Você está na página 1de 1

O que eu aprendi com a leitura do mito da caverna?

Ao analisar o texto, podemos associar a caverna de Platão ao mundo de


aparências em que vivemos. As sombras projetadas seriam tudo aquilo que
o homem geralmente percebe ao seu redor. As correntes podem ser vistas
então como as opiniões e preconceitos que temos sobre os seres e as coisas,
levando-nos a acreditar que enxergamos a realidade. Quando sai da caverna,
o prisioneiro passa a ser livre. No momento em que vê com o mundo
iluminado pela luz do sol, só então ele passa a ver a realidade como ela de
fato é. O que torna-o livre é o conhecimento adquirido no contato com o
mundo real. O homem tenta libertar os outros prisioneiros desse mundo de
sombras, mas estes não acreditam no que ele fala, pois o medo de ir em busca
do novo e sair do lugar comum é maior do que a vontade de explorar novas
possibilidades. Para impedir que a realidade que julgam ser a verdadeira seja
destruída, os prisioneiros prefeririam matar o homem que se libertou.

Nome: Lareska Luanna Rocha de Freitas.


Turma: Letras (Língua portuguesa) 2017.1