunos,
não deixava aluno preguiça.

Pergunta: Quantas vezes por semana deve ser praticado?

Resposta: Se fosse por mim era todos os dias. Procurem fazer quantas vezes puder e
verão que se sentir muito melhor, muito melhor. Se puderem vir treinar Kung Fu aqui então
mestre mais bravo, foi nós que ensinar Tai Chi Chuan para alunos, muito bom Tai Chi
Chuan para elevar vibrações, elevar energia, para que os corpos possam entrar na
harmonia, corpos todos energeticamente desequilibrados. Velho Tang pode ensinar
muitas coisas, velho Tang pode ensinar iôga, também velho Tang fez muito iôga, colocava
pés lá no alto, mas velho Tang, palavra não sai, velho Tang também aprender muito para
ensinar. Fazer alguma pergunta mais para velho Tang?

Pergunta: Mestre, o senhor pode me falar alguma coisa sobre o perdão?

Resposta: A palavra perdão, ela só tem sentido quando no coração de alguma pessoa
instala-se ali uma profunda mágoa, uma profunda angústia de um profundo ódio em
relação a outro irmão, a outro semelhante, devido a alguma coisa que ele possa ter feito a
você, ou a todos, não é?. Perdoar é o contrário de condenar. Condenar significa julgar,
julgar significa dizer assim é certo, assim é errado. Quando seu coração compreende que
entre o certo e o errado existe uma distância imperceptível ou que ela não existe então
poderá compreender que o perdão, verdadeiro perdão só poderá acontecer em seu
coração quando seu coração tiver aprendido a amar sobre todas as coisas, amar sobre
todas as coisas, não se pode perdoar sem amar, não é mesmo? Na velha parábola que
vós conheceis muito bem, tem que conhecer todos vocês daquele homem que estava
morrendo lá naqueles paus cruzados assim e ele disse assim: perdoe, eles, coitados, não
sabem o que estão fazendo não é mesmo, o que dizer para perdoar? Cada um de vós vai
encontrar em momento de sua vida um estado de conflito, de dor, de sofrimento, com
relação a outra pessoa e viverá o dilema da dor interna e perceberão que a dor sempre
estará em seu coração, não no dele, e essa dor só será libertada quando perdoa, mas o
perdão é daquele que não julga, a dor é muito maior naquele que não perdoa, diferente
daquele que fez o considerado mal. O homem tolo carrega em seu coração o ódio e o
desejo de vingança, o homem sábio carrega o vazio em seu coração, portanto sua jornada
é muito leve, mas o outro carrega muito peso em suas costas, suas pernas se cansam
muito facilmente, compreende?

Pergunta: Como amolecer o coração duro?

Resposta: Como amolecer coração duro? Ah! Minha cara menina, imaginar que isso aqui
coração duro, muito duro, se velho Tang soltar isso, que acontecer, se velho deixasse cair
no chão, que aconteceria? Quebra. Assim também coração duro, coração duro parece só
que é duro, mas quando cai quebra, arrebenta em mil pedaços e sofre muita dor aquele
de coração duro, não é mesmo? E se o coração for mole, quando coração cai do alto e é
mole, que que acontecer com, coração? Só faz poff. Mas não quebra, não é mesmo?
Perdoar. Aquele que possuir coração duro, sofre muito, muito, porque sempre está
coração partido, quebrado coração mole não quebra, não sofre, não dói, mas jovem
menina perguntar velho Tang como fazer de coração duro ficar mole não é mesmo? Ah!
Velho Tang pergunta, seu coração mole ou duro? Hein? (resposta: mole) e quer amolecer
coração de quem? (resposta: amiga). Amiga? Essa amiga quer amolecer coração?
(resposta: não). Não? Muito difícil ficar não é mesmo? Muito difícil ficar. Quando existe
algo muito duro que não quer amolecer, difícil. Quando mestre Tang diz o seguinte: traz
coração duro velho Tang e velho Tang amolece, mas tem que trazer coração a velho Tang
não é mesmo? Ah! Minha jovem menina, para amolecer coração duro, somente quando
coração quer amolecer, ninguém mais, coração está lá dentro do peito de pessoa, não
pode você enfiar a mão lá dentro do coração de outra pessoa, arrancar e bater para que
ele amoleça. Não pode. Cabe a cada um querer amolecer coração. Deixe seu coração
ficar mole, coração mole significa coração amoroso, coração bondoso, coração carinhoso,
embora haja tantos coração duros de pedra ao nosso redor ao nosso lado, mas o tempo, a
vida, assim como um bom fogo numa panela pode amolecer os grão de comida, não é
mesmo? Assim também o tempo, o sofrimento e a vida é aquele fogo brando que
amolece o coração do ser humano, assim para que possam comer um arroz muito
gostoso, tem que ficar cozinhando para duro ficar mole não é mesmo? Coração de ser
humano igual, é preciso muito fogo e muito tempo sendo esquentado e aquecido para
coração de ser se tornar amoroso. Não é mesmo? Paciência, coração mole que está
dentro de seu peito poderá apenas abraçar sua amiga, dar amor, carinho para que aos
poucos ele compreenda que deve amolecer o seu coração. Muita paz. Agora, se viesse
aqui treinar Kung Fu com velho Tang garanto que amolece rapidinho. Muita paz.

Velho mais uma pergunta? Porque pequenino das estrelas falou que hoje não vai falar.

Pergunta: Eu queria que o Senhor falasse mestre um pouco mais sobre os animais, o que
dizer da matança dos animais para nosso alimento?

Resposta: É a coisa mais deplorável que pode existir num coração endurecido, todos
aqueles que amolecem seus corações sabem amar os animais. Quem ama, não mata.
Quem ama não mata. Shaolin aprendíamos muito cedo que toda forma de vida animal tem
que viver seu curso, por isso em dia de Shaolin, nas cozinhas de Shaolin, animais não
morriam para nosso sustento. Compreende? Discípulo de velho Tang aprende que o
verdadeiro alimento, que alimenta seu espírito, que alimenta sua alma, não pode vir do
sofrimento e da morte das criaturas tão belas que caminham ao nosso lado. Apenas
compreender o amor verdadeiro brotar em coração de discípulo de velho Tang, então
compreender que a vida deve ser muito respeitada e amada antes de tudo.

Velho Tang vai partir e velho Tang dizer muita paz a todos, muita paz a todos, que todos
vós possam compreender a instrução do amor, o ensinamento da paz, da luz, não importa
de onde essas instruções possam vir, quem disse, qual mestre disse, qual orientador
disse. O discípulo sábio compreende a verdade em seu coração, portanto, cada um de
vós deve buscar sempre o encontro com seu espiritual, com o seu coração, com a sua luz
interior. Velho Tang estar aqui apenas para amigo de vós, apenas para dar pequenas
sementes de vida em vós, para mostrar que velho Tang ainda velho, muito velho, mas
ainda insiste vivo estar. Muita paz a todos. Muita paz. Velho Tang convida todos vós para
tomar chá aqui casa velho Tang. Velho fica muito feliz, muito contente de poder estar aqui
ao lado de vós. O mestre Kwan, o mestre Shan Li, eles pediram para velho Tang, pediram
a velho Tang, velho Tang, pode velho Tang auxiliar lá amigos de Shan Li e de Kwan? Eu
disse: pode. (O gato está miando). Você sabe por que gatinho estar assim? Porque ele
ama muito seu amigo, ele ama muito seu amigo que está lá fora e ele não pode descer.
Ele ama muito. É só aprender a amá-lo também. Paz a todos, muita paz. Até próximo
encontro em casa de velho Tang. Muita paz, muita paz.

6o ENCONTRO EM LIMEIRA

15/02/2003

Que vossas vidas estejam repletas de muita paz, de muito amor e de muita luz. Muita paz
a todos. Hoje estou aqui apenas com o intuito de dar abertura ao encontro. Preparar as
energias deste canal para que outros irmãos possam utilizá-lo para a comunicação de
todos nós. Muita paz a todos. Peço que mantenham o equilíbrio, a vontade intrínseca em
seus corações para aprender, para ouvir e para meditar sobre tudo o que ouvirem. Muita
paz a todos, muita paz.
Um amigo de todos vós.
Muita paz.
Mestre anônimo

Fala Clarlin:

Muita paz a todos, muita paz a todos meus queridos amigos, meus queridos irmãos, muita
paz a todos, muita paz.

Vocês pensaram que eu não vinha, não é? Eu também já estava ficando com saudades
de todos vocês. Eu precisei com minha frota ir para um lugar muito distante daqui do
planeta de vocês e nós retornamos fazem poucos de seus dias e vamos ficar um pouco.
Agora temos outra missão em local distante, mas ainda este mês nós vamos retornar
novamente a este planeta Terra como vocês chamam, não é mesmo? Clarlin lhes deseja a
todos muita paz, lhes deseja a todos muito amor, alegria e muita felicidade. Hoje eu trouxe
aqui comigo um outro amiguinho meu de minha raça, é um amigo de minha raça. Ele é
especializado em umas coisas muito complicadas para a cabeça de vocês, mas ele falou
assim comigo: olha, eu também quero ir lá falar com aqueles meninos, porque eles
precisam muito de nossa ajuda, precisam muito de nossos conselhos. Nós chamamos ele,
nós chamamos ele de doutor sabia? Ele é um grande cientista aqui entre nós, nós
chamamos ele de Dr. Kini, vocês podem chamar ele de Dr. Kini. Só que tem uma coisa, já
vou avisando, ele não é como Clarlin não, ele não gosta muito de brincadeiras, ele não
gosta, ele é muito sério, mas muito bondoso, muito amoroso. É grande homem de nossa
raça, grande ser de nossa raça. Então, Clarlin vai se afastar um pouco, aí Dr. Kini vem
falar com vocês e aí perguntem ao Dr. Kini, grande cientista nosso, depois Clarlin volta,
depois tem outro, outro, e querem falar também. É, outro, outro grandão, outro grande,
muito maior que Clarlinzinho, muita paz, muita paz, eu vou me afastar então para que este
meu amigo possa vir falar com todos vocês. Muita paz. Muita paz.

-:-
Fala Dr. Kini
( As forma errada do português aqui é proposital, pois é dessa forma mesma que ele fala,
sem conhecer profundamente nossa linguagem e é óbvio, com muitos erros de
concordância )

Que a paz esteja com todos vós, muita paz. Com alegria, com alegria eu cá estar entre
todos aqui. Eu sintonizar aos poucos frequência de nossos equipamentos por isso
dificuldade em falar. Primeiro, paciência até ajustar frequência, nossas comunicações tem
que se dar via instrumentos, portanto, paciência com tudo. Temos que fazer coisas muito
meticulosas e às vezes perigosas, temos que fazer com muita paciência com muita
harmonia para que não haja nenhum problema com nossos equipamentos e também com,
eu chamo de pequeno, amigo aqui que serve nossos propósitos. Nossa frota opera neste
orbe e também em muitos, muitos pontos desta galáxia e conhece galáxia, porém nossa
origem não é desta galáxia. Nossa frota espalha-se por muitos pontos desta galáxia em
missões específicas onde necessitam nossas presenças e também de nossas tecnologias.
Às vezes linguagem sua ainda difícil, utilizamos instrumentos decodificadores de
linguagem e traduzir minha língua em sua língua se torna difícil, eu não saber língua de
vocês como Clarlin saber, isso ainda tem que ser feito com instrumentos tecnológicos
nossos. Nossa frota está aqui há muitos, muitos, muitos anos, operando neste planeta,
auxiliando a evolução, a conscientização de todos aqueles que permanecem em
experiência neste planeta. Minha função em nossa frota é o desenvolvimento de toda
nossa tecnologia, o aparato de manter todas as nossas máquinas funcionando e também
nossa parte biológica é cuidar de corpos biológicos e alterações estruturais dos campos
biológicos e campos energéticos dos seres humanos. Nossa tecnologia proporciona uma
capacidade de operar e auxiliar a raça humana a passar por sua experiência planetária
de uma forma muito mais equilibrada e de uma forma mais objetiva, por isso nós
trabalhamos com outras equipes de outras origens estelares, de outros orbes, de outras
frotas, para que assim possam estabelecer um processo de harmonia para que juntos
possamos desenvolver uma grande operação neste planeta. Minha comunicação desta
forma esforça um pouco este canal, mas ele já está preparado para suportar nossas
energias. Vocês verão que à medida que meus instrumentos guardarem todas as
estruturas de linguagem de suas comunicações minha linguagem se tornará mais fácil. Se
desejar fazer qualquer pergunta sobre nossa raça, sobre nossas operações, nós
estaremos felizes em poder responder.

P.: Posso perguntar?

R.: Perguntar.

P.: Eu gostaria de saber se o cinturão de fótonss é uma realidade prevista existencial ou é


fantasia?

R.: A forma de nossa tecnologia e nossa ciência compreender o universo e as coisas são
muito diferentes de como raça humana da superfície deste órbe compreende as coisas do
universo, às vezes coisas muita complexas para traduzir nosso conhecimento para
linguagem de compreensão humana, nem sempre nossas informações saem corretas. As
interpretações humanas não corretas é difícil para nós transmitir conceitos de nossa
ciência, de nossa tecnologia, para compreensão e linguagem de mentes humanas. Nós
não encontramos termos, não encontramos formas adequadas para nos expressar e isto
dificulta muito. Em seus vocabulários não têm nossas expressões e nossos termos, que
nós utilizamos, às vezes alguma palavra dita dessa ou daquela maneira para algum canal
na Terra não é bem aquilo que ocorre. Tenta-se expressar uma informação, mas tudo é
muito complexo para a mente humana compreender, entende? Nós tentamos expressar
algumas delas, mas orbe planetário setor estelar começa a mergulhar num setor da
radiação galáctica originária do núcleo central desta galáxia, começa a penetrar zonas de
radiações intensas. Essas zonas de radiações intensas em breve afetará profundamente
estruturas das mais diversas camadas dimensionais. Por enquanto somente isso permitido
expressar. Mais perguntas?

P.: Qual é a tarefa que a raça de vocês desenvolvem na terra no momento?

R.: Nossa raça costuma executar milhares de tarefas diferentes neste orbe. Nossas frotas
são compostas de muitos milhares de naves, desde pequenos porte até espaçonaves de
grande porte. Operamos em vários níveis dimensionais, nossa tecnologia nos permite
operar em todos esses campos e em cada setor executamos uma operação diferente
diretamente no plano físico da Terra. Nossas operações têm que ser feitas de forma
invisível aos olhos dos humanos porque humanos de superfície não consciência estar
preparada para compreender nossa tarefa, nossa missão. Também não preparada
conhecer tecnologias avançadas, uma proibição cobre nossas operações, então elas
devem ser as mais sutis possível. Temos uma equipe especializada para estabilizar a
frequência vibratória de toda raça humana para que doenças de porte muito grave possa
desencadear sobre raça humana, controle de estrutura genética para equilíbrio da raça
humana, nós conjuntamente com uma outra raça e que é especializada, a qual
desenvolveu e projetou este biológico corpo que estão usando. Eles são os pais destes
corpos. Conjuntamente com eles nós executamos todo tipo de manutenção nesta cápsula
genética. É estranho, não ter termos nós para expressar quando olhamos este corpo e
nós melhor termo que eu encontrei em vosso vocabulário para expressar é cápsula
genética,compreende? Nós temos um setor especializado em estruturar, reavaliar e
coordenar a evolução dessas cápsulas genéticas.

P.: Você disse que em breve haverá a radiação a influir em nosso planeta. Nós podemos
fazer alguma coisa para que essa influência seja menor sobre nós?

R.: Não, vocês não têm capacidade para isso. Isso é trabalho nosso. Nossas frotas,
conjuntamente com outras frotas de outras raças ainda mais avançadas que nós,
estabelecemos um projeto para colocar lentes de dispersão a uma distância estelar para
que as radiações sejam desviadas ou filtradas na medida em que este projeto está sendo
executado, senão estas radiações atrapalhariam todo projeto em andamento. Assim,
desta forma, há algum tempo já instalamos lentes de desvios dessa radiações e
baixamos a frequência dessas radiações para que ao atingir o orbe terrestre não cause
mudanças bruscas da forma como nós não desejaríamos compreende? Se nós não
controlássemos esta radiação, a raça humana poderia de uma hora para outra vir à
loucura, compreende? Esta radiação afetar diretamente o cérebro. A humanidade ainda
não está pronta para estar exposta totalmente a esta radiação. Temos que operar
mudanças profundas para que a raça humana possa harmonizar-se com esta radiação,
isto leva tempo, por isso grandes frotas estão operando mudanças estruturais nas
cápsulas genéticas. Mais perguntas?

P.: O que devemos fazer nesse momento aqui na terra?

R.: Compete a cada ser humano desenvolver profundamente sua alma, sua chama, seu
espírito. Nós não chamar espírito, tudo pra nós é consciência, tudo é estar consciente,
raça humana passa por um processo de reestruturação total, nossas frotas estão
operando essas mudanças, nossa raça especializada e capacitada a fazer a linha de
frente operacional do projeto, ou seja, executamos o projeto, compreende? Cada um
deve olhar profundamente sua vida na Terra e também olhar sua linha cósmica, sua
jornada estelar. Compreendam daqui pra frente que não são mais seres planetários, seres
terrestres, são agora, daqui pra frente, seres de uma comunidade estelar. A nossa
presença aqui agora, mostrando-se diante de todos vós, é para que compreendam que
não são mais criaturas terrestres e sim criaturas estelares, assim portando-se, assim
conscientizando-se, poderão estabelecer uma conexão maior com o elo cósmico e com
todas as inteligências que operam conosco. Compreende?
P.: Existe algum exercício que a gente possa fazer para melhorar a ligação? (???)

R.: Hoje nós já ensinamos uma técnica elaborada por meus técnicos e nós executamos
em vocês. Nós temos que pedir permissão a cada um de vocês, não podemos intervir sem
permissão de cada um de vocês. Então peço, nós podemos instalar alguns equipamentos
em corpos de vocês para amplificar vossas capacidades de comunicação intuitiva com
nossas frotas e com outras frotas, mas isso tem que ter permissão de cada um para tal,
então eu dizer vocês, dá prazo próximo encontro aqui, aqueles que estiverem presentes
aqui encontro eu perguntar se pode ou não, se querem ou não que minha frota instale
este equipamento em vocês. Aquele que quiser permitir, aí então faremos, quem não
permitir não faremos, compreende? Nós podemos ajudar, mas percebemos que vossas
compreensões sobre nós ainda muito pequena, ainda tem temor à nossa presença, não
nos compreende, nós compreendemos isso também e estamos aqui para mudar esse
comportamento de humanos, para que possam compreender melhor nossa missão junto à
civilização aqui da Terra. Preciso partir, canal esgota energia sobre minha presença, se eu
ficar mais tempo posso cansar, problemas no casulo de médium, que ele está usando.
Costume nossa raça levantar nossa pequena mãozinha e dizer com outra mão para Terra,
dizer paz a todos, todos somos uma irmandade, uma irmandade só, unidos pelo amor
universal, paz a todos. Kinin, Kinin, Kinin.

- :-

Eu voltei, eu voltei, meus caros e queridos amigos, vocês gostaram do meu amigo aqui,
este amigo que eu trouxe, já estava há muito tempo querendo vir ajudar vocês, trabalhar
com vocês, ele me dizia, Clarlin quando é que você vai me levar e permitir que eu possa
ajudar você. Clarlin então dizia: próximo encontro eu levo, grande, grande cientista,
homem muito valoroso em nossa raça, muito valoroso, homem que nós amamos muito,
coração muito maior que planeta inteiro de vocês. Clarlin, Clarlin, vai afastar agora, eu
fico aqui só controlando, porque eu não preciso de aparelho mesmo né, eu já estou faz
tempo, então esse menino aqui ele me suporta, agora quando tem que ligar o aparelho
como o Dr. Kini fez, coitado do menino, ajustar as frequências é meio complicado porque
a frequência do ser humano é muito pequenininha, nossa frequência (tosse), esse
aparelho às vezes precisa de um ajuste, nossa energia é muito elevada e nós temos que
ter alguns equipamentos instalados aqui para não prejudicar o menino, como se diz,
chakra fecha, bloqueia tudo aí garganta também fecha, não funciona, aí Clarlin não pode
falar, e para que possamos trabalhar aqui eu pendurei um monte de aparelhos aqui neste
corpo. Agora, eu vai me afastar agora e vai permitir que um outro amigo possa conversar
com vocês, este amigo, ele é responsável por um outro setor de operações das ..., eu não
ter termos, é outra das raças que estão aqui trabalhando na Terra, esses amigos eles
trabalham mais diretamente com o comando que se chamam aí de Ashtar . Eu também
trabalho para ...? Muita paz então, eu afastar, depois eu venho para me despedir, muita
paz a todos.

- :-

Paz a todas as fronteiras deste planeta, que vossas consciências possam estar
profundamente sintonizadas com a luz, com a sabedoria e com o amor cósmico. Somos
da frota de patrulhamento em missão na Terra, a missão principal de nossas naves é
patrulhar todo orbe terrestre e manter a harmonia e o equilíbrio da raça humana dentro de
padrões aceitáveis de equilíbrio e harmonização. Devemos seguir uma hierarquia de
controle muito específico, utilizando nossas mais avançadas tecnologias, nossas
máquinas, irradiamos de uma fonte uma força vibratória na qual podemos controlar a
intensidade dos campos vibratórios dos seres humanos, controlamos grandes grupos
humanos desta forma para que não saia de certo nível de controle, compreendem? E
centenas de outras missões em níveis mais superiores nossas raças operam aqui deste
lado(?). Podem me chamar de Riotetite(?) Desejam fazer perguntas?

P.: Sim, gostaria de saber se é possível aumentar nosso consciente (?) a nossa
frequência vibracional de todos aqui presentes para que possamos ajudar assim os outros
nossos semelhantes, os outros humanos aqui da terra, tendo maior vibração, maior
consciência de luz, teremos mais visão para poder ajudar as pessoas.

R.: É exatamente o que estamos fazendo neste momento. Ao nos unirmos com todos vós
e vibrando unissonamente todos elevam seus campos de energia a níveis muito
superiores ao comumente encontrado na raça humana, isso transforma todos em
portadores de luz e não portadores de trevas, e portadores de luz semeiam a luz aonde
quer que estejam, exatamente como um ponto luminoso de grande escuridão, ilumina o
caminho e o horizonte de todos aqueles que estão mergulhados nas trevas. Sejam, pois,
todos vós pontos de luz a irradiar claridade para iluminar o caminho de todos aqueles que
estão ao vosso redor, sintam-se pontos de luz, acreditem em si próprios, acreditem que
estão conectados com hierarquias cósmicas superiores acreditem que podem modificar a
ordem em que estão, acreditem que vós sois grandes potências e possam a cada dia mais
irradiar luz, só depende de cada um de vós. Nós sempre estivemos dispostos a auxiliar
esta humanidade, mas os olhos desta humanidade sempre estiveram fechados a nós,
obscuros a nós, temendo nossa presença, temendo nossas naves, temendo nossa
manifestação, cabe a todos vocês levantar vossos corações com coragem, determinação,
afastar o medo que bloqueia vossos olhos e aproximar-se de nós para que possam assim
integrar-se à comunidade estelar cósmica e ser grandes pontos de luz a irradiar para todo
o orbe deste planeta, compreende? Não sejam preguiçosos, rumem à luz com muita força
de vontade, com muita coragem e determinação, não deixem que as trevas e a ignorância
deste mundo sejam envolvidas em vosso caminho, tendes a capacidade de fazer grandes
revoluções neste mundo, basta que tenham coragem para isto. Nosso nível de
intervenção em vossas vidas é muito grande, mas, porém, limitado por ordens superiores
das quais servimos. Gostaríamos de transformar este mundo com muita rapidez e
velocidade, temos capacidade e tecnologia para isso, para intervir em todos os pontos
desta humanidade, mas isto não é possível. Nossa frota está presente naquele local e
temos projetos para manifestar nossas naves fisicamente em meio ao conflito, porém não
vamos interferir. O homem planta, o homem colhe.

P.: O que devemos fazer pra auxiliar a humanidade?

R.: Observar os erros da humanidade e não cometê-los, vibrar amor e buscar a luz, ide no
caminho inverso daquilo que seus olhos observam no mundo lá fora.

P.: Há possibilidade de se evitar a guerra?

R.: Nenhuma.
P.: Todos os países vão sentir as conseqüências diretas dessa guerra?

R.: Todos os seres deste mundo são um só. Todos estão conectados em seus
pensamentos, em suas vibrações. Não existe para nós o Brasil, não existe para nós
nenhum povo, nenhum país, só existe para nós o ser humano e toda humanidade para
nós é apenas um único ser. Portanto, quando uma forte onda vibracional afetar os
campos vibratórios em um ponto do planeta, ela ressoa por todo o planeta, compreende o
que eu quero dizer? A única coisa inteligente a se fazer é a seguinte, prestar muita
atenção: uma grande onda vai se desencadear daqueles pontos, uma onda de muita dor e
sofrimento. Não estejam sintonizados a ela. Sintonizem algo muito mais elevado e
superior. Não deixe que o ódio, não deixe que o sentimento de vingança, não deixe que o
sentimento para este povo, para aquele, convirja seus pensamentos, não alimente a
chama da opressão e da guerra, compreende? Eleve-se acima de tudo e estarás
conectado à luz, longe da irradiação, senão teus corpos ficarão perturbados, suas
emoções ficarão perturbadas e aquela onda afetará profundamente não só a parte física
de seu planeta, mas todos os corpos bio-psíquicos serão afetados à longa distância,
entendem o que eu quero vos transmitir?
A maioria de vocês pensam em conseqüências econômicas, sociais, mas estas são as
mais vulgares de todas. As mais complexas e difíceis são as que nós procuramos
trabalhar e contornar com nossa tecnologia: evitar que os corpos fiquem danificados a
nível vibracional, não consigo termo para explicar, mas vossos corpos energéticos seriam
seriamente afetados pela onda de radiação, não das bombas, não das armas primitivas
dos seres humanos, mas da onda vibracional, de ódio, raiva; essas ondas afetam muito o
ser humano e desencadeia uma energia cada vez maior, como se se alimentasse uma
chama jogando gasolina nela, ela explode cada vez mais. Assim será o destino de vossa
humanidade. Se não concentrarem suas mentes e suas forças e meditar muito para
sintonizar outros níveis de consciência cósmica, compreende?

P.: Existem países que estão se colocando contra essa guerra, fazendo manifestações
verbais e de pensamento, isso de alguma forma ajuda a amenizar esse efeito?

R.: Essas manifestações humanas são envolvidas com sentimentos muito primitivos,
geralmente de ódio. As pessoas se opõem à guerra, com a guerra. Se opõem à batalha
com outra batalha. Não esmoreçam, todos os governos do mundo estão apodrecidos e
agora esta podridão está aparecendo. Luta de interesses materiais profunda. O que vêem
é apenas a superficialidade e um grande monstro vestindo roupas de um santo. Mas, o
monstro em breve mostrará as suas garras e ferirá o planeta mortalmente. Nossa missão
é constante, nossas frotas estão operando todo tempo, sem parar. Se o grande comando
pedir para intervir, interviremos. Se o grande comando não pedir, observaremos apenas.
Em breve o comandante de nossa frota operacional virá falar diretamente com este grupo.
Nosso comandante quer preparar este encontro para trazer até vós mais respostas, em
breve desejarão muito nossa ajuda. Muita paz. Paz sobre todas as fronteiras da Terra.

Um irmão das estrelas ( um ser com características humanas e muito belo com cerca de
2,5m de altura )
- :-

Meus caros e queridos amigos, meus caros irmãos, não é preciso ficar assim também tão
triste, tão abaixados. O Clarlin vem aqui para deixar que vocês fiquem mais alegres,
porque nós somos criaturas alegres, criaturas felizes. Mas, às vezes, mas às vezes, nós
precisamos puxar a orelha de vocês para ver se vocês acordam, para ver se vocês tomam
um rumo nessa vida, para ver se vocês acordam para este grande universo que se abre
diante de vós. Amigos meus de outras raças, são muito mais rígidos, são muito mais
duros. Eles não são como Clarlin. Portanto, meus caros e queridos amigos, guardem no
dia-a-dia de vocês ânimo, guardem no dia-a-dia de vocês a espiritualidade, a luz, para que
possam unissonamente harmonizar vossas almas com as forças espirituais. Eu vou pedir
algo a vocês, eu vou pedir para que todos vocês fazer uma corrente de vibração muito
forte para com minha frota, para com muita gente, nós vamos fazer uma corrente de
vibração forte, vamos fazer.
Todos os dias, todos os dias, meus caros e queridos amigos, 11 horas da noite, o correto
seria, para falar a verdade, o correto seria 2 horas da manhã, mas Clarlin sabe que, quem
vai fazer isso? Ninguém. Tá tudo dormindo de barriga pro alto. Não fariam. Para sintonizar
com outras frequências que nós estamos estabelecendo. Mas, todos vocês, 11 horas da
noite sentar . Vai ficar 40 minutos a 1 hora fazendo um exercício para sintonizar as
hierarquias cósmicas e para que possam vibrar fora da sintonia daquilo que meu irmão
acabou de dizer para vocês. Você perguntou como que ? . Clarlin vai ensinar. Todos os
dias, prestar muita atenção, primeiro sentar 11 horas em ponto, todos juntos, em ponto,
em algum lugar, não importa onde, sentar. Aí vai produzir seguinte som com voz, prestar
atenção: iiiiiiii, (pausa) iiiiiii ....esta é a frequência de ajuste de vossos campos superiores,
nós vai fazer com que campo vibratório ? para estabelecer um patamar de sintonia;
cantando isso durante 10 minutos. Vai cansar, irá cansar, mas trabalho para a
humanidade não é fácil, não é fácil. Humanidade sofrida, muito ódio, muito ódio, muito
ódio, Clarlin não gostar ódio, vocês ter que unir, unir a Clarlin, com força, determinação
para elevarmos vibração, se não fizerem isso irão ficar adoecidos, irão ficar com coração
cheio de ódio, mágoa, não bom, não bom. Cantar isto, depois aqui cabeça, imaginar
grande luz, grande luz de cor azul, enchendo, iluminando toda cabeça. Compreender?
Ficar assim mais 10 minutos. Depois 10 minutos pensar, pensar, pensar Clarlin, pensar
Clarlin. Clarlin, palavra, Clarlin, só pensar, não pronunciar, não podem pronunciar meu
nome à toa, toda vez que pronunciar meu nome, eu escuto onde quer que eu esteja. Não
pronunciar meu nome. Só quando muito importante e necessário. Pensar apenas num ser
pequeno, durante 10 minutos. Minha imagem aparecerá na cabeça de alguém, irão me ver
alguns. Irão ter a idéia de como eu sou. Aos poucos poderão sentir como eu sou, se não
me ver, sentirão como eu sou. Depois, mais um tempo, vai pensar lá onde (?) quer levar a
mão assim e enviar luz azul, muita luz azul a lugar de guerra, compreender? Isso não
significar que parar guerra, mas vai levar amor às almas, aos seres que estarão sofrendo,
compreender? Sentar e elevar pensamento agora à grande luz superior de todo o cosmo,
todo o universo que nos banha com sua luz de amor, de paz, de harmonia. Assim mais
tempo ficar e então ir dormir, ir dormir. Próximo encontro Clarlin volta, Clarlin volta, Clarlin
volta.

Muita paz a todos meus caros e queridos amigos, até eu fiquei sério, não é mesmo? Muita
paz a todos, muita paz, muita paz. Que vossas vidas estejam repletas de muito amor, de
muita luz, de muita harmonia é o que deseja este pequenino amiguinho de vocês lá das
estrelas distantes, lá do alto distante, deseja a todos muita paz. Clarlin, Clarlin, Clarlin, um
amigo das estrelas.
7O ENCONTRO DE LIMEIRA
realizado em 15/03/2003

((O
O tteexxttoo aabbaaiixxoo ffooii ttrraannssccrriittoo ccoonnffoorrmmee ffooii ggrraavvaaddoo nnoo eennccoonnttrroo,, ppoorr iissssoo ooss eerrrrooss ddee
ppoorrttuugguuêêss ssee ddeevveemm àà ffoorrm maa ccoom m qquuee ooss m meessttrreess ee ooss eexxttrraatteerrrreessttrreess ssee eexxpprreessssaam
m ppoorr
nnããoo ccoonnhheecceerreem to t a lm e n t e a
m totalmente a nossa língua).n o s s a l ín gu a ).

Que a alegria e a felicidade possam fazer parte integrante de vossos espíritos. Velho
Tang, muito mais velho que qualquer coisa velha que possam conhecer, Tang lhes deseja
muita paz. Velho Tang lhes deseja muita paz. Muita paz. Velho Tang ficar contente, muito
contente, feliz ficar, feliz ficar, por receber casa de velho Tang muitos amigos, muitos
amigos para vir tomar chá em templo de velho Tang, muita paz a todos, muita paz. Velho
costume de escola, de casa de velho Tang na China. Antes de qualquer conversa, Velho
Tang recebia seus convidados tomando chá, tomando chá. Muito antigo, velho costume
de casa e templo de velho Tang, assim também velho Tang recebe todos vocês aqui este
encontro, tomando chá. Velho costume, muito bom costume, Shaolin costume casa velho
Tang. Então servir chá a todos e esperar para beber todos juntos com velho Tang. Servir
chá. Servir chá. (O chá é servido a cada um).

E agora, todos então pegar xícara de chá com duas mãos, assim, meio elevado ao alto
como símbolo de oferenda a toda vida, a todo universo. Segunda oferenda, desejando paz
a todas as criaturas deste universo. Terceira, cumprimentar o visitante que está diante de
ti, agradecendo-lhe sua presença, sua amizade, seu carinho, desejando-lhe boas vindas
em sua casa. Então beber chá. Assim fazendo, velha tradição se renova, tradição velho
Tang, tradição velha China estar presente, assim caminhar para que os caminhos possam
se abrir diante de cada um de nós, um caminho de amor, um caminho de paz, de
serenidade. Cada um de vós saber quando em casa de velho Tang aqui vier serão sempre
muito bem recebidos, muito amor, muito carinho e nós ficamos felizes de poder auxiliar e
poder ajudar passos que cada um dá em sua vida. Muita paz, muita paz a todos.

Velho Tang, muito velho, mas assim mesmo velho Tang fica feliz de poder ajudar, dividir o
pouco que sabe com todos vós. Quem quiser falar, conversar com velho Tang, velho Tang
fica feliz, muito feliz.

P.: Qual é a simbologia dessa união, desse chá ... ?

R.: Tomar chá simboliza respeito e amor àqueles que adentram nossa casa, àqueles que
vêm nossa casa com espírito de paz, com espírito de amor, com espírito de trocar
informações de coração aberto para ouvir conselhos. Velho costume dizia para que os
ímpetos das paixões da mente possam se acalmar primeiro tomar chá, para aliviar as
ansiedades, para aliviar os anseios, os desejos, para que a mente possa estar clara e
limpa, para assim o diálogo ser mais produtivo possível, sinal de respeito para aqueles
que adentram nossa casa, cerimônia simples, muito simples, mas com muito amor e
respeito à criatura, ao ser, que está pisando nossa casa, entende? Assim velho Tang
também respeitar todos vós, convidar para vir em casa de velho Tang, tomar chá com
velho Tang, assim é, assim foi e assim continua sendo. Alguém quer conversar com velho
Tang?
P.: Mestre, que podemos fazer fazer para aprender mais?

R.: O verdadeiro aprendizado se faz com todos os elementos da vida. O primeiro passo é
estar alerta, muito alerta. Observar todas as coisas que estão acontecendo ao seu redor,
observar profundamente as coisas. Olhar para o céu, mas não simplesmente olhar para o
céu, olhar com profundidade da alma, do espírito, começar a ver as coisas por dentro,
olhar para o próximo, olhar para uma árvore, olhar para animal, olhar para outra pessoa e
observar lá dentro o que tem, o que há, o que existe lá no fundo de tudo. Cada passo é
um passo de aprendizado, cada caminho, um caminho de sabedoria. Cabe cada um de
nós, cada um de nós encontrar sabedoria em cada passo a ser dado.

Ninguém quer perguntar nada, ninguém quer perguntar, velho Tang é que vai falar.

P.: Mestre, como resolver a questão do sofrimento por amor?

R.: Velho Tang é muito velho, nem se lembra mais dessas coisas, muito velho. Sofrer
muito por amor, coisa que velho Tang há muito tempo nem se lembra mais disso, velho
muito velho, mas velho diz o seguinte: que sofrer não é amor, é algo muito diferente de
amor; amor não sofrer, amor felicidade, amor paz, isso que sente não é amor, é desejo,
desejo apenas, jovem ainda não saber amar. Tudo que sentem é um profundo desejo e
quando o outro não quer, sofre não é mesmo? Velho Tang é velho, mas não bobo. Velho
Tang mostrar, mostrar, mostrar, assim cada um de vocês andar na vida (colocou um
chinelo entre os dedos e imitou passos). De repente, chega pertinho um do outro e
apaixonar e andar juntinho um do outro, bom, muito bom andar. De repente, muito triste,
não é mesmo? Porque sofrer, sofrer, não é mesmo? Cada um perceber caminhar.
Ninguém consciente que a vida é apenas caminhar. Tem que caminhar. Pessoas querem
encavalar em outro, um pisando por cima do outro (colocou os chinelos um sobre o outro,
encavalando as mãos), fica ruim, caminhar ruim, muito mais fácil caminhar (imitou passos
andando em paralelo). Velho Tang é velho, mas não é bobo, pensar nisso, pensar,
pensar.

Velho Tang agora ensinar Kung Fu para discípulos de Kung Fu. Exercício para
treinamento de discípulos de velho Tang. Venha aqui dois alunos de velho Tang. Prestar
atenção: cavalo, assim, expirar, concentrar, força mente, pressiona todos os dedos com
muita força, muita força. Expirar, traz virado para baixo, agora força, relaxar. Trazer aqui,
força, muita força, concentração, inspirar, mesmo exercício, fazer 18 vezes. Segundo
exercício: levanta lá na frente com muita força e inspiração, outra mão, repetir, vira, 18
vezes. Terceiro exercício: estender pano frente, pendurar um pano frente. Nesta mesma
posição, joelhos para dentro, fechar mais perna, assim. Fechar as mãos assim, a um
centímetro de pano, pano solto, sem nenhuma força, concentrar profundamente seu
espírito. Virar palma de mão, concentrar bem todo teu ser e teu espírito e soltar toda tua
força no pano. Movimento não pode ter mais que dois centímetros, só dois centímetros de
deslocamento, só dois, compreende? Só dois. Trazer mão de volta, concentrar muito,
virar, repetir 18 vezes. Praticar todos os dias até próximo encontro. Todos praticantes de
Kung Fu fazer assim. Treinar muito, velho Tang explicar depois.

Tempo para mais uma pergunta, depois velho Tang partir.

P.: Mestre o senhor poderia nos falar sobre o que é viver de Luz?
R.: Velho, velho, muito velho, velho surdo, velho não escutar. Ha! Viver de luz. Velho Tang
vive de luz. Velho Tang não come mais nada há muito, muito, muito tempo. Velho vai
contar pra vocês. Existia em velho mosteiro Shaolin um velho que era mais velho que
velho Tang, sabe? Muito velho, velho mais velho que velho Tang. Este velho, mestre mais
velho que velho Tang, era outro velho, mais velho que velho Tang. Vivia lá em mosteiro.
Certo dia ele partiu e foi meditar alto montanha, alto montanha, e disse a velho Tang que
naquela época era jovem Tang, disse: eu subir montanha, ficar lá para meditar por muito
tempo. Aí então, este velho subiu montanha, perto mosteiro, não longe, perto e tão perto
que a gente olhava este velho lá sentado a meditar e passou tempo e sempre olhava
velho lá meditando. Então eu ficar muito triste e preocupado. Passou um dia, 2 dias, 3
dias, 4 dias, 5 dias, 6 dias e velho lá sentado meditando, eu dizia: velho morreu, velho
morreu, velho não sai de lá, não se mexe, não come, não bebe, eu ficar preocupado,
pegou então comida, pegou fruta e foi então até lá, subiu a montanha olhou velho sentado
e então jovem Tang disse : velho trouxe aqui, água, comida, frutas para o senhor, está
muito tempo aqui velho, não come, não bebe, por que? Velho então, mas muito mais
velho mesmo que velho Tang, disse: meu jovem, jovem Tang, este velho não tem fome,
este velho não necessita deste alimento, porque este velho agora se alimenta com outro
alimento, este velho tem sede e fome de sabedoria, ele sente fome de outras coisas, não
tem sede e fome deste alimento, desta comida que me traz, agora velho está a se
alimentar do ? de espírito, do orvalho que está nas plantas, da luz das estrelas, da luz do
luar, do grande brilho de sol. Velho encontrar paz, velho saber que existem muitos
alimentos que fortalecem o homem, agora velho busca alimento para fortalecer seu
espírito, sua alma, sua consciência, você compreende jovem Tang? Eu disse a velho, eu
não compreende, aí ele então disse: quando ficar mais velho como eu, subir esta
montanha e passar todo este tempo aqui, vai compreender, irá compreender. Assim foi,
assim aconteceu, eu só foi entender isto quando já velho e este velho mais velho que
velho Tang já não mais viver em corpo físico em Shaolin, então velho, certa vez, aparece
para falar com velho Tang e disse para velho Tang: velho Tang agora é hora de subir a
montanha, não levar alimento algum, sentar-se lá, porque juntos nós faremos muitas
viagens, grandes viagens faremos. Aí velho Tang foi então para montanha, então velho
mais velho que velho Tang, já não mais com corpo igual a de velho Tang veio, pegou mão
de velho Tang e disse: vamos, vamos andar, existe muita luz, muitas coisas a se observar,
a compreender neste universo, deixe seu corpo sentado sobre a montanha para que os
jovens discípulos lá embaixo de mosteiro possa olhá-lo aqui em cima e ficar preocupados
com ele e trazer alimento e comida para ele não é? Eu então sorri e disse a velho mais
velho que velho Tang ali: é mesmo, é verdade, eles vão se preocupar e trazer comida e
não perceberão que velho agora come de outro alimento, velho come outro alimento, e
então, nesse dia, velho foi passear muito longe, muito longe pelas estrelas com este velho
mais velho e voltou só muito tempo depois e, quando velho voltou, muito tempo depois,
acorda em seu corpo e vê prato de comida e velho Tang ri, ri, ri, compreendeu jovem
menina? Não? Compreenderá quando sentar na montanha e também não comer. Velho
também não pode comer, jovem não compreende essas coisas. Vocês têm muitos
caminhos para conquistar, a sabedoria, muitos caminhos. Haverá um dia em que
compreenderão estes caminhos estranhos vivenciados por nós em passado. Muita paz,
muita paz, muita paz a todos. Velho Tang vai partir, mas convida sempre a vir visitar casa
de velho Tang e tomar chá com velho Tang. Muita paz a todos, muita paz, que vossas
vidas estejam sempre repletas de muita paz.
- Mestre Tang Lin
- :-
Chega Clarlin para dar sua mensagem:

Muita paz a todos, muita paz, meus caros e queridos amigos, muita paz. Vocês pensaram
que eu não viria, não é mesmo? Mas, nós estamos aqui mais uma vez para poder
orientar, para poder trazer algumas palavras de auxílio, algumas palavras de instrução,
para que possamos, pouco a pouco, ir despertando a consciência de cada um de vós nas
questões relativas ao espaço. Muita paz a todos, meus caros e queridos amigos, muita
paz. Eu não posso ficar muito tempo hoje não, mas dá para responder algumas perguntas
de vocês, querem perguntar, podem perguntar. ( As pessoas demoraram para perguntar).
Se ninguém quer conversar eu vou embora.

P.: Como é que vocês nos vêem? Como pontos de luz? Como energia? Como vocês nos
vêem como um todo?

R.: Como é que Clarlin vê vocês? Como é que eu vejo? Eu vejo com meus olhos.

P.: Mas como é que você sente?

R.: É claro que Clarlin olha pra vocês e vê coisas muito diferentes daquilo que vocês
olham pra vocês e vêem. Eu consigo ver muitas coisas aí dentro de vocês, eu consigo ver
muitas coisas, eu consigo ver muito mais além de seus corpos físicos. Aí nós percebemos
que vocês são coisas muito maravilhosas, são criaturas muito belas, são seres muito,
muito grandiosos, no entanto vocês não sabem disso, vocês ficam sempre aí,
entristecidos, ficam amargurados, ficam confusos e não conseguem saber e perceber o
que são, que são criaturas muito belas, criaturas maravilhosas, criaturas espirituosas,
criaturas que não morrem, criaturas imortais, são criaturas que têm muita luz em seu
interior. Por isso é que nós estamos aqui, gostamos muito de vocês, vocês é que não
gostam de nós, mas nós gostamos muito de vocês assim mesmo, vocês têm medo de nós
não é mesmo? Mas por que vai ter medo de gente pequenininha, assim pequenininha,
muito pequena, não é mesmo? Nós somos também muito bonzinhos, nós somos criaturas
bondosas, criaturas amorosas, vocês não precisam ficar com medo de nós, nós só
queremos ajudar, nós só queremos transmitir amor, nós só queremos auxiliar cada um de
vós a encontrar esta grande luz, esta grande maravilha que são vocês mesmos, nós
queremos auxiliar vocês a despertar os vossos corações, despertar a vossa luz interior,
vossa luz, para que possam compreender aquilo que realmente cada um de vós é. Nós
vemos muita coisa, vocês é que não vêem. Vocês têm que olhar mais para vocês
mesmos, têm que olhar e ver que coisa maravilhosa são vocês, que coisa maravilhosa
que é estar vivo, estar desfrutando deste planeta maravilhoso, deste planeta muito belo,
deste lugar muito bonito, assim que Clarlin vê vocês, entende?

P.: Clarlin, a gente pode chamar você quando estiver precisando de ajuda?
( a pessoa fala muito alto, pensando que ele não ouvia muito bem como mestre anterio)

R.: Clarlin não é surdo como esse último velho que apareceu aqui não. Clarlin escuta tudo,
falou em meu nome, eu escuto. Este velho que saiu daqui que é surdo, não escuta, eu
escuto.

P.: O senhor poderia nos ajudar também como os mestres orientais?


R.: E pra começo de conversa eu não sou senhor não. Eu sou um menino muito pequeno.
Gosto muito de vocês. Clarlin é uma pessoa que nem vocês, é uma pessoa que gosta
muito de vocês, uma pessoa que ama muito todos vocês e quando ficarem em dificuldade,
quando precisar de ajuda, pode chamar que eu tenho uma porção de amiguinhos meus
que estão dispostos a ajudar, que estão dispostos a auxiliar, que estão dispostos a trazer
a cada um de vós um pouco mais de paz, um pouco mais de alegria, um pouco mais de
felicidade, nós gostaríamos que vocês não tivessem medo de nós não, que chamassem a
gente para auxiliar, que chamasse a gente para morar no coração de cada um de vocês,
como criaturas amigas, como criaturas amorosas, que vocês podem contar sim quando
estiverem em dificuldades, quando necessitarem de ajuda, Clarlin e todos os seus
irmãozinhos, nós estamos aqui na Terra para ajudar cada um de vós, em vossas vidas,
em vosso caminhar sobre a Terra, em vosso caminhar sobre a superfície deste planeta.
Clarlin vem lá de longe, de muito distante, lá das estrelas, mas Clarlin se sente em casa
aqui, se sente em casa com uma porção de amigos, com uma porção de pessoas que ele
gosta muito. Clarlin gosta muito de trabalhar, Clarlin não gosta de ficar dormindo não,
vagabundeando como vocês, não! Nós trabalhamos muito e gostamos muito de servir a
todos vós. Clarlin vai ensinar um exercício para que vocês possam fazer. Aqueles que
aceitaram em seu coração o pedido do Dr. Kini, vai chegar em sua casa, a partir de hoje
mesmo, ou amanhã, não importa, vocês vão, a partir de meia-noite, melhor, lá pelas duas
horas de horas de vocês. Vamos fazer assim então: primeiro dia, primeira vez que for
ficar, fazer esforço, duas horas de madrugada de vocês, põe relógio para despertar,
despertar duas horas da madrugada, nossa frota pode ficar mais operante neste horário,
aí então vai sentar lugar bem sozinho, lugar sozinho, não pode ter ninguém ao seu redor,
ninguém ao lado, somente aquele que vai receber. Duas horas, sentar, assim, e chamar,
chamar, chamar: Clarlin, Clarlin, Clarlin, três vezes, então esperar cinco minutos, então
depois de cinco minutos deita, ficar deitado, bem relaxado e não dormir, deitar, meia hora
deitado, não dormir, depois de meia hora levantar, sentar mais cinco minutos, pronto.
Depois, todos os dias que for possível, onze horas da noite, sentar quinze minutos, não
precisa mais chamar Clarlin, Clarlin, Clarlin, deitar mais meia hora, ficar tranquilo, depois
voltar, sentar mais cinco minutos, só isso, poder dormir, o resto nós fazemos.

P.: Nós somos um casal, devemos fazer o exercício em quartos separados?

R.: Apenas ficar dois metros de distância um do outro. Nós vamos até lá.

P.: Qual é a maior dificuldade que vocês vêem em nossa humanidade?

R.: Apenas uma dedicação, ser humano não se dedica a essas coisas, se ser humano se
dedicasse mais, procurasse, mais, se esforçasse mais neste sentido, nesta direção, tudo
seria diferente, muito diferente, compreende?
Clarlin não precisava trabalhar tanto ...?

P: Como você vê a nossa raça humana?

R.: Ser humano é muito diferente de nossa raça. Quando nós chegamos aqui pela
primeira vez ficamos incumbidos de trabalhar junto com a raça humana aqui neste
planeta de vocês, nós tivemos muita dificuldade de adaptação, nossos costumes muito
diferentes dos de vocês, nós passamos muito tempo estudando para ver como nós
iríamos trabalhar, como nós iríamos operar com todos vós da melhor maneira possível
para que não afetasse a ordem e o andamento de todas as coisas, para que o progresso
fosse natural, mas agora, depois de muito tempo, nós já sabemos tudo muito bem sobre a
raça humana, sabemos muito bem sobre o funcionamento deste mundo e de todas as
coisas por aqui, mas chegará um dia em que todos vocês irão junto conosco, irão para
outros mundos distantes e vão fazer o mesmo trabalho que nós estamos fazendo aqui
agora com vocês, aí vocês vão ver a dificuldade, não é mesmo? Nós iremos convidar
vocês, vamos lá, com nossas naves mostrar para aquelas pessoas daquele mundo que
existe vida em outros lugares, que existe vida fora do seu mundo, será que eles vão
acreditar? Clarlin está aqui. Vocês não vêem, vocês não percebem, muitos de vocês não
sentem, mas eu existo. Muita paz a todos meus caros e queridos amigos, muita paz.
Clarlin fica muito, muito, feliz em poder estar aqui com todos vós que, pouco a pouco, vai
trazendo mais coisas para que vossos corações, para que vossas mentes, para que
vossos espíritos possam ir despertando cada vez mais para as questões ligadas às
estrelas, para as questões ligadas ao Universo, para as questões ligadas ao Cosmo, para
que Clarlin chame a atenção de todos vós para que levantem as suas cabeças para o céu,
ser humano fica muito olhando para baixo, levantem um pouco suas cabeças para o céu e
olhem lá para o alto, para as estrelinhas brilhando lá longe no firmamento, aí vocês vão se
lembrar de Clarlin, que Clarlin é um amigo de vocês que veio lá das estrelas distantes para
desejar a todos muita paz, muita luz, muita alegria, felicidade, muita felicidade a todos,
este é o nosso desejo e o desejo de todos os irmãozinhos de minha raça que ficam aqui
junto de nós neste pequeno mundo bonito e maravilhoso, muita paz, muita paz, muita paz
a todos. Clarlin, Clarlin Clarlin, um amigo das estrelas.

7O ENCONTRO DE LIMEIRA
realizado em 15/03/2003

((O
O tteexxttoo aabbaaiixxoo ffooii ttrraannssccrriittoo ccoonnffoorrm
mee ffooii ggrraavvaaddoo nnoo eennccoonnttrroo,, ppoorr iissssoo ooss eerrrrooss ddee
ppoorrttuugguuêêss ssee ddeevveem
m à forma com que ooss m
à f o rm a co m q u e meessttrreess ee ooss eexxttrraatteerrrreessttrreess ssee eexxpprreessssaam
m ppoorr
nnããoo ccoonnhheecceerreemm ttoottaallm
meennttee aa nnoossssaa llíínngguuaa))..

Que a alegria e a felicidade possam fazer parte integrante de vossos espíritos. Velho
Tang, muito mais velho que qualquer coisa velha que possam conhecer, Tang lhes deseja
muita paz. Velho Tang lhes deseja muita paz. Muita paz. Velho Tang ficar contente, muito
contente, feliz ficar, feliz ficar, por receber casa de velho Tang muitos amigos, muitos
amigos para vir tomar chá em templo de velho Tang, muita paz a todos, muita paz. Velho
costume de escola, de casa de velho Tang na China. Antes de qualquer conversa, Velho
Tang recebia seus convidados tomando chá, tomando chá. Muito antigo, velho costume
de casa e templo de velho Tang, assim também velho Tang recebe todos vocês aqui este
encontro, tomando chá. Velho costume, muito bom costume, Shaolin costume casa velho
Tang. Então servir chá a todos e esperar para beber todos juntos com velho Tang. Servir
chá. Servir chá. (O chá é servido a cada um).

E agora, todos então pegar xícara de chá com duas mãos, assim, meio elevado ao alto
como símbolo de oferenda a toda vida, a todo universo. Segunda oferenda, desejando paz
a todas as criaturas deste universo. Terceira, cumprimentar o visitante que está diante de
ti, agradecendo-lhe sua presença, sua amizade, seu carinho, desejando-lhe boas vindas
em sua casa. Então beber chá. Assim fazendo, velha tradição se renova, tradição velho
Tang, tradição velha China estar presente, assim caminhar para que os caminhos possam
se abrir diante de cada um de nós, um caminho de amor, um caminho de paz, de
serenidade. Cada um de vós saber quando em casa de velho Tang aqui vier serão sempre
muito bem recebidos, muito amor, muito carinho e nós ficamos felizes de poder auxiliar e
poder ajudar passos que cada um dá em sua vida. Muita paz, muita paz a todos.

Velho Tang, muito velho, mas assim mesmo velho Tang fica feliz de poder ajudar, dividir o
pouco que sabe com todos vós. Quem quiser falar, conversar com velho Tang, velho Tang
fica feliz, muito feliz.

P.: Qual é a simbologia dessa união, desse chá ... ?

R.: Tomar chá simboliza respeito e amor àqueles que adentram nossa casa, àqueles que
vêm nossa casa com espírito de paz, com espírito de amor, com espírito de trocar
informações de coração aberto para ouvir conselhos. Velho costume dizia para que os
ímpetos das paixões da mente possam se acalmar primeiro tomar chá, para aliviar as
ansiedades, para aliviar os anseios, os desejos, para que a mente possa estar clara e
limpa, para assim o diálogo ser mais produtivo possível, sinal de respeito para aqueles
que adentram nossa casa, cerimônia simples, muito simples, mas com muito amor e
respeito à criatura, ao ser, que está pisando nossa casa, entende? Assim velho Tang
também respeitar todos vós, convidar para vir em casa de velho Tang, tomar chá com
velho Tang, assim é, assim foi e assim continua sendo. Alguém quer conversar com velho
Tang?

P.: Mestre, que podemos fazer fazer para aprender mais?

R.: O verdadeiro aprendizado se faz com todos os elementos da vida. O primeiro passo é
estar alerta, muito alerta. Observar todas as coisas que estão acontecendo ao seu redor,
observar profundamente as coisas. Olhar para o céu, mas não simplesmente olhar para o
céu, olhar com profundidade da alma, do espírito, começar a ver as coisas por dentro,
olhar para o próximo, olhar para uma árvore, olhar para animal, olhar para outra pessoa e
observar lá dentro o que tem, o que há, o que existe lá no fundo de tudo. Cada passo é
um passo de aprendizado, cada caminho, um caminho de sabedoria. Cabe cada um de
nós, cada um de nós encontrar sabedoria em cada passo a ser dado.

Ninguém quer perguntar nada, ninguém quer perguntar, velho Tang é que vai falar.

P.: Mestre, como resolver a questão do sofrimento por amor?

R.: Velho Tang é muito velho, nem se lembra mais dessas coisas, muito velho. Sofrer
muito por amor, coisa que velho Tang há muito tempo nem se lembra mais disso, velho
muito velho, mas velho diz o seguinte: que sofrer não é amor, é algo muito diferente de
amor; amor não sofrer, amor felicidade, amor paz, isso que sente não é amor, é desejo,
desejo apenas, jovem ainda não saber amar. Tudo que sentem é um profundo desejo e
quando o outro não quer, sofre não é mesmo? Velho Tang é velho, mas não bobo. Velho
Tang mostrar, mostrar, mostrar, assim cada um de vocês andar na vida (colocou um
chinelo entre os dedos e imitou passos). De repente, chega pertinho um do outro e
apaixonar e andar juntinho um do outro, bom, muito bom andar. De repente, muito triste,
não é mesmo? Porque sofrer, sofrer, não é mesmo? Cada um perceber caminhar.
Ninguém consciente que a vida é apenas caminhar. Tem que caminhar. Pessoas querem
encavalar em outro, um pisando por cima do outro (colocou os chinelos um sobre o outro,
encavalando as mãos), fica ruim, caminhar ruim, muito mais fácil caminhar (imitou passos
andando em paralelo). Velho Tang é velho, mas não é bobo, pensar nisso, pensar,
pensar.

Velho Tang agora ensinar Kung Fu para discípulos de Kung Fu. Exercício para
treinamento de discípulos de velho Tang. Venha aqui dois alunos de velho Tang. Prestar
atenção: cavalo, assim, expirar, concentrar, força mente, pressiona todos os dedos com
muita força, muita força. Expirar, traz virado para baixo, agora força, relaxar. Trazer aqui,
força, muita força, concentração, inspirar, mesmo exercício, fazer 18 vezes. Segundo
exercício: levanta lá na frente com muita força e inspiração, outra mão, repetir, vira, 18
vezes. Terceiro exercício: estender pano frente, pendurar um pano frente. Nesta mesma
posição, joelhos para dentro, fechar mais perna, assim. Fechar as mãos assim, a um
centímetro de pano, pano solto, sem nenhuma força, concentrar profundamente seu
espírito. Virar palma de mão, concentrar bem todo teu ser e teu espírito e soltar toda tua
força no pano. Movimento não pode ter mais que dois centímetros, só dois centímetros de
deslocamento, só dois, compreende? Só dois. Trazer mão de volta, concentrar muito,
virar, repetir 18 vezes. Praticar todos os dias até próximo encontro. Todos praticantes de
Kung Fu fazer assim. Treinar muito, velho Tang explicar depois.

Tempo para mais uma pergunta, depois velho Tang partir.

P.: Mestre o senhor poderia nos falar sobre o que é viver de Luz?

R.: Velho, velho, muito velho, velho surdo, velho não escutar. Ha! Viver de luz. Velho Tang
vive de luz. Velho Tang não come mais nada há muito, muito, muito tempo. Velho vai
contar pra vocês. Existia em velho mosteiro Shaolin um velho que era mais velho que
velho Tang, sabe? Muito velho, velho mais velho que velho Tang. Este velho, mestre mais
velho que velho Tang, era outro velho, mais velho que velho Tang. Vivia lá em mosteiro.
Certo dia ele partiu e foi meditar alto montanha, alto montanha, e disse a velho Tang que
naquela época era jovem Tang, disse: eu subir montanha, ficar lá para meditar por muito
tempo. Aí então, este velho subiu montanha, perto mosteiro, não longe, perto e tão perto
que a gente olhava este velho lá sentado a meditar e passou tempo e sempre olhava
velho lá meditando. Então eu ficar muito triste e preocupado. Passou um dia, 2 dias, 3
dias, 4 dias, 5 dias, 6 dias e velho lá sentado meditando, eu dizia: velho morreu, velho
morreu, velho não sai de lá, não se mexe, não come, não bebe, eu ficar preocupado,
pegou então comida, pegou fruta e foi então até lá, subiu a montanha olhou velho sentado
e então jovem Tang disse : velho trouxe aqui, água, comida, frutas para o senhor, está
muito tempo aqui velho, não come, não bebe, por que? Velho então, mas muito mais
velho mesmo que velho Tang, disse: meu jovem, jovem Tang, este velho não tem fome,
este velho não necessita deste alimento, porque este velho agora se alimenta com outro
alimento, este velho tem sede e fome de sabedoria, ele sente fome de outras coisas, não
tem sede e fome deste alimento, desta comida que me traz, agora velho está a se
alimentar do ? de espírito, do orvalho que está nas plantas, da luz das estrelas, da luz do
luar, do grande brilho de sol. Velho encontrar paz, velho saber que existem muitos
alimentos que fortalecem o homem, agora velho busca alimento para fortalecer seu
espírito, sua alma, sua consciência, você compreende jovem Tang? Eu disse a velho, eu
não compreende, aí ele então disse: quando ficar mais velho como eu, subir esta
montanha e passar todo este tempo aqui, vai compreender, irá compreender. Assim foi,
assim aconteceu, eu só foi entender isto quando já velho e este velho mais velho que
velho Tang já não mais viver em corpo físico em Shaolin, então velho, certa vez, aparece
para falar com velho Tang e disse para velho Tang: velho Tang agora é hora de subir a
montanha, não levar alimento algum, sentar-se lá, porque juntos nós faremos muitas
viagens, grandes viagens faremos. Aí velho Tang foi então para montanha, então velho
mais velho que velho Tang, já não mais com corpo igual a de velho Tang veio, pegou mão
de velho Tang e disse: vamos, vamos andar, existe muita luz, muitas coisas a se observar,
a compreender neste universo, deixe seu corpo sentado sobre a montanha para que os
jovens discípulos lá embaixo de mosteiro possa olhá-lo aqui em cima e ficar preocupados
com ele e trazer alimento e comida para ele não é? Eu então sorri e disse a velho mais
velho que velho Tang ali: é mesmo, é verdade, eles vão se preocupar e trazer comida e
não perceberão que velho agora come de outro alimento, velho come outro alimento, e
então, nesse dia, velho foi passear muito longe, muito longe pelas estrelas com este velho
mais velho e voltou só muito tempo depois e, quando velho voltou, muito tempo depois,
acorda em seu corpo e vê prato de comida e velho Tang ri, ri, ri, compreendeu jovem
menina? Não? Compreenderá quando sentar na montanha e também não comer. Velho
também não pode comer, jovem não compreende essas coisas. Vocês têm muitos
caminhos para conquistar, a sabedoria, muitos caminhos. Haverá um dia em que
compreenderão estes caminhos estranhos vivenciados por nós em passado. Muita paz,
muita paz, muita paz a todos. Velho Tang vai partir, mas convida sempre a vir visitar casa
de velho Tang e tomar chá com velho Tang. Muita paz a todos, muita paz, que vossas
vidas estejam sempre repletas de muita paz.
- Mestre Tang Lin
- :-
Chega Clarlin para dar sua mensagem:

Muita paz a todos, muita paz, meus caros e queridos amigos, muita paz. Vocês pensaram
que eu não viria, não é mesmo? Mas, nós estamos aqui mais uma vez para poder
orientar, para poder trazer algumas palavras de auxílio, algumas palavras de instrução,
para que possamos, pouco a pouco, ir despertando a consciência de cada um de vós nas
questões relativas ao espaço. Muita paz a todos, meus caros e queridos amigos, muita
paz. Eu não posso ficar muito tempo hoje não, mas dá para responder algumas perguntas
de vocês, querem perguntar, podem perguntar. ( As pessoas demoraram para perguntar).
Se ninguém quer conversar eu vou embora.

P.: Como é que vocês nos vêem? Como pontos de luz? Como energia? Como vocês nos
vêem como um todo?

R.: Como é que Clarlin vê vocês? Como é que eu vejo? Eu vejo com meus olhos.

P.: Mas como é que você sente?

R.: É claro que Clarlin olha pra vocês e vê coisas muito diferentes daquilo que vocês
olham pra vocês e vêem. Eu consigo ver muitas coisas aí dentro de vocês, eu consigo ver
muitas coisas, eu consigo ver muito mais além de seus corpos físicos. Aí nós percebemos
que vocês são coisas muito maravilhosas, são criaturas muito belas, são seres muito,
muito grandiosos, no entanto vocês não sabem disso, vocês ficam sempre aí,
entristecidos, ficam amargurados, ficam confusos e não conseguem saber e perceber o
que são, que são criaturas muito belas, criaturas maravilhosas, criaturas espirituosas,
criaturas que não morrem, criaturas imortais, são criaturas que têm muita luz em seu
interior. Por isso é que nós estamos aqui, gostamos muito de vocês, vocês é que não
gostam de nós, mas nós gostamos muito de vocês assim mesmo, vocês têm medo de nós
não é mesmo? Mas por que vai ter medo de gente pequenininha, assim pequenininha,
muito pequena, não é mesmo? Nós somos também muito bonzinhos, nós somos criaturas
bondosas, criaturas amorosas, vocês não precisam ficar com medo de nós, nós só
queremos ajudar, nós só queremos transmitir amor, nós só queremos auxiliar cada um de
vós a encontrar esta grande luz, esta grande maravilha que são vocês mesmos, nós
queremos auxiliar vocês a despertar os vossos corações, despertar a vossa luz interior,
vossa luz, para que possam compreender aquilo que realmente cada um de vós é. Nós
vemos muita coisa, vocês é que não vêem. Vocês têm que olhar mais para vocês
mesmos, têm que olhar e ver que coisa maravilhosa são vocês, que coisa maravilhosa
que é estar vivo, estar desfrutando deste planeta maravilhoso, deste planeta muito belo,
deste lugar muito bonito, assim que Clarlin vê vocês, entende?

P.: Clarlin, a gente pode chamar você quando estiver precisando de ajuda?
( a pessoa fala muito alto, pensando que ele não ouvia muito bem como mestre anterio)

R.: Clarlin não é surdo como esse último velho que apareceu aqui não. Clarlin escuta tudo,
falou em meu nome, eu escuto. Este velho que saiu daqui que é surdo, não escuta, eu
escuto.

P.: O senhor poderia nos ajudar também como os mestres orientais?

R.: E pra começo de conversa eu não sou senhor não. Eu sou um menino muito pequeno.
Gosto muito de vocês. Clarlin é uma pessoa que nem vocês, é uma pessoa que gosta
muito de vocês, uma pessoa que ama muito todos vocês e quando ficarem em dificuldade,
quando precisar de ajuda, pode chamar que eu tenho uma porção de amiguinhos meus
que estão dispostos a ajudar, que estão dispostos a auxiliar, que estão dispostos a trazer
a cada um de vós um pouco mais de paz, um pouco mais de alegria, um pouco mais de
felicidade, nós gostaríamos que vocês não tivessem medo de nós não, que chamassem a
gente para auxiliar, que chamasse a gente para morar no coração de cada um de vocês,
como criaturas amigas, como criaturas amorosas, que vocês podem contar sim quando
estiverem em dificuldades, quando necessitarem de ajuda, Clarlin e todos os seus
irmãozinhos, nós estamos aqui na Terra para ajudar cada um de vós, em vossas vidas,
em vosso caminhar sobre a Terra, em vosso caminhar sobre a superfície deste planeta.
Clarlin vem lá de longe, de muito distante, lá das estrelas, mas Clarlin se sente em casa
aqui, se sente em casa com uma porção de amigos, com uma porção de pessoas que ele
gosta muito. Clarlin gosta muito de trabalhar, Clarlin não gosta de ficar dormindo não,
vagabundeando como vocês, não! Nós trabalhamos muito e gostamos muito de servir a
todos vós. Clarlin vai ensinar um exercício para que vocês possam fazer. Aqueles que
aceitaram em seu coração o pedido do Dr. Kini, vai chegar em sua casa, a partir de hoje
mesmo, ou amanhã, não importa, vocês vão, a partir de meia-noite, melhor, lá pelas duas
horas de horas de vocês. Vamos fazer assim então: primeiro dia, primeira vez que for
ficar, fazer esforço, duas horas de madrugada de vocês, põe relógio para despertar,
despertar duas horas da madrugada, nossa frota pode ficar mais operante neste horário,
aí então vai sentar lugar bem sozinho, lugar sozinho, não pode ter ninguém ao seu redor,
ninguém ao lado, somente aquele que vai receber. Duas horas, sentar, assim, e chamar,
chamar, chamar: Clarlin, Clarlin, Clarlin, três vezes, então esperar cinco minutos, então
depois de cinco minutos deita, ficar deitado, bem relaxado e não dormir, deitar, meia hora
deitado, não dormir, depois de meia hora levantar, sentar mais cinco minutos, pronto.
Depois, todos os dias que for possível, onze horas da noite, sentar quinze minutos, não
precisa mais chamar Clarlin, Clarlin, Clarlin, deitar mais meia hora, ficar tranquilo, depois
voltar, sentar mais cinco minutos, só isso, poder dormir, o resto nós fazemos.

P.: Nós somos um casal, devemos fazer o exercício em quartos separados?

R.: Apenas ficar dois metros de distância um do outro. Nós vamos até lá.

P.: Qual é a maior dificuldade que vocês vêem em nossa humanidade?

R.: Apenas uma dedicação, ser humano não se dedica a essas coisas, se ser humano se
dedicasse mais, procurasse, mais, se esforçasse mais neste sentido, nesta direção, tudo
seria diferente, muito diferente, compreende?
Clarlin não precisava trabalhar tanto ...?

P: Como você vê a nossa raça humana?

R.: Ser humano é muito diferente de nossa raça. Quando nós chegamos aqui pela
primeira vez ficamos incumbidos de trabalhar junto com a raça humana aqui neste
planeta de vocês, nós tivemos muita dificuldade de adaptação, nossos costumes muito
diferentes dos de vocês, nós passamos muito tempo estudando para ver como nós
iríamos trabalhar, como nós iríamos operar com todos vós da melhor maneira possível
para que não afetasse a ordem e o andamento de todas as coisas, para que o progresso
fosse natural, mas agora, depois de muito tempo, nós já sabemos tudo muito bem sobre a
raça humana, sabemos muito bem sobre o funcionamento deste mundo e de todas as
coisas por aqui, mas chegará um dia em que todos vocês irão junto conosco, irão para
outros mundos distantes e vão fazer o mesmo trabalho que nós estamos fazendo aqui
agora com vocês, aí vocês vão ver a dificuldade, não é mesmo? Nós iremos convidar
vocês, vamos lá, com nossas naves mostrar para aquelas pessoas daquele mundo que
existe vida em outros lugares, que existe vida fora do seu mundo, será que eles vão
acreditar? Clarlin está aqui. Vocês não vêem, vocês não percebem, muitos de vocês não
sentem, mas eu existo. Muita paz a todos meus caros e queridos amigos, muita paz.
Clarlin fica muito, muito, feliz em poder estar aqui com todos vós que, pouco a pouco, vai
trazendo mais coisas para que vossos corações, para que vossas mentes, para que
vossos espíritos possam ir despertando cada vez mais para as questões ligadas às
estrelas, para as questões ligadas ao Universo, para as questões ligadas ao Cosmo, para
que Clarlin chame a atenção de todos vós para que levantem as suas cabeças para o céu,
ser humano fica muito olhando para baixo, levantem um pouco suas cabeças para o céu e
olhem lá para o alto, para as estrelinhas brilhando lá longe no firmamento, aí vocês vão se
lembrar de Clarlin, que Clarlin é um amigo de vocês que veio lá das estrelas distantes para
desejar a todos muita paz, muita luz, muita alegria, felicidade, muita felicidade a todos,
este é o nosso desejo e o desejo de todos os irmãozinhos de minha raça que ficam aqui
junto de nós neste pequeno mundo bonito e maravilhoso, muita paz, muita paz, muita paz
a todos. Clarlin, Clarlin Clarlin, um amigo das estrelas.
8O ENCONTRO DE LIMEIRA

(O texto abaixo foi transcrito conforme foi gravado no


encontro, por isso os erros de português se devem à forma com que
os mestres e os extraterrestres se expressam por não conhecerem
totalmente a nossa língua).

_______________________________________________________

Velho Tang

Que a paz esteja com todos vós. Que a alegria possa permanecer sempre em vossas
vidas, em vossos corações, muita paz, muita paz. Novamente este velho, muito velho
mesmo, mais velho do que qualquer coisa velha, velho Tang lhes deseja muita paz, muita
alegria, felicidade, muito amor, velho fica muito feliz, muito feliz, em poder vir aqui receber
todas pessoas em casa velho Tang, tomar chá, velho Tang muita paz, muito feliz velho
ficar, antes de começar falar, dialogar com todos vós. Este velho recebe todos em sua
casa relembrando antigo e velho costume de antiga China, antiga casa de velho Tang,
costume receber tomar chá. Então velho Tang pede servir chá, servir chá (pausa para
servir o chá).

Que esta humilde cerimônia sirva para nos unir, para nos tornarmos amigos, irmãos,
pessoas queridas. Primeiro pegar chá, duas mãos, assim, oferecer ao alto uma vez.
Novamente oferecer aos ancestrais, e terceira vez desejar paz a todas as criaturas do
Universo. Então tomar chá. Agora tomar chá, poder então conversar, poder então trocar
palavras de instrução, palavras de amizade, palavras de paz, palavras de amor, muita paz
a todos. Quem conversar deseja velho Tang?

P.: ?...Mestre,como sabemos que estamos no caminho certo?

R.: Como saber que encontrar verdadeiro Tao, não é mesmo? Velho Tang explicar. Certa
vez velho Tang muito confuso estava, mas ainda era jovem Tang em mosteiro Shaoling.
Velho Tang, muito jovem, estava muito confuso e procurou velho mais velho que velho
Tang e perguntar a velho mais velho que velho Tang: mestre estou confuso, muito
confuso estou, como saber se estou caminho certo? Mestre mais velho que velho Tang
disse a jovem Tang: vai até lá embaixo encontrar pequeno riacho e sentar beira de riacho
e mesma pergunta que fez a mestre você vai perguntar para o riacho, pergunta para
riacho assim: riacho, qual é o caminho certo? Eu ficar confuso, muito confuso ficar, como
perguntar eu a riacho, como riacho responder a jovem Tang? Então fui até estrada, descer
caminho, lá embaixo velho riacho corria. Então sentar numa tarde muita bonita e
perguntar: riacho qual é caminho Tao, qual é Tao correto, qual caminho é certo? E ficava
apenas ouvindo, glu, glu, glu,... barulho riacho, e riacho não respondia a jovem Tang, e
ficou horas, horas, horas, horas. Então anoitecer. Já cansado, volta à montanha e vai de
novo a velho mais velho que velho Tang e jovem Tang fala a velho mais velho que velho
Tang: mestre, riacho não respondeu pergunta a jovem Tang. E velho mais velho que
velho Tang disse: jovem Tang é surdo? Riacho responde sim, jovem Tang muito surdo,
por isso não ouvir resposta. Então voltar de novo e noite inteira passar até ouvir o que
riacho tem a dizer, jovem surdo, não escutar. Então jovem obedece o mestre e volta,
senta novamente beira riacho e ali ficar, e pergunta riacho qual é o caminho certo, o
caminho Tao. Como saber se o caminho certo estar, como saber se encontrar Tao? E
riacho glu, glu, glu, ... só aquele barulho de riacho, água que corre, que corre, que corre,
que corre. E passar noite ouvindo, ouvindo, ouvindo riacho. Aí então não entender nada,
não entender nada. Jovem Tang cansado dorme beira riacho, aí acordo outro dia, volta
velho mais velho que velho Tang e fala velho mais velho que velho Tang : olha mestre, eu
não entender nada e velho mais velho bravo fica. Discípulo surdo, onde se viu não
escutar grandes ensinamentos de riacho. Então dever voltar. Todas as noites passar beira
de riacho, enquanto não ouvir resposta não voltar mais dormir mosteiro. Eu coçar cabeça
e dizer: puxa vida, jovem Tang complicado está, porque começa inverno, começa inverno
frio, frio, muito frio, como ficar beira de riacho, muito frio. Mas velho mais velho muito
sábio, velho mais velho tem respostas, tem respostas sem falar, responde sem nada dizer,
e jovem Tang, descer e cumprir ensinamento de velho e ali ficar toda noite ouvindo
resposta riacho. Passam dias, dias, dias, dias, e não compreender muito bem tudo isto,
mas então um dia velho Tang adormece, adormece em beira de riacho, e jovem Tang ter
um sonho, um sonho da seguinte maneira: jovem Tang olhar para lago que sai de riacho
uma pequena nuvem, estranha, brilhante, e desta nuvem sai voz e voz disse a jovem
Tang: meu filho o que queres saber de um pobre riacho que sabe apenas seguir o seu
caminho? Riacho eu querer saber se estar caminho, se estar caminho Tao, se estar
caminho correto? E riacho então responde em sonho para jovem Tang: eu riacho, minha
vida de riacho, sempre foi caminhar, desviar e simplesmente deixar as águas irem para
onde elas têm que ir, é tão simples, simplesmente deixar que a água vá. Eu não faço
nenhum esforço para encontrar caminho, eu não medito para encontrar caminho certo, já
nasci caminhando o caminho que foi dado pela natureza para todos os riachos. Todos
riachos caminham, caminham, caminham, Não importa como, de que forma, sempre
chegar oceano, sempre chegar oceano. Porque jovem Tang preocupar caminho certo,
caminho errado? Seja como nós riachos, apenas fique feliz em poder caminhar,
caminhar, caminhar e caminhar. Sede sem esforço, sede sempre soltos e leves como nós
sempre fomos, caminhamos, caminhamos e caminhamos. E jovem Tang acorda
assustado em beira de lago e fala: será que jovem Tang louco ficar, ou espírito de riacho
falou com jovem Tang ? Então meditar sobre palavras de riacho, jovem Tang. Aí então
seguinte dia voltar a mosteiro e conta estória a velho mais velho que velho Tang e velho
mais velho que velho Tang diz a jovem Tang: és como muito poucos, um privilegiado,
aquele que conseguiu escutar grande ensinamento do riacho, agora compreendes a
pergunta que me fizestes? Eu curvei a mestre e disse: sim mestre, compreendeu. E então
velho Tang hoje velho, velho, velho, muito velho, mas não se esquece daquilo que riacho
respondeu a jovem Tang. O verdadeiro caminho Tao é apenas o caminho, o seu caminho,
aquele que, se você se soltar e ser como riacho, sem nenhum obstáculo de corpo, mente
e espírito, apenas deixar que o vento te conduza, que o teu coração te conduza, que a tua
alma te conduza, certamente sem esforço, como o riacho, conseguirás encontrar o destino
de todos os caminhos, o final de todas jornadas, que é o oceano: o encontro de todos os
riachos. Compreender pergunta? Perguntar, velho Tang demorar muito compreender,
agora, se não compreender, procurar riacho, sentar beira de riacho e perguntar para
riacho, não é mesmo? Velho é velho, mas não é bobo. Muita paz.

P.: Eu queria perguntar sobre o agir pelo não agir. Como saber se de fato esse não agir é
ficar parado, estagnado ou é estar agindo não agindo? Até que ponto a gente deixa fluir,
não faz nada e fica parado, como é isso?

R.: Eu compreender dúvida de jovem menina, vai tentar simplificar um pouco resposta,
sem respostas. Velho não dá respostas, respostas não são respostas, porque as
respostas são cheias de perguntas e quanto mais perguntas, menos conhecimento, não é
mesmo? Compreender um pouco história riacho, que acontecer seria se jovem menina
pegar este leve e suave copo (levantou um copo descartável de plástico) como uma pena,
como uma folha seca de uma árvore que cai no riacho o que acontecer a ele? E aonde
chegará e aonde tu queres ir? Perguntar, copo tem consciência? Mas porque quando cai
no riacho vai com água? Quem dizer para rio que tem que ir para o mar? Tu não nasceste
aqui neste mundo, para onde vão todas as coisas que nascem neste mundo? A tua alma
assemelha-se a este copo. Cai sobre o universo, não importa o quanto o teu corpo se
debata, a tua mente se debata, seu espírito se esforce, no final de toda jornada, sem
mesmo querer saber que existe um riacho conduzindo água ao oceano, compreende ou
não? A vida de caminhante Tai Chi é aquele que compreende que és uma folha pousada
em riacho, não adianta debater-se, não adianta esforçar-se, porque no final de tudo é o
riacho quem te leva, não é mesmo? É a grande essência Tai Chi que a maior parte de
todos os discípulos não compreender, mas velho Tang saber dificuldade de jovens
discípulos, portanto muito mais exemplo dará, ensinamento dará para entender que
caminho simplesmente é um caminho, que todas as forças conduzem a este caminho, não
há outro caminho a não ser o caminho, não é mesmo? Compreender? Não preocupar, um
dia entenderá. Velho Tang quando era jovem também não compreendia. Perguntar.

P.: Mestre, tenho uma pessoa muito chegada q mim que esta desenganada pelos médicos
e sabemos que não há mais nada a fazer. Como enfrentar tal situação?

R.: Toda planta que nasce, germina, tem o seu momento de florescer e exalar um perfume
maravilhoso, desabrochar em um colorido inexplicável. Muito bonita, mas depois pétalas
caem uma a uma, fica murcha, não é mesmo? Aparece a olhos de quem nada vê que
toda beleza foi embora, não é mesmo? Mas tolo é aquele que só consegue enxergar a
beleza nas pétalas. Tolo é aquele que desconhece a beleza da nascente do riacho, tolo é
aquele que desconhece que a planta começa a germinar, tolo é aquele que desconhece a
beleza de quando o riacho deságua no mar, não é mesmo? Por que homem tolo enxergar
beleza apenas quando pétalas exalam colorido e perfume? Toda planta tem beleza em
todas as suas etapas, portanto sabedoria suprema estar em olhar jovem mãe e perceber
que está em grande beleza, pois seu espírito deságua ao mar, enquanto as pétalas de seu
corpo já enobrecidas de tanta beleza, de exalar tanto perfume agora caem ao chão.
Porque é assim, porque grande beleza está nisto tudo. Olhos de homens tolos só sabem
lembrar da beleza da flor, mas não conseguem enxergar grande beleza das águas
desaguando no mar. Compreender? Muita paz.

P.: Mestre, eu gostaria que o senhor falasse um pouquinho sobre o nosso carma, como
saber que o nosso carma cessou e como não provocar mais carma?
R.: Cada homem, cada alma, que aqui mergulha na jornada de todos os riachos percebe
que riacho antes de chegar ao mar dá muitas voltas, muitas voltas. Ora enfrentar grandes
dificuldades por muitas pedras, riacho fica agitado, encontra muita sujeira derramada em
seu leito, muita sujeira. Homem não joga muita porcaria nos rios? Suja todos os rios, não é
mesmo? Mas sujeira não é a água, a água sempre continua límpida, e retirada a sujeira,
novamente água limpa. Assim é jornada de espírito de cada um de vós. Na nascente,
límpido e puro. Ao caminhar dando muitas voltas, às vezes obrigado é se enlamear com a
sujeira da terra, com o lodo da terra. Mas grande beleza está aí também, para então
desaguar em grande oceano, a grande sabedoria de todos está em caminhar leve e
suave, procurando sempre purificar a sua água, purificar o seu espírito, como fazer isso?
Olhar para teu coração pois ele sabe qual é a Lei, ele sabe o que deve ser feito, ele sabe
o que é certo e o que é errado, nada que venha de fora, nenhuma lei precisa ser dita ao
coração, pois o coração que verdadeiramente ama ele sabe o que é o bom e o que é o
mal; não porque essas duas coisas existam, não, mas porque um coração que ama sabe
das suas atitudes. A palavra carma significa apenas movimentar, movimentar, significa
que tudo está em movimento, que tudo flui e não há como parar, compreender ou não?
Como não saber o que é carma? Como não saber pra onde ir, é a mesma coisa pergunta
jovem menino sobre o Tao. Como saber se é Tao, se é caminho correto, como saber se
eu não estou tendo mais carma, menos carma, não é mesmo? Mesma resposta. Talvez
não compreender palavras complicadas de velho Tang, mas se meditar vai compreender
que toda pergunta que foi feita até agora é a mesma.

P.: Eu gostaria de fazer uma pergunta. Eu fiquei sabendo que na velha China, no mosteiro
de Shaolin, os mestres ensinavam para seus alunos Kung Fu, Tai Chi, ioga e música.
Como eu gosto muito de música, gostaria que o mestre falasse pra mim a importância
que traz essa prática de tocar, essa arte de tocar uma música com seu instrumento
musical.

R.: Muito boa pergunta. Antigo Shaolin mosteiro prática música muito importante para
espírito de discípulos. Mestre dizia a jovem Tang, deu a jovem Tang uma flauta bambu,
mestre disse para jovem Tang: jovem Tang presente muito importante, mestre dá a jovem
discípulo flauta, aprender fazer sons com ela. Aí jovem Tang disse: mestre, mas que
música eu tocar? Ele disse o seguinte: você vai ouvir pássaros e então com a flauta você
vai imitar o seu canto. Então jovem Tang sentava toda manhã, muita floresta, muitos
pássaros, cantando, fazendo barulho e eu com flauta soprando, tocando. E com o tempo,
os pássaros vinham próximo e ficavam cantando e velho Tang tocando e pássaros
cantando. Parecia que conversávamos, mas só que não sabiam o que eu estava dizendo
e tampouco entendia o que pássaros diziam para jovem Tang. Mas era muito belo, muito
bonito. Um belo dia eu e mais dois amigos jovens estávamos aprendendo instrumento,
sentamos juntos e começamos sons e os pássaros vinham, cantavam. Uma grande
orquestra foi constituída. O riacho cantava sua canção, os pássaros a sua canção, nós a
nossa canção e ninguém entendia nada do que estava acontecendo. E mestre de jovem
Tang disse: eis a grande beleza da música , porque a música é a natureza fora da mente,
fora dos pensamentos, não se importa o que se conversa, o que se quer dizer, apenas é a
expressão mais alta que está muito além palavras, muito além da mente, do raciocínio.
Quando canta como um pássaro é-se o pássaro, não necessita compreender as palavras
que o pássaro diz, o jovem sábio, o homem sábio, compreende tanto os pássaros sem
mesmo entender uma só palavra que está dizendo. Essa é a beleza da música e a grande
importância que a música ter na vida de cada um. Música aproximar homem de espírito
porque homem longe estar de espírito, homem muito calculista a mente, fazer conta,
somar, dividir, isso ruim, muito ruim, compreender? Mas quando um homem canta igual a
um pássaro, faz música igual a um pássaro, ele se torna um pássaro. Isso bom, muito
bom, muito maravilhoso quando homem deixa de ser homem e torna-se um pássaro,
canta como um pássaro, vive como um pássaro. Música, coisa muito superior, muito
elevada, muito, muito bom. Perguntar mais? Hoje velho Tang estar muito à vontade, bons
meninos. Perguntar mais, velho vai embora. Mas velho volta, porque velho gosta muito de
conversar, velho gosta muito de lembrar velhos tempos de Shaolin. Próximo encontro
velho Tang vai ensinar exercício Kung Fu para discípulos e outro mestre virá que vai
ensinar exercícios Tai Chi, prometeu, está aqui ao meu lado, disse que vai ensinar Tai Chi,
para todos fazer Tai Chi. Ele próprio vai ensinar exercício vocês. Muito contente estar ele,
outra oportunidade ensinar Tai Chi e ele contente porque aprenderam muito e não
jogaram fora os ensinamentos, então mestre Kao vai continuar ensinando mais o Tai Chi,
mestre Kao muito "compreendedor" Shaolin Tai Chi, grande Tai Chi. Muita paz a todos,
velho Tang deseja a todos muita paz. Muita luz. Que vossas vidas estejam sempre
repletas de muita luz. Paz a todos.

- :-

Clarlin

Meus caros e queridos amigos, muita paz, muita paz, muita paz. Quase que não sobra
tempo pra mim hoje, mas eu fiquei aqui esperando a minha vez porque eu sabia que
vocês queriam falar comigo, não é mesmo? Meus caros e queridos amigos, muita paz a
todos, Clarlin também fica muito feliz em estar aqui com todos vós, muito feliz em poder
estar aqui trocando algumas palavrinhas para que vocês possam compreender um pouco
mais sobre a natureza dos irmãos que habitam lá nas estrelas, que habitam lá no alto e
que vêm aqui para a Terra para trazer um pouco de auxílio, um pouco de paz para que
possam passar por essa jornada da vida um pouco mais alegres, um pouco mais felizes,
um pouco mais conscientes de tudo aquilo que está acontecendo em nossas vidas. Muita
paz a todos, meus caros e queridos amigos. Eu já fiquei vendo que vocês já estavam até
fazendo uma lista de perguntas. Eu também peguei o meu aparelho aqui e falei assim:
agora é que eu quero ver. Então podem perguntar. Já que fizeram lista, podem perguntar.
Eu fiquei olhando aí, observando. Eu estava lá longe, mas eu ficava olhando, lá de cima
eu ficava olhando tudo o que vocês estavam fazendo. Agora que nós já temos muitas
coisas penduradas nas cabeças das pessoas aqui, agora sim vocês vão ver uma coisa.
Muita paz a todos.

P.: Eu queria saber a respeito daqueles sinais que são deixados nas plantações na
Europa e em alguns lugares do mundo. Esses sinais para nós são inexplicáveis. Se são
feitos por vocês, nossos amigos das estrelas, o que eles querem dizer para nós?

R.: Aqueles sinais, muito poucos são feitos por nós. Alguns não são feitos por nós não.
Mas alguns são feitos por nós sim. Vocês querem saber por quê? É para aguçar a
curiosidade de muita gente que é muito curioso e é muito cabeça dura. Se nós não
fizermos esses sinais vão continuar jogando bomba uns nos outros ainda, achando que é
a única coisa importante a fazer neste mundo. Você quer saber o que quer dizer? Nada.
Só uma raça como nós poderíamos fazer desenhos que não significam nada. Porque o
ser humano é tão tolo. O ser humano é muito tolo, eu não estou xingando vocês não.
Clarlin está apenas querendo dizer que são cabeça dura, querem buscar respostas muito
complicadas, não é mesmo? As pessoas são complicadas, então Clarlin vai lá e faz uma
bolinha, faz outra bolinha, que não quer dizer nada, mas que vai complicar cabeça de
cientista vai. Quando cientista acordar vai ver que não passa de uma grande brincadeira
de nossas tecnologias. Mas tem um sentido, claro! Aguçar as curiosidades humanas para
que elevem sua consciência e saibam que existe alguma coisa por trás disso tudo e que
um dia compreenderão que somos nós. Nós não somos uma raça muito diferente da de
vocês. Quando as pessoas estão mais lúcidas, mais acordadas, nós não precisamos fazer
rabisco no chão, nós vimos e falamos, como estamos falando com vocês, não é mesmo?
Só aquelas pessoas que são muito cabeça dura, que só com desenho no chão parece que
as coisas são importantes, não é mesmo? É isso que quer dizer aqueles desenhos. Quer
dizer nada e muita coisa.

P.: Você pode falar sobre o apokalipse?

R.: Meus caros e queridos amigos, meus caros e queridos irmãos, Clarlin compreende
toda a preocupação que todos vocês possuem com relação a este mundo, com relação a
este momento em que este planeta vive, com esses conflitos, com essas confusões, com
esses medos de guerra, com a guerra de verdade, pois existe uma grande maioria de
homens que possui muita insanidade em seus corações, ainda não despertaram suas
consciências para o amor, não despertaram as suas consciências para compreender o
verdadeiro significado de suas existências aqui na Terra. No entanto, meus caros e
queridos amigos, tudo está acontecendo dentro de uma ordem muito pré-estabelecida e
sob um grande controle de forças superiores que controlam o desenrolar e o movimentar
de toda a ordem planetária. Não é preciso se assustar, não é preciso ficar com medo,
apenas devem observar, apenas devem meditar, procurar compreender o momento que
este mundo está passando. Nós estamos nos aproximando de um momento importante
para esta civilização e o fato de estarmos aqui, nós e muitas outras raças de amigos das
estrelas, nós estamos conjuntamente com a raça humana tentando harmonizar e fazer
com que este momento transite de um ponto a outro da maneira mais estruturada
possível, isto de um ponto de vista muito maior, muito mais cósmico, não é mesmo? O
único inconveniente que nós observamos é que nós estamos aqui nesta posição, nós
olhamos o mundo e enxergamos o mundo de um outro jeito, de um outro ângulo e vocês
estão aí dentro desses corpos e não compreendem muito tudo o que está acontecendo.
No entanto eu quero vos dizer que tudo está dentro da mais perfeita ordem, tudo está
fluindo da maneira como as grandes inteligências designaram para este planeta, portanto,
observar, aprender com tudo. Momentos difíceis para esta humanidade física, para
aqueles que construíram o mundo voltados apenas para o mundo material, para o mundo
de construir coisas materiais, este sim, este mundo está perto de sofrer um grande
colapso. Mas nós queremos construir um outro mundo no interior de cada um de nós,
porque o edifício maior que se pode construir, o edifício mais elevado que se pode fazer
em uma civilização não é aquele edifício gigantesco que colocaram naquela cidade e os
homens foram lá e derrubaram, não é mesmo? Porque os homens são tolos, ao invés de
construir edifícios muito altos aqui dentro de vossos corações, eles constroem edifícios
altos lá fora, que qualquer tremida cai tudo não é mesmo? Tolo o homem humano que
ainda não despertou para a consciência cósmica, para a consciência universal, para a
consciência de seu espírito, para a consciência de sua alma, porque se assim fosse não
perderiam tempo construindo gigantescos edifícios, gigantescos prédios suntuosos que
gerariam cobiça, gerariam ódio, gerariam lutas, gerariam tudo o que vocês estão
acabando de observar não é mesmo? Quanto mais riqueza alguém mostra, mais a cobiça
é alimentada. E a cobiça só pode ser alimentada pela guerra, pela arma, pela dor e pelo
sofrimento humano. Clarlin está aqui para ensinar uma nova ordem planetária. Clarlin está
aqui para ensinar a vocês uma nova ordem universal. Se querem fazer parte de nossa
ordem universal, se querem fazer parte de nosso caminhar pelas estrelas, deverão
aprender a construir edifícios aqui dentro, compreender ou não compreender? Porque o
edifício construído aqui dentro nenhum desses barbudos pode derrubar.

P.: Terminou a guerra ou ainda não?

R.: A guerra nunca termina minha filha. O ser humano está em guerra mesmo. Eu olho
para vocês daqui e vejo vocês aí sentados fazendo uma guerra enorme. Luta aqui, luta ali,
não gosta deste, não gosta daquele, estão em guerra constante. O sentido da guerra pra
vocês é apenas quando um joga bomba, não é mesmo? Mas isso para Clarlin não é
guerra não. Isso apenas é o fim da guerra, porque o começo da guerra está muito lá
embaixo, não é mesmo? É a raiz que vocês plantaram. A guerra começa lá embaixo. A
hora de atirar as pedras e as bombas é apenas o final da guerra, não é mesmo? É aquela
coisa que vocês não compreendem. Construam edifícios: já é o começo da guerra. O fim
da guerra: derrubam. Muito interessante raça humana, não é mesmo? Clarlin gosta dos
seres humanos, gosta muito, por isso eu estou aqui. Muito engraçado o ser humano.
Levanta prédio para depois derrubar.

P.: Mas o que é construir um prédio no coração?

R.: Isso aí é com aquele velho que estava aqui, aquele velho que é muito bom para fazer
esse tipo de construção sabia? Porque velho é muito sábio. Clarlin fica aqui só ouvindo e
aprendendo com aquele velho. Clarlin não é bobo não. Clarlin sabe reconhecer grande
homem.

P.: Mas Clarlin, por que as pessoas ficam em vários países dizendo que não querem
guerra, que vão matar pessoas inocentes, o objetivo não é um objetivo muito claro, só pra
beneficiar algum lado e as pessoas ficam querendo paz, mas você olha pra cara delas,
elas estão com uma expressão de raiva, de ódio, não é uma coisa boa o que se vê. Por
quê?

R.: O ser humano é muito engraçado. O ser humano não consegue compreender o
significado da paz. O ser humano acha que para se obter a paz, tem que se fazer a
guerra, não é mesmo? Para se obter a paz, o ser humano cria mais confusão, mais
conflito. É muito fácil. Quando você quer a paz, não faça nada, sente e espere.

P.: É como diz o mestre Tang, do riacho?

R.: Exatamente. Porque as pessoas querem paz, mas provocando a guerra.


Compreende? Porque, na verdade, o ódio do ser humano está aqui dentro. Quando não
se constrói nenhum edifício interno, se constrói apenas edifício externo, como falei antes.
Clarlin percebe que todos os seus valores humanos estão ali fora, as pessoas não sabem
combater a guerra, porque elas percebem que guerra é apenas quando se derruba os
prédios, só quando joga bomba nos prédios, quando mata pessoas, mas as pessoas não
compreendem que a guerra começa lá embaixo, que a guerra começa no ódio que cada
um sente dentro do seu coração pelo animal, pela formiga, pelo passarinho, pelos
gatinhos. As pessoas matam os bichinhos com veneno, não é mesmo? Matam os
bichinhos ali para comer, mata todo mundo. Isso pra Clarlin já é uma guerra. Aí as
pessoas constroem suas casas e põem uma cerca enorme em volta e falam: aqui, entrou
eu mato! Não é mesmo? Entrou na minha casa, eu mato! Já é guerra. Aí, esta guerra vai
crescer, crescer, crescer e no final deste grande edifício, as bombas caem, as bombas
estouram, as bombas estão no final de uma guerra que vem sendo travada há milênios e
milênios para os homens que ainda não despertaram seu coração para o verdadeiro amor
cósmico, para o verdadeiro amor espiritual, para a grande família universal da qual Clarlin
faz parte e todos vocês fazem parte. Mas para que possam entrar nessa grande família
universal, para que vocês possam conseguir o direito de entrar em nossas naves,
conseguir o direito de vir aqui na casa do Clarlin, tomar o chá com o Clarlin, precisam ter
muito amor no coração. Precisam ter muita paz no coração. Porque Clarlin não gosta de
um coração em guerra, de um coração em conflito, de um coração dolorido de ódio, não,
Clarlin não gosta. Clarlin é homem de muita paz, de muito amor, de muita alegria, é muito
alegre, gosta de dar risada e deixar todos meu amiguinhos aqui felizes, porque meus
amiguinhos já são muito tristes, angustiados, pela dificuldade de andar na superfície
desse mundo. Clarlin fica muito triste com isso e por isso Clarlin gosta de ver os amigos
aqui alegres. Quando Clarlin vem, Clarlin quer deixar todos vocês alegres. Todos vocês
felizes. Todos vocês dizer assim: que bom que agora tenho um amigo lá nas estrelas.
Podem ter certeza que arrumaram um monte de amigos lá nas estrelas e eu também,
quando eu estou lá viajando com minha nave, lá pelos espaços, para outros mundos,
outros planetas, eu falo assim pra eles: olha, eu tenho muitos amigos lá naquele planeta e
eu tenho o nome de todos eles anotado tudo aqui no meu coração e também está anotado
na caderneta que Clarlin carrega. Eu chego lá e falo o nome de todo mundo para os meus
amigos. Este aqui é meu amigo lá na Terra, este aqui eu já levei pra minha nave, este aqui
conhece o Clarlin e eu fico muito feliz com isso.

(Aparte de uma pessoa): hoje você está muito animado. Muito bem. Parabéns.

R.: O Clarlin está sempre animado.

(Aparte): Mas hoje você está mais.

R.: Clarlin fica feliz que você gosta de Clarlin. Clarlin também gosta de você.

P.: Eu gostaria que você falasse o nome ...?

R.: É claro que Clarlin escuta, Clarlin não é surdo! Apenas vossos corações que se
afastaram de Clarlin, Clarlin jamais se afasta daquele que é amigo dele. Mesmo quando
Clarlin sai viajar distante, Clarlin fala o seguinte. Clarlin deixa um no posto aqui e fala: se
chamarem Clarlin, vai lá atender. Porque eu conheço as minhas responsabilidades e
quando eu digo que eu ajudo quem me chama, eu ajudo. Vocês é que têm que aproximar
vossos corações de Clarlin, porque Clarlin nunca se afasta de verdade de todos vós,
porque aquelas pessoas que colocam Clarlin no coração, jamais vão se sentir sozinhos,
porque Clarlin também coloca vocês no coração de Clarlin. Pode ter coraçãozinho
pequeno aqui dentro, mas muito grande de Clarlin coração. Muita paz meus caros e
queridos amigos, já estão puxando a minha orelha aqui porque eu já falei demais.
P.: Clarlin, eu queria fazer uma pergunta.

Clarlin: mais uma então, porque eu preciso ir embora.

P.: Eu queria saber quem eu sou.

R.: Essa pergunta você vai ter que fazer sabe pra quem? Pra aquele velho que estava
aqui. Se velho não responder, eu então respondo. Aquele velho grande mestre, vai
orientar muito vocês, vocês felizes de ter grande velho ensinando vocês. Clarlin fica muito
feliz de estar aqui com todos vós e Clarlin deseja a todos muita paz, muita paz, muita paz.
Não fiquem assim tristes, é que Clarlin tem mesmo pouco tempo para permanecer aqui
entre vós. Muita paz, muita paz, muita paz a todos. Clarlin, Clarlin, Clarlin um amigo das
estrelas.

Limeira, 12 de abril de 2003.

9O ENCONTRO DE LIMEIRA

(O texto abaixo foi transcrito conforme foi gravado no


encontro, por isso os erros de português se devem à forma com que
os mestres e os extraterrestres se expressam por não conhecerem
totalmente a nossa língua).

******************************************************************************

Velho Tang

Que sempre a alegria e a felicidade possam estar com cada um de vós. Muita paz a
todos, muita paz. Este Velho, muito Velho, mais Velho do que qualquer coisa velha que
conheçam, Velho Tang deseja muita paz, muita paz a todos. Feliz Velho estar por receber
jovens amigos, irmãos casa de Velho Tang para tomar chá com Velho Tang, tomar chá.
Visita casa de Velho Tang é recebida com chá, antigo costume de casa Velho Tang. Após
tomar chá Velho Tang conversa. Chá ameniza ansiedade, ameniza os corações, ameniza
conflito, ameniza a dor. Após o chá cordial, saudável, coração com coração, assim fluir
tudo de acordo com harmonia, de acordo com coração. Paz a todos. Então servir chá,
assim Velho Tang após conversa (pausa para servir e tomar o chá).

Pegar chá. Primeiro, costume antigo oferecer chá a velhos mestres e amigos. Segundo,
oferecer a todas as criaturas do universo. Terceiro, oferecer ao vazio. Então tomar chá,
saborear chá. Primeiro, costume chinês, cheirar o chá pra ver se bom, não é? Depois
beber chá. Este chá bom. Assim, tomar chá. Agora conversar. Coração mais brando,
coração calmo, agora conversar. Todos bem vindos à casa de Velho Tang. Velho contar
pequena, curta, história: certa vez, um jovem discípulo visita casa de Velho Tang. Vem
para casa de Velho Tang já ao escurecer. Diz ele que veio procurar o mestre indicado por
outros mestres para responder uma pergunta que tinha em seu coração e Velho já muito
velho disse a jovem: entrar , tomar chá com Velho Tang, fazer pergunta, então se Velho
responder poder assim ajudar. Jovem discípulo caminhante entra casa Velho Tang, Velho
Tang serve chá e beber chá. Após terminar beber chá, Velho fica mudo e calado, sem
nada dizer. Assim, jovem ficou sem saber que acontecer estava, pensava que Velho Tang
dormiu. Velho já está muito velho mesmo, e Velho Tang ficou assim, olhando lá dentro do
coração de jovem discípulo e jovem discípulo ficou ali achando que Velho Tang dormiu.
Mas Velho Tang não dormiu, olhava profundamente, sua alma, seu coração. Então jovem
chacoalha Velho Tang e diz: Velho Tang acorda! Acorda! Eu não falava nada, eu
acordado estava, mas eu não acordava. Depois de muito esforço, eu digo assim a ele:
acorda você! Eu acordado muito está. Você dormindo está, pensa que estava acordado,
não estava. Pensar Velho dormindo, Velho acordado. Todos aqueles que pensam estar
acordados, dormindo estão. Aqueles que pensam que Velho dormindo, acordado Velho
está. Confuso, jovem então vai fazer grande pergunta. Andou dez quilômetros na floresta
para chegar casa de Velho Tang. Entào, jovem diz a mestre: Mestre por que é que eu
estou aqui? Eu não saber o que veio fazer aqui no mundo! Muito confuso estou! Poderia
me dizer, Mestre, o que veio fazer aqui em mundo? Velho Tang olha jovem e diz: por que
você não pergunta isso para uma borboleta? Vem perguntar, atravessa China toda,
floresta, subir montanha, difícil caminhar, chega noite quase, e faz essa pergunta a
Mestre! Mais fácil perguntar à sábia borboleta. Novamente discípulo muito confuso. Mas
Mestre, como perguntar a uma borboleta? Me disseram que o senhor é o mais sábio de
Shaolin. E eu falar a a ele: enganaram você. Velho não é tão sábio quanto borboleta.
Borboleta muito mais sábia que Velho Tang. Jovem perguntar para borboleta. A borboleta
vai certamente saber resposta. Coça cabeça discípulo e diz: mas Mestre como perguntar a
uma borboleta? E eu dizer: como você não sabe falar língua de borboleta? Jovem, muito
jovem mesmo, não falar língua borboleta! Muito fácil. Língua de borboleta, muito fácil.
Quem de vocês ouviu borboleta falar? Ouviu? Assim mesmo que borboleta fala. Fala sem
falar. Borboleta voa sem pensar. Borboleta muito bonita, cor muito bonita. Como então
alguém que não falar, não pensar pode ter tanta beleza? E como você tão inteligente, tão
caminhante está corpo cansado, alma cansada, alma confusa. Borboleta sabe por que
voa. Ela sabe porque não quer saber. Por isso livre, solta, voa. Discípulo confuso porque
quer saber e pensar que mestre estava dormindo. Aluno pensa acordado, dormindo está.
Porque não sabe falar língua borboleta. Compreender ou não compreender Velho Tang?
Para compreender Velho Tang, primeiro tem que se tornar uma borboleta. Se não se
tornar uma borboleta não compreender Velho Tang. Então agora poder perguntar Velho
Tang. Pode perguntar, borboleta responde, sábia borboleta.

P.: Mestre, eu gostaria que o senhor falasse um pouco a respeito do Tantra como
exercício sexual de iluminação.

R.: Muito fácil, muito simples. Mas todos vós estão presos, confusos a suas emoções, a
suas paixões, não praticam tantra, não sabem tantra. Vão para as relações sexuais não
por causa de iluminação, mas vão para relação sexual por causa da paixão, muita paixão.
Paixão, confusão! Paixão, conflito! Paixão, briga! Paixão, não amor. Tantra energia,
energia que flui, que se eleva, que cresce como uma árvore. A raiz é a própria Terra. O
tantra é água regando raiz de árvore, regando a cada dia, calmamente e a planta eleva-se
e cresce e hora certa frutos acontecem. Tudo um fluir, mas acontecer. Maioria não
entender isso. Querer ficar apenas semente, apenas na parte mais inferior. Não crescer
planta. Porque apaixonam-se, apegam-se, esquecem-se que energia prazer sexual é
ferramenta de crescimento, de elevação e apenas passa a vida toda aqui, árvore não
cresce. Suas emoções, solidão, angústias, tristeza faz com que procurar outro parceiro
para fazer sexo, não tantra. Tantra verdadeiro acontece quando espírito em paz. Espírito
harmonizado. Não há necessidade do outro como paixão. Há necessidade do outro
apenas para encontro, harmonioso, profundo, de uma árvore que cresce, cresce e eleva-
se. O bom sábio compreende isso. Faz isso muito grandioso. Velho Tang pouco pode
explicar passo-a-passo assunto assim, compreende? Encare o tantra como uma árvore
muito grandiosa, semeia-se, planta-se e a árvore cresce. Compreender?

Perguntar.

P.: Velho Tang, poderia nos ensinar o kung fu do dragão?

R.: Velho Tang ensinar, mas primeiro um passo após outro passo. São ainda pequenos
animais caminhando floresta. Precisa caminhar até poder crescer animal, compreender?
Velho gosta ensinar, mas primeiro Kung Fu muito ruim de jovens, Kung Fu muito ruim.
Velho não contente Kung Fu de jovens, ruim, ruim. Precisam treinar muito, com afinco e
dedicação. Quando espírito confuso, muito ruim, muito ruim. Compreender Kung Fu que
mestre fala. Não é só movimentar corpo. Movimentar corpo todos movimentam, mas como
movimentar corpo em Kung Fu outra coisa, compreende? Velho Tang está aqui para
corrigir Kung Fu ruim, deixar Kung Fu bom, jovens felizes com Kung Fu bom. Jovem vai
ficar muito harmonioso com Kung Fu bom. Kung Fu é como aquilo que eleva espírito.
Contar uma história do verdadeiro Kung Fu: uma vez um grande guerreiro, forte em corpo
físico, treinado desde jovem, treinado nas mais diversas partes da guerra, muito forte e
grande. No entanto, esse jovem guerreiro tinha os dois olhos perfurados em batalha,
totalmente cego ficar. Muito forte cego, um dia encontrar um homem muito sábio, que por
ter nascido paralítico pernas, perninha curta, pequena, defeito nascer, portanto não
poderia ser guerreiro. Então grande estudioso de todas as filosofias, textos antigos, um
homem que se tornou grande sábio, porém paralítico, nào andar, não poder conhecer
mundo lá fora. Belo dia, jovem guerreiro cego encontra em casa, a caminho de jornada,
paralítico que estava a arrastar-se no chão. Então um mestre vendo ambos caminhando
assim disse a eles: o verdadeiro Kung Fu só pode acontecer quando guerreiro cego e
forte colocar em seus ombros paralítico sábio e que enxerga longe. Então grande união
histórica aconteceu. Muito forte guerreiro pegou aquele homem com defeito nas pernas e
colocou nos ombros e a partir daí nunca mais se separaram. Tornarem-se grandes
homens um só. Esse verdadeiro Kung Fu. Vocês estar com olhos vendados, apenas
olhos furados, corpos fortes e olhos furados, não enxergam nada de Kung Fu. Por isso
perdido, ora vontade treinar, ora não vontade, porque falta carregar em ombros homem
sábio com muita visão, compreender? Este verdadeiro Kung Fu que incorpora a
sabedoria e a força em seu corpo. Por isso jovens que estão aí, com o corpo duro, corpo
como se fosse um paralítico que não anda, apenas pensa, pensa, pensa. Assim vida
também não flui, não evolui, porque não poder caminhar. Verdadeiro Kung Fu. é grande
sábio montado em ombro de forte guerreiro, compreender?

P.: Mestre, o senhor pode falar um pouco sobre como deixar o Tai Chi fluir e não ficar tão
preso aos movimentos já pré determinados?
R.: Isso sabedoria Tai Chi. Tai Chi não é algo que vem de fora, Tai Chi é algo que vem de
dentro. De dentro pra fora, esse verdadeiro Tai Chi. Quando mestre trazer amigos para cá,
para casa e falar ; agora movimentar assim, agora movimentar assim. Porque ser assim.
Assim que tudo ter princípio, tudo ter ordem, tudo caminhar fluxo. Aprender a caminhar
Tai Chi, primeira parte treinamento, depois Mestre olha e vê agora momento de Tai Chi
que veio de fora entrar para dentro e o que está dentro ir para fora. Compreender? Então
Velho vai fazer desafio agora. Vai vir frente Velho e vai fazer Tai Chi . Mas Tai Chi que
você vai fazer para Velho Tang. Tai Chi lá de dentro de seu coração, não pode imitar
Velho Tang não.

(Pessoa vai fazer Tai Chi para o Mestre).

(Fala do Mestre): Velho não estar aqui para julgar movimento bom ou ruim. Velho olha o
coração, só o coração. No coração é que está Tai Chi, não está no movimento que faz. Eu
quero olhar Tai Chi coração, compreender? Velho empurra, a menina vai. Assim Tai Chi
verdadeiro. É esse Tai Chi que Velho quer ensinar a todos. Não quer imitadores de Velho
Tang, mas começo raiz precisa. Caminhar um pouco com Velho Tang depois Velho Tang
soltar, porque o que Velho Tang quer mesmo é ver Tai Chi de seu coração, lá do fundo do
coração, compreender? Próxima vez Velho Tang quer ver mais Tai Chi. Compreender?
Então Velho Tang ensinar exercício. Todos alunos assim fazer: ficar em pé em casa de
vocês e aí sentir vento bater rosto e imaginar que são uma árvore e os braços os galhos
que o vento balança e apenas se movimentar ao sabor do vento. Ora tempestade e o
vento forte, ora pequena brisa. Isso é Tai Chi, muito puro. Não preocupar se esse Tai Chi
veio mestre de lá, mestre daqui. Esse Tai Chi não prestar, não prestar. Nenhum Tai Chi
assim presta. Verdadeiro Tai Chi bom, verdadeiro Kung Fu bom, aqui dentro, não vem de
lugar nenhum, vem de coração. Compreender Velho? Compreender? Assim é que se
ensinava em Shaolin. Mais perguntas?

P.: Como conviver com pessoas que não têm amor, que só querem pisar nos demais?

R.: Você acabar de responder pergunta. Como viver com pessoa que não ter amor no
coração? Perguntar Velho Tang a você, jovem amigo. Você ter amor no coração? Se tiver
de verdade poderá conviver com qualquer ser da floresta sem conflitos. Se tiver conflito,
amor não ter de verdade no coração. O verdadeiro espírito que ama, ele não julga a quem
ama, apenas ama. Quando apenas ama, conflito não ter. Compreender? Nunca procure o
defeito do outro, somente o seu. Tudo está aqui em si próprio. Este é o verdadeiro Kung
Fu que tem que desenvolver , sem este, apenas haverá a guerra, o conflito. Quando este
Kung Fu cresce, o Velho sábio harmoniza-se com todas as coisas. Compreender? Talvez
não compreender, mas compreenderão um dia. Muita paciência em buscar respostas.
Quando o guerreiro Kung Fu é verdadeiro guerreiro Kung Fu nunca luta, nunca luta. O
verdadeiro guerreiro Kung Fu é aquele preparado para não batalha. Esse é o maior de
todos os guerreiros. Preparado para não batalha. Todo aquele preparado para a batalha é
mau guerreiro, não é Kung Fu. Todo aquele que entrar um dia em uma luta, já perdeu.
Pergunta ao Velho Tang como conseguir viver ao lado de Fu Yang e Fu Thie. Fu Yang
muito bravo tigre e Fu Thie tigre dócil, calmo e meigo e Velho Tang caminha com os dois
tigres, sempre a passear pela floresta. Mas Velho Tang convive com a ferocidade de Fu
Yang e com a docilidade de Fu Thie, porque Velho Tang ama Fu Thie da mesma maneira
que ama Fu Yang. Se fosse diferente não poderia caminhar com Fu Thie e Fu Yang ao
seu lado, só porque são diferentes aos olhos dos homens, daquilo que julgar bom, daquilo
que julgar ruim. Velho Tang não julgar, apenas olhar um tigre e outro tigre. Compreender?

P.: Velho Tang, ando muito esquecida, eu queria saber como melhorar?

R.: Quando mente está muito esquecida e querer lembrar das coisas não é muito difícil.
Assim fazer: toda noite acender incenso e ficar olhando atentamente para incenso,
atentamente, sem tirar a atenção, nenhum instante. Ficar 30 minutos assim, todo dia.
Assim aprender concentrar mente em um ponto. Quando esquecida é mente dispersa, a
energia fica energia dispersa. Quando energia está concentrada muita força, muita direção
de seu próprio potencial interior. Compreende? Treinar assim 30 dias, depois volta a Velho
Tang e ele orientar outro exercício.

P.: Como saber se estamos no lugar certo?

R.: Há em todo mundo muitas árvores, embora algumas estejam ainda pequeninas, outras
árvores estão no meio do deserto. Deserto tem pouca água e crescem muito devagar, mas
existem algumas árvores altas, muito altas, embora ainda não estejam dando flores e
bons frutos, mas já exalam seu perfume e sua sombra. Poucas árvores já estão dando
bons frutos e alimentando as pessoas ao seu redor com o doce e saboroso fruto da
sabedoria. Cabe a jovens discípulos, muito inteligentes, que estão com fome de
sabedoria, procurar a árvore que estar dando frutos, procurar. Poucas são, mas existem,
procurar dever todo aquele que buscar sabedoria.

P.: Eu perguntei isso, porque a pergunta de verdade é a seguinte: por que todos os
mestres têm que usar o corpo físico de uma outra pessoa?

Re.: Se eu aparecesse como eu sou, ninguém me veria, ninguém me ouviria, não teriam a
quem perguntar nem a quem ouvir, não é mesmo? Assim forma muito simples e antiga de
nós podermos auxiliar aqueles que buscam auxílio, ajuda, de antigo conhecimento de
velha e antiga China.

P.: Eu passei por uma fase muito confusa da minha vida, e eu ouço as vezes um zumbido
em meu ouvido, poderia me falar algo a respeito?

R.: Seu centro foi perdido há tempos atrás. Fortalecer profundamente seu centro, sua
alma, seu objetivo em si mesma. Nada precisa de fora, apenas força interior para
caminhar Quando isto estiver muito centrado, deverá promover grande limpeza no seu
organismo. Causou desequilíbrio profundo em meridianos de energia, Tai Chi bem
praticado corrige isto. Fazer todos os dias, beber muita água para desintoxicar.
Compreender? Isto causou distúrbios em circulação de energia. Por isso ouvido ruído
esquisito, estranho.

Limeira, 17 de maio de 2003.

10O ENCONTRO DE LIMEIRA


(O texto abaixo foi transcrito conforme foi gravado no
encontro, por isso os erros de português se devem à forma
com que os mestres e os extraterrestres se expressam
por não conhecerem totalmente a nossa língua).

_______________________________________________________________________

Velho Tang

Que a paz esteja com todos vós, muita paz a todos, muita paz. Este velho muito velho,
mais velho do que qualquer coisa velha, Velho deseja a todos muita paz, muita paz.
Quando Velho Tang receber amigos em sua casa tomar chá. Costume velho da antiga
China em casa de Velho Tang, tomar chá antes de conversar. Simboliza respeito,
simboliza honra, sem orgulho claro; paz amor, carinho. Todos em que casa de Velho Tang
recebe, serve chá. Então jovens meninas servem chá para Velho Tang. (Pausa para servir
o chá).

Pegar xícara duas mãos, oferecer três vezes. Beber chá.

Agora já beber. Porque Velho gosta de preservar antigo costume. Por que assim ser?
Velho sabe que toda boa árvore tem raízes muito profundas, muito profundas. Quando
Velho quer edificar em coração de todos vós a árvore do Tao , árvore da sabedoria, o
Velho sabe que a raiz dessa árvore é muito longa e perfura a barreira do tempo e se
prolonga lá na antiguidade de nossos tempos. Nossas raízes, todos vocês raízes, lá no
passado distante em velha China, assim todos vão buscar esta raiz e Velho então
continua a alimentar a semente de árvore plantada há muito tempo. Hoje, aqui em casa de
Velho Tang muitos passaram passado distante buscando conhecimento, plantando árvore
da sabedoria, andando pelos caminhos do Tao. Hoje, principalmente aqui, por isso Tang
lembrar que ainda a jornada continua. Feliz Tang ficar em poder auxiliar, em poder
transmitir o pouco que sabe a todos. Muito feliz fica este Velho, muito feliz. Velho não falar
direito língua porque Velho nunca veio para este país. Quer perguntar Velho Tang?
Perguntar. Velho Tang ajudar.

P.: Gostaria de saber qual é o melhor caminho para o desapego.

R.: Talvez jovem aluno compreenda antiga ? velhos caminhantes. Foi registrado em anais
que o apego era uma das maiores barreiras de todos os discípulos, compreende? Isso
não é problema só seu. Todos discípulos no passado possuíam o mais difícil de todos os
obstáculos: o apego. Como desapegar das coisas, dos objetos, das pessoas que
aparentemente amamos, gostamos, não é mesmo? Qual o segredo que Velho Tang teve
para desapegar de todas as coisas? Vai tentar ajudar, não resolver, só ajudar. Foi-nos
ensinado que quando aqui viemos a este local Terra, nosso espírito apenas, apenas
nosso espírito, veio a este corpo físico e então caminha toda vida e no final morte liberta
espírito de corpo e então espírito caminha outra jornada. Isso ensinamento de sabedoria.
Se assim é, compreender esse caminho de Tao, pessoas que não compreendem isto
acreditam que a única realidade em sua vida são os objetos, são as coisas que podem
possuir. Espírito muito medo possui de caminhar sem roupa, sozinho, espírito afogar-se,
agarrar-se a coisas porque muito medo tem de caminhar. Talvez compreender, Velho
ouviu, tanta gente sem roupa na Índia. Talvez forma de treinamento de não ter nada em
que se apegar, a tocar, a possuir, a desejar, para que o espírito tivesse liberdade de
caminhar sobre a Terra. Olhai pássaros que cantam e dizei-me o que um pássaro possui?
Assim deveria ser espírito do homem, aprender a caminhar sua jornada com menor casa
em costa possível. Compreender?
Pergunta de Velho Tang: qual maior apego que possui? (Resposta: o trabalho).

Cabe a todos decidir que edifício construir como fruto de seu trabalho. Se é construir
edifício interno ou edifício externo. Assim poder decidir aonde está tudo em sua vida. Às
vezes acordar significa muitas dificuldades. Vai contar uma história, contar o que
aconteceu com amigo que veio visitar Velho Tang: existia um homem em velha China que
era cego desde nascimento, não enxergava nada. Então este homem com idade de 35
anos, procurou um velho médico taoísta. Em mosteiro, médico olhou, examinou e viu que
poderia curar totalmente a cegueira daquele homem. Então médico fez tratamento com
ervas especiais e em pouco tempo aquele homem recuperou totalmente sua visão.
Passou um ano, dois, três, quatro, cinco anos passaram, de repente bate à porta de
médico em mosteiro. O médico era um monge. Aquele cego que passou a enxergar, senta
diante de médico monge chorando, entristecido e fala para médico: por favor tire
novamente minha visão. O monge olhou e disse. Por que queres voltar novamente a não
enxergar. Meu senhor, antes, quando eu nada via, nada enxergava, eu vivia em paz, em
meu mundo, em minha escuridão, em minhas trevas, mas o senhor me fez ver todas as
coisas deste mundo, o senhor me fez ver todas as coisas bonitas, moças bonitas, objetos
maravilhosos, templos suntuosos, coisas que não posso possuir, nem ter. Meu coração jaz
amargurado, meu desejo forte de possuir, de ter, essas coisas, minha vida não tem mais
paz. Como enfrentar tudo isto mestre? Então o médico monge e mestre disse a ele: nada
fiz por você. O mundo era do mesmo jeito e sempre foi enquanto não tinha visão, eu nada
mudei no mundo que estava à sua volta, apenas lhe dei a visão. Por que queres voltar às
trevas se agora podes ver tudo o que está diante de ti? Mas mestre disse: agora
encontraste diante de ti o pavoroso monstro da paixão. Se eu lhe dei a visão dessas
coisas eu não posso voltar atrás porque esta é a natureza de todos os homens que abrem
seu olhos para este mundo. Assim também é quando Velho Tang abre os olhos do espírito
de todos vós, aparecem monstros, dragões, porque quando se abre o olho do espírito nós
vamos enxergar muitas coisas que devemos vencer. Compreenda isso e compreenderás o
significado do Tao. Compreende? Muita paz, muita paz.

P.: Mestre o senhor teria outro exercício para melhorar a memória além daquele que já
me ensinou?
R.: Muito bem. Mestre ensinar outro exercício. Pega pedaço de papel, tamanho assim (fez
um gesto com a mão, mostrando um papel de mais ou menos de tamanho A-4). Faz
quatro pontos em cada canto dele. Com sua mente olhar o ponto e fazer ele andar (fez um
gesto com os dedos mostrando como se o ponto corresse de um para o outro sem parar).
Compreender? Papel preso assim, na parede. Fazer 20 minutos.

P.: Velho Tang eu gostaria de saber se há algum exercício para cólica menstrual.

R.: Prestar atenção em Velho Tang. Pode toda mulher fazer. Cólica, dor, causada por
contração do músculo, rigidez do útero para expulsar o sangue. Energia dos meridianos
que circulam estão profundamente desequilibrados, muito desequilibrados por excesso de
energia causado por vários fatores da vida da mulher atual. Alimentação mulher atual
ruim. Trabalho de mulher atual ruim. Organismo diferente em cada mulher. Uns doer,
sofrer mais, outros sofrer menos. Mas princípio idêntico: falha de energia no útero,
meridianos bloqueados na linha de cintura, energia não consegue fluir de ponto de cintura
para as pernas, não pode trocar energia com a terra. Primeiro, começar a trocar energia
com a terra, constantemente colocando pés no chão. Dois, massagear a sola dos pés
constantemente para fluxo de energia poder descer terra. Princípio medicina chinesa:
yang localiza-se neste setor (mostrou com as mãos a região do ventre) yang não circula,
compreende? Yang vai para onde sempre? Onde yang sempre quer ir? Vai para a terra .
Todo yang gosta da terra. Todo ying gosta do céu, não é mesmo? Quando yang
estagnado, parado, aqui, (mostrou o ventre), é porque o yang está parado aqui nos dois
pontos. Yang precisa fluir, mas tem que ir para algum lugar, muito excesso tem que
descarregar na terra. Portanto, muita mudança acontecer perto da terra. Massagear pé na
terra. Terceiro ponto: não comer carne. Carne muito ruim. Estagna yang aqui. Quarto
ponto: vai ter que pressionar meridianos bloqueados. Este meridiano está bloqueado.
Deve desbloquear meridiano aqui: fazer linha no meio da perna (mostrou uma linha no
meio da perna, na parte de dentro, no sentido vertical) massagem, assim, em toda linha
do meridiano. (massagear a linha do meridiano do baço-pancreas) Este ponto deve ser
massageado. (Bp6) Quinto ponto: energia época menstruação fica muito yang, muito
agitada. Mulher fica com raiva, não é mesmo? Fica nervosa, quer brigar. Porque yang
estagnada aqui (região do ventre, no chakra umbilical). Mas não é para ser assim. Isso é
sinal de desarmonia. Desequilíbrio do chi. Assim fazer: ..... assim posicionado... circuito
de energia estabelecer assim. Compreender? Fazer e depois perguntar se resultado deu
para Velho Tang. Dizer a Velho Tang se ajudou.

P.: Tenho uma tristeza desde a infância, como uma lembrança de algo que não sei
explicar? O Sr poderia me ajudar nisso?

R.: Todos as árvores aqui plantadas neste mundo possuem suas raízes no passado
distante. No entanto, minha jovem menina, hoje a sua árvore não está sobre o mesmo
solo, nem sobre a mesma terra, suas folhas são tenras e novas, banhadas em nova luz,
aquecidas com outro calor, assim deve ser a sua jornada. As angústias do passado, dos
erros cometidos outrora, as falhas podem estar travadas em nossa alma, no entanto, é
momento de elevar nossos olhos para o sol que brilha e alimentar o nosso espírito com o
alimento da sabedoria e pensar assim: o passado não sou eu, o passado não existe, só
existe o hoje, o agora, o meu ser presente. Aquilo que eu plantar agora colherei amanhã.
Mostre-me uma árvore aqui ao meu redor que não seja triste e que não tenha sentimentos
de tristeza. Mas Velho vai dizer qual causa sua tristeza: em uma vida próxima era
apaixonada demais por seu marido e ele faleceu jovem, então ficou vida toda solitária e
triste. Isto ainda impregnado em sua alma, compreende? Mas o caminho é outro hoje,
compreende? O sol é outro. Muita paz.

Mais uma pergunta Velho Tang responder, depois ensina kung fu (sem perguntas).

Velho Tang ensina kung fu então. Discípulos de kung fu então aprender kung fu (o mestre
ensina movimentos de kung fu).

Muita paz a todos, Velho Tang parte. Mas como todo velho, muito velho, saudades ficar de
todos aqui que deixa, portanto, sempre volta. É só chamar Velho Tang que Velho Tang
volta. Muita paz a todos, Velho muito feliz em poder dividir o pouco que sabe com todos
vós, para que juntos possamos beber do chá da sabedoria, do chá da compreensão, do
chá da bondade, do chá do amor que une todos os corações na mesma jornada, muita
paz a todos, muita paz.

Kao Yang

Que a paz esteja com todos vós. Que sempre a luz esteja presente em vossas vidas e que
o caminhar de vossas vidas sobre este planeta seja uma jornada repleta de muita luz e de
muita sabedoria, porque sempre assim o é para quem tem olhos de ver e ouvidos de
ouvir. Como vos prometi, estou novamente aqui para plantar mais uma semente, para
plantar uma planta com o nome de tai chi para então regar e colher os frutos desta árvore
da sabedoria com o nome de tai chi. Então aqueles que caminharam nesta jornada do tai
chi, que compreenderam e praticaram o caminho do venerável guerreiro compreendem
que o tai chi assemelha-se ao homem que inicia sua jornada pela vida e enfrenta todos os
obstáculos e entraves e então descobre pela sua própria natureza o caminho de volta para
o seu lar, para a sua morada celestial. Da mesma forma que todo pequeno riacho nasce
de uma gota de água no alto de uma montanha e inicia sua jornada rumo ao oceano,
assim também é a jornada do caminhante tai chi quando inicia sua jornada aqui na Terra,
neste mundo físico, e sabe que não existe outro caminho final a não ser o oceano. Isto é a
maior de todas as batalhas e a natureza de toda jornada humana sobre a Terra. Sabe-se
onde ela nasceu e também sabe-se onde ela termina. O único aspecto é a jornada em si,
como deve ser trilhada. O caminhante tai chi não estabelece uma linha reta à sua frente
rumo ao oceano e sabe que existirão muitos obstáculos, deverá ter muitos vales
profundos e montanhas muito altas e portanto o caminho mais curto para este caminhante
não é a mesma direção. Portanto todos aqueles que estabelecem uma meta e a enxergam
lá na frente certamente não a atingirão porque não conseguirão enxergar e perceber as
montanhas e os obstáculos a serem ultrapassados acreditando que o caminho mais curto
é aquele estabelecido pela reta. Assim fizeram muito iogues, assim fizeram muitos sábios,
santos, muitos daqueles que procuraram o discipulado em escolas que ainda não
compreendiam como ensinar o caminho para seus discípulos. Estas escolas colocavam a
meta para a frente e esqueciam que o mais importante, meus jovens e queridos amigos, o
mais importante nesta jornada nunca é a iluminação. Não, o mais importante nunca foi o
ponto a ser atingido, o mais importante é a jornada, esta sim é a mais importante. Todos
aqueles que estabeleceram uma meta vão sacrificar demais os corpos e sua vida se
tornará um inferno, sua vida será de muita angústia e sofrimento, de dificuldades para
subir os vales e montanhas. Portanto, o caminhante tai chi vem de um grande mestre que
nos mostrou que o caminhar tai chi significa fluir exatamente como o riacho, contornando
os obstáculos e fluindo suavemente, serpenteando todos os cantos de vales e montanhas,
mesmo que necessário fosse fazer o retorno para depois retomar novamente. O mais
importante não é a meta, mas a jornada. Não se esqueçam que vosso rio encontra-se
atualmente sobre um terreno caldaloso, que vos deixa confusos, que vos deixa
angustiados, mas não vos preocupeis, essa é a jornada tai chi. O tai chi significa estar no
presente, aqui e agora. O mestre disse a vocês: esqueçam a meta, esqueçam totalmente
a meta. Fixem-se no caminho agora a ser percorrido. Primeira lição de Kao Yang do novo
tai chi que vai ensinar. Primeira lição dos mestres é esquecer a meta, ater-se à jornada
que conduz à luz. Muita paz a todos. Próximo encontro segunda lição. Muita paz a todos,
muita paz.

Clarlin

Eu achei que não iam dar nenhum tempo para mim falar hoje, que eu não ia ter nenhum
espaço aqui para conversar com vocês. Eu já estava quase indo embora, sabia? Já
estava aquecendo o motor da minha nave. Mas eu não posso ir embora sem falar alguma
coisa para esses meus amigos aqui, esses meus queridos amigos, esses meus queridos
irmãos, não é mesmo? Clarlin fica muito feliz em poder estar aqui com todos vocês, meus
caros e queridos amigos, meus caros e queridos irmãos. Eu também quero responder
algumas perguntas para vocês. Nosso objetivo principal é de estar pouco a pouco
instruindo cada um de vós na medida do possível que nos for permitido pela lei, não é
mesmo? Esses maravilhosos mestres de vocês, eles são criaturas que ensinam coisas
muito bonitas pra vocês e eu disse assim para os meus irmãozinhos que aqui estão: eu
também quero escutar porque eu aprendo muito com eles, vocês sabiam? Eu aprendo
muito, porque Clarlin é de um outro lugar muito distante. Clarlin vem de outras
experiências pelo Universo e quando eu fico aí ouvindo esses mestres maravilhosos
falarem, eu aprendo muito. Querem conversar? Senão vou embora.

P.: Clarlin, em minha casa as vezes eu ouço certas vozes e sinto as vezes elas me
agredindo de uma forma estranha, o que seria isso?

R.: O seu ambiente precisa ser mais equilibrado porque existem muitas pessoas que
passam por lá. Eu vou falar claro, são algumas entidades, pessoas que habitam no lugar,
que existem no lugar e que se apegam a vocês e não compreendem muito vocês, não
compreendem também as coisas que nós fazemos. Mas, não se preocupe porque eles
não entendem nada mesmo e não vão atrapalhar em nada. É que quando nós vamos lá,
nós mandamos eles embora, mas a hora que a gente vai embora eles voltam. Você
entende? Mas não se preocupe, que não são pessoas ruins não, porque se fossem ruins
Clarlin já tinha dado uma cacetada na cabeça. (a pessoa fala: mas às vezes eles falam
coisas desagradáveis). Não precisa se preocupar, manda embora. Não se preocupe com
eles, são criaturas que estão ali querendo aprender alguma coisa. Faça seus exercícios,
sua meditação e não se preocupe quando estiver passando dos limites, o Clarlin vai lá e
manda eles embora. Não se preocupe, logo vão parar essas coisas, vão parar. Mais
alguém perguntar para Clarlin?

P.: Clarlin eu queria que você falasse um pouco sobre os chips que vocês colocaram em
nós.

R.: Clarlin não colocou chip nenhum. Essas coisas são dos humanos. Nossos aparelhos
são coisas totalmente diferentes. Muitos de vocês estão com os aparelhinhos do Clarlin aí
instalados. Aqueles que pediram para que Clarlin ajudasse, pra que Clarlin pudesse dar o
auxílio, nós temos nossa maneira de auxiliar, a nossa maneira de orientar, de transformar
um pouco vossas energias, vossas vibrações. Então nós podemos transportar energias de
um lado para o outro, equilibrar certos centros, porque a primeira fase de nossa operação
com todos vocês é a desintoxicação estrutural. Vossos campos vibratórios e corpos físicos
estão muito intoxicados e nós, na primeira fase, estamos operando uma limpeza profunda
em vossos campos vibratórios, em vossos corpos energéticos, porque, por mais que
falem, por mais que vossos mestres falem, vocês comem só porcarias. Isso perturba muito
a circulação de energia em vossos corpos e nós não podemos fazer coisas mais
profundas. Tudo tem que ser aos poucos. Em algumas pessoas nós já estamos ativando
certos instrumentos na altura da área de percepção. Algumas pessoas nós estamos ainda
tirando a intoxicação alimentar, nós estamos mexendo com estruturas que vocês podem
sentir um pouco de desconforto. Esse desconforto é passageiro porque é aquela velha
história: todas as vezes que vocês vão limpar a casa de vocês não sai muita sujeira?
Sujeira incomoda, não incomoda? Vocês podem sentir tontura, dor de cabeça, podem se
sentir às vezes ansiosos, não conseguem dormir à noite, às vezes dormem demais. Várias
reações. Nosso campo de energia é muito forte, é muito diferente do de vocês, quando
nós nos aproximamos já ocorrem mudanças profundas e nós precisamos sintonizar
nossos campos de energia para que possamos cada vez mais estar presentes em vossas
vidas. Nós não podemos estar presentes em vossas vidas sem que antes haja uma
sintonia de vossos campos vibratórios com os nossos. Vocês permitem ou não? Nós
operamos com tecnologias muito diferentes da que vocês possam imaginar, mas nós
temos que seguir um cronograma harmônico, um cronograma que pode trazer benefícios
a todos vocês, meus caros e queridos amigos. Com paciência, logo nós vamos dar outro
exercício para que nós possamos mudar alguns equipamentos instalados em todos vós.

P.: Porque que quando eu saio daqui eu me sinto muito bem por alguns dias, mas depois
tudo volta ao normal?

R.: Porque neste dia você carrega esta vibração daqui. Depois ela vai embora. A nossa
presença ao lado de vocês aqui muda muito a energia de vocês. Por isso que não
podemos permanecer muito tempo. Se a mudança ultrapassar um limite, vocês poderão
ficar confusos, ficar com tontura, pode mexer com o organismo de vocês, por isso que nós
não podemos permanecer muito tempo, vocês compreendem? Nossas energias são
muito diferentes da de vocês, portanto para um contato mais prolongado é necessário que
vossos corpos pouco a pouco vão se acostumando com o nosso. Não é mesmo? Mais
uma pergunta só e eu preciso ir embora.

P.: Qual a relação de vocês com os intraterrenos?

R.: A nossa frota aqui na Terra é itinerante, não somos fixos, muito são alternados. Nós
somos muitos, harmonizados com o trabalho de outras raças de seres de outros orbes,
seres de outras esferas que conduzem missões aqui neste orbe Terra. A nossa frota tem
trabalhos específicos em vários campos. Nós desenvolvemos grande parte da tecnologia
utilizada no mundo de vocês, no mundo espiritual de vocês e sem nossa presença, os
equipamentos não funcionam direito. Nós precisamos constantemente fazer certos ajustes
de acordo com a necessidade para que eles vão ser utilizados. Nós fomos escolhidos para
fazer as operações de manifestação na superfície deste planeta para chamar a atenção
dessa civilização, porque nossos corpos energéticos são mais compatíveis com operações
nestes planos de densidade elevada. As nossas frotas podem penetrar até a densidade
deste plano físico com maior facilidade que outras raças poderiam fazer, assim fica a
nosso cargo operações mais próximas ao plano terrestre de vocês. Compreendem? Nós
somos, vamos assim dizer, a linha de frente para que outras raças possam vir atrás e
fazer outros trabalhos. É muito difícil, tem certas coisas que nós não podemos revelar para
vocês, mas aos poucos Clarlin vai contando, vai falando um pouco sobre seu trabalho aqui
na Terra, sobre seu trabalho junto a esta maravilhosa humanidade, sobre este
maravilhoso mundo, sobre estas maravilhosas criaturas, como todos vocês. Clarlin gosta
muito de todos vocês, gosta muito de ajudar todos vocês. Não é preciso ter medo de
Clarlin não, Clarlin gosta muito de todos vocês.

P.: Clarlin, você pode falar sobre os avistamentos das naves que existem, são de vocês
mesmo? E porque aparecem para determinadas pessoas e para nós que queremos tanto
não?

R.: Todas as coisas, minha cara e querida amiga, são muito bem planejadas, são planos
traçados, não somente por nós, são traçados por uma grande hierarquia planetária, por
uma grande hierarquia cósmica que coordena todos os trabalhos deste planeta. Quando
uma luzinha se acende aqui ou se acende acolá no céu, tudo é muito bem elaborado
pelos grandes planejadores deste imenso planeta. Nós cumprimos missões designadas
por todas essas hierarquias, portanto se nós não aparecemos para você, ou para aquele
ali, ou para aquele lá que morre de vontade de ver se Clarlin é assim baixinho mesmo, se
ele é assim desse jeito, daquele jeito, é porque ainda não fomos autorizados. As
hierarquias maiores é que tem que decidir para quem nós vamos aparecer, para quem é
que nós vamos dar um contato, para quem está pronto, preparado para conhecer os
irmãos das estrelas, compreende? Não depende somente de nós, porque se dependesse
somente de mim eu já aparecia para todos. Porque eu gosto muito de vocês. Eu não gosto
muito de ver vocês aí choramingando pelos cantos não, vocês entristecidos, vocês, não
sei palavra, vocês amargurados. Clarlin não gosta de ver meus amiguinhos assim, porque
Clarlin sempre alegre, sempre sorrindo, sempre feliz, sempre contente. E quando vê ser
humano emburrado, angustiado, Clarlin não gosta, Clarlin não é assim. E nossa frota
inteira não é assim também. Os seres humanos, devido a essa experiência difícil que
estão vivendo aqui neste planeta passam a ser assim, com as caras todas amarradas,
feias, Clarlin não gostar, Clarlin quer ver todo mundo mostrar dentinhos, sorrindo, felizes,
alegres. Muita paz a todos, meus caros e queridos amigos, muita paz. Tenham paciência,
tenham paciência, que pouco a pouco Clarlin vai falar mais coisas, Clarlin vai trazer mais
coisas. Clarlin, ele fica discutindo lá em cima com os comandantes deste planeta Terra
para deixar Clarlin fazer mais alguma coisa para ele. E eles falam assim: não! E Clarlin
insiste e briga por vocês. Mas Clarlin enche a paciência do comandante, até que o
comandante cede, cede, porque Clarlin não desiste de querer trazer alegria para todos
vós, trazer muita paz no coração de todos vós, basta que tenhais a força de vontade,
basta que tenhais dentro de vossos corações o desejo de compreender as coisas que
estão ocultas, que pouco a pouco, essas coisas que estão hoje ocultas para todos vós se
tornarão mais claras, se tornarão mais luminosas e vocês verão que todo tempo passado
na superfície deste planeta tudo estava perfeito, tudo estava correto e eram vocês que
não compreendiam tudo isto. Muita paz a todos, meus caros e queridos amigos (uma
pessoa pede para fazer outra pergunta). Clarlin tem que ir embora, já estão puxando
Clarlin (a pessoa pergunta se continua a fazer o exercício que ele passou). Continua sim
senhora, só quando Clarlin falar, pára. Mas já que eu estou aqui falando disso, vamos dar
mais um exercício então. Depois de fazer aqueles exercícios com os dedos, agora Clarlin
vai fazer o seguinte com todos vós: peguem as mãos e coloquem aqui (nas têmporas, com
o dedo médio) e pressionem com muito força, mas não não com tanta que parece que vai
furar, pressiona, inspira e segura o ar, solta o ar e solta as mão junto. Repetir 3 vezes.
Agora aqui (entre os olhos, no chakra do terceiro olho) assim: inspira e aperta muito forte
o osso, inspira e pressiona forte. Segura e solta três vezes. Depois é só relaxar e meditar.
Agora Clarlin vai embora meus caros e queridos amigos, muita paz a todos, Clarlin,
Clarlin, Clarlin, um amigo das estrelas.

Limeira, 31 de maio de 2003.

11O ENCONTRO DE LIMEIRA

(O texto abaixo foi transcrito conforme foi gravado no


encontro, por isso os erros de português se devem à forma
com que os mestres e os extraterrestres se expressam
por não conhecerem totalmente a nossa língua).

________________________________

Velho Tang

Que sempre a alegria e a felicidade possam estar dentro de cada um de todos vós. Muita
paz a todos, muita paz. Velho Tang mais uma vez aqui estar para tomar o chá da
amizade, o chá da compreensão que une a todos nós no caminho do amor, no caminho
da luz. Paz, muita paz a todos. Servir o chá a todos antes de conversar, servir chá como
costume. (Pausa para servir o chá).

Oferecer chá a toda criatura do Universo. Oferecer chá ao Universo. Beber chá.
Agora poder conversar. Velho costume e tradição da velha China, tradição antiga da casa
de velho Tang, costume mosteiro de Shaolin, receber visitantes, receber discípulos,
amigos, com simples cerimônia de beber chá. Assim, espírito calmo, amigo tranquilo para
conversa produtiva. Perguntar Velho Tang, Velho Tang feliz em responder.

P.: Velho Tang, eu vou fazer uma colocação: pra mim é uma satisfação e um prazer poder
novamente estar com esse tipo de contato que foi tão importante na minha vida.

R.: Bem-vindo casa de Velho Tang, casa Velho Tang sua casa sempre. Todo aquele que
caminha em busca da luz casa Velho Tang é parada obrigatória para repousar seu
espírito, para repousar suas pernas cansadas, para seu corpo endurecido e exausto nesta
jornada. Casa Velho Tang espírito relaxar, descansar, tai chi praticar para que forte esteja
para jornada continuar. Assim é, assim foi, assim será. Bem-vindos todos.

P.: Mestre, como era a estrutura de ensino no templo de Shaolin?

R.: Velho mosteiro Shaolin outra época, cultura do povo muito diferente de hoje. Como
toda escola de sabedoria, necessário fazia-se ordenar escola de aprendizado. Velhos
mestres sabiam muito bem comportamento de aluno, discípulo, a índole de sua alma,
espírito rebelde, rude, assim sendo, ferramentas foram criadas por velhos sábios, mestres,
que da mesma forma que hoje aqui conversam com espíritos ancestrais, em Shaolin
velhos mestres também conversavam com espíritos ancestrais. Da mesma forma que
hoje também assim usando às vezes própria vidência dos mestres, às vezes ainda não ter
vidência, discípulos aprendiam ouvindo de aparelhos como o que eu estou usando neste
discípulo. Assim estrutura ensinamento era organizada. Shaolin sempre foi dirigido do alto
pelos espíritos ancestrais que edificavam um cerne, uma diretriz, para seguir treinamento
discípulos. Porém, cada discípulo treinar individual caminho, o mestre olhar individual.
Olhares de espíritos ancestrais olhar coração de cada discípulo de Shaolin. Em cada
momento certo a lição era transmitida. A cada momento algo mais era transmitido em
Shaolin. Escola de sabedoria assim funcionava, altos mestres que poderiam ver e dialogar
com espíritos treinavam assim discípulos jovens e novos que adentravam o mosteiro até
chegar ao ponto de também conversar e ver espíritos ancestrais. Esse é o caminho de
Shaolin, compreender? Uma ordem natural e simples, uma ordem de caminhar para a
frente, para a luz. Assim Shaolin muito simples, muito simples.

P.: Mestre, como proceder se estamos num dilema, numa encruzilhada e precisamos
tomar uma decisão? Como tomar a decisão certa?

R.: O sábio procura olhar os dois caminhos com muita calma. Procura sentar e elevar
pensamentos ao alto. Sintonizar seu Tao e sentir em qual direção seu Tao deve fluir ou
está fluindo. Se capacidade tiver de sentir este fluxo então poderá compreender a ordem
de direção a ser tomada. Mas se ainda não compreende o fluxo, não interage, não sente.
A mente é muito forte, e quando mente confusa está para tomar decisões, olhar coração
e ver coração o que diz. Às vezes coração mais sábio que razão. Só você pode tomar
uma decisão, mas lembre-se, qualquer decisão que tomar será sua decisão. Nem certa,
nem errada, apenas sua decisão, em seu momento, em sua jornada, em sua capacidade
de espírito de homem caminhar. Não tenhais medo de errar, errar é tão bom quanto
acertar, compreende?

P.: ...Mestre muitas vezes a gente procura andar pelo caminho do meio, mas as vezes é
muito difícil de encontrar o caminho do meio. Existe algum exemplo que você possa dar
para a gente poder encontrar o caminho do meio?

R.: Jovem discípulo de Buda pergunta a Buda: como permanecer no caminho do meio?
Buda respondeu ao discípulo: não se preocupe, caminho do meio ser mais estreito que
lâmina de uma navalha. Compreender ou não? Caminho do meio é mais estreito que o fio
de uma navalha, isso dizer muito difícil equilibrar-se sobre o fio de uma navalha não é
mesmo? Sempre caindo de um lado ao outro. Você estreito caminho do meio, homem cair
e ficar ora muito para cá, ora cai para lá, assim é que exatamente Velho Tang achou
exemplo bom. Agora outro exemplo: criança quando aprender a andar bicicleta. O que
acontecer com criança quando tentar andar sobre duas rodas estreitas? Ora criança cai
para cá, ora criança cai para lá e às vezes machuca e dói, mas criança se esforça porque
percebe e vê que muitos outros mais adultos andam na bicicleta retinho, direitinho, assim
é o caminho do meio de Buda, assim é o começo da jornada, cai pra cá, cai pra lá, se
machuca, mas o jovem discípulo de Velho Tang é como criança que em bicicleta subir e
andar até que acaba medo, mais lá na frente e perceber que aprende a andar sobre o
caminho do meio, aí fica mais largo o caminho do meio, espírito se acostuma com esses
dilemas, ora puxa pra cá, ora puxa pra lá. Mas Velho Tang puxa para cá não é mesmo? E
cai para fora da cidade, puxa para cá, mas Velho Tang muito forte. Velho Tang puxa para
cá. Às vezes derruba, mas mestre mais velho que Velho Tang dizia a Velho Tang: kung fu
aprender assim, discípulo sempre mestre derrubava, todo dia Velho Tang no chão. Velho
Tang era muito jovem e mestre mais velho chegava e derrubava Jovem Tang que
quebrava todo o chão e velho mais velho que Velho Tang dizia: kung fu muito ruim, kung
fu bom quando junto com mestre ficar em pé. Discípulo esforçava -se, mas velho muito
forte e kung fu muito bom de velho e jovem ruim, bastava defrontar-se e mestre derrubava.
Eu cansado de cair, dolorido corpo ficava. Eu perguntava: mestre até quando vai derrubar
Jovem Tang? Velho disse a Jovem Tang: até aprender a ficar de pé. Esse é o mestre, o
mestre é o que derruba discípulo. Agora levantar é o problema de discípulo. Velho mestre
derruba, por isso Velho Tang viu você andando aí na vida, então puxou e derrubou. Assim
Velho Tang faz. Velho Tang muda suas vidas derrubando, compreender? Cair faz parte do
aprendizado, não medo cair ter, caia! Mas exercício bom é levantar, isso kung fu, base
kung fu. Caia, não medo cair, não medo de andar caminho. Cair de um lado, cair do outro,
importante só cair, faz com que levanta e anda. Velho Tang caiu muito, muito.
Compreender?

Mais perguntar Velho Tang? (ouve-se fógos de artifício). Velho Tang em velha China
também fabricar fogos para festa, fabricar gostava muito quando jovem soltar fogos,
aprender muito fazer isso. Se perguntar não mais, ensinar kung fu.

P.: Mestre, o senhor poderia nos ensinar algum exercício para nos lembrarmos dos
nossos sonhos, das nossas experiências enquanto dormimos?

R.: Muito simples exercício, já ensinar tempo atrás para jovens discípulos. Pega incenso,
coloca frente três palmos, apagar toda luz e ficar olhando com muita atenção e
concentração a chama do incenso, até o incenso apagar. Entende? Vai dormir depois, é
simples.

Treinar kung fu então. (O mestre ensina kung fu aos discípulos).

Muita paz a todos. Velho fica feliz, muito feliz em auxiliar todos que casa de Velho Tang
visitar. Coração aberto Velho Tang receber todos com muito amor, muita paz no coração.
Próximo encontro Velho estará tomando chá com todos, muita paz a todos, muita paz.

Kao Yang
Que a paz esteja com todos vós. Que a luz e a paz possam estar sempre presentes na
vida de todos vós, muita paz a todos, muita paz.

Como prometido a todos vós, estamos novamente entre todos vós para continuar o
ensinamento do tai chi chuan. Os primeiros passos já foram dados, agora é necessário
continuar a jornada, continuar o caminhar do venerável guerreiro. Anterior encontro
colocamos o primeiro ponto a ser ensinado entre distinguir o caminho e a meta. Hoje
vamos então falar sobre caminho, a meta não nos importa, o que importa é o caminho. O
verdadeiro caminhante do tai chi chuan não se preocupa com os lucros a serem obtidos
na sua jornada, somente um comerciante objetiva lucros na sua jornada, no entanto o
nosso caminhante tai chi não se preocupa com lucros e por não se preocupar com os
lucros de sua jornada ele apenas caminha em paz, com suavidade, bondade e o mais
importante: como não há meta, não há pressa e onde não há pressa não há ansiedade e
onde não há ansiedade, há paz. Olhai para a vida de todos vós, sempre desejando
qualquer coisa, sempre tentando obter algum lucro, sempre tentando chegar a algum
lugar, por isso são infelizes, ansiosos, não possuem paz em seus corações. Nós estamos
procurando ensinar o caminho dos grandes mestres do passado, os pontos fundamentais
para auxiliar vossas vidas sobre a Terra. Ouvi discípulo anteriormente perguntar ao nosso
amado mestre Tang o que se fazia em Shaolin. Em Shaolin ensinávamos nossos
discípulos, alunos, as mesmas coisas que aqui agora estamos ensinando a todos vós.
Jovens lúcidos, conscientes da busca, discípulos entregues ao caminho da luz, ao
caminho da paz, porém desorientados em vossa jornada nesta busca. Nossa intenção é
aos poucos auxiliá-los e mostrar o caminho do tai chi chuan, o camiho que conduz vossas
jornadas à verdadeira essência do Tao. O caminhar é a segunda lição: não ter meta, não
ter desejos, não ter anseios pra onde se caminha, desejo de chegar a parte alguma,
apenas caminhar, importante é caminhar. Se não há desejos, há paz, se não há
ansiedade encontrarás a quietude, se não há onde chegar, em qualquer lugar está bom,
não concordam? Assim é o sábio na sua jornada a caminho do Tao, caminhando para o
Tao que não se preocupa com a sua salvação e ela acontece. Ele não projeta meta
nenhuma e mesmo assim chega ao ponto. A jornada de um caminhante tai chi assemelha-
se àquele que encontrou uma ponte para atravessar o rio da vida e assim atravessa-a
sem olhar os seus pés. Atentem para estes ensinamentos de hoje sem objetivos, sem
desejos, sem necessidade de projetar a vida futura, apenas estando aqui e agora e a paz
e a quietude se acercarão de todos vós e aí então compreenderão o Tao, compreenderão
o tai chi chuan e compreenderão os nossos ensina-mentos e propósitos. Muita paz a
todos. Kao Yang vos deseja muita paz. Próximo encontro, terceira aula tai chi chuan.
Muita paz a todos.

Clarlin

Muita paz a todos meus caros e queridos amigos, muita paz, muita paz a todos. Clarlin
também fica muito feliz em poder ter esta oportunidade dada pelos mestres de vocês para
que eu possa estar aqui no meio de todos vós para poder transmitir algumas palavras de
ensinamentos a todos vós. Nós ficamos felizes em poder ajudar a todos vós, auxiliar as
pessoas deste planeta a encontrar um pouco mais de alegria em vossas vidas, um pouco
mais de paz, não é mesmo? Clarlin fica muito feliz em poder fazer isso com todos vós. Se
quiserem conversar um pouco comigo também, podem conversar enquanto eu fico
consertando este aparelho aqui, este menino aqui. Podem perguntar.

P.: Clarlin, Nosso planeta está muito poluído e envolvido com vibrações muito ruins, vocês
tem aparelhos que ajudam a revitalização de nosso planeta?

R.: Não sei se entendi bem sua pergunta, você perguntou se existem aparelhos em
nossas naves que auxiliam a revitalizar o planeta? É claro que existe. Nós trouxemos de
nossa frota muitos aparelhos para que fiquem funcionando ao redor da órbita planetária
deste planeta. Este aparelhos ficam irradiando uma energia para controlar toda a
biovibração dos seres vivos deste planeta para que o grau de toxicidade possa ser
controlado. Porque a coisa funciona mais ou menos assim, vou tentar explicar: cada ser
vivo neste planeta possui uma onda vibratória essencial que estabiliza todas as suas
funções num parâmetro específico de oscilação. Quando atividades que não são de
ordem natural começam a atingir todo este bio sistema planetário estas ondas começam a
ser perturbadas e alteradas no seu ciclo de frequência natural. Os seres vivos começam a
destruir a sua ordem natural desenvolvendo perturbações profundas no eco sistema e isto
atrapalharia toda a ordem evolutiva deste planeta. Assim sendo, nós fomos convidados
para projetar um aparelho especial para corrigir este defeito. Então esses aparelhos foram
instalados em determinados locais e são dirigidos raios especiais que são
sincronizadores. Eles sincronizam os seres vivos em frequência natural, voltando a vibrar
naturalmente onde deveriam e nós temos que monitorizar isto constantemente,
compreende? É simples para falar, mas difícil para se fazer. Nós estamos muito
preocupados com esta ordem para que vocês possam viver vossas experiências nesta
dimensão e transitar por elas da melhor maneira possível como ensinam esses
maravilhosos mestres de vocês.

P.: Muito se fala sobre uma grande comoção que abalaria o planeta. Haverá essa
comoção planetária, uma catástrofe ou coisa do gênero?

R.: Eu ainda não estou autorizado a responder estas questões. Um dia vocês vão
compreender por quê eu não posso responder essas questões, porque estaríamos
direcionando e contrariando os ensinamentos que vossos mestres acabaram de lhes
ensinar. Eles acabaram de ensinar uma coisa e o Clarlin destrói esse ensinamento.
Compreender vocês irão porque Clarlin não pode responder certas questões, porque
quebrariam uma ordem na qual eu estou envolvido para ensinar e ajudar o caminhar da
vida de vocês. Mas não se preocupem porque qualquer problema de ordem planetária que
possam ocorrer, nós estaremos aqui para auxiliar todos vós. Nossas frotas são muito
poderosas. Nós podemos auxiliar muito a humanidade Terra e todos aqueles que
possuem os corações abertos, possuem seus espíritos elevados para que possamos com
mais facilidade sintonizar nossas frequências vibratórias e unir nossos corações para um
processo mais positivo na vida de todos vós. Basta que vocês olhem o caminhar da
humanidade, o caminhar das pessoas e vocês mesmos poderão adivinhar o fluxo no qual
vossos povos estão se adentrando. Clarlin não pode falar objetivamente, mas Clarlin pode
também falar da maneira de vossos mestres: onde há fumaça, há fogo.

P.: Algumas pessoas têm me perguntado que sempre estão com problemas tristes e
angustiadas em busca da felicidade, o senhor poderia dar um conselho sobre o que a
gente poderia dizer a pessoas desse tipo, o que a gente pode dizer a elas...????

R.: Pergunte a ela porque ela está triste, angustiada, se ela sabe? (aparte da pessoa: a
resposta é sempre dinheiro). Mas no fundo, no fundo, todos vocês sabem que não é
dinheiro. Todo homem inteligente, todo ser inteligente sabe que não é dinheiro. Pergunte a
eles além do dinheiro, que mais? E as pessoas pouco a pouco vão acordando e vão
percebendo. É óbvio que as pessoas não vão todas acordar ao mesmo tempo, cada um
de vós devem ser apenas sementes, plantar sementes. Vocês quando tem diante de vós
uma pessoa que está na sua jornada pela vida, na sua jornada muito distante da luz,
vocês não podem acender um holofote gigantesco na cara dela, que ela fica cega,
compreende? Acender apenas uma lanterninha, plantar uma sementinha, assim, pouco a
pouco ela vai começar a iluminar seu caminho. A gente não pode transformar as pessoas
da noite para o dia, vocês compreendem? Da mesma forma que a gente não pode vir
aqui e trazer a minha nave aqui dentro desta roda, iria ferir todo seu espírito, iria cegar
suas consciências, iriam ficar muito mais confusos e perturbados do que iluminados.
Assim, todo ensinamento deve caminhar paulatinamente (aprendi a palavra),
paulatinamente andando pouco a pouco, para que possam assim aprender a caminhar
como eu estava ouvindo aqui bicicleta, não é? Devem ter muita paciência com aqueles
amigos, com aqueles irmãos que ainda não compreendem, vocês não podem falar de
Clarlin assim para todo mundo, que as pessoas ficam assustadas, elas não têm
compreensão ainda sobre a nossa presença aqui neste mundo, por isso é que nós demos
essa missão a este professor aqui, que eu fico emprestando o corpo dele aqui, eu falei
assim pra ele: vai lá ensinar aquelas pessoas sobre nós, sobre nossas presenças, fale
para aquelas pessoas que nós não somos bicho-papão, não comemos crianças, que
somos gente muito bondosa, que somos criaturas amorosas que estamos aqui com o
intuito de auxiliar a espécie humana a compreender o motivo pelo qual estão vivendo esta
experiência neste momento, neste planeta, nesta civilização aqui. Clarlin está muito feliz
em poder estar aqui com todos vós, não se preocupem, apenas procurem cada dia que
passa olhar mais para dentro de todos vós, para dentro de seus corações e ver que a
semente que Clarlin lá plantou, que a semente que esses maravilhosos mestres lá
plantaram estão começando a germinar, estão começando a brotar. Tentem cultivar a
cada dia que passa essa semente que Clarlin planta em vossos corações. Todas as vezes
que vêm aqui Clarlin rega um pouquinho Clarlin põe mais um pouco de água, coloca mais
um pouco de alimento, um pouco de alimento pra essa planta. Clarlin bom jardineiro,
paciente, Clarlin não quer colher os frutos de uma hora para outra não, Clarlin paciente,
vai regando aos poucos até que um dia quando menos perceberem vocês já estarão
passeando dentro de minhas naves. Muita paz a todos, meus caros e queridos amigos. Eu
agora preciso ir embora, senão ainda vão acabar derrubando a minha nave com essas
explosões. Muita paz a todos meus caros e queridos amigos, muita paz. Clarlin, Clarlin
lhes deseja a todos muita paz, muita paz.

Iraka Irana
Grauen Nauen

Meus caros amigos, amigos, amigos, muita paz a todos. Eu pedi para falar apenas um oi
para todos vocês. Eu irmãzinha de Clarlin, raça de Clarlin, também pequenininha como
Clarlin, eu gosta muito, muito de vocês. Eu fico feliz de estar aqui com vocês. Clarlin pede
que agora eu também venha para responder algumas perguntas, para tentar ajudar todos
vocês a compreender melhor nossa raça, a compreender melhor nosso povo e nossa
missão aqui na Terra. Quando quiser fazer perguntas eu ficarei feliz de responder a todos
vocês.

P.: Especificamente qual é a sua função?

R.: Eu, parte de minha função é trabalhos com auxiliar cura em seres humanos. Outra
função minha é com os equipamentos de nossa tecnologia. É auxiliar elementos de
alteração vibratória de corpos espirituais. Nossa missão trabalha com os elementos do
plano espiritual de vocês, seres que precisam de muito auxílio nosso, de nossa tecnologia
para auxiliar o desenvolvimento e o equilíbrio de todo orbe astral. Nós também temos
missões junto aos habitantes no plano físico como vocês. Eu auxilio a implantação
desses aparelhimos que nós colocamos em vossos corpos. Eu monitorizo esses
aparelhos, auxilio a monitorizar. Hoje só apresentar a vocês Iraca e posto de trabalho
onde eu estou em frota, meu nome Grauen Nauem.

P.: Grauen Nauenm, só mais uma pergunta por favor.

R.: Só mais uma, eu preciso partir.

P.: Sobre as tecnologias do planeta Terra, algumas delas envolvendo alguns tipos de
radiações, algumas necessitaram de cuidados como o raio x e outras que estão sendo
usadas e que não se sabe bem quais são os riscos e quais as precauções necessárias,
como os equipamentos de microondas, de teleco-municações como os celulares, que
cuidados existem e que poderiam ser tomados no uso desses equipamentos?

R.: Os seres humanos não compreendem ainda a relação de suas tecnologias com os
seres vivos. Conhecimento é ainda muito pequeno de como utilizar sua própria tecnologia
porque ele desconhece toda a extensão dos campos energéticos de seu próprio ser, da
própria estrutura da consciência e os campos vibratórios das células de seu organismo. As
radiações como você disse são, em alguns casos, muito prejudiciais ao ser humano. Mas
na maioria das vezes o ser humano não compreende essa razão e os seus aparelhos são
mais objetivando ganhar lucros do que os verdadeiros benefícios para a humanidade. Nós
procuramos reequilibrar os seres humanos contrabalançando, emitindo raios colimadores
das células biológicas. Quando sob muita influência de radiações, os corpos são
desequilibrados e podem gerar grandes epidemias de doenças na humanidade. Nós
controlamos esse fluxo com uma contramedida. Assim, muitos aparelhos perigosos,
homem mexe com forças e poder que não compreende, dispara energias e forças que não
sabe moldar, que não sabe equilibrar, manipular com sabedoria. Mas nós estamos aqui
para corrigir e auxiliar em tudo o que for necessário. Tenham paciência e inteligência para
observar suas tecnologias. Ficar sempre longe de aparelhos elétricos, eletrônicos, com
distância de 1 a 2 metros, nunca muito perto, isso já auxilia muito. Eu vou partir, nossa
frota passa por aqui e permanece o tempo necessário para efetuar nossas operações, aí
então devemos retornar de onde viemos, porque esperam nossas presenças. Iraca, Irana
Crauin Nauin deseja muita paz, muita paz a todos.

Limeira, 14 de junho de 2003.

12O ENCONTRO DE LIMEIRA

(O texto abaixo foi transcrito conforme foi gravado no


encontro, por isso os erros de português se devem à forma
com que os mestres e os extraterrestres se expressam
por não conhecerem totalmente a nossa língua).

________________________________
Velho Tang

Que sempre a luz possa estar presente em vossas vidas. Muita paz a todos, muita paz.
Sejam todos bem-vindos à casa de Velho Tang para tomar chá com Velho Tang. Tomar o
chá da compreensão, o chá da busca, o chá da paz. Sejam todos bem-vindos à casa de
Velho Tang. Antigo costume velha China, tomar chá, depois conversar. Servir chá a todos
(pausa para servir o chá).

Todos colocam a mão assim no chá antes de beber. Coloque seu coração todo em chá.
Pegar chá e oferecer uma vez, oferecer duas vezes, oferecer três vezes. Beber chá. Beber
chá significa encontrar grande elo com nossos espíritos, encontrar aquilo que integra
coração, aquilo que nos une através do invisível. Muita paz a todos. Velho Tang agora
pronto para conversar com todos. Querer pergunta fazer Velho Tang, fazer então.

P.: Velho, o medo, na nossa trajetória aqui na Terra muita vezes causa um empecilho,
muitas vezes um martírio muito forte e muitas vezes torna difícil até tomarmos decisões.
Como conviver com isso?

R.: O medo assemelha-se a uma sombra que sempre corre atrás de todos nós, não é
mesmo? No entanto, só pode haver sombra onde não há luz. Assim que a luz ali chega
não há mais sombra, não é mesmo? Em nosso interior, lá dentro de nosso ser se há uma
falta de luz as sombras aparecem. No entanto, se essa sombra for superada pela luz o
medo desaparece como um passe de mágica, não é mesmo? Assim, para se vencer
medo, todo discípulo caminhante deve ser um grande guerreiro, um grande guerreiro.
Guerreiro corajoso, forte. Por isso Velho Tang ensina o caminho do kung fu. O caminho do
guerreiro espiritual kung fu força a despertar, kung fu força o interior a despertar para fora
a força oculta, escondida nas trevas de nosso espírito. Vem para fora e quando força
colocada para fora guerreiro não mais ter medo. Assim assemelhar guerreiro Shaolin à
luz que penetra nas trevas do espírito e vence as sombras do medo. Assim kun fu grande
força interior para transformar em grandes guerreiros do espírito. Por isso a casa de Velho
Tang chamar wu san dji tao, casa do caminho dos guerreiros espirituais, aqui casa dos
guerreiros espirituais. Compreender? Coragem dentro do coração, dentro do seu espírito,
agora trazer à tona esta coragem e medo ir embora. Mais perguntas a Velho Tang?

P.: Mestre outro dia eu estava pensando como o dia-a-dia nos afasta da espiritualidade,
como mudar isso?

R.: Velho Tang ensinar, ensinar acordar o dia e dizer assim pra você mesma, faça a
seguinte pergunta: onde eu estar? Aonde espírito vai hoje? Pergunta assim mesmo, todos
os dias quando acorda. Onde eu estar? Aonde espírito meu vai no dia de hoje? E quando
noite volta antes de dormir pergunta: onde eu estar quando dormindo e aonde espírito vai
agora? Assim treinamento dava a discípulos de Shaolin. Discípulo de Shaolin acordava
preocu-pado onde espírito estava e depois o que espírito ia fazer durante todo o dia,
espírito, não corpo, não corpo. Aí então depois do dia todo volta para dormir e pergunta
onde está o espírito, aonde vai o espírito. Assim fazer exercício para que espírito fique
acordado, espírito não pode dormir nunca. Deve estar o dia todo acordado, se o espírito
não acordado seu dia-a-dia se perde, não é mais espírito e sim adormecido caminhando
nas casas, nas cidades, sem rumo certo, guiando-se por outras coisas que não o espírito.
O verdadeiro Shaolin, o verdadeiro guerreiro tao, segue aonde aponta o espírito. Velho
Tang sabia lendo seu espírito, jovem menina, que queria um exercício para seu corpo ficar
bom, não é mesmo. Mas Velho diz que quando seu espírito fica bom, seu corpo fica bom.
Agora, nem sempre caminho inverso é verdade: quando corpo bom, espírito bom, não é
verdade. Por isso Velho Tang ensina caminho do espírito. O caminho do espírito é muito
importante. Jornada do ser aqui no corpo, com treino kung fu, com treino tai-chi, muito
bom, jovem aprende tai-chi, faz tai-chi de manhã. Tai- chi de manhã bom, não precisa
mais nada. Tudo já foi colocado em prática. Mas, espírito precisa acordar junto com o
corpo, porque muitos de vocês acordar, mas espírito continua dormindo, não é mesmo?
Muitos querer acordar durante a noite, não é mesmo? Quer ver espírito andando de um
lado para outro, mas Velho Tang diz: importante também o espírito acordado aqui não
somente do outro lado. Compreende menina-moça?

P.: Mestre eu leio sempre sobre o eu superior e eu não entendo, pode falar alguma coisa?

R.: O mundo do ocidente pensar que isso é superior e isso é inferior (ele colocou duas
xícaras uma acima da outra e comparou as duas), assim superior, assim inferior, e agora
se faz assim (ele colocou as duas xícaras uma paralela à outra) esse o que ser?
(resposta: iguais). Simplesmente pensar o que é superior, inferior. Superior, inferior nunca
existiu, nunca. Só na cabeça do ocidental. Não existe nem eu superior, nem eu inferior, só
existe eu. Compreender filosofia da velha China. Filosofia da velha China apenas assim,
pensar no que o Velho vai fazer agora (ele colocou uma xícara menor dentro de uma
maior). O que aconteceu agora com o superior e o inferior? Dizei. (resposta: está um
dentro do outro). Dizei onde está o inferior, onde está o superior? Agora esquecer xícara.
O que é mais importante no seu ser, o lado de baixo ou o lado de cima? Se tirar lado de
baixo como lado de cima pode existir? Não é mesmo? Assim Velho Tang vê, as divisões
são apenas fruto da mente humana. A mente humana tudo separa, tudo divide.

P.: Como são na verdade os espíritos no mundo espiritual, o senhor continua até hoje
preservando aquela forma que tinha na antiga China?

R.: Como jovem menino vê Velho Tang? O que Velho Tang lhe parece? Cada espírito
carrega em seu coração as marcas de uma jornada, as marcas do seu caminhar no
tempo. Mas nosso espírito ele é muito mais que essas marcas fabricadas em nossas
jornadas sobre a Terra, não é mesmo? Por isso jovem discípulo, quando olhar Velho
Tang, olhar lá dentro de coração de Velho Tang, porque lá dentro de coração de Velho
Tang, Velho Tang não é chinês. Assim também dentro de cada um de vós existe muita
coisa além da mente, de corpos que carregam os espíritos hoje de cada um de vós.
Portanto olhar com bons olhos a roupa que tu vestes, não é você, compreende?

P.: Fala-se muito do feng shui aqui na Terra, eu gostaria de saber se funciona aqui no
ocidente?

R.: Fong shui agora Velho Tang perguntar, o que é palavra fong shui? É vento e água.
Velho Tang dizer então o que vento e água faz. Primeiro perguntar vento, o que é vento?
Vento só é vento quando venta e quando venta é porque algo está em movimento. Ventar
é o ar em movimento, não é mesmo? Fong shui vento e água, movimento água riacho,
movimento movimenta água. Pra onde vento vai? De onde ele vem? Se não responder,
não aprenderão fong shui. Perguntar, por que água rola e vai, por que vento também vai?
Por que vai? Essa pergunta vai ficar para vocês responder, então próximo encontro vai
continuar a ensinar vento e água para alunos, fong shui. Primeiro passo aprender essas
duas coisas, depois mais. Meditar sobre essas coisas, depois Velho ensinar mais. Fong
shui e tai-chi mesma coisa. É muito difícil saber fong shui sem tai-chi, se não praticar tai-
chi não compreender fong shui. Pensar fong shui arrumar casa, não é mesmo? Fong shui
não é arrumar a casa, não. Fong shui é arrumar a casa do coração. O homem ocidental
não compreender tai-chi, não compreender tao, quer arrumar a casa antes de arrumar o
espírito. Não funciona. Mexe-se em lugar errado. Tai-chi não presente. Não é a casa que
faz tai-chi, é quem mora dentro de casa. Uma vez, velho mais velho que Velho Tang disse
a Jovem Tang, que naquela época era Jovem Tang: discípulos, mestre não contente com
discípulos porque discípulos não estavam muito aplicados em compreender kung fu e tai-
chi ou fong shui. Então velho mais velho que Velho Tang disse: será que solução para
corrigir aprendizado de elevação espiritual de discípulo é todos mudar de mosteiro, ir para
outro mosteiro mais bonito, mais grande? Isto mudaria a vida, o caminho espiritual de
discípulos? Será que o erro estava no mosteiro? No prédio? Na casa? Dizei o que achar
solução que velho mais velho que Velho Tang deveria demolir todo mosteiro e fazer outro
para consertar caminho espiritual de discípulos? Fica mais fácil não é mesmo? Mais fácil
que ensinar tai-chi a discípulos. Depois continuar a falar.

P.: Mestre, como anular a razão?

R.: Uma vez velho mais velho que Velho Tang, não este velho que acabei de falar, é um
outro velho que existia em mosteiro de Shaolin, muito velho, bem mais velho que Velho
Tang também naquela época, encontrou Jovem Tang e disse: se você conseguir contar
quantas estrelas existe lá no céu, se conseguir contar e der resposta correta,
extremamente correta, não faltar nenhuma estrela, será promovido a gran sacerdote em
Shaolin. Eu parar e pensar: vou contar, amanhã mesmo começo a contar. Fui para um
local muito bonito que existia na região de Shaolin , noite muito bonita, estrelada, deitei e
fiquei contando as estrelas. Mas todas as vezes que eu chegava em certo ponto, eu me
perdia porque meus olhos sempre deixavam uma ou outra passar. Então passei várias
noites assim tentando, tentando. Então, desesperado e angustiado, procurei velho mestre
e disse: não consegui mestre, isso que destes para eu fazer é impossível, não posso
contar as estrelas, então jamais serei gran sacerdote em Shaolin. Mas este velho mais
velho que Velho Tang é gran sacerdote em mosteiro Shaolin, aí eu perguntar: se és o gran
sacerdote de Shaolin, então dizei-me quantas estrelas tem? E velho assim respondeu: sou
o grande sacerdote de Shaolin exatamente porque não sei quantas estrelas tem lá no céu,
se eu soubesse não seria o gran sacerdote de Shaolin. Vejo que não compreendeu nada
da estória de Velho Tang, não é mesmo? Eu também não compreendi nada. Quando
esse velho falava assim eu achava que ele era gran sacerdote porque ele tinha muita
inteligência, muita razão em sua mente, não é mesmo? Tudo isso não importa, velho é
contador de história.

Alunos de kung fu, continuar ensinando kung fu (o mestre ensina mais kung fu para os
discípulos).

Próximo encontro estarei aqui para encontrar a todos, juntos nesta casa, para que juntos
possamos encontrar a luz, encontrar a paz encontrar a luz de nossos corações. Muita paz
a todos. Que vossas vidas estejam repletas de muita paz, de muita luz. Muita paz a todos,
muita paz.

Clarlin

Muita paz a todos meus caros e queridos amigos, muita paz, muita paz a todos. Que
vossas vidas sejam sempre repletas de muita paz. Este vosso amiguinho lhes deseja a
todos muita paz. Eu sempre fico muito feliz em poder estar aqui junto de todos vós,
mesmo que seja por poucos instantes, porque sempre a gente está passando correndo
para deixar uma sementinha, para deixar uma mensagem em vossos corações, para que
pouco a pouco vossos corações e vossas mentes possam ir despertando para
compreender a nossa presença aqui entre todos vós, a nossa presença amorosa, a nossa
presença carinhosa, para que possam compreender que nós muito vos amamos, que nós
muito vos queremos bem e que a nossa presença entre vós é uma presença de amor, é
uma presença de paz, nós desejamos muito que todos vós estejam sempre felizes,
estejam sempre com o coração repleto de amor, de luz e de conhecimento. A nossa
presença aqui é para que pouco a pouco vossas mentes vão se acostumando, vão
começando a compreender que nós estamos muito mais próximos de todos vós do que
vós podeis perceber, do que vós podeis imaginar, pouco a pouco nós vamos colocando
esta semente, pouco a pouco vocês irão despertando para esta outra realidade da vida,
para esta outra realidade do Universo para que vocês aprendam que nós estamos
presentes mesmo em outra dimensão, mesmo que estejamos aqui neste outro lado, mas
nós estamos com nossos corações unidos, com nossos espíritos unidos, com nosso
interior sempre desejando que cada um de vós possam viver cada vez mais acordados,
cada vez mais conscientes da natureza de todas as coisas do Universo. Esse é o nosso
anseio, esse é o intuito de todas as outras raças que estão presentes conjuntamente com
a experiência dos seres humanos aqui na Terra, por isso meus caros e queridos amigos,
não fiquem assustados, não fiquem confusos com nossa presença , porque nós sempre
vos queremos muito bem, nós sempre desejamos que todos vós estejam sempre em
harmonia, que todos vós estejam em muita paz. Eu não posso ficar muito tempo com
todos vós, mas outra oportunidade eu prometo para vocês que vou ficar um pouco mais
aqui. Clarlin, Clarlin, Clarlin deseja a todos muita paz, que vossas vidas sejam sempre
repletas de muita paz. E para aqueles que estão realmente interessados em compreender
nossos passos sobre a Terra, pouco a pouco a gente vai lançar uma luzinha aqui outra
luzinha lá para que vós próprios possam compreender nossa presença entre vós. Muita
paz a todos, meus caros e queridos amigos, muita paz, que vossas vidas estejam repletas
sempre de muita paz. Clarlin, Clarlin, Clarlin, este vosso amiguinho das estrelas. Muita
paz.

Limeira, 28 de junho de 2003.

13O ENCONTRO DE LIMEIRA

(O texto abaixo foi transcrito conforme foi gravado no


encontro, por isso os erros de português se devem à forma
com que os mestres e os extraterrestres se expressam
por não conhecerem totalmente a nossa língua).

________________________________

Velho Tang

Que sempre a luz possa estar presente com todos vós. Muita paz a todos, muita paz.
Velho Tang muito feliz ficar de aqui estar com todos vós. Feliz estar de mais uma vez
encontrar todos amigos para tomar chá em casa de Velho Tang. Muita paz a todos.
Costume velho em casa de Velho Tang receber visitantes para tomar chá. Velho costume
tomar chá. Assim nossos corações, nossos espíritos, ficam mais em paz, mais juntos
trocar palavras de amor, de sabedoria, muita paz a todos (pausa para servir o chá).
Pegar xícara com duas mãos. Primeiro oferecer a todo Universo, agradecer à vida,
agradecer a tudo, beber chá. Prepara nossos espíritos para conversa. Velho Tang feliz,
muito feliz estar. Mais uma vez escutar palavras de ensinamento, palavras de amor. Quem
desejar perguntar a Velho Tang, perguntar.

P.: Mestre eu queria agradecer pelos ensinamentos que tem nos transmitido até hoje e
gostaria de fazer uma pergunta. Síndrome de pânico, fuga, sensação de desmaio. Queria
saber por que isso acontece? Tem algum exercício que eu possa fazer para prevenir ou
ajudar no momento que a gente é acometido disso?

R.: Espírito humano muito longe de casa. Ver consciência de espírito distante de casa.
Significa que longe está de seu próprio espírito. Espírito interior em conflito. Jornada diária
das pessoas acumula muita energia, stress, tensão, como falar. Isso acumula em muitos
anos, acumula, acumula, com várias partes afetadas. Várias partes do corpo espiritual
afetadas e várias partes da consciência também afetadas. Quando grande energia de
centro espiritual não aguenta mais, explode onda de energia que quando chega à tona da
consciência vem como uma onda de energia que tudo desequilibra, tudo confunde na
mente humana. Quando mente humana muito confusa, interpreta como um monstro
gigantesco escondido, pronto para atacar, para destruir. Tudo gerado lá dentro de você.
Tudo falta de estar caminho muito tempo, espírito longe de casa. Quer dizer isso: espírito
mora aqui, casa de espírito muito distante, longe, longe, longe, estar lá. E muito longe
espírito não sentir seguro, espírito só sentir seguro dentro de casa. Assim, estando muito
longe começam a ter sensação de medo, muito medo, porque sentem solidão muito
grande, apavorados, angustiados porque não conhecer kung-fu, nem tai-chi-chuan. Lá
dentro de cada um de vós existe grande dragão que amedronta espírito humano, que
anda nas trevas do espírito humano, muitas sombras, fugir. Mas se espírito procurar
sabedoria, as trevas vão, a luz invade e as sombras desaparecem, o medo desaparece.
Tem uma maneira de medo enfrentar: é coragem, muita coragem. Buscar força lá dentro
de guerreiro Shaolin e enfrentar medo. Mas quando assim sintoma de espírito distante de
casa, quando espírito começar a voltar para casa, retornar no caminho de casa, a luz volta
a aparecer e esses sentimentos escuros da alma desaparecer vão, compreende? Medita
no que Velho falou e vai compreender.

P.: Queria saber se continuo com os exercícios para memória?


R.: Descansar, descansar agora. Memória melhor não é mesmo? Melhorar memória? A
hora que remédio tirar totalmente, melhorar mais. Ele responsável por isso.

P.: Mestre, eu gostaria de perguntar como eu posso fazer para auxiliar em meu trabalho
com os animais, sou veterinária e queria saber mais sobre eles ???

R.: Primeiro passo, olhar todo animal como gente, animal não animal, animal gente. Igual
a você. Olha bichinho igual a você. Abre coração, muito amor, muito amor, abrir coração,
nunca conversar com animal, ele lá embaixo, você em cima, não. Toda vez conversar com
animal estar na mesma altura. Nunca analisar animal olhando para baixo, não. Arrumar
mesa alta, colocar animal. Ele confiar em você, ele abrir coração também. Respira fundo,
fica calma, tranquila, suas mãos serão orientadas e guiadas. Seu ambiente de trabalho
deverá muito espiritual ser, acredite que muitas forças estão ao seu lado a orientar, a
auxiliar. Pode toda forma de vida, toda gente com pureza e com amor, auxiliar,
compreende? Muito amor, compreender? Gente, como você, olhar bichinho como você.
Fácil entender o que ele sente. Assim começa, aos poucos seu coração interage com
bichinho, fica mais fácil senti-lo e ajudá-lo.

P.: Certa vez em um sonho percebi uma velho chinês perto de mim que falava uma serie
de coisas que não me lembro ao certo o que ele dizia, o sr pode falar algo a respeito?

R.: Existem muito velhos iguais Velho Tang. Nós todos somos plantadores de sementes
compreende? Dar mesma fórmula Velho Tang, plantar sementes no coração daqueles que
vêm tomar chá casa Velho Tang. Amigos Velho Tang também plantar sementes em
corações de muita gente. Certamente foi plantada semente em seu coração e semente
deve ser regada. Se velho amigo de Velho Tang percebe que planta começa a crescer,
que não precisa regar tanto por parte dele, ele percebe que seu trabalho foi bem sucedido
e que você entendeu sua mensagem e está no caminho. Agora grande parte do trabalho
deve ser feito com você mesma, a hora necessária para ele voltar e te dar novas diretrizes
chegará, mas o importante é que a planta está crescendo e está se elevando do solo,
compreende? Se ele disse voltar hora certa, então voltar hora certa. O que falamos,
cumprimos.

Mais perguntar querer?

P.: Esta semana eu senti um certo desânimo o senhor pode falar algo a respeito?

R.: Vós próprios saber o que fazer, fazer então, fazer. Assim ser. Tenham mais confiança
em si próprios. Confiem em tai-chi, confiem na luz que têm em próprio coração. Faz o que
tem que ser feito. Sábio é aquele que busca com muita força suas respostas. Sem
esmorecer, sem se preocupar com as distâncias, a jornada, os passos a serem dados, as
barreiras a serem transpostas. Cada buscador da luz deve buscar profundamente em seu
coração e perceber que muitos obstáculos devem ser vencidos e que eles existem mesmo
para testar vosso esforço, vossa vontade de trabalho, para vencer obstáculo. Obstáculo
eleva o espírito ao vencê-lo. Compreender?

Aqui casa de Velho Tang muitas ferramentas existem nas paredes. Basta saber usar
ferramentas, fortalecer espírito. Essas ferramentas não matam ninguém. Velho Tang diz
que essas ferramentas só servem para matar a escuridão de vossas almas, só para isso
que elas servem. Para matar as trevas de vosso coração. Essas armas lembram um
passado sombrio de toda humanidade, portanto elas são símbolo de tudo aquilo que não
deve mais existir em vossos corações : ódio, intolerância, guerra, conflito. No entanto, elas
podem ser ferramentas para despertar a luz em vosso interior. Apenas como usá-las é
importante. Todo guerreiro espiritual necessita muita força, muita coragem. Vencer
medos, vencer obstáculos, pois entre as trevas e a luz, uma parede muito grande se
levanta. Se não forem fortes, corajosos, as trevas dominam o dia-a-dia de todos vós. Por
isso, guerreiro muito forte. Shaolin guerreiro forte para vencer preguiça,para vencer
obstáculos, compreender? Pessoas mundo muito ocupadas, muito ocupadas. Desviam-se
fácil cominho. Muito difícil estar buscando luz. Muita paz a todos, muita paz. Velho vai
partir, deixando a todos muita paz, muita felicidade. Convida a todos vir tomar chá sempre
que vosso espírito necessitar de amigo, de uma resposta amiga) de um conselho deste
Velho, que é muito velho, mais velho que qualquer coisa velha que conheçam, muito
velho, este velho lhes deseja muita paz. Muita paz a todos, meus caros e queridos
amigos, muita paz.

Clarlin

Muita paz a todos meus caros e queridos amigos, muita paz, muita paz a todos. Primeiro
eu tenho que apertar aqui alguns botões para poder falar um pouco melhor com vocês.
Tenham um pouco de paciência que eu preciso consertar algumas coisas aqui. Assim eu
posso ficar um pouco mais de tempo com todos vocês. Hoje eu estou aqui já há muito
tempo. Há muito tempo que eu cheguei aqui. Hoje pode dizer que eu estou de férias. Eu
estava observando todos vocês. Eu estava olhando o interesse de todos vocês por coisas
que dizem respeito a todos nós. Eu estava observando todos vocês. Está quase pronto, só
mais um pouco. Existem alguns aparelhos que nós colocamos neste aqui que de vez em
quando precisa de um ajuste para que a gente possa permanecer mais tempo junto de
todos vós, poder conversar um pouco com todos vós, para trazer um pouco de palavras
de instrução, de palavras que possam ajudar a vida de vocês aqui neste planeta, muitos
podem ficar confusos, achando esquisito este ser falando essas coisas para mim. Não se
preocupem meus caros e queridos amigos, nós estamos aqui porque muito vos amamos,
nós estamos aqui porque muito vos queremos bem, nós desejamos que vossas vidas
sejam sempre repletas de muita paz, de muita felicidade, de muitas alegrias, é isso que
nós queremos de todos vós. Vocês não compreendem ainda nossa presença aqui entre
vós, vocês não compreendem, mas aos poucos nós estamos trazendo as informações,
aos poucos nós estamos trazendo subsídios para que vocês possam entender os
desígnios cósmicos de vossas experiências aqui neste mundo, de vossas experiências
neste planeta e compreender o que é que cada um de vós está aqui para vivenciar na
superfície deste mundo. E nós estamos aqui, somos seres que vêm lá das estrelas
distantes, lá de lugares mais distantes que vós todos possam imaginar. Nós estamos aqui
para mostrar a todos vós que existe vida lá fora, que existe vida em muitos outros lugares
que vós ainda não compreendem. Muita paz a todos, meus caros e queridos amigos,
muita paz, muita paz. Se quiserem conversar um pouco com Clarlin pode conversar, mas
já vou avisando que eu preciso ir embora logo.

P.: Nós recebemos a visita de vocês na nossa casa. Vocês fizeram algum ajuste em nós?
R.: Nos fizemos ajustes em tantas pessoas, que a agente perde até a conta. Nós estamos
aqui neste mundo com nossa frota há muito tempo. Há muito tempo que nós temos muitos
de nossa raça trabalhando por esta humanidade, trabalhando por todos aqui neste
planeta, embora não compreendam as nossas presenças, mas nós estamos trabalhando,
nós estamos há muito tempo procurando, não de forma muito objetiva, não de forma muito
clara para todos vós, porque não compreenderiam nossas presenças, não
compreenderiam nossas ações. Mas nós estamos aqui procurando de maneira sutil trazer
informações, despertar a consciência das pessoas para as coisas cósmicas, para as
coisas do Universo, para as coisas do espírito, por isso pouco a pouco nós estamos
trazendo a todos vós um pouco de luz, um pouco do despertar. Às vezes dentro de vossos
quartos, de vossas casas. Às vezes aparecemos lá no céu como uma luzinha brilhante,
andando de um lado para o outro para que as mentes humanas possam pouco a pouco ir
percebendo que existem muitas coisas que estão muito além de vossas compreensões,
que estão muito além do dia-a-dia de todos vós. Este é o nosso papel que vimos há muito
tempo trabalhando e procurando introduzir nas mentes desta civilização, desta
humanidade, que existem muitas outras coisas que devem ser procuradas, que devem ser
pesquisadas no ser humano. Que ele não pode ficar parado, que ele não pode deixar que
esta vida seja assim confusa e desobjetivada. Nós estamos aqui para mostrar uma nova
ordem planetária, uma nova ordem para a consciência humana, que ela deve despertar
agora, no momento de despertar da consciência para novos rumos, para novos estados
de consciência desta civilização. E o nosso papel é pouco a pouco estar levando estas
mensagens e mostrar, desta ou daquela maneira, que nós estamos aqui e que vós
próprios necessitam buscar o ensinamento, buscar a compreensão de tudo.

P.: Clarlin, essa moça que acabou de falar, ela viu você dentro do quarto. Eu quero
perguntar por que ela viu você? Se ela tem um canal aberto, diferente. Por que ela viu
você e eu que quero tanto te ver, não vejo, e ela que nem esperava, viu?

R.: Em cada um de vós, nós, às vezes, plantamos, como o velho mestre já falou uma
sementinha, uma pequena semente. Outros já possuem a árvore plantada, de outra forma,
de outra maneira. Tem pessoas que não acordariam de jeito nenhum, então precisa de um
chacoalhão mesmo, daqueles violentos, e a nossa presença às vezes é este chacoalhão,
se nós não aparecêssemos, jamais ela acordaria. Porém, as outras pessoas já acordam
de uma outra maneira, de uma outra forma e quando nós percebemos que não é
necessário esta intromissão tão violenta em vossas consciências, que vocês já estão
iniciados no caminho, que já estão mais despertos, não é necessário esse impacto todo,
mais fácil a gente ir orientando de outra maneira. Mas não vos preocupeis, mais cedo ou
mais tarde, Clarlin se mostra para vocês, um dia eu quero ver todo mundo correr. Aí ficam
todos amedrontados, aí Clarlin fica triste.

P.: Eu tive uma visitação de um pequenininho que me deu um bilhete com uma letra que
eu desconheço e eram dois ????? depois eles reapareceram e me falaram muito sobre
alimentação no futuro. Hoje eu acredito que já estamos nesse futuro e eu queria saber
mais um pouco sobre essa questão de alimentação.

R.: O primeiro passo que nós temos sempre orientado a todos é que há muito tempo que
nós vimos trabalhando com este menino aqui, nos vimos orientando a ele e a todos os que
podem ouvir-nos através dele. Primeiro passo importante é eliminar toda carne animal.
Eliminar da sua alimentação totalmente para que vossas vibrações sejam mais elevadas e
possam, a nível superior, despertar vossas consciências superiores. Simplificando, a
gente quer dizer o seguinte: que alimentação é muito importante para o desenvolvimento
da consciência e da espiritualidade, compreende? Por isso, se você recebeu esse
trabalho, se você recebeu esta missão, procure estudar, procure aprender muito, nós
estamos aqui para continuar te orientando, levando até você o ensinamento necessário,
porque o homem até hoje alimentou-se como um bicho, como um grande animal, agora é
hora de ele se alimentar como um verdadeiro homem, um verdadeiro espírito de luz,
compreende?

P.: (continuação da mesma pergunta) ...???? por causa da contaminação, está quase
impossível fugir disso. Tem alguma coisa que a gente pode fazer além de não comer a
carne animal, com relação às verduras, legumes, transgênicos e tantas outras coisas
mais?

R.: O ideal seria que vós próprios pudessem plantar o alimento que comem. Conheceriam
todo processo, procedência, estrutura. Objetivo maior, seria assim, não é mesmo?
Portanto, quanto mais se aproximar do ideal melhor, e quando não conseguir, tentar usar
a inteligência para eliminar o máximo do foco de contaminação dos alimentos. O máximo
que puder é bom, compreende? Vós sois inteligentes, vós sabeis o que fazer, basta
trabalhar, conjuntamente para tentar organizar estruturas, melhorar toda forma de vida no
planeta. Planeta muito contaminado, em todos os sentidos. O planeta chora, o mundo
caminha muito depressa para grande confusão.

P.: Clarlin, nós que moramos no litoral, perto do mar, temos informações que o mar vai
invadir e todas as cidades do litoral vão desaparecer. Quanto tempo nós temos para nos
deslocarmos de lá? Quanto tempo vai demorar pra essa água subir?

R.: Essa informação Clarlin não pode fornecer com precisão, porém basta ser inteligente,
muito inteligente. Clarlin ensinar, muito simples: água começa subir, inteligente começa
correr.

P.: (continuação da pergunta) Mas dá tempo?

R.: As coisas não acontecem tão rápido quanto parece. Dá tempo, sim. Basta ficar
olhando, atento a sinais, os sinais mostram como as coisas andam, o desenrolar. Muito
inteligente, observar coisas. Não ficar desesperados com isso, coisas mais importantes
trabalhar dentro, na hora tudo se resolve. Momento de trabalhar vosso ser, consciência,
trabalhar, ajudar aos outros a expandir nova consciência, a expandir a nossa presença, a
presença de todas as luzes que vêm lá do Universo distante para trazer até vós estas
informações, porque nós estamos aqui como alguém que vai despertar a humanidade de
um sono profundo e é isso que está acontecendo. A presença de nossas naves, nossas
luzes de um lado para o outro, de nossa presença aqui, agora, entre vós, falando através
deste meu amigo aqui, deste meu menino, eu falo através dele para poder acordar,
despertar a humanidade que está adormecida, adormecida faz muito tempo. Agora é hora
de ela acordar, compreende? Basta estar acordada, estar buscando, estar consciente,
pouco a pouco nós vamos passando a informação necessária. Não vamos desamparar
essa humanidade, nós estaremos aqui para auxiliar a todos nos momentos de dificuldade,
não vos preocupeis porque nós estamos aqui para ajudar. Cada um deve fazer a sua
parte, deve buscar a sua luz, deve buscar desenvolver a paz, a paz interior, o amor no
coração, porque, se vocês não tiverem amor no coração, não entra dentro da minha nave
não. Só o amor é a chave para abrir as portas de todas as naves que existem neste
Universo. Sem esta chave fica impossível nós podermos recebê-lo no interior de nossos
aparelhos, porque nossos aparelhos funcionam com vibração de ordem superior e uma
energia desequilibrada pode permanecer em nossos objetos, compreendem? Por isso, se
nós levarmos vocês para lá, vocês voltam todos adoentados e não há o que nós
possamos fazer para corrigir este pequeno problema colateral.

Eu tenho que partir meus caros e queridos amigos, eu gostaria de ficar conversando muito
mais tempo com todos vocês, mas eu não posso ficar. Que a luz do conhecimento, a luz
da sabedoria, a luz do ensinamento estejam com vocês, para que assim possam
compreender os desígnios cósmicos de cada um de vós aqui neste planeta. Muita paz a
todos, muita paz, muita paz, muita luz. Clarlin, Clarlin, Clarlin, um amigo das estrelas.

Limeira, 12 de julho de 2003.

14O ENCONTRO DE LIMEIRA

(O texto abaixo foi transcrito conforme foi gravado no


encontro, por isso os erros de português se devem à forma
com que os mestres e os extraterrestres se expressam
por não conhecerem totalmente a nossa língua).

________________________________

Velho Tang

Muita paz a todos, muita paz. Que sempre a luz e a felicidade possam estar presentes em
vossos espíritos. Velho Tang, deseja a todos muita paz. Como costume, sempre tomar
chá, receber todos em casa de Velho Tang com chá, então servir chá antes de Velho
Tang conversar. (pausa para servir chá).

P.: Mestre porque o senhor, depois de tantos anos que viveu na antiga China, ainda se
apresenta para nós como velho Tang? Depois de todo esse tempo o senhor não se
transformou?

R.: Perguntar por que Velho Tang assim tão velho, tão velho, e ainda velho não é mesmo?
Quando jovem menina vai passear pela praia, vestir roupa para ir para praia, não é
mesmo? Agora, quando jovem menina vai na festa veste roupa toda bonita, não é
mesmo? Jovem menina quando casar vai por roupa toda bonita, não é assim? Assim
também este velho, muito velho, quando vem passear aqui em casa, Velho veste sua
velha roupa de monge Shaolin, veste a sua roupa de guerreiro Shaolin. Assim, Velho bem
vestido para este encontro. Mas quando velho passear vai em outros locais, outra roupa
vestir. Assim é, compreender? Perguntar outra pergunta a Velho?
P.: Mestre, no passado no mosteiro de Shaolin, também havia os desejos, os conflitos que
nós vivemos hoje em dia e que nos atormenta? Vocês se apaixonavam por mulheres?

R.: É o mesmo que perguntar se gato quando em Shaolin gostava de carne. Pergunta a
gato hoje se gosta de carne comer. Pergunta se gato beber água em Shaolin. Pergunta
hoje se gato beber água querer. Há alguma diferença? Homem é o mesmo homem, nada
muda: desejos, paixões, anseios, conflitos. Igual. Grande mestre do passado ensinar ao
espírito o caminho de Shaolin. Velho Tang aqui ensinar a todos o caminho igual a Shaolin,
mesma coisa, compreender? Caminho é apenas um caminho. Como qualquer caminho,
pode ser trilhado por qualquer ser que deseje trilhá-lo. Um caminho é apenas um caminho.
O Zen é apenas um caminho. Qualquer um pode trilhar o caminho se suas pernas assim
decidirem. Caminhar por esta trilha, compreender? Velho é muito velho, não saber explicar
muito direito certas coisas, mas meditar palavras e entenderão conceitos atrás de tudo.
Não existe o velho nem o novo Zen, existe apenas Zen. O Zen do passado é o mesmo
Zen de hoje, nada mudou. Basta compreender o que mestres do passado ensinar a seus
discípulos e o que nós hoje queremos transmitir a todos vós aqui reunidos em busca de
um caminho para poder trilhar suas vidas. Compreender? Vosso coração escolhe caminho
a seguir. Mais perguntas?

P.: Mestre, por que é tão difícil ter compaixão pelo próximo?

R.: Porque homem difícil compreender a si próprio? O exercício de estar amando ao


próximo advém do espírito amar a si próprio. Antes o homem deve compreender que o
outro não existe, existe apenas o todo. Antes o homem deve compreender que ele não
existe, é uma ilusão, o eu é uma ilusão. Existir apenas o todo. Sentir essa verdade no
coração é que transmite grande compaixão ao espírito. Olhar para o outro e enxergar o
outro, este é o grande erro. Enquanto olhar o outro como outro, não compaixão existir.
Quando olhar o outro como a si mesmo, assim compaixão próxima, compreender? A
planta da compaixão só dá frutos quando a árvore bem grande, bem crescida, aí, na
devida estação dá frutos, só então fruto amadurece e pode saciar a fome da compaixão.
Plantar árvore, assim é o caminho, mas fruto às vezes demora para acontecer. Assim é o
fluxo do Tao, da vida, compreende? Plantar semente da compaixão e esperar a árvore
crescer, tudo é uma compreensão, um crescimento que vai elevando-se em vosso ser.
Não exija a compreensão de terceiros, compreenda a compaixão plantando a árvore.

P.: Mestre como saber se as coisas que percebo e sinto são mesmo reais ou apenas
coisas da minha imaginação?

R.: Enquanto não souber diferença, seu espírito não pronto estar. Enquanto dúvida existir,
espírito não pronto está. Quando crescer a consciência, então saberá por si só o que é o
que, quem é o que e o que você é. Paciência, haverá dia em que seu espírito encher-se-á
de luz, então compreender as distinções sem distinção. Aquilo que hoje é distinção em
seu espírito, amanhã deixará de ser distinção. Não saberá o que é um e o que é outro.
Tudo será apenas um, compreende? Meditar nas palavras.

P.: Mestre o que o senhor pode nos dizer sobre a eutanásia?


R.: Certos momentos da vida, homem defronta-se com situação em que deve decidir essa
ou aquela atitude. Quando a decisão é baseada em análise de todos os casos, de todas
as possibilidades por quem está no controle e percebe-se que não há mais como mudar a
situação, o médico pode decidir o destino daquele paciente que está em suas mãos.
Desligar aparelhos que mantém artificialmente a vida não acarreta problemas cármicos
como podem pensar. Uma decisão necessita ser tomada, quando ela é tomada não há
julgamento bom ou mau, certo ou errado, apenas a decisão do coração ali necessitava ser
seguida. O homem é aquilo que ele faz, no momento em que ele é, não há motivos para
arrependimentos e sentimentos de culpa, nós não vemos a morte como vós, compreende?
Portanto sempre a decisão estará em suas mãos neste caso, compreende?

P.: Mestre, o senhor pode nos falar sobre o sentimento de culpa?

R.: Todo sentimento de culpa e dor encontra-se dentro do coração da pessoa devido à
sua filosofia de vida. É a sua filosofia de vida que a condena, não Velho Tang,
compreende? Problema está em sua própria filosofia de vida. Acreditar que é cometer
crime, assim sentir culpa profunda. Tem que entender o que é certo, o que é filosofia do
Zen, onde não há certo nem errado. Não há quem julgue ou quem ser julgado, apenas
tomar decisão e realizar a decisão naquele ato. Se sua filosofia te condena então estarás
condenada. Se tua filosofia não te condena, então estarás liberta. Assim simples,
compreende? Tudo está em como ser filosofia de vida. Só isso. Tem que mudar filosofia
de vida para compreender e mudar interior de quem tem sentimentos assim, compreende?

P.: Mestre qual sua opinião sobre a doação de órgãos?

R.: Pensar assim: se tendes em sua casa uma roupa velha que não mais lhe serve e
passa em sua porta um mendigo necessitado e com frio, tu não doas tua roupa velha pra
ele? Assim, pergunta respondida.

P.: Mestre eu tenho sentido algumas sensações estranhas de frio e calor, parece que
minhas forças vão embora e me da uma certa fraquesa, o que deve ser?

R.: Não preocupar, não ser nada. Apenas energias que fluem de um lado para outro
causando sensações estranhas, não se preocupar, continuar com kung fu, continuar com
tai chi.

Muita paz a todos, muita paz. Velho muito feliz de estar diante de todos vós e tirar de seu
velho guarda-roupa a roupa de monge Shaolin de Velho Tang. Contente Velho ficar de
poder tirar a poeira da roupa .

P.: Mestre eu gostaria muito de ver o senhor o senhor não pode se mostrar para mim?

R.: Chegará a hora. Tudo vem a seu tempo jovem menina. Não querer pular cachoeira
muito alta. Caminhar suave para preparar grande salto de cachoeira. Velho vai se mostrar
para você em breve, ficar atenta. Muita paz a todos, muita paz.

Clarlin
Muita paz a todos meus caros e queridos amigos, muita paz, muita paz a todos. Clarlin
deseja a todos muita alegria, muitas felicidades. Clarlin sempre gosta de estar aqui com
todos vós para conversar também um pouquinho, para transmitir a todos vocês um pouco
de nossa experiência, um pouco de nossa compreensão das coisas, para que possam
pouco a pouco ir compreendendo mais sobre nossa presença junto de todos vós aqui
neste bonito planeta. Muita paz. Eu também quero conversar um pouco com vocês.
Vocês sabem que Clarlin também não tem muito tempo para permanecer aqui entre vós,
mas eu sempre dou um jeitinho lá em cima com os meus amigos, com os trabalhos que
estamos executando em cima , eu venho correndo aqui porque eu gosto muito de estar
aqui com todos vós. Clarlin gosta muito de conversar com todos vós. Clarlin é
pequenininho, mas Clarlin é bonzinho.

P.: Eu queria saber como vocês viajam, se vocês materializam a nave?

R.: Existe um meio desconhecido, meu caros e queridos amigos, (risos, por causa de um
barulho e o comentário de Clarlin dizendo que sua nave havia caído) Clarlin gosta de
sorrir também, gosta que todos vocês fiquem sorrindo, que vocês fiquem alegres, que
vocês não fiquem assustados com minha presença. Nossas tecnologias, meus caros e
queridos amigos, são muito diferentes de tudo aquilo que vocês possam imaginar neste
planeta, neste mundo. Seria muito difícil Clarlin explicar o funcionamento de nossas
espaçonaves. O funcionamento de nossas tecnologias porque se tornaria muito difícil a
compreensão de todos vós. Por isso chegará um dia em que irão compreender todas
essas coisas, portanto não é importante que vocês agora compreendam como funcionam
nossas máquinas, nossas tecnologias, não é tão importante isso para vocês. Basta
compreender que nós estamos aqui e que nós demos um jeito de estar aqui e que
também vocês devem compreender as coisas mais importantes que são as coisas que
estão lá dentro de vossos corações, de vossos interiores, essas coisas sim precisam ser
compreendidas. As tecnologias, não se preocupem, que no tempo certo, no devido
momento, vocês irão compreender, vocês irão aprender a manusear essas coisas. Mas
não poderão aprender as coisas, não poderão manusear essas coisas se lá dentro de
vossos corações o amor verdadeiro não estiver sido desperto, o amor não tiver sido
elevado no seu interior, não poderão manipular essas tecnologias porque elas poderiam
causar muitos danos se não estivessem sendo manipuladas por quem já estivesse
despertado o verdadeiro conceito de amor cósmico, compreendem o que Clarlin quer vos
ensinar? Portanto, as portas só podem ser abertas uma a uma, uma atrás da outra, assim
é a lei universal.

P.: Sabe o que é Clarlin? É que nós não vemos vocês, e a gente vê em revistas tantas
coisas escritas sobre animais no pasto que aparecem mutilados, coisas horríveis, então
nós somos cegos, a gente fica pensando em tudo isso e não sabemos direito o que
pensar, então eu acho que a maioria tem até medo de vocês.

R.: Clarlin compreende, meus caros e queridos amigos, Clarlin compreende que dentro de
vossos interiores vossas psicologias não estão ainda preparadas para entrar em contato
com outras civilizações para compreender os parâmetros e desígnios de outros povos e
outras consciências. Clarlin compreende tudo isso, por isso Clarlin respeita e não vai
aparecer para assustar todos vocês e ficar aí como se fosse um terror, não é mesmo?
Vocês estão assustados porque falam tantas coisas que nós fazemos, tantas coisas, que
nós perturbamos as pessoas, não é mesmo? Mas eu já vou adiantando para vocês que
Clarlin não é nenhum bicho não, não é nenhum mau extraterrestre que veio aqui para
martirizar o povo da Terra, não. Clarlin está aqui por amor, para ajudar todos vós a
compreender os desígnios de vossas experiências sobre a superfície deste planeta.
Clarlin não pode fazer mais coisas que vós quereis que Clarlin faça, aparecer aqui,
materializar aqui, Clarlin não pode fazer essas coisas porque vocês não compreendem o
que é que vocês estão fazendo neste planeta, por que estão nesta condição atual, mas
nós sabemos por que estão nesta condição atual e sabemos que existe um motivo muito
importante para estar nessa condição e, por existir este motivo muito importante, que não
conhecem ainda. Mas nós conhecemos, nós não podemos intervir da forma como vocês
pedem, da forma como vocês gostariam que nós intervíssemos em questões planetárias,
em questões de guerra, de doenças e das mais diversas possível. Vocês sempre nos
perguntam, sempre nos questionam, se tem ciência, se tem tecnologia, conhecimento
para mudar todas as coisas, por que então não mudam, porque não descem com suas
naves e instauram uma nova ordem planetária, um novo curso para esta civilização. Por
que não fazem isso. Por que não? Clarlin diz então: porque não! Vocês todos deverão
compreender por que não, é muito simples a resposta.

P.: (cont. pergunta) Clarlin, mas se você se mostrar para nós, aí eu acho que nós vamos
perder o medo.

R.: Então em breve eu vou aparecer. Em breve.

P.: Clarlin, hoje segundo o calendário maia é o primeiro dia do ano ....?

R.: Esta humanidade é sempre muito estranha para nós e que faz a gente analisar o que
se passa na cabeça dos seres humanos. Não é necessário uma data especial desta ou
daquela maneira para que vós próprios possam exercitar o espírito da compreensão, da
busca, do amor, da solidariedade não. Pode começar a qualquer momento, não precisa
olhar para datas, eventos cósmicos, eventos astrológicos, não. O que importa é o que está
aqui dentro de cada um de vós, o que cada um de vós planejar para vossos corações, isto
acontece. Deveis ter lá dentro de vosso espírito a força renovadora, a força investigadora
que começa a transformar o teu ser em um espírito renovado, em um espírito iluminado,
que deseja paz, que deseja encontrar a luz, que deseja levar a todos os seus semelhantes
o seu amor. Encarem desta maneira, meus caros e queridos amigos, não é necessário
esperar eventos, datas, para que comecem a planejar mudanças, a planejar
transformações, a planejar o momento de executar certos planos que possam ser
indagados em vossos espíritos. Entenderam o que Clarlin quer dizer? Criem em vós
próprios seus caminhos e digam a si próprios: a partir de hoje é o meu início do ano, mas
o meu ano, não o dos maias. Compreende? A forma como vocês medem ciclos é
completamente diferente dos nossos, compreende?

P.: Clarlin, eu gosto tanto de você, eu fico triste quando alguém duvida, questiona a
existência de vocês, mas como ser humano que sou eu morro de medo de ver vocês.

R.: Clarlin quer dizer que também gosta muito de vocês, gosta muito de todos vós, mas
fica longe não é mesmo? Clarlin compreende minha jovem menina. Clarlin compreende,
por isso mesmo que Clarlin não aparece. Clarlin gosta que tenham Clalrin lá no fundo de
vossos corações, é lá que Clarlin quer um espaço. Clarlin não quer assustar ninguém.
Clarlin não quer perturbar a vida de nenhum de vós e Clarlin sabe que se ele aparecer ele
vai perturbar, portanto Clarlin sabe a hora certa para mostrar-se para cada um de vós,
portanto Clarlin deseja que em primeiro lugar vocês guardem a minha imagem lá dentro
de vossos corações. Clarlin quer arrumar um lugarzinho aí dentro desses coraçõezinhos
humanos para depois eu poder arrumar um lugar lá junto de todos vós, compreendem
meu caros amigos? Por isso nós escolhemos esta maneira de nos aproximar de todos
vós, nós escolhemos esta maneira invisível, esta maneira de conversar utilizando este
aparelho aqui que eu estou utilizando agora, eu empresto ele para poder conversar com
todos vós. Nós precisamos fazer muitos ajustes neste aparelho para podermos utilizar,
nós não podemos utilizar qualquer aparelho, qualquer um de vocês, não podemos. Nós
precisamos de anos e anos de ajustes para que não haja uma invasão perturbadora nos
campos vibratórios de quem escolhemos, compreendem? Portanto nós olhamos as
pessoas e preparamos suas energias, colocamos muitos aparelhos para que esse
desenvolvimento não cause um choque profundo, não só na sua personalidade, na sua
psique, mas também nos campos energéticos, assim nós escolhemos esse método para
nos aproximarmos de todos vós, para primeiro preparar vossos corações antes de vossos
olhos. Assim é uma forma que nós estamos experimentando para nos aproximarmos dos
seres humanos, pouco a pouco nós estamos experimentando para medir suas reações,
para sentir como vocês se comportam diante de algo assim inusitado, de algo que vós
próprios não compreendem, nós estamos estudando, analisando pouco a pouco para
planejarmos nossos próximos passos, compreendem? Vocês são nossas cobaias.

P.: É possível você fazer um auxílio numa aplicação de chi kun?

R.: É só pedir a nossa ajuda, que nós ajudamos. Nós temos a nossa maneira de fazer as
coisas, é só pedir que nós ajudamos, nós estamos aqui para servir toda esta humanidade,
portanto, peçam.

P.: Clarlin, não só chi kun, mas também o reiki por exemplo?

R.: Pra nós tudo é a mesma coisa. É só pedir que nós ajudamos.

P.: Clarlin quando você irá nos mostrar sua nave?

R.: Seres humanos! Sempre querendo algo. Não se preocupem, mais cedo ou mais tarde
Clarlin apronta uma boa para vocês. Mas clarlin vai embora. Muita paz a todos meus caros
e queridos amigos, muita paz, Clarlin fica muito feliz em poder estar aqui com todos vós é
para mim uma grande experiência poder contatar todos vocês e aprender um pouco com
todos vocês, Clarlin tem que ser muito cuidadoso, Clarlin não consegue projetar certas
reações humanas, portanto Clarlin tem que ser muito cuidadoso nos passos a serem
dados com todos vós, não se preocupem, Clarlin está sempre muito atento, sempre
observando, sempre analisando, muito longe daqui, quando estão em outros locais, em
vossas vidas diárias, nós estamos sempre observando todos vocês.

P.: Eu conheço uma pessoa que tem sérios problemas de saúde na qual estou aplicando
reiki? O que você pode dizer a respeito?

R.: Cada caso precisa ser analisado profundamente e com certa independência para que
nós possamos avaliar e dar respostas mais corretas. Não podemos analisar de forma
generalizada pois poderíamos cometer graves erros, nós não agimos assim, portanto
tenham calma e paciência.

P.: Clarlin, eu posso chamar por você quando estiver com essa pessoa?

R.: Pode chamar, aquilo que nós podemos ajudar, a gente ajuda. Nossa raça possui
muitos subsídios tecnológicos muito avançados, mas nem sempre podemos atuar da
maneira como necessitamos e como gostaríamos. Existe uma série de regras e leis a
serem seguidas e nós temos que obedecer a elas, compreende? Mas pode nos chamar
que aquilo que estiver à altura de nossas capacidades nós assim estaremos intervindo e
auxiliando como já vimos fazendo durante muito tempo neste planeta. Muita paz a todos,
muita paz. Eu sei que vocês estão ansiosos para que Clarlin deixe um exercício pra vocês
continuarem treinando, então Clarlin vai ensinar um exercício muito bom para que possam
fazer em suas casas antes de dormirem. Vocês vão fazer o seguinte: vocês deverão
sentar-se e deverão colocar as mãos assim (fazer um triângulo juntando os dedos médios
e os polegares) e colocar esse triângulo entre os olhos e deverão imaginar uma grande luz
atravessando esta porta (o triângulo). Fazer isso por 15 minutos. Só assim, depois dormir.
Muita paz a todos, muita paz, muita paz. Clarlin, Clarlin, Clarlin, um amigo das estrelas.

Limeira, 26 de julho de 2003.

15O ENCONTRO DE LIMEIRA

(O texto abaixo foi transcrito conforme foi gravado no


encontro, por isso os erros de português se devem à forma
com que os mestres e os extraterrestres se expressam
por não conhecerem totalmente a nossa língua).

________________________________

Velho Tang

Muita paz a todos, muita paz. Que haja muita paz em cada um de vós, muita paz.
Costume ser sempre beber chá, mestre conversa depois. (pausa para o chá).

Que a paz esteja com todos vós. Velho Tang muito feliz estar de mais uma vez estar junto
de todos vós para diálogo da sabedoria, para diálogo da compreensão, para diálogo da
paz. Perguntar Velho Tang, perguntar.

P.: O projeto Terra em que nós vivemos, já foi projetado para ser de sofrimento e
expiação? Porque nós devemos buscar uma vida espiritual? Qual é o nosso objetivo. Por
que estamos aqui?
R.: Toda jornada tem começo, meio e fim. A jornada, essa tem espaço, é redonda a Terra,
não é mesmo? O homem na sua jornada sobre a Terra, caminha, retorna, sobe
montanhas, desce vales. No entanto, o homem está preso ao círculo da Terra, não é
mesmo? Se a jornada física contempla uma roda fechada, sem saída, qual é o sentido de
vivenciar uma jornada sem saída? Onde está a verdadeira porta da jornada? Qual é o
verdadeiro sentido de andar em círculos? Lembrar da velha estória que Velho Tang
contar, que velho mais velho que Velho Tang, quando era Jovem Tang, mandar Velho
Tang correr em volta do mosteiro? Lembrar? Se estória lembrar, vai ajudar a entender a
resposta. Todas as jornadas, quando homem fisicamente anda em círculos, é porque a
jornada espiritual, a jornada da vossa consciência é a mais importante. Vosso espírito olha
o mundo, a jornada que vosso corpo tem no planeta, na superfície, mas não olha a
jornada do espírito, da consciência. A jornada do espírito e da consciência não está presa
ao círculo, compreende? A jornada do espírito vem, entra na superfície, anda um tempo
em seu círculo, mas sai, na morte sai. Velho Tang não está aqui com vocês? Velho Tang
já foi Velho Tang, não é mesmo? A jornada na Terra Velho Tang já fez, e agora, Velho
Tang está onde? Qual jornada Velho Tang fazer? Todos os momentos não passam de
trechos de uma jornada. Vós estais agora em um trecho de vossa jornada. Quando
passam nesta jornada, não existe nada certo nem nada errado, tudo são caminhos aos
quais devem passar em sua jornada. Qual o verdadeiro sentido disto tudo? Pergunta
Velho Tang a jovem menina: tu sabes me dizer qual é o sentido de flor tão bela
desabrochar para olhos de Velho Tang enxergar? (apontou para vaso de flores à sua
frente). Quando resposta a isso encontrar, também encontrar resposta para sua jornada.
Medita assim, compreende?

P.: Mestre eu sinto uns arrepios e uma sensação de frio e fraqueza as vezes, o que deve
ser isso?

R.: Quando espírito não feliz estar, muitas coisas parecem horríveis, estranhas, esquisitas.
Quando espírito feliz estar, nada sentir, boas coisas sentir. Vosso ser ainda passa por
momentos de angústia e isso desencadeia em você sensações estranhas, esquisitas,
ondas de energia que vêm e que vão, mas isso não é físico, a origem é espiritual. Treinar
bastante, procurar boas companhias, boas conversas. Procurar cansar seu corpo, assim
dormir melhor. Quando nada fazer, corpo não gasta energia e fica muito acumulada,
assim não dormir. Treina Kung Fu todos os dias, assim fica com físico cansado, energia
ruim vai embora, compreende?

P.: (Cont. pergunta) Esta semana eu treinei Kung Fu e me senti melhor, depois eu fui ao
refeitório com muitas pessoas e aí veio uma queda. Por que?

R.: Não são as pessoas, mas você. Sente solidão, muita solidão. Treinar Kung Fu, treinar
Tai Chi, procurar estar mais com todos, assim menos solidão sentirá, mais força interior
despertar em si, assim melhorar pouco a pouco sua auto-confiança em si própria,
compreende?

P.: Mestre, o senhor pode falar um pouco mais sobre o Feng Shui?

R.: Quer saber o que sobre Feng Shui especificamente? Feng Shui muito grande, muito
grande.
P.: (Cont. pergunta) ... aplicar no espaço da casa ...

R.: Primeiro, Feng Shui deve aplicar neste espaço (apontou a região do coração), nada
adianta se espaço aqui não Feng Shui. Lá fora Feng Shui não funciona, tudo de dentro pra
fora, nada de fora pra dentro. Assim é o verdadeiro Tai Chi, o verdadeiro fluir de todas as
coisas. Antes de Velho Tang falar sobre Feng Shui, estudar bagua, aí poder ensinar
melhor Feng Shui, compreender?

P.: (Cont. da pergunta) Pesquisei sobre Feng Shui em um livro, mas achei tudo muito
complexo.

R.: Se o livro é complexo, o livro não é bom. Tudo na natureza é simples. Feng Shui é
muito simples. Coisa complexa não é Feng Shui, compreende? Velho Tang vai preparar
aula sobre Feng Shui, porém todos devem estudar primeiro bagua, o mestre ensinar
bagua. Pra isto, o mestre vai pedir o seguinte: todos deverão trazer, desenhar um Feng
Shui bagua aqui no círculo, sentar uma pessoa em cada canto do bagua, aí Velho Tang
falar sobre o bagua e Feng Shui.

P.: (Cont. da pergunta) O bagua ....? oito?

R.: Bagua sempre oito. Não existe ba dez, oito é oito, oito não é nove. Oito é oito. Jovem
menina não entende língua chinesa. Fazer desenho grande de bagua, cada símbolo do
bagua na mão de uma pessoa, entende? Desenhar em um papel grande, assim, colocar
no círculo. Em cada ponta segurar um bagua na mão, o símbolo do trigrama. Aí começo a
ensinar o bagua. Simples, muito simples, verá. Se complexo for, não é Feng Shui. Como
coisas complexas podem fluir, não é mesmo? Só coisas simples fluem. Perguntar mais?
Se não mais perguntas, Kung Fu ensinar.

(Velho Tang ensina Kung Fu e depois fala sobre ele):

Velho ensinar Kung Fu onde toda leveza seguir grande força. O caminhar na jornada
terrena que qualquer discípulo de Kung Fu deve compreender é que ora é necessário
força para vencer obstáculos e barreiras, ora deve caminhar com grande leveza e
suavidade nos terrenos onde necessita leveza e suavidade. O caminhante de Shaolin
deve ser forte quando necessário, sábio e suave como o vento quando necessário, não
rígido todo o tempo. O guerreiro de Shaolin deve saber que pode se tornar uma rocha e
ao mesmo tempo uma pena. Assim Kung Fu, assim a alma do Tai Chi Chuan. Muita paz a
todos. Velho Tang deseja a todos muita paz. Tendes em vossas mãos a ferramenta,
tendes em vossas mãos o livro da sabedoria, basta lê-lo com afinco, estudá-lo com
atenção, praticá-lo com disciplina, assim a jornada poderá ser menos dolorosa para
vossos espíritos, para vossos corpos. Não esqueceis que toda jornada inicia-se, porém ela
tem um fim; aproveitar ao máximo onde está na jornada, pois após o seu término não
terão oportunidade de vivenciar aquilo que agora estão vivenciando. Tentar compreender
cada momento em vossas vidas, não importa se é um momento de angústias, de
sofrimento, de alegria ou de felicidade, esses momentos são únicos, e é necessário
compreendê-los profundamente para que os próximos sejam elevados e transcendidos.
Aquele sábio que compreende o significado de sua jornada na Terra, transcende sua
própria jornada. Muita paz a todos. Velho vos deseja muita paz e alegria. Velho começa a
aprender a falar melhor a língua de vocês. Muita paz a todos, muita paz.
Clarlin

Muita paz a todos meus caros e queridos amigos, muita paz, muita paz a todos. Vocês
pensaram que eu não vinha? Clarlin está muito contente em poder estar aqui entre todos
vós, embora eu não possa permanecer muito tempo entre vós, mas eu sempre acho um
tempinho, eu reservo um tempo para poder estar aqui nesses encontros para transmitir um
pouco de nossa mensagem, para transmitir um pouco de nossas palavras para que todos
possam compreender mais a natureza da vida, a natureza de todas as raças que
preenchem este Universo; este Universo que não tem fronteiras, que não tem distâncias,
onde as pessoas podem todas compreender os papéis que estão vivendo em cada um de
seus setores. Assim nós estamos aqui para dar um certo testemunho para todos vós de
nossa presença aqui neste planeta, de nossa presença entre vós. Já faz um bom tempo
que eu estou trabalhando em missão neste mundo e não vai ser para sempre. Eu terei
que partir um dia para outros lugares no Universo onde estejam necessitando de nossas
presenças, de nossos trabalhos. Porém, enquanto nossa frota estiver aqui, nossas
missões estiverem em andamento, nós tentaremos executá-la da melhor forma possível,
para poder trazer a este planeta, a estas pessoas, a todo ser humano que vivencia a sua
experiência neste mundo, para que todos possam estar dentro de um determinado
equilíbrio, dentro de uma determinada ordem, para que assim vossas jornadas possam
ser completadas de uma forma assim como... não tenho palavras para dizer. Eu, às vezes,
não encontro palavras em vosso vocabulário e eu tenho que tirar desta cabeça aqui para
tentar explicar coisas que não fazem parte de vosso universo de linguagem,
compreendem? Ninguém quer conversar com Clarlin? Então eu vou embora!

P.: Clarlin, eu queria perguntar uma coisa: se a gente vive só no presente, como se
explica que determinadas pessoas prevêem fatos que vão acontecer com a gente e de
fato essas coisas acontecem mesmo?

R.: Algumas pessoas na verdade podem enxergar algumas coisas, mas podem enxergar
alguma coisa que está planejada, que é mostrada a essas pessoas, mais ou menos na
ordem de como o fluxo das coisas podem se movimentar, porque este fluxo é muito
controlado, entende? É muito controlado por inteligências superiores, por alguém que está
coordenando todo o processo evolucional na ordem das coisas. O Universo é muito
previsível, ele não é imprevisível. O Universo é muito previsível em muitas coisas, por isso
não fica difícil certas previsões.

P.: (Cont. da pergunta) Pode ser que determinadas cenas sejam mostradas para essa
pessoa sensitiva, se interessar para essa pessoa que está ouvindo?

R.: Tudo vai depender da capacidade dessa pessoa perceber quem está orientando no
mundo espiritual essa sensitiva, esta pessoa, para impregnar em sua mente imagens,
sensações de linguagens que ela possa compreender, que ela possa entender,
compreende? Não existe nenhuma pessoa que esteja sozinha, vendo coisas dessa ou
daquela maneira, existe uma interação muito complexa de seres, de consciências, de
mentes, emoções. É preciso uma pessoa muito experimentada neste mundo para poder
dividir e separar as coisas conscientemente, e tem muitas pessoas que vêem coisas e
que também não acontecem, como explicar isso? Não é mesmo?
P.: (Cont. da pergunta) Tem pessoas que vêem coisas que acontecem e, falando em
conceito de tempo, daí a muito tempo, daí a alguns anos até, às vezes com detalhes, com
cenas físicas.

R.: Para o vidente, você tem que compreender, que tempo não existe. Ele pode ver um
segundo à frente, como um milhão de anos à frente. Mas isso não significa que ele está
vendo o que realmente vai acontecer. Isto é muito complexo para a cabeça de vocês, não
se preocupem com isso. Vocês não entenderiam a explicação de Clarlin dentro da forma
como vocês gostariam de saber, essas questões são muito complexas para vossas
mentes. Não se preocupem muito com isso não, tem muitas outras coisas mais
importantes para vocês ficarem atentos.

P.: Eu senti uma pessoa mexendo na minha cabeça agora ...?

R.: Deve ser alguns de meus amiguinhos dando um puxão de orelha, um puxão de cabelo
aí para ver se desentopem alguns canais entupidos. Não se preocupe porque aqui não
tem nada de ruim. Clarlin já tirou tudo o que era ruim. Apenas as suas sensações é que
são estranhas. Vocês não devem avaliar as coisas por suas sensações. Vossos corpos
sentem coisas que vocês não compreendem e porque não compreendem ficam julgando:
isto é bom, isto é ruim, isto não sei o que mais. São apenas sensações, vocês têm que
entender que ora vossos corpos sentem sensações agradáveis, ora sentem sensações
desagradáveis. Quando vão ao dentista, não sentem sensações desagradáveis? Mas é
ruim ou bom? É desagradável, mas no fundo é bom. Assim tem que compreender as
coisas, meus jovens amigos, meus queridos amigos. Nem tudo aquilo que sentem e que
são desagradáveis são ruins. A fronteira é muito tênue entre o bom e o mau. Julgar
descaradamente uma coisa assim ou assado, vossos mestres já disseram que não é bom.
Apenas sintam, mas não julguem.

P.: Nós estivemos conversando sobre os chakras, poderia nos falar sobre eles?

R.: O que quer saber especificamente? Pergunta muito vaga.

P.: (Cont. da pergunta) Por exemplo, uma sensação de amizade, ela gera de acordo com
a emoção, no chakra do coração ...?

R.: Não procure associar emoções aos centros de energia, que não está certo. Essas
emoções, vossos sentimentos, estão colocados em determinado nível de vossas
consciências, o que elas vão gerar em todo seu campo vibratório, em todo seu campo
energético, são ondas. Você tem uma emoção, ou de carinho, ou de raiva, ou de amizade,
isto tudo dispara uma onda de energia que vai se prolongar por todo o seu ser, por todos
seus corpos e isso vai provocar uma série de mudanças energéticas e essas mudanças
vocês podem depois sentir sensações que vocês poderão depois classificar como: isso
não gostei, isso gostei, mas isso não significa que elas são boas ou más, não é mesmo?
São apenas flutuações em vossos campos de energia.

Quando Clarlin usa o corpo do menino sente sensações estranhas, que Clarlin
normalmente não possui. A experiência é boa para Clarlin.
P.: O planeta de vocês é de matéria densa assim?

R.: Clarlin não tem planeta, Clarlin é exatamente como um raio de luz que não sabe de
onde veio nem para onde vai. Apenas luz.

P.: Clarlin, você disse para a Ana para não se preocupar com o futuro, que nós temos
outras coisas mais importantes, por exemplo, que coisas?

R.: O presente. Não tem coisa mais importante do que o agora. Resposta simples e curta.
Agora preocupar em conversar com Clarlin. Isso é importante agora.

P.: Clarlin ... a gente se transforma ... eu gostaria de um conselho para catalisar as
mudanças, ter consciência ... ?

R.: Vocês necessitam em primeiro lugar compreender uma série de coisas que vossos
olhos não podem ver e vossos ouvidos não podem ouvir. Quando estão em uma jornada
aqui na Terra todos vós pensam que estão solitários, sozinhos e que caminham solitários
e sozinhos e que vossas jornadas e vossos destinos só dependem de vocês. Isso não é
verdade. Muitas coisas, meus caros e queridos amigos, fazem parte de um conjunto muito
grande de eventos que estão ocorrendo ao mesmo tempo. Antes de vocês estarem aqui
neste planeta, vocês estavam numa outra condição, estavam morando, vamos assim
dizer, onde Clarlin está, junto com uma porção de outros amigos nossos. Foi planejada a
vinda de vocês a este planeta, vocês todos planejaram. Esta jornada, ela é muito bem
planejada. Se neste planejamento estiver planejada uma grande mudança, ela então será
operada, se não estiver planejada esta grande mudança, ela não ocorrerá, a jornada de
vocês fica restrita a este caminho projetado. Vocês sempre nos pedem : apareçam aqui
com suas naves, aparecem aqui no centro desta roda para que eu possa ver e nós não
fazemos isso, não é mesmo? Vejam se nossas naves já desceram em praças públicas nas
cidades? Não aconteceu, porque isto não está planejado. Existe uma ordem muito grande
por trás deste planeta Terra, existe uma ordem muito grande por trás da vida de cada um
de vós e até onde está permitida uma grande alteração, uma grande mudança desses
fluxos, nós então atuamos, nós atuamos dentro de um grande planejamento, de uma
grande estruturação. Você me pergunta como realizar mudanças? Vós tendes em suas
mãos uma certa capacidade, um certo nível de alterar esta sua jornada, é um poder de
decisão que lhes é dado. Vocês podem executá-la, compreendem? Se não estão felizes,
não estão contentes com o seu caminho, com sua jornada, nada impede que vocês
mudem, a não ser o medo, a não ser a inconsistência, a não ser que vocês não
compreendam o que vai acontecer depois. Porque estão muito condicionados, estão muito
robotizados e não conseguem viver de uma outra maneira a não ser nessa linha que
projetaram para vocês. Mas vocês podem realizar transformações, vocês são criaturas
inteligentes, vocês são criaturas que podem pensar, que podem construir formas
diferentes de existir e viver neste mundo e vocês podem dedicar muito mais tempo para
buscar conhecimento, para buscar um treinamento interior, para perceber a própria
presença de Clarlin, é uma forma de alterar um pouco o curso de vossas vidas. Se Clarlin
não presente, se nossas naves não presentes, toda esta civilização iria ficar olhando de
cabeça baixa e não iriam levantar suas cabeças para o céu e perguntar se existe vida ou
não lá fora, não é mesmo? Então nossa presença é uma forma de interferência planejada
para que possa haver uma mudança leve no curso da vida de vocês. Dentro de certas
circunstâncias vocês podem executar as mudanças, mas esses limites estão muito
restritos dentro de certa ordem maior, por isso cada um de vocês devem observar muito
bem o seu momento especial e promover as mudanças que acham necessárias em suas
vidas. O importante é não ter medo de mudar, o importante é não ter medo de errar, de
dar cabeçadas, porque isso faz parte. Aquilo que Clarlin diz: se estão vivendo num
caminho, numa jornada, como sabem que ela é a correta? Como não sabem que a outra é
melhor, se nunca tentaram, não é mesmo?

P.: ... em determinado momento da resistência que faz essa grande transformação na sua
vida e depois com o passar do tempo você começa a achar que essa transformação é um
fardo muito pesado, muito difícil de manter, vai ficando cada vez mais difícil, de que
maneira isso pode ser trabalhado?

R.: Basta que vocês tenham a compreensão de que todas as transformações feitas e que
são direcionadas especificamente para o crescimento interior, especificamente para o teu
espírito e para a paz das outras pessoas e teu próprio ser, essas transformações, elas são
monitorizadas por vossos mentores, monitorizadas por nós, e nós procuramos auxiliar
para que possam se estabilizar melhor neste caminho, nesta jornada, embora vivam num
mundo onde os apelos, Clarlin sabe que todos os apelos, todo o fluxo de vossa civilização
caminha numa certa direção e todos aqueles que procuram desviar um pouco do curso de
toda civilização sentem pressões muito elevadas, sentem uma força muito elevada,
portanto se não tiverem a devida vontade interior vocês não conseguem se manter no
caminho, novamente esse fluxo apanha vocês e coloca vocês novamente nele. É preciso
ter muita força interior, muita decisão para promover essas mudanças, muita coragem
mesmo.

P.: O fluxo da civilização não está na direção da luz?

R.: Na nossa visão é muito difícil explicar para todos vós, mas na nossa visão não há luz
nem trevas. A humanidade caminha para onde ela tem que caminhar, no entanto, você já
não faz parte mais desta civilização. Todos vós que contataram Clarlin, já não fazem mais
parte desta civilização. Vocês têm a oportunidade de sair dela, se assim quiserem. Muita
paz a todos, meus caros e queridos amigos, muita paz. Clarlin não pode falar muito neste
aspecto. Muita paz a todos. Que vossas vidas estejam repletas de muita luz, de muita paz,
saibam sempre que vós sois sóis que brilham no meio da escuridão, vós sois luzes que
acendem no meio das trevas, portanto saibam que vós podeis ser aqueles que irão
iluminar o caminho daqueles que não podem enxergar, daqueles que estão cegos. Clarlin
tenta acender uma luz para que vós próprios possam compreender e acender vossas
próprias luzes e quando vossas próprias luzes se acendem, vocês podem muito mais
facilmente olhar o caminho à sua frente e saber que não devem andar nesta ou naquela
direção e sim tomar a decisão correta em suas vidas para seguir o caminho que vossos
olhos podem perceber que conduzem à compreensão, que conduzem à paz, que
conduzem à libertação deste planeta. Muita paz a todos, muita paz a todos, Clarlin, Clarlin,
Clarlin, um amigo das estrelas. Muita paz a todos, muita paz.

Limeira, 9 de agosto de 2003.

16O ENCONTRO DE LIMEIRA


(O texto abaixo foi transcrito conforme foi gravado no
encontro, por isso os erros de português se devem à forma
com que os mestres e os extraterrestres se expressam
por não conhecerem totalmente a nossa língua).

________________________________

Mestre Tang

Que a paz esteja com todos vós. Que sempre a luz possa estar dentro de cada um de vós.
Muita paz a todos. Velho Tang está aqui de novo e feliz está de estar entre vós. Muita paz.

É preciso às vezes subir no alto do morro para encontrar algo que está dentro de nós
mesmos, não é verdade? Quando Velho Tang não era velho, era apenas Jovem Tang,
muitas vezes subia no alto da montanha . Acreditava que ia encontrar a luz na jornada.
Jovem Tang subia no alto da montanha para procurar seu próprio coração. Assim são
hoje, os novos buscadores, jovens caminhantes do Tao, também buscam no alto da
montanha algo que está dentro do coração de vocês. Muita paz a todos. Muita paz.
Querem conversar com Velho Tang? Podem perguntar, Velho Tang responde.

P.: Velho Tang o que é livre arbítrio e até onde vai ele?

R.: Tudo aquilo que está na superfície da Terra para caminhar tem liberdade. Deveis
caminhar para cá, caminhar para lá ou então caminhar para dentro de si mesmo. Essa é a
sua liberdade. Cada limite é colocado dentro de sua própria consciência, hoje limitado à
superfície do planeta, limitado por muitas montanhas em volta: montanhas materiais,
montanhas de dinheiro; tudo dificulta a liberdade de ir e vir. No entanto, cada um de vós
possuís a liberdade de caminhar para cá ou para lá, ou para dentro, vosso espírito decide.
Hoje, o jovem menino decidiu subir a montanha para estar junto de Velho Tang, assim é o
livre arbítrio. Cada um faz o seu caminho, cada um escolhe o Tao, entende? O riacho só
desce a montanha, o riacho não sobe a montanha, assim é o caminho do ser humano,
seguir o fluxo. Contrariar essa direção significa sofrimento.

P.: Mestre, devemos sempre seguir o nosso coração?

R.: Às vezes sim, às vezes não. É difícil dizer qual é o caminho, o Tao, cada um escolhe
dentro de si. É difícil dizer ao jovem menino o que se passa em vosso coração, como o
jovem menino interpreta como sendo do coração. Não confunda coração com mente. O
coração traz uma emoção, alimenta a consciência e desenvolve uma energia. Entre o
coração e a mente deve haver uma integração, uma união harmoniosa e juntos poderem
encontrar o equilíbrio entre o excesso do coração e o excesso da mente. Vós deveis
compreender a mente e o coração, não existe separação, são todos parte de um mesmo
ser, portanto a integração da mente e do coração é o verdadeiro Tao. Compreende? Tudo
flui, procurai respostas na meditação. Todas as vezes que estais em uma encruzilhada na
vida, não sabeis que caminho tomar, qual passo dar, sentai e meditai, elevai vosso
coração ao alto, vosso espírito ao alto.

P. : Mestre como eliminar a mágoa?

R.: Velho Tang pergunta: carregais em vosso coração medo, mágoa? O ressentimento e a
mágoa estão dirigidos a pessoas?

Resposta à pergunta: também.

Tudo é uma energia que flui, tudo se forma dentro de seu ser. Sua mágoa é criada, nunca
é outra pessoa a causadora da mágoa, compreende? Todos vós achais que a mágoa é
algo criado por alguém que vos magoa. O sábio nunca deseja que outra pessoa se
comporte ou aja de acordo com o seu desejo. A mágoa vem quando vós esperais que
alguém se comporte do jeito que vós esperais, uma atitude que vós desejaríeis que uma
outra pessoa tivesse para consigo e não tem. O sábio nada espera, o sábio nada deseja
de outros ou de fora, pois assim seu espírito fica imaculado. Portanto, a mágoa só tem
uma raiz: ela vem de dentro de si próprio e só tem uma maneira de ela ir embora: vós
próprios deveis eliminá-la , porque a causa está em si, a solução também está em si,
compreende? Assim, medite, medite e medite. A mágoa não vem lá de fora, sai de dentro.
Medite.

P.: Mestre, o senhor pode falar um pouco sobre a solidão?

R.: Todo espírito humano que nasce neste mundo está só dentro de si mesmo. Todos os
buscadores da espiritualidade sentem-se muito solitários porque percebem que muito
poucas pessoas os compreendem, ou decidem caminhar na mesma jornada. A maior
parte das pessoas estão caminhando em outra direção, não é mesmo? Quantas vezes
Jovem Tang sentia-se só e ia meditar na montanha só. Não tinha grupos assim como hoje
em que todos meditam juntos. No entanto preste atenção: mesmo quando estão todos vós
juntos, numa grande multidão, há uma aparente sensação de não solidão, mas no fundo o
espírito está só, desejando estar em outro caminho, desejando estar em outra direção.
Não vos preocupeis com isso, não vos preocupeis com nada. Saibam que quando estais
sós no caminho espiritual, tudo não passa de uma aparência, porque existem muitos
irmãos veladores que caminham lado a lado com todos vós, passo a passo com todos
vós. Basta que quando vos sentires sós, elevem vosso pensamento até nós, até o alto e
perceberão que não estão sós. Perceberão que não ficarão sós, que a solidão é apenas
um estado de espírito, nunca uma realidade, compreendeis?

P. Mestre, como devemos encarar o Kung fu que treinamos aqui?

R.: Todo espírito jovem acha que tem que ser um grande herói nesta vida. Que para ser
um herói tem que ser um vencedor, tem que vencer uma luta, uma batalha, uma guerra.
Tem uma grande vontade de ser um grande guerreiro, porque assim todos podem elogiá-
lo, porque ele venceu a batalha, não é mesmo? No entanto, quando o jovem discípulo
encontra o Velho Tang, Velho Tang diz que a verdadeira luta, o verdadeiro inimigo se
encontra dentro de vós mesmos. O grande dragão a ser vencido é a vossa própria
ignorância. Não existe nenhum inimigo lá fora para ser vencido, então vosso espírito
percebe que a luta se torna diferente. Não há medalhas nesta luta, o inimigo não pode ser
visto. Ninguém pode elogiá-lo pela sua batalha. O lutador está só. O guerreiro está só. É
muito difícil, não é mesmo? Por isso Kao Yang ensina o caminho do venerável guerreiro.
Assim compreendei o Tai Chi, o verdadeiro Tai Chi do guerreiro espiritual que luta sem
lutar, que vence sem mesmo ter ido à batalha. Buscar o caminho da luz, vencer as trevas
da ignorância do ser, assim é, compreendeis?

Muita paz a todos. Velho Tang vai partir, sem partir, vai mas não vai. Enquanto todos
estiverem no coração de Velho Tang, Velho Tang estará no coração de todos, não há
mais nenhuma separação, não estareis sós, Velho Tang está no coração de todos vós e
todos vós estais no coração de Velho Tang. Muita paz a todos, muita paz.

Kelpcius

Muita paz a todos. Muita paz. É com muita alegria que estamos aqui com todos vós a
transmitir estas poucas palavras no sentido de orientar a todos quanto à nossa presença
entre todos vós. Nós desejamos que todos vós possais compreender melhor os desígnios
de nossa presença aqui neste planeta para juntos podermos elevar as consciências e
despertar pouco a pouco o desejo interno de cada ser humano de tornar-se cada dia mais
consciente de sua própria natureza. Nosso intuito é trazer a todos vós o mesmo intuito que
esses maravilhosos mestres estão a vos orientar, esses maravilhosos mestres que estão a
trazer instruções a vossos corações, a vossos espíritos, no sentido de despertar vosso ser
para o lado interior, para o lado espiritual. No entanto, nossa presença entre todos vós se
faz no sentido de elevarem vossas consciências para o alto e perceberem que o pequeno
e maravilhoso planeta azul faz parte de uma comunidade universal, onde a vida no
Universo se faz presente em todos os pontos luminosos que seus olhos podem observar e
muito mais além onde nossos olhos não podem perceber nem imaginar que lá existe vida.
Vós próprios nem podeis imaginar a nossa presença neste instante ao vosso lado,
comunicando-se, não sabeis de onde. De onde vem essa voz que agora vos fala? De que
parte? De que lugar? No entanto, nós estamos aqui a transmitir instruções, preparando
vossas consciências, preparando vossos espíritos para uma abertura de consciência onde
possam compreender melhor nossas ações, nossos papéis junto à humanidade da Terra e
compreender nossa real natureza. Nós estamos neste mundo a serviço de uma ordem
maior, a serviço de um comando estelar maior, que vós ainda não compreendeis. Não
compreendeis a quem servimos, de quem recebemos ordens para atuar. Mas nossa
posição é sempre uma posição de edificação, nós estamos aqui neste mundo para auxiliar
na edificação de uma nova civilização, de uma nova ordem planetária, de um novo
momento cósmico para toda esta civilização, de uma nova ordem planetária, de um novo
momento cósmico. Em breve compreenderão melhor sobre nós, sobre nossas presenças,
sobre nossos passos sobre a Terra. Procurai com mais atenção estudar sobre nós. Nós
estaremos sempre aqui para auxiliar a todos a compreender melhor os nossos passos, a
nossa presença. Muita paz a todos. Nós estamos observando a todos vós de uma maneira
na qual ainda não compreendem, não percebem, mas estão sendo monitorados,
observados, internamente analisados por nós, com nossa tecnologia, e, na medida do
possível, estamos trazendo a cada um de vós os subsídios necessários para um passo a
mais em vossas jornadas. Um passo a mais para estarem mais próximos de nós, de nossa
proposta edificativa para esta civilização. Somos de uma raça que há muito veneramos o
trabalho neste orbe planetário. Nossa frota se faz presente constantemente neste planeta
há muitas e muitas eras. Hoje o meu papel em nossa frota é o de coordenar trabalhos
específicos, inclusive o de estar aqui a orientar este grupo que sinalizou ao alto pedindo a
nossa presença. Em breve daremos sinais a todos vós que poderão compreender,
poderão sentir e perceber nossa presença de forma mais concreta, de forma mais
objetiva. Temos que preparar vossas mentes, preparar vosso ser para que não sofram o
impacto profundo de nossa presença. Muita paz a todos. Continuem firmes na busca,
continuem firmes na pesquisa, porque quanto mais pesquisarem, mais compreenderão
sobre nós. Quanto mais buscarem, mais próximos de vós nós estaremos e chegará o dia
em que o confronto, o contato, será inevitável. Tudo depende apenas de vós, nós sempre
estaremos com as portas abertas para recebê-los. Estaremos de portas abertas com
nossos veículos para transportá-los aqui e acolá. Para compreenderem o funcionamento
de nossas tecnologias, de nossas máquinas, terá que uma simbiose profunda entre
vossos espíritos e nossos espíritos, entre vossas almas e nossas almas, entre vossos
corações e nossos corações. Para o espírito liberto não existem barreiras, nem tampouco
portas fechadas. Muita paz a todos, muita paz. Um amigo das estrelas que muito vos ama
e muito vos quer bem vos deseja muita paz. Kelpcius, lhes deseja muita paz.

Iraka Irana Grawen Nawen

Muita paz a todos, meus queridos, muita paz. Hoje o Clarlin pediu para que Irana viesse
para ajudar todos vós, viesse para responder todas as perguntas, principalmente as
perguntas das mulheres que querem saber sobre nós femininas em nossa raça. Iraka
Irana Kraw Nao. Muita paz a todos, muita paz. Querem perguntar alguma coisa para Iraka,
é só perguntar. Nossa raça é muito diferente de vossa raça. Em nossa raça o conceito do
feminino é muito diferente do que vós tendes aqui na Terra. Na Terra, o conceito do
feminino está muito ligado à gestação, em gerar filhos, à reprodução. Na Terra, o homem
é macho, forte, não é mesmo? Nossa raça não precisa disso. Em nossa civilização há
uma grande harmonia entre o lado masculino e o feminino, as duas coisas estão em
harmonia e em equilíbrio, não há distinção de sexo da forma como compreendem, não há
o trabalho para homem, o trabalho para mulher, não. Todos nós somos apenas um, não é
mesmo?.

P.: Então qual seria a diferença do princípio masculino e do feminino, porque a


separação?

R.: No Universo, as coisas evoluem desta maneira. Em determinados estágios as


distinções aparentes de sexo ou sexualidade se fazem importantes nas jornadas das
experiências das mônadas. No entanto, é muito diferente, é muito difícil para eu explicar
para todos vós essas distinções porque vós não compreendeis outros estados da
sexualidade. Todos vós estais muito enraizados nos conceitos humanos da sexualidade.
Nós somos de uma outra raça, nós somos de uma outra ordem evolutiva no Universo. As
nossas relações de sexualidade são muito diferentes das relações humanas. Em nossa
raça não existe uma divisão muito clara entre o feminino e o masculino. O fato de eu
apresentar-me aqui assim como Iraka feminina é para polarizar um pouco vossas mentes
com relação às perguntas, mas estas distinções são muito subjetivas em nossa raça.

P. Porque neste mundo para sobreviver toda espécie está em constante luta e violência
desde o nível celular até o ser humano? Em quase tuto existe uma violência muito
grande?
R.: Iraka compreende a dúvida. É muito difícil a resposta. Todo projeto instalado na
superfície tem uma correspondência na outra dimensão. Quando você observa apenas as
coisas deste único ponto de vista físico, você não está enxergando tudo o que está
acontecendo no outro lado. Aquilo que aparentemente pode parecer uma violência, um
jogo, uma disputa, tudo não passa de uma grande experimentação dos corpos físicos das
plantas, dos animais. O ecossistema criado reflete apenas numa parte de uma coisa muito
maior.
Outra pergunta que deve ser perguntada a nós é porque criar conflito, criar violência?
Pensem. Aqui do outro lado não há luta, não há violência, não há luta pela sobrevivência,
ela está apenas na superfície do planeta, compreende? A consciência aqui neste
universo é completamente diferente do universo físico. Foram criados projetos de
superfície dos planetas para que as consciências que aqui estavam pudessem
experimentar algo totalmente novo, algo totalmente diferente das sensações, das
emoções que poderiam ser experimentadas aqui. Aqui não há violência, ninguém sabe o
que é violência, o que é lutar pela sobrevivência. Quando aqui vêm, as emoções são
muito diferentes, as sensações são muito diferentes. Ao vivenciar sensações de medo, de
luta, de guerra, o espírito passa por profundas transformações, trazendo toda informação
obtida nessa experiência compreende? Lá estando não vai julgar se é ruim ou bom,
violento ou não. A experiência é que é importante. Pense sobre o assunto, é muito difícil
para todos vós compreender a experiência humana no mundo dos humanos. É necessário
estar de fora olhando toda grandiosidade, de outro universo, porque todos vós não são
deste universo. Todos vós são do nosso universo. Por isso é que nós estamos aqui
conversando com todos, porque todos vós são nossos irmãos, são todos de nosso
universo. A raça humana é de nosso universo, nós somos responsáveis por vós estarem
aqui e estamos cuidando de vossas experiências sobre a Terra. Nós não estamos
intervindo, estamos apenas dando manutenção, compreendem? Eu devo partir, no
próximo encontro eu volto e respondo mais perguntas. Eu estou autorizada a responder
muitas perguntas que não podíamos responder antes, mas agora eu posso. Preparem as
perguntas e eu respondo. Mas tem que ser aos pouco, nossa raça está muito próxima e
irá auxiliá-los profundamente. Muita paz a todos, muita paz. Iraka Irana Craw Nao.

Clarlin

Muita paz a todos meus caros e queridos amigos, muita paz. Eu não vou ficar muito tempo
não porque hoje eu passei o serviço para essa minha amiga, minha irmãzinha, que ficou
encarregada de responder algumas perguntas para todos vós, para que possam matar
vossa curiosidade sobre nossa raça, sobre nossos irmãos e, na medida do possível, vou
trazer outros irmãos de minha raça que também estão muito interessados em conversar
com todos vocês. Tenham paciência, não queiram que as respostas venham todas de
uma vez só, tenham paciência, vão estudando, vão buscando, pouco a pouco nós
poderemos trazer mais subsídios a todos. Pouco a pouco poderemos trazer uma pequena
luzinha a passar pelo céu de um lado para o outro, sem vos assustar, sem vos perturbar.
Muita paz a todos, meus caros e queridos amigos, muita paz. Clarlin, Clarlin, Clarlin, um
amigo das estrelas.

Limeira, 6 de setembro de 2003.


16O ENCONTRO DE LIMEIRA

(O texto abaixo foi transcrito conforme foi gravado no


encontro, por isso os erros de português se devem à forma
com que os mestres e os extraterrestres se expressam
por não conhecerem totalmente a nossa língua).

________________________________

Mestre Tang

Que sempre a alegria e a felicidade possam estar presentes em vossas vidas. Muita paz a
todos. Muita paz. Como costume na casa de Velho Tang, tomamos chá. Então servir o chá
a todos. (pausa para o chá).
Velho costume do mosteiro Shaolin, antes do diálogo, tomamos chá, um símbolo de
amizade, de amor, de respeito; assim fica estabelecida a harmonia e o diálogo acontece
harmonio-samente. Perguntem então ao Velho Tang.

P.:Mestre, meu trabalho tem sido treinar e tentar diminuir o meu ego que é muito grande,
eu queria aproveitar melhor a oportunidade de estar aqui diante do sr para poder aprender
mais?

R.: Grande sabedoria existe em escutar, em ouvir, ficar atento. Ouvir os mais velhos para
poder compreender melhor o caminho. Nunca se preocupe se está certo ou errado, se é
melhor ou pior, o que importa é estar, e o jovem discípulo está na casa de Velho Tang,
assim, paciência, com calma o aprendizado chega, não precisa ficar preocupado em
querer aprender muito. Assim não é bom. O pouco que aprender, aprenda muito bem
aprendido, assim é bom. No Kung Fu, o importante não é a quantidade de coisas que se
aprende, no Kung Fu o bom é aquele que o pouco que sabe, sabe muito bem. O bom
discípulo, apenas com um golpe bem aprendido pode derrubar um grande gigante, sem
precisar treinar milhares de golpes, apenas um. Assim também é a vida espiritual, não
precisa ler milhares de livros, praticar milhares de exercícios, não, poucos porém com o
coração, com profundidade. O Kung Fu é bom assim, compreende? Todo discípulo de
Shaolin deve caminhar em paz, não ser ansioso em atingir o objetivo mais rápido, não. O
objetivo não tem pressa, o objetivo está em si mesmo, não vai fugir, não vai para nenhum
lugar, o discípulo está aqui, não é mesmo? É preciso caminhar com a leveza do Tai Chi,
assim o Kung Fu é muito bom. Caminhar com suavidade, tranquilo, em paz. A
espiritualidade brota na paz, na tranquilidade. Na ansiedade de se aprender muito,
demais, acaba em confusão, por isso Velho Tang nenhuma pressa tem, já está morto
mesmo, não é mesmo?
Velho Tang notou que os jovens meninos estão sem muita energia para treinar Kung Fu.
Devem se unir mais em grupos para poder fortalecer o espírito, para treinar juntos.
Quando os jovens solitários treinam, o rendimento diminui. Para melhor aproveitamento,
reunir-se mais para treinar juntos, compreendem? Dedicar-se ao caminho, buscar
conhecimento, buscar sabedoria. Muita paz a todos, que vossas vidas sejam repletas de
muita paz, de muita luz, de muito amor. O Mestre está muito feliz em poder estar aqui para
auxiliar, ajudar a todos a compreender vossos passos sobre a Terra, sobre a vida, no
caminho do aprendizado, no caminho da paz, da compreensão e do amor. Muita paz a
todos. Muita paz.

Kelpcius

Que a paz esteja com todos vós. Que o caminho possa estar sempre iluminando por onde
irão passar. Muita paz a todos. Muita paz.

Mais uma vez estamos juntos de todos vós no sentido de transmitir um pouco de conforto,
um pouco de esperança a todos para que saibam que o caminhar de cada um de vós está
repleto de muito amparo. Nós estamos observando esses seres maravilhosos que vos
acompanham, que vos orientam em vossas vidas. Nossa presença se faz necessária para
que possamos dar nossa pequena contribuição na jornada espiritual de cada um de vós.
Nosso intuito é mostrar que existe uma outra realidade da qual nós nos originamos, da
qual nossa frota faz parte. Nossa presença entre todos vós se faz necessária neste
momento muito especial para esta civilização. Nosso intuito é mostrar nossa presença de
uma maneira que não cause muito transtorno, que não cause muita confusão e conflitos
em vossas mentes e que vossas jornadas não sejam perturbadas sobre esta superfície.
Nós necessitamos apenas trazer uma semente e mostrar um pouco de novas realidades,
novas dimensões, novos horizontes para que possam levantar suas cabeças e olhar para
o alto e saber que existem outras realidades, outras dimensões, outros universos dos
quais nós somos oriundos. Como já dissemos em outros encontros, nós estamos iniciando
um trabalho de orientação com este grupo de pessoas para que possamos saber até onde
podemos ir com as informações e com as experiências. Faz-se necessário que vós
começais a ter consciência plena de nossa presença. É necessário e importante
compreender que nossa presença é imprescindível para os destinos desta humanidade.
Se desejarem fazer perguntas, posso responder apenas a três.

P.: Foi-nos dito numa das reuniões que nosso grupo seria o protótipo de uma experiência
a ser feita com a humanidade. Poderia ser melhor explicado isso para nós?

R.: No mesmo instante que escolhemos algumas pessoas para contatar e transmitir
alguns conhecimentos de nossa presença, nós também procuramos desenvolver
experiências com a humanidade no intuito de elevar vosso nível vibratório, vosso nível de
consciência para realidade transcendentais. Preparamos durante muitos anos algumas
pessoas para este trabalho para podermos chegar até vós sem necessidade de um
contato direto, pois realizamos experiências deste gênero neste planeta e percebemos
que não foi muito salutar. Quando nossa frota obteve a permissão para realizar
experiências com esta civilização nós tínhamos uns planos a executar. Eu próprio vim
fisicamente a este planeta e misturei-me a esta humanidade e permaneci durante um
tempo misturado a ela para estudá-la com maior profundidade. Procuramos outro de
minha raça, ele mesmo disfarçando-se um pouco para que não nos notassem, mas
percebemos que este contato direto não seria possível. Nosso comando decidiu optar por
outras formas de intervenção sem que causasse uma perturbação muito grande na
estrutura externa da civilização. Optamos por atuar de forma invisível, porém objetiva, e
uma das maneiras é utilizar canais preparados para este fim para podermos chegar até
vocês sem o impacto direto de nossa presença física que causaria muito mais transtornos
do que o verdadeiro objetivo de nossas experiências. Nós não podemos perturbar a ordem
desta civilização, pois não estamos no camando dela, procuramos apenas servir a esta
ordem e a este comando. No entanto, foi-nos dada a permissão, dentro de um
planejamento maior das autoridades espirituais deste planeta, para que pudéssemos atuar
e preparar um salto significativo na consciência da humanidade e este plano já está em
execução há muito tempo e chegará a hora em que fases mais profundas e intensas de
nossa presença serão notadas. Uma primeira fase foi mostrar nossas naves em todo o
planeta, nossas naves físicas, nossas naves materiais; abduzir pessoas, levar ao nosso
encontro, mostrar que existe uma outra realidade para que a humanidade pudesse aos
poucos perceber a nossa presença. Uma nova fase está prestes a se iniciar, por isso
necessitamos preparar consciências, indivíduos, pessoas que estejam dispostos a nos
auxiliar neste trabalho. Por isso escolhemos este grupo para um desses trabalhos. Cabe a
vocês aceitar ou não. A simples presença de todos vocês aqui já é para nós uma
aceitação, pois estão buscando o conhecimento e nós, pouco a pouco, vamos trazer-lhes
informações para que possam se guiar, compreender melhor nossas presenças.

P.: ... ???Que diretriz pode nos ser dada para que vocês possam efetivamente nos
ajudar?

R.: O primeiro passo é acreditar que nós existimos, que nós estamos aqui. Nós iremos dar
esta prova a todos de um jeito ou de outro, basta ficar atentos. Apenas vossa consciência
é o nosso primeiro passo. A vocês nós temos acesso através deste canal, no entanto
existem maneiras de atuar que são diferentes das formas como vós pensais, como vós
compreendeis a física, a tecnologia do Universo. Nós podemos atuar de maneira
incompreensível para todos vós. Próxima pergunta.

P.: Qual sua missão principal nesse planeta?

R.: Toda experiência que leve ao despertar de um novo tempo, de uma nova consciência,
de uma nova etapa para esta civilização. Foi-nos dado a dever de controlar o aspecto
mental, emocional de toda a civilização para adentrar esta nova ordem. Com toda nossa
tecnologia e nossas formas operacionais foi-nos passada a tarefa de preparar um novo
tempo para esta humanidade, um novo estágio de consciência. Esta é a nossa missão.
Temos outras, mas esta é uma delas e para tanto arrebanhamos muitas outras raças de
seres, de irmãos de outras esferas distantes que estão aqui sob nossos auspícios, sob
nosso comando para conjuntamente conduzirmos esta humanidade a uma nova etapa, um
novo tempo, abrindo as portas das estrelas para esta civilização. Haverá um dia em que
eu caminharei entre esta humanidade abertamente, sem precisarmos nos esconder.

P.: Nós sabemos que muitas pessoas não estão preparadas para este salto de
consciência, como nós vamos trabalhar isto e nos prepararmos?
R.: Não se preocupem, nossos planos têm respostas para isso. Certamente um choque
será necessário, um grande choque na consciência será necessário para que isso
aconteça. Muita paz a todos, devo partir, não posso permanecer mais tempo conectado a
este corpo. Muita paz a todos. Sigam firmes em vossas jornadas, em vossas pesquisas e
em vossas buscas, pois tenham certeza que nós estaremos ao vosso lado, estaremos
juntos a todos vós para que possam pouco a pouco compreender mais sobre vossas
jornadas por este Universo. Muita paz a todos. Um amigo das estrelas

Limeira, 20 de setembro de 2003.

Você também pode gostar