Você está na página 1de 6

02/01/2018 >> Noções de Primeiros Socorros > Cuidados com a vítima (o que não fazer)

Curso: Reciclagem para condutores infratores
Disciplina: Reciclagem para Condutores Infratores
NT3: Noções de Primeiros Socorros

UE4: Cuidados com a vítima (o que não fazer)

OBJETIVO
Diferenciar  as  ações  adequadas  das  não  adequadas  no  atendimento  de  primeiros  socorros  com
vítimas de acidentes de trânsito.

Olá!  Você  sabe  que  um  descuido  pode  ser  fatal  no  momento  do
socorro, não é? Mas será que você está preparado para prestar os
primeiros  atendimentos  a  uma  vítima  de  acidente  de  trânsito?
Quando  isso  ocorre,  sinalizar  o  local  do  acidente  e  chamar  o
atendimento especializado são ações importantíssimas. Mas o que
fazer  e  o  que  não  fazer  até  a  chegada  desses  profissionais?  É  o
que  vamos  ver  nesta  Unidade  de  Estudo.  Preparado?  Então,
vamos começar!

Ações que devem ser executadas diante da ocorrência de acidentes de trânsito
O  sucesso  no  atendimento  e  o  cuidado  com  uma  vítima  de  acidente  de  trânsito  dependem  de
ações realizadas adequadamente.

Os  passos  a  seguir  são  ações  básicas  que  podem  salvar  vidas.
Acompanhe!

Avaliar  o  local  para  identificar  riscos,  como  alta  tensão,  vazamento  de  combustível  e
instabilidade do veículo (o carro pode se movimentar a qualquer momento provocando novos
acidentes).
Identificar os riscos e adotar medidas de segurança para quem está prestando socorro, para a
vítima e para os demais presentes no local.
Proteger o local do acidente de curiosos e impedir que tirem vítima do local.
Sinalizar e isolar a área do acidente o mais rápido possível.
Caso o socorrista identifique pontos cortantes (como cacos de vidro ou objetos pontiagudos)
nas proximidades do local do acidente (na calçada, por exemplo), é ideal que os cubra para
evitar exposição direta e, assim, um novo acidente com outras pessoas.
Se a vítima apresentar lesões, deve­se procurar as causas e providenciar atendimento.
Não movimentar a vítima, pois isso pode provocar fraturas ainda maiores (no caso de haver
alguma).
Evitar o pânico no local (não entrar em pânico também, porque isso assustará a vítima).
Não fumar ou fazer qualquer uso de fogo no local do acidente.
Com segurança, desligar a chave de ignição dos veículos envolvidos no acidente (no caso de
vazamento de combustível, desligar também os cabos da bateria).

http://www.plataformajornada.com.br/index.php?r=estudarDisciplina/listarUE&id=14 1/6
02/01/2018 >> Noções de Primeiros Socorros > Cuidados com a vítima (o que não fazer)

É  importante  estar  preparado  para  utilizar  o  extintor  de  incêndio;  para  tanto,  é  essencial
mantê­lo sempre por perto.

Acionar os recursos especializados, como o  Corpo de Bombeiros1 e o Serviço de Atendimento

Móvel de Urgência ( SAMU2).

Figura 1 – Socorristas atuando na movimentação da vítima

Já  que  é  preciso  que  o  condutor  esteja  preparado  para  utilizar  o


extintor de incêndio, vamos ver como deve ser feito o manuseio e
o uso desse equipamento?

Extintor de incêndio: manuseio e uso

O  uso  do  extintor  de  incêndio  tornou­se  facultativo  para  automóveis,  utilitários,  camionetas,
caminhonetes e triciclos de cabine fechada; porém é considerado um grande aliado no combate ao início
de incêndio em veículos automotores em caso de acidente. Ele deve ser instalado na parte dianteira do
habitáculo do veículo, ao alcance do condutor.

Os  proprietários  de  veículos  que  optarem  por  utilizar  o  extintor  de  incêndio  deverão  seguir  as
normas dispostas na  Resolução CONTRAN n. 556, de 2015.

É  obrigatório  o  uso  do  extintor  de  incêndio  para  caminhão,  caminhão­trator,


micro­ônibus,  ônibus,  veículos  destinados  ao  transporte  de  produtos  inflamáveis,
líquidos, gasosos, e para todo veículo utilizado no transporte coletivo de passageiros.

http://www.plataformajornada.com.br/index.php?r=estudarDisciplina/listarUE&id=14 2/6
02/01/2018 >> Noções de Primeiros Socorros > Cuidados com a vítima (o que não fazer)

Não  basta  somente  equipar  o  veículo  com  o  extintor,  é  necessário  saber  manuseá­lo
corretamente,  caso  seja  preciso  utilizá­lo.  O  próprio  equipamento  vem  com  instruções  para  o  manuseio
adequado.

Para saber como utilizar esse equipamento, é preciso levar em conta o tipo de combustível que
está sendo queimado. Observe a classificação:

Classe "A": sólidos inflamáveis;
Classe "B": líquidos e combustíveis inflamáveis;
Classe "C": equipamento eletroeletrônico energizado.

Você  sabe  qual  é  o  agente  extintor  exigido  pela  legislação  de


trânsito?

O agente triclasse (pó químico seco), presente nos extintores, pode ser usado nas três classes
de incêndio mais difundidas (classes A, B e C). 
Para  combater  um  princípio  de  incêndio  em  veículos  automotores,  é  necessário  cuidar  com  o  manuseio
adequado do extintor e seguir alguns passos, tais como:

a. retirar o extintor do suporte;
b. levá­lo ao local do incêndio;
c. manter distância de segurança do fogo;
d. posicionar­se a favor do vento (quando bater nas costas);
e. retirar a trava do gatilho (válvula), para romper o lacre;
f. pressionar  o  gatilho  e  direcionar  o  jato  do  agente  extintor  para  a  base  do  fogo,
movimentando­o em leque e criando uma nuvem, pois o pó químico seco extingue o fogo por
abafamento.

Importante: Manter o extintor carregado e com a pressão adequada. Conferir
a  validade  e  a  pressão  do  extintor  de  incêndio  do  veículo  regularmente,  mesmo  que
não tenha sido utilizado. E, quando o extintor for utilizado, providenciar sua reposição
imediatamente.

As  autoridades  de  trânsito,  ou  seus  agentes,  deverão  fiscalizar  os  extintores  de  incêndio,  nos
veículos em que o uso é obrigatório, verificando os seguintes itens (redação dada pela  Resolução n. 556,
de 17 de setembro de 2015, que altera o art. 9º da Resolução n. 157/2004):

I. o indicador de pressão não pode estar na faixa vermelha;
II. integridade do lacre;
III. presença da marca de conformidade do INMETRO;
IV.  os  prazos  da  durabilidade  e  da  validade  do  teste  hidrostático  do  extintor  de
incêndio não devem estar vencidos;
V.  aparência  geral  externa  em  boas  condições  (sem  ferrugem,  amassados  ou
outros danos);
VI. local da instalação do extintor de incêndio.

http://www.plataformajornada.com.br/index.php?r=estudarDisciplina/listarUE&id=14 3/6
02/01/2018 >> Noções de Primeiros Socorros > Cuidados com a vítima (o que não fazer)

Caso  o  extintor  não  apresente  esses  itens,  o  condutor  estará  sujeito  à  aplicação  das  sanções
previstas no art. 230, incisos IX e X do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Agora  que  vimos  os  passos  para  o  sucesso  de  um  atendimento  e  como  usar  e  manusear
adequadamente  o  extintor  de  incêndio,  precisamos  relembrar  os  tipos  de  comportamento  que  não  são
adequados em um acidente de trânsito. Vamos lá?

Comportamentos inadequados em acidentes de trânsito
Sempre que possível, é importante não adotar atitudes que possam prejudicar o atendimento ou
agravar as condições de saúde da vítima, por exemplo:

abandonar o local do acidente e a vítima;
omitir socorro;
remover a vítima que está presa nas ferragens;
tumultuar o local;
deixar de colaborar com as autoridades (elas podem solicitar que se testemunhe ou conduza
um ferido para outro local).

Com base no que você viu até agora, o atendimento à vítima fica
mais fácil, não é? Mas o que fazer para não movimentar o ferido
no momento do socorro? É o que vamos ver a seguir. Acompanhe!

Cuidados para não movimentar a vítima de acidente de trânsito

A recomendação é clara: não remover e não mexer na vítima, pois a remoção e a movimentação
são ações de responsabilidade do SAMU.

Importante: essa recomendação só não vale em casos de risco iminente para
a vítima, como incêndio, afogamento ou outras situações que oferecem risco de morte
caso  permaneça  no  local  do  acidente.  Nessas  situações,  as  vítimas  que  estão  no
interior do veículo devem ser retiradas. Mas lembre­se: não se deve remover a vítima
se não estiver preparado, e jamais deixar de acionar os recursos especializados!

E  como  o  socorrista  deve  remover  a  vítima  em  situações  de


extremo risco, como em um incêndio imediato?

Abraçar o tronco da vítima pelas costas e trazê­la até o seu tórax (peito);
apoiar  a  cabeça  da  vítima  em  seu  ombro,  imobilizando  o  pescoço  e  evitando  que  ela  o
movimente (fazer isso com calma para não machucar a vítima);
após realizar esses procedimentos, levar a vítima até um local seguro e deixá­la deitada em
uma superfície plana, mantendo a imobilização da cabeça e do pescoço.

http://www.plataformajornada.com.br/index.php?r=estudarDisciplina/listarUE&id=14 4/6
02/01/2018 >> Noções de Primeiros Socorros > Cuidados com a vítima (o que não fazer)

Figura 2 – Passos para retirar a vítima de dentro do veículo

Relembrando

1.  Se  a  vítima  estiver  consciente,  deve­se  perguntar  nome,  número  de  telefone  para  contato  e
endereço.

Se a vítima estiver consciente, é muito importante realizar a verificação do seu estado por meio
da entrevista, pois isso auxilia no controle dos sinais vitais e traz conforto emocional. O socorrista deve
apresentar­se à vítima, dizer seu nome, fazer perguntas objetivas para obter respostas diretas e rápidas,
criar  um  vínculo  de  diálogo  com  ela  e  prestar  atenção  às  suas  respostas.  Se  a  vítima  parar  de  falar,
esquecer o que houve ou não souber o próprio nome, endereço ou referências pode ser sinal de lesões ou
choque emocional.

2. Se a vítima estiver inconsciente, deve­se abrir os olhos dela e verificar suas pupilas.
Pupilas normais: significam, geralmente, que não existem lesões neurológicas aparentes e
há oxigenação.
Pupilas diferentes: quando uma está normal e a outra dilatada significa presença de lesão
neurológica. Deve­se intensificar a avaliação, pois pode haver parada cardiorrespiratória.
Pupilas dilatadas:  significam  parada  cardiorrespiratória  há  mais  de  um  minuto.  É  possível
que haja, também, lesão neurológica.

Sempre  que  a  vítima  estiver  inconsciente,  deve­se  suspeitar  de  lesões  na  coluna,  traumatismo
craniano  ou  hemorragias  graves.  É  importante  não  movimentá­la,  manter  a  calma,  verificar  os  sinais
vitais e repassar informações sobre as condições do acidentado ao socorro especializado .

3. Em hipótese alguma retirar qualquer corpo estranho dos ferimentos.
4.  Mesmo  que  a  vítima  pareça  estar  bem,  é  indispensável  encaminhá­la  para  um  profissional  de
saúde.
5.  Se  houver  mais  de  uma  vítima  no  acidente,  os  casos  mais  graves  devem  ser  atendidos
primeiramente.
6. Caso o acidente seja com uma motocicleta, não se deve retirar o capacete das vítimas.

Esse tipo de socorro, se realizado incorretamente, poderá causar uma lesão da coluna vertebral.
Somente será permitida a retirada do capacete quando a respiração estiver dificultada. Isso vale também
para o cinto de segurança. Mas, atenção: não se deve movimentar o corpo da vítima.

Chegamos  ao  final  de  mais  um  Núcleo  Temático!  Esperamos  que
você  tenha  compreendido  e  recordado,  de  maneira  satisfatória,  a
importância de estar seguro e consciente no momento de prestar
socorro a uma vítima. Sempre que se encontrar em uma situação
http://www.plataformajornada.com.br/index.php?r=estudarDisciplina/listarUE&id=14 5/6
02/01/2018 >> Noções de Primeiros Socorros > Cuidados com a vítima (o que não fazer)
de  emergência,  lembre­se  dos  cuidados  que  você  deve  tomar  e
dos  comportamentos  inadequados  que  devem  ser  evitados  para
diminuir  as  chances  de  agravamento  do  estado  de  saúde  da
vítima. Até o próximo Núcleo Temático!

Referências

ITT – INSTITUTO TECNOLÓGICO DE TRANSPORTE E TRÂNSITO (Coord.). Capacitação de Recursos
Humanos.  Curitiba,  2001,  144  p.  Apostila  do  Curso  de  Formação  de  Instrutor  de  Trânsito.  Módulo
IV.  Parte  C.  Noções  de  Primeiros  Socorros  e  Medicina  de  Tráfego.  Curso  a  distância.  Versão
10.10.01. 

http://www.plataformajornada.com.br/index.php?r=estudarDisciplina/listarUE&id=14 6/6

Você também pode gostar