Você está na página 1de 16

Gênero Dissertativo

- Argumentativo
Leiva de Figueiredo Viana Leal
Conceito

O gênero dissertativo-argumentativo: é um texto opinativo que


expressa a defesa de um ponto de vista sobre um determinado
tema polêmico.

Dissertativo: busca expor, dissertar


sobre o tema.
Possui dupla natureza:
Argumentativo: defende um ponto de
vista, uma opinião materializada em
uma tese.
Conceito

O gênero dissertativo-argumentativo é também denominado


de artigo de opinião. Esses artigos discutem questões polêmicas
que afetam a vida das pessoas e da coletividade e são,
geralmente, publicados em jornais, revistas e sites.
A palavra ARGUMENTO tem uma origem curiosa: vem do
latim ARGUMENTUM, que tem o tema ARGU, cujo sentido
primeiro é “fazer brilhar”, “iluminar”, a mesma raiz de
“argênteo”, “argúcia”, “arguto”.

A finalidade desse gênero de texto:


Convencer, influenciar o leitor, através de uma argumentação
a favor de determinada posição assumida, mas também
apresentando e refutando posições divergentes.
Por tudo isso é o gênero textual privilegiado em avaliações de
concurso, de seleção para empregos (oral), no Enem e em
demais instituições de ensino superior, pois é o gênero que
permite avaliar não apenas a competência linguística dos
candidatos , mas a discursiva, que revela como o sujeito se
revela em relação: ao nível de compreensão dos fatos, ao
amadurecimento crítico diante das análises de problemas da
vida, à capacidade analítica e de como o sujeito se coloca
diante das expectativas e das possibilidades de coloborar na
transformação da realidade.
Compreender o ponto de vista do outro e dialogar com ele,
defender suas opiniões de forma consistente e convincente
nos torna sujeitos da nossa própria história. Compreender e
produzir artigos de opinião, portanto, é uma forma de estar no
mundo, de um modo mais comprometido, inteiro, menos
alienado.
O gênero dissertativo-
 Razões;
argumentativo para,
 Evidências de provas;
efetivamente, convencer
 Fatos concretos.
deve apresentar:

À luz de um RACIOCÍNIO coerente e consistente


Em geral, possui a seguinte estruturação (o que não
significa necessariamente sequenciação.)

1. Tese: é a apresentação do ponto de vista a respeito do


tema, ou, melhor dizendo, a ideia que irá defender ao longo
do texto.

2. Apresentação e discussão de argumentos: trata-se de


trazer à tona, de maneira organizada, os argumentos
selecionados que, por sua vez, devem imprimir solidez e força
de convicção à ideia defendida. Servem para justificar, para
convencer, para tornar verdade a tese delineada no texto.
Para isso, o autor do texto  Exemplos;
 Dados estatísticos;
deve se valer das ESTRATÉGIAS  Pesquisas;
 Fatos comprováveis;
ARGUMENTATIVAS que são
 Citações ou depoimentos
diferentes e variados recursos de pessoas especializadas
no assunto;
para desenvolver os
 Alusões históricas;
argumentos:  Comparações entre fatos,
situações, épocas ou
lugares distintos.
Um outro modo de considerar os argumentos
é agrupá-los em TIPOS:

É aquele que se apoia no conhecimento de um


Argumento de especialista da área. É um modo de trazer para o
Autoridade texto o peso e a credibilidade da autoridade
citada.

É aquele que se apoia no conhecimento de um


Argumento de especialista da área. É um modo de trazer para o
Consenso texto o peso e a credibilidade da autoridade
citada.
A comprovação
Esse tipo de argumentação é fundamentada na
pela
documentação com dados que comprovam ou
Experiência ou confirmam sua veracidade.
Observação

A argumentação nesse caso se baseia em operações


A fundamentação
de raciocínio lógico, tais como as implicações de
Lógica
causa e efeito, consequência e causa.
Argumento de
Relato de um fato, apresentações de um dado mais
exemplificação concreto.
ou ilustração

Argumento de Como o nome indica, são destaques para exceções


ressalva ao que é dito.

Contra - É partir de algo que é consenso e apresentar uma


Argumento ideia contrária ou diferente ao que é consensual.
3. Conclusão: precisa ser um fechamento que acrescente
algo novo ao texto. A repetição de que já foi dito, além de
empobrecer o texto, não é o que se espera de uma
conclusão. Podemos dizer que é a parte em que se
expressa qual a lição que pode ser tirada de tudo que foi
dito. Para a redação do Enem, a expectativa é a de que,
na conclusão, o autor do texto apresente propostas de
intervenção para ajudar a resolver as questões debatidas.
Estrutura discursiva do gênero dissertativo – argumentativo

De acordo com Bronckart (1997/1999,p. 226-227), o texto dissertativo –


argumentativo estrutura-se, em termos de sua intencionalidade, nas seguintes
fases:

 Fase das premissas (definição da tese a  Fase contra – argumentação(com


defender, do ponto de vista, e escolha antecipação, contestação global,
de tom adequado); refutação) – utilização das razões do
 Fase de apoio argumentativo adversário;
(apresentação de sustentação para  Fase de conclusão ou nova tese
argumentos – hierarquização de (chegar a um acordo).
argumento);
Desenvolver a capacidade de produzir um texto do gênero
dissertativo-argumentativo não é algo simples, que o aluno
desenvolve sozinho. Ao contrário, é fundamental a
intervenção qualificada do professor, pois são muitos e
variados os conhecimentos, os saberes e as habilidades que
devem ser contempladas no planejamento desse ensino.
Referência

• BRONCKART, J. –P. Atividade de linguagem, textos e discursos


– Por um interacionismo sócio-discursivo. São Paulo: EDUC,
1999.