Você está na página 1de 10

REVISÃO DE APRENDIZAGEM

CURSO: Administração PROFESSOR (A): Fabíola Farias


DISCIPLINA: Contabilidade de Custos

TÓPICOS
✓ CONCEITOS e CLASSIFICAÇÃO (CUSTO, GASTO, CUSTO FIXO, CUSTO VARIÁVEL, PERDA,
DESEMBOLSO, DESPESA, INVESTIMENTO, CUSTO DIRETO, CUSTO INDIRETO, CUSTO PRIMÁRIO)
– 6 questões (4 pontos)
✓ PEPS, UEPS, MEDIA PONDERADA – 1 questão (2 pontos)
✓ CVu, CFu, CFt, CVt – 3 questões (4 pontos)

COMPORTAMENTO - CUSTOS FIXOS E CUSTOS VARIÁVEIS


CUSTOS FIXOS
O custo total (fixo) de um aluguel mensal não varia de acordo com a quantidade de produtos
fabricados no período, PORÉM o custo unitário (por produto) do aluguel mensal de uma
empresa é reduzido a cada novo produto fabricado.

Esse valor, em situações ideais, tende a zero quando a quantidade de produtos fabricados no
período tende ao infinito (situação ideal mas não real, pois indústria funciona dentro de limites
operacionais, físicos e mercadológicos).

CUSTOS VARIÁVEIS
A matéria prima representa um custo variável pois quanto mais unidades de um produto forem
fabricadas, maior será o gasto com sua aquisição. Se, num caso extremo, não houver quantidade
produzida, o custo variável desta matéria prima será nulo.

Os custos variáveis aumentam à medida que se aumenta a produção, PORÉM o custo unitário
(por produto) da matéria prima permanece constante, independentemente da quantidade de
produto fabricado.

Em relação a Produção Total:

Os custos fixos são


fixos em relação à
produção total, mas
quanto mais se
produzir, menor será
sua influência no
custo das unidades
fabricadas.

Rua Juvêncio Alves, 660 – Centro – CEP: 63900-257 – Quixadá/CE – Brasil – Fone: (88) 3412.6700 / Fax: (88) 3412.6743
Em relação à unidade produzida:

Os custos variáveis
são variáveis em
relação às
quantidades
produzidas, mas nas
unidades esses
custos serão fixos.

QUADRO RESUMO

Custo Fixo Total = Custo Fixo Unitário x QUANTIDADE  Custo Fixo Unitário = CF ÷
QUANTIDADE
Custo Variável Total = Custo Variável Unitário x QUANTIDADE  Custo Variável Unitário = CV
÷ QUANTIDADE
PEPS, UEPS, MEDIA PONDERADA
É necessário realizar cálculos de custos e lucros, independentemente do que a empresa fabrica
ou comercializa. Nessa conta, entram os gastos com matéria-prima, equipamentos, funcionários
entre outros custos. E quando se tem um estoque também é importante contar com uma boa
metodologia para poder reduzir evitar qualquer dano financeiro e colocar o negócio no eixo.
Existem vários métodos que permitem controlar o estoque e garantir uma administração sóbria
e lucrativa. A partir deles, você pode criar estratégias eficientes para o controle gerencial, além
de resolver problemas recorrentes. Nesse artigo apresentamos as três metodologias mais
comuns: PEPS, UEPS e custo médio.

PEPS significa Primeiro a Entrar, Primeiro a Sair: o que chega antes ao depósito deve ir embora
primeiro, e o que chega por último vai embora por último. Em razão das características do
método, os primeiros produtos a chegarem ao depósito definirão o valor total do estoque.
Uma das vantagens de realizar essa abordagem é que o cálculo de valores não será baseado em
estimativas.

Rua Juvêncio Alves, 660 – Centro – CEP: 63900-257 – Quixadá/CE – Brasil – Fone: (88) 3412.6700 / Fax: (88) 3412.6743
UEPS segue uma metodologia inversa ao PEPS: Ultimo Entrar, Primeiro a Sair. O cálculo do custo
do estoque parte então dos últimos itens que chegaram ao depósito. Ou seja, o valor total do
estoque é extraído a partir o custo do último preço. Como normalmente esse valor é mais alto,
há, no final do processo, um crédito positivo de material, já que o UPES causa uma
supervalorização do preço do produto. O problema do método está na redução do valor
tributável depois do exercício de cálculo. Por essa razão, a legislação fiscal brasileira não permite
que o sistema seja utilizado pelas empresas. Em compensação, trata-se de um método com
estimativas mais próximas da realidade.

Custo médio ponderado, também chamado de preço médio ou custo médio, é obtido através
de uma média de custos de aquisição. Para entender como funciona o método, pense numa
empresa que produz, num determinado período de tempo, 100 unidades de um produto com
um custo de 500 reais. Em outro período, foi preciso produzir o dobro, mas a empresa teve uma
despesa de 1.150 reais. Para realizar o cálculo, o administrador do estoque deve somar o custo
total para produzir o produto no período correspondente (ou seja, 500 + 1150) e, em seguida,
dividir o custo pelo número de itens fabricados. O custo médio, então, será de 5,50 por unidade.

CONCEITOS
Custos - São gastos relativos a um bem ou serviço utilizados na produção de outros bens ou
serviços; são os gastos relativos ao processo de produção ou fabricação e podem ser diretos,
indiretos, fixos ou variáveis.

Gastos - sacrifício financeiro que a entidade arca para a obtenção de um produto ou serviço
qualquer, sacrifício esse representado por entrega ou promessa de entrega de ativos
(normalmente dinheiro).

Investimento - gasto ativado em função de vida útil ou benefícios atribuídos a futuro (s) período
(s).

Despesa - bem ou serviço consumido direta ou indiretamente para a obtenção de receita.


Despesas são todos os gastos relativos à administração do negócio, incluindo despesas
administrativas, comerciais e financeiras, e também podem ser fixas ou variáveis.

Desembolso - pagamento resultante da aquisição de um bem ou serviço.

Perda - bem ou serviço consumido de forma anormal e involuntariamente.

Ganho - É resultado líquido favorável resultante de transações ou eventos não relacionados as


operações normais da entidade.

Lucro/Prejuízo: Diferença positiva e/ou negativa entre receita e despesa/custo, ganhos e perdas.

Custo Direto - é aquele facilmente identificado no produto. Não precisa de critérios de rateio.

Custo Indireto - é aquele não identificado no produto. Necessita de critérios de rateios para
locação. Ex.: depreciação, mão-de-obra indireta, seguros e etc.

Custo Variável - depende da quantidade produzida.

Custo Fixo - independe da quantidade produzida. Ex.: aluguel, depreciação e etc.

Rua Juvêncio Alves, 660 – Centro – CEP: 63900-257 – Quixadá/CE – Brasil – Fone: (88) 3412.6700 / Fax: (88) 3412.6743
Custo Primário - é a soma da matéria prima, material de embalagem mais a mão-de-obra direta.

Custo de Transformação - é a soma de todos os custos de produção, exceto a matéria-prima e


outros elementos adquiridos, ou seja, é o custo do esforço realizado pelas empresas.

DESPESAS E CUSTOS FIXOS

São aqueles que não sofrem alteração de valor em caso de aumento ou diminuição da produção.
Independem, portanto, do nível de atividade, conhecidos também como custo de estrutura.

Exemplos:

Limpeza e Conservação

Aluguéis de Equipamentos e Instalações

Salários da Administração

Segurança e Vigilância

Possíveis variações na produção não irão afetar os gastos acima, que já estão com seus valores
fixados. Por isso chamamos de custos fixos.

DESPESAS E CUSTOS VARIÁVEIS

Aqueles que variam proporcionalmente de acordo com o nível de produção ou atividades. Seus
valores dependem diretamente do volume produzido ou volume de vendas efetivado num
determinado período.

Exemplos:

Matérias-Primas

Comissões de Vendas

Insumos produtivos (Água, Energia)

CUSTOS DIRETOS

Aquele que pode ser identificado e diretamente apropriado a cada tipo de obra a ser custeado,
no momento de sua ocorrência, isto é, está ligado diretamente a cada tipo de bem ou função de
custo. É aquele que pode ser atribuído (ou identificado) direto a um produto, linha de produto,
centro de custo ou departamento.

Não necessita de rateios para ser atribuído ao objeto custeado.

Ou ainda, são aqueles diretamente incluídos no cálculo dos produtos.

Exemplos de custos diretos:

-Matérias-primas usados na fabricação do produto

-Mão-de-obra direta

-Serviços subcontratados e aplicados diretamente nos produtos ou serviços.

Rua Juvêncio Alves, 660 – Centro – CEP: 63900-257 – Quixadá/CE – Brasil – Fone: (88) 3412.6700 / Fax: (88) 3412.6743
Os custos diretos têm a propriedade de ser perfeitamente mensuráveis de maneira objetiva. Os
custos são qualificados aos portadores finais (produtos), individualmente considerados.

Os CUSTOS DIRETOS constituem todos aqueles elementos de custo individualizáveis com


respeito ao produto ou serviço, isto é, se identificam imediatamente com a produção dos
mesmos, mantendo uma correspondência proporcional. Um mero ato de medição é necessário
para determinar estes custos.

CUSTOS INDIRETOS

Indireto é o custo que não se pode apropriar diretamente a cada tipo de bem ou função de custo
no momento de sua ocorrência. Os custos indiretos são apropriados aos portadores finais
mediante o emprego de critérios pré-determinados e vinculados a causas correlatas, como mão-
de-obra indireta, rateada por horas/homem da mão de obra direta, gastos com energia, com
base em horas/máquinas utilizadas, etc.

Atribui-se parcelas de custos a cada tipo de bem ou função por meio de critérios de rateio. É um
custo comum a muitos tipos diferentes de bens, sem que se possa separar a parcela referente a
cada um, no momento de sua ocorrência. Ou ainda, pode ser entendido, como aquele custo que
não pode ser atribuído (ou identificado) diretamente a um produto, linha de produto, centro de
custo ou departamento. Necessita de taxas/critérios de rateio ou parâmetros para atribuição ao
objeto custeado.

São aqueles que apenas mediante aproximação podem ser atribuídos aos produtos por algum
critério de rateio.

Exemplos:

1. Mão-de-obra indireta: é representada pelo trabalho nos departamentos auxiliares nas


indústrias ou prestadores de serviços e que não são mensuráveis em nenhum produto ou serviço
executado, como a mão de obra de supervisores, controle de qualidade, etc.

2. Materiais indiretos: são materiais empregados nas atividades auxiliares de produção, ou cujo
relacionamento com o produto é irrelevante. São eles: graxas e lubrificantes, lixas etc.

3. Outros custos indiretos: são os custos que dizem respeito à existência do setor fabril ou de
prestação de serviços, como depreciação, seguros, manutenção de equipamentos, etc.

Rua Juvêncio Alves, 660 – Centro – CEP: 63900-257 – Quixadá/CE – Brasil – Fone: (88) 3412.6700 / Fax: (88) 3412.6743
PRATIQUE!
1. Complete corretamente:
I) _______________ não se alteram em relação ao volume de produção.
II) _______________ são fixos por unidade produzida.
III) _______________ oscilam de forma diretamente proporcional ao volume de produção.
IV) _______________ oscilam de forma inversamente proporcional ao volume de produção.

Custos Variáveis Totais


Custos Variáveis Unitários
Custos Fixos Unitários
Custos Fixos Totais

2. Uma microempresa prepara alimentos congelados. O senhor Leonardo, proprietário, é um


bom conhecedor dos conceitos de custos e contabiliza-os corretamente. Foi apurado o custo
variável unitário de cada produto: produto e preço/Embalagem (R$): Pizza 3; Lasanha 6;
Hambúrguer 9; Frango desfiado 12; Quibe 15. Foram produzidas: 4000 pizzas, 3200 lasanhas,
7100 hambúrgueres, 900 frangos desfiados e 4000 quibes. Com base nessas informações, qual
o produto que apresenta o maior custo variável total?

3. A Cia. Nota 10, durante um determinado mês, comercializou 4.000 unidades de seu produto
por R$ 30,00 cada. Neste período foram produzidas 6.000 unidades com custo fixo total de R$
24.000,00 e custo variável total de R$ 36.000,00. Calcule o custo total unitário do produto
fabricado pela Cia. Nota 10 nesse determinado mês.

4. A confeitaria da "Tia Doca", em determinado mês, produziu 2.000 bolos, porém, no mesmo
período vendeu apenas 1.800 desses bolos. Sabe-se que os bolos são vendidos a R$ 28,00 por
unidade e a confeitaria apura os seguintes custos unitários: Materiais Diretos, R$ 7,00; Mão de
Obra Direta, R$ 5,00 e Custos Indiretos de R$ 10.000,00. Assim sendo, considerando apenas os
dados acima, qual o custo fixo total e o custo fixo unitário da confeitaria da “Tia Doca”?

5. A indústria R & Silva apresentou as seguintes informações relativas somente à fabricação de


um de seus produtos:
- Produção 60.000 unidades
- Venda 80% da produção
- Custo variável unitário R$ 3,00
- Custos fixos totais R$ 60.000,00
- Preço de venda unitário R$ 19,90.
Considerando exclusivamente as informações apresentadas, qual o custo total unitário desse
produto fabricado pela Indústria R & Silva?

6. Com base nas informações abaixo de compra e venda, apure o custo dos estoques, dos
produtos vendidos e do resultado com o produto ALFA, utilizando os critérios PEPS, UEPS e Custo
Médio:
Em 04/12/2016: aquisição a vista de 100 unidades por R$ 1.000,00 com ICMS de 17%, frete de
R$ 100,00 e seguro de R$ 70,00, conforme NF nº 6024.
Em 05/12/2016: aquisição de 200 unidades por R$ 1.800,00 com ICMS de 17%, frete de R$
250,00 e seguro de R$ 56,00.

Rua Juvêncio Alves, 660 – Centro – CEP: 63900-257 – Quixadá/CE – Brasil – Fone: (88) 3412.6700 / Fax: (88) 3412.6743
Em 06/12/2016: venda de 250 unidades R$ 3.500,00.

7. Apurar o custo dos estoques, dos produtos vendidos e do resultado com o produto utilizando
os métodos PEPS, considerando:
Estoque inicial em 01.09.2016: 300 unidades a R$ 3,00 cada.
Compras efetuadas:
Em 01.09.2016: 200 unidades a R$ 2,50 cada;
Em 08.09.2016: 350 unidades a R$ 2,80 cada;
Em 17.09.2016: 600 unidades a R$ 2,60 cada;
Em 26.09.2016: 500 unidades a R$ 2,70 cada.
Vendas efetuadas:
Em 02.09.2016: 400 unidades;
Em 10.09.2016: 300 unidades;
Em 20.09.2016: 650 unidades;
Em 30.09.2016: 450 unidades.

8. A Comercial Lunar, que controla seus estoques pelo critério PEPS, informou as seguintes
operações com mercadorias, ao final de um determinado mês:

O custo das mercadorias vendidas no dia 12, em reais, é


a) 880,00
b) 585,00
c) 540,00
d) 525,00
e) 500,00

9. Classifique em Custo Fixo, Custo Variável ou Despesa:

______________ Embalagem usada no produto acabado


______________ Salário das costureiras (fábrica de roupas)
______________ Aluguel da fábrica
______________ Comissão dos vendedores
______________ Depreciação do automóvel utilizado pelo diretor de marketing
______________ Honorários do Diretor Administrativo
______________ Encargos financeiros sobre antecipação de recebimentos no cartão de crédito
______________ Consumo de madeira numa indústria de móveis
______________ Gastos com propaganda e publicidade

10. Classifique a conta em Custo Variável (CV), Custo Fixo (CF), Despesa (D), Perda (P) ou
Investimento (I):
Conta /Gasto CV CF D P I
a) Comissão sobre vendas de serviços de segurança.
b) Consumo de combustível nos veículos de Ronda.

Rua Juvêncio Alves, 660 – Centro – CEP: 63900-257 – Quixadá/CE – Brasil – Fone: (88) 3412.6700 / Fax: (88) 3412.6743
c) Energia elétrica - consumo da área administrativa.
d) Consumo de combustível dos carros da diretoria.
e) Alimentação dos empregados da administração.
f) Aquisição de veículos para Escoltas.
g) Armas e Munições.
h) Gastos com uniformes da Escolta.
i) Gastos com depreciação de micros da administração.
j) Gastos com manutenção dos carros de escolta.
k) Compra de uniformes especiais de uso de
seguranças.
l) Gastos com seguros das salas.
m) Gastos com seguros dos veículos utilizados na
escolta.
n) Gastos com supervisão de serviços.
o) Leasing (aluguel) de veículos administrativos.
p) Limpeza e conservação das salas.
q) Consumo de material de limpeza.
r) Consumo de material de escritório.
t) Consumo de balas calibre 38.
u) Consumo de pneus dos veículos de escolta.
v) Ociosidade da mão-de-obra.
w) Salários e encargos administrativos.

11. Em relação à terminologia utilizada pela Contabilidade de Custos, é correto afirmar que:
a) Gastos são custos ou despesas que a empresa incorre para realizar a produção e vende-la;
b) Despesas são gastos incorridos com a produção de bens e serviços, com a intenção de sua
venda posterior;
c) Investimentos não são gastos, uma vez que se trata de ativos adquiridos pela empresa que
somente são depreciados lentamente;
d) Perdas são sacrifícios ocorridos na produção, de forma involuntária ou fortuita;
e) Custos são gastos que a empresa incorre para a comercialização dos produtos por ela
fabricados.

12. O salário da administração, a energia elétrica da fábrica, a compra de matéria-prima e o


tempo do pessoal em greve (remunerada) são, respectivamente:
a) custo, despesa, perda e ativo.
b) despesa, custo, perda e ativo.
c) despesa, custo, ativo e perda.
d) custo, perda, ativo e despesa.
e) custo, ativo, despesa e perda.

13. (MARINHA 2015 – SEGUNDO TENENTE) Tendo em vista a contabilidade de custos,


correlacione as nomenclaturas a suas respectivas definições, e assinale, a seguir a opção que
apresenta a sequência correta.

NOMENCLATURAS
I - Gasto
II - Desembolso
III- Investimento
IV - Custo

Rua Juvêncio Alves, 660 – Centro – CEP: 63900-257 – Quixadá/CE – Brasil – Fone: (88) 3412.6700 / Fax: (88) 3412.6743
V - Despesa
DEFINIÇÕES
( ) Pagamento resultante da aquisição do bem ou serviço.
( ) Bem ou serviço consumido direta ou indiretamente para a obtenção de receitas.
( ) Gasto relativo a bem ou serviço utilizado na produção de outros bens ou serviços.
( ) Compra de um produto ou serviço qualquer que gera sacrifício financeiro para a entidade,
sacrifício esse representado por entrega ou promessa de entrega de ativos.
( ) Bem ou serviço consumidos de forma anormal e involuntária.
( ) Gasto ativado em função de sua vida útil ou de benefícios atribuíveis a futuros períodos.

a) (II) (V) (IV) (I) (-) (III)


b) (I) (II) (-) (III) (V) (IV)
c) (V) (III) (II) (I) (IV) (-)
d) (I) (IV) (V) (-) (II) (III)
e) (II) (-) (V) (I) (III) (IV)

14. Desembolso representa:


a) Pagamento pela aquisição de um bem ou pela obtenção de um serviço;
b) Aquisição a prazo de móveis e utensílios;
c) Depreciação de equipamentos da fábrica;
d) A apropriação dos gastos de mão-de-obra;
e) Constituição de provisão.

15. Investimento representa:


a) Qualquer desembolso para a aquisição de um serviço;
b) Um gasto com bem ou serviço ativado em função de sua vida útil ou de benefícios atribuíveis
a períodos futuros;
c) Gasto com bens e serviços consumidos com a finalidade de obter receitas;
d) Gasto de salários e encargos sociais do pessoal de vendas;
e) Gasto não intencional, decorrente de fatores externos fortuitos ou da atividade produtiva
normal da empresa.

16. Assinale a alternativa correta:


a) Material Direto + Mão-de-Obra Direta = Custo de Fabricação;
b) Mão-de-Obra Direta + Gastos de Fabricação = Custo Primário;
c) Material Direto + Gastos Gerais de Fabricação = Custo Total;
d) Mão-de-Obra Direta + Custo Primário = Custo Total;
e) Custo Primário + Gastos Gerais de Fabricação = Custo de Fabricação.

17. Os Custos que dependem de cálculos, rateios ou estimativas para serem divididos e
apropriados em diferentes produtos ou diferentes serviços denominam-se:
a) Variáveis;
b) Diretos;
c) Proporcionais;
d) Fixos;
e) Indiretos;

18. Compõem o chamado Custo Primário:


a) Custo do Material Direto + Custo de Mão-de-Obra Direta;
b) Custo de Material Direto + Custo de Mão-de-Obra Direta + Gastos Gerais de Fabricação;
c) Custo do Material Direto + Gastos Gerais de Fabricação;

Rua Juvêncio Alves, 660 – Centro – CEP: 63900-257 – Quixadá/CE – Brasil – Fone: (88) 3412.6700 / Fax: (88) 3412.6743
d) Custo da Mão-de-Obra Direta + Gastos Gerais de Fabricação;
e) Custo do Material Direto e Indireto + Gastos Gerais de Fabricação.

19. Uma empresa restringiu a sua linha de produção a um único produto. Assim sendo, a energia
elétrica gasta na sua fábrica será considerada:
a) Custo indireto Variável;
b) Custo Indireto Fixo;
c) Custo Direto Fixo;
d) Custo Direto Variável;
e) Despesa Operacional.

20. Está correta a seguinte afirmativa:


a) os custos variáveis unitários diminuem quando aumenta a produção;
b) os custos fixos unitários diminuem na mesma proporção da redução da produção;
c) os custos fixos totais decrescem na mesma proporção em que o volume produzido diminui;
d) os custos fixos unitários variam em proporção inversa às variações do volume produzido;
e) os custos variáveis unitários crescem na mesma proporção em que o volume produzido
aumenta.

Rua Juvêncio Alves, 660 – Centro – CEP: 63900-257 – Quixadá/CE – Brasil – Fone: (88) 3412.6700 / Fax: (88) 3412.6743