Você está na página 1de 15

LEI DE AVOGADRO, VOLUME MOLAR

E MASSA VOLÚMICA
OS GASES CARACTERIZAM-SE, DE UMA MANEIRA GERAL:
a) por ocuparem todo o volume do recipiente que o contém,
apresentando um volume que varia muito com a pressão e com a
temperatura;
b) São menos densos do que os sólidos e os líquidos, em virtude
do menor grau de agregação da matéria gasosa, causada pela
fraca interação que se estabelece entre as partículas, fazendo com
que os gases se comportem de maneira semelhante, em particular
para pressões baixas.
QUANTIDADE DE MATÉRIA
INDEPENDENTEMENTE DO ESTADO FÍSICO EM QUE SE
ENCONTRA A MATÉRIA EM ESTUDO, TANTO OS ÁTOMOS,
COMO OS IÕES E AS MOLÉCULAS POSSUEM UMA DIMENSÃO
TÃO REDUZIDA QUE É IMPOSSÍVEL QUANTIFICÁ-LAS
RECORRENDO A GRANDEZAS FÍSICAS USADAS USUALMENTE.

 Em química utiliza-se a quantidade de matéria (n), que mede a


quantidade de entidades elementares presentes numa dada amostra
ou sistema, em mole, e sabe-se que a massa de uma amostra (m) é
diretamente proporcional à quantidade de matéria nela presente (n),
senso a constante de proporcionalidade a massa molar (M)

m  nM
QUANTIDADE DE MATÉRIA

 Quando se pretende estudar o comportamento de gases, além


das grandezas anteriormente referidas, é importante
considerar outras grandezas, como o volume, a pressão e a
temperatura.
 Nos gases, a influência da pressão e da temperatura é tão
significativa que só faz sentido mencionar o volume de um
gás para determinadas condições definidas de pressão e
temperatura.
LEI DE AVOGADRO, VOLUME MOLAR
E MASSA VOLÚMICA
 Em 1811, o químico Amedeo Avogadro, propôs uma
explicação para a relação existente entre o nº de moléculas
dos gases e o volume por eles ocupado

Dois recipientes com igual volume de hidrogénio e cloro nas mesmas condições
de pressão e temperatura contêm igual número de moléculas.
LEI DE AVOGADRO, VOLUME MOLAR
E MASSA VOLÚMICA
SEGUNDO A LEI DE AVOGADRO:
Volumes iguais de gases diferentes, nas mesmas condições de
pressão e temperatura, contêm o mesmo número de partículas
elementares. (moléculas ou de átomos, se se tratar de um gás
atómico)

Dois recipientes com igual volume de hidrogénio e cloro nas mesmas condições
de pressão e temperatura contêm igual número de moléculas.
Isto significa que, independentemente da natureza do gás e do
tamanhos das suas partículas, nas mesmas condições de P e
T, o volume que um gás (V) ocupa é diretamente
proporcional a quantidade de matéria (n) desse gás
presente no recipiente, em que k e a constante de
proporcionalidade:

O volume ocupado por


uma amostra gasosa é
diretamente proporcional
à quantidade de matéria
Esboço da variação do volume de um gás em presente.
função da quantidade de matéria.
VOLUME MOLAR
Designa-se volume molar (Vm) de uma substância o
volume ocupado por uma mole dessa substância, em
determinadas condições de pressão e de temperatura.
Condições PTN: T = 273,15 K = 0 ºC e P = 101,325 kPa

O volume molar de qualquer substância no estado gasoso,


em condições PTN, é:

Volume e massa de uma


mole de gases diferentes.
Se o volume ocupado por uma
A linha de um gráfico da variação
mole de um gás é igual ao de V em função de n é uma reta
volume molar e, segundo a Lei que passa na origem, que traduz
a proporcionalidade direta entre
de Avogadro, o volume ocupado as duas grandezas, sendo o
por um gás é diretamente declive igual ao volume molar
para as condições de pressão e
proporcional à quantidade de temperatura em causa.
matéria, então:
Relação entre o volume molar e a massa da amostra
gasosa:

Assim:
• para a mesma substância, quanto maior a massa,
maior a quantidade de matéria presente e, portanto, maior
o volume ocupado;

• para massas iguais de substâncias diferentes,


quanto maior a massa molar, menor será a quantidade
de matéria e menor o volume ocupado.
MASSA VOLÚMICA DE UM GÁS

A massa volúmica (r) define-se como o quociente entre a massa e o


volume de uma substância a uma dada temperatura. No caso dos gases
tem-se:

A linha de um gráfico de r em
função de M é uma reta que
passa na origem, que traduz a
proporcionalidade direta entre as
duas grandezas, sendo o declive
igual ao inverso do volume molar
para uma determinada condição
de pressão e de temperatura.
Relação entre a massa volúmica de uma
substância gasosa e a sua massa molar e
volume molar:
Exercício resolvido
O nitrogénio é frequentemente usado em criopreservação pois
apresenta uma temperatura baixa no estado líquido e não danifica
as células. A massa molar do nitrogénio, uma substância
elementar, é 28,02 g mol-1 e, nas condições PTN, o volume
ocupado por uma mole de gás é 22,4 dm3.

1. Calcule a massa volúmica do gás nestas condições.

2. Mostre que a fórmula química da molécula de nitrogénio é N2.

3. Uma garrafa de nitrogénio líquido apresentava 50,00 kg de


massa mas, com uma fuga de gás, a massa da garrafa passou
para 49,60 kg. Determine o volume de gás libertado sabendo que
o mesmo se encontrava em condições PTN.
Proposta de resolução
1.

Na expressão da massa volúmica substituindo:

Obtém-se:

2. O nitrogénio é um gás formado pelo elemento nitrogénio.


Então, a sua fórmula química é Ny.

12
Proposta de resolução
3. Massa de gás libertado: mgás = 50,00 - 49,60 = 0,40 kg

Quantidade de gás libertado:

Volume de gás libertado:

13
Exercício proposto
Considere uma amostra de 6,50 mol de O2(g) e 3,00 mol de
CO2(g), nas mesmas condições de pressão e de temperatura.

1. Preveja qual o gás que se encontra mais próximo da


superfície terrestre, se ambos se encontrarem em condições
PTN.

2. Quantas vezes é que o volume ocupado pela amostra de


oxigénio é maior do que o volume ocupado pela amostra de
dióxido de carbono?
Proposta de resolução
1. Em condições PTN:

O gás que se encontra mais próximo da superfície terrestre é o


CO2 pois é o mais denso, ou seja, é o que tem maior valor de
massa volúmica.
2.

15