Você está na página 1de 47

Apostila

“Sê todo em cada coisa. Põe quanto és


No mínimo que fazes.”
Fernando Pessoa
0
AULA – INTERPRETAÇÃO / TEXTUALIDADE
ALINE AURORA / LUCIANE SARTORI

Atenção: As questões de números 1 a 3 referem-se ao texto seguinte.

Representatividade ética

Costuma-se repetir à exaustão, e com as consequências características do abuso de frases feitas e


lugares-comuns, que as esferas do poder público são o reflexo direto das melhores qualidades e dos piores
defeitos do povo do país. Na esteira dessa convicção geral, afirma-se que as casas legislativas brasileiras
espelham fielmente os temperamentos e os interesses dos eleitores brasileiros. É o caso de se perguntar:
mesmo que seja assim, deve ser assim? Pois uma vez aceita essa correspondência mecânica, ela acaba se
tornando um oportuno álibi para quem deseja inocentar de plano a classe política, atribuindo seus deslizes
a vocações disseminadas pela nação inteira... Perguntariam os cínicos se não seria o caso, então, de não
mais delegar o poder apenas a uns poucos, mas buscar reparti-lo entre todos, numa grande e festiva
anarquia, eliminando-se os intermediários. O velho e divertido Barão de Itararé já reivindicava, com a
acidez típica de seu humor: “Restaure-se a moralidade, ou então nos locupletemos todos!”.
As casas legislativas, cujos membros são todos eleitos pelo voto direto, não podem ser vistas como
uma síntese cristalizada da índole de toda uma sociedade, incluindo-se aí as perversões, os interesses
escusos, as distorções de valor. A chancela da representatividade, que legitima os legisladores, não os
autoriza em hipótese alguma a duplicar os vícios sociais; de fato, tal representação deve ser considerada,
entre outras coisas, como um compromisso firmado para a eliminação dessas mazelas. O poder conferido
aos legisladores deriva, obviamente, das postulações positivas e construtivas de uma determinada ordem
social, que se pretende cada vez mais justa e equilibrada.
Combater a circulação dessas frases feitas e lugares-comuns que pretendem abonar situações
injuriosas é uma forma de combater a estagnação crítica − essa oportunista aliada dos que maliciosamente
se agarram ao fatalismo das “fraquezas humanas” para tentar justificar os desvios de conduta do homem
público. Entre as tarefas do legislador, está a de fazer acreditar que nenhuma sociedade está condenada a
ser uma comprovação de teses derrotistas.
(Demétrio Saraiva, inédito)

1 (FCC / Agente Técnico Administrativo – Segurança de Redes) Pareceu necessário, ao autor, empregar o
adjetivo ética, no título do texto, porque o conceito de representatividade costuma ser

(A) utilizado como um valor, em princípio, absoluto, não se prestando a justificar interesses escusos.
(B) lembrado em seu valor relativo, pois a tarefa legislativa é mais alta do que a de representar os anseios
públicos.
(C) maliciosamente utilizado por quem dele se vale como abono social para a prática de atos
inescrupulosos.
(D) referido como um desses valores que, historicamente, vão mudando de sentido de acordo com a época.
(E) ingenuamente tomado como consensual, já que há muitas dúvidas quanto às tarefas que cabem ao
legislador.
1
AULA – INTERPRETAÇÃO / TEXTUALIDADE
ALINE AURORA / LUCIANE SARTORI

2. (FCC / Agente Técnico Administrativo – Segurança de Redes) Atente paras as seguintes afirmações:

I. No 1o parágrafo, a pergunta dos cínicos e a frase do Barão de Itararé consideram a possibilidade da


universalização de vantagens inescrupulosamente obtidas.
II. No 2o parágrafo, o autor expressa sua convicção de que é fatal, na esfera do poder legislativo, a
disseminação das mesmas mazelas que afetam o conjunto da sociedade.
III. No 3o parágrafo, o combate aos lugares-comuns e às frases feitas é considerado um recurso válido para
quem considera banal a disseminação dos vícios sociais.

Em relação ao texto, está correto APENAS o que se afirma em


(A) I.
(B) II.
(C) III.
(D) I e II.
(E) II e III.

3. (FCC / Agente Técnico Administrativo – Segurança de Redes) Considerando-se o contexto, traduz-se


adequadamente o sentido de um segmento em:
(A) são o reflexo direto (1o parágrafo) = constituem a condicionante básica.
(B) Na esteira dessa convicção (1o parágrafo) = em que pese a tal certeza.
(C) síntese cristalizada (2o parágrafo) = tópico transparente.
(D) postulações positivas (2o parágrafo) = demandas afirmativas.
(E) abonar situações injuriosas (3o parágrafo) = retificar ações caluniosas.

2
AULA – INTERPRETAÇÃO / TEXTUALIDADE
ALINE AURORA / LUCIANE SARTORI

Texto para questões de 4 a 6

4. (CESPE| TRE-PE /Técnico Judiciário | 2017-ADAPTADA) Segundo o texto CG3A1BBB, novos sentidos
foram-se incorporando à palavra competência em função de seu uso em diversas áreas do conhecimento.

( ) CERTO ( ) ERRAD0

5. (CESPE | TRE-PE / Técnico Judiciário | 2017 - ADAPTADA) A partir da leitura do texto CG3A1BBB,
pode-se inferir que as acepções da palavra competência na esfera trabalhista resumem-se ao potencial de
um operário realizar certa atividade para a qual seja designado.

( ) CERTO ( ) ERRAD0

6. (CESPE| TRE-PE / Técnico Judiciário | 2017 - ADAPTADA) Em relação aos sentidos e aos aspectos
linguísticos do texto CG3A1BBB, no terceiro parágrafo, os vocábulos “significados” (l.18) e “sentidos”
(l.20) foram empregados como sinônimos.

( ) CERTO ( ) ERRAD0

3
AULA – COESÃO TEXTUAL
SIDNEY MARTINS / DIOGO ARRAIS

FRAGMENTOS DO TEXTO PARA QUESTÃO 1

Desta forma o homem liberta e exterioriza o pensamento pela imagem gesticulada, com áreas mais
vastas no plano da compreensão e expansão que o idioma. Primeira forma da comunicação humana,
mantém sua prestigiosa eficiência em todos os recantos do mundo. As pesquisas sobre antiguidade e
valorização de certos gestos, depoimentos insofismáveis de certos temperamentos pessoais e coletivos,
índices de moléstias nervosas, apaixonam estudiosos.
A correlação dos gestos com os centros cerebrais, ativando-lhes a capacidade criadora, e não esses
àqueles, possui, presentemente, alto número de defensores. Esclarecem-se, atualmente, a antiguidade e
potência intelectual da Mímica como documento vivo, milenar e contemporâneo, individual e coletivo.

1 (FCC / TRT 21/ ANALISTA JUDICIÁRIO / 2017) A correlação dos gestos com os centros cerebrais,
ativando-lhes a capacidade criadora, e não esses àqueles, possui, presentemente, alto número de
defensores. (3° parágrafo)

Os pronomes sublinhados referem-se, respectivamente, a:


(A) gestos − centros cerebrais − gestos
(B) centros cerebrais − gestos – gestos
(C) centros cerebrais − centros cerebrais − gestos
(D) centros cerebrais − gestos − centros cerebrais
(E) gestos − gestos − centros cerebrais

FRAGMENTOS DO TEXTO PARA QUESTÃO 2

Se, para o jovem Nietzsche, era a arte – e não a ciência – o que constituía a atividade metafísica do
homem, em Humano, demasiado humano ela é destituída desse privilégio. Fazendo uma referência velada
a pressupostos fundamentais da filosofia de Schopenhauer, dos quais partilhara, Nietzsche toma agora o
cuidado de se afastar criticamente deles. “Que lugar ainda resta à arte? Antes de tudo, ela ensinou, através
de milênios, a olhar com interesse e prazer a vida, em todas as suas formas. Essa doutrina foi implantada
em nós; ela vem à luz novamente agora como irresistível necessidade de conhecer. O homem científico é o
desenvolvimento do homem artístico”.
Pouco mais tarde, Nietzsche aprofundaria seu novo entendimento relativo ao papel da ciência e à
oposição entre esta e a arte. Contrapondo-se àqueles que valorizam apenas a imaginação e as obras-primas
do disfarce estético, o filósofo afirma: “eles pensam que a realidade é horrível; contudo, não pensam que o
conhecimento até da mais horrível realidade é belo, do mesmo modo que aquele que conhece bastante e
amiúde está, por fim, muito longe de considerar horrível o grande todo da realidade, cuja descoberta lhe
proporciona sempre felicidade. A felicidade do homem do conhecimento aumenta a beleza do mundo”.
(Adaptado de: GIACOIA JUNIOR, Oswaldo. Nietzsche. São Paulo, Publifolha, 2000, p. 42-46)

2 (FCC / TST/ ANALISTA JUDICIÁRIO / 2017)

... ela é destituída desse privilégio. (3° parágrafo)


... e à oposição entre esta e a arte. (último parágrafo)

Os pronomes sublinhados acima retomam, respectivamente, os seguintes elementos:

(A) a arte – a imaginação

4
AULA – COESÃO TEXTUAL
SIDNEY MARTINS / DIOGO ARRAIS

(B) a ciência – a realidade


(C) a atividade metafísica – a realidade
(D) a arte – a ciência
(E) a atividade metafísica – a imaginação

Escritora nigeriana elenca sugestões feministas para educar crianças

A escritora nigeriana Chimamanda Adichie tornou-se uma das difusoras do movimento feminista desde
seu discurso "Sejamos Todos Feministas", em 2015. Naquela época, Adichie já havia lançado quatro
romances que a consagraram como expoente da literatura africana. Agora ela acaba de publicar o livro
"Para Educar Crianças Feministas − Um Manifesto", em que propõe a ruptura do preconceito e da misoginia
por meio da educação de novas gerações. No livro, ela acredita ter finalmente reunido o sumo de sua visão
sobre a "doutrina".
Apesar do título, o livro não se dirige apenas a pais e mães, mas a "todos os que pensam no feminismo
como uma palavra negativa e que associam o movimento a posições extremistas", explica a autora. "É
minha maneira de dizer 'olhe por esse lado'. A questão da injustiça de gênero é que as coisas são feitas
assim há tanto tempo que elas são vistas como normais."
Se o tema consolida parte do público que se vê representada por suas reflexões, implica também uma
perda. Ela recorda que, em um evento na Nigéria, um homem lhe disse que deixara de gostar de sua obra
quando ela começou a falar de feminismo. "Há muita hostilidade à ideia de feminismo. O mundo é sexista e
a misoginia é praticada tanto por homens quanto por mulheres", diz.
(Adaptado de: NOGUEIRA, Amanda. Folha de S. Paulo, 03/03/2017)

3 (FCC / ARTESP / ESPECIALISTA EM REGULAMENTAÇÃO DE TRANSPORTE / 2017)

Não haverá prejuízo para a estrutura gramatical da frase: “Se o tema consolida parte do público que se vê
representada por suas reflexões, implica também uma perda” ao se substituírem os segmentos
sublinhados, respectivamente, por

(A) Ainda que o tema viesse a consolidar − talvez consUtua um agravo.


(B) Conquanto o tema consolide − acarreta, ao mesmo tempo, um ônus.
(C) Mesmo se o tema consolidasse − de onde adviria um prejuízo.
(D) Haja vista que o tema consolide − mesmo que também houvesse algum dano.
(E) Como o tema consolida − aonde alguma perda ainda haverá.

4 (CESPE / INSTITUTO RIO BRANCO / DIPLOMATA / 2017)

Fragmento de texto: Pelo fato de ter remontado na tradução dos Salmos à poesia bíblica, embora nada
tenha de pré-romântico ele foi considerado mais ou menos precursor a partir do decênio de 1830; mas é
inexplicável que os românticos nunca tenham mencionado a Carta, que poderia, na perspectiva deles, ser
lida como verdadeiro manifesto modernizador.

A substituição da conjunção “embora” (l.29) pela conjunção conquanto prejudicaria o sentido original
do texto.

( ) Certo ( ) Errado

5
AULA – COESÃO TEXTUAL
SIDNEY MARTINS / DIOGO ARRAIS

5 (CESPE / FUNPRESP / 2016) Fragmento de texto: “Minha tia, Mery Beton, devo dizer-lhes, morreu
de uma queda de cavalo, quando estava em Bombaim. A notícia da herança chegou certa noite quase
simultaneamente com a da aprovação do decreto que deu o voto às mulheres. A carta de um advogado
caiu na caixa do correio e, quando a abri, descobri que ela me havia deixado quinhentas libras anuais até
o fim de minha vida.”. (Virginia Woolf. Um teto todo seu. Trad. de Vera Ribeiro.) Rio de Janeiro: Nova
Fronteira, 1985 (com adaptações).

Acerca dos aspectos linguísticos e dos sentidos do texto CB3A1AAA, julgue o seguinte item.

As formas pronominais “a” (l.5) e “ela” (l.6) referem-se a “A carta” (l.4).

( ) Certo ( ) Errado

FRAGMENTOS DO TEXTO PARA QUESTÃO 1


O museu é considerado um instrumento de neutralização – e talvez o seja de fato. Os objetos que
nele se encontram reunidos trazem o testemunho de disputas sociais, de conflitos políticos e religiosos.
Muitas obras antigas celebram vitórias militares e conquistas: a maior parte presta homenagem às
potências dominantes, suas financiadoras. As obras modernas são, mais genericamente, animadas pelo
espírito crítico: elas protestam contra os fatos da realidade, os poderes, o estado das coisas. O museu
reúne todas essas manifestações de sentido oposto. Expõe tudo junto em nome de um valor que se
presume partilhado por elas: a qualidade artística. Suas diferenças funcionais, suas divergências políticas
são apagadas. A violência de que participavam, ou que combatiam, é esquecida. O museu parece assim
desempenhar um papel de pacificação social. A guerra das imagens extingue-se na pacificação dos museus.
[...]
A colocação em museu foi descrita e denunciada frequentemente como uma desvitalização do
simbólico, e a musealização progressiva dos objetos de uso como outros tantos escândalos sucessivos.
Ainda seria preciso perguntar sobre a razão do "escândalo". Para que haja escândalo, é necessário que
tenha havido atentado ao sagrado. Diante de cada crítica escandalizada dirigida ao museu, seria
interessante desvendar que valor foi previamente sacralizado. A Religião? A Arte? A singularidade absoluta
da obra? A Revolta? A Vida autêntica? A integridade do Contexto original? Estranha inversão de
perspectiva. Porque, simultaneamente, a crítica mais comum contra o museu apresenta-o como sendo, ele
próprio, um órgão de sacralização. O museu, por retirar as obras de sua origem, é realmente "o lugar
simbólico onde o trabalho de abstração assume seu caráter mais violento e mais ultrajante". Porém, esse
trabalho de abstração e esse efeito de alienação operam em toda parte. É a ação do tempo, conjugada com
nossa ilusão da presença mantida e da arte conservada.
(Adaptado de: GALARD, Jean. Beleza Exorbitante. São Paulo, Fap.-Unifesp, 2012, p. 68-71)

6 (FCC / TRF 3 / ANALISTA / 2016)

... suas financiadoras (1° parágrafo)


Suas diferenças funcionais... (1°parágrafo)
... seu caráter mais violento... (3° parágrafo)

Os pronomes dos trechos acima referem-se, respectivamente, a:

(A) vitórias militares − manifestações − museu


(B) vitórias militares − obras modernas − museu
(C) potências dominantes − obras modernas − trabalho de abstração
(D) potências dominantes − manifestações − trabalho de abstração
(E) potências dominantes − obras modernas – museu
6
AULA – SEMÂNTICA
SÉRGIO ROSA / CAIO LARANJEIRA

Texto para a questão 01


A Índia, tal como o livro de Benjamin Skinner já anunciava, continua a espantar o mundo
em termos absolutos com um número que hoje oscila entre os 13 milhões e os 14 milhões
de escravos. Falamos, na grande maioria, de gente que continua a trabalhar uma vida
inteira para pagar as chamadas "dívidas transgeracionais" em condições semelhantes às
dos escravos do Brasil nas roças.
(Adaptado de: COUTINHO, João Pereira. "Os Escravos". Disponível em:
http://www1.folha.uol.com.br)

1 (FCC / TRT - 15ª Região / ANALISTA JUDICIÁRIO - ODONTOLOGIA) No segmento “... trabalhar uma vida
inteira para pagar as chamadas "dívidas transgeracionais”..., o termo sublinhado agrega à frase a ideia de

(A) causa e pode ser substituído por "em virtude de".


(B) decorrência e pode ser substituído por "de maneira a".
(C) finalidade e pode ser substituído por "com o pretexto de".
(D) decorrência e pode ser substituído por "a ponto de".
(E) finalidade e pode ser substituído por "com vistas a".

Texto para a questão 02


O subúrbio de S. Geraldo, no ano de 192..., já misturava ao cheiro de estrebaria algum progresso. Quanto
mais fábricas se abriam nos arredores, mais o subúrbio se erguia em vida própria, sem que os habitantes
pudessem dizer que transformação os atingia. Os movimentos já se haviam congestionado e não se poderia
atravessar uma rua sem desviar-se de uma carroça que os cavalos vagarosos puxavam...
Clarice Lispector. A cidade sitiada. Rio de Janeiro: Rocco, 1998, p. 15-6.

2 (CESPE / INSTITUTO RIO BRANCO / DIPLOMATA) Com referência às ideias e às estruturas do texto acima,
julgue (C ou E) o item que se segue.

No primeiro período do texto, Clarice Lispector, em linguagem figurada, refere-se ao contexto híbrido do
subúrbio de S. Geraldo na década de 20 do século passado, resultante da chegada do progresso.

Certo ( ) Errado ( )

3 (FCC / TER-PE / TÉCNICO JUDICIÁRIO) O par grifado que constitui exemplo de parônimos está em:

(A) No espaço de uma noite, o rio havia transbordado e inundado o quintal da casa. / Pela manhã, foi
possível constatar a força destrutiva das águas.
(B) O rio se convertera em um caudaloso fluxo de águas sujas. / O menino se assustou com a violência
barrenta das águas.
(C) Famílias eminentes podiam ir para o campo, fugindo do bulício da cidade. / Eram iminentes os riscos
causados pela inundação das águas barrentas do rio.
(D) Era urgente a necessidade de obras para a contenção do rio. / Havia heroísmo na concentração dos
homens que lutavam contra a corrente.

7
AULA – SEMÂNTICA
SÉRGIO ROSA / CAIO LARANJEIRA

(E) No pomar atrás da casa havia frutas, entre elas, mangas e cajus. / Em mangas de camisa, homens
tentavam salvar o que as águas levavam.

Texto para a questão 04

4 (CESPE / PC-PA / PSICÓLOGO) Em relação ao texto acima, julgue os itens seguintes.

I O texto é uma narrativa em primeira pessoa, na qual o autor interfere subjetivamente.


II É possível inferir da expressão “viveu sobre os rios” (l.2) que o escritor vivia em um barco.
III Na expressão “com as do Solimões” (l.6-7), utiliza-se o recurso coesivo denominado elipse, ficando
subtendida a palavra águas.
IV O termo “como”, tanto na linha 13 quanto na linha 15, tem a função de estabelecer, nos períodos,
relação de comparação.

A quantidade de itens certos é igual a


(A) 1.
(B) 2.
(C) 3.
(D) 4.

Texto para a questão 05

5 (CESPE / TJ-RJ / ANALISTA JUDICIÁRIO) Assinale a opção que apresenta a figura de linguagem
predominante no trecho do poema acima.

(A) sinestesia
(B) comparação
(C) hipérbole
(D) eufemismo
(E) antítese
8
AULA – SEMÂNTICA
SÉRGIO ROSA / CAIO LARANJEIRA

6 (FCC / PREF. DE CAMPINAS / AGENTE DE ORGANIZAÇÃO ESCOLAR / 2016)

Empreendedor vende garrafas de ar puro inglês a R$ 450,00 para cidades poluídas na China
O empresário Leo De Watts, de 27 anos, vende ar coletado no interior do Reino Unido e despacha
para cidades poluídas da China, onde elites pagam quantias consideráveis por poucos segundos de
inalação.
A China enfrenta problemas crônicos de poluição atmosférica. Em 2015, pela primeira vez na
história, a capital do país, Pequim, declarou alerta vermelho − o mais grave em uma escala de quatro níveis
− por causa da poluição. Escolas permaneceram fechadas e fábricas interromperam a produção.
“Qualquer pessoa que, por exemplo, viva perto de um lago cristalino e comece a engarrafar água e
vender pode ser considerada meio maluca, mas é algo incrível para locais que não possuem uma grande
oferta dessas coisas, e o ar puro pode ser vendido
como item de luxo”, disse Watts à BBC.
Cada garrafa – de 580 mL – de ar exportada por Watts custa 80 libras (cerca de R$ 450,00).
Para oferecer produtos com características distintas, o empresário diz coletar ar de áreas
diferentes, como o interior do País de Gales e as regiões de Dorset e Somerset, na Inglaterra. O processo de
coleta é feito com jarros acoplados a redes – atividade que Watts define como “agricultura aérea”.

Um sinônimo para o termo sublinhado está em:


(A) acoplados a redes (5º parágrafo) = atrelados
(B) características distintas (5º parágrafo) = alteradas
(C) interromperam a produção (2º parágrafo) = restringiram
(D) despacha para cidades (1º parágrafo) = restitui
(E) enfrenta problemas (2º parágrafo) = soluciona

7 (CESPE / TCE- PE / ANALISTA DE GESTÃO / 2017) O sentido original do trecho “aliás, como falou o
mesmo Guimarães” (l. 40 e 41) seria alterado caso a palavra “mesmo” fosse deslocada para antes do
vocábulo “o” — aliás, como falou mesmo o Guimarães.

( ) CERTO ( ) ERRADO

8 (FCC / SEMA – SEGEP - MA / ANALISTA AMBIENTAL / 2016) Desde cedo a garotada precisa entender o
gigantesco desafio civilizatório embutido no combate ao aquecimento global. (6º parágrafo)

O termo sublinhado pode ser substituído, com grafia correta e com o sentido preservado em linhas gerais,
por
(A) encorporado
(B) incrustrado
(C) embuído
(D) instituido
(E) inserto

9 (CESPE / TRF 1ª / ANALISTA JUDICIÁRIA / 2017)

Caso os termos “coisas semoventes” (l.17) e “objetos que possuem a capacidade de se mover” (l. 19 e 20)
fossem intercambiados, a correção e o sentido do texto seriam mantidos.

( ) CERTO ( ) ERRADO

9
AULA – SEMÂNTICA
SÉRGIO ROSA / CAIO LARANJEIRA

10 (FCC / PREF DE CAMPINAS / AGENTE DE ORGANIZAÇÃO ESCOLAR / 2016)

Pechada
O apelido foi instantâneo. No primeiro dia de aula, o aluno novo já estava sendo chamado de
“Gaúcho”. Porque era gaúcho. Recém-chegado do Rio Grande do Sul, com um sotaque carregado. (...)
Perguntaram para a professora por que o Gaúcho falava diferente. A professora explicou que cada
região tinha seu idioma, mas que as diferenças não eram tão grandes assim. Afinal, todos falavam
português.
− Mas o Gaúcho fala “tu”! − disse o Jorge, que era quem mais implicava com o novato.
− E fala certo − disse a professora. − Pode-se dizer “tu” e pode-se dizer “você”. Os dois estão certos.
O Jorge fez cara de quem não se entregara.
Um dia o Gaúcho chegou tarde na aula e explicou para a professora o que acontecera.
− O pai atravessou a sinaleira e pechou.
− O quê?
− O pai. Atravessou a sinaleira e pechou.
A professora sorriu. (...)
A professora varreu a classe com seu sorriso. Estava claro o que acontecera? Ao mesmo tempo,
procurava uma tradução para o relato do gaúcho. Não podia admitir que não o entendera. Não com o Jorge
rindo daquele jeito.
“Sinaleira”, obviamente, era sinal, semáforo. “Auto” era automóvel, carro. Mas “pechar” o que era?
Bater, claro. Mas de onde viera aquela estranha palavra? Só muitos dias depois a professora descobriu que
“pechar” vinha do espanhol e queria dizer bater com o peito, e até lá teve que se esforçar para convencer o
Jorge de que era mesmo brasileiro o que falava o novato. Que já ganhara outro apelido: Pechada.

Um termo empregado com sentido figurado está sublinhado em:


(A) A professora sorriu. (10º parágrafo)
(B) Os dois estão certos. (4º parágrafo)
(C) A professora varreu a classe com seu sorriso. (11º parágrafo)
(D) “Sinaleira”, obviamente, era sinal, semáforo. (12º parágrafo)
(E) Recém-chegado do Rio Grande do Sul, com um sotaque carregado. (1º parágrafo)

11 (CESPE / FUNPRESP / ANALISTA / 2016)

Muita gente se espanta com o procedimento desse amigo. Não sei por quê. Eu, por mim, acho que Amadeu
Amaral Júnior andou muito bem.

Sem prejuízo para a correção gramatical do período, a expressão “por quê” poderia ser substituída por o
porquê.

( ) CERTO ( ) ERRADO

12 (FCC / COPERGÁS / ANALISTA / 2016) Considerando-se o contexto, traduz-se adequadamente o sentido


de um segmento do texto em:

(A) uma série enorme de mal-entendidos (1º parágrafo) = uma sequência significativa de paradoxos.
(B) passível de ser compreendida (1º parágrafo) = submetida a várias interpretações.
(C) a se propagar em escala industrial (2º parágrafo) = a servir como propaganda de produtos.
(D) dá-se de forma tão particular (3º parágrafo) = discrimina de modo tão imparcial.
(E) não pertençam à cultura que as gerou (3parágrafo) = não se incluam no contexto º cultural que as
produziu.

10
AULA – VERBO
DENIS ROMAGNOLI / CLAUDIA KOZLOWSKI

TEMPOS e MODOS VERBAIS -

Modo verbal: indica a posição assumida pelo falante frente à expectativa expressa pela ação verbal.
Essa expectativa poderá ser de certeza (modo indicativo), dúvida (modo subjuntivo) ou ordem, pedido,
desejo (imperativo).

INDICATIVO: ação tida e havida como certa.


MODO VERBAL SUBJUNTIVO: ação tida e havida como incerta, hipotética, duvidosa.

IMPERATIVO: ação que expressa ordem, pedido, desejo.


Tempo verbal: o momento em que a ação ocorre, situando-a no tempo (passado, presente ou futuro).

Tempos simples do indicativo

Presente
(Todos os dias eu...)

Pretérito Pretérito Pretérito Futuro


Mais-que-perfeito Perfeito Imperfeito Futuro do Pretérito
(Antes de ontem eu...) (Ontem eu...) (Antigamente eu...) do Presente (Se tivesse tempo, eu...)
(Amanhã eu...)

- RA -I - VA - INHA - REI - RIA


-O

- IA - UNHA

ERA

Pretérito Pretérito Pretérito Presente do Futuro do Futuro do


mais-que-perfeito Perfeito Imperfeito Indicativo Presente Pretérito
Eu falara Eu falei Eu falava Eu falo Eu falarei Eu falaria
Tu falaras Tu falaste Tu falavas Tu falas Tu falarás Tu falarias
Ele falara Ele falou Ele falava Ele fala Ele falará Ele falaria
Nós faláramos Nós falamos Nós falávamos Nós falamos Nós falaremos Nós falaríamos
Vós faláreis Vós falastes Vós faláveis Vós falais Vós falareis Vós falaríeis
Eles falaram Eles falaram Eles falavam Eles falam Eles falarão Eles falariam

11
AULA – VERBO
DENIS ROMAGNOLI / CLAUDIA KOZLOWSKI

TEMPOS SIMPLES DO INDICATIVO


* Presente: usado para indicar:
- algo que é relatado no mesmo momento em que ocorre: Eu escrevo um livro;
- ação habitual: Corro todos os dias na volta do quartel;
- algo tido como inconteste: A água ferve a 100 graus;
- no lugar do pretérito perfeito, (“histórico” ou “narrativo”): Em 1500, Pedro Álvares descobre o Brasil;
- no lugar do subjuntivo indicando certeza à declaração: Se ele fala (falar) a verdade, eu saio (sairei);
- pode substituir o imperativo, para abrandar o tom de ordem: Paulo, você abre a janela, por favor?

* Pretérito imperfeito: usado para indicar:


- ação contínua no passado: O advogado falava sua versão enquanto o juiz o interrogava;
- ação habitual no passado: Em 2010, eu corria todos os dias na pista de atletismo do quartel;
- ação cujo desfecho é desconhecido: Quando saí de casa, meu irmão escrevia o artigo.

* Pretérito perfeito:
- usado para indicar ação conclusa no passado: Eu escrevi um livro.

* Pretérito mais-que-perfeito:
- indica ação conclusa anterior a outra, também conclusa: Quando entrei em casa, notei que ela levara
os livros.
Observação: a forma composta desse tempo verbal tem sido muito cobrada em provas: “tinha” ou
“havia” + particípio. São equivalentes, forma simples e composta: eu vendera – eu tinha/havia vendido; ela
fechara – ela tinha/havia fechado.

* Futuro do presente: usado para:


- indicar ação tida como de certa conclusão: Amanhã eu escreverei um livro;
- combinar com o futuro do subjuntivo: Se ele disser a verdade, será liberado.

* Futuro do Pretérito: usado para


- indicar ação condicionada à outra, combinando com o pretérito imperfeito do subjuntivo: Se tivesse
dinheiro, certamente compraria aquele sítio;
- no lugar do imperativo, como forma de suavizar algo que pode ser considerado como ordem: Poderias
fechar a janela? (Fecha a janela.);
- indicar uma estimativa, uma hipótese: Ele teria, talvez, uns 20 anos naquela época.

12
AULA – VERBO
DENIS ROMAGNOLI / CLAUDIA KOZLOWSKI

1 (FCC Analista Superior II / Área Auditor 4 (CESPE - TRE MA – ANALISTA) Em “O Brasil não
Contábil) dispunha”, o verbo dispor está no presente.
Fragmento: O Brasil não dispunha de uma lei que
... os princípios clássicos que proclamava ... regulamentasse claramente os direitos e deveres
das empresas...
O verbo que se encontra flexionado nos mesmos
tempo e modo que o da frase acima está em: ( ) CERTO ( ) ERRADO
(A) Não há pintor tão enigmático...
(B) ... foi essencial para artistas... 5 (CESPE / TCE / PA) No último parágrafo do
(C) Defendia valores eternos... texto, o emprego das formas verbais no pretérito
(D) ... pelo menos passar a mão sobre... imperfeito do indicativo indica que as ações do
(E) Quando houve, em 1911... tenente Souza eram habituais. Tais hábitos
acabam por caracterizar o personagem.
2 (FCC – TRT / Analista TRT / 12ª Região)
“Gilda de Mello e Souza dizia que o Brasil é
Fragmento: Apontava à lua com o dedo, deixava-
muito bom nas novelas ...”
se ficar deitado quando passava um enterro, não
se benzia ouvindo o canto da mortalha, dormia
O verbo flexionado nos mesmos tempos e modos sem camisa, ria-se do trovão! Alardeava 25 o
em que se encontra o grifado acima está em: ardente desejo de encontrar um curupira, um
(A) ... explicava ela ... lobisomem ou uma feiticeira. Ficava impassível
(B) Novelas vivem de conflitos. vendo cair uma estrela, e achava graça ao canto
(C) Talvez por isso a democracia não nos agoureiro do acauã, que tantas 28 desgraças
empolgue tanto, no seu dia a dia ... ocasiona. Enfim, ao encontrar um agouro, sorria
(D) – que deveriam existir nos dois ou mais lados e passava tranquilamente sem tirar da boca o seu
em concorrência – cachimbo de verdadeira espuma do mar.
(E) Mas eles são bons só na vida privada.
6 (CESPE / NECROTOMISTA PB) A forma verbal
3 (FCC - TRT / 23ª Região / Técnico Judiciário) “estabeleciam” é derivada do verbo estar e está
Houve uma ocasião em que desejava ser diretor no futuro do pretérito.
de cinema.
Fragmento: “...estabeleciam aquele tipo de
situação em que cidadãos sentem-se
O verbo flexionado nos mesmos tempo e modo nocauteados...”
que o grifado na frase acima se encontra em:
(A) ... eu escolheria um jornal.
(B) ... um meio de comunicação que não tinha 7 - (FCC / PC AP / Delegado) Houve adequada
limites. transposição do segmento sublinhado para a voz
(C) O senhor já pensou em fazer filme? passiva no seguinte caso:
(D) ... o tempo que você passa com amigos ... (A) É como se o espelhinho pudesse revelar a
(E) ... a isolar você do mundo real. imagem-síntese = pudesse revelar-se
(B) No espaço de uma crônica pode caber muito =
têm podido
13
AULA – VERBO
DENIS ROMAGNOLI / CLAUDIA KOZLOWSKI

(C) Esse mestre maior dotou a crônica de uma


altura tal = foi dotado (A) acredita (...) na teoria de Darwin // a teoria de
(D) Jovens cronistas vêm demonstrando muita Darwin tem seu crédito.
garra = é demonstrada (B) se declara contra a ideia do darwinismo social
(E) O gênero da crônica tem movido escritores e // é declaradamente contrário ao darwinismo
leitores = movem-se social.
(C) pregam o darwinismo social sob vários nomes
8 - (UnB CESPE / SEC. SAÚDE ES / Médico) // o darwinismo social é pregado sob vários
nomes.
FRAGMENTO: Egiptólogos ingleses querem (D) Esquerda (...) e direita (...) trocam
destronar o grego conhecido como o pai da incoerências // esquerda e direita são
medicina e esperam coroar os sábios do Nilo, que incoerentemente trocadas.
o precederam em 1.000 anos. Para tanto, (E) Conservadores (...) invocam a santidade da
baseiam-se no conteúdo dos papiros em que são vida // a santidade da vida tem sido invocada por
ditadas substâncias e fórmulas usadas até hoje conservadores.
pela medicina. Na lista datada do meio do século
XIX a.C., encontram-se produtos farmacêuticos 11 - (UnB CESPE / SECAD TO / Nível Superior)
como mel, resinas e alguns metais conhecidos
como antibióticos para o tratamento de feridas. FRAGMENTO: Com o surgimento do espaço da
igualdade e do Estado-nação, foram
- Preservam-se a coerência e a correção implementados mecanismos internos de
gramatical do texto ao se substituir “encontram- resolução de conflitos. O sistema capitalista, na
se” (l.4) por outra forma de voz passiva medida em que se implantou, por sua vocação
gramatical, tal como foi encontrado. natural à mundialização, dirimiu a noção de
exterioridade.
( ) CERTO ( ) ERRADO
Com base no texto acima, julgue o item
9 (UnB CESPE / MRE / Assistente de subsequente.
Chancelaria) - A locução verbal “foram implementados” (R.5)
corresponde à forma implementaram-se.
FRAGMENTO: Vai-se concentrando em apenas
dois segmentos — agropecuária e mineração — a 12 - (FCC / DPE RS / Técnico)
competitividade dos produtores nacionais.
Se não for atendido em minha reivindicação
Em relação às palavras e expressões empregadas levarei a questão a juízo. (4o parágrafo)
no todo acima, julgue o item a seguir. A voz ativa correspondente da forma verbal
A substituição de “Vai-se concentrando” (R.7-8) destacada é:
por Vai sendo concentrado mantém a correção (A) atende
gramatical do período. (B) se atendesse
( ) CERTO ( ) ERRADO (C) me atenderem
(D) ser atendida
10 - (FCC / DPE RS / Analista Contábil) Há (E) se atende
adequada transposição de um segmento para a
voz passiva em:

14
AULA – ANÁLISE SINTÁTICA
CAIO MOURA / FELIPE OBERG

1 (FCC | TCE/GO) “Já o sequestro do carbono contribui para diminuir a emissão...”.


*O elemento que, no contexto, exerce a mesma função sintática que o grifado acima está também grifado
em:
(A) Ao chegar ao estado...
(B) O cerrado, vegetação seca que cobre o estado de Goiás...
(C) ... quando se vê em um pasto imenso, lá no meio, a coloração viva do ipê.
(D) ... a vegetação nativa foi devastada pela monocultura.
(E) Infelizmente, a monocultura é a maior vilã da terra.

2 (FCC | DNOCS) “... uma região de turismo científico e ecológico que propicia o autocrescimento...”.
*O mesmo tipo de complemento exigido pelo verbo grifado está na frase:
(A) ... que conjugam importância e poesia.
(B) ... as plantas fósseis são maravilhosas...
(C) ... chegou à Chapada do Araripe.
(D) ... que pertence ao Ceará...
(E) ... visava ao estudo...

3 (CESPE | Polícia Federal)


A origem da polícia no Brasil
Polícia é um vocábulo de origem grega (politeia) que passou para o latim (politia) com o mesmo
sentido: governo de uma cidade, administração, forma de governo. No entanto, com o decorrer do tempo,
assumiu um sentido particular, passando a representar a ação do governo, que, no exercício de sua missão
de tutela da ordem jurídica, busca assegurar a tranquilidade pública e a proteção da sociedade contra
violações e malefícios.
No Brasil, a ideia de polícia surgiu nos anos 1500, quando o rei de Portugal resolveu adotar um
sistema de capitanias hereditárias e outorgou uma carta régia a Martim Afonso de Souza para estabelecer a
administração, promover a justiça e organizar o serviço de ordem pública, como melhor entendesse, em
todas as terras que ele conquistasse. Registros históricos mostram que, em 20 de novembro de 1530, a
polícia brasileira iniciou suas atividades, promovendo justiça e organizando os serviços de ordem pública.
Internet: <www.ssp.sp.gov.br> (com adaptações).

*O referente dos sujeitos das orações expressas pelas formas verbais “assumiu” e “busca assegurar” é o
termo “Polícia”.
( ) CERTO ( ) ERRADO

15
AULA – ANÁLISE SINTÁTICA
CAIO MOURA / FELIPE OBERG

Depois que se tinha fartado de ouro, o mundo teve fome de açúcar, mas o açúcar consumia escravos.
O esgotamento das minas − que de resto foi precedido pelo das florestas que forneciam o combushvel para
os fornos −, a abolição da escravatura e, finalmente, uma procura mundial crescente, orientam São Paulo e
o seu porto de Santos para o café. De amarelo, passando pelo branco, o ouro tornou-se negro.
Mas, apesar de terem ocorrido essas transformações que tornaram Santos num dos centros do
comércio internacional, o local conserva uma beleza secreta; à medida que o barco penetra lentamente por
entre as ilhas, experimento aqui o primeiro sobressalto dos trópicos. Estamos encerrados num canal
verdejante. Quase podíamos, só com estender a mão, agarrar essas plantas que o Rio ainda mantinha à
distância nas suas estufas empoleiradas lá no alto. Aqui se estabelece, num palco mais modesto, o contato
com a paisagem. [...]
(Adaptado de: LÉVI-STRAUSS, Claude. Tristes Trópicos. Coimbra, Edições 70, 1979, p. 82-3)

4 (FCC / TRF 3ª Região / AJAA / 2016) No primeiro período do segundo parágrafo, as duas orações que não
se subordinam a nenhuma outra contêm os seguintes verbos:
(A) conserva − experimento
(B) terem ocorrido − conserva
(C) tornaram − penetra
(D) tornaram − experimento
(E) conserva − penetra

Estava mal chegando a São Paulo, quando um repórter me provocou: "Mas como, Chico, mais um
samba? Você não acha que isso já está superado?" Não tive tempo de me defender ou de atacar os outros,
coisa que anda muito em voga. Já era hora de enfrentar o dragão, como diz o Tom, enfrentar as luzes, os
cartazes, e a plateia, onde distingui um caro colega regendo um coro pra frente, de franca oposição. Fiquei
um pouco desconcertado pela atitude do meu amigo, um homem sabidamente isento de preconceitos. Foi-
se o tempo em que ele me censurava amargamente, numa roda revolucionária, pelo meu desinteresse em
participar de uma passeata cívica contra a guitarra elétrica. Nunca tive nada contra esse instrumento, como
nada tenho contra o tamborim. O importante é Mutantes e Martinho da Vila no mesmo palco.
Mas, como eu ia dizendo, estava voltando da Europa e de sua música estereotipada, onde samba,
toada etc. são ritmos virgens para seus melhores músicos, indecifráveis para seus cérebros eletrônicos. "Só
tenho uma opção, confessou-me um italiano − sangue novo ou a anUmúsica. Veja, os Beatles, foram à
Índia..." Donde se conclui como precipitada a opinião, entre nós, de que estaria morto o nosso ritmo, o
lirismo e a malícia, a malemolência. É certo que se deve romper com as estruturas. Mas a música brasileira,
ao contrário de outras artes, já traz dentro de si os elementos de renovação. Não se trata de defender a
tradição, família ou propriedade de ninguém. Mas foi com o samba que João Gilberto rompeu as estruturas
da nossa canção. E se o rompimento não foi universal, culpa é do brasileiro, que não tem vocação pra
exportar coisa alguma.
16
AULA – ANÁLISE SINTÁTICA
CAIO MOURA / FELIPE OBERG

5 (FCC / TRF 3ª Região / AJAA / 2016) Considere as afirmativas abaixo.


I. O termo "coisa" (1º parágrafo) pode ser substituído por "o" com função de pronome, uma vez que, no
período, retoma o segmento que o antecede.
II. As orações "de atacar os outros" (1º parágrafo) e "de defender a tradição" (2º parágrafo) servem de
complemento ao sentido do verbo a que se referem.
III. Na frase Mas foi com o samba que João Gilberto rompeu... (2º parágrafo), o pronome "que" retoma
"samba", além de ser elemento subordinante a introduzir uma nova oração.

Está correto o que consta de


(A) II e III, apenas.
(B) I, II e III.
(C) I e II, apenas.
(D) I, apenas.
(E) III, apenas.

As línguas amazônicas hoje: quantidade e diversidade


Atualmente são faladas na Amazônia cerca de 250 línguas indígenas, cerca de 150 em território brasileiro.
Embora aparentemente altos, esses números são o resultado de um processo histórico — a colonização
europeia da Amazônia — que reduziu drasticamente a população indígena nos últimos 400 anos. Estima-se
que, só na Amazônia brasileira, o número de línguas e de povos teria sido de uns 700 imediatamente antes
da penetração dos portugueses. Apesar da extraordinária redução quantitativa, as línguas ainda existentes
apresentam considerável diversidade, o que caracteriza a Amazônia como uma das regiões de maior
diferenciação linguística do mundo, com mais de 50 famílias linguísticas.

Aryon Dall’Igna Rodrigues. Aspectos da história das línguas indígenas da Amazônia. In: M. do S. Simões
(Org.). Sob o signo do Xingu. Belém: IFNOPAP/UFPA, 2003, p. 37-51 (com adaptações).

No que se refere às ideias e aos aspectos linguísticos do texto acima, julgue o item seguinte.

6 (CESPE-UnB / SUFRAMA / Administrador / 2014) O vocábulo “que” é pronome relativo nos seguintes
trechos: “Estima-se que (...) dos portugueses” (l.3-4) e “o que caracteriza (...) famílias linguísticas” (l.5-6).

( ) CERTO ( ) ERRADO

17
AULA –ACENTUAÇÃO E PONTUAÇÃO
DIEGO ABREU / ANDRE BEN NOACH

1 (CESPE / PJC-MT / DELEGADO / 2017)

A correção e o sentido do texto acima seriam preservados caso se inserisse uma vírgula logo após
(A) “Mais” (ℓ.12).
(B) “digna” (ℓ.15).
(C) “homem” (ℓ.3).
(D) “Igual” (ℓ. 4).
(E) “fraternização” (ℓ.6).

2 (CESPE / TCE-PE / ANALISTA DE CONTROLE EXTERNO / 2017)

Em relação às ideias e às estruturas linguísticas do texto apresentado, julgue o item seguinte.

No último parágrafo, os travessões isolam uma expressão que especifica as qualidades da gestão privada na
opinião do autor.
( ) CERTO ( ) ERRADO

18
AULA – ACENTUAÇÃO E PONTUAÇÃO
DIEGO ABREU / ANDRE BEN NOACH

3 (CESPE / SEDF / PROFESSOR / 2017) No que se refere ao texto precedente, julgue o item a seguir.

Em “Disseram que escrever, para eles, aconteceu naturalmente” (l. 3 e 4), a supressão das vírgulas
preservaria a correção gramatical do período, mas prejudicaria seu sentido original.

( ) CERTO ( ) ERRADO

4 (CESPE / PREFEITURA DE SÃO LUÍS / 2017)

Com relação aos aspectos linguísticos do texto acima, assinale a opção correta.

(A) A correção gramatical do texto seria preservada se a palavra “perpétua” (l.7) fosse registrada sem o
acento.
(B) A forma verbal “estão” (l.2) está no plural para concordar com “direitos humanos” (l.1).
(C) No texto, a palavra “Estado” refere-se às unidades federativas que constituem o Brasil.
(C) A supressão da palavra “três” (l.10) preservaria a correção gramatical do texto.
(D) O sentido do texto seria preservado caso a palavra “mesmo” (l.11) fosse deslocada para imediatamente
depois da forma verbal “são” (l.10).

5 (FCC / TRF 3ª REGIÃO / ANALISTA / 2017)

FRAGMENTOS DO TEXTO:

O museu é considerado um instrumento de neutralização – e talvez o seja de fato. Os objetos que nele
se encontram reunidos trazem o testemunho de disputas sociais, de conflitos políticos e religiosos. Muitas

19
AULA – ACENTUAÇÃO E PONTUAÇÃO
DIEGO ABREU / ANDRE BEN NOACH

obras antigas celebram vitórias militares e conquistas: a maior parte presta homenagem às potências
dominantes, suas financiadoras. [...]
Todos os objetos reunidos ali têm como princípio o fato de terem sido retirados de seu contexto. Desde
então, dois pontos de vista concorrentes são possíveis. [...]

Atente para as afirmativas abaixo.

I. Em ... presta homenagem às potências dominantes... (1° parágrafo), o sinal indicativo de crase pode ser
suprimido excluindo-se também o artigo definido, sem prejuízo para a correção.
II. O acento em "têm" (2° parágrafo) é de caráter diferencial, em razão da semelhança com a forma singular
"tem", diferentemente do acento aplicado a "porém" (3° parágrafo), devido à tonicidade da última sílaba,
terminada em "em".
III. Os acentos nos termos "excelência" (2° parágrafo) e "necessário" (3° parágrafo) devem-se à mesma
razão.

Está correto o que consta em

(A) I, II e III.
(B) I, apenas.
(C) I e III, apenas.
(D) II, apenas.
(E) II e III, apenas.

6 (FCC / ELETROBRAS-ELETROSUL / TÉCNICO SEGURANÇA DO TRABALHO / 2016)

A frase escrita corretamente, de acordo com a norma-padrão, é:

(A) É provavel que desenhos de outros animais sejam benvindos nos livros que o autor se refere.
(B) O autor expressou o desejo que os livros mantessem margens estensas e páginas em branco.
(C) Os desenhos que as crianças virem a fazer nos livros deverão ser acrecidos aos poemas.
(D) As páginas em branco serveriam ao proposito de oferecer às crianças espaço para desenhar.
(E) As crianças terão a liberdade de expor os desenhos que julgarem mais apropriados ao livro.

20
AULA – REGÊNCIA / CRASE
GENEIDE FERREIRA / ANTONIO DUARTE

1 (FCC / TRF 5 / ANALISTA JUDICIÁRIO / 2017) Está correto o emprego de ambos os segmentos
sublinhados na frase:

(A) O passado que confiamos não volta mais, e ainda que voltasse não lhe reconheceríamos tal e qual o
imaginamos.
(B) Lembranças não são simples devaneios, dos quais exigem a quem as cultiva um verdadeiro trabalho de
construção de imagens.
(C) Há fatos no passado cuja percepção nos ocorre com frequência, mas por meio de imagens que os
desfiguram inteiramente.
(D) A nitidez em que atribuímos a certas memórias é muito enganosa, pois resulta de operações mentais
que sequer desconfiamos.
(E) Nossas lembranças mais iluminadas podem ser, sobre um ponto de vista realista, meras simulações de
espaços que nem tivemos acesso.

2 (FCC / TST / ANALISTA JUDICIÁRIO / 2017) Mantendo-se a correção, o elemento sublinhado em


“pressupostos fundamentais da filosofia de Schopenhauer, dos quais partilhara” (3° parágrafo) pode ser
substituído por:

(A) aos quais interagira


(B) a que havia adotado
(C) com os quais havia concordado
(D) de que se incluíra
(E) nos quais havia compartilhado

3 (FCC / PC-AP / DELEGADO DE POLÍCIA / 2017) Está adequado o emprego de ambos os elementos
sublinhados na frase:

(A) O terror com que os antigos eram tomados atribuiu-se à aspectos fantasmagóricos que as máquinas
despertavam.
(B) A capacidade dos órgãos humanos, em cuja as máquinas implementavam, eram multiplicados várias
vezes.
(C) Aos úteis mecanismos daquelas máquinas poucos davam valor, como parceiros de um trabalho cujo
aprimoramento era indiscutível.
(D) Se aos desavisados lhes ferisse uma máquina, culpavam-lhe por essa monstruosidade.
(E) Por vezes nos parece mais monstruosos o que nos assemelha do que as coisas que em nada nos pode
lembrar.

21
AULA – REGÊNCIA / CRASE
GENEIDE FERREIRA / ANTONIO DUARTE

4 (FCC / FUNAPE / ANALISTA EM GESTÃO / 2017) Está correto o emprego de ambos os elementos
sublinhados na frase:

(A) O exemplo à que se prende o dicionarista para o uso do verbo pichar justifica o por quê do reparo que
lhe faz o autor do texto.
(B) Os pichadores têm alegações nas quais muita gente escarnece, por considerar que eles não podem
aspirar em uma condição de artistas.
(C) A polêmica cujos termos o texto analisa diz respeito às divergências entre concepções do que seja o
exercício de determinados direitos.
(D) Os pichadores dizem que aqueles que lhes recriminam por abusarem do espaço público são os mesmos
que nenhum respeito o dedicam.
(E) Os argumentos aos quais se servem os críticos dos pichadores não convencem a quem lhes examina
com alguma isenção.

5 (FCC / TST / 2012) Considere:

___ angústia de imaginar que o homem pode estar só no universo soma-se a curiosidade humana, que se
prende ___ tudo o que é desconhecido, para que não desapareça de todo o interesse por pistas que dariam
embasamento___ teses de que haveria vida em outros planetas.

Preenchem corretamente as lacunas da frase acima, na ordem dada:


(A) À - a - às
(B) A - à - as
(C) À - a - as
(D) A - a - às
(E) À - à - as

6 (FCC/TRF - 5ª REGIÃO/2012) O detetive Gervase Fen, que apareceu em 1944, é um homem de face
corada, muito afeito ___ frases inteligentes e citações dos clássicos; sua esposa, Dolly, uma dama meiga e
sossegada, fica sentada tricotando tranquilamente, impassível ___ propensão de seu marido ___ investigar
assassinatos.
(Adaptado de P.D.James, op.cit.)
Preenchem corretamente as lacunas da frase acima, na ordem dada:
(A) à - à - a

22
AULA – REGÊNCIA / CRASE
GENEIDE FERREIRA / ANTONIO DUARTE

(B) a - à - a
(C) à - a - à
(D) a - à - à
(E) à - a – a

7 (FCC/TRF-3R/2007) É preciso suprimir um ou mais sinais de crase em:

(A) À falta de coisa melhor para fazer, muita gente assiste à televisão sem sequer atentar para o que está
vendo.
(B) Cabe à juventude de hoje dedicar-se à substituição dos apelos do mercado por impulsos que, em sua
verdade natural, façam jus à capacidade humana de sonhar.
(C) Os sonhos não se adquirem à vista: custa tempo para se elaborar dentro de nós a matéria de que são
feitos, às vezes à revelia de nós mesmos.
(D) Compreenda-se quem aspira à estabilidade de um emprego, mas prestem-se todas as homenagens
àquele que cultiva seus sonhos.
(E) Quem acha que agracia à juventude de hoje com elogios ao seu pragmatismo não está à salvo de ser o
responsável pela frustração de toda uma geração.

8 (FCC/TRT - 24ª REGIÃO/2011) Justifica-se plenamente o emprego de ambos os sinais de crase em:

(A) Ela pode voltar à qualquer momento, fiquemos atentos à sua chegada.
(B) Dispôs-se à devolver o livro, à condição de o liberarem da multa por atraso.
(C) Postei-me à entrada do cinema, mas ela faltou também à esse compromisso.
(D) Àquela altura da velhice já não assistia à filmes trágicos, apenas aos de humor.
(E) Não confie à priminha os documentos que obtive à revelia do nosso advogado.

23
AULA – REDAÇÃO DISSERTATIVA
ROSANE REIS / AMAURI FRANCO / RÔMULO BOLIVAR

DISSERTAÇÃO EXPOSITIVA DISSERTAÇÃO ARGUMENTATIVA


Exposição de ideias Apresentação de tese
Evidência de provas Argumentos de defesa
Juízo de fato Juízo de valor

A REDAÇÃO COMO IMAGEM

1- Título
2- Margens e espaçamento
3- Letra
4- Rasuras e marcas
5- Parágrafos

ESTRUTURA DA DISSERTAÇÃO

INTRODUÇÃO - Apresentar de forma clara a tese e o argumento principal de defesa. Seja direto, sem fazer
rodeios com palavras de efeito, que acabam causando má impressão no examinador.

DESENVOLVIMENTO – Apresentar os argumentos auxiliares e a evidência de provas que sustentam a linha


de raciocínio da argumentação. Cada parágrafo de desenvolvimento deve ter
(1) uma frase introdutória (tópico-frasal), articulando-o com o parágrafo anterior,
(2) uma estratégia argumentativa (evidência de provas)
(3) conclusão, preparando o leitor para a extensão do assunto no parágrafo seguinte e emitindo um juízo
de valor, no caso da dissertação argumentativa.

CONCLUSÃO – O objetivo da conclusão é o encerramento do debate, por isso, na conclusão, não se devem
apresentar novos argumentos. Aqui, você apresenta suas considerações finais. Se o tema de redação for
uma situação-problema, na conclusão, você deverá apresentar uma proposta de intervenção para
solucionar o problema.

24
AULA – REDAÇÃO DISSERTATIVA
ROSANE REIS / AMAURI FRANCO / RÔMULO BOLIVAR

ARTICULAÇÃO ENTRE OS PARÁGRAFOS

! Os parágrafos não podem ser pequenos textos isolados e desconexos. Eles servem para dar progressão
ao texto, mantendo uma sequência lógica entre as ideias expostas.
! Quando mudar de parágrafo? Muitos acham que a mudança de parágrafos está associada à mudança
de assunto. Efetivamente NÃO! Se mudar de assunto, mude de redação!
! Para quê, então, mudamos de parágrafo? Para dar continuidade ao assunto, progredir as ideias, a fim
de ampliar explicações e defesas. Vejamos um bom exemplo de articulação entre os parágrafos,
retirado da redação de um aluno:

“Ao ingressar no mercado de trabalho, as pessoas deveriam optar por uma profissão em que
fizessem aquilo de que gostam realmente e, dessa forma, conseguiriam entender o significado do dito
popular “Quem fez algo de seu gosto, jamais precisou trabalhar”. Muitas vezes, vemos profissionais com
um ganho salarial acima da média, mas infelizes, porque não estão satisfeitos com sua carreira. Ou vemos
os que trabalham muito, ganhando pouco, sem gostar daquilo que fazem.
Qualquer uma das duas situações mostra um quadro de trabalhadores infelizes profissionalmente,
gerando desconforto social.

REDIGINDO PARA O CESPE - CEBRASPE

TRE – GO – 2015
9,50 = domínio do conteúdo 0,50 = legibilidade, respeito às margens, indicação de parágrafo, organização
das ideias.

Indique o autor e as premissas básicas da ESPAÇO RESERVADO AO ESBOÇO DAS


Motivação no citada teoria (3,00) IDEIAS
trabalho no Descreva os elementos que caracterizam ESPAÇO RESERVADO AO ESBOÇO DAS
ambiente cada um dos fatores dessa teoria (4,00) IDEIAS
corporativo Apresente exemplos específicos de cada ESPAÇO RESERVADO AO ESBOÇO DAS
um desses fatores (2,50) IDEIAS

25
AULA – REDAÇÃO DISSERTATIVA
ROSANE REIS / AMAURI FRANCO / RÔMULO BOLIVAR

REDIGINDO PARA A FCC

perspectiva adotada no tratamento do tema


CONTEÚDO
capacidade de análise e senso crítico em relação ao tema proposto
40 PONTOS
consistência dos argumentos, clareza e coerência no seu encadeamento

respeito ao gênero solicitado


ESTRUTURA
30 PONTOS progressão textual e encadeamento de ideias
articulação de frases e parágrafos (coesão textual)

desempenho linguístico
EXPRESSÃO
adequação do nível de linguagem adotado à produção proposta e coerência no uso
30 PONTOS

domínio da norma culta formal estrutura sintática de orações e períodos


elementos coesivos
concordância verbal e nominal
pontuação
regência verbal e nominal
emprego de pronomes
flexão verbal e nominal
uso de tempos e modos verbais
grafia e acentuação

Em uma dissertação argumentativa, é fundamental que o candidato convença o examinador de que


os pontos de vista do autor são coerentes e, portanto, passíveis de aceitação por parte do leitor. Para que
isso ocorra, é necessário elencar os argumentos que sejam pertinentes com a tese do autor, ou seja, com
aquilo que se quer defender, como uma opinião razoável, sensata e que, de certa forma, seduza o leitor, de
modo a levá-lo a entender as ideias apresentadas como corretas. Em uma dissertação, os argumentos são
explicitados, de forma mais detalhada, no desenvolvimento, mas podem ser apresentadas, de forma
sucinta, na introdução.
Apresentamos a seguir algumas estratégias argumentativas:

01 - Bilateralidade

A redução da maioridade penal, é um tema que divide as opiniões na sociedade brasileira. De um


lado há os que consideram tal medida como uma alteração necessária para a redução da criminalidade no
país; de outro, os que alegam que essa mudança poderia fazer com que muitos jovens perdessem a chance
de ressocialização, uma vez que acabariam convivendo com presos já deformados pela vida criminal.
26
AULA – REDAÇÃO DISSERTATIVA
ROSANE REIS / AMAURI FRANCO / RÔMULO BOLIVAR

Desenvolvimento 1:
Os índices da criminalidade brasileira vêm aumentando de forma expressiva, principalmente nos
grandes centros urbanos. Os agentes dessa violência ingressam cada vez mais cedo no universo da
marginalidade, seduzidos pela ilusão do “dinheiro fácil” proporcionado, por exemplo, pelo tráfico de drogas.
Essa situação tem levado uma parte da opinião pública a considerar a hipótese de que a redução da
maioridade penal viria a coibir as ações ilícitas de muitos adolescentes que, em função da legislação em
vigor, sentem-se isentos de punições legais mais severas.

Desenvolvimento 2:
Por outro lado, não se pode esquecer que a questão da criminalidade é um reflexo da desigualdade
socioeconômica do país. O envolvimento de muitos jovens com roubos ou furtos ocorre por causa das
reduzidas oportunidades de se ter uma vida social digna, com o atendimento das necessidades humanas
mais básicas. Por isso há pessoas contrárias à redução da maioridade por entenderem que o contato desses
menores com criminosos experientes pode acarretar àqueles um prejuízo para a formação de sua
personalidade, o que poderia inviabilizar sua reinserção na sociedade.

02 - Causas e consequências

Frequentemente, o eleitor brasileiro é surpreendido por denúncias sobre o possível


envolvimento de políticos com casos de corrupção. Esquema de compra de votos, empréstimos bancários
irregulares, abuso de poder econômico no financiamento de campanhas eleitorais são alguns dos itens que
configuram as acusações. É importante analisar de que modo se chegou a esse quadro e como ele pode
comprometer o processo político-democrático, construído com esforço e sacrifício de muitos .

Desenvolvimento 1:

Um dos principais fatores responsáveis pela corrupção na política brasileira é o fato de nosso código
processual dispor de vários recursos que beneficiam os envolvidos. A própria imunidade parlamentar, que é
um princípio criado para garantir que o poder público seja exercido democraticamente, é utilizada por
alguns como uma “blindagem” aos seus erros. Isso é o que ocorre na política nacional: as verbas
remanescentes de campanha, o pagamento mensal de subornos por ricos empresários, além dos privilégios
legais, dão aos políticos a confiança de que suas ilicitudes ficarão impunes.

Desenvolvimento 2:
Diversas são as consequências negativas do processo de corrupção. Dentre elas está, por exemplo, o
prejuízo para a economia do Brasil. Os escândalos ocorridos na política provocam a instabilidade no
mercado econômico e o consequente afastamento de possíveis investidores estrangeiros, ou ainda, acarreta
a fuga de capitais, em função dos riscos do país. Mais grave do que isso, é o fato de que as verbas desviadas
deixam de ser utilizadas em projetos de educação , saúde e habitação, itens fundamentais para a melhoria
da qualidade de vida da população.

27
AULA – REDAÇÃO DISSERTATIVA
ROSANE REIS / AMAURI FRANCO / RÔMULO BOLIVAR

Outras ferramentas argumentativas:

1 – Exemplificação
2 – Dados estatísticos.
3 – Apresentação de hipóteses.
4 – Apresentação de pesquisas ou análises feitas por entidades competentes.
5 - Citação de frases de autoridades.
Obs.: Também é possível citar autores literários, como romancistas, poetas, letristas de músicas, contistas,
filósofos etc. Deve-se tomar cuidado para que a autoria da citação esteja correta. A citação deve ser
comentada e ser pertinente com a tese do autor.

Exemplo:

Tema: O drama da seca nordestina e as suas consequências econômicas e sociais para os habitantes das
regiões afetadas.

Introdução:
Apesar de todo o desenvolvimento tecnológico que o mundo vem experimentando,
principalmente a partir da segunda metade do século XX, há, em algumas regiões brasileiras, mormente no
Nordeste, uma preocupante escassez de água, que, há décadas, traz graves problemas para a população e
para a economia local.

Desenvolvimento 1:
Essa dramática condição de seca tem sido vergonhosamente tratada com um certo descaso pelas
autoridades, e, mais absurda ainda, é a maneira como algumas pessoas importantes da administração
pública exploram as dificuldades da população carente, vendendo “facilidades”, em troca de adesão
política. É uma forma de compra de votos, o que é uma prática ilegal, mas tradicionalmente comum,
utilizada pela elite política brasileira. Além disso, ocorre também a exploração comercial, com a venda de
carros-pipa, poços artesianos e outros artifícios comercializados a preços extorsivos para pessoas que mal
têm o que comer, mas necessitam de um bem fundamental para a manutenção de sua própria existência: a
água.

Desenvolvimento 2:
Muitos intelectuais de diversas modalidades artísticas se dedicaram a usar o seu talento e sua
exposição social para denunciar o problema. Como pessoas de uma privilegiada sensibilidade, esses
artistas, incapazes de serem indiferentes aos dramas humanos, produziram romances, pinturas e outras
formas de mostrar ao mundo como vivem marginalizadas as populações afetadas pelo problema da seca.
Podem-se citar, por exemplo, os romances “O quinze”, de Rachel de Queirós” e “Vidas secas”, de Graciliano
Ramos. Há também, a peça teatral, em forma de poema, “Morte e vida Severina”, de João Cabral de Melo
neto. Essas obras literárias têm em comum, a temática da estiagem e o infortúnio dos retirantes da seca. O
pintor Cândido Portinari, legou-nos uma série de quadros sobre o mesmo tema, sensibilizando-nos e
convidando-nos a uma reflexão humanista.

28
AULA – REDAÇÃO OFICIAL
PABLO JAMILK / GLÍCIA KELLINE

1 (CESPE / TRE PE / APOIO ESPECIALIZADO / 2016) Levando em consideração as características formais e


linguísticas do padrão ofício, assinale a opção correta.
(A) O endereço do destinatário é um item imprescindível em documentos do padrão ofício.
(B) Os campos destinados às margens laterais esquerda e direita de documentos que se orientem pelo
padrão ofício devem ter 1,5 cm de largura, no mínimo.
(C) A numeração dos parágrafos que compuserem o texto de um expediente que siga o padrão ofício é
obrigatória em todos os casos e serve para organizar a informação.
(D) O aviso, o memorando e o ofício, exemplos de comunicações oficiais que se constroem consoante o
padrão ofício, distinguem-se pela finalidade comunicativa.
(E) Gráficos, ilustrações e notas de rodapé são itens estranhos ao padrão ofício.

Texto para questão 2

A democracia não se resume em votar e ser votado; para o seu estabelecimento, as eleições são
uma condição necessária, mas não suficiente. A democracia é mais do que a garantia de participação na
escolha do governo: exige o alcance de um cenário em que a atuação do governo eleito proporcione um
retorno, identificado pelo oferecimento de uma sociedade em que as pessoas compartilhem não apenas as
prerrogativas políticas, mas também os demais direitos fundamentais. O regime democrático é um sistema
de expectativas, simultaneamente caracterizado pelo aspecto eleitoral e pela busca de um amplo
desenvolvimento social.
Não se subestima, com isso, o processo eleitoral, pelo contrário; embora também se almeje a
democracia econômica (com uma universal e verdadeira satisfação das necessidades básicas) e a
democracia social (com a implementação de mecanismos democráticos de tomada de decisão em todos os
espaços coletivos), o certo é que a democracia política é condição indispensável para a materialização das
demais. Isso porque, nos Estados regidos pelo princípio da soberania popular, o domínio político não é um
pressuposto gratuitamente aceito. Em vez disso, exige uma justificação, a que comumente se denomina
legitimação.
Em um regime democrático, mais do que se perguntar “quem é que manda”, é importante
questionar “por que é que se obedece”. As leis e políticas públicas, para que tenham eficácia, devem ser
aceitas e assimiladas pela população. Isso só é possível quando seus destinatários as tomam por legítimas.
Só se acata o comando de quem tem poder para mandar. Essa legitimação é oferecida pelo método
eleitoral: procedimento pelo qual os membros de uma comunidade escolhem os representantes que, em
seu nome, exercerão um governo consentido.

Frederico Franco Alvim. O papel da ética no processo eleitoral. In: Revista


Eletrônica EJE, jun.-jul./2015. Internet: <www.justicaeleitoral.jus.br> (com adaptações).

2 (CESPE - AJ / TRE PI /ADMINISTRATIVA / 2016) Assinale a opção correta acerca de aspectos gerais da
redação oficial.
(A) A uniformidade dos expedientes oficiais é garantida pelo fato de esse tipo de texto voltar-se
unicamente à comunicação de assuntos relativos às atribuições dos órgãos públicos.

29
AULA – REDAÇÃO OFICIAL
PABLO JAMILK / GLÍCIA KELLINE

(B) A clareza de uma comunicação oficial, produto de uma revisão cuidadosa de todo o texto redigido, se
sobrepõe aos demais aspectos envolvidos nas comunicações oficiais.
(C) A formalidade das comunicações oficiais deriva do uso de estilo de linguagem baseado na norma-
padrão da língua.
(D) A impessoalidade da redação oficial se manifesta na impossibilidade de emprego da primeira pessoa
gramatical e pressupõe total ausência de tratamento personalista aos assuntos do texto.
(E) A concisão de um texto oficial relaciona-se à sua capacidade de transmitir o máximo de informações
empregando o mínimo de palavras.

3 (CESPE / TCE-PA / AUDITOR DE CONTROLE EXTERNO / 2016) Em relação às finalidades dos textos oficiais,
julgue o item seguinte.
O ofício é o documento adequado para o tratamento de assuntos oficiais pelos órgãos da administração
pública entre si e também com particulares.

( ) Certo ( ) Errado

4 (CESPE - TJ / TRE PI / ADMINSTRATIVA / 2016) De acordo com o Manual de Redação da Presidência da


República (MRPR), na redação de expedientes oficiais, é necessário
(A) evitar qualquer uso de linguagem técnica.
(B) empregar um padrão próprio de linguagem, denominado padrão oficial.
(C) empregar uma forma específica da linguagem administrativa, burocrática.
(D) observar as recomendações do padrão culto da língua portuguesa.
(E) obedecer a certa tradição no emprego das formas sintáticas, optando-se pelo rebuscamento.

5 (CESPE / TCE-PA / AUDITOR DE CONTROLE EXTERNO / 2016) Em relação às finalidades dos textos oficiais,
julgue o item seguinte.
A mensagem é um expediente de natureza informativa usado por todas as repartições públicas para
comunicar-se com os cidadãos.

( ) Certo ( ) Errado
6 (CESPE / Aux Leg (PCie PE) / PCie PE / 2016) Conforme o Manual de Redação da Presidência da República
(MRPR), os expedientes oficiais que seguem o padrão ofício
(A) respeitarão o quesito clareza, se, em seu texto, forem evitadas palavras inúteis, eliminadas as
redundâncias e suprimidos trechos que nada acrescentem ao entendimento do assunto abordado.
(B) devem ser redigidos de forma concisa, para que o leitor consiga, de imediato, apreender o conteúdo do
texto.
(C) admitem o emprego de jargão técnico em situações específicas, devendo ser evitado seu uso
indiscriminado.
(D) devem obedecer às regras de forma estabelecidas pelo manual, que se restringem ao emprego
adequado das formas e das expressões de tratamento e ao uso da norma padrão da língua.
(E) abordam assuntos relativos à administração pública e também questões pessoais referentes aos
interlocutores, quando tomados como representantes do poder público.
7 (CESPE / TRE PI / TÉCNICO JUDICIÁRIO /2 016)

30
AULA – REDAÇÃO OFICIAL
PABLO JAMILK / GLÍCIA KELLINE

O chefe do setor de compras de um órgão público recebeu, em 3/12/2015, o Memorando n.º 21, em que
eram solicitadas cópias dos documentos referentes às compras efetuadas por esse setor no primeiro
semestre do ano.

Levando em consideração essa situação hipotética e as disposições do MRPR acerca da linguagem dos
textos oficiais, assinale a opção que apresenta uma maneira correta, clara e coesa de se introduzir o texto
do memorando de resposta a ser elaborado pelo funcionário responsável pelo referido setor.

(A) Em observância à solicitação encaminhada a este setor, encaminho em anexo todos os extratos de
compras efetuadas por este setor no primeiro semestre do corrente ano. Em tempo: o documento que
solicitou a remessa dos documentos foi o Memorando n.º 21, de 3/12/2015.
(B) Atendendo ao pedido feito, anexa-se a esta mensagem todos os extratos de compras feitos por este
setor no período de janeiro a junho do presente ano.
(C) Em resposta ao Memorando n.º 21, de 3/12/2015, encaminho anexas todas as cópias relativas aos
documentos de compras efetuadas por este setor no primeiro semestre do referido ano.
(D) Em atenção ao documento enviado a este setor, envio, em anexo, cópias dos documentos solicitados.
Vide anexos para maiores detalhes.
(E) Informo que, anexo a este documento que ora se envia todas as cópias dos documentos de compras
efetuadas no primeiro semestre deste ano solicitadas seguem para apreciação.

8 (CESPE / TCE-PA / AUDITOR DE CONTROLE EXTERNO / 2016) Com base no disposto no MRPR, julgue o
item a seguir, que versam sobre correspondências oficiais.

A redação de documentos oficiais visa à comunicação entre órgãos da administração pública; por essa
razão, nesse tipo de documento, deve-se primar pela impessoalidade e pela uniformidade, entre outros
aspectos.
( ) Certo ( ) Errado

9 (CESPE - / SEDF / Apoio Administrativo / 2017) A respeito de correspondência oficial, julgue o item
seguinte, à luz do Manual de Redação da Presidência da República.

No memorando, o destinatário deve ser mencionado pelo cargo que ocupa.

( ) Certo ( ) Errado

Texto para questão 10

A Sua Excelência o Senhor


Antonio Carlos Gustavo
Ministro da Educação
Ministério da Educação
Esplanada dos Ministérios
70.160-900 – Brasília.DF

31
AULA – REDAÇÃO OFICIAL
PABLO JAMILK / GLÍCIA KELLINE

Assunto: Convite para Cerimônia do I Prêmio Professor Pesquisador

Senhor Ministro,

1. Com o objetivo de estimular a produção de pesquisas nas mais diversas áreas do conhecimento, a
Universidade das Garças criou, no ano de 2014, o Prêmio Professor Pesquisador.
2. A Cerimônia de Entrega das premiações da primeira edição do prêmio será às 19 h de 1.º de novembro
de 2014 e terá lugar nesta Universidade.
3. Assim, gostaríamos de convidar Sua Excelência para participar da referida cerimônia entregando as
premiações aos escolhidos e também proferindo breve discurso de encerramento.

Respeitosamente,

PAULO MARCOS ROBERTO


Reitor da Universidade das Garças

10 (CESPE - / SEDF / TI / 2017) Considerando as características e padronização das correspondências


oficiais constantes no Manual de Redação da Presidência da República (MRPR), julgue o item a seguir,
pertinentes ao documento oficial hipotético anteriormente apresentado.

A fim de obedecer aos preceitos do MRPR, o pronome de tratamento no terceiro parágrafo do texto — Sua
Excelência — deveria ser substituído por Vossa Excelência.

( ) Certo ( ) Errado

11 (CESPE / TCE-PA / AUDITOR DE CONTROLE EXTERNO / 2016) Em relação às finalidades dos textos
oficiais, julgue o item seguinte.

A exposição de motivos é o expediente dirigido ao presidente ou ao vice-presidente da República,


geralmente emitido por um ministro de Estado.

( ) Certo ( ) Errado

12 (CESPE / TCE-PA / AUDITOR DE CONTROLE EXTERNO / 2016) Considerando as características e


padronização das correspondências oficiais constantes no Manual de Redação da Presidência da
República (MRPR), julgue o item a seguir, pertinentes ao documento oficial hipotético anteriormente
apresentado.

O vocativo do expediente hipotético em apreço — Senhor Ministro — estaria em desacordo com a norma
preconizada pelo MRPR caso fosse substituído pelo seguinte: Excelentíssimo Senhor Ministro.

( ) Certo ( ) Errado

32
AULA – REDAÇÃO OFICIAL
PABLO JAMILK / GLÍCIA KELLINE

13 (REIS & REIS - Prefeitura de Santana do Jacaré – MG - Auxiliar administrativo 2015) Por tratar-se de
forma de comunicação dispendiosa aos cofres públicos e tecnologicamente superada, deve restringir seu
uso em razão de seu custo elevado e esta forma de comunicação deve pautar-se pela concisão.

Qual é o tipo de comunicação citada acima?


(A) Fax;
(B) Telegrama;
(C) Correio Eletrônico;
(D) Telefone.

14 (CESPE / PC PE / 2016) Considerando as disposições do MRPR, assinale a opção que apresenta o


vocativo adequado para ser empregado em um expediente cujo destinatário seja um delegado de polícia
civil.
(A) Magnífico Delegado,
(B) Digníssimo Delegado,
(C) Senhor Delegado,
(D) Excelentíssimo Senhor Delegado,
(E) Ilustríssimo Senhor Delegado,

15 (CESPE / DETRAN / Agente de trânsito / 2009) Utilizado para o envio antecipado de documentos, o fax
pode ser arquivado tal como recebido, desde que substituído pelo documento original no prazo de 3
meses.

( ) Certo ( ) Errado

16 (CESPE - TJ (TRE PI)/TRE PI/Administrativa/2016) Acerca das características formais e linguísticas dos
fechos empregados nas comunicações oficiais, assinale a opção correta conforme o MRPR.
(A) Formalmente, não se deve inserir vírgula após fechos de comunicações oficiais.
(B) O fecho é o último elemento da estrutura formal de um expediente oficial, daí uma de suas finalidades
ser marcar o fim de um texto.
(C) O fecho constitui expressão com a qual o destinatário se saúda.
(D) O MRPR disciplina o uso dos fechos para todas as autoridades, inclusive as estrangeiras que se
encontrem em território nacional.
(E) O emprego adequado do fecho da comunicação depende da observação das relações hierárquicas entre
os interlocutores.

17 (CESPE – BRB - Analista de Tecnologia da Informação – 2011) A estrutura textual do correio eletrônico,
embora flexível, não pode prescindir das regras de uso formal da língua.

( ) Certo ( ) Errado

33
AULA – REDAÇÃO OFICIAL
PABLO JAMILK / GLÍCIA KELLINE

A Sua Excelência a Senhora


Maria da Silva
Coordenadora de Cerimonial
[endereço completo]

Assunto: utilização de auditório

Senhora Coordenadora,

1. Solicito a Vossa Excelência autorização para a utilização do auditório localizado no edifício sede dessa
instituição, conforme especificado a seguir.
2. A FUNPRESP pretende promover um seminário direcionado aos novos servidores, com intuito de
explicar-lhes as vantagens e os benefícios da adesão ao plano de previdência complementar.
3. O evento está previsto para acontecer no dia 23 de fevereiro, das 9 h às 12 h, com público estimado de
200 pessoas.

Atenciosamente,
Ana Maria
Coordenadora-Geral

Tendo como referência o documento hipotético xxx n. 524/2016/RH – FUNPRESP, julgue o próximo item
com base no que dispõe o MRPR.

18 (CESPE / FUNPREXP-EXE / 2016) O emprego do fecho Atenciosamente sugere que o documento em


questão será enviado para autoridade de hierarquia igual ou inferior à do signatário.

( ) Certo ( ) Errado

19 (CESPE - TJ-RR Nível Médio – 2012) Os ministros de Estado comunicam-se com autoridades de mesma
hierarquia por meio do documento denominado aviso.

( ) Certo ( ) Errado

20 (CESPE / PC PE / 2016) Considerando que, conforme o MRPR, a finalidade do fecho de comunicações


oficiais é arrematar o texto e saudar o destinatário, assinale a opção que contém o fecho a ser empregado
corretamente em correspondência oficial a ser subscrita por um delegado de polícia civil e remetida para o
secretário de Defesa Social do Estado de Pernambuco.

(A) Gentilmente,
(B) Respeitosamente,
(C) Cordialmente,
(D) Sinceramente,
(E) Atenciosamente,

34
AULA – PRONOME
JEAN AQUINO / ALEXANDRE LUZ

1 (FCC / TRT 3) Está correto o emprego do elemento sublinhado na seguinte frase:

(A) Os debates da Assembleia Nacional, à que se refere o autor, foram calorosos.


(B) As casas dos nobres de cujas se lançaram os revoltosos foram saqueadas.
(C) O tempo com que frequentemente nos importamos não é o passado, mas o futuro.
(D) Há no passado muitas lições históricas em cujas podemos aprender.
(E) Os museus e os monumentos são instituições aonde algum aprendizado da história sempre se dá.

2 (FCC / TCE-CE) Está plenamente adequado o emprego de ambos os elementos sublinhados na seguinte
frase:

(A) A perspectiva ética aonde Coutinho manifesta todo o respeito pela pessoa que retrata é uma das
características nas quais seus filmes se distinguem.
(B) O paternalismo e o sentimentalismo, posições das quais muitos se agarram para tratar o outro, não são
atitudes por onde Coutinho tenha mostrado qualquer inclinação.
(C) As expressões coletivistas, com cujas Coutinho jamais se entusiasmou, são chavões em que se deixam
impressionar as pessoas de julgamento mais apressado.
(D) As pessoas por quem Coutinho se interessasse eram retratadas de modo a ter destacados os atributos
pelos quais ele se deixara atrair.
(E) Os paradigmas já mecanizados, nos quais muitos se deixam nortear, não mereciam de Coutinho
nenhum crédito, pois só lhe importava a singularidade de cuja as pessoas são portadoras.

3 (CESPE / TCE-PE) (...) sobretudo em um estado democrático de direito, que tem seus principais pilares
fincados na persecução do bem comum.

O sentido original e a correção gramatical do texto seriam preservados se o trecho “que tem seus principais
pilares fincados na persecução do bem comum” fosse assim reescrito: cujos pilares principais se assentam
na busca do bem comum.

( ) certo ( ) errado

4 (FCC / TST / 2017)


... para criar os principais monumentos de Brasília... (1° parágrafo)
... além de satisfazer perfeitamente todas as exigências sociais da vida moderna... (último parágrafo)
... que é aproximar o homem da natureza... (3° parágrafo)

Os complementos verbais dos segmentos acima encontram-se corretamente substituídos por pronomes
em:
(A) criá-los − saUsfazê-la − aproximar-lhe
(B) criá-los − saUsfazê-las − aproximá-lo
(C) criá-la − saUsfazer-lhe − aproximar-lhe

35
AULA – PRONOME
JEAN AQUINO / ALEXANDRE LUZ

(D) criá-la − lhe saUsfazer − aproximá-lo


(E) criar-lhes − saUsfazer-la − aproximar-lhe

5 (FCC / TRE-PR / 2017) A substituição do elemento sublinhado pelo pronome correspondente, com os
necessários ajustes no segmento, foi realizada de acordo com a norma padrão em:

(A) quem considera o amor abstrato = quem lhe considera abstrato


(B) consideram o amor algo ingênuo e pueril = consideram-lhe algo ingênuo e pueril
(C) parece que inviabiliza o amor = parece que inviabiliza-lhe
(D) o ressentimento é cego ao amor = o ressentimento lhe é cego
(E) o amor não vê a hipocrisia = o amor não lhe vê

6 (FCC / ARTESP / 2017) Se as teses feministas estão em debate, muitos veem as teses feministas como
extravagantes, não reconhecendo nas teses feministas o sentido amplamente democrático que os ativistas
emprestam às teses feministas.

Evitam-se as viciosas repetições da frase acima substituindo-se os elementos sublinhados, na ordem dada,
por:

(A) as veem − as reconhecendo − lhes emprestam


(B) veem-nas − reconhecendo-lhes − as emprestam
(C) as veem − reconhecendo nelas − lhes emprestam
(D) lhes veem − reconhecendo nelas − emprestam-nas
(E) veem elas − lhes reconhecendo − emprestam-nas

7 (FCC / TRT) Em 1949, quando o pai morreu, Manoel herdou suas terras em Corumbá. Pensou inicialmente
em vender as terras, mas a mulher convenceu Manoel a restabelecer raízes no Pantanal. Por ocasião do
lançamento de "O Guardador das Águas", que daria a Manoel o seu primeiro Prêmio Jabuti, afirmou: "Entre
o poeta e a natureza ocorre uma eucaristia".

Fazendo-se as alterações necessárias, os elementos sublinhados acima foram corretamente substituídos


por um pronome, na ordem dada, em:

(A) vendê-las − convenceu-o − lhe daria


(B) vender-lhes − convenceu-lhe − daria-lhe
(C) as vender − convenceu-lhe − o daria
(D) vendê-las − lhe convenceu − daria-no
(E) vender-lhes − o convenceu − lhe daria

36
AULA – PALAVRAS QUE E SE
ARNALDO FILHO / LEONARDO MARTINS

1 (FGV - GUARDA MUNICIPAL/PREF. PAULINA. II. Não vão substituir o petróleo, que eles têm
2015) O segmento abaixo em que o vocábulo de sobra por mais 100 anos pelo menos. (2º
QUE mostra uma classe gramatical diferente da parágrafo)
dos demais segmentos é: III. Um traçado urbanístico ousado, que deixa
os carros de fora. (3º parágrafo)
(A) “Em um país que bateu o recorde histórico de IV. As ruas são bem estreitas para que um
homicídios em 2012”; prédio faça sombra no outro. (3º parágrafo)
(B) “Os dados são do Mapa da Violência, que tem
como base o Sistema de Vigilância em Saúde do O termo “que” é pronome e pode ser
Ministério da Saúde”; substituído por “o qual” APENAS em
(C) “O estudo do Instituto Avante Brasil
constatou, ainda, que a taxa de homicídios (A) I e II
também alcançou o patamar mais elevado”; (B) II e III
(D) “Para efeito de comparação, a média de (C) I, II, III
mortes no Iraque na última década, país que está (D) I e IV
em guerra, foi de 550 mil”; (E) III e IV
(E) “...e outras entidades, que apontaram as
saídas para diminuir a criminalidade no Brasil”. 4 (ANALISTA JUDICIÁRIO / TST / FCC / 2017)
... tudo que se publica nas redes sociais é de
2 (FGV - TÉCNICO FLORESTAL/INEA-RJ/ 2013) autoria de um roteirista. (final da entrevista)
“Hoje não existe mais água no mundo do que
havia há 21 séculos, quando a população era O pronome sublinhado acima também se
menor do que 3% do que é hoje. Se a água vai encontra sublinhado na frase:
continuar tendo a mesma quantidade, é bom
lembrar que a população continuará (A) Segundo a psicanálise, se você sente dor pela
crescendo. ”. Nesse segmento do texto, o felicidade do outro, tal sentimento revela algo
conectivo se tem valor
sobre o seu próprio desejo.
(A) temporal. (B) Sabe-se que os momentos de crise oferecem
(B) causal. oportunidades de transformação e aprendizado.
(C) condicional.
(C) A geração atual parte do princípio de que a
(D) concessivo.
(E) explicativo. vida só é plena se oferece a oportunidade de
publicação de fotos felizes nas redes sociais.
3 (FCC / ELETROBRAS / TÉCNICO EM
(D) Algumas pessoas só ficam satisfeitas se
SEGURANÇA / 2016) Considere as seguintes
passagens do texto: puderem enfrentar situações desafiadoras
I. E foi exatamente por causa da rotineiramente.
temperatura que foi construída em Abu Dhabi (E) Segundo a crença na liberdade do
uma das maiores usinas de energia solar do
mundo. (1º parágrafo) indivíduo, se você acreditar que é um vencedor,
certamente irá vencer.

37
AULA – PALAVRAS QUE E SE
ARNALDO FILHO / LEONARDO MARTINS

5 (TÉCNICO ADMINISTRATIVO / MPU CESPE estruturais e organizacionais que moldaram seu


2013) Facultativo e o distrital ficarão de fora, o processo histórico de transformação.
que faz que as atenções se concentrem em
aspectos mais polêmicos, como o financiamento O pronome relativo “que” exerce, nas duas
público de campanha, a partir da criação de um primeiras ocorrências, a função de complemento
fundo proposto por meio de projeto de lei. Se a verbal e, na terceira, a de sujeito da oração em
intenção é mesmo reduzir as margens para que se insere.
desvios de dinheiro, é importante que as
pretensões, nesse e em outros pontos, sejam ( ) CERTO ( ) ERRADO
avaliadas com objetividade e sem
prejulgamentos.
8 (TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO / MP CESPE
Em “se concentrem” e “Se a intenção”, o 2013) Cresce o preconceito contra os que
vocábulo se desempenha a mesma função: ocupam os patamares inferiores da pirâmide
introduzir oração condicional. social.
No trecho “que ocupam os patamares inferiores
( ) CERTO ( ) ERRADO da pirâmide social”, o pronome “que” introduz
uma oração que restringe a significação do
antecedente “os”.
6 (TÉCNICO EM CONTABILIDADE / FUB CESPE
2014) Já se tornou crônica a escassez de mão de ( ) CERTO ( ) ERRADO
obra qualificada no Brasil, o que pode
comprometer ainda mais a capacidade produtiva
do país nos próximos anos. Se nada for feito 9 (ESPECIALISTA / ANCINE CESPE 2013) A
urgentemente para começar a reverter esse supressão da expressão “É (...) que”, no trecho “É
quadro, o país estará condenado a ter por muito no auge da emoção no palco que o espectador de
tempo ainda o crescimento econômico reduzido. teatro recorre aos binóculos”, não prejudicaria o
sentido original do texto, podendo o segmento
Nas duas ocorrências, “se” e “Se”, têm a mesma ser corretamente reescrito da seguinte forma: No
função sintática. auge da emoção no palco, o espectador de teatro
recorre aos binóculos.
( ) CERTO ( ) ERRADO
( ) CERTO ( ) ERRADO

7 (TÉCNICO LEGISLATIVO / CÂMARA DOS


DEPUTADOS CESPE 2014) A atividade policial
pode ser verificada em quase todas as
organizações políticas que conhecemos, desde as
cidades-estado gregas até os Estados atuais.
Entretanto, o seu sentido e a forma como é
realizada têm variado ao longo do tempo. A ideia
de polícia que temos hoje é produto de fatores

38
AULA – CONCORDÂNCIA
WILLER LIRA / FABRÍCIO DUTRA

1 (FCC / SEGEP / 2016) A forma verbal que deverá obrigatoriamente flexionar-se no plural para estabelecer
a concordância de acordo com a norma-padrão da língua está entre parênteses em:
(A) A partir da aprovação do Acordo do Clima, (parecer) ter surgido alguns questionamentos acerca das
ações concretas para conter o aquecimento global.
(B) Não (haver) dúvidas de que é necessário reverter, o mais rápido possível, o processo responsável pelo
aumento da temperatura do planeta acima de 2 ºC.
(C) Ao longo da 21ª Conferência do Clima, realizada em Paris, (ocorrer) uma série de debates interessantes
a respeito da redução da emissão de CO2.
(D) Aos 196 países (caber) pôr em prática as propostas que apresentaram durante a COP-21 com o objetivo
de lidar com o problema do efeito estufa.
(E) Foi o encontro entre 196 países em Paris − 21ª Conferência do Clima − que lhes (permiUr) discuUr
propostas para combater o aquecimento global.

2 (FCC / SEGEP / 2016) As normas de concordância verbal estão plenamente respeitadas na redação da
seguinte frase:
(A) Mesmo nos países com as maiores expectativas devida, observa-se que aqueles que atingem uma idade
avançada ainda se encontra doente ou hospitalizado nos últimos anos de vida.
(B) Algumas mudanças na rotina, como praticar atividade física e controlar a quantidade de sal e açúcar que
se consome, pode ter um grande impacto na qualidade de vida na terceira idade.
(C) De acordo com pesquisas, apenas dois países, Japão e Itália, tem cidades consideradas como
pertencentes a “zonas azuis”, áreas onde a longevidade, a saúde e a qualidade de vida convergem.
(D) Apesar do aumento na expectativa de vida e dos avanços da medicina que se nota nas últimas décadas,
a qualidade de vida do ser humano e a saúde na terceira idade continua em declínio.
(E) Os locais onde se observam as mais baixas expectativas de vida são aqueles em que predominam
empregos sedentários e disparidades socioeconômicas, além de dietas de baixo valor nutricional.

3 (FCC / TRT-MS / 2017) Quanto à concordância padrão, está escrita corretamente a frase:
(A) O homem sempre buscou capturar o instante em imagens, e isso nunca foi tão fácil quanto hoje,
quando o ato de registrar se tornou mais importante que o próprio registro.
(B) Atualmente, constata-se muitas maneiras de compartilhar informação, mas nenhum meio de
comunicação vem se mostrando tão poderoso quanto as redes sociais.
(C) Em meados da década passada, fotografar alimentos envolviam uma série de questionamentos que
parecem não fazer mais sentido na sociedade dos dias de hoje.
(D) Em 2016, uma pesquisa com usuários da internet concluiu que algumas pessoas que postam
excessivamente nas redes sociais o faz por necessidade de aprovação.
(E) Decidir entre devorar ou clicar têm perturbado aqueles que oscilam entre desfrutar o momento da
refeição e partilhá-lo, ainda que a distância, com amigos e familiares.

4 (FCC / TRT-AM / 2016) Palavras utilizadas no texto motivaram as frases que seguem, que, entretanto,
devem ser analisadas independentemente dele. A que se apresenta em conformidade com as normas de
concordância é:

39
AULA – CONCORDÂNCIA
WILLER LIRA / FABRÍCIO DUTRA

(A) Certamente podem ter havido entre os leitores-pesquisadores muitas dúvidas sobre a magnitude do
citado desaparecimento de nações indígenas que viviam ao longo do rio Amazonas.
(B) Fenômenos demográficos e culturais, em qualquer época da história da humanidade, sempre pôde
produzir efeitos insuspeitados, e muitas vezes o fez.
(C) O capítulo evidencia que vários aspectos da história indígena amazonense devem merecer ainda
cuidadosa reflexão, porque, apesar da curiosidade que suscita, muito dela ainda permanece obscuro.
(D) Grupos indígenas, principalmente inserido no contexto do rio Amazonas, vem chamando a atenção de
pesquisadores de distintas áreas do saber, estudiosos que os julgam detentores de muitos segredos.
(E) Adepto ou não desse entendimento sobre a formação de um estrato neo-indígena, especialistas em
etnografia muito se dedicam a interpretar os dados apresentados na pesquisa recém-publicada.

Texto para questão 5

5. (CESPE / TJ-CE / 2014) A correção gramatical e o sentido do texto acima seriam preservados caso se
substituísse
(A) “significa” (l.5) por significam.
(B) “consegue” (l.8) por conseguem.
(C) “à mudança” (l.10) por as mudanças.
(C) “vetar” (l.1) por vetarem.
(D) “causará” (l.4) por causarão

6 (CESPE / SESA / 2013) Cada uma das opções abaixo apresenta uma adaptação de trecho do jornal Zero
Hora (RS), de 19/3/2013. Assinale a opção gramaticalmente correta em relação à concordância.
(A) A ausência merece, de fato, ser registrada, mas sem euforia. Há pelo menos uma década e meia, o Brasil
vêm reduzindo o contingente de pessoas em situação de miséria, com o suporte decidido de políticas
governamentais.
(B) O Brasil próspero, que propicia ascensão social a milhões de pessoas, modernizam-se e atrai
investidores, deve percorrer um longo caminho até deixar de ser o mesmo país que ainda sonega saúde e
educação, em especial às camadas mais pobres da população.
(C) A perspectiva de combate à miséria dispõem de mais um argumento a favor dos otimistas. Um estudo
da Universidade de Oxford demonstra que a pobreza extrema está diminuindo significativamente em
países do Terceiro Mundo e poderá até mesmo ser erradicada num período de 20 anos.

40
AULA – CONCORDÂNCIA
WILLER LIRA / FABRÍCIO DUTRA

(D) O levantamento, em 22 nações, concluiu que em 18 delas houve redução do que se define como
“pobreza multidimensional”, um indicador que abrange não só renda, mas saúde, educação e segurança,
além das condições gerais de habitação e alimentação.
(E) Para o Brasil, a informação mais significativa é a de que o país não consta do estudo, por terem
superado as condições de precariedade social que justifica a inclusão de outras nações.

7 (CESPE / SEDF / 2017)

Seriam mantidos a correção gramatical e o sentido original do texto se o trecho “São duas gramáticas
distintas” (l.8) fosse reescrito da seguinte forma: Tratam-se de duas gramáticas diferentes.

( ) CERTO ( ) ERRADO
8 (CESPE / TCE-PA / 2016)

Sem prejuízo do sentido original e da correção gramatical do texto, seu primeiro parágrafo poderia ser
reescrito da seguinte forma: Na democracia participativa, existe várias formas de atuação do cidadão na
condução política e administrativa do Estado, destacando, no Brasil, as audiências públicas na Constituição
e nas demais leis.
41
AULA – REESCRITURA / QUESTÕES HIBRIDAS
FERNANDO PESTANA / ROBERTO LOTA

1 (FCC / TST) Leia:


"... ainda antes de ser convidado por Juscelino Kubitschek para criar os principais monumentos de Brasília,
Niemeyer detalhou pela primeira vez como seria Marina, a única cidade projetada por ele no país."

Mantendo-se a clareza e a correção, o termo sublinhado na frase acima ganha maior destaque em:
(A) ... Juscelino Kubitschek, ainda antes de ser convidado para criar os principais monumentos de Brasília...
(B) ... ainda antes de ele convidar Juscelino Kubitschek para criar os principais monumentos de Brasília...
(C) ... ainda antes de Juscelino Kubitschek convidar-se para criar os principais monumentos de Brasília...
(D) ... Juscelino Kubitschek, ainda antes de convidar-lhe para criar os principais monumentos de Brasília...
(E) ... ainda antes de Juscelino Kubitschek convidá-lo para criar os principais monumentos de Brasília...

2 (FCC / TST) A frase redigida de maneira clara e correta, tendo como parâmetro a norma-padrão, é:
(A) Devemos informá-lo que o advogado está pronto a substabelecer-lhe o encargo que tinha assumido, e
já confirmou há muitos dias essa sua intenção.
(B) Quando o homem se empenhando em tarefas de casa tradicionalmente atribuídas à mulheres, sendo
até poucas, isso de certa forma contribui para uma grande mudança social daqui há pouco.
(C) Se as pessoas enquanto profissionais de excelência, ao desejar chamarem atenção sobre seu trabalho,
tenham muito sucesso, isso nem sempre acontece.
(D) A análise da pesquisa sucitou comentários antagônicos os quais, advindo de pessoas cujas opiniões não
se discorda, tornaram frágeis todos os dados pesquisados.
(E) Parcela da população jovem, ao investir na continuidade de sua formação, atesta seu entendimento de
que o saber, entre tantas, é a mais vantajosa ferramenta a ser conquistada.

3 (CESPE / SEDF) Fragmento de texto:


“O monitor — também chamado, em algumas instituições, de inspetor e bedel — é um dos profissionais
mais atuantes na esfera educacional. Ele transita por toda a escola, em geral conhece os alunos pelo nome
e é um dos primeiros a ser procurado quando há algum problema que precisa ser solucionado
rapidamente.”

Seria mantido o sentido original do texto caso o trecho “quando há algum problema que precisa ser
solucionado rapidamente” fosse deslocado para o início do período, desde que realizados os devidos
ajustes nas letras maiúsculas e minúsculas.
( ) CERTO ( ) ERRADO
42
AULA – REESCRITURA / QUESTÕES HIBRIDAS
FERNANDO PESTANA / ROBERTO LOTA

4 (FCC / TST) A frase escrita com correção e clareza está em:


(A) A vontade que impulsiona o homem, do ponto de vista de Nietzsche, não pode ser, como Schopenhauer
o fizera, entendido, como um ímpeto cego, desprovido de finalidade.
(B) Por meio de seu pensamento filosófico, desafios e questões da atualidade são antecipadas por
Nietzsche, cuja ambição é determinar, a situação do homem moderno.
(C) Nietzsche investiga à fundo o campo da moralidade e da religião, com o intento de examinar a base
sobre a qual ergueu-se os edifícios éticos da tradição ocidental.
(D) Apresenta-se de forma dramática, em Assim falou Zaratrusta, as experiências do personagem que dá
título à obra, na qual se combina variados elementos de gênero e estilo.
(E) Para Nietzsche, a moderna sociedade de massa se caracterizaria pela tendência ao nivelamento e à
uniformização, que levaria ao conformismo e à mediocridade.

5 (FCC / TRT 11) Leia:


“Os impactos tendem a ser maiores no futuro, com as mudanças climáticas, o crescimento das cidades e a
ocupação de mais áreas de risco.”

Sem prejuízo para a correção e a lógica, uma redação alternativa para o segmento acima, em que se
preserva, em linhas gerais, o sentido original, está em:
(A) A fim de que os impactos sejam menores no futuro, tem-se as mudanças climáticas e o crescimento das
cidades, juntamente com a ocupação de mais áreas de risco.
(B) Devido à mudanças climáticas, ao crescimento das cidades e o aumento das áreas de risco ocupadas, os
impactos tendem a ser maiores no futuro.
(C) Conquanto houvessem mudanças climáticas, crescimento das cidades e ocupação de mais áreas de
risco, os impactos tendem a ser maiores no futuro.
(D) À medida que ocorrem mudanças climáticas, juntamente com o crescimento das cidades e a ocupação
de mais áreas de risco, os impactos tendem a aumentar.
(E) Posto que se vê mudanças climáticas e o crescimento das cidades, além da ocupação de mais áreas de
risco, os impactos tendem a aumentar no futuro.

6 (CESPE / ANVISA) Em “Grande parte dos médicos acreditava que a doença se transmitia pelo contato com
roupas...”, o termo “se” é um pronome apassivador e, caso sua colocação fosse alterada de proclítica —
como está no texto — para enclítica — que a doença transmitia-se —, essa alteração incorreria em erro
gramatical.
( ) CERTO ( ) ERRADO

43
GABARITOS DAS AULAS

GABARITO – INTERPRETAÇÃO

1 2 3 4 5 6 7 8
C A D CERTO ERRADO CERTO E C

GABARITO – COESÃO

1 2 3 4 5 6
E E ERRADO E D CERTO

GABARITO – SEMÂNTICA

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12
E CERTO C C E A CERTO E CERTO C CERTO E

GABARITO – VERBO

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12
C A B E C E A ERRADO ERRADO C CERTO C

GABARITO – ANÁLISE SINTÁTICA

1 2 3 4 5 6
C A ERRADO A D ERRADO

GABARITO – ACENTUAÇÃO E PONTUAÇÃO

1 2 3 4 5 6
B CERTO CERTO C A E

GABARITO – REGÊNCIA E CRASE

1 2 3 4 5 6 7 8
C C C C A B E E

44
GABARITOS DAS AULAS

GABARITO – REDAÇÃO OFICIAL

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
D E C D E C C C C C
11 12 13 14 15 16 17 18 19 20

C C A C E E C C C B

GABARITO – PRONOME

1 2 3 4 5 6 7
C D CERTO B D A A

GABARITO – PARTÍCULA QUE E SE

1 2 3 4 5 6 7 8 9
C B B B ERRADO ERRADO CERTO CERTO

GABARITO – CONCORDÂNICA

1 2 3 4 5 6 7 8
A E A C B D ERRADO ERRADO

GABARITO – REESCRITURA / QUESTÕES HIBRIDAS

1 2 3 4 5 6
E E ERRADO E D CERTO

45
PROGRAMAÇÃO

APOIO