Você está na página 1de 16

ESTADO DO MARANHÃO

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO


UNIDADE REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE ZÉ DOCA
CENTRO DE ENSINO CLEOBETO DE OLIVEIRA MESQUITA / INEP 21083835
PLANO ANUAL DE CURSO DE DISCIPLINA - 1º ANO ENSINO MÉDIO - ANO LETIVO 2018
DISCIPLINA QUÍMICA
CURSO ENSINO MÉDIO
ANO / TURMAS 1º ANO A/B
NOME: WHÉLYNTON FRANCISCO ROCHA DE ARAÚJO
PROF.
RESPONSÁVEL TELEFONE: CELULAR: 98-98739-7815
E-MAIL: rocha.tonn@gmail.com / rocha.tonn@hotmail.com

CARGA HORÁRIA 4 HORAS AULAS


SEMANAL

SEGUNDA-FEIRA TERÇA-FEIRA QUARTA-FEIRA QUINTA-FEIRA


1ºH 1ºH 1ºH 1ºH
HORÁRIO DE 2ºH 2ºH 2ºH 2ºH
AULAS
3ºH 3ºH 3ºH 3ºH
4ºH 4ºH 4ºH 4ºH
5ºH 5ºH 5ºH 5ºH
SALAS 2º ANO A/B

COORDENAÇÃO
VISTO:_______________________DATA________/_________/2017
DESEJA-SE QUE O ALUNO SEJA CAPAZ DE: APRENDER UTILIZAR A LINGUAGEM CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA, FAZENDO USO DOS SEUS SÍMBOLOS E CÓDIGOS NO CONTEXT
O QUE DEVERÁ MANEIRA CORRETA USANDO A LINGUAGEM QUÍMICA PARA APRESENTAR , DE FORMA OBJETIVA E CLARA, OS CONHECIMEINTOS ADQUIRIDOS; APRENDER A DESENVOLV
SER APRENDIDO QUÍMICA E DESENVOLVER A CAPACIDADE DE EXPERIMENTAR E MEDIR EM QUÍMICA.

COMO DEVERÁ AULAS EXPOSITIVA DIALOGADAS; AULAS EXPOSITIVAS COM UTILIZAÇÃO DE MÍDIAS TECNOLÓGICAS E INTERNET(COMPUTADOR, DATASHOW); AULAS PRÁTICAS EXPERIM
SER ENSINADO AO COTIDIANO DO ALUNO.
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA. CAPÍTULO I - UMA PRIMEIRA VISÃO DA QUÍMICA: 1. Observando a natureza; 2. As transformações da matéria; 3. A energia que
Veja o que a falta de energia pode provocar; 4. Conceito de Química; 5. A Química em nosso cotidiano. CAPÍTULO II - CONHECENDO A MATÉRIA E SUAS TRA
apresenta: Homogênea? Heterogênea?; 2. Fases de um sistema; 3. Como a matéria se apresenta: Pura? Misturada?; 4. Transformações da água; 5. As obser
Medições: o cotidiano e o científico, 5.2. Uma medição importante: a densidade, 5.3. A importância dos gráficos no dia-a-dia; 6. Substância pura (ou espéci
misturas, 7.1. Filtração, 7.2. Decantação, 7.3. Destilação, 7.4. Cristalização, 7.5. Outros processos de desdobramento de misturas; 8. Aprendendo mais sobr
laboratórios de Química, Atividades práticas. CAPÍTULO III - EXPLICANDO A MATÉRIA E SUAS TRANSFORMAÇÕES: 1. Vale a pena explicar (entender) os fatos
de explicar a matéria e suas transformações; 3. O nascimento da Química, 3.1. A lei de Lavoisier, 3.2. A lei de Proust; 4. A hipótese de Dalton; 5. Os element
misturas, 7.1. Filtração, 7.2. Decantação, 7.3. Destilação, 7.4. Cristalização, 7.5. Outros processos de desdobramento de misturas; 8. Aprendendo mais sobr
laboratórios de Química, Atividades práticas. CAPÍTULO III - EXPLICANDO A MATÉRIA E SUAS TRANSFORMAÇÕES: 1. Vale a pena explicar (entender) os fatos
de explicar a matéria e suas transformações; 3. O nascimento da Química, 3.1. A lei de Lavoisier, 3.2. A lei de Proust; 4. A hipótese de Dalton; 5. Os element
matéria — As substâncias químicas, 6.1. Substâncias simples, 6.2. Substâncias compostas ou compostos químicos; 7. Explicando a matéria — As misturas; 8
8.1 As transformações físicas, 8.2 As transformações químicas, • É fácil reconhecer uma transformação química?, • Misturar ou reagir?; 9. As propriedades
de energia que acompanham as transformações materiais; 11. Segunda visão da Química; 12. Como a ciência progride. CAPÍTULO IV - A EVOLUÇÃO DOS M
1º BIM Thomson; 2. A descoberta da radioatividade; 3. O modelo atômico de Rutherford; 4. A identificação dos átomos, 4.1. Número atômico, 4.2. Número de ma
Isótopos, isóbaros e isótonos; 5. O modelo atômico de Rutherford-Bohr, 5.1 Introdução, 5.2 Um breve estudo das ondas, 5.3 As ondas eletromagnéticas, 5.
dos orbitais atômicos; 7. Os estados energéticos dos elétrons, 7.1 Níveis energéticos, 7.2 Subníveis energéticos, 7.3 Orbitais, 7.4 Spin, 7.5 A identificação do
Distribuição eletrônica em átomos neutros, 8.2 Distribuição eletrônica nos íons. 9. História da química, evidenciando seus protagonistas, suas descoberta e
química da matéria.

CAPÍTULO V - A CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS QUÍMICOS: 1. Histórico; 2. A classificação periódica moderna, Classificação periódica dos elem
famílias, 2.3. Os nomes dos elementos químicos; 3. Configurações eletrônicas dos elementos ao longo da classificação periódica; 4. Propriedades periódica
Introdução, 4.2 Raio atômico, 4.3 Volume atômico, 4.4 Densidade absoluta, 4.5 Ponto de fusão e de ebulição, 4.6 Potencial de ionização, 4.7 Eletroafinidade
LIGAÇÕES QUÍMICAS: 1. Introdução; 2. Ligação iônica, eletrovalente ou heteropolar, 2.1. Conceitos gerais, 2.2. A ligação iônica e a Tabela Periódica, 2.3. O t
molecular ou homopolar, 3.1. Ligação covalente, 3.2. Caso particular da ligação covalente, 3.3. Fórmulas de compostos covalentes, 3.4. Compostos molecul
regra do octeto; 4. Ligação metálica, 4.1. Estrutura dos metais, 4.2. A ligação metálica, 4.3. Propriedades dos metais. CAPÍTULO VII - GEOMETRIA MOLECUL
Conceitos gerais, 1.2. Moléculas com pares eletrônicos ligantes e não-ligantes, 1.3. Teoria da repulsão dos pares eletrônicos da camada de valência, 1.4. Ma
alotropia do carbono, • A alotropia do fósforo, • A alotropia do enxofre; 2. Eletronegatividade/polaridade das ligações e das moléculas, 2.1. Conceitos gera
2.3. Momento dipolar, 2.4. Moléculas polares e moléculas apolares; 3. Oxidação e redução, 3.1. Conceitos de oxidação e redução, 3.2. Conceito de número
2º BIM

usuais, 3.4. Cálculo dos números de oxidação; 4. Forças (ou ligações) intermoleculares, 4.1. Forças (ou ligações) dipolo-dipolo, 4.2. Ligações por pontes de h
Waals (ou de London), 4.4. Relação entre as ligações e as propriedades das substâncias. CAPÍTULO VIII - FUNÇÕES QUÍMICAS INORGÂNICAS: 1. Introdução,
ionização; 2. Ácidos, 2.1. A definição de ácido de Arrhenius, 2.2. Classificação dos ácidos, a) De acordo com o número de hidrogênios ionizáveis, b) De acor
O QUE DEVERÁ SER ENSINADO

molécula, c) De acordo com o grau de ionização, 2.3. Fórmulas dos ácidos, 2.4. Nomenclatura dos ácidos, a) Hidrácidos, b) Oxiácidos, 2.5. Ácidos important
clorídrico — HCl, 195 c) Ácido nítrico — HNO3, d) Ácido fluorídrico — HF;
famílias, 2.3. Os nomes dos elementos químicos; 3. Configurações eletrônicas dos elementos ao longo da classificação periódica; 4. Propriedades periódica
Introdução, 4.2 Raio atômico, 4.3 Volume atômico, 4.4 Densidade absoluta, 4.5 Ponto de fusão e de ebulição, 4.6 Potencial de ionização, 4.7 Eletroafinidade
LIGAÇÕES QUÍMICAS: 1. Introdução; 2. Ligação iônica, eletrovalente ou heteropolar, 2.1. Conceitos gerais, 2.2. A ligação iônica e a Tabela Periódica, 2.3. O t
molecular ou homopolar, 3.1. Ligação covalente, 3.2. Caso particular da ligação covalente, 3.3. Fórmulas de compostos covalentes, 3.4. Compostos molecul
regra do octeto; 4. Ligação metálica, 4.1. Estrutura dos metais, 4.2. A ligação metálica, 4.3. Propriedades dos metais. CAPÍTULO VII - GEOMETRIA MOLECUL
Conceitos gerais, 1.2. Moléculas com pares eletrônicos ligantes e não-ligantes, 1.3. Teoria da repulsão dos pares eletrônicos da camada de valência, 1.4. Ma
alotropia do carbono, • A alotropia do fósforo, • A alotropia do enxofre; 2. Eletronegatividade/polaridade das ligações e das moléculas, 2.1. Conceitos gera
2.3. Momento dipolar, 2.4. Moléculas polares e moléculas apolares; 3. Oxidação e redução, 3.1. Conceitos de oxidação e redução, 3.2. Conceito de número
2º BIM

usuais, 3.4. Cálculo dos números de oxidação; 4. Forças (ou ligações) intermoleculares, 4.1. Forças (ou ligações) dipolo-dipolo, 4.2. Ligações por pontes de h
Waals (ou de London), 4.4. Relação entre as ligações e as propriedades das substâncias. CAPÍTULO VIII - FUNÇÕES QUÍMICAS INORGÂNICAS: 1. Introdução,
ionização; 2. Ácidos, 2.1. A definição de ácido de Arrhenius, 2.2. Classificação dos ácidos, a) De acordo com o número de hidrogênios ionizáveis, b) De acor
O QUE DEVERÁ SER ENSINADO

molécula, c) De acordo com o grau de ionização, 2.3. Fórmulas dos ácidos, 2.4. Nomenclatura dos ácidos, a) Hidrácidos, b) Oxiácidos, 2.5. Ácidos important
clorídrico — HCl, 195 c) Ácido nítrico — HNO3, d) Ácido fluorídrico — HF;

3. Bases ou hidróxidos, 3.1. Definição de base de Arrhenius, 3.2. Classificações das bases, a) De acordo com o número de hidroxilas (OH-), b) De acordo co
solubilidade em água, 3.3. Fórmulas das bases, 3.4. Nomenclatura das bases, a) Quando o elemento forma apenas uma base, b)Quando o elemento forma
Hidróxido de sódio — NaOH, b) Hidróxido de cálcio — Ca(OH)2, c) Hidróxido de amônio — NH4OH; 4. Comparação entre ácidos e bases, 4.1. Propriedades
do básico; 5. Sais, 5.1. Conceituação dos sais, 5.2. Reação de neutralização total/Sais normais ou neutros, a) Fórmula geral dos sais normais, b) Nomenclatu
normais, 5.3. Outros tipos de sais, a) Sais ácidos ou hidrogeno-sais, b) Sais básicos ou hidroxi-sais, c) Sais duplos ou mistos, d) Sais hidratados ou hidratos, e
Sais importantes, a) Cloreto de sódio — NaCl, b) Carbonato de sódio — Na2CO3, c) Hipoclorito de sódio — NaOCl, d) Carbonato de cálcio — CaCO3. CAPÍTU
de óxido, 2. Fórmula geral dos óxidos; 3. Óxidos básicos, 3.1. Nomenclatura dos óxidos básicos; 4. Óxidos ácidos ou anidridos, 4.1. Nomenclatura dos óxido
indiferentes ou neutros; 7. Óxidos duplos, mistos ou salinos; 8. Peróxidos; Água oxigenada; 9. Óxidos importantes, 9.1. Óxido de cálcio — CaO, 9.2. Dióxido
inorgânicas e a classificação periódica. CAPÍTULO X - REAÇÕES QUÍMICAS: 1. Introdução, 1.1. Equações iônicas; 2. Balanceamento das equações químicas; 3
3º BIM

Reações de síntese ou de adição, 3.2. Reações de análise ou de decomposição, 3.3. Reações de deslocamento ou de substituição ou de simples troca, 3.4. R
substituição; 4. Quando ocorre uma reação química?, 4.1. Reações de oxirredução, a) Comportamento dos metais, b) Comportamento dos não-metais, 4.2
Quando um dos produtos for menos solúvel que os reagentes, b) Quando um dos produtos for mais volátil que os reagentes, c) Quando um dos produtos fo
Resumo das principais reações envolvendo as funções inorgânicas, 5.1. Reações entre os opostos, 5.2. Outros tipos de reação, a) Reações com o oxigênio, b
água, d) Comportamento diante do calor.

CAPÍTULO XI - MASSA ATÔMICA E MASSA MOLECULAR: 1. Unidade de massa atômica (u); 2. Massa atômica, 2.1. Massa atômica dos elementos químicos, 2
atômicas, 2.3. Regra de Dulong-Petit; 3. Massa molecular; 4. Conceito de mol; 5. Massa molar (M ). CAPÍTULO XII - ESTUDO DOS GASES: 1. Introdução; 2. O
pressão dos gases; 5. A temperatura dos gases; 6. As leis físicas dos gases, 6.1. Lei de Boyle-Mariotte, 6.2. Lei de Gay-Lussac, 6.3. Lei de Charles; 7. Equação
pressão e temperatura (CNPT); 9. Teoria cinética dos gases; 10. Gás perfeito e gás real; 11. Leis volumétricas das reações químicas (leis químicas dos gases),
Hipótese ou lei de Avogadro; 12.Volume molar; 13. Equação de Clapeyron; 14. Misturas gasosas, 14.1. Conceitos gerais, a) Relação entre os gases iniciais e
final, As pressões parciais em nosso organismo, c) Relacionando valores parciais com o valor total, Medidas da poluição, 14.2. Massa molar aparente de um
15.1. Densidade absoluta, 15.2. Densidade relativa, 16. Difusão e efusão dos gases. CAPÍTULO XIII - ESTUDO DAS FÓRMULAS QUÍMICAS: 1. As fórmulas na
Cálculo da fórmula mínima; 4. Cálculo da fórmula molecular, 4.1. Cálculo da fórmula molecular a partir da fórmula mínima, 4.2. Cálculo direto da fórmula m
ESTEQUIOMÉTRICO 1: 1. Introdução; 2. Casos gerais de cálculo estequiométrico, 2.1. Quando o dado e a pergunta são expressos em massa, 2.2. Quando o
4º BIM

volume (ou vice-versa), 2.3. Quando o dado e a pergunta são expressos em volume, 2.4. Quando o dado é expresso em massa e a pergunta em mols (ou vic
massa e a pergunta em números de partículas (ou vice-versa); 3. Casos particulares de cálculo estequiométrico, 3.1. Quando aparecem reações consecutiva
final, As pressões parciais em nosso organismo, c) Relacionando valores parciais com o valor total, Medidas da poluição, 14.2. Massa molar aparente de um
15.1. Densidade absoluta, 15.2. Densidade relativa, 16. Difusão e efusão dos gases. CAPÍTULO XIII - ESTUDO DAS FÓRMULAS QUÍMICAS: 1. As fórmulas na
Cálculo da fórmula mínima; 4. Cálculo da fórmula molecular, 4.1. Cálculo da fórmula molecular a partir da fórmula mínima, 4.2. Cálculo direto da fórmula m
ESTEQUIOMÉTRICO 1: 1. Introdução; 2. Casos gerais de cálculo estequiométrico, 2.1. Quando o dado e a pergunta são expressos em massa, 2.2. Quando o

4º BIM
volume (ou vice-versa), 2.3. Quando o dado e a pergunta são expressos em volume, 2.4. Quando o dado é expresso em massa e a pergunta em mols (ou vic
massa e a pergunta em números de partículas (ou vice-versa); 3. Casos particulares de cálculo estequiométrico, 3.1. Quando aparecem reações consecutiva
dois (ou mais) reagentes, 3.3. Quando os reagentes são substâncias impuras, 3.4. Quando o rendimento da reação não é total, 3.5. Quando há participação
volume do ar necessário à combustão, b) Cálculo do volume total dos gases no final da reação, 3.6. Quando os reagentes são misturas.

PARTICIPAÇÃO, CONDUTA e POSTURA DO ALUNO DIANTE DO CONHECIMENTO; SENSO CRÍTICO e RESP0NSABILIDADE; ORGANIZAÇÃO; AUTO AVALIAÇÃO e CAPACIDADE D
QUANT QUALI
SER AVALIADO
O QUE DEVRÁ

CAPACIDADE PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS INDIVIDUAIS E EM EQUIPES, SEMINÁRIOS, PROJETOS E AVALIAÇÃO ESCRITA BIMESTRAL.

CONSTRUIR MODELOS EXPLICATIVOS NA CIÊNCIA QUÍMICA PARA COMPREENDER DETERMINADOS FENÔMENOS QUIMICOS; PERCEBER QUE A QUÍMICA ESTÁ PRESENTE
É A CIÊNCIA QUE ESTUDA A MATÉRIA, SUAS PROPRIEDADES, SUAS TRANSFORMAÇÕES E A ENERGIA ENVOLVIDA NESSE PROCESSO; ENTENDER A RELAÇÃO ENTRE MATÉR
RUTERFORD-BOHR; IDENTIFICAR ÁTOMO/ELEMENTO QUÍMICO POR MEIO DE SEUS NÚMEROS ATÔMICO, DE MASSA/MASSA ATÔMICA E DE NEUTRONS; UTILIZAR TERMI
O QUE SE ESPERA SITUAÇÕES COTIDIANAS APRESENTADAS DE DIFERENTES FORMAS NO UNIVERSO DA QUÍMICA; DEFINIR, CLASSIFICAR E NOMEAR CIENTIFICAMENTE AS FUNÇÕES QUÍMIC
AO FINAL DE DO USO DA MATEMÁTICA COMO FERRAMENTA NOS DADOS QUANTITATIVOS QUÍMICOS, TANTO NA CONSTRUÇÃO QUANTO NA ANÁLISE E NA INTERPRETAÇÃO DE GRÁF
CADA ETAPA
SEXTA-FEIRA
1ºH
2ºH
3ºH
4ºH
5ºH

OS NO CONTEXTO DA QUÍMICA; APRENDER A EXPRESSAR-SE DE


ER A DESENVOLVER A CAPACIDADE DE INVESTIGAÇÃO EM

ÁTICAS EXPERIMENTAIS COM MATERIAIS CASEIROS PERTINENTES

. A energia que acompanha as transformações da matéria,


RIA E SUAS TRANSFORMAÇÕES: 1. Como a matéria se
gua; 5. As observações e as experiências na ciência, 5.1.
pura (ou espécie química); 7. Processos de separação de
endo mais sobre o laboratório de Química; 9. A segurança nos
ender) os fatos do cotidiano (e da ciência)? ; 2. As tentativas
; 5. Os elementos químicos e seus símbolos; 6. Explicando a
iódica dos elementos, 2.1. Períodos, 2.2. Colunas, grupos ou
ades periódicas e aperiódicas dos elementos químicos, 4.1
Eletroafinidade ou afinidade eletrônica. CAPÍTULO VI -
iódica, 2.3. O tamanho do íon; 3. Ligação covalente,
postos moleculares e compostos iônicos, 3.5. Exceções à
ETRIA MOLECULAR: 1. A estrutura espacial das moléculas, 1.1.
alência, 1.4. Macromoléculas covalentes, 1.5. Alotropia, • A
Conceitos gerais, 2.2. Ligações polares e ligações apolares,
eito de número de oxidação, 3.3. Números de oxidação
por pontes de hidrogênio, 4.3. Forças (ou ligações) de Van der
1. Introdução, 1.1. Dissociação e ionização, 1.2. Grau de
veis, b) De acordo com a presença ou não de oxigênio na
idos importantes, a) Ácido sulfúrico — H2SO4, b) Ácido
) De acordo com o grau de dissociação, c) De acordo com a
emento forma duas bases, 3.5. Bases importantes, a)
. Propriedades funcionais, 4.2. A medida do caráter ácido e
b) Nomenclatura dos sais normais, c) Solubilidade dos sais
s ou hidratos, e) Sais complexos, Box: O galo do tempo, 5.4.
CaCO3. CAPÍTULO IX - ÓXIDOS INORGÂNICOS: 1. Definição
atura dos óxidos ácidos; 5. Óxidos anfóteros; 6. Óxidos
aO, 9.2. Dióxido de carbono — CO2; 10. As funções
ões químicas; 3. Classificações das reações químicas, 3.1.
les troca, 3.4. Reações de dupla troca ou de dupla
ão-metais, 4.2. Reações que não são de oxirredução, a)
dos produtos for menos ionizado que os reagentes; 5.
m o oxigênio, b) Reações com o hidrogênio, c) Reações com a

tos químicos, 2.2. Determinação moderna das massas


ntrodução; 2. O estado gasoso; 3. O volume dos gases; 4. A
les; 7. Equação geral dos gases; 8. Condições normais de
icas dos gases), 11.1. Leis volumétricas de Gay-Lussac, 11.2.
gases iniciais e a mistura final, b) Situação dentro da mistura
aparente de uma mistura gasosa; 15. Densidade dos gases,
As fórmulas na Química; 2. Cálculo da fórmula centesimal; 3.
to da fórmula molecular. CAPÍTULO XIV - CÁLCULO
2.2. Quando o dado é expresso em massa e a pergunta em
em mols (ou vice-versa), 2.5. Quando o dado é expresso em
ões consecutivas, 3.2. Quando são dadas as quantidades de
e CAPACIDADE DE RESOLVER PROBLEMAS

ESTÁ PRESENTE EM SEU COTIDIANO; ENTENDER QUE A QUÍMICA


O ENTRE MATÉRIA E ENERGIA NO MODELO ATÔMICO DE
UTILIZAR TERMINOLOGIA CIENTÍFICA ADEQUADA PARA ESCREVER
UNÇÕES QUÍMICAS INORGÂNICAS; DESENVOLVER A CAPACIDADE
ETAÇÃO DE GRÁFICOS E TABELAS.
ESTADO DO MARANHÃO
SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
UNIDADE REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE ZÉ DOCA
CENTRO DE ENSINO CLEOBETO DE OLIVEIRA MESQUITA / INEP 21083835
PLANO ANUAL DE CURSO DE DISCIPLINA - 1º ANO ENSINO MÉDIO - ANO LETIVO 2018
DISCIPLINA QUÍMICA
CURSO ENSINO MÉDIO
ANO / TURMAS 1º ANO A/B
NOME: WHÉLYNTON FRANCISCO ROCHA DE ARAÚJO
PROF.
RESPONSÁVEL TELEFONE: CELULAR: 98-98739-7815
E-MAIL: rocha.tonn@gmail.com / rocha.tonn@hotmail.com

CARGA HORÁRIA 4 HORAS AULAS


SEMANAL

SEGUNDA-FEIRA TERÇA-FEIRA QUARTA-FEIRA QUINTA-FEIRA


1ºH 1ºH 1ºH 1ºH
HORÁRIO DE 2ºH 2ºH 2ºH 2ºH
AULAS
3ºH 3ºH 3ºH 3ºH
4ºH 4ºH 4ºH 4ºH
5ºH 5ºH 5ºH 5ºH
SALAS 2º ANO A/B

COORDENAÇÃO
VISTO:_______________________DATA________/_________/2017
DESEJA-SE QUE O ALUNO SEJA CAPAZ DE: APRENDER UTILIZAR A LINGUAGEM CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA, FAZENDO USO DOS SEUS SÍMBOLOS E CÓDIGOS NO CONTEXT
O QUE DEVERÁ MANEIRA CORRETA USANDO A LINGUAGEM QUÍMICA PARA APRESENTAR , DE FORMA OBJETIVA E CLARA, OS CONHECIMEINTOS ADQUIRIDOS; APRENDER A DESENVOLV
SER APRENDIDO QUÍMICA E DESENVOLVER A CAPACIDADE DE EXPERIMENTAR E MEDIR EM QUÍMICA.

COMO DEVERÁ AULAS EXPOSITIVA DIALOGADAS; AULAS EXPOSITIVAS COM UTILIZAÇÃO DE MÍDIAS TECNOLÓGICAS E INTERNET(COMPUTADOR, DATASHOW); AULAS PRÁTICAS EXPERIM
SER ENSINADO AO COTIDIANO DO ALUNO.
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA. CAPÍTULO I - UMA PRIMEIRA VISÃO DA QUÍMICA: 1. Observando a natureza; 2. As transformações da matéria; 3. A energia que
Veja o que a falta de energia pode provocar; 4. Conceito de Química; 5. A Química em nosso cotidiano. CAPÍTULO II - CONHECENDO A MATÉRIA E SUAS TRA
apresenta: Homogênea? Heterogênea?; 2. Fases de um sistema; 3. Como a matéria se apresenta: Pura? Misturada?; 4. Transformações da água; 5. As obser
Medições: o cotidiano e o científico, 5.2. Uma medição importante: a densidade, 5.3. A importância dos gráficos no dia-a-dia; 6. Substância pura (ou espéci
misturas, 7.1. Filtração, 7.2. Decantação, 7.3. Destilação, 7.4. Cristalização, 7.5. Outros processos de desdobramento de misturas; 8. Aprendendo mais sobr
laboratórios de Química, Atividades práticas. CAPÍTULO III - EXPLICANDO A MATÉRIA E SUAS TRANSFORMAÇÕES: 1. Vale a pena explicar (entender) os fatos
de explicar a matéria e suas transformações; 3. O nascimento da Química, 3.1. A lei de Lavoisier, 3.2. A lei de Proust; 4. A hipótese de Dalton; 5. Os element
misturas, 7.1. Filtração, 7.2. Decantação, 7.3. Destilação, 7.4. Cristalização, 7.5. Outros processos de desdobramento de misturas; 8. Aprendendo mais sobr
laboratórios de Química, Atividades práticas. CAPÍTULO III - EXPLICANDO A MATÉRIA E SUAS TRANSFORMAÇÕES: 1. Vale a pena explicar (entender) os fatos
de explicar a matéria e suas transformações; 3. O nascimento da Química, 3.1. A lei de Lavoisier, 3.2. A lei de Proust; 4. A hipótese de Dalton; 5. Os element
matéria — As substâncias químicas, 6.1. Substâncias simples, 6.2. Substâncias compostas ou compostos químicos; 7. Explicando a matéria — As misturas; 8
8.1 As transformações físicas, 8.2 As transformações químicas, • É fácil reconhecer uma transformação química?, • Misturar ou reagir?; 9. As propriedades
de energia que acompanham as transformações materiais; 11. Segunda visão da Química; 12. Como a ciência progride. CAPÍTULO IV - A EVOLUÇÃO DOS M
1º BIM Thomson; 2. A descoberta da radioatividade; 3. O modelo atômico de Rutherford; 4. A identificação dos átomos, 4.1. Número atômico, 4.2. Número de ma
Isótopos, isóbaros e isótonos; 5. O modelo atômico de Rutherford-Bohr, 5.1 Introdução, 5.2 Um breve estudo das ondas, 5.3 As ondas eletromagnéticas, 5.
dos orbitais atômicos; 7. Os estados energéticos dos elétrons, 7.1 Níveis energéticos, 7.2 Subníveis energéticos, 7.3 Orbitais, 7.4 Spin, 7.5 A identificação do
Distribuição eletrônica em átomos neutros, 8.2 Distribuição eletrônica nos íons. 9. História da química, evidenciando seus protagonistas, suas descoberta e
química da matéria.

CAPÍTULO V - A CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS QUÍMICOS: 1. Histórico; 2. A classificação periódica moderna, Classificação periódica dos elem
famílias, 2.3. Os nomes dos elementos químicos; 3. Configurações eletrônicas dos elementos ao longo da classificação periódica; 4. Propriedades periódica
Introdução, 4.2 Raio atômico, 4.3 Volume atômico, 4.4 Densidade absoluta, 4.5 Ponto de fusão e de ebulição, 4.6 Potencial de ionização, 4.7 Eletroafinidade
LIGAÇÕES QUÍMICAS: 1. Introdução; 2. Ligação iônica, eletrovalente ou heteropolar, 2.1. Conceitos gerais, 2.2. A ligação iônica e a Tabela Periódica, 2.3. O t
molecular ou homopolar, 3.1. Ligação covalente, 3.2. Caso particular da ligação covalente, 3.3. Fórmulas de compostos covalentes, 3.4. Compostos molecul
regra do octeto; 4. Ligação metálica, 4.1. Estrutura dos metais, 4.2. A ligação metálica, 4.3. Propriedades dos metais. CAPÍTULO VII - GEOMETRIA MOLECUL
Conceitos gerais, 1.2. Moléculas com pares eletrônicos ligantes e não-ligantes, 1.3. Teoria da repulsão dos pares eletrônicos da camada de valência, 1.4. Ma
alotropia do carbono, • A alotropia do fósforo, • A alotropia do enxofre; 2. Eletronegatividade/polaridade das ligações e das moléculas, 2.1. Conceitos gera
2.3. Momento dipolar, 2.4. Moléculas polares e moléculas apolares; 3. Oxidação e redução, 3.1. Conceitos de oxidação e redução, 3.2. Conceito de número
2º BIM

usuais, 3.4. Cálculo dos números de oxidação; 4. Forças (ou ligações) intermoleculares, 4.1. Forças (ou ligações) dipolo-dipolo, 4.2. Ligações por pontes de h
Waals (ou de London), 4.4. Relação entre as ligações e as propriedades das substâncias. CAPÍTULO VIII - FUNÇÕES QUÍMICAS INORGÂNICAS: 1. Introdução,
ionização; 2. Ácidos, 2.1. A definição de ácido de Arrhenius, 2.2. Classificação dos ácidos, a) De acordo com o número de hidrogênios ionizáveis, b) De acor
O QUE DEVERÁ SER ENSINADO

molécula, c) De acordo com o grau de ionização, 2.3. Fórmulas dos ácidos, 2.4. Nomenclatura dos ácidos, a) Hidrácidos, b) Oxiácidos, 2.5. Ácidos important
clorídrico — HCl, 195 c) Ácido nítrico — HNO3, d) Ácido fluorídrico — HF;
famílias, 2.3. Os nomes dos elementos químicos; 3. Configurações eletrônicas dos elementos ao longo da classificação periódica; 4. Propriedades periódica
Introdução, 4.2 Raio atômico, 4.3 Volume atômico, 4.4 Densidade absoluta, 4.5 Ponto de fusão e de ebulição, 4.6 Potencial de ionização, 4.7 Eletroafinidade
LIGAÇÕES QUÍMICAS: 1. Introdução; 2. Ligação iônica, eletrovalente ou heteropolar, 2.1. Conceitos gerais, 2.2. A ligação iônica e a Tabela Periódica, 2.3. O t
molecular ou homopolar, 3.1. Ligação covalente, 3.2. Caso particular da ligação covalente, 3.3. Fórmulas de compostos covalentes, 3.4. Compostos molecul
regra do octeto; 4. Ligação metálica, 4.1. Estrutura dos metais, 4.2. A ligação metálica, 4.3. Propriedades dos metais. CAPÍTULO VII - GEOMETRIA MOLECUL
Conceitos gerais, 1.2. Moléculas com pares eletrônicos ligantes e não-ligantes, 1.3. Teoria da repulsão dos pares eletrônicos da camada de valência, 1.4. Ma
alotropia do carbono, • A alotropia do fósforo, • A alotropia do enxofre; 2. Eletronegatividade/polaridade das ligações e das moléculas, 2.1. Conceitos gera
2.3. Momento dipolar, 2.4. Moléculas polares e moléculas apolares; 3. Oxidação e redução, 3.1. Conceitos de oxidação e redução, 3.2. Conceito de número
2º BIM

usuais, 3.4. Cálculo dos números de oxidação; 4. Forças (ou ligações) intermoleculares, 4.1. Forças (ou ligações) dipolo-dipolo, 4.2. Ligações por pontes de h
Waals (ou de London), 4.4. Relação entre as ligações e as propriedades das substâncias. CAPÍTULO VIII - FUNÇÕES QUÍMICAS INORGÂNICAS: 1. Introdução,
ionização; 2. Ácidos, 2.1. A definição de ácido de Arrhenius, 2.2. Classificação dos ácidos, a) De acordo com o número de hidrogênios ionizáveis, b) De acor
O QUE DEVERÁ SER ENSINADO

molécula, c) De acordo com o grau de ionização, 2.3. Fórmulas dos ácidos, 2.4. Nomenclatura dos ácidos, a) Hidrácidos, b) Oxiácidos, 2.5. Ácidos important
clorídrico — HCl, 195 c) Ácido nítrico — HNO3, d) Ácido fluorídrico — HF;

3. Bases ou hidróxidos, 3.1. Definição de base de Arrhenius, 3.2. Classificações das bases, a) De acordo com o número de hidroxilas (OH-), b) De acordo co
solubilidade em água, 3.3. Fórmulas das bases, 3.4. Nomenclatura das bases, a) Quando o elemento forma apenas uma base, b)Quando o elemento forma
Hidróxido de sódio — NaOH, b) Hidróxido de cálcio — Ca(OH)2, c) Hidróxido de amônio — NH4OH; 4. Comparação entre ácidos e bases, 4.1. Propriedades
do básico; 5. Sais, 5.1. Conceituação dos sais, 5.2. Reação de neutralização total/Sais normais ou neutros, a) Fórmula geral dos sais normais, b) Nomenclatu
normais, 5.3. Outros tipos de sais, a) Sais ácidos ou hidrogeno-sais, b) Sais básicos ou hidroxi-sais, c) Sais duplos ou mistos, d) Sais hidratados ou hidratos, e
Sais importantes, a) Cloreto de sódio — NaCl, b) Carbonato de sódio — Na2CO3, c) Hipoclorito de sódio — NaOCl, d) Carbonato de cálcio — CaCO3. CAPÍTU
de óxido, 2. Fórmula geral dos óxidos; 3. Óxidos básicos, 3.1. Nomenclatura dos óxidos básicos; 4. Óxidos ácidos ou anidridos, 4.1. Nomenclatura dos óxido
indiferentes ou neutros; 7. Óxidos duplos, mistos ou salinos; 8. Peróxidos; Água oxigenada; 9. Óxidos importantes, 9.1. Óxido de cálcio — CaO, 9.2. Dióxido
inorgânicas e a classificação periódica. CAPÍTULO X - REAÇÕES QUÍMICAS: 1. Introdução, 1.1. Equações iônicas; 2. Balanceamento das equações químicas; 3
3º BIM

Reações de síntese ou de adição, 3.2. Reações de análise ou de decomposição, 3.3. Reações de deslocamento ou de substituição ou de simples troca, 3.4. R
substituição; 4. Quando ocorre uma reação química?, 4.1. Reações de oxirredução, a) Comportamento dos metais, b) Comportamento dos não-metais, 4.2
Quando um dos produtos for menos solúvel que os reagentes, b) Quando um dos produtos for mais volátil que os reagentes, c) Quando um dos produtos fo
Resumo das principais reações envolvendo as funções inorgânicas, 5.1. Reações entre os opostos, 5.2. Outros tipos de reação, a) Reações com o oxigênio, b
água, d) Comportamento diante do calor.

CAPÍTULO XI - MASSA ATÔMICA E MASSA MOLECULAR: 1. Unidade de massa atômica (u); 2. Massa atômica, 2.1. Massa atômica dos elementos químicos, 2
atômicas, 2.3. Regra de Dulong-Petit; 3. Massa molecular; 4. Conceito de mol; 5. Massa molar (M ). CAPÍTULO XII - ESTUDO DOS GASES: 1. Introdução; 2. O
pressão dos gases; 5. A temperatura dos gases; 6. As leis físicas dos gases, 6.1. Lei de Boyle-Mariotte, 6.2. Lei de Gay-Lussac, 6.3. Lei de Charles; 7. Equação
pressão e temperatura (CNPT); 9. Teoria cinética dos gases; 10. Gás perfeito e gás real; 11. Leis volumétricas das reações químicas (leis químicas dos gases),
Hipótese ou lei de Avogadro; 12.Volume molar; 13. Equação de Clapeyron; 14. Misturas gasosas, 14.1. Conceitos gerais, a) Relação entre os gases iniciais e
final, As pressões parciais em nosso organismo, c) Relacionando valores parciais com o valor total, Medidas da poluição, 14.2. Massa molar aparente de um
15.1. Densidade absoluta, 15.2. Densidade relativa, 16. Difusão e efusão dos gases. CAPÍTULO XIII - ESTUDO DAS FÓRMULAS QUÍMICAS: 1. As fórmulas na
Cálculo da fórmula mínima; 4. Cálculo da fórmula molecular, 4.1. Cálculo da fórmula molecular a partir da fórmula mínima, 4.2. Cálculo direto da fórmula m
ESTEQUIOMÉTRICO 1: 1. Introdução; 2. Casos gerais de cálculo estequiométrico, 2.1. Quando o dado e a pergunta são expressos em massa, 2.2. Quando o
4º BIM

volume (ou vice-versa), 2.3. Quando o dado e a pergunta são expressos em volume, 2.4. Quando o dado é expresso em massa e a pergunta em mols (ou vic
massa e a pergunta em números de partículas (ou vice-versa); 3. Casos particulares de cálculo estequiométrico, 3.1. Quando aparecem reações consecutiva
final, As pressões parciais em nosso organismo, c) Relacionando valores parciais com o valor total, Medidas da poluição, 14.2. Massa molar aparente de um
15.1. Densidade absoluta, 15.2. Densidade relativa, 16. Difusão e efusão dos gases. CAPÍTULO XIII - ESTUDO DAS FÓRMULAS QUÍMICAS: 1. As fórmulas na
Cálculo da fórmula mínima; 4. Cálculo da fórmula molecular, 4.1. Cálculo da fórmula molecular a partir da fórmula mínima, 4.2. Cálculo direto da fórmula m
ESTEQUIOMÉTRICO 1: 1. Introdução; 2. Casos gerais de cálculo estequiométrico, 2.1. Quando o dado e a pergunta são expressos em massa, 2.2. Quando o

4º BIM
volume (ou vice-versa), 2.3. Quando o dado e a pergunta são expressos em volume, 2.4. Quando o dado é expresso em massa e a pergunta em mols (ou vic
massa e a pergunta em números de partículas (ou vice-versa); 3. Casos particulares de cálculo estequiométrico, 3.1. Quando aparecem reações consecutiva
dois (ou mais) reagentes, 3.3. Quando os reagentes são substâncias impuras, 3.4. Quando o rendimento da reação não é total, 3.5. Quando há participação
volume do ar necessário à combustão, b) Cálculo do volume total dos gases no final da reação, 3.6. Quando os reagentes são misturas.

PARTICIPAÇÃO, CONDUTA e POSTURA DO ALUNO DIANTE DO CONHECIMENTO; SENSO CRÍTICO e RESP0NSABILIDADE; ORGANIZAÇÃO; AUTO AVALIAÇÃO e CAPACIDADE D
QUANT QUALI
SER AVALIADO
O QUE DEVRÁ

CAPACIDADE PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS INDIVIDUAIS E EM EQUIPES, SEMINÁRIOS, PROJETOS E AVALIAÇÃO ESCRITA BIMESTRAL.

CONSTRUIR MODELOS EXPLICATIVOS NA CIÊNCIA QUÍMICA PARA COMPREENDER DETERMINADOS FENÔMENOS QUIMICOS; PERCEBER QUE A QUÍMICA ESTÁ PRESENTE
É A CIÊNCIA QUE ESTUDA A MATÉRIA, SUAS PROPRIEDADES, SUAS TRANSFORMAÇÕES E A ENERGIA ENVOLVIDA NESSE PROCESSO; ENTENDER A RELAÇÃO ENTRE MATÉR
RUTERFORD-BOHR; IDENTIFICAR ÁTOMO/ELEMENTO QUÍMICO POR MEIO DE SEUS NÚMEROS ATÔMICO, DE MASSA/MASSA ATÔMICA E DE NEUTRONS; UTILIZAR TERMI
O QUE SE ESPERA SITUAÇÕES COTIDIANAS APRESENTADAS DE DIFERENTES FORMAS NO UNIVERSO DA QUÍMICA; DEFINIR, CLASSIFICAR E NOMEAR CIENTIFICAMENTE AS FUNÇÕES QUÍMIC
AO FINAL DE DO USO DA MATEMÁTICA COMO FERRAMENTA NOS DADOS QUANTITATIVOS QUÍMICOS, TANTO NA CONSTRUÇÃO QUANTO NA ANÁLISE E NA INTERPRETAÇÃO DE GRÁF
CADA ETAPA
SEXTA-FEIRA
1ºH
2ºH
3ºH
4ºH
5ºH

OS NO CONTEXTO DA QUÍMICA; APRENDER A EXPRESSAR-SE DE


ER A DESENVOLVER A CAPACIDADE DE INVESTIGAÇÃO EM

ÁTICAS EXPERIMENTAIS COM MATERIAIS CASEIROS PERTINENTES

. A energia que acompanha as transformações da matéria,


RIA E SUAS TRANSFORMAÇÕES: 1. Como a matéria se
gua; 5. As observações e as experiências na ciência, 5.1.
pura (ou espécie química); 7. Processos de separação de
endo mais sobre o laboratório de Química; 9. A segurança nos
ender) os fatos do cotidiano (e da ciência)? ; 2. As tentativas
; 5. Os elementos químicos e seus símbolos; 6. Explicando a
iódica dos elementos, 2.1. Períodos, 2.2. Colunas, grupos ou
ades periódicas e aperiódicas dos elementos químicos, 4.1
Eletroafinidade ou afinidade eletrônica. CAPÍTULO VI -
iódica, 2.3. O tamanho do íon; 3. Ligação covalente,
postos moleculares e compostos iônicos, 3.5. Exceções à
ETRIA MOLECULAR: 1. A estrutura espacial das moléculas, 1.1.
alência, 1.4. Macromoléculas covalentes, 1.5. Alotropia, • A
Conceitos gerais, 2.2. Ligações polares e ligações apolares,
eito de número de oxidação, 3.3. Números de oxidação
por pontes de hidrogênio, 4.3. Forças (ou ligações) de Van der
1. Introdução, 1.1. Dissociação e ionização, 1.2. Grau de
veis, b) De acordo com a presença ou não de oxigênio na
idos importantes, a) Ácido sulfúrico — H2SO4, b) Ácido
) De acordo com o grau de dissociação, c) De acordo com a
emento forma duas bases, 3.5. Bases importantes, a)
. Propriedades funcionais, 4.2. A medida do caráter ácido e
b) Nomenclatura dos sais normais, c) Solubilidade dos sais
s ou hidratos, e) Sais complexos, Box: O galo do tempo, 5.4.
CaCO3. CAPÍTULO IX - ÓXIDOS INORGÂNICOS: 1. Definição
atura dos óxidos ácidos; 5. Óxidos anfóteros; 6. Óxidos
aO, 9.2. Dióxido de carbono — CO2; 10. As funções
ões químicas; 3. Classificações das reações químicas, 3.1.
les troca, 3.4. Reações de dupla troca ou de dupla
ão-metais, 4.2. Reações que não são de oxirredução, a)
dos produtos for menos ionizado que os reagentes; 5.
m o oxigênio, b) Reações com o hidrogênio, c) Reações com a

tos químicos, 2.2. Determinação moderna das massas


ntrodução; 2. O estado gasoso; 3. O volume dos gases; 4. A
les; 7. Equação geral dos gases; 8. Condições normais de
icas dos gases), 11.1. Leis volumétricas de Gay-Lussac, 11.2.
gases iniciais e a mistura final, b) Situação dentro da mistura
aparente de uma mistura gasosa; 15. Densidade dos gases,
As fórmulas na Química; 2. Cálculo da fórmula centesimal; 3.
to da fórmula molecular. CAPÍTULO XIV - CÁLCULO
2.2. Quando o dado é expresso em massa e a pergunta em
em mols (ou vice-versa), 2.5. Quando o dado é expresso em
ões consecutivas, 3.2. Quando são dadas as quantidades de
e CAPACIDADE DE RESOLVER PROBLEMAS

ESTÁ PRESENTE EM SEU COTIDIANO; ENTENDER QUE A QUÍMICA


O ENTRE MATÉRIA E ENERGIA NO MODELO ATÔMICO DE
UTILIZAR TERMINOLOGIA CIENTÍFICA ADEQUADA PARA ESCREVER
UNÇÕES QUÍMICAS INORGÂNICAS; DESENVOLVER A CAPACIDADE
ETAÇÃO DE GRÁFICOS E TABELAS.