Você está na página 1de 99

LINHA VEGA

DESCRITIVO TÉCNICO
11ª Revisão
INFORMAÇÕES SOBRE O MANUAL INTERATIVO DIAMONT
O manual interativo DIAMONT foi feito para dar mais agilidade e facilidade na leitura e manipulação
do conteúdo digital. Seus botões na parte lateral do manual auxiliam na navegação sobre o conteúdo deste
manual. Para visualiza-lo em modo de tela cheia pressione CRTL + L no teclado. O esquema a seguir de-
monstra os campos de atalhos inseridos:

O logo Diamont leva ao início do manual

PRODUTO
STANDARD

Cada botão leva ao seu respectivo inicio


de capítulo
ECLATURA 8
PREMIUM

RESENTAÇÃO DO PRODUTO 12
1.1 Tipos de Insuflamento 14
1.1.1 Insuflamento para cima (UP - FLOW) 14
DUAL FLUID

1.1.2 Insuflamento para baixo (DOWN-FLOW) 15


1.1.3 Insuflamento frontal (Descarga ambiente) 15 Cada linha do sumário leva ao seu res-
pectivo conteúdo
LABORATORY
OPCIONAIS
ACESSÓRIOS
OBSERVAÇÕES
CONTATO
NOMECLATURA 8

1. APRESENTAÇÃO DO PRODUTO 10
1.1 Tipos de Insuflamento 12
1.1.1 Insuflamento para cima (UP - FLOW) 12
1.1.2 Insuflamento para baixo (DOWN-FLOW) 13
1.1.3 Insuflamento frontal (Descarga ambiente) 13
1.2 Modularidade 14
1.2.1 Redundância 14
1.3 Tipos de Condensação 15
1.3.1 Condensação a ar 15
1.3.2 Condensação a água 16

2. VEGA STANDARD 18
2.1 Características técnicas 18
2.1.1 Unidade evaporadora 18
2.1.1.1 Gabinete 18
2.1.1.2 Serpentina 19
2.1.1.3 Compressor 19
2.1.1.4 Circuito Frigorífico 19
2.1.1.5 Filtros de alta eficiência 20
2.1.1.6 Sistema de ventilação 20
2.1.1.7 Painel Elétrico 21
2.1.1.8 Controlador Digital 21
2.1.1.9 Monitor de tensão com proteção para cargas trifásicas 22
2.1.1.10 Sistema de desumidificação 22
2.1.1.11 Umidificador 22
2.1.1.12 Sistema de reaquecimento por gás quente 23
2.1.2 Condensador remoto 24
2.1.2.1 Condensador remoto com ventilador axial 24
2.1.2.1.1 Gabinete 24
2.1.2.1.2 Serpentina 25
2.1.2.1.3 Ventilador axial 25
2.1.2.2 Condensador remoto com ventilador centrífugo 25
2.1.2.2.1 Gabinete 26
2.1.2.2.2 Serpentina 26
2.1.3 Controlador Microprocessado 26
2.1.3.1 Características gerais 26
2.1.3.1.1 Características do controlador (Dianet) 27
2.1.3.1.2 Integração com central de combate a incêndio  28
2.1.3.1.3 Gerenciamento de acessórios 28
2.1.3.1.4 Níveis de controle 29
2.1.3.1.5 Alarmes/Sinais 29

LINHA VEGA | descritivo técnico


2.1.3.1.6 Sistema de supervisão 29
2.2 tabelas técnicas 30
2.2.1. Unidade Evaporadora 30
2.2.1.1. Dimensões 30
2.2.1.2. Informações Técnicas 31
2.2.1.3. Dados Elétricos 32
2.2.2. Condensador remoto 32
2.2.2.1. Dimensões 32
2.2.2.2. Informações Técnicas 33

3. VEGA PREMIUM 41
3.1. Características Técnicas  41
3.1.1. Unidade evaporadora 41
3.1.1.1. Gabinete 41
3.1.1.2. Serpentina 42
3.1.1.3. Compressor 42
3.1.1.4. Circuito Frigorífico 42
3.1.1.5 Filtros de alta eficiência 43
3.1.1.6. Sistema de Ventilação Centrífuga (Plenun-Fan)  43
3.1.1.7. Painel Elétrico 44
3.1.1.8 IHM 44
3.1.1.9. Sistema de Desumidificação 45
3.1.1.10 Umidificador 46
3.1.1.11. Sistema de Reaquecimento por Gás Quente 47
3.1.2 Condensador Remoto 48
3.1.2.1 Condensador Remoto com Ventilador Axial 48
3.1.2.1.1 Gabinete 48
3.1.2.1.2. Serpentina 48
3.1.2.1.3. Ventilador Axial 49
3.1.2.2. Condensador com Ventilador Centrífugo 49
3.1.2.2.1. Gabinete 49
3.1.2.2.2. Serpentina 49
3.1.3 Controlador Microprocessado 49
3.1.3.1 Características gerais 49
3.1.3.1.1 Características do controlador (Dianet) 50
3.1.3.1.2 Integração com central de combate a incêndio  52
3.1.3.1.3 Gerenciamento de acessórios 52
3.1.3.1.4 Níveis de controle 52
3.1.3.1.5 Alarmes/Sinais 53
3.1.3.1.6 Sistema de supervisão 53
3.2. Tabelas Técnicas 54
3.2.1. Unidade Evaporadora 54
3.2.1.1. Dimensões 47

LINHA VEGA | descritivo técnico


3.2.1.2. Informações Técnicas 48
3.2.1.3. Dados Elétricos 49
3.2.2. Condensador Remoto 49
3.2.2.1. Dimensões 49
3.2.2.2. Informações Técnicas 50
3.2.2.3. Dados Elétricos 52

4. VEGA DUAL FLUID 53


4.1. CARACTERÍSTICAS GERAIS 53
4.1.1. Condicionador de Ar 53
4.1.1.1. Gabinete 54
4.1.1.2. Serpentinas 54
4.1.1.3. Válvula Pilotada 3 Vias 55
4.1.1.4. Sensor de Temperatura de Água Gelada 56
4.1.1.5. Compressor 56
4.1.1.6. Circuito Frigorífico 56
4.1.1.7. Circuito de Água Gelada 57
4.1.1.8. Filtros de Alta Eficiência 57
4.1.1.9. Ventilador 57
4.1.1.10. Painel Elétrico 58
4.1.1.11. IHM 58
4.1.1.12. Sistema de Desumidificação 59
4.1.1.13. Umidificador 59
4.1.1.14. Sistema de Reaquecimento Elétrico 60
4.1.2. Condensador Remoto 60
4.2. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 61
4.2.1. Unidade Evaporadora 61
4.2.1.1. Dimensões 61
4.2.1.2. Informações Técnicas 62
4.2.1.3. Dados Elétricos 63

5. VEGA LABORATORY 64
5.1. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 64
5.1.1. Unidade Evaporadora 64
5.1.1.1. Gabinete 64
5.1.1.2. Serpentina 65
5.1.1.3. Compressor  65
5.1.1.4. Válvula de Expansão Eletrônica 66
5.1.1.5. Circuito Frigorífico 67
5.1.1.6. Filtros de alta eficiência 67
5.1.1.7. Sistema de ventilação 67
5.1.1.8. Painel Elétrico 68
5.1.1.9. IHM 69
5.1.1.10. Monitor de tensão com proteção para cargas trifásicas 69

LINHA VEGA | descritivo técnico


5.1.1.11 Sistema de desumidificação 69
5.1.1.12. Umidificador 70
5.1.1.13. Sistema de reaquecimento elétrico proporcional 71
5.1.2. Condensador remoto 71
5.1.2.1. Condensador remoto com ventilador axial 71
5.1.2.1.1. Gabinete 71
5.1.2.1.2. Serpentina 72
5.1.2.1.3. Ventilador axial 72
5.1.3 Controlador Microprocessado 72
5.1.3.1. Características gerais 73
5.1.3.1.1. Características do controlador (Dianet) 73
5.1.3.1.2. Gerenciamento de acessórios 74
5.1.3.1.3. Níveis de controle 74
5.1.3.1.4. Alarmes/Sinais 75
5.4. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 75
5.4.1. Unidade Evaporadora 75
5.4.1.1. Dimensões 76
5.4.1.2. Informações Técnicas 77
5.4.1.3. Dados Elétricos 78
5.4.2. Unidade Condensadora 78
5.4.2.1. Dimensões 78
5.4.2.2. Informações Técnicas 79
5.4.2.3. Dados Elétricos 79

6. OPCIONAIS 80
6.1. Válvula de Expansão Eletrônica 80
6.2. Fluido Refrigerante Ecológico 81
6.3. Compressor Digital Scroll 81
6.4. OPCIONAIS PARA CONDENSADORES REMOTOS 83
6.5. Sistema de Reaquecimento Elétrico 83

7. ACESSÓRIOS  84
7.1. Damper Motorizado 84
7.2. Base Elevada 84
7.3. Caixa Plenum 84
7.4. Sistema de Detecção de Vazamentos (DAP) 85
7.5 KIT H2O | kit de proteção - sistema de umidificação 86
7.6 DIAtherm | monitor de temperaturas no ambiente 87
7.7 FILTRAGEM ESPECIAL 88
7.8 GAV | grelha de alta vazão 88
7.9 BUSTER | propulsor de ar 89

LINHA VEGA | descritivo técnico


8. OBSERVAÇÕES IMPORTANTES 90

9. CONTATOS 91

LINHA VEGA | descritivo técnico


NOMECLATURA
NOMENCLATURA LINHA VEGA - EVAPORADORA

PRODUTO
VSC S 100 U 3 6 M W H S G D 1

EQUIPAMENTO PROTOCOLO DE COMUNICAÇÃO

STANDARD
VSC - VEGA SELF CONTAINED 1 - NÃO APLICAVEL
2 - MODBUS RTU
VERSÃO 3 - MODBUS TCP
S - STANDARD 4 - TCP/IP (ETHERNET)
P - PREMIUM 5- BACNET
D - DUAL FLUID 6 - CANBUS

PREMIUM
L - LABORATORY
7 - LONWORKS
8 - FIELDBUS
CÓDIGO
CÓDIGO CAPACIDADE¹
CAPACIDADE 1

040 9 - KONNEX
050 5 4TR
TR
050 5 TR 10 - TREND
075 7,5 TR
075 7,5 TR
11 -SNMP

DUAL FLUID
100
100 1010 TRTR
150
150 1515 TRTR
SUPERVISÃO
200
200 2222 TRTR
300 30 TR D - DIAMONT
300 30 TR
P - PRÓPRIO (BMS)
N - NÃO SE APLICA

LABORATORY
INSUFLAMENTO
U - UPFLOW
D - DOWNFLOW FILTRAGEM
F - FRONTAL G - G4
F - G4 + F5
E - ESPECIAL
TENSÃO / FASE

OPCIONAIS
2 - 220 V / 3
3 - 380 V / 3 UMIDIFICAÇÃO
4 - 440 V / 3 S - SIM
5 - 460 V / 3 N - NÃO SE APLICA
6 - 480 V / 3

ACESSÓRIOS
REAQUECIMENTO
FREQUÊNCIA H - HOT GÁS
6 - 60 hZ E - ELÉTRICO
N - NÃO SE APLICA
GÁS REFRIGERANTE
OBSERVAÇÕES

M - R22
TIPO DE CONSENSAÇÃO
P - R407C
A - AR
ISCEON M099 WD - AGUA (DRY COOLER)
WT - AGUA (TORRE RESF.)

1
Consultar tabela de dados para cada versão
CONTATO

2
Disponível somente na versão PREMIUM

LINHA VEGA | descritivo técnico 8


PRODUTO
NOMENCLATURA LINHA VEGA - CONDENSADORA

CRA VA 050 DV S

STANDARD
TIPO DE CONDENSADORA TRATAMENTO ALETADO
CRA - COND. REMOTO A AR S - SIM
DC - DRYCOOLER N - NÃO APLICAVEL

TIPO DE VENTILAÇÃO
SENTIDO FLUXO DE DESCARGA

PREMIUM
VA - AXIAL DV - VERTICAL
VC - CENTRÍFUGA3
DH - HORIZONTAL

CAPACIDADE
CAPACIDADE
040 - 4 TR
050 -050
5 TR

DUAL FLUID
- 5 TR
075 075
- 7,5- 7,5
TR TR
100 -100
11-TR
11 TR
150 - 15 TR
150 - 15 TR

LABORATORY
3
Exclusivo para condensação a ar

OPCIONAIS
ACESSÓRIOS
OBSERVAÇÕES
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 9


1. APRESENTAÇÃO DO PRODUTO
Desenvolvida para atender a deve ser de 50% com variação de 5% para
ambientes críticos, com alta densidade mais ou para menos.

PRODUTO
de carga térmica (calor sensível) os Opcionalmente, o controle do
condicionadores de ar de precisão – Linha equipamento pode ser parametrizado de
VEGA – oferecem a mais alta tecnologia fabrica para operar com temperatura de
voltada a confiabilidade, garantindo 24º C e variação de mais ou menos 2º C.
a continuidade de operação nesses Os computadores e outros

STANDARD
ambientes, obedecendo a rigorosos equipamentos eletrônicos necessitam de
controles de temperatura e umidade, grandes quantidades de ar refrigerado,
operando 24 horas, 365 dias do ano. mais do que aparelhos de ar condicionado
Os condicionadores VEGA de conforto conseguem gerar. Os

PREMIUM
contemplam características de projeto condicionadores de conforto possuem em
que, alem da confiabilidade de operação media uma descarga de ar refrigerado
oferecem grande economia de energia em torno de 680 m³ por tonelada de
elétrica, garantindo assim o retorno sobre refrigeração (1 TR = 12.000 BTU), enquanto
o investimento. os sistemas de climatização de precisão

DUAL FLUID
Os computadores, mainframes geram em torno de 1000 m de ar por TR.
e aparelhos eletrônicos sensíveis, A alta densidade de ar quente gerada
possuem alta densidade de geração de pelos equipamentos eletrônicos dentro
calor e por isso devem ser mantidos de pequenos ambientes requer um maior

LABORATORY
dentro de uma faixa de temperatura e número de trocas de ar.
umidade estabilizadas. Atendendo as Outro aspecto está relacionado ao
especificações dos grandes fabricantes fato de equipamentos como computadores,
destes equipamentos e as normas mainframes e aparelhos eletrônicos
ABNT NBR 10080 e ABNT NBR 11515, a gerarem em sua grande parte calor

OPCIONAIS
temperatura do local deve permanecer na sensível e não latente. Condicionadores
faixa de 22°C com variação de 2°C para de ar de conforto foram projetados para
mais ou para menos. A umidade relativa atender uma demanda de ambos calor

ACESSÓRIOS
OBSERVAÇÕES
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 10


sensível e latente, enquanto os sistemas VEGA self-contained são projetados e
de climatização de precisão foram contruidos conforme orientação das
projetados para remover especificamente seguintes normas técnicas:
o máximo possível de calor sensível

PRODUTO
gerado nos ambiente críticos. ABNT NBR 16401:2008 INSTALAÇÃO
Os condicionadores de ar do tipo DE AR CONDICONADO - SISTEMAS
self-contained foram concebidos para CENTRAIS E UNITÁRIOS ;
atender cargas térmicas consideráveis.
ABNT NBR 11515 - CRITÉRIOS DE
As capacidades de refrigeração disponí-

STANDARD
SEGURANÇA FÍSICA RELATIVOS AO
veis são 5 TR, 7,5 TR, 10 TR, 15 TR, 22 TR e
ARMAZENAMENTO DE DADOS;
30 TR.
As máquinas foram projetadas ABNT NBR 5410:2004 - INSTALAÇÕES
sob o conceito modular, ou seja, mesmo ELÉTRICA DE BAIXA TENSÃO ;

PREMIUM
se a carga térmica do local for superior a ABNT NBR 7008 - REVISÃO B - CHAPAS
capacidade da máquina, basta configurar E BOBINAS DE AÇO REVESTIDAS COM
os módulos de capacidade necessários ZINCO OU COM LIGA ZINCO-FERRO PELO
para atender a carga requerida. O projeto PROCESSO CONTINUO DE IMERSÃO A
modular permite também que sua

DUAL FLUID
QUENTE - ESPECIFICAÇÃO;
instalação tenha maior segurança caso
aplique-se o conceito de redundância. ABNT NBR 10080 INSTALAÇÕES DE AR
Neste caso módulos reservas são CONDICIONADO PARA SALAS DE COM-
instalados e programados para entrar PUTADORES

LABORATORY
em funcionamento caso um dos módulos ANSI/TIA/EIA 942, TELECECOMMUNI-
operantes sofra alguma falha. Outra CATIONS INFRASTRUCTURE STANDARD
possibilidade e o revezamento das FOR DATA CENTERS.
máquinas reservas com os demais
ISO 5151:1994 NON-DUCTED AIR CON-
módulos, a fim de controlar o desgaste e

OPCIONAIS
DITIONERS AND HEAT PUMPS - TESTING
aumentar a vida útil dos condicionadores
AND RATING FOR PERFORMANCE.
de ar.
Os condiconadores de ar da linha

ACESSÓRIOS
OBSERVAÇÕES
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 11


1.1 TIPOS DE INSUFLAMENTO
Estes equipamentos possuem três formas distintas de funcionamento, com
insuflamento para cima (UP-FLOW), insuflamento para baixo (DOWN-FLOW) e insulflamento

PRODUTO
frontal com descarga ambiente.

STANDARD
1.1.1 Insuflamento para cima (UP - FLOW)

O ar resfriado é lançado no

PREMIUM
ambiente através do topo da máquina,
enquanto o retorno do ar quente ocorre
por meio de uma abertura na face frontal
do equipamento.

DUAL FLUID
LABORATORY
OPCIONAIS
ACESSÓRIOS
OBSERVAÇÕES
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 12


1.1.2 Insuflamento para baixo
(DOWN-FLOW)

O ar resfriado é lançado no
ambiente através da parte de baixo do

PRODUTO
equipamento, necessitando que o local
de instalação possua piso elevado. Para
comportar a máquina é necessária a
aquisição de uma base elevada com

STANDARD
regulagem de altura (opcional). O
retorno do ar quente ocorre na face
superior do self-contained.
A DIAMONT sugere que a altura
do piso elevado para instalação de

PREMIUM
equipamentos do tipo self-contained
tenha no mínimo 40 cm. Esta altura
garante o bom funcionamento do
condicionador de ar e também uma

DUAL FLUID
distribuição de ar adequada.

LABORATORY
1.1.3 Insuflamento frontal (Descarga ambiente)

Nesta opção de insuflamento

OPCIONAIS
o retorno de ar é feito pela parte
superior da máquina e o insuflamento
pela parte frontal do equipamento
efetuando a descarga de ar refrigerado

ACESSÓRIOS
diretamente ao ambiente;

OBSERVAÇÕES
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 13


1.2 MODULARIDADE
A solução modular oferece maior
agilidade ao permitir o aumento da

PRODUTO
capacidade de resfriamento a medida
que ocorre aumento na carga térmica do
ambiente; desta forma, a unidade self-
contained é ideal para data centers de

STANDARD
médio ou grande porte.
Nota-se que a maioria dos data-
centers e ambientes críticos sofrem
ampliações constantemente, isto acarreta
em um aumento da carga térmica que fora

PREMIUM
dimensionada anteriormente. Pensando
nisso, a DIAMONT oferece soluções Módulo 1 Módulo 2 Módulo 3
modulares que permitem a aquisição
de módulos de mesma capacidade dos

DUAL FLUID
condicionadores de ar já instalados com o
objetivo de atender a nova carga térmica
gerada no ambiente.

LABORATORY
1.2.1 Redundância

A DIAMONT procura oferecer


redundância de equipamentos com o 100% 100% 100% + 100% Stand-by
menor custo possível, ou seja, com menor

OPCIONAIS
investimento em máquinas de back-up. + =
O sistema de redundância permite que
um dos módulos do equipamento opere 100% Redundância

na função espera (Stand-by). O modulo

ACESSÓRIOS
50% 50% 50% 100% + 50% Stand-by
reserva entra em operação caso ocorra
alguma falha nos equipamentos que estão + =
operantes.
É possível programar o funciona- 100% Redundância
OBSERVAÇÕES

mento dos equipamentos reserva para


operar em faixas de horário diferentes 33,3% 33,3% 33,3% 33,3% 100% + 33,3% Stand-by

dos módulos operantes, com o objetivo de


+ =
controlar o desgaste de todos os módulos.
Caso os equipamentos possuam
100% Redundância
CONTATO

insuflamento para baixo, os módulos de-


verão possuir damper motorizado, com o 25% 25% 25% 25% 25% 100% + 25% Stand-by

objetivo de evitar o retorno do ar resfriado


+ =
ao modulo que estiver em stand-by.
100% Redundância

LINHA VEGA | descritivo técnico 14


1.3 TIPOS DE CONDENSAÇÃO
Os condicionadores de ar da linha VEGA podem ser configurados em duas maneiras:

PRODUTO
Condensação a Ar
Condensação a Água
-Condensador tipo Placas (sistemas fechados)

STANDARD
-Condensador tipo Shell-in-tube (sistemas abertos)

1.3.1 Condensação a ar

PREMIUM
Este sistema consiste de uma unidade evaporadora e um condensador remoto. O calor
é removido do local e transferido para o fluido refrigerante (expansão direta), que libera esta
energia no lado externo da instalação através do condensador remoto. O próprio ar externo e
responsável pela condensação do fluído refrigerante quando este passa pelo condensador.

DUAL FLUID
LABORATORY
Unidade Evaporadora

OPCIONAIS
ACESSÓRIOS
OBSERVAÇÕES
CONTATO

Condensador Remoto

LINHA VEGA | descritivo técnico 15


1.3.2 Condensação a água

Na condensação a água o calor condensadores, sendo um deles indicado


removido do ambiente interno é transferido para sistemas fechados e o outro para

PRODUTO
para um meio intermediário (água) antes sistemas abertos.
de ser rejeitado no ambiente externo Para sistemas fechados (dry coo-
através do ar. Este fluído intermediário ler) emprega-se condensadores tipo pla-
remove o calor contido no fluído ca.

STANDARD
refrigerante causando a condensação do Para sistemas abertos (torres de
mesmo. O calor absorvido pela água será resfriamento) emprega-se condensadores
rejeitado no ambiente externo através tipo shell-in-tube.
de trocadores de calor tipo dry cooler ou A DIAMONT possui os trocadores
torres de resfriamento, a depender das de calor externos (dry coolers) para todas

PREMIUM
características da instalação. as capacidades da linha VEGA.
A DIAMONT oferece 2 tipos de

DUAL FLUID
LABORATORY
Unidade Evaporadora

OPCIONAIS
ACESSÓRIOS
OBSERVAÇÕES

Dry - Cooler
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 16


PRODUTO STANDARD PREMIUM DUAL FLUID LABORATORY OPCIONAIS ACESSÓRIOS OBSERVAÇÕES CONTATO

17
LINHA VEGA | descritivo técnico
Torre de Resfriamento
Unidade Evaporadora
2. VEGA STANDARD
A versão standard envolve as características mínimas que a DIAMONT julga necessá-
rio para qualquer aplicação dos condicionadores de ar da linha VEGA.

PRODUTO
2.1 Características técnicas
Os condicionadores de precisão do tipo self-contained são compostos pelo condiciona-

STANDARD
dor de ar e pelo condensador remoto.

2.1.1 Unidade evaporadora

Corresponde a parte do equipamento que fica no interior do local climatizado. Nos

PREMIUM
itens que seguem, estão descritos os seus principais componentes.
2.1.1.1 Gabinete
DOWN-Flow / Frontal

DUAL FLUID
O gabinete dos condicionadores de ar da linha VEGA
tem concepção vertical e são bipartidos: a seção da serpentina
(coil) e a seção do ventilador (blower). No caso das unidades
Refrigeração
com insuflamento para baixo (down-flow) a seção do ventilador
encontra-se na parte inferior a seção da serpentina, no caso

LABORATORY
das unidades com descarga de ar para cima (up-flow), a seção
do ventilador está localizada na parte superior a seção da
serpentina.
O gabinete e composto por perfis de aço galvanizado
e soldados através do processo MIG. Para o fechamento são

OPCIONAIS
Ventilação
utilizados painéis fabricados com chapas de aço, isolados
térmica e acusticamente com manta de espuma elastomérica
não porosa, espessura 20 mm e densidade de 20 Kg/m³. As
portas frontais possuem trancas do tipo lingüeta permitindo

ACESSÓRIOS
acesso frontal para manutenção. O raio Máximo de abertura
das portas e de 550 mm. A pintura e feita através de processo
UP-Flow
eletrostático usando tinta epóxi curada em forno e com
aparência texturizada. O gabinete bipartido permite a separação
OBSERVAÇÕES

dos módulos facilitando o transporte e montagem em locais de


Ventilação
difícil acesso. Como opcional, a Diamont oferece a estrutura do
gabinete em alumínio.
Cada gabinete possui uma bandeja para água de
condensação fabricada em aço inoxidável (opcionalmente
CONTATO

a Bandeja de Condensado pode ser confeccionada em


alumínio) com desnível acentuado e ponto de fuga para dreno
Refrigeração
localizado com intuito de não permitir o acúmulo de água. É
importante ressaltar que a construção do gabinete permite
que a manutenção seja feita plenamente pela parte frontal do
equipamento.

LINHA VEGA | descritivo técnico 18


2.1.1.2 Serpentina

A serpentina e do tipo expansão direta, de alto


desempenho, alta superfície de troca, construída em tubos

PRODUTO
de cobre sem costura e cabeceiras em alumínio. Possui
aletas de alumínio corrugadas, coletor e distribuidor
confeccionado com tubos de cobre. A serpentina é
dimensionada para fornecer um fator de calor sensível
maior ou igual a 90%, nas condições de 22 ºC de TBS e 50%

STANDARD
de umidade relativa.
Equipamentos com capacidades acima de 7,5 TR
possuem duplo circuito de refrigeração independentes,
dessa forma a serpentina de evaporação possui também

PREMIUM
duplo circuito independente. Cada circuito do trocador
permite o desligamento parcial da alimentação de fluído
refrigerante para efetuar a função de desumidificação
acelerada.

DUAL FLUID
2.1.1.3 Compressor

É do tipo Scroll, com utilização de fluído refrigerante


R-22 ou fluído ecológico R407c. O compressor é montado
sobre coxins de borracha com a função de amortecer

LABORATORY
a vibração, com dispositivos de proteção tais como
pressostatos de alta e baixa pressão, válvulas de serviço
(sucção e descarga), elemento térmico interno de proteção
elétrica conforme IP21 (VDE). Com alto COP, alto MTBF e

OPCIONAIS
baixo nível de ruído.

2.1.1.4 Circuito Frigorífico

O circuito frigorífico é construído com tubos de cobre sem costura isolados

ACESSÓRIOS
termicamente e composto pelos seguintes componentes:
Válvula de expansão termostática opcionalmente Rotalock.
(equalização externa). Opcionalmente
Visor de Fluído Refrigerante (líquido)
pode-se optar por uma válvula de
OBSERVAÇÕES

com indicador de umidade.


expansão eletrônica.
Válvulas Esfera de bloqueio (serviço), na
Válvulas solenóide (linha de líquido)
linha de líquido.
Válvulas do tipo Schrader para manu-
Pressostato circuito de alta pressão
tenção.
com rearme manual.
CONTATO

Filtro secador de linha (linha de líquido)


Pressostato circuito de baixa pressão.
Reservatório de Líquido (opcionalmente
com válvula de alívio). *Opcionalmente as máquinas podem ser fornecidas com ban-

co de capacitores para correção do fator de potência, disponibilizando um


Conexões com compressor soldadas;
cos φ : 0,95 (fator de potencia).

LINHA VEGA | descritivo técnico 19


2.1.1.5 Filtros de alta eficiência especialmente dimensionados para
trabalhar por 100.000 horas. Além disso,
A qualidade do ar e essencial nos os ventiladores são reforçados com um
sistemas de refrigeração de precisão. Os quadro estrutural para maior estabilidade
filtros de ar da linha VEGA são projetados

PRODUTO
e redução de vibração.
para não permitir o fluxo de particulados O acoplamento entre o motor e o
que causam falhas eletromecânicas ventilador é feito por acoplamento flexível
no próprio condicionador e nos do tipo elástico, minimizando efeitos de
equipamentos que recebem o ar resfriado, desalinhamento. O conjunto motor-venti-

STANDARD
como computadores e mainframes. A lador é montado na parte interna do gabi-
classificação padrão de filtros utilizados e nete apoiado em coxins anti-vibração.
G4, conforme ABNT NBR 16401, podendo O ventilador é acionado e contro-
opcionalmente ser aplicado filtro classe lado por um inversor de freqüência, que
“F”. São filtros do tipo plissado, com meio

PREMIUM
são destinados a variação da velocidade
filtrante de fibras sintéticas e plissado de motores elétricos de indução trifási-
com tela de reforço na saída do fluxo de ar, cos. possui interface homem-máquina
oferecendo uma área filtrante expandida simples, instalada no quadro elétrico do
que resulta em maior capacidade de vazão equipamento.

DUAL FLUID
e acúmulo de particulado, sem prejuízo de O ventilador possui um sensor de
perda de pressão. fluxo que em caso de falha envia um sinal
O equipamento possui opcional- ao controlador eletrônico interrompendo
mente, sensores que medem o grau de o funcionamento do motor.

LABORATORY
saturação dos filtros e comunicando o
controle da máquina.
T i p o s Classe Eficiência gra- Eficiencia média
de fil- vimétrica mé- para partículas de
tros dia Eg% 0.4 Ef%

OPCIONAIS
Gros- G1 50 ≤ Eg < 65 --
sos G2 65 ≤ Eg <80 --
G3 80 ≤ Eg < 90 --
G4 90 ≤ Eg --

ACESSÓRIOS
Finos F5 -- 40 ≤ Ef < 60
F6 -- 60 ≤ Ef < 80
F7 -- 80 ≤ Ef < 90
F8 -- 90 ≤ Ef < 95
F9 -- 95 ≤ EF
OBSERVAÇÕES

Fonte: ABNT NBA 16401:2008 - Parte 3: Qualidade do Ar

2.1.1.6 Sistema de ventilação


Os condicionadores de ar da
linha VEGA versão standard, possuem
ventiladores do tipo centrífugo de dupla
CONTATO

aspiração e rotor de pás curvadas para


frente do tipo sirocco. O ventilador é
acionado por motor elétrico trifásico, de
alto rendimento a prova de gotejamento.
Os mancais são de alto desempenho,

LINHA VEGA | descritivo técnico 20


2.1.1.7 Painel Elétrico

Cada condicionador de ar possui um quadro de comando elétrico conforme IEC240-1,


construído em chapa de aço galvanizado com acesso frontal no equipamento. Todos os dispo-

PRODUTO
sitivos para proteção e controle do condicionador de ar estão disponíveis no painel elétrico. A
seguir são apresentadas algumas características:
Possui entradas de força individuais. Os componentes de proteção usados
nos quadros elétricos são certificados
A entrada da alimentação elétrica e feita

STANDARD
pelo INMETRO, atuando dentro das
pela parte inferior do equipamento e pela
conformidades técnicas e da lei.
parte inferior do quadro elétrico.
Opcionalmente as máquinas podem
Isolado do fluxo de ar e coberto por
ser fornecidas com banco de capacitores
proteção plástica que protege todos os
para correção do fator de potência,

PREMIUM
componentes alimentados por tensão
disponibilizando um cos φ : 0,95 (fator de
superior a 24 V.
potência).
Possui disjuntor motor e interruptor liga/
opcionalmente, permite que a alimentação
desliga para cada motor e compressor.

DUAL FLUID
elétrica do comando (controladores) seja
Possui uma chave seletora geral para feita através de no-break. Dessa forma
operações de emergência. mantem-se a comunicação das máquinas
Possui bornes do tipo mola, que permitem com o sistema supervisório, em caso de
falta de energia.

LABORATORY
melhor fixação dos terminais.
Em caso de falha do sistema eletrônico 2.1.1.8 Controlador Digital
a máquina permite a operação manual
desabilitando as funções de umidificação, Além do controlador microproces-
desumidificação e aquecimento. A função sado Dianet (descrito abaixo), os equipa-

OPCIONAIS
de refrigeração permanece atuando neste mentos da Linha VEGA são equipados com
caso. controlador digital que é utilizado quando o
Cada painel elétrico possui proteção equipamento está em modo manual.
contra falta ou inversão de fases. Esta

ACESSÓRIOS
proteção tem como objetivo, prevenir Quando a temperatura do ar na entrada
irregularidades na rede causadas pelos do condicionador atingir o valor ajustado, o
componentes eletro-eletrônicos. controlador digital irá acionar as funções
de refrigeração e ventilação da máqui-
O Projeto elétrico é elaborado dentro dos
OBSERVAÇÕES

na.
padrões IEC60617, facilitando o entendi-
mento de operação do equipamento.
Cada quadro é testado e qualificado indi-
vidualmente em fábrica.
CONTATO

Possuem grau de proteção IP-40 e


categoria de utilização AC-3.
São dimensionados e construídos con-
forme normas NBR 6808, NBR 6146 e NBR
5410.

LINHA VEGA | descritivo técnico 21


2.1.1.9 Monitor de tensão com proteção para cargas trifásicas

O PhaseLog é um dispositivo para monitoramento e proteção de instalações elétricas,


sendo dotado de relógio e memória interna é capaz de armazenar os valores de tensão de

PRODUTO
cada fase da rede elétrica em períodos de tempo determinados pelo usuário. Através do
método de medição de tensão True RMS realiza o monitoramento da qualidade de energia e
pode proteger cargas trifásicas contra: sub e sobre tensão, assimetria angular, assimetria
modular, falta de fase e seqüência de fases.

STANDARD
2.1.1.10 Sistema de desumidificação
A técnica utilizada para executar a desumidificação do equipamento é baseada no des-
ligamento parcial da serpentina de evaporação. Através de uma válvula solenóide é efetuada

PREMIUM
a restrição de passagem de fluido refrigerante para 2/3 da serpentina, proporcionando a re-
dução da temperatura de evaporação e conseqüente aumento da condensação.

2.1.1.11 Umidificador

DUAL FLUID
O sistema de umidificação vaporiza dificador é protegido contra operação em
a água no processo de aumento da umida- “seco” através de um sensor, onde a cor-
de relativa do ambiente climatizado. Este rente elétrica e interrompida quando os
componente possui eletrodos submersos eletrodos não estão submersos na água.

LABORATORY
e um tanque plástico de alta resistência, Caso o consumo elétrico aumente signi-
onde a água é aquecida. Um controlador ficativamente, acima do valor nominal do
eletrônico é responsável pelo acionamen- umidificador, a válvula de dreno é aberta
to e bloqueio do sistema. automaticamente.
O umidificador funciona através de O consumo de energia reduz abai-

OPCIONAIS
vapor d’água com controle proporcional, xo do valor limite e a válvula de entrada de
aquecido por eletrodos submersos em água abre para permitir a produção cons-
tanque plástico de alta resistência, com tante de vapor. O sistema de alimentação
capacidade variável de vapor. A alimen- é automático e controlado pelo micropro-

ACESSÓRIOS
tação e drenagem serão feitas através cessador, permitindo manutenção, limpe-
de válvulas solenóides, mangueira de ali- za e verificação de todo o sistema.
mentação em borracha 3/4” e mangueira O sistema pode ser submetido a
de dreno em borracha também com diâ- uma pressão máxima de 5 bar, acima des-
OBSERVAÇÕES

metro de 3/4”. te valor é necessário a instalação de um


O umidificador utiliza água comum sistema de redução de pressão. Caracte-
para a produção de vapor. A água é conver- rísticas principais:
tida em vapor através de energia elétrica Tubo difusor de vapor em aço inox ou
que circula entre os eletrodos do cilindro cobre.
CONTATO

de aquecimento. O vapor é introduzido no


Válvulas solenóides para controle de
fluxo de ar do ventilador com uma quanti-
entrada e saída de água.
dade que varia em função do nível de água
do cilindro, pois quanto mais submersos Possui dispositivo de proteção (disjun-
os eletrodos estiverem, maior será a cor- tor) exclusivo no painel elétrico da máqui-
rente elétrica circulante na água. O umi- na.

LINHA VEGA | descritivo técnico 22


Controle de capacidade proporcional via Nº DESCRIÇÃO
controle microprocessado. 1 Válvula solenóide de entrada
Pré-ajustagem da capacidade máxima 2 Limitador de fluxo
para umidificação: 20%, 50%, 75% e 100% 3 Tubo de alimentação de água externa

PRODUTO
da capacidade nominal. 4 Tubo de alimentação de água no cilindro

LEDs de indicação da capacidade de 5 Tubo de dreno de excesso de água

umidificação, em ciclos, e em flash para 6 Sensor de condutividade


indicação de alarmes. 7 Tanque de enchimento e dispositivo de limite de

STANDARD
excesso de água
Permite processo de drenagem
8 Sensores de nível
manual e programação para drenagem
9 Saída de água
automática após 7 dias sem uso, também,
10 Eletrodos de aquecimento
a programação de ciclos de drenagem,

PREMIUM
11 Casco do cilindro
em função da qualidade da água de
alimentação. 12 Filtro inferior
13 Válvula solenóide de dreno
Integrável ao controle microprocessado
da máquina, para comunicação de funcio-

DUAL FLUID
namento e alarmes.

LABORATORY
OPCIONAIS
2.1.1.12 Sistema de reaquecimento
Nº DESCRIÇÃO por gás quente

ACESSÓRIOS
1 Válvula solenóide de entrada
O sistema de reaquecimento utiliza
2 Limitador de fluxo
uma serpentina, que reaproveita o gás quente
3 Tubo de alimentação de água externa
da descarga do compressor.
4 Tubo de alimentação de água no cilindro
O sistema é ativado através de uma
OBSERVAÇÕES

5 Tubo de dreno de excesso de água


válvula recuperadora de 3 vias durante a fase
6 Sensor de condutividade
de desumidificação, que atua no sentido de
7 Tanque de enchimento e dispositivo de limite de excesso de água
direcionar a vazão de fluído refrigerante da
8 Sensores de nível
serpentina condensadora para a serpentina
9 Saída de vapor
de gás quente. Quando a temperatura do
CONTATO

10 Eletrodos de aquecimento
ambiente está abaixo da temperatura ajustada
no controlador microprocessado, um sinal é
11 Casco do cilindro

enviado à válvula que fecha a passagem de


12 Filtro inferior

fluído para a serpentina


13 condensadora
Válvula solenóide deedreno
abre
a passagem de fluído para a serpentina de
gás quente.

LINHA VEGA | descritivo técnico 23


2.1.2 Condensador remoto

Corresponde a parte do aparelho que fica no exterior do local climatizado. A DIAMONT


oferece 2 tipos de condensador:

PRODUTO
Condensador Remoto com ventilador Condensador Remoto com ventilador
axial centrífugo
2.1.2.1 Condensador remoto com ventilador axial

STANDARD
Os condensadores remotos são projetados para trabalho ao tempo. Podem ter seu
ciclo de trabalho controlado trazendo inúmeros benefícios para o sistema como redução
da variação da pressão do fluído fazendo com que o sistema trabalhe mais equilibrado,
economizando energia nos ventiladores, pois não é necessário operar no sistema on-off,

PREMIUM
diminuindo a necessidade de manutenção, causando um aproveitamento melhor da energia
gerada pelo sistema, além de um reduzido nível de ruído para instalações críticas onde os
equipamentos são aplicados. Os controles e componentes elétricos existentes no condensador
são a prova d’água. Possui presostato de rearme manual como uma segurança adicional do
sistema.

DUAL FLUID
2.1.2.1.1 Gabinete

O gabinete e composto por perfis de aço soldados através do processo MIG. A pintura

LABORATORY
é feita através de processo eletrostático usando tinta epóxi curada em forno e com aparência
texturizada. A configuração de montagem considera a descarga de ar no sentido vertical para
cima, ou horizontal. Opcionalmente, a Diamont oferece a estrutura do gabinete assim como
toda a carenagem metálica da unidade em alumínio.

OPCIONAIS
Descarga Vertical

ACESSÓRIOS
OBSERVAÇÕES

Descarga Horizontal
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 24


2.1.2.1.2 Serpentina

A serpentina e composta de tubos


de cobre sem costura e aletas de dissipa-

PRODUTO
ção em alumínio perfeitamente fixadas. O
componente e submetido a um teste hi-
drostático em fábrica com o objetivo de
garantir as condições mínimas de segu-
rança e estanqueidade. A serpentina pode

STANDARD
operar com os fluídos refrigerantes R-22 e
R407C.

PREMIUM
2.1.2.1.3 Ventilador axial

As unidades condensadoras da li-
nha VEGA possuem ventilador axial, com
pás construídas em alumínio e aciona-

DUAL FLUID
mento direto através de motor elétrico
monofásico. O componente possui um
dispositivo para variação proporcional
da velocidade em função da pressão de

LABORATORY
condensação, o qual utiliza o controla-
dor eletrônico para analisar os sinais dos
transdutores de pressão e variar a tensão
de alimentação do motor. Esta função per-
mite reduzir a tensão em ate 65% do valor

OPCIONAIS
nominal e efetuar o controle de conden-
sação de forma mais precisa e com maior
economia de energia.

ACESSÓRIOS
2.1.2.2 Condensador remoto com ventilador centrífugo

Planejado para oferecer a maior versatilidade possível no que se refere a aplicação


OBSERVAÇÕES

em locais fechados como casas de máquinas, possui ventilador centrífugo que permite a ope-
ração com uma queda de pressão estática externa de até 15 mmca. Para efetuar a troca tér-
mica este modelo de condensador utiliza dutos de interligação com o ar externo.
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 25


2.1.2.2.1 Gabinete

O gabinete possui formato vertical,


sendo composto por perfis de aço solda-

PRODUTO
dos através do processo MIG. A pintura
e feita através de processo eletrostático
usando tinta epóxi curada em forno e com
aparência texturizada. A configuração de
montagem considera a descarga de ar no

STANDARD
sentido vertical para cima, ou horizontal.

2.1.2.2.2 Serpentina

PREMIUM
A serpentina é composta de
tubos de cobre sem costura e aletas de
dissipação em alumínio perfeitamente
fixadas. O componente é submetido a

DUAL FLUID
um teste hidrostático em fábrica com
o objetivo de garantir as condições
mínimas de segurança e estanqueidade.
A serpentina pode operar com os fluídos

LABORATORY
refrigerantes R-22 e R407C.

2.1.3 Controlador Microprocessado

O Controlador microprocessado Dianet é resultado de pesquisa e desenvolvimento

OPCIONAIS
voltados especificamente para o controle e supervisão dos condicionadores de ar de precisão
DIAMONT.
O microprocessador possui chaves de controle para entradas do usuário, permitindo
setpoints de programação para temperatura e umidade além dos parâmetros de alarme.

ACESSÓRIOS
Uma senha será exigida para fazer mudanças no sistema, todas as opções serão apresenta-
das e indicadas no display. O sistema fornecerá o monitoramento das condições do ambiente
e o status operacional de cada função.
OBSERVAÇÕES

2.1.3.1 Características gerais

O controlador microprocessado Dianet possui display e teclado frontal para gerenciar a


temperatura e umidade relativa do ar em até 32 equipamentos distintos. O display gráfico para
monitoramento e feito de cristal líquido com 120 x 32 pixels de resolução e fácil visualização
CONTATO

de dados. A interface é disponibilizada no idioma português Brasil.


Os sensores de temperatura utilizados são do tipo NTC, que permitem variações
nos comprimentos dos cabos de sinal sem prejudicar a precisão de leitura. Os sensores de
umidade relativa ambiente são igualmente precisos e compactos.
Cada equipamento é dotado de um sistema de controle microprocessado (Dianet)
dedicado, podendo operar de forma autônoma de demais equipamentos como principalmente

LINHA VEGA | descritivo técnico 26


operar em rede com ate 32 unidades (ativos ou stand-by), fazendo parte da programação de
rodízio, entrada de máquina back-up em caso de falha, entrada de máquina back-up para
reforço de climatização entre outras funções da operação em rede.
Os controladores Dianet também funcionam no conceito Stand-alone, independente,

PRODUTO
autônomos da existência ou comando de um sistema supervisório.
Cada condicionador de ar possui ainda um sistema de controle paralelo, pois em
caso de pane no sistema eletrônico da máquina, um controle elétrico-mecânico (termostato
convencional) garante a operação do equipamento na função refrigeração. Este comando
paralelo pode ser acionado manualmente,

STANDARD
alterando o modo de funcionamento da
máquina para modo-emergência na chave de
comando de operação do equipamento.
Possui partida automática após falta

PREMIUM
de energia, efetuando o acionamento dos
componentes de forma escalonada, evitando
sobrecarga do sistema elétrico da instalação.
Possui lógica de controle em PID, para
as entradas e saídas aplicáveis.

DUAL FLUID
Cada condicionado possui um controlador microprocessado independente,
interligações em rede com os outros equipamentos para que efetue as funções do trabalho
em grupo.

LABORATORY
2.1.3.1.1 Características do controlador (Dianet)
Medição do tempo de funcionamento zio entre máquinas.
(horas) dos principais componentes, em

OPCIONAIS
Permite configuração de tempo de envio
especial para gerenciamento/rodízio dos
de alarmes (seqüenciamento).
compressores.
Permite a configuração de trabalho
Permite programação de manutenção
em grupos (zonas). Limitado a 10 grupos,
conforme avisos de períodos pré-ajusta-

ACESSÓRIOS
cada grupo pode possuir sua configuração
dos.
de número de máquinas, tempo de rodízio,
Permite a operação manual dos compo- set Points de trabalho desde que não ex-
nentes da máquina. ceda 32 equipamentos na mesma rede de
trabalho.
OBSERVAÇÕES

Armazenagem de alarmes (300 even-


tos), log, registros de temperatura e umi- Protocolo de Comunicação aberto:
dade (1500 eventos) em memória circular, permite a integração completa com
pelo período de 30 dias. Permite exporta- sistemas de supervisão existentes (redes
ção de dados. BMS, etc).
CONTATO

Classificação de alarmes do tipo crítico Protocolo de Comunicação padrão:


e não-crítico (priorização). Modbus RS485. Outros tipos de protocolo
são disponibilizados opcionalmente:
Possui relógio independente, configurá-
Modbus RTU, BACNET, TCP/IP
vel para operação em tempo real.
(ETHERNET), FIELD BUS, TREND,
Permite configuração do tempo de rodí-

LINHA VEGA | descritivo técnico 27


LONWORKS, KONNEX, CANBUS (todos 2.1.3.1.3 Gerenciamento de acessórios
com configuração tipo “aberta” para
integração a supervisão). O controlador permite que o
equipamento opere com os seguintes
Sistema supervisório com interface web

PRODUTO
acessórios:
com plataformas de gerenciamento em
SMTP, HTTP e SNMP (V1, V2, V3 com trap). Válvula de expansão eletrônica
(opcional)
Funções vitais controladas e supervi-
sionadas: refrigeração, reaquecimento, Sensores de filtro sujo (opcional)

STANDARD
umidificarão e desumidificação.
Sensores de fluxo de ar (incorporado)
Alimentação 24V (Vca ou Vcc).
Umidificador proporcional (incorporado)
Interface de comunicação RS485.
Sistema de desumidificação (incorpora-

PREMIUM
Interface de serviço (download/upload - do)
impressão): RS485 / RS232.
Reaquecimento elétrico (opcional)
Possui interface de comunicação
Detector de água no piso (opcional)
com outros tipos de controladores

DUAL FLUID
microprocessados, permitindo a Entrada para alarme de incêndio
integração de condicionadores de ar de (incorporado)
outras marcas, fazendo o acionamento Acionamento de sistema de alimentação
de máquina stand-by em caso de falha de água (opcional - kit H2o)

LABORATORY
(opcional).
Permite, através da integração com o
Permite supervisão de limites de acessório DIAtherm , o monitoramento de
temperatura e umidade (faixa de trabalho), temperatura e umidade relativa em vários
através de valores médios registrados de pontos do ambiente.
todas as unidades em uma zona. Ex: no caso

OPCIONAIS
do limite de alta temperatura ambiente
(retorno) ser alcançado, o controlador
pode acionar a máquina stand-by para
complementar a climatização.

ACESSÓRIOS
2.1.3.1.2 Integração com central de com-
bate a incêndio OBSERVAÇÕES

O controlador DIAnet possui uma


entrada digital dedicada para receber o
sinal enviado pela central de combate a
incêndio da instalação, quando acionada.
Recebido o comando, o controle desliga
CONTATO

todo o equipamento imediatamente,


enviando um sinal de alarme ao sistema
supervisório da máquina . O equipamento
só é reativado quando o sinal desta
entrada é removido.

LINHA VEGA | descritivo técnico 28


2.1.3.1.4 Níveis de controle

O sistema possui senhas de acesso em quatro níveis, que se diferenciam pelas


informações disponibilizadas ao operador:

PRODUTO
Operador: permite a visualização das condições de funcionamento do equipamento
quanto a temperatura, umidade, alarmes, estado de operação da máquina e horímetro.
Apenas a modificação dos valores de setpoint de temperatura e umidade e permitida.
Técnico: possui as mesmas permissões do nível operador, com o acréscimo da
função de modificação das histereses. Outra função permitida neste nível de acesso são os

STANDARD
diferenciais de operações como desumidificação, reaquecimento e status do compressor.
Administrador: permite as mesmas funções dos níveis de operador, técnico e
operador com acesso a configurações básicas da máquina. Ou seja, funções como setpoints
de temperatura e umidade, ajustes das histereses e gradientes dos sistemas da máquina,

PREMIUM
ajuste dos limites dos alarmes, calibração dos sensores e operação manual dos componentes
da máquina estão disponibilizadas.
Fabricante: utilizado somente pelos técnicos da DIAMONT, na fábrica ou em serviços
de manutenção.

DUAL FLUID
2.1.3.1.5 Alarmes/Sinais

O controlador eletrônico foi desenvolvido para fornecer e supervisionar alarmes de


falha e sinais de funcionamento com a intenção de alertar e prevenir danos no equipamento.

LABORATORY
Os alarmes existentes são:
Fluxo de ar. Falha de comunicação entre placas.
Filtro sujo (opcional). Falha do condensador.
Alta e baixa temperatura ambiente Falha do sistema de umidificarão

OPCIONAIS
(retorno). (opcional).
Alta e baixa umidade ambiente. Vazamento de água para o piso (opcional).
Alta e baixa pressão (compressor). Falha de supervisório.

ACESSÓRIOS
Falha de reaquecimento. Sinal do sistema de combate a incêndio.
Falha umidificador. Falha de sensores.
Modo de operação emergência (manual). Alarmes auxiliares.
OBSERVAÇÕES

Alta temperatura.

2.1.3.1.6 Sistema de supervisão

O sistema de supervisão dos equipamentos DIAMONT tem como característica


CONTATO

a supervisão em tempo real do funcionamento dos equipamentos de ar condicionado com


medições das temperaturas de insuflamento e retorno, umidade relativa, pressões de
insulflamento, pressão da linha frigorífica, e totalizador individual de horas para compressor
e ventiladores em cada unidade
O hardware do sistema supervisório ja é integrado ao equipamento. O software

LINHA VEGA | descritivo técnico 29


possui protocolo de comunicação de dados aberto do tipo Modbus RTU e outros protocolos
disponíveis. Possui ainda comunicação e suporte via SNMP. SMTP e HTTP.
A comunicação por SNMP permite que sejam monitorados valores de umidade relativa,
temperatura de insulflamento e retorno para cada equipamento de condiocionamento de ar.

PRODUTO
Possibilita a medição de temperatura e umidade relativa de todos os sensores de temperatura
distribuídos no ambiente. Alem disso o programa envia TRAPS dos alarmes gerados.

STANDARD
2.2 TABELAS TÉCNICAS
Com a intenção de facilitar a compreensão do leitor, serão apresentadas algumas
tabelas de dados sobre as unidades evaporadora e condensadora.

PREMIUM
2.2.1. Unidade Evaporadora

As principais dimensões, dados técnicos e elétricos da unidade evaporadora são

DUAL FLUID
apresentados abaixo. É importante ressaltar, que apesar dos dados serem referentes a
equipamentos da linha comercial da DIAMONT, a empresa se dispõe a analisar situações
específicas e elaborar aparelhos especiais e customizados para cada necessidade.

LABORATORY
2.2.1.1. Dimensões

O desenho esquemático representa


o gabinete da unidade evaporadora.
Através da tabela de correlação ao lado,

OPCIONAIS
é possível compreender as principais
dimensões dos equipamentos para todas
as capacidades disponíveis.

ACESSÓRIOS
DIMENSÕES (mm)
C

MODELO A B C
VSCS 050 1000 800 2050
VSCS 075 1390 800 2050
OBSERVAÇÕES

VSCS 100 1780 800 2050


VSCS 150 2150 800 2050

A
CONTATO

DIMENSÕES (mm)
MODELO A B C
VSC 050 1000 800 2050
VSC 075 1390 800 2050
LINHA
VSC 100 VEGA | descritivo
1780 800 técnico
2050
30

VSC 150 2150 800 2050


2.2.1.2. Informações Técnicas

A tabela abaixo apresenta os principais dados técnicos de funcionamento dos


evaporadores da linha VEGA STANDARD.

PRODUTO
DADOS TÉCNICOS - SELF CONTAINED STANDARD
MODELOS VSCS 050 VSCS 075 VSCS 100 VSCS 150
Capacidades ( Retorno à 22ºC e 50% UR)
TR 5 7,5 10 15,5

STANDARD
CAPACIDADE TOTAL
kW 17,6 26,4 35,2 55,4
CAPACIDADE SENSÍVEL kW 16,9 24,8 33,4 53,2
Ventilação Centrífuga
TIPO DO VENTILADOR - Sirocco

PREMIUM
QUANTIDADE - 1 1 2 2
TIPO DE ACIONAMENTO - Direto
VAZÃO DE AR TOTAL m³/h 5000 7500 10000 15000
PRESSÃO ESTÁTICA DISPONÍVEL mmCA 20 20 20 20

DUAL FLUID
NÍVEL DE RUÍDO dBA 75 77 75 77
Refrigeração - Condensador a Ar Remoto
TIPO DE COMPRESSOR - Scroll
Nº DE CIRCUITOS - 1 1 2 2
QUANTIDADE DE COMPRESSORES - 1 1 2 2

LABORATORY
Refrigeração -Dry Cooler (condensação a água)
TIPO DE COMPRESSOR - Scroll
Nº DE CIRCUITOS - 1 1 2 2
TIPO DO CONDENSADOR - Placas

OPCIONAIS
QUANTIDADE DE CONDENSADORES - 1 1 2 2
VAZÃO DE ÁGUA m³/h 3,6 6,1 7,2 12,2
PERDA DE CARGA mCA 2,36
Filtros
TIPO - Manta sintética plissada

ACESSÓRIOS
CLASSIFICAÇÃO ABNT NBR 16401 - G4 / G4 + F5
QUANTIDADE - 2 2 3 4
Umidificação e Reaquecimento
CAPACIDADE DO UMIDIFICADOR Kg/h 3 5 8 8
OBSERVAÇÕES

CAPAC. DE REAQUECIMENTO - GÁS QUENTE (PADRÃO) kW 7,5 11 14,7 21


CAPAC. DE REAQUECIMENTO - ELÉTRICO (opcional) kW 7,5 12 15 21
NÚMERO DE ESTÁGIOS REAQ. ELÉTRICO - 1 1 1 1
Dimensões
LARGURA mm 1000 1390 1780 2150
CONTATO

PROFUNDIDADE mm 800 800 800 800


ALTURA mm 2050 2050 2050 2050
PESO Kg 344 410 464 643

LINHA VEGA | descritivo técnico 31


2.2.1.3. Dados Elétricos

DADOS ELÉTRICOS - EVAPORADORA - CONDENSAÇÃO AR / ÁGUA - VENTILAÇÃO CENTRÍFUGA


MODELO VSC 050 VSC 075 VSC 100 VSC 150

PRODUTO
FREQUÊNCIA (Hz) 60 60 60 60
NÚMERO DE FASES 3 3 3 3
QUANTIDADE DE COMPRESSORES 1 1 2 2
POTÊNCIA TOTAL DE COMPRESSORES (KW) 4,7 7,2 9,4 14,4
POTÊNCIA VENTILAÇÃO (KW) 3,7 5,5 5,5 5,5

STANDARD
POTÊNCIA DO UMIDIFICADOR (KW) 2,3 3,8 6 6
POTÊNCIA TOTAL (KW) 10,7 16,5 21 26

* As potências nominais indicadas na tabela são as potências nominais dos motores, porém
durante a operação o comportamento do sistema de ventilação obedece aos gráficos abaixo

PREMIUM
para cada modelo de condicionador de ar
EVAPORADORA VSCS 050
Vazão de Ar X Potência Absorvida - VSCS 050

DUAL FLUID
LABORATORY
Potência (kw) - 70 mmCa

Potência (kw) - 60 mmCa

OPCIONAIS
ACESSÓRIOS
VSCS 050
Vazão (m3/h) Potência (CV) Perda de Rotação Torque Ruido (dbA)
Carga (RPM) Necassário
(mmCa) (kgfm)
OBSERVAÇÕES

4000 1,90 70 1391 0,98 80


4250 1,97 70 1390 1,01 80
4500 2,05 70 1389 1,06 78
4750 2,13 70 1389 1,10 78
CONTATO

5000 2,22 70 1387 1,15 75


5250 2,31 70 1384 1,20 76
5500 2,40 70 1381 1,24 76
5750 2,50 70 1377 1,30 76
6000 2,60 70 1373 1,36 76

LINHA VEGA | descritivo técnico 32


VSCS 050
Vazão (m3/h) Potência (CV) Perda de Rotação Torque Ruido (dbA)
Carga (RPM) Necassário
(mmCa) (kgfm)

PRODUTO
4000 1,58 60 1286 0,88 79
4250 1,65 60 1286 0,92 76
4500 1,72 60 1285 0,96 76
4750 1,80 60 1283 1,00 74

STANDARD
5000 1,87 60 1279 1,05 74
5250 1,96 60 1276 1,10 74
5500 2,05 60 1276 1,15 75
5750 2,14 60 1268 1,21 75

PREMIUM
6000 2,24 60 1265 1,27 75

Vazão de Ar X Potência Absorvida - VSCS 075

DUAL FLUID
LABORATORY
Potência (kw) - 70 mmCa

Potência (kw) - 60 mmCa

OPCIONAIS
ACESSÓRIOS
OBSERVAÇÕES
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 33


VSCS 075
Vazão (m /h)
3
Potência (CV) Perda de Rotação Torque Ruido (dbA)
Carga (RPM) Necassário
(mmCa) (kgfm)

PRODUTO
6000 2,93 70 1168 1,80 79
6250 3,02 70 1162 1,86 79
6500 3,11 70 1161 1,92 79
6750 3,20 70 1157 1,98 76

STANDARD
7000 3,29 70 1152 2,04 77
7250 3,39 70 1148 2,11 77
7500 3,49 70 1143 2,19 77

PREMIUM
7750 3,59 70 1139 2,26 77
8000 3,70 70 1134 2,34 77
8250 3,80 70 1130 2,41 78
8500 3,92 70 1126 2,49 78

DUAL FLUID
8750 4,04 70 1123 2,58 78
9000 4,16 70 1119 2,66 78

LABORATORY
VSCS 075
Vazão (m /h)
3
Potência (CV) Perda de Rotação Torque Ruido (dbA)
Carga (RPM) Necassário
(mmCa) (kgfm)
6000 2,46 60 1075 1,64 78

OPCIONAIS
6250 2,54 60 1071 1,70 75
6500 2,62 60 1066 1,76 75
6750 2,70 60 1062 1,82 75

ACESSÓRIOS
7000 2,79 60 1057 1,89 75
7250 2,88 60 1053 1,96 76
7500 2,97 60 1048 2,03 76
7750 3,06 60 1044 2,10 76
OBSERVAÇÕES

8000 3,16 60 1041 2,17 76


8250 3,26 60 1037 2,25 76
8500 3,37 60 1034 2,33 77
8750 3,48 60 1032 2,41 77
CONTATO

9000 3,60 60 1030 2,50 77

LINHA VEGA | descritivo técnico 34


Vazão de Ar X Potência Absorvida - VSCS 100

PRODUTO
Potência (kw) - 70 mmCa

STANDARD
Potência (kw) - 60 mmCa

PREMIUM
DUAL FLUID
VSCS 100
Vazão (m /h)
3
Potência (CV) Perda de Rotação Torque Ruido (dbA)
Carga (RPM) Necassário

LABORATORY
(mmCa) (kgfm)
8000 4,08 70 1460 2,00 83
8250 4,16 70 1459 2,04 83
8500 4,24 70 1459 2,08 83

OPCIONAIS
8750 4,33 70 1459 2,12 80
9000 4,41 70 1459 2,16 81
9250 4,50 70 1459 2,21 81
9500 4,59 70 1458 2,25 81

ACESSÓRIOS
9750 4,68 70 1457 2,30 81
10000 4,77 70 1456 2,35 78
10250 4,86 70 1455 2,39 78 OBSERVAÇÕES

10500 4,96 70 1453 2,44 79


10750 5,06 70 1451 2,50 79
11000 5,16 70 1450 2,55 79
11250 5,27 70 1448 2,61 79
11500 5,37 70 1446 2,66 79
CONTATO

11750 5,48 70 1444 2,72 79


12000 5,60 70 1442 2,78 79

LINHA VEGA | descritivo técnico 35


VSCS 100
Vazão (m3/h) Potência (CV) Perda de Rotação Torque Ruido (dbA)
Carga (RPM) Necassário
(mmCa) (kgfm)

PRODUTO
8000 3,40 60 1351 1,80 82
8250 3,48 60 1351 1,84 79
8500 3,55 60 1350 1,88 79
8750 3,63 60 1350 1,93 79

STANDARD
9000 3,70 60 1349 1,96 79
9250 3,78 60 1348 2,01 77
9500 3,86 60 1347 2,05 77
9750 3,95 60 1345 2,10 77

PREMIUM
10000 4,03 60 1343 2,15 77
10250 4,12 60 1342 2,20 77
10500 4,21 60 1340 2,25 77

DUAL FLUID
10750 4,30 60 1338 2,30 77
11000 4,40 60 1336 2,36 78
11250 4,50 60 1334 2,42 78
11500 4,60 60 1332 2,47 78

LABORATORY
11750 4,71 60 1330 2,54 78
12000 4,82 60 1329 2,60 78

OPCIONAIS
Vazão de Ar X Potência Absorvida - VSCS 150

ACESSÓRIOS
Potência (kw) - 70 mmCa

Potência (kw) - 60 mmCa


OBSERVAÇÕES
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 36


VSCS 150
Vazão (m3/h) Potência (CV) Perda de Rotação Torque Ruido (dbA)
Carga (RPM) Necassário
(mmCa) (kgfm)

PRODUTO
13000 6,68 70 1219 3,92 82
13250 6,78 70 1217 3,99 82
13500 6,88 70 1214 4,06 79
13750 6,98 70 1212 4,12 80

STANDARD
14000 7,08 70 1210 4,19 80
14250 7,18 70 1207 4,26 80
14500 7,29 70 1205 4,33 80
14750 7,39 70 1203 4,40 80

PREMIUM
15000 7,50 70 1200 4,48 80

VSCS 150

DUAL FLUID
Vazão (m /h)
3
Potência (CV) Perda de Rotação Torque Ruido (dbA)
Carga (RPM) Necassário
(mmCa) (kgfm)
13000 5,63 60 1120 3,60 78

LABORATORY
13250 5,72 60 1117 3,67 78
13500 5,81 60 1115 3,73 78
13750 5,90 60 1112 3,80 78
14000 5,99 60 1110 3,86 78

OPCIONAIS
14250 6,04 60 1108 3,90 79
14500 6,18 60 1105 4,00 79
14750 6,28 60 1103 4,08 79
15000 6,38 60 1101 4,15 79

ACESSÓRIOS
15250 6,48 60 1099 4,22 79
15500 6,58 60 1097 4,29 79
15750 6,69 60 1095 4,37 79
OBSERVAÇÕES

16000 6,80 60 1093 4,45 79


16250 6,91 60 1093 4,53 79
16500 7,02 60 1089 4,62 79
16750 7,13 60 1088 4,69 80
17000 7,25 60 1086 4,78 80
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 37


2.2.2. Condensador remoto
As principais dimensões e os dados da unidade condensadora são apresentados
abaixo.

PRODUTO
2.2.2.1. Dimensões

O desenho esquemático representa o gabinete da unidade condensadora. Através


da tabela de correlação ao lado, é possível compreender as principais dimensões dos

STANDARD
equipamentos para todas as capacidades disponíveis.

CONDENSADORA HORIZONTAL

PREMIUM
DIMENSÕES (mm)

C
CAPACIDADE A B C
5 1350 545 975
7.5 1775 545 975

DUAL FLUID
A

CONDENSADORA VERTICAL

LABORATORY
DIMENSÕES (mm)
CAPACIDADE D E F

F
5 1340 930 1190
7.5 1775 930 1190

OPCIONAIS
D

MODELO EVAPORADORA VSC 050 VSC 075 VSC 100 VSC 150

ACESSÓRIOS
QUANTIDADE DE CONDENSADORES 1 1 2 2
MODELO CONDENSADORES 050 075 050 075

OBSERVAÇÕES
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 38


2.2.2.2. Informações Técnicas

A tabela abaixo apresenta os principais dados técnicos de funcionamento dos condensadores


da linha VEGA STANDARD.

PRODUTO
DADOS TÉCNICOS - CONDENSADOR REMOTO A AR - VENTILAÇÃO AXIAL
MODELO CRAVA 050 DV/DH CRAVA 075 DV/DH
CALOR REJEITADO (KW) 24 38,3
VAZÃO DE AR (m³/h) 7800 11500
QUANTIDADE DE VENTILADORES 1 2

STANDARD
QUANTIDADE DE SERPENTINAS 1 1
TIPO DE MATERIAL Al/Cobre
NÍVEL DE RUÍDO (dB) 74 74
PESO (kg) 117 173
LARGURA (mm) 1340 1775

PREMIUM
DIMENSÕES - DV PROFUNDIDADE (mm) 930 930
ALTURA (mm) 1190 1190
LARGURA (mm) 1350 1775
DIMENSÕES - DH PROFUNDIDADE (mm) 545 545
ALTURA (mm) 975 975

DUAL FLUID
DADOS TÉCNICOS - CONDENSADOR REMOTO A AR - VENTILAÇÃO CENTRÍFUGA
MODELO CRAVC 050 CRAVC 075
CALOR REJEITADO(KW) 24 38,3

LABORATORY
VAZÃO DE AR (m³/h) 7800 11500
QUANTIDADE DE VENTILADORES 1 1
QUANTIDADE DE SERPENTINAS 1 1
TIPO DE MATERIAL Al/Cobre
NÍVEL DE RUÍDO(dB) 74 79
PESO (kg) 233 354

OPCIONAIS
LARGURA (mm) 990 1405
DIMENSÕES PROFUNDIDADE(mm) 3 825
ALTURA (mm) 2047 2047

DADOS TÉCNICOS - DRY COOLER - VENTILAÇÃO AXIAL

ACESSÓRIOS
MODELO DC 050 DC 075
CALOR REJEITADO(KW) 24 38,3
VAZÃO DE AR (m³/h) 7800 11500
PRESSÃO ESTÁTICA DISPONÍVEL (mca) 29 28
VAZÃO DE ÁGUA (m³/h) 3,6 6,1
OBSERVAÇÕES

QUANTIDADE DE BOMBAS 1 1
QUANTIDADE DE VENTILADORES 2 2
QUANTIDADE DE SERPENTINAS 2 2
TIPO DE MATERIAL DA SERPENTINA Al/Cobre
NÍVEL DE RUÍDO(dB) 73 73
CONTATO

PESO (kg) 125 160


LARGURA (mm) 1600 2300
DIMENSÕES - DV PROFUNDIDADE (mm) 1300 1300
ALTURA (mm) 1500 1500
LARGURA (mm) 1600 2300
DIMENSÕES - DH PROFUNDIDADE (mm) 700 700
ALTURA (mm) 1300 1300

LINHA VEGA | descritivo técnico 39


2.2.2.3. Dados Elétricos

A tabela abaixo apresenta os principais dados elétricos de funcionamento dos condensadores


da linha VEGA STANDARD.

PRODUTO
CONDENSADOR REMOTO COM VENTILAÇÃO AXIAL
MODELO CRAVA DV/DH 050 CRAVA DV/DH 075

STANDARD
FREQUÊNCIA (Hz) 60 60
NÚMERO DE FASES 1 1
QUANTIDADE DE VENTILADORES 1 2
POTÊNCIA TOTAL DOS VENTILADORES (KW) 1,03 2,06

PREMIUM
TENSÃO (V) 220 380 440 460 220 380 440 460
CORRENTE DE CADA VENTILADOR (A) 4,5 4,5
CORRENTE TOTAL DOS VENTILADORES (A) 4,5 9

DUAL FLUID
CONDENSADOR REMOTO COM VENTILAÇÃO CENTRÍFUGA
MODELO CRAVC 050 CRAVC 075

LABORATORY
FREQUÊNCIA (Hz) 60 60
NÚMERO DE FASES 3 3
QUANTIDADE DE VENTILADORES 1 1
POTÊNCIA TOTAL DOS VENTILADORES (KW) 2,00 3,00
TENSÃO (V) 220 380 440 460 220 380 440 460

OPCIONAIS
CORRENTE TOTAL DOS VENTILADORES (A) 3,9 2,2 1,9 1,9 5,8 3,4 2,9 2,8

ACESSÓRIOS
DRY COOLER
MODELO DC 050 DC 075
FREQUÊNCIA (Hz) 60 60
NÚMERO DE FASES 3 3
OBSERVAÇÕES

POTÊNCIA DOS VENTILADORES (KW) 2,2 2,2


TENSÃO (V) 220 380 440 460 220 380 440 460
CORRENTE TOTAL DOS VENTILADORES (A) 5,8 3,3 2,9 2,8 5,8 3,3 2,9 2,8
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 40


3. VEGA PREMIUM

A versão PREMIUM envolve características especiais para aplicação em ambientes
projetados que primam por um elevado grau de eficiência energética.

PRODUTO
3.1. Características Técnicas

STANDARD
Os condicionadores de precisão do tipo self-contained são compostos pelo condiciona-
dor de ar e pelo condensador remoto.

3.1.1. Unidade evaporadora

PREMIUM
Corresponde à parte do equipamento que fica no interior do local climatizado. Nos
itens que seguem, estão descritos os seus principais componentes.
3.1.1.1. Gabinete

DUAL FLUID

Os gabinetes dos condicionadores de ar da linha VEGA PREMIUM foram projetados
para ocupar a menor área possível. Eles possuem concepção vertical: a seção da serpentina
(coil) e a seção do ventilador (blower). No caso das unidades com insuflação para baixo (down-

LABORATORY
flow) a seção do ventilador encontra-se na parte inferior à seção da serpentina, no caso das
unidades com descarga de ar para cima (up-flow), a seção do ventilador está localizada na
parte superior à seção da serpentina.
O gabinete é composto por perfis de aço galvanizado e soldados através do processo
MIG. Para o fechamento são utilizados painéis fabricados com chapas de aço, isolados

OPCIONAIS
térmica e acusticamente com manta de espuma elastomérica não porosa, espessura 20 mm
e densidade de 20 Kg/m³. As portas frontais possuem trancas do tipo lingüeta permitindo
acesso frontal para manutenção. O raio máximo de abertura das portas é de 550 mm. A pintura
é feita através de processo eletrostático usando
tinta epóxi curada em forno e com aparência

ACESSÓRIOS
texturizada. O gabinete permite a separação dos
módulos facilitando o transporte e montagem
em locais de difícil acesso. Como opcional, a
Diamont oferece a estrutura do gabinete em
OBSERVAÇÕES

alumínio.
Cada gabinete possui uma bandeja para
água de condensação fabricada em aço inoxidável
(opcionalmente a Bandeja de Condensado pode
ser confeccionada em alumínio) com desnível
CONTATO

acentuado e ponto de fuga para dreno localizado


com intuito de não permitir o acúmulo de água.
É importante ressaltar que a construção
do gabinete permite que a manutenção seja feita
plenamente pela parte frontal do equipamento.

LINHA VEGA | descritivo técnico 41


3.1.1.2. Serpentina

A serpentina é do tipo expansão direta, de alto


desempenho, alta superfície de troca, construída em

PRODUTO
tubos de cobre sem costura e cabeceiras em alumínio.
Possui aletas de alumínio corrugadas, coletor e distri-
buidor confeccionado com tubos de cobre. A serpentina
é dimensionada para fornecer um fator de calor sensível
maior ou igual a 90%, nas condições de 22ºC de TBS e

STANDARD
50% de umidade relativa.
Equipamentos com capacidades acima de 7,5 TR
possuem duplo circuito de refrigeração independentes,
dessa forma a serpentina de evaporação possui também

PREMIUM
duplo circuito independente. Cada circuito do trocador
permite o desligamento parcial da alimentação de fluído
refrigerante para efetuar a função de desumidificação
acelerada.

DUAL FLUID
3.1.1.3. Compressor

É do tipo Scroll, com utilização de fluído


refrigerante ecológico R-407c ou ISCEON M099. O

LABORATORY
compressor é montado sobre coxins de borracha com
a função de reduzir a vibração, com dispositivos de
proteção tais como pressostatos de alta e baixa pressão,
válvulas de serviço (sucção e descarga), elemento
térmico interno de proteção elétrica conforme IP21

OPCIONAIS
(VDE). Com alto COP, alto MTBF e baixo nível de ruído.

3.1.1.4. Circuito Frigorífico

ACESSÓRIOS
O circuito frigorífico é construído com tubos de cobre sem costura isolados
termicamente e composto pelos seguintes componentes:

Válvula de expansão termostática Visor de Fluído Refrigerante (líquido)


OBSERVAÇÕES

(equalização externa) com indicador de umidade.


Válvulas solenóide (linha de líquido) Válvulas Esfera de bloqueio (serviço),
na linha de líquido.
Válvulas do tipo Schrader para manu-
tenção. Pressostato circuito de alta pressão.
CONTATO

Filtro secador de linha (linha de líquido) Pressostato circuito de baixa pressão.


Reservatório de Líquido (opcionalmente *Os pressostatos são padronizados para rearme automático. A Diamont

com válvula de alívio). oferece, opcionalmente, o pressostato - circuito de alta com rearme ma-

nual.
Conexões com compressor soldadas;
opcionalmente Rotalock.

LINHA VEGA | descritivo técnico 42


3.1.1.5 Filtros de alta eficiência Segurança do motor com alarme externo.
Ventilador centrífugo radial com pás reversas
A qualidade do ar e essencial nos
curvadas para trás.
sistemas de refrigeração de precisão. Os
filtros de ar da linha VEGA são projetados Pás de alumínio

PRODUTO
para não permitir o fluxo de particulados Simples aspiração.
que causam falhas eletromecânicas Motor elétrico acoplado diretamente ao eixo do
no próprio condicionador e nos ventilador, balanceado estática e dinamicamente e
equipamentos que recebem o ar resfriado, rolamentos especiais com lubrificação permanen-

STANDARD
como computadores e mainframes. A te.
classificação padrão de filtros utilizados e Equipado (eletronicamente comutado) para
G4, conforme ABNT NBR 16401, podendo ajustes de vazão, alterando os respectivos taps de
opcionalmente ser aplicado filtro classe tensão, com integração eletrônica para conexão
“F”. São filtros do tipo plissado, com meio ao controle.

PREMIUM
filtrante de fibras sintéticas e plissado Rotação variável de acordo com a corrente.
com tela de reforço na saída do fluxo de ar, Limitação de corrente já integrada / micropro-
oferecendo uma área filtrante expandida cessado do equipamento.
que resulta em maior capacidade de vazão Fácil remoção para manutenção.

DUAL FLUID
e acúmulo de particulado, sem prejuízo de
Permite controle via sistema microprocessado.
perda de pressão.
O equipamento possui opcional- Baixa vibração.
mente, sensores que medem o grau de Baixo nível de ruído.

LABORATORY
saturação dos filtros e comunicando o Livre de manutenção.
controle da máquina.
Partida em rampa (soft start)
Conexão Mod-Bus (RS 485).
Tipos de Clas- Eficiência Eficiencia média

OPCIONAIS
filtros se gravimétrica para partículas de
média Eg% 0.4 Ef%
Grossos G1 50 ≤ Eg < 65 --
G2 65 ≤ Eg <80 --
G3 80 ≤ Eg < 90 --

ACESSÓRIOS
G4 90 ≤ Eg --
Finos F5 -- 40 ≤ Ef < 60
F6 -- 60 ≤ Ef < 80
F7 -- 80 ≤ Ef < 90
OBSERVAÇÕES

F8 -- 90 ≤ Ef < 95
F9 -- 95 ≤ EF
Fonte: ABNT NBA 16401:2008 - Parte 3: Qualidade do Ar

3.1.1.6. Sistema de Ventilação Centrífuga


CONTATO

(Plenun-Fan)
Os condicionadores de ar da linha
Vega podem ser fornecidos com sistema
de ventilação de alta eficiência do tipo
“plenum fan”. Seguem ao lado as princi-
pais características do sistema:

LINHA VEGA | descritivo técnico 43


3.1.1.7. Painel Elétrico

Cada condicionador de ar possui um quadro de comando elétrico conforme IEC240-1,


construído em chapa de aço galvanizado com acesso frontal no equipamento.

PRODUTO
Todos os dispositivos para proteção e controle do condicionador de ar estão disponíveis no
painel elétrico. A seguir são apresentadas algumas características:

Possui entradas de força individuais. Os componentes de proteção usado


nos quadros elétricos são certificados
A entrada da alimentação elétrica e feita

STANDARD
pelo INMETRO, atuando dentro das
pela parte inferior do equipamento e pela
conformidades técnicas e da lei.
parte inferior do quadro elétrico.
Opcionalmente as máquinas podem
Isolado do fluxo de ar e coberto por pro-
ser fornecidas com banco de capacitores
teção plástica que protege todos os com-

PREMIUM
para correção do fator de potência,
ponentes alimentados por tensão superior
disponibilizando um cos φ : 0,95 (fator de
a 24 V.
potência).
Possui disjuntor motor e interruptor liga/
opcionalmente, permite que a alimen-
desliga para cada motor e compressor.

DUAL FLUID
tação elétrica do comando (controladores)
Possui uma chave seletora geral para seja feita através de no-break. Dessa for-
operações de emergência. ma matém-se a comunicação das máqui-
Possui bornes do tipo mola, que permi- nas com o sistema supervisório, em caso

LABORATORY
tem melhor fixação dos terminais. de falta de energia.

Em caso de falha do sistema eletrônico 3.1.1.8 IHM


a máquina permite a operação manual
desabilitando as funções de umidificação, A IHM é uma nova solução pensada
desumidificação e aquecimento. A função para a supervisão de instalações de pe-

OPCIONAIS
de refrigeração permanece atuando neste quena e médias dimensões.
caso. A IHM, possui um display colorido LCD, touch
screen e o uso de práticos menus guiam
Cada painel elétrico possui proteção o usuário de maneira simples e intuitiva,
contra falta ou inversão de fases. Esta

ACESSÓRIOS
sem o uso de um PC (eventualmente
proteção tem como objetivo, prevenir conectável), fornecendo assim uma prática
irregularidades na rede causadas pelos solução para todos os ambientes.
componentes eletro-eletrônicos. A IHM cumpre dois papéis OBSERVAÇÕES

O Projeto elétrico é elaborado dentro


dos padrões IEC60617, facilitando o
entendimento de operação do equipamento.
Cada quadro é testado e qualificado
individualmente em fábrica.
CONTATO

Possuem grau de proteção IP-40 e


categoria de utilização AC-3.
São dimensionados e construídos
conforme normas NBR 6808, NBR 6146 e
NBR 5410.

LINHA VEGA | descritivo técnico 44


importantes, o primeiro é o de interface aquecido por eletrodos submersos em
local que através de uma comunicação tanque plástico de alta resistência,
RS485 com o controlador onde é possível com capacidade variável de vapor de
visualizar em frente da máquina variáveis água. A alimentação e drenagem serão

PRODUTO
como temperatura, umidade, históricos feitas através de válvulas solenóides,
de temperatura e umidade, alarmes e mangueira de alimentação em borracha
mudança de setpoint. 3/4” e mangueira de dreno em borracha
O segundo papel é o de supervisório também com diâmetro de 3/4”.
local, onde a IHM recebe um endereço O umidificador utiliza água comum para

STANDARD
IP e pode ser visualizada e operada na a produção de vapor. A condutividade da
tela de qualquer computador através água deve estar entre 124 a 1250 μS/cm.
de um programa instalado no mesmo. A água é convertida em vapor através
É necessário apenas que a IHM seja de energia elétrica que circula entre os

PREMIUM
conectada a um roteador ou “Switch” eletrodos do cilindro de aquecimento. É
através de um cabo Ethernet e que seja recomendado que o PH da água esteja
dado um IP ativo para o equipamento. entre 7 - 8,5.
O vapor é introduzido no fluxo
de ar do ventilador com uma quantidade

DUAL FLUID
3.1.1.9. Sistema de Desumidificação que varia em função do nível de água do
cilindro, pois quanto mais submersos
A principal função desta tecnologia os eletrodos estiverem, maior será a
é acelerar e intensificar o processo corrente elétrica circulante na água. O

LABORATORY
de desumidificação quando este se umidificador é protegido contra operação
tornar necessário durante a operação em “seco” através de um sensor, onde a
do condicionador de ar. Para executar corrente elétrica é interrompida quando
esta função o equipamento efetua o os eletrodos não estão submersos na
desligamento parcial da serpentina água. Caso o consumo elétrico aumente

OPCIONAIS
de evaporação através de uma válvula significativamente acima do valor nominal
solenóide, restringindo a passagem de do umidificador, a válvula de dreno é
fluído refrigerante para 2/3 da serpentina, aberta automaticamente.
proporcionando a redução da temperatura O consumo de energia reduz

ACESSÓRIOS
de evaporação e conseqüente aumento da abaixo do valor limite e a válvula de
condensação. entrada de água abre para permitir a
produção constante de vapor. O sistema
3.1.1.10 Umidificador de alimentação é automático e controlado
OBSERVAÇÕES

pelo microprocessador, permitindo


O sistema de umidificação vaporiza manutenção, limpeza e verificação de todo
a água no processo de aumento da o sistema.
umidade relativa do ambiente climatizado. O sistema pode ser submetido
Este componente possui eletrodos sub- a uma pressão máxima de 8 bar, acima
mersos e um tanque plástico de alta re-
CONTATO

deste valor é necessário a instalação de


sistência, onde a água é aquecida. Um um sistema de redução de pressão para
controlador eletrônico é o responsável água de entrada que a DIAMONT fornece
pelo acionamento e bloqueio do sistema. como acessório (características deste
O umidificador funciona através de sistema a seguir):
vapor d’água com controle proporcional,

LINHA VEGA | descritivo técnico 45


Tubo difusor de vapor em aço inox ou Nº DESCRIÇÃO
cobre. 1 Válvula solenóide de entrada
2 Limitador de fluxo
Válvulas solenóides para controle de
3 Tubo de alimentação de água externa
entrada e saída de água.

PRODUTO
4 Tubo de alimentação de água no cilindro
Possui dispositivo de proteção (disjun- 5 Tubo de dreno de excesso de água
tor) exclusivo no painel elétrico da máqui- 6 Sensor de condutividade
na. 7 Tanque de enchimento e dispositivo de
limite de excesso de água
Controle de capacidade proporcional via

STANDARD
8 Sensores de nível
controle microprocessado. 9 Saída de água
Pré-ajustagem da capacidade máxima 10 Eletrodos de aquecimento
para umidificação: 20%, 50%, 75% e 100% 11 Casco do cilindro

da capacidade nominal. 12 Filtro inferior

PREMIUM
13 Válvula solenóide de dreno
LEDs de indicação da capacidade de
umidificação, em ciclos, e em flash para
indicação de alarmes.

DUAL FLUID
Permite processo de drenagem
manual e programação para drenagem
automática após 7 dias sem uso, também,
a programação de ciclos de drenagem,

LABORATORY
em função da qualidade da água de
alimentação.
Integrável ao controle microprocessado
da máquina, para comunicação de funcio-
namento e alarmes.

OPCIONAIS
Nº DESCRIÇÃO

1 Válvula solenóide de entrada


3.1.1.11. Sistema de Reaquecimento por Gás Quente

ACESSÓRIOS
2 Limitador de fluxo
3 Tubo de alimentação de água externa
O sistema de reaquecimento utiliza uma serpentina, que reaproveita o gás quente da
descarga do compressor. 4 Tubo de alimentação de água no cilindro

O sistema é ativado através 5 Tubo de dreno de excesso de água


OBSERVAÇÕES

de válvulas solenóides durante a 6 Sensor de condutividade


fase de desumidificação, quando 7 Tanque de enchimento e dispositivo de limite de excesso de água
a temperatura do ambiente está 8 Sensores de nível
abaixo da temperatura ajustada no
9 Saída de vapor
controlador microprocessado.
10 Eletrodos de aquecimento
CONTATO

A grande vantagem desta


11 Casco do cilindro
tecnologia é a redução no consumo
energético em 100% comparado 12 Filtro inferior

com sistemas de aquecimento por 13 Válvula solenóide de dreno


resistências elétricas convencionais.

LINHA VEGA | descritivo técnico 46


3.1.2 Condensador Remoto 3.1.2.1.1 Gabinete
Corresponde a parte do aparelho
que fica no exterior do local climatizado. O gabinete é composto por perfis
A DIAMONT oferece 2 tipos de condensa- de aço soldados através do processo

PRODUTO
dor: MIG. A pintura é feita através de processo
eletrostático usando tinta epóxi curada
Condensador Remoto com ventilador
em forno e com aparência texturizada. A
axial
configuração de montagem considera a
Condensador Remoto com ventilador descarga de ar no sentido vertical para

STANDARD
centrífugo cima, ou horizontal. Opcionalmente, a
Diamont oferece a estrutura do gabinete
assim como toda a carenagem metálica
da unidade em alumínio.

PREMIUM
3.1.2.1 Condensador Remoto com
Ventilador Axial

DUAL FLUID
Os condensadores remotos são
projetados para trabalho ao tempo. Po-
dem ter seu ciclo de trabalho controlado
trazendo inúmeros benefícios para o sis-
tema como redução da variação da pres-

LABORATORY
Descarga Vertical
são do fluído fazendo com que o sistema
trabalhe mais equilibrado, economizando
energia nos ventiladores, pois não é ne-
cessário operar no sistema on-off, dimi-

OPCIONAIS
nuindo a necessidade de manutenção,
causando um aproveitamento melhor da
energia gerada pelo sistema, além de um
Descarga Horizontal
reduzido nível de ruído para instalações
críticas onde os equipamentos são aplica-

ACESSÓRIOS
dos. Os controle e componentes elétricos
existentes no condensador a prova d’água.
OBSERVAÇÕES

3.1.2.1.2. Serpentina
CONTATO

A serpentina é composta de tubos de cobre sem costura e aletas de dissipação em


alumínio perfeitamente fixadas. O componente é submetido a um teste hidrostático em
fábrica com o objetivo de garantir as condições mínimas de segurança e estanqueidade. A
serpentina pode operar com os fluídos refrigerantes R-22 e R407C. Possui válvula de alívio,
uma segurança adicional ao sistema frigorífico do equipamento.

LINHA VEGA | descritivo técnico 47


3.1.2.1.3. Ventilador Axial

As unidades condensadoras da linha VEGA possuem ventilador axial, com pás


construídas em alumínio e acionamento direto através de motor elétrico monofásico. O

PRODUTO
componente possui um dispositivo para variação proporcional da velocidade em função da
pressão de condensação, o qual utiliza o controlador eletrônico para analisar os sinais dos
transdutores de pressão e variar a tensão de alimentação do motor. Esta função permite
reduzir a tensão em até 65% do valor nominal e efetuar o controle de condensação de forma
mais precisa.

STANDARD
3.1.2.2. Condensador com Ventilador Centrífugo

Planejado para oferecer a maior versatilidade possível no que se refere à aplicação

PREMIUM
em locais fechados como casas de máquinas, possui ventilador centrífugo que permite a ope-
ração com uma queda de pressão estática externa de até 15 mmca. Para efetuar a troca tér-
mica este modelo de condensador utiliza dutos de interligação com o ar externo.

DUAL FLUID
3.1.2.2.1. Gabinete

O gabinete possui formato

LABORATORY
vertical, sendo composto por perfis
de aço soldados através do proces-
so MIG. A pintura é feita através de
processo eletrostático usando tinta
epóxi curada em forno e com apa-

OPCIONAIS
rência texturizada. A configuração
de montagem considera a descarga
de ar no sentido vertical para cima,
ou horizontal.

3.1.2.2.2. Serpentina ACESSÓRIOS


OBSERVAÇÕES

A serpentina é composta de
tubos de cobre sem costura e aletas
de dissipação em alumínio perfeita-
mente fixadas. O componente é sub-
metido a um teste hidrostático em
CONTATO

fabrica com o objetivo de garantir as


condições mínimas de segurança e
estanqueidade. A serpentina pode
operar com os fluídos refrigerantes
R-22 e R407C.

LINHA VEGA | descritivo técnico 48


3.1.3 Controlador Microprocessado
O Controlador microprocessado de máquina back-up em caso de falha, en-
Dianet é resultado de pesquisa e desen- trada de máquina back-up para reforço de
volvimento voltados especificamente para climatização entre outras funções da ope-

PRODUTO
o controle e supervisão dos condicionado- ração em rede.
res de ar de precisão DIAMONT. Os controladores Dianet também
O microprocessador possui chaves funcionam no conceito Stand-alone, in-
de controle para entradas do usuário, per- dependente, autônomos da existência ou

STANDARD
mitindo setpoints de programação para comando de um sistema supervisório.
temperatura e umidade além dos parâ- Cada condicionador de ar possui
metros de alarme. Uma senha será exigi- ainda um sistema de controle paralelo, pois
da para fazer mudanças no sistema, todas em caso de pane no sistema eletrônico da
as opções serão apresentadas e indicadas máquina, um controle elétrico-mecânico

PREMIUM
no display. O sistema fornecera o monito- (termostato convencional) garante a
ramento das condições do ambiente e o operação do equipamento na função
status operacional de cada função. refrigeração. Este comando paralelo pode
ser acionado manualmente, alterando o

DUAL FLUID
modo de funcionamento da máquina para
3.1.3.1 Características gerais modo-emergência na chave de comando
de operação do equipamento.
O controlador microprocessado Possui partida automática após

LABORATORY
Dianet possui display e teclado frontal falta de /energia, efetuando o acionamento
para gerenciar a temperatura e umida- dos componentes de forma escalonada,
de relativa do ar em ate 32 equipamentos evitando sobrecarga do sistema elétrico
distintos. O display gráfico para monitora- da instalação.
mento e feito de cristal líquido com 120 x Possui lógica de controle em PID,

OPCIONAIS
32 pixels de resolução e fácil visualização para as entradas e saídas aplicáveis.
de dados. A interface é disponibilizada no Cada condicionado possui um con-
idioma português. trolador microprocessado independente,
Os sensores de temperatura utili- interligado em rede com os outros equi-

ACESSÓRIOS
zados são do tipo NTC, que permitem va- pamentos para que efetue as funções do
riações nos comprimentos dos cabos de trabalho em grupo.
sinal sem prejudicar a precisão de
leitura. Os sensores de umidade
OBSERVAÇÕES

relativa ambiente são igualmente


precisos e compactos.
Cada equipamento é do-
tado de um sistema de controle
microprocessado (Dianet) dedica-
do, podendo operar de forma au-
CONTATO

tônoma de demais equipamentos


como principalmente operar em
rede com ate 32 unidades (ativos
ou stand-by), fazendo parte da
programação de rodízio, entrada

LINHA VEGA | descritivo técnico 49


3.1.3.1.1 Características do controlador (Dianet)

Medição do tempo de funcionamento Modbus RS485. Outros tipos de protocolo


(horas) dos principais componentes, em são disponibilizados opcionalmente: Mo-

PRODUTO
especial para gerenciamento/rodízio dos dbus RTU, BACNET, TCP/IP (ETHERNET),
compressores. FIELD BUS, TREND, LONWORKS, KON-
NEX, CANBUS (todos com configuração
Permite programação de manutenção
tipo “aberta” para integração a supervi-
conforme avisos de períodos pré-ajusta-
são).

STANDARD
dos.
Sistema supervisório com interface web
Permite a operação manual dos compo-
com plataformas de gerenciamento em
nentes da máquina.
SMTP, HTTP e SNMP (V1, V2, V3 com envio
Armazenagem de alarmes (300 even- de traps).

PREMIUM
tos), log, registros de temperatura e umi-
Funções vitais controladas e supervisio-
dade (1500 eventos) em memória circular
nadas: refrigeração, reaquecimento, umi-
EEPROM, pelo período de 30 dias. Permite
dificarão e desumidificação.
exportação de dados.

DUAL FLUID
Alimentação 24V (Vca ou Vcc).
Classificação de alarmes do tipo crítico
e não-crítico (priorização). Interface de comunicação RS485.
Possui relógio independente, configurá- Interface de serviço (download/upload -
vel para operação em tempo real. impressão): RS485 / RS232.

LABORATORY
Permite configuração do tempo de rodí- Possui interface de comunicação com
zio entre máquinas. outros tipos de controladores micropro-
cessados, permitindo a integração de
Permite configuração de tempo de envio
condicionadores de ar de outras marcas,
de alarmes (seqüenciamento).

OPCIONAIS
fazendo o acionamento de máquina stand-
Permite a configuração de trabalho -by em caso de falha (opcional).
em grupos (zonas). Limitado a 10 grupos,
Permite supervisão de limites de tem-
cada grupo pode possuir sua configuração
peratura e umidade (faixa de trabalho),
de número de máquinas, tempo de rodízio,

ACESSÓRIOS
através de valores médios registrados de
SetPoints de trabalho desde que não ex- todas as unidades em uma zona. Ex: no
ceda 32 equipamentos na mesma rede de caso do limite de alta temperatura am-
trabalho. biente (retorno) ser alcançado, o controla-
OBSERVAÇÕES

Protocolo de Comunicação aberto - Per- dor pode acionar a máquina stand-by para
mite a integração completa com sistemas complementar a climatização.
de supervisão existentes (redes BMS, etc).
Protocolo de Comunicação padrão -
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 50


3.1.3.1.2 Integração com central de combate a incêndio

O controlador DIAnet possui uma entrada digital dedicada para receber o sinal enviado
pela central de combate a incêndio da instalação, quando acionada. Recebido o comando, o

PRODUTO
controle desliga todo o equipamento imediatamente, enviando um sinal de alarme ao sistema
supervisório da máquina . O equipamento só é reativado quando o sinal desta entrada é re-
movido.

STANDARD
3.1.3.1.3 Gerenciamento de acessórios

O controlador permite que o equipamento opere com os seguintes acessórios:

PREMIUM
Válvula de expansão eletrônica (opcio- Detector de água no piso (opcional)
nal)
Entrada para alarme de incêndio (incor-
Sensores de filtro sujo (opcional) porado)
Sensores de fluxo de ar (incorporado) Acionamento de sistema de alimentação

DUAL FLUID
de água (opcional - kit H2o)
Umidificador proporcional (incorporado)
Permite, através da integração com o
Sistema de desumidificação (incorpora-
acessório DIAtherm , o monitoramento de
do)
temperatura e umidade relativa em vários

LABORATORY
Reaquecimento elétrico (opcional) pontos do ambiente.

3.1.3.1.4 Níveis de controle

OPCIONAIS
O sistema possui senhas de acesso em quatro níveis, que se diferenciam pelas
informações disponibilizadas ao operador:
Operador: permite a visualização das condições de funcionamento do equipamento
quanto a temperatura, umidade, alarmes, estado de operação da máquina e horímetro.
Apenas a modificação dos valores de setpoint de temperatura e umidade e permitida.

ACESSÓRIOS
Técnico: possui as mesmas permissões do nível operador, com o acréscimo da
função de modificação das histereses. Outra função permitida neste nível de acesso são os
diferenciais de operações como desumidificação, reaquecimento e status do compressor.
Administrador: permite as mesmas funções dos níveis de operador, técnico e ope-
OBSERVAÇÕES

rador com acesso a configurações básicas da máquina. Ou seja, funções como setpoints de
temperatura e umidade, ajustes das histereses e gradientes dos sistemas da máquina, ajuste
dos limites dos alarmes, calibração dos sensores e operação manual dos componentes da
máquina estão disponibilizadas.
Fabricante: utilizado somente pelos técnicos da DIAMONT, na fábrica ou em serviços
CONTATO

de manutenção.

LINHA VEGA | descritivo técnico 51


3.1.3.1.5 Alarmes/Sinais

O controlador eletrônico foi desenvolvido para fornecer e supervisionar alarmes de


falha e sinais de funcionamento com a intenção de alertar e prevenir danos no equipamento.

PRODUTO
Os alarmes existentes são:

Fluxo de ar. Falha de comunicação entre placas.

STANDARD
Filtro sujo (opcional). Falha do condensador.
Alta e baixa temperatura ambiente (re- Falha do sistema de umidificação (op-
torno). cional).
Alta e baixa umidade ambiente. Vazamento de água para o piso (opcio-

PREMIUM
nal).
Alta e baixa pressão (compressor).
Falha de supervisório.
Falha de reaquecimento.
Sinal do sistema de combate a incêndio.
Falha umidificador.

DUAL FLUID
Falha de sensores.
Modo de operação emergência (manu-
al). Alarmes auxiliares.
Alta temperatura.

LABORATORY
3.1.3.1.6 Sistema de supervisão

O sistema de supervisão dos equipamentos DIAMONT tem como característica


a supervisão em tempo real do funcionamento dos equipamentos de ar condicionado com

OPCIONAIS
medições das temperaturas de insuflamento e retorno, umidade relativa, pressões de
insulflamento, pressão da linha frigorífica, e totalizador individual de horas para compressor
e ventiladores em cada unidade
O hardware do sistema supervisório ja é integrado ao equipamento. O software possui

ACESSÓRIOS
protocolo de comunicação de dados aberto do tipo Modbus RTU e outros protocolos disponí-
veis. Possui ainda comunicação e suporte via SNMP. SMTP e HTTP.
A comunicação por SNMP permite que sejam monitorados valores de umidade relativa,
temperatura de insulflamento e retorno para cada equipamento de condicionamento de ar.
OBSERVAÇÕES

Possibilita a medição de temperatura e umidade relativa de todos os sensores de temperatura


distribuídos no ambiente. Alem disso o programa envia TRAPS dos alarmes gerados.
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 52


3.2. Tabelas Técnicas
Com a intenção de facilitar a compreensão do leitor, serão apresentadas algumas ta-
belas de dados sobre as unidades evaporadora e condensadora.

PRODUTO
3.2.1. Unidade Evaporadora

As principais dimensões, dados técnicos e elétricos da unidade evaporadora são

STANDARD
apresentados abaixo. É importante ressaltar, que apesar dos dados serem referentes a
equipamentos da linha comercial da DIAMONT, a empresa se dispõe a analisar situações
específicas e elaborar aparelhos especiais e customizados para cada necessidade.

PREMIUM
3.2.1.1. Dimensões

O desenho esquemático representa

DUAL FLUID
o gabinete da unidade evaporadora. Através
da tabela de correlação ao lado, é possível
compreender as principais dimensões dos
equipamentos para todas as capacidades

LABORATORY
disponíveis.

C
DIMENSÕES (mm)
MODELO A B C

OPCIONAIS
VSCP 050 750 750 2050
VSCP 075 750 750 2050
VSCP 100 1400 800 2050
VSCP 150 1780 800 2050

ACESSÓRIOS
VSCP 200 2150 800 2050
A
VSCP 300 2500 800 2050
B
OBSERVAÇÕES

DIMENSÕES (mm)
MODELO A B C
CONTATO

VSC 050 750 800 2050


VSC 075 750 800 2050
VSC 100 1400 800 2050
VSC 150 1750 800 2050
VSC 200 2150 800 2050
VSC 300 2500 800 2050

LINHA VEGA | descritivo técnico 53


3.2.1.2. Informações Técnicas

A tabela abaixo apresenta os principais dados técnicos de funcionamento dos evaporadores


da linha VEGA PREMIUM.

PRODUTO
DADOS TÉCNICOS - SELF CONTAINED PREMIUM
MODELOS VSCP 050 VSCP V S C P VSCP V S C P V S CP
075 100 150 200 300
Capacidades ( Retorno à 22ºC e 50% UR)

STANDARD
CAPACIDADE TOTAL TR 5 7,5 10 15 20 30
kW 17,6 26,4 35,2 52,7 70,3 105,5
CAPACIDADE SENSÍVEL kW 16,6 24,8 33,5 49,6 66,1 99,2
Ventilação - Radial

PREMIUM
VAZÃO DE AR TOTAL (NOMINAL) m³/h 5000 7500 10000 15000 20000 30000
PRESSÃO ESTÁTICA DISPONÍVEL mmCA 20
TIPO DO VENTILADOR - Radial EC
QUANTIDADE - 1 1 2 2 2 3

DUAL FLUID
NÍVEL DE RUÍDO dBA 65
TIPO DE ACIONAMENTO - Direto
Refrigeração - Condensador a Ar Remoto
TIPO DE COMPRESSOR - Scroll
Nº DE CIRCUITOS - 1 1 2 2 2 2

LABORATORY
QUANTIDADE DE COMPRESSORES - 1 1 2 2 2 2
Refrigeração - Condensador Resfriado a Água(Dry Cooler)
TIPO DE COMPRESSOR - Scroll
Nº DE CIRCUITOS - 1 1 2 2 2 2

OPCIONAIS
TIPO DO CONDENSADOR - Placas
VAZÃO DE ÁGUA m³/h 3,6 6,1 7,2 12,2 18,4 24,5
PERDA DE CARGA mCA 2,36
Filtros

ACESSÓRIOS
TIPO - Manta sintética plissada
CLASSIFICAÇÃO ABNT NBR 16401 - G4 / G4 + F5
QUANTIDADE - 2 2 3 4 4 4
Umidificação e Reaquecimento
OBSERVAÇÕES

CAPACIDADE DO UMIDIFICADOR Kg/h 3 5 8 8 15 15


CAPAC. DE REAQUECIMENTO - GÁS QUENTE kW 7,5 11 14,7 21 30 42
(PADRÃO)

CAPAC. DE REAQUECIMENTO - ELÉTRICO kW 7,5 12 15 21 36 36


CONTATO

(OPCIONAL)
NÚMERO DE ESTÁGIOS REAQ. ELÉTRICO - 1
Dimensões
LARGURA mm 750 750 1400 1750 2150 2500
PROFUNDIDADE mm 750 750 800 800 800 800
ALTURA mm 2050 2050 2050 2050 2050 2050
PESO Kg 344 410 464 643 712 805

LINHA VEGA | descritivo técnico 54


3.2.1.3. Dados Elétricos

EVAPORADOR - CONDENSAÇÃO AR / ÁGUA - VENTILADOR RADIAL - R22


MODELO VSCP 050 VSCP 075 VSCP 100 VSCP 150 VSCP 200 VSCP 300

PRODUTO
FREQUÊNCIA (Hz) 60 60 60 60 60 60
NÚMERO DE FASES 3 3 3 3 3 3
QUANTIDADE DE COMPRESSORES 1 1 2 2 2 2
POTÊNCIA TOTAL COMPRESSORES (kW) 4,7 7,2 9,4 14,4 19,2 20

STANDARD
POTÊNCIA VENTILAÇÃO (KW) 2,7 2,7 5,4 5,4 7 10,5
POTÊNCIA DO UMIDIFICADOR (KW) 2,25 3,75 6 6 11,25 11,25
POTÊNCIA TOTAL (KW) 9,7 13,7 20,8 25,8 37,5 41,8

3.2.2. Condensador Remoto

PREMIUM
As principais dimensões e os dados da unidade condensadora são apresentados abaixo.

DUAL FLUID
3.2.2.1. Dimensões

O desenho esquemático representa o gabinete da unidade condensadora. Através da tabela


de correlação ao lado, é possível compreender as principais dimensões dos equipamentos

LABORATORY
para todas as capacidades disponíveis.

CONDENSADORA HORIZONTAL
DIMENSÕES (mm)

OPCIONAIS
CAPACIDADE A B C
C

5 1350 545 975


7.5 1775 545 975
10 2175 575 1025

ACESSÓRIOS
A

CONDENSADORA VERTICAL
OBSERVAÇÕES

DIMENSÕES (mm)
CAPACIDADE D E F
5 1340 930 1190
7.5 1775 930 1190
F

10 2175 980 1220


CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 55


PRODUTO
A
C

STANDARD
PREMIUM
DUAL FLUID
LABORATORY
B

OPCIONAIS
CONDENSADORA HORIZONTAL
DIMENSÕES (mm)
CAPACIDADE A B C
15 2280 1050 1550

ACESSÓRIOS
OBSERVAÇÕES
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 56


PRODUTO
STANDARD
PREMIUM
C

DUAL FLUID
A

LABORATORY
B

OPCIONAIS
CONDENSADORA VERTICAL
DIMENSÕES (mm)

ACESSÓRIOS
CAPACIDADE A B C
15 1900 1300 1400
OBSERVAÇÕES

MODELO EVAPORADORA VSC 050 VSC 075 VSC 100 VSC 150 VSC 200 VSC 300
QUANTIDADE DE CONDENSADORES 1 1 2 2 2 2
MODELO CONDENSADORES 050 075 050 075 100 150
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 57


3.2.2.2. Informações Técnicas

A tabela abaixo apresenta os principais dados técnicos de funcionamento dos condensadores


da linha VEGA PREMIUM.

PRODUTO
DADOS TÉCNICOS - CONDENSADOR REMOTO A AR - VENTILAÇÃO AXIAL
MODELO CRAVA 050 DV/DH CRAVA 075 DV/DH CRAVA 100 DV/DH CRAVA 150 DV/DH
CALOR REJEITADO (KW) 24 38,3 49,4 77,6

STANDARD
VAZÃO DE AR (m³/h) 7800 11500 16000 28000
QUANTIDADE DE VENTILADORES 1 2 2 4
QUANTIDADE DE SERPENTINAS 1 1 1 1
TIPO DE MATERIAL Al/Cobre
NÍVEL DE RUÍDO (dB) 74 74 75 74

PREMIUM
PESO (kg) 117 173 200 346
LARGURA (mm) 1340 1775 2175
DIMENSÕES
PROFUNDIDADE (mm) 930 930 980
- DV
ALTURA (mm) 1190 1190 1220

DUAL FLUID
LARGURA (mm) 1350 1775 2175
DIMENSÕES
PROFUNDIDADE (mm) 545 545 575
- DH
ALTURA (mm) 975 975 1025

LABORATORY
DADOS TÉCNICOS - CONDENSADOR REMOTO A AR - VENTILAÇÃO CENTRÍFUGA
MODELO CRAVC 050 CRAVC 075 CRAVC DV 100 CRAVC DV 150
CALOR REJEITADO(KW) 24 38,3 49,4 77,6

OPCIONAIS
VAZÃO DE AR (m³/h) 7800 11500 16000 28000
QUANTIDADE DE VENTILADORES 1 1 2 2
QUANTIDADE DE SERPENTINAS 1 1 1 1
TIPO DE MATERIAL Al/Cobre
NÍVEL DE RUÍDO(dB) 74 79 74 79

ACESSÓRIOS
PESO (kg) 233 354 466 708
LARGURA (mm) 990 1405 1980 2810
DIMENSÕES PROFUNDIDADE (mm) 3 825 825 825
ALTURA (mm) 2047 2047 2047 2047
OBSERVAÇÕES
CONTATO

* Caso seja necessário um nível de ruído menor, é possível a instalação de ventiladores com
6 pólos ou atenuador de ruído.

LINHA VEGA | descritivo técnico 58


DADOS TÉCNICOS - DRY COOLER - VENTILAÇÃO AXIAL
MODELO DC 050 DC 075 DC 100 DC 150
CALOR REJEITADO(KW) 24 38,3 49,4 77,6
VAZÃO DE AR (m³/h) 7800 11500 16000 28000

PRODUTO
PRESSÃO ESTÁTICA DISPONÍVEL (mca) 25 25 25 25
VAZÃO DE ÁGUA (m³/h) 3,6 6,1 7,2 12,2
QUANTIDADE DE BOMBAS 1 1 1 1
QUANTIDADE DE VENTILADORES 2 2 2 4

STANDARD
QUANTIDADE DE SERPENTINAS 2 2 2 2
TIPO DE MATERIAL DA SERPENTINA Al/Cobre
NÍVEL DE RUÍDO(dB) 68 73 73 68
PESO (kg) 125 160 250 320
LARGURA (mm) 1600 2300 3000 3500
DIMENSÕES -

PREMIUM
PROFUNDIDADE (mm) 1300 1300 1500 1500
DV
ALTURA (mm) 1500 1500 1500 1500
LARGURA (mm) 1600 2300 3000 3500
DIMENSÕES -
PROFUNDIDADE (mm) 700 700 900 900
DH

DUAL FLUID
ALTURA (mm) 1300 1300 1500 1500

LABORATORY
OPCIONAIS
ACESSÓRIOS
OBSERVAÇÕES
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 59


3.2.2.3. Dados Elétricos

A tabela abaixo apresenta os principais dados elétricos de funcionamento dos condensadores


da linha VEGA PREMIUM.

PRODUTO
CONDENSADOR REMOTO COM VENTILAÇÃO AXIAL
MODELO CRAVA DV/DH 050 CRAVA DV/DH 075 CRAVA DV/DH 100 CRAVA DV/DH 150
FREQUÊNCIA (Hz) 60 60 60 60

STANDARD
NÚMERO DE FASES 1 1 1 1
QUANTIDADE DE VENTILADORES 1 2 2 4
POTÊNCIA TOTAL DOS VENTILADORES (KW) 1,05 2,1 2,1 4,2
TENSÃO (V) 220 220 220 220
CORRENTE DE CADA VENTILADOR (A) 4,5 4,5 4,7 4,5

PREMIUM
CORRENTE TOTAL DOS VENTILADORES (A) 4,5 9 9,4 18

DRY COOLER
MODELO DC 050 DC 075 DC 100 DC 150

DUAL FLUID
FREQUÊNCIA (Hz) 60 60 60 60
NÚMERO DE FASES 3 3 3 3
POTÊNCIA DOS VENTILADORES (KW) 2,2 2,2 4,4 4,4
TENSÃO (V) 220 380 440 460 220 380 440 460 220 380 440 460 220 380 440 460
CORRENTE TOTAL DOS VENTILADORES (A) 5,77 3,34 2,89 2,76 5,77 3,34 2,89 2,76 11,55 6,69 5,77 5,52 11,55 6,69 5,77 5,52

LABORATORY
CONDENSADOR REMOTO COM VENTILAÇÃO CENTRÍFUGA

OPCIONAIS
MODELO CRAVC 050 CRAVC 075 CRAVC 100 CRAVC 150
FREQUÊNCIA (Hz) 60 60 60 60
NÚMERO DE FASES 3 3 3 3
QUANTIDADE DE VENTILADORES 1 1 2 2
POTÊNCIA TOTAL DOS VENTILADORES (KW) 2,00 3,00 4,00 6,00

ACESSÓRIOS
TENSÃO (V) 220 380 440 460 220 380 440 460 220 380 440 460 220 380 440 460
CORRENTE TOTAL DOS VENTILADORES (A) 3,86 2,23 1,93 1,85 5,79 3,35 2,89 2,77 7,72 4,47 3,86 3,69 11,57 6,70 5,79 5,54

OBSERVAÇÕES
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 60


4. VEGA DUAL FLUID
A versão DUAL FLUID envolve características especiais para aplicações com água ge-
lada e redundância do sistema através de circuito de expansão direta integrado.

PRODUTO
4.1. CARACTERÍSTICAS GERAIS

STANDARD
Os condicionadores de precisão do tipo self-contained são compostos pelo condicionador de
ar, condensador remoto e alimentados por uma rede de água gelada.

PREMIUM
Unidade Evaporadora

DUAL FLUID
LABORATORY
OPCIONAIS
ACESSÓRIOS
Dry - Cooler
OBSERVAÇÕES

Condensador Remoto (condensação a AR)

4.1.1. Condicionador de Ar
CONTATO

Corresponde à parte do equipamento que fica no interior do local climatizado. Nos


itens que seguem, estão descritos os seus principais componentes.

LINHA VEGA | descritivo técnico 61


4.1.1.1. Gabinete

Os gabinetes dos condicionadores do gabinete em alumínio.


de ar da linha VEGA DUAL FLUID pos- Cada gabinete possui uma bandeja

PRODUTO
suem concepção vertical e são bipartidos: para água de condensação fabricada em
a seção da serpentina (coil) e a seção do aço inoxidável (opcionalmente a Bandeja
ventilador (blower). No caso das unidades de Condensado pode ser confeccionada
com insuflação para baixo (down-flow) a em alumínio) com desnível acentuado e

STANDARD
seção do ventilador encontra-se na parte ponto de fuga para dreno localizado com
inferior à seção da serpentina, no caso das intuito de não permitir o acúmulo de água.
unidades com descarga de ar para cima É importante ressaltar que a
(up-flow), a seção do ventilador está loca- construção do gabinete permite que a
lizada na parte superior à seção da ser- manutenção seja feita plenamente pela

PREMIUM
pentina. parte frontal do equipamento.
O gabinete é composto por per-
fis de aço galvanizado e soldados através
do processo MIG. Para o fechamento são

DUAL FLUID
utilizados painéis fabricados com chapas
de aço, isolados térmica e acusticamente
com manta de espuma elastomérica não
porosa, espessura 20 mm e densidade de
20 Kg/m³. As portas frontais possuem

LABORATORY
trancas do tipo lingüeta permitindo aces-
so frontal para manutenção. O raio máxi-
mo de abertura das portas é de 550 mm.
A pintura é feita através de processo ele-

OPCIONAIS
trostático usando tinta epóxi curada em
forno e com aparência texturizada. O ga-
binete bipartido permite a separação dos
módulos facilitando o transporte e mon-
tagem em locais de difícil acesso. Como

ACESSÓRIOS
opcional, a Diamont oferece a estrutura

4.1.1.2. Serpentinas OBSERVAÇÕES

O equipamento é composto por duas serpentinas, uma de expansão direta e outra


por expansão indireta. O funcionamento ocorre preferencialmente utilizando a serpentina de
expansão indireta, caso ocorra alguma falha com o circuito de água gelada a serpentina de
expansão direta entra em funcionamento operando como um sistema redundante dentro da
mesma máquina.
CONTATO

A serpentina de expansão direta possui alto desempenho, alta superfície de troca,


construída em tubos de cobre sem costura e cabeceiras em alumínio. Possui aletas de alu-
mínio corrugadas, coletor e distribuidor confeccionado com tubos de cobre. A serpentina é
dimensionada para fornecer um fator de calor sensível maior ou igual a 90%, nas condições
de 22ºC de TBS e 50% de umidade relativa.

LINHA VEGA | descritivo técnico 62


Equipamentos com capacidades acima de 7,5 TR possuem duplo circuito de refrige-
ração independentes, dessa forma a serpentina de evaporação possui também duplo circuito
independente. Cada circuito do trocador permite o desligamento parcial da alimentação de
fluído refrigerante para efetuar a função de desumidificação acelerada.

PRODUTO
A serpentina de expansão indireta (água gelada) possui alto desempenho, alta super-
fície de troca, construída em tubos de cobre sem costura e cabeceiras em alumínio. Possui
aletas de alumínio corrugadas. A serpentina é dimensionada para fornecer um alto fator de
calor sensível, nas condições de 22ºC de TBS e 50% de umidade relativa.

STANDARD
4.1.1.3. Válvula Pilotada 3 Vias
A válvula de controle de vazão utilizada pela
DIAMONT possui uma tecnologia que compensa a curva
gerada pela relação de abertura do obturador pela

PREMIUM
vazão. Um disco especial dentro da válvula dá-lhe uma
característica igual da porcentagem que seja comparável
com a aquela de uma válvula globo do mesmo tamanho
nominal. O fluxo (o valor do Cv) é reduzido ao valor exigido

DUAL FLUID
por uma combinação do furo na esfera e da abertura dada
pela forma do disco. O aumento no fluxo quando a válvula é
aberta ocorre de forma lenta e controlada para compensar
a curva gerada. Esta característica proporciona um
aumento na eficiência energética do condicionador de ar.

LABORATORY
Os principais benefícios proporcionados por este compo-
nente são:

Controle estável. Aumenta a vida útil. Elimina ajustes em

OPCIONAIS
decorrência do uso, instalação em espaços
Maior variedade de Cv para um mesmo
menores.
tamanho de válvula. Simplifica a substitui-
ção de válvulas Globo. Material robusto de grande resistência
térmica e a corrosão mecânica.

ACESSÓRIOS
As características deste tipo de válvula estão relacionadas abaixo:

Curva de percentual igual. Possui dois O-rings na haste.


Disco caracterizador com diferentes ta- O corpo da válvula é feito de bronze for-
OBSERVAÇÕES

manhos de abertura. jado.


Os Cv’s foram baseados em Cv’s padrões O material usado no disco caracteriza-
de vávulas Globo. dor é o Tefzel®.
CONTATO

A AB A AB A AB A AB

B B A entrada A deve ser conectada B B


com a serpentina para manter e
proporcionar o controle adequado

A AB 100% A AB 0% A AB 100% A AB 0%
B AB 0% B AB 70% B AB 0% B AB 70%

LINHA VEGA | descritivo técnico 63


4.1.1.4. Sensor de Temperatura de Água Gelada

O sensor de temperatura de água gelada é instalado junto a superfície do tubo de água


gelada. Posicionado de forma que esteja totalmente em contato com a superfície do tubo.

PRODUTO
A principal função do sensor é informar o controlador microprocessado a respeito da
temperatura de água gelada que está alimentando o condicionador de ar. Caso esta tempe-
ratura esteja diferente do valor parametrizado na programação, um alarme é gerado para
evitar que a temperatura do ambiente comece a aumentar sem nenhum controle.

STANDARD
Sensor Placa (E/S)
Água Gelada
Sensor
- Temperatura (-) PT
EA04 (Z61)
Temperatura (+) BR
Posicionamento do sen- + EA04 (Z60)

sor de temperatura na
Diagrama de interligação do sensor

PREMIUM
tubulação de água gelada
com a placa de E/S.
Tubo de água gelada

4.1.1.5. Compressor

DUAL FLUID
É do tipo Scroll, com utilização de
fluído refrigerante R-22 ou fluido ecoló-
gico R407c. O compressor é montado so-
bre coxins de borracha com a função de

LABORATORY
reduzir a vibração, com dispositivos de
proteção tais como pressostatos de alta
e baixa pressão, válvulas de serviço (suc-
ção e descarga), elemento térmico interno
de proteção elétrica conforme IP21 (VDE).

OPCIONAIS
Com alto COP, alto MTBF e baixo nível de
ruído.

4.1.1.6. Circuito Frigorífico

ACESSÓRIOS
O circuito frigorífico é construído com tubos de cobre sem costura isolados termica-
mente e composto pelos seguintes componentes:

Válvula de expansão termostática opcionalmente Rotalock.


OBSERVAÇÕES

(equalização externa)
Visor de Fluido Refrigerante (líquido)
Válvulas solenóide (linha de líquido) com indicador de umidade.
Válvulas do tipo Schrader para manu- Válvulas Esfera de bloqueio (serviço),
tenção. na linha de líquido.
CONTATO

Filtro secador de linha (linha de líquido) Pressostato circuito de alta pressão.


Reservatório de Líquido (opcionalmen- Pressostato circuito de baixa pressão.
te com válvula de alívio). *Os pressostatos são padronizados para rearme automático. A Diamont

oferece, opcionalmente, o pressostato - circuito de alta com rearme ma-


Conexões com compressor soldadas;
nual.

LINHA VEGA | descritivo técnico 64


4.1.1.7. Circuito de Água Gelada

O circuito de água gelada é construído com tubos de cobre sem costura isolados termicamen-
te e composto pelos seguintes componentes:

PRODUTO
Válvula pilotada duas vias (opcional três Visor de Fluido Refrigerante
vias)
Válvulas Esfera de bloqueio
Válvulas solenóide

STANDARD
4.1.1.8. Filtros de Alta Eficiência
A qualidade do ar é essencial nos prejuízo de perda de pressão. É impor-
sistemas de refrigeração de precisão. Os tante ressaltar que o equipamento possui

PREMIUM
filtros de ar da linha VEGA são projetados sensor de saturação de filtros.
para não permitir o fluxo de particulados
Tipos de Clas- Eficiência gravi- Eficiencia média
que causam falhas eletromecânicas no
filtros se métrica média para partículas de
próprio condicionador e nos equipamentos
Eg% 0.4 Ef%

DUAL FLUID
que recebem o ar refrigerado, como com-
Grossos G1 50 ≤ Eg < 65 --
putadores e mainframes. A classificação
padrão de filtros utilizados é G4, conforme G2 65 ≤ Eg <80 --
ABNT NBR 16401, podendo opcionalmente G3 80 ≤ Eg < 90 --
ser aplicado filtro classe “F”. G4 90 ≤ Eg --

LABORATORY
São filtros do tipo plissado, com Finos F5 -- 40 ≤ Ef < 60
meio filtrante de fibras sintéticas e plissa- F6 -- 60 ≤ Ef < 80
do com tela de reforço na saída do fluxo F7 -- 80 ≤ Ef < 90
de ar, oferecendo uma área filtrante ex- F8 -- 90 ≤ Ef < 95
pandida que resulta em maior capacidade

OPCIONAIS
F9 -- 95 ≤ EF
de vazão e acúmulo de particulado, sem
Fonte: ABNT NBA 16401:2008 - Parte 3: Qualidade do Ar

4.1.1.9. Ventilador

ACESSÓRIOS
Os condicionadores de ar da linha VEGA versão
DUAL FLUID, possuem um ventilador do tipo centrífugo
de simples aspiração e rotor de pás curvadas para frente
OBSERVAÇÕES

do tipo sirocco. O ventilador é acionado por motor elétri-


co trifásico, de alto rendimento a prova de gotejamento. A
transmissão entre o motor e ventilador ocorre através de
acoplamento direto por meio de uma luva elastomérica. O
conjunto motor-ventilador é montado na parte interna do
CONTATO

gabinete apoiado em coxins anti-vibração.

LINHA VEGA | descritivo técnico 65


4.1.1.10. Painel Elétrico

O ventilador possui um sensor de fluxo que em caso de falha envia um sinal ao contro-
lador eletrônico interrompendo o funcionamento do motor.
Cada condicionador de ar possui um quadro de comando elétrico conforme IEC240-1, cons-

PRODUTO
truído em chapa de aço galvanizado com acesso frontal no equipamento. Todos os dispositivos
para proteção e controle do condicionador de ar estão disponíveis no painel elétrico. A seguir
são apresentadas algumas características:

STANDARD
Possui entradas de força individuais. jetivo, prevenir irregularidades na rede causadas
pelos componentes eletro-eletrônicos.
A entrada da alimentação elétrica é feita pela
parte inferior do equipamento e pela parte inferior O Projeto elétrico é elaborado dentro dos pa-
do quadro elétrico. drões IEC60617, facilitando o entendimento de ope-
ração do equipamento.
Isolado do fluxo de ar e coberto por proteção

PREMIUM
plástica que protege todos os componentes ali- Cada quadro é testado e qualificado individual-
mentados por tensão superior a 24 V. mente em fábrica.
Possui uma chave seccionadora que bloqueia o Possuem grau de proteção IP-40 e categoria de
fluxo de energia no painel (chave geral). utilização AC-3.

DUAL FLUID
Possui disjuntor motor e interruptor liga/desliga São dimensionados e construídos conforme
para cada motor e compressor. normas NBR 6808, NBR 6146 e NBR 5410.
Possui uma chave seletora geral para opera- Os componentes de proteção usado nos quadros
ções de emergência. Em caso de falha do sistema elétricos são certificados pelo INMETRO, atuando

LABORATORY
eletrônico a máquina permite a operação manual dentro das conformidades técnicas e da lei.
desabilitando as funções de umidificação, desumi-
Opcionalmente as máquinas podem ser forne-
dificação e aquecimento. A função de refrigeração
cidas com banco de capacitores para correção do
permanece atuando nestes casos.
fator de potência, disponibilizando um cos φ : 0,95
Cada painel elétrico possui proteção contra falta (fator de potência).
ou inversão de fases. Esta proteção tem como ob-

OPCIONAIS
4.1.1.11. IHM

A IHM é uma nova solução pensada para umidade, alarmes e mudança de setpoint.

ACESSÓRIOS
a supervisão de instalações de pequena e O segundo papel é o de supervisório lo-
médias dimensões. cal, onde a IHM recebe um endereço IP e
A IHM, possui um display colorido LCD, pode ser visualizada e operada na tela de
touch screen e o uso de práticos menus qualquer computador através de um pro-
OBSERVAÇÕES

guiam o usuário de maneira simples e grama instalado no mesmo. É necessário


intuitiva, sem o uso de um PC (eventual- apenas que a IHM seja conectada a um
mente conectável), fornecendo assim uma roteador ou “Switch” através de um cabo
prática solução para todos os ambientes. Ethernet e que seja dado um IP ativo para
o equipamento.
A IHM cumpre dois papéis importantes, o
CONTATO

primeiro é o de interface local que através


de uma comunicação RS485 com o contro-
lador onde é possível visualizar em frente
da máquina variáveis como temperatu-
ra, umidade, históricos de temperatura e

LINHA VEGA | descritivo técnico 66


4.1.1.12. Sistema de Desumidificação

A principal função desta tecnolo- minui.


gia é acelerar e intensificar o processo Outra técnica utilizada para execu-

PRODUTO
de desumidificação quando este se tornar tar esta função do equipamento é o desli-
necessário durante a operação do condi- gamento parcial da serpentina de evapo-
cionador de ar. O equipamento possui um ração. Através de uma válvula solenóide
sistema que reduz a rotação do ventilador é efetuada a restrição de passagem de

STANDARD
proporcionando uma redução da vazão de fluido refrigerante para 2/3 da serpentina,
ar deste, consequentemente gera uma proporcionando a redução da temperatu-
redução da temperatura de evaporação e ra de evaporação e conseqüente aumento
o aumento da taxa de condensação. Uma da condensação.
vez que a rotação do ventilador decresce,

PREMIUM
o consumo de energia do equipamento di-

4.1.1.13. Umidificador

DUAL FLUID
O sistema de umidificação vaporiza do ventilador com uma quantidade que va-
a água no processo de aumento da umida- ria em função do nível de água do cilindro,
de relativa do ambiente climatizado. Este pois quanto mais submersos os eletrodos
componente possui eletrodos submersos estiverem, maior será a corrente elétrica

LABORATORY
e um tanque plástico de alta resistência, circulante na água. O umidificador é pro-
onde a água é aquecida. Um controlador tegido contra operação em “seco” através
eletrônico é o responsável pelo aciona- de um sensor, onde a corrente elétrica é
mento e bloqueio do sistema. interrompida quando os eletrodos não es-

OPCIONAIS
O umidificador funciona através de tão submersos na água. Caso o consumo
vapor d’água com controle proporcional, elétrico aumente significativamente acima
aquecido por eletrodos submersos em do valor nominal do umidificador, a válvula
tanque plástico de alta resistência, com de dreno é aberta automaticamente.
capacidade variável de vapor de água. A O consumo de energia reduz abai-

ACESSÓRIOS
alimentação e drenagem serão feitas atra- xo do valor limite e a válvula de entrada de
vés de válvulas solenóides, mangueira de água abre para permitir a produção cons-
alimentação em borracha 3/4” e manguei- tante de vapor. O sistema de alimentação
ra de dreno em borracha também com di- é automático e controlado pelo micropro-
OBSERVAÇÕES

âmetro de 3/4”. cessador, permitindo manutenção, limpe-


O umidificador utiliza água comum za e verificação de todo o sistema.
para a produção de vapor. A condutividade O sistema pode ser submetido a
da água deve estar entre 124 a 1250 μS/ uma pressão máxima de 8 bar, acima des-
cm. A água é convertida em vapor atra- te valor é necessário a instalação de um
CONTATO

vés de energia elétrica que circula entre sistema de redução de pressão para água
os eletrodos do cilindro de aquecimento. de entrada que a DIAMONT fornece como
É recomendado que o PH da água esteja acessório (características deste sistema a
entre 7 - 8,5. seguir):
O vapor é introduzido no fluxo de ar

LINHA VEGA | descritivo técnico 67


Tubo difusor de vapor em aço inox ou da capacidade nominal.
cobre.
LEDs de indicação da capacidade de
Válvulas solenóides para controle de umidificação, em ciclos, e em flash para
entrada e saída de água. indicação de alarmes.

PRODUTO
Possui dispositivo de proteção (disjun- Permite processo de drenagem manual
tor) exclusivo no painel elétrico da máqui- e programação para drenagem automáti-
na. ca após 7 dias sem uso, também, a pro-
gramação de ciclos de drenagem, em fun-
Controle de capacidade proporcional via

STANDARD
ção da qualidade da água de alimentação.
controle microprocessado.
Integrável ao controle microprocessado
Pré-ajustagem da capacidade máxima
da máquina, para comunicação de funcio-
para umidificação: 20%, 50%, 75% e 100%
namento e alarmes.

PREMIUM
Nº DESCRIÇÃO
1 Válvula solenóide de entrada
2 Limitador de fluxo

DUAL FLUID
3 Tubo de alimentação de água externa
4 Tubo de alimentação de água no cilindro
5 Tubo de dreno de excesso de água
6 Sensor de condutividade

LABORATORY
7 Tanque de enchimento e dispositivo de limite de excesso de
água
8 Sensores de nível
9 Saída de água
10 Eletrodos de aquecimento

OPCIONAIS
11 Casco do cilindro
12 Filtro inferior
13 Válvula solenóide de dreno
Nº DESCRIÇÃO

ACESSÓRIOS
1 Válvula solenóide de entrada
4.1.1.14. Sistema de Reaquecimento Elétrico
2 Limitador de fluxo
O sistema de reaquecimento de ar 3 Tubo de alimentação de água externa
opera através de baterias de resistências 4 Tubo de alimentação de água no cilindro
OBSERVAÇÕES

elétricas fabricadas com tubo e aletas de


5 Tubo de dreno de excesso de água
aço inoxidável tipo 304. O funcionamento
6 Sensor de condutividade
ocorre em 1 estágio. As resistências são
montadas em armações metálicas fixadas 7 Tanque de enchimento e dispositivo de limite de excesso de água

na parte frontal da serpentina. 8 Sensores de nível


CONTATO

9 Saída de vapor
10 Eletrodos de aquecimento
4.1.2. Condensador Remoto
11 Casco do cilindro

A versão Dual Fluid emprega as mesmos 12 condensadores


Filtro inferior remotos das versões Stan-
dard/Premium. Consultar as características técnicas nassolenóide
13 Válvula tabelasdeexistentes.
dreno

LINHA VEGA | descritivo técnico 68


4.2. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS
Com a intenção de facilitar a compreensão do leitor, serão apresentadas algumas ta-
belas de dados sobre as unidades evaporadora e condensadora.

PRODUTO
4.2.1. Unidade Evaporadora

As principais dimensões, dados técnicos e elétricos da unidade evaporadora são apre-

STANDARD
sentados abaixo. É importante ressaltar, que apesar dos dados serem referentes a equipa-
mentos da linha comercial da DIAMONT, a empresa se dispõe a analisar situações específicas
e elaborar aparelhos especiais e customizados para cada necessidade.

PREMIUM
4.2.1.1. Dimensões

O desenho esquemático repre-


senta o gabinete da unidade evaporadora.

DUAL FLUID
Através da tabela de correlação ao lado,
é possível compreender as principais di-
mensões dos equipamentos para todas as
capacidades disponíveis.

LABORATORY
DIMENSÕES (mm)

C
MODELO A B C
VSCD 075 1500 1000 2050

OPCIONAIS
VSCD 150 2500 1000 2050

ACESSÓRIOS
A
B OBSERVAÇÕES

DIMENSÕES (mm)
MODELO A B C
CONTATO

VSC 050 1000 800 2050


VSC 075 1390 800 2050
VSC 100 1780 800 2050
VSC 150 2150 800 2050

LINHA VEGA | descritivo técnico 69


4.2.1.2. Informações Técnicas

A tabela abaixo apresenta os principais dados técnicos de funcionamento dos evaporadores


da linha VEGA DUAL.

PRODUTO
DADOS TÉCNICOS - SELF CONTAINED DUAL FLUID
MODELOS VSCD 075 VSCD 150
Capacidades ( Retorno à 22ºC e 50% UR)
TR 7,9 15,7

STANDARD
CAPACIDADE TOTAL
kW 27,7 55,4
CAPACIDADE SENSÍVEL kW 25,8 53,2
Capacidades ( Retorno de água a 12°C e fornecimento de água a 7°C)
TR 7,6 15,8
CAPACIDADE TOTAL
kW 26,7 55,5

PREMIUM
TR 7,6 15,8
CAPACIDADE SENSÍVEL
kW 26,7 55,5
Bombas
NÚMERO DE BOMBAS - 1 2

DUAL FLUID
VAZÃO DE ÁGUA RESFRIADA (0% GLYCOL) m³/h 5 12,6
VAZÃO DE ÁGUA RESFRIADA (30% GLYCOL) m³/h 5,3 13,2
PRESSÃO MÁXIMA mCA 38 32
CONSUMO DO MOTOR kW 1,87 2 x 1,87

LABORATORY
POTÊNCIA DO MOTOR kW 1,1 2 x 1,1
Ventilação Radial
VAZÃO DE AR TOTAL m³/h 7500 15000
PRESSÃO ESTÁTICA DISPONÍVEL mmCA 20 20
TIPO DO VENTILADOR - Centrífugo Sirocco

OPCIONAIS
QUANTIDADE - 1 2
NÍVEL DE RUÍDO dBA 65 68
TIPO DE ACIONAMENTO - Direto
Refrigeração - Condensador a Ar Remoto
TIPO DE COMPRESSOR - Scroll

ACESSÓRIOS
Nº DE CIRCUITOS - 1 2
QUANTIDADE DE COMPRESSORES - 1 2
Filtros
TIPO - Manta sintética plissada
OBSERVAÇÕES

CLASSIFICAÇÃO ABNT NBR 16401 - G4/ G4 + F5


QUANTIDADE - 2 3
Umidificação e Reaquecimento
CAPACIDADE DO UMIDIFICADOR Kg/h 5 8
CAPAC. DE REAQUECIMENTO - GÁS QUENTE kW 7 14,70
CONTATO

CAPAC. DE REAQUECIMENTO - ELÉTRICO kW 12,00 21,00


NÚMERO DE ESTÁGIOS REAQ. ELÉTRICO - 2 2
Dimensões
LARGURA mm 1500 2500
PROFUNDIDADE mm 1000 1000
ALTURA mm 2050 2050
PESO Kg 410 643

LINHA VEGA | descritivo técnico 70


4.2.1.3. Dados Elétricos
DADOS ELÉTRICOS - EVAPORADORA - CONDENSAÇÃO AR / ÁGUA - VENTILAÇÃO CENTRÍFUGA
MODELO VSCD 075 VSCD 150
FREQUÊNCIA (Hz) 60 60

PRODUTO
NÚMERO DE FASES 3 3
QUANTIDADE DE COMPRESSORES 1 2
POTÊNCIA TOTAL DE COMPRESSORES (KW) 7,2 14,4
POTÊNCIA VENTILAÇÃO (KW) 4,41 5,5

STANDARD
POTÊNCIA DO UMIDIFICADOR (KW) 3,75 6
POTÊNCIA TOTAL REAQ. ELÉTRICO (KW) 11,81 23,62
POTÊNCIA TOTAL COM REAQ. ELÉTRICO (KW) 24,96 49,87
POTÊNCIA TOTAL SEM REAQ. ELÉTRICO(KW) 13,15 26,25

PREMIUM
TENSÃO (V) 220 380 440 460 220 380 440 460
CORRENTE DO(S) VENTILADOR(ES)(A) 5,77 3,34 2,89 2,76 15,35 8,89 7,68 7,34
CORRENTE COMPRESSOR (A) 18,90 10,94 9,45 9,04 37,79 21,88 18,90 18,07
CORRENTE DO UMIDIFICADOR (A) 9,8 5,7 4,9 4,7 15,7 9,1 7,9 7,5
CORRENTE TOTAL SEM REAQ. ELÉTRICO (A) 34,51 19,98 17,25 16,50 68,89 39,88 34,44 32,95

DUAL FLUID
CORRENTE REAQ. ELÉTRICO (A) 30,99 17,94 15,50 14,82 61,99 35,89 30,99 29,65
CORRENTE TOTAL COM REAQ. ELÉTRICO (A) 65,50 37,92 32,75 31,33 130,88 75,77 65,44 62,59

LABORATORY
OPCIONAIS
ACESSÓRIOS
OBSERVAÇÕES
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 71


5. VEGA LABORATORY
A versão LABORATORY envolve características especiais para aplicação em ambien-
tes projetados que primam por um elevado grau de precisão nas condições do ar, eficiência

PRODUTO
energética e baixo nível de ruído.

5.1. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

STANDARD
Os condicionadores de precisão do tipo self-contained são compostos pelo condicio-
nador de ar e pelo condensador remoto. Os condicionadores VEGA LABORATORY contemplam
características de projeto que, além da confiabilidade de operação oferecem grande econo-
mia de energia, garantindo assim o retorno sobre o investimento.

PREMIUM
Como principais características, os condicionadores de ar utilizam compressor Scroll
digital, que permite o controle da capacidade de refrigeração necessária através de medições
de temperatura e pressão. Sincronizando capacidade com consumo de energia, esta tecnolo-
gia proporciona um aumento na integridade do produto e maior durabilidade.
Além do compressor digital, os condicionadores de ar possuem válvula de expansão

DUAL FLUID
eletrônica comandadas por um controlador digital, permitindo a precisa regulagem do fluxo
de refrigerante, otimizando o desempenho e o funcionamento do evaporador independente
das condições climáticas externas.
Outra característica destes equipamentos é o uso de um sistema de reaquecimento

LABORATORY
elétrico proporcional, que é controlado por um conversor de potência, que fornece um con-
trole linear da potência entregue à carga, evitando a queima precoce das resistências por alta
densidade de corrente.
Abaixo são descritos em maior detalhe os componentes das unidades externa e inter-
na do condicionador da linha VEGA.

OPCIONAIS
5.1.1. Unidade Evaporadora

Corresponde a parte do equipamento que fica no interior do local climatizado. Nos itens que

ACESSÓRIOS
seguem, estão descritos os seus principais componentes.

5.1.1.1. Gabinete OBSERVAÇÕES

A linha VEGA LABORATORY possui


gabinetes que foram projetados para ocu-
par a menor área possível. O gabinete dos
condicionadores de ar da linha VEGA tem
concepção vertical e monobloco : a seção
da serpentina (coil) e a seção do ventilador
CONTATO

(blower). O gabinete é composto por per-


fis de aço galvanizado e soldados através
do processo MIG. Para o fechamento são
utilizados painéis fabricados com chapas
de aço, isolados térmica e acusticamente

LINHA VEGA | descritivo técnico 72


com manta de espuma elastomérica não porosa, espessura 20 mm e densidade de 20 Kg/m³.
As portas frontais possuem trancas do tipo lingüeta permitindo acesso frontal para manuten-
ção. O raio máximo de abertura das portas e de 550 mm. A pintura e feita
através de processo eletrostático usando tinta epóxi curada em forno e com aparência textu-

PRODUTO
rizada.
Cada gabinete possui uma bandeja para água de condensação fabricada em aço ino-
xidável com desnível acentuado e ponto de fuga para dreno localizado com intuito de não
permitir o acumulo de água.
É importante ressaltar que a construção do gabinete permite que a manutenção seja

STANDARD
feita plenamente pela parte frontal do equipamento.

5.1.1.2. Serpentina

PREMIUM
A serpentina é do tipo expansão
direta, de alto desempenho, alta superfí-
cie de troca, construída em tubos de cobre

DUAL FLUID
sem costura e cabeceiras em alumínio.
Possui aletas de alumínio corrugadas,
coletor e distribuidor confeccionado com
tubos de cobre. A serpentina é dimensio-

LABORATORY
nada para fornecer um fator de calor sen-
sível maior ou igual a 90%, nas condições
de 22 ºC de TBS e 50% de umidade relati-
va.

OPCIONAIS
5.1.1.3. Compressor

Os condicionadores de ar utilizam

ACESSÓRIOS
compressor Scroll digital, que permite o
controle da capacidade de refrigeração
necessária através de medições de tem-
peratura e pressão. Sincronizando ca-
OBSERVAÇÕES

pacidade com consumo de energia, esta


tecnologia proporciona um aumento na
integridade do produto e maior durabili-
dade.
Os principais benefícios do com-
CONTATO

pressor scroll são a maior eficiência ener-


gética, proteção contra entrada de líquido,
operação em níveis de ruído e vibração
mais baixos que compressores conven-
cionais.

LINHA VEGA | descritivo técnico 73


O compressor digital possui um mantém em funcionamento com capaci-
controlador que protege e diagnostica o dade limitada;
sistema. As principais características do
Se o compressor for desligado, um re-
controlador são:
tardo de 2 minutos entre a próxima partida

PRODUTO
é ativado, prevenindo partidas sucessivas
Modulação da solenóide de descarga do compressor.
em padrão liga/desliga de acordo com o
sinal de demanda do sistema de controle;

STANDARD
Comando do compressor é controlado
em função da capacidade do sistema;
Proteção contra temperatura de des-
carga alta através de um termistor;

PREMIUM
Sete códigos de alerta indicam condi-
ções anormais do sistema ou compressor.
Dependendo da gravidade do problema,
o controlador desliga o compressor ou o

DUAL FLUID
5.1.1.4. Válvula de Expansão Eletrônica

A válvula de expansão eletrônica é otimizada para con-

LABORATORY
trolar o fluxo de fluido refrigerante em sistemas de climatiza-
ção. Um controlador envia um sinal para a válvula, fazendo-a
abrir ou fechar permitindo apenas o fluxo necessário de fluido
refrigerante. Se há uma necessidade intensa de refrigeração,
a válvula permanecerá aberta durante todo o tempo, caso con-

OPCIONAIS
trário o controlador irá modular a válvula para determinada
abertura.
As principais características da válvula são:

ACESSÓRIOS
Design totalmente hermético; Amplo intervalo de capacidade (10
-100%)
Aplicável aos tipos mais comuns de flui-
dos refrigerante, modulação; Acoplamento direto do motor e da vál-
vula para alta confiabilidade
OBSERVAÇÕES

Alta resolução e repetibilidade


Estrutura e conexões feitas em aço re-
Modulação contínua do fluxo de refri-
sistente à corrosão
gerante

O controlador da válvula de expansão eletrônica realiza a modulação da válvula atra-


CONTATO

vés da leitura do superaquecimento do fluido refrigerante. Esta leitura é feita através da com-
binação da medição de um transdutor de pressão e um sensor de temperatura. O controlador
abre e fecha a válvula para que o superaquecimento se mantenha em um valor constante,
mantendo assim todo o sistema equilibrado, proporcionando ao compressor um funciona-
mento continuo e conseqüentemente uma melhor utilização da energia consumida pelo mes-
mo (reduz o consumo de energia utilizando somente o que e necessário para a carga térmica

LINHA VEGA | descritivo técnico 74


no momento). Com um display integrado, é possível observar o valor do superaquecimento,
grau de abertura da válvula e valores de pressão e temperatura dos sensores.

5.1.1.5. Circuito Frigorífico

PRODUTO
O circuito frigorífico é construído com tubos de cobre sem costura isolados termicamente e
composto pelos seguintes componentes:

STANDARD
Válvula de expansão eletrônica. Visor de Fluido Refrigerante (liquido)
com indicador de umidade.
Válvulas solenóide (linha de liquido)
Válvulas Esfera de bloqueio (serviço), na
Válvulas do tipo Schrader para manu-
linha de liquido.
tenção.

PREMIUM
Pressostato circuito de alta pressão
Filtro secador de linha (linha de liquido)
com rearme manual para segurança.
Reservatório de Liquido (opcionalmente
Pressostato circuito de baixa pressão
com válvula de alivio).
com rearme automático.

DUAL FLUID
Conexões com compressor soldadas;
opcionalmente Rotalock.

5.1.1.6. Filtros de alta eficiência

LABORATORY
A qualidade do ar e essencial nos téticas e plissado com tela de reforço na
sistemas de refrigeração de precisão. Os saída do fluxo de ar, oferecendo uma área
filtros de ar da linha VEGA são projetados filtrante expandida que resulta em maior
para não permitir o fluxo de particulados capacidade de vazão e acumulo de parti-

OPCIONAIS
que causam falhas eletromecânicas no culado, sem prejuízo de perda de pressão.
próprio condicionador e nos equipamentos Tipos de Clas- Eficiência gra- Eficiencia média
que recebem o ar refrigerado, como com- filtros se vimétrica média para partículas de
putadores e mainframes. A classificação

ACESSÓRIOS
Eg% 0.4 Ef%
padrão de filtros utilizados e G4, confor- Grossos G4 90 ≤ Eg --
me ABNT NBR 16401. São filtros do tipo
Finos F5 -- 40 ≤ Ef < 60
plissado, com meio filtrante de fibras sin-
Fonte: ABNT NBA 16401:2008 - Parte 3: Qualidade do Ar OBSERVAÇÕES

5.1.1.7. Sistema de ventilação

Os condicionadores de ar possuem
ventilador do tipo centrifugo de simples
CONTATO

aspiração e rotor de pás curvadas para


frente do tipo sirocco. O ventilador é acio-
nado por motor elétrico trifásico, de alto

LINHA VEGA | descritivo técnico 75


rendimento a prova de gotejamento. Os cos de indução trifásicos. Possui tecnolo-
mancais são de alto desempenho, espe- gia estado da arte mundial, com alto grau
cialmente dimensionados para trabalhar de compactação e funções espaciais dis-
por 100.000 horas, ao contrário dos man- poníveis, de fácil instalação e operação,

PRODUTO
cais comuns, que duram 10.000 horas. com interface homem-máquina simples.
Além disso, os ventiladores são reforça- O ventilador possui um sensor de
dos com um quadro estrutural para maior fluxo que em caso de falha envia um sinal
estabilidade e redução de vibração. ao controlador eletrônico interrompendo
O acoplamento entre o motor e o o funcionamento do motor.

STANDARD
ventilador é feito por acoplamento flexível
do tipo elástico, minimizando efeitos de
desalinhamento. O conjunto motor-venti-
lador é montado na parte interna do gabi-

PREMIUM
nete apoiado em coxins anti-vibração.
O ventilador é controlado por um
inversor de freqüência, que é destinado a
variação da velocidade de motores elétri-

DUAL FLUID
5.1.1.8. Painel Elétrico

Cada condicionador de ar possui um quadro de comando elétrico conforme IEC240-1,

LABORATORY
construído em chapa de aço galvanizado com acesso frontal no equipamento. Todos os dispo-
sitivos para proteção e controle do condicionador de ar estão disponíveis no painel elétrico. A
seguir são apresentadas algumas características:

A entrada da alimentação elétrica e feita contra falta ou inversão de fases. Esta


pela parte inferior do equipamento e pela proteção tem como objetivo, prevenir irre-

OPCIONAIS
parte inferior do quadro elétrico. gularidades na rede causadas pelos com-
ponentes eletro-eletrônicos.
Isolado do fluxo de ar e coberto por pro-
teção plástica que protege todos os com- O Projeto elétrico é elaborado dentro

ACESSÓRIOS
ponentes alimentados por tensão superior dos padrões IEC60617, facilitando o enten-
a 24 V. dimento de operação do equipamento.
Possui disjuntor motor e interruptor Cada quadro é testado e qualificado in-
liga/desliga para cada motor e compres- dividualmente em fabrica.
OBSERVAÇÕES

sor.
Possuem grau de proteção IP-40 e cate-
Possui uma chave seletora geral para goria de utilização AC-3.
operações de emergência.
São dimensionados e construídos con-
Em caso de falha do sistema eletrôni- forme normas NBR 6808, NBR 6146 e NBR
co a maquina permite a operação manual 5410.
CONTATO

desabilitando as funções de umidificarão,


Os componentes de proteção usado nos
desumidificação e aquecimento. A função
quadros elétricos são certificados pelo IN-
de refrigeração permanece atuando neste
METRO, atuando dentro das conformida-
caso.
des técnicas e da lei.
Cada painel elétrico possui proteção

LINHA VEGA | descritivo técnico 76


5.1.1.9. IHM

A IHM é uma nova solução pensada cal, onde a IHM recebe um endereço IP e
para a supervisão de instalações de pe- pode ser visualizada e operada na tela de

PRODUTO
quena e médias dimensões. qualquer computador através de um pro-
A IHM, possui um display colorido LCD, grama instalado no mesmo. É necessário
touch screen e o uso de práticos menus apenas que a IHM seja conectada a um
guiam o usuário de maneira simples e roteador ou “Switch” através de um cabo

STANDARD
intuitiva, sem o uso de um PC (eventual- Ethernet e que seja dado um IP ativo para
mente conectável), fornecendo assim uma o equipamento.
prática solução para todos os ambientes.
A IHM cumpre dois papéis impor-
tantes, o primeiro é o de interface local

PREMIUM
que através de uma comunicação RS485
com o controlador onde é possível visua-
lizar em frente da máquina variáveis como
temperatura, umidade, históricos de tem-

DUAL FLUID
peratura e umidade, alarmes e mudança
de setpoint.
O segundo papel é o de supervisório lo-

LABORATORY
5.1.1.10. Monitor de tensão com proteção para cargas trifásicas
O PhaseLog é um equipamento
para monitoramento e proteção de ins-
talações elétricas podendo ser utilizado
tanto em aplicações residenciais quan-

OPCIONAIS
to comerciais. Sendo dotado de relógio e
memória interna o Phase Log é capaz de
armazenar os valores de tensão de cada
fase da rede elétrica em períodos de tem-

ACESSÓRIOS
po determinados pelo usuário. Através do da qualidade de energia e pode proteger
método de medição de tensão True RMS cargas trifásicas contra: sub e sobre ten-
o PhaseLog plus realiza o monitoramento são, assimetria angular, assimetria mo-
dular, falta de fase e seqüência de fases. OBSERVAÇÕES

5.1.1.11 Sistema de desumidificação

A técnica utilizada para executar a


desumidificação do equipamento é base-
ada no desligamento parcial da serpenti-
CONTATO

na de evaporação. Através de uma válvula


solenóide é efetuada a restrição de pas-
sagem de fluido refrigerante para 2/3 da
serpentina, proporcionando a redução da
temperatura de face e conseqüente au-
mento da condensação.

LINHA VEGA | descritivo técnico 77


5.1.1.12. Umidificador

O sistema de umidificarão vaporiza a água no processo de aumento da umidade re-


lativa do ambiente climatizado. Este componente possui eletrodos submersos e um tanque

PRODUTO
plástico de alta resistência, onde a água e aquecida. Um controlador eletrônico é responsável
pelo acionamento e bloqueio do sistema.
O umidificador funciona através de vapor d’água com controle proporcional, aquecido
por eletrodos submersos em tanque plástico de alta resistência, com capacidade variável de
vapor de água. A alimentação e drenagem serão feitas através de válvulas solenóides, man-

STANDARD
gueira de alimentação em borracha 3/4” e mangueira de dreno em borracha também com
diâmetro de 3/4”.
O umidificador utiliza água comum para a produção de vapor. A água é convertida em
vapor através de energia elétrica que circula entre os eletrodos do cilindro de aquecimento. É

PREMIUM
recomendado que o PH da água esteja entre 7 - 8,5. O aparelho pode operar mesmo quando a
condutividade da água é baixa, evitando a adição de sal à água, o que não ocorre nos umidifi-
cadores convencionais, que necessitam a adição de sal para elevar a condutividade da água.
O vapor é introduzido no fluxo de ar do ventilador com uma quantidade que varia em
função do nível de água do cilindro, pois quanto mais submersos os eletrodos estiverem,

DUAL FLUID
maior será a corrente elétrica circulante na água. O umidificador é protegido contra operação
em “seco” através de um sensor, onde a corrente elétrica e interrompida quando os eletrodos
não estão submersos na água. Caso o consumo elétrico aumente significativamente, acima do
valor nominal do umidificador, a válvula de dreno é aberta automaticamente.

LABORATORY
Nº DESCRIÇÃO

OPCIONAIS
1 Válvula solenóide de entrada
2 Limitador de fluxo
3 Tubo de alimentação de água externa
4 Tubo de alimentação de água no cilindro

ACESSÓRIOS
5 Tubo de dreno de excesso de água
6 Sensor de condutividade
7 Tanque de enchimento e dispositivo de limite de excesso de
água
OBSERVAÇÕES

8 Sensores de nível
9 Saída de água
10 Eletrodos de aquecimento
11 Casco do cilindro
12 Filtro inferior
CONTATO

13 Válvula solenóide de dreno


Nº DESCRIÇÃO

1 Válvula solenóide de entrada


2 Limitador de fluxo
3 Tubo de alimentação de água externa
4 Tubo de alimentação de água no cilindro
5 Tubo de dreno de excesso de água
6 Sensor de condutividade
7
LINHA VEGA | descritivo técnico 78
Tanque de enchimento e dispositivo de limite de excesso de água
8 Sensores de nível
5.1.1.13. Sistema de reaquecimento elétrico proporcional

As máquinas Self VEGA LABORATORY possuem sistema de reaquecimento elétrico


proporcional, que opera através de baterias de resistências elétricas fabricadas com tubos e

PRODUTO
aletas de aço inoxidável 304. O sistema é controlado por um conversor de potência, que usam
tecnologia de disparo dos tiristores por sistema de trem de pulso. Esta tecnologia permite
variar a potência sobre a carga tanto indutiva quanto resistiva, em um gradiente que varia de
0 a 100 %. Este controle linear de potência permite evitar a queima precoce das resistências
por alta densidade de corrente.

STANDARD
5.1.2. Condensador remoto

Corresponde a parte do aparelho que fica no exterior do local climatizado. O conden-

PREMIUM
sador remoto é do tipo axial, pois utiliza um ventilador axial em sua configuração.

5.1.2.1. Condensador remoto com ventilador axial

Os condensadores remotos são projetados para trabalho ao tempo. Podem ter seu

DUAL FLUID
ciclo de trabalho controlado trazendo inúmeros benefícios para o sistema como redução da
variação da pressão do fluido fazendo com que o sistema trabalhe mais equilibrado, economi-
zando energia nos ventiladores, pois não é necessário operar no sistema on-off, diminuindo
a necessidade de manutenção, causando um aproveitamento melhor da energia gerada pelo

LABORATORY
sistema, além de um reduzido nível de ruído para instalações críticas onde os equipamentos
são aplicados. Os controles e componentes elétricos existentes no condensador são a prova
d’água.

5.1.2.1.1. Gabinete

OPCIONAIS
O gabinete e composto por perfis de aço soldados através do processo MIG. A pintura
é feita através de processo eletrostático usando tinta epóxi curada em forno e com aparência
texturizada. A configuração de montagem considera a descarga de ar no sentido vertical para

ACESSÓRIOS
cima, ou horizontal. Opcionalmente, a Diamont oferece a estrutura do gabinete assim como
toda a carenagem metálica da unidade em alumínio.
OBSERVAÇÕES

Descarga Vertical
CONTATO

Descarga Horizontal

LINHA VEGA | descritivo técnico 79


5.1.2.1.2. Serpentina

A serpentina é composta de tubos rança adicional ao sistema frigorífico do


de cobre sem costura e aletas de dissipa- equipamento.

PRODUTO
ção em alumínio perfeitamente fixadas. O
componente é submetido a um teste hi-
drostático em fabrica com o objetivo de
garantir as condições mínimas de segu-
rança e estanqueidade. A serpentina pode

STANDARD
operar com os fluidos refrigerantes R-22 ,
R407C e ISCEON M099.
Possui válvula de alívio, uma segu-

PREMIUM
5.1.2.1.3. Ventilador axial
As unidades condensadoras da li- sação de forma mais precisa e com maior

DUAL FLUID
nha VEGA possuem ventilador axial, com economia de energia.
pás construídas em alumínio e aciona-
mento direto através de motor elétrico
monofásico. O componente possui um
dispositivo para variação proporcional

LABORATORY
da velocidade em função da pressão de
condensação, o qual utiliza o controla-
dor eletrônico para analisar os sinais dos
transdutores de pressão e variar a tensão

OPCIONAIS
de alimentação do motor. Esta função per-
mite reduzir a tensão em ate 65% do valor
nominal e efetuar o controle de conden-

ACESSÓRIOS
5.1.3 Controlador Microprocessado

O Controlador microprocessado no display. O sistema fornecera o monito-


Dianet é resultado de pesquisa e desen- ramento das condições do ambiente e o
OBSERVAÇÕES

volvimento voltados especificamente para status operacional de cada função.


o controle e supervisão dos condicionado-
res de ar de precisão DIAMONT.
O microprocessador possui chaves
de controle para entradas do usuário, per-
CONTATO

mitindo setpoints de programação para


temperatura e umidade além dos parâ-
metros de alarme. Uma senha será exigi-
da para fazer mudanças no sistema, todas
as opções serão apresentadas e indicadas

LINHA VEGA | descritivo técnico 80


5.1.3.1. Características gerais

O controlador microprocessado Dianet possui display e teclado frontal para gerenciar


a temperatura e umidade relativa do ar em ate 32 equipamentos distintos. O display gráfico

PRODUTO
para monitoramento e feito de cristal líquido com 120 x 32 pixels de resolução e fácil visuali-
zação de dados. A interface é disponibilizada no idioma português.
Os sensores de temperatura utilizados são do tipo NTC, que permitem variações nos
comprimentos dos cabos de sinal sem prejudicar a precisão de leitura. Os sensores de umi-
dade relativa ambiente são igualmente precisos e compactos.

STANDARD
Cada equipamento é dotado de um sistema de controle microprocessado (Dianet) de-
dicado, podendo operar de forma autônoma de demais equipamentos como principalmente
operar em rede com ate 32 unidades (ativos ou stand-by), fazendo parte da programação de
rodízio, entrada de maquina back-up em caso de falha, entrada de maquina back-up para re-

PREMIUM
forço de climatização entre outras funções da operação em rede.
Os controladores Dianet também funcionam no conceito Stand-alone, independente,
autônomos da existência ou comando de um sistema supervisório.
Cada condicionador de ar possui ainda um sistema de controle paralelo, pois em caso
de pane no sistema eletrônico da maquina, um controle elétrico-mecânico (termostato con-

DUAL FLUID
vencional) garante a operação do equipamento na função refrigeração. Este comando para-
lelo pode ser acionado manualmente, alterando o modo de funcionamento da maquina para
modo-emergência na chave de comando de operação do equipamento.
Possui partida automática após falta de /energia, efetuando o acionamento dos com-

LABORATORY
ponentes de forma escalonada, evitando sobrecarga do sistema elétrico da instalação.

5.1.3.1.1. Características do controlador (Dianet)

OPCIONAIS
Medição do tempo de funcionamento Permite configuração do tempo de rodí-
(horas) dos principais componentes, em zio entre máquinas.
especial para gerenciamento/rodízio dos
Permite configuração de tempo de envio
compressores.
de alarmes (seqüenciamento).

ACESSÓRIOS
Permite programação de manutenção
Permite a configuração de trabalho
conforme avisos de períodos pré-ajusta-
em grupos (zonas). Limitado a 10 grupos,
dos.
cada grupo pode possuir sua configuração
Permite a operação manual dos compo- de número de máquinas, tempo de rodí-
OBSERVAÇÕES

nentes da maquina. zio, set points de trabalho desde que não


exceda 32 equipamentos na mesma rede
Armazenagem de alarmes (250 even-
de trabalho.
tos), log, registros de temperatura e umi-
dade (1500 eventos) em memória circular, Protocolo de Comunicação aberto - Per-
pelo período de 30 dias. Permite exporta- mite a integração completa com sistemas
CONTATO

ção de dados. de supervisão existentes (redes BMS, etc).


Classificação de alarmes do tipo critico Protocolo de Comunicação padrão -
e não-crítico (priorização). Modbus RS485. Outros tipos de protocolo
são disponibilizados opcionalmente: Mo-
Possui relógio independente, configurá-
dbus RTU, BACNET, TCP/IP (ETHERNET),
vel para operação em tempo real.

LINHA VEGA | descritivo técnico 81


FIELD BUS, TREND, LONWORKS, KON- Interface de serviço (download/upload -
NEX, CANBUS (todos com configuração impressão): RS485 / RS232.
tipo “aberta” para integração a supervi-
Possui interface de comunicação com
são).
outros tipos de controladores micropro-

PRODUTO
Sistema supervisório com interface web cessados, permitindo a integração de
com plataformas de gerenciamento em condicionadores de ar de outras marcas,
SMTP, e SNMP (V1, V2, com trap). fazendo o acionamento de maquina stand-
-by em caso de falha (opcional).
Funções vitais controladas e supervisio-

STANDARD
nadas: refrigeração, reaquecimento, umi- Permite supervisão de limites de tem-
dificação e desumidificação. peratura e umidade (faixa de trabalho),
através de valores médios registrados de
Permite controle e supervisão de valo-
todas as unidades em uma zona. Ex: no
res limites de: pressão de condensação,
caso do limite de alta temperatura am-

PREMIUM
temperatura e umidade do ar de insufla-
biente (retorno) ser alcançado, o controla-
mento ou retorno.
dor pode acionar a maquina stand-by para
Alimentação 24V (Vca ou Vcc). complementar a climatização.
Interface de comunicação RS485.

DUAL FLUID
5.1.3.1.2. Gerenciamento de acessórios

O controlador permite que o equipamento opere com os seguintes acessórios:

LABORATORY
Sensores de filtro sujo (opcional) Detector de água no piso (opcional)
Sensores de fluxo de ar (incorporado) Entrada para alarme de incêndio

OPCIONAIS
Umidificador proporcional Acionamento de sistema de alimentação
de água
Sistema de desumidificação

ACESSÓRIOS
5.1.3.1.3. Níveis de controle

O sistema possui senhas de acesso em quatro níveis, que se diferenciam pelas infor-
mações disponibilizadas ao operador: OBSERVAÇÕES

Operador: permite a visualização das Técnico: possui as mesmas permissões


condições de funcionamento do equipa- do nível operador, com o acréscimo da
mento quanto a temperatura, umidade, função de modificação das histereses. Ou-
alarmes, estado de operação da máquina tra função permitida neste nível de acesso
e horímetro. Apenas a modificação dos va- são os diferenciais de operações como de-
CONTATO

lores de setpoint de temperatura e umida- sumidificação, reaquecimento e status do


de e permitida. compressor.

LINHA VEGA | descritivo técnico 82


Administrador: permite as mesmas fun- mes, calibração dos sensores e operação
ções dos níveis de operador, técnico e ope- manual dos componentes da máquina es-
rador com acesso a configurações básicas tão disponibilizadas.
da maquina. Ou seja, funções como set-
Fabricante: utilizado somente pelos téc-

PRODUTO
points de temperatura e umidade, ajustes
nicos da DIAMONT, na fábrica ou em ser-
das histereses e gradientes dos sistemas
viços de manutenção.
da máquina, ajuste dos limites dos alar-

STANDARD
5.1.3.1.4. Alarmes/Sinais

O controlador eletrônico foi desenvolvido para fornecer e supervisionar alarmes de


falha e sinais de funcionamento com a intenção de alertar e prevenir danos no equipamento.
Os alarmes existentes são:

PREMIUM
Fluxo de ar. Falha de comunicação entre placas.
Filtro sujo (opcional). Falha do condensador.
Alta e baixa temperatura ambiente (re- Falha do sistema de umidificarão (op-

DUAL FLUID
torno). cional).
Alta e baixa umidade ambiente. Vazamento de água para o piso (opcio-
nal).
Alta e baixa pressão (compressor).

LABORATORY
Falha de supervisório.
Falha de reaquecimento.
Sinal do sistema de combate a incêndio.
Falha umidificador.
Falha de sensores.
Modo de operação emergência (manu-
al). Alarmes auxiliares.

OPCIONAIS
Alta temperatura.

5.4. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

ACESSÓRIOS
Com a intenção de facilitar a compreensão do leitor, serão apresentadas algumas ta-
belas de dados sobre as unidades evaporadora e condensadora.
OBSERVAÇÕES

5.4.1. Unidade Evaporadora



As principais dimensões, dados técnicos e elétricos da unidade evaporadora são apre-
sentados abaixo. É importante ressaltar, que apesar dos dados serem referentes a equipa-
CONTATO

mentos da linha comercial da DIAMONT, a empresa se dispõe a analisar situações específicas


e elaborar aparelhos especiais e customizados para cada necessidade.

LINHA VEGA | descritivo técnico 83


5.4.1.1. Dimensões

O desenho esquemático representa o gabinete da unidade evaporadora. Através da


tabela de correlação ao lado, é possível compreender as principais dimensões dos equipa-

PRODUTO
mentos para todas as capacidades disponíveis.

STANDARD
PREMIUM
DUAL FLUID
LABORATORY
C

OPCIONAIS
ACESSÓRIOS
OBSERVAÇÕES

A
B
CONTATO

DIMENSÕES (mm)
MODELO A B C
VSCL 030 1000 800 2050
VSCL 075 1390 800 2050

LINHA VEGA | descritivo técnico 84


5.4.1.2. Informações Técnicas

A tabela abaixo apresenta os principais dados técnicos de funcionamento dos evapo-


radores da linha VEGA LABORATORY.

PRODUTO
DADOS TÉCNICOS - SELF CONTAINED LABORATORY
MODELOS - VSCL 040 VSCL 075
Capacidades ( Retorno à 22ºC e 50% UR)
TR 4 7,5

STANDARD
CAPACIDADE TOTAL
kW 14,7 26,4
CAPACIDADE SENSÍVEL kW 11,7 23,8
Ventilação - Centrífuga
VAZÃO DE AR TOTAL m³/h 3300 7500

PREMIUM
PRESSÃO ESTÁTICA DISPONÍVEL mmCA 20 20
TIPO DO VENTILADOR - Centrífuga Sirocco Centrífuga Sirocco
QUANTIDADE - 1 1
NÍVEL DE RUÍDO dBA 73 77

DUAL FLUID
TIPO DE ACIONAMENTO - Direto Direto
Refrigeração - Condensador a Ar Remoto
TIPO DE COMPRESSOR - Digital Scroll Digital Scroll
Nº DE CIRCUITOS - 1 1
QUANTIDADE DE COMPRESSORES - 1 1

LABORATORY
Filtros
TIPO - Manta sintética plissada Manta sintética plissada
CLASSIFICAÇÃO ABNT NBR 16401 - G4 / G4 + F5 G4 / G4 + F5
QUANTIDADE - 2 2

OPCIONAIS
Umidificação e Reaquecimento
CAPACIDADE DO UMIDIFICADOR Kg/h 3 5
CAPAC. DE REAQUECIMENTO - ELÉTRICO kW 12 27
NÚMERO DE ESTÁGIOS REAQ. ELÉTRICO - Proporcional Proporcional
Dimensões

ACESSÓRIOS
LARGURA mm 1000 1390
PROFUNDIDADE mm 800 800
ALTURA mm 2051 2050
PESO Kg 250 410
OBSERVAÇÕES
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 85


5.4.1.3. Dados Elétricos

EVAPORADOR - CONDENSAÇÃO AR / ÁGUA - VENTILADOR RADIAL - R407C


MODELO VSCL 040 VSCL 075

PRODUTO
FREQUÊNCIA (Hz) 60 60
NÚMERO DE FASES 3 3
QUANTIDADE DE COMPRESSORES 1 1
POTÊNCIA TOTAL COMPRESSORES (kW) 4,4 7,25

STANDARD
POTÊNCIA VENTILAÇÃO (KW) 3,7 5,5
POTÊNCIA DO UMIDIFICADOR (KW) 2,2 3,75
POTÊNCIA TOTAL REAQ. ELÉTRICO (KW) 12 27
POTÊNCIA TOTAL COM REAQ. ELÉTRICO (KW) 22,3 43,5
POTÊNCIA TOTAL SEM REAQ. ELÉTRICO(KW) 10,3 16,5

PREMIUM
TENSÃO (V) 220 220
CORRENTE DO(S) VENTILADORE(S)(A) 12,7 13,8
CORRENTE COMPRESSOR (A) 11,6 22,5
CORRENTE DO UMIDIFICADOR (A) 5,9 9,4

DUAL FLUID
CORRENTE TOTAL SEM REAQ. ELÉTRICO(A) 30,2 45,7
CORRENTE REAQ. ELÉTRICO (A) 31,6 71
CORRENTE TOTAL COM REAQ. ELÉTRICO(A) 61,8 116,7

5.4.2. Unidade Condensadora

LABORATORY
As principais dimensões e os dados da unidade condensadora são apresentados abai-
xo.

5.4.2.1. Dimensões

OPCIONAIS
O desenho esquemático representa o gabinete da unidade condensadora. Através da
tabela de correlação ao lado, é possível compreender as principais dimensões dos equipa-
mentos para todas as capacidades disponíveis.

ACESSÓRIOS
DIMENSÕES (mm)
CAPACIDADE A B C
4 1160 635 960
OBSERVAÇÕES

7,5 1800 570 1000


C

CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 86


5.4.2.2. Informações Técnicas

A tabela abaixo apresenta os principais dados técnicos de funcionamento dos condensadores


da linha VEGA LABORATORY.

PRODUTO
DADOS TÉCNICOS - CONDENSADOR REMOTO A AR - VENTILAÇÃO AXIAL
MODELO CRAVA 040 DH CRAVA DH 075
CALOR REJEITADO (KW) 22,9 38,3

STANDARD
VAZÃO DE AR (m³/h) 6000 11500
QUANTIDADE DE VENTILADORES 1 2
QUANTIDADE DE SERPENTINAS 1 1
TIPO DE MATERIAL Al/Cobre
NÍVEL DE RUÍDO (dB) 73 72

PREMIUM
PESO (kg) 160 173
LARGURA (mm) 1160 1800
DIMENSÕES - DH PROFUNDIDADE (mm) 635 570
ALTURA (mm) 960 1000

DUAL FLUID
5.4.2.3. Dados Elétricos

LABORATORY
A tabela abaixo apresenta os principais dados elétricos de funcionamento dos condensadores
da linha VEGA LABORATORY.
CONDENSADOR REMOTO COM VENTILAÇÃO AXIAL
MODELO CRAVA DH 040 CRAVA DH 075
FREQUÊNCIA (Hz) 60 60

OPCIONAIS
NÚMERO DE FASES 1 3
QUANTIDADE DE VENTILADORES 1 2
POTÊNCIA TOTAL DOS VENTILADORES (KW) 0,67 1,8
TENSÃO (V) 220 220

ACESSÓRIOS
CORRENTE DO VENTILADOR 2.9 8,1

OBSERVAÇÕES
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 87


6. OPCIONAIS
6.1. VÁLVULA DE EXPANSÃO ELETRÔNICA

PRODUTO
A capacidade da válvula é regulada por
meio da modulação da largura do impulso. Dentro
de um período de seis segundos o sinal da tensão
do controlador será transmitido e removido da bo-

STANDARD
bina da válvula. Isto faz a válvula abrir permitindo
apenas o fluxo necessário de fluido refrigerante. A
relação entre os tempos da fase de abertura e fe-
chamento indica a capacidade real do sistema.

PREMIUM
Se há uma necessidade intensa de refri-
geração, a válvula permanecerá aberta por quase
todos os seis segundos do período. Se a quanti-
dade exigida de refrigerante é modesta, a válvula
permanecerá aberta durante uma fração de tempo

DUAL FLUID
do período. A quantidade de fluido refrigerante ne-
cessária é determinada pelo controlador. Quando a
refrigeração não é exigida, a válvula permanecerá
fechada e funcionará como uma válvula de solenói-

LABORATORY
de.
O funcionamento é baseado na leitura do
superaquecimento feita em conjunto entre o sen-
sor de temperatura e o transmissor de pressão. O
controlador abre e fecha a válvula para que você obs.: opcional aplicável apenas na versão premium

OPCIONAIS
tenha um valor constante de superaquecimento,
mantendo assim todo o sistema equilibrado proporcionando ao compressor um funciona-
mento contínuo e conseqüentemente uma melhor utilização da energia consumida pelo mes-
mo (reduz o consumo de energia utilizando somente o que é necessário para a carga térmica

ACESSÓRIOS
no momento.

O controlador possui várias funções, en- Este conjunto é composto por:


tre elas:
OBSERVAÇÕES

Válvula
Ajuste do valor MOP
Controlador Eletrônico
Controle manual para serviços e as-
Sensor de Temperatura
sistência técnica
Transmissor de Pressão
CONTATO

Valor mínimo de Superaquecimento para


10% da carga (A ETS pode trabalhar de
100% até 10% da
carga térmica)

LINHA VEGA | descritivo técnico 88


6.2. FLUIDO REFRIGERANTE ECOLÓGICO
Os equipamentos de-
senvolvidos e fabricados pela ientalment

PRODUTO
a mb ea
te c
DIAMONT empregam fluidos

eit
Fluíd efrigera
ON

áve
refrigerantes com tecnolo-
ISCE 9

l
M09
or
gia que evita a degradação
do meio ambiente, chama-

STANDARD
dos de fluidos ecológicos .
Cada versão do equipamento
Obs.: ISCEON M099 aplicável obs.: R407c opcional aplicável ape-
possibilita adoção de deter-
somente a versão Premium nas na versão Standard e Dual Fluid
minada tecnologia de fluido.

PREMIUM
6.3. COMPRESSOR DIGITAL SCROLL
Por que digital?

DUAL FLUID
Chama-se digital, devido a alternâcia entre “0” e “1” podendo assim ir de 10% a 100%
de sua capacidade em um ciclo de apenas 15 segundos.

LABORATORY
Variação de capacidade

A capacidade de saída do compressor e um descarregado


é ajustada entre os períodos carregado e
Os diferentes períodos de tempo carre-
descarregado
gado/ tempo descarregado indicarão a ca-

OPCIONAIS
Cada ciclo inclui um período carregado pacidade de refrigeração do equipamento.

Benefícios da tecnologia Digital Scroll:

ACESSÓRIOS
Ampla faixa de capacidade A modulação da tecnologia digital sem
descontinuidade, garante o controle sobre
Maior faixa de aplicação: capacidade
a temperatura eliminando as constantes
entre 10% e 100%
OBSERVAÇÕES

partidas e paradas do compressor: menor consumo, menor ruído e menor desgaste.

Interferência eletromagnética reduzida


CONTATO

Nos sistemas com compressores digitais a carga/descarga do scroll ocorre de forma me-
cânica. Essa é uma característica única, que elimina a necessidade de supressores e filtros
eletromagnético (utilizados nos sistemas tipo inverter), acrescentando confiabilidade e sim-
plicidade ao sistema.

LINHA VEGA | descritivo técnico 89


Precisão no controle de temperatura
Velocidade para baixar a temperatura ambiente e rápida adaptação ás demandas são es-
senciais para garantir a correta estabilidade com os padrões de temperatura e umidade dos
ambientes. Os compressores Digital Scroll variam de 10% a 100% de sua capacidade ou vice

PRODUTO
versa instantaneamente, alternando o tempo do ciclo carregado e descarregado, reagindo as
mudanças de forma muito mais rápida que os compressores tradicionais.

Confiabilidade

STANDARD
Modulações simples comparada a sistema inverters: os compressores Digital Scroll não
necessitam de separador ou ciclos de retorno do óleo, já que operam sempre no ciclo “carre-
gado” e a velocidade do gás é suficiente para trazer o óleo de volta.

Eficiência

PREMIUM
Durante o ciclo “carregado” o compressor atinge seu consumo máximo de energia. No
ciclo descarregado o motor funciona livremente, sem qualquer carga. Assim, seu consumo
de energia é reduzido drasticamente para aproximadamente 10% da potência a plena carga.

DUAL FLUID
Flutuações no consumo de energia é um desafio a ser medido. Um medidor (powermeter)
capaz de integrar a medição de consumo de um certo período de tempo é o instrumento ideal
para registrar a economia total entre ciclos. o baixo consumo durante o ciclo “descarregado”
ao longo do tempo, garante a alta eficiência do compressor scroll digital.

LABORATORY
A performance do compressor é alcançado modulando o tempo durante o qual a capa-
cidade é fornecida. A operação consiste em ligar e desligar rapidamente o ciclo de compres-
são, sem ter que ligar e desligar o motor do compressor, modulando assim as capacidades,
para os valores desejados pelo sistema. A inteligência do sistema está no mecanismo que faz
a rápida mudança entre ativar e desativar a compressão

OPCIONAIS
ACESSÓRIOS
Fluxo de gás
OBSERVAÇÕES

para o sistema Fluxo de gás


CONTATO

Separação axial

LINHA VEGA | descritivo técnico 90



6.4. OPCIONAIS PARA CONDENSADORES REMOTOS

A DIAMONT oferece alguns compo-

PRODUTO
nentes opcionais visando atender neces-
sidades específicas de cada instalação. A
seguir, apresentam-se os opcionais para
as unidades condensadoras da linha Vega:

STANDARD
Serpentina de cobre, onde tubos e tam-
bém as aletas são confeccionadas com
este material.

PREMIUM
Serpentina de cobre com tratamento
anti-corrosivo do tipo goldfin.
Gabinete totalmente em alumínio.

DUAL FLUID
6.5. SISTEMA DE REAQUECIMENTO ELÉTRICO

LABORATORY
O sistema de reaquecimento de ar
opera através de baterias de resistências
elétricas fabricadas com tubo e aletas de
aço inoxidável tipo 304. O funcionamento
ocorre em 1 estágio. As resistências são

OPCIONAIS
montadas em armações metálicas fixadas
na parte frontal da serpentina.
Incluso termostato de segurança
para desarme em caso de superaqueci-
Obs.: opcional aplicavel a todas as ver-

ACESSÓRIOS
mento do resistor
sões da linha VEGA

OBSERVAÇÕES
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 91


7. ACESSÓRIOS
A linha VEGA admite alguns acessórios visando atender as condições de instalação do
ambiente e também aumentar a eficiência dos condicionadores de ar.

PRODUTO
7.1. DAMPER MOTORIZADO

STANDARD
O sistema de damper motorizado é
usado em condicionadores de ar com in-
suflação do tipo down-flow. O componente
tem como função o fechamento da descarga

PREMIUM
de ar quando a máquina estiver desligada.
Esta operação evita a entrada de
ar no equipamento quando o mesmo esti-
ver desligado.

DUAL FLUID
7.2. BASE ELEVADA
Os equipamentos com insuflação

LABORATORY
down-flow necessitam de base elevada
quando instalados em locais que possu-
am piso elevado. O componente tem como
função sustentar e nivelar a máquina em
relação ao piso.

OPCIONAIS
A base elevada é fabricada com
perfis de aço, sendo que os pés de sus-
tentação possuem fusos para regulagem
de altura apoiados em amortecedores de

ACESSÓRIOS
vibração. As bases podem ser fornecidas
de acordo com a altura do piso elevado,
permitindo uma variação de mais ou me-
nos 50 mm. OBSERVAÇÕES

7.3. CAIXA PLENUM


Este componente é montado na
parte superior do gabinete das máquinas
CONTATO

up-flow, mantendo o mesmo acabamento.


Sua função é otimizar a distribuição de ar
nos dutos de distribuição. A caixa plenum
possui grelhas com dupla deflexão na
parte frontal e lateral.

LINHA VEGA | descritivo técnico 92


7.4. SISTEMA DE DETECÇÃO DE VAZAMENTOS (DAP)
O sistema de detecção de vazamentos DIAMONT, possui um controle rápido, sensível
e acurado dos vazamentos que possam ocorrer no piso abaixo do equipamento ou em locais

PRODUTO
críticos dependendo da necessidade.
Estes sensores emitem um sinal que é transformado em um alarme sonoro e visual
no controlador da máquina permitindo encontrar o local correto do vazamento antes que o
fluido possa causar danos nos computadores, cabos, conexões e outros equipamentos eletrô-

STANDARD
nicos sensíveis.
O sensor é montado na máquina, utilizando cabos nus e paralelos, obedecendo a uma
distância mínima de 150 mm entre eles. Este opcional pode ser fornecido como um kit, tendo
alimentação própria, uma saída digital (contato seco) e alarmes visuais (LED).

PREMIUM
DUAL FLUID
LABORATORY
OPCIONAIS
ACESSÓRIOS
OBSERVAÇÕES
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 93


7.5 KIT H2O | KIT DE PROTEÇÃO - SISTEMA DE UMIDIFICAÇÃO

O kit de proteção do sistema de umidificação possui três funções básicas, sendo elas:

PRODUTO
1ª) Garantir a filtragem da alimentação de água para o umidificador dos condicionadores,
evitando o acúmulo de resíduos (sujeira) na tubulação e no tanque de umidificação princi-
palmente. Essa prática contribui muito para o pleno funcionamento do dispositivo, evitando
a incrustação de resíduos nos compartimentos e nas placas de eletrodo que efetuam a va-

STANDARD
porização da água no tanque, garantindo o desempenho esperado como também evitando o
desperdício no consumo de energia elétrica.

2ª) Limitar a pressão da água na entrada do umidificador. Existem ocasiões onde a alimenta-
ção da água para o sistema é feita diretamente da rede de fornecimento, ou de reservatórios

PREMIUM
que possuem uma coluna de água (pressão) muito alta. Ainda, nestas condições, em eventos
de falta de fornecimento de água, quando acontece o retorno, é normal a existência de ar nas
tubulações, o que muitas vezes eleva a pressão repentinamente e pode ocasionar a ruptura
ou o desprendimento de componentes de fixação do sistema, acarretando em vazamentos.

DUAL FLUID
Com o kit de proteção, indiferente do acréscimo de pressão na água, esta será limitada a
pressão adequada antes de entrar no umidificador.

3ª) Bloquear a alimentação de água para o umidificador. Mediante o acionamento do detector

LABORATORY
de água no piso (DAP), o sistema de controle do equipamento envia um sinal de comando para
acionar a válvula de bloqueio automática, existente no kit de proteção. Esta ação garante o
bloqueio na circulação de água para os condicionadores, evitando vazamentos dentro do am-
biente de TI.

OPCIONAIS
O sistema de reaquecimento de ar opera através de baterias de resistências elétricas
fabricadas com tubo e aletas de aço inoxidável tipo 304. O funcionamento ocorre em 1, 2 ou
3 estágios dependendo do modelo do equipamento. As resistências são montadas em arma-
ções metálicas fixadas na parte frontal da serpentina.

ACESSÓRIOS
A - Kit Proteção do Sistema de Umidificação

B - Tanque de Umidificação C
OBSERVAÇÕES

D
C - Controlador DIAnet

B
D - Sistema de Detecção de Água no Piso | DAP

E - Bandeja com sensores de vazamento ligados ao DAP


CONTATO

A E

LINHA VEGA | descritivo técnico 94


7.6 DIATHERM | MONITOR DE TEMPERATURAS NO AM-
BIENTE

PRODUTO
Tratando-se de climatização de precisão em ambientes de missão crítica com alta
densidade de carga térmica, um fator de projeto relevante é a implantação de um  sistema
de monitoramento de temperatura em diferentes pontos do ambiente. A supervisão de tem-
peratura de um DataCenter pode incluir além do ponto de controle existente no retorno dos
condicionadores de ar, vários pontos de medição no ambiente, em especial nos corredores

STANDARD
frios.
Através do monitoramento das temperaturas, o gestor de infra-estrutura de TI pode
perceber zonas do ambiente que estão sendo menos privilegiadas pelo sistema de clima-
tização ou até mesmo identificar bolhas de calor (Hot Spots) no ambiente, que prejudicam

PREMIUM
o desempenho da operação. Através das informações medidas, o gestor poderá implantar
melhorias no ambiente como: regular e direcionar o fluxo de ar frio para zonas menos privi-
legiadas equalizando a temperatura no ambiente, reposicionar servidores de alta densidade
balanceando os racks de forma a evitar a concentração de equipamentos de alta dissipação,
bem como reposicioná-los quando possível na posição mais inferior dos racks, próximo ao

DUAL FLUID
piso elevado, pois é onde a refrigeração é geralmente mais abundante.
O DIAtherm foi desenvolvido para gerar medições precisas de temperatura na quan-
tidade de pontos que o ambiente demandar. Concebido para contribuir na supervisão do am-
biente de TI, o DIAtherm pode ser integrado ao sistema de supervisão dos condicionadores

LABORATORY
Diamont, permitindo a visualização de todos os pontos medidos na mesma plataforma de
supervisão, tornando o monitoramento e controle muito mais rápido e eficaz.

OPCIONAIS
C
A

ACESSÓRIOS
B

OBSERVAÇÕES
CONTATO

A - Sensores de temperatura

B - Monitor de temperatura (Diatherm)

C - Supervisor DIAnet

LINHA VEGA | descritivo técnico 95


7.7 FILTRAGEM ESPECIAL
Um aspecto de grande relevância são muito superiores aos filtros de condi-
para um ambiente de TI é a qualidade do cionadores convencionais. Dessa forma,

PRODUTO
ar quanto à sua pureza: ausência de parti- estes filtros especiais proporcionam uma
culados. Os particulados suspensos no ar filtragem mais eficiente no ambiente.  A
de um DataCenter impregnam-se dentro filtragem padrão utilizada nos condicio-
dos equipamentos de TI, nas placas de cir- nadores Diamont segue a classificação G4

STANDARD
cuito impresso, componentes eletrônicos (ABNT NBR 16401) do tipo manta sintética
e até mesmo nos coolers dos servidores. plissada, podendo ainda acontecer a apli-
O acúmulo de particulados pode ocasionar cação de filtros com classificações mais
ao longo do tempo a perda de eficiência depuradas como a classe de filtros F1 à
dos coolers, aumentando a temperatura F9 (ABNT NBR 16401).

PREMIUM
interna dos componentes e consequente-
mente o consumo de energia além de re-
duzir sua vida útil. Além disso, problemas
técnicos como micro curto circuitos, falha

DUAL FLUID
de comunicação e sinais, geram a perda
de desempenho dos equipamentos de TI
de uma forma geral. 
O grau de filtragem empregado

LABORATORY
nos condicionadores de ar de precisão

7.8 GAV | GRELHA DE ALTA VAZÃO

OPCIONAIS
As Grelhas de Alta Vazão Diamont
foram desenvolvidas para otimizar a dis-

ACESSÓRIOS
tribuição de ar insuflado no ambiente.
Possuem registro para controle do fluxo
de ar, permitindo a regulagem da quanti-
dade de ar insuflado em cada grelha ins-
OBSERVAÇÕES

talada no ambiente (balanceamento de va-


zão de ar), direcionando maior fluxo de ar
refrigerado para zonas no ambiente de TI
com maior concentração de carga térmi-
ca, melhorando a eficiência do sistema de
CONTATO

climatização.

LINHA VEGA | descritivo técnico 96


7.9 BUSTER | PROPULSOR DE AR
Ambientes com grandes dimensões e piso elevado podem apresentar perdas de pres-
são e zonas de baixa vazão em locais mais afastados da descarga do ventilador.

PRODUTO
Com a finalidade de garantir a correta distribuição de ar em todas as grelhas do piso
elevado, a Diamont projetou uma linha de busters propulsores de ar que possuem ventilado-
res axiais e grelha de insuflamento unidirecional.
Aplicado em diversas situações práticas com sucesso, este acessório atua como uma

STANDARD
solução rápida e eficiente.

Buster Diamont

Fluxo do ar refrigerado e alcance

PREMIUM
DUAL FLUID
LABORATORY
OPCIONAIS
ACESSÓRIOS
OBSERVAÇÕES
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 97


8. OBSERVAÇÕES IMPORTANTES
A DIAMONT alerta sobre alguns cuidados que podem garantir o bom funcionamento

PRODUTO
dos equipamentos e a segurança do local de instalação:

Procure instalar os aparelhos em local coberto e sem infiltrações.


O equipamento não deve ser instalado em superfícies que apresentem vibrações.

STANDARD
Evite instalar as máquinas em locais que tenham desnível no piso.
No caso de Data Centers, procure utilizar a disposição de equipamentos do tipo corredor
quente/frio.

PREMIUM
Quanto mais isolado o local de instalação, mais alta será a eficiência do equipamento.
Os cabos devem ser identificados com marcadores, sendo que os de alimentação elétrica
devem ser de cores diferentes para uma fácil identificação no campo.

DUAL FLUID
LABORATORY
A DIAMONT reserva o direito de efetuar modificações no conteúdo deste docu-
mento sem aviso prévio, pois como empresa desenvolvedora está em contínuo
aperfeiçoamento de seus produtos. Consulte periodicamente nossa equipe de
engenharia de aplicação via depto comercial e mantenha-se atualizado.

OPCIONAIS
ACESSÓRIOS
OBSERVAÇÕES
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 98


9. CONTATOS
A DIAMONT conta com profissionais extremamente preparados em todos os níveis

PRODUTO
da organização. Nossos consultores terão imenso prazer em ajudá-lo a encontrar a melhor
solução para o seu problema.
Para você garantir equipamentos de alta qualidade e confiabilidade, entre em contato
com a central comercial DIAMONT.

STANDARD
Fone: (55) - (41) - 3525-5100

E-mail: comercial@diamont.com.br

PREMIUM
DUAL FLUID
LABORATORY
OPCIONAIS
ACESSÓRIOS
OBSERVAÇÕES
CONTATO

LINHA VEGA | descritivo técnico 99