Você está na página 1de 11

Curso Avançado de Questões Objetivas:

AFO, Orçamento Público e Direito Financeiro


Prof. Dr. Giovanni Pacelli – Aula 01
7
Aula 01: Princípios Orçamentários

Pessoal tudo bem? Meu nome é Giovanni Pacelli e JUNTOS (eu e


você concurseiro/concurseira) desenvolveremos o aprendizado do “Curso
Avançado de Questões Objetivas de AFO, Orçamento Público a Direito
Financeiro” destinado a alunos de alto rendimento.
Antes, porém vou me apresentar. Sou auditor federal de finanças e
controle da Controladoria-Geral da União e professor de Contabilidade
Pública e de Administração Financeira e Orçamentária em cursos
preparatórios de Brasília (atualmente no IGEPP), e já ministrei aulas em
São Paulo, Belo Horizonte e Fortaleza. Já fui professor de Introdução à
Contabilidade no Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais da UnB.
Sou oficial da reserva do Exército Brasileiro. Fui aprovado no concurso da
Controladoria Geral da União (ESAF), no concurso da ANTAQ (Cespe/UnB)
e, em primeiro lugar, no concurso do Tribunal de Contas do Estado do Ceará
(FCC).
Sou bacharel em Ciências Militares, pela Academia Militar, e em
Administração de Empresas, pela Universidade Estadual do Ceará, pós-
graduado em operações militares pela ESAO, e mestre e doutor em Ciências
Contábeis pela UnB.

Prof. Dr. Giovanni Pacelli www.3dconcursos.com.br 1 de 11


Curso Avançado de Questões Objetivas:
AFO, Orçamento Público e Direito Financeiro
Prof. Dr. Giovanni Pacelli – Aula 01
7
2. CRONOGRAMA DAS AULAS

A seguir apresento o cronograma das aulas:

Aula Tema Data

01 Princípios Orçamentários. 01/05/2017

02 Espécies de Orçamento. 15/05/2017

03 PPA. 29/05/2017

04 LDO. 12/06/2017

05 LOA. 26/06/2017

06 Créditos Adicionais. 10/07/2017

07 Ciclo Orçamentário. 24/07/2017

08 Receita: classificação e estágios. 07/08/2017

09 Despesa: classificação e estágios. 21/08/2017

10 Restos a pagar. 04/09/2017

11 Despesas de Exercícios Anteriores. 18/09/2017

12 Suprimento de Fundos. 02/10/2017

13 Lei de Responsabilidade Fiscal. 16/10/2017

Funções Econômicas, Fundos Especiais, Conta Única,


14 30/10/2017
Precatórios.

Prof. Dr. Giovanni Pacelli www.3dconcursos.com.br 2 de 11


Curso Avançado de Questões Objetivas:
AFO, Orçamento Público e Direito Financeiro
Prof. Dr. Giovanni Pacelli – Aula 01
7
Orientações Finais:
1. A data da aula corresponde a data de postagem do arquivo em pdf
com as questões.
2. Após uma semana da data da postagem será postado o link do
vídeo contendo os comentários das questões.
3. Por exemplo, o vídeo da aula 01 será disponibilizado até o dia
08.05.2017.

QUESTÕES DA AULA

Julgue os itens a seguir sobre princípios orçamentários.

1. No âmbito do Brasil, os princípios orçamentários para serem


aplicáveis devem necessariamente estarem publicados na
constituição federal, na legislação infraconstitucional ou na
legislação infralegal.

2. Em que pese o princípio da universalidade dispor que a LOA


deve conter todas as receitas e todas as despesas, não constam
na LOA as receitas de contribuições profissionais, as receitas
correntes de serviços arrecadadas pelas concessionárias a quem
se delegou o poder público e as despesas com pessoal das
empresas estatais independentes.

3. Existem exceções ao princípio da unidade.

Prof. Dr. Giovanni Pacelli www.3dconcursos.com.br 3 de 11


Curso Avançado de Questões Objetivas:
AFO, Orçamento Público e Direito Financeiro
Prof. Dr. Giovanni Pacelli – Aula 01
7
Considere a situação hipotética a seguir no âmbito federal e
responda as questões: 4, 5 e 6.

PROJETO DE LEI Nº XYZ, DE 31 DE AGOSTO DE 2017.

Estima a receita e fixa a despesa da União para o


exercício financeiro de 2018.

Art. 1o Esta Lei estima a receita da União para o exercício financeiro de 2018 no montante de
R$ 3.505.458.268.409,00 (três trilhões, quinhentos e cinco bilhões, quatrocentos e cinquenta e oito
milhões, duzentos e sessenta e oito mil, quatrocentos e nove reais) e fixa a despesa em igual valor,
compreendendo, nos termos do art. 165, § 5o, da Constituição:
I - o Orçamento Fiscal referente aos Poderes da União, seus fundos, órgãos e entidades da
Administração Pública Federal direta e indireta, inclusive fundações instituídas e mantidas pelo Poder
Público;
II - o Orçamento da Seguridade Social, abrangendo todas as entidades e órgãos a ela vinculados,
da Administração Pública Federal direta e indireta, bem como os fundos e fundações instituídos e
mantidos pelo Poder Público; e
III - o Orçamento de Investimento das empresas em que a União, direta ou indiretamente, detém
a maioria do capital social com direito a voto.

Art. 2o A receita total estimada nos Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social é R$


3.415.431.200.238,00 (três trilhões, quatrocentos e quinze bilhões, quatrocentos e trinta e um milhões,
duzentos mil, duzentos e trinta e oito reais), incluindo a proveniente da emissão de títulos destinada ao
refinanciamento da dívida pública federal, interna e externa, em observância ao disposto no art. 5o, §
2o, da Lei Complementar no 101, de 4 de maio de 2000, Lei de Responsabilidade Fiscal - LRF, na forma
detalhada nos Anexos a que se referem os incisos I e VIII do art. 10 desta Lei e assim distribuída:
I - Orçamento Fiscal: R$ 1.800.923.807.399,00 (um trilhão, oitocentos bilhões, novecentos e vinte
e três milhões, oitocentos e sete mil, trezentos e noventa e nove reais), excluída a receita de que trata
o inciso III deste artigo;
II - Orçamento da Seguridade Social: R$ 668.099.666.174,00 (seiscentos e sessenta e oito
bilhões, noventa e nove milhões, seiscentos e sessenta e seis mil, cento e setenta e quatro reais); e
III - Refinanciamento da dívida pública federal: R$ 946.407.726.665,00 (novecentos e quarenta
e seis bilhões, quatrocentos e sete milhões, setecentos e vinte e seis mil, seiscentos e sessenta e cinco
reais), constantes do Orçamento Fiscal.

Art. 3o A despesa total fixada nos Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social é de R$


3.415.431.200.238,00 (três trilhões, quatrocentos e quinze bilhões, quatrocentos e trinta e um milhões,
duzentos mil, duzentos e trinta e oito reais), incluindo a relativa ao refinanciamento da dívida pública
federal, interna e externa, em observância ao disposto no art. 5o, § 2o, da LRF, na forma detalhada
entre os órgãos orçamentários no Anexo II desta Lei e assim distribuída:
I - Orçamento Fiscal: R$ 1.520.597.719.222,00 (um trilhão, quinhentos e vinte bilhões,
quinhentos e noventa e sete milhões, setecentos e dezenove mil, duzentos e vinte e dois reais),
excluídas as despesas de que trata o inciso III;
II - Orçamento da Seguridade Social: R$ 948.425.754.351,00 (novecentos e quarenta e oito
bilhões, quatrocentos e vinte e cinco milhões, setecentos e cinquenta e quatro mil, trezentos e cinquenta
e um reais); e
III - Refinanciamento da dívida pública federal: R$ 946.407.726.665,00 (novecentos e quarenta
e seis bilhões, quatrocentos e sete milhões, setecentos e vinte e seis mil, seiscentos e sessenta e cinco
reais), constantes do Orçamento Fiscal.
Parágrafo único. Do montante fixado no inciso II deste artigo, a parcela de R$
280.326.088.177,00 (duzentos e oitenta bilhões, trezentos e vinte e seis milhões, oitenta e oito mil,
cento e setenta e sete reais) será custeada com recursos do Orçamento Fiscal.

Prof. Dr. Giovanni Pacelli www.3dconcursos.com.br 4 de 11


Curso Avançado de Questões Objetivas:
AFO, Orçamento Público e Direito Financeiro
Prof. Dr. Giovanni Pacelli – Aula 01
7
Art. 4º Fica autorizada a abertura de créditos suplementares para o aumento de dotações
autorizadas por esta Lei, desde que compatíveis com a obtenção da meta de resultado primário fixada
na lei de diretrizes orçamentárias e com os limites de despesas primárias, e que sejam observados o
disposto no parágrafo único do art. 8o da Lei de Responsabilidade Fiscal e mediante anulação de
dotação até o limite de 50.000.000.000 (cinquenta bilhões de reais).
Art. 5º As fontes de recursos para financiamento das despesas do Orçamento de Investimento
somam R$ 90.027.068.171,00 (noventa bilhões, vinte e sete milhões, sessenta e oito mil, cento e
setenta e um reais), conforme especificadas no Anexo III desta Lei.
Art. 6º A despesa do Orçamento de Investimento é fixada em R$ 90.027.068.171,00
(noventa bilhões, vinte e sete milhões, sessenta e oito mil, cento e setenta e um reais), cuja distribuição
por órgão orçamentário consta do Anexo IV desta Lei.
Art. 7º As renúncias de receitas podem ser concedidas respeitando-se a vigência do PPA 2016-
2019.
Art. 8º Em caso de frustração da receita, não podem ser contingenciadas as despesas
financeiras.
Art. 9º Fica o Poder Executivo autorizado a emitir até 27.623.774 (vinte e sete milhões,
seiscentos e vinte e três mil, setecentos e setenta e quatro) Títulos da Dívida Agrária para atender ao
programa de reforma agrária no exercício de 2017, nos termos do § 4o do art. 184 da Constituição,
vedada a emissão com prazos decorridos ou inferiores a 2 (dois) anos.

Julgue o item a seguir.

4. Considerando a situação hipotética, pode-se afirmar que todos


os princípios orçamentários foram atendidos.

5. Considerando o cenário hipotético, o PLOA ao ser analisado


pelo Congresso Nacional:

a) Não carece de nenhum ajuste de mérito.

b) Carece de ajuste em todos os artigos.

c) Carece de ajuste apenas em 1 artigo.

d) Carece de ajuste apenas em 2 artigos.

e) Carece de ajuste apenas em 3 artigos.

Prof. Dr. Giovanni Pacelli www.3dconcursos.com.br 5 de 11


Curso Avançado de Questões Objetivas:
AFO, Orçamento Público e Direito Financeiro
Prof. Dr. Giovanni Pacelli – Aula 01
7
Julgue o item a seguir.

6. Se durante o Exercício, o Presidente precisar o abrir créditos


suplementares no valor de 25 bilhões de reais. Neste caso, ele
pode abrir por decreto sem submeter previamente ao Congresso
Nacional.

Julgue o item a seguir.

7. Suponha que a nova lei complementar estabeleça que o


exercício financeiro se inicia em 1º julho e se estende até 30 de
junho do ano subsequente. Neste caso, o princípio da anualidade
deixaria de ser atendido.

Considere a situação hipotética a seguir no âmbito federal e


responda a questão 8. Suponha que durante exercício de 2017
ocorram as seguintes situações.

Dotação Valor Total


Tipo de Data de
Autorizada em Empenhado em
Crédito Publicação
Bilhões 31.12.2017
Ordinário -
31.12.2016 4.317,10 4.217,10
LOA
Suplementar 10.01.2017 30 25
Especial 15.03.2017 50 47
Extraordinário 31.05.2017 80 71
Suplementar 10.09.2017 100 0
Especial 30.10.2017 110 20
Extraordinário 20.12.2017 120 40

Prof. Dr. Giovanni Pacelli www.3dconcursos.com.br 6 de 11


Curso Avançado de Questões Objetivas:
AFO, Orçamento Público e Direito Financeiro
Prof. Dr. Giovanni Pacelli – Aula 01
7
8. Considerando o cenário hipotético, em 2018, os seguintes
valores podem ser incorporados na LOA:

a) 270.

b) 170.

c) 230.

d) 89.

e) 182.

Julgue os itens a seguir.

9. Se o Governo Federal União deseja, realizar um


empreendimento de grande vulto e já sabe que: (i) irá utilizar o
RDC – Regime Diferenciado de Contratação; (ii) essa dotação
contém ao mesmo tempo despesas com obras, consultoria e
equipamentos. Mesmo neste caso, em conformidade com a lei
4320/1964 e em respeito ao princípio da discriminação, a LOA
deve detalhar a despesas por elementos da despesa.

10. Considerando que na Contabilidade Pública a transferência


efetuada pela União de recursos decorrentes do fundo de
participação dos Estados pode ser contabilizada tanto como
dedução da receita quanto despesa orçamentárias, seria possível
ao Executivo Federal propor quando da elaboração do PLOA o
valor da receita do imposto de renda pelo seu valor líquido.

Prof. Dr. Giovanni Pacelli www.3dconcursos.com.br 7 de 11


Curso Avançado de Questões Objetivas:
AFO, Orçamento Público e Direito Financeiro
Prof. Dr. Giovanni Pacelli – Aula 01
7
11. A vinculação de imposto federal a prestação de garantias
prevista como uma das exceções ao princípio da não afetação
aplica-se a contratos em geral celebrados pela União junto aos
seus fornecedores quando estes exigirem garantias do ente
público.

12. De acordo com a EC 93/2016, 30% dos impostos de toda a


federação estão desvinculados de órgão, fundo ou despesa, até
31 de dezembro de 2023.

13. Considerando as legislações orçamentárias atuais, conclui-


se que o princípio da especificação está atendido.

14. Pelo princípio da unidade de caixa, o recolhimento de todas


as receitas far-se-á em estrita observância ao princípio de
unidade de tesouraria, vedada qualquer fragmentação para
criação de caixas especiais. No âmbito federal, tal situação se
materializa na conta única do tesouro nacional, que impede a
existência de contas especiais.

15. Considere que o montante total dos empréstimos realizados


por determinado município tenha sido igual às despesas de
capital fixadas no orçamento municipal para o exercício
financeiro em execução. Nessa situação, caso o município precise
realizar mais uma operação de crédito, sem alterar o total das
despesas de capital, somente poderá fazê-la se for aprovado pela
câmara de vereadores, por maioria absoluta, um crédito
suplementar ou especial com finalidade precisa.

Prof. Dr. Giovanni Pacelli www.3dconcursos.com.br 8 de 11


Curso Avançado de Questões Objetivas:
AFO, Orçamento Público e Direito Financeiro
Prof. Dr. Giovanni Pacelli – Aula 01
7
16. Em conformidade com os princípios orçamentários é vedada
a realização de operação de crédito para custear despesas
correntes com pessoal.

17. Na atual legislação orçamentária qualquer remanejamento


deve ser previamente autorizado pelo legislativo.

18. Admite-se que seja inserido artigo na LDO para que em caso
de extinção de órgão se proceda o remanejamento de dotações
por decreto do Executivo.

19. Admite-se que seja inserido artigo na LDO para que em caso
de transformação de órgão se proceda o remanejamento de
dotações por decreto do Executivo.

20. Todos os princípios orçamentários aplicam-se ao PPA e LOA.

21. Para fins de princípios, transparência e publicidade são


sinônimos.

22. Iniciou-se uma obra de R$ 50.000.000 a ser executada em


4 anos. No 2º ano detectou-se que o projeto básico foi mal
formulado e que valor da obra será de 75 milhões. Nessa
situação, foram desrespeitados frontalmente os princípios da
clareza e da uniformidade.

23. O princípio da programação consta de forma expressa na


CF/1988.

24. Todos os atos normativos em matéria orçamentária devem


ser realizados por lei ordinária ou decreto do executivo.

Prof. Dr. Giovanni Pacelli www.3dconcursos.com.br 9 de 11


Curso Avançado de Questões Objetivas:
AFO, Orçamento Público e Direito Financeiro
Prof. Dr. Giovanni Pacelli – Aula 01
7
25. O princípio do conservadorismo afirma que a LOA deve
preservar a mesma forma a fim de aumentar a celeridade do rito
processual orçamentário.

Prof. Dr. Giovanni Pacelli www.3dconcursos.com.br 10 de 11


Curso Avançado de Questões Objetivas:
AFO, Orçamento Público e Direito Financeiro
Prof. Dr. Giovanni Pacelli – Aula 01
7
Pessoal o prazer foi meu. Até a próxima aula!!!

Prof. Dr. Giovanni Pacelli

Me siga no meu grupo de dicas no facebook, no meu canal do


youtube e no periscope (@GiovanniPacelli)

Observação importante: este curso é protegido por direitos autorais


(copyright), nos termos da Lei 9.610/98, que altera, atualiza e consolida
a legislação sobre direitos autorais e dá outras providências.
Grupos de rateio e pirataria são ilegais e prejudicam os professores
que elaboram os cursos. Valorize nosso trabalho e adquira nossos cursos
apenas pelo site do 3D CONCURSOS!

Prof. Dr. Giovanni Pacelli www.3dconcursos.com.br 11 de 11