Você está na página 1de 20

Anexo II – Modelo de Regimento Interno

Anexo – II

REGIMENTO INTERNO1 DO ROTARY CLUB DE


_____________________________________________________________

SEÇÃO I - Da administração do clube

Artigo 1º. A Administração do clube será exercida por um Conselho Diretor composto
dos seguintes membros eleitos na forma deste Regimento: Presidente, Presidente Eleito,
Ex-Presidente mais recente, Vice-Presidente, Secretário, Tesoureiro, Diretor do Protocolo e
outros designados pela Assembleia.
§ 1º - O número de membros do Conselho Diretor será de mínimo de 7 (sete) e no
máximo de 25 (vinte e cinco) membros;
§ 2º – Para atender o disposto no parágrafo anterior, cada cargo do Conselho Diretor,
com exceção do Presidente, poderá ter 1 (um) ou mais ocupantes, na ordem para a
qual foram eleitos.
§ 3º – Caberá ao Presidente Eleito a fixação do número de membros do seu Conselho
Diretor, respeitados os parágrafos anteriores;

Artigo 2º. A vaga que se verificar em cargos do Conselho Diretor e Conselho Fiscal
será preenchida por deliberação dos membros restantes dos conselhos respectivos, exceto
a de Presidente do clube.

§ 1º – Ocorrendo a vacância do cargo de Presidente do clube dentro do primeiro


semestre rotário o Vice-Presidente, na ordem de precedência, convocará novas
eleições para o referido cargo na forma deste Regimento num período não superior a
30 (trinta) dias, contados a partir da data em que ocorrer a vacância.
§ 2º – Ocorrendo a vacância do cargo de Presidente do Clube dentro do segundo
semestre rotário, o Vice-Presidente, na ordem de precedência, assumirá o cargo até o
fim do mandato e providenciará o preenchimento do cargo vago de Vice-Presidente
conforme dispõe o caput desta seção.

Artigo 3º. A vaga que se verificar no cargo de qualquer membro eleito será preenchida
por deliberação dos membros restantes do Conselho Diretor eleito, com exceção à de
Presidente eleito do período seguinte.

§ 1º – Ocorrendo a vacância do cargo de Presidente Eleito até 60 (sessenta) dias


antes da eleição dos demais membros do seu Conselho Diretor, o Presidente do Clube
convocará novas eleições para o referido cargo na forma deste Regimento num
período não superior a 30 (trinta) dias, contados a partir da data em que ocorrer
vacância.
§ 2º – Ocorrendo a vacância a menos de 60 (sessenta) dias da referida eleição a vaga
será preenchida em eleição conjunta com a dos demais membros do respectivo
Conselho Diretor.

1
É possível adicionar ou eliminar subcomissões de acordo com os interesses e atividades
do clube. Para formatos correspondentes a clubes médios e pequenos, consulte também a
versão atualizada do Manual do Presidente de Clube.
Atualizado em janeiro de 2015
Anexo II – Modelo de Regimento Interno

Artigo 4º. Perderá, automaticamente, o mandato de Diretor, aquele que faltar, sem
justificação por decisão da maioria do Conselho Diretor, em reunião ordinária, a 3 (três)
reuniões consecutivas ou a 5 (cinco) alternadas.

SEÇÃO II - Da eleição do Conselho Diretor e do Conselho Fiscal

Artigo 5º. A Assembleia Geral Ordinária para ratificação da indicação do Presidente


Eleito, eleição dos demais membros do Conselho Diretor, que assumirá no dia 01 de julho
subsequente, e eleição do Presidente Indicado para o ano rotário posterior realizar-se-á até
a última reunião semanal do mês de outubro de cada ano, convocada pelo Presidente do
clube na forma deste Regimento.

Artigo 6º. A convocação será feita por escrito, mediante carta ou o uso de correio
eletrônico (e-mail), enviada a todos os associados, com antecedência mínima de 8 (oito)
dias.

Artigo 7º. Na reunião semanal do clube realizada 1 (um) mês antes da Assembleia
mencionada no Artigo 5º, ou seja, até a última semana de setembro, o Presidente eleito
deverá apresentar aos associados a lista de nomes que irão concorrer aos cargos do
Conselho Diretor.

§ 1º – Os nomes dos associados que irão concorrer ao cargo de Presidente Indicado


resultarão de consulta ao quadro de associados feita pela Comissão de Ausculta,
constituída na forma deste Regimento.
§ 2º – Para concorrer ao Conselho Fiscal, composto de 3 (três) membros efetivos e 1
(um) suplente, os associados poderão indicar nomes à Assembleia Ordinária de
acordo com o disposto no Artigo 5º deste Regimento.
§ 3º – Com antecedência mínima de 15 (quinze) dias da reunião referida no Artigo 5º,
os responsáveis pelas indicações constantes dos parágrafos acima, entregarão por
escrito a relação dos nomes dos associados que irão concorrer à eleição, com
indicação da ordem em que figurarão na cédula.
Artigo 8º. A Comissão de Ausculta do quadro de associados será regimentalmente
composta pelos 3 (três) últimos Presidentes do clube e presidida pelo último, devendo o
Presidente do clube, no início de cada ano rotário, notificar por escrito os seus integrantes.

Parágrafo Único – Havendo impedimento, renúncia ou perda da condição de


associado de qualquer um dos membros desta comissão, a vaga será
automaticamente preenchida pelo Presidente da gestão imediatamente anterior ao da
vaga citada.

Artigo 9º. A eleição acima referida se dará por votação secreta em cédula impressa e
rubricada pelo Presidente do clube, contendo com clareza os nomes dos candidatos e os
cargos a que estão concorrendo. A votação obedecerá a chamada procedida pelo
Secretário e cada associado colocará o seu voto em urna.

Artigo 10º. Ao término da votação se procederá à apuração por uma comissão de 3 (três)
associados presentes previamente nomeados pelo Presidente do clube. O resultado final
será entregue por escrito ao Presidente do clube que o anunciará em plenário, declarando
eleitos os candidatos que receberam o maior número de votos.

Artigo 11º. Havendo empate será considerado eleito o associado mais antigo no clube e
persistindo o empate a eleição recairá no mais novo em idade.

Atualizado em janeiro de 2015


Anexo II – Modelo de Regimento Interno

Artigo 12º. As cédulas de votação e as folhas de apuração serão arquivadas na


secretaria do clube, permanecendo à disposição dos associados interessados, pelo menos
ao ano rotário para o qual se fez a eleição.

SEÇÃO III - Das atribuições do Conselho Diretor e dos Diretores

Artigo 13º. Compete ao Conselho Diretor:


I. Administrar o clube e dirigir-lhe as atividades;
II. Orientar os trabalhos das comissões, aceitando ou reformando os seus pareceres e
propostas e homologando decisões para que se tornem exequíveis;
III. Declarar vago quaisquer cargos e preenchê-los;
IV. Decidir os recursos interpostos aos atos de quaisquer de seus membros ou das
comissões;
V. Processar a admissão, eleger, aceitar demissões e deliberar sobre a exclusão de
associados;
VI. Aceitar renúncias;
VII. Eleger ou renovar a eleição de associados honorários;
VIII. Nomear e demitir funcionários, fixando-lhes os vencimentos;
IX. Convocar, antecipar, transferir e cancelar reuniões;
X. Deliberar sobre convocação de Assembleia Geral Extraordinária;
XI. Deliberar pelo impedimento de qualquer Diretor para o exercício do seu cargo, “ad
referendum” da Assembleia Geral.

Artigo 14º. Compete ao Presidente do clube:


I. Participar do Seminário Distrital de treinamento para Presidentes Eleitos e Assembleia
Distrital;
II. Enviar um representante do clube ao Seminário Distrital, caso dispensado, que
posteriormente terá a obrigação de transmitir-lhe as informações obtidas;
III. Cumprir e fazer cumprir as decisões das Assembleias Gerais;
IV. Cumprir e fazer cumprir as decisões do Conselho Diretor;
V. Presidir as reuniões ordinárias, Assembleias Gerais, reuniões do Conselho Diretor e
outras convocadas;
VI. Chefiar a delegação do clube à Conferência Distrital e Assembleia Distrital;
VII. Nomear os delegados do clube à Conferência Distrital, aprovados em reunião ordinária
do Conselho Diretor;
VIII. Designar os Presidentes das Comissões Permanentes;
IX. Nomear os membros de todas as Comissões do clube, aprovados pelo Conselho
Diretor;
X. Assinar, juntamente com o Secretário, toda a correspondência do clube;
XI. Assinar juntamente com o Tesoureiro, os documentos de natureza financeira,
inclusive, mas não se limitando a documentos necessários para abertura,
movimentação e fechamento de contas bancárias, assinatura de cheques, ordens de
pagamentos, transferências, na forma prevista neste Regimento;
XII. Zelar, juntamente com o Secretário, pelo patrimônio do clube; e
XIII. Praticar todos os demais atos, inerentes ao seu cargo.

Artigo 15º. Compete ao Vice-Presidente:


I. Substituir o Presidente em seus impedimentos, ausências e vacâncias do cargo, neste
último caso procedendo conforme o disposto nos artigos da Seção I deste Regimento;
II. Desempenhar outras atribuições que lhe sejam delegadas pelo Presidente ou criadas
pelo Conselho Diretor.

Artigo 16º. Compete ao Primeiro Secretário:

Atualizado em janeiro de 2015


Anexo II – Modelo de Regimento Interno

I. Secretariar as reuniões do clube, do Conselho Diretor e das Assembleias Gerais,


lavrando as atas, registrando-as quando necessário e arquivando-as;
II. Comparecer às Conferências e Assembleias Distritais;
III. Dar assistência aos demais Diretores e às comissões, no exercício de suas
atribuições;
IV. Cuidar juntamente com o Presidente do patrimônio do clube;
V. Cuidar de todos os documentos do clube;
VI. Assessorar o Presidente na preparação de todas as reuniões previstas nesse
Regimento;
VII. Superintender os seguintes serviços da Secretaria: 1) manter a lista de associados;
2) registrar o comparecimento às reuniões; 3) expedir avisos de reuniões do clube, do
Conselho Diretor, das comissões; 4) enviar os necessários relatórios ao Rotary
International: a) relatório semestral de associados em 1º de janeiro e 1º de julho de
cada ano; b) relatório de quotas rateadas referente a todos os associados
representativos eleitos para o quadro de associados do clube desde o início do
semestre iniciado em julho ou janeiro em 1º de outubro e 1º de abril; c) relatório das
alterações na lista de associados; 5) enviar à governadoria do Distrito, o relatório
mensal de frequência do clube, dentro de 15 dias da data de realização da última
reunião do mês; 6) manter as assinaturas da revista aprovada e prescrita para o clube
pelo Conselho Diretor do RI; 7) desempenhar as outras obrigações ordinariamente
atribuídas a seu cargo;
VIII. A partir de 90 (noventa) dias antes da sua posse, o Secretário eleito deverá frequentar
as reuniões do Conselho Diretor em exercício a fim de familiarizar-se com os assuntos
em andamento.

Artigo 17º. Compete ao Segundo Secretário auxiliar o Primeiro Secretário em suas


atribuições e substituí-lo em caso de ausência.

Artigo 18º. Compete ao Primeiro Tesoureiro:


I. Gerir as finanças do clube como dispõe a Seção XI deste Regimento, desempenhando
todas as obrigações inerentes ao seu cargo;
II. Elaborar mensalmente demonstrativos financeiros, para apreciação em reunião do
Conselho Diretor;
III. Assinar documentos de natureza financeira, inclusive, mas não se limitando a
documentos necessários para abertura, movimentação e fechamento de contas
bancárias, assinatura de cheques, ordens de pagamentos, transferências, na forma
prevista por este Regimento;
IV. Assinar, juntamente com o Presidente e um contabilista, as Demonstrações Contábeis
que serão entregues ao Presidente seguinte para as providências regimentais;
V. Manter em dia a cobrança e os compromissos do clube;
VI. Ter a custódia dos fundos, livros de contabilidade e outros bens que lhe forem
confiados e entregá-los ao seu sucessor ou Presidente respectivo.

Artigo 19º. Compete ao Segundo Tesoureiro auxiliar o Primeiro Tesoureiro em suas


atribuições e substituí-lo em caso de ausência.

Artigo 20º. Compete ao Diretor do Protocolo:


I. Fazer com que as reuniões do clube obedeçam, na sua parte formal, ao programa
preestabelecido e consoante as normas usuais nas reuniões rotárias;
II. Receber os visitantes e convidados, apresentando-os ao plenário;
III. Zelar pela boa execução do serviço de refeição;
IV. Zelar pela boa arrumação dos locais de reunião, especialmente as reuniões semanais,
cuidando pelo bom serviço de som, colocação correta das bandeiras na panóplia,
correta distribuição dos lugares na mesa da Presidência, adequada disposição das

Atualizado em janeiro de 2015


Anexo II – Modelo de Regimento Interno

mesas no plenário, enfim todas as providências que assegurem o bom andamento das
reuniões;
V. Praticar todos os demais atos inerentes ao seu cargo, dentro do mais absoluto
respeito aos preceitos rotários.

SEÇÃO IV – Das atribuições do Conselho Fiscal2

Artigo 21º. Compete ao Conselho Fiscal:


I. examinar, pelo menos trimestralmente, os livros e papéis da associação e o estado da
caixa e da carteira, devendo o Conselho Diretor, prestar-lhe as informações
solicitadas;
II. lavrar no livro de atas e pareceres do Conselho Fiscal o resultado dos exames
referidos no inciso I deste artigo;
III. exarar no mesmo livro e apresentar à Assembleia Geral, parecer sobre as operações
do exercício em que servirem, tomando por base as demonstrações financeiras;
IV. denunciar os erros, fraudes ou crimes que descobrirem, sugerindo providências
cabíveis;
V. convocar Assembleia Geral se o Conselho Diretor retardar por mais de trinta dias a
sua convocação anual, ou sempre que ocorram motivos graves e urgentes;
VI. sugerir a contratação de auditoria externa.

Artigo 22º. Nas reuniões do Conselho Diretor, cuja matéria constante da pauta envolva
deliberações sobre assuntos patrimoniais ou de caráter financeiro, deverá estar presente, ao
menos, um membro do Conselho Fiscal.

Parágrafo único – Na ocorrência do previsto do caput do presente artigo, a


comunicação ao Conselho Fiscal com a informação dos assuntos da pauta, deverá ser
feita com 03 (três) dias úteis de antecedência.

Artigo 23º. O Conselho Fiscal reunir-se-á, ordinariamente, 01 (uma) vez por exercício
para aprovação das demonstrações contábeis e orçamento elaborando o competente
parecer, que será submetido à apreciação da Assembleia Geral convocada especialmente
para esse fim.

SEÇÃO V - Das reuniões e das Assembleias

Artigo 24º. Na primeira reunião semanal de cada gestão rotária realizar-se-á a


Assembleia Geral com a finalidade de ser apresentado, discutido e aprovado o orçamento
do Clube para o referido período.

Artigo 25º. A Assembleia Geral Extraordinária será convocada pelo Presidente, ou pela
maioria dos membros do Conselho Diretor, ou pelo Conselho Fiscal ou, ainda por 1/5 (um
quinto) dos associados representativos, com notificação dirigida ao Presidente do clube,
sempre que algum assunto relevante o exigir.

Artigo 26º. . A Assembleia Geral será convocada para fins determinados, mediante edital
de convocação, através de carta ou o uso de correio eletrônico (e-mail), , com antecedência
mínima de 08 (oito) dias

2
O Conselho Fiscal é órgão opcional, entretanto, recomenda-se sua instalação. Caso o Club
mantenha parceria com o Poder Público, deverá, obrigatoriamente, instalar o Conselho
Fiscal (Lei nº 13019/2014).
Atualizado em janeiro de 2015
Anexo II – Modelo de Regimento Interno

Artigo 27º. As reuniões ordinárias semanais serão realizadas em datas, horários e locais
definidos pelo Conselho Diretor do Clube.

§ 1º – Os associados do Clube serão devidamente avisados de quaisquer alterações


ou cancelamento da reunião ordinária.
§ 2º – Todos os associados, exceto os honorários, que, no dia da reunião ordinária,
estejam em pleno gozo de seus direitos neste clube, devem ser computados como
estando presentes ou ausentes, devendo o comparecimento ser evidenciado pela
presença do associado na reunião, por um período não inferior a 60% (sessenta por
cento) de sua duração, respeitando-se as demais disposições contidas no Estatuto
Associativo.
§ 3º – Tanto quanto possível a ordem dos trabalhos de uma reunião semanal deverá
observar a seguinte pauta:
I. Abertura da reunião;
II. Apresentação da Mesa Diretora, dos Rotarianos visitantes e convidados;
III. Leitura do expediente e comunicações;
IV. Relatórios das comissões, se houver;
V. Qualquer assunto pendente de apreciação;
VI. Qualquer assunto novo;
VII. Palestra ou outro programa;
VIII. Encerramento.

Artigo 28º. As deliberações tomadas em qualquer reunião do clube em que é exigido


quórum deverão respeitar o disposto no Estatuto Associativo.

Artigo 29º. As reuniões do Conselho Diretor serão realizadas mensalmente em local e


horário previamente designados, sendo que:

I. Os assuntos a serem tratados constarão da pauta organizada pelo Presidente do


clube com o auxílio do Secretário;
II. Para a instalação da reunião do Conselho Diretor é exigido quórum de pelo menos
metade mais 1 (um) dos seus membros;
III. Das resoluções tomadas pelo Conselho Diretor será lavrada ata, para ser discutida e
aprovada na reunião seguinte;
IV. As deliberações serão tomadas por maioria de votos dos Diretores presentes, que
aprovarão sua redação e se forem de interesse geral dos associados serão levadas ao
conhecimento do plenário na primeira oportunidade;
V. Em caso de empate nas votações, já tendo exercido o seu voto, caberá ao Presidente
do clube o voto de qualidade.

Parágrafo Único – Quando necessário o Presidente ou 2 (dois) membros do


Conselho Diretor, poderão convocar reuniões extraordinárias, mediante prévio aviso
aos demais membros do referido Conselho.

SEÇÃO VI - Da joia de admissão e das contribuições

Artigo 30º. Em relação à joia de admissão, o Conselho Diretor do clube, poderá exigi-la,
definindo seu valor.

I. o valor da joia de admissão será cobrado junto com a primeira contribuição devida
pelo associado representativo;

Atualizado em janeiro de 2015


Anexo II – Modelo de Regimento Interno

II. ficará isento do pagamento de nova joia de admissão o associado que reingressar no
clube nas condições previstas no Estatuto Associativo.

Artigo 31º. O valor das contribuições a serem pagas pelos associados será determinado
mediante proposta do Conselho Diretor e deliberação da Assembleia Geral Ordinária,
conforme previsto na Seção V deste Regimento, sendo que:

I. as contribuições serão cobradas sempre antecipadamente;


II. as contribuições serão cobráveis mensal ou trimestralmente, a critério do Conselho
Diretor;
III. no valor da contribuição estarão obrigatoriamente incluídas, entre outras, as seguintes
parcelas:
a. quota per capita que o clube recolhe para o Rotary Internacional;
b. o preço das assinaturas das revistas de informações rotárias, como “The
Rotarian” ou “Brasil Rotário”, revista regional de Rotary Internacional para o
Brasil;
c. as quotas per capita d Distritais .

Parágrafo Único - A critério do clube, poderão ser incluídas outras despesas referentes a
manutenção do clube.

SEÇÃO VII - Do processo de votação

Artigo 32º. Os assuntos do clube serão resolvidos por votação oral, exceto a eleição dos
Conselhos Diretor e Fiscal, conforme estabelecido neste Regimento.

Artigo 33º. O Conselho Diretor poderá adotar votação secreta para decidir sobre
admissão e exclusão de associado.

SEÇÃO VIII - Das Comissões

Artigo 34º. As atividades do clube serão desenvolvidas por seus associados


participantes de comissões e subcomissões que têm atribuições específicas. Cabe aos
presidentes das comissões dedicarem-se ao cumprimento das metas anuais e de longo
prazo do clube com fundamento nas 5 (cinco) Avenidas de Serviços, que são a base
filosófica e prática do trabalho rotário. Elas são conhecidas como Serviços Internos,
Serviços Profissionais, Serviços à Comunidade, Serviços Internacionais e Serviços à
Juventude. O clube será atuante nessas cinco Avenidas de Serviço.

Artigo 35º. O presidente eleito, o presidente em exercício e o ex-presidente imediato


colaborarão para garantir a continuidade administrativa no clube e o planejamento da
escolha dos sucessores. Quando viável, os membros das comissões devem ser indicados
para mandatos de 3 (três) anos objetivando a continuidade do trabalho. O presidente eleito é
responsável pelo preenchimento de funções vagas nas comissões, indicação dos
presidentes das comissões e realização de reuniões de planejamento antes da tomada de
posse. Recomenda-se que todo presidente de comissão tenha experiência anterior como
membro de comissão.

Artigo 36º. O presidente do clube nomeará, sujeito à aprovação do Conselho Diretor, as


seguintes comissões permanentes e seus respectivos presidentes:

Atualizado em janeiro de 2015


Anexo II – Modelo de Regimento Interno

I. Comissão Permanente de Desenvolvimento do Quadro Associativo – DQA:


desenvolve e implementa plano abrangente para o recrutamento e retenção de
associados;
II. Comissão Permanente de Imagem Pública do Rotary: desenvolve e implementa
planos para manter o público informado sobre o Rotary e promove atividades e
projetos de prestação de serviços do clube;
III. Comissão Permanente de Administração: conduz atividades relacionadas a
operação do clube;
IV. Comissão Permanente de Projetos Humanitários: desenvolve e implementa
atividades educacionais, humanitárias e profissionais, que atendam a necessidades de
comunidades locais e internacionais;
V. Comissão Permanente da Fundação Rotária: desenvolve e implementa planos de
apoio à Fundação Rotária por meio de contribuições financeiras e participação em
programas da entidade.

Parágrafo Único - Todo presidente de Comissão se responsabilizará pela regularidade


das reuniões de trabalho e atividades da comissão que supervisiona e coordena,
encarregando-se de manter o Conselho Diretor informado sobre todas essas
atividades.

SEÇÃO IX - Das atribuições das comissões permanentes

Artigo 37º. As atribuições de todas as comissões permanentes são estabelecidas e


revisadas pelo presidente do clube para o ano de seu mandato. Ao informar sobre as
atribuições o presidente fará referência aos materiais do RI apropriados e as Avenidas de
Serviços.

§ 1º – Cada comissão terá mandato específico, metas claramente identificadas e


planos de ação para o ano, estabelecidos no início deste. A principal responsabilidade
do presidente eleito do clube será providenciar a necessária liderança na preparação
de recomendações às comissões estabelecidas, bem como recomendações quanto a
mandatos, metas e planos para apresentar ao Conselho Diretor, antes do início do ano
conforme acima observado.

§ 2º – O presidente do clube nomeará, também, sujeito à aprovação do Conselho


Diretor, as subcomissões que julgar necessárias, as quais serão encarregadas de
aspectos especiais relativos a cada uma das Comissões Permanentes. As
subcomissões terão um presidente, que será designado pelo Presidente do clube.
§ 3º - O presidente do clube será membro ex-officío de todas as comissões e, como
tal, terá todos os privilégios correspondentes.
§ 4º - Cada comissão/subcomissão cuidará dos assuntos que lhe são atribuídos neste
Regimento Interno e de outros assuntos adicionais que lhe sejam delegados pelo
Presidente ou Conselho Diretor. Essas comissões/subcomissões não poderão iniciar
nenhuma ação até que sejam autorizadas pelo Conselho Diretor, mediante a
apresentação de suas propostas.
§ 5º - Sempre que possível e viável, na nomeação de membros das comissões e
subcomissões, deverá ser considerada a continuidade de mandatos dos membros,
quer pela nomeação de um ou mais membros para um segundo mandato, quer pela
nomeação de um ou mais membros para um mandato de 2 (dois) anos.

Atualizado em janeiro de 2015


Anexo II – Modelo de Regimento Interno

Subseção I - Da Comissão Permanente de Desenvolvimento do


Quadro Associativo – DQA

Artigo 38º. O presidente da Comissão Permanente de Desenvolvimento do Quadro


Associativo – DQA supervisionará e coordenará o trabalho e todas as atividades das
subcomissões instaladas para tratar de aspectos específicos do desenvolvimento do quadro
associativo do Clube.

Artigo 39º. A Comissão Permanente de DQA será constituída de um presidente e dos


presidentes das subcomissões que possam ser nomeadas para cuidar de aspectos
específicos do desenvolvimento do quadro associativo do clube.

Artigo 40º. O presidente do clube nomeará, sujeito à aprovação do Conselho Diretor, as


seguintes subcomissões para tratar de aspectos específicos do desenvolvimento do quadro
associativo do Clube:

I. Subcomissão de Classificação;
II. Subcomissão de Admissão ou Recrutamento;
III. Subcomissão de Retenção, Avaliação e Planejamento para as atividades do
DQA;
IV. Subcomissão de Informação Rotária;
V. Subcomissão de Formação de Líderes.

Subseção II - Da Comissão Permanente de Imagem Pública do Rotary

Artigo 41º. O presidente da Comissão Permanente de Imagem Pública do Rotary


supervisionará e coordenará o trabalho e todas as atividades relativas a manter o público
informado sobre Rotary e promover atividades e projetos humanitários do clube.

Artigo 42º. A Comissão Permanente de Imagem Pública do Rotary será constituída de


um presidente e dos membros que possam ser nomeados para cuidar de aspectos
pertinentes.

Artigo 43º. O presidente do clube nomeará, sujeito à aprovação do Conselho Diretor, os


membros da comissão para tratar de aspectos pertinentes às suas atividades.

Subseção III - Da Comissão Permanente de Administração

Artigo 44º. O presidente da Comissão Permanente de Administração supervisionará e


coordenará o trabalho e todas as atividades das subcomissões instaladas para tratar das
atividades relacionadas à operação eficaz do clube.

Artigo 45º. A Comissão Permanente de Administração será constituída de um presidente


e dos presidentes das subcomissões que possam ser nomeadas para cuidar de aspectos
específicos.

Artigo 46º. O presidente do clube nomeará sujeito à aprovação do Conselho Diretor, as


seguintes subcomissões para tratar de aspectos específicos das atividades administrativas
do Clube:

Atualizado em janeiro de 2015


Anexo II – Modelo de Regimento Interno

I. Subcomissão de Serviços Internos;


II. Subcomissão de Planejamento Estratégico3;
III. Subcomissão de Assuntos Legais/Fiscais;
IV. Subcomissão de Ética em Rotary.

Subseção IV - Da Comissão Permanente de Projetos Humanitários

Artigo 47º. O presidente da Comissão Permanente de Projetos Humanitários desenvolve


e implementa atividades educacionais, humanitárias e relacionadas ao setor profissional que
atendam a necessidades de comunidades locais e internacionais.

Artigo 48º. A Comissão Permanente de Projetos Humanitários será constituída de um


presidente e dos presidentes das subcomissões que possam ser nomeadas para cuidar de
aspectos específicos.

Artigo 49º. O presidente do Clube nomeará sujeito à aprovação do Conselho Diretor, as


seguintes subcomissões para tratar de aspectos específicos dos projetos humanitários:

I. Subcomissão de Serviços à Comunidade;


II. Subcomissão de Serviços Profissionais;
III. Subcomissão de Serviços Internacionais;
IV. Subcomissão de Serviços Educacionais;
V. Subcomissão de Mobilização e Destinação de Recursos;
VI. Subcomissão de Programas do RI;
VII. Subcomissão Núcleos Rotary de Desenvolvimento Comunitário (NRDC).

Subseção V - Da Comissão Permanente da Fundação Rotária

Artigo 50º. O presidente da Comissão Permanente da Fundação Rotária supervisionará


e coordenará o trabalho e todas as atividades das subcomissões instaladas para tratar de
aspectos específicos dos programas da Fundação Rotária e contribuições financeiras a ela.

Artigo 51º. A Comissão Permanente da Fundação Rotária será constituída de um


presidente e dos presidentes das subcomissões que possam ser nomeadas para cuidar de
aspectos específicos.

Artigo 52º. O presidente do clube nomeará sujeito à aprovação do Conselho Diretor, as


seguintes subcomissões para tratar de aspectos específicos das atividades relacionadas
com a Fundação Rotária:

I. Subcomissão de Gestão Responsável;


II. Bolsas educacionais;
III. Doações anuais;
IV. Ex-participantes de programas da Fundação Rotária;

3
Esta subcomissão não é obrigatória, entretanto, recomenda-se sua instalação.
Atualizado em janeiro de 2015
Anexo II – Modelo de Regimento Interno

V. Fundo permanente;
VI. IGE - Intercâmbio de Grupos de Estudo;
VII. Pólio Plus;
VIII. Subsídios.

SEÇÃO X - Dos deveres das comissões

Artigo 53º. A Comissão Permanente de Desenvolvimento do Quadro Associativo –


DQA organizará e levará a efeito os planos que orientarão e auxiliarão os associados do
clube a desempenharem suas atribuições em assuntos relacionados com o quadro
associativo.

§ 1º – O presidente desta comissão será responsável pela realização de reuniões


periódicas e deverá manter o Conselho Diretor informado a respeito de todas as
atividades relacionadas com o desenvolvimento do quadro associativo.

§ 2º – O presidente do clube nomeará, sujeito à aprovação do Conselho Diretor, as


seguintes subcomissões para tratar de aspectos específicos das atividades
relacionadas com o desenvolvimento do quadro associativo:

I. Subcomissão de Classificação: até 31 de agosto de cada ano esta subcomissão


realizará um levantamento das classificações na comunidade, compilará com os dados
desse levantamento uma lista de classificações preenchidas e vagas utilizando-se do
princípio das classificações, revisará quando necessário, as classificações existentes
representadas no clube, e deliberará com o Conselho Diretor a respeito da solução de
eventuais questões relativas a classificações;
II. Subcomissão de Admissão ou Recrutamento: examinará todas as propostas para a
admissão de associados sob o ponto de vista pessoal e analisará minuciosamente os
conceitos profissional, social e cívico e as condições gerais de elegibilidade de todos
os candidatos a associados, comunicando ao Conselho Diretor suas conclusões sobre
as propostas;
III. Subcomissão de Retenção, Avaliação e Planejamento para as atividades do
DQA: revisará continuamente a lista de classificações preenchidas e vagas e tomará
providências para apresentar ao Conselho Diretor os nomes de pessoas qualificadas
para completar as classificações vagas. Estabelecerá junto com o presidente as metas
de crescimento do clube e os planos para desenvolvimento do quadro social com as
correspondentes estratégias. Dará conhecimento dessa informação aos associados,
incentivando-os a propor novos candidatos, e proporá meios para retenção de
associados;
IV. Subcomissão de Informação Rotária: organizará e levará a efeito os planos para: a)
transmitir aos potenciais associados informações a respeito dos privilégios e
responsabilidades dos associados de um Rotary Club; b) transmitir aos associados,
especialmente aos novos, compreensão adequada dos privilégios e responsabilidades
decorrentes da qualidade de associado; c) transmitir aos associados informações
sobre o Rotary, sua história, objetivo, alcance e atividades; d) transmitir aos
associados informações a respeito do funcionamento administrativo do Rotary
Internacional;

Atualizado em janeiro de 2015


Anexo II – Modelo de Regimento Interno

V. Subcomissão de Formação de Líderes: promoverá reuniões de interação entre


todos os associados para capacitá-los a exercer plenamente a atividade rotária na
condição de líderes no clube, como profissionais e cidadãos.

Artigo 54º. A Comissão Permanente de Imagem Pública do Rotary organizará e


levará a efeito os planos para: a) comunicar ao público em geral informações sobre o
Rotary, sua história, seus objetivos, alcance, atividades e projetos humanitários do clube; b)
trabalhar junto à mídia para assegurar suficiente publicidade sobre as atividades e projetos
bem sucedidos do clube; c) assegurar divulgação dessas informações ao clube, em
particular; d) colaborar com a subcomissão do Boletim, Revista e “Website”, mídias sociais,
para também manter a comunidade informada sobre projetos significativos implementados
pelo clube.

Artigo 55º. A Comissão Permanente de Administração organizará e levará a efeito os


planos que orientarão e auxiliarão os associados do clube a desempenhar suas atribuições
visando a operação eficaz do clube. O presidente desta comissão será responsável pela
realização de reuniões periódicas e deverá manter o Conselho Diretor informado a respeito
das atividades relacionadas com a administração do clube. Poderão integrar esta comissão,
de modo a prestar a devida colaboração, os seguintes ocupantes de cargos de direção do
clube: Secretário, Tesoureiro e Diretor do Protocolo. O presidente do clube nomeará sujeito
à aprovação do Conselho Diretor, as seguintes subcomissões:

I. Subcomissão de Serviços Internos: coordenará o trabalho de subcomissões que a


ela se subordinam, orientando os seus integrantes a desempenhar suas atribuições
correspondentes. As subcomissões que a integram têm o seguinte escopo:

a. Subcomissão de Companheirismo: promoverá o conhecimento mútuo e


amizade entre os associados, fomentará a participação dos associados em
atividades recreativas e sociais do Rotary e executará trabalhos em prol do
objetivo geral do clube, que lhe possam ser atribuídos pelo presidente do Clube
ou pelo Conselho Diretor;
b. Subcomissão de Frequência: procurará meios de estimular o comparecimento
de todos os associados às reuniões, inclusive às conferências distritais, reuniões
interclubes, seminários, conferências regionais e às convenções internacionais.
Estimulará, em especial, o comparecimento às reuniões ordinárias do clube e de
outros clubes quando os associados não puderem comparecer às reuniões.
Manterá todos os associados informados a respeito dos requisitos de frequência,
promoverá incentivos para obter uma boa frequência e procurará eliminar as
causas que possam contribuir para uma frequência não satisfatória;
c. Subcomissão da Família Rotária: procurará meios de preservar o
relacionamento de amizade entre os associados, ex-associados e seus
familiares, promovendo ações de solidariedade em casos de necessidade.
Trabalhará em conjunto com a subcomissão de companheirismo e emitirá
mensagens de cumprimento sobre datas importantes, como as de aniversários;
d. Subcomissão de Programa de Reuniões: organizará e providenciará
programas para reuniões ordinárias e extraordinárias do clube, considerando a
agenda recomendada pelo Rotary International para o calendário das gestões
rotárias. Elaborará a programação motivadora que inclua tópicos relevantes e
significativos aos associados e seus cônjuges, contemplando de forma
equânime todas as Avenidas de Serviços. Adicionalmente, programará eventos
de companheirismo e de relacionamento com a comunidade com a participação
efetiva dos associados e seus familiares;

Atualizado em janeiro de 2015


Anexo II – Modelo de Regimento Interno

e. Subcomissão de Boletim, Revista, “Website” e mídia social: procurará,


através de uma publicação periódica do clube estimular o interesse e melhorar a
frequência; informar o conteúdo de reuniões anteriores e anunciar a
programação de reuniões futuras; promover o companheirismo; colaborar na
instrução rotária e dar notícias sobre o clube, seus associados e o programa do
Rotary no âmbito mundial; promover o Mês da Revista, incentivando a sua
leitura pelos associados; disseminar informações das atividades rotárias a
bibliotecas públicas, escolas, hospitais e outras entidades da comunidade;
providenciar a remessa de notícias e fotografias devidamente identificadas para
promover a divulgação das atividades rotárias do Clube, inclusive por meio do
“Website”.
f. Subcomissão de Acervo do Clube: zelará para que todo o acervo associado à
vida do clube seja conservado para efeito histórico, incluindo peças tais como
títulos outorgados, troféus, bandeiras, flâmulas, fotografias, galeria de dirigentes.

II. Subcomissão de Planejamento Estratégico: cuidará de estruturar, editar e atualizar


o planejamento das atividades do clube visando a continuidade dos trabalhos no
âmbito de 3 (três) gestões sucessivas, mediante definição de objetivos, metas e
planos de ação, utilizando indicadores que quantifiquem os resultados previstos. Terá
por base a orientação distrital sobre o desenvolvimento do planejamento estratégico
em clubes de Rotary, que deverá ser feito com total envolvimento dos associados para
aceitação do mesmo e o devido comprometimento com os resultados esperados.
Acompanhará regularmente a realização das atividades planejadas, sugerindo
eventuais mudanças e emitindo edições atualizadas a cada 6 (seis) meses, no
mínimo.

III. Subcomissão de Assuntos Legais/Fiscais: assegurará o cumprimento das


exigências legais e fiscais para o funcionamento do clube como pessoa jurídica, em
especial por meio do registro do Estatuto Associativo e Regimento Interno atualizados,
atas de Assembleias Gerais, inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica
(CNPJ) e outras obrigações legais4. Esta subcomissão providenciará o envio de cópias
do Estatuto Associativo e do Regimento Interno vigente a todos os associados.

IV. Subcomissão de Ética em Rotary: fomentará o desenvolvimento e a manutenção


dos altos padrões éticos nas relações humanas, norteados pelos princípios da Prova
Quádrupla.

Artigo 56º. A Comissão Permanente de Projetos Humanitários: organizará e levará a


efeito os planos que orientarão e auxiliarão os associados do clube a desempenhar suas
atribuições na realização de atividades educacionais, humanitárias e relacionadas ao setor
profissionais que atendam a necessidades de comunidades locais e internacionais.

§ Único – O presidente desta comissão será responsável pela realização de reuniões


periódicas de trabalho, mantendo o Conselho Diretor informado a respeito de
atividades relacionadas com os serviços prestados. O presidente do clube nomeará,
sujeito à aprovação do Conselho Diretor, as seguintes subcomissões:

I. Subcomissão de Serviços à Comunidade: coordenará o trabalho de subcomissões


que a ela se subordinam, orientando os seus integrantes a desempenharem suas
atribuições correspondentes.

4
Consulte o Manual de Orientação e Regularização Institucional dos Rotary Clubs e
Entidades Civis.
Atualizado em janeiro de 2015
Anexo II – Modelo de Regimento Interno

II. Subcomissão de Mobilização e Destinação de Recursos: dedicar-se-á a definir


programas e projetos visando a sustentabilidade dos projetos humanitários procurando
o envolvimento dos associados.
III. Subcomissão de Serviços Profissionais: dedicar-se-á à a) promoção e adesão aos
mais altos padrões de ética em todas as ocupações, inclusive lealdade aos
empregadores, empregados e associados, bem como tratamento justo tanto para eles
quanto para os concorrentes, o público e todos aqueles com os quais se têm relações
profissionais ou de negócios; b) reconhecimento do valor de todas as ocupações úteis
para a sociedade e não apenas da própria ocupação pessoal ou das profissões dos
rotarianos; c) utilização dos conhecimentos profissionais próprios para solucionar
problemas e carências e vulnerabilidades da sociedade.
IV. Subcomissão de Serviços Internacionais: orientara os seus integrantes a encorajar
a aproximação dos profissionais de todo o mundo visando a consolidação das boas
relações na cooperação e da paz entre as nações.
V. Subcomissão de Programas do RI: informará os rotarianos sobre projetos de
Serviços à Comunidade Mundial (SCM), RYLA e Rotaract, dentre outros.
VI. Subcomissão de Projetos Educacionais: desenvolve e implementa projetos,
programas e serviços educacionais.
VII. Subcomissão Núcleos Rotary de Desenvolvimento Comunitário (NRDC):
desenvolve e implementa os NRDC sob a direção do clube patrocinador. Os núcleos
são compostos por grupos de não rotarianos que compartilham o compromisso de
prestação de serviço do Rotary. Os membros do NRDC aplicam seus conhecimento e
aptidões para melhorar a qualidade de vida das comunidades, sendo estabelecidos
com endosso do Governador do Distrito e autorização e reconhecimento do Rotary
International.

Artigo 57º. A Comissão Permanente da Fundação Rotária desenvolverá e


implementará planos para apoiar a Fundação Rotária por meio de contribuições financeiras
e participação em seus programas. O presidente desta comissão será responsável pela
realização de reuniões periódicas de trabalho e deverá manter o Conselho Diretor informado
a respeito das atividades desenvolvidas. O presidente do clube nomeará, sujeito à
aprovação do Conselho Diretor, as seguintes subcomissões para tratar de aspectos
específicos das atividades relacionadas com a Fundação Rotária:

I. Subcomissão de Gestão Responsável: promoverá e garantirá o gerenciamento


adequado dos recursos advindos das verbas recebidas da Fundação Rotária.
II. Subcomissão de Bolsas Educacionais: identificará procedimentos para solicitação
de Bolsas Educacionais, Bolsas Rotary pela Paz Mundial e Subsídios Rotary para
professores universitários, confirmando as que estão disponíveis no distrito rotário do
clube. Fará a divulgação desses programas para identificação e apresentação de
candidatos a serem selecionados pela Comissão Distrital. Prestará orientação aos
candidatos selecionados que forem patrocinados pelo clube para que cumpram os
programas a contento;
III. Subcomissão de Doações Anuais: dará conhecimento aos associados sobre a
importância das doações ao Fundo Anual de Programas e a realização deles
incentivando os rotarianos a obterem pelo menos a contribuição anual mínima, de
valor indicado pelo Rotary International. Elaborará e executará plano para alcançar a
meta de contribuição anual do clube;

Atualizado em janeiro de 2015


Anexo II – Modelo de Regimento Interno

IV. Subcomissão de Ex-participantes de Programas da Fundação Rotária:


identificará a lista de ex-participantes de programas da Fundação Rotária que
residam na comunidade e que sejam rotarianos potenciais, envolvendo-os através de
aproximação com o clube, seja pela exposição das experiências por eles vividas,
seja pela colaboração em atividades rotárias;
V. Subcomissão do Fundo Permanente: estimulará a doação de Benfeitores para o
Fundo Permanente da Fundação Rotária;
VI. Subcomissão do IGE - Intercâmbio de Grupos de Estudo: divulgará esse
programa para identificar e apresentar candidatos a serem selecionados pela
Comissão Distrital, seja para o líder rotariano do grupo, seja para os demais
membros não rotarianos. Incentivará e organizará a participação de associados do
clube na hospedagem domiciliar a ser dada aos integrantes do programa de IGE de
outros distritos. Convidará ex-membros de IGE a relatar no clube suas experiências e
os resultados do programa de que participaram;
VII. Subcomissão do Programa Pólio Plus: apoiara a campanha local de imunização
contra a poliomielite na comunidade e promoverá arrecadação de fundos para esse
programa. Divulgará o progresso global alcançado confrontado com esforços e
recursos despendidos;
VIII. Subcomissão de Subsídios: preparará e submeterá à Fundação Rotária projetos
humanitários destinados a suprir recursos a entidades que beneficiam a comunidade,
identificados pela Comissão Permanente de Projetos de Prestação de Serviço.
Reunirá todas as informações relativas ao projeto de subsídios globais e distritais,
incluindo a busca de clube parceiro internacional e a composição das verbas do
Fundo Distrital de Utilização Controlada (FDUC) com eventuais verbas adicionais a
serem completadas pela Fundação Rotária mediante subsídio. Assegurará que os
projetos executados tenham os relatórios devidos à Fundação Rotária, emitidos de
acordo com as regras vigentes, e que os parceiros internacionais sejam informados
dos progressos alcançados, cumprindo o objetivo rotário de aproximação dos povos
e alcance da paz mundial. Também preparará e submeterá ao Governador do
Distrito projeto de subsídio distrital simplificado que o clube pretenda realizar para
atender a entidade situada em sua área de atuação.
SEÇÃO XI - Da dispensa de frequência

Artigo 58º. Mediante solicitação por escrito ao Conselho Diretor, alegando motivos
suficientes e justificados, os associados poderão ser dispensados de comparecer às
reuniões do clube por no máximo 12 (doze) meses.

§ 1º- A concessão da licença não deverá exceder o período do mandato do Conselho


Diretor concedente.

§ 2º- Se a licença foi requerida por membro do Conselho Diretor do clube deverá ser
observado o disposto na Seção ”I” deste Regimento.

§ 3º- Se a idade do associado for igual a 65 (sessenta e cinco) anos ou maior e a


soma da idade e do número de anos em que foi associado de um ou mais clubes
totalize pelo menos de 85 (oitenta e cinco) anos e, além disso, houver notificado o
secretário do clube por escrito de que deseja tal dispensa e o Conselho Diretor
houver concordado.

Artigo 59º. A dispensa não será creditada para fins de frequência do clube, a menos que
a ausência do associado seja recuperada nos termos do Estatuto Associativo.

Atualizado em janeiro de 2015


Anexo II – Modelo de Regimento Interno

Artigo 60º. Qualquer dispensa não eximirá o associado do pagamento das contribuições
devidas.

SEÇÃO XII - Das finanças

Artigo 61º. O exercício financeiro do clube será de 12 (doze) meses, abrangendo o


período compreendido entre os dias primeiro de julho e trinta de junho do ano seguinte.

Artigo 62º. No início de cada ano fiscal a Assembleia Geral Extraordinária, convocada
pelo Presidente do clube na forma do Estatuto Associativo e deste Regimento Interno,
apreciará proposta de orçamento elaborada pelo Tesoureiro e aprovada pelo Conselho
Diretor que definirá o limite das despesas correspondentes aos fins especificados.

Parágrafo Único – O Conselho Diretor, durante a execução do orçamento notando


insuficiência de recursos, poderá elaborar proposta complementar fundamentada e
convocar Assembleia Geral Extraordinária para apreciá-la e votá-la.

Artigo 63º. A movimentação dos fundos do clube será efetuada pelo Tesoureiro em
conjunto com o Diretor Presidente ou seu substituto legal. As contas deverão ser pagas
contra a apresentação de documentação idônea.

Parágrafo Único - É admitida a existência de um Fundo Fixo de Caixa para pequenas


despesas.

Artigo 64º. O recolhimento das cotas “per capita” devidas ao Rotary International e das
assinaturas das revistas far-se-á no início de cada semestre, com base no número de
associados existentes em 01 de julho e 01 de janeiro, respectivamente.

Artigo 65º. A cobrança das contribuições dos associados far-se-á da forma indicada
neste Regimento Interno.

Artigo 66º. Os saldos de cada exercício serão transferidos para o exercício seguinte.

SEÇÃO XIII - Método para proposição de associado

Artigo 67º. O nome do associado em perspectiva, proposto por associado representativo


do clube, deverá ser encaminhado por escrito ao Conselho Diretor, por intermédio do
Secretário do clube. O nome de associado que esteja se transferindo ou de ex-associado de
outro clube pode ser proposto pelo ex-clube. A proposta terá caráter confidencial, exceto
quando de outra forma indicado nesta norma.

Parágrafo Único:- A admissão como associado representativo de ex-rotariano ou


rotariano transferido de outro clube, a critério do clube, estará condicionada ao
recebimento de documento do Conselho Diretor do último clube do rotariano,
comprovando que ele não está inadimplente.

Artigo 68º. O Conselho Diretor deverá assegurar-se de que a proposta está de acordo
com os requisitos relativos às classificações e elegibilidade ao quadro associativo
constantes do Estatuto do clube.

Artigo 69º. O Conselho Diretor considerará as recomendações das Comissões de


Classificação e de Admissão, aprovando ou rejeitando a proposta no prazo de 30 (trinta)
dias, comunicando o proponente sobre a sua decisão por intermédio do Secretário do clube.

Atualizado em janeiro de 2015


Anexo II – Modelo de Regimento Interno

Artigo 70º. Se a decisão do Conselho Diretor for favorável, o candidato em perspectiva


será informado a subcomissão competente sobre os propósitos do Rotary e os privilégios e
responsabilidades dos associados, após o que deverá assinar o formulário de pedido de
admissão ao quadro associativo e autorizar a divulgação ao clube, de seu nome e de sua
classificação.

Parágrafo Único:- Se, dentro de 07 (sete) dias, depois da divulgação de informações


sobre o associado em perspectiva, nenhum associado apresentar ao Conselho Diretor
objeção por escrito expondo suas razões, o candidato, após o pagamento da joia de
admissão, se assim determinada pelo clube, será considerado associado do clube.

Artigo 71º. Se for apresentada alguma objeção ao Conselho Diretor, este deverá votá-la
em sua reunião subsequente. Se apesar da objeção o candidato proposto for aprovado, este
será admitido como associado.

Artigo 72º. Após a eleição, na forma descrita nos parágrafos acima, o presidente deverá
providenciar a apresentação oficial do novo associado, a entrega do cartão de associado e
material rotário apropriado. O Secretário do clube deverá encaminhar ao Rotary International
os dados do mesmo, sendo que o Presidente selecionará um rotariano para ajudá-lo a se
entrosar e indicará um projeto ou evento do qual ele irá participar.

SEÇÃO XIV - Dos deveres e direitos do associado

Artigo 73º. São deveres dos associados:

I- acatar e cumprir todos os preceitos do Rotary;


II - prestar ao Rotary cooperação moral, material e intelectual, esforçando-se pelo
seu engrandecimento;
III - respeitar e observar o Estatuto, as disposições regimentais e as deliberações do
Conselho Diretor e da Assembleia Geral;
IV - comparecer às reuniões semanais do clube e às das comissões e
subcomissões para as quais for nomeado;
V- frequentar as reuniões dos clubes localizados nas cidades onde se encontrar em
trânsito, a fim de obter recuperação de frequência
VI - pagar pontualmente as contribuições previstas no orçamento e aprovadas pela
Assembleia Geral
VII - comunicar as alterações cadastrais, ao Conselho Diretor;
VIII - integrar as comissões para as quais for designado, cumprir os mandatos
recebidos e os encargos a si atribuídos;
IX - portar o distintivo e a identidade rotaria;
X - votar e ser votado.

Parágrafo Único – Os associados honorários não estão obrigados à frequência nem


ao pagamento de contribuições, na forma do Estatuto Associativo.

Artigo 74º. São direitos dos associados:

I. Assistir a quaisquer reuniões do clube, inclusive às Assembleias, reuniões do


Conselho Diretor, das comissões e subcomissões e às reuniões do Rotary;

Atualizado em janeiro de 2015


Anexo II – Modelo de Regimento Interno

II. Ter computada sua frequência, quando em viagem a serviço do Rotary, ou


recuperada de acordo com as disposições estatutárias;
III. Votar e ser votado, exceto associados honorários;
IV. Propor associados dentro das normas regulamentares;
V. Usar da palavra em plenário, com prévia autorização do Presidente;
VI. Renunciar a qualidade de associado, mediante simples comunicação formal ao
Presidente ou ao Secretário, desde que se ache em dia com suas contribuições;
VII. Obter justificação de ausência, mediante pedido formal ao Conselho Diretor; e
VIII. Ser dispensado de frequência, nos casos previstos no Estatuto Associativo e
neste Regimento.

SEÇÃO XV - Das resoluções

Artigo 75º. Nenhuma resolução ou moção que comprometa este clube em qualquer
assunto será considerada antes que o Conselho Diretor se manifeste. Tais resoluções ou
moções, se submetidas na reunião do clube, serão encaminhadas, sem discussão ao
Conselho Diretor.

SEÇÃO XVI - Das emendas

Artigo 76º. Este Regimento Interno só poderá ser alterado por deliberação de uma
Assembleia Geral Extraordinária, mediante convocação regular, com pelo menos 10 (dez)
dias de antecedência, acompanhada da minuta contendo as propostas das alterações.

Paragrafo único - Constatada a existência do “quórum”, as resoluções serão


tomadas pelo voto de, pelo menos, 2/3 (dois terços) dos associados presentes.

Artigo 77º. Nenhuma alteração ou aditamento a este Regimento Interno poderá ser
efetuado se não estiver em consonância com o Estatuto Associativo do Clube e com o
Estatuto e no Regimento Interno do Rotary International, sempre respeitando as
adequações ao Código Civil e demais normas legais.

SEÇÃO XVII - Da dissolução do clube

Artigo 78º. Embora o prazo de duração deste Rotary Club seja indeterminado, poderá ele
ser dissolvido por perda da sua condição de associado ao Rotary International ou por
deliberação da Assembleia Geral Extraordinária do Clube, em reunião especialmente
convocada para este fim e instalada com a presença mínima de 2/3 (dois terços) de seus
membros e mediante votação, também mínima, de dois terços do “quórum” aqui
estabelecido.

§ 1º - Na hipótese da dissolução do clube, o representante eleito nesta Assembleia


Geral, será o responsável pelo cumprimento das disposições do artigo 80.

§ 2º - Em qualquer uma das hipóteses de dissolução do Clube deverá ser eleito, em


Assembleia Geral Extraordinária, o liquidante e fixados os seus poderes.

§ 3º - Em caso de dissolução, os associados, independentemente da categoria,


renunciam ao disposto no § 1º do artigo 61 do Código Civil, em vigência.

Artigo 79º. Dissolvido o clube, liquidado seu passivo, o remanescente será destinado
conforme previsto no Estatuto Associativo.

Atualizado em janeiro de 2015


Anexo II – Modelo de Regimento Interno

SEÇÃO XVIII - Das disposições gerais

Artigo 80º. Os associados deste clube não respondem, nem mesmo subsidiariamente,
pelas dividas e obrigações contraídas pelo clube.

Artigo 81º. Todos os diretores são solidários pelos atos aprovados pelo Conselho Diretor,
com exceção daqueles que, vencidos na votação, fizerem constar sua declaração de voto
na ata da reunião.

Artigo 82º. Os membros do Conselho Diretor não respondem pessoalmente pelas


obrigações contraídas em nome do clube, na prática de ato regular de sua gestão, mas
respondem pelos prejuízos que causarem por infração da lei e do Estatuto Associativo.

Artigo 83º. Nenhuma função ou cargo ocupado por um associado do clube, por eleição
ou nomeação, será remunerado, em quaisquer circunstâncias.

Artigo 84º. A representação do clube em juízo ou fora dele é de estrita competência do


seu Presidente, eleito e empossado na forma do Estatuto Associativo.

Artigo 85º. O clube não deve se afiliar a outra organização nem assumir obrigações de
membro com nenhuma outra organização. Tampouco tem autoridade para vincular seus
associados a qualquer outra organização ou estabelecer uma associação formal de clubes
fora da estrutura do Rotary International.

SEÇÃO XIX - Das disposições transitórias

Artigo 86º. O Conselho Diretor deverá administrar o clube à luz do presente Regimento
Interno, após a sua aprovação.

Artigo 87º. A partir da primeira eleição que se seguir à entrada em vigor do presente
Regimento Interno, o Conselho Diretor deverá ser constituído e regido conforme o disposto
neste Regimento.

Artigo 88º. O presente Regimento Interno entrará em vigor, depois de aprovado em


Assembleia Geral Extraordinária, regimentalmente convocada.

[Incluir Município], _____ de _____________ de ________.

_________________________________
PRESIDENTE

_________________________________
SECRETÁRIO

________________________________
VISTO DO ADVOGADO
OAB/SP

Atualizado em janeiro de 2015