Você está na página 1de 227

Direito Processual Penal

108) TJ-SP - Escrevente - 2011 - Considere os seguintes crimes: peculato


(CP, art. 312, caput), pena de reclusão de dois a doze anos e multa;
prevaricação (CP, art. 319), pena de detenção de três meses a um ano e
multa; comunicação falsa de crime ou contravenção (CP, art. 340), pena de
detenção de um a seis meses ou multa. Assinale a alternativa que,
respectivamente, traz a espécie do rito procedimental adotado (CPP, art.
394 e Lei n.° 9.099/95, art. 61) para o processo e julgamento de cada um
dos três crimes citados. Considere que os Crimes Sérgio isoladamente
processados.
a) Ordinário; sumaríssimo; sumaríssimo.

1
b) Ordinário; ordinário; sumaríssimo.
c) Ordinário; sumário; sumaríssimo.
d) Sumário; sumário; sumaríssimo.
e) Sumário; sumário; sumário.

(CPP, art. 394 e Lei n.° 9.099/95, art. 61)

Art. 61. Consideram-se infrações penais de menor potencial


ofensivo, para os efeitos desta Lei, as contravenções penais e os
crimes a que a lei comine pena máxima não superior a 2 (dois)
anos, cumulada ou não com multa. (Redação dada pela Lei nº
11.313, de 2006)

Art. 62. O processo perante o Juizado Especial orientar-se-á pelos


critérios da oralidade, informalidade, economia processual e
celeridade, objetivando, sempre que possível, a reparação dos
danos sofridos pela vítima e a aplicação de pena não privativa de
liberdade.

art. 394. O procedimento será comum ou especial. (Redação


dada pela Lei nº 11.719, de 2008).

§ 1o O procedimento comum será ordinário, sumário ou


sumaríssimo: (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

I - ordinário, quando tiver por objeto crime cuja sanção máxima


cominada for igual ou superior a 4 (quatro) anos de pena
privativa de liberdade; (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

II - sumário, quando tiver por objeto crime cuja sanção máxima


cominada seja inferior a 4 (quatro) anos de pena privativa de
liberdade; (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

III - sumaríssimo, para as infrações penais de menor potencial


ofensivo, na forma da lei. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

§ 2o Aplica-se a todos os processos o procedimento comum,


salvo disposições em contrário deste Código ou de lei
especial. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

2
§ 3o Nos processos de competência do Tribunal do Júri, o
procedimento observará as disposições estabelecidas nos arts.
406 a 497 deste Código. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

§ 4o As disposições dos arts. 395 a 398 deste Código aplicam-se a


todos os procedimentos penais de primeiro grau, ainda que não
regulados neste Código. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

§ 5o Aplicam-se subsidiariamente aos procedimentos especial,


sumário e sumaríssimo as disposições do procedimento
ordinário. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

a) Ordinário; sumaríssimo; sumaríssimo.

109) TJ-SP-Escrevente-2011 - Se por ocasião do interrogatório


o acusado indica seu defensor (advogado), o qual não traz por escrito o
instrumento de mandato (procuração),
a) deverá o juiz nomear defensor público ao acusado.
b) referida constituição é válida, não sendo necessária outra providência
de regularização.
c) deverá o advogado providenciar a juntada do instrumento de mandato
no próximo ato processual que realizar.
d) deverá o juiz conceder prazo de 2 (dois) dias, a fim de que a
representação processual seja regularizada.
e) deverá o juiz declarar o acusado indefeso, intimando-o a indicar por
escrito novo defensor no prazo de 2 (dois) dias.

3
Cód.Processo Penal

Art. 265. O defensor não poderá abandonar o processo senão


por motivo imperioso, comunicado previamente o juiz, sob pena
de multa de 10 (dez) a 100 (cem) salários mínimos, sem prejuízo
das demais sanções cabíveis. (Redação dada pela Lei nº 11.719,
de 2008).

§ 1o A audiência poderá ser adiada se, por motivo


justificado, o defensor não puder comparecer. (Incluído pela Lei
nº 11.719, de 2008).

§ 2o Incumbe ao defensor provar o impedimento até a


abertura da audiência. Não o fazendo, o juiz não determinará o
adiamento de ato algum do processo, devendo nomear defensor
substituto, ainda que provisoriamente ou só para o efeito do
ato. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

Art. 266. A constituição de defensor independerá de


instrumento de mandato, se o acusado o indicar por ocasião do
interrogatório.

Art. 267. Nos termos do art. 252, não funcionarão como


defensores os parentes do juiz.

B) referida constituição é válida, não sendo necessária outra providência


de regularização.

110) TJ-SP-Escrevente-2001 Considere as seguintes assertivas:


I.o Ministério Público poderá desistir de recurso que haja interposto;
II.não se admitirá recurso da parte que não tiver interesse na reforma ou
modificação da decisão;
III.salvo a hipótese de má-fé, a parte não será prejudicada pela interposição
de um recurso por outro.

4
De acordo com o CPP em suas disposições gerais sobre os recursos (arts.
574 a 580), é correto apenas o que se afirma em
a) II.
b) III.
c) I e II.
d) I e III.
e) II e III.

Código de processo penal

Art. 576. O Ministério Público não poderá desistir de recurso que


haja interposto.

Art. 577. O recurso poderá ser interposto pelo Ministério Público,


ou pelo querelante, ou pelo réu, seu procurador ou seu defensor.

Parágrafo único. Não se admitirá, entretanto, recurso da parte


que não tiver interesse na reforma ou modificação da decisão.

Art. 578. O recurso será interposto por petição ou por termo nos
autos, assinado pelo recorrente ou por seu representante.

§ 1o Não sabendo ou não podendo o réu assinar o nome, o termo


será assinado por alguém, a seu rogo, na presença de duas
testemunhas.

§ 2o A petição de interposição de recurso, com o despacho do juiz,


será, até o dia seguinte ao último do prazo, entregue ao escrivão,
que certificará no termo da juntada a data da entrega.

§ 3o Interposto por termo o recurso, o escrivão, sob pena de


suspensão por dez a trinta dias, fará conclusos os autos ao juiz, até
o dia seguinte ao último do prazo.

Art. 579. Salvo a hipótese de má-fé, a parte não será prejudicada


pela interposição de um recurso por outro.

5
Parágrafo único. Se o juiz, desde logo, reconhecer a
impropriedade do recurso interposto pela parte, mandará
processá-lo de acordo com o rito do recurso cabível.

e) II e III

111) TJ-SP-Escrevente2010 - Normatiza o arL 274 do Código de Processo


Penal: as prescrições sobre suspeição dos juízes estendem-se aos
serventuários e funcionários da justiça, no que lhes for aplicável. Nos
exatos termos do art. 254 do mesmo Código de Processo Penal, o juiz é
considerado suspeito se
I. for amigo íntimo ou inimigo capital de qualquer das partes;
II. tiver aconselhado qualquer das partes;
III. tiver funcionado como juiz de outra instância, pronunciando-se, de fato
ou de direito, sobre a questão.
É correto o que se afirma em
a) I, apenas.
b) I e II, apenas.
c) I e m, apenas.
d) II e III, apenas.
e) I, II e III
Cód. Processo Penal

Art. 254. O juiz dar-se-á por suspeito, e, se não o fizer, poderá ser
recusado por qualquer das partes:

6
I - se for amigo íntimo ou inimigo capital de qualquer deles;

II - se ele, seu cônjuge, ascendente ou descendente, estiver


respondendo a processo por fato análogo, sobre cujo caráter
criminoso haja controvérsia;

III - se ele, seu cônjuge, ou parente, consangüíneo, ou afim, até o


terceiro grau, inclusive, sustentar demanda ou responder a
processo que tenha de ser julgado por qualquer das partes;

IV - se tiver aconselhado qualquer das partes;

V - se for credor ou devedor, tutor ou curador, de qualquer das


partes;

Vl - se for sócio, acionista ou administrador de sociedade


interessada no processo.

b) I e II, apenas.

112) TJ-sp-Escrevente-2010 - Considere as seguintes situações com


relação à citação: réu militar; réu que não é encontrado; réu que se oculta
para não ser citado. Assinale a alternativa que traz, correta e
respectivamente, as modalidades de citação que estão adequadas às três
situações mencionadas, nos termos dos art. 351 a 369 do Código de
Processo Penal.
a) Por correio; por hora certa; por edital.
b) Por carta de ordem; por edital; por rogatória.
c) Pessoal, por mandado; por hora certa; por hora certa.
d) Por intermédio do chefe de serviço; por edital; por hora certa.
e) Por intermédio do chefe de serviço; por hora certa; por correio.

7
Cód.Processo Penal

Art. 357. São requisitos da citação por mandado:

I - leitura do mandado ao citando pelo oficial e entrega da


contrafé, na qual se mencionarão dia e hora da citação;

II - declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé, e


sua aceitação ou recusa.

Art. 358. A citação do militar far-se-á por intermédio do chefe do


respectivo serviço.

Art. 359. O dia designado para funcionário público comparecer


em juízo, como acusado, será notificado assim a ele como ao
chefe de sua repartição.

Art. 360. Se o réu estiver preso, será pessoalmente


citado. (Redação dada pela Lei nº 10.792, de 1º.12.2003)

Art. 361. Se o réu não for encontrado, será citado por edital,
com o prazo de 15 (quinze) dias.

Art. 362. Verificando que o réu se oculta para não ser citado, o
oficial de justiça certificará a ocorrência e procederá à citação
com hora certa, na forma estabelecida nos arts. 227 a 229 da Lei
no5.869, de 11 de janeiro de 1973 - Código de Processo
Civil. (Redação dada pela Lei nº 11.719, de 2008).

Parágrafo único. Completada a citação com hora certa, se o


acusado não comparecer, ser-lhe-á nomeado defensor
dativo. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

d) Por intermédio do chefe de serviço; por edital; por hora certa.

8
113) TJ-SP-Escrevente 2011 - Estabelece o art.366 do CPP que
o acusado citado por edital que não comparece nem nomeia defensor
a) será declarado revel, com consequente nomeação de defensor dativo,
o qual acompanhará o procedimento até seu final.
b) será declarado revel, admitindo-se verdadeiros os fatos articulados na
denúncia ou queixa.
c) terá, obrigatoriamente, decretada prisão preventiva em seu desfavor.
d) terá o processo e o curso do prazo prescricional suspensos.
e) será intimado por hora certa.

Cód.Processo Penal

Art. 365. O edital de citação indicará:

I - o nome do juiz que a determinar;

II - o nome do réu, ou, se não for conhecido, os seus sinais


característicos, bem como sua residência e profissão, se
constarem do processo;

III - o fim para que é feita a citação;

IV - o juízo e o dia, a hora e o lugar em que o réu deverá


comparecer;

V - o prazo, que será contado do dia da publicação do edital na


imprensa, se houver, ou da sua afixação.

9
Parágrafo único. O edital será afixado à porta do edifício onde
funcionar o juízo e será publicado pela imprensa, onde houver,
devendo a afixação ser certificada pelo oficial que a tiver feito e a
publicação provada por exemplar do jornal ou certidão do
escrivão, da qual conste a página do jornal com a data da
publicação.

Art. 366. Se o acusado, citado por edital, não comparecer, nem


constituir advogado, ficarão suspensos o processo e o curso do
prazo prescricional, podendo o juiz determinar a produção
antecipada das provas consideradas urgentes e, se for o caso,
decretar prisão preventiva, nos termos do disposto
no art. 312. (Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

d) terá o processo e o curso do prazo prescricional suspensos.

114) TJ-SP/Escrevente-2011 - Considere o tratamento atual dado pelo CPP


ao registro audiovisual dos depoimentos realizados em audiência. Trata-se
de
a) modalidade expressamente vetada.
b) inovação desejável, mas que ainda não é expressamente autorizada.
c) providência obrigatória para todos os juízos de primeiro grau.
d) possibilidade prevista legalmente, a fim de obter maior fidelidade das
informações.
e) salutar medida de economia processual, mas que só tem validade se
realizada a posterior e integral transcrição por escrito das gravações.

10
Cód. Processo Penal

art. 405. Do ocorrido em audiência será lavrado termo em livro


próprio, assinado pelo juiz e pelas partes, contendo breve
resumo dos fatos relevantes nela ocorridos. (Redação dada pela
Lei nº 11.719, de 2008).

§ 1o Sempre que possível, o registro dos depoimentos do


investigado, indiciado, ofendido e testemunhas será feito pelos
meios ou recursos de gravação magnética, estenotipia, digital ou
técnica similar, inclusive audiovisual, destinada a obter maior
fidelidade das informações. (Incluído pela Lei nº 11.719, de
2008).

§ 2o No caso de registro por meio audiovisual, será encaminhado


às partes cópia do registro original, sem necessidade de
transcrição. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

d) possibilidade prevista legalmente, a fim de obter maior fidelidade das


informações.

115) TJ-SP/Escrevente-2010 - Nos estritos termos do art. 395 do Código de


Processo Penal, a denúncia ou queixa será rejeitada quando
a) o agente for inimputável.
b) faltar justa causa para o exercido da ação penal.
c) existir manifesta causa excludente de ilicitude do fato.
d) ficar patente a incompetência do juízo a que fora oferecida.
e) existir manifesta causa excludente da culpabilidade do agente.

Cód.Processo Penal

Art. 395. A denúncia ou queixa será rejeitada quando: (Redação dada


pela Lei nº 11.719, de 2008).

11
I - for manifestamente inepta; (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

II - faltar pressuposto processual ou condição para o exercício da ação


penal; ou (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

III - faltar justa causa para o exercício da ação penal. (Incluído pela Lei
nº 11.719, de 2008).

Parágrafo único. (Revogado). (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

Art. 396. Nos procedimentos ordinário e sumário, oferecida a


denúncia ou queixa, o juiz, se não a rejeitar liminarmente, recebê-la-á
e ordenará a citação do acusado para responder à acusação, por
escrito, no prazo de 10 (dez) dias. (Redação dada pela Lei nº 11.719, de
2008).

Parágrafo único. No caso de citação por edital, o prazo para a defesa


começará a fluir a partir do comparecimento pessoal do acusado ou do
defensor constituído. (Redação dada pela Lei nº 11.719, de 2008).

b) faltar justa causa para o exercido da ação penal.

116) Oficial de Justiça 2009 - Os jurados sorteados, preferencialmente,


serão convocados para comparecerem ao Tribunal do Júri
a) pessoalmente.
b) por meio do oficial de justiça.
c) pelo correio ou qualquer outro meio hábil.
d) por telefone.
e) Por e-mail.

Cód.Processo Penal

12
Art. 434. Os jurados sorteados serão convocados pelo correio ou por
qualquer outro meio hábil para comparecer no dia e hora designados
para a reunião, sob as penas da lei. (Redação dada pela Lei nº 11.689, de
2008)

Parágrafo único. No mesmo expediente de convocação serão transcritos


os arts. 436 a 446 deste Código. (Incluído pela Lei nº 11.689, de 2008)

c) pelo correio ou qualquer outro meio hábil.

117) Oficial de Justiça – 2009 - Os atos processuais previstos na Lei n.°


9.099/95
a) serão realizados em segredo de justiça.
b) obedecerão a todas as formalidades expressamente previstas em lei.
c) serão devidamente registrados a termo nos autos.
d) deverão seguir a conveniência do juiz da causa.
e) poderão ser realizados em horário noturno.

Lei n.° 9.099/95

Da Competência e dos Atos Processuais

Art. 63. A competência do Juizado será determinada pelo lugar em


que foi praticada a infração penal.

Art. 64. Os atos processuais serão públicos e poderão realizar-se


em horário noturno e em qualquer dia da semana, conforme
dispuserem as normas de organização judiciária.

13
e) poderão ser realizados em horário noturno.

118) TJ-SP - Escrevente-SP-2007 - Analise as afirmações:


I. Estendem-se aos escreventes judiciários as regras de suspeição dos
juízes.
II. O juiz não poderá exercer a jurisdição em processo em que ele próprio
tiver servido como testemunha.
III. O juiz dar-se-á por suspeito se for vizinho do réu.
Está correto o contido apenas em
a) I e II.
b) I e III
c) II e III
d) I
e) II

14
DO JUIZ

Art. 251. Ao juiz incumbirá prover à regularidade do processo e


manter a ordem no curso dos respectivos atos, podendo, para tal
fim, requisitar a força pública.

Art. 252. O juiz não poderá exercer jurisdição no processo em que:

I - tiver funcionado seu cônjuge ou parente, consangüíneo ou afim,


em linha reta ou colateral até o terceiro grau, inclusive, como
defensor ou advogado, órgão do Ministério Público, autoridade
policial, auxiliar da justiça ou perito;

II - ele próprio houver desempenhado qualquer dessas funções ou


servido como testemunha;

III - tiver funcionado como juiz de outra instância, pronunciando-se,


de fato ou de direito, sobre a questão;

IV - ele próprio ou seu cônjuge ou parente, consangüíneo ou afim


em linha reta ou colateral até o terceiro grau, inclusive, for parte ou
diretamente interessado no feito.

DOS FUNCIONÁRIOS DA JUSTIÇA

Art. 274. As prescrições sobre suspeição dos juízes estendem-se


aos serventuários e funcionários da justiça, no que Ihes for
aplicável.

a) I e II.

119) TJ-SP - Escrevente-2007 - No processo penal, caso o magistrado tenha


a informação nos autos de que o réu se oculta para não ser encontrado
para a citação,
a) determinará a citação por hora certa.
b) determinará seja feita a citação por edital.
c) declarará o réu revel.
d) determinará a expedição de mandado de prisão preventiva.

15
e) determinará, com o prazo de cinco dias, o comparecimento do réu ao
cartório para ser citado pessoalmente sob pena de desobediência.

Art. 362. Verificando que o réu se oculta para não ser citado, o
oficial de justiça certificará a ocorrência e procederá à citação
com hora certa, na forma estabelecida nos arts. 227 a 229 da Lei
no5.869, de 11 de janeiro de 1973 - Código de Processo
Civil. (Redação dada pela Lei nº 11.719, de 2008).

Parágrafo único. Completada a citação com hora certa, se o


acusado não comparecer, ser-lhe-á nomeado defensor
dativo. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

a) determinará a citação por hora certa.

120) TJ-SP Escrevente-SP 2007 - Assinale a alternativa que apresenta


hipótese de recurso de ofício.
a) Sentença definitiva de absolvição, motivada na inexistência de provas
para a condenação.
b) Decisão absolutória do tribunal do júri.
c) Sentença que conceder habeas corpus.
d) Sentença que não receber a denúncia ou queixa.
e) Decisão que julgar procedente qualquer das exceções, salvo a de
suspeição.

16
Art. 574. Os recursos serão voluntários, excetuando-se os
seguintes casos, em que deverão ser interpostos, de ofício, pelo
juiz:

I - da sentença que conceder habeas corpus;

II - da que absolver desde logo o réu com fundamento na


existência de circunstância que exclua o crime ou isente o réu de
pena, nos termos do art. 411.

c) Sentença que conceder habeas corpus.


.

121) TJ-SP Escrevente 2007 - "X” foi denunciado pelos crimes de lesão
corporal e furto. Todavia, há cinco dias atrás foi condenado tão somente
pelo delito de lesão corporal, tendo sido absolvido pelo crime de furto, uma
vez que foi reconhecida na sentença a inexistência do fato. Assim sendo, é
correto afirmar que
a) “X” não poderá apelar da sentença, visto que foi absolvido.
b) ”X” não poderá recorrer da sentença, uma vez que não interpôs o
termo de apelação no prazo de 3 dias conforme previsto em lei.
c) “X” não poderá intentar o recurso cabível por falta de interesse e
legitimidade processual.
d) considerando que as apelações poderão ser interpostas, quer em
relação a todo o julgado, quer em relação a parte dele, “X” poderá recorrer
com relação à condenação pelo crime de lesão corporal.
e) por se tratar de uma das hipóteses de recurso em sentido estrito, “X”
deverá interpor, por meio de seu advogado, recurso no prazo legal de 10
dias, contados da data de sua intimação pessoal da condenação pelo crime
de lesão corporal.

17
Art. 593. Caberá apelação no prazo de 5 (cinco)
dias: (Redação dada pela Lei nº 263, de 23.2.1948)

I - das sentenças definitivas de condenação ou absolvição


proferidas por juiz singular; (Redação dada pela Lei nº 263,
de 23.2.1948)

d) considerando que as apelações poderão ser interpostas, quer em


relação a todo o julgado, quer em relação a parte dele, “X” poderá recorrer
com relação à condenação pelo crime de lesão corporal.

122) TJ-SP – Escrevente - Salvo a hipótese de má-fé, a parte não será


prejudicada pela interposição ae um recurso por outro. Se ojuiz, desde
logo, reconhecer a impropriedade do recurso interposto pela parte,
mandará processá-lo de acordo com o rito do recurso cabível. As duas
afirmações que se fizeram são regras oriundas do princípio processual:
a) da fungibilidade.
b) do contraditório.
c) do estado de inocência.
d) da publicidade.
e) da indisponibilidade.

Art. 579. Salvo a hipótese de má-fé, a parte não será prejudicada


pela interposição de um recurso por outro.

Parágrafo único. Se o juiz, desde logo, reconhecer a impropriedade


do recurso interposto pela parte, mandará processá-lo de acordo
com o rito do recurso cabível.

18
“ O princípio da fungibilidade, em linhas gerais, recomenda seja
um recurso conhecido por outro se ausente a má-fé e se houver
divergência, doutrinária e/ou jurisprudencial, sobre qual o cabível
contra a decisão impugnada.”

a) da fungibilidade.

123) TJ-SP – Escrevente-Vunesp - O Código de Processo Penal admite,


expressamente, o recurso em sentido estrito da decisão, despacho ou
sentença que:
a) decretar a revelia do acusado.
b) receber a denúncia ou a queixa.
c) não receber a denúncia ou a queixa.
d) julgar procedente a exceção de suspeição.
e) converter a pena de detenção em multa.

DO RECURSO EM SENTIDO ESTRITO

Art. 581. Caberá recurso, no sentido estrito, da decisão,


despacho ou sentença:

I - que não receber a denúncia ou a queixa;

II - que concluir pela incompetência do juízo;

III - que julgar procedentes as exceções, salvo a de suspeição;

IV – que pronunciar o réu; (Redação dada pela Lei nº 11.689, de


2008)

c) não receber a denúncia ou a queixa.

19
124) TJ-SP – Escrevente – Vunesp - A Lei 9.099/95, que instituiu os
Juizados Especiais Criminais, determina, com relação aos atos processuais,
que:
a) sua prática em outras comarcas poderá ser solicitada por qualquer
meio idôneo de comunicação, exceto por correspondência eletrônica.
b) atendidos os critérios estabelecidos em lei, serão válidos sempre que
preencherem as finalidades para as quais forem realizados
c) não é necessário tenha havido prejuízo para que se pronuncie
nulidade.
d) os considerados essenciais serão gravados em fita magnética ou
equivalente, dispensadas as notas manuscritas, datilografadas,
taquigrafadas ou estenotipadas.
e) não poderão ser realizados em horário noturno.

Lei n° 9.099/95)

Art. 13. Os atos processuais serão válidos sempre que


preencherem as finalidades para as quais forem realizados,
atendidos os critérios indicados no art. 2º desta Lei.

§ 1º Não se pronunciará qualquer nulidade sem que tenha havido


prejuízo.

§ 2º A prática de atos processuais em outras comarcas poderá ser


solicitada por qualquer meio idôneo de comunicação.

20
§ 3º Apenas os atos considerados essenciais serão registrados
resumidamente, em notas manuscritas, datilografadas,
taquigrafadas ou estenotipadas. Os demais atos poderão ser
gravados em fita magnética ou equivalente, que será inutilizada
após o trânsito em julgado da decisão.

§ 4º As normas locais disporão sobre a conservação das peças do


processo e demais documentos que o instruem.

b) atendidos os critérios estabelecidos em lei, serão válidos sempre que


preencherem as finalidades para as quais forem realizados.

125) TJ-SP – Escrevente- Vunesp - São causas de Suspeição judicial:


I. amizade íntima com o réu;
II. inimizade capital com o Ministério Público;
III. aconselhamento ao réu ou ao Ministério Público.
Está correto o contido em:
a) I, apenas.
b) II, apenas.
c) I e II, apenas.
d) I e III, apenas.
e) I, II e III.

21
Código Processo Penal

Art. 254. O juiz dar-se-á por suspeito, e, se não o fizer, poderá ser
recusado por qualquer das partes:

I - se for amigo íntimo ou inimigo capital de qualquer deles;

II - se ele, seu cônjuge, ascendente ou descendente, estiver


respondendo a processo por fato análogo, sobre cujo caráter
criminoso haja controvérsia;

III - se ele, seu cônjuge, ou parente, consangüíneo, ou afim,


até o terceiro grau, inclusive, sustentar demanda ou responder a
processo que tenha de ser julgado por qualquer das partes;

IV - se tiver aconselhado qualquer das partes;

V - se for credor ou devedor, tutor ou curador, de qualquer


das partes;

Vl - se for sócio, acionista ou administrador de sociedade


interessada no processo.

d) I e III, apenas.

126) TJ-SP – Escrevente - Para manter a justa aplicação da lei penal, o Juiz
poderá:
a) intervir nas funções policiais de investigação.
b) requisitar força policial.
c) nomear, por iniciativa própria, assistentes técnicos para o
acompanhamento dos exames periciais.
d) avocar o inquérito policial.
e) designar novo promotor para a causa.

22
Art. 251. Ao juiz incumbirá prover à regularidade do processo e
manter a ordem no curso dos respectivos atos, podendo, para tal
fim, requisitar a força pública.

b) requisitar força policial.

127) TJ-SP – Escrevente - A citação por precatória deve ser realizada:


a) no juízo do lugar do crime.
b) com dia e hora marcada.
c) se o réu estiver no território de outra comarca.
d) a requerimento do Ministério Público.
e) somente nos casos urgentes.

Art. 353. Quando o réu estiver fora do território da jurisdição do


juiz processante, será citado mediante precatória .

c) se o réu estiver no território de outra comarca.

23
128) TJ-SP – Escrevente - Nos termos do art. 76 da Lei 9.099/95, a
transação penal somente será admitida se:
a) o agente não tiver sido beneficiado anteriormente, no prazo de cinco
anos, pelo mesmo benefício.
b) o agente jamais tiver sido condenado pela prática de crime.
c) o Juiz, apto para julgar a causa, concordar com a aplicação do
benefício.
d) for aceita pelo defensor, responsável pela defesa técnica no processo,
ainda que for recusada pelo agente.
e) o agente comprometer-se, judicialmente, a comparecer mensalmente
no fórum da comarca em que foi processado para informar e justificar suas
atividades.

Art. 76. Havendo representação ou tratando-se de crime de ação


penal pública incondicionada, não sendo caso de arquivamento, o
Ministério Público poderá propor a aplicação imediata de pena
restritiva de direitos ou multas, a ser especificada na proposta.

§ 1º Nas hipóteses de ser a pena de multa a única aplicável, o Juiz


poderá reduzi-la até a metade.

§ 2º Não se admitirá a proposta se ficar comprovado:

I - ter sido o autor da infração condenado, pela prática de crime, à


pena privativa de liberdade, por sentença definitiva;

II - ter sido o agente beneficiado anteriormente, no prazo de cinco


anos, pela aplicação de pena restritiva ou multa, nos termos deste
artigo;

III - não indicarem os antecedentes, a conduta social e a


personalidade do agente, bem como os motivos e as
circunstâncias, ser necessária e suficiente a adoção da medida.

§ 3º Aceita a proposta pelo autor da infração e seu defensor, será


submetida à apreciação do Juiz.

24
§ 4º Acolhendo a proposta do Ministério Público aceita pelo autor
da infração, o Juiz aplicará a pena restritiva de direitos ou multa,
que não importará em reincidência, sendo registrada apenas para
impedir novamente o mesmo benefício no prazo de cinco anos.

§ 5º Da sentença prevista no parágrafo anterior caberá a apelação


referida no art. 82 desta Lei.

§ 6º A imposição da sanção de que trata o § 4º deste artigo não


constará de certidão de antecedentes criminais, salvo para os fins
previstos no mesmo dispositivo, e não terá efeitos civis, cabendo
aos interessados propor ação cabível no juízo cível.

b) o agente jamais tiver sido condenado pela prática de crime.

129) TJ-SP – Escrevente 2007 - Todo mandado de citação necessariamente


contém:
I.nome completo do réu;
II. subscrição do escrivão e a rubrica do juiz;
III. finalidade.
Está correto o contido em
a) III, apenas.
b) I e II, apenas.
c) I e III, apenas.
d) II e III, apenas.
e) I,II e III.

25
Código Processo Penal
DAS CITAÇÕES

Art. 351. A citação inicial far-se-á por mandado, quando o réu


estiver no território sujeito à jurisdição do juiz que a houver
ordenado.
Art. 352. O mandado de citação indicará:
I - o nome do juiz;
II - o nome do querelante nas ações iniciadas por queixa;
III - o nome do réu, ou, se for desconhecido, os seus sinais
característicos;
IV - a residência do réu, se for conhecida;
V - o fim para que é feita a citação;
VI - o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá
comparecer;
VII - a subscrição do escrivão e a rubrica do juiz.
Art. 353. Quando o réu estiver fora do território da jurisdição do
juiz processante, será citado mediante precatória.

d) II e III, apenas.

130) TJ-SP – Escrevente 2007 - Ao efetuar uma citação por mandado, o


oficial de Justiça deverá
a) tão somente entregar o mandado ao réu, pessoalmente.
b) após citar pessoalmente o réu, adverti-lo de que caso deixe de
comparecer ao ato sem motivo justificado, ser-lhe-á nomeado um defensor,
e o processo seguirá sem a sua presença.
c) entregar o mandado ao réu pessoalmente e lavrar certidão de sua
aceitação ou recusa.

26
d) proceder a leitura do mandado ao réu e entregar-lhe a contrafé, e
ainda, certificar a entrega da confrafé e de sua aceitação ou recusa.
e) fazer com que o réu faça aposição de ciente no original do mandado.

Código Processo Penal

Art. 357. São requisitos da citação por mandado:

I - leitura do mandado ao citando pelo oficial e entrega da


contrafé, na qual se mencionarão dia e hora da citação;

II - declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé, e


sua aceitação ou recusa.

Art. 358. A citação do militar far-se-á por intermédio do chefe do


respectivo serviço.

Art. 359. O dia designado para funcionário público comparecer


em juízo, como acusado, será notificado assim a ele como ao
chefe de sua repartição.

Art. 360. Se o réu estiver preso, será pessoalmente


citado. (Redação dada pela Lei nº 10.792, de 1º.12.2003)

d) proceder a leitura do mandado ao réu e entregar-lhe a contrafé, e


ainda, certificar a entrega da confrafé e de sua aceitação ou recusa.

27
131) TJ-SP ESCREVENTE 1999 - O Ministério Público e o defensor
nomeado serão intimados:
a) sempre após a intimação das partes.
b) por mandado, apenas.
c) pessoalmente.
d) por edital, com prazo estabelecido pelo juiz.
e) por publicação no órgão de imprensa oficial.

DAS INTIMAÇÕES

Art. 370. Nas intimações dos acusados, das testemunhas e


demais pessoas que devam tomar conhecimento de qualquer
ato, será observado, no que for aplicável, o disposto no Capítulo
anterior.(Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 1o A intimação do defensor constituído, do advogado do


querelante e do assistente far-se-á por publicação no órgão
incumbido da publicidade dos atos judiciais da comarca,
incluindo, sob pena de nulidade, o nome do acusado. (Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 2o Caso não haja órgão de publicação dos atos judiciais na


comarca, a intimação far-se-á diretamente pelo escrivão, por
mandado, ou via postal com comprovante de recebimento, ou
por qualquer outro meio idôneo. (Redação dada pela Lei nº
9.271, de 17.4.1996)

§ 3o A intimação pessoal, feita pelo escrivão, dispensará a


aplicação a que alude o § 1o. (Incluído pela Lei nº 9.271, de
17.4.1996)

§ 4o A intimação do Ministério Público e do defensor nomeado


será pessoal. (Incluído pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

Art. 371. Será admissível a intimação por despacho na petição


em que for requerida, observado o disposto no art. 357.

Art. 372. Adiada, por qualquer motivo, a instrução criminal, o


juiz marcará desde logo, na presença das partes e testemunhas,
dia e hora para seu prosseguimento, do que se lavrará termo nos
autos.

28
c) pessoalmente.

132) TJ-SP-Escrevente/99 - Em caso de citação por edital, este será afixado


à porta do edifício onde funcionar o juízo e será publicado pela imprensa,
onde houver, devendo a afixação ser certificada pelo oficial que a tiver feito
e a publicação provada por exemplar do jornal ou:
a) atestado do juiz.
b) termo nos autos.
c) certidão do escrivão.
d) fé do diretor de secretaria.
e) juntada de cópia original do edital.

CPP

Art. 365. O edital de citação indicará:

I - o nome do juiz que a determinar;

II - o nome do réu, ou, se não for conhecido, os seus sinais


característicos, bem como sua residência e profissão, se constarem
do processo

feita a citação;

IV - o juízo e o dia, a hora e o lugar em que o réu deverá


comparecer;

V - o prazo, que será;

III - o fim para que é contado do dia da publicação do edital na


imprensa, se houver, ou da sua afixação.

Parágrafo único. O edital será afixado à porta do edifício onde


funcionar o juízo e será publicado pela imprensa, onde houver,
devendo a afixação ser certificada pelo oficial que a tiver feito e a

29
publicação provada por exemplar do jornal ou certidão do escrivão,
da qual conste a página do jornal com a data da publicação.

c) certidão do escrivão.

133) TJ-SP-Escrevente/99 - Interposto o recurso por termo, o escrivão fará


conclusos os autos ao juiz, até o dia seguinte ao último do prazo, sob pena
de:
a) demissão.
b) advertência.
c) suspensão por 60 dias.
d) suspensão por 10 a 30 dias.
e) indenização.

Art. 578. O recurso será interposto por petição ou por termo nos
autos, assinado pelo recorrente ou por seu representante.

§ 1o Não sabendo ou não podendo o réu assinar o nome, o termo


será assinado por alguém, a seu rogo, na presença de duas
testemunhas.

§ 2o A petição de interposição de recurso, com o despacho do juiz,


será, até o dia seguinte ao último do prazo, entregue ao escrivão,
que certificará no termo da juntada a data da entrega.

§ 3o Interposto por termo o recurso, o escrivão, sob pena de


suspensão por dez a trinta dias, fará conclusos os autos ao juiz, até
o dia seguinte ao último do prazo.

d) suspensão por 10 a 30 dias.

30
134) TJ-SP-Escrevente/99 - Julgue os itens abaixo e assinale a alternativa
correta:
I. Cabe apelação das decisões do Tribunal do Júri, quando a decisão dos
jurados for manifestamente contrária à prova dos autos.
II. Não cabe apelação das decisões do Tribunal do Júri, quando ocorrer
nulidade posterior à pronúncia.
III. Não cabe apelação das decisões do Tribunal do Júri, quando
for a sentença do juiz-presidente contrária à lei expressa ou à decisão dos
jurados.
a) Todos os itens estão corretos.
b) Todos os itens estão incorretos.
c) Apenas os itens I e III estão corretos.
d) Apenas o item I está correto.
e) Apenas o item III está correto.

CPP

Art. 593. Caberá apelação no prazo de 5 (cinco)


dias: (Redação dada pela Lei nº 263, de 23.2.1948)

I - das sentenças definitivas de condenação ou absolvição


proferidas por juiz singular; (Redação dada pela Lei nº 263,
de 23.2.1948)

II - das decisões definitivas, ou com força de definitivas,


proferidas por juiz singular nos casos não previstos no Capítulo
anterior; (Redação dada pela Lei nº 263, de 23.2.1948)

III - das decisões do Tribunal do Júri, quando: (Redação dada


pela Lei nº 263, de 23.2.1948)

a) ocorrer nulidade posterior à pronúncia; (Redação dada


pela Lei nº 263, de 23.2.1948)

b) for a sentença do juiz-presidente contrária à lei expressa ou à


decisão dos jurados; (Redação dada pela Lei nº 263, de
23.2.1948)

31
c) houver erro ou injustiça no tocante à aplicação da pena ou da
medida de segurança; (Redação dada pela Lei nº 263, de
23.2.1948)

d) for a decisão dos jurados manifestamente contrária à prova


dos autos. (Incluído pela Lei nº 263, de 23.2.1948)

§ 1o Se a sentença do juiz-presidente for contrária à lei expressa


ou divergir das respostas dos jurados aos quesitos, o tribunal ad
quem fará a devida retificação. (Incluído pela Lei nº 263, de
23.2.1948)

§ 2o Interposta a apelação com fundamento no n o III, c, deste


artigo, o tribunal ad quem, se Ihe der provimento, retificará a
aplicação da pena ou da medida de segurança. (Incluído pela
Lei nº 263, de 23.2.1948)

§ 3o Se a apelação se fundar no n o III, d, deste artigo, e o


tribunal ad quem se convencer de que a decisão dos jurados é
manifestamente contrária à prova dos autos, dar-lhe-á
provimento para sujeitar o réu a novo julgamento; não se
admite, porém, pelo mesmo motivo, segunda
apelação. (Incluído pela Lei nº 263, de 23.2.1948)

§ 4o Quando cabível a apelação, não poderá ser usado o recurso


em sentido estrito, ainda que somente de parte da decisão se
recorra. (Parágrafo único renumerado pela Lei nº 263, de
23.2.1948)

a) Apenas o item I está correto.

32
135) TJ-SP-Escrevente/99 Caio, estando no estrangeiro em lugar sabido,
acusado da prática de crime praticado no território brasileiro, deverá ser
citado por:
a) carta rogatória.
b) edital.
c) mandado.
d) meio do Consulado brasileiro.
e) carta precatória.

CPP

Art. 368. Estando o acusado no estrangeiro, em lugar sabido,


será citado mediante carta rogatória, suspendendo-se o curso do
prazo de prescrição até o seu cumprimento. (Redação dada pela
Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

Art. 369. As citações que houverem de ser feitas em legações


estrangeiras serão efetuadas mediante carta rogatória. (Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

a) carta rogatória.

33
136) TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - A precatória será devolvida ao
juiz deprecante:
a) dependendo de traslado.
b) antes de lançado o “cumpra-se”.
c) depois de feita a citação por edital do juiz deprecado.
d) antes de feita a citação por mandado do juiz deprecante.
e) depois de feita a citação, por mandado do juiz deprecado.

Art. 355. A precatória será devolvida ao juiz deprecante,


independentemente de traslado, depois de lançado o "cumpra-
se" e de feita a citação por mandado do juiz deprecado.

§ 1o Verificado que o réu se encontra em território sujeito à


jurisdição de outro juiz, a este remeterá o juiz deprecado os
autos para efetivação da diligência, desde que haja tempo para
fazer-se a citação.

§ 2o Certificado pelo oficial de justiça que o réu se oculta


para não ser citado, a precatória será imediatamente devolvida,
para o fim previsto no art. 362.

Art. 356. Se houver urgência, a precatória, que conterá em


resumo os requisitos enumerados no art. 354, poderá ser
expedida por via telegráfica, depois de reconhecida a firma do
juiz, o que a estação expedidora mencionará.

e) depois de feita a citação, por mandado do juiz deprecado.

34
137) TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Em caso de citação por precatória,
o juiz deprecado verificando que o réu se encontra em território sujeito à
jurisdição de outro juiz:
a) dará ciência do fato ao juiz deprecante.
b) certificará a impossibilidade de cumprimento da carta precatória, em
qualquer hipótese.
c) fará a citação por oficial de justiça.
d) remeterá os autos àquele juízo onde se encontra o réu para a
efetivação da diligência, desde que haja tempo para fazer-se a citação.
e) devolverá os autos ao juiz deprecante, em qualquer hipótese.

CPP

Art. 355. A precatória será devolvida ao juiz deprecante,


independentemente de traslado, depois de lançado o "cumpra-
se" e de feita a citação por mandado do juiz deprecado.

§ 1o Verificado que o réu se encontra em território sujeito à


jurisdição de outro juiz, a este remeterá o juiz deprecado os
autos para efetivação da diligência, desde que haja tempo para
fazer-se a citação.

§ 2o Certificado pelo oficial de justiça que o réu se oculta para


não ser citado, a precatória será imediatamente devolvida, para
o fim previsto no art. 362.

Art. 356. Se houver urgência, a precatória, que conterá em


resumo os requisitos enumerados no art. 354, poderá ser
expedida por via telegráfica, depois de reconhecida a firma do
juiz, o que a estação expedidora mencionará.

d) remeterá os autos àquele juízo onde se encontra o réu para a


efetivação da diligência, desde que haja tempo para fazer-se a citação.

35
138) TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Julgue os itens abaixo e assinale
a alternativa correta:
I. A citação do militar far-se-á por notificação ao superior hierárquico
para comparecer em juízo.
II. Se o réu estiver preso, será requisitada sua apresentação em juízo, no
dia e hora designados.
III. O dia designado para o funcionário público comparecer em juízo,
como acusado, será notificado assim a ele como ao chefe de sua
repartição.
a) Todos os itens estão corretos.
b) Todos os itens estão incorretos.
c) Apenas os itens I e II estão corretos.
d) Apenas os itens II e III estão corretos.
e) Apenas o item III está correto.

CPP

Art. 358. A citação do militar far-se-á por intermédio do chefe do


respectivo serviço.

Art. 359. O dia designado para funcionário público comparecer


em juízo, como acusado, será notificado assim a ele como ao
chefe de sua repartição.

Art. 360. Se o réu estiver preso, será requisitada a sua


apresentação em juízo, no dia e hora designados.

Art. 360. Se o réu estiver preso, será pessoalmente


citado. (Redação dada pela Lei nº 10.792, de 1º.12.2003)

Art. 361. Se o réu não for encontrado, será citado por edital,
com o prazo de 15 (quinze) dias.

Art. 362. Verificando que o réu se oculta para não ser citado, o
oficial de justiça certificará a ocorrência e procederá à citação

36
com hora certa, na forma estabelecida nos arts. 227 a 229 da Lei
no5.869, de 11 de janeiro de 1973 - Código de Processo
Civil. (Redação dada pela Lei nº 11.719, de 2008).

Parágrafo único. Completada a citação com hora certa, se o


acusado não comparecer, ser-lhe-á nomeado defensor
dativo. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

e) Apenas o item III está correto.

140) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Analise as assertivas abaixo e


assinale a alternativa correta:
a) Quando o réu estiver no território sujeito à jurisdição do juiz que
houver ordenado a citação inicial, esta se fará por precatória.
b) A citação inicial do réu será feita por edital, caso ele esteja fora do
território do juiz processante.
c) Se o nome do réu for desconhecido, deverão constar do mandado de
citação os seus sinais característicos.
d) A citação por hora certa é admitida no processo penal.
e) Em caso de não ser possível a citação inicial do réu por mandado, esta
se fará por correio com aviso de recebimento.

CPP

Art. 352. O mandado de citação indicará:

I - o nome do juiz;

II - o nome do querelante nas ações iniciadas por queixa;

III - o nome do réu, ou, se for desconhecido, os seus sinais


característicos;

IV - a residência do réu, se for conhecida;

V - o fim para que é feita a citação;

37
VI - o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá
comparecer;

VII - a subscrição do escrivão e a rubrica do juiz.

c) Se o nome do réu for desconhecido, deverão constar do mandado de


citação os seus sinais característicos.

141) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Assinale a alternativa que


contém elemento não indicado necessariamente no mandado de citação:
a) O nome do querelante nas ações iniciadas por queixa.
b) O nome do juiz.
c) A rubrica do juiz.
d) A residência do réu, se for conhecida.
e) O nome do representante do Ministério Público.

CPP

Art. 352. O mandado de citação indicará:

I - o nome do juiz;

II - o nome do querelante nas ações iniciadas por queixa;

III - o nome do réu, ou, se for desconhecido, os seus sinais


característicos;

IV - a residência do réu, se for conhecida;

V - o fim para que é feita a citação;

VI - o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer;

VII - a subscrição do escrivão e a rubrica do juiz.

38
e) O nome do representante do Ministério Público.

142) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Em caso de urgência, a


precatória poderá ser expedida:
a) por via postal.
b) por via telegráfica.
c) por fac-símile.
d) pela Internet.
e) por malote.

Art. 356. Se houver urgência, a precatória, que conterá em


resumo os requisitos enumerados no art. 354, poderá ser
expedida por via telegráfica, depois de reconhecida a firma do
juiz, o que a estação expedidora mencionará .

b) por via telegráfica.

143) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Assinale a alternativa que


contém procedimento que não deverá, necessariamente, ser adotado pelo
oficial de justiça ao proceder à citação inicial do réu por mandado:
a) leitura do mandado ao citando.
b) entrega da contrafé.
c) menção, na contrafé, do dia e hora da citação.
d) declaração, na certidão, da entrega da contrafé.

39
e) declaração, na certidão, dos motivos que levaram o réu a recusar o
recebimento da citação e a entrega da contrafé.

CPP

Art. 352. O mandado de citação indicará:

I - o nome do juiz;

II - o nome do querelante nas ações iniciadas por queixa;

III - o nome do réu, ou, se for desconhecido, os seus sinais


característicos;

IV - a residência do réu, se for conhecida;

V - o fim para que é feita a citação;

VI - o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer;

VII - a subscrição do escrivão e a rubrica do juiz.

e) declaração, na certidão, dos motivos que levaram o réu a recusar o


recebimento da citação e a entrega da contrafé.

40
144) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - O edital de citação não indicará
necessariamente o:
a) nome do juiz que a determinar.
b) nome do réu, bem como sua residência e profissão.
c) fim para que é feita a citação.
d) juízo, o dia, a hora e o lugar em que o réu deverá comparecer.
e) prazo, que será contado do dia da publicação do edital na imprensa,
se houver, ou da sua afixação à porta do edifício onde funcionar o juízo.

652) B (art365/CPP)

Art. 365. O edital de citação indicará:

I - o nome do juiz que a determinar;

II - o nome do réu, ou, se não for conhecido, os seus sinais


característicos, bem como sua residência e profissão, se
constarem do processo;

III - o fim para que é feita a citação;

IV - o juízo e o dia, a hora e o lugar em que o réu deverá


comparecer;

V - o prazo, que será contado do dia da publicação do edital na


imprensa, se houver, ou da sua afixação.

Parágrafo único. O edital será afixado à porta do edifício onde


funcionar o juízo e será publicado pela imprensa, onde houver,
devendo a afixação ser certificada pelo oficial que a tiver feito e a
publicação provada por exemplar do jornal ou certidão do
escrivão, da qual conste a página do jornal com a data da
publicação.

41
b) nome do réu, bem como sua residência e profissão.

145) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Estando o acusado no


estrangeiro, em lugar não sabido, será citado mediante:
a) carta rogatória.
b) carta de ordem.
c) carta precatória.
d) via diplomática.
e) edital.

Art. 361. Se o réu não for encontrado, será citado por edital, com
o prazo de 15 (quinze) dias.

Art. 368. Estando o acusado no estrangeiro, em lugar sabido, será


citado mediante carta rogatória, suspendendo-se o curso do prazo
de prescrição até o seu cumprimento. (Redação dada pela Lei nº
9.271, de 17.4.1996)

e) edital.

42
146) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - O mandado de citação indicará:
a) O nome do escrivão.
b) O nome do querelante, em qualquer ação penal.
c) O nome do réu, em qualquer hipótese.
d) A subscrição do juiz.
e) O fim para que é feita a citação.

Art. 352. O mandado de citação indicará:

I - o nome do juiz;

II - o nome do querelante nas ações iniciadas por queixa;

III - o nome do réu, ou, se for desconhecido, os seus sinais


característicos;

IV - a residência do réu, se for conhecida;

V - o fim para que é feita a citação;

VI - o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer;

VII - a subscrição do escrivão e a rubrica do juiz.

e) O fim para que é feita a citação.

43
147) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Analise os itens abaixo e assinale
a alternativa correta:
I. - Quando o juiz deprecado verificar que o réu se oculta para não ser
citado, deve determinar sua citação por edital.
II. - Juiz deprecante é aquele que solicita a citação do réu que se encontra
fora do território dele a outro juiz, sob cuja jurisdição se encontra o réu.
III. - O oficial de justiça deve citar o réu por força de mandado dojuiz
deprecante, não do deprecado.
a) Todas estão corretas.
b) Apenas I e II estão corretas.
c) Apenas II está correta.
d) Apenas II e III estão corretas.
e) Todas estão incorretas.

Art. 355. A precatória será devolvida ao juiz deprecante,


independentemente de traslado, depois de lançado o "cumpra-
se" e de feita a citação por mandado do juiz deprecado.

§ 1o Verificado que o réu se encontra em território sujeito à


jurisdição de outro juiz, a este remeterá o juiz deprecado os
autos para efetivação da diligência, desde que haja tempo para
fazer-se a citação.

§ 2o Certificado pelo oficial de justiça que o réu se oculta para


não ser citado, a precatória será imediatamente devolvida, para
o fim previsto no art. 362.

a) Apenas II está correta.

44
148) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Não é requisito da citação
por mandado:
a) Leitura do mandado ao citando pelo oficial de justiça.
b) Entrega da contrafé ao citando.
c) Declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé.
d) Declaração do oficial, na certidão, da aceitação ou recusa
do réu em receber a contrafé.
e) A indicação, na contrafé, da testemunha da citação.

Art. 357. São requisitos da citação por mandado:

I - leitura do mandado ao citando pelo oficial e entrega da


contrafé, na qual se mencionarão dia e hora da citação;

II - declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé,


e sua aceitação ou recusa.

Art. 358. A citação do militar far-se-á por intermédio do


chefe do respectivo serviço.

Art. 359. O dia designado para funcionário público


comparecer em juízo, como acusado, será notificado assim
a ele como ao chefe de sua repartição.

e) A indicação, na contrafé, da testemunha da citação.

45
149) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Julgue os itens abaixo e assinale
a alternativa correta:
I. - O oficial de justiça deve proceder à leitura do mandado ao citando e
entregar-lhe a contrafé.
II. - O oficial de justiça deve declarar, na certidão, a entrega da contrafé.
III. - A precatória deverá indicar apenas o juízo deprecante e não o
deprecado, já que o juízo do lugar, o dia e a hora em que o réu
deverá comparecer ser-lhe-ão comunicados pelo oficial de justiça.
a) Todos os itens estão corretos.
b) Todos os itens estão incorretos.
c) Apenas os itens I e II estão corretos.
d) Apenas o item n está correto.
e) Apenas o item m está correto.

Art. 354. A precatória indicará:

I - o juiz deprecado e o juiz deprecante;

II - a sede da jurisdição de um e de outro;

Ill - o fim para que é feita a citação, com todas as especificações;

IV - o juízo do lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer.

Art. 357. São requisitos da citação por mandado:

I - leitura do mandado ao citando pelo oficial e entrega da


contrafé, na qual se mencionarão dia e hora da citação;

II - declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé, e sua


aceitação ou recusa.

c) Apenas os itens I e II estão corretos.

46
150) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Julgue os itens abaixo e assinale
a alternativa correta:
I. - Se o réu estiver preso, a intimação da sentença ser-lhe-á feita
pessoalmente.
II. - Se o réu se livrar solto, a intimação da sentença ser-lhe-á feita
pessoalmente, ou ao defensor por ele constituído.
III. - Se o réu não for encontrado, assim certificado pelo oficial de justiça,
e não tiver constituído defensor, a intimação da sentença ser-lhe-á
feita por mandado.

a) Todos os itens estão corretos.


b) Todos os itens estão incorretos.
c) Apenas os itens I e II estão corretos.
d) Apenas o item II está correto.
e) Apenas o item I está correto.

Art. 392. A intimação da sentença será feita:

I - ao réu, pessoalmente, se estiver preso;

II - ao réu, pessoalmente, ou ao defensor por ele constituído,


quando se livrar solto, ou, sendo afiançável a infração, tiver
prestado fiança;

III - ao defensor constituído pelo réu, se este, afiançável, ou não, a


infração, expedido o mandado de prisão, não tiver sido
encontrado, e assim o certificar o oficial de justiça;

IV - mediante edital, nos casos do no II, se o réu e o defensor que


houver constituído não forem encontrados, e assim o certificar o
oficial de justiça;

V - mediante edital, nos casos do no III, se o defensor que o réu


houver constituído também não for encontrado, e assim o
certificar o oficial de justiça;

VI - mediante edital, se o réu, não tendo constituído defensor, não


for encontrado, e assim o certificar o oficial de justiça.

47
§ 1o O prazo do edital será de 90 dias, se tiver sido imposta pena
privativa de liberdade por tempo igual ou superior a um ano, e de
60 dias, nos outros casos.

§ 2o O prazo para apelação correrá após o término do fixado no


edital, salvo se, no curso deste, for feita a intimação por qualquer
das outras formas estabelecidas neste artigo.

c) Apenas os itens I e II estão corretos.

151) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Analise os itens a seguir,


segundo as normas processuais penais, e assinale a alternativa correta:
I. - O defensor constituído e o Ministério Público serão sempre
intimados pessoalmente.
II. - O nome do acusado, sob pena de nulidade, constará da publicação
de intimação do defensor constituído.
III. - O defensor nomeado será intimado pessoalmente quando residente
na comarca do juízo processante.

a) Todos os itens estão corretos.


b) Todos os itens estão incorretos.
c) Apenas os itens I e II estão corretos.
d) Apenas os itens II e III estão corretos.
e) Apenas os itens I e III estão corretos.

Art. 370. Nas intimações dos acusados, das testemunhas e


demais pessoas que devam tomar conhecimento de qualquer
ato, será observado, no que for aplicável, o disposto no Capítulo
anterior.(Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 1o A intimação do defensor constituído, do advogado do


querelante e do assistente far-se-á por publicação no órgão

48
incumbido da publicidade dos atos judiciais da comarca,
incluindo, sob pena de nulidade, o nome do acusado. (Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 2o Caso não haja órgão de publicação dos atos judiciais na


comarca, a intimação far-se-á diretamente pelo escrivão, por
mandado, ou via postal com comprovante de recebimento, ou
por qualquer outro meio idôneo. (Redação dada pela Lei nº
9.271, de 17.4.1996)

§ 3o A intimação pessoal, feita pelo escrivão, dispensará a


aplicação a que alude o § 1o. (Incluído pela Lei nº 9.271, de
17.4.1996)

§ 4o A intimação do Ministério Público e do defensor nomeado


será pessoal. (Incluído pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

Resposta D

152) TJ-AL/ Oficial de Just-2002 - Assinale a alternativa correta, de acordo


com o Código de Processo Penal Brasileiro. A intimação do Ministério
Público, no curso do processo criminal:
a) é pessoal.
b) pode ser feita pelo correio ou por edital.
c) é feita pelo correio.
d) é feita por edital.

Art. 370. Nas intimações dos acusados, das testemunhas e demais


pessoas que devam tomar conhecimento de qualquer ato, será
observado, no que for aplicável, o disposto no Capítulo
anterior.(Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 1o A intimação do defensor constituído, do advogado do


querelante e do assistente far-se-á por publicação no órgão
incumbido da publicidade dos atos judiciais da comarca, incluindo,

49
sob pena de nulidade, o nome do acusado. (Redação dada pela Lei
nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 2o Caso não haja órgão de publicação dos atos judiciais


na comarca, a intimação far-se-á diretamente pelo escrivão, por
mandado, ou via postal com comprovante de recebimento, ou por
qualquer outro meio idôneo. (Redação dada pela Lei nº 9.271, de
17.4.1996)

§ 3o A intimação pessoal, feita pelo escrivão, dispensará a


aplicação a que alude o § 1o. (Incluído pela Lei nº 9.271, de
17.4.1996)

§ 4o A intimação do Ministério Público e do defensor


nomeado será pessoal. (Incluído pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

Resposta A

153) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Analise as assertivas abaixo e


assinale a alternativa incorreta:
a) Quando o réu não estiver no território sujeito à jurisdição do juiz que
houver ordenado a citação inicial, mas no território nacional, esta se fará por
precatória.
b) O mandado de citação indicará a subscrição do escrivão e a rubrica do
juiz.
c) A citação inicial do réu será feita por mandado, caso o réu esteja no
território sujeito à jurisdição do juiz processante.
d) Se o réu for conhecido, deverão, ainda assim, constar do mandado de
citação os seus sinais característicos.
e) A citação por hora certa não é admitida no processo penal.

50
Art. 352. O mandado de citação indicará:

I - o nome do juiz;

II - o nome do querelante nas ações iniciadas por queixa;

III - o nome do réu, ou, se for desconhecido, os seus sinais


característicos;

IV - a residência do réu, se for conhecida;

V - o fim para que é feita a citação;

VI - o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer;

VII - a subscrição do escrivão e a rubrica do juiz.

Resposta D

154. - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Assinale a alternativa que


contém elemento que o mandado de citação indicará necessariamente:
a) O nome do querelante nas ações penais públicas.
b) O nome do juiz.
c) A residência do autor, se for conhecida.
d) A rubrica do escrivão.
e) O nome do representante do Ministério Público.

Art. 352. O mandado de citação indicará:

I - o nome do juiz;

II - o nome do querelante nas ações iniciadas por queixa;

III - o nome do réu, ou, se for desconhecido, os seus sinais


característicos;

51
IV - a residência do réu, se for conhecida;

V - o fim para que é feita a citação;

VI - o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer;

VII - a subscrição do escrivão e a rubrica do juiz.

Resposta B

155) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Assinale a alternativa que


contém elemento que a precatória não indicará necessariamente:
a) O fim para que é feita a citação inicial do réu.
b) O juízo do lugar, o dia e a hora em que o réu deverá comparecer.
c) A cópia da petição inicial da queixa, com a cominação por revelia.
d) A sede da jurisdição do juiz deprecado.
e) A sede da jurisdição do juiz deprecante.

Art. 354. A precatória indicará:

I - o juiz deprecado e o juiz deprecante;

II - a sede da jurisdição de um e de outro;

Ill - o fim para que é feita a citação, com todas as


especificações;

IV - o juízo do lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer.

Resposta D

52
156) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Júlio, estando no estrangeiro em
lugar não sabido, acusado da prática de crime praticado no território
brasileiro, deverá ser citado por:
a) edital.
b) carta rogatória.
c) via diplomática.
d) meio do Consulado brasileiro.
e) carta precatória.

Art. 361. Se o réu não for encontrado, será citado por edital, com
o prazo de 15 (quinze) dias.

Art. 368. Estando o acusado no estrangeiro, em lugar sabido, será


citado mediante carta rogatória, suspendendo-se o curso do prazo
de prescrição até o seu cumprimento. (Redação dada pela Lei nº
9.271, de 17.4.1996)

Resposta A

157) TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Ao proceder à Citação inicial do


réu por mandado, o oficial de justiça não fará, necessariamente:
a) a leitura do mandado ao citando.
b) a entrega da contrafé.
c) a declaração, na certidão, das circunstâncias que levaram o réu a
recusar o recebimento da citação e a entrega da contrafé.
d) a menção, na contrafé, do dia e hora da citação .
e) a declaração, na certidão, da entrega da contrafé.

53
Art. 357. São requisitos da citação por mandado:

I - leitura do mandado ao citando pelo oficial e entrega da contrafé,


na qual se mencionarão dia e hora da citação;

II - declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé, e sua


aceitação ou recusa.

Resposta C

158) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Estando o acusado no


estrangeiro, em lugar sabido, será citado mediante:
a) carta rogatória.
b) edital.
c) carta de ordem.
d) carta precatória.
e) via diplomática.

Art. 368. Estando o acusado no estrangeiro, em lugar sabido, será


citado mediante carta rogatória, suspendendo-se o curso do prazo
de prescrição até o seu cumprimento. (Redação dada pela Lei nº
9.271, de 17.4.1996)

Resposta A

54
159) TJ-AL/Escrevente - 2002 Assinale a alternativa correta, de acordo
com o Código de Processo Penal Brasileiro:
a) A intimação do representante do Ministério Público será sempre
pessoal.
b) A citação do réu nunca pode ser feita por edital.
c) A citação do réu pode ser feita pelo correio.
d) A citação do réu é feita por mandado, quando ele não for encontrado.

Art. 370. Nas intimações dos acusados, das testemunhas e demais


pessoas que devam tomar conhecimento de qualquer ato, será
observado, no que for aplicável, o disposto no Capítulo
anterior.(Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 1o A intimação do defensor constituído, do advogado do


querelante e do assistente far-se-á por publicação no órgão
incumbido da publicidade dos atos judiciais da comarca, incluindo,
sob pena de nulidade, o nome do acusado. (Redação dada pela Lei
nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 2o Caso não haja órgão de publicação dos atos judiciais


na comarca, a intimação far-se-á diretamente pelo escrivão, por
mandado, ou via postal com comprovante de recebimento, ou por
qualquer outro meio idôneo. (Redação dada pela Lei nº 9.271, de
17.4.1996)

§ 3o A intimação pessoal, feita pelo escrivão, dispensará a


aplicação a que alude o § 1o. (Incluído pela Lei nº 9.271, de
17.4.1996)

§ 4o A intimação do Ministério Público e do defensor


nomeado será pessoal. (Incluído pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

Resposta A

55
160) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - A precatória será devolvida ao
juiz deprecante, independentemente de traslado, depois de lançado o
"cumpra-se" e de:
a) feita a citação por edital com prazo a ser fixado pelo juiz deprecante.
b) feita a citação por edital do juiz deprecado.
c) feita a citação por mandado do juiz deprecado.
d) feita a citação por carta com aviso de recebimento, expedida pelo juiz
deprecado.
e) feita a citação por hora certa.

Art. 355. A precatória será devolvida ao juiz deprecante,


independentemente de traslado, depois de lançado o "cumpra-se"
e de feita a citação por mandado do juiz deprecado.

56
161) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - A citação do militar far-se-á:
a) por edital sempre.
b) por intermédio do oficial de maior patente que estiver presente na
hora de sua efetivação.
c) por intermédio do chefe do respectivo serviço.
d) por meio de carta com aviso de recebimento.
e) pessoalmente sempre.

Art. 358. A citação do militar far-se-á por intermédio do


chefe do respectivo serviço.

57
162) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Em caso de urgência, a
precatória poderá ser expedida por via telegráfica, não sem antes
proceder-se:
a) à autenticação da cópia da petição inicial.
b) ao reconhecimento da firma do juiz.
c) ao reconhecimento da firma do escrivão.
d) ao reconhecimento da firma do representante do Ministério Público.
e) ao reconhecimento da firma do querelante, em caso de a ação penal
ser privada.

Art. 356. Se houver urgência, a precatória, que conterá em


resumo os requisitos enumerados no art. 354, poderá ser
expedida por via telegráfica, depois de reconhecida a firma do juiz,
o que a estação expedidora mencionará .

58
163) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - A citação por edital é feita:
a) quando o réu estiver preso em cadeia fora da jurisdição do Juízo onde
tramita o processo
b) quando o réu, na qualidade de militar, estiver prestando serviço em
comarca distinta daquela do Juízo
c) quando o réu estiver fora do Brasil, em local incerto
d) quando o réu se ocultar para não ser citado

ATENÇÃO! Antes de 2008, um dos requisitos para a citação por


edital era o que está exposto na letra “D”. Veja a redação do
art. 362 a seguir:
Art. 362. Verificando que o réu se oculta para não ser citado, o
oficial de justiça certificará a ocorrência e procederá à citação
com hora certa, na forma estabelecida nos arts. 227 a 229 da Lei
no 5.869, de 11 de janeiro de 1973 - Código de Processo
Civil. (Redação dada pela Lei nº 11.719, de 2008).

Parágrafo único. Completada a citação com hora certa, se o


acusado não comparecer, ser-lhe-á nomeado defensor
dativo. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

Art. 363. O processo terá completada a sua formação quando


realizada a citação do acusado. (Redação dada pela Lei nº 11.719,
de 2008).

I - (revogado); (Redação dada pela Lei nº 11.719, de 2008).

II - (revogado). (Redação dada pela Lei nº 11.719, de 2008).

§ 1o Não sendo encontrado o acusado, será procedida a citação


por edital. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

§ 2o (VETADO) (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

§ 3o (VETADO) (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

§ 4o Comparecendo o acusado citado por edital, em qualquer


tempo, o processo observará o disposto nos arts. 394 e seguintes
deste Código. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

59
Art. 364. No caso do artigo anterior, n o I, o prazo será fixado
pelo juiz entre 15 (quinze) e 90 (noventa) dias, de acordo com as
circunstâncias, e, no caso de n o II, o prazo será de trinta dias.

Art. 365. O edital de citação indicará:

I - o nome do juiz que a determinar;

II - o nome do réu, ou, se não for conhecido, os seus sinais


característicos, bem como sua residência e profissão, se
constarem do processo;

III - o fim para que é feita a citação;

IV - o juízo e o dia, a hora e o lugar em que o réu deverá


comparecer;

V - o prazo, que será contado do dia da publicação do edital na


imprensa, se houver, ou da sua afixação.

Parágrafo único. O edital será afixado à porta do edifício onde


funcionar o juízo e será publicado pela imprensa, onde houver,
devendo a afixação ser certificada pelo oficial que a tiver feito e a
publicação provada por exemplar do jornal ou certidão do
escrivão, da qual conste a página do jornal com a data da
publicação.

164) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Por contrafé se entende:


a) a certidão que o oficial de Justiça lavra no mandado
b) a assinatura do réu de que recebeu a citação
c) a cópia do mandado que o Oficial entrega ao réu
d) a leitura que o Oficial de Justiça faz ao réu do mandado

Contrafé é a cópia fiel da peça que dá início ao processo ou


de outra que venha retificar ou alterar aquela, para que o réu seja
cientificado do que está sendo demandado contra sua pessoa e
possa, assim, elaborar a sua defesa em tempo hábil. (Exigência

60
pertinente à luz dos princípios Constitucionais do Devido Processo
Legal e da Ampla Defesa).
Esta cópia é apresentada quando da notificação, citação ou
intimação, conforme o procedimento adotado, por oficial de justiça
ou mesmo por correios.
Fonte:
http://www.jurisway.org.br/v2/pergunta.asp?idmodelo=19973

Art. 357. São requisitos da citação por mandado:

I - leitura do mandado ao citando pelo oficial e entrega da


contrafé, na qual se mencionarão dia e hora da citação;

II - declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé, e sua


aceitação ou recusa.

165) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Indique a alternativa incorreta:


a) o prazo da defesa prévia é de três dias
b) notificação e intimação se equivalem em processo penal
c) a intimação só pode ser feita pelo Oficial de Justiça
d) a testemunha residente fora da comarca será inquirida por precatória

Art. 370. Nas intimações dos acusados, das testemunhas e


demais pessoas que devam tomar conhecimento de qualquer
ato, será observado, no que for aplicável, o disposto no Capítulo
anterior.(Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

61
§ 1o A intimação do defensor constituído, do advogado do
querelante e do assistente far-se-á por publicação no órgão
incumbido da publicidade dos atos judiciais da comarca,
incluindo, sob pena de nulidade, o nome do acusado. (Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 2o Caso não haja órgão de publicação dos atos judiciais na


comarca, a intimação far-se-á diretamente pelo escrivão, por
mandado, ou via postal com comprovante de recebimento, ou
por qualquer outro meio idôneo. (Redação dada pela Lei nº
9.271, de 17.4.1996)

§ 3o A intimação pessoal, feita pelo escrivão, dispensará a


aplicação a que alude o § 1o. (Incluído pela Lei nº 9.271, de
17.4.1996)

§ 4o A intimação do Ministério Público e do defensor


nomeado será pessoal. (Incluído pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

166) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - 0 réu, procurado pelo Oficial de


Justiça, recusa-se a receber a citação. O Oficial deve:
a) prender o réu em flagrante delito por desobediência
b) lavrar certidão a respeito e devolver o mandado, solicitando
providências do Juízo

62
c) conduzir o réu coercitivamente à presença do Juiz para que seja
lavrado auto de prisão em flagrante por desobediência
d) certificar tal fato no mandado, dando o réu por citado
e) convocar duas testemunhas, certificar a recusa no mandado e devolvê-
lo a cartório

Art. 357. São requisitos da citação por mandado:

I - leitura do mandado ao citando pelo oficial e entrega da


contrafé, na qual se mencionarão dia e hora da citação;

II - declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé, e sua


aceitação ou recusa.

167) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Por mais de quanto tempo um


réu, após ser citado, não poderá ausentar-se de sua residência, sob pena
de ser decretada sua revelia, sem comunicar a autoridade
processante o lugar onde será encontrado?
a) 5 dias
b) 8 dias
c) 5 dias
63
d) 20 dias
e) a lei não mais estabelece prazo para a ausência do réu da comarca

Art. 367. O processo seguirá sem a presença do acusado que,


citado ou intimado pessoalmente para qualquer ato, deixar de
comparecer sem motivo justificado, ou, no caso de mudança de
residência, não comunicar o novo endereço ao juízo. (Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

168) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Um réu responde processo no


Brasil por infração afiançável Por ocasião de sua citação ele encontra-se
residindo no estrangeiro, mas em lugar sabido. Neste caso ele será citado
por:
a) Carta Precatória
b) Carta Rogatória
c) Carta de Ordem
d) Carta Consular
e) n.d.a

687) B (art368/CPP)

Art. 368. Estando o acusado no estrangeiro, em lugar sabido, será


citado mediante carta rogatória, suspendendo-se o curso do prazo
de prescrição até o seu cumprimento. (Redação dada pela Lei nº
9.271, de 17.4.1996)

64
169) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Ao iniciar uma citação de um
acusado, um oficial de justiça notou que o mesmo apresentava um
comportamento estranho, permanecendo alheio ao ato. Ainda um irmão
do acusado informou ao Oficial que ele era "meio louco". Neste caso o
Oficial certificará:

a) Que deixou de citar o acusado em razão do ocorrido, o que


mencionará, pedindo instruções de como proceder.
b) Que citou o acusado, com a ressalva de não estar convencido de ter o
mesmo entendido o teor da citação, descrevendo a diligência.
c) Que deixou de citar o acusado, lavrando certidão circunstanciada,
onde mencionará o comportamento do acusado.
d) Que citou o acusado, fazendo a seguir, relatório da situação em que
foi feita a citação.

Art. 357. São requisitos da citação por mandado:

65
I - leitura do mandado ao citando pelo oficial e entrega da
contrafé, na qual se mencionarão dia e hora da citação;

II - declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé, e sua


aceitação ou recusa.

170) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Assinale a alternativa errada


como complemento ao seguinte: O mandado de citação indicará (art. 352
do Cód.Proc.Penal):
a) o nome do Juiz.
b) a residência do réu, se for conhecida.
c) o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá comparecer.
d) o fim para que é feita a citação.
e) todas as quatro opções acima estão incorretas.

Art. 352. O mandado de citação indicará:

I - o nome do juiz;

II - o nome do querelante nas ações iniciadas por queixa;

III - o nome do réu, ou, se for desconhecido, os seus sinais


característicos;

IV - a residência do réu, se for conhecida;

V - o fim para que é feita a citação;

66
VI - o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá
comparecer;

VII - a subscrição do escrivão e a rubrica do juiz.

171) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – GUARULHOS- A entrega da contrafé,


pelo Oficial de Justiça, é requisito:
a) da penhora
b) da citação
c) do arresto
d) do sequestro

Art. 357. São requisitos da citação por mandado:

I - leitura do mandado ao citando pelo oficial e entrega da


contrafé, na qual se mencionarão dia e hora da citação;

II - declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé, e sua


aceitação ou recusa.

67
172) TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – GUARULHOS- As citações em legações
estrangeiras deverão ser feitas por:
a) precatória
b) rogatória
c) edital
d) hora certa

Art. 368. Estando o acusado no estrangeiro, em lugar sabido,


será citado mediante carta rogatória, suspendendo-se o curso do
prazo de prescrição até o seu cumprimento. (Redação dada pela
Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

Art. 369. As citações que houverem de ser feitas em legações


estrangeiras serão efetuadas mediante carta rogatória. (Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

173) TJ-SP/ Oficial de justiça – Catanduva - Nas citações dos réus, das
testemunhas e demais pessoas que devam tomar conhecimento de
qualquer ato, será observado, no que for aplicável, o disposto no capítulo

68
I do C.P.P. (Das Citações). Desta forma, se uma vítima se ocultar para não
ser intimada, sua intimação far-se-á:
a) por edital com prazo de 10 dias.
b) por edital com prazo de 15 dias.
c) por edital com prazo de 30 dias.
d) por edital com prazo de 60 dias.
e) n.d.a.

685) E (art.370/CPP)

Art. 370. Nas intimações dos acusados, das testemunhas e


demais pessoas que devam tomar conhecimento de qualquer
ato, será observado, no que for aplicável, o disposto no Capítulo
anterior.(Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 1o A intimação do defensor constituído, do advogado do


querelante e do assistente far-se-á por publicação no órgão
incumbido da publicidade dos atos judiciais da comarca,
incluindo, sob pena de nulidade, o nome do acusado. (Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 2o Caso não haja órgão de publicação dos atos judiciais na


comarca, a intimação far-se-á diretamente pelo escrivão, por
mandado, ou via postal com comprovante de recebimento, ou
por qualquer outro meio idôneo. (Redação dada pela Lei nº
9.271, de 17.4.1996)

§ 3o A intimação pessoal, feita pelo escrivão, dispensará a


aplicação a que alude o § 1o. (Incluído pela Lei nº 9.271, de
17.4.1996)

§ 4o A intimação do Ministério Público e do defensor nomeado


será pessoal. (Incluído pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

69
174) TJ-SP/ Oficial de justiça – Catanduva - Um denunciado que está sendo
processado numa comarca (A) encontrava-se residindo em outra comarca
(B), fora, portanto, do território da jurisdição do Juiz processante. Quando
do cumprimento da Carta Precatória citatória na comarca (B)o Oficial de
Justiça certificou que o acusado havia mudado passando a residir em
território sujeito à jurisdição de outro Juízo comarca (C). Havendo tempo
hábil para se proceder à citação assinale a alternativa correta:

a) O juízo deprecado (B)devolverá a Carta Precatória,


independentemente de traslado, com a informação, ao juízo deprecante
(A)para que sejam observados os trâmites legais.
b) Somente o juízo deprecante (A)é quem poderá expedir Carta
Precatória citatória do acusado para a comarca de seu endereço atual (C),
cabendo ao juízo deprecado (B)devolvê-la.
c) O juízo deprecado (B)informará o ocorrido e solicitará autorização ao
juízo deprecante (A)para expedição de Carta Precatória citatória à comarca
(C).
d) O juízo deprecado (B)se transformará em juízo deprecante e expedirá
a Carta Precatória ao juízo deprecado (C ) para a efetivação da diligência.
e) n.d.a.

Art. 355. A precatória será devolvida ao juiz deprecante,


independentemente de traslado, depois de lançado o "cumpra-
se" e de feita a citação por mandado do juiz deprecado.

§ 1o Verificado que o réu se encontra em território sujeito à


jurisdição de outro juiz, a este remeterá o juiz deprecado os
autos para efetivação da diligência, desde que haja tempo para
fazer-se a citação.

70
§ 2o Certificado pelo oficial de justiça que o réu se oculta para
não ser citado, a precatória será imediatamente devolvida, para
o fim previsto no art. 362.

TJ-SP/ Oficial de justiça – Guarulhos - As citações em legações estrangeiras


deverão ser feitas por:
a) precatória
b) rogatória
c) edital
d) hora certa

Art. 368. Estando o acusado no estrangeiro, em lugar sabido,


será citado mediante carta rogatória, suspendendo-se o curso do
prazo de prescrição até o seu cumprimento. (Redação dada pela
Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

Art. 369. As citações que houverem de ser feitas em


legações estrangeiras serão efetuadas mediante carta
rogatória. (Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

71
175) TJ-SP/ Oficial de justiça – Guarulhos - 0 acusado que, embora
intimado a qualquer ato do processo deixar de comparecer sem motivo
justificado:
a) pode ser preso pelo oficial de justiça
b) pode ser advertido pelo oficial de justiça
c) poderá ter prosseguimento o processo à sua revelia
d) poderá ser processado por desobediência

Art. 367. O processo seguirá sem a presença do acusado que,


citado ou intimado pessoalmente para qualquer ato, deixar de
comparecer sem motivo justificado, ou, no caso de mudança de
residência, não comunicar o novo endereço ao juízo. (Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

72
176) TJ-SP/ Oficial de justiça – Guarulhos - As intimações somente
poderão ser realizadas:
a) pelo oficial de justiça e pelo escrevente
b) pelo oficial de justiça e pelo escrivão
c) pelo oficial de justiça e pelo advogado
d) pelo oficial de justiça e pelo perito

Art. 370. Nas intimações dos acusados, das testemunhas e


demais pessoas que devam tomar conhecimento de qualquer
ato, será observado, no que for aplicável, o disposto no Capítulo
anterior.(Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 1o A intimação do defensor constituído, do advogado do


querelante e do assistente far-se-á por publicação no órgão
incumbido da publicidade dos atos judiciais da comarca,
incluindo, sob pena de nulidade, o nome do acusado. (Redação
dada pela Lei § 2o Caso não haja órgão de publicação dos atos
judiciais na comarca, a intimação far-se-á diretamente pelo
escrivão, por mandado, ou via postal com comprovante de
recebimento, ou por qualquer outro meio idôneo. (Redação dada
pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

73
177) TJ-SP/Oficial de justiça – Guarulhos - Quando é adiada, por qualquer
motivo, a instrução criminal (audiência), e o juiz designa, desde logo, na
presença das partes e testemunhas, dia e hora para o seu prosseguimento,
lavrando termo nos autos:
a) não é necessária a intimação, por oficial de justiça, das partes e das
testemunhas, para a audiência designada
b) somente é necessária a intimação das testemunhas
c) somente é necessária a intimação das partes
d) é necessária a intimação das partes e testemunhas

Art. 370. Nas intimações dos acusados, das testemunhas e


demais pessoas que devam tomar conhecimento de qualquer
ato, será observado, no que for aplicável, o disposto no Capítulo
anterior.(Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 1o A intimação do defensor constituído, do advogado do


querelante e do assistente far-se-á por publicação no órgão
incumbido da publicidade dos atos judiciais da comarca,
incluindo, sob pena de nulidade, o nome do acusado. (Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 2o Caso não haja órgão de publicação dos atos judiciais na


comarca, a intimação far-se-á diretamente pelo escrivão, por
mandado, ou via postal com comprovante de recebimento, ou
por qualquer outro meio idôneo. (Redação dada pela Lei nº
9.271, de 17.4.1996)

Art. 372. Adiada, por qualquer motivo, a instrução criminal, o juiz


marcará desde logo, na presença das partes e testemunhas, dia e
hora para seu prosseguimento, do que se lavrará termo nos autos .

74
178) TJ-SP/Oficial de justiça – Guarulhos - É admissível a intimação:
a) por telefone
b) por despacho na petição
c) por despacho na repetição
d) por despacho na preterição

Art. 371. Será admissível a intimação por despacho na petição em


que for requerida, observado o disposto no art. 357.

75
180) TJ-SP/Oficial de justiça – Guarulhos - Sendo válida, somente ocorre
uma vez no transcurso de todo o processo:
a) a citação do réu
b) a notificação do réu
c) a intimação do réu
d) a prisão preventiva da testemunha faltosa

Das Citações

Art. 213. CPC - Citação é o ato pelo qual se chama a juízo o réu ou
o interessado a fim de se defender.

Art. 351.CPP- A citação inicial far-se-á por mandado, quando o


réu estiver no território sujeito à jurisdição do juiz que a houver
ordenado.

76
181) TJ-SP/Oficial de justiça – Guarulhos - A citação somente é feita:
a) ao réu
b) à vítima
c) ao réu e à vítima
d) ao réu e ao seu advogado

Das Citações

Art. 213. CPC - Citação é o ato pelo qual se chama a juízo o réu ou
o interessado a fim de se defender.

Art. 351.CPP- A citação inicial far-se-á por mandado, quando o


réu estiver no território sujeito à jurisdição do juiz que a houver
ordenado.
Art. 352. CPP- O mandado de citação indicará:

I - o nome do juiz;

II - o nome do querelante nas ações iniciadas por queixa;

III - o nome do réu, ou, se for desconhecido, os seus sinais


característicos;

IV - a residência do réu, se for conhecida;

V - o fim para que é feita a citação;

VI - o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer;

77
VII - a subscrição do escrivão e a rubrica do juiz.

182) TJ-SP/Oficial de justiça – Guarulhos - Se o réu não for encontrado,


será citado por edital, com prazo de:
a) 20 dias
b) 30 dias
c) 15 dias
d) 05 dias

Art. 361. Se o réu não for encontrado, será citado por edital, com
o prazo de 15 (quinze) dias

78
183) TJ-SP/Oficial de justiça – Guarulhos - A citação do militar far-se-á por
intermédio:
a) do capitão
b) da sentinela
c) do cabo
d) do chefe do respectivo serviço

Art. 358. A citação do militar far-se-á por intermédio do chefe do


respectivo serviço.

79
184) TJ-SP/Oficial de justiça – Guarulhos - Quando da citação do
funcionário público, é necessário notificar do dia designado para o seu
comparecimento :
a) o chefe da sua repartição
b) o órgão correicional do funcionário
c) o seu subordinado
d) o seu preposto

Art. 359. O dia designado para funcionário público comparecer


em juízo, como acusado, será notificado assim a ele como ao chefe
de sua repartição.

185) TJ-SP/Oficial de justiça – Guarulhos - Estando o réu no exterior, em


endereço sabido, se estiver sendo processado por crime afiançável, a
citação deverá ser:
a) mediante extradição
b) por editais
c) por rogatória
d) por mandado

80
Art. 368. Estando o acusado no estrangeiro, em lugar
sabido, será citado mediante carta rogatória, suspendendo-
se o curso do prazo de prescrição até o seu
cumprimento. (Redação dada pela Lei nº 9.271, de
17.4.1996)

186) TJ-SP/Oficial de justiça – Guarulhos - A leitura do mandado, pelo


oficial, é requisito da citação:
a) somente ao citando analfabeto
b) somente ao citando menor
c) somente ao citando enfermo
d) em qualquer citação por mandado

Art. 357. São requisitos da citação por mandado:

I - leitura do mandado ao citando pelo oficial e entrega da


contrafé, na qual se mencionarão dia e hora da citação;

II - declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé, e sua


aceitação ou recusa.

81
186) TJ-SP/Oficial de Justiça – Jundiaí - Assinale a alternativa correta:
a) citado é só o réu;
b) citados são o réu, o Promotor de Justiça e o Advogado;
c) citados são o réu e o Advogado;
d) n.d.a.

Art. 213. CPC - Citação é o ato pelo qual se chama a juízo o réu ou
o interessado a fim de se defender.

Art. 351. A citação inicial far-se-á por mandado, quando o réu


estiver no território sujeito à jurisdição do juiz que a houver
ordenado.

82
187) TJ-SP/Oficial de Justiça – Jundiaí - Assinale a alternativa correta:
a) Juízo Deprecado é aquele no qual a carta precatória deve ser
cumprida;
b) Juízo Deprecado é o que expede a carta precatória;
c) Juízo Deprecado é aquele que deve proferir a sentença;
d) n.d.a.

Art. 353. Quando o réu estiver fora do território da jurisdição do


juiz processante, será citado mediante precatória.

Art. 354. A precatória indicará:

I - o juiz deprecado e o juiz deprecante;

II - a sede da jurisdição de um e de outro;

Ill - o fim para que é feita a citação, com todas as especificações;

IV - o juízo do lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer.

Art. 355. A precatória será devolvida ao juiz deprecante,


independentemente de traslado, depois de lançado o "cumpra-se"
e de feita a citação por mandado do juiz deprecado.

83
§ 1o Verificado que o réu se encontra em território sujeito à
jurisdição de outro juiz, a este remeterá o juiz deprecado os autos
para efetivação da diligência, desde que haja tempo para fazer-se
a citação.

188) TJ-SP/Oficial de Justiça – Jundiaí - A citação do funcionário público é


feita:
a) ao chefe da repartição;
b) ao próprio funcionário, notificando-se o chefe da repartição do dia
designado para que o funcionário compareça em Juízo;
c) ao próprio funcionário, notificando-se o chefe da repartição do dia
designado para que o funcionário compareça em Juízo, se tratar-se de
infração relacionada com o trabalho;
d) n.d.a.

Art. 359. O dia designado para funcionário público comparecer


em juízo, como acusado, será notificado assim a ele como ao chefe
de sua repartição.

84
189) TJ-SP/Oficial de Justiça – Jundiaí - Assinale a alternativa incorreta:
a) a citação por mandado é realizada pelo Oficial de Justiça;
b) a citação por edital não é promovida com a participação do Oficial de
Justiça, mas providenciada pelo cartório;
c) na citação por precatória o Oficial de Justiça não elabora uma
certidão, tal qual na Citação por mandado;
d) n.d.a.

Art. 365. O edital de citação indicará:

I - o nome do juiz que a determinar;

II - o nome do réu, ou, se não for conhecido, os seus sinais


característicos, bem como sua residência e profissão, se
constarem do processo;

III - o fim para que é feita a citação;

85
IV - o juízo e o dia, a hora e o lugar em que o réu deverá
comparecer;

V - o prazo, que será contado do dia da publicação do edital na


imprensa, se houver, ou da sua afixação.

Parágrafo único. O edital será afixado à porta do edifício onde


funcionar o juízo e será publicado pela imprensa, onde houver,
devendo a afixação ser certificada pelo oficial que a tiver feito e a
publicação provada por exemplar do jornal ou certidão do
escrivão, da qual conste a página do jornal com a data da
publicação.

190) TJ-SP/Oficial de Justiça – Jundiaí - A carta precatória pode ser


expedida:
a) pelo malote;
b) pelo malote ou por telex;
c) pelo malote, por telex ou por via telegráfica;
d) n.d.a.

86
Art. 356. Se houver urgência, a precatória, que conterá
em resumo os requisitos enumerados no art. 354,
poderá ser expedida por via telegráfica, depois de
reconhecida a firma do juiz, o que a estação expedidora
mencionará.

87
191) TJ-SP/Oficial de Justiça – Jaú - Assinale com um ”x" a alternativa
incorreta:
a) O mandado de citação indicará o nome do querelante nas ações
iniciadas por denúncia.
b) O mandado de citação não indicará o fim para que é feita a citação.
c) O mandado de citação indicará a subscrição do escrivão e a rubrica do
Juiz.
d) a residência do réu, se for conhecida;

Art. 352. O mandado de citação indicará:

I - o nome do juiz;

II - o nome do querelante nas ações iniciadas por queixa;

III - o nome do réu, ou, se for desconhecido, os seus sinais


característicos;

IV - a residência do réu, se for conhecida;

V - o fim para que é feita a citação;

VI - o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer;

VII - a subscrição do escrivão e a rubrica do juiz.

88
192) TJ-SP/Oficial de Justiça – Jaú - Assinale com um "x" a alternativa
incorreta:
a) O edital de citação não indicará o nome do Juiz que a determinar.
b) O edital de citação será afixado à porta do edifício onde funcionar o
Juízo.
c) A afixação do edital de citação deve ser certificada pelo Oficial que a
tiver feito.

Art. 352. O mandado de citação indicará:

I - o nome do juiz;

II - o nome do querelante nas ações iniciadas por queixa;

III - o nome do réu, ou, se for desconhecido, os seus sinais


característicos;

IV - a residência do réu, se for conhecida;

V - o fim para que é feita a citação;

VI - o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer;

VII - a subscrição do escrivão e a rubrica do juiz.

89
193) TJ-SP/Oficial de Justiça –Jundiaí - 0 prazo legal de 15 (quinze) dias na
citação por edital é contado:
a) a partir da afixação do édito no local de costume;
b) a partir da publicação;
c) a partir do comparecimento do réu;
d) n.d.a.

Art. 365. O edital de citação indicará:

I - o nome do juiz que a determinar;

II - o nome do réu, ou, se não for conhecido, os seus sinais


característicos, bem como sua residência e profissão, se
constarem do processo;

III - o fim para que é feita a citação;

IV - o juízo e o dia, a hora e o lugar em que o réu deverá


comparecer;

V - o prazo, que será contado do dia da publicação do edital na


imprensa, se houver, ou da sua afixação.

Parágrafo único. O edital será afixado à porta do edifício onde


funcionar o juízo e será publicado pela imprensa, onde houver,
devendo a afixação ser certificada pelo oficial que a tiver feito e a
publicação provada por exemplar do jornal ou certidão do
escrivão, da qual conste a página do jornal com a data da
publicação.

90
194) TJ-SP/Oficial de Justiça –Jundiaí Será decretada a revelia do réu que
imotivadamente deixa de comparecer:
a) só no interrogatório;
b) em quaisquer atos processuais para o qual tenha sido notificado,
exceto do interrogatório;
c) em quaisquer atos processuais para o qual tenha sido notificado,
inclusive o interrogatório;
d) n.d.a.

Art. 367. O processo seguirá sem a presença do acusado que,


citado ou intimado pessoalmente para qualquer ato, deixar de
comparecer sem motivo justificado, ou, no caso de mudança de
residência, não comunicar o novo endereço ao juízo. (Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

91
195) TJ-SP/Oficial de Justiça –Jundiaí - Após a citação o réu não poderá:
a) mudar de residência sem comunicar à autoridade processante o lugar
onde passará a ser encontrado;
b) ausentar-se da residência por mais de 8 (oito) dias sem comunicar à
autoridade processante o lugar onde passará a ser encontrado.
c) as alternativas "a” e "b,r estão certas;
d) n.d.a.

Art. 367. O processo seguirá sem a presença do acusado que,


citado ou intimado pessoalmente para qualquer ato, deixar de
comparecer sem motivo justificado, ou, no caso de mudança de
residência, não comunicar o novo endereço ao juízo. (Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

92
196) TJ-SP/Oficial de Justiça –Jundiaí - Ao cumprir o mandado citatório, no
processo penal, o Oficial de Justiça deve:
a) ler o mandado ao citando e entregar a contra-fé, nela mencionando o
dia e hora da citação, a exarando na certidão a aceitação ou a recusa em
receber a contra-fé
b) entregar a contrafé e exigir o recibo do citando, pura e simplesmente
c) marcar hora para o citando comparecer ao Fórum para lhe ser
entregue a contrafé
d) n.d.a.

Art. 357. São requisitos da citação por mandado:

I - leitura do mandado ao citando pelo oficial e entrega da


contrafé, na qual se mencionarão dia e hora da citação;

II - declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé, e sua


aceitação ou recusa.

93
197) TJ-SP/Oficial de Justiça – Pirassununga - Comparecendo em Juízo as
testemunhas arroladas e marcando o Juiz outra audiência (redesignação):
a) será expedido novo mandado de intimação, com as advertências
legais, quanto então as testemunhas serão comunicados do novo dia
b) deverão elas comparecer no novo dia, independente de intimação,
devendo o advogado do réu providenciar a condução das mesmas, caso seja
de defesa
c) serão elas intimadas através de carta com aviso de recebimento, com
antecedência mínima de cinco dias
d) poderão ser elas intimadas no próprio ato de redesignação para o novo
comparecimento, sendo desnecessária a expedição de mandado

Art. 372. Adiada, por qualquer motivo, a instrução criminal, o juiz


marcará desde logo, na presença das partes e testemunhas, dia e
hora para seu prosseguimento, do que se lavrará termo nos autos.

94
198) TJ-SP/Oficial de Justiça – Pirassununga - Comparecendo o réu em
cartório:
a) será ele comunicado pelo escrivão de que está sendo procurado pelo
Oficial de Justiça para ser intimado, devendo este ser avisado para praticar o
ato
b) deverá ele procurar o Oficial de Justiça que estiver com o mandado de
intimação para a realização do ato, sob pena de revelia
c) poderá o escrivão fazer a intimação, certificando nos autos
d) poderá o Oficial de Justiça devolver o mandado sem cumprimento,
pois desse modo já tomou conhecimento da intimação

Art. 370. Nas intimações dos acusados, das testemunhas e


demais pessoas que devam tomar conhecimento de qualquer
ato, será observado, no que for aplicável, o disposto no Capítulo
anterior. (Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 1o A intimação do defensor constituído, do advogado do


querelante e do assistente far-se-á por publicação no órgão
incumbido da publicidade dos atos judiciais da comarca,
incluindo, sob pena de nulidade, o nome do acusado.(Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 2o Caso não haja órgão de publicação dos atos judiciais na


comarca, a intimação far-se-á diretamente pelo escrivão, por
mandado, ou via postal com comprovante de recebimento, ou
por qualquer outro meio idôneo. (Redação dada pela Lei nº
9.271, de 17.4.1996)

§ 3o A intimação pessoal, feita pelo escrivão, dispensará a


aplicação a que alude o § 1o. (Incluído pela Lei nº 9.271, de
17.4.1996)

§ 4o A intimação do Ministério Público e do defensor nomeado


será pessoal. (Incluído pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

95
199) TJ-SP/Oficial de Justiça – Pirassununga - A intimação por despacho na
petição em que for requerida:
a) não é mais admissível em face da atual C.F., que derrogou, neste
singular, a legislação processual penal, em reverência à garantia da ampla
defesa
b) é admissível, desde que se observem os requisitos da dtação do
mandado
c) é admissível, desde que a parte esteja acompanhada de advogado
d) é admissível, desde que em casos urgentes, observados os requisitos
da citação do mandado

Art. 371. Será admissível a intimação por despacho na petição em


que for requerida, observado o disposto no art. 357.

96
200) TJ-SP/Oficial de Justiça – Taubaté - 0 militar será citado por
intermédio de:
a) Comandante da área militar
b) sargento
c) chefe do respectivo serviço
d) capitão
e) general

Art. 358. A citação do militar far-se-á por intermédio do chefe do


respectivo serviço.

201) TJ-SP/Oficial de Justiça – Taubaté - Para comparecer à audiência


designada o funcionário público, como acusado, será intimado, bem como:

97
a) a sua esposa
b) seu colega de trabalho
c) o encarregado do seu departamento
d) o chefe do setor de pessoal
e) o chefe de sua repartição

art. 359. O dia designado para funcionário público comparecer


em juízo, como acusado, será notificado assim a ele como ao chefe
de sua repartição.

202) TJ-SP/Oficial de Justiça – Mauá - A citação inicial far-se-á por


mandado:
a) quando o réu estiver fora da jurisdição do Juiz que a ordenar
b) quando o réu estiver no território sujeito à jurisdição desse magistrado
c) ainda que o réu tenha emigrado para o exterior
d) n.d.a.

Art. 351. A citação inicial far-se-á por mandado, quando o réu


estiver no território sujeito à jurisdição do juiz que a houver
ordenado.

98
203) TJ-SP/Oficial de Justiça – Mauá - A citação a ser realizada em
embaixada estrangeira:
a) deve ser feita diretamente pelo Oficial de Justiça da Comarca
b) o Oficial deve ter o cuidado de procurar, antes, falar com o Embaixador
c) deve ser deprecada por intermédio do Ministro da Justiça
d) n.d.a.

Art. 369. As citações que houverem de ser feitas em legações


estrangeiras serão efetuadas mediante carta rogatória. (Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

99
204) TRIBUNAL DE JUSTIÇA / RJ - Na impossibilidade de cumprimento de
carta precatória, pela constatação de que o réu se oculta para não ser
citado, o oficial de justiça deverá:
a) certificar a ocorrência, devolvendo o mandado a cartório para que o
réu seja citado por edital no juízo deprecado
b) certificar a ocorrência, para a imediata devolução da precatória ao
Juízo deprecante, onde o réu será citado por edital
c) solicitar o auxílio da autoridade policial
d) citar o acusado com hora certa
e) nenhuma das respostas acima

Art. 362. Verificando que o réu se oculta para não ser citado, o
oficial de justiça certificará a ocorrência e procederá à citação
com hora certa, na forma estabelecida nos arts. 227 a 229 da Lei
no 5.869, de 11 de janeiro de 1973 - Código de Processo
Civil. (Redação dada pela Lei nº 11.719, de 2008).

Parágrafo único. Completada a citação com hora certa, se o


acusado não comparecer, ser-lhe-á nomeado defensor
dativo. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

100
205) TJ-SP/Oficial de Justiça – Ourinhos - Verificando o juiz deprecado que
o réu se encontra em território sujeito à jurisdição de outro juiz, deverá:
a) a este, em qualquer hipótese, remeter os autos para a efetivação da
diligência
b) sempre devolver os autos ao juízo deprecante
c) remeter os autos ao juiz com jurisdição no território em que estiver o
réu, desde que se trate de comarcas contíguas
d) remeter os autos ao juiz com jurisdição no território em que estiver o
réu, desde que haja tempo para fazer-se a citação
e) remeter os autos ao setor de cartas precatórias do Tribunal de Justiça

Art. 355. A precatória será devolvida ao juiz deprecante,


independentemente de traslado, depois de lançado o "cumpra-
se" e de feita a citação por mandado do juiz deprecado.

§ 1o Verificado que o réu se encontra em território sujeito à


jurisdição de outro juiz, a este remeterá o juiz deprecado os
autos para efetivação da diligência, desde que haja tempo para
fazer-se a citação.

101
§ 2o Certificado pelo oficial de justiça que o réu se oculta para
não ser citado, a precatória será imediatamente devolvida, para
o fim previsto no art. 362.

206) TJ-SP/Oficial de Justiça – Ourinhos - Citação é:


a) o mesmo que notificação
b) ato pelo qual se dá ciência ao réu da denúncia ou queixa contra ele
oferecida, para que possa exercer o direito de ampla defesa
c) o mesmo que intimação
d) ato judicial pelo qual o réu é cientificado da ação penal contra ele
proposta para que apresente defesa
e) ato informal pelo qual se dá ciência ao réu quanto à imputação contra
ele deduzida, para que compareça a interrogatório

Art. 213. CPC - Citação é o ato pelo qual se chama a juízo o réu ou
o interessado a fim de se defender

102
207) TJ-SP/Oficial de Justiça – Ourinhos - Assinale a alternativa que poderá
ser usada para se preencher a seguinte frase: "A citação real não pode ser
feita, através de":
a) mandado
b) requisição
c) precatória
d) carta de ordem
e) edital

Art. 361. Se o réu não for encontrado, será citado por edital, com
o prazo de 15 (quinze) dias.

CITAÇÃO REAL E CITAÇÃO FICTA


A doutrina divide a citação em real e ficta.

A citação real (citação feita por correio e citação por oficial de


justiça) é aquela feita pessoalmente ao réu ou a quem o
represente, e gera os efeitos da revelia, caso o réu não apresente
a sua contestação dentro do prazo fixado.

103
Já na citação ficta (citação por edital e citação com hora certa)
presume-se que o réu tomou conhecimento dos termos da ação
por meio de edital ou pelo oficial de justiça, em não sendo
encontrado pessoalmente.

208) TJ-SP/Oficial de Justiça – Ourinhos - Assinale a alternativa que poderá


ser usada para se preencher a seguinte frase: "A citação por carta rogatória
poderá ser feita, quando
a) o réu não é encontrado ou se oculta
b) é inacessível o lugar onde se encontra
c) é incerta a pessoa que tiver de ser citada
d) o citando estiver no estrangeiro em lugar sabido

Art. 368. Estando o acusado no estrangeiro, em lugar sabido, será


citado mediante carta rogatória, suspendendo-se o curso do prazo
de prescrição até o seu cumprimento. (Redação dada pela Lei nº
9.271, de 17.4.1996)

104
209) TJ-SP/Oficial de Justiça – Ourinhos - A citação do funcionário público
deverá ser feita:
a) por mandado
b) por carta precatória
c) pelo chefe da repartição
d) por mandado ou carta precatória, mas devendo o chefe de sua
repartição ser notificado do dia e hora do seu comparecimento em juízo

Art. 359. O dia designado para funcionário público comparecer


em juízo, como acusado, será notificado assim a ele como ao
chefe de sua repartição.

105
210) TJ-SP/Oficial de Justiça – Ourinhos - Não é necessário o mandado
indicar:
a) a ciência do promotor de justiça
b) a subscrição do escrivão
c) o nome ao querelante nas ações iniciadas por queixa
d) a rubrica do juiz
e) o fim para que é feita a citação.

Art. 352. O mandado de citação indicará:

I - o nome do juiz;

II - o nome do querelante nas ações iniciadas por queixa;

III - o nome do réu, ou, se for desconhecido, os seus sinais


característicos;

IV - a residência do réu, se for conhecida;

V - o fim para que é feita a citação;

VI - o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer;

VII - a subscrição do escrivão e a rubrica do juiz.

106
211) TJ-SP/Oficial de Justiça – Ourinhos - "A”, acusado de crime de
extorsão mediante sequestro, não é encontrado para ser intimado da
audiência de início de instrução, pois mudou de residência, sem avisar o
juízo. Qual a providência a ser determinada pelo juiz:
a) o juiz deve mandar que o processo siga a sua revelia
b) o juiz deve mandar expedir ofício para que a autoridade policial
localize "A" para a audiência
c) o juiz deve decretar a prisão de "A"
d) o juiz deve mandar intimar "A" para audiência por edital

Art. 367. O processo seguirá sem a presença do acusado que,


citado ou intimado pessoalmente para qualquer ato, deixar de
comparecer sem motivo justificado, ou, no caso de mudança de
residência, não comunicar o novo endereço ao juízo. (Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

107
212) TJ-SP/Oficial de Justiça – Barretos- Quando o réu estiver fora do
território da jurisdição do Juiz processante, será citado:
a) por mandado
b) por mandato
c) por precatória
d) por carta com A.R.

Art. 353. Quando o réu estiver fora do território da jurisdição do


juiz processante, será citado mediante precatória.

213) TJ-SP/Oficial de Justiça – Barretos- Na citação por mandado, o oficial:


a) colherá na contrafé o dente do citando, o dia e hora da citação,
devolvendo-a posteriormente ao Cartório para que possa ser juntada aos
autos
b) obrigatoriamente lerá a contrafé ao citando
c) entregará a contrafé ao citando nela consignando o dia e hora da
citação
d) certificará na contrafé as diligências realizadas de forma a comprovar
que ela se processou, regularmente

108
Art. 357. São requisitos da citação por mandado:

I - leitura do mandado ao citando pelo oficial e entrega da


contrafé, na qual se mencionarão dia e hora da citação;

II - declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé, e sua


aceitação ou recusa.

Art. 358. A citação do militar far-se-á por intermédio do chefe do


respectivo serviço.

214. TJ-SP/Oficial de Justiça – Barretos- Qual o conceito de citação ficta?


a) aquela feita na pessoa do réu conhecido e que esteja em lugar certo
b) aquela feita através da imprensa e afixada na porta do Fórum
c) aquela feita na pessoa do réu revel
d) aquela feita pela imprensa, em qualquer circunstância

CITAÇÃO REAL E CITAÇÃO FICTA


A doutrina divide a citação em real e ficta.

A citação real (citação feita por correio e citação por oficial de


justiça) é aquela feita pessoalmente ao réu ou a quem o
represente, e gera os efeitos da revelia, caso o réu não apresente
a sua contestação dentro do prazo fixado.

Já na citação ficta (citação por edital e citação com hora certa)


presume-se que o réu tomou conhecimento dos termos da ação

109
por meio de edital ou pelo oficial de justiça, em não sendo
encontrado pessoalmente.

Art. 361. Se o réu não for encontrado, será citado por edital, com
o prazo de 15 (quinze) dias.

215. TJ-SP/Oficial de Justiça – Barretos- Quando o réu estiver preso na


mesma unidade da Federação, em que o juiz exerce sua jurisdição, a
citação do réu por edital é:
a) anulável
b) válida em determinadas circunstâncias
c) é nula
d) é nula mediante determinadas circunstâncias

Art. 351. A citação inicial far-se-á por mandado, quando o réu


estiver no território sujeito à jurisdição do juiz que a houver
ordenado.

Art. 353. Quando o réu estiver fora do território da jurisdição do


juiz processante, será citado mediante precatória.

110
216) TJ-SP/Oficial de Justiça – Barretos- A precatória de citação do réu,
dentre outros elementos, indicará:
a) o juiz deprecante, o juiz deprecado e o escrivão
b) a sede de jurisdição de um e de outro juiz
c) para quem é feita a citação
d) o juízo do lugar, o dia e a hora em que o advogado deverá comparecer
e) n.d.a.

Art. 354. A precatória indicará:

I - o juiz deprecado e o juiz deprecante;

II - a sede da jurisdição de um e de outro;

Ill - o fim para que é feita a citação, com todas as especificações;

111
IV - o juízo do lugar, o dia e a hora em que o réu deverá
comparecer.

217) TJ-SP/Oficial de Justiça – Barretos- Se o réu não for encontrado será


citado por edital com o prazo de:
a) 30 dias
b) 10 dias
c) 20 dias
d) n.d.a.

Art. 361. Se o réu não for encontrado, será citado por edital,
com o prazo de 15 (quinze) dias .

112
218) TJ-SP/Oficial de Justiça – Indaiatuba - Quando o funcionário de
legação estrangeira tiver de ser citado, o Sr.Oficial de Justiça
primeiramente:
a) procurará falar com o Embaixador do País respectivo que, o
autorizando, realizará o ato citatório
b) tentará efetuar a citação através de procedimento normal e, caso não
consiga, devolverá o mandado em cartório
c) a citação não é de sua competência
d) n.d.a.

Art. 369. As citações que houverem de ser feitas em legações


estrangeiras serão efetuadas mediante carta rogatória. (Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

113
"Você nunca sabe
a força que tem,
até que a sua
única alternativa é
ser forte".
Johnny Depp

Direito Processual Penal

110) TJ-SP - Escrevente - 2011 - Considere os seguintes crimes: peculato


(CP, art. 312, caput), pena de reclusão de dois a doze anos e multa;
prevaricação (CP, art. 319), pena de detenção de três meses a um ano e
multa; comunicação falsa de crime ou contravenção (CP, art. 340), pena de
detenção de um a seis meses ou multa. Assinale a alternativa que,
respectivamente, traz a espécie do rito procedimental adotado (CPP, art.
394 e Lei n.° 9.099/95, art. 61) para o processo e julgamento de cada um

114
dos três crimes citados. Considere que os Crimes Sérgio isoladamente
processados.
f) Ordinário; sumaríssimo; sumaríssimo.
g) Ordinário; ordinário; sumaríssimo.
h) Ordinário; sumário; sumaríssimo.
i) Sumário; sumário; sumaríssimo.
j) Sumário; sumário; sumário.

(CPP, art. 394 e Lei n.° 9.099/95, art. 61)

Art. 61. Consideram-se infrações penais de menor potencial


ofensivo, para os efeitos desta Lei, as contravenções penais e os
crimes a que a lei comine pena máxima não superior a 2 (dois)
anos, cumulada ou não com multa. (Redação dada pela Lei nº
11.313, de 2006)

Art. 62. O processo perante o Juizado Especial orientar-se-á pelos


critérios da oralidade, informalidade, economia processual e
celeridade, objetivando, sempre que possível, a reparação dos
danos sofridos pela vítima e a aplicação de pena não privativa de
liberdade.

art. 394. O procedimento será comum ou especial. (Redação


dada pela Lei nº 11.719, de 2008).

§ 1o O procedimento comum será ordinário, sumário ou


sumaríssimo: (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

I - ordinário, quando tiver por objeto crime cuja sanção máxima


cominada for igual ou superior a 4 (quatro) anos de pena
privativa de liberdade; (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

II - sumário, quando tiver por objeto crime cuja sanção máxima


cominada seja inferior a 4 (quatro) anos de pena privativa de
liberdade; (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

III - sumaríssimo, para as infrações penais de menor potencial


ofensivo, na forma da lei. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

115
§ 2o Aplica-se a todos os processos o procedimento comum,
salvo disposições em contrário deste Código ou de lei
especial. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

§ 3o Nos processos de competência do Tribunal do Júri, o


procedimento observará as disposições estabelecidas nos arts.
406 a 497 deste Código. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

§ 4o As disposições dos arts. 395 a 398 deste Código aplicam-se a


todos os procedimentos penais de primeiro grau, ainda que não
regulados neste Código. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

§ 5o Aplicam-se subsidiariamente aos procedimentos especial,


sumário e sumaríssimo as disposições do procedimento
ordinário. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

a) Ordinário; sumaríssimo; sumaríssimo.

111) TJ-SP-Escrevente-2011 - Se por ocasião do interrogatório


o acusado indica seu defensor (advogado), o qual não traz por escrito o
instrumento de mandato (procuração),
f) deverá o juiz nomear defensor público ao acusado.
g) referida constituição é válida, não sendo necessária outra providência
de regularização.
h) deverá o advogado providenciar a juntada do instrumento de mandato
no próximo ato processual que realizar.
i) deverá o juiz conceder prazo de 2 (dois) dias, a fim de que a
representação processual seja regularizada.
j) deverá o juiz declarar o acusado indefeso, intimando-o a indicar por
escrito novo defensor no prazo de 2 (dois) dias.

116
Cód.Processo Penal

Art. 265. O defensor não poderá abandonar o processo senão


por motivo imperioso, comunicado previamente o juiz, sob pena
de multa de 10 (dez) a 100 (cem) salários mínimos, sem prejuízo
das demais sanções cabíveis. (Redação dada pela Lei nº 11.719,
de 2008).

§ 1o A audiência poderá ser adiada se, por motivo


justificado, o defensor não puder comparecer. (Incluído pela Lei
nº 11.719, de 2008).

§ 2o Incumbe ao defensor provar o impedimento até a


abertura da audiência. Não o fazendo, o juiz não determinará o
adiamento de ato algum do processo, devendo nomear defensor
substituto, ainda que provisoriamente ou só para o efeito do
ato. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

Art. 266. A constituição de defensor independerá de


instrumento de mandato, se o acusado o indicar por ocasião do
interrogatório.

Art. 267. Nos termos do art. 252, não funcionarão como


defensores os parentes do juiz.

B) referida constituição é válida, não sendo necessária outra providência


de regularização.

113) TJ-SP-Escrevente-2001 Considere as seguintes assertivas:


IV.o Ministério Público poderá desistir de recurso que haja interposto;
V.não se admitirá recurso da parte que não tiver interesse na reforma ou
modificação da decisão;

117
VI.salvo a hipótese de má-fé, a parte não será prejudicada pela interposição
de um recurso por outro.

De acordo com o CPP em suas disposições gerais sobre os recursos (arts.


574 a 580), é correto apenas o que se afirma em
f) II.
g) III.
h) I e II.
i) I e III.
j) II e III.

Código de processo penal

Art. 576. O Ministério Público não poderá desistir de recurso que


haja interposto.

Art. 577. O recurso poderá ser interposto pelo Ministério Público,


ou pelo querelante, ou pelo réu, seu procurador ou seu defensor.

Parágrafo único. Não se admitirá, entretanto, recurso da parte


que não tiver interesse na reforma ou modificação da decisão.

Art. 578. O recurso será interposto por petição ou por termo nos
autos, assinado pelo recorrente ou por seu representante.

§ 1o Não sabendo ou não podendo o réu assinar o nome, o termo


será assinado por alguém, a seu rogo, na presença de duas
testemunhas.

§ 2o A petição de interposição de recurso, com o despacho do juiz,


será, até o dia seguinte ao último do prazo, entregue ao escrivão,
que certificará no termo da juntada a data da entrega.

118
§ 3o Interposto por termo o recurso, o escrivão, sob pena de
suspensão por dez a trinta dias, fará conclusos os autos ao juiz, até
o dia seguinte ao último do prazo.

Art. 579. Salvo a hipótese de má-fé, a parte não será prejudicada


pela interposição de um recurso por outro.

Parágrafo único. Se o juiz, desde logo, reconhecer a


impropriedade do recurso interposto pela parte, mandará
processá-lo de acordo com o rito do recurso cabível.

e) II e III

114) TJ-SP-Escrevente2010 - Normatiza o arL 274 do Código de Processo


Penal: as prescrições sobre suspeição dos juízes estendem-se aos
serventuários e funcionários da justiça, no que lhes for aplicável. Nos
exatos termos do art. 254 do mesmo Código de Processo Penal, o juiz é
considerado suspeito se
I. for amigo íntimo ou inimigo capital de qualquer das partes;
II. tiver aconselhado qualquer das partes;
III. tiver funcionado como juiz de outra instância, pronunciando-se, de fato
ou de direito, sobre a questão.
É correto o que se afirma em
f) I, apenas.
g) I e II, apenas.
h) I e m, apenas.

119
i) II e III, apenas.
j) I, II e III
Cód. Processo Penal

Art. 254. O juiz dar-se-á por suspeito, e, se não o fizer, poderá ser
recusado por qualquer das partes:

I - se for amigo íntimo ou inimigo capital de qualquer deles;

II - se ele, seu cônjuge, ascendente ou descendente, estiver


respondendo a processo por fato análogo, sobre cujo caráter
criminoso haja controvérsia;

III - se ele, seu cônjuge, ou parente, consangüíneo, ou afim, até o


terceiro grau, inclusive, sustentar demanda ou responder a
processo que tenha de ser julgado por qualquer das partes;

IV - se tiver aconselhado qualquer das partes;

V - se for credor ou devedor, tutor ou curador, de qualquer das


partes;

Vl - se for sócio, acionista ou administrador de sociedade


interessada no processo.

b) I e II, apenas.

115) TJ-sp-Escrevente-2010 - Considere as seguintes situações com


relação à citação: réu militar; réu que não é encontrado; réu que se oculta
para não ser citado. Assinale a alternativa que traz, correta e
respectivamente, as modalidades de citação que estão adequadas às três
situações mencionadas, nos termos dos art. 351 a 369 do Código de
Processo Penal.
f) Por correio; por hora certa; por edital.
g) Por carta de ordem; por edital; por rogatória.
h) Pessoal, por mandado; por hora certa; por hora certa.
i) Por intermédio do chefe de serviço; por edital; por hora certa.
j) Por intermédio do chefe de serviço; por hora certa; por correio.

120
Cód.Processo Penal

Art. 357. São requisitos da citação por mandado:

I - leitura do mandado ao citando pelo oficial e entrega da


contrafé, na qual se mencionarão dia e hora da citação;

II - declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé, e


sua aceitação ou recusa.

Art. 358. A citação do militar far-se-á por intermédio do chefe do


respectivo serviço.

Art. 359. O dia designado para funcionário público comparecer


em juízo, como acusado, será notificado assim a ele como ao
chefe de sua repartição.

Art. 360. Se o réu estiver preso, será pessoalmente


citado. (Redação dada pela Lei nº 10.792, de 1º.12.2003)

Art. 361. Se o réu não for encontrado, será citado por edital,
com o prazo de 15 (quinze) dias.

Art. 362. Verificando que o réu se oculta para não ser citado, o
oficial de justiça certificará a ocorrência e procederá à citação
com hora certa, na forma estabelecida nos arts. 227 a 229 da Lei
no5.869, de 11 de janeiro de 1973 - Código de Processo
Civil. (Redação dada pela Lei nº 11.719, de 2008).

Parágrafo único. Completada a citação com hora certa, se o


acusado não comparecer, ser-lhe-á nomeado defensor
dativo. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

121
d) Por intermédio do chefe de serviço; por edital; por hora certa.

115) TJ-SP-Escrevente 2011 - Estabelece o art.366 do CPP que


o acusado citado por edital que não comparece nem nomeia defensor
f) será declarado revel, com consequente nomeação de defensor dativo,
o qual acompanhará o procedimento até seu final.
g) será declarado revel, admitindo-se verdadeiros os fatos articulados na
denúncia ou queixa.
h) terá, obrigatoriamente, decretada prisão preventiva em seu desfavor.
i) terá o processo e o curso do prazo prescricional suspensos.
j) será intimado por hora certa.

Cód.Processo Penal

Art. 365. O edital de citação indicará:

I - o nome do juiz que a determinar;

II - o nome do réu, ou, se não for conhecido, os seus sinais


característicos, bem como sua residência e profissão, se
constarem do processo;

III - o fim para que é feita a citação;

122
IV - o juízo e o dia, a hora e o lugar em que o réu deverá
comparecer;

V - o prazo, que será contado do dia da publicação do edital na


imprensa, se houver, ou da sua afixação.

Parágrafo único. O edital será afixado à porta do edifício onde


funcionar o juízo e será publicado pela imprensa, onde houver,
devendo a afixação ser certificada pelo oficial que a tiver feito e a
publicação provada por exemplar do jornal ou certidão do
escrivão, da qual conste a página do jornal com a data da
publicação.

Art. 366. Se o acusado, citado por edital, não comparecer, nem


constituir advogado, ficarão suspensos o processo e o curso do
prazo prescricional, podendo o juiz determinar a produção
antecipada das provas consideradas urgentes e, se for o caso,
decretar prisão preventiva, nos termos do disposto
no art. 312. (Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

d) terá o processo e o curso do prazo prescricional suspensos.

116) TJ-SP/Escrevente-2011 - Considere o tratamento atual dado pelo CPP


ao registro audiovisual dos depoimentos realizados em audiência. Trata-se
de
f) modalidade expressamente vetada.
g) inovação desejável, mas que ainda não é expressamente autorizada.
h) providência obrigatória para todos os juízos de primeiro grau.

123
i) possibilidade prevista legalmente, a fim de obter maior fidelidade das
informações.
j) salutar medida de economia processual, mas que só tem validade se
realizada a posterior e integral transcrição por escrito das gravações.

Cód. Processo Penal

art. 405. Do ocorrido em audiência será lavrado termo em livro


próprio, assinado pelo juiz e pelas partes, contendo breve
resumo dos fatos relevantes nela ocorridos. (Redação dada pela
Lei nº 11.719, de 2008).

§ 1o Sempre que possível, o registro dos depoimentos do


investigado, indiciado, ofendido e testemunhas será feito pelos
meios ou recursos de gravação magnética, estenotipia, digital ou
técnica similar, inclusive audiovisual, destinada a obter maior
fidelidade das informações. (Incluído pela Lei nº 11.719, de
2008).

§ 2o No caso de registro por meio audiovisual, será encaminhado


às partes cópia do registro original, sem necessidade de
transcrição. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

d) possibilidade prevista legalmente, a fim de obter maior fidelidade das


informações.

116) TJ-SP/Escrevente-2010 - Nos estritos termos do art. 395 do Código de


Processo Penal, a denúncia ou queixa será rejeitada quando
f) o agente for inimputável.
g) faltar justa causa para o exercido da ação penal.
h) existir manifesta causa excludente de ilicitude do fato.
i) ficar patente a incompetência do juízo a que fora oferecida.

124
j) existir manifesta causa excludente da culpabilidade do agente.

Cód.Processo Penal

Art. 395. A denúncia ou queixa será rejeitada quando: (Redação dada


pela Lei nº 11.719, de 2008).

I - for manifestamente inepta; (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

II - faltar pressuposto processual ou condição para o exercício da ação


penal; ou (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

III - faltar justa causa para o exercício da ação penal. (Incluído pela Lei
nº 11.719, de 2008).

Parágrafo único. (Revogado). (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

Art. 396. Nos procedimentos ordinário e sumário, oferecida a


denúncia ou queixa, o juiz, se não a rejeitar liminarmente, recebê-la-á
e ordenará a citação do acusado para responder à acusação, por
escrito, no prazo de 10 (dez) dias. (Redação dada pela Lei nº 11.719, de
2008).

Parágrafo único. No caso de citação por edital, o prazo para a defesa


começará a fluir a partir do comparecimento pessoal do acusado ou do
defensor constituído. (Redação dada pela Lei nº 11.719, de 2008).

b) faltar justa causa para o exercido da ação penal.

118) Oficial de Justiça 2009 - Os jurados sorteados, preferencialmente,


serão convocados para comparecerem ao Tribunal do Júri
f) pessoalmente.
g) por meio do oficial de justiça.

125
h) pelo correio ou qualquer outro meio hábil.
i) por telefone.
j) Por e-mail.

Cód.Processo Penal

Art. 434. Os jurados sorteados serão convocados pelo correio ou por


qualquer outro meio hábil para comparecer no dia e hora designados
para a reunião, sob as penas da lei. (Redação dada pela Lei nº 11.689, de
2008)

Parágrafo único. No mesmo expediente de convocação serão transcritos


os arts. 436 a 446 deste Código. (Incluído pela Lei nº 11.689, de 2008)

c) pelo correio ou qualquer outro meio hábil.

119) Oficial de Justiça – 2009 - Os atos processuais previstos na Lei n.°


9.099/95
f) serão realizados em segredo de justiça.
g) obedecerão a todas as formalidades expressamente previstas em lei.
h) serão devidamente registrados a termo nos autos.
i) deverão seguir a conveniência do juiz da causa.
j) poderão ser realizados em horário noturno.

Lei n.° 9.099/95

Da Competência e dos Atos Processuais

126
Art. 63. A competência do Juizado será determinada pelo lugar em
que foi praticada a infração penal.

Art. 64. Os atos processuais serão públicos e poderão realizar-se


em horário noturno e em qualquer dia da semana, conforme
dispuserem as normas de organização judiciária.

e) poderão ser realizados em horário noturno.

120) TJ-SP - Escrevente-SP-2007 - Analise as afirmações:


IV. Estendem-se aos escreventes judiciários as regras de suspeição dos
juízes.
V. O juiz não poderá exercer a jurisdição em processo em que ele próprio
tiver servido como testemunha.
VI. O juiz dar-se-á por suspeito se for vizinho do réu.
Está correto o contido apenas em
f) I e II.
g) I e III
h) II e III
i) I
j) II

127
DO JUIZ

Art. 251. Ao juiz incumbirá prover à regularidade do processo e


manter a ordem no curso dos respectivos atos, podendo, para tal
fim, requisitar a força pública.

Art. 252. O juiz não poderá exercer jurisdição no processo em que:

I - tiver funcionado seu cônjuge ou parente, consangüíneo ou afim,


em linha reta ou colateral até o terceiro grau, inclusive, como
defensor ou advogado, órgão do Ministério Público, autoridade
policial, auxiliar da justiça ou perito;

II - ele próprio houver desempenhado qualquer dessas funções ou


servido como testemunha;

III - tiver funcionado como juiz de outra instância, pronunciando-se,


de fato ou de direito, sobre a questão;

IV - ele próprio ou seu cônjuge ou parente, consangüíneo ou afim


em linha reta ou colateral até o terceiro grau, inclusive, for parte ou
diretamente interessado no feito.

DOS FUNCIONÁRIOS DA JUSTIÇA

Art. 274. As prescrições sobre suspeição dos juízes estendem-se


aos serventuários e funcionários da justiça, no que Ihes for
aplicável.

a) I e II.

128
121) TJ-SP - Escrevente-2007 - No processo penal, caso o magistrado tenha
a informação nos autos de que o réu se oculta para não ser encontrado
para a citação,
f) determinará a citação por hora certa.
g) determinará seja feita a citação por edital.
h) declarará o réu revel.
i) determinará a expedição de mandado de prisão preventiva.
j) determinará, com o prazo de cinco dias, o comparecimento do réu ao
cartório para ser citado pessoalmente sob pena de desobediência.

Art. 362. Verificando que o réu se oculta para não ser citado, o
oficial de justiça certificará a ocorrência e procederá à citação
com hora certa, na forma estabelecida nos arts. 227 a 229 da Lei
no5.869, de 11 de janeiro de 1973 - Código de Processo
Civil. (Redação dada pela Lei nº 11.719, de 2008).

Parágrafo único. Completada a citação com hora certa, se o


acusado não comparecer, ser-lhe-á nomeado defensor
dativo. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

a) determinará a citação por hora certa.

122) TJ-SP Escrevente-SP 2007 - Assinale a alternativa que apresenta


hipótese de recurso de ofício.
f) Sentença definitiva de absolvição, motivada na inexistência de provas
para a condenação.
g) Decisão absolutória do tribunal do júri.
h) Sentença que conceder habeas corpus.
i) Sentença que não receber a denúncia ou queixa.

129
j) Decisão que julgar procedente qualquer das exceções, salvo a de
suspeição.

Art. 574. Os recursos serão voluntários, excetuando-se os


seguintes casos, em que deverão ser interpostos, de ofício, pelo
juiz:

I - da sentença que conceder habeas corpus;

II - da que absolver desde logo o réu com fundamento na


existência de circunstância que exclua o crime ou isente o réu de
pena, nos termos do art. 411.

c) Sentença que conceder habeas corpus.


.

123) TJ-SP Escrevente 2007 - "X” foi denunciado pelos crimes de lesão
corporal e furto. Todavia, há cinco dias atrás foi condenado tão somente
pelo delito de lesão corporal, tendo sido absolvido pelo crime de furto, uma
vez que foi reconhecida na sentença a inexistência do fato. Assim sendo, é
correto afirmar que
f) “X” não poderá apelar da sentença, visto que foi absolvido.
g) ”X” não poderá recorrer da sentença, uma vez que não interpôs o
termo de apelação no prazo de 3 dias conforme previsto em lei.
h) “X” não poderá intentar o recurso cabível por falta de interesse e
legitimidade processual.

130
i) considerando que as apelações poderão ser interpostas, quer em
relação a todo o julgado, quer em relação a parte dele, “X” poderá recorrer
com relação à condenação pelo crime de lesão corporal.
j) por se tratar de uma das hipóteses de recurso em sentido estrito, “X”
deverá interpor, por meio de seu advogado, recurso no prazo legal de 10
dias, contados da data de sua intimação pessoal da condenação pelo crime
de lesão corporal.

Art. 593. Caberá apelação no prazo de 5 (cinco)


dias: (Redação dada pela Lei nº 263, de 23.2.1948)

I - das sentenças definitivas de condenação ou absolvição


proferidas por juiz singular; (Redação dada pela Lei nº 263,
de 23.2.1948)

d) considerando que as apelações poderão ser interpostas, quer em


relação a todo o julgado, quer em relação a parte dele, “X” poderá recorrer
com relação à condenação pelo crime de lesão corporal.

125) TJ-SP – Escrevente - Salvo a hipótese de má-fé, a parte não será


prejudicada pela interposição ae um recurso por outro. Se ojuiz, desde
logo, reconhecer a impropriedade do recurso interposto pela parte,
mandará processá-lo de acordo com o rito do recurso cabível. As duas
afirmações que se fizeram são regras oriundas do princípio processual:
f) da fungibilidade.
g) do contraditório.
h) do estado de inocência.
i) da publicidade.

131
j) da indisponibilidade.

Art. 579. Salvo a hipótese de má-fé, a parte não será prejudicada


pela interposição de um recurso por outro.

Parágrafo único. Se o juiz, desde logo, reconhecer a impropriedade


do recurso interposto pela parte, mandará processá-lo de acordo
com o rito do recurso cabível.

“ O princípio da fungibilidade, em linhas gerais, recomenda seja


um recurso conhecido por outro se ausente a má-fé e se houver
divergência, doutrinária e/ou jurisprudencial, sobre qual o cabível
contra a decisão impugnada.”

a) da fungibilidade.

126) TJ-SP – Escrevente-Vunesp - O Código de Processo Penal admite,


expressamente, o recurso em sentido estrito da decisão, despacho ou
sentença que:
f) decretar a revelia do acusado.
g) receber a denúncia ou a queixa.
h) não receber a denúncia ou a queixa.
i) julgar procedente a exceção de suspeição.
j) converter a pena de detenção em multa.

DO RECURSO EM SENTIDO ESTRITO

Art. 581. Caberá recurso, no sentido estrito, da decisão,


despacho ou sentença:

132
I - que não receber a denúncia ou a queixa;

II - que concluir pela incompetência do juízo;

III - que julgar procedentes as exceções, salvo a de suspeição;

IV – que pronunciar o réu; (Redação dada pela Lei nº 11.689, de


2008)

c) não receber a denúncia ou a queixa.

127) TJ-SP – Escrevente – Vunesp - A Lei 9.099/95, que instituiu os


Juizados Especiais Criminais, determina, com relação aos atos processuais,
que:
f) sua prática em outras comarcas poderá ser solicitada por qualquer
meio idôneo de comunicação, exceto por correspondência eletrônica.
g) atendidos os critérios estabelecidos em lei, serão válidos sempre que
preencherem as finalidades para as quais forem realizados
h) não é necessário tenha havido prejuízo para que se pronuncie
nulidade.
i) os considerados essenciais serão gravados em fita magnética ou
equivalente, dispensadas as notas manuscritas, datilografadas,
taquigrafadas ou estenotipadas.
j) não poderão ser realizados em horário noturno.

Lei n° 9.099/95)

Art. 13. Os atos processuais serão válidos sempre que


preencherem as finalidades para as quais forem realizados,
atendidos os critérios indicados no art. 2º desta Lei.

133
§ 1º Não se pronunciará qualquer nulidade sem que tenha havido
prejuízo.

§ 2º A prática de atos processuais em outras comarcas poderá ser


solicitada por qualquer meio idôneo de comunicação.

§ 3º Apenas os atos considerados essenciais serão registrados


resumidamente, em notas manuscritas, datilografadas,
taquigrafadas ou estenotipadas. Os demais atos poderão ser
gravados em fita magnética ou equivalente, que será inutilizada
após o trânsito em julgado da decisão.

§ 4º As normas locais disporão sobre a conservação das peças do


processo e demais documentos que o instruem.

b) atendidos os critérios estabelecidos em lei, serão válidos sempre que


preencherem as finalidades para as quais forem realizados.

131) TJ-SP – Escrevente- Vunesp - São causas de Suspeição judicial:


IV. amizade íntima com o réu;
V. inimizade capital com o Ministério Público;
VI. aconselhamento ao réu ou ao Ministério Público.
Está correto o contido em:
f) I, apenas.
g) II, apenas.
h) I e II, apenas.
i) I e III, apenas.
j) I, II e III.

134
Código Processo Penal

Art. 254. O juiz dar-se-á por suspeito, e, se não o fizer, poderá ser
recusado por qualquer das partes:

I - se for amigo íntimo ou inimigo capital de qualquer deles;

II - se ele, seu cônjuge, ascendente ou descendente, estiver


respondendo a processo por fato análogo, sobre cujo caráter
criminoso haja controvérsia;

III - se ele, seu cônjuge, ou parente, consangüíneo, ou afim,


até o terceiro grau, inclusive, sustentar demanda ou responder a
processo que tenha de ser julgado por qualquer das partes;

IV - se tiver aconselhado qualquer das partes;

V - se for credor ou devedor, tutor ou curador, de qualquer


das partes;

Vl - se for sócio, acionista ou administrador de sociedade


interessada no processo.

d) I e III, apenas.

132) TJ-SP – Escrevente - Para manter a justa aplicação da lei penal, o Juiz
poderá:

135
f) intervir nas funções policiais de investigação.
g) requisitar força policial.
h) nomear, por iniciativa própria, assistentes técnicos para o
acompanhamento dos exames periciais.
i) avocar o inquérito policial.
j) designar novo promotor para a causa.

Art. 251. Ao juiz incumbirá prover à regularidade do processo e


manter a ordem no curso dos respectivos atos, podendo, para tal
fim, requisitar a força pública.

b) requisitar força policial.

133) TJ-SP – Escrevente - A citação por precatória deve ser realizada:


f) no juízo do lugar do crime.
g) com dia e hora marcada.
h) se o réu estiver no território de outra comarca.
i) a requerimento do Ministério Público.
j) somente nos casos urgentes.

Art. 353. Quando o réu estiver fora do território da jurisdição do


juiz processante, será citado mediante precatória .

136
c) se o réu estiver no território de outra comarca.

134) TJ-SP – Escrevente - Nos termos do art. 76 da Lei 9.099/95, a


transação penal somente será admitida se:
f) o agente não tiver sido beneficiado anteriormente, no prazo de cinco
anos, pelo mesmo benefício.
g) o agente jamais tiver sido condenado pela prática de crime.
h) o Juiz, apto para julgar a causa, concordar com a aplicação do
benefício.
i) for aceita pelo defensor, responsável pela defesa técnica no processo,
ainda que for recusada pelo agente.
j) o agente comprometer-se, judicialmente, a comparecer mensalmente
no fórum da comarca em que foi processado para informar e justificar suas
atividades.

Art. 76. Havendo representação ou tratando-se de crime de ação


penal pública incondicionada, não sendo caso de arquivamento, o
Ministério Público poderá propor a aplicação imediata de pena
restritiva de direitos ou multas, a ser especificada na proposta.

§ 1º Nas hipóteses de ser a pena de multa a única aplicável, o Juiz


poderá reduzi-la até a metade.

§ 2º Não se admitirá a proposta se ficar comprovado:

137
I - ter sido o autor da infração condenado, pela prática de crime, à
pena privativa de liberdade, por sentença definitiva;

II - ter sido o agente beneficiado anteriormente, no prazo de cinco


anos, pela aplicação de pena restritiva ou multa, nos termos deste
artigo;

III - não indicarem os antecedentes, a conduta social e a


personalidade do agente, bem como os motivos e as
circunstâncias, ser necessária e suficiente a adoção da medida.

§ 3º Aceita a proposta pelo autor da infração e seu defensor, será


submetida à apreciação do Juiz.

§ 4º Acolhendo a proposta do Ministério Público aceita pelo autor


da infração, o Juiz aplicará a pena restritiva de direitos ou multa,
que não importará em reincidência, sendo registrada apenas para
impedir novamente o mesmo benefício no prazo de cinco anos.

§ 5º Da sentença prevista no parágrafo anterior caberá a apelação


referida no art. 82 desta Lei.

§ 6º A imposição da sanção de que trata o § 4º deste artigo não


constará de certidão de antecedentes criminais, salvo para os fins
previstos no mesmo dispositivo, e não terá efeitos civis, cabendo
aos interessados propor ação cabível no juízo cível.

b) o agente jamais tiver sido condenado pela prática de crime.

135) TJ-SP – Escrevente 2007 - Todo mandado de citação necessariamente


contém:
IV.nome completo do réu;
V. subscrição do escrivão e a rubrica do juiz;

138
VI. finalidade.
Está correto o contido em
f) III, apenas.
g) I e II, apenas.
h) I e III, apenas.
i) II e III, apenas.
j) I,II e III.

Código Processo Penal


DAS CITAÇÕES

Art. 351. A citação inicial far-se-á por mandado, quando o réu


estiver no território sujeito à jurisdição do juiz que a houver
ordenado.
Art. 352. O mandado de citação indicará:
I - o nome do juiz;
II - o nome do querelante nas ações iniciadas por queixa;
III - o nome do réu, ou, se for desconhecido, os seus sinais
característicos;
IV - a residência do réu, se for conhecida;
V - o fim para que é feita a citação;
VI - o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá
comparecer;
VII - a subscrição do escrivão e a rubrica do juiz.
Art. 353. Quando o réu estiver fora do território da jurisdição do
juiz processante, será citado mediante precatória.

d) II e III, apenas.

139
136) TJ-SP – Escrevente 2007 - Ao efetuar uma citação por mandado, o
oficial de Justiça deverá
f) tão somente entregar o mandado ao réu, pessoalmente.
g) após citar pessoalmente o réu, adverti-lo de que caso deixe de
comparecer ao ato sem motivo justificado, ser-lhe-á nomeado um defensor,
e o processo seguirá sem a sua presença.
h) entregar o mandado ao réu pessoalmente e lavrar certidão de sua
aceitação ou recusa.
i) proceder a leitura do mandado ao réu e entregar-lhe a contrafé, e
ainda, certificar a entrega da confrafé e de sua aceitação ou recusa.
j) fazer com que o réu faça aposição de ciente no original do mandado.

Código Processo Penal

Art. 357. São requisitos da citação por mandado:

I - leitura do mandado ao citando pelo oficial e entrega da


contrafé, na qual se mencionarão dia e hora da citação;

II - declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé, e


sua aceitação ou recusa.

Art. 358. A citação do militar far-se-á por intermédio do chefe do


respectivo serviço.

140
Art. 359. O dia designado para funcionário público comparecer
em juízo, como acusado, será notificado assim a ele como ao
chefe de sua repartição.

Art. 360. Se o réu estiver preso, será pessoalmente


citado. (Redação dada pela Lei nº 10.792, de 1º.12.2003)

d) proceder a leitura do mandado ao réu e entregar-lhe a contrafé, e


ainda, certificar a entrega da confrafé e de sua aceitação ou recusa.

135) TJ-SP ESCREVENTE 1999 - O Ministério Público e o defensor


nomeado serão intimados:
f) sempre após a intimação das partes.
g) por mandado, apenas.
h) pessoalmente.
i) por edital, com prazo estabelecido pelo juiz.
j) por publicação no órgão de imprensa oficial.

DAS INTIMAÇÕES

Art. 370. Nas intimações dos acusados, das testemunhas e


demais pessoas que devam tomar conhecimento de qualquer
ato, será observado, no que for aplicável, o disposto no Capítulo
anterior.(Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 1o A intimação do defensor constituído, do advogado do


querelante e do assistente far-se-á por publicação no órgão
incumbido da publicidade dos atos judiciais da comarca,
incluindo, sob pena de nulidade, o nome do acusado. (Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 2o Caso não haja órgão de publicação dos atos judiciais na


comarca, a intimação far-se-á diretamente pelo escrivão, por
mandado, ou via postal com comprovante de recebimento, ou

141
por qualquer outro meio idôneo. (Redação dada pela Lei nº
9.271, de 17.4.1996)

§ 3o A intimação pessoal, feita pelo escrivão, dispensará a


aplicação a que alude o § 1o. (Incluído pela Lei nº 9.271, de
17.4.1996)

§ 4o A intimação do Ministério Público e do defensor nomeado


será pessoal. (Incluído pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

Art. 371. Será admissível a intimação por despacho na petição


em que for requerida, observado o disposto no art. 357.

Art. 372. Adiada, por qualquer motivo, a instrução criminal, o


juiz marcará desde logo, na presença das partes e testemunhas,
dia e hora para seu prosseguimento, do que se lavrará termo nos
autos.

c) pessoalmente.

136) TJ-SP-Escrevente/99 - Em caso de citação por edital, este será afixado


à porta do edifício onde funcionar o juízo e será publicado pela imprensa,
onde houver, devendo a afixação ser certificada pelo oficial que a tiver feito
e a publicação provada por exemplar do jornal ou:
f) atestado do juiz.
g) termo nos autos.
h) certidão do escrivão.
i) fé do diretor de secretaria.
j) juntada de cópia original do edital.

CPP

Art. 365. O edital de citação indicará:

142
I - o nome do juiz que a determinar;

II - o nome do réu, ou, se não for conhecido, os seus sinais


característicos, bem como sua residência e profissão, se constarem
do processo

feita a citação;

IV - o juízo e o dia, a hora e o lugar em que o réu deverá


comparecer;

V - o prazo, que será;

III - o fim para que é contado do dia da publicação do edital na


imprensa, se houver, ou da sua afixação.

Parágrafo único. O edital será afixado à porta do edifício onde


funcionar o juízo e será publicado pela imprensa, onde houver,
devendo a afixação ser certificada pelo oficial que a tiver feito e a
publicação provada por exemplar do jornal ou certidão do escrivão,
da qual conste a página do jornal com a data da publicação.

c) certidão do escrivão.

137) TJ-SP-Escrevente/99 - Interposto o recurso por termo, o escrivão fará


conclusos os autos ao juiz, até o dia seguinte ao último do prazo, sob pena
de:
f) demissão.
g) advertência.
h) suspensão por 60 dias.
i) suspensão por 10 a 30 dias.
j) indenização.

Art. 578. O recurso será interposto por petição ou por termo nos
autos, assinado pelo recorrente ou por seu representante.

143
§ 1o Não sabendo ou não podendo o réu assinar o nome, o termo
será assinado por alguém, a seu rogo, na presença de duas
testemunhas.

§ 2o A petição de interposição de recurso, com o despacho do juiz,


será, até o dia seguinte ao último do prazo, entregue ao escrivão,
que certificará no termo da juntada a data da entrega.

§ 3o Interposto por termo o recurso, o escrivão, sob pena de


suspensão por dez a trinta dias, fará conclusos os autos ao juiz, até
o dia seguinte ao último do prazo.

d) suspensão por 10 a 30 dias.

138) TJ-SP-Escrevente/99 - Julgue os itens abaixo e assinale a alternativa


correta:
IV. Cabe apelação das decisões do Tribunal do Júri, quando a decisão dos
jurados for manifestamente contrária à prova dos autos.
V. Não cabe apelação das decisões do Tribunal do Júri, quando ocorrer
nulidade posterior à pronúncia.
VI. Não cabe apelação das decisões do Tribunal do Júri, quando
for a sentença do juiz-presidente contrária à lei expressa ou à decisão dos
jurados.
f) Todos os itens estão corretos.
g) Todos os itens estão incorretos.
h) Apenas os itens I e III estão corretos.
i) Apenas o item I está correto.
j) Apenas o item III está correto.

CPP

Art. 593. Caberá apelação no prazo de 5 (cinco)


dias: (Redação dada pela Lei nº 263, de 23.2.1948)

144
I - das sentenças definitivas de condenação ou absolvição
proferidas por juiz singular; (Redação dada pela Lei nº 263,
de 23.2.1948)

II - das decisões definitivas, ou com força de definitivas,


proferidas por juiz singular nos casos não previstos no Capítulo
anterior; (Redação dada pela Lei nº 263, de 23.2.1948)

III - das decisões do Tribunal do Júri, quando: (Redação dada


pela Lei nº 263, de 23.2.1948)

a) ocorrer nulidade posterior à pronúncia; (Redação dada


pela Lei nº 263, de 23.2.1948)

b) for a sentença do juiz-presidente contrária à lei expressa ou à


decisão dos jurados; (Redação dada pela Lei nº 263, de
23.2.1948)

c) houver erro ou injustiça no tocante à aplicação da pena ou da


medida de segurança; (Redação dada pela Lei nº 263, de
23.2.1948)

d) for a decisão dos jurados manifestamente contrária à prova


dos autos. (Incluído pela Lei nº 263, de 23.2.1948)

§ 1o Se a sentença do juiz-presidente for contrária à lei expressa


ou divergir das respostas dos jurados aos quesitos, o tribunal ad
quem fará a devida retificação. (Incluído pela Lei nº 263, de
23.2.1948)

§ 2o Interposta a apelação com fundamento no n o III, c, deste


artigo, o tribunal ad quem, se Ihe der provimento, retificará a
aplicação da pena ou da medida de segurança. (Incluído pela
Lei nº 263, de 23.2.1948)

§ 3o Se a apelação se fundar no n o III, d, deste artigo, e o


tribunal ad quem se convencer de que a decisão dos jurados é
manifestamente contrária à prova dos autos, dar-lhe-á
provimento para sujeitar o réu a novo julgamento; não se
admite, porém, pelo mesmo motivo, segunda
apelação. (Incluído pela Lei nº 263, de 23.2.1948)

§ 4o Quando cabível a apelação, não poderá ser usado o recurso


em sentido estrito, ainda que somente de parte da decisão se
recorra. (Parágrafo único renumerado pela Lei nº 263, de
23.2.1948)

145
b) Apenas o item I está correto.

139) TJ-SP-Escrevente/99 Caio, estando no estrangeiro em lugar sabido,


acusado da prática de crime praticado no território brasileiro, deverá ser
citado por:
f) carta rogatória.
g) edital.
h) mandado.
i) meio do Consulado brasileiro.
j) carta precatória.

CPP

Art. 368. Estando o acusado no estrangeiro, em lugar sabido,


será citado mediante carta rogatória, suspendendo-se o curso do
prazo de prescrição até o seu cumprimento. (Redação dada pela
Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

146
Art. 369. As citações que houverem de ser feitas em legações
estrangeiras serão efetuadas mediante carta rogatória. (Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

a) carta rogatória.

140) TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - A precatória será devolvida ao


juiz deprecante:
f) dependendo de traslado.
g) antes de lançado o “cumpra-se”.
h) depois de feita a citação por edital do juiz deprecado.
i) antes de feita a citação por mandado do juiz deprecante.
j) depois de feita a citação, por mandado do juiz deprecado.

Art. 355. A precatória será devolvida ao juiz deprecante,


independentemente de traslado, depois de lançado o "cumpra-
se" e de feita a citação por mandado do juiz deprecado.

§ 1o Verificado que o réu se encontra em território sujeito à


jurisdição de outro juiz, a este remeterá o juiz deprecado os
autos para efetivação da diligência, desde que haja tempo para
fazer-se a citação.

147
§ 2o Certificado pelo oficial de justiça que o réu se oculta
para não ser citado, a precatória será imediatamente devolvida,
para o fim previsto no art. 362.

Art. 356. Se houver urgência, a precatória, que conterá em


resumo os requisitos enumerados no art. 354, poderá ser
expedida por via telegráfica, depois de reconhecida a firma do
juiz, o que a estação expedidora mencionará.

e) depois de feita a citação, por mandado do juiz deprecado.

141) TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Em caso de citação por precatória,


o juiz deprecado verificando que o réu se encontra em território sujeito à
jurisdição de outro juiz:
f) dará ciência do fato ao juiz deprecante.
g) certificará a impossibilidade de cumprimento da carta precatória, em
qualquer hipótese.
h) fará a citação por oficial de justiça.
i) remeterá os autos àquele juízo onde se encontra o réu para a
efetivação da diligência, desde que haja tempo para fazer-se a citação.
j) devolverá os autos ao juiz deprecante, em qualquer hipótese.

CPP

Art. 355. A precatória será devolvida ao juiz deprecante,


independentemente de traslado, depois de lançado o "cumpra-
se" e de feita a citação por mandado do juiz deprecado.

§ 1o Verificado que o réu se encontra em território sujeito à


jurisdição de outro juiz, a este remeterá o juiz deprecado os
autos para efetivação da diligência, desde que haja tempo para
fazer-se a citação.

§ 2o Certificado pelo oficial de justiça que o réu se oculta para


não ser citado, a precatória será imediatamente devolvida, para
o fim previsto no art. 362.

148
Art. 356. Se houver urgência, a precatória, que conterá em
resumo os requisitos enumerados no art. 354, poderá ser
expedida por via telegráfica, depois de reconhecida a firma do
juiz, o que a estação expedidora mencionará.

d) remeterá os autos àquele juízo onde se encontra o réu para a


efetivação da diligência, desde que haja tempo para fazer-se a citação.

142) TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Julgue os itens abaixo e assinale


a alternativa correta:
IV. A citação do militar far-se-á por notificação ao superior hierárquico
para comparecer em juízo.
V. Se o réu estiver preso, será requisitada sua apresentação em juízo, no
dia e hora designados.
VI. O dia designado para o funcionário público comparecer em juízo,
como acusado, será notificado assim a ele como ao chefe de sua
repartição.
f) Todos os itens estão corretos.
g) Todos os itens estão incorretos.
h) Apenas os itens I e II estão corretos.
i) Apenas os itens II e III estão corretos.
j) Apenas o item III está correto.

CPP

Art. 358. A citação do militar far-se-á por intermédio do chefe do


respectivo serviço.

149
Art. 359. O dia designado para funcionário público comparecer
em juízo, como acusado, será notificado assim a ele como ao
chefe de sua repartição.

Art. 360. Se o réu estiver preso, será requisitada a sua


apresentação em juízo, no dia e hora designados.

Art. 360. Se o réu estiver preso, será pessoalmente


citado. (Redação dada pela Lei nº 10.792, de 1º.12.2003)

Art. 361. Se o réu não for encontrado, será citado por edital,
com o prazo de 15 (quinze) dias.

Art. 362. Verificando que o réu se oculta para não ser citado, o
oficial de justiça certificará a ocorrência e procederá à citação
com hora certa, na forma estabelecida nos arts. 227 a 229 da Lei
no5.869, de 11 de janeiro de 1973 - Código de Processo
Civil. (Redação dada pela Lei nº 11.719, de 2008).

Parágrafo único. Completada a citação com hora certa, se o


acusado não comparecer, ser-lhe-á nomeado defensor
dativo. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

e) Apenas o item III está correto.

142) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Analise as assertivas abaixo e


assinale a alternativa correta:
f) Quando o réu estiver no território sujeito à jurisdição do juiz que
houver ordenado a citação inicial, esta se fará por precatória.
g) A citação inicial do réu será feita por edital, caso ele esteja fora do
território do juiz processante.
h) Se o nome do réu for desconhecido, deverão constar do mandado de
citação os seus sinais característicos.
i) A citação por hora certa é admitida no processo penal.
j) Em caso de não ser possível a citação inicial do réu por mandado, esta
se fará por correio com aviso de recebimento.

150
CPP

Art. 352. O mandado de citação indicará:

I - o nome do juiz;

II - o nome do querelante nas ações iniciadas por queixa;

III - o nome do réu, ou, se for desconhecido, os seus sinais


característicos;

IV - a residência do réu, se for conhecida;

V - o fim para que é feita a citação;

VI - o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer;

VII - a subscrição do escrivão e a rubrica do juiz.

c) Se o nome do réu for desconhecido, deverão constar do mandado de


citação os seus sinais característicos.

143) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Assinale a alternativa que


contém elemento não indicado necessariamente no mandado de citação:
f) O nome do querelante nas ações iniciadas por queixa.
g) O nome do juiz.
h) A rubrica do juiz.
i) A residência do réu, se for conhecida.
j) O nome do representante do Ministério Público.

CPP

Art. 352. O mandado de citação indicará:

I - o nome do juiz;

II - o nome do querelante nas ações iniciadas por queixa;

151
III - o nome do réu, ou, se for desconhecido, os seus sinais
característicos;

IV - a residência do réu, se for conhecida;

V - o fim para que é feita a citação;

VI - o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer;

VII - a subscrição do escrivão e a rubrica do juiz.

e) O nome do representante do Ministério Público.

145) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Em caso de urgência, a


precatória poderá ser expedida:
f) por via postal.
g) por via telegráfica.
h) por fac-símile.
i) pela Internet.
j) por malote.

Art. 356. Se houver urgência, a precatória, que conterá em


resumo os requisitos enumerados no art. 354, poderá ser
expedida por via telegráfica, depois de reconhecida a firma do
juiz, o que a estação expedidora mencionará .

b) por via telegráfica.

152
146) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Assinale a alternativa que
contém procedimento que não deverá, necessariamente, ser adotado pelo
oficial de justiça ao proceder à citação inicial do réu por mandado:
f) leitura do mandado ao citando.
g) entrega da contrafé.
h) menção, na contrafé, do dia e hora da citação.
i) declaração, na certidão, da entrega da contrafé.
j) declaração, na certidão, dos motivos que levaram o réu a recusar o
recebimento da citação e a entrega da contrafé.

CPP

Art. 352. O mandado de citação indicará:

I - o nome do juiz;

II - o nome do querelante nas ações iniciadas por queixa;

III - o nome do réu, ou, se for desconhecido, os seus sinais


característicos;

IV - a residência do réu, se for conhecida;

V - o fim para que é feita a citação;

153
VI - o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá
comparecer;

VII - a subscrição do escrivão e a rubrica do juiz.

e) declaração, na certidão, dos motivos que levaram o réu a recusar o


recebimento da citação e a entrega da contrafé.

147) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - O edital de citação não indicará


necessariamente o:
f) nome do juiz que a determinar.
g) nome do réu, bem como sua residência e profissão.
h) fim para que é feita a citação.
i) juízo, o dia, a hora e o lugar em que o réu deverá comparecer.
j) prazo, que será contado do dia da publicação do edital na imprensa,
se houver, ou da sua afixação à porta do edifício onde funcionar o juízo.

652) B (art365/CPP)

Art. 365. O edital de citação indicará:

I - o nome do juiz que a determinar;

II - o nome do réu, ou, se não for conhecido, os seus sinais


característicos, bem como sua residência e profissão, se
constarem do processo;

154
III - o fim para que é feita a citação;

IV - o juízo e o dia, a hora e o lugar em que o réu deverá


comparecer;

V - o prazo, que será contado do dia da publicação do edital na


imprensa, se houver, ou da sua afixação.

Parágrafo único. O edital será afixado à porta do edifício onde


funcionar o juízo e será publicado pela imprensa, onde houver,
devendo a afixação ser certificada pelo oficial que a tiver feito e a
publicação provada por exemplar do jornal ou certidão do
escrivão, da qual conste a página do jornal com a data da
publicação.

b) nome do réu, bem como sua residência e profissão.

149) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Estando o acusado no


estrangeiro, em lugar não sabido, será citado mediante:
f) carta rogatória.
g) carta de ordem.
h) carta precatória.
i) via diplomática.
j) edital.

Art. 361. Se o réu não for encontrado, será citado por edital, com
o prazo de 15 (quinze) dias.

155
Art. 368. Estando o acusado no estrangeiro, em lugar sabido, será
citado mediante carta rogatória, suspendendo-se o curso do prazo
de prescrição até o seu cumprimento. (Redação dada pela Lei nº
9.271, de 17.4.1996)

e) edital.

150) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - O mandado de citação indicará:


f) O nome do escrivão.
g) O nome do querelante, em qualquer ação penal.
h) O nome do réu, em qualquer hipótese.
i) A subscrição do juiz.
j) O fim para que é feita a citação.

Art. 352. O mandado de citação indicará:

I - o nome do juiz;

II - o nome do querelante nas ações iniciadas por queixa;

III - o nome do réu, ou, se for desconhecido, os seus sinais


característicos;

IV - a residência do réu, se for conhecida;

V - o fim para que é feita a citação;

VI - o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer;

156
VII - a subscrição do escrivão e a rubrica do juiz.

e) O fim para que é feita a citação.

151) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Analise os itens abaixo e assinale


a alternativa correta:
IV. - Quando o juiz deprecado verificar que o réu se oculta para não ser
citado, deve determinar sua citação por edital.
V. - Juiz deprecante é aquele que solicita a citação do réu que se encontra
fora do território dele a outro juiz, sob cuja jurisdição se encontra o réu.
VI. - O oficial de justiça deve citar o réu por força de mandado dojuiz
deprecante, não do deprecado.
f) Todas estão corretas.
g) Apenas I e II estão corretas.
h) Apenas II está correta.
i) Apenas II e III estão corretas.
j) Todas estão incorretas.

Art. 355. A precatória será devolvida ao juiz deprecante,


independentemente de traslado, depois de lançado o "cumpra-
se" e de feita a citação por mandado do juiz deprecado.

157
§ 1o Verificado que o réu se encontra em território sujeito à
jurisdição de outro juiz, a este remeterá o juiz deprecado os
autos para efetivação da diligência, desde que haja tempo para
fazer-se a citação.

§ 2o Certificado pelo oficial de justiça que o réu se oculta para


não ser citado, a precatória será imediatamente devolvida, para
o fim previsto no art. 362.

b) Apenas II está correta.

152) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Não é requisito da citação


por mandado:
f) Leitura do mandado ao citando pelo oficial de justiça.
g) Entrega da contrafé ao citando.
h) Declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé.
i) Declaração do oficial, na certidão, da aceitação ou recusa
do réu em receber a contrafé.
j) A indicação, na contrafé, da testemunha da citação.

Art. 357. São requisitos da citação por mandado:

I - leitura do mandado ao citando pelo oficial e entrega da


contrafé, na qual se mencionarão dia e hora da citação;

II - declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé,


e sua aceitação ou recusa.

Art. 358. A citação do militar far-se-á por intermédio do


chefe do respectivo serviço.

158
Art. 359. O dia designado para funcionário público
comparecer em juízo, como acusado, será notificado assim
a ele como ao chefe de sua repartição.

e) A indicação, na contrafé, da testemunha da citação.

152) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Julgue os itens abaixo e assinale


a alternativa correta:
IV. - O oficial de justiça deve proceder à leitura do mandado ao citando e
entregar-lhe a contrafé.
V. - O oficial de justiça deve declarar, na certidão, a entrega da contrafé.
VI. - A precatória deverá indicar apenas o juízo deprecante e não o
deprecado, já que o juízo do lugar, o dia e a hora em que o réu
deverá comparecer ser-lhe-ão comunicados pelo oficial de justiça.
f) Todos os itens estão corretos.
g) Todos os itens estão incorretos.
h) Apenas os itens I e II estão corretos.
i) Apenas o item n está correto.
j) Apenas o item m está correto.

Art. 354. A precatória indicará:

I - o juiz deprecado e o juiz deprecante;

II - a sede da jurisdição de um e de outro;

159
Ill - o fim para que é feita a citação, com todas as especificações;

IV - o juízo do lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer.

Art. 357. São requisitos da citação por mandado:

I - leitura do mandado ao citando pelo oficial e entrega da


contrafé, na qual se mencionarão dia e hora da citação;

II - declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé, e sua


aceitação ou recusa.

c) Apenas os itens I e II estão corretos.

153) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Julgue os itens abaixo e assinale


a alternativa correta:
IV. - Se o réu estiver preso, a intimação da sentença ser-lhe-á feita
pessoalmente.
V. - Se o réu se livrar solto, a intimação da sentença ser-lhe-á feita
pessoalmente, ou ao defensor por ele constituído.
VI. - Se o réu não for encontrado, assim certificado pelo oficial de justiça,
e não tiver constituído defensor, a intimação da sentença ser-lhe-á
feita por mandado.

f) Todos os itens estão corretos.


g) Todos os itens estão incorretos.
h) Apenas os itens I e II estão corretos.
i) Apenas o item II está correto.
j) Apenas o item I está correto.

Art. 392. A intimação da sentença será feita:

160
I - ao réu, pessoalmente, se estiver preso;

II - ao réu, pessoalmente, ou ao defensor por ele constituído,


quando se livrar solto, ou, sendo afiançável a infração, tiver
prestado fiança;

III - ao defensor constituído pelo réu, se este, afiançável, ou não, a


infração, expedido o mandado de prisão, não tiver sido
encontrado, e assim o certificar o oficial de justiça;

IV - mediante edital, nos casos do no II, se o réu e o defensor que


houver constituído não forem encontrados, e assim o certificar o
oficial de justiça;

V - mediante edital, nos casos do no III, se o defensor que o réu


houver constituído também não for encontrado, e assim o
certificar o oficial de justiça;

VI - mediante edital, se o réu, não tendo constituído defensor, não


for encontrado, e assim o certificar o oficial de justiça.

§ 1o O prazo do edital será de 90 dias, se tiver sido imposta pena


privativa de liberdade por tempo igual ou superior a um ano, e de
60 dias, nos outros casos.

§ 2o O prazo para apelação correrá após o término do fixado no


edital, salvo se, no curso deste, for feita a intimação por qualquer
das outras formas estabelecidas neste artigo.

c) Apenas os itens I e II estão corretos.

154) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Analise os itens a seguir,


segundo as normas processuais penais, e assinale a alternativa correta:
IV. - O defensor constituído e o Ministério Público serão sempre
intimados pessoalmente.
V. - O nome do acusado, sob pena de nulidade, constará da publicação
de intimação do defensor constituído.

161
VI. - O defensor nomeado será intimado pessoalmente quando residente
na comarca do juízo processante.

f) Todos os itens estão corretos.


g) Todos os itens estão incorretos.
h) Apenas os itens I e II estão corretos.
i) Apenas os itens II e III estão corretos.
j) Apenas os itens I e III estão corretos.

Art. 370. Nas intimações dos acusados, das testemunhas e


demais pessoas que devam tomar conhecimento de qualquer
ato, será observado, no que for aplicável, o disposto no Capítulo
anterior.(Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 1o A intimação do defensor constituído, do advogado do


querelante e do assistente far-se-á por publicação no órgão
incumbido da publicidade dos atos judiciais da comarca,
incluindo, sob pena de nulidade, o nome do acusado. (Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 2o Caso não haja órgão de publicação dos atos judiciais na


comarca, a intimação far-se-á diretamente pelo escrivão, por
mandado, ou via postal com comprovante de recebimento, ou
por qualquer outro meio idôneo. (Redação dada pela Lei nº
9.271, de 17.4.1996)

§ 3o A intimação pessoal, feita pelo escrivão, dispensará a


aplicação a que alude o § 1o. (Incluído pela Lei nº 9.271, de
17.4.1996)

§ 4o A intimação do Ministério Público e do defensor nomeado


será pessoal. (Incluído pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

Resposta D

162
153) TJ-AL/ Oficial de Just-2002 - Assinale a alternativa correta, de acordo
com o Código de Processo Penal Brasileiro. A intimação do Ministério
Público, no curso do processo criminal:
e) é pessoal.
f) pode ser feita pelo correio ou por edital.
g) é feita pelo correio.
h) é feita por edital.

Art. 370. Nas intimações dos acusados, das testemunhas e demais


pessoas que devam tomar conhecimento de qualquer ato, será
observado, no que for aplicável, o disposto no Capítulo
anterior.(Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 1o A intimação do defensor constituído, do advogado do


querelante e do assistente far-se-á por publicação no órgão
incumbido da publicidade dos atos judiciais da comarca, incluindo,
sob pena de nulidade, o nome do acusado. (Redação dada pela Lei
nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 2o Caso não haja órgão de publicação dos atos judiciais


na comarca, a intimação far-se-á diretamente pelo escrivão, por
mandado, ou via postal com comprovante de recebimento, ou por
qualquer outro meio idôneo. (Redação dada pela Lei nº 9.271, de
17.4.1996)

§ 3o A intimação pessoal, feita pelo escrivão, dispensará a


aplicação a que alude o § 1o. (Incluído pela Lei nº 9.271, de
17.4.1996)

§ 4o A intimação do Ministério Público e do defensor


nomeado será pessoal. (Incluído pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

Resposta A

163
154) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Analise as assertivas abaixo e
assinale a alternativa incorreta:
f) Quando o réu não estiver no território sujeito à jurisdição do juiz que
houver ordenado a citação inicial, mas no território nacional, esta se fará por
precatória.
g) O mandado de citação indicará a subscrição do escrivão e a rubrica do
juiz.
h) A citação inicial do réu será feita por mandado, caso o réu esteja no
território sujeito à jurisdição do juiz processante.
i) Se o réu for conhecido, deverão, ainda assim, constar do mandado de
citação os seus sinais característicos.
j) A citação por hora certa não é admitida no processo penal.

Art. 352. O mandado de citação indicará:

I - o nome do juiz;

II - o nome do querelante nas ações iniciadas por queixa;

III - o nome do réu, ou, se for desconhecido, os seus sinais


característicos;

IV - a residência do réu, se for conhecida;

V - o fim para que é feita a citação;

VI - o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer;

VII - a subscrição do escrivão e a rubrica do juiz.

164
Resposta D

155. - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Assinale a alternativa que


contém elemento que o mandado de citação indicará necessariamente:
f) O nome do querelante nas ações penais públicas.
g) O nome do juiz.
h) A residência do autor, se for conhecida.
i) A rubrica do escrivão.
j) O nome do representante do Ministério Público.

Art. 352. O mandado de citação indicará:

I - o nome do juiz;

II - o nome do querelante nas ações iniciadas por queixa;

III - o nome do réu, ou, se for desconhecido, os seus sinais


característicos;

IV - a residência do réu, se for conhecida;

V - o fim para que é feita a citação;

VI - o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer;

VII - a subscrição do escrivão e a rubrica do juiz.

Resposta B

157) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Assinale a alternativa que


contém elemento que a precatória não indicará necessariamente:
f) O fim para que é feita a citação inicial do réu.
g) O juízo do lugar, o dia e a hora em que o réu deverá comparecer.
h) A cópia da petição inicial da queixa, com a cominação por revelia.
i) A sede da jurisdição do juiz deprecado.

165
j) A sede da jurisdição do juiz deprecante.

Art. 354. A precatória indicará:

I - o juiz deprecado e o juiz deprecante;

II - a sede da jurisdição de um e de outro;

Ill - o fim para que é feita a citação, com todas as


especificações;

IV - o juízo do lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer.

Resposta D

158) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Júlio, estando no estrangeiro em


lugar não sabido, acusado da prática de crime praticado no território
brasileiro, deverá ser citado por:
f) edital.
g) carta rogatória.
h) via diplomática.
i) meio do Consulado brasileiro.
j) carta precatória.

Art. 361. Se o réu não for encontrado, será citado por edital, com
o prazo de 15 (quinze) dias.

166
Art. 368. Estando o acusado no estrangeiro, em lugar sabido, será
citado mediante carta rogatória, suspendendo-se o curso do prazo
de prescrição até o seu cumprimento. (Redação dada pela Lei nº
9.271, de 17.4.1996)

Resposta A

160) TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Ao proceder à Citação inicial do


réu por mandado, o oficial de justiça não fará, necessariamente:
f) a leitura do mandado ao citando.
g) a entrega da contrafé.
h) a declaração, na certidão, das circunstâncias que levaram o réu a
recusar o recebimento da citação e a entrega da contrafé.
i) a menção, na contrafé, do dia e hora da citação .
j) a declaração, na certidão, da entrega da contrafé.

Art. 357. São requisitos da citação por mandado:

I - leitura do mandado ao citando pelo oficial e entrega da contrafé,


na qual se mencionarão dia e hora da citação;

II - declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé, e sua


aceitação ou recusa.

Resposta C

161) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Estando o acusado no


estrangeiro, em lugar sabido, será citado mediante:
167
f) carta rogatória.
g) edital.
h) carta de ordem.
i) carta precatória.
j) via diplomática.

Art. 368. Estando o acusado no estrangeiro, em lugar sabido, será


citado mediante carta rogatória, suspendendo-se o curso do prazo
de prescrição até o seu cumprimento. (Redação dada pela Lei nº
9.271, de 17.4.1996)

Resposta A

162) TJ-AL/Escrevente - 2002 Assinale a alternativa correta, de acordo


com o Código de Processo Penal Brasileiro:
e) A intimação do representante do Ministério Público será sempre
pessoal.
f) A citação do réu nunca pode ser feita por edital.
g) A citação do réu pode ser feita pelo correio.
h) A citação do réu é feita por mandado, quando ele não for encontrado.

Art. 370. Nas intimações dos acusados, das testemunhas e demais


pessoas que devam tomar conhecimento de qualquer ato, será
observado, no que for aplicável, o disposto no Capítulo
anterior.(Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 1o A intimação do defensor constituído, do advogado do


querelante e do assistente far-se-á por publicação no órgão
incumbido da publicidade dos atos judiciais da comarca, incluindo,

168
sob pena de nulidade, o nome do acusado. (Redação dada pela Lei
nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 2o Caso não haja órgão de publicação dos atos judiciais


na comarca, a intimação far-se-á diretamente pelo escrivão, por
mandado, ou via postal com comprovante de recebimento, ou por
qualquer outro meio idôneo. (Redação dada pela Lei nº 9.271, de
17.4.1996)

§ 3o A intimação pessoal, feita pelo escrivão, dispensará a


aplicação a que alude o § 1o. (Incluído pela Lei nº 9.271, de
17.4.1996)

§ 4o A intimação do Ministério Público e do defensor


nomeado será pessoal. (Incluído pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

Resposta A

163) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - A precatória será devolvida ao


juiz deprecante, independentemente de traslado, depois de lançado o
"cumpra-se" e de:
f) feita a citação por edital com prazo a ser fixado pelo juiz deprecante.
g) feita a citação por edital do juiz deprecado.
h) feita a citação por mandado do juiz deprecado.
i) feita a citação por carta com aviso de recebimento, expedida pelo juiz
deprecado.
j) feita a citação por hora certa.

Art. 355. A precatória será devolvida ao juiz deprecante,


independentemente de traslado, depois de lançado o "cumpra-se"
e de feita a citação por mandado do juiz deprecado.

169
164) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - A citação do militar far-se-á:
f) por edital sempre.
g) por intermédio do oficial de maior patente que estiver presente na
hora de sua efetivação.
h) por intermédio do chefe do respectivo serviço.
i) por meio de carta com aviso de recebimento.
j) pessoalmente sempre.

Art. 358. A citação do militar far-se-á por intermédio do


chefe do respectivo serviço.

170
165) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Em caso de urgência, a
precatória poderá ser expedida por via telegráfica, não sem antes
proceder-se:
f) à autenticação da cópia da petição inicial.
g) ao reconhecimento da firma do juiz.
h) ao reconhecimento da firma do escrivão.
i) ao reconhecimento da firma do representante do Ministério Público.
j) ao reconhecimento da firma do querelante, em caso de a ação penal
ser privada.

Art. 356. Se houver urgência, a precatória, que conterá em


resumo os requisitos enumerados no art. 354, poderá ser

171
expedida por via telegráfica, depois de reconhecida a firma do juiz,
o que a estação expedidora mencionará .

168) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - A citação por edital é feita:


e) quando o réu estiver preso em cadeia fora da jurisdição do Juízo onde
tramita o processo
f) quando o réu, na qualidade de militar, estiver prestando serviço em
comarca distinta daquela do Juízo
g) quando o réu estiver fora do Brasil, em local incerto
h) quando o réu se ocultar para não ser citado

172
ATENÇÃO! Antes de 2008, um dos requisitos para a citação por
edital era o que está exposto na letra “D”. Veja a redação do
art. 362 a seguir:
Art. 362. Verificando que o réu se oculta para não ser citado, o
oficial de justiça certificará a ocorrência e procederá à citação
com hora certa, na forma estabelecida nos arts. 227 a 229 da Lei
no 5.869, de 11 de janeiro de 1973 - Código de Processo
Civil. (Redação dada pela Lei nº 11.719, de 2008).

Parágrafo único. Completada a citação com hora certa, se o


acusado não comparecer, ser-lhe-á nomeado defensor
dativo. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

Art. 363. O processo terá completada a sua formação quando


realizada a citação do acusado. (Redação dada pela Lei nº 11.719,
de 2008).

I - (revogado); (Redação dada pela Lei nº 11.719, de 2008).

II - (revogado). (Redação dada pela Lei nº 11.719, de 2008).

§ 1o Não sendo encontrado o acusado, será procedida a citação


por edital. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

§ 2o (VETADO) (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

§ 3o (VETADO) (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

§ 4o Comparecendo o acusado citado por edital, em qualquer


tempo, o processo observará o disposto nos arts. 394 e seguintes
deste Código. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

Art. 364. No caso do artigo anterior, n o I, o prazo será fixado


pelo juiz entre 15 (quinze) e 90 (noventa) dias, de acordo com as
circunstâncias, e, no caso de n o II, o prazo será de trinta dias.

Art. 365. O edital de citação indicará:

I - o nome do juiz que a determinar;

II - o nome do réu, ou, se não for conhecido, os seus sinais


característicos, bem como sua residência e profissão, se
constarem do processo;

III - o fim para que é feita a citação;

IV - o juízo e o dia, a hora e o lugar em que o réu deverá


comparecer;

173
V - o prazo, que será contado do dia da publicação do edital na
imprensa, se houver, ou da sua afixação.

Parágrafo único. O edital será afixado à porta do edifício onde


funcionar o juízo e será publicado pela imprensa, onde houver,
devendo a afixação ser certificada pelo oficial que a tiver feito e a
publicação provada por exemplar do jornal ou certidão do
escrivão, da qual conste a página do jornal com a data da
publicação.

169) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Por contrafé se entende:


e) a certidão que o oficial de Justiça lavra no mandado
f) a assinatura do réu de que recebeu a citação
g) a cópia do mandado que o Oficial entrega ao réu
h) a leitura que o Oficial de Justiça faz ao réu do mandado

Contrafé é a cópia fiel da peça que dá início ao processo ou


de outra que venha retificar ou alterar aquela, para que o réu seja
cientificado do que está sendo demandado contra sua pessoa e
possa, assim, elaborar a sua defesa em tempo hábil. (Exigência
pertinente à luz dos princípios Constitucionais do Devido Processo
Legal e da Ampla Defesa).
Esta cópia é apresentada quando da notificação, citação ou
intimação, conforme o procedimento adotado, por oficial de justiça
ou mesmo por correios.
Fonte:
http://www.jurisway.org.br/v2/pergunta.asp?idmodelo=19973

Art. 357. São requisitos da citação por mandado:

I - leitura do mandado ao citando pelo oficial e entrega da


contrafé, na qual se mencionarão dia e hora da citação;

II - declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé, e sua


aceitação ou recusa.

174
170) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Indique a alternativa incorreta:
e) o prazo da defesa prévia é de três dias
f) notificação e intimação se equivalem em processo penal
g) a intimação só pode ser feita pelo Oficial de Justiça
h) a testemunha residente fora da comarca será inquirida por precatória

Art. 370. Nas intimações dos acusados, das testemunhas e


demais pessoas que devam tomar conhecimento de qualquer
ato, será observado, no que for aplicável, o disposto no Capítulo
anterior.(Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 1o A intimação do defensor constituído, do advogado do


querelante e do assistente far-se-á por publicação no órgão
incumbido da publicidade dos atos judiciais da comarca,
incluindo, sob pena de nulidade, o nome do acusado. (Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 2o Caso não haja órgão de publicação dos atos judiciais na


comarca, a intimação far-se-á diretamente pelo escrivão, por
mandado, ou via postal com comprovante de recebimento, ou
por qualquer outro meio idôneo. (Redação dada pela Lei nº
9.271, de 17.4.1996)

§ 3o A intimação pessoal, feita pelo escrivão, dispensará a


aplicação a que alude o § 1o. (Incluído pela Lei nº 9.271, de
17.4.1996)

175
§ 4o A intimação do Ministério Público e do defensor
nomeado será pessoal. (Incluído pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

171) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - 0 réu, procurado pelo Oficial de


Justiça, recusa-se a receber a citação. O Oficial deve:
f) prender o réu em flagrante delito por desobediência
g) lavrar certidão a respeito e devolver o mandado, solicitando
providências do Juízo
h) conduzir o réu coercitivamente à presença do Juiz para que seja
lavrado auto de prisão em flagrante por desobediência
i) certificar tal fato no mandado, dando o réu por citado
j) convocar duas testemunhas, certificar a recusa no mandado e devolvê-
lo a cartório

Art. 357. São requisitos da citação por mandado:

I - leitura do mandado ao citando pelo oficial e entrega da


contrafé, na qual se mencionarão dia e hora da citação;

II - declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé, e sua


aceitação ou recusa.

176
172) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Por mais de quanto tempo um
réu, após ser citado, não poderá ausentar-se de sua residência, sob pena
de ser decretada sua revelia, sem comunicar a autoridade
processante o lugar onde será encontrado?
f) 5 dias
g) 8 dias
h) 5 dias
i) 20 dias
j) a lei não mais estabelece prazo para a ausência do réu da comarca

Art. 367. O processo seguirá sem a presença do acusado que,


citado ou intimado pessoalmente para qualquer ato, deixar de
comparecer sem motivo justificado, ou, no caso de
mudança de residência, não comunicar o novo endereço ao
juízo. (Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

177
173) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Um réu responde processo no
Brasil por infração afiançável Por ocasião de sua citação ele encontra-se
residindo no estrangeiro, mas em lugar sabido. Neste caso ele será citado
por:
f) Carta Precatória
g) Carta Rogatória
h) Carta de Ordem
i) Carta Consular
j) n.d.a

687) B (art368/CPP)

Art. 368. Estando o acusado no estrangeiro, em lugar sabido, será


citado mediante carta rogatória, suspendendo-se o curso do prazo
de prescrição até o seu cumprimento. (Redação dada pela Lei nº
9.271, de 17.4.1996)

178
174) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Ao iniciar uma citação de um
acusado, um oficial de justiça notou que o mesmo apresentava um
comportamento estranho, permanecendo alheio ao ato. Ainda um irmão
do acusado informou ao Oficial que ele era "meio louco". Neste caso o
Oficial certificará:

e) Que deixou de citar o acusado em razão do ocorrido, o que


mencionará, pedindo instruções de como proceder.
f) Que citou o acusado, com a ressalva de não estar convencido de ter o
mesmo entendido o teor da citação, descrevendo a diligência.
g) Que deixou de citar o acusado, lavrando certidão circunstanciada,
onde mencionará o comportamento do acusado.
h) Que citou o acusado, fazendo a seguir, relatório da situação em que
foi feita a citação.

Art. 357. São requisitos da citação por mandado:

I - leitura do mandado ao citando pelo oficial e entrega da


contrafé, na qual se mencionarão dia e hora da citação;

II - declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé, e sua


aceitação ou recusa.

179
175) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – 1999 - Assinale a alternativa errada
como complemento ao seguinte: O mandado de citação indicará (art. 352
do Cód.Proc.Penal):
f) o nome do Juiz.
g) a residência do réu, se for conhecida.
h) o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá comparecer.
i) o fim para que é feita a citação.
j) todas as quatro opções acima estão incorretas.

Art. 352. O mandado de citação indicará:

I - o nome do juiz;

II - o nome do querelante nas ações iniciadas por queixa;

III - o nome do réu, ou, se for desconhecido, os seus sinais


característicos;

IV - a residência do réu, se for conhecida;

V - o fim para que é feita a citação;

VI - o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer;

VII - a subscrição do escrivão e a rubrica do juiz.

180
176) - TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – GUARULHOS- A entrega da contrafé,
pelo Oficial de Justiça, é requisito:
e) da penhora
f) da citação
g) do arresto
h) do sequestro

Art. 357. São requisitos da citação por mandado:

I - leitura do mandado ao citando pelo oficial e entrega da


contrafé, na qual se mencionarão dia e hora da citação;

II - declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé, e sua


aceitação ou recusa.

181
177) TJ-SP/ OFICIAL DE JUSTIÇA – GUARULHOS- As citações em legações
estrangeiras deverão ser feitas por:
e) precatória
f) rogatória
g) edital
h) hora certa

Art. 368. Estando o acusado no estrangeiro, em lugar sabido,


será citado mediante carta rogatória, suspendendo-se o curso do
prazo de prescrição até o seu cumprimento. (Redação dada pela
Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

Art. 369. As citações que houverem de ser feitas em legações


estrangeiras serão efetuadas mediante carta rogatória. (Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

175) TJ-SP/ Oficial de justiça – Catanduva - Nas citações dos réus, das
testemunhas e demais pessoas que devam tomar conhecimento de
qualquer ato, será observado, no que for aplicável, o disposto no capítulo
I do C.P.P. (Das Citações). Desta forma, se uma vítima se ocultar para não
ser intimada, sua intimação far-se-á:
f) por edital com prazo de 10 dias.
g) por edital com prazo de 15 dias.

182
h) por edital com prazo de 30 dias.
i) por edital com prazo de 60 dias.
j) n.d.a.

685) E (art.370/CPP)

Art. 370. Nas intimações dos acusados, das testemunhas e


demais pessoas que devam tomar conhecimento de qualquer
ato, será observado, no que for aplicável, o disposto no Capítulo
anterior.(Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 1o A intimação do defensor constituído, do advogado do


querelante e do assistente far-se-á por publicação no órgão
incumbido da publicidade dos atos judiciais da comarca,
incluindo, sob pena de nulidade, o nome do acusado. (Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 2o Caso não haja órgão de publicação dos atos judiciais na


comarca, a intimação far-se-á diretamente pelo escrivão, por
mandado, ou via postal com comprovante de recebimento, ou
por qualquer outro meio idôneo. (Redação dada pela Lei nº
9.271, de 17.4.1996)

§ 3o A intimação pessoal, feita pelo escrivão, dispensará a


aplicação a que alude o § 1o. (Incluído pela Lei nº 9.271, de
17.4.1996)

§ 4o A intimação do Ministério Público e do defensor nomeado


será pessoal. (Incluído pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

183
176) TJ-SP/ Oficial de justiça – Catanduva - Um denunciado que está sendo
processado numa comarca (A) encontrava-se residindo em outra comarca
(B), fora, portanto, do território da jurisdição do Juiz processante. Quando
do cumprimento da Carta Precatória citatória na comarca (B)o Oficial de
Justiça certificou que o acusado havia mudado passando a residir em
território sujeito à jurisdição de outro Juízo comarca (C). Havendo tempo
hábil para se proceder à citação assinale a alternativa correta:

f) O juízo deprecado (B)devolverá a Carta Precatória,


independentemente de traslado, com a informação, ao juízo deprecante
(A)para que sejam observados os trâmites legais.
g) Somente o juízo deprecante (A)é quem poderá expedir Carta
Precatória citatória do acusado para a comarca de seu endereço atual (C),
cabendo ao juízo deprecado (B)devolvê-la.
h) O juízo deprecado (B)informará o ocorrido e solicitará autorização ao
juízo deprecante (A)para expedição de Carta Precatória citatória à comarca
(C).
i) O juízo deprecado (B)se transformará em juízo deprecante e expedirá
a Carta Precatória ao juízo deprecado (C ) para a efetivação da diligência.
j) n.d.a.

Art. 355. A precatória será devolvida ao juiz deprecante,


independentemente de traslado, depois de lançado o "cumpra-
se" e de feita a citação por mandado do juiz deprecado.

§ 1o Verificado que o réu se encontra em território sujeito à


jurisdição de outro juiz, a este remeterá o juiz deprecado os
autos para efetivação da diligência, desde que haja tempo para
fazer-se a citação.

§ 2o Certificado pelo oficial de justiça que o réu se oculta para


não ser citado, a precatória será imediatamente devolvida, para
o fim previsto no art. 362.

184
TJ-SP/ Oficial de justiça – Guarulhos - As citações em legações estrangeiras
deverão ser feitas por:
e) precatória
f) rogatória
g) edital
h) hora certa

Art. 368. Estando o acusado no estrangeiro, em lugar sabido,


será citado mediante carta rogatória, suspendendo-se o curso do
prazo de prescrição até o seu cumprimento. (Redação dada pela
Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

Art. 369. As citações que houverem de ser feitas em


legações estrangeiras serão efetuadas mediante carta
rogatória. (Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

185
179) TJ-SP/ Oficial de justiça – Guarulhos - 0 acusado que, embora
intimado a qualquer ato do processo deixar de comparecer sem motivo
justificado:
e) pode ser preso pelo oficial de justiça
f) pode ser advertido pelo oficial de justiça
g) poderá ter prosseguimento o processo à sua revelia
h) poderá ser processado por desobediência

Art. 367. O processo seguirá sem a presença do acusado que,


citado ou intimado pessoalmente para qualquer ato, deixar de
comparecer sem motivo justificado, ou, no caso de mudança de
residência, não comunicar o novo endereço ao juízo. (Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

180) TJ-SP/ Oficial de justiça – Guarulhos - As intimações somente


poderão ser realizadas:
e) pelo oficial de justiça e pelo escrevente
f) pelo oficial de justiça e pelo escrivão
g) pelo oficial de justiça e pelo advogado
h) pelo oficial de justiça e pelo perito

Art. 370. Nas intimações dos acusados, das testemunhas e


demais pessoas que devam tomar conhecimento de qualquer

186
ato, será observado, no que for aplicável, o disposto no Capítulo
anterior.(Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 1o A intimação do defensor constituído, do advogado do


querelante e do assistente far-se-á por publicação no órgão
incumbido da publicidade dos atos judiciais da comarca,
incluindo, sob pena de nulidade, o nome do acusado. (Redação
dada pela Lei § 2o Caso não haja órgão de publicação dos atos
judiciais na comarca, a intimação far-se-á diretamente pelo
escrivão, por mandado, ou via postal com comprovante de
recebimento, ou por qualquer outro meio idôneo. (Redação dada
pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

181) TJ-SP/Oficial de justiça – Guarulhos - Quando é adiada, por qualquer


motivo, a instrução criminal (audiência), e o juiz designa, desde logo, na
presença das partes e testemunhas, dia e hora para o seu prosseguimento,
lavrando termo nos autos:
e) não é necessária a intimação, por oficial de justiça, das partes e das
testemunhas, para a audiência designada

187
f) somente é necessária a intimação das testemunhas
g) somente é necessária a intimação das partes
h) é necessária a intimação das partes e testemunhas

Art. 370. Nas intimações dos acusados, das testemunhas e


demais pessoas que devam tomar conhecimento de qualquer
ato, será observado, no que for aplicável, o disposto no Capítulo
anterior.(Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 1o A intimação do defensor constituído, do advogado do


querelante e do assistente far-se-á por publicação no órgão
incumbido da publicidade dos atos judiciais da comarca,
incluindo, sob pena de nulidade, o nome do acusado. (Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 2o Caso não haja órgão de publicação dos atos judiciais na


comarca, a intimação far-se-á diretamente pelo escrivão, por
mandado, ou via postal com comprovante de recebimento, ou
por qualquer outro meio idôneo. (Redação dada pela Lei nº
9.271, de 17.4.1996)

Art. 372. Adiada, por qualquer motivo, a instrução criminal, o juiz


marcará desde logo, na presença das partes e testemunhas, dia e
hora para seu prosseguimento, do que se lavrará termo nos autos .

188
182) TJ-SP/Oficial de justiça – Guarulhos - É admissível a intimação:
e) por telefone
f) por despacho na petição
g) por despacho na repetição
h) por despacho na preterição

Art. 371. Será admissível a intimação por despacho na petição em


que for requerida, observado o disposto no art. 357.

187) TJ-SP/Oficial de justiça – Guarulhos - Sendo válida, somente ocorre


uma vez no transcurso de todo o processo:
e) a citação do réu
f) a notificação do réu
g) a intimação do réu
h) a prisão preventiva da testemunha faltosa

Das Citações

189
Art. 213. CPC - Citação é o ato pelo qual se chama a juízo o réu ou
o interessado a fim de se defender.

Art. 351.CPP- A citação inicial far-se-á por mandado, quando o


réu estiver no território sujeito à jurisdição do juiz que a houver
ordenado.

188) TJ-SP/Oficial de justiça – Guarulhos - A citação somente é feita:


e) ao réu
f) à vítima
g) ao réu e à vítima
h) ao réu e ao seu advogado

Das Citações

190
Art. 213. CPC - Citação é o ato pelo qual se chama a juízo o réu ou
o interessado a fim de se defender.

Art. 351.CPP- A citação inicial far-se-á por mandado, quando o


réu estiver no território sujeito à jurisdição do juiz que a houver
ordenado.
Art. 352. CPP- O mandado de citação indicará:

I - o nome do juiz;

II - o nome do querelante nas ações iniciadas por queixa;

III - o nome do réu, ou, se for desconhecido, os seus sinais


característicos;

IV - a residência do réu, se for conhecida;

V - o fim para que é feita a citação;

VI - o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer;

VII - a subscrição do escrivão e a rubrica do juiz.

189) TJ-SP/Oficial de justiça – Guarulhos - Se o réu não for encontrado,


será citado por edital, com prazo de:
e) 20 dias

191
f) 30 dias
g) 15 dias
h) 05 dias

Art. 361. Se o réu não for encontrado, será citado por edital, com
o prazo de 15 (quinze) dias

190) TJ-SP/Oficial de justiça – Guarulhos - A citação do militar far-se-á por


intermédio:
e) do capitão
f) da sentinela
g) do cabo
h) do chefe do respectivo serviço

Art. 358. A citação do militar far-se-á por intermédio do chefe do


respectivo serviço.

192
191) TJ-SP/Oficial de justiça – Guarulhos - Quando da citação do
funcionário público, é necessário notificar do dia designado para o seu
comparecimento :
e) o chefe da sua repartição
f) o órgão correicional do funcionário
g) o seu subordinado
h) o seu preposto

Art. 359. O dia designado para funcionário público comparecer


em juízo, como acusado, será notificado assim a ele como ao chefe
de sua repartição.

193
192) TJ-SP/Oficial de justiça – Guarulhos - Estando o réu no exterior, em
endereço sabido, se estiver sendo processado por crime afiançável, a
citação deverá ser:
e) mediante extradição
f) por editais
g) por rogatória
h) por mandado

Art. 368. Estando o acusado no estrangeiro, em lugar


sabido, será citado mediante carta rogatória, suspendendo-
se o curso do prazo de prescrição até o seu
cumprimento. (Redação dada pela Lei nº 9.271, de
17.4.1996)

193) TJ-SP/Oficial de justiça – Guarulhos - A leitura do mandado, pelo


oficial, é requisito da citação:

194
e) somente ao citando analfabeto
f) somente ao citando menor
g) somente ao citando enfermo
h) em qualquer citação por mandado

Art. 357. São requisitos da citação por mandado:

I - leitura do mandado ao citando pelo oficial e entrega da


contrafé, na qual se mencionarão dia e hora da citação;

II - declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé, e sua


aceitação ou recusa.

191) TJ-SP/Oficial de Justiça – Jundiaí - Assinale a alternativa correta:


e) citado é só o réu;
f) citados são o réu, o Promotor de Justiça e o Advogado;
g) citados são o réu e o Advogado;
h) n.d.a.

195
Art. 213. CPC - Citação é o ato pelo qual se chama a juízo o réu ou
o interessado a fim de se defender.

Art. 351. A citação inicial far-se-á por mandado, quando o réu


estiver no território sujeito à jurisdição do juiz que a houver
ordenado.

192) TJ-SP/Oficial de Justiça – Jundiaí - Assinale a alternativa correta:


e) Juízo Deprecado é aquele no qual a carta precatória deve ser
cumprida;
f) Juízo Deprecado é o que expede a carta precatória;
g) Juízo Deprecado é aquele que deve proferir a sentença;
h) n.d.a.

Art. 353. Quando o réu estiver fora do território da jurisdição do


juiz processante, será citado mediante precatória.

Art. 354. A precatória indicará:

I - o juiz deprecado e o juiz deprecante;

II - a sede da jurisdição de um e de outro;

Ill - o fim para que é feita a citação, com todas as especificações;

196
IV - o juízo do lugar, o dia e a hora em que o réu deverá
comparecer.

Art. 355. A precatória será devolvida ao juiz deprecante,


independentemente de traslado, depois de lançado o "cumpra-se"
e de feita a citação por mandado do juiz deprecado.

§ 1o Verificado que o réu se encontra em território sujeito à


jurisdição de outro juiz, a este remeterá o juiz deprecado os autos
para efetivação da diligência, desde que haja tempo para fazer-se
a citação.

193) TJ-SP/Oficial de Justiça – Jundiaí - A citação do funcionário público é


feita:
e) ao chefe da repartição;
f) ao próprio funcionário, notificando-se o chefe da repartição do dia
designado para que o funcionário compareça em Juízo;
g) ao próprio funcionário, notificando-se o chefe da repartição do dia
designado para que o funcionário compareça em Juízo, se tratar-se de
infração relacionada com o trabalho;
h) n.d.a.

Art. 359. O dia designado para funcionário público comparecer


em juízo, como acusado, será notificado assim a ele como ao chefe
de sua repartição.

197
194) TJ-SP/Oficial de Justiça – Jundiaí - Assinale a alternativa incorreta:
e) a citação por mandado é realizada pelo Oficial de Justiça;
f) a citação por edital não é promovida com a participação do Oficial de
Justiça, mas providenciada pelo cartório;
g) na citação por precatória o Oficial de Justiça não elabora uma
certidão, tal qual na Citação por mandado;
h) n.d.a.

Art. 365. O edital de citação indicará:

I - o nome do juiz que a determinar;

II - o nome do réu, ou, se não for conhecido, os seus sinais


característicos, bem como sua residência e profissão, se
constarem do processo;

III - o fim para que é feita a citação;

198
IV - o juízo e o dia, a hora e o lugar em que o réu deverá
comparecer;

V - o prazo, que será contado do dia da publicação do edital na


imprensa, se houver, ou da sua afixação.

Parágrafo único. O edital será afixado à porta do edifício onde


funcionar o juízo e será publicado pela imprensa, onde houver,
devendo a afixação ser certificada pelo oficial que a tiver feito e a
publicação provada por exemplar do jornal ou certidão do
escrivão, da qual conste a página do jornal com a data da
publicação.

195) TJ-SP/Oficial de Justiça – Jundiaí - A carta precatória pode ser


expedida:
e) pelo malote;
f) pelo malote ou por telex;
g) pelo malote, por telex ou por via telegráfica;
h) n.d.a.

199
Art. 356. Se houver urgência, a precatória, que conterá
em resumo os requisitos enumerados no art. 354,
poderá ser expedida por via telegráfica, depois de
reconhecida a firma do juiz, o que a estação expedidora
mencionará.

200
193) TJ-SP/Oficial de Justiça – Jaú - Assinale com um ”x" a alternativa
incorreta:
e) O mandado de citação indicará o nome do querelante nas ações
iniciadas por denúncia.
f) O mandado de citação não indicará o fim para que é feita a citação.
g) O mandado de citação indicará a subscrição do escrivão e a rubrica
do Juiz.
h) a residência do réu, se for conhecida;

Art. 352. O mandado de citação indicará:

I - o nome do juiz;

II - o nome do querelante nas ações iniciadas por queixa;

III - o nome do réu, ou, se for desconhecido, os seus sinais


característicos;

IV - a residência do réu, se for conhecida;

V - o fim para que é feita a citação;

VI - o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer;

VII - a subscrição do escrivão e a rubrica do juiz.

201
194) TJ-SP/Oficial de Justiça – Jaú - Assinale com um "x" a alternativa
incorreta:
d) O edital de citação não indicará o nome do Juiz que a determinar.
e) O edital de citação será afixado à porta do edifício onde funcionar o
Juízo.
f) A afixação do edital de citação deve ser certificada pelo Oficial que
a tiver feito.

Art. 352. O mandado de citação indicará:

I - o nome do juiz;

II - o nome do querelante nas ações iniciadas por queixa;

III - o nome do réu, ou, se for desconhecido, os seus


sinais característicos;

IV - a residência do réu, se for conhecida;

V - o fim para que é feita a citação;

VI - o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer;

VII - a subscrição do escrivão e a rubrica do juiz.

202
195) TJ-SP/Oficial de Justiça –Jundiaí - 0 prazo legal de 15 (quinze) dias
na citação por edital é contado:
e) a partir da afixação do édito no local de costume;
f) a partir da publicação;
g) a partir do comparecimento do réu;
h) n.d.a.

Art. 365. O edital de citação indicará:

I - o nome do juiz que a determinar;

II - o nome do réu, ou, se não for conhecido, os seus sinais


característicos, bem como sua residência e profissão, se
constarem do processo;

III - o fim para que é feita a citação;

IV - o juízo e o dia, a hora e o lugar em que o réu deverá


comparecer;

V - o prazo, que será contado do dia da publicação do edital na


imprensa, se houver, ou da sua afixação.

Parágrafo único. O edital será afixado à porta do edifício onde


funcionar o juízo e será publicado pela imprensa, onde houver,
devendo a afixação ser certificada pelo oficial que a tiver feito e
a publicação provada por exemplar do jornal ou
certidão do escrivão, da qual conste a página do jornal
com a data da publicação.

203
196) TJ-SP/Oficial de Justiça –Jundiaí Será decretada a revelia do réu
que imotivadamente deixa de comparecer:
e) só no interrogatório;
f) em quaisquer atos processuais para o qual tenha sido notificado,
exceto do interrogatório;
g) em quaisquer atos processuais para o qual tenha sido notificado,
inclusive o interrogatório;
h) n.d.a.

Art. 367. O processo seguirá sem a presença do acusado que,


citado ou intimado pessoalmente para qualquer ato, deixar de
comparecer sem motivo justificado, ou, no caso de mudança
de residência, não comunicar o novo endereço ao
juízo. (Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

204
197) TJ-SP/Oficial de Justiça –Jundiaí - Após a citação o réu não poderá:
e) mudar de residência sem comunicar à autoridade processante o
lugar onde passará a ser encontrado;
f) ausentar-se da residência por mais de 8 (oito) dias sem comunicar à
autoridade processante o lugar onde passará a ser encontrado.
g) as alternativas "a” e "b,r estão certas;
h) n.d.a.

Art. 367. O processo seguirá sem a presença do acusado que,


citado ou intimado pessoalmente para qualquer ato, deixar de
comparecer sem motivo justificado, ou, no caso de mudança de
residência, não comunicar o novo endereço ao juízo. (Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

205
198) TJ-SP/Oficial de Justiça –Jundiaí - Ao cumprir o mandado citatório,
no processo penal, o Oficial de Justiça deve:
e) ler o mandado ao citando e entregar a contra-fé, nela mencionando
o dia e hora da citação, a exarando na certidão a aceitação ou a recusa em
receber a contra-fé
f) entregar a contrafé e exigir o recibo do citando, pura e
simplesmente
g) marcar hora para o citando comparecer ao Fórum para lhe ser
entregue a contrafé
h) n.d.a.

Art. 357. São requisitos da citação por mandado:

I - leitura do mandado ao citando pelo oficial e entrega da


contrafé, na qual se mencionarão dia e hora da citação;

II - declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé, e


sua aceitação ou recusa.

206
202) TJ-SP/Oficial de Justiça – Pirassununga - Comparecendo em Juízo
as testemunhas arroladas e marcando o Juiz outra audiência
(redesignação):
e) será expedido novo mandado de intimação, com as advertências
legais, quanto então as testemunhas serão comunicados do novo dia
f) deverão elas comparecer no novo dia, independente de intimação,
devendo o advogado do réu providenciar a condução das mesmas, caso
seja de defesa
g) serão elas intimadas através de carta com aviso de recebimento,
com antecedência mínima de cinco dias
h) poderão ser elas intimadas no próprio ato de redesignação para o
novo comparecimento, sendo desnecessária a expedição de mandado

Art. 372. Adiada, por qualquer motivo, a instrução criminal, o


juiz marcará desde logo, na presença das partes e testemunhas,
dia e hora para seu prosseguimento, do que se lavrará termo
nos autos.

207
203) TJ-SP/Oficial de Justiça – Pirassununga - Comparecendo o réu em
cartório:
e) será ele comunicado pelo escrivão de que está sendo procurado
pelo Oficial de Justiça para ser intimado, devendo este ser avisado para
praticar o ato
f) deverá ele procurar o Oficial de Justiça que estiver com o mandado
de intimação para a realização do ato, sob pena de revelia
g) poderá o escrivão fazer a intimação, certificando nos autos
h) poderá o Oficial de Justiça devolver o mandado sem cumprimento,
pois desse modo já tomou conhecimento da intimação

Art. 370. Nas intimações dos acusados, das testemunhas e


demais pessoas que devam tomar conhecimento de qualquer
ato, será observado, no que for aplicável, o disposto no
Capítulo anterior. (Redação dada pela Lei nº 9.271, de
17.4.1996)

§ 1o A intimação do defensor constituído, do advogado do


querelante e do assistente far-se-á por publicação no órgão
incumbido da publicidade dos atos judiciais da comarca,
incluindo, sob pena de nulidade, o nome do acusado.(Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

§ 2o Caso não haja órgão de publicação dos atos judiciais na


comarca, a intimação far-se-á diretamente pelo escrivão, por
mandado, ou via postal com comprovante de recebimento, ou
por qualquer outro meio idôneo. (Redação dada pela Lei nº
9.271, de 17.4.1996)

§ 3o A intimação pessoal, feita pelo escrivão, dispensará a


aplicação a que alude o § 1o. (Incluído pela Lei nº 9.271, de
17.4.1996)

208
§ 4o A intimação do Ministério Público e do defensor
nomeado será pessoal. (Incluído pela Lei nº 9.271, de
17.4.1996)

204) TJ-SP/Oficial de Justiça – Pirassununga - A intimação por despacho


na petição em que for requerida:
e) não é mais admissível em face da atual C.F., que derrogou, neste
singular, a legislação processual penal, em reverência à garantia da ampla
defesa
f) é admissível, desde que se observem os requisitos da dtação do
mandado
g) é admissível, desde que a parte esteja acompanhada de advogado
h) é admissível, desde que em casos urgentes, observados os
requisitos da citação do mandado

Art. 371. Será admissível a intimação por despacho na petição


em que for requerida, observado o disposto no art. 357.

209
205) TJ-SP/Oficial de Justiça – Taubaté - 0 militar será citado por
intermédio de:
f) Comandante da área militar
g) sargento
h) chefe do respectivo serviço
i) capitão
j) general

Art. 358. A citação do militar far-se-á por intermédio do chefe


do respectivo serviço.

210
206) TJ-SP/Oficial de Justiça – Taubaté - Para comparecer à audiência
designada o funcionário público, como acusado, será intimado, bem
como:
f) a sua esposa
g) seu colega de trabalho
h) o encarregado do seu departamento
i) o chefe do setor de pessoal
j) o chefe de sua repartição

art. 359. O dia designado para funcionário público comparecer


em juízo, como acusado, será notificado assim a ele como ao
chefe de sua repartição.

204) TJ-SP/Oficial de Justiça – Mauá - A citação inicial far-se-á por


mandado:
e) quando o réu estiver fora da jurisdição do Juiz que a ordenar
f) quando o réu estiver no território sujeito à jurisdição desse
magistrado
g) ainda que o réu tenha emigrado para o exterior
h) n.d.a.

211
Art. 351. A citação inicial far-se-á por mandado, quando o
réu estiver no território sujeito à jurisdição do juiz que a
houver ordenado.

205) TJ-SP/Oficial de Justiça – Mauá - A citação a ser realizada em


embaixada estrangeira:
e) deve ser feita diretamente pelo Oficial de Justiça da Comarca
f) o Oficial deve ter o cuidado de procurar, antes, falar com o
Embaixador
g) deve ser deprecada por intermédio do Ministro da Justiça
h) n.d.a.

Art. 369. As citações que houverem de ser feitas em legações


estrangeiras serão efetuadas mediante carta
rogatória. (Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

212
205) TRIBUNAL DE JUSTIÇA / RJ - Na impossibilidade de cumprimento
de carta precatória, pela constatação de que o réu se oculta para não ser
citado, o oficial de justiça deverá:
f) certificar a ocorrência, devolvendo o mandado a cartório para que
o réu seja citado por edital no juízo deprecado
g) certificar a ocorrência, para a imediata devolução da precatória ao
Juízo deprecante, onde o réu será citado por edital
h) solicitar o auxílio da autoridade policial
i) citar o acusado com hora certa
j) nenhuma das respostas acima

Art. 362. Verificando que o réu se oculta para não ser citado,
o oficial de justiça certificará a ocorrência e procederá à
citação com hora certa, na forma estabelecida nos arts. 227 a
229 da Lei no 5.869, de 11 de janeiro de 1973 - Código de
Processo Civil. (Redação dada pela Lei nº 11.719, de 2008).

Parágrafo único. Completada a citação com hora certa, se o


acusado não comparecer, ser-lhe-á nomeado defensor
dativo. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

213
210) TJ-SP/Oficial de Justiça – Ourinhos - Verificando o juiz deprecado
que o réu se encontra em território sujeito à jurisdição de outro juiz,
deverá:
f) a este, em qualquer hipótese, remeter os autos para a efetivação da
diligência
g) sempre devolver os autos ao juízo deprecante
h) remeter os autos ao juiz com jurisdição no território em que estiver
o réu, desde que se trate de comarcas contíguas
i) remeter os autos ao juiz com jurisdição no território em que estiver
o réu, desde que haja tempo para fazer-se a citação
j) remeter os autos ao setor de cartas precatórias do Tribunal de
Justiça

Art. 355. A precatória será devolvida ao juiz deprecante,


independentemente de traslado, depois de lançado o
"cumpra-se" e de feita a citação por mandado do juiz
deprecado.

214
§ 1o Verificado que o réu se encontra em território sujeito à
jurisdição de outro juiz, a este remeterá o juiz deprecado os
autos para efetivação da diligência, desde que haja tempo
para fazer-se a citação.

§ 2o Certificado pelo oficial de justiça que o réu se oculta para


não ser citado, a precatória será imediatamente devolvida,
para o fim previsto no art. 362.

211) TJ-SP/Oficial de Justiça – Ourinhos - Citação é:


f) o mesmo que notificação
g) ato pelo qual se dá ciência ao réu da denúncia ou queixa contra ele
oferecida, para que possa exercer o direito de ampla defesa
h) o mesmo que intimação
i) ato judicial pelo qual o réu é cientificado da ação penal contra ele
proposta para que apresente defesa
j) ato informal pelo qual se dá ciência ao réu quanto à imputação
contra ele deduzida, para que compareça a interrogatório

215
Art. 213. CPC - Citação é o ato pelo qual se chama a juízo o réu
ou o interessado a fim de se defender

212) TJ-SP/Oficial de Justiça – Ourinhos - Assinale a alternativa que


poderá ser usada para se preencher a seguinte frase: "A citação real não
pode ser feita, através de":
f) mandado
g) requisição
h) precatória
i) carta de ordem
j) edital

Art. 361. Se o réu não for encontrado, será citado por edital,
com o prazo de 15 (quinze) dias.

CITAÇÃO REAL E CITAÇÃO FICTA

216
A doutrina divide a citação em real e ficta.

A citação real (citação feita por correio e citação por oficial de


justiça) é aquela feita pessoalmente ao réu ou a quem o
represente, e gera os efeitos da revelia, caso o réu não
apresente a sua contestação dentro do prazo fixado.

Já na citação ficta (citação por edital e citação com hora certa)


presume-se que o réu tomou conhecimento dos termos da
ação por meio de edital ou pelo oficial de justiça, em não sendo
encontrado pessoalmente.

213) TJ-SP/Oficial de Justiça – Ourinhos - Assinale a alternativa que


poderá ser usada para se preencher a seguinte frase: "A citação por carta
rogatória poderá ser feita, quando
e) o réu não é encontrado ou se oculta
f) é inacessível o lugar onde se encontra
g) é incerta a pessoa que tiver de ser citada
h) o citando estiver no estrangeiro em lugar sabido

Art. 368. Estando o acusado no estrangeiro, em lugar sabido,


será citado mediante carta rogatória, suspendendo-se o curso
do prazo de prescrição até o seu cumprimento. (Redação dada
pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

217
214) TJ-SP/Oficial de Justiça – Ourinhos - A citação do funcionário
público deverá ser feita:
e) por mandado
f) por carta precatória
g) pelo chefe da repartição
h) por mandado ou carta precatória, mas devendo o chefe de sua
repartição ser notificado do dia e hora do seu comparecimento em juízo

Art. 359. O dia designado para funcionário público


comparecer em juízo, como acusado, será notificado assim a
ele como ao chefe de sua repartição.

218
211) TJ-SP/Oficial de Justiça – Ourinhos - Não é necessário o mandado
indicar:
f) a ciência do promotor de justiça
g) a subscrição do escrivão
h) o nome ao querelante nas ações iniciadas por queixa
i) a rubrica do juiz
j) o fim para que é feita a citação.

Art. 352. O mandado de citação indicará:

I - o nome do juiz;

II - o nome do querelante nas ações iniciadas por queixa;

III - o nome do réu, ou, se for desconhecido, os seus sinais


característicos;

IV - a residência do réu, se for conhecida;

V - o fim para que é feita a citação;

VI - o juízo e o lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer;

VII - a subscrição do escrivão e a rubrica do juiz.

219
212) TJ-SP/Oficial de Justiça – Ourinhos - "A”, acusado de crime de
extorsão mediante sequestro, não é encontrado para ser intimado da
audiência de início de instrução, pois mudou de residência, sem avisar o
juízo. Qual a providência a ser determinada pelo juiz:
e) o juiz deve mandar que o processo siga a sua revelia
f) o juiz deve mandar expedir ofício para que a autoridade policial
localize "A" para a audiência
g) o juiz deve decretar a prisão de "A"
h) o juiz deve mandar intimar "A" para audiência por edital

Art. 367. O processo seguirá sem a presença do acusado que,


citado ou intimado pessoalmente para qualquer ato, deixar de
comparecer sem motivo justificado, ou, no caso de mudança de

220
residência, não comunicar o novo endereço ao juízo. (Redação
dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

214) TJ-SP/Oficial de Justiça – Barretos- Quando o réu estiver fora do


território da jurisdição do Juiz processante, será citado:
e) por mandado
f) por mandato
g) por precatória
h) por carta com A.R.

Art. 353. Quando o réu estiver fora do território da jurisdição


do juiz processante, será citado mediante precatória.

221
215) TJ-SP/Oficial de Justiça – Barretos- Na citação por mandado, o
oficial:
e) colherá na contrafé o dente do citando, o dia e hora da citação,
devolvendo-a posteriormente ao Cartório para que possa ser juntada aos
autos
f) obrigatoriamente lerá a contrafé ao citando
g) entregará a contrafé ao citando nela consignando o dia e hora da
citação
h) certificará na contrafé as diligências realizadas de forma a
comprovar que ela se processou, regularmente

Art. 357. São requisitos da citação por mandado:

I - leitura do mandado ao citando pelo oficial e entrega da


contrafé, na qual se mencionarão dia e hora da citação;

II - declaração do oficial, na certidão, da entrega da contrafé, e


sua aceitação ou recusa.

Art. 358. A citação do militar far-se-á por intermédio do chefe


do respectivo serviço.

216. TJ-SP/Oficial de Justiça – Barretos- Qual o conceito de citação ficta?


e) aquela feita na pessoa do réu conhecido e que esteja em lugar certo

222
f) aquela feita através da imprensa e afixada na porta do Fórum
g) aquela feita na pessoa do réu revel
h) aquela feita pela imprensa, em qualquer circunstância

CITAÇÃO REAL E CITAÇÃO FICTA


A doutrina divide a citação em real e ficta.

A citação real (citação feita por correio e citação por oficial de


justiça) é aquela feita pessoalmente ao réu ou a quem o
represente, e gera os efeitos da revelia, caso o réu não
apresente a sua contestação dentro do prazo fixado.

Já na citação ficta (citação por edital e citação com hora certa)


presume-se que o réu tomou conhecimento dos termos da
ação por meio de edital ou pelo oficial de justiça, em não sendo
encontrado pessoalmente.

Art. 361. Se o réu não for encontrado, será citado por edital,
com o prazo de 15 (quinze) dias.

217. TJ-SP/Oficial de Justiça – Barretos- Quando o réu estiver preso na


mesma unidade da Federação, em que o juiz exerce sua jurisdição, a
citação do réu por edital é:
e) anulável

223
f) válida em determinadas circunstâncias
g) é nula
h) é nula mediante determinadas circunstâncias

Art. 351. A citação inicial far-se-á por mandado, quando o réu


estiver no território sujeito à jurisdição do juiz que a houver
ordenado.

Art. 353. Quando o réu estiver fora do território da jurisdição


do juiz processante, será citado mediante precatória.

218) TJ-SP/Oficial de Justiça – Barretos- A precatória de citação do réu,


dentre outros elementos, indicará:
f) o juiz deprecante, o juiz deprecado e o escrivão

224
g) a sede de jurisdição de um e de outro juiz
h) para quem é feita a citação
i) o juízo do lugar, o dia e a hora em que o advogado deverá
comparecer
j) n.d.a.

Art. 354. A precatória indicará:

I - o juiz deprecado e o juiz deprecante;

II - a sede da jurisdição de um e de outro;

Ill - o fim para que é feita a citação, com todas as


especificações;

IV - o juízo do lugar, o dia e a hora em que o réu deverá


comparecer.

225
219) TJ-SP/Oficial de Justiça – Barretos- Se o réu não for encontrado
será citado por edital com o prazo de:
e) 30 dias
f) 10 dias
g) 20 dias
h) n.d.a.

Art. 361. Se o réu não for encontrado, será citado por edital,
com o prazo de 15 (quinze) dias .

219) TJ-SP/Oficial de Justiça – Indaiatuba - Quando o funcionário de


legação estrangeira tiver de ser citado, o Sr.Oficial de Justiça
primeiramente:
e) procurará falar com o Embaixador do País respectivo que, o
autorizando, realizará o ato citatório
f) tentará efetuar a citação através de procedimento normal e, caso
não consiga, devolverá o mandado em cartório
g) a citação não é de sua competência
h) n.d.a.

Art. 369. As citações que houverem de ser feitas em legações


estrangeiras serão efetuadas mediante carta
rogatória. (Redação dada pela Lei nº 9.271, de 17.4.1996)

226
"Você nunca sabe
a força que tem,
até que a sua
única alternativa é
ser forte".
Johnny Depp

227