Você está na página 1de 20

PUB

Quinta-feira • 25 de janeiro de 2018 •


944•1

25 janeiro 2018
Ano 15
quinta-feira
 0.70 iva incluído
Diretor: Luís Baptista-Martins
semanário

ULS Guarda com tempos de espera


de dois anos para consultas
Cardiologia e Ortopedia no Hospital Sousa Martins (Guarda) e Oftalmologia no Hospital Nossa Senhora da
Assunção (Seia) são as especialidades que registam alguns dos piores tempos de espera do país Pág.5

Duas amigas Empresários e


morrem sindicatos defendem
atropeladas fim das portagens
na Guarda
O recente aumento das portagens na A23 e A25 foi a gota de água na contestação à cobrança nas
ex-SCUT que atravessam a região e deu origem à criação de um movimento mais amplo que reúne
associações empresarias, sindicatos e comissões de utentes dos distritos da Guarda e Castelo
Branco Pág.5

Condutor que atropelou mortalmente duas mulheres, no do-


mingo, incorre numa contraordenação muito grave e vai aguardar
pelo andamento do processo judicial Pág.6

ENTREVISTA GUARDA PINHEL


«Uma das nossas primeiras Câmara vai fazer Feira das
preocupações é baixar a dívida» rotunda da Tradições com
Carlos Ascensão estreia-se na Câmara de Celorico da Beira com locomotiva 200 expositores
uma minoria no executivo, que entretanto resolveu com a no-
Intervenção que inclui a instala- Autarquia quer continuar a
meação a meio tempo do vereador do PS Bruno Almeida. Tarefa
ção de uma antiga locomotiva da bater recordes numa das maio-
mais complicada será reduzir a dívida de 18,5 milhões de euros
CP na ligação entre a Avenida de res feiras de inverno da Beira
e os consequentes constrangimentos financeiros do município
São Miguel à Avenida da Estação Interior, que vai decorrer de 9 a
para fazer obra _________________________________________ 2 e 3
foi adjudicada por 349.900 eu- 11 de fevereiro_____________ 12
ros, mais IVA ________________ 7

PUB
2• • Quinta-feira • 25 de janeiro de 2018

CARA
ENTREVISTA Carlos Ascensão, presidente da
navalha

A
CARA Câmara de Celorico da Beira

La Vie Guarda
Até 9 de fevereiro, o cobertor de papa, «Uma das nossas prim
da

é baixar a dívida»
produzido em Maçainhas (Guarda) está em
destaque no Centro Comercial La Vie. A mos-
tra, que foi inaugurada com um desfile de
fio

moda, permite dar a conhecer estre produto


endógeno não só às camadas mais jovens
mas também aos turistas que vistam a
no

Guarda e aos guardenses. Nos últimos anos P- Quais são as grandes opções para
o cobertor de papa reinventou-se e procura os próximos quatro anos em Celorico da
Beira?
ganhar mundo e são iniciativas como esta
R- A Câmara tem uma situação financeira
que valorizam o que de melhor há na região que não é invejável, estamos em reequilíbrio
e lhe dão visibilidade. financeiro e temos um endividamento bas-
tante elevado. Uma das nossas primeiras
preocupações é o rigor para podermos baixar
a dívida, para termos autonomia total e poder-
Hereditas mos prestar um bom serviço aos munícipes.
Mas não há milagres, isto só se faz se houver
Numa região do interior, repleta de his- uma certa dinâmica. Não podemos esquecer
tórias por contar, em boa hora foi criada a o empreendedorismo e que o fundamental
são as pessoas, sendo necessário fixar gente,
Associação Hereditas, com sede na Guarda,
sobretudo os jovens, e criar condições para
que se vai dedicar ao estudo, promoção e de- que outros voltem e para que haja em Celorico
fesa do património local. Com a quantidade da Beira uma dinâmica económica que nos
de cultura escondida e espalhada por este permita enfrentar outros desafios. Outras
território é crucial que seja feito o trabalho situações também importantes têm a ver com
a que esta associação sem fins lucrativos se a qualidade de vida, pelo que não podemos
propõe: organizar e traduzir uma cultura a aceitar que exista atualmente uma situação R- Estou, por essa situação e porque a habitação social, que já vêm de longe.
que muitos não têm acesso. bastante miserável ao nível do saneamento vamos criar condições para não onerar os
básico com fossas céticas na maior parte das empresários que escolherem Celorico. Mas P- Como justi�ica que, passados 10/15
aldeias. Há um investimento que tem que ser quanto à fixação de pessoas, obviamente anos, continuemos a falar das di�iculdades
feito na construção de 12 pequenas ETAR’s, no que teremos que criar postos de trabalho e �inanceiras da Câmara de Celorico? Recor-
âmbito de um trabalho inacabado do anterior apostar mais no turismo promovendo aquilo reu-se a apoios e à intervenção do Estado
executivo e de uma candidatura da Câmara que temos de bom – do sossego à paisagem, mas mantém-se o garrote, o que implica
e da Águas do Vale do Tejo, que tem adiado associados aos produtos endógenos e ao pa- não haver dinheiro para fazer projetos e
esse compromisso com o município. É um trimónio. Temos um produto de excelência, candidaturas no futuro.
ULS Guarda problema que também se vive na vila, onde o queijo Serra da Estrela de Celorico, que é R- Depois da aprovação deste empréstimo
temos que fazer uma limpeza diária das fos- o melhor de Portugal e do mundo e os seus pelo Tribunal de Contas ficaremos com cerca de
As consultas para as especialidades sas com uma cisterna. Também não podemos produtores serão homenageados no primeiro 1,5 milhões de euros de juros anuais. Imagine o
de Cardiologia e Ortopedia no Hospital esquecer a Educação – vamos intervir na C+S fim-de-semana de fevereiro na tradicional Feira que não daria para fazer com esse dinheiro. Nes-
Sousa Martins e Oftalmologia do Hospital e no primeiro ciclo através de candidaturas do Queijo. Temos também o borrego da ovelha te momento esses encargos ultrapassam os dois
Nossa Senhora da Assunção, em Seia, –, e a dimensão social, pois temos que dar bordaleira, criado nas pastagens da região, que milhões de euros. Sem entrar na crítica, penso
estão entre os piores tempos de espera condições dignas de vida aos nossos idosos tem uma carne com um sabor completamente que houve alguma falta de rigor, de coragem e
do país. Em Seia, para Oftalmologia o e evitar que haja uma morte social antes da diferente. Temos um azeite de excelência, se calhar não houve um critério suficientemente
tempo médio é de 801 dias e Cardiologia morte biológica. comum a todo o Mondego, que ainda não foi rigoroso nas opções e decisões tomadas. Algu-
na Guarda, embora com menos, 476 dias, devidamente divulgado e valorizado. Temos o mas coisas foram bem feitas, outras menos bem
P- Há um problema transversal ao mel e o requeijão, enfim temos um conjunto de e outras podiam ter sido melhores. Já sabíamos
chega a ser o estabelecimento hospitalar
interior, que é o do emprego e do despo- produtos endógenos muito bons. que as coisas não estavam muito bem, que não
onde os doentes mais esperam por uma voamento que isso gera. O que pensa fazer seria fácil, mas ainda hoje vão surgindo algumas
primeira consulta na especialidade. Ainda para conseguir evitar isso? P- A aposta na economia será no produ- pequenas grandes surpresas e provavelmente
assim, no Hospital Sousa Martins , o tempo R- Há potencialidades que estão por di- to endógeno? iremos descobrir mais. Mas estamos empenha-
de espera está entre o desejado por lei, que namizar, nomeadamente a nossa situação geo- R- Sim, associado ao turismo, ao agrotu- dos e convictos de que vamos ultrapassar esta
define 150 dias como o período máximo, gráfica. Temos uma zona industrial que ainda rismo ou ao turismo ecológico. Não somos o Al- situação e que daqui por três ou quatro anos
em 12 especialidades e no Hospital Nossa não está – mas que vai estar – em condições garve, não temos praia, mas temos a montanha, haverá normalidade em termos da dívida. Por
Senhora da Assunção em 13, e é excedido de receber os empresários. Fica junto à A25, o ar puro, o turismo da natureza, o património agora temos um excedente de pelo menos seis
tem uma excelente visibilidade e acessibilida- histórico e outras ofertas que temos que criar. milhões de euros para além do permitido para
em oito especialidades no caso da Guarda
de, e há pessoas interessadas em se fixar ali. Linhares da Beira pode servir de alavancagem, não estarmos sob a supervisão das entidades
e três no caso de Seia. Mas temos que acabar de criar as condições, mas temos também o Museu do Agricultor, o So- que tutelam estas questões do endividamento.
nomeadamente em termos de regulamentação lar do Queijo, o castelo, a zona histórica – que não
e do saneamento, pois é preciso criar ali uma está devidamente divulgada –, a escola museu de P - A sua eleição foi a grande surpresa
ETAR para legalizar a própria situação. Temos Salgueirais, a Casa do Mundo Rural, em Prados, das últimas autárquicas no distrito da Guar-
RTP também a zona industrial de Celorico-Gare
que ainda tem capacidade e está muito bem
ou os moinhos na Rapa. Temos uma vasta oferta,
mas temos que a mostrar e divulgar.
da? O que aconteceu?
R- O que aconteceu foi que houve mais pes-
Entre 2012 e 2017, a RTP recebeu situada estrategicamente. soas a votar em nós do que no adversário (risos).
991,8 milhões de euros com a taxa de con- P- Fala do património e da necessida- Sabíamos que estávamos em desvantagem em
tribuição audiovisual (CAV), que é cobrada P- Há pelo menos 15 anos que se ouve de de o divulgar, mas para isso é preciso relação ao candidato do PS, que era expectavel-
na fatura da luz aos contribuintes. Embora falar de um parque empresarial próximo dinheiro. Como está a situação �inanceira mente quem teria todas as condições para ga-
muitos não se tenham apercebido, nesse da A25. Será no seu mandato que vai da Câmara? nhar. Tinha os meios, os recursos financeiros, o
avançar? R- Temos uma série de constrangimen- aparelho ao seu serviço e fazia um pouco o papel
período, a subida da CAV foi superior à da
R- Isso é mais do que uma promessa, é tos financeiros, mas temos também algumas também de presidente da Câmara na condição
tarifa da luz e, este ano, a taxa que financia uma aposta. Até porque há ali trabalho feito oportunidades neste quadro do 2020 através de chefe de gabinete. Entrámos neste desafio
o serviço público de radiotelevisão vem e foi investido um milhão de euros, pelo que de candidaturas feitas e de outras que vamos um pouco por acaso, mas acreditámos em nós
agravar a fatura mensal da eletricidade seria completamente inconsequente e incon- procurar fazer. Teremos também que ser cria- e que era altura de fazer uma mudança porque
em seis por cento. O serviço público de gruente não a terminar. tivos e empreendedores para fazer coisas. A também tinhamos a noção, porque somos de
televisão é pago pela publicidade, pelo Já fomos contactados por alguns em- situação financeira é má fruto de uma dívida cá, que as pessoas estavam bastante saturadas
Orçamento do Estado e pela contribuição presários e que avançarão mal tenhamos de aproximadamente 18,5 milhões de euros. da situação e que não tinham muita esperança
audiovisual na fatura da luz: todos pagam condições porque argumentam que aquele Há três ou quatro problemas estruturais para de que isto evoluísse. Foi um pouco uma luta de
lugar é uma porta aberta não só em direção à resolver e estamos a tratar de levar a cabo um David contra Golias.
ainda que cada vez menos vejam a televi-
fronteira, ao sul, ao Porto, a Coimbra, a Lisboa plano financeiro que permita o reequilíbrio do
são pública. ou a Aveiro. município através de um empréstimo bancário P- Mas o que terá feito com que os ce-
de cerca de 11 milhões de euros para pagarmos loricenses votassem em si depois de anos
P- Portanto está con�iante em relação compromissos atrasados. Temos algumas dívi- a votar mais ou menos na mesma linha
à posição geoestratégica de Celorico da das que são avultadas para a nossa dimensão, política? Foi Carlos Ascensão que ganhou
Beira? nomeadamente relacionadas com a água ou com ou José Albano Marques que perdeu?
Quinta-feira • 25 de janeiro de 2018 • •3

P E R F I L

meiras preocupações
Carlos Ascensão

R- Foi um pouco de tudo, mas alguma P- É uma aposta que vai facilitar a go- produto, numa feira conjunta, não andando
influência também terei tido. As pessoas vernação? tão depressa, juntos conseguimos ir mais
conheciam-me, confiavam em mim, tinham R- Contrariamente ao que se diz, que são longe e ganharíamos mais força e escala.
alguma esperança de que fosse diferente. mais encargos financeiros, objetivamente sim,
mas quando as pessoas estão para trabalhar e P- O Solar do Queijo é uma aposta para
P- A sua forma de se relacionar com os desenvolver um trabalho meritório e positivo manter? Tem pensada alguma �iloso�ia
seus concidadãos foi determinante? não penso que sejam encargos, mas sim mais- para lhe dar outra dimensão?
R- Penso que sim. Há alguma popularida- valias. É a autarquia e os munícipes que ganham. R- O Solar do Queijo tem servido como uma
de, amizade com as pessoas e uma dinâmica Por outro lado, conseguimos a estabilidade espécie de marca, de rótulo e de embaixada. Está
que resulta desse envolvimento no ensino e no que pretendemos e que é fundamental para ligado a muito deste trabalho de aproximação
desporto. Sou daqui, nasci aqui, sempre vivi governar. aos pastores e aos vários organismos ligados ao
aqui, sempre me relacionei com as pessoas e queijo, além de ter as vertentes de divulgação e
continuo a relacionar. Foi em parte uma vitória P – Já está arrependido de ter dito na to- comercialização. Vamos fazer uma intervenção
minha e da equipa, foi em parte uma derrota mada de posse que «a maioria absoluta não física no edifício porque é nossa intenção man- Passou os últimos 30 anos a ensinar
de José Albano porque as pessoas, por alguma era, à partida, um pressuposto necessário» ter o Solar como referência local do queijo de Filosofia a jovens do ensino secundário,
razão, acharam que não seria a pessoa que para governar em Celorico? Celorico e da sua diferenciação pela positiva. mas há três meses que preside à Câmara
lhes mereceria confiança. Acho que os celori- R- Às vezes as minorias trazem vitalidade Municipal de Celorico da Beira.
censes apreciaram a nossa forma humilde, de e abrem novos desafios. Mas é assim se os inter- P- Qual é a sua posição em relação à Aos 55 anos, Carlos Ascensão, natural
não dizer mal, de tentar inverter um ciclo de locutores estiverem disponíveis para contribuir CIM Beiras e Serra da Estrela? da Rapa e a residir na Lageosa do Mondego,
confronto e agressividade que estava e ainda com uma atitude construtiva e positiva e não de R- Compreendo a sua existência, mas ainda naquele concelho, decidiu aventurar-se na
esteve presente nas últimas eleições. obstaculização, de dificultar ou de bota abaixo. E não tem a importância e a eficácia que pode política e deixou de «ser dono do tempo e
a verdade é que nos confrontámos com situações e deve vir a ter no sentido da região ganhar de ter horários». Como professor, lecionou
P – Como tem sido gerir uma Câmara que não ajudavam em nada aquilo que eram os algum peso. Sabemos que isoladamente não sobretudo em Celorico, mas também na
em minoria? nossos objetivos de governação. temos grande força reivindicativa e que juntos Guarda, Trancoso, Vila Nova de Foz Côa e
R- A democracia é assim. Houve uma também ainda não temos a força que deverí-
Vila Viçosa. Por agora ainda está a habituar-
maioria relativa que votou em nós, mas temos P – O que justi�ica a nomeação de mais amos ter, mas pelo menos temos alguma. Por
se às lides autárquicas, vida que lhe deixa
no executivo dois políticos traquejados, expe- um vereador a tempo inteiro e de um ad- exemplo, na semana passada a CIM manifestou
rientes, difíceis e com tarimba eleitos pelo PS junto depois de ter criticado, na campanha, desagrado pelo discurso contraditório dos depu-
pouco tempo para a família, mas também
e pelo PNT (independentes). Era muito mais a estrutura de gestão do PS? Os socialistas tados e do Governo, que dizem constantemente para o convívio com os amigos, os livros
confortável se tivéssemos maioria absoluta e dizem que esta opção custa mais 13 mil euros que é preciso criar medidas de discriminação e o desporto. Durante cerca de 40 anos foi
tivemos que ir fazendo os equilíbrios possí- mensais em salários ao município, que está positiva para o interior mas depois, na prática, jogador (Celoricense, Lageosa e Vale de
veis. Foi assim com a eleição da presidente da num processo de reequilíbrio �inanceiro? nada acontece. Pior, no esboço do novo quadro Azares) e treinador de futebol (Lageosa,
Assembleia Municipal, que é do PSD, porque R- Essas contas estão mal feitas. Se forem 2030 vemos que os seus princípios gerais já Celoricense, Trancoso, Vila Cortês do Mon-
utilizámos argumentos honestos e razoáveis bem feitas, grosso modo, um adjunto acresce lá estavam há 20 anos, o que quer dizer que dego e Vila Franca das Naves). Mas não foi
e alguns deputados, porventura afetos ao PS, mais ou menos dois mil euros por mês. Foi nada vai acontecer, continuará tudo igual. um filósofo que andou na bola a praticar
entenderam apoiar a nossa candidata. Na incluída neste Orçamento a possibilidade de para ser autarca: «Muita gente até pensava
aprovação do Orçamento também tivemos mais um vereador que estava cabimentado, tal P- O que acha da CIM não ter ainda que eu era professor de Educação Física»,
que fazer o nosso trabalho, as nossas aproxi- como acontecia no anterior executivo, que, por presidente? Está disponível para ser can- recorda o benfiquista, que está a ver se
mações, para conseguirmos a sua aprovação acaso, não a usou. É algo perfeitamente normal didato a líder? consegue tempo e ritmo para se preparar
e neste momento procuramos estabilidade e legal. Em relação ao gabinete de apoio à pre- R- Por “herança”, neste momento sou para um jogo de veteranos do Celoricense.
interna. sidência, hoje faria exatamente a mesma coisa vice-presidente da CIM até à eleição do novo Desses tempos diz ter aprendido «a
porque foram as pessoas que achei adequadas presidente, que já devia ter acontecido. Acho ganhar e a perder», uma lição que leva
P – Mas nessa votação teve que usar para o trabalho que temos que fazer. O chefe que este impasse tem mais a ver com os regu-
para esta nova vida. Casado e sem filhos,
o voto de qualidade para o Orçamento de gabinete e o adjunto são absolutamente lamentos, segundo os quais há dois critérios
o edil confessa ter saudades do ensino, a
passar. É o princípio do �im? necessários e imprescendiveis para levarmos determinantes para a eleição dos cargos diri-
R- Não. A questão foi que os líderes do PS este projeto a bom porto. Nunca dissemos que gentes: o número de autarcas e o número de
tal ponto que, sempre que pode, faz uma
e do PNT votaram contra e houve um candi- era reprovável haver um chefe de gabinete, o eleitores. Tal como há quatro anos ficou tudo visita à sua antiga escola, a Sacadura Cabral,
dato independente do PS, que já militou no PSD, que não se deve fazer é estar num cargo para igual: há oito presidentes PS e sete PSD, mas em Celorico da Beira. «Sempre houve uma
que se absteve. Fez o que o vereador José Albano promoção própria, para fazer política, para ter há mais votantes PSD que PS. ligação muito próxima, de grande amizade
Marques devia ter feito porque é um Orçamento no seu gabinete mais duas pessoas que estão e convivência com os alunos. Tenho sau-
de transição, condicionado por compromissos ali também numa lógica político-partidária. P- Quem devia chegar-se à frente? dades desse contacto com a juventude,
assumidos pelos nossos antecessores. São As pessoas que escolhi não o foram em fun- R- Penso que a pessoa com mais pergami- com os colegas e com a escola», admite
candidaturas aprovadas, eixos que já estavam ção de proximidades partidárias – apesar de nhos, com mais estaleca para esse cargo pelo Carlos Ascensão, agora a braços com «um
definidos, toda uma governação até outubro que integrarem as nossas listas –, ou até amizades. seu peso político, pelo saber, pelos anos que volume muito intenso» de trabalho. «Todos
não era da nossa responsabilidade. Eu diria até tem destas lides, seria Álvaro Amaro. os dias levo para casa umas caixinhas com
que é um Orçamento mais do PS do que nosso, P- O queijo é uma referência em Celori- papelada», adianta o autarca, que confirma
pelo que era obrigação dos socialistas votarem co, o que o leva a ponderar fazer aqui uma P- Acredita numa “revolta” dos peque- ter tido algumas surpresas «menos boas»
favoravelmente ou, no mínimo, absterem-se. grande feira com os demais municípios nos municípios? quando chegou à Câmara. Já a relação com
Acho que a decisão foi sobretudo política, para produtores depois de uma experiência R - Não digo revolta, mas pode acontecer os seus “opositores” foi tudo menos pacífi-
dificultar e reprovar. No entanto, de forma sensa- falhada entre Fornos, Gouveia e Seia? que um dia haja uma solução dessas, de ali- ca. «Não coloco a política acima de outros
ta e reponsável, o vereador independente do PS R- Não vou ter a presunção de dizer que nhamento entre os municípios mais pequenos,
valores que considero mais importantes.
[Bruno Almeida] decidiu abster-se e ainda bem só o queijo de Celorico é que é bom porque pois temos exatamente a mesma capacidade
Ao início foi um bocado complicado, mas
porque com dois votos a favor e dois contra, o há uma marca denominadora comum que é a de intervenção e voto igual.
voto de qualidade impôs-se. Serra da Estrela. Mas sabemos que há muito
a gente vai-se ajustando e desenvolvendo
queijo de fábrica e produzido com leite que P- E quanto à sede, �ica bem na Guar- mecanismos de proteção e de resposta»,
P- Uma vez que não tem uma maioria, vem de Espanha. O que faz a diferença em da? Não lhe parece que a Guarda está a assume Carlos Ascensão, para quem a sua
teme que a oposição possa vir a inviabili- termos de qualidade é o uso de leite da ovelha deixar-se ultrapassar pelo eixo Covilhã- primeira conquista foi fazer de Celorico um
zar algumas decisões? Pensa fazer algum bordaleira, caraterística da nossa zona, e por Fundão? concelho «mais democrático».
acordo? isso é que nós temos muito mais queijo DOP R- O tema não é totalmente consensual, mas Sobre ambições políticas, o autarca
R- Já houve desenvolvimentos e o ve- [Denominação de Origem Protegida] que seria um contrasenso que a sede não continuas- responde que o importante é este man-
reador independente do PS estabeleceu um outros concelhos. É uma marca certificada, se na Guarda, por uma questão geográfica, por dato. «Temos de trabalhar para o agora. E
acordo connosco e passou a ser, desde 18 de sinónimo de qualidade e que obedece a deter- o distrito da Guarda ter mais municípios e por a acho que se trabalharmos bem agora e se
janeiro, vereador a meio tempo. Houve essa minados requisitos cujo cumprimento é fisca- Câmara já ter avançado com as instalações. Não tivermos vontade ou disponibilidade para
abertura e disponibilidade de colaboração lizado regularmente. Puxando a brasa à minha me passa pela cabeça – e penso que à maioria continuarmos, logo pensaremos nisso»,
da parte de quem partilha e aceita as nossas sardinha, diria que esse queijo é o melhor ou dos meus colegas também não – que a sede não responde um presidente que nunca foi
intenções programáticas e é bem-vindo por está entre os melhores do mundo. Quanto à seja na Guarda e acredito que é onde irá ficar por filiado em partidos. Por isso, considera-se
isso, tanto mais que temos muito trabalho feira, acredito que num contexto mais vasto muitos e bons anos. O que espero é que a CIM sobretudo «um político preocupado com
pela frente e todos somos poucos. Natural- pode-se fazer diferenciação e isso teria que seja uma comunidade bem sucedida, mas ainda as questões das pessoas, com uma maior
mente que não havia possibilidade de fazer passar pelo envolvimento. A nossa perspetiva há muito trabalho a fazer e é preciso criar-se
justiça social, maior equilíbrio e menos
esse acordo com o líder do PS, por vontade é valorizar aquilo que deve ser valorizado, que sentido de conjunto, sem que cada um pense
diferenças entre os ricos e pobres».
das duas partes. é o queijo DOP. Em termos de afirmação do em si próprio e no seu território.
4• • Quinta-feira • 25 de janeiro de 2018

editorial Luís Baptista-Martins


baptista-martins@ointerior.pt

Comunidade da Serra
da Estrela
Nota prévia: sou um regionalista convicto. E acredito que a re-
gionalização teria contribuído decisivamente para o desenvolvimento
regional, para a coesão territorial e para a correção das assimetrias
ancestrais, que, infelizmente, continuam a acentuar-se em Portugal –
foi perdida essa oportunidade, mas ainda é possível recuperar algum
atraso e definir uma estratégia conjunta para desenvolver a região.
Resta-nos esperar que as comunidades intermunicipais tenham ca-
pacidade (politica), meios e estratégia para fazerem o que ainda não
foi feito. Neste sentido, esperemos que a CIMBSE se afirme – o que
ainda não sucedeu (aliás, a sua falta de protagonismo e de presença
junto do cidadão levam a que haja um completo desconhecimento
sobre a sua existência, a sua função ou o seu funcionamento).

Segunda nota: acredito que as lideranças são determinantes para


a promoção do desenvolvimento das comunidades; quando há uma
liderança superior ou mais capaz (ou habilitada) é possível, muito
para além do contexto e das circunstâncias, promover a metamor-
fose necessária à implementação de políticas corretivas e promover
de forma sustentável o desenvolvimento das regiões. O erro de há
quatro anos (dividir o mandato) não pode ser repetido e a escolha do
presidente tem de ser não apenas pelas suas competências políticas
(em última instância, igual entre todos os 15 autarcas), mas também
pela sua destreza, carisma, capacidade de intervenção e facilidade
de acesso aos “corredores” do poder central. Neste contexto, Álvaro
Amaro deve ser o senhor que se segue. A CIM precisa da sua expe-
riência e do seu conhecimento.
Quem é que está interessado E uma terceira nota: revejo-me na Comunidade das Beiras e
em ler Shakespeare?
opinião
Serra da Estrela (e até estou entre os que há muito defendem que
Fidélia Pissarra
a designação seja de comunidade da Serra da Estrela – pode não
Numa cidade de longos e frios invernos, nos porque é que escolhia as leituras pelo tamanho da parecer inclusiva para os que fisicamente e culturalmente têm menos
tempos em que não havia internet, viver a adolescência lombada ao ponto de ler a “Riqueza das Nações” só a ver com a maior serra portuguesa, mas é uma âncora integradora
significava um desafio à criatividade. Tinham acabado para, julgava eu, embasbacar os interlocutores de e geradora de interesses comuns em que todos têm a ganhar). E,
de decidir que a escolaridade devia ser, obrigatoria- café. Lá para o meio do segundo volume já debitava genericamente coincide com a mais antiga organização territorial por-
mente, mais comprida. Como se isso não bastasse, Adam Smith – se as taxas forem mais altas sobre o tuguesa, a da Diocese da Guarda. Porém, e porque sobre a CIMBSE
para encher as grandes escolas da Guarda, ainda transporte de bens de luxo, os ricos contribuem, de está sempre a guilhotina dos autarcas da Cova da Beira (Belmonte,
vieram os retornados das ex-colónias com a filharada uma maneira fácil, em benefício dos pobres – qual Covilhã e Fundão) com a ameaça de que podem abandonar a co-
toda atrás a sobrelotá-las. Por mim, achei fantástica guru da política económica. munidade para se juntarem, a sul, à CIM Beira Baixa, é preciso ser
essa superpovoação escolar que só me permitia ter Só que, já se sabe, nestas coisas de competições categórico e decidir definitivamente… O distrito da Guarda era uma
aulas durante as manhãs, deixando-me as tardes todas ad hoc há sempre quem emerja, desempenadamente, unidade que devia ter sido mantida e promovida; a Beira Alta que, no
para o que me desse na gana. com citações socialmente mais impressionantes só século XIX, uniu os distritos de Viseu e Guarda não devia ter caído
Às vezes, raramente, tinha preguiça de sair de por serem noutra língua: “To be or not to be”… Quê! ainda que implicasse a subalternização da Guarda.
casa e agarrava um livro, criteriosamente, escolhido Pensei, que raio é que isto quer dizer e quem será que E mais uma nota: A sede é, naturalmente, na Guarda – centro
pela dimensão da lombada. Pensava eu que quanto escreveu? Nem de propósito, à noite a RTP respondeu- da comunidade e capital histórica da região.
mais páginas tivesse mais importante seria. Importan- me, parece que tinha sido um tal de Hamlet, criado
te, não interessante, ou divertido, porque por essas por um tal de Shakespeare. Mas de onde é que teria Tal como há quatro anos, em que a CIMBSE foi a última a
alturas enfermei de alguma megalomania intelectual aparecido este Shakespeare? formalizar a sua estrutura orgânica, inventando uma solução
de que até hoje revelo algumas sequelas. Lá em casa havia uma espécie de enciclopédia, consensual para dar protagonismo (bacoco) de dois anos de
Ora, tanta importância tendia a aborrecer-me não era das a sério, era tipo contrafação, mas ainda presidência para o autarca da Covilhã e dois para o do Fundão
e, das duas, uma, ou decidia passar as tardes no assim lá tinha a entrada do tal Shakespeare: ladrão de (um desastre), enquanto se dirimiam argumentos partidariamente
Monteneve, ou decidia passar as tardes no bar do coelhos que teve de ir tomar conta dos cavalos dos para a nomeação dos secretários (um para o PSD e o outro para
Hotel. Às vezes dividia-as ao meio, metade num espectadores de um teatro, noutra cidade, para não o PS) – em nenhum momento a competência ou mérito estiveram
lado, metade no outro. Gostava de me sentar na ser preso… Ah! Até hoje, sempre que alguém me vem antes das escolhas partidárias…
mesa dos mais velhos, dos que transportavam, in- com o “to be or not to be”, nem que seja no Facebook, Quatro anos depois, e com a CIM reduzida a um “entreposto” de
telectualmente, jornais e livros nos bolsos e depois concluo logo: parolo! “gestão” de candidaturas, volta a haver indecisões como se o tempo
conversavam todo o tempo sobre os que não tra- Quem é que lê o que um caçador, fortuito, de não tivesse passado e nada se tivesse aprendido ao longo do tempo.
ziam. Sendo eu de nunca me ficar atrás, já percebem coelhos e tratador de cavalos escreveu?

PUB
EmFoco Quinta-feira • 25 de janeiro de 2018 • •5

Tempo de espera para Empresários


e sindicatos
consulta na ULS Guarda defendem fim
das portagens
pode ultrapassar os Movimento pela Reposição
das SCUT vai ser recebido

dois anos
pelo ministro-adjunto Pedro
Siza Vieira a 5 de fevereiro
Luis Martins

Cardiologia e Ortopedia no Hospital Sousa Martins e Oftalmologia do Hospital Nossa


Senhora da Assunção, em Seia, estão entre os piores tempos de espera do país O recente aumento das portagens na
AR
A23 e A25 foi a gota de água na contestação
à cobrança nas ex-SCUT (sem custos para o
utilizador) que atravessam a região.
As «consequências gravosas» das por-
tagens para as empresas está na origem do
Movimento pela Reposição das SCUT, que
reúne a Associação Empresarial da Beira
Baixa, União de Sindicatos do Distrito de
Castelo Branco, Comissão de Utentes da
A23, Associação de Empresários pela
Subsistência do Interior, Associação Em-
presarial da Região da Guarda, Comissão
de Utentes da A25 e a União de Sindicatos
da Guarda. Esta plataforma vai ser recebida
no dia 5 de fevereiro pelo ministro adjunto,
Pedro Siza Vieira, na Presidência do Conse-
lho de Ministros. Entretanto, continua por
agendar uma audiência com o ministro
do Planeamento e Infraestruturas, Pedro
Marques, solicitada em fevereiro de 2016.
Segundo os subscritores, o objetivo destes
encontros é reforçar junto do Governo «as
preocupações dos empresários e o impacto
sentido na atividade empresarial, sob o
desígnio da defesa da competitividade e sus-
tentabilidade das empresas da região, uma
preocupação agravada pelas recentes notícias
de um novo aumento das portagens na A23
Cardiologia no Hospital Sousa Martins tem o pior tempo de espera do país
e A25». Esta Plataforma de Entendimento
Ana Eugénia Inácio sensivelmente um ano e sete meses, para de esperar mais tempo na Covilhã. A es- reuniu, em outubro passado, na Assembleia
os casos de consulta normal, o terceiro pior pera tem uma média de 449 dias, quase da Republica com todos os grupos parlamen-
tempo de espera do país nesta especialida- um ano e três meses e a nível nacional é tares e a Comissão de Economia e Finanças.
801 dias, cerca de 26 meses, ou seja, de. Números só ultrapassados no Hospital a sexta pior média, numa tabela liderada Entretanto, o ministro adjunto Pedro
mais de dois anos, é o tempo médio de Distrital de Lamego (886 dias) e Hospital de pelo Hospital de Santo André, em Leiria, Siza Vieira revelou que o Governo está a
espera por uma consulta de Oftalmologia São Pedro, em Vila Real (739 dias). cuja espera dura em média 982 dias. avaliar uma redução das portagens para o
no Hospital Nossa Senhora da Assunção, Com menos tempo de espera, mas Já no caso do Hospital Sousa Martins interior do país no sentido de «contribuir
em Seia. Nesta especialidade este é o ainda assim a destacar-se por ser a pior o tempo de espera está entre o desejado para a competitividade da atividade econó-
estabelecimento de saúde com o tercei- média do país está Cardiologia no hos- por lei em 12 especialidades, excedendo- mica» nessas regiões. Na conferência de im-
ro maior tempo médio de espera. Pior pital da Guarda. Em média os utentes o em oito, e no Hospital Nossa Senhora prensa no final do Conselho de Ministro da
só Hospital Distrital de Chaves, onde a esperam 476 dias por uma consulta com da Assunção é em 13 que os prazos são última quinta-feira, o governante confirmou
espera ronda os 1.046 dias, e o Hospital prioridade “normal”, um período que cumpridos e ultrapassados em três es- que esta é «uma ferramenta que o Ministério
Distrital das Caldas da Rainha, onde os ultrapassa o ano e três meses. No caso pecialidades. Olhando a nível nacional do Planeamento e Infraestruturas está a pon-
utentes esperam em média 832 dias. de utentes considerados prioritários para os dados disponíveis, o cenário não derar para incentivar o investimento, como
A lei diz que para uma consulta a espera média é de 106 dias, quando é animador e revela que grande parte forma de criação de emprego e retenção e
normal o tempo máximo de espera são deveria ser de 60 e os casos muito prio- dos hospitais tem grandes dificuldades atração de populações». Pedro Siza Vieira co-
150 dias, mas por todo o país são vários ritário a espera é de 59 dias, sendo que para cumprir os tempos máximos de meçou por clarificar que o que houve no início
os casos em que este período não é res- a lei diz 30 dias no máximo. Estas são as resposta previstos para uma primeira deste ano foi «uma atualização das tarifas
peitado. Também em situações em que especialidades que merecem destaque consulta. As especialidades cujo tempo de portagens que constam dos contratos de
a marcação da consulta é considerada pela negativa a nível nacional, mas a de espera é superior ao prazo máximo concessão de acordo com a inflação», o que,
“prioritária” ou “muito prioritária”, o que nível regional, olhando para a maioria definido por lei são oftalmologia, com na sua opinião, significa que «em termos reais
corresponde a um tempo máximo de es- das especialidades, os tempos de espera 79 por cento dos hospitais a apresentar não houve nenhum aumento de portagens».
pera de 60 e 30 dias, respetivamente, este dos dois hospitais da Unidade Local de um tempo médio de resposta superior ao «Em paralelo, o ministério encontra-se a
período não é respeitado. Em Seia, ainda Saúde da Guarda também são piores máximo legal, ortopedia (73 por cento), avaliar a situação das portagens no interior,
na Oftalmologia, os utentes considerados quando comparados com o Hospital Pêro reumatologia (76por cento), otorrinola- no sentido em que já quando se efetuou, no
“muito prioritários” chegam a esperar da Covilhã. Esta unidade que integra o ringologia (58 por cento), neurocirurgia início do mandato deste Governo, uma redu-
35 dias por uma consulta. Esta não é a Centro Hospitalar Cova da Beira cumpre (67 por cento), e dermato-venereologia ção para os transportes de mercadorias, se
única especialidade na ULS da Guarda que os tempos médios de espera definidos (86 por cento).  As maiores demoras, com assumiu o compromisso de fazer a avaliação
salta à vista pela negativa a nível nacional. por lei em 17 especialidades, sendo que tempos médios de espera acima dos mil dessa matéria», declarou o ministro adjunto.
Segundo dados divulgados pelo Ministério há quatro (Dermato-Venerologia,  Ofltal- dias, verificam-se em unidades do inte- Na semana passada a Comunidade
da Saúde, respeitantes aos meses de se- mologia, Ortopedia, Otorrinolaringologia rior norte, mas também do centro litoral. Intermunicipal das Beiras e Serra da Es-
tembro, outubro e novembro, Ortopedia, e Pneumologia) que o desempenho fica Urologia no Hospital São Pedro, em Vila trela (CIMBSE) aprovou por unanimidade
no Hospital Sousa Martins, chega a ter abaixo do desejado. É nas consultas de Real, chega a ter um tempo de espera de um voto de indignação pelo aumento de
um tempo médio de espera de 581 dias, Otorrinolaringologia que os utentes têm 1.599 dias (mais de quatro anos). portagens naA23 e A25.
6• • Quinta-feira • 25 de janeiro de 2018

Despiste mortal
S
Sociedade
na avenida
Condutor que atropelou mortalmente duas mulheres na Guarda incorre numa
contraordenação muito grave e vai aguardar pelo andamento do processo judicial
Notícias da Guarda
Luis Martins

GOUVEIA O caso do atropelamento


mortal de duas mulheres na
MatGouveia Guarda, no domingo, foi reme-
começa domingo tido para o Ministério Público.
O Instituto de Gouveia - O condutor de 30 anos, moto-
Escola Profissional promove rista de pesados e residente na
entre domingo e quarta-feira cidade, prestou declarações na
a oitava edição do MatGouveia. esquadra da PSP ainda nesse
Trata-se de uma exposição dia e foi presente a tribunal na
interativa, de entrada gratuita, segunda-feira, tendo saído em
dedicada a diversas áreas da liberdade a aguardar o anda-
matemática e inovação tecno- mento do processo.
lógica dirigida a alunos de todos Fonte da PSP confirmou a O
os níveis de ensino e ao público INTERIOR que o homem tinha
em geral. A atividade decorre no uma taxa de álcool no sangue de
Teatro-Cine e conta com a par- 0,94 gramas por litro, superior
ticipação de vários dinamizado- ao limite permitido por lei de
res que vão ajudar os visitantes 0,5 g/l, mas inferior a 1,2 g/l, o
Atropelamento aconteceu na tarde de domingo na Avenida Cidade de Bejar
a aprenderem a matemática de que determinaria a sua detenção
forma lúdica e divertida. Serão imediata. «Só a partir deste va- o condutor – que aguardou no do Mileu. As vítimas ainda foram e foi encaminhada para o hospi-
apresentados projetos de inova- lor é que a condução sob efeito local pela chegada da PSP – terá transportadas para o hospital tal. Já o condutor também ficou
ção tecnológica desenvolvidos de álcool é considerada crime. afirmado que entrou em despis- em estado grave mas acabaram ferido sem gravidade mas «não
na nossa região, como a Atecsi, Além disso não foi apanhado te após passar sobre uma tampa por falecer em consequência dos quis ser levado para o hospital»,
Desinel, SuperKomputer, OMB, em flagrante delito», referiu a de esgoto mal colocada. ferimentos. «Uma das senhoras referiu Bruno Pina, adjunto
L10 Extreme. A organização mesma fonte, que adianta que o O acidente ocorreu pelas deu entrada já cadáver e a ou- do comando dos Bombeiros
do MatGouveia conta com o veículo circulava «em excesso de 16h45 na avenida Cidade de Be- tra faleceu na Urgência apesar da Guarda. Testemunhas no
apoio da Câmara de Gouveia, velocidade». O condutor incorre jar, na zona dos Castelos Velhos, das manobras de reanimação», local afirmaram que o acidente
da Associação de Professores numa contraordenação muito e resultou no atropelamento adiantou na altura fonte da poderá ter resultado de um des-
de Matemática, da Sociedade grave cujo auto será adicionado mortal de Dulce Domingos, de Unidade Local de Saúde (ULS) pique entre o automóvel e uma
Portuguesa de Matemática, ao processo judicial em curso. 71 anos, e Cacilda Antunes, da Guarda. No ligeiro, um BMW moto quatro. No local estiveram
da Sociedade Portuguesa de A investigação vai agora deter- de 78 anos, que seguiam pelo que só parou contra a parede do dez elementos dos bombeiros
Estatística, da Casio Portugal, minar o que se passou na tarde passeio de regresso a casa após antigo restaurante “O Telheiro”, da Guarda, apoiados por três
de empresas da região e institui- de domingo, mas testemunhas assistirem à inauguração da seguiam duas pessoas. O passa- ambulâncias, um veículo do
ções de ensino superior. declararam a O INTERIOR que nova capela mortuária da Póvoa geiro sofreu ferimentos ligeiros comando, a VMER e a PSP.

GUARDA
FIGUEIRA DE
CASTELO RODRIGO Associação Hereditas vai estudar e promover património da cidade
Jovem autora dá A recém-criada Associação
SG

palestra sobre Hereditas, com sede na Guarda,


foi oficialmente apresentada na
cancro passada quarta-feira, nos claus-
Gabriela Fonseca, uma jo- tros do Convento de S. Francisco,
vem com raízes familiares na onde funciona o Arquivo Distrital.
Vermiosa, vai estar amanhã A entidade, que se vai de-
em Figueira de Castelo Rodrigo dicar ao estudo, promoção e
para dar duas palestras sobre o defesa do património local,
tema “Cancro, Uma História de foi formada no final de 2017 e
Conquista”. adotou o mesmo nome do grupo
A autora do livro “Identi- que criou as visitas guiadas ao
dade da Razão” e do blogue “O centro histórico da cidade no
Dia de Mudança” vai falar deste último ano. Para os próximos
problema na primeira pessoa, tempos estão previstas inicia-
uma vez que passou há bem tivas de pesquisa, promoção,
pouco tempo por uma doença recuperação e formação, a re- a Guarda à Lageosa, passando por Esta associação sem fins pelo menos quem tem mais de 90
oncológica. A primeira sessão alizar, sempre que possível, em Belmonte ou Aldeia Viçosa. «O lucrativos pretende ter utilidade anos, pois o que têm a dizer um
decorre escola secundária da parceria com entidades locais que está no arquivo, nas ruínas ou pública e Daniel Pereira Martins dia poderá ser válido», defende o
vila (14h30) está direcionada e nacionais. «Acreditamos que na cultura popular não é acessível considera que há muita cultura dirigente. As recriações do perí-
para os adolescentes numa ten- a melhor forma de defender o nem percetível para toda a gente. «escondida e espalhada, que não odo histórico entre 1199 e 1580
tativa de os consciencializar para património é conhecê-lo e pro- É por isso que nos propomos fa- está organizada nem traduzida e serão para repetir, «mas menos»,
a problemática da doença, a se- mover a sua fruição pela comu- zer essa tradução para diferentes é fundamental fazer esse trabalho já que a Hereditas tenciona co-
gunda (auditório do Pavilhão dos nidade e visitantes, reforçando a públicos», reforçou o dirigente da » não só para a população local, meçar «uma nova etapa» com a
Desportos, 21 horas) terá como identidade coletiva», sublinhou o Hereditas, acrescentando que o mas também para os turistas. época filipina, de 1580 a 1640.
público-alvoapopulaçãoemgeral mentor do projeto, Daniel Pereira apoio do Escape Livre tem sido Outra das metas da Hereditas é «Mas ainda temos que estudar
para desmitificar o significado de Martins. No ano passado, o grupo crucial para o desenvolvimento criar um arquivo de memórias. para ver até onde podemos ir»,
doente oncológico. fez 22 atuações pela região, desde das iniciativas. «Queremos gravar toda a gente, afirmou Daniel Pereira Martins.
Quinta-feira • 25 de janeiro de 2018 • •7

Requalificação da
COVILHÃ
CDS quer
transmissão em

rotunda da locomotiva
direto das reuniões
de Câmara
O vereador do CDS-PP na
autarquia da Covilhã propõe que

avança
as reuniões públicas da Câmara
passem a ser transmitidas em
direto, pela internet, através do
site do município.
Segundo Adolfo Mesquita
Nunes, «não faz sentido que
Intervenção que inclui a instalação de uma antiga locomotiva da CP na ligação entre a a reunião só seja pública para
Avenida de São Miguel à Avenida da Estação foi adjudicada por 349.900 euros, mais IVA quem pode perder uma manhã
deslocando-se ao local da reunião,
AR
Luis Martins sobretudo quando hoje é tão fácil
e barato transmitir online e em
direto, para todo o concelho, o
À segunda foi de vez. A que se passa numa reunião». De
Câmara da Guarda adjudicou a acordo com o centrista, «temos de
requalificação da rotunda que reforçar a transparência, permitir
liga a Avenida de São Miguel à a todos acompanhar as sessões de
Avenida da Estação, junto ao Câmara, julgando por si próprios
Parque Urbano do Rio Diz. A in- o trabalho que ali se faz». Caso
tervenção que inclui a instalação a proposta seja chumbada pelo
de uma antiga locomotiva vai ser executivo, Adolfo Mesquita Nunes
realizada pela empresa António considera que será um «péssimo si-
Saraiva e Filhos por 349.900 nal de que se tem algo a esconder e
euros, mais IVA. O prazo dos de que não se quer mostrar o que se
trabalhos é de 60 dias. está a fazer e como se está a fazer».
O primeiro concurso pú-
blico, com um preço-base de AMBIENTE
438 mil euros, mais IVA, ficou
deserto e obrigou à readaptação Concurso põe alunos
do projeto de forma a reduzir o a recolher óleos
custo previsto, uma opção que
resultou. O projeto consiste no alimentares usados
arranjo das zonas envolventes A primeira edição do concur-
e da plataforma central da ro- so regional “Escola Prio Top Le-
tunda, onde ficará a locomotiva vel” foi apresentada em Belmonte,
C.P. 1505 (ALCO RSC 3), cujos na sexta-feira.
primeiros anos de circulação O desafio realiza-se neste ano
remontam ao pós IIª Guerra Projeto na rotunda junto ao Parque Urbano do Rio Diz não mereceu qualquer reparo dos eleitos do PS, letivo, em parceria com a RNAE e
que votaram favoravelmente
Mundial. Retirada de circulação ENERAREA, e vai envolver quase
desde 2000, a máquina virá para subida das tarifas «é um sinal volvimento do interior», decla- principalmente nestes territó- 6 mil alunos de mais de 23 escolas
a Guarda através de um contrato preocupante ao qual daremos rou. O presidente da autarquia rios de baixa competitividade». dos concelhos de Almeida, Bel-
de cedência por parte da CP, combate forte. Nós somos pela também se juntou ao protesto O edil aproveitou a reunião monte, Figueira Castelo Rodrigo,
primeiramente durante 10 anos abolição total das portagens e e considerou que o Governo para anunciar que o município Fundão, Guarda, Manteigas, Pi-
e depois renovável a cada cinco. não aceitamos este aumento». «não pode dar com uma mão vai continuar a apostar na lim- nhel, Gouveia, Seia e Covilhã em
Em contrapartida, a Câmara tem Segundo o vereador, o Go- e tirar com a outra», aludindo peza das florestas e na preven- ações de sensibilização para a re-
de fazer um seguro, responsabi- verno tem que «repensar muito às reduções introduzidas em ção para minimizar o problema colha de óleos alimentares usados
lizar-se por eventuais despesas rapidamente esta relação com 2016. «Agora, em coerência, dos incêndios florestais. (OAU). A iniciativa é promovida
de manutenção e assegurar o as SCUT porque a região perde o Governo devia introduzir «Vamos definir um plano pela Prio Biocombustíveis e a
transporte da locomotiva desde muita competitividade com as novas reduções. Não o fez, está de ataque no domínio da pre- HardLevel – Energias Renováveis.
o Barreiro, onde se encontra portagens e estes novos preços errado», criticou Álvaro Amaro, venção e limpeza das faixas de Durante quatro meses cada escola
atualmente. são um mau sinal num momento sublinhando que este aumento segurança. Estou disponível terá um oleão simples a seu cargo
A adjudicação não mereceu em que se fala tanto no desen- «é incoerente e não faz sentido, para fazer tudo o que estiver ao para recolher a maior quantidade
qualquer reparo dos eleitos do meu alcance, com mais ajudas de OAU por aluno. Para tal cada
PS, que votaram favoravelmente.
«Será uma grande homenagem
Tensão entre Pedro Fonseca do Governo, menos ajudas do
Governo. Investimos mais de
aluno irá receber um kit didático
(jogo de cartas didáticas e um funil
à ferrovia, especialmente numa
altura em que a Guarda tem pela
e Álvaro Amaro 600 mil euros no verão passado
e estamos dispostos a continuar
para facilitar o ato de reciclar). Em
paralelo serão realizadas ações de
frente o seu maior desafio das a investir para minimizar esse sensibilização em cada escola por
Pedro Fonseca e Álvaro Amaro protagonizaram um momento
últimas décadas, que é a cons- problema. E acho que trabalhá- uma equipa da organização para
de tensão quando o socialista questionou o autarca sobre o por-
trução na cidade de um terminal mos muito e que o minimizá- explicar como se transforma OAU
quê dos vereadores da oposição não terem sido «convidados/
ferroviário e da plataforma de mos», declarou. O assunto tinha em biodiesel, um biocombustível
informados» da reunião geral de trabalhadores realizada no
ligação das Linhas da Beira sido introduzido por Eduardo amigo do ambiente.
passado dia 12.
Alta e da Beira Baixa», afirmou Brito, que quis saber o que está Há ainda um jogo online no
O vereador soube do encontro no TMG e informou que
o presidente do município. De a ser planeado pela autarquia site www.escolapriotoplevel.pt
estaria presente, mas a maioria acabou por convidar também
resto, Álvaro Amaro anunciou em relação à limpeza de matos que dará prémios mensais para os
Cidália Valbom, presidente da Assembleia Municipal, e os seus
que a rotunda de Maçainhas será e à aplicação da lei. Mas Álvaro alunos que ficarem em primeiro
secretários, António Fernandes e João Marques, situação que
«uma homenagem aos têxteis» e Amaro ainda acrescentou que o lugar do ranking no último dia
estranhou. Na resposta, Álvaro Amaro disse que tinha sido uma
que na Dorna será colocada uma Estado devia fiscalizar «o mais de cada mês, terminando a 31 de
reunião interna e que «não convidou, nem tinha que convidar» os
escultura. Na sessão da passa- possível», porque «o caminho maio. «Juntos queremos sensibi-
vereadores do PS. «Pedro Fonseca foi e assistiu à reunião, mas eu
da segunda-feira o executivo é o estímulo à prevenção e não lizar a população jovem da região
podia tê-lo barrado, se calhar era isso que queria», acrescentou
voltou a criticar o aumento das o da penalização», sublinhando da Beira Interior para reciclar
o autarca. O socialista não gostou e retorquiu que «isto é uma
portagens na A23 e A25. O tema que «a questão chave para dimi- cerca de 10 mil litros de óleo ali-
Câmara Municipal, não uma discoteca onde se barram as pessoas
foi introduzido pelo socialista nuir os incêndios é ocupar e vi- mentar usado», referiu durante a
que não estão na “guest list”».
Eduardo Brito, para quem esta giar a floresta 24 horas por dia». cerimónia Nuno Correia, da Prio.
8• • Quinta-feira • 25 de janeiro de 2018

Novo líder do PS Guarda


promete oposição «atenta»
a Álvaro Amaro
Agostinho Gonçalves foi eleito na sexta-feira com mais 148 votos que Nuno Laginhas
e promete não se distrair com «o acessório»
Vítor Pereira
Luis Martins sório», acrescentou líder eleito
LM ganha na Covilhã
da concelhia guardense, que é Com 257 votos, Vítor
advogado e tem 33 anos. Por Pereira foi eleito novo pre-
Sem surpresa, Agostinho sua vez, Nuno Laginhas decla- sidente da Comissão Política
Gonçalves é o novo presidente rou que «não contava com uma Concelhia da Covilhã. O presi-
da concelhia do PS da Guarda. derrota», mas mostrou-se «dis- dente da autarquia derrotou
Na sexta-feira, o ex-diretor de ponível para trabalhar em prol Carlos Martins, que obteve
campanha de Eduardo Brito e do partido» e disse esperar que apenas 73 votos.
atual deputado municipal der- Agostinho Gonçalves cumpra o «Os militantes foram
rotou Nuno Laginhas com 201 programa que apresentou. absolutamente inequívocos e
votos contra 53 do adversário. Nas restantes concelhias do disseram que entendem que
Registaram-se ainda dois votos distrito da Guarda não houve sur- a Câmara municipal tem de
brancos e três nulos, tendo vo- presas com a eleição dos candida- ter uma retaguarda e a ajuda
tado 259 militantes dos 340 em tos únicos Renato Pires em Aguiar de todos os militantes do
condições de votar. da Beira, José Albano Marques PS. Virou-se uma página na
«Terminou a etapa das in- em Celorico da Beira, Manuel política e na maneira de fazer
tenções, importa agir a partir de Fonseca em Fornos de Algodres, política na secção e na co-
agora», disse Agostinho Gonçal- Paulo Langrouva em Figueira de missão política da Covilhã»,
ves, que quer unir o partido «em Castelo Rodrigo, António Miguel declarou Vítor Pereira aos
torno de ideias e de projetos» e em Manteigas, Carlos Filipe Ca- jornalistas, acrescentando
promete trabalhar «em prol do melo em Seia e Carlos Martins que o partido tem que «se
PS, da cidade e do concelho». O em Trancoso. Já em Vila Nova de abrir mais à sociedade». Já
sucessor de João Pedro Borges, Foz Côa foi Jorge Liça que venceu, Carlos Martins, que nunca
que liderou a secção guarden- derrotando Vítor Magalhães. Nas tinha perdido uma eleição
se nos últimos quatro anos e secções da Mêda, Pinhel, Sabugal, interna no partido, disse
não se recandidatou, anunciou Gouveia e Almeida não houve elei- esperar que estas eleições
também que fará «uma oposi- ções por não haver militantes em possam servir como «desper-
ção responsável, construtiva condições de votar – com quotas tador para vários militantes»
e vigilante» ao atual executivo pagas – em número suficiente. e avisa que não vai desistir de
municipal liderado pelo social- Os escrutínios vão decorrer em «lutar pelo meu concelho e
democrata Álvaro Amaro. «Não data a agendar após a situação pelo meu partido».
«Quero unir o partido em torno de ideias e projetos», disse Agostinho Gonçalves
iremos distrair-nos com o aces- impeditiva ficar resolvida.

António Saraiva não se recandidata


PUB

na Federação AR
Conceituada Empresa com projecto em expansão de distribuição de Escolhida a maioria das
bebidas e produtos alimentares do mercado nacional, onde detém concelhias, as eleições para a
importante presença ao nível da produção e comercialização de uma Federação do PS da Guarda vão
marca alimentar de referência, vem, no âmbito de um reforço qualitativo
ter lugar a 9 de março e o atual
de estruturas e numa dinâmica de aumento de força de vendas, admitir
para os seus quadros: presidente, António Saraiva, não
se recandidata.
TÉCNICO DE VENDAS CAFÉS As duas decisões foram co-
(m/f) municadas na reunião da Comis-
Perfil do candidato: são Política Distrital realizada
- Boa apresentação; em Seia, na segunda-feira, onde
- Capacidade de comunicação e relacionamento interpessoal;
- Dinâmico, persistente e capaz de trabalhar por objectivos; também se ficou a saber que o
- Excelente capacidade de negociação e argumentação; congresso federativo está agenda-
- Experiência profissional em vendas (preferencialmente no canal do para 24 de março em Figueira
Horeca); de Castelo Rodrigo. A O INTE- cimento de uma liderança e de um oportunidade», acrescenta Antó-
- Formação ao nível do 12º ano; RIOR, António Saraiva disse que projeto de união do PS». António nio Saraiva, que espera que esta
- Residência preferencial na zona da Guarda, Covilhã, Castelo
não avança porque não quer «ser Saraiva escusa-se a referir nomes eleição sirva para «clarificar» o PS
Branco;
- Idade compreendida entre os 25 e 40 anos. motivo ou desculpa para não se mas sublinha que teve que enfren- no distrito da Guarda. Até agora
conseguir dar a verdadeira união tar «muita areia na engrenagem». estão confirmadas as candidatu-
Oferece-se
- Oferece-se integração em Empresa sólida e dinâmica;
e coesão partidária no distrito». Por isso, prefere sair de cena ras de Alexandre Lote, de Fornos
- Carteira de Clientes; O arquiteto confessa que o seu para dar o lugar a outros, «a de Algodres, e Pedro Fonseca, da
- Remuneração compatível com as funções a exercer (Fixo + Variável mandato – foi eleito em março quem tem pressa e muita ânsia Guarda. O celoricense José Luís
+ Incentivos); de 2016 – foi «complicado» e que de chegar a determinados luga- Cabral terá agora mais condições
- Regalias sociais em vigor na empresa. «verdadeiramente só durou um res», critica. «Como não tenho para avançar após o afastamento
ano» porque não houve da parte pretensões e há tanta gente com de António Saraiva, que não vai
Agradecemos o envio de Curriculum Vitae para Grupo JMV, Direcção de
Recursos Humanos através do e-mail recrutamento@jmv.pt. «de determinados militantes e objetivos políticos – e ainda bem tomar uma posição pública sobre
dirigentes empenho no reconhe- – nada melhor que dar-lhes essa «qualquer candidatura».
Quinta-feira • 25 de janeiro de 2018 • •9

Adega de Pinhel Ângela Guerra candidata à distrital do PSD


A deputada à Assembleia da
República e presidente da Assem-
DR

comemora 65
bleia Municipal de Pinhel, Ângela
Guerra será candidata à Comissão
Política distrital do PSD, da Guar-
da. Eleito em março de 2016 líder
da Distrital da Guarda do PSD,

anos no sábado
Carlos Peixoto, também deputado
à Assembleia da República (AR),
deverá voltar a candidatar-se a
mais um mandato, desta vez ten-
do como adversário a outra depu-
Ministro da Agricultura vai inaugurar novo armazém de tada do distrito, numas eleições
que ainda não foram marcadas,
engarrafamento e conhecer os novos investimentos da Cooperativa mas que deverão ocorrer durante
AR
o mês de março.

José Luís Cabral é candidato


à Federação do PS DR

É oficial. José Luís Cabral é o tercei-


ro candidato à presidência da Federação
do PS da Guarda. O ex-presidente da
concelhia de Celorico da Beira e antigo
vice-presidente da autarquia avança
«depois de ouvir os militantes e saber
que o atual presidente não iria avançar».
José Luís Cabral avança com «um
projeto credível» e garante que não é
«muleta de ninguém». Militante há 25
anos, será a primeira vez que se candi-
data a um órgão distrital do PS.

VILA MENDO
Festa do Chichorro é no sábado
A Festa do Chichorro acon- cido por chichorro. Este ano, a
tece no sábado em Vila Mendo organização vai também valorizar
(Guarda). A atividade é organi- a morcela. As duas iguarias serão
zada pela Associação Cultural e confecionadas com a ajuda das
Recreativa local com o objetivo gentes mais antigas, sendo que
de resgatar a prática ancestral a prova do porco está marcada
da matança do porco e promo- para as 13 horas e a do chichorro
Para celebrar a data será lançado um lote limitado do vinho “Pinhel, Celebração 65º aniversário”, que foi medalha ver um petisco muito apreciado para as 16 horas. Durante a tarde
de ouro no último concurso da Beira Interior nessa ocasião localmente conhe- haverá animação musical.
Sara Guterres lançado um novo vinho, o Quanto ao futuro, Agostinho
“Pinhel”, lote “celebração 65º Monteiro admite que «no mun- MICOLOGIA
Com anos melhores do que
aniversário”, que foi medalha
de ouro no último concurso
do dos vinhos as coisas mu-
dam com muita velocidade» e
Descoberta nova espécie de cogumelo
outros, a Adega Cooperativa de da Beira Interior. Trata-se de sublinha que «queremos ser Uma nova espécie de cogu- pequeno cogumelo que foi des-
Pinhel celebra no sábado o seu um lote limitado, vão ser fei- competitivos, que as pessoas melo foi descoberta no decorrer coberto «sobre um tronco morto
65º aniversário. A cerimónia, tas 38 mil garrafas «e quando gostem do que produzimos e, das Jornadas de Micologia Medi- de “Dicksonia antarctica”, na zona
agendada para as 10h30, con- acabarem não haverá mais», para isso, temos que acompa- terrânica realizadas em Fornos de do Vale dos Fetos, que em termos
tará com a presença do Minis- refere Agostinho Monteiro, nhar essa evolução». Algodres, em novembro de 2015. macroscópicos apresenta um
tro da Agricultura, Capoulas acrescentando que este vinho é E foi de olhos postos no A Cystolepiota oliveirae – as- chapéu de 0,5 a 0,8 centímetros
Santos, e ficará marcada pela «uma homenagem aos 65 anos futuro que a Adega de Pinhel sim se designa – foi identificada na de diâmetro, totalmente coberto
inauguração do novo armazém da cooperativa, mas também a apresentou ao IFAP o segundo Mata Nacional do Bussaco duran- de pequenas escamas cónicas
de engarrafamento. quem trabalhou na vinha ao projeto de modernização (no te uma saída de campo integrada branco/creme que conferem uma
Com 1.700 metros quadra- longo destes anos». valor de 900 mil euros), «que naquela atividade e revelada no cor ligeiramente acastanhada ao
dos, as novas instalações serão Instalada num concelho do já foi aprovado», segundo o XIXº volume da “Mycologia Mon- chapéu». Segundo os autores,
usadas para «engarrafar todos interior, a Cooperativa de Pi- dirigente. «Este projeto vai tenegrina”. O nome escolhido é «como o género Cystolepiota é
os vinhos e também servirá de nhel «superou a dificuldade da permitir-nos modernizar as uma homenagem a Sofia Oliveira, bastante frequente na Austrália,
central de carga e descarga, comercialização» e «assumiu nossas linhas de engarrafa- micóloga amadora natural do presume-se que a nova espécie
de escritório, e por isso é ali um papel fundamental, até na mento, vamos ter uma comple- Luso que guiou o grupo responsá- agora descrita possa ter sido
que vamos centralizar toda a paisagem do concelho, porque tamente automática de bag-in- vel pela descoberta. Um dos auto- introduzida, através de outras
atividade da Adega em termos a vinha foi-se implementando box com duas ou três pessoas a res do estudo, Manuel Paraíso, de plantas originárias daquele conti-
de produto acabado», adianta progressivamente e ocupando trabalhar», refere o presidente Fornos de Algodres, citado num nente, com forte presença na Mata
Agostinho Monteiro, presiden- o seu lugar», considera o presi- da Cooperativa. Comprar uma comunicado, diz tratar-se de um Nacional do Bussaco».
te da direção. Trata-se de um dente da direção. «Comemorar rotuladora nova para outra
projeto financiado pelo IFAP, esta data histórica é celebrar linha, «para conseguirmos SERRA DA ESTRELA
com um custo aproximado de um processo que começou em fazer vinhos frisantes no fu-
830 mil euros, que contem- 1951 com uma coisa pequena turo», realizar algumas obras
Caminhada na neve no sábado
plou também a aquisição de e que progressivamente foi au- internas, recuperar cubas de O Centro de Interpretação aos participantes «algumas
mais três equipamentos: o mentando», recorda o dirigen- fermentação, num orçamento da Serra da Estrela (CISE), com paisagens da serra menos co-
“decanter”, com um custo de te, para quem «nos últimos dez de 50 mil euros, e investir al- sede em Seia, vai realizar no sá- nhecidas no Inverno». Segundo
300 mil euros, e dois equipa- anos a Adega tem melhorado gum dinheiro no tratamento de bado uma caminhada na neve, o CISE, o percurso a realizar
mentos de frio «para controlo em termos de equipamentos águas residuais são alguns dos na área do planalto superior vai depender da quantidade de
de fermentação das uvas». Para e, por consequência, tem con- projetos previstos no âmbito da Serra da Estrela. A ativida- neve existente e das condições
celebrar a data será também seguido muitos bons vinhos». deste investimento. de pretende dar a conhecer atmosféricas.
10 • • Quinta-feira • 25 de janeiro de 2018

PUB
RE/MAX - GRUPO CASAS DO INTERIOR • GUARDA / CASTELO
BRANCO / PORTALEGRE / PONTE DE SOR / ELVAS

O melhor ano de sempre!

Depois de no Ano 2016 já ter regis- • Elvas – abertura prevista para o 1º


tado os melhores resultados de sempre, trimestre de 2018;
o Grupo Casas do Interior, reforçou em Alda Santos, diretora da Agência
2017 a liderança no mercado imobiliário na Guarda, lidera uma equipa de 11
do interior de Portugal, ultrapassando os comerciais que trabalham no distrito da
registos que em 2016 já tinha efetuado. Guarda, assume que a estratégia para o
O Grupo Casas do Interior, contava Ano 2018 é garantir cada vez mais um
em 2016 com 3 agências da Rede RE/ serviço 100% satisfação ao cliente, pois
MAX só com proximidade e profissionalismo,
• Portalegre desde 2001; é possível manter a confiança que o mer-
• Guarda desde 2007; cado vem depositando no Grupo Casas
• Castelo Branco desde Abril de do Interior .
2016; A RE/MAX Altitude registou no final
Reforçou também o seu posiciona- de 2017 um crescimento de 26% em
mento geográfico com a assinatura de volume de negócios, fez 232 transações
mais 2 contratos de franchising. e mais de 385 proprietários confiaram
• Ponte de Sor, agência aberta em os seus imóveis a esta equipa de profis-
Julho de 2017; sionais.

PUB

Adega Cooperativa
de

Tel.: +351 271 413 352


E-mail: adega-pinhel@mail.telepac.pt
Quinta-feira • 25 de janeiro de 2018 • • 11

PUB

Imprensa.indd 2 16/01/2018 12:36:57


12 • • Quinta-feira • 25 de janeiro de 2018

PINHEL

Música e instrumentos são tema


da próxima Feira das Tradições SG
Sara Guterres contará com concertinas, bombos
e rancho folclórico. Por volta das
21h30, o programa prossegue
A 23ª Feira das Tradições com um baile de Carnaval, ani-
ainda está longe, mas a festa já mado pela banda Repúblika, e um
começou na segunda-feira com concurso de máscaras. A 23ª Feira
a apresentação do certame, em das Tradições terminará com
Cidadelhe, que contou com as o concerto de Matias Damásio
atuações da Academia de Música (23h30) e a atuação do DJ Ibérica.
de Pinhel, da jovem acordeonista «Este ano queremos superar
Flávia Castro (estudante da EPA- os mais de 50 mil visitantes da
BI), do grupo Trovas da Beira, das última edição com um evento de
Concertinas das Freixedas e do grande qualidade onde divulga-
Teatro do Imaginário. O evento mos o concelho, as suas tradições
volta a decorrer no Centro Logís- e o seus atrativos», reforçou o edil
tico de Pinhel, de 9 a 11 de feve- pinhelense na apresentação do
reiro, e terá como tema a música certame. Com um orçamento que
e os instrumentos. ronda os 400 mil euros, a Feira
A menos de um mês de uma das Tradições «é hoje um marco
das maiores feiras de inverno da importante» e, só no ano passado,
«Este ano queremos superar os mais de 50 mil visitantes da última edição», afirmou o presidente da Câmara Rui Ventura
Beira Interior, o município reve- registou-se o levantamento de
lou que a feira contará com 200 ças do Agrupamento de Escolas Filarmónica locais e Banda Diplix. guido da entrega dos prémios do 300 mil euros nos multibancos de
expositores (dos quais sete são de Pinhel com um desfile carnava- A festa prossegue no Palco Super concurso de fotografia “Objetiva Pinhel nos três dias do evento. «São
espanhóis) espalhados por 10 mil lesco (14 horas), que percorrerão Bock com os Prós e Contras, pelas Pinhel 2017”. O segundo dia será números que queremos superar
metros quadrados que vão mos- as ruas da “cidade-falcão” com 22h30. Para mais tarde, está re- ainda marcado pela atuação de este ano», ambiciona Rui Ventura,
trar o que de melhor se faz no con- final em frente à Câmara Muni- servada a atuação de Resistência, HMB (23h30), Banda Neim e Put- manifestanto também a intenção
celho. O objetivo deste certame cipal. Após a abertura oficial do mas a noite só termina com “OS zgrilla. No domingo, a feira conta- de criar um pavilhão para acolher
é «dar palco aos pinhelenses, às evento (17 horas), seguem-se as RED” e Insert Coin. rá com a assinatura de protocolos este certame: «O espaço já começa
suas artes e tradições», segundo atuações musicais, que começam No sábado, as portas do cer- com os grupos e associações a ser pequeno. Queremos construir
o presidente Rui Ventura. Como já às 21 horas, com o espetáculo tame abrem às 10 horas e, cerca culturais do concelho (15 horas), um sítio definitivo para a Feira das
é habitual, no primeiro dia quem “Músicas da nossa vida - Disney”, das 14h30, decorre um colóquio seguindo-se uma “festa” dedicada Tradições que deverá estar dispo-
abre o evento são as 1.200 crian- pela Academia de Música e Banda sobre o tema desta edição, se- à música tradicional (15h30) que nível para a 25ª edição», adiantou.

Cobertor de papa alia inovação e tradição


Escola de Artes e Ofícios de Maçainhas luta para que este produto endógeno não caia no esquecimento
e sugere que seja usado em peças de vestuário ou de decoração
AEI
Ana Eugénia Inácio de Castelo Branco, colaborações que
«vieram dar algum alento e permitem
um acabamento mais profissional».
O tradicional cobertor de papa pro-
duzido em Maçainhas (Guarda) é tema de Faltam apoios para garantir
uma exposição no centro comercial La Vie continuidade
até 9 de fevereiro. A mostra foi inaugura-
da na sexta-feira com um desfile de moda Hoje em dia o cobertor de papa tem
que impressionou a plateia pelos mais conquistado fãs por todo o país e até mes-
diversos usos que lhe podem ser dados. mo pela Europa. Pequeno para as camas
Casacos, artigos de decoração, malas ou atuais, o tear apenas permite 170 cm de lar-
cachecóis, foram alguns dos exemplos gura, a escola tem procurado «inovar com
apresentados. tradição», assegura o responsável José Sil-
Segundo o diretor do La Vie Guarda, va, segundo o qual uma das preocupações é
Amaro Correia existe «um interesse na- «manter tudo o que é genuíno no processo
quilo que é um ADN próprio da região, as de criação». No entanto hoje existe um le-
Exposição patente no centro comercial La Vie arrancou com um desfile de moda
pessoas identificam-se com isso». que de cores muito maior e as encomendas
A verdade é que longe vão os tempos continuidade do cobertor de papa e pôs poderíamos chegar a outras gerações podem ser personalizadas. Apesar desta
em que este produto tradicional era ape- novamente os teares a trabalhar. e contextos». Como fazer peças de ves- boa fase o futuro ainda não está assegurado
nas usado por pastores, ou para aquecer No início diretora técnica da IPSS tuário requeria alguma técnica, pois por falta de apoios ao projeto que depende
as camas no Inverno rigoroso da Guarda. deparou-se com o que poderia ser um «é um material difícil de trabalhar», a de uma IPSS, «também ela, naturalmente,
Depois de alguns anos a cair em desuso, problema: «Não estava adaptado às no- aposta foi então nos acessórios e «foi com dificuldades», adianta Carina Cardoso.
o cobertor de papa está a renascer com vas exigências, aos novos espaços nem resultando», considera. Estes novos O objetivo da escola é «garantir o futuro
um toque de modernidade. A culpa é da às gerações», recorda Carina Cardoso. usos ganharam fama e já no ano pas- do cobertor de papa e temos cuidado para
Escola de Artes e Ofícios de Maçainhas, Mas isso não foi impedimento para sado o cobertor de papa desfilou no não adormecer», acrescenta José Silva. No
que continua esta arte artesanal. Depois avançar. Licenciada na área social, a res- Moda Lisboa e no Portugal Fashion em entanto faltam também pessoas para traba-
da crise que afetou a região e levou ao ponsável mostrou ter uma veia criativa. peças criadas pelo estilista Filipe Fa- lhar nesta. A escola já fez algumas formações,
encerramento de várias fábricas, a escola, «As pessoas fogem do cobertor porque ísca. A escola tem trabalhado também das quais resultaram alguns tecelões e em
que pertence ao  Centro Social e Paro- pica, tem uma textura peculiar, foi aí com outra estilista, Alexandra Moura breve tenciona formar mais, mas «faltam
quial da localidade, decidiu assegurar a que pensei que se o desconstruíssemos e com alunos de design do Politécnico apoios à contratação», lamenta o responsável.
Quinta-feira • 25 de janeiro de 2018 • • 13

Opinião ARTES PERFORMATIVAS


OVO DE COLOMBO
Dança e teatro nos últimos dias do Festival Y
Jane Eyre by Joan Fontaine O Festival Y – Festival de Ar-
DR

DR
tes Performativas está a chegar
ao fim na Covilhã.
No sábado (21h30), a dupla
João Cardoso e Victor Gomes
sobem ao palco do auditório do
Teatro das Beiras com a criação
coreográfica “Adapted to Y&Y”,
inspirada na histórica de Bonnie
& Clyde, dois criminosos norte-
americanos que se tornaram
personagens mediáticas. «Num
palco, com um toque “hollywoo-
desco”, dois bailarinos lançam-
Miguel Moreira frágil. Quem estiver familiarizado se descobrindo um bailado, uma
com a sua imagem estelar vai ter performance pictórica que tenta
Joan Fontaine, a irmã de apa- alguma dificuldade em assumir a visualizar uma história já antes Saloio apresentar “Brisa ou última sessão da Comunidade
rência frágil e sofisticada de Olivia sua Jane Eyre como uma jovem contada», refere a produção. Na Tufão”, um espetáculo de teatro de Espetadores. O Y, que já vai
de Havilland, é-me completamente emancipada. Não que a atriz faça
quarta-feira (21h30), no mesmo sobre a força e a leveza do ar que na 13ª edição, é organizado pela
importante não estivessem dois um mau trabalho, mas o calcanhar
espaço, será a vez de Mafalda nos rodeia. No final realiza-se a Quarta Parede.
dos seus filmes mais emble- de Aquiles é mesmo a aura de
máticos, “Rebecca” (1940) e fragilidade que paira sobre ela,
“Suspicion” (1941), presentes no aliada ao seu rosto demasiado CINEMA EXPOSIÇÃO
meu top 15 de películas prediletas,
além de que a relação tortuosa
doce e de aparência benevolente.
Já Welles, no papel do excêntrico
Mais curtas em competição “Desenhos da Vida” patente
entre as duas atrizes resulta-me Mr. Rochester, resulta fascinante no “Shortcutz Covilhã” em Caria
incomensuravelmente intrigante. ao parecer estar a encarnar-se a a segunda sessão do “Shortcutz Covilhã” está A exposição “Desenhos da Vida” abre ao pú-
Tendo lido, faz pouco, a obra- ele próprio, dado a sua imagem agendada para terça-feira no espaço “A Tentadora”, blico no sábado (15 horas) na Casa da Torre, em
prima de Charlotte Brontë, “Jane pública assemelhar-se grande- na Covilhã. Caria (Belmonte).
Eyre” (1847), e uma vez que Joan mente à da personagem (os dois Serão exibidas as curtas-metragens “A Instala- A mostra, patente até 9 de março, assinala
faria, em outubro de 2017, 100 atores demonstram uma boa ção do Medo”, de Ricardo Leite, e “78.4”, de Tiago o arranque oficial do programa de investigação
anos de vida, considerei apro- química, dando origem a bonitas Amorim, bem como a curta-metragem convidada, e criação artística “MAPAS - Arte e Ciência” pro-
priado escrever sobre a adaptação cenas de erotismo resguardado). “Intromissão”, de Miguel Pinto e Francisco Morais movido pelo Projeto Pontes em Caria e Belmonte
cinematográfica do romance Interpretações fabulosas provêm (natural da Covilhã), ex-alunos da licenciatura em pela Luzlinar com o apoio do município. Trata-se
vitoriano (Jane Eyre, de 1943), dos restantes atores com des- Cinema da UBI que prosseguem estudos em Ingla- de uma recolha das memórias das pessoas senio-
realizada por Robert Stevenson, taque para uma pequena e não terra. Os realizadores dos filmes em competição res em sessões de desenho que visam estimular
e protagonizado por aquela e por creditada Elizabeth Taylor! estarão presentes na iniciativa para apresentar e «uma geração que nunca se exprimiu através
Orson Welles. Muito antes de ler Outros aspetos positivos são discutir com o público os seus trabalhos. Um júri, do desenho, tornando presente um património
tinha visto o filme sem que este umas belíssimas e tenebrosas constituído por docentes e profissionais ligados imaterial esquecido e que através do desenho
me seduzisse particularmente. E fotografia e banda sonora, aliadas
ao cinema e às artes, vai escolher a melhor curta se expõe na sua autenticidade», referem os
creio que muito menos me cativa- a diálogos inspiradores, ainda que,
do “Shortcutz Covilhã”. promotores.
ria se a leitura tivesse antecedido por vezes, demasiado “literários”.
o visionamento da película. É um Como contraponto, temos que nos
cliché, mas o livro é bem melhor. deparar com a frequente inexistên- LIVROS
Narrado na primeira pessoa, cia de alguns episódios presentes
como se de uma autobiografia se no romance e com um ritmo algo Carlos Galinho Pires apresenta coletânea na BMEL
tratasse, coisa, penso eu, pouco vagaroso em certos momentos.
Carlos Galinho Pires apre- ta antologia de 10 contos, misso e frequentou um curso
usual para a época, este “bildun- Estas debilidades notam-se muito
senta no sábado (16 horas) que vão da fantasia à ficção de escrita criativa, altura em
gsroman” dá-nos a conhecer as mais após a primeira parte do
o seu último livro, uma co- científica, passando pelo ter- que começou a criar contos
peripécias e crescimento de uma filme (infância de Jane), que é,
letânea intitulada “De conto ror, sobrenatural, romance, de ficção com alguma regu-
jovem de pouca beleza mas imen- sem dúvida, a melhor. A partir do
a romance”, na Biblioteca comédia, suspense, espiona- laridade. Desde então, este
so caráter. Personagem extrema- momento em que Jane conhece
mente rica, Jane é dotada de uma Mr. Rochester deparamo-nos Municipal Eduardo Lourenço, gem, drama, guerra, infantil engenheiro informático nunca
insubmissão e independência que apenas com um decente drama na Guarda. e policial. Natural da Guarda, mais parou, sendo esta obra a
lhe conferem um espírito singular gótico (por falar nisso, devo dizer «Histórias que davam o autor (1987) é bisneto do coletânea das histórias produ-
para a sua época. também, em tom de desconsolo, filmes», é a premissa des- poeta popular Joaquim Cha- zidas até agora.
Ora, no filme, embora a per- que tanto o filme como o livro têm
sonagem esteja corretamente bastante menos de tenebroso do
desenvolvida e demonstre essas que aquilo que eu ansiava). TMG ARTES
virtudes por meio de uma história Em suma, “Jane Eyre” é um Alunos participam em ensaio aberto Salão de Outono
poderosa e bem contada (onde a filme tecnicamente excecional e,
crítica social, com destaque para a num sentido amplo, bastante bem do Síntese chega ao fim no
hipocrisia da religião e o erotismo conseguido. Falta-lhe, todavia, O Síntese – Ciclo de Música a possibilidade de conhecer de Museu da Guarda
estão devidamente presentes), alguma magia e envolvência cuja Contemporânea da Guarda está perto a construção de uma obra Termina hoje o IIº Salão
quem lhe dá vida é a irmã loira de ausência faz sentir-se ainda mais de volta e começa amanhã com musical e facilitando-lhes o con- de Outono – Aberto para to-
Olivia, a atriz que interpretou cons- quando comparado com a obra dois ensaios abertos (às 9h30 e tacto com os músicos». Carisa dos no Museu da Guarda. A
tantemente a heroína romântica e escrita. às 10h30) destinados aos alu- Marcelino (acordeão), Helena “finissage” acontece pelas
nos do pré-escolar e primeiro e Neves (soprano), Gustavo Del- 18h30 e inclui a apresentação
segundo ciclo do ensino básico gado (violino), Alfeu Carneiro dos catálogos“Vítor Pomar –
TMG dos agrupamentos de escolas (violino), Rogério Peixinho Render-se à Evidência/ Clear
Teatro de sombras no sábado da Guarda. (violoncelo), João Pedro Delgado Statement”; “Annelies Van
A Compagnie Acte 2 Théatre Reibre, a peça utilizará a som- As duas sessões terão lugar (viola d’arco), Carlos Canhoto (sa- Dooren - Por isso Mesmo Ela
apresenta sábado (16 horas), bra «para mostrar melhor esse no grande auditório do TMG e xofones) e Jorge Pires (guitarra) Procurou Toda a Beleza na
no TMG, o espetáculo de teatro pequeno personagem, símbolo têm como objetivo «aproximar são os músicos do Síntese. Já o madeira, no barro, no papel, na
de sombras “Entre L’Ogre et de todos aqueles que a miséria estes alunos da música con- ciclo de música contemporânea tinta, na lã”; “Foto-xilogravura,
le Loup”, baseado no conto “O forçou a crescer muito rápido». temporânea, fornecendo-lhes prolonga-se até 4 de março. por José Fuentes”; “II Salão de
pequeno polegar”. A produção é apresentada na Outono – Aberto para Obras”
Com encenação e manipula- Guarda no âmbito do ciclo “Fa- e “II SIAC – Simpósio Interna-
Contacte-nos!
ção de sombras de José Mendes mílias ao Teatro” e estará em Tel: 271212153 • Tlm: 964246491 cional de Arte Contemporânea
e direção musical de Antoine cena no pequeno auditório. da Guarda”.
14 • • Quinta-feira • 25 de janeiro de 2018 Publicidade

PUB

Prof. Doutor
PUB
MÉDICO
Diogo Cabrita
Cirurgião geral L. Taborda Barata
tratamento de varizes
e suas complicações, Imunoalergologista
pequenas cirurgias,
hérnias, hidrocelos,
vesícula Litiásica.
Asma e Doenças Alérgicas
Marcações : (Clínica
Cembi) Rua Comendador Campos Melo, nº 29 – 1º Esq, Covilhã;
Tel: 275334876
Telef.: 271213445
Cliniform, Rua Mouzinho da Silveira nº 15 R/C, Guarda;
Protocolo com a Médis Tel: 271211905

António Gil Advogado


Tel. / Fax 271 238 344
Contacte-nos! R. Dr. Lopo de Carvalho, 30-2º • 6300-700 Guarda
Tel: 271212153
Tlm: 964246413 antonio.gil-5388C@adv.oa.pt

Dr. José João Dr. Luís Teixeira


Garcia Pires Médico especialista em ortopedia
Especialista pelos Hospitais da Universidade de Coimbra e traumatologia pelos hospitais da
Universidade de Coimbra.
ORTOPEDIA Patologia da coluna vertebral.
Assistente da Faculdade de Medicina.
Consultas: CLIFIG – Clínica Fisiátrica da Guarda
Rua Pedro Álvares Cabral, Edíficio Gulbenkian Consultas na Egiclínica Guarda
Telef.: 271 231 397 Telefone: 271211416

PROF. CELSO PEREIRA Dra Assunção Vaz Patto J. Alexandre Marques


Imuno-Alergologia
(Doenças Alérgicas) NEUROLOGISTA ORTOPEDISTA
Ass Graduado HU Coimbra / Médico Especialista pelo H.U.Coimbra
Fac Medicina UC Consultas de Neurologia
Exames: Electromiografia 271 211 368
Covilhã: Clínica Médica Serra da Estrela e Potenciais Evocados
Galerias de S. Silvestre - Piso 3 Telf: 960023455 968 731 860
Guarda: Clínica de Fisioterapia da Guarda CLIFIG - Rua Pedro Álvares Cabral -
GUARDA - Rua Batalha Reis, 2B, 1º
Av. Rainha D. Amélia, nº 6 - 271238581/96 Edifício Gulbenkian, s/n
6300-745 Guarda ( Edifício da Farmácia da Sé )
Coimbra: 239802700; 968574777 e 918731560

ADVOGADOS
PUB

António Ferreira, Paula Camilo


& Associados
Sociedade de Advogados, RL

Telefone: 271 213 346 • Fax: 271 082 765


e_mails:
antonio.ferreira.adv@gmail.com • paula.m.camilo@gmail.com
Oiça os títulos do jornal Rua Alves Roçadas, nº 27 A, 1º CM2
“O Interior” à 5ª feira (ao lado da loja MANGO)
6300-663 Guarda

CLASSIFICADOS
Imobiliário Vende-se/Arrenda-se/Diversos Emprego Diversos
LOJA COMERCIAL na Guarda, VENDE-SE Casa c/ terreno, água SENHORA desempregada, soz- EXPLICAÇÕES Bio/Geo, ensino CAVALHEIRO solteiro, reforma- carro e ordenado acima da média,
arrenda-se com 105 m2, junto ao e árvores de fruto. Mizarela. Bons inha, séria e competente, procura personalizado - 1 ou 2 alunos (max). do, sem filhos, deseja encontrar entre outras coisas. Ainda ligado
mercado municipal. BOM PREÇO. acessos. Tlm. 965199646 trabalho, nem que seja umas horas Prof. com 20 anos de experiência. companheira dos 50 aos 55 anos. à vida profissional em Esculturas.
Tel: 967871449, 271238382 de limpeza. Tlm. 968339121 Guarda-Gare. T. 914617113 Escrever para Luís Duarte Rato, Contacto: 932263293
Travessa das Moitinhas nº8, 6200-
Férias. Praia da Oura - Albu- JOVEM procura trabalho para umas CAVALHEIRO de 55 anos procura 684 Teixoso BANDA Mega Star - Grandes
feira. T2. A 200 metros da praia. horas de limpeza, passar a ferro, senhora para uma relação séria. Músicas - João Marques Almeida.
Telef.289367024 restauração, etc. Telem.: 964166861 Contacto: 962790638 CAVALHEIRO com 72 anos pro- Tlm. 914889442/919546447 (24h)
cura senhora com idade inferior.
PRECISA-SE Colaborador(a) OFERECE-SE Senhora desem- Assunto sério. Preferência por EXECUTAM-SE trabalhos de con-
com formação em Design de In- pregada cuida de senhora idosa senhora com boa apresentação e strução civil, pinturas, aplicação
teriores / Relações Públicas, para e trabalhos domésticos. Zona da honesta, como eu sou. De Guarda de pladur, azulejos/mosaicos, en-
empresa sedeada na Guarda. Guarda ou Covilhã. Tlm. 911996779 até Covilhã. Tenho casa mobilada, tre outros. Contacto: 960136446
Marcação entrevista: 966907501
Quinta-feira • 25 de janeiro de 2018 • • 15

Sp. Covilhã a dois pontos


dos lugares de subida
Comandados de José Augusto somaram quarta vitória consecutiva na receção ao Santa Clara e subiram
ao sexto lugar da IIª Liga
Filipe Pinto - Foto Académica
O Sp. Covilhã recebeu e ven- Ficha de Jogo
ceu o Santa Clara por 1-0, no do- Árbitro: João Malheiro Pinto (AF Lisboa)
mingo, em jogo da 21ª jornada Árbitros assistentes: Carlos Covão e
da IIª Liga e ascendeu ao sexto José Luzia
lugar da classificação, com 33 E. Santos Pinto,
pontos. Depois de um início de
Covilhã
época desastroso, os serranos
estão agora a dois pontos dos Sp. Covilhã.................. 1
lugares de subida à Iª Liga. Igor Rodrigues, João Dias, Zarabi,
As duas equipas entraram Joel, Paulo Henrique, Makouta,
em jogo cautelosas e sem querer Gilberto, Índio (Renato Reis, 72’),
Reinildo, Fatai (Raul, 93’), Adul Seidi
dar espaço ao adversário, com
(Turé, 82’)
a primeira metade a pautar-se Treinador: José Augusto
pelo equilíbrio e pela escassez
de oportunidades, apesar da Santa Clara................. 0
maior iniciativa dos visitantes. Serginho, Daniel Coelho, João Pedro
Seidi e Fatai, com remates tor- (Accioly, 46’), Vítor Alves, Igor Rocha
(Stephens, 84’), Diogo Santos (Batat-
tos, deram os primeiros avisos
inha, 72’), Pacheco, Minhoca, João
dos locais, enquanto na forma- Reis, Fernando, Paulo Clemente
ção insular Igor Rocha obrigou Treinador: Carlos Pinto
Igor Rodrigues a aplicar-se. Aos
Serranos estão na mó de cima após início de época muito fraco Golos: Adul Seidi (36’)
36’, os covilhanenses marcaram
de bola parada. Num lance es- surpreender o guardião serrano. sua tarefa dificultada com a que reforçou o ataque. Neste Ação disciplinar: Cartão amarelo para
tudado, Makouta, na esquerda, No segundo tempo os locais expulsão de Daniel Coelho, após período final valeu aos insulares a Diogo Santos (16’), João Pedro
cruzou largo, João Dias, junto à surgiram agressivos e, aos 46’, entrada dura sobre Reinildo o guardião, que primeiro negou (34’), Gilberto (39’), Adul Seidi (45’),
linha de fundo, cabeceou para a Índio rematou forte ao lado. que lhe valeu cartão vermelho o golo a Fatai e pouco depois a Igor Rodrigues (95’). Cartão vermelho
direto para Daniel Coelho (52’).
pequena área, onde Seidi surgiu Dois minutos depois Reinildo, direto. Em superioridade nu- Índio. Na outra baliza Fernando
entre os centrais e atirou para em dia de aniversário, tirou um mérica e no marcador, o Covilhã teve uma oportunidade nos pés, a equipa B dos vimaranenses,
o fundo das redes. Antes do adversário da frente e atirou em manteve a organização defen- só que Reinildo cortou a bola no que ocupa o 15º lugar e está
intervalo, Minhoca, num remate arco mas a bola rasou a barra. siva e foi explorando os espaços limite. Na próxima jornada o Sp. um ponto acima dos lugares de
à meia-volta, não conseguiu Aos 51’ os açorianos viram a concedidos pelo Santa Clara, Covilhã joga em Guimarães com despromoção.

PUB
MERCADO
Onyeka, Abalo e Vitó são reforços
do Sp. Covilhã
Onyeka, avançado nige- Vitó, médio de 20 anos, am-
riano de 22 anos, está de re- bos provenientes do Rio Ave.
gresso ao Sp. Covilhã, que re- Os dois estavam integrados
presentou na época transata. n a e q u i p a B d a fo r m a ç ã o
É um dos três reforços já vilacondense, que compete
anunciados pelo clube ser- na Divisão de Honra da AF
rano, que também contratou Porto. Contudo, Vitó realizou
Sunday Abalo, médio nigeria- um jogo na equipa principal,
no de 22 anos, e o português tendo marcado um golo.

CAMPEONATO DE PORTUGAL
Fornos está a dez pontos do penúltimo
da série C
Continua o pesadelo do For- to do segundo golo da formação
nos de Algodres na série C do do concelho de Ílhavo (Aveiro).
Campeonato de Portugal. A equi- Os fornenses ainda conseguiram
pa do distrito da Guarda perdeu reduzir ao marcar o tento de
no domingo, em jogo da 17ª honra em cima dos 90’ por Ésio
jornada, na Gafanha com a equipa Pinto. O campeão distrital em
local por 2-1 e está agora a 10 título alinhou com André Lopes,
pontos do penúltimo classificado. Vinícius (Rúben João, 45’), Rui
O lanterna vermelha esteve Lopes, Fábio Matos, Bruno Cos-
em desvantagem desde muito ta, Paulo Andrade, Ésio Pinto,
cedo, já que os locais inaugura- Rodrigo, Miguel Artur, Malaine
ram o marcador aos 3’, na con- (Marcelo, 86’) e Francisco Car-
versão de uma grande penalida- doso (Lourenço, 85’). No próxi-
de. Mas o Fornos não desanimou mo domingo, o Fornos recebe o
e fez frente ao Gafanha, sexto Lusitano de Vildemoinhos, atual
classificado, até aos 84’, momen- quinto classificado da série C.
16 • • Quinta-feira • 25 de janeiro de 2018 Publicidade

VIDENTE
POCINHO
Centro de Alto Rendimento já
Com longos anos de experiência recebeu mais um milhar de atletas
Rua do Campo, 5 – 1º Dto - 6300-672 Guarda Lic. Nº 2890 – AMI
Telefone: 271211730 - 967543140 www.predialdaguarda.pt Trata inveja, mau olhado, espiritual, estudos, negócios,
empresas, amor, problemas familiares, saúde, etc.
VENDE
ID:1140 Casa em Pedra P/reconstruir, c/logradouro e anexos………..27.500€
Sempre pronto a dar resposta aos seus problemas.
ID:1003 T1 Guarda Óptima localização, grande terraço,1 wc, sala…… 45.000€ Saiba tudo sobre o seu futuro e o porquê que tudo
ID:0171 T2 Centro Sala c/lareira, 2 quartos, roupeiro, despensa…….55.000€
corre mal em sua vida?
ID:0596 T4 Guarda Cozinha mobilada, lareira na sala, arrecadação…..60.000€
ID:1197 T3 Guarda C/ lugar de garagem, sótão, lareira na cozinha…..69.000€ Não hesite, fale com quem sabe. Tenha FÉ: DR
ID:1181 V3 Guarda Fracção de moradia, garagem p/2carros, quintal.69.900€ 271238451 ou 969012923 O Centro de Alto Rendimento do Pocinho (Vila Nova
ID:0577 V3Guarda C/3,em fase de acabamentos,quintal.Oportunidade75.000€
ID:1197 T3 Guarda C/ lugar de garagem, sótão, lareira na cozinha…..69.000€ de Foz Côa) recebeu cerca de uma dezena de seleções
ID:0829 T3 Duplex Cozinha c/lareira,3quartos,2wc´s,lugar de garagem85.000€ DR. BANGURA nacionais de remo e canoagem, de vários países da Eu-
ID:0122 T3 Centro Coz.mobilada, aquec.central,2 wc´s, garagem.....100.000€ ropa, com destaque para a dupla olímpica de remadores
NÃO HÁ PROBLEMA SEM SOLUÇÃO
ID:1206 T3 Centro Cozinha equipada, sótão e lugar de garagem…..109.500€ Contactos: 933 312 476 / 968 034 224 / 920 413 040 portugueses Pedro Fraga/Nuno Mendes (na foto), desde
ID:0647 V4 Guarda C/4 quartos, 2 wc´s, sótão, garagem,cave,quintal.125.000€ O mais importante em Astrologia é obter resultados bons, rápidos e garantidos
ID:1186 T3 Guarda Oportunidade. Condomínio fechado, garagem.. 125.000€ a 100%. Dodato de poderes, ajuda a resolver problemas difíceis ou graves.
a sua inauguração em julho de 2016.
ID:0237 T3 Novo Cozinha mobilada, sala 3 quartos, sótão, garagem..135.000€ Como: AMOR, INSUCESSOS, DEPRESSÕES, NEGÓCIOS, INJUSTIÇAS. Segundo a autarquia, o equipamento acolheu ainda
ID:0956 B V4 Guarda C/4 quartos, sótão habitável, garagem, quintal..179.900€ CASAMENTO, IMPOTÊNCIA SEXUAL, MAUS OLHADOS, DOENÇAS ESPIRITUAIS, «mais de um milhar de praticantes de outras modali-
ID:0837 V4 Guarda C/2 pisos independentes, garagem, quintal…….210.000€ SORTE NAS CANDIDATURAS, DESPORTO, EXAMES E PROTECÇÃO CONTRA
PERIGOS COMO ACIDENTES EM TODAS AS CIRCUNSTÂNCIAS, APROXIMA dades desportivas amadoras e profissionais, que vão
ARRENDA
ID:0972C Escritório Guarda Centro Com 30m² e óptimas vistas………….150€
E AFASTA PESSOAS AMADAS, COM RAPIDEZ TOTAL. desde o futsal ao ciclismo». Em janeiro e fevereiro deste
Se quer prender uma vida nova e pôr fim a tudo o que o preocupa, não perca
ID:1081B T3 Guarda Cozinha c/lareira,3 quartos,1wc´s,arrecadação……..250€ tempo, contacte o mestre. já estão confirmados estágios das seleções nacionais
ID:1039 Escritório Com grande área e boa exposição solar……………....200€ Ele tratará do seu problema com eficácia e honestidade. de remo e canoagem da Holanda e Noruega, enquanto
ID:0221 V2 Guarda Cozinha c/salamandra, frigorifico 2 quartos, sala 1wc.225€ Consulta à distância, pessoalmente ou por correspondência.
uma equipa de remo de Oxford (Inglaterra) estará no
ID:1043C T3 Guarda Coz. c /lareira,despensa,2wc´s,3 quartos, garagem..250€ Todos os dias das 8 às 21 horas.
ID:0883 T3 Centro Coz. mobilada,despensa,3 quartos mobilados, 2wc´s..260€ Rua Formosa S. Miguel, nº 60, Bloco 20 - R/C Dto • 6300-864 Guarda-Gare
Pocinho, no rio Douro, em abril. «2018 será o ano de
ID:0474 T3 Guarda Cozinha c /recuperador de calor,3 quartos, garagem..300€ afirmação para um equipamento desportivo conside-
ID:0837 Fracção de moradia C/ dois quartos, lareira, despensa, sala…..300€ rado de extrema importância para o desenvolvendo da
ID:1042 T3 Guarda Próximo do Forninho,3 quartos, roupeiros,2wc´s…...330€ economia do território duriense e para a sua promoção
ID:0386B T3 Centro Coz. c/ terraço,aquec.central,3 quartos, garagem…..380€
ID:0200 V3 Guarda C/aquec. central, totalmente remodelada e mobilada..400€
além-fronteiras», considera o presidente da Câmara de
Vila Nova de Foz Côa, entidade gestora do Centro de Alto
Predial da Guarda, VENDE, ARRENDA E ADMINISTRA IMÓVEIS Rendimento. O autarca acrescenta que o objetivo é asse-
desde 1998 – IMOBILIÁRIA DE CONFIANÇA - gurar uma «ocupação abrangente» do equipamento com
eventos desportivos, culturais e recreativos, estando

VENDE-SE
agendadas duas provas de “trail” para março e outubro.
O Centro de Alto Rendimento de Remo representou
um investimento de oito milhões de euros e pode alber-
gar cerca de duas centenas de atletas. Para a sua dina-
T3 duplex, usado, mização foram assinados protocolos com a Federação
Portuguesa de Canoagem, a Federação Portuguesa de
sito nos Castelos Velhos, Remo, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Guarda. Executam-se trabalhos e o Centro de Saúde de Vila Nova de Foz Côa.

de construção civil,
DR
DISTINÇÃO
Contacto: 935601979
pinturas, aplicação Antigo aluno da UBI
distinguido pela CDP
VENDE-SE de pladur, azulejos/ Jaime Rendeiro, mestre
Quinta com Casa e Pinhal, cerca de 12 ha
à beira do rio Mondego, perto das rotundas
mosaicos, entre outros. em Ciências do Desporto pela
Universidade da Beira Interior
(UBI), foi galardoado com o
da A25 e IP2 • Lageosa do Mondego
Contactos: 966473371 • 271926638 Contacto: 960136446 prémio Mérito Desportivo –
Personalidade do Ano na 22ª
PUB PUB
Gala Anual da Confederação do
Desporto de Portugal (CDP), que decorreu no dia 17 no
Casino do Estoril.
O antigo aluno da UBI foi distinguido por indicação
da Federação de Desportos de Inverno de Portugal pelo
seu trabalho como professor de esqui e colaborador nos
Filipe Pinto vários projetos que a FDIP tem desenvolvido para divul-
Fotojornalista
gar as diferentes modalidades e promover a sua prática.
«A minha ambição de fazer mais e melhor pelos despor-
tos de Inverno está ainda mais reforçada», afirmou o
galardoado após a cerimónia. Esta gala é considerada a
Escadas do Quebra Costas, Nº 2 • 6200-170 COVILHÃ
Telef. 275 336 805 • Telem. 919 487 978 • Telem. 964 196 950 grande festa do desporto nacional e galardoou os atletas
E-mail: filipepintofoto@sapo.pt • fotoacademica@hotmail.com portugueses que se destacaram durante o ano de 2017.

Cupão de Anúncios Classificados


Envie o seu anúncio classificado para Jornal O Interior, Apartado 98, 6301-909 Guarda
Condições gerais dos classificados
Localização Identificação
do anúncio
1. Preencha o cupão com texto em maiúsculas,
deixando um espaço entre cada palavra. Nome: __________________________________________________________________
Grátis

2. O preço é acrescido de IVA à taxa legal em vigor. Imobiliário


*

3. É obrigatório o envio do número de contribuinte (NIF).


4. A identificação é um campo de preenchimento
Vende-se Aluga-se Morada: ________________________________________________________________
obrigatório. A falta de elementos pode implicar a não Trespassa-se Diversos
publicação do anúncio.
5. A “O Interior” reserva-se o direito de rejeitar a
Emprego Código Postal: ________ - _____ Localidade: ___________________________
Euros
2,50

publicidade que não esteja de acordo com a sua Oferece-se Precisa-se


orientação editorial.
6. A recepção de anúncios para cada edição Veículos Contribuinte nº: _________________ Contacto: ______________________
termina 72 horas antes da data da publicação. Vende-se Procura-se
7. Não se aceitam cópias, faxes ou emails deste cupão. Assinatura ________________________________ Data ___/___/______
Euros
4,00

Diversos
* Grátis até à 2ª publicação, a partir
da qual acresce um custo de 2 euros. Para esclarecimentos pode contactar-nos através do TELEFONE 271212153 ou para ointerior@ointerior.pt

Modo de Pagamento: O recibo ser-lhe-á enviado posteriormente


Transferência Bancária (forma mais rápida e vantajosa) Transferência Avulsa Transfira o valor em questão para o NIB indicado e junte
Autorização de pagamento: Exmos Senhores, por crédito na conta abaixo indicada, queiram proceder,
até nova comunicação aos pagamentos das subscrições que vos forem apresentadas pelo Jornal O Interior. IBAN: PT50 001000002256785000177 a este cupão o talão comprovativo da transferência.

Banco _____________ Balcão _____________ NIB _________________________ Data ___/___/______ Assinatura ________________________________________
Nome do Titular _______________________________________________________ Cheque / Vale Postal nº _____________________ Banco _________________
Data ___/___/______ Assinatura ________________________________________ Numerário
Quinta-feira • 25 de janeiro de 2018 • • 17

FUTEBOL DISTRITAL ATLETISMO

Gouveia apanha Figueirense Nuno Sénica terceiro no


triplo salto do Nacional de
na liderança da Iª Divisão DR
juniores de pista coberta
O terceiro lugar de Nuno é a mais recente criação da
Sénica (CA Seia) no triplo União Internacional de Penta-
salto, com 13,64 metros, foi tlo Moderno e junta a corrida
o melhor resultado dos atle- e o tiro laser, num formato
tas da região no Nacional de contínuo intercalado. Mas
juniores (sub-20) em pista este não foi o único título do
coberta, realizado no fim-de- clube da Covilhã nas últimas
semana em Pombal. semanas, isto porque João
Entretanto, o Penta Clu- Bernardo sagrou-se campeão
be da Covilhã (PCC) venceu nacional sub-18 de marcha em
o circuito nacional de Laser pista coberta. O atleta juvenil
Run/Pentatlo Moderno 2017 terminou os 5.000 metros da
organizado pela Federação prova em 24m33s, marca que
Portuguesa de Pentatlo Mo- é o novo recorde distrital de ju-
derno. O PCC ganhou pela venis e juniores. Em 2017João
primeira vez uma competição Bernardo tinha sido terceiro
com três provas. A modalidade na mesma competição.

JIU JITSU
Ana Franco conquista título europeu AR

O histórico Desportivo de da dupla líder, está o Trancoso, Franca Naves-Sabugal e Soito-


Gouveia (na foto) alcançou, que empatou a zero na receção Guarda Unida Desportiva. Na IIª
no domingo, o Figueirense no ao Vila Cortês do Mondego (7º), Divisão jogou-se para a taça com
primeiro lugar do Distrital da Iª enquanto o Aguiar da Beira (4º) o Casal de Cinza, Freixo de Nu-
Divisão da AF Guarda. Os serra- derrotou o Vila Franca das Naves mão e Celoricense a garantirem
nos venceram em casa o Soito (12º) por 5-1. Nos restantes jogos a passagem à fase seguinte após
(9º) por 3-2 e aproveitaram o de uma jornada em que foram vencerem, respetivamente a ADC
empate (2-2) da formação de marcados 31 golos realce para a Castelos (2-0), o Foz Côa (5-4) e o
Figueira de Castelo Rodrigo em vitória caseira (2-1) do Sp. Sabu- Sp. Vilar Formoso (0-2). Já no jogo
Manteigas (6º) no jogo grande gal (8º) frente ao Vilanovenses da primeira mão desta primeira
da 14ª jornada. (11º) e do resultado expressivo eliminatória o Pala ganhou ao
As duas equipas contam (7-1) do Sp. Mêda (5º) na visita ao Paços da Serra por 1-0. A segun-
agora os mesmos 29 pontos e lanterna vermelha Guarda Unida da mão está marcada para 4 de
igual número de vitórias (8), Desportiva (14º). Por sua vez, o fevereiro. O campeonato regressa
empates (5) e derrotas (1). Estrela Almeida (13º) ganhou em no próximo fim-de-semana com Ana Cláudia da Fonseca categoria de peso acima dos
O que as separa são os golos casa ao São Romão (10º) por 5-0. a oitava jornada e os jogos Pala- Franco, natural de Tranco- 48,5 quilos, no escalão de
marcados – mais um para os Para este domingo estão ADC Castelos, Freixo Numão- so, sagrou-se recentemente cinturão branco, no Cam-
gouveenses (25 contra 24) – e agendadas as partidas Figueiren- Casal Cinza, Paços da Serra-Foz campeã europeia de Jiu Jitsu peonato Europeu da IBJJF,
os sofridos – aqui é a formação se-Estrela Almeida, São Romão- Côa e um escaldante Sp. Vilar brasileiro. que decorreu no Pavilhão
de Figueira de Castelo Rodrigo Gouveia, Sp. Mêda-Trancoso, Vila Formoso-Sp. Celoricense – res- A atleta da CFC, de Coim- Multiusos de Odivelas entre
que leva vantagem: 9 contra Cortês Mondego-Aguiar da Beira, petivamente, segundo e primei- bra, alcançou o título na 16 e 21 de janeiro.
14. Na terceira posição, a ponto Vilanovenses-Manteigas, Vila ro classificados do campeonato.

DESPORTO AUTOMÓVEL

Gala Spal a 23 de fevereiro


O Escape Livre regressa ao Como habitualmente, o clu- destinado ao piloto mais votado promoção ou desenvolvimento datas importantes a assinalar ao
Teatro Municipal da Guarda no be guardense vai homenagear pelo público presente, serão da região da Guarda. A festa longo dos próximos doze meses,
dia 23 de fevereiro para a 20ª os pilotos do distrito que se dis- atribuídos os Troféus Prestígio conta este ano com o espetáculo mas também porque prevemos
edição da Gala Spal – A nossa tinguiram nas provas oficiais do João Lopes e Troféu Manuel Gião do ilusionista Luis de Matos. um ano de muito trabalho na
Seleção de Pilotos e celebrar o desporto motorizado, em duas e a individualidades, empresas ou Para Luís Celínio, presidente região e pelo país fora». A gala
45º aniversário do programa quatro rodas, no ano transato. organismos de referência nas do Clube Escape Livre, «o ano abre o calendário anual do Es-
radiofónico Escape Livre. Além do Troféu Piloto do Ano atividades do Escape Livre e na de 2018 é muito especial pelas cape Livre.

Cupão de Assinatura
Identificação: NACIONAL (Anual (25e)............ .
Nome: ____________________________________________________________________________________________________________________________
ESTRANGEIRO (Anual (30e).....

Morada: ________________________________________________________________________________ Código Postal: _________ - ______ Localidade: _____________________________________________

NIF: ________________________ Telefone/Telemóvel: __________________________________________________ Email: ________________________________________________________________

Modo de Pagamento:
Transferência Avulsa Enviar para: Apartado 98, 6301-909 Guarda
IBAN: PT50 001000002256785000177
Data ___/___/______ Assinatura ________________________________________ Assinatura __________________________________________________ Data _____/_____/________
Transfira o valor da Assinatura para o NIB indicado e junte a este cupão o talão comprovativo da transferência.
O Jornal O Interior compromete-se a adoptar as medidas de segurança necessárias para garantir a salvaguarda dos dados
Cheque / Vale Postal nº _____________________ Banco _________________ pessoais / empresas dos assinantes contra a sua eventual utilização abusiva ou contra o acesso não autorizado.
O contrato de assinatura renovar-se-á por iguais e sucessivos períodos de tempo (seis/12 meses), até que qualquer das partes
Numerário denuncie a desistência por meio de comunicação escrita com antecedência mínima de 30 (trinta) dias.
18 • • Quinta-feira • 25 de janeiro de 2018

agoradigoEU O Principezinho no reino


opinião
Santinho Pacheco *
opinião
Albino Bárbara de Aragão
A história de hoje tem a ver com aquele príncipe que vivia testando tudo o que fosse a bucólica ideia da rosa, apostando

Cabras
no seu pequeno planeta e passava os dias a cuidar dos seus numa quinta onde a laranja haveria de ser dona, senhora e rainha
vulcões e do seu pequenino jardim onde havia apenas e tão e, com a ajuda de alguns pregoeiros da divulgação, conseguiu
só uma rosa. Um dia, cansado de tanta nostalgia, resolveu conquistar o coração do povo.

sapadoras saltitar por todos os planetas vizinhos. Deixou para trás os


seus encantos e paixões, partiu da sua cidade jardim, abando-
Com o passar do tempo, e porque não há bela sem senão,
e claro está, nem tudo são rosas, a administração do plantado
1. A valorização do interior, enquanto nando por completo a sua rosa de estimação, que entretanto laranjal começa a ter espinhos e, ao que parece, agora, algo vai
instrumento político inscrito no Programa murchou e morreu. mal no reino da Dinamarca.
do Governo, assume-se como um aspeto O sonho transformou-se em realidade. Ultrapassou os limites Alguns ajudantes da quinta em vez de regar o laranjal com
central do desenvolvimento económico e daquele espaço onde nasceu, deu aso à imaginação e com enorme águas aragonesas do Rio Túria, apostaram em águas de um
da coesão territorial. vontade de descobrir novos mundos, aceitou todos os desafios, outro rendeiro, oriundo de Santana lá prós lados da Figueira
Suster o acelerado processo de em- procurou outras e novas aventuras. da Foz e aí foi ver cair o Carmo e a Trindade e, em reinos de
pobrecimento e despovoamento dos Durante este périplo e logo no primeiro planeta que visitou Aragão, o principezinho sentiu-se traído e humilhado e quererá,
territórios rurais é o desígnio do Programa conheceu um rei. O principezinho não gostou nada dele porque seguramente, apostar num novo caseiro (da sua confiança) para
Nacional para a Coesão Territorial, uma era um homem que só sabia mandar e dar ordens e era muito administrar a tal quinta onde as laranjas aragonesas se estão a
meta que todos ambicionamos alcançar, admirado e aplaudido. Ele ali não tinha lugar. Então, o nosso transformar, percebendo que começam a ter aquele travo amargo
seja qual for o instrumento que propomos, rapaz partiu para outro planeta onde o aguardavam vaidosos, muito parecido ao do limão.
Estatuto dos Territórios de Baixa Densidade, geógrafos, ideólogos, pilotos, pouca gente empreendedora, local Esta história não termina aqui. A procissão vai no adro e
Movimento pelo Interior, Unidade de Missão pouco interessante e aí achou que não devia perder tempo. E, tal os santos ainda nem sequer saíram da capela. Assim, vamos
para a Valorização do Interior. como na estória de Saint Exupéry, o protagonista foi saltitando aguardar, com alguma paciência, os novos capítulos desta nova
Deixámos alimentar uma visão errada de planeta em planeta, de aventura em aventura, até que chegou telenovela deveras interessante, onde o principezinho, nos ainda
sobre esses territórios, seus agentes e ao último deles todos: a Terra. reinos de Aragão, é protagonista.
populações, que apouca, desqualifica e Aqui conheceu inúmeras pessoas, achou interessante o lugar,
desvaloriza as suas potencialidades. fixou-se no reino de Aragão, outrora dominado por Raimundo Nota: Qualquer semelhança com pessoas ou locais terá de
Gerou-se um ciclo vicioso assente Berengário, começou por alindar o local, criar a festilândia, con- ser considerada uma mera coincidência.
numa conceção negativa e fatalista do
desenvolvimento, condenando o interior
ao subdesenvolvimento.
Menos emprego, mais emigração,
maior envelhecimento, menos população,
menor consumo, menor investimento,
menos serviços públicos, etc, etc,…
Precisamos todos de ter a ousadia, a
coragem politica mesmo, de alertar que a
saída para a nossa realidade atual não pode
passar, não passa, por receitas velhas que
já mostraram a sua ineficácia no passado.
Este é o tempo de arriscar, de inventar
novas soluções.
Está mais do que demonstrado que não
é com meros incentivos fiscais que conse-
guimos contrariar a tendência de concentrar
os investimentos no litoral.
A coesão territorial é uma verdadeira
emergência nacional.

2. A presença do homem no território


é decisiva para a prevenção e combate
opinião
David Santiago O PER do PSD
dos incêndios florestais e para todas as O PSD vai iniciar um novo ciclo político. E, por arrasto, PSD tem de começar por se afirmar enquanto real alternativa
estratégias de valorização do mundo rural. também a oposição e o espectro político nacional vão viver política. Para o ser não terá de criticar tudo quanto o Governo
O processo de regresso à terra, com uma fase de reajustamento. Porque a reaproximação do PSD fizer ou o PS defender. Precisará convergir quando a ética da
a atração de novos habitantes, projetos ao centro acabará por aproximar os sociais-democratas do PS responsabilidade o exigir e divergir sempre que o imperativo do
agroflorestais inovadores, o turismo da e, como consequência, as diferenças no seio da geringonça, já interesse geral o exija. O discurso de Rio aponta para um homem
natureza, implicam uma visão global e agravadas pelo mau resultado autárquico do PCP, ficarão ainda capaz de conciliar estas premissas aparentemente contraditórias.
integrada para o futuro. Não basta abrir mais expostas. O problema é que, muitas vezes, na prática a teoria é outra.
candidaturas a fundos comunitários Falta saber como vai o PSD reposicionar-se. Sem diabo Por outro lado, Rio precisa aprimorar a sua capacidade – e
em terras onde já não há ninguém para ao virar da esquina não dobrada, Rui Rio terá a dura tarefa de a do partido – para passar com maior eficácia uma mensagem
concorrer. definir um novo rumo para um partido que, apesar de ter a maior alternativa. A de que é possível fazer diferente, dizendo como. Aí,
Retomo a ideia de “projetos chave na representação parlamentar, está num PER (período de erosão em dado o antagonismo de há muito cultivado face à comunicação
mão”. Ninguém do litoral vem para o interior curso). Mais do que conquistar uma maioria absoluta ou vencer social, o presidente eleito do PSD terá duas vias possíveis: ou
desconhecido, onde tudo lhe é estranho, eleições, Rio tem de suster essa erosão. recorre com eficácia a meios não tradicionais de comunicação
sem terra para trabalhar, sem projeto para O panorama é adverso e a vitória (em coligação) nas legis- ou altera o seu perfil de relacionamento com os media. O cenário
executar, sem apoio financeiro para investir. lativas de 2015 tende a distorcer a realidade. Além das enormes ideal passa pela conciliação de ambas.
O Estado tem de criar condições para o derrotas consecutivas nas duas últimas eleições autárquicas Todavia, há diversos entraves, a começar em casa. Marques
repovoamento através de uma nova geração terem corroído a implantação local de um partido tradicional- Mendes disse que a vitória de Rio mostrou a vontade de mudança
de políticas agrícolas. mente autárquico, desde 1995 o PSD governou durante apenas no PSD – constatação feita já depois de conhecido o resultado
Avançar, ainda este ano, com projetos- sete anos. Sempre coligado ao CDS. final. Mas a proximidade entre Rio e Santana, e a recuperação por
piloto de “cabras-sapadoras” com rebanhos Expurgando a votação do CDS nas últimas eleições gerais, o este empreendida, apontam para um ímpeto de mudança pouco
dedicados à gestão de combustível florestal PSD teria alcançado uma votação muito próxima dos 30%. E as evidente. O que sugere que Rio poderá ter dificuldades em unir
na rede primária é uma medida que só peca sondagens mostram consistentemente o PSD muito aquém desse o partido em torno de uma ideia comum.
por tardia. Finalmente… patamar. Como sustenta o professor Nuno Garoupa, o PSD não O mais importante será mesmo encontrar essa ideia e torná-
Vale mais tarde, do que nunca! corre o risco de desaparecer, mas é real o risco de se tornar num la mobilizadora. Se o conseguir, Rio verá reforçadas a perspetiva
partido médio, deixando o PS como única grande força nacional. de vitórias e as possibilidades de participar ou influenciar a go-
* Deputado do PS na Assembleia da Foi isso que aconteceu ao SPD na Alemanha. vernação, os elementos determinantes para assegurar a unidade
República eleito pelo círculo da Guarda O primeiro passo passa por mudar “este” PSD. Um novo do partido. Sem isso, o PER consuma-se.
Quinta-feira • 25 de janeiro de 2018 • • 19

ESPAÇO
PÚBLICO DO LEITOR FIOdePRUMO
Eu, cidadão opinião
Acácio Pereira
Soube no outro dia que o Dr. Álvaro Amaro afas- haver uma Biblioteca digna do nome do seu patrono,
tou Américo Rodrigues do cargo de Coordenador da
Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço.
Já antes o tinha demitido do cargo de Director
com uma programação de qualidade e que faz corar
de vergonha certas bibliotecas centrais.
Talvez seja isso que assusta o Dr. Álvaro Amaro:
Fazer o que falta,
do Teatro Municipal da Guarda, num processo
obscuro e revelador do mais primário caciquismo.
uma Biblioteca a fazer títulos de jornais; a fazer
sombra a um Teatro Municipal com uma programa-
acrescentar valor
O resultado: o TMG deixou de ser uma referência ção básica (aposta directa do actual Presidente da Acrescentar valor a um produto, a um serviço ou a uma ideia, é
nacional, tendo a programação decaído. No entanto, Câmara); uma Biblioteca que não é um armazém de a chave para o sucesso. É o que, no final, faz a diferença. Um queijo
a agenda do TMG ganhou editoriais assinados pelo livros, arrumados em armários com grades de ara- feito na Serra da Estrela tem, à partida, todo o potencial: mas é neces-
Dr. Álvaro Amaro, algo nunca antes visto, passando me, inacessíveis — refiro, aqui, a anterior Biblioteca sário, para além de saber fazê-lo, garantir que todo o seu processo de
a ser uma espécie de Boletim Municipal, onde o edil Municipal, situada no Solar Teles de Vasconcelos (o produção é autêntico e qualificado – e que a sua distribuição e comer-
se regozija com o trabalho desenvolvido. Todavia, Dr. Álvaro Amaro não se recorda dela, de certeza). cialização é competente. São essas mais valias que lhe acrescentam
onde uns vêem bons resultados, eu vejo o desfa- Lamentavelmente, o Dr. Álvaro Amaro pretende valor, permitindo que o retorno dessa atividade seja compensatório.
zer e o desmoronar de um projecto de referência, para a Biblioteca Municipal um modelo que nos A questão é que introduzir valor requer, para além da vontade, a
qualidade e exemplo daquilo que pode ser feito numa aproxima dos anos 80 do século passado: esta arte de superação. E essa apenas está ao alcance de alguns, daqueles
cidade afastada dos “grandes centros urbanos”, e que deverá desempenhar um trabalho de arquivo da que sabem vencer. Com a transformação social que se acentuou no
padece dessa doença “nesta cidade nunca há nada”. historiografia da Guarda. Pergunto: o Senhor Pre- último quartel do século passado, a lógica de mercado ditou alterações
Agora, o Dr. Álvaro Amaro decidiu afastar sidente da Câmara já ouviu falar do fundo local? profundas na produção, na comercialização e, portanto, na respetiva
Américo Rodrigues do cargo que actualmente de- Mas nem tudo está perdido. Caso a recém- rentabilidade. Uns souberam acompanhar as novas exigências, outros
sempenhava. Tal mudança é inserida num contexto nomeada Coordenadora da Biblioteca Municipal não conseguiram agarrar as oportunidades.
que visa incentivar «maior empenho dos trabalha- cumpra, na íntegra, o plano delineado pelo Dr. Perante a quebra de rentabilidade de muitas produções tradi-
dores da autarquia». Estamos na presença de uma Álvaro Amaro, as gerações futuras terão provas cionais, são vários os exemplos de quem abandonou a produção em
mudança de paradigma: “és muito bom naquilo que documentais de como se destrói toda uma política massa com preços abaixo do desejado. Muitos desses apostaram em
fazes? Então vais fazer outra coisa!”. E Américo cultural e toda uma cidade. produtos novos, dirigidos a mercados muito específicos, e adequaram
Rodrigues é muito bom naquilo que faz. Tal facto soluções de vanguarda que valorizaram os seus produtos endógenos
é comprovado com anos de dedicação à cultura, * O autor escreve de acordo com a antiga ortografia e os tornaram muito rentáveis.
tendo recebido uma Medalha de Mérito Nacional. A nossa região, a Guarda, tem bons exemplos de quem conseguiu
Onde antes havia uma Biblioteca amorfa, passou a Manuel A. Domingos dar esse golpe de asa. Mas, infelizmente, tem muitos outros que não
souberam fazê-lo.
O resultado disso é que hoje, por exemplo, quando se fala de
Dê um presente ao planeta cerejas, a referência não é o Mondego, é o Fundão. Quanto se trata
de maçãs, a referência não é Valhelhas, ou Vila Franca das Naves: são

no próximo Natal Mangualde e Moimenta da Beira. O fumeiro também não é da Guarda,


é de Vinhais. As castanhas são de todo o lado, menos da Guarda. O
turismo na Serra da Estrela passa ao lado. Parece que a única exceção
Agora que a árvore de Natal já está desmontada e o ambiente porque, mesmo sendo usadas pelo
é a raça autóctone de vaca jarmelista, cujo sucesso ultrapassa os
e o presépio arrumado, podemos finalmente fazer mesmo número de horas durante um mês, a fatura da
muros desta zona.
contas ao bolso. luz apenas sobe 10 euros. Parece fácil, não parece?
Esta situação é muito gravosa porque, seja qual for a atividade,
De facto, é muito bonito ter a casa toda iluminada Este é um exemplo de como pequenos gestos podem
torna mais difícil fazê-la nesta região. Podemos dizer que a responsa-
e enfeitada com as traquitanas que temos por lá, mas contribuir para evitar gastos desnecessários e poupar
bilidade é individual, de cada agricultor, empresário ou gestor, o que
não podemos deixar de equacionar o impacte das os recursos do planeta.
tem uma boa parcela de verdade. Mas o principal dessa verdade é que
quadras festivas no nosso bolso e no planeta Terra. Junte-se a nós neste desafio de contribuir para
as entidades públicas, nomeadamente as autarquias, e as associações
Fazendo uns cálculos rápidos… Sabendo que a tí- um planeta mais sustentável!
locais têm feito menos para valorizar os produtos desta região do que
pica fita de luzes tem aproximadamente 100 pequenas Fiquem atentos à nossa página do Face-
é preciso.
lâmpadas incandescentes, se estas estiverem ligadas book (Nerds&Proud) e ao nosso Instagram (@
Ora, é preciso fazer o que falta. É preciso fazer o que ainda não foi
durante 10 horas por dia ao longo de um mês, a fatura nerds.n.proud) para mais dicas e curiosidades sobre
feito. É preciso acrescentar valor em todos os setores, da agricultura
de eletricidade pode aumentar até 50 euros. Quem o a boa gestão energética.
à pecuária, da indústria aos serviços e ao turismo. É preciso torná-los
afirma é Sérgio Gatti, especialista em economia elétrica
mais visíveis, mais apetecíveis e, por via disso, mais rentáveis.
da empresa Elektro. Maria Completo, porta-voz dos Nerds & Proud,
Se substituir esse rolo de luzes incandescentes clube criado no Agrupamento de Escolas de
* Dirigente sindical
por um com luzes LED está a poupar a sua carteira Trancoso no âmbito do projeto Galp Switch Up

JUSTIÇA

Rede de extorsão na comunidade cigana acusada


O Ministério Público acu- não pagavam a tempo. também indiciados pelos cri- integral e de uma só vez do endidos pela PJ em várias bus-
sou formalmente 23 pessoas Segundo a acusação, o mes de incêndio, explosões e empréstimo. cas domiciliárias realizadas em
de associação criminosa, usu- grupo terá espalhado o terror outras condutas especialmente Quem falhava era agredido abril de 2017 em que também
ra, extorsão e branqueamento entre dezenas de vítimas de perigosas, bem como detenção e ameaçado de morte, mas foram confiscados registos
de capitais. O caso foi investi- famílias da comunidade cigana de arma proibida. O atuação do também ficava sem carro e bancários, armas e quase 150
gado pela Polícia Judiciária da do Alentejo e Beira Interior grupo terá começado em Alter cartões de multibanco e respe- mil euros em dinheiro.
Guarda que, em 2016 e no ano nos últimos anos. O cabecilha do Chão, sendo que a rede co- tivos códigos, que os arguidos No total, o MP acusou 12
passado, fez várias detenções do grupo, Domingos Pérolas brava 100 euros de juros, que terão usado para levantar as homens e 11 mulheres, com
e desmantelou a alegada rede Monteiro, de 25 anos, está não eram abatidos à dívida, por mensalidades do Rendimento idades entre os 23 e 72 anos,
que emprestava dinheiro a preso na cadeia da Covilhã. cada 500 emprestados, valor Mínimo de Inserção dos deve- de 57 crimes de usura e 40 de
juros elevados e agredia quem Alguns dos arguidos estão que vigorava até ao pagamento dores. Estes bens foram apre- extorsão cada um.

Diretor e Editor: Luís Baptista-Martins


Rua da Corredoura, 80 - R/C Dto - C • 6300-825 Guarda
Redação: Luis Martins (Chefe de Redacção) e Ana Eugénia Inácio.
Conselho Editorial: António Ferreira, Nuno Amaral Jerónimo, Cláudia Quelhas, João Canavilhas, José Carlos Alexandre, Diogo Cabrita e Maurício Vieira.
Colunistas e Colaboradores: Albino Bárbara, Américo Brito, António Ferreira, António Costa, António Godinho, Cláudia Quelhas, Cláudia Teixeira, David Santiago, Diogo Cabrita, Fernando Pereira, Frederico Lucas, Hélder Sequeira, Honorato Robalo, Joaquim Igreja, João Canavilhas, Joaquim Nércio,
Jorge Noutel, José Carlos Lopes, José Pires Manso, Júlio Salvador, Marcos Farias Ferreira, Miguel Sousa Tavares e Norberto Gonçalves. Desporto: António Pacheco, António Silva, Arlindo Marques, Daniel Soares, José Ambrósio, José Luís Costa e Miguel Machado.
Cartoon: Maurício Vieira. Paginação: Jorge Coragem Projeto Gráfico: Maurício Vieira. Departamento Comercial: Joana Santos Impressão: FIG-Indústrias Gráficas, S.A. • Rua Adriano Lucas – 3020-265 Coimbra • Telefone 239 499 922 • Fax 239 499 981 • e-mail:
fig@fig.pt Sede, Redação e Publicidade: Rua da Corredoura, 80 - R/C Dto - C • 6300-825 Guarda N.I.P.C. – P-504847422. Nº de registo no ICS: 123436 Depósito Legal:146398/00 Tiragem desta edição: 7.200 exemplares Periodicidade: Semanário Edição
Internet: O Interior Propriedade: JORINTERIOR - Jornal • O Interior, Ldª. Detentores de mais de 10% do capital da empresa: José Luís Carrilho Agostinho de Almeida e Luís Baptista-Martins. Estatuto Editorial: http://www.ointerior.pt/jornal/fichatecnica.asp
Guarda - Redacção/Publicidade: 271212153 www.ointerior.pt • publicidade@ointerior.pt
opinião
20 • • Quinta-feira • 25 de janeiro de 2018

bilhete postal rua da corredoura, 80 - R/C Dto - C • 6300-825 Guarda


Redacção/Publicidade: 271212153 • www.ointerior.pt • publicidade@ointerior.pt • ointerior@ointerior.pt

Ideias para mudar a solidão dcabrita@iol.pt CELORICO DA BEIRA


Diogo Cabrita
de maneira radical Carlos Ascensão nomeia eleito do PS vereador a meio tempo
Está resolvida ingovernabilidade da governar». O edil acrescenta que «não havia
Tudo o que direi de seguida terá de ter um com inclusão de psicólogos, nutricionistas, fisio- Câmara de Celorico da Beira. Bruno Almei- possibilidade de fazer esse acordo com o líder
pilar fortíssimo assente na vigilância de presta- terapeutas, podologistas. da, vereador independente do PS e antigo do PS, por vontade das duas partes». Perante
dores, contratos e comportamentos. 10- Tornar gratuita/subsidiada, mas depen- militante do PSD, foi nomeado vereador a a decisão de Bruno Almeida, que se absteve
1- Criar uma contratualização entre idosos dente de marcação e até uma quota de dez por meio tempo, em regime de permanência, na na votação do Orçamento, a secção local do
sem herdeiros, mas donos de espaços centrais cento da sala, a presença de maiores de 75 anos semana passada. PS retirou de imediato a confiança política
nas cidades, com casais de jovens que os cuidem em espetáculos de cinema, teatro ou desportivos. «Houve essa abertura e disponibilidade no vereador. «Só podemos concluir, dado o
e integrem apenas com a garantia de serem 11- Substituir as bancadas das legiões de de colaboração da parte de quem partilha e espaço temporal que separa os dois atos, que
depois herdeiros do património. selvagens do desporto/ vulgo claques organizadas aceita as nossas intenções programáticas e a tomada de posição deste senhor em relação
2- Criação de espaços públicos com zonas por visitas de reformados inscritos para esse fim é bem-vindo por isso», disse a O INTERIOR ao Orçamento foi premeditada e com um
específicas de acolhimento de idosos para con- aos clubes punidos agora com “porta fechada”. o presidente da autarquia (ver entrevista propósito bem definido», criticam a concelhia
fraternização. Mesas onde comem e encontram E há um rol que não termina de mais hipóte- nesta edição). Segundo Carlos Ascensão, liderada por José Albano Marques, o outro
desconhecidos e criam laços e novas relações. ses para pensar e discutir no futuro. Tudo o que que estava em minoria no executivo, com eleito socialista no executivo celoricense. O
A forma será de restaurantes ou de cafés com aqui disse antes vai ter imensas “declarações de este acordo «conseguimos a estabilidade INTERIOR não conseguiu em tempo útil falar
monitores, com facilitadores de conversa e de interesse” quando resolverem criticar. que pretendemos e que é fundamental para com Bruno Almeida.
interação.
3- Lugares abertos de criação de animais PUB

domésticos que funcionarão como jardins de


interação de crianças, avós e animais. Onde se
retiram os ovos que se comem, as laranjas que
se fazem sumo.
4- Reduzir os lugares de coletivização da COMUNICADO
velhice em favor do apoio da presença apoiada
ou vigiada nas casas de origem. Manter o mais A COVIPNEUS, loja da Guarda, tem o prazer de anunciar aos estimados Clientes,
possível o domicílio da vida como o espaço de que irá estender a iniciativa de solidariedade desenvolvida durante o ano de 2017,
ao ano de 2018. Neste sentido, a COVIPNEUS continuará a apoiar Instituições de
recolha noturno. Usar a tecnologia como meio de
Solidariedade Social do Distrito da Guarda.
vigilância se necessário e se permitido pelo idoso.
5- Introduzir no processo do cuidar o fami- A campanha decorrerá nos seguintes moldes:
liar desempregado que se forma e se educa para
a tarefa. Dar-lhe habilidades, saberes e técnicas 1) No início de cada mês selecionar-se-á a Instituição de Solidariedade Social
que será contemplada.
que permitam desempenhar uma performance
excelente, com vigilância e acompanhamento. 2) Por cada intervenção numa viatura em mecânica e pneus, a Covipneus
6- Premiar os bons cuidadores com títulos libertará de 1 a 2 euros, que reverterão para a Instituição de Solidariedade
de trabalho que representam saber de experiência Social selecionada.
feito, sempre na dependência de gente sabedora 3) No final de cada mês será entregue o montante amealhado à Instituição de
e decisora. Solidariedade Social nomeada, sob a forma de Donativo, e selecionar-se-á
7- Apoiar as viagens à praia e ao campo a outra para o mês seguinte.
preços baixos de idosos autónomos a viver em
lares ou institucionalizados. Impedir o cerco das
Para o mês de FEVEREIRO, a sorte recaiu sobre o INSTITUTO S. MIGUEL DO
paredes, obrigar à presença de natureza nos ROCHOSO, esperando desde já que os clientes da COVIPNEUS se associem à
futuros e remodeláveis cuidados continuados. ideia, estamos convictos que iremos conjuntamente obter um DONATIVO
8- Fortalecer experiências de animais com substancial.
a solidão de idosos ou pessoas com debilidades.
Integrar na rutura da solidão o afeto quer de
pessoas, quer de bichos adequados para cada
feitio ou capacidade. AJUDE-NOS A AJUDAR!
9- Criar unidades hospitalares específicas
para evitar internamentos prolongados, enferma- Sede: ZONA INDUSTRIAL – LOTE 4 - APARTADO 1006 Filial 1: AVENIDA S. MIGUEL, Nº 1 – CAVE Filial 2: ZONA INDUSTRIAL, LOTE – 1 -I
rias depósito, estadias entre pneumonias, desa- Tlf.: 275 779 010/ Fax: 275 779 013 Tlf.: 271 237 992/ Fax: 271 237 993 Tlf.: 272 010 153
dequação de medicação, indução de terapêuticas 6230-483 FUNDÃO 6300-864 GUARDA 6000-459 CASTELO BRANCO
para o domicílio. Consultas urgentes para idosos

PUB

PROMOÇÃO
ESPECIAL
VISITE-NOS
25, 26 E 27
JANEIRO 2018