Você está na página 1de 32

PORTUGUÊS | ENSINO BÁSICO | 5.

º ANO
PALAVRAS

ABEL MOTA
MARIA JOÃO PEREIRA
PAULA FERREIRA
G
U

ES
D
E
LE
IT
U
RA
O
RI
EN
TA
D
A

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 1 1/27/16 11:58 AM


ÍNDICE
A Fada Oriana
Sophia de Mello Breyner Andresen

Porto Editora

lPÁGINA 3

O Rapaz de Bronze
Sophia de Mello Breyner Andresen

Porto Editora

lPÁGINA 8

A Vida Mágica da Sementinha


Alves Redol

Editorial Caminho

lPÁGINA 13

A Viúva e o Papagaio
Virginia Woolf

Porto Editora

lPÁGINA 18

O Príncipe Nabo
Ilse Losa

Edições Afrontamento

lPÁGINA 25

O Pássaro da Cabeça
e mais versos para crianças
Manuel António Pina

Porto Editora

lPÁGINA 30

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 2 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

A FADA ORIANA

OBRA CONSULTADA
Sophia de Mello Breyner Andresen

A Fada Oriana

1.ª edição

Porto Editora

A OBRA
1. Preenche o quadro seguinte com os elementos pedidos relativos ao livro A Fada
Oriana.

Título

Autora

Editor

Ilustradora

“FADAS BOAS E FADAS MÁS”


1. Completa o quadro seguinte, registando o que fazem as fadas boas e as fadas más.

As fadas boas… As fadas más…

regam fazem secar


acendem apagam
seguram rasgam
encantam desencantam
dançam arreliam
inventam atormentam
põem roubam

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 3 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

A FADA ORIANA
“ORIANA”
1. Completa cada frase (1.1. e 1.2.) com a opção correta.
1.1. Que promessa fez Oriana à Rainha das Fadas?
Oriana prometeu à Rainha das Fadas que
a. nunca deixaria a floresta.
b. cuidaria dos animais e das flores.
c. visitaria diariamente o Poeta.
d. falaria com os coelhos e os veados.
1.2. Que animais viviam na floresta com a Fada Oriana?
Os animais que viviam na floresta com a Fada Oriana eram
a. os coelhos, os veados, os galos, os pássaros e os lobos.
b. os coelhos, os veados, os galos, os pássaros e os esquilos.
c. os coelhos, os veados, os galos, os pássaros e as raposas.
d. os coelhos, os veados, os galos, as pombas e as formigas.

2.  escreve corretamente o dia a dia da Fada Oriana, substituindo quatro palavras


D
assinaladas no texto seguinte pelos seus antónimos.

A Fada Oriana dormia …(a)… fora de um tronco de carvalho e acordava


muito …(b)… tarde pois tinha …(c)… poucas tarefas à sua espera. O seu reló-
gio era o …(d)… último raio de sol.

3. Descreve, por palavras tuas, a casa do lenhador e a do moleiro.

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 4 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

A FADA ORIANA
“O HOMEM MUITO RICO”
1. Assinala os elementos que, na casa do Homem Muito Rico, agem como se fossem
pessoas.
biombo cadeira caixa cama
candelabro cómoda cristaleira espelho
estátua flor jarra parede
poltrona quadro sofá tapete

1.1. Indica o que distinguia esta casa da casa do lenhador.


1.2. Que dilema teve a Fada Oriana de enfrentar nesta casa?

“O PEIXE”
1. O encontro com o peixe é importante para a mudança da Fada Oriana. Responde às
questões 1.1. e 1.2., assinalando as opções corretas.
1.1. Quando promete que estará sempre às ordens da Fada Oriana, que sentimento
revela o peixe?
O peixe revela
a. gratidão. c. vaidade.
b. amizade. d. inveja.

1.2. Será que podemos culpar o Peixe pela mudança de comportamento da Fada
Oriana? Assinala a resposta com a qual concordas.

a. Sim, pois foi ele quem lhe mostrou como ela era bonita.

b. Sim, já que foi ele quem a coroou com flores.

c. Não, porque ele não sabia que ela tinha feito uma promessa
à Rainha das Fadas.

d. Não, porque o peixe é um animal e, como tal, não pode ser


considerado responsável pelo que acontece.

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 5 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

A FADA ORIANA
“A RAINHA DAS FADAS”
1. Quem esperava a Fada Oriana encontrar à beira do rio?
1.1. O que lhe trouxe ele?

2. Quem lhe apareceu de seguida?

3. O que pretendia dizer-lhe a Rainha das Fadas?


3.1. Que consequências teve para a floresta aquilo de que
a Rainha das Fadas acusou Oriana?

4. Como descreves a reação da Fada Oriana às palavras da Rainha das Fadas?

5. Para a Fada Oriana, quem a poderia ajudar? Porquê?

“A FLORESTA ABANDONADA”
1. De repente, a Fada Oriana compreendeu que a floresta estava desolada e sem habi-
tantes.
1.1. Regista, no quadro seguinte, o que aconteceu a cada um dos que moravam na flo-
resta.

Quem relata Personagens Situação relatada Motivo


os acontecimentos

Os animais da Abandonaram a A caça


floresta floresta. desenfreada
A família do
moleiro

Uma formiga

O desencanto

“A CIDADE”
1.  ara regressarem à floresta, os amigos da Fada Oriana impõem-lhe certas condi-
P
ções. Indica quem as impõe, associando os algarismos às letras.

A família do moleiro 1 A Tirar o homem da prisão

A família do lenhador 2 B Encantar a noite

O Poeta 3 C Trazer o filho de volta

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 6 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

A FADA ORIANA
“A ÁRVORE E OS ANIMAIS”
1. Como se sentia a Fada Oriana ao regressar à floresta?

2. Como descreves a atitude da árvore?

3. Que decisão tomou a Fada Oriana, quando acordou?

4.  ue sentimento demonstrou a Fada Oriana em relação à árvore que a abraçou para


Q
a adormecer?

5. “Há coisas muito mais importantes do que estar bem penteada.” (pág. 77)
5.1. Em que “coisas” estaria a pensar a Fada Oriana?

“O ABISMO”
1. Depois de cumpridas várias provas, a Fada Oriana recupera as suas asas e a sua va-
rinha de condão.
1.1. Numera as ações narradas no último capítulo do conto, de acordo com a sua se-
quência.
a. O filho do moleiro é entregue à família.
b. A Fada Oriana encanta tudo.
c. A velha é salva quando cai no abismo.
d. O lenhador é libertado.
e. A Rainha das Fadas devolve as asas à Fada Oriana.
f. O Poeta reconhece a Fada Oriana.

2.  reenche o quadro seguinte indicando a ajuda prestada pela Fada Oriana às pes-
P
soas que precisavam dela. Segue o exemplo.

Situação Ajuda Objeto mágico


encontrada prestada utilizado

A velha A velha era pobre e A Fada deu-lhe


Varinha de condão
não tinha comida. café.

O moleiro

O lenhador

O Poeta

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 7 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

O RAPAZ DE BRONZE

OBRA CONSULTADA
Sophia de Mello Breyner Andresen

O Rapaz de Bronze

1.ª edição

Porto Editora

A obra O Rapaz de Bronze pode ser lida em opção à obra A Fada Oriana, da mesma autora.

1.  ntes de iniciares o estudo da obra O Rapaz de Bronze, observa atentamente a capa


A
do livro e completa o quadro que se segue.

Título
Autora
Editor
Ilustradora

2.  az uma pesquisa na Internet e completa o quadro abaixo apresentado com os


F
dados biográficos que descobrires sobre a autora.

Nome

Local e data de
nascimento
Títulos de algumas
das suas obras

“AS FLORES”
1. Lê os primeiros parágrafos do primeiro capítulo e responde às questões seguintes.
1.1. Que adjetivo o narrador utiliza para caracterizar o jardim?
1.2. Indica um sinónimo desse adjetivo, escolhendo-o na lista seguinte:
a. interessante
b.
bonito
c.
surpreendente
d.
admirável
1.3. Qual era, para os Gladíolos, o local mais elegante do jardim?
Justifica a tua resposta.
1.4. Enumera todos os locais que o narrador refere ao descrever o jardim.

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 8 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

O RAPAZ DE BRONZE
2. Associa os elementos das duas colunas escrevendo, à direita, a letra adequada.

PERSONAGENS CARACTERÍSTICAS

A. Gladíolos 1. Saem pouco, porque têm medo de se constipar.


B. Buxos 2. São flores caras, raras e muito bem vestidas.

C. Camélias 3. É uma flor pequenina, com um perfume maravilhoso e belo.

D. Flores de estufa 4. São flores muito mundanas.

E. Tulipas 5. São vagas, sonhadoras, distantes e pouco mundanas.


F. Flor do Muguet 6. A sua voz é pequenina e murmurada.

3. Que opinião tinham os Gladíolos acerca das outras flores?

Rosas

Cravos

Papoilas e girassóis

Flores da urze e
flores do tojo

Tulipas

Flor do Muguet

“O GLADÍOLO”
1. ‹‹O Gladíolo, a partir desse momento, compreendeu que
havia duas espécies de flores: as que são colhidas e as
que não são colhidas.» (pág. 16)
1.1. Em qual das duas espécies se incluía ele? Porquê?

2. Quem devia decidir se ele haveria de ser colhido?


2.1. Que decisão foi tomada? Porquê?
2.2. Como reagiu o Gladíolo a essa decisão?

3.  ue relação existia entre este Gladíolo,


Q
a Orquídea e a Begónia?
Justifica a tua resposta.

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 9 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

O RAPAZ DE BRONZE
4. «– […] será bom ser colhido? – disse a Orquídea.» (pág. 17)
4.1. É dada resposta a esta pergunta? Porquê?

5. «Vou espreitar a casa – pensou ele […].» (pág. 17)


5.1. Qual a razão de ser desta decisão?
5.2. Quem o auxiliou? De que forma?

6. Ao ver a festa, o Carvalho fez comparações entre as pessoas e as flores.


6.1. Preenche o quadro seguinte com essas comparações.

PESSOAS FLORES

Homem novo

Mulher de cabelo preto

Estrangeira vestida de lilás

Estrangeira vestida de preto

7. «Vou dar uma festa!» (pág. 19)


7.1. Como surgiu ao Gladíolo a ideia de dar uma festa?
7.2. Que tipo de festa pretendia ele organizar?

8. O Carvalho e o Rapaz de Bronze não reagiram da mesma forma à decisão de orga-


nizar uma festa.
8.1. Esclarece a reação dos dois.

Carvalho

Rapaz de Bronze

9. “O Gladíolo ficou encarregado de mandar recado à Tulipa, ao Cravo e à Rosa.” (pág. 23)
9.1. Lê a informação seguinte e os exemplos de recados apresentados:
A
Recorda! Mãe,
Tive aula de
Um recado é uma mensagem curta, Joana, piano e chego às
geralmente manuscrita, dirigida a alguém 20h00.
Fui ao supermerca
em particular. O recado pode ser assinado. e não devo demora do Zé
Mãe r.
B

9.1.1. Escreve o recado que as borboletas levaram à Tulipa, ao Cravo e à Rosa, consul-
tando o início do capítulo seguinte.

10

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 10 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

O RAPAZ DE BRONZE
“FLORINDA”
1. Naquela noite, a Comissão Organizadora da Festa reuniu-se.
1.1. Completa o quadro seguinte, referindo os problemas tratados nessa reunião e as
soluções encontradas.

PROBLEMA SOLUÇÃO ENCONTRADA

“A FESTA”
1. Repara na frase seguinte:
 “No dia seguinte, […] um rouxinol começou a cantar em frente da janela de
Florinda.” (pág. 35)
1.1. Por que motivo este rouxinol começou a cantar?
1.2. Onde estava Florinda?
1.3. De quem era a voz que Florinda ouviu, ao seu lado?
1.4. Será que Florinda e o Rapaz de Bronze já se conheciam? Como se apresentou o
rapaz à filha do jardineiro?

2. Assinala (✗) a expressão que completa cada frase.


2.1. A festa não tinha começado, pois
a. a Tulipa ainda não tinha chegado.
b. o Gladíolo não tinha dado ordem.
c. Florinda não tinha sido colocada na jarra.
d. o Rapaz não tinha dado ordem.
2.2. Os animais que tinham comparecido na festa eram
a. os cozinheiros.
b. os músicos.
c. os empregados de mesa.
d. os amigos de Florinda.

11

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 11 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

O RAPAZ DE BRONZE
3. Florinda assume o seu papel na festa. Quem a ajuda, de novo? De que forma?
4. «A noite é fantástica e diferente» (pág. 36) e, no jardim, tudo se transforma.
4.1. Em que se transformam as flores quando cai a noite?

5. Inicia-se a festa e o baile. Como foi a primeira dança?


6. «E no fim da terceira dança, a Tulipa chegou.» (pág. 39)
6.1. Descreve esta flor.

7. Se fosse flor, Florinda queria ser a Flor do Muguet. Porquê?


8. E tu, se pudesses ser uma flor, qual gostarias de ser? Porquê?
9. A Tulipa “continuava a olhar-se no lago.” (pág. 40)
9.1. Quem veio conversar com ela?
9.2. Como reagiu a Tulipa ao convite do Nardo?

10. O aparecimento desta personagem provoca várias reações.


10.1. Refere os comportamentos das personagens indicadas no quadro.

O Gladíolo e a Tulipa …(a)…


O Nardo e a Flor do Muguet …(b)…

11. Florinda continuava feliz e deslumbrada.


11.1. Transcreve duas expressões que traduzam essa felicidade e deslumbramento.

12. De repente, ouviu-se uma voz.


12.1. De quem era essa voz?
12.2. Como reagiram as flores a essa voz? Porquê?

13. Na escola, Florinda contou às amigas como tinha sido a festa das flores.
131. Como reagiram as amigas à sua história?

14. “Passaram muitos anos” e, quando “Florinda fez quinze anos, uma noite, depois do
jantar”, a mãe pediu-lhe que fosse levar à cozinheira um cesto cheio de ovos.
14.1.  Continua esta frase relatando o percurso de
Florinda, até entregar os ovos à cozinheira.
Refere os aspetos seguintes:
✓ Os animais e as flores que viu no caminho.
✓ O encontro de Florinda com o Rapaz de Bronze.
✓ As recordações de Florinda e do Rapaz de Bronze.

12

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 12 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

A VIDA MÁGICA DA SEMENTINHA

OBRA CONSULTADA
Alves Redol

A Vida Mágica da Sementinha

9.ª edição

Editorial Caminho

A OBRA
1. Preenche o quadro seguinte com elementos relativos ao livro A Vida Mágica da
Sementinha.

Título

Autor

Editor

Edição

Coleção

2. Observa, com atenção, a ilustração da capa.


2.1. Baseando-te apenas na imagem da capa e no título da obra, indica que temas são
possivelmente tratados nesta obra.

amor Natureza escola pesca agricultura

3. Lê, agora, o texto da contracapa.


3.1. Copia a frase que melhor contribui para despertar o interesse para a leitura da
obra. Justifica a tua resposta.





13

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 13 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

A VIDA MÁGICA DA SEMENTINHA


“FALAM OS BAGOS DE TRIGO”
1. Completa o texto seguinte com as palavras indicadas.

A Sementinha vivia nas terras do senhor


…(a)… e da senhora …(b)… Nessas terras, Sementinha
havia um animal muito paciente chamado António Seareiro
…(c)…, que lavrava com a charrua. Na velha Maria Rita
arca, onde estava guardada a …(d)…, havia Serrano
um bago resmungão chamado …(e)… e um Amarelo de Barba Preta
velho grão de trigo muito esperto chamado Doirado
…(f)….

“O RAPTO DA SEMENTINHA”
1. Assinala as afirmações verdadeiras (V) e as afirmações falsas (F).
V F
a. O raptor da Sementinha foi o senhor António Seareiro.
b. Para o Rouxinol, a Sementinha seria um grande banquete.
c. Quando a Sementinha se dirigiu a si, o Rouxinol sentiu
vergonha do seu gesto.
d. O Rouxinol era professor de dança.
e. O objetivo da Sementinha era levar o Rouxinol a desistir
de a comer.
f. A Sementinha conseguiu evitar que o Rouxinol a comesse.
g. O ensaio teria lugar numa begónia.

1.1. Corrige as afirmações falsas.

“O MILAGRE DE UM ROUXINOL APAIXONADO”


1. Em que estação do ano decorre a ação?
1.1. Qual era o estado do tempo?

2. Que animais participaram no ensaio?


2.1. Alguns elementos chegaram atrasados ao ensaio. Quais?

3. Como descreves o estado de espírito do Rouxinol, antes de iniciar o ensaio?

4. Por que razão as aves se recusavam a cantar?

5. Por que razão o Sol despertou?

6. Que acontecimento pôs fim à alegria?

14

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 14 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

A VIDA MÁGICA DA SEMENTINHA


“O LADRÃO ESCAPA-SE E A SEMENTINHA CAI”
1. Como se sentiram as árvores do bosque, quando a Sementinha foi raptada pelo Pardal?
2. O que fez o Pardal largar a Sementinha em pleno voo?
2.1. Onde foi largada a Sementinha?

3. Quem veio, mais tarde, juntar-se a ela?

“VELHAS HISTÓRIAS QUE CONVÉM SABER MELHOR”


1. Quem é o narrador?
2. Há quanto tempo se tinha passado a história que o Amarelo de Barba Preta contou?
3. Como era dividido, naquele tempo, o trabalho, entre os homens e as mulheres?
4. De que país eram originários o Bago Vermelho, o Trigo Azul e o Trigo Negro?
5. Que povos tornaram o trigo conhecido?
6.  omo se sentiam as sementes ao ouvirem as histórias que o Amarelo de Barba
C
Preta lhes contava?

“EM PODER DA FEITICEIRA” e “O GRANDE MISTÉRIO”


1. Quem aprisionou a Sementinha?
2.  o cativeiro, a Sementinha ia sofrendo várias transformações, que ela não com-
N
preendia.
2.1. Preenche o quadro seguinte, de acordo com o modelo.

O que aconteceu O que a Sementinha pensou que seria

Quanto mais água bebia, mais A Sementinha pensou que o seu


sede tinha. encantamento não teria fim. (pág. 44)
O seu interior tornou-se num
…(a)…
líquido leitoso e branco.

Do corpo, saía-lhe um rabinho. …(b)…

Enquanto uma cauda crescia para


…(c)…
baixo, outra crescia para cima.
O seu corpo transformava-se
…(d)…
numa cana frágil.
Nas hastezinhas das raízes nas-
…(e)…
ciam-lhe pelos.

15

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 15 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

A VIDA MÁGICA DA SEMENTINHA


“RESSURREIÇÃO”
1. Quem ajudou a Terra a libertar-se da água que a tinha invadido?

2. O que aconteceu, entretanto, ao Rouxinol?

3. Que explicação dá o Chapim Azul para o que aconteceu ao maestro?

“UMA MENINA COM TRANÇAS”


1. Quem é que a Sementinha responsabilizou pelas suas tranças loiras?

2.  estabelece o ciclo de vida das sementes até se transformarem em pão, de acordo


R
com as informações dadas na página 70.

O trigo é debulhado.
A farinha é utilizada no pão que irá à mesa de qualquer um de nós.
Os caules secos de trigo são atados uns aos outros.
Os molhos de trigo são deixados numa eira.
O trigo é ceifado.
Já atados, estes são transportados.
Na moagem, o trigo é transformado em farinha.

“A SEMENTINHA É ESQUARTEJADA”
1.  o final do capítulo anterior, a Sementinha tinha sido
N
atirada para cima de uma mesa.
1.1. Resume, num texto de cerca de 60 palavras,
os acontecimentos narrados neste capítulo.

“AS MENINAS SEMENTINHAS VÃO À ESCOLA”


1. Classifica as afirmações seguintes como verdadeiras (V) ou falsas (F), de acordo
com as informações dadas nos dois primeiros parágrafos.
V F
a. Neste momento, já a Sementinha não existia.
b. Os bagos de trigo preparavam-se para irem para a escola.
c. As meninas sementinhas tinham receio de ir à escola.
d. A sementinha chamada Asa de Corvo assemelhava-se à avó.
1.1. Corrige as afirmações falsas.

16 P

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 16 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

A VIDA MÁGICA DA SEMENTINHA


2. Por que razão as sementinhas olharam com estranheza para a Asa de Corvo?

3. Que explicações a Asa de Corvo encontrou para justificar a presença do balde e da pá?

“A ASA DE CORVO CASA-SE COMO OS CHINESES”


1. A Asa de Corvo cresceu e até pensou em casar.
1.1. Como é que a Asa de Corvo designa o seu casamento? Porquê?

2. Que nome passarão a ter os filhos da Asa de Corvo? Porquê?

3.  or que razão esta união é nomeada, pelo narrador, como um


P
“casamento científico”?

“UM VIVEIRO DE SEMENTES E DE HISTÓRIAS”


1. Neste último capítulo, o narrador refere um sonho que teve quando era criança.
1.1. Que sonho foi esse?

2. Relata um sonho que tenhas tido e diz que significado ele teve para ti.

A HISTÓRIA
1.  ompleta o resumo da história “A Vida Mágica da Sementinha” com as palavras ao
C
lado.

Mesmo antes de cair na terra, o seu destino leva-a a ser rou- abundância
bada por um …(a)… cantor, por quem se apaixona, e depois alimento
por um …(b)… faminto que a tenta devorar, quase interrom- estudos
pendo o ciclo de vida que a aguarda. O seu carácter especial, farinha
capaz de amadurecer antes de todas as outras sementes, im- pardal
pede-a de se transformar em …(c)… e depois em pão, como rouxinol
acontece com outras …(d)… com quem partilha da terra, e sementes
em …(e)…, matando a fome aos trabalhadores que, árdua e
alegremente, cuidam dos campos. Em vez disso, será alvo de
…(f)… e de experiências, num elogio da ciência e das suas ca-
pacidades, que o autor reserva para o final da narrativa, mani-
festando nela a sua esperança no fim da fome através da …
(g)… de farinha.
Pedro Malasartes, “A Vida Mágica da Sementinha, de Alves Redol”, in:
http://ainocenciarecompensada.blogspot.com
(Consultado em 12 de outubro de 2015).

PLV5EP_GUIÕES_02 17

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 17 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

A VIÚVA E O PAPAGAIO

OBRA CONSULTADA
Virginia Woolf

A Viúva e o Papagaio

1.ª edição

Porto Editora

A OBRA
1.  bserva a capa do livro A Viúva e o Papagaio, de Virginia Woolf. Completa a ficha
O
bibliográfica seguinte com os elementos pedidos.

Título

Autora

Editor

Ilustradora

1.1. Observa agora a ilustração da capa e responde às questões seguintes sobre ela, assi-
nalando a resposta correta.
Sim Não
a. O papagaio está no poleiro?
b. O papagaio tem penas coloridas?
c. A senhora está perto do papagaio?
d. A senhora é jovem?
e. A senhora observa o pássaro?
f. Há alguém junto à senhora?

1.2. Descreve a ilustração da capa, a partir das respostas dadas.

18

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 18 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

A VIÚVA E O PAPAGAIO
1.3. A partir da ilustração da capa, imagina a história que vai ser contada. À medida que
fores lendo, vai registando no quadro as semelhanças e as diferenças.

Como eu imagino a história

Semelhanças Diferenças

PÁGINAS 5-10
1. Lê o primeiro parágrafo do texto.
1.1. Assinala com ✗ a resposta a cada questão.
Sim Não
a. A senhora Gage já tinha sido casada?
b. Esta senhora estava dentro de casa?
c. Ela tinha um martelo na mão?
d. Quando o carteiro chegou, a porta de casa estava fechada?
1.2. Transcreve as expressões que descrevem fisicamente a senhora Gage.

2. Quem era o remetente da carta que a senhora Gage recebeu?


2.1. Que notícia era dada nessa carta?

3. Assinala com ✗ a opção que completa a frase seguinte, de acordo com o sentido do texto.
A notícia que a senhora Gage recebeu foi muito bem-vinda porque
a. ela gostava do seu irmão.
b. essa notícia iria mudar a sua vida.
c. ela tinha saudades de Joseph Brand.
d. a Viúva se sentia sozinha.

4. Como descreves a relação da senhora Gage com o irmão?


5. Lê, agora, as duas informações seguintes sobre a personagem principal:
a. A senhora Gage consertava um par de botas.
b. A Viúva pediu algum dinheiro emprestado para a viagem.
5.1. Considerando as afirmações acima, como caracterizas a condição social da se-
nhora Gage?

19

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 19 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

A VIÚVA E O PAPAGAIO
6. I ndica o meio de transporte utilizado pela senhora Gage para se deslocar de Lewes
até Rodmell.
6.1. Que horas eram quando a Viúva chegou ao seu destino?
6.2. Onde se localizava a casa de Joseph Brand?
6.3. Quem lhe respondeu, quando ela bateu à porta?

7. Associa as palavras da primeira coluna ao seu significado, na segunda coluna.

A. “xelins” 1. Moeda de ouro inglesa.


B. “estábulo” 2. Ponto onde, numa corrente de água, se pode passar a pé.

A. “calandras” 3. Máquinas para alisar tecido ou papel.

D. “libras” 4. Era a vigésima parte da libra, que é a unidade monetária


do Reino Unido.
E. “reverendo” 5. Local para recolher gado.

F. “privar-se” 6. Abster-se de artigos necessários.


G. “vau” 7. Sacerdote.

PÁGINAS 10-17
1. Quando chegou a casa do irmão, a senhora Gage foi recebida pela senhora Ford.
1.1. Completa o quadro seguinte com as informações que ela lhe transmitiu acerca do
papagaio.

Nome

Proveniência

Característica da
sua personalidade

1.2. O que fez a senhora Gage para conquistar a amizade da ave?

20

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 20 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

A VIÚVA E O PAPAGAIO
2.  ssocia os elementos das duas colunas, indicando o que sentia a Viúva à medida
A
que atravessava a casa.

A. A Viúva sentiu desejo de percorrer a casa para ficar a


conhecê-la. 1. alegria

B. A senhora percebeu que os objetos da casa não tinham


qualquer valor. 2. curiosidade

C. A mulher pensou que tinha herdado uma grande fortuna. 3. deceção

3.  ssinala a opção que completa a afirmação seguinte, de acordo com o sentido do


A
texto:

No escritório dos advogados, a senhora Gage ficou a saber que

a. a fortuna era ainda maior do que ela pensava.


b. para além da propriedade, não existia nenhum dinheiro.

c. a fortuna do irmão tinha sido gasta.

d. o irmão tinha deixado muitas dívidas, que ela devia pagar.

4.  o momento em que terminou a reunião com os advogados, chovia muito, mas o


N
senhor Stagg nada fez para a reter.
4.1. Que decisão tomou, então, a senhora Gage?
4.2. Por que motivo tomou ela essa decisão?

PÁGINAS 18-22
1.  ue obstáculos teve de enfrentar a Viúva no caminho para casa de Joseph Brand?
Q
Assinala a resposta adequada.
a. A chuva, a lama e a escuridão.
b. A travessia de um rio e o perigo de morrer afogada.

c. Animais selvagens e raptores.

d. O frio, o vento e a neve.

2. Enquanto avançava na escuridão, a Viúva pensava em Joseph Brand.


2.1. De que se queixava ela?

21

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 21 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

A VIÚVA E O PAPAGAIO
PÁGINAS 23-27
1.  ssinala a opção que completa a afirmação seguinte, de acordo com o sentido do
A
texto:
Quando regressava à propriedade do irmão, a Viúva esteve na iminência de se per-
der, mas encontrou o caminho quando
a. amanheceu.
b. viu uma enorme luz que lhe mostrou o caminho.
c. encontrou um rapaz que lhe indicou o caminho.
d. foi ajudada por um pastor que conhecia o local.

2. Ao longe, uma casa em chamas iluminava o caminho.


2.1. De quem era essa casa?

3. Em que pensou a senhora Gage quando viu que o telhado desabara?


3.1. O que disseram, então, sobre ela os vizinhos?

PÁGINAS 27-34
1. A senhora Gage deitou-se, muito preocupada.
1.1. Em que pensava ela?
1.2. O que revelavam os seus pensamentos?

2. Que acontecimento interrompeu o curso dos seus pensamentos?


2.1. O que sentiu ela ao ver que o papagaio estava vivo?

3. Transcreve a frase da página 28 que demonstra que ela conhece bem os animais.

4. O que lhe pretendia dizer o papagaio?

PÁGINAS 34-45
1. I ndica o que aconteceu de seguida, completando o texto com as palavras apre-
sentadas.

esgaravatar milhares papagaio tesouro Yorkshire

Depois de …(a)… insistentemente na terra, o …(b)… pôs a descoberto um


esconderijo onde havia …(c)… de pedras redondas e amarelas, dispostas umas
ao lado das outras. A senhora Gage colocou o seu …(d)… no avental e no dia
seguinte regressou a …(e)…, transportando-o numa caixa pesada.

22

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 22 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

A VIÚVA E O PAPAGAIO
A HISTÓRIA
1.  screve as frases abaixo no quadro, atendendo
E
à ordem dos acontecimentos narrados.

• A senhora Gage e o papagaio morrem.


• A casa do senhor Joseph Brand é
destruída por um fogo violento.
•A
 senhora Gage passa por muitas
dificuldades, na caminhada de Lewes
a Rodmell.
• A mulher descobre que o irmão desbaratou a sua riqueza.
• A Viúva viaja para Rodmell.
• A Viúva é informada de que o seu irmão lhe legou uma imensa fortuna.
• A senhora Gage vive sozinha e tem pouco dinheiro.
• A senhora Gage descobre um imenso tesouro e regressa a Yorkshire.

Situação inicial …(a)…

Problemas …(b)…

Resolução dos problemas …(c)…

Situação final …(d)…

2.  egista, no quadro, as personagens indicadas abaixo, distinguindo a personagem


R
principal das personagens secundárias.

a. O carteiro e. O senhor Stagg


b. Samuel Tallboys f. O senhor Stacey
c. A viúva Gage g. Um menino
d. A senhora Ford h. James Hawkesford

Personagem principal …(a)…

Personagens secundárias …(b)…

23

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 23 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

A VIÚVA E O PAPAGAIO
3. Associa as personagens às suas ocupações.

A. O carteiro 1. É advogado.
B. Samuel Tallboys 2. É agricultor.

C. O senhor Stagg 3. Distribui a correspondência aos cidadãos de Spilsby.

D. O senhor Stacey 4. É clérigo na povoação de Spilsby.


E. James Hawkesford 5. É o pároco de Rodmell.

LINGUAGEM E RECURSOS EXPRESSIVOS


1. I ndica o sentido dos excertos seguintes, tendo em conta as expressões sublinhadas.
Escolhe a opção correta.
1.1. “[...] regressaria a casa de mãos a abanar” (pág. 17)
a. Regressaria a casa tão pobre como quando partira.
b. Regressaria a casa sem nada nas mãos.

1.2. “[…] continuava nas suas cogitações” (pág. 18)


a. Continuava a queixar-se.
b. Continuava a pensar.

1.3. “A noite era escura como breu.” (pág. 20)


a. Tudo estava mergulhado numa grande escuridão.
b. Tudo estava pintado de negro.
1.4. “Deu voltas e mais voltas na cama [...]” (pág. 27)
a. Voltou para a cama.
b. Mexeu-se muito na cama.
1.5. “[...] o animal deveria ter um grande coração” (pág. 27)
a. O animal devia ter um coração forte.
b. O animal devia ser bondoso.

2. Identifica os recursos expressivos presentes nos excertos seguintes, fazendo as associações.

1. “Fica para ali todo o dia empoleirado como uma


estátua […]” (pág. 10)
2. “[…] nem ouro, nem prata, nem qualquer valor A. Personificação
de outro tipo.” (pág. 15)
B. Comparação
3. “[…] isto para não falar dos cavalos, das carroças,
dos rebanhos inteiros e das medas de feno.” (pág. 20) C. Enumeração
4. “O papagaio respondeu-lhe, abanando delicadamente
a cabeça […] (pág. 28)

24

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 24 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

O PRÍNCIPE NABO

OBRA CONSULTADA
Ilse Losa

O Príncipe Nabo

4.ª edição

Edições Afrontamento

A AUTORA E A OBRA
1. Lê com atenção o texto que se segue:

ILSE LOSA

Escritora portuguesa de origem alemã, nascida em Hanôver, em 1913. De


ascendência judia, veio para Portugal em 1934, fugindo à perseguição nazi. É
conhecida principalmente pelos seus livros para crianças e pelo seu livro sobre
as memórias das perseguições aos judeus com o título O Mundo em que vivi
5 (1943). Recebeu, em 1991, o Grande Prémio de Livros para Crianças, atribuído
pela Fundação Calouste Gulbenkian. Divulgou autores portugueses na Alema-
nha. Trabalhou também para a televisão, criando séries infantis.
Eugénia Edviges, “Biografia – Ilse Losa”, in: www.naruadopinheiro.blogspot.pt (consultado em 27/7/2015).

2. Preenche o quadro que se segue com os elementos pedidos sobre a vida e a obra de Ilse Losa.
Nome …(a)…
Ano e cidade em que nasceu …(b)…
Facto mais importante da sua vida …(c)…
Prémio recebido …(d)…
Título de uma das suas obras …(e)…

3. Preenche a ficha bibliográfica do livro O Príncipe Nabo.

Título
Autora
Ilustradora
Editor
Coleção
Edição

25

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 25 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

O PRÍNCIPE NABO
LEITURA GLOBAL DA OBRA
1. Completa o texto seguinte com as palavras abaixo.

atos casinha pobre sala de festas sala do trono

A obra literária O Príncipe Nabo destina-se a ser representada e divide-se em


três …(a)…. Cada ato decorre num local diferente. No primeiro, a ação passa-se
na …(b)…; no segundo, a ação tem lugar numa …(c)…; no terceiro, a ação si-
tua-se na …(d)… do castelo do príncipe Austero da Mailândia.

2. Abre o livro na página 3 e completa a afirmação seguinte com a opção correta.


Esta página destina-se a
a. indicar as personagens que participam no primeiro ato.
b
. dizer quem são as personagens que participam no primeiro,
no segundo e no terceiro atos.
. descrever o local onde se desenrola a história.
c
d
. relatar o início da história.


PRIMEIRO ATO
1. Centra-te apenas na página 5.
1.1. Distingue, no excerto abaixo, a parte que corresponde à fala da personagem da
parte que corresponde à indicação cénica.

Aurora: A limpar, com um espanador, a jarra enorme: Hoje é que vai ser.
Estou ansiosa por saber o que acontece. [...]

Fala da personagem …(a)…


Indicação cénica …(b)…

1.2. Identifica o tipo de informações cénicas transcritas no quadro.


Informações
Indicações cénicas Espaço ou tempo Comportamento da
em que a ação decorre personagem
“No centro, o trono.”
“A limpar, com um espanador,
a jarra enorme”
“Ri-se.”

26

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 26 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

O PRÍNCIPE NABO
2. Identifica o local onde decorre a ação do primeiro ato.

3. Refere as personagens que participam na ação.

4. Quem são Aurora, Carolina e Lucas?


4.1. Faz a caracterização psicológica de Aurora, a partir da sua primeira fala.
4.2. Faz a caracterização física de Lucas.

5.  reenche o quadro seguinte com os nomes das personagens e as funções sociais


P
que lhes estão atribuídas. Segue o exemplo.

Aurora, Carolina e Lucas Servem no castelo como criados.


Cozinheiro …(a)…
Marechal da Corte …(b)…
Mademoiselle …(c)…
Rei …(d)…

6. Por que razão se prepara a sala do trono?

7. Relê a descrição da ementa que o cozinheiro preparou para o jantar. (pág. 8)


7.1. Que recurso expressivo está presente nessa descrição?
7.2. Como reage o Marechal da Corte a essa descrição?
7.3. Atribui uma característica psicológica ao Marechal da Corte, a partir da sua reação.

8.  epara no que as diversas personagens têm a dizer acerca da princesa Beatriz e assi-
R
nala, à direita de cada frase, na coluna adequada, o tipo de caracterização referido.

Tipo de caracterização

Física Psicológica Social


“É vaidosa, oh se é […]” (pág. 9)

“[...] uma princesa presumida [...]” (pág. 9)

“[...] uma princesa tão bonita e tão distinta


[...]” (pág. 11)
“Fui eu própria quem lhe ensinou as boas
maneiras [...]” (pág. 11)

8.1. Caracteriza Beatriz, a partir dos elementos indicados na alínea anterior.

27

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 27 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

O PRÍNCIPE NABO
9. Os três pretendentes são apresentados, um a um, à princesa Beatriz e ao rei.
9.1. Preenche o quadro seguinte com informações acerca de cada um:

Nome …(a)… …(e)… …(i)…

Característica …(b)… …(f)… …(j)…


Epíteto (nome) que a
…(c)… …(g)… …(k)…
princesa lhe atribui

Prenda entregue à princesa …(d)… …(h)… …(l)…

10. Como reage a princesa Beatriz a cada pretendente?


10.1. O que pensas desta reação? Justifica a tua resposta.

SEGUNDO ATO
1. Compara as indicações cénicas do início do primeiro e do segundo atos.
1.1. Que relação se verifica entre elas? Justifica a tua resposta.

2. Quanto tempo decorreu entre o final do primeiro ato e o início do segundo?

3. O que terá acontecido, entretanto, à princesa Beatriz?

4.  sclarece como eram divididas as tarefas em casa do músico António e da princesa


E
Beatriz.

Músico António …(a)…


Princesa Beatriz …(b)…

4.1. Como se sentia a princesa Beatriz, ao executar as suas tarefas? Justifica a tua resposta.

5. Repara, agora, no que diz o músico António:


“Talvez ainda venhas a ser alguém, qualquer dia.” (pág. 29)
5.1. Qual é, para ti, o sentido desta afirmação?

6. O rapaz, a rapariga e o bobo troçam da princesa Beatriz.


6.1. Como se sente ela?
6.2. O que pensa o músico António da atitude destas personagens?

7. Repara agora no que o músico António diz à princesa Beatriz:


“Vá, vá! Coragem, princesinha!” (pág. 40)
7.1. Explica o sentimento que o uso do diminutivo “princesinha” transmite.

28

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 28 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

O PRÍNCIPE NABO
TERCEIRO ATO
1. No terceiro ato, reaparecem personagens do primeiro e do segundo atos.
1.1. Regista-as no quadro.

Personagens que apareceram no primeiro ato …(a)…


Personagens que apareceram no segundo ato …(b)…

2. Indica o local onde decorre a ação deste terceiro ato.

3. Repara nas expressões seguintes:


“[…] se vem de avião, de automóvel ou de bicicleta.” (pág. 46)
“Já os mandei buscar de automóvel à estação.” (pág. 55)
“Ouve-se lá fora um ruído de automóvel.” (págs. 58-60)
3.1. Em que época decorre a ação? Indica a resposta correta.
a. No século XIX.
b. Na Antiguidade.
c. Na atualidade.
d. Na Idade Média.

4.  epara nas palavras que o Marechal da Corte utiliza para se dirigir à princesa
R
Beatriz:

“Pois pensaste mal [...], minha atrevida.” (pág. 50)


“Uma vénia, desgraçada!” (pág. 53)

4.1. O que revelam estas palavras acerca da maneira de ser do Marechal da Corte?
4.2. Como pensas que se terá sentido a princesa Beatriz, ao ouvi-las?

5.  epara, agora, na forma de tratamento que, no final desta história, o Marechal da


R
Corte utiliza para se dirigir à princesa Beatriz:

“Bons olhos a vejam, princesa Beatriz. Parece-me que, afinal, sempre vou comer os
meus ovos em fio, hein?” (pág. 60)
5.1. A que se ficou a dever a mudança de atitude do Marechal da Corte?

6. Quem era, afinal, o músico António?

29

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 29 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

O PÁSSARO DA CABEÇA E MAIS VERSOS PARA CRIANÇAS

OBRA CONSULTADA
Manuel António Pina
O Pássaro da Cabeça e mais versos
para crianças
1.ª edição

Porto Editora

As questões sobre os poemas “Basta imaginar”, “O aviador interior” e “ O pássaro da cabeça” estão
incluídas no manual escolar.

A OBRA E O AUTOR
1. Preenche a ficha bibliográfica da obra.

Título …(a)…
Autor …(b)…
Ilustrador …(c)…
Editor …(d)…
Edição …(e)…

2.  az uma pesquisa sobre a vida e a obra de Manuel António Pina, consultando a In-
F
ternet. Completa o quadro seguinte, de acordo com o exemplo:

Nome Manuel António Pina


Local de nascimento …(a)…
Data de nascimento …(b)…
Profissão …(c)…
Formação académica …(d)…
Algumas obras publicadas …(e)…
Alguns prémios recebidos …(f)…

“A ANA QUER” (págs. 9-10)


1. Caracteriza a Ana, a partir da descrição que dela faz o sujeito poético.
2. Transcreve, entre aspas, o verso onde se diz que a Ana já nasceu.
3. Na tua opinião, por que razão a Ana quer voltar para a barriga da sua mãe?
4. O que é que a Ana quer ser, quando for grande?
4.1. E tu, o que queres ser, quando fores grande?

30

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 30 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

O PÁSSARO DA CABEÇA E MAIS VERSOS PARA CRIANÇAS


“ERA UMA VEZ” (págs. 13-14)
1. Escolhe as duas opções que completam a frase seguinte:
A Ana
a. lê com muita rapidez.

b. lê juntando as letras uma a uma.
c. pensa muito nos textos e nas palavras que lê.
d. deixa-se entusiasmar pelas histórias que lê.
e. revela ter muita imaginação.

2. Qual das duas meninas acaba sempre a leitura de qualquer texto em primeiro lugar?

3. Consideras que a Ana sabe ler bem? Porquê?

4. Que conselho darias à Ana para a ajudar a ler melhor?

5. Completa as frases que se seguem com as palavras indicadas.

estrofes poético rima versos

Este texto …(a)… tem seis …(b)…, cada uma com quatro …(c)…. Na pri-
meira estrofe, a palavra “vez” …(d)… com a palavra “três”.

“A SOPA DE LETRAS” (págs. 17-18)


1. Qual é o tema dominante neste texto poético?
2. Que figura se destaca nele?
3. Podemos considerar que este menino é insensível à beleza das palavras? Porquê?
4. O que é, para o sujeito poético, “saber as palavras”?
5.  sujeito poético afirma que alguém ensinou este menino “a soletrar a sopa”
O
(verso 14). De quem se trata?
5.1. O que significará “um amigo com todas as letras” (verso 13)?

“COISAS QUE NÃO HÁ QUE HÁ” (págs. 21-22)


1.  ompleta a afirmação seguinte com a palavra ou expressão adequada, de acordo com o
C
sentido do texto.
Para que alguma coisa exista, basta
a. nascer c. imaginar.
b. ser criada. d. já ter existido.
1.1. Transcreve o verso que justifica a tua resposta.

2. Que recurso expressivo predomina neste texto poético?

31

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 31 25/01/16 15:51


GUIÃO DE LEITURA

O PÁSSARO DA CABEÇA E MAIS VERSOS PARA CRIANÇAS


“A CABEÇA NO AR” (págs. 25-26)
1.  ste poema de Manuel António Pina é o retrato de uma infância sem preocupa-
E
ções, de uma infância em que há tempo para brincar e onde é possível sonhar.
1.1. Procura, no texto, cinco palavras ou expressões que sugiram a capacidade de
sonhar, própria das crianças.

2.  screve um poema à maneira do poema “A cabeça no ar”, enumerando aquilo de


E
que mais gostas. Inicia o teu poema com o verso seguinte:

“As melhores coisas são feitas no ar”

Inicia cada verso com um verbo no infinitivo impessoal.

“NÃO DESFAZENDO” (págs. 38-41)


1. O sujeito poético afirma que “nada do que existe nos cai do céu na cabeça”.
1.1. Explica o sentido desta afirmação.
1.2. Na primeira estrofe, que exemplo ilustra o pensamento do sujeito poético?

2. Que outros exemplos dá o sujeito poético, na estrofe seguinte?


2.1. Qual a razão de ser dos exemplos apresentados?

“A CANÇÃO DOS ADULTOS” (págs. 42-44)


1. Este texto é uma reflexão sobre o que perdemos quando crescemos.

1.1. Assinala as opções que completam a frase seguinte, de acordo com o sentido do
texto:

Quando crescemos
a. vamos ficando mais tristes.
b. vamos ficando mais felizes.
c. o amor fica mais perto de nós.
d. o amor fica mais distante de nós.
e. continuamos a ser como antigamente ou até mais pequenos.
f. continuamos a ser como dantes, mas um pouco maiores.

EXPRESSÃO ESCRITA
 Escreve uma carta a uma das crianças mencionadas nos poemas que leste,
comunicando-lhe o que sentiste com a leitura dos textos poéticos incluídos na
antologia O Pássaro da Cabeça e outros versos para crianças. Respeita a estru-
tura da carta familiar.

32

PLV5EP_ 20151914_TXTGUIÕES_P001_032_3P.indd 32 25/01/16 15:51

Interesses relacionados