Você está na página 1de 4

8QGHUJURXQG+DYHQ www.underhaven.hpg.com.

br

A Teoria das 5 Bolinhas Você REALMENTE precisa de um nível seis?


Narrador: “Muito bem, o inimigo se atraca contra você, tentando derruba-lo com socos. Ele é MUITO forte.”
Jogador: “Hahahah! Eu absorvo o Dano e depois vou ataca-lo, está bem? Me passe 12 dados.”
Narrador: “12 DADOS??? Pra Absorver??? COMO?”
Jogador: “Ué... Vigor 6, Fortitude 6.”
Narrador: “Mas o sujeito é humano! Ele tem Força 4!!!”
Jogador: “Força 4??? Mas você não disse que ele era muito forte? Que fracote...”

Muito bem: tem algo errado aí. Aliás, não tem só uma coisa errada, mas duas. Você pode imaginar quais são? Se não
pode ver nenhum problema, então o problema está com você. Se disse que tem problema pelo cara ter níveis seis em algo,
então achou um dos erros. Se você disse que um cara de Força 4 não é fracote como nosso jogador acima afirma, então
também achou um dos erros. Se achou ambos, parabéns.
Um dos erros mais freqüentes que vemos por aí está nos níveis que os personagens têm em suas Características. É
estranhamente freqüente encontrarmos personagens com toneladas de níveis cinco em tudo. E pior ainda, alguns jogadores
insistem que, para seus personagens serem bons, têm de ter um nível seis (ou mesmo maior) em algo...
Vamos tirar este preconceito pelos níveis um, dois e três, ok? Vamos mudar um pouco a forma de pensar...
Não, este texto não é uma carta de condenação dos personagens que têm níveis cinco em tudo ou que têm níveis
sobre-humanos. Nada disso. Este texto foi feito para que os jogadores (e os Narradores TAMBÉM) pensem em criar
personagens mais equilibrados, olhando melhor o SIGNIFICADO de um nível ao invés do número de dados que se joga.
Vamos, em primeiro lugar, dar uma olhada no que significa cada nível, de zero a cinco, em suas Características.

AS CINCO BOLINHAS
Você sabe o que significam os seis níveis possíveis que se pode ter numa Características. Seis níveis? Isso mesmo, de
zero a cinco.
Nível x
Nível Zero (Horrível): Indica que você é horrível naquela área, ou que não tem qualquer experiência nela. É aquele
conhecimento que você sabe tão pouco que nem interesse tem para você, ou aquele Talento que você nunca desenvolveu. Esse
nível é bem óbvio de se entender, claro...
Nível •
Nível Um (Fraco): Indica que você tem algum conhecimento nesta área. Você não é exatamente bom. Os
conhecimentos que tem são baixos, seu talento está começando a ser desenvolvido ou você ainda está começando a aprender
certo ofício. Este nível é EXTREMAMENTE comum por aí. A maioria dos hobbies, passatempos e curiosidades que
adquirimos acaba virando um nível um na nossa “ficha.”
Nível ••
Nível Dois (Médio): Agora é que começa a parte que pouca gente compreende. É comum muitos verem o nível dois
como sendo um nível baixo, mas a verdade é que não é. Quando se tem um nível dois, você já é BOM naquela área. Se
fossemos personagens de RPG, teríamos quase tudo o que sabemos fazer bem em nível dois. Nossos esportes favoritos seriam
nível dois, aqueles conhecimentos que temos interesses em aprender e desenvolver, mas não queremos nos tornar profissionais
na área, são nível dois também.
A verdade é que quase todo mundo chega ao nível dois e pára por aí mesmo, sem desenvolver mais. Ou pelo menos
seria assim se a vida real fosse um RPG. Além do nível dois é porque estamos nos aprofundando para nos profissionalizarmos
naquilo, ou porque realmente precisamos de algo superior para competir.
A grande maioria das Características, Atributos, Habilidades e etc. de todos deveria ter o nível dois.
Nível •••
Nível Três (Bom): Raras Características têm nível três. Nível três incorpora aquilo em que somos realmente bons e
nos sobressaímos. Uma pessoa inteligente tem Inteligência 2, mas uma MUITO inteligente tem 3. Aqui estariam as
Características que dependemos muito, ou que por algum motivo nos aprofundamos. A maioria dos níveis três estão
relacionados ao que a pessoa teve de se aprofundar em sua formação e em seu emprego.
Aí está um problema: muita gente vê o terceiro nível como sendo a média, mas não é: se você tem três, é porque é
bom naquilo. É porque trabalha naquela área e se dedica muito a aquilo. Um atirador amador pode ter Armas de Fogo 2, mas
só um policial treinado ou um militar teria 3. Então porque seu vampiro Tremere estudioso tem que ter 4 ou 5? Pense nisso.
Nível ••••
Nível Quatro (Excepcional): Pelas regras, você não pode começar com nível quatro ao distribuir pontos de
Habilidades. Isso tem uma razão. Quando você tem quatro, já está acima das “pessoas normais.” Um médico formado qualquer
pode ter Medicina 3, mas só os melhores médicos da cidade têm quatro.
O nível quatro é reservado às pessoas que REALMENTE se sobressaem. Um atirador militar, um assassino
profissional ou os melhores policiais da cidade têm Armas de Fogo 4. A menos que seu personagem treine MUITO (e ele
deveria refletir isso durante a história), ele não poderia chegar a este nível.

Nível •••••
Nível Cinco (Extraordinário): Vamos dizer logo de cara: o nível cinco é o limite humano, então é ilógico qualquer
personagem ir comprando Força 5 ou Armas Brancas 5 à toa. Quando se tem cinco, você pode se considerar um dos melhores
do mundo, porque pouquíssimos terão tanta habilidade quanto você. Leia as descrições das habilidades: os níveis cinco quase
sempre citam pessoas que se destacaram mundialmente. Se qualquer um pudesse ter Inteligência 5, seria ilógico ficar falando
tanto a respeito de Eistein...

DICAS AO NARRADOR
Narrador: se você quer que seus jogadores respeitem o significado dos níveis, RESPEITE também. Eles vão ficar
MUITO insatisfeitos se você ficar limitando-os, se cada trombadinha que aparece com um canivete tem Armas Brancas 2 ou 3,
ou se cada assaltante tem Armas de Fogo 4...
Na hora de criar antagonistas e NPCs, respeite os níveis. Não faça qualquer capanga ter Armas de Fogo 4. E EVITE
sair colocando vilões com 5 em tudo. Ninguém é perfeito. Se você precisa ficar colocando 5 em tudo, ao invés de deixar o
vilão se virar com aquilo que tem, todos os vilões se tornam iguais e sem-graça. Personagens excepcionais só têm o efeito
desejado quando são raros, caso contrário, aquele cara, “o melhor atirador do mundo,” acaba tendo o mesmo nível que o
policial corrupto que os Garou acabaram de matar...

COMO ENTENDER MELHOR O SIGNIFICADO


Para entender melhor o significado de uma Característica, tente imaginar seu uso no mundo real. Pense bem: um
trombadinha com um canivete tem algum ponto em Armas Brancas? Duvido muito. Enfiar uma faca em alguém é fácil:
qualquer um pode fazer isso. Mas agora, lutar com uma faca nas mãos, esquivando-se de golpes e atacando pontos vitais, de
forma que a faca possa ser fácil e rapidamente usada novamente é bem mais difícil. Veja um esgrimista ou um samurai usar
uma espada: o corpo todo trabalha em seus movimentos e ataques. Armas Brancas, portanto, é muito mais do que segurar uma
arma e atacar com ela: é saber fazê-lo de forma eficiente.
Agora, pense nisso com cada Atributo, Habilidade e até mesmo Antecedente. Você realmente conhece pessoalmente
alguém com Força 3? Alguém que sozinho pegue um objeto de 125 Kg e o erga acima da cabeça? NÃO estou falando de pesos
de academia, que são feitos para isso e são balanceados, e sim de um objeto qualquer, grosseiro. Se você conhece, vai ver que
são pouquíssimas pessoas. Você pode citar, talvez, halterofilistas e fisiculturistas famosos. Mas lembre-se: eles são famosos
exatamente por conseguir isso. Se qualquer um pudesse fazê-lo, eles não teriam fama alguma.

PONTOS DE EXPERIÊNCIA
Um dos problemas que gera Características altas é o abuso dos Pontos de Experiência. Para se aumentar ou comprar
uma Característica, é preciso aprovação do Narrador. O problema é quando o Narrador permite tudo. Eu tive esse problema no
passado, quando meus jogadores se encheram de pontos em Cultura dos Magos, sem nunca terem visto um mago agir na vida.
Num instante, eles já compreendiam todo o funcionamento da sociedade mística e da magia...
Um personagem só deve comprar ou aumentar uma Característica quando tiver razão para tal. Se ele encontrou um
lobisomem e o seguiu até a sua Matilha, os observando por um tempo, ele pode comprar um ponto em Cultura Garou, por
exemplo. Mas, quanto maior o nível desejado, mais e mais deve-se trabalhar para conquista-lo.
Uma dica boa para o Narrador é seguir essa tabela para se saber quando o personagem tem o direito de comprar uma
Característica, para cada nível da mesma.
Nível Trabalho a ser realizado
1 Este nível pode ser facilmente aprendido, mas o personagem deve ser ensinado por alguém, estudar um pouco
ou simplesmente treinar para adquiri-lo.
2 O nível dois pode ser conseguido simplesmente pela prática e pelo estudo. Ele é quase sempre naturalmente
obtido, depois que o personagem já se acostumou a usar a habilidade em questão. Isso tanto é verdade que seu
custo é menor que o do nível um.
3 O nível três deve ser limitado apenas àqueles que têm MUITA prática com a Característica em questão. É
preciso muito treino, muito desenvolvimento e muito estudo para se adquirir o nível três.
4 Somente os melhores podem adquirir o nível quatro em algo. Normalmente, ele só é adquirido através de
cursos ou estudo intenso (entrar numa academia de artes marciais, fazer um curso profissionalizante, estudo
intensivo com um mestre, etc.), mas pode ser adquirido sem ajuda se o personagem for muito esforçado.
5 A prática leva à perfeição. Uma vez que o personagem tenha adquirido o quarto nível, ele pode alcançar o
cinco simplesmente através do esforço próprio. Tenha em mente, porém, que isso leva muito tempo...
Narrador: lembre-se que pelas regras não é permitido que o personagem adquira mais de um nível por vez na mesma
Característica.
BLUE-BOOKING
Como adquirir conhecimentos e habilidades se as histórias que o Narrador cria não te dão a chance? Como adquirir
pontos em Lingüística ou Ciências se durante a aventura você não pôde desenvolve-las? A solução é o chamado Blue-booking.
Blue-booking é uma idéia apresentada em Book of Mirrors, o livro do Narrador para Mago. Ele trata da criação de
um Blue-book para seu personagem. O Blue-book é como um diário, em que você escreve contos e histórias envolvendo seu
personagem, contando o que ocorre entre seções de jogo, como ele se envolve com outras pessoas, introduzindo novos
personagens ligados a ele e desenvolvendo sua história, background e personalidade.
Utilizando a técnica de Blue-booking em conjunto com o Narrador, é possível para o jogador desenvolver as
habilidades de seu personagem. É claro, o Narrador deve ainda dar permissão para o jogador gastar seus pontos de
Experiência. As vantagens do Blue-booking não param por aí: a técnica é ótima para o desenvolvimento do background do
personagem, e pode vir a dar ótimas idéias tanto para o jogador como para o Narrador. A critério do Narrador, o personagem
pode até receber pontos de Experiência adicionais se escrever histórias e idéias boas em seu Blue-book.
Blue-booking não deve ser usado para dar vantagens especiais ao personagem, porém. Ele não pode ser usado para
que o personagem adquira habilidades, conhecimentos ou características que o Narrador não queira permitir ao jogador (como,
por exemplo, usa-lo para ganhar pontos de Disciplinas ou Dons sem permissão do Narrador).

O NÍVEL 6 E ALÉM
Uma vez que os cinco níveis tenham sido explorados, chegamos ao mais perigoso dos assuntos: o nível seis e os que
se seguem. Em primeiro lugar... o que significa o nível seis?
Em primeiro lugar, o nível seis é sobre-humano. O limite de um ser humano normal é cinco. Sua inteligência, sua
força, sua resistência e sua capacidade de aprender estão limitados. São as capacidades naturais dele e apenas forças
sobrenaturais podem mudar isso...

OS LIMITES
A questão é que mesmo os seres sobrenaturais têm dificuldade para ultrapassarem o limite de cinco. Apesar de todo o
seu poder, eles são, em essência, tão limitados quanto os humanos. Nem todos os seres sobrenaturais podem adquirir
capacidades sobre-humanas. Através de seus poderes, eles podem ampliar sim suas habilidades naturais, mas para ter níveis
sobrenaturais permanentes, cada um deles precisa de um requisito diferente.
— VAMPIROS: A grande maioria dos vampiros está limitado ao cinco níveis humanos. Apenas vampiros com
Geração baixa podem alcançar níveis sobre-humanos. A tabela de Gerações dos vampiros mostra bem as capacidades de cada
Geração. A única alternativa a se ter baixa Geração é alcançar a Golconda.
— LOBISOMENS (e outros Metamorfos): Infelizmente, o limite dos Metamorfose é o mesmo que o limite o
humano. A única forma de um lobisomem adquirir uma Característica 6 ou maior é através de seu Totem. Os Totens costumam
dar Bônus, e estes Bônus podem ser somados à Característica específica. Os seguidores do Touro, por exemplo, ganham +1 em
Briga, e portanto podem vir a ter Briga 6.
— MAGOS: Magos podem ampliar seus Atributos usando sua magia. Essa alteração não é permanente: o mago ainda
precisa pagar pontos de Experiência para ampliar permanentemente seus Atributos ampliados. Se amplia-los para além do
nível cinco, porém, cada ponto sobre-humano de Atributos gera um ponto PERMANENTE de Paradoxo para o mago. Esses
pontos jamais somem, nem mesmo após reações de Paradoxo, e portanto são extremamente perigosos para o mago.
— FANTASMAS: Fantasmas têm o limite de cinco pontos em suas Características e não podem ultrapassa-los.
— CHANGELINGS: Changelings não possuem Características superiores a cinco, a menos que seu Kith dê-lhe
Bônus em Atributos. Um Sidhe, por exemplo, pode ter Aparência 6 ou 7, mas não pode ampliar para além de cinco outras
Características. Esse Bônus em Atributos, porém, só é válido na Forma Quimérica do Changeling, ou quando ele assume sua
forma Wyrd.
— CAÇADORES: Apesar de seus poderes, Caçadores ainda são mortais. Eles portanto não podem possuir
Características que superam o limite de cinco.
— MÚMIAS: Múmias podem ter Atributos superiores a cinco caso usem Amuletos ou Poções Alquímicas. Esses
Atributos ampliados não são permanentes, porém: após o fim do efeito da Poção ou caso se retire o Amuleto, seus Atributos
caem para o nível normal.
— DEMÔNIOS e ANJOS: (Para quem usa Demônio: O Preço do Poder e Anjo: A Salvação) Demônios e
Celestiais podem alcançar Características sobre-humanas caso possuam Casta ou Coro suficientes para que possam ir além do
limite humano. A maioria dos demônios e Celestiais de personagens jogadores não terão capacidade para ir além do nível
cinco.

POSSIBILIDADE NÃO É REALIDADE


Mas aí é que vem a questão... Só porque você PODE você DEVE ter um nível superior a cinco? Pense bem, se é tão
difícil alcançar o quinto nível, seria simples alcançar o sexto? A resposta é NÃO. O sexto nível é algo extremamente difícil de
se aprender, e é algo que o personagem tem que aprender sozinho (afinal, quem mais poderia ensina-lo, se todo mundo tem
apenas cinco?). Isso leva muito tempo, muita pesquisa, muitas tentativas e muita, muita prática mesmo.
Olhe bem os personagens criados pela White Wolf, mesmo os mais velhos e poderosos. Alguns com milhares de anos
têm poucas Características em 6 ou maior, e normalmente só tem algo além de seis nas Características em que REALMENTE
se sobressaíam. Outras Características podem estar em nível 3, 4 ou até mesmo 5, mas raramente vão além disso.
HABILIDADES
(Talentos, Perícias e Conhecimentos)
Habilidades não estão sujeitas ao limite humano. Conhecimento e Perícias são ilimitados: há sempre mais a ser
descoberto ou aperfeiçoado. Mesmo assim, um personagem não pode ter um nível superior a cinco. Pelo menos, não
naturalmente.
A valor de uma Habilidade é algo relativo. Pense bem: um médico com Medicina 4 em Vampiro: A Máscara teria o
equivalente a Medicina 8 ou 9 em Vampiro: Idade das Trevas, simplesmente por causa dos conhecimentos da época e do
lugar. Mesmo assim, é impossível para um curandeiro de Idade das Trevas ter Medicina 8 ou 9, simplesmente porque o limite
de sua época impõe isso.
Mais ainda, de tempos em tempos surge alguém realmente inovador, que cria novas técnicas, descobre algo nova, gera
novas teorias, e vai além de qualquer pessoa que veio antes dela. Dependendo de como você encare isso, essas pessoas podem
ter tido um nível 6 em algo. Talvez Eistein tenha tido Ciências 6, quem sabe? Afinal, ele foi mais longe do que qualquer um
em sua época, e muitos cientistas com certeza tinham Ciências 5.
Porém, mesmo havendo essa possibilidade, o Narrador NÃO deve permitir que os jogadores alcancem um nível 6 em
Habilidades. Isso exigiria o trabalho de uma vida e dedicação total e, principalmente, o personagem jamais conseguiria outro
nível 6 além daquele em que ele se sobressaiu. Afinal, é impossível haver dedicação total a mais de uma coisa ao mesmo
tempo.

UMA QUESTÃO INTERESSANTE


Pense nisso: se um ser humano pode teoricamente alcançar o nível 6 em uma Habilidade, mas para isso seria
necessário trabalho e dedicação total durante toda uma vida, como um vampiro de Geração baixa pode ter vários níveis seis em
bem menos tempo?
Talvez seja uma particularidade do sangue... talvez a mesma propriedade mística que permita força e inteligência
maior permita também aprender facilmente e guardar mais conhecimentos do que o normal, possibilitando adquirir níveis 6 ou
até maiores com mais facilidade... mas isto é apenas um talvez...

CONCLUSÃO
Após tudo isso... pense bem nas Características de seu personagem. Lembre-se do que realmente significa um nível
dois ou três, e da importância dos níveis quatro e cinco. E pense realmente se há necessidade de se ter um nível seis...
De fim a fim, lembre-se: Características não fazem um personagem. Pode ser divertido por uma ou duas histórias ser o
“mais fodão do pedaço,” mas será cada vez mais difícil encontrar um desafio. Antagonistas poderosos não devem surgir como
baratas, e sim raramente. Se você se torna poderoso demais, as histórias ou perdem a graça ou perdem o sentido.
E, finalmente, ao Narrador, também, lembre-se disso ao planejar histórias e criar NPCs. Se os jogadores só enfrentam
seres poderosos, eles sentirão a necessidade de serem poderosos... e pior ainda, a polícia, a lei, os vampiros anarquistas, os
feiticeiros estáticos, os caçadores mortais e os criminosos se tornam incapazes de serem um bom desafio para a história,
retirando muitas possibilidades.

Tiago José “Deicide” Galvão Moreira


www.underhaven.hpg.com.br