Você está na página 1de 5

22 – Geografia Jornal do Aluno | 1ª Série – ensino médio

GEOGRAFIA
A linguagem dos mapas
Buscar formas de se localizar na superfície terrestre com o intuito de ordenar traçados e estabelecer regis- de diferentes técnicas, dando origem a diferentes tipos
sempre foi uma preocupação e uma necessidade dos tros de seus deslocamentos, criando condições para de projeções do mesmo espaço geográfico.
seres humanos. Há milênios, a partir da observação do uma forma de localização absoluta. Assim surgiram as Este material apresenta uma sucessão de atividades
posicionamento astronômico da Terra, da compreensão coordenadas geográficas. Por meio delas é possível que visam desenvolver habilidades relativas à orientação,
de seus movimentos, e os dos astros que a rodeiam, foi estabelecer precisamente a localização de qualquer à localização e à aplicação de técnicas cartográficas –
possível criar técnicas de localização relativa, utilizando- ponto da crosta terrestre, ao considerarmos a latitude conhecimentos importantes para serem utilizados em
se de alguma referência e dos pontos cardeais. e a longitude desse lugar. todas as fases da vida.
A expansão do horizonte geográfico, desencadeada As técnicas de orientação e localização vieram acom- Convidamos você, jovem estudante, para o desafio
principalmente a partir das Grandes Navegações, inten- panhadas do desenvolvimento da Cartografia, permitindo de retomar os conhecimentos até agora aprendidos e
sificou a busca de técnicas apuradas que permitissem o registro dos traçados, do relevo e de tantas outras infor- envolver-se neste conjunto de atividades e exercícios, a
às sociedades estabelecer rotas cada vez mais precisas, mações quantitativas e qualitativas realizadas por meio fim de aplicá-los em diversas situações de sua vida.

Tema 1 - Orientação e localização espacial


Aula 1 RORAIMA AMAPÁ

1. Suponha que você resolveu participar do seguinte concurso:


AMAZONAS PARÁ
CEARÁ RIO GRANDE
MARANHÃO DO NORTE
PARAÍBA
PIAUÍ
PERNAMBUCO

ACRE ALAGOAS
TOCANTINS SERGIPE

EMBRATUR
RONDÔNIA

Alexandre Bueno / Conexão Editorial


MATO GROSSO BAHIA

GOIÁS

MINAS GERAIS
ESPÍRITO SANTO
MATO GROSSO
DO SUL
VOCÊ QUER CONHECER SEIS CAPITAIS DO BRASIL? SÃO PAULO RIO DE JANEIRO

PARA REALIZAR ESSE SONHO, N


NO NE PARANÁ
RESOLVA A SEGUINTE CHARADA: O L
SO SE
SANTA CATARINA
S
RIO GRANDE
DO SUL

1º. Você embarcará na capital de seu estado...


2º. Rumo à capital dos Pampas.
3º. Dos Pampas, irá direto para a capital federal.
4º. Da capital federal, o rumo certo é o encontro das águas do rio Negro com o
Solimões. Capitais Rumo tomado
5º. Do encontro das águas, vá direto para a capital do reggae brasileiro.
Cidade 1 para 2
6º. Depois, o som do reggae te levará para a terra do Olodum...
Qual o nome das capitais que irá visitar? Cidade 2 para 3

Mas nossa charada não pára por aí! O seu sonho será transformado em Cidade 3 para 4
realidade se você souber indicar a seqüência correta dos pontos cardeais e co-
Cidade 4 para 5
laterais que indicam as direções dessa viagem, sabendo que ficaremos 5 dias
em cada lugar. Vamos lá? Cidade 5 para 6

Cidade 6 para 1

2. Observe as imagens e complete as lacunas do texto ao lado, sobre coordenadas geográficas:


Alexandre Bueno / Conexão Editorial

LATITUDE LONGITUDE
Norte
(+) 180
90 90 150 150 As coordenadas geográficas correspondem ao conjunto
60 60
de linhas imaginárias utilizadas para localizar qualquer lugar
120 120 na superfície da Terra.
30 30
A .......................................... corresponde à distância,
30 30 medida em graus, de qualquer parte da Terra em relação ao
Equador 0 ................................ . Ela varia de 0° a ..................................,
Oeste Leste tanto no hemisfério norte como no ................................. .
(-) (+)

A ................................. corresponde à distância medida


30 30 60 60
em graus de qualquer lugar da Terra ao .................................
Ela varia de 0° a ..................., tanto no hemisfério leste como
60 60 30 30 no ................................. .
90 90
Sul 0
(-) Meridiano
de referência
Jornal do Aluno | 1ª Série – ensino médio Geografia – 23
Aula 2 Aula 3

1. Identifique as coordenadas geográficas dos pontos demarcados no mapa. Para tanto, 1. Junte-se a alguns colegas para participar de uma caça ao tesouro. Para encontrá-
observe atentamente as informações do quadro: lo, vocês deverão seguir as seguintes pistas:

Coorde- Linhas de Unidade de Medida Medida Hemis- Pistas Latitude Longitude


nadas referência medida máxima mínima férios
Local do naufrágio 2°N 5°L
Latitude Equador Graus 90 0 Norte-Sul
Local onde os piratas
Longitude Greenwich Graus 180 0 Leste-Oeste 10°N 5°L
aportaram em Terra
Local até onde os
20°N 20°L
piratas caminharam

Alexandre Bueno / Conexão Editorial


180° 150° 120° 90° 60° 30° 0° 30° 60° 90° 120° 150° 180°
90°

60°

O tesouro foi enterrado em um paralelo que dista 25° Norte de onde os piratas
aportaram. Em que coordenadas encontra-se o tesouro? Use o quadriculado abaixo
30°
para responder.

0° C
50 45 40 35 30 25 20 15 10 5 0º 5 10 15 20 25 30 35 40 45 50 55
A
45
D 45
30°
45
40
B 45
60°
35
N 45
30
90°
O L
45
25
A Porção nordeste do Brasil 45
B Oceano Atlântico Sul
S 20
45
C Encontro do Equador e Greenwich 15
D Sul da África 45
10
IBGE. Atlas geográfico escolar. Rio de Janeiro: IBGE, 2002, p. 38.
45
5
45

45
5
45
10
Ponto Latitude Longitude 45
15
45
20
A 45
25
45
B 30
45
35
45
C 40
45
45
45
D 50
45
55

Tema 2: Instrumentos da cartografia


Aula 4

1. Leia o texto abaixo e responda às questões a seguir:

a) Em sua opinião, e de acordo com o texto, qual a finalidade do mapa ela-


Tsar: Filho meu? O que escre- borado por Fyodor?
ves? O que é isto? b) Qual a hipótese mais provável para explicar a surpresa do Tsar ao pergun-
Fyodor: Um mapa de Moscou; tar ao filho sobre os traços em forma de serpente encontrados no mapa?
nosso reino verdadeiro do princí- c) Em qual parte do texto destaca-se a importância do estudo da cartografia?
pio ao fim. Veja, papai, aqui está Justifique sua resposta.
Moscou. Aqui, Novgorod, ali, As-
trakan. Lá se encontra o mar, aqui 2. De acordo com a Geometria, uma esfera corresponde a uma forma geométrica
está o bosque virgem de Perm, e com superfície curva contínua com pontos eqüidistantes do centro. Consideran-
mais longe a Sibéria. do tal definição, e após observar a figura a seguir, responda o que se pede:
Tsar: E o que é isto? Estes superficie terrestre
traços em forma de serpente?
geóide
Fyodor: É o Volga.
Tsar: Magnífico! O delicioso b elipsóide

fruto da aprendizagem! Numa úni-


ca imagem, como se fosse visto a a) Por que não podemos afirmar que
das nuvens todo o nosso domínio: a Terra possui formato esférico?
suas fronteiras, cidades e rios. b) Que nome se dá para o formato
da Terra e quais elementos devem
PUSHKIN, Alexander. Boris Godunov.
ser considerados para justificar o
Imagem retirada do site: seu formato?
http://visibleearth.nasa.gov/view_rec.php?id=3823

IBGE. Atlas geográfico escolar. Rio de Janeiro: IBGE, 2002, p.15.


24 – Geografia Jornal do Aluno | 1ª Série – ensino médio
Aula 5

Alexandre Bueno / Conexão Editorial


São Gonçalo
1. Observe as imagens abaixo e leia o texto. Em seguida, responda às questões. dos Campos São Sebastião
do Passo
Santo Amaro
A Terra vista do espaço Globo: a Terra
Cachoeira
Dias D’Ávila

Cruz das Almas


Camaçari

BAÍA DE TODOS Simões


OS SANTOS
Ablestock

Filho O L
Itaparica

Ajay Singh/SXC.HU
Lauro de S
Freitas
Vera
Cruz Capital
SALVADOR
Cidade
Perímetro urbano
OCEANO Rodovia
ATLÂNTICO
A Terra no plano
Escala média: 1: 1.000.000

Alexandre Bueno / Conexão Editorial

Alexandre Bueno / Conexão Editorial

Olhar os mapas pode ser esclarecedor. Olhar para eles de ângulos novos
pode ser mais esclarecedor ainda. Mas, se você quer libertar a sua mente de
todas as idéias preconceituosas e preconcebidas que os planisférios tendem a
produzir, provavelmente só terá um remédio: arranje um globo – e mantenha-o
Escala grande: 1:10.000
sempre rodando.
a) Em qual das escalas é possível ter maior detalhamento da cidade de Salvador?
The Economist, 14 jan. 1985.
Justifique sua resposta.

a) Por que o autor do texto afirma que todos os planisférios tendem a difundir b) Suponha que você tenha que elaborar um roteiro turístico para a cidade de
idéias preconceituosas ou preconcebidas? Salvador. Qual escala seria mais apropriada? Justifique a sua resposta.
b) Observando as imagens, aponte vantagens e desvantagens de se observar a
Terra por meio do globo terrestre ou a partir do planisfério do mundo político. c) Agora, suponha que você necessite destacar os acessos rodoviários a Salvador.
Qual das escalas lhe parece mais apropriada? Justifique sua resposta.

Aula 6
Aula 7
1. Observe o mapa abaixo. Sabendo-se que ele apresenta uma escala numérica de
1:12.000.000, qual a distância real entre os pontos A e B? 1. Observe atentamente o mapa e responda:
Alexandre Bueno / Conexão Editorial

O L

2. Observe os mapas a seguir e responda:


N
Alexandre Bueno / Conexão Editorial

PERNAMBUCO
PIAUÍ
Juazeiro O L
ALAGOAS

Senhor do OCEANO S
Bonfim ATLÂNTICO
Xique-Xique
SERGIPE
Irecê Jacobina
Bacia Amazônica
Feira
de Bacia do rio Araguaia
BAHIA Santana
Barreiras Itaperaba Alagoinhas
Bacia do Atlântico Sul
N
Bacia do rio Prata
Santo Atônio Salvador Bacia do rio São Francisco
de Jesus Valença O L
Brumado
Jequie
S IBGE. Atlas geográfico escolar. Rio de Janeiro: IBGE, 2002, p.108.
Vitória da Itabuna
Conquista Ilhéus Capital a) Qual título você daria para esse mapa? Justifique sua resposta.
Outras cidades
Itapetinga b) A partir da leitura da legenda, elabore uma síntese das informações contidas
Rodovia
MINAS GERAIS
no mapa.
Escala pequena: 1:12.000.000 c) A escala utilizada neste mapa é grande, média, ou pequena? Justifique sua resposta.
Jornal do Aluno | 1ª Série – ensino médio Geografia – 25
Tema 3: Projeções cartográficas Aula 9

Aula 8 1. Observe a imagem e responda:


OC

Alexandre Bueno / Conexão Editorial


EA
• Por que a projeção NO
ÍN
DI
C
azimutal eqüidistante O

Projeção cilíndrica pode ser considerada Hong


Kong
Delhi

LIA
como a típica ÁSIA


ST
projeção geopolítica? EU

AU

RO
PA
Nairobi

OCEANO PACÍFIC
Toronto
AMÉRICA
Sidnei DO NORTE OCE
A NO
ATL
ÂN
TIC

O
O
AMÉRICA
DO SUL

Buenos
Aires

MERIDIONAL
OCEANO
Polo Sul
ANTÁRTICA

2. Leia as pistas abaixo e complete as


PLANISFÉRIO DE MERCATOR Alexandre Bueno / Conexão Editorial
palavras cruzadas:

a) Projeção em forma de cone p) Forma de relevo na qual a


b) Entre o Norte e o Oeste sedimentação é maior do que a erosão
c) Entre o Norte e o Leste q) Cada hora corresponde a 15 graus
d) círculos paralelos ao Equador r) Entre o Sul e o Leste
e) A Terra projetada no plano s) Representa a Terra em miniatura
f) O mesmo que Meridional t) A cor da Terra vista do céu
g) O mesmo que Setentrional u) Medida em graus que tem como
h) Tudo o que a vista alcança referência o Equador
i) O mesmo que Oeste v) Medida em graus que tem como
j) O mesmo que hemisfério boreal referência o meridiano de Greenwich
k) O mesmo que Leste w) Forma de relevo mais elevada,
l) Linhas imaginárias para localização na qual a erosão é maior do
m) diz-se das terras abaixo do nível que a sedimentação
do mar x) Localização entre o Sul e o Oeste
n) Autor de projeção cilíndrica y) Projeção em forma de cilindro
equivalente z) Autor de projeção cilíndrica
o) O ângulo reto da latitude em graus conforme o texto

PLANISFÉRIO DE PETERS
a b

c
d
e
f g
h
i
j

k
l
m n o
p
q r s
1. Os dois planisférios acima resultam de uma projeção cilíndrica, porém apresentam for- t u
matos bem diferentes. O Planisfério de Mercator, considerado “eurocêntrico”, correspon-
de a uma visão de mundo do século XVI, enquanto o de Peters, da década de 1970,
v
representa outra forma de ver o mundo. Observe atentamente os dois e responda: w
x
a) Que diferença você observa entre eles? y
b) Elabore uma hipótese que explique o fato de o Brasil, que possui uma área
de mais de 8 milhões de km², aparecer na Projeção de Mercator menor que a
Groenlândia, que possui um pouco mais de 2 milhões de km². z

bloco de notas
26 – Geografia Jornal do Aluno | 1ª Série – ensino médio

Tema 4 – Atividades de leitura de gráfico e tabelas


Aulas 10 e 11

1. Observe o gráfico e responda: 2. Observe o gráfico e responda:

Exportações brasileiras e importações mundiais – Participação do Brasil no comércio mundial –


Taxas de crescimento em 12 meses (%) 1967-2005 (%)
40 1,4
35
Exp. Brasil 1,3
30
Imp. Mundo
25 1,2
20
15 1,1
10 1,0
5
0 0,9
-5
0,8
-10
dez. 00
mar.
jun.
set.
dez. 01
mar.
jun.
set.
dez. 02
mar.
jun.
set.
dez. 03
mar.
jun.
set.
dez. 04
mar.
jun.
set.
dez. 05
0,7
67 70 73 76 79 82 85 88 91 94 97 2000 2003
Funcex – Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior. Boletim do comércio exterior.
Ano X, nº 3, mar. 2006.
Funcex – Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior. Boletim do comércio exterior.
Ano X, nº 3, mar. 2006. a) Em que período o Brasil apresentou maior participação no comércio mundial?

a) Sabendo-se que a balança comercial resulta da diferença entre importações b) Na década de 1970, durante o período do chamado “milagre brasileiro”, o país
e exportações, de acordo com o gráfico, em que período o Brasil apresentou contraiu inúmeros empréstimos, gerando forte endividamento externo. Qual a
superávit? relação que se pode estabelecer entre esse fato e o comportamento do gráfico
b) E em que período o Brasil apresentou déficit da balança comercial? na década seguinte?

Aula 12

O climograma corresponde a um gráfico com duas variáveis: temperatura e pluvio-


bloco de notas
sidade, relativas a uma região ou localidade, no decorrer de um ano. Observe, abaixo,
um exemplo de climograma.

ºC mm
30 60

25 50

20 40

15 30

10 20

5 10

0 0
J F M A M J J A S O N D

1. Observe os dados da tabela e construa, no quadriculado, o climograma corres-


pondente, sabendo que com as colunas representamos os índices pluviométricos
médios e com a linha, o comportamento médio da temperatura de dado lugar.

Jan. Fev. Mar. Abr. Maio Jun. Jul. Ago. Set. Out. Nov. Dez.

Temperatura
média 28 28 26 25 22 19 19 22 23 26 29 30
em ºC

Índice
pluviométrico
2.500 2.500 2.000 15.000 800 800 600 600 800 1.500 2.000 25.000
médio
em mm