Você está na página 1de 14

Composição da atmosfera terrestre.

SUMÁRIO:
Poluentes gasosos na troposfera.
Soluções, coloides e suspensões.
Resolução de exercícios e problemas para
consolidação dos conteúdos lecionados.
DISPERSÕES NA ATMOSFERA
ATMOSFERA TERRESTRE – CAMADA GASOSA QUE
ENVOLVE A TERRA.
 No estudo de gases é praticamente impossível não
mencionar a atmosfera terrestre.

 Ela afeta diretamente o ambiente, assegurando, à


superfície da Terra, condições apropriadas para a
manutenção e criação de vida.

 Ela atua como um escudo protetor das radiações


ultravioletas provenientes do Sol e funciona como um
armazém de gases essenciais à vida.
DISPERSÕES NA ATMOSFERA
COMPOSIÇÃO DA ATMOSFERA TERRESTRE

A atmosfera é maioritariamente constituída por nitrogénio (78%)


e oxigénio (21%), mas também contém, em muito menor
percentagem e em quantidades variáveis, outros gases, como o
dióxido de carbono, o árgon e o vapor de água.

Composição média atual da


atmosfera ao nível do mar
(vapor de água não incluído).
POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA
Corresponde a uma alteração na composição do ar capaz de
provocar efeitos nefastos a nível ambiental e/ou na saúde dos
seres vivos.
Dependendo da sua origem, os poluentes atmosféricos podem
ser classificados como:
• poluentes naturais (quando provem de fenómenos naturais);
POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA
Corresponde a uma alteração na composição do ar capaz de
provocar efeitos nefastos a nível ambiental e/ou na saúde dos
seres vivos.
Dependendo da sua origem, os poluentes atmosféricos podem
ser classificados como:
• poluentes antropogénicos (quando resultam da atividade
humana).
Os poluentes atmosféricos também podem ser classificados,
atendendo a forma como são produzidos, em:

• poluentes primários quando são emitidos diretamente para a


atmosfera;

• poluentes secundários quando resultam de reações que


ocorrem na atmosfera, envolvendo poluentes primários.
Dispersão – é uma mistura de duas ou mais substâncias, em que
uma delas é o dispersante, no seio da qual se distribuem as
outras, dispersas.

Dependendo das dimensões das partículas dispersas, as


dispersões podem classificar-se em:

Partículas dispersas
Partículas Partículas dispersas com dimensões
dispersas com com dimensões entre superiores 1 μm.
dimensões, 1 nm e 1 μm.
inferiores a 1 nm
O ar atmosférico é, fundamentalmente, uma mistura
homogénea de gases, ou seja, é uma solução gasosa. No
entanto, sobretudo nas camadas mais baixas da atmosfera,
o ar também contem outros tipos de dispersões, como
dispersões coloidais e suspensões.

Nevoeiro e fumo: exemplos de dispersões coloidais na atmosfera.


 Por outro lado, as poeiras levantadas pelo vento, as partículas
expelidas pelos vulcões em atividade, a fuligem resultante da
queima de carvão em centrais térmicas e dos escapes dos
veículos motorizados, os metais finamente divididos, cinzas,
resíduos de pesticidas, fertilizantes são exemplos de
suspensões no ar .
Exercício resolvido
A desflorestação contribui para o aumento do efeito de estufa e,
consequentemente, para o aquecimento global, de duas formas
diferentes.
1. Porque é que atualmente o dióxido de carbono é considerado
um poluente?

2. Identifique as duas formas diferentes da desflorestação


contribuir para o aumento do efeito de estufa.

3. Indique duas outras fontes, uma natural e uma antropogénica,


que contribuem para o aumento do CO2 na atmosfera.
Proposta de resolução
1. O CO2 é considerado um poluente porque a sua concentração
na atmosfera tem vindo a aumentar, ultrapassando em cerca de
25% a concentração de CO2 que se admite ter existido na
atmosfera no início da era industrial. A sua libertação para a
atmosfera é mais acelerada do que a remoção pelos mecanismos
naturais, provocando efeitos nefastos notórios, tanto nos seres
humanos, como nos animais e nas plantas.

11
Proposta de resolução
2. Por um lado, as árvores fazem parte do mecanismo natural de
remoção de CO2 da atmosfera, através da realização da
fotossíntese, por isso, a desflorestação faz aumentar a
concentração de CO2 na atmosfera e, consequentemente, o efeito
de estufa. Por outro lado, a decomposição aeróbia de matéria
orgânica ou a combustão da madeira são processos químicos
que libertam CO2 aumentando a sua concentração na atmosfera.

3. A queima de combustíveis fósseis, na produção de energia


elétrica, é a principal fonte antropogénica que contribui para o
aumento de CO2 na atmosfera. Por outro lado, as erupções
vulcânicas são uma fonte natural desse poluente.

12
Exercício proposto
O nevoeiro fotoquímico resulta da formação de uma mistura densa de
nevoeiro, fumo e outras partículas, com dimensões compreendidas entre
1 nm e 1 μm, provenientes da queima de carvão e da combustão
incompleta de hidrocarbonetos. Os poluentes acumulam-se aprisionados
numa massa de ar que permanece imobilizada junto à superfície
terrestre em virtude do aparecimento de uma inversão de temperatura
nas proximidades do solo. Nas cidades sujeitas a este tipo de poluição
atmosférica verifica-se uma redução drástica da visibilidade e criam-se
condições respiratórias intoleráveis.

1. Classifique o tipo de dispersão constituída pelo nevoeiro fotoquímico,


tendo em conta a dimensão média das partículas que o constituem.

2. Tendo em conta a origem, como podem ser classificados os poluentes


que originam o nevoeiro fotoquímico?
Proposta de resolução
1. Tendo em conta as dimensões das partículas dispersas, o
nevoeiro fotoquímico é classificado como uma dispersão
coloidal.

2. Poluentes antropogénicos.

14