Você está na página 1de 199

Ano

Comarca Secretaria do Julzo

Número - Digito Volumes

p )

A 10 CiVEL. Ck[ME E J IJ

T
Réu _ / Í
1- ,
'----'-!
1 '
l'llJTOI:; ~

-
1:Anf1:r,.
E 1
, o tr tll}(.!i- ,
l~{, lJ

s ~:1:1:~·u1~r;-i
(:1
CI
O Menor
o Segredo de Justiça
o Assistência Judiciária

Q Réu preso
o Representante do
Ministério Público o Justiça Gratuita

·.·}!
''1
,,
A

D
V

o
G
A

o
s

AUTUAÇÃO
.,
õ
N
ài
o
~
N ...-:---'- - - d e - - - - -- - -- -- 01 de J) ,nesta Secretaria, autuei
""'o
"".,~
1-1.-.L. .,: ,,ç...::.~-~~....;~=-=-·. ;'V: : :.__ _ __ _ __ _ __ ___ -'4-4------- -- a seguir.
>
E

'I'
'J,
o
g
;?
5 P-v
:g
"" u

'},-... ._
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Colares - OABMG 140.603
Dr. Fábio He nrique Carvalho Oliva - OABMG 141 .358
Dra. Vanely Karenine Sales Alencar - OABMG 148.99 3

EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) DOUTOR(A) JUIZ(A) DE DIREITO DA _


VARA CÍVEL DA COMARCA DE MANGA-MG .

• EVILÁSIO AMARO ALVES, brasileiro, casado, Professor, CPF/MF n .


443.468.406-04, CI/RG n. M-2.420.649 / SSPMG, Título Eleitoral n. 794638702/30,
natural de Jardim/CE, nascido em 25.04.1962 (53 anos), filho de Miguel Amaro
Sobrinho e Oriete Amaro Alves, residente e domiciliado Rua Manoel Oliveira
Viana, n. 531, Bairro JK, em Manga/MG, CEP 39460-000, telefone (38) 9134-3664
(Tim);

GIL DE JESUS MENDES, brasileiro, casado, servidor público municipal,


CPF/MF n. 087.729.776-20, CI/RG n . MG-17.676.678 /SSPMG, Título Eleitoral n.
153074170256, natural de Carinhanha/BA, nascido em 22.04.1984 ( 31 anos ),
filho de Pocidônio Pereira Mendes e Raimunda Elízia de Jesus Mendes,
residente e domiciliado na Rua Monteiro Lobato, n. 439, Bairro JK, em
Manga/MG, CEP 39460-000, telefone (38) 9150-5504. E-mail:
mendesphn@gmail.com; e

RAIMUNDO MENDONÇA SOBRINHO, brasileiro, casado, comerciante, CPF/MF


n. 522.457.566-49, CI/RG n. M-3.163.792 / SSPMG, Título Eleitoral n. 0754 6832
0281, natural de Manga/MG, nascido em 04.01.1964 ( 51 anos ), filho de
Joaquim Francisco de Mendonça e Arlinda de Sousa Mendonça, residente e
domiciliado na Praça Costa e Silva, n. 85, Centro, em Manga/MG, CEP 39460-
000, telefones (38) 3615-1120 e (38) 9834-5808, E-mail:
mendonca.manga@bol.com.br,

por meio de seu advogado e bastante procurador que esta subscr~ve,


constituído na forma do instrumento de mandato anexo (Doe. 01), com
escritório na Avenida Cula Mangabeira, n. 439, Sala n. 202, Bairro Santo
Expedito, CEP 39401-001, em Montes Claros/MG, onde recebe intimações, vem,
respeitosamente, perante Vossa Excelência, com apoio no artigo 5º, inciso
LXXIII, da Constituição Federal, na Lei n. 4. 717/65, e nas demais disposições
legais aplicáveis à espécie, propor

..-~~~~~A_Ç_Ã_o_P_o_P_ULA~-R-c_o_M~P_E_D_ID_o~D-E_L_IMI~N~AR~~~~~----.~ ~
Av. Cuia ~abeira, 439-Sala 202 -Bairro Santo Expedido -CEP 39401-001 -Montes Claros/MG - (38) 9 195-700519120-0121
E-mail: fhcoliva@terra.com .br - colaresgil@yahoo.com.br - vanelyalencar.jus@outlook .com
COMARCA MANGA
17 : 54 DISTRIBUIÇÃO 21/07/ 2015
PROCESSO : 0022829-98 . 2015. 8 .13. 0393
AÇÃO POPULAR
VALOR CAUSA: 120.000,00
DISTRIBUíDO POR SORTEIO
21/07/2015 AS 17:54:12
1ª CíVEL, CRIME E JIJ
JUIZ (A) TITULAR:
ELISEU SI LVA LEITE FONSECA
·*** Diligência do Juizo ·***


Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Colares - OABMG 140.603
Dr. Fábio Henrique Carvalho Oliva - OABMG 141.358
Dra. Vanely Karenine Sales Alencar- OABMG 148.993

contra o Excelentíssimo Senhor Prefeito Municipal de Manga/MG, Sr.


ANASTÁCIO GUEDES SARAIVA, brasileiro, casado, comerciante, natural de
Itacarambi/MG, nascido em 25.04.1975 ( 40 anos ), CPF/MF n. 000.984.126-12,
CI/RG n. M-8.824.120 / SSPMG, que pode ser encontrado na Prefeitura
Murucipal de Manga, situada na Praça Presidente Costa e Silva, n. 1.477,
Centro, CEP 39460-000, em Manga/MG;

MUNICÍPIO DE MANGA, pessoa jurídica de direito público interno, CNPJ/MF n.


18.270.447/0001-46, com sede administrativa na Prefeitura Municipal de
Manga, situada na Praça Presidente Costa e Silva, n. 1.477, Centro, CEP 39460-
000, em Manga/MG;

JOSÉ CARLOS ROCHA, vulgo Zé Graia, brasileiro, casado, empresário, CPF/MF


n. 727.457976-20, nascido em 19.03.1969 ( 46 anos ), filho de Leondina Carlos
da Rocha, residente e domiciliado na Rua Manoel Oliveira Viana, n. 201, Bairro
Nova Brasília, CEP 39460-000, em Manga/MG;

REGINALDO RODRIGUES SANTOS JÚNIOR, brasileiro, casado, advogado,


OABMG n. 137.115, CPF/MF n. 049.332.746-06, filho de Reginaldo Rodrigues
Santos e Maria Veneranda Andrade Santos, atualmente exercendo o cargo de
Procurador Jurídico do Município de Manga/MG, que pode ser encontrado na
Prefeitura Municipal de Manga, situada na Praça Presidente Costa e Silva, n.
1.477, Centro, CEP 39460-000, em Manga/MG;

HELOISA ROCHA LACERDA, brasileira, estado civil e profissão ignorados,


CPF/MF n. 867.536.066-53, natural de São João das Missões, nascida em
02.10.1968 ( 47 anos), residente e domiciliada na Rua Umburuçu, n. 51, Bairro
Arvoredo, CEP 39460-000, em Manga/MG, telefone (38) 9192-6284;

VALFRIDO MORAIS RIBEIRO, brasileiro, divorciado, professor, natural de


Malhada/BA, nascido em 18.08.1972 ( 43 anos), que pode ser encontrado na
Prefeitura Municipal de Manga, situada na Praça Presidente Costa e Silva, n .
1.477, Centro, CEP 39460-000, em Manga/MG;

ROSARIA CARLOS ROCHA, brasileira, estado civil ignorado, servidora


pública, CPF/MF n . 802.466.726-68, naturalidade, data de nascimento e filiação
ignorados, que pode ser encontrado na Prefeitura Municipal de Manga, situada
na Praça Presidente Costa e Silva, n. 1.477, Centro, CEP 39460-000, em
Manga/MG;

WESLEY ACIPRESTE, brasileiro, estado civil e naturalidade ignorados, CPF/MF


n. 057.538.156-69, nascido em 17.10.1960 ( 55 anos ), filho de Maria Zenilde
Acipreste, que pode ser encontrado na Prefeitura Municipal de Manga, situada

.--~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
w\ ~ce
Av. Cula Mangabeira, 439-Sala 202 -Bairro Santo Expedido -CEP 39401-001 -Montes Claros/MG - (38) 9195-7005 / 9 120-0121
E-mail: 1hcoliva@terra.com.br - colaresgil@yahoo.com.br - vanelyalencar.jus@outlook.com ·ª1
-<li
ll.
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Cola res - OABMG 140.60 3
Dr. Fábio Henrique Carvalho Oliva - OABMG 141.358
Dra. Vanely Ka renine Sales Alencar - OABMG 148.993

na Praça Presidente Costa e Silva, n. 1.477, Centro, CEP 39460-000, em


Manga/MG;

expondo e requerendo o seguinte:


DOS FATOS

Em janeiro de 2013, após Anastácio Guedes Saraiva tomar posse no cargo de


Prefeito Municipal de Manga, colocou-se em marcha intrincado esquema
visando supostamente ao desvio e apropriação de recursos públicos
municipais, de modo a beneficiar parentes do alcaide.

O processo licitatório n. 78/2013 foi uma verdadeira "ação entre amigos", ou,
melhor dizendo, uma verdadeira "ação entre primos", pelo qual o prefeito
cuidou de "ajeitar" a vida de alguns de seus parentes.

Daquele procedimento licitatório, saíram vencedores dois primos do prefeito:


Márcia Rocha Saraiva, para prestação de "serviços técnicos" na área de
administração; e José Carlos Rocha, vulgo Zé Graia, para prestar serviços de
serralheria. Ambos primos em primeiro grau do prefeito recém-empossado.
Para que Zé Graia se sagrasse vencedor do certame, foi colocado em prática
um invulgar esquema de fraudes, que iniciou-se pela criação de uma empresa
"fantasma". Diz-se "fantasma", porque se trataria. de uma empresa de
prestação de serviços de serralheria que jamais existiu no endereço indicado,
tampouco jamais possuiu um alicate, uma chave de fendas, uma vareta de
solda.
Explica-se:

Um primo em primeiro grau do alcaide, José Carlos Rocha, vulgo Zé Graia,


almejando criar a empresa "fantasma", prontificou-se a auxiliar seu
funcionário Silvano Ferreira de Souza (foto, Doe. 3) a abrir uma conta
bancária, dizendo-lhe que era amigo de um funcionário de banco e teria
facilidade para isso.

De posse dos documentos de Silvano, solicitados a pretexto de auxiliá-lo a abrir


a conta bancária, Zé Graia constituiu uma empresa individual em nome de
Silvano, na data de 16.01.2013, a qual se acha inscrita no CNPJ/MF n.
17.417.936/0001-15 (Doe. 2).

Em tese a empresa estaria estabelecida na Rua Jequitiba, n. 83, Bairro Novo


Cruzeiro, CEP 39460-000, em Manga/MG. Entretanto nenhuma empresa existe
de fato no endereço referido. No local o que há é apenas a residência de
Silvano (Doe. 3-A).

Av. Cula Mangabeira, 439 - Sala 202 -Bairro Santo Expedido - CEP 39401-001 - Montes Claros/MG - (38) 9195-7005 1 9120-01 21
E-mail: fhcoliva@terra.com.br - colaresgil@yahoo.com.br- vanelyalencar.jus@outlook.com
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Colares - OABMG 140.603
Dr. Fábio Henrique Carvalho Oliva - OABMG 141.358
Ora. Vanely Kar enine Sales Ale ncar- OABMG 148.99 3

Dando continuidade ao imbróglio, no dia 01.03.2013, a Prefeitura Municipal de


Manga expediu AIDF - Autorização para Impressão de Documentos Fiscais, a
fim de que a empresa Silvano Ferreira de Souza pudesse mandar imprimir
bloco com 50 (cinquenta) notas fiscais, de n. 001 a 050, conforme se infere do
rodapé da nota fiscal n. 000014 (f. 43 do Doc.9).

Apenas quatro dias depois, em 05.03.2013 o bloco de notas fiscais já estava


impresso pela Gráfica Andrade Monteiro Ltda., localizada na Avenida Geraldo
Rezende, n. 16, Centro, CEP 39508-000, em Jaíba/MG (f. 43 do Doc.9).

Iniciou-se, então, uma desabalada corrida, para a emissão de diversas notas


fiscais referentes a serviços, em tese, de serralheria, inclusive consertos de
carteiras escolares, que jamais foram prestados pela empresa Silvano Ferreira
de Souza ao Município de Manga (Doe. 13).

Uma vez constituída a empresa, ao arrepio do conhecimento do cidadão


Silvano Ferreira de Souza, estava aberto e pavimentado o caminho para as
fraudes que se seguiriam.

Não é preciso ser adivinhão ou ter bola de cristal para saber que empresa
recém-constituída foi a vencedora do Pregão Presencial n. 78/2013, iniciado
(01.07.2013) e concluído (16.07.2013) em tempo recorde. Mas, por trás dessa
empresa, o vencedor, em verdade, foi Zé Graia, primo em primeiro grau do
prefeito.

Resumo da ópera: no primeiro ano de sua constituição, a empresa Silvano


Ferreira de Souza, na verdade Zé Graia, apresentou faturamento de fazer
inveja a qualquer empresa recém-criada deste país, digna de matéria de capa
da revista Exame ou de reportagem especial do programa Pequenas Empresas,
Grandes Negócios.
Em 2013, ano de sua constituição, a empresa Silvano Ferreira de Souza, na
verdade Zé Graia, faturou e recebeu, só da Prefeitura Municipal de Manga, R$
73.977,50 (setenta e três mil, novecentos e setenta e sete reais, cinquenta
centavos).

A falcatrua foi denunciada ao órgão do Ministério Público do Estado de Minas


Gerais (MPMG) em Manga na data de 21.11.2013 (f. 4/5 - Doe. 9).

Em 30 janeiro de 2014, o MPMG requisitou cópia dos contratos eventualmente


celebrados entre o Município de Manga e a empresa Silvano Ferreira de Souza
ao prefeito Anastácio Guedes Saraiva (f. 7 - Doe. 9), que foi fornecido em
11.02.2014 (f. e 11/19 - Doe. 9).

Av. Cula Mangabeira. 439-Sala 202 - Bairro Santo Expedido · CEP 39401-001 - Montes Claros/MO - (38) 9 195-700519120-0121
E-mail: fhcollva@terra.com.br - colaresgil@yahoo.com.br- vanelyalencar.jus@oullook.com
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Colares - OABMG 140.603
Dr. Fábio Henrique Carvalho Oliva - OABMG 141.358
Dra. Vanely Karenine Sales Alencar- OABMG 148.993

Sintomaticamente, naquele ano de 2014, após a requisição dos documentos


pelo MPMG e a divulgação do imbr óglio pela imprensa, o volume de notas
emitidas pela empresa Silvana Ferreira de Souza contra a Prefeitura Municipal
de Manga reduziu quase pela metade. Caiu de R$ 73.977,50 (setenta e três
mil, novecentos e setenta e sete r eais, cinquenta centavos), em 2013 (Doe.
5), para R$ 44.564,50 (quarente e quatro mil, quinhentos e sessenta e
quatro r eais, cinquenta centavos), em 2014 (Doe. 6).

Fato é que, após a requisição de informações e documentos feita pelo MPMG ao


prefeito, e o fato vir a público, através da imprensa, em junho de 2014 (Does.
15-16), simplesmente, de um instante para outro, como num passe de mágica,
cessou completamente a emissão de notas fiscais da referida empresa contra a
Prefeitura de Manga.

Entretanto, não teria cessado a prática ilícita, consistente no uso de empresa


"fantasma" ou "laranja", para continuar carreando recursos públicos para o
bolso de Zé Graia, primo do prefeito.

No lugar da empr esa Silvano Ferreira de Souza teria passado a atuar a


empresa Hilton Raniere Gomes Carneiro (Doe. 7). Em 2014 (Doe. 7) a empresa
Hilton Ranier e Gomes Carneiro faturou e recebeu da Prefeitura Municipal de
Manga a quantia de R$ 4.548,20 (quatro mil, quinhentos e quarenta e oito r eais,
vinte centavos). Em 2015 (Doe 7) esse faturamento subiu para R$ 10.869,60 (dez
mil, oitocentos e sessenta e nove reais e sessenta centavos).

A maior prova de que a empresa Silvano Ferreira de Souza efetivamente


jamais prestou quaisquer serviços à Prefeitura Municipal de Manga reside
no fato de o seu titular, o cidadão de mesmo nome, continua a perambular
p elas ruas de Manga maltrapilho, de chinelos de borracha e seu
patrimônio se constitui apenas de uma bicicleta, avaliada em R$ 100,00
(cem reais) e uma motocicleta velha, avaliada em R$ 1.000,00 (um mil
· reais), bens que já possuía antes da famigerada licitação.
Pessoa humilde, simples, de pouca instrução formal, já que estudou apen as até
o segundo ano do primeiro grau e apresenta evidentes sinais de problemas de
cognição, o cidadão Silvano Ferreira de Souza não tem capacidade para gerir
qualquer empresa. Jamais teve em sua posse os documentos da empresa cuja
titularidade é atribuída a ele. Nunca teve acesso ou sob sua guarda o bloco de
notas da empresa. Não foi ele quem providenciou a AIDF - Autorização de
Impressão de Documentos Fiscais. Também não foi ele quem mandou a gráfica
de Jaíba imprimir os blocos de notas. Jamais emitiu/preencheu uma nota fiscal.
Não é dele a letra constante das notas fiscais emitidas em n ome da empresa de
que supostamente seria dono.

Av. Cula Mangabeira, 439-Sala 202 -Bairro Sanlo Expedido - CEP 39401-001 - Montes C laros/MG - (38) 9195-7005 / 9120-0121
E-mail: fhcoliva@terra.com.br - colaresgil@yahoo.com.br - vanelyalencar.jus@outlook.com
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Colares - OABMG 140.603
Dr. Fábio He nrique Carvalho Oliva - OABMG 141.358
Ora. Vanely Karenine Sales Alencar - OABMG 148.993

Aliás, o cidadão Silvano Ferreira de Souza prestou esclarecedor depoimento ao


MPMG em 26.05.2014 (f. 22/23 - Doe. 9), sobr e essa farsa montada a partir da
utilização indevida de seus documentos. Leia com atenção o seguinte trecho:

"Que o declarante trabalhou na serralheria JOSÉ CARLOS


ROCHA, vulgo ZÉ GRAIA, por aprox imadamente dois anos e
meio, sem carteira assinada; que no ano passado o
declarante comentou com ZÉ GRAIA que queria abrir uma
conta bancária, aí ZÉ GRAIA disse que tinha um amigo que
trabalhava no Banco do Brasil e que poderia ajudá-lo a
abrir a conta e pediu os documentos do declarante para
abrir a conta; que o declarante não fo i junto ao Banco, pois
ZÉ GRAIA disse que iria só e 9ue trazia os documentos para
o declarante assinar; que ZE GRAIA levou os documentos e
o declarante assinou sem ler; que eram uns cinco
documentos; Perguntado, respondeu que sabe ler pouco,
que cursou apenas a segunda série primária; que os
documentos foram utilizados para abertura de uma
empresa e para abertura de conta; que após o caso ter sido
divulgado pela imprensa, bem como das intimações que
chegaram do Ministério Público, ZÉ GRAIA procurou o
declarante e lhe prometeu uma moto e um lote, tendo dito
que se comparecesse ao Ministério Público "iria dar galho";
que ZÉ GRAIA ficava com as intimações do Ministério
Público e pediu para o declarante não comparecer· que saiu
do serviço a pedido de sua família; Perguntado se havia
mais alguém quando lhe ofereceram a moto e o lote,
Respondeu: só ZÉ GRAIA; que comentou com um amigo, por
nome ADEMAR que ZÉ GRAIA lhe levou até a Câmara
Municipal para assinar no verso de um cheque, fo~
orientado a "sair fora", porque isso iria dar problema, pois
tinham notas sendo emitidas pelo dobre do valor; que não
recebeu nenhuma quantia em dinheiro para ter o nome
usado; que também não recebia salário na empresa de ZÉ
GRAIA,; que sempre recebia oitenta reais por semana; que
de acordo com o documento que ora se apresenta e que
ficará com cópia nos autos, o gerente do Banco do Brasil
atestou que foi dado início ao processo de abertura da
conta em nome da empresa SILVANO FERREIRA DE SOUZA-
ME, mas a conta não chegou a ser aberta; que não assinou
procuração para abrirem a conta; que foi chamado na
prefeitura para assinar uma documentação, mas não sabe
b que era; que a documentação foi assinada na presença de
WALFRIDO, ZÉ GRAIA e UMA MULHER, que não sabe o
nome; que WALFRIDO é um homem moreno e quase da
Av. Cula Mangabeira, 439-Sala 202-Bairro Santo Expedido - CEP 39401-001 - Montes Claros/ M O - (38) 9195-7005 1 9120-0121
E-mail: fhcoliva@terra.corn.br - colaresgil@yahoo.corn.br - vanelyalencar.íus@ouUook.com
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Ca rlos Gilmar Cola res - OABMG 140.603
Dr. Fábio He nrique Carvalho Oliva - OABMG 141.358
Ora. Vanely Ka re nine Sales Ale ncar - OABMG 148.993

altura do declarante, usa óculos de grau; que o cheque que


assinou na Câmara, certamente era pagamento de algum
serviço prestado; Perguntado, Respondeu: que consertou
algumas carteiras e fechaduras de porta de escola na
serralheria de zt GRAIA; que foi aproximadamente num
total de 500 (quinhentas carteiras), isso num período de
cinco meses; que nunca foi na Prefeitura participar de
licitação; que nunca emitiu pessoalmente uma nota; que
não sabe se tem talão de notas da empresa ou se a nota é
emita nota fiscal avulsa da prefeitura; que foi alertado por
ADEMAR que o contador da empresa era o mesmo da
Prefeitura, por nome NILSON CRJSOSTOMO; que também
não tem conta aberta no Bradesco; que não descarta a
hipótese da conta ter sido aberta por em outro banco, já
que o procurador do Município, o Dr. Reginaldo, em
entrevista a Luis Cláudio Guedes, disse que a empresa
prestou serviços e que o pagamento foi feito através de
depósito bancário· que ZÉ GRAIA disse que não abriu
empresa em nome dele porque está com o nome sujo; que ZÉ
GRAIA utiliza a estrutura da serralheria de ADEMAR, que
fica perto do Estádio, no Bairro Nova Brasília, perto do
supermercado de Negão; que no endereço da empresa, que é
onde o declarante mora, não tem nenhuma máquina de
serralheria· que ZÉ GRAIA tem máquinas, mas não possui
ponto; que o declarante possuí apenas uma bicicleta que
vale R$ 100,00 (cem reais) e uma motoneta de R$ 1.000,00
(um mil reais), adquiridos antes da abertura da empresa;
que É GRAIA não tem carro, pois não sabe dirigir; mas
esta construindo uma casa no Nova Brasília· que já
constituiu advogado e dentre as providências solicitadas
foi o pedido de fechamento da empresa; quer "que f echa
essas coisas ai tudo que aconteceu sem eu saber ", conforme
se expressa; que a última vez que viu ZÉ GRAIA tem uns
dois meses. Perguntado, Respondeu: que nesse não f oi
procurado por ZÉ GRAIA nem por outra pessoa, nem f oi
ameaçado."
Tão logo foi firmado o contrato entre o Município de Manga e a empresa
Silvano Ferreira de Souza, Zé Graia, primo do prefeito, começou a apresentar
sinais exteriores de riqueza incompatíveis com a vida modesta que levava
antes.

Um desses sinais foi o início da construção de imóvel residencial no perímetro


urbano de Manga (Doe. 14).

Av. Cula Mangabeira , 439 - Sala 202 - Bah'ro Santo Expedido . CEP 3940 1-001 - Montes Claros/MG - (38) 9 195-7005 /9120-0121
E-mail; fhcoliva@te rra.com.br - colaresgil@yahoo.com.br - vanelyalencar.jus@ouUook.com
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Colares - OABMG 140.603
Dr. Fá bio He nrique Carvalho Oliva - OABMG 141.358
Dra. Vanely Ka r enine Sales Alencar - OABMG 148.993

Importante ressaltar que do documento de constituição da empresa Silvano


Ferreira de Souza consta o seguinte E-mail: acoseuba@yahoo.com.br. Consta
ainda que os atos de constituição da empresa teriam partido de computador
dom o seguinte endereço IP (Internet Protocol): 177.86.146.250.

Gize-se que ACOSEUBA é a sigla/abreviatura da Associação Comunitária do


Bairro Santa Eulália e Adjacências, sediada na Rua Policarpo Leão Alkmim,
n. 429 - Bairro Tamuá, CEP 39460-000, em Manga/MG. Entidade à qual é ligado
Valfrido Morais Ribeiro, que foi candidato a vereador em Manga nas eleições
municipais de 2012 e fez parte da equipe de transição nomeada pelo prefeito
Anastácio Guedes Saraiva, tendo assinado como testemunha do famigerado
contrato celebrado entre o Município de Manga e a empresa Silvano Ferreira
de Souza (Doe. 9).

Deve-se salientar ainda que o contador José Nilson Crisostomo, mencionado


pelo cidadão Silvano Ferreira de Souza em seu depoimento ao MPMG (f. 22/23
- Doe. 9), negou peremptoriamente que tenha sido o responsável pela
constituição da empresa (Doe. f. 30 - Doe. 9).

Feita essa longa, porém necessária, digressão, passa-se a apontar a autoridade,


os funcionários e beneficiários da lesão causada aos cofres públicos.

Fácil perceber que houve um conluio, uma unidade de desígnios para


cometimento de fraude com vistas ao desvio e apropriação de recursos
públicos, capitaneado pelo prefeito ANASTÁCIO GUEDES SARAIVA, ora
apontado como a autoridade que autorizou, aprovou, ratificou e praticou os
atos impugnados, consistente da fraude licitatória e ulteriores.

Esse conluio não teria sido possível, não tivesse contado com a colaboração,
seja por comissão, seja por omissão, dos integrantes da Comissão de Licitação e
daqueles que assinaram como testemunha do fraudulento contrato
administrativo que dela se originou, HELOISA ROCHA LACERDA, VALFRIDO
MORAIS RIBEIRO, ROSARIA CARLOS ROCHA e WESLEY ACIPRESTE, ora
apontados como funcionários que operacionalizaram a fraude.

O conluio ainda poderia ter sido evitado, se a ele não tivesse


voluntariosamente aderido o Procurador Jurídico do Município, REGINALDO
RODRIGUES SANTOS JÚNIOR, a quem incumbia a palavra final quanto à
legalidade e legitimidade do certame.

Induvidoso ainda que o beneficiário direto do ato impugnado foi JOSÉ


CARLOS ROCHA, vulgo ZÉ GRAIA, primo em primeiro grau do prefeito.

Destarte, visando a evitar que o patrimônio público continue sendo dilapidado,


mediante o uso de dinheiro público com interesses pessoais do gestor no

Av. Cula Mangabeira, 439-Sala 202 -Bairro Santo Expedido -CEP 39401-001 - Montes ClaroslMG - (38) 9195-7005 / 9 120-012 1
E-mail: fhcoliva@terra.com.br - colaresgil@yahoo.com.br - vanelyalencar.jus@outlook.com
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gil mar Colares - OABMG 140.603
Dr. Fábio Henrique Carvalho Oliva- OABMG 141.358
Ora. Vanely Karenine Sales Alencar- OABMG 148.993

sentido de "deixar bem" financeiramente seus parentes, não resta outra


alternativa senão o ajuizamento da presente Ação Popular.
Aliás, esta não seria a primeira vez que uma empresa "de fachada" seria usada
para beneficiar Zé Graia, primo do prefeito. Na obra de reforma do CAIC de
Manga consta que a empresa vencedora da licitação para realiza-la foi a
CINZEL EMPREITEIRA LTDA. Mas foi José Carlos Rocha, o "Zé Graia", primo
do prefeito Anastácio Guedes Saraiva e do deputado estadual Paulo Guedes,
ambos do PT e que já tentou, sem êxito, se eleger vereador em Manga, quem foi
visto administrando a obra.

DO DIREITO

Da competência

Consoante o disposto no artigo 5º da Lei 7.417/65, a competência para


julgamento da Ação Popular é determinada pela origem do ato lesivo a ser
anulado. No caso, o ato lesivo a ser anulado emana de autoridade municipal, o
que atrai a competência do juízo de primeiro grau desta Comarca.

Incontroversa, pois, a competência desse r. Juízo para a análise do caso.

Da legitimidade ativa

Decorrência do princípio republicano, a Ação Popular tem por finalidade a


proteção da coisa pública, ou da res pública, como ensina o professor Marcelo
Novelino 1 . Trata-se, no dizer do insigne professor, de uma das formas de
manifestação da soberania popular, que permite ao cidadão exercer, de forma
direta, uma função fiscalizadora, tendo como um de seus traços mais
característicos a defesa não de um interesse pessoal, mas da coletividade.
Insere-se, portanto, a ação popular, no rol das ações coletivas.
Conforme o artigo 5º, inciso LXXIII da Constituição Federal, "qualquer cidadão"
é parte legítima para propor Ação Popular visando a anular ato lesivo ao
patrimônio público ou à moralidade administrativa, entre outras finalidades
ali elencadas. O artigo 1º da Lei 4. 71 7/65 praticamente repete o texto da
Constituição Federal que trata da matéria.

"Constituição Federal, Artigo 5°, Inciso LXXIII - qualquer


cidadão é parte legítima para propor ação popular que vise a
anular ato lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o
Estado participe, à moralidade administrativa, ao meio
1Novelino, Marcelo. Direito Constitucional. São Paulo: Editora Método, 2009, 3a ed. p. 366/369.

Av. Cula Mangabeira, 439-Sala 202 -Bairro Santo Expedido - CEP 39401-001 -Montes Claros/MG - (38) 9195-700519120-0121
E-mail: fhcoliva@terra.com.br - colaresgil@yahoo.com.br - vanelyalencar.jus@outlook.com
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Colares - OABMG 140.603
Dr. Fábio Henrique Carvalho Oliva- OABMG 141.358
Ora. Vanely Karenine Sales Ale ncar- OABMG 148.993

ambiente e ao patrimônio histórico e cultural, ficando o autor,


salvo comprovada má-fé, isento de custas judiciais e do ônus da
sucumbência;"

"Lei 4.717/65, Artigo 1° - Qualquer cidadão será parte legítima


para pleitear a anulação ou a declaração de nulidade de atos
lesivos ao patrimônio da União, do Distrito Federal, dos Estados,
dos Municípios, de entidades autárquicas, de sociedades de
economia mista (Constituição, art. 141, § 38), de sociedades
mútuas de seguro nas quais a União represente os segurados
ausentes, de empresas públicas, de serviços sociais autônomos,
de instituições ou fundações para cuja criação ou custeio o
tesouro público haja concorrido ou concorra com mais de
cinquenta por cento do patrimônio ou da receita ânua, de
empresas incorporadas ao patrimônio da União, do Distrito
Federal, dos Estados e dos Municípios, e de quaisquer pessoas
jurídicas ou entidades subvencionadas pelos cofres públicos."
Desse modo, atendendo ao disposto no artigo 1º, § 3°, da Lei 4.717/65, os
autores populares provam sua condição de cidadãos com a juntada de
fotocópia dos seus títulos eleitorais e, indo além, da certidão de quitação de
suas obrigações com a Justiça Eleitoral (Does. 17-23).
Da legitimidade passiva

Doutro lado, o artigo 6° da mesma Lei 4. 717/65, dispõe que a Ação Popular
deverá ser proposta contra as autoridades que houverem dado azo, por ação
ou omissão, ao ato lesivo impugnado; e contra a pessoa jurídica de direito
público cujo ato seja objeto de impugnação, bem contra os beneficiários do
mesmo, consoante a redação do§ 3° do mesmo artigo.
"Lei 4.717/65, artigo 6° -A ação será proposta contra as pessoas
públicas ou privadas e as entidades referidas no art. 1º, contra
as autoridades, funcionários ou administradores que houverem
autorizado, aprovado, ratificado ou praticado o ato impugnado,
ou que, por omissas, tiverem dado oportunidade à lesão, e
contra os beneficiários diretos do mesmo.
[ ... ]

§ 3º - A pessoas jurídica de direito público ou de direito privado,


cujo ato seja objeto de impugnação, poderá abster-se de
contestar o pedido, ou poderá atuar ao lado do autor, desde que
isso se afigure útil ao interesse público, a juízo do respectivo
oC')
representante legal ou dirigente." Q)
-o
Av. Cula Mangabeira. 439-Sala. 20Z-BairroSanto Expedido -CEP 39401--0-01 - Montes Claros/MG - (38) 9195-700519120-0121
E-mail: fhcoliva@terra.com..br • colaresgil@yahoo.com..br - vanelyalencar.jus@outlook.com.
-
o
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Colares - OABMG 140.603
Dr. Fábio Henrique Carvalho Oliva - OABMG 141.358
Ora. Vanely Ka renine Sales Ale ncar- OABMG 148.99 3

Cecliço que, no caso em tela, o Prefeito Municipal, requerido ANASTÁCIO


GUEDES SARAIVA, é a autoridade que autorizou o ato impugnado. Os
requeridos HELOISA ROCHA LACERDA, VALFRIDO MORAIS RIBEIRO,
ROSARIA CARLOS ROCHA e WESLEY ACIPRESTE, são os funcionários que
operacionalizaram o fraudulento ato impugnado. O requerido REGINALDO
RODRIGUES SANTOS JÚNIOR, na qualidade de Procurador Jurídico do
Município e responsável pelos pareceres jurídicos encartados no procedimento
licitatório, era a quem incumbia a palavra final quanto à legalidade e
legitimidade do fraudulento certame impugnado; e JOSÉ CARLOS ROCHA,
vulgo ZÉ GRAIA, primo em primeiro grau do prefeito, o beneficiário direto do
contrato administrativo celebrado entre o Município de Manga e a empresa
"fantasma" ou "laranja", por ele criada com essa finalidade. E, finalmente, que
o MUNICÍPIO DE MANGA é a pessoa pública que sofreu a lesão.

Portanto, os requeridos nominados e qualificados no preâmbulo são legítimos


para figurarem no polo passivo da presente Ação Popular.

Da violação dos princípios administrativos da Legalidade, Impessoalidade


e da Moralidade

Cecliço que a Ação Popular não se presta apenas ao controle dos atos lesivos ao
patrimônio público, mas também àqueles lesivos à moralidade administrativa.

Ao determinar (ato comissivo) ou não impedir (ato omissivo) que se realizasse


licitação fraudulenta com o fico de beneficiar parentes, o requerido Anastácio
Guedes Saraiva, na qualidade de homologador da licitação e de ordenador das
despesas inerentes a ela, pratica ato inconstitucional, lesivo não só ao
patrimônio material do Poder Público Municipal, corno à legalidade,
impessoalidade e moralidade administrativa, que constitui patrimônio moral
da sociedade.

Sem a menor sombra de dúvida, ao apontar os princípios que devem ser


obrigatoriamente observados pelo administrador público no exercício de sua
função, a Constituição Federal inseriu entre eles os princípios da legalidade, da
impessoalidade e da moralidade.

Sobre o princípio da legalidade estrita, valiosa a lição de Celso Antônio


Bandeira de Mello, citado por José dos Santos Carvalho Filho:

"Implica subordinação completa do administrador à lei. Todos


os agentes políticos, desde o que lhe ocupe a cúspide até o mais
modesto deles, devem ser instrumentos de fiel e dócil realização
das finalidades normativas" (in Manual de Direito
Administrativo, 23ª Ed. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2010, p. 22)

Av. Cula Mangabeira, 439-Sala 202- Bairro Santo Expedido -CEP 39401-001 - Montes Claros/MG - (38) 9195-7005 / 9 120-0121
E-mail: fhcoliva@terra.corn.br - colaresgil@yahoo.corn.br - vanelyalencar.jus@outlook.com
-
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Colares- OABMG 140.603
Dr. Fábio Henrique Carvalho Oliva- OABMG 141.358
Ora. Vanely Karenine Sales Alencar- OABMG 148.993

Igualmente importante a singela e precisa comparação de Hely Lopes


Meirelles:

"Enquanto os indivíduos no campo privado podem fazer tudo o


que a lei não veda, o administrador público só pode atuar onde
a lei autoriza" (in Direito Admirústrativo Brasileiro, São Paulo:
Malheiros, 1993, p. 83)

O princípio da impessoalidade também é outra importante diretriz que deve


ser levada em conta sempre que se trabalha com a Administração Pública.
Todo comportamento da Administração Pública tem que ser impessoal.
Significa que tudo aquilo que a Administração Pública faz não pode estar
eivado do vício de beneficiar parentes do gestor público de plantão.
O legislador constituinte inseriu também na Carta Magna o princípio da
moralidade, de observância obrigatória. Significa dizer que a atuação do
admirústrador público deve ser ética, honesta, de boa-fé, leal. Pelo princípio da
moralidade admirústrativa, não basta ao administrador público o
cumprimento da estrita legalidade. Deve ele, também, respeitar os princípios
éticos de razoabilidade e justiça, pois a moralidade constitui pressuposto de
validade de todo ato administrativo praticado.
Sobre o princípio da moralidade administrativa assim já se manifestou o
Supremo Tribunal Federal:

"Poder-se-á dizer que apenas agora a Constituição Federal


consagrou a moralidade como princípio de administração pública
(art. 37 da CF). Isso não é verdade. Os princípios podem estar ou
não explicitados em normas. Normalmente, sequer constam de
texto regrado. Defluem no todo do ordenamento jurídico.
Encontram-se ínsitos, implícitos no sistema, permeando as
diversas normas regedoras de determinada matéria. O só fato de
um princípio não figurar no texto constitucional, não significa
que nunca teve relevância de princípio. A circunstância de, no
texto constitucional anterior, não figurar o princípio da
moralidade não significa que o administrador poderia agir de
forma imoral ou mesmo amoral. Como ensina jesus Gonzales
Perez "el hecho de su consagracion em uma norma legal no
supone que com anterioridad no existiera, ni que por tal
consagración legislativa haya perdido tal carácter" (El princípio
de buena f é em el derecho administrativo. Madri, 1983. p. 15). Os
princípios gerais de direito existem por força própria,
independentemente de figurarem em texto legislativo. E o fa to de
oC')
passarem a figurar em texto constitucional ou legal não lhes Q)
"O

Av. Cula Mangabeira, 439-Sala 202 -Bairro Santo Expedido - CEP 39401-001- Montes C laros/ MG - (38) 9195-700519120-0121
E-mail: lhcoliva@terra.corn.br - colaresgil@yahoo.corn.br - vanelyalencar.jus@outlook.com
-
N
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Colares - OABMG 140.603
Dr. Fábio Henrique Carvalho Oliva - OABMG 141.358
Dra. Vanely Karenine Sales Alencar- OABMG 148.993

retira o caráter de princípio. O agente público não só tem que ser


honesto e probo, mas tem que mostrar que possui tal qualidade.
Como a mulher de César".

Não resta dúvida de que os fatos tratados nessa Ação Popular geram graves
prejuízos ao erário, em razão da não realização dos serviços pagos ou, ainda,
de que estariam sendo cobrados pelo dobro do valor correto, ferindo de morte
os princípios da legalidade, da impessoalidade e da moralidade, inserto como
norma expressa da Constituição Federal.

Diz o art. 37, § 1° da CRFB/88:

Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos


Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos
Municípios obedecerá aos principws de legalidade,
impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e, também,
ao seguinte:

Do entendimento doutrinário aplicável ao caso

Sobre a violação dos princípios da impessoalidade e moralidade, trazemos a


lume diversos ensinamentos de ilustres doutrinadores.

Adriano Andrade, Cleber Masson e Landolfo Andrade em "Interesses Difusos e


Coletivos Esquematizado", Ed. Método, pág. 685, trazem valiosa lição da força
dos princípios administrativos previstos na Constituição Federal:

"Se a violação de um princípio, por si só, já é considerada a mais


grave das ilegalidades, na medida em que implica ofensa não
apenas a um específico mandamento obrigatório, mas a todo o
sistema de comandos, é forçoso reconhecer que no regime
jurídico-administrativo o desrespeito aos princípios regentes da
atividade estatal assume contornos ainda mais nocivos, seja pela
natureza e importância dos valores neles traduzidos, seja pela
ausência de codificação no Direito Administrativo."

Ainda, Celso Antônio Bandeira de Mello, em "Curso de Direito Administrativo",


2~7_e_d_.,_E_di_·_to_r_a_A_t_l_as_,_P_·_6_3_:~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~,-,() i
Av. Cula Mangabeira, 439 - Sala 202 -Bairro Santo Expedido -CEP 39401-001 - Montes Claros/MG - (38) 9195-7005 / 9120-012 1
E-mail: fhcoliva@terra.com.br - colaresgil@yahoo.com.br - vanelyalencar.jus@ouUook.com
';:J\ ..s::
·ei
'p."'
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Cola res - OABMG 140.60 3
Dr. Fábio Henrique Carvalho Oliva- OABMG 141.358
Dra. Vanely Karenine Sales Alenca r - OABMG 148.993

"Violar um princípio é muito mais grave que transgredir uma


norma qualquer. A desatenção ao princípio implica ofensa não
apenas a um específico mandamento obrigatório, mas a todo o
sistema de comandos. É a mais grave forma de ilegalidade ou
inconstitucionalidade, conforme o escalão do princípio atingido,
porque representa insurgência contra todo o sistema, subversão
de seus valores fundamentais, contumélia irremissível a seu
arcabouço lógico e corrosão de sua estrutura mestra. Isto porque,
ao ofendê-lo, abatem-se as vigas que o sustêm e aluem-se todas as
estruturas nelas forçadas."
Em "Os 20 Anos da Constituição da República Federativa do Brasil", Alexandre
de Moraes (Coordenador), Editora Atlas. (pág. 240) diz:

"Como disse jesus GONZALEZ PEREZ, "é tal o nível de degradação


dos valores éticos nas Administrações Públicas, que parece que a
questão se centra na corrupção, quando esta constitui tão-
somente um, embora seja o mais grave, dos atentados à Ética em
que pode incorrer um servidor público. Mas existem outros
muitos que, ante a generalidade daquela, ficaram relegados ao
esquecimento ou considerados leves pecados veniais, ou até
práticas administrativas que não vale a pena desterrar. Se se
quiser, de verdade, regenerar a vida pública, se se quer
confrontar com seriedade a tarefa de fazer uma Administração
Pública que, não só não suscite a desconfiança e receio dos
administrados, mas sim possa servir de exemplo às atividades
privadas, é necessário que não nos limitemos a sancionar o
nauseabundo mundo da corrupção, e recordar outros
elementaríssimos deveres".
Quanto a violação do princípio da impessoalidade, dizem Gilmar Ferreira
Mendes, Inocêncio Martires Coelho e Paulo Gustavo Gonet Branco, em "Curso
de Direito Constitucional", 4ª ed, Editora Saraiva (pag. 883):

"Corolário do princípio maior da legalidade, que a rigor o


absorve - a lei é expressão da vontade geral -, o princípio da
impessoalidade consubstancia a ideia de que a Administração
Pública, enquanto estrutura composta de órgãos e de pessoal
incumbidos de gerir a coisa pública, tem de desempenhar esse
múnus sem levar em conta interesses pessoais, próprios ou de
terceiros, a não ser quando o atendimento de pretensões parciais
constitua concretização do interesse geral."
Já em relação ao princípio da moralidade, dizem Gilmar Ferreira Mendes,

Av. Cula Mangabeira, 439-Sala 202 -Bairro Santo Expedido -CEP 39401-001 - Montes Claros/MG - (38) 9195-7005 / 9 120-0121
E-mail: lhcoliva@terra.com.br - colaresgil@yahoo.com.br- vanelyalencar.jus@outlook.com
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilma r Colares - OABMG 140.60 3
Dr. Fábio Henrique Carvalho Oliva- OABMG 141.358
Dra. Vanely Karenine Sales Alencar - OABMG 148.99 3

Inocêncio Martires Coelho e Paulo Gustavo Gonet Branco, em "Curso de Direito


Constitucional", 4ª ed, Editora Saraiva (pag. 883):

"Sendo o direito o mínimo ético indispensável à convivencia


humana, a obediência ao princípio da moralidade, em relação a
determinados atos, significa que eles só serão considerados
válidos se forem duplamente conformes à eticidade, ou seja, se
forem adequados não apenas às exigências jurídicas, mas
também às de natureza moral. A essa luz, portanto, o princípio
da moralidade densifica o conteúdo dos atos jurídicos, e em grau
tão elevando que a sua inobservância pode configurar
improbidade administrativa e acarretar-lhe a suspensão dos
direitos políticos, a perda da função pública, a indisponibilidade
dos bens e o ressarcimento ao erário, sem prejuízo da ação penal
cabível, se a sua conduta configurar, também, a prática de ato
tipificado como crime, consoante o disposto no § 4° do art. 37 da
Constituição."
Derradeiramente, Marcelo Alexandrino e Vicente Paulo em "Direito
Administrativo Descomplicado", 17ª ed., revista e atualizada, Ed. Método (pág.
198):

'~ moral administrativa liga-se à ideia de probidade e de boa-/é.


A Lei 9. 784/1999, no seu art. 2°, parágrafo único, refere-se a tais
conceitos nestes termos: "nos processos administrativos serão
observados, entre outros, os critérios de atuação segundo
padrões éticos de probidade, decoro e boa-/é".
Consoante formulado no "Código de Ética Profissional do
Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal" (Decreto
1.171/ 1994), "o servidor público não poderá jamais desprezar o
elemento ético de sua conduta. Assim, não terá que decidir
somente entre o legal e o ilegal, o justo e o injusto, o conveniente e
o inconveniente, o oportuno e o inoportuno, mas principalmente
entre o honesto e o desonesto.
Para atual observando a moral administrativa não basta ao
agente cumprir formalmente a lei na frieza de sua letra. É
necessário que se atenda à letra e ao espírito da le~ que ao legal
junte-se o ético. Por essa razão, muito frequentemente os autores
afirmam que o princípio da oralidade complementa, ou torna
mais efetivo, materialmente, o princípio da legalidade."
DA MEDIDA LIMINAR
oC')

.---~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~--, :J\
j) ~"'
Av. Cuia Mangabeira , 439 - Sala 202 - Bairro Santo Expedido - CEP 39401-001 -Montes Cl aros/MG - (38) 9195-7005 / 9120-0121
E-mail: !hcoliva@terra.com.br - colaresgil@yahoo.com .br - vanelyalencar.jus@ouUook.com s:;
·ei
-<ti
o.
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Cola res - OABMG 140.603
Dr. Fábio Henrique Carvalho Oliva - OABMG 141.358
Ora. Vanely Karenine Sales Ale ncar - OABMG 148.993

Presentes os requisitos legais, com fundamento no artigo 5°. § 4°, da Lei


4.717/65 e artigo 273, inciso I, do CPC, requer seja expedida, liminarmente e
inaudita altera parte, a ordem para que o requerido ANASTÁCIO GUEDES
SARAIVA e o MUNICÍPIO DE MANGA se abstenham de continuar contratando e
pagando quaisquer serviços com fundamento no Processo de Licitatório n.
78/2013, especialmente no tocante à empresa SILVANO FERREIRA DE SOUZA,
arbitrando-se multa pessoal e diária ao prefeito em caso de descumprimento,
sem prejuízo de responder por crime de desobediência.

In casu, a medida liminar é necessária para cessar, imediatamente, o trespasse


de dinheiro público a Zé Graia, primo do prefeito, por meio de empresa
"fantasma" ou "laranja", o que é terminantemente vedado pelos princípios
insertos no artigo 37, caput, da Constituição Federal, causando prejuízos ao
Município de Manga, cujos cofres vem sofrendo com esta prática.

Para a concessão da medida liminar necessário se faz a presença de dois


requisitos essenciais: fumus boni iuris e periculum in mora, consistentes na
probabilidade e verossimilhança do direito alegado, e no fundado receio de
dano irreparável ou de difícil reparação, em caso de não concessão da medida.

No caso em exame, não resta nenhuma dúvida quanto à prova inequívoca da


verossimilhança das alegações, pois o artigo 37, caput, da Constituição Federal
proíbe pessoalidade, a ilegalidade e a imoralidade administrativas.

Sobre o periculum in mora, escreve ORLANDO ASSIS CORRtA:

"A atividade cautelar foi preordenada para evitar que o


dano oriundo da inobservância do direito fosse agravado
pelo inevitável retardamento do remédio jurisdicional." 2
Assim, a manutenção da validade do Processo Licitatório n. 78/2013 e dos
contratos administrativos que dele se originaram, permitirá que
Administração Público continue a ser lesada.

Aliás, quanto maior a demora na prestação jurisdicional, no sentido de


determinar que o MUNICÍPIO DE MANGA e o prefeito ANASTÁCIO GUEDES
SARAIVA se abstenham de continuar contratando e pagando quaisquer
serviços com fundamento no Processo de Licitatório n. 78/2013, especialmente
no tocante à empresa SILVANO FERREIRA DE SOUZA, ou seja, quanto maior o
tempo para cessar os atos ilegais em comento (já que, diga-se de passagem, o
excesso desumano de processos nesta Comarca, e a própria complexidade de
tramitação de ações populares, dificilmente permitirão uma solução célere

2
o
'~º·_Pro_cess_~ºc_aute1~•-e_s_usta
~~-º_de_~_otest1
~-·Aift_-~~-itor_ª_·•_ª_ed_1~_-º_·P_~_.1_s.~~~~~~~~~~~~--CJ-O ~
Av. Cula Mangabeira, 439-Sala 202 -Bairro Santo Expedido· CEP 39401-001 -Montes Claros/MO - (38) 9195-7005 / 9120-0121
E-mail: lhcoliva@terra.com.br - colaresgil@yahoo.com.br - vanelyalencar.jus@ouUoolc.com
r "'
~
·51
-<11
e..
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Colares- OABMG 140.603
Dr. Fábio Henrique Carvalho Oliva- OABMG 141.358
Ora. Vanely Karenine Sales Alencar- OABMG 148.993

para o caso, a despeito da patente irregularidade aventada), mais o requerido


Zé Graia irá se beneficiar de seu ato ímprobo.

É necessário dar um basta nessa situação, pois, do contrário, a ofensa à


moralidade e a outros princípios administrativos persistirá, sabe-se lá por
quanto tempo, continuando a produzir seus nefastos efeitos na comunidade de
Manga. É imprescindível que a Justiça interrompa imediatamente a ilegalidade
apontada, que já perdura por alguns anos e pretende perdurar à vista de todos.

Assim, visto o risco de se manter tal situação, causando lesão ao patrimônio


público, inclusive como já causou deliberadamente em valor a ser apurado
detalhadamente durante a instrução processual, é caso de afastamento do
Prefeito do cargo, o que desde já se r equer.
DO AFASTAMENTO CAUTELAR DO PREFEITO

Inobstante a ausência de previsão legal específica sobre o afastamento cautelar


da parte requerida na Lei 4.717/1965, que regula a Ação Popular, certo é que
tal fato não deve ser óbice à análise do pedido, vez que doutrina e
jurisprudência caminham no sentido de que à Lei de Ação Popular devem ser
aplicados, subsidiariamente, as leis que versem sobre interesses coletivos (Lei
de Ação Civil Pública, Lei de Improbidade Administrativa), Código de Defesa do
Consumidor e mesmo o Código de Processo Civil.

O raciocínio acima é a expressão do âmago do rnicrossistema processual


coletivo, bem como da teoria do diálogo das fontes normativas.

A tutela antecipada pleiteada tem previsão legal na Lei 8.429/92, em seu artigo
20, parágrafo único, abaixo transcrito:

"Art. 20. A perda da função pública e a suspensão dos


direitos políticos s6 se efetivam com o trânsito em julgado
da sentença condenatória.
Parágrafo único. A autoridade judicial ou administrativa
competente poderá determinar o afastamento do agente
público do exercício do cargo, emprego ou função, sem
prejuízo da remuneração, quando a medida se er
necessária à instrução processual".
Da leitura conjunta de ambas as leis, as quais se integram e se auto aplicam,
constata-se que o afastamento do agente público do exercício do cargo é
possível em sede de cognição sumária, inclusive sem a oitiva da parte
contrária, desde que preenchidos os requisitos legalmente impostos, comuns a
o

..---~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~-+-!º ~
Av. Cuia Mangabeira, 439 - Sala 202-BairroSanto Expedldo • CEP 39401-001 - Montes Claros/ MG - (38) 9195-7005 I 9120--0121 \
111
E-mail: thcoliva@terra.com.br - colareagil@yahoo.com.br - vanelyalencar.jus@outlook.com s::
·51
-co
o.
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Colares - OABMG 140.603
Dr. Fábio Henrique Carvalho Oliva - OABMG 141.358
Ora. Vanely Karenine Sales Alencar - OABMG 148.993

qualquer medida judicial acautelatória, ainda que à Lei de Ação Popular não
busque as sanções impostas pela Lei de Improbidade Administrativa.
A medida liminar é provimento cautelar admitido pelo artigo 5º, § 4º, da Lei
4. 717/65, que, semelhantemente às demais hipóteses legais de concessão do
provimento judicial acautelatório, pode ser deferida quando presentes dois
requisitos obrigatórios, a saber: fumus boni juris e periculum in mora.
Leitura atenta dos argumentos lançados pelos requerentes e análise da
documentação atrelada aos autos, permite verificar a presença do fumus boni
juris, eis que evidenciada de forma clara a verossimilhança das alegações
aduzidas acerca de sérios indícios da ocorrência de dano ao erário e à
moralidade administrativa por meio da contratação e pagamento, com
dinheiro público, de supostos serviços de serralheria a Zé Graia, primo do
prefeito, através de interposta pessoa jurídica, a empresa Silvano Ferreira de
Souza.
No que diz respeito ao periculum in mora, vislumbra-se que a permanência do
primeiro requerido no cargo de Prefeito Municipal poderá importar em risco
de prejuízo ao Judiciário na busca da verdade real para embasar a decisão
final na ação popular manejada, haja vista a sua falta de respeito para com a
Câmara Municipal, Ministério Público e Poder Judiciário.
Esse desrespeito fica patente, na medida em que, na data de 12.03.2014, o
MPMG requisitou ao prefeito (f. 21 - Doe 9), "cópia das notas de empenho
emitidas e liquidadas, nota/cupom fiscal e pagamentos efetuados à
empresa SILANO FERREIRA DE SOUZA", requisição essa jamais atendid .
O parágrafo único do art. 20 da Lei 8.429/92, se aplicado ao presente caso de
acordo com a teoria do diálogo das fontes normativas, possibilita à autoridade
judicial determinar o afastamento do agente público do exercício do cargo,
quando a medida se fizer necessária ao deslinde processual, conforme a dicção
legal acima transcrita.
Na espécie, conforme exposto a longa mas necessária explanação, há sérios
indícios de que, estando no cargo, o requerido poderá se valer do poder
institucional para influenciar e/ou coagir testemunhas, destruir provas,
documentos, enfim, tumultuar a instrução processual, bem como praticar
mais atos lesivos ao erário e à moralidade administrativa,
semelhantemente aos referidos alhures.
A motivação do afastamento do requerido diz respeito, sobretudo, à gravidade
dos fatos, sua repercussão no seio da sociedade e o perigo de persistirem as
ilegalidades, fatos que afetam a ordem pública e que se inserem no poder geral
de cautela cometido ao julgador.
Av. Cula Mangabeira, 439-Sala 202-BairroSanto Expedido - CEP 39401-001 - Montes Claros/MG - (38) 9195-7005 / 9120-0121
E-mail: lhcoliva@terra.corn.br - colaresgil@yahoo.corn.br - wnelyalencar.jus@outlook.com
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Cola res- OABMG 140.603
Dr. Fábio Henrique Carvalho Oliva - OABMG 141.358
Ora. Vanely Karenine Sales Ale ncar- OABMG 148.993

Ademais, o prefeito ANASTÁCIO GUEDES SARAIVA é um homem que vem se


notabilizan do por não respeitar a Câmara Municipal, o Ministério Público ou o
Poder Judiciário. Vive de pileque pelos bares da cidade, muitas das vezes até
dirigindo embriagado, a arrotar vantagem e fazer pilhérias com Vereadores,
Promotor es de Justiça e Juízes de Direito.

Com efeito, o requerido n ão se submete à mínima tentativa de fiscalização por


parte da Câmara Municipal, desatendendo a todos os requerimentos que
tenham cunho fiscalizatório.

Também não forneceu ao Ministério Público cópia do inteiro teor do processo


licitatório que a "serralheira fantasma" aberta em nome de Silvano Ferreira de
Souza teria vencido, requerido há mais de seis meses.

Todas as tentativas de criação de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) na


Câmar a Municipal de Manga acabam esbarrando em manobras regimentais
espúrias. Exemplo disso é que, embora seja instrumento da minoria e não
precise ser colocado em votação, requerimento de criação de CPI para
investigar o caso da "serralheria fan tasma" não logrou êxito. O Vereador
Leonardo Pinheiro, então Presidente da Câmara, de fato não colocou o
requerimento em votação, mas acabou colocando em votação a Portaria que
criaria a CPI e indicava seus integrantes, a qual, obviamente, foi rejeitada pelo
Plenário, onde o prefeito tem maioria. Apesar disso, o ex-presidente da Câmara
seria bem capaz de se ofender se fosse chamado de deson esto.

Por fim, o Prefeito descumpre as decisões judiciais de primeira instância,


confirmadas em segunda instância, algumas já transitadas em julgado, que o
condenou, na qualidade de Prefeito e de Presidente do Consórcio
Intermunicipal de Saúde da Microrregião de Manga (CISMMA) a entregar cópia
dos processos licitatórios realizados pelo Município e pelo Consórcio
(Processos: 0045247-98.2013.8.13.0393 e 0045254-90-2013.08.13.0393).

EMENTA: MANDADO DE SEGURANÇA. ACESSO À


INFORMAÇÃO. PREVISÃO DE TAXA DE EXTRAÇÃO DE CÓPIA
EM LEGISLAÇÃO LOCAL. VALOR EXORBITANTE. ISENÇÃO
LEGAL PARA O POBRE EM SENTIDO LEGAL. DECISÃO
MANTIDA. RECURSO NÃO PROVIDO. 1. O art. 12, parágrafo
único, da Lei 12.527 de 2011, chamada L ei de Acesso à
Informação, prevê a obtenção gratuita das cópias d e
documentação pública, quando seu custeio impossibilitar
ou prejudicar o sustento do requerente. 2. Comprovado que
o requerente não tem condição de arcar com o exorbitante
valor estabelecido pela legislação local para as cópias,
porquanto acometido de neoplasia maligna, impõe-se o ~
.--~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~---._o ;
Av. Cula Mangabeira, 439 -Sala 202 -Baírro Santo Expedido - CEP 39401-001 - Montes Cl aros/M G - (38) 9195-700519120--0121 j\ 111
E-mail: fhoollva@terra.oom.br - oolarosgil@yahoo.com.br - vanelyalencar.jus@outlook.com i:::
·51
-<d
Q.
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Colares - OABMG 140.603
Dr. Fábio Henrique Carvalho Oliva - OABMG 141.358
Dra. Vanely Ka renine Sales Alencar- OABMG 148.993

reconhecimento do direito à gratuidade das copias. 3.


Negar provimento ao agravo de instrumento. AGRAVO DE
INSTRUMENTO CV Nº 1.0393.13.004524-7/001 - COMARCA DE
MANGA - AGRAVANTE(S): CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL
DE SAÚDE DA MICRORREGIÃO DE MANGA
REPRESENTADO(A)(S) PORANASTÁCIO GUEDES SARAIVA-
AGRAVADO(A)(S): FABIO HENRIQUE CARVALHO OLIVA EM
CAUSA PRÓPRIA

Da possibilidade de aplicação dos dispositivos da LIA na Ação Popular

A demonstrar a possibilidade de aplicação dos dispositivos da Lei de


Improbidade Administrativa no julgado de Ação Popular, segue decotada
jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, verbis:

PROCESSUAL CIVIL. ADMINISTRATIVO. AÇÃO CIVIL


PÚBLICA. IMPROBIDADE ADMI NISTRATIVA.
INDISPONIBILIDADE DE BENS. DEFERIMENTO DE LIMINAR.
AGRAVO DE INSTRUMENTO. FUMUS BONI IURIS E PERI-
CULUM IN MORA. SÚMULA 07/ST]. (...) 1 A probidade
administrativa é consectário da moralidade
administrativa, anseio popular e, a fortiori, difuso. ( ...) 3. A
Lei de Improbidade Administrativa, em essência, não é lei
de ritos senão substancial, ao enumerar condutas contra
legem, sua exegese e sanções correspondentes. ( ...) 8. A lei
de improbidade administrativa, juntamente com a lei da
ação civil pública, da ação popular, do mandado de
segurança coletivo, do Código de Defesa do Consumidor e
do Estatuto da Criança e do Adolescente e do Idoso,
compõem um microssistema de tutela dos interesses
transindividuais e sob esse enfoque interdisciplinar,
interpenetram-se e subsidiam-se. ( ...) 13. A título de
argumento obiter dictum, cumpre destacar, a licitude da
concessão de liminar inaudita altera pars (art. 804 do CPC)
em sede de medida cautelar preparatória ou incidental,
antes do recebimento da Ação Civil Pública, para a
decretação de indisponibilidade ( art. 7º, da Lei 8.429/92) e
de sequestro de bens, incluído o bloqueio de ativos do
agente público ou de terceiro beneficiado pelo ato de
improbidade (art. 16 da Lei 8.429/92), porquanto medidas
assecuratórias do resultado útil da tutela jurisdicional,
qual seja, reparação do dano ao erário ou de restituição de
bens e valores havidos ilicitamente por ato de improbidade.
Precedentes do STJ: REsp 821.720/DF, D] 30.11.2007; REsp
206222/SP, D] 13.02.2006 e REsp 293797/AC, D] 11.06.2001 . ... " i;

A•. CW. ""-"•••. 439 - 5"" 202 - ,,_, '""'º-di<lo - CEP 39401-001 -Mon,., Cl~•/MG - (38) 9195-7005
E-mail: fhcoliva@terra.com.br - colaresgil@yahoo.com.br - vanelyalencar.jus@outlook.com
/9120~121 #~
i::
'Si
-«l
p..
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gil mar Colares - OABMG 140.603
Dr. Fábio Henrique Carvalho Oliva- OABMG 141.358
Ora. Vanely Karenine Sales Alencar- OABMG 148.993

(= STJ - REsp 1085218/RS - Primeira Turma - Rel. Ministro


Luiz Fux - ac. unân. de 15/10/2009 - D]e de 06/11/2009).
Por outro lado, não bastassem as normas específicas que regem a matéria, o
artigo 273 do Código de Processo Civil prevê, verbis:

" Art. 273. O juiz poderá, a requerimento da parte,


antecipar, total ou parcialmente, os efeitos da tutela
pretendida no pedido inicial, desde que, existindo prova
inequívoca, se convença da verossimilhança da alegação e:
I - haja fundado receio de dano irreparável ou de difícil
reparação; ou
II - fique caracterizado o abuso de direito de defesa ou o
manifesto propósito protelatório do réu.
§1°. Na decisão que antecipar a tutela, o juiz indicará, de
modo claro e preciso, as razões do seu convencimento.
§ 2°. Não se concederá a antecipação da tutela quando
houver perigo de irreversibilidade do provimento
antecipado.
§ 3° A efetivação da tutela antecipada observará, no que
couber e conforme sua natureza, as normas previstas nos
arts. 588, 461, §§ 4° e 5°, e 461-A.
§ 4° A tutela antecipada poderá ser revogada ou
modificada a qualquer tempo, em decisão fundamentada.
§ 5° Concedida ou não a antecipação da tutela, prosseguirá
o processo até final julgamento.
§ 6° A tutela antecipada também poderá ser concedida
quando um ou mais dos pedidos cumulados, ou parcela
deles, mostrar-se incontroverso.
§ 7° Se o autor, a título de antecipação de tutela, requerer
providência de natureza cautelar, poderá o juiz, quando
presentes os respectivos pressupostos, deferir a medida
cautelar em caráter incidental do processo ajuizado."
Sobre a aplicação das disposições do Código de Processo Civil à Ação Popular, a
doutrina de Teori Albino Zavascki, verbis:
e

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ j) ~
9195-7005/912~121 ~
Av. Cula Mangabeira, 439 - Sala 202-BairroSanlo Expedido - CEP 39401-001 - Montes Claros/MO - (38) Ili
E-mail: fhcoliva@terra.com.br - colaresgil@yahoo.com.br - vanelyalencar.jus@outlook.com s::
'Si
.(li
o..
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Colares - OABMG 140.603
Dr. Fábio He nrique Carvalho Oliva - OABMG 141.358
Dra. Vanely Karenine Sales Alencar- OABMG 148.993

"... Entre as disposições que tratam de medidas de natureza


cautelar e antecipatória, indispensáveis à adequada
efetivação da tutela jurisdicional e à integral proteção dos
bens e interesses tutelados, ressalta o § 4º do art. 5º da Lei
da Ação Popular, segundo o qual "na defesa do patrimônio
público caberá a suspensão liminar do ato lesivo
impugnado" (...). Rara à época, a previsão dessa medida
revela a preocupação do legislador de conferir efetividade
máxima ao instrumento constitucional de defesa dos
interesses dos cidadãos. Ora, se a esse procediment especial
o legislador, já à época, atribuiu meios tão sofisticados,
mais do que os então previstos para o procedimento
comum, parece evidente a conclusão de que, hoje, são
aplicáveis à ação Popular em sua maior amplitude, os
supervenientes instrumentos da tutela antecipada,
notadamente os erevistos nos arts. 273 e 461, § 3°, do CPC.
Não bastasse a interpretação teleológica do sistema, milita
em favor dessa conclusão também o disposto no artigo 22
da Lei 4. 717/65, segundo o qual "Aplicam-se à ação popular
as regras do Código de Processo Civil, naquilo em que não
contrariem os dispositivos desta lei, nem a natureza
específica da ação".... "(= Antecipação da Tutela - 7ª edição
- Editora Saraiva - São Paulo - 2009 pág. 292).
Imperioso consignar as palavras do Ministro Luiz Fux, no julgamento do AgRg
no Ag 1249132 / SP - STJ -, a dizer que, verbis:

"... A Carta de 1988 ao evidenciar a importância da


cidadania no controle dos atos da Administração, com a
eleição dos valores imateriais do art. 37, da CF/1988 como
tuteláveis judicialmente, coadjuvados por uma série de
instrumentos processuais de defesa dos interesses
transindividuais, criou um microssistema de tutela de
\i nteresses difusos referentes à probidade da administração
'pública, nele encartando-se a Ação Cautelar Inominada,
Ação Popular, a Ação Civil Pública e o Mandado de
Segurança Coletivo, como instrumentos concorrentes na
defesa desses direitos eclipsados por cláusulas .J!étreas.
Deveras, é mister concluir que a nova ordem constitucional
erigiu um autêntico 'concurso de ações' entre os
instrumentos de tutela dos interesses transindividuais e, a
f ortiori, legitimou o Ministério Público para o manejo dos
mesmos. ... " ( = STJ - AgRg no Ag 1249132/SP - Primeira
Turma - Rel. Ministro Luiz Fux - ac. unân. de 24/08/2010 - Dfe
de 09/09/2010). .:r ~

Av. Cula Mangabeira, 439-Sala 202-BairroSanto Expedid.o -CEP 39401-001- Montes Claros/MG - (38) 9195-7005/ 9120-0121 e;;:
E-mail: fhcoliva@terra.com.br - colaresgil@yahoo.com.br- vanolyalcncar.jus@outlook.com s::
·51
.(11
p.,
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Cola res - OABMG 140.603
Dr. Fábio Henrique Carva lho Oliva - OABMG 141.358
Ora. Vanely Karenine Sales Ale ncar- OABMG 148.993

Extrai-se ainda das lições de Arnaldo Rizzardo acerca do afastamento cautelar


do agente público, verbis:

"... Com o afastamento, permite-se a elaboração de uma


prova mais livre, já que menor a chance de exercer o agente
alguma influência, ou de atemorizar as testemunhas
indicadas, ou dificultar a instrução processual por outra
forma . É como explicam Flávio Cheim jorge e Marcelo
Abelha Rodrigues: " A razão do afastamento do agente
público, sem dúvida, é permitir a asseguração da prova,
para servir a futura instrução processual (...) ". (...)
Indeferir a liminar pode significar o abono à conduta
eivada de desonestidade no cumprimento das obrigações,
causando descrédito ou perda de confiança à sociedade
civil, que é a destinatária da prestação jurisdicional. Tem o
afastamento também caráter de manutenção da ordem
pública, de preservação do conceito e da credibilidade do
Poder Público. Impede-se que a ordem cívica perca a
segurança jurídica e não mais mereça a confiança popular.
... " ( == Ação Civil Pública e Improbidade Administrativa - 3ª
edição - Editora Forense - Rio de janeiro - 2014 - págs.
429/430).
Pertinente ainda a digr essão de Teori Albino Zavascki, que assevera, verbis:

"... as medidas antecipatórias não se limitam aos casos de


defesa do patrimônio público", nem das providências
destinadas à simples "suspensão" do ato impugnado, como
surge uma interpretação puramente literal do § 4º do art.
5° da Lei 4. 717/65. A aplicação do instituto da tutela
antecipada se dá qualquer que seja o objeto específico da
ação, sendo cabível, tanto em casos de medidas preventivas
quanto em repressivas, devendo a providência
antecipatória ser a que mais eficazmente possa atender à
finalidade a que se destina, de def esa ef etiva dos bens e
valores tutelados em juízo. ..."(= ob cit., págs. 292/293).
Precedentes de aplicação dos dispositivos da LIA na Ação Popular

Deve-se salientar que tais argumentos e conclusões foram extraídos de casos


reais. É que o Ministério Público e o Judiciário br asileiros têm evoluído em
relação à possibilidade de aplicação dos dispositivos da LIA na Ação Popular,
como se observa no tr echo do parecer ministerial, da liminar e da manutenção
e

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~--.I ~
Av. Cuia Mangabeira, 439-Sala 202-Bairro Santo Expodido - CEP 39401-001 -Montes Claros/MG -(38) 9195-7005 / 912~121
111
E-mail: thcoliva@terra.com.br - colaresgil@yahoo.com.br - vanelyalencar.jus@ouUoolc.com s::
·51
~
P.
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilma r Colares - OABMG 140.603
Dr. Fábio Hen rique Carvalho Oliva - OABMG 141.358
Ora. Vanely Karenine Sales Alencar - OABMG 148.993

da liminar pelo TJMT, tudo em r elação à Ação Popular n. 246-85.2015.811.0099,


ajuizada perante a Vara Única da Comarca de Cotriguaçu/MT.

Do parecer lavrado pela ilustre Promotora de Justiça Nathália Moreno Pereira,


cuja íntegra encontra-se anexo ( Doe. 24 ), transcreve-se o trecho abaixo:

"De início, vale ressaltar que não há previsão legal literal


na Lei de Ação Popular quanto ao deferimento de tal
medida liminar, vez que esta é distinta do objeto principal
da ação popular cujo o pedido principal, objetivo da
demanda, consiste na reparação dos danos patrimoniais
causados e não perda do mandato, inelegibi.lidade ou
suspensão dos direitos políticos, os quais são
característicos da ação civil pública por ato de
improbidade administrativa.
Ocorre que diante da interlocução do microssistema de
tutela coletiva, especialmente da na def esa da probidade
administrativa, aliado ao poder geral de cautela e aos
gravíssimos fatos narrados na inicial, tenho que o
def erimento do pedido liminar é cabível e necessário para o
regular prosseguimento e efetividade do f eito.
A utilização do microssistema de tutela difusa implica na
existência de um diálogo das fontes, qual seja, havendo
omissão legislativa na Lei da Ação Popular pode esta
socorrer-se das previsões descritas na Lei de Improbidade
Administrativa ou das demais leis integrantes do
r_icrossistema, uma vez que estas possuem premissas
aplicáveis ao caso tela, e na medida em que a presente ação
popular visa resguardar o patrimônio público, o qual está
umbilicalmente ligado a Lei de Improbidade
administrativa é o instrumento legislativo primeiro q,ue
deve conversar com a Lei de A ão Poeular. Em síntese,
significa dizer onde há os mesmos fatos deve-se aplicar o
mesmo direito. Este, inclusive, é o raciocínio adotado no
Agravo de Instrumento 0804623-58.2014.8.02.0000 no T]AL,
juntado aos autos, no qual houve manutenção pelo
Tribunal do afastamento do agente público em sede de ação
popular. (Doe. 25)
Vale ressaltar que muito embora a Lei de Ação Popular
determine a aplicação subsidiária do Código de Processo
Civil, a ação popular, como espécie de ação coletiva,
integrando o microssistema de tutela coletiva, convém1J :;:
39401~1-Montes
Av. Cula Mangabeira, oi39 - Sala 202 - Bairro Santo Expedido -CEP C l aros/MG -(38) 9 195-7005 1 9 120-0121
E-mail: fhcollva@terra.com..br - colareagil@yahoo.com.br - vanelyalencar.jus@ouUoolc.com
~ i
~
·51

ll.
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Colares - OABMG 140.603
Dr. Fábio Henrique Carvalho Oliva- OABMG 141.358
Ora. Vanely Karenine Sales Alencar - OABMG 148.993

primeiramente buscar socorro nas normas deste


(microssistema de tutela coletiva composto por Lei de Ação
Civil Pública, Lei de Improbidade Administrativa, Mandado
de Segurança Coletivo, Lei de Ação Popular...), antes de se
valer das regras do CPC.
Assim, o que se busca com o afastamento do agente público
é a efetividade da presente ação popular, a qual como
instrumento de democracia participativa visa impugnar
atos lesivos a bens difusos.
{ ...}
Firme em tais ensinamentos, tem-se que a hipótese
delineada nos presentes autos AUTORIZA o magistrado a
deferir a antecipação da tutela quanto ao afastamento
temporário do exercício do cargo de Prefeito exercido pelo
Sr. CICILIO ROSA NETO, visando cessar as lesões ao
patrimônio público da cidade de f uruena/MT, bem como
preservar as provas referente(s) ao(s) ato(s) que se
pretenda ver anulado''.

Da liminar concedida pelo magistrado mato-grossense para afastamento


cautelar do prefeito nos autos da Ação Popular supra referida, cujo inteiro teor
encontra-se em anexo (Doe. 25 ), se extrai o seguinte trecho:

"Ante o exposto, a fim de resguardar a eficácia da


instrução processual bem como a integridade do erário,
com fundamento no artigo 20, parágrafo único, da Lei n. º
8.492/92 e, presentes os pressupostos inerentes à qualquer
medida liminar previstos no artigo 273 do Código de
Processo Civil bem como ausente o perigo da
irreversibilidade inversa, DEFIRO A LIMINAR vindicada
para determinar o afastamento temporário do Prefeito
Municipal de ]uruena/MT, Sr. CECÍLIO ROSA NETO, sem
perda da remuneração mensal a que faz jus."
No caso alagoano mencionado no parecer da Promotora de Justiça mato-
grossense (Agravo de Instrumento 0804623-58.2014.8.02 .0000), a decisão
liminar concedida em 1ª Instância foi mantida pelo Egrégio TJAL, cujo inteiro
teor encontra-se em anexo (Doe. 25).

Do pedido lim.inar cumulativo

E~m~s_e_d_e_d_e_p~ed_i_d_o_lirnin_·~·-a_r_c_u_m~ul-a_tl_·v_º_'_im~p-õ_e_-s_e_t_a_mb~e-'m~:~~~~~~~--,j) ~
Av. CUla Mangabeira, 439 - Sala 202-BairroSanto Expedido -CEP 39401-001 -Montes Claros/MG - (38) 9 195-7005 ! 9120-0121 ~ ••
E-mail: fhcoliva@terra.com.br - colaresgil@yahoo.com.br -vanelyalencar.jus@outlook.com s::
~
o.
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Colares- OABMG 140.603
Dr. Fábio He nrique Carvalho Oliva- OABMG 141.358
Ora. Vanely Kare nine Sales Alencar- OABMG 148.993

1) obrigação de não fazer, para que o MUNICÍPIO DE MANGA e o prefeito


ANASTÁCIO GUEDES SARAIVA se abstenham de continuar contratando e
pagando quaisquer serviços com fundamento no Processo de Licitatório n .
78/2013, especialmente no tocante à empresa SILVANO FERREIRA DE SOUZA,
sob pena de multa e crime de desobediência.

2) bloqueio de tantos bens dos requeridos, com exceção do MUNICÍPIO DE


MANGA, quantos bastem para garantir o resultado útil da presente Ação
Popular, caso sejam condenados a devolver as quantias desviadas,
correspondentes às somas dos valores pagos à empresa SILVANO FERREIRA DE
SOUZA, em 2013 e 2014, no importe de R$ 118.542,00 (cento e dezoito mil,
quinhentos e quarenta e dois reais).

DO DANO MORAL COLETIVO

Cabível ainda, in casu, a condenação dos requeridos, com exceção do


MUNICÍPIO DE MANGA, ao pagamento de danos morais coletivos por esporem
a sociedade manguense ao escárnio público e ofender sua inteligência ao
fraudar licitação e desviar recursos públicos para o bolso de primo do prefeito,
mediante o uso de interposta empresa "fantasma" ou ''laranja", o que desde já
se requer.

Em recente julgado, noticiado no Informativo n. 490, o STJ deu mais um passo


para reconhecer a possibilidade de se fixar condenações por danos morais
coletivos. Trata-se de tema polêmico no próprio STJ. Em alguns julgados,
chegou-se a afirmar expressamente que o dano moral seria sempre vinculado
à noção de dor, sofrimento, ou seja, a questões de caráter pessoal, o que
tomariam tais condenações incompatíveis com a noção de
transindividualidade. A questão é que este entendimento restritivo contraria a
vetusta Súmula n. 227 do próprio Superior Tribunal, segundo a qual pessoa
jurídica também pode sofrer danos morais. É que também em relação à pessoa
jurídica não se fala em dor, sofrimento, humilhação propriamente.

Essa antiga posição, porém, não pode mais ser aceita, pois o dano
extrapatrimonial coletivo prescinde da prova da dor, sentimento ou abalo
psicológico sofridos pelos indivíduos, como bem salientou a Ministra Eliana
Calmon no julgado transcrito abaixo:

INFORMATIV0418
DANO MORAL COLETIVO. PASSE LIVRE. IDOSO.
A concessionária do serviço de transporte público
(recorrida) pretendia condicionar a utilização do beneficio
do acesso gratuito ao transporte coletivo (passe livre) ao
prévio cadastramento dos idosos junto a ela, apesar de o :;
A•. CW. ........... 439-Sola "" - -os.No - d o · CEP 3940!.00I -Moo>H Cluo,,MG - (30)9195-7000 '
E-mail: lhcollva@terra.com.br - colarosgil@yahoo.com.br - vanelyalencar.jus@ouUoolc.com
Sl•<><ll21 ;J? ~
s:<
'Si
-<li
p..
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Colares- OABMG 140.60 3
Dr. Fábio He nrique Ca rvalho Oliva - OABMG 141.358
Ora. Vanely Ka re nine Sales Alencar - OABMG 148.993

art. 38 do Estatuto do Idoso ser expresso ao exigi.r apenas a


apresentação de documento de identidade. Vem daí a ação
civil pública que, entre outros pedidos, pleiteava a
i.ndenização do dano moral coletivo decorrente desse fa to.
Quanto ao tema, é certo que este Superior Tribunal tem
precedentes no sentido de afastar a possibilidade de
configurar-se tal dano à coletividade, ao restringi.-lo às
pessoas físicas individualmente consideradas, que seriam
as únicas capazes de sofrer a dor e o abalo moral
necessários à caracterização daquele dano. Porém, essa
posição não pode mais ser aceita, pois o dano
extrapatrimonial coletivo prescinde da prova da dor,
sentimento ou abalo psicológico sofridos pelos indivíduos.
Como transindividual, manifesta-se no prejuízo à imagem e
moral coletivas e sua averiguação deve pautar-se nas
características próprias aos interesses difusos e coletivos.
Dessarte, o dano moral coletivo pode ser examinado e
mensurado. Diante disso, a Turma deu parcial provimento
ao recurso do MP estadual. REsp 1.057.274-RS, Rel. Min.
Eliana Calmon, julgado em 1°/12/2009.

Informativo 490
DANO MORAL COLETIVO. INSTITUIÇÃO FINANCEIRA.
ATENDIMENTO PRIORITÂRIO.
A Turma negou provimento ao apelo especial e manteve a
condenação do banco em ação civil pública ajuizada pelo
Ministério Público, ao pagamento de indenização por danos
morais coletivos em decorrência do inadequado
atendimento dos consumidores prioritários. No caso, o
atendimento às pessoas idosas, com deficiência física, bem
como àquelas com dificuldade de locomoção era realizado
somente no segundo andar da agência bancária, após a
locomoção dos consumidores por três lances de escada.
Inicialmente, registrou o Min. Relator que a dicção do art.
6°, VI, do CDC é clara ao possibilitar o cabimento de
indenização por danos morais aos consumidores tanto de
ordem individual quanto coletivamente. Em seguida,
observou que não é qualquer atentado aos interesses dos
consumidores que pode acarretar dano moral difuso. É
preciso que o fato transgressor seja de razoável
significância e desborde dos limites da tolerabilidade. Ele
deve ser grave o suficiente para produzir verdadeiros
sofrimentos, intranquilidade social e alterações relevantes
na ordem patrimonial coletiva. Na espécie, afirmou ser J ~

Av. Cuia Mangabclnl, 439-Sala 202 -Bairro Santo Expedido -CEP 39401-001- M ontes Cl aros/M O - (38) 9195-7005 1 9120-0121 ~
E-mail: !hcoliva@terra.com.br - colaresgil@yahoo.com.br - vanelyalencar.jus@ouUoolc.com s::
"Si
-<li
o..
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Colares - OABMG 140.603
Dr. Fábio Henrique Carvalho Oliva - OABMG 141.358
Ora. Vanely Karenine Sales Alencar- OABMG 148.993

indubitável a ocorrência de dano moral coletivo apto a


gerar indenização. Asseverou-se não ser razoável submeter
aqueles que já possuem dificuldades de locomoção, seja
pela idade seja por deficiência física seja por qualquer
causa transitória, como as gestantes, à situação
desgastante de subir escadas, exatos 23 degraus, em
agência bancária que, inclusive, possui plena capacidade
de propiciar melhor forma de atendimento aos
consumidores prioritários. Destacou-se, ademais, o caráter
propedêutico da indenização por dano moral, tendo como
objetivo, além da reparação do dano, a pedagógica punição
do infrator. Por fim, considerou-se adequado e
proporcional o valor da indenização fixado (R$ 50.000,00).
REsp 1.221.756-RJ, Rel. Min. Massami Uyeda, julgado em
2/2/2012.
DOS PEDIDOS

Mediante o exposto, é a presente para requerer a Vossa Excelência:

1. Seja a presente petição autuada e registrada, juntamente com os


documentos que a instruem.

2. A citação dos requeridos ANASTÁCIO GUEDES SARA.IVA, MUNICÍPIO DE


MANGA, JOSÉ CARLOS ROCHA, REGINALDO RODRIGUES SANTOS JÚNIOR,
HELOÍSA ROCHA LACERDA, VALFRIDO MORAIS RIBEIRO, ROSARIA CARLOS
ROCHA e WESLEY ACIPRESTE, nos endereços indicados no preâmbulo, para
que tornem ciência do presente feito e apresentar a resposta que tiver e quiser,
no prazo de 20 (vinte) dias, forte no artigo 7°, § 3°, inciso IV, da Lei 4.717/65.

3. Que faça constar do mandado de citação que o MUNICÍPIO DE MANGA


poderá abster -se de contestar o pedido, ou poderá atuar ao lado do autor,
desde que isso se afigure útil ao interesse público, a juízo do seu Procurador,
com suporte no artigo 6°, § 3°, da Lei 4.717/65.

4. A intimação do Ministério Público, em vista do disposto no artigo 7°,


Inciso I, letra "a", da Lei 4.717/65 e do artigo 82, Inciso III, do CPC.

5. A concessão de liminar para afastar o requerido ANASTÁCIO GUEDES


SARAIVA do cargo de Prefeito Municipal, sem prejuízo de sua remuneração,
pelo prazo de seis meses, determinando-se à Câmara Municipal de Manga que,
em seu lugar, emposse o vice-prefeito.

6. A concessão de medida liminar, com a corninação de astreintes na pessoa


do requerido ANASTÁCIO GUEDES SARAIVA, para obrigar o réu a: 1)

Av. Cula Mangabeira, 439 - Sala 202 -Bairro Santo Expedido - CEP 39401-001 - Montes Claros/MG -(38) 9195-700519120-0121
E-mail: fhcollva@terra.com.br - colaresgll@yahoo.com.br- vanelyalencar.ju.s@ouUook.com
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Colares - OABMG 140.603
Dr. Fábio Henrique Carvalho Oliva - OABMG 141.358
Dra. Vanely Karenine Sales Ale ncar - OABMG 148.993

obrigação de não fazer, para que os requeridos MUNICÍPIO DE MANGA e o


prefeito ANASTÁCIO GUEDES SARAIVA se abstenham de continuar
contratando e pagando quaisquer serviços com fundamento no Processo de
Licitatório n. 78/2013, especialmente no tocante à empresa SILVANO FERREIRA
DE SOUZA, sob pena de multa e crime de desobediência. 2) bloqueio de tantos
bens dos requeridos, com exceção do MUNICÍPIO DE MANGA, quantos bastem
para garantir o resultado útil da presente Ação Popular, caso sejam
condenados a devolver as quantias desviadas, correspondentes às sornas dos
valores pagos à empresa SILVANO FERREIRA DE SOUZA, em 2013 e 2014, no
importe de R$118.542,00 (cento e dezoito mil, quinhentos e quarenta e dois
reais).

7. Alfirn, seja julgada inteiramente procedente a ação e seus pedidos,


decretando-se a anulação/invalidade do Processo Licitatório n. 78/2013 e
ulteriores atos dele emanados, com a condenação definitiva dos requeridos
ANASTÁCIO GUEDES SARAIVA, JOSÉ CARLOS ROCHA, REGINALDO RODRIGUES
SANTOS JÚNIOR, HELOÍSA ROCHA LACERDA, VALFRIDO MORAIS RIBEIRO,
ROSARIA CARLOS ROCHA e WESLEY ACIPRESTE ao já requerido liminarmente
e ao ressarcimento integral das perdas e dos danos causados, a serem
mensurados durante a instrução processual, após a apresentação das
planilhas/memórias de cálculos adiante requeridas, inclusive danos
morais coletivos, a serem arbitrados por Vossa Excelência.
8. A determinação para que o MUNICÍPIO DE MANGA exiba nos autos cópia
do inteiro teor do Processo Licitatório n. 78/2013, supostamente vencido pela
empresa SILVANO FERREIRA DE SOUZA, das Notas de Empenho emitidas em
favor desta empresa, dos comprovantes de pagamentos a ela efetuados,
inclusive microfilme dos cheques em favor dela emitidos, de modo a permitir
que se siga o rastro do dinheiro empregado nos atos objurgados.

9. A determinação para que o MUNICÍPIO DE MANGA exiba nos autos cópia


do inteiro teor do processo administrativo que resultou na emissão de AIDF -
Autorização para Impressão de Documentos Fiscais em favor da empresa
Silvano Ferreira de Souza, inclusive comprovante de recolhimento da taxa
respectiva.

10. A determinação para que o MUNICÍPIO DE MANGA exiba nos autos cópia
do inteiro teor de todas as Notas Fiscais emitidas pela empresa Silvano
Ferreira de Souza contra a Prefeitura Municipal de Manga.

11. A determinação para que a Gráfica Andrade Monteiro Ltda., localizada


na Avenida Geraldo Rezende, n. 16, Centro, CEP 39508-000, em Jaíba/MG,
constante do rodapé da nota fiscal encartada na folha 43 do Doc.9, informe a
esse r. Juízo o nome da pessoa ou pessoas que contrataram os seus serviços
para impressão do bloco de notas fiscais da empresa Silvano Ferreira de Souza.# ~

Av. Cuia Mangabeira. 439-Sala 202 - Bairro Santo Expedido - CEP 39401-001 -Montes Claros/ MO - (38) 9 195-7005 / 9 120-0121 ~
E-mail: fhcoliva@terra.corn.b r - colaresgil@yahoo.corn.b r - vanelyalencar.jus@outlook .co m s::
·ei
-IG
o..
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Colares - OABMG 140.60 3
Dr. Fábio Henrique Carvalho Oliva - OABMG 141.358
Ora. Vanely Karenine Sales Alencar - OABMG 148.99 3

12. A requisição, à Superintendência Regional da Fazen da-Norte/Delegacia


Fiscal de, situada na Avenida Major Alexandre Rodrigues, n. 223 - Bairro
Ibituruna, CEP 39401-301, em Montes Claros/MG, órgãos da Secretaria de
Estado da Fazenda de Minas Gerais, do "espelho" de todas as notas fiscais de
entrada mercadorias supostamente adquiridas pela empresa Silvano Ferreira
de Souza - CNPJ/MF n. 17.417.936/0001-15, nos anos de 2013 a 2015, a fim de se
verificar se as quantidades (se é que houve) são compatíveis com a
vultuosidade dos serviços que, em tese, foi contratada pela Prefeitura de
Manga para realizar.

13. A requisição, à Subdelegacia do Ministério do Trabalho em Mon tes


Claros, com endereço na Praça Doutor Carlos Versiani, n. 55, Centro, CEP
39400-000, em Montes Claros/MG, da relação de todos os funcionários
admitidos e demitidos pela empresa Silvano Ferreira de Souza - CNPJ/MF n.
17.417.936/0001-15, constando respectivas datas de admissão e demissão, nos
anos de 2013 e 2015, a fim de se verificar se foram em número compatível com
a vultuosidade dos serviços que, em tese, foi contratada pela Prefeitur a de
Manga para realizar.

14. A requisição, à Superintendência Regional da Fazenda-Norte/Delegacia


Fiscal de, situada na Avenida Major Alexandre Rodrigues, n. 223 - Bairro
Ibituruna, CEP 39401-301, em Montes Claros/MG, órgãos da Secretaria de
Estado da Fazenda de Minas Gerais, do nome do técnico em
contabilidade/contador responsável pela abertura e pela contabilidade
empresa Silvano Ferreira de Souza - CNPJ/MF n . 17.417.936/0001-15, existente
em seus cadastros.
15. A condenação dos requeridos nos ônus da sucumbência, nos termos da
lei.
Protesta pela produção de todos os meios de provas em direito admitidos, sem
exceção alguma, inclusive documental (em an exo), pericial, depoimento
pessoal dos requeridos/representantes legais, juntada de documentos novos,
supervenientes ou como contraprovas.

Atribui-se à causa, o valor estimado de R$ 120.000,00 (cento e vinte mil r eais).


N. T. P. Deferimento.

Manga/MG, 20 de julho de 2015.

, .JP (ÂÀX)
F ABIO HENRIQUE CARVALH O OLIVA
cJ1o
OABMG 141.348
Av. Cula Mangabeira, 439 -Sala 202 -Bairro Santo Expedido - CEP 39401-001 -Montes Claros/ MG - (38) 9195-7005 / 9120-0121
E-mail: fhcoliva@terra.com.b r - colaresgil@yahoo.com.br - vanelyalencar.jus@outlook.com
-PO e- \
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Colares - OABMG 140.60 3
Dr. Fábio Henrique Carvalho Oliva - OABMG 141.358
Ora. Vanely Ka renine Sales Alencar- OABMG 148.993

OUTORGANTE(S):

EVILÁSIO AMARO ALVES, brasileiro, casado, Professor, CPF/MF n.


443.468.406-04, CI/RG n . M-2.420.649 / SSPMG, Título Eleitoral n. 794638702/30,
natural de Jardim/CE, nascido em 25.04.1962 (53 anos), filho de Miguel Amaro
Sobrinho e Oriete Amaro Alves, residente e domiciliado Rua Manoel Oliveira
Viana, n. 531, Bairro JK, em Manga/MG, CEP 39460-000, telefone (38) 9134-3664
(Tim);

GIL DE JESUS MENDES, brasileiro, casado, servidor público municipal,


CPF/MF n. 087.729.776-20, CI/RG n. MG-17.676.678 /SSPMG, Título Eleitoral n.
153074170256, natural de Carinhanha/BA, nascido em 22.04.1984 ( 31 anos ),
filho de Pocidônio Pereira Mendes e Raimunda Elízia de Jesus Mendes,
residente e domiciliado na Rua Monteiro Lobato, n. 439, Bairro JK, em
Manga/MG, CEP 39460-000, telefone (38) 9150-5504. E-mail:
mendesphn@gmail.com; e

RAIMUNDO MENDONÇA SOBRINHO, brasileiro, casado, comerciante, CPF/MF


n. 522.457.566-49, CI/RG n. M-3.163.792 / SSPMG, Título Eleitoral n. 0754 6832
0281, natural de Manga/MG, nascido em 04.01.1964 ( 51 anos ), filho de
Joaquim Francisco de Mendonça e Arlinda de Sousa Mendonça, residente e
domiciliado na Praça Costa e Silva, n. 85, Centro, em Manga/MG, CEP 39460-
000, telefones (38) 3615-1120 e (38) 9834-5808, E-mail:
mendonca.manga@bol.com.br,

nomeia(am) e constitui(em) seu bastante procurador:

OUTORGADO(S):

DR. FÁBIO HENRIQUE CARVALHO OLIVA, brasileiro, casado, Advogado,


inscrito na OAB/MG sob o n . 141.358, CPF/MF n. 504.747.076-87, com escritório
na Avenida Cula Mangabeira, n. 439, Sala n.202, Bairro Santo Expedito, CEP
39401-001, em Montes Claros/MG, endereço eletrônico fhcoliva@terra .com.br,
telefones (38) 9195-7005 e 9943-6506.

PODERES:

Amplos poderes para o foro em geral, com cláusula "ad-judicia et extra", em


qualquer Juízo, Instância ou Tribunal, podendo propor contra quem de direito,
as ações competentes e defendê-lo nas contrárias, seguindo umas e outras, até
final decisão, usando os recursos legais e acompanhando-os, conferindo-lhe
ainda, poderes especiais para confessar, reconhecer a procedência do pedido,

Av. Cula Mangabeira, 439 -Sala 202 - Bairro Santo Expedido - CEP 39401-001 - Montes Claros/MG - (38) 9195-700519120-0121
E-mail· oliva@terra.com.br - colaresgil@yahoo.com.br - vanelyale · utlook.com
Carvalho Oliva Advogados Associados
Dr. Carlos Gilmar Colares- OABMG 140.603
Dr. Fábio Henrique Carvalho Oliva- OABMG 141.358
Dra. Vanely Karenine Sales Alencar- OABMG 148.993

desistir, renunciar ao direito sobre que se funda a ação, transigir, firmar


compromissos ou acordos, receber e dar quitação, podendo agir em Juízo ou
fora dele, sendo o presente instrumento de mandato, oneroso e contratual,
podendo, para fiel desempenho do mandato, produzir provas, fazer alegações
escritas ou sustentação oral, receber intimação e notificação, interpor,
arrazoar e contra-arrazoar recursos, substabelecer esta a outrem, com ou sem
reservas de iguais poderes, para agir em conjunto ou separadamente com o
substabelecido, enfim, usar de todos os recursos em Direito admitidos, em
qualquer instância ou tribunal, especialmente para propor e acompanhar. até
final decisão. Ação Popular.

RAIMUNDO MENDONÇA SOBRINHO


-e

Av. Cula Mangabeira, 439-Sala 202 - Bairro Santo Expedido - CEP 39401-001 - Montes Claros/MG - (38) 9195-700519120-0121
E-mail: fhcoliva@terra.com.br - colaresgil@yahoo.com.br- vanelyalencar.jus@outlook.com
2()(07/2015 Compr011ante de Inscrição e de Situação Cadastral - Impressão

1>0 e..- 2-
• Receita Federal

Comprovante de Inscrição e de Situação Cadastral

Contri buinte,

Confira os dados de Identificação da Pessoa Jurídica e, se houver qualquer divergência, providencie junto à
RFB a sua atualização cadastral.

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL


NÚMERO DE IN SCR IÇÃO
17.417 .936/0001-15
MAT RIZ
OMEEMPRESAR IAL
CADASTRO NACIONAL DA PESSOA JURÍDICA

COMPROVANTE DE INSCRIÇÃO E DE
SITUAÇÃO CADASTRAL
DATA DE ABERTURA
16/01/2013

SILVANO FERREIRA DE SOUZA 12258021642


TÍTULO DO ESTAB8.ECIMENTO (NOME DE FANT ASIA)
11'*******

CÓD IGO E DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA PRINCIPAL


25.42-0-00 · Fabricação de artigos de serralheria, exceto esquadrias
CÓD IGO E DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES ECONÔM ICAS SECUNDÂR IAS
43.30-4-04 - Serviços de pintu ra de edifícios em geral
43.99-1-03 - Obras de alvenaria
CÓD IGO E DESCRIÇÃO DA NATUREZAJURIDICA
213-5 - EMPRESARIO (INDIVIDUAL)
LOGRADOURO NÚM ERO COMPLEMENTO
R Jequ itiba 83

CEP BAIRRO/DISTRITO MUNICÍPIO UF


39.460-000 Novo Cruzeíro MANGA MG
ENDEREÇO ELETR ÔNICO TELEFON E
acoseu ba@yahoo.com.br (38) 91 84-7247
EN TE FEDERATIVO RESPONSÁVEL (EFR)
****
SITUAÇÃO CADASTRAL DATA DA SIT UAÇÃO CADASTRAL
ATIVA 16/01/2013
MOTIVO DE SITUAÇÃO CADASTRAL

SITUAÇÃO ESPECIAL
******** --
DATA DA SITUAÇÃO ESPECIAL

Aprovado pela Instrução Normativa RFB nº 1.470, de 30 de maio de 2014.


Emitido no dia 20/07/2015 às 09:39:55 (data e hora de Brasília). Página: 1/1

l Consulta QSA I Capital Social 1 1Voltar 1

©Copyright Receita Federal do Brasil - 20/07/2015

http://www.receita.fazen:lagov.brlprepararlmpressaollmprimePagina.asp 1/1
'"")OC- '3

Silvano Ferreira de Souza

Sede da empresa Silvano Ferreira de Souza


J)O e- 'i

RESUMO DO PROCEDIMENTO LICITATÓRIO


1QlêJQQ~ 1111 CONSULTA
e
E>'lCUCAO O"<;A'<IENIAA>A é flNll'ICf'!A
e
J:;;...JUrvc
1...,.....,. 01 ~..U OCJl ~~ Ol ~CJllllA6

Município: 3139300 - Manga Exerciclo: 2013


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/2015 16:32:56
Cntenos de Seleção. Coordenadoria: 4• Cfm - 4• Coord. De Fiscalização Dos Municípios, Região de Planej amento: Norte, Órgão: Todos, Perlodo: Anual

Procedimentos Licitatórios
Totais por Modalidade de Llcltaçlo

Modalidade Valor
1
5 - Pregão presencial 289.830.00

Total j 289.830,00

Órgão: 02 - PREFEITURA MUNICIPAL DE MANGA

Unidade 1 1 Data da 1 Desconto em


Orçamentária
0
N do Processo Homologação Modalidade 1Nº da Modalldadel Licitantes Vencedores
Tabela
Valor Total Licitado
1
- 78 - 2013 19/07/2013 5- Pregão
presencial
42 MARCIA ROCHA SARAIVA I SILVANO FERREIRA DE
SOUZA 12258021642
- 289.830,00

Objeto: CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS TECNICOS E SERVIÇOS DE SERRALHERIA

Subtotal 289.830,00
1 1
' Total Geral 289.830,00

Oi dodo1 opresentodoJ neste 1elotó"o relierem fi•lmenle o


conteudo tronJrn1t~d~ nos remeuos efetuodoJ peloJ
jur1td1c1ott0dos e "ÓO CcJntf!m quoitqucr julzos de valor
O•rMdido• pelo ICEMG

Página 1 ~~

...
1111 C O N S U l TA

Munlclplo: 3139300 - Manga Exercid o: 2013


Data e Hora de Ent rega da Remessa: 27/03/2015 00:46:18 - AM -12/2013 Data e Hora de Geração: 18/07/2015 16:34:45
Órgão: 02 - PREFEITURA MUNICIPAL DE MANGA Perlodo: Anual

Detalhamento do Procedimento Licitatório

Dados do Processo
Unidade Responsável pela Abertura e Execução do Procedimento Licitatórlo: -

Nº do Processo I Exerclcio: 78 / 2013 Nº da Modalidade: 42

Modalidade: 5 - Pregão presencial Natureza do Objeto: 2 - Compras e outros serviços

Natureza do Procedimento: 2 - Registro de Preços Processo por Lote: Não

Tipo de Licitação: 1 - Menor Preço Critério Desempate: Não

Regime de Execução: - Destinação Exclusiva de ME I EPP: 2 - Não

Cláusula de Prorrogação: SEM CLAUSULA DE PRORROGAÇÃO Subcontratação: 2 - Não

Prazo de Execução: 12 - Meses Critério Empenho Subcontratação: 2 - Não

. ,nna de Pagamento: EM ATE 30 DIAS APOS A REALIZAÇÃO DOS Limite contratação: 2 - Não
1 SERVIÇOS E EMISSÃO DA NF

Desconto em Tabela: -

Critério de Aceitabilidade de Preços: NÃO SERÃO ACEITOS PREÇOS SUPERIORES AOS ORÇADOS PELA ADMINISTRAÇÃO

Objeto: CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS TECNICOS E SERVIÇOS DE SERRALHERIA

Publicidade dos At os

Fase Descrição Data Nome do Veiculo 1 Renúncia a


Prazo Recursai
1 1 1
Abertura Abertura do Processo
Administrativo
01/07/2013 - Sim

Edital I Convite 01107/2013 - Sim

Diário Oficial 01 /07/2013 - Sim

Publicação 1 01 /07/201 3 QUADRO DE AVISO DO MUNICIPIO Sim

Abertura de Propostas 16/07/2013 - Sim

-•
Habilitaçao - 16/07/2013

Vencedores
- Sim

Valor
Nome Documento Nº do lote Nº do Item Desconto em Tabela
1 1 1 1 1 Homologado
MARCIA ROCHA SARAIVA 082.567.856-08 39 39 - 42.000,00

Subtotal ! 42.000,00
1
SILVANO FERREIRA DE SOUZA 17.417.936/0001- 1 1 - 5.200,00
12258021642 15
2 2 - 4 .560,00

3 3 - 11 .550,00

4 4 - 14.820,00

5 5 - 8.500,00

6 6 - 825,00

7 7 - 5.600,00

8 8 - 3.040,00

9 9 - 2.640,00

10 10 - 4.970,00
11 11 - 11 .940,00

Página 1/3
Responsáveis [/(;
Tipo de Responsabilidade
1
Nome
1
CPF ~
V
Avaliação de Bens -
Parecer Técnico -
Parecer Jurídico - Edital REGINALDO RODRIGUES SANTOS JUNIOR 049.332.746-06

Parecer Jurídico - Julgamento REGINALDO RODRIGUES SANTOS JUNIOR 049.332.746-06

Parecer Jurídico - Outros -


Recursos Orçamentários
Dotação Orçamentária Valor
1
02.03001001.04.122.2001.2202.3.3.90.36.100 24.024,20

Total! 24.024,20

Habilitados I Credenciados - Habilitação Fiscal


Nº e Data de Validade da
Nº e Data de Validade da Nº e Data de Validade da
Nome Certidão Negativa de
Documento Certidão de Regularidade Certidão de Regularidade
Débitos Trabalhistas
(CNDT) do INSS do FGTS

SILVANO FERREIRA DE SOUZA 326768412013 - 00036201311026936 - 2013071007400435866180


12258021642 17.417 .936/0001-15
07/01 /2014 30/12/2013 - 09/08/2013

Habilitação Jurídica

Nome Número e Data do Número e UF da


Órgão de Registro Registro CVM
Registro Inscrição Estadual
SILVANO FERREIRA DE SOUZA
2 - Junta Comercial ME46009007 - 16/01/2013
12258021642
Objeto Social: Fabricação de artidos de serralheria, serviços de pintura de edifícios em geral, obras de alvenaria

Quadro Societário
CNPJ
1 Razão Social 1 Documento 1 Nome
1 Tipo Participação
17.417.936/0001-15 SiLVANO FERREIRA DE SOUZA 2 - Demais membros do
12258021642 122.580.216-42 SILVANO FERREIRA DE SOUZA.
quadro societário
122.580.216-42 SILVANO FERREIRA DE SOUZA. 1 - Representante Legai

Legislação Municipal para Licitação


Tipo Decreto
1
Número
1 Data de Edição 1 Data de Publicação

Pregão

Os Oodos oprere11•ooos ""'e ,-efotórro rt?rte•em i1olmen•• o


to•1tei!do tro11.smit1do nos tPMeuos clet"'adas peros
1uri.sdrc•on:Jdôs e 1100 t.011te'r qvoiSqt;er 1ui1os du vol0t
e,cO<Jidos peio TCEMG

Página 3/3
i 1

NOTAS FISCAIS EMITIDAS EM 2013

PREFEITURA DE MANGA - R$ 71.232,50

CÂMARA DE MANGA- 2. 745,00


r

TOTAL - R$ 73.977,50
18/07/2015 Fiscalizardo com o TCE

1llOCAA MUNldPIO I ANO BUSCAR POR PALA\IRAS

Pesquisar em Manga, no ano de 2013 X

sl/vano ferreira de souza PESQUISAR

Página 1de 1
Licitação
Habilitado

17.417.936/0001-15/ SILVANOFERREJRADESOUZA 12258021642

Lidtacão· 78 - 0 1/0 7/2013

Empenho
Credor

17.417.936/0001-15 / SILVANOFERREIRA DESO.UZA 12258021642

Em p enho: 131 - 09/08/2013

Empenho: 3711 - 30/04/2013

Empenho· 5965 - 26/ 07/2013

Empenho: 6061 - 26/07/2013

Empenho · 6062 - 26/07/2013

Empenho: 6251 - 01/08/2013

Empenho: 7607 - 30/09/2013

Empenho: 7623 - 30/09 /2013

Empenho· 7924 - 21/10/2013

Empenho· 7925 - 21110/20 13

Empenho· 8496- 3 1/10/2013

Empenho: 9838 - 18/12/2013

Empenho: 9839 - 18/12/2013

Empenho: 984 1 - 18/12/2013

Empenho· 9 842 - 18 /12/2013

Empenho: 9845 - 18/ 12/2013

tttp://fiscalizardocomtce.tce.m9.<;p1.br/Paginas/Mert.f>rirdpal#docunertoHTML 1/3
1MJ7/2015 Fiscalizamo com o TCE

Nota Fiscal
Credor

17.417.936/0001-15/ SILVANOFERREIRADESOUZA 12258021642

Nota Fiscal: 11 • 07/08/2013

Nota Fiscal· 12 · 15/08/2013

Nota Fiscal· 13 · 09/10/2013

Nota Ejscal· 14 • 28/08/2013

Nota Fiscal: 15 · 10/10/2013

1
Nota Fiscal: 16 · 23/10/2013

Nota Fiscal: 17 · 23/10/2013

e Nota Fjsca!· 18 . 11/11/2013

Nota Ejscal: 19 · 19/12/2013 1


---- -1
------l
Nota Fiscal: 20 • 19/12/2013

Nota Fiscal· 21·19112/2013

Nota Fiscal: 22 • 19/12/2013

Nota Fiscal: 23 • 19/12/2013

Nota Fiscal: 6 • 10/05/2013

Nota Fiscal: 7 • 07/08/2013

Nota Ejscal: 9 • 07/08/2013

111p:/lfiscalizandocantce.tce.mg.gov.br/P8'jnas/MenA'incipaltdocu'nertoHTML 213
1111 CONSULTA
EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA

Munlclplo: 3139300 - Manga Exerclclo: 2013


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/2015 16:52:40
Critérios de Seleção: Coordenadoria: 4ª Cfm - 4ª Coord. De Fiscalização Dos Municípios. Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Período:
Anual

Notas Fiscais
Órgão
Nº Documento
Credor
Nome do Credor
Nº da Nota
Fiscal
Data de
Padrão de Emissão 1 Emissão
JLiquidação
Data(s) da Valor
1 1
02- 17 .417 .936/0001-15 SILVANO FERREIRA DE
PREFEITURA 6 Autorizada por AIDF 10/05/2013 10/05/2013 3.500,00
SOUZA 12258021642
MUNICIPAL DE
MANGA Quantidade 1 SubTotal 3.500,00
1
Quantidade 1 Total 3.500,00

Os dodos upresontados neste re!orório 1e fJotem fielmente o


conteúdo fronsmirido nos tameuot efetuodct pelos
14Jnsdit:ionodos e ,,óo conlém quoisqtter 1t.1iros de valor
exped;dos pelo TCEMG.

Página 1/1
1111 CONSULTA
ruci;ç,i,o ORCAMENTÁRJA E f~"-""C[IAA

Munlclplo: 3139300 - Manga Exerclclo: 2013


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/201516:51 :51
Criterios de Seleção Coordenadoria: 4ª Cfm - 4ª Coord. De Fiscalização Dos Municípios, Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Período:
Anu al

Notas Fiscais
Órgão
Nº Documento
Nome do Credor
Nº da Nota Data de
Padrão de Emissão 1 Emissão
1 Data(s) da Valor
1 Credor 1 Fiscal Liquidação
02 - 17.417 .936/0001-15 SILVANO FERREIRA DE
7 Autorizada por AIDF 07/08/2013 07/08/2013 3.806,50
PREFEITURA SOUZA 12258021642
MUNICIPAL DE
MANGA Quantidade 1 SubTotal 3.806,50
1
Quantidade 1 Total 3.806,50

OJ cfodos apresentado s neste- relotório refletem fielmente o


conJe4ido tronsmir,do nos temusas • fetuodos ptfos
11.1r1Hlicio1odos e tt6o conlém quaisquer 1ol zo.s de"'º'º'
• • peáiáos pelo TCEMG

Página 1/1
1111 CONSULTA
OECU<;,i,o ORÇA'.!f}l!AAA E f 'W<Cflf.A

Muntclplo: 3139300 - Manga Exerclclo: 2013


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/2015 16:50:27
Criterios de Seleção. Coordenadoria: 4ª Cfm - 4ª Coord. De Fiscalizaçao Dos Municlpios, Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Período:
Anual

Notas Fiscais
Órgão
Nº Documento
Nome do Credor
Nº da Nota
Padrão de Emissão 1 Data de 1 Data(s) da Valor
1 Credor 1 Fiscal Emissão Liquidação
02- 17.41 7.936/0001-15 SILVANO FERREIRA DE
9 Autorizada por AIDF 07/08/2013 07/08/2013 9.760,00
PREFEITURA SOUZA 12258021642
MUNICIPAL DE
MANGA Quantidade 1 SubTotal 9.760,00
1
Quantidade 1 Total 9.760,00

Os dodos apresentados Msre refotór;o 1effotem fialrnenl• o


conleUdo tronsmitido nos remes.ses efetuodot ptloi
1u,1sd1cio.,odos e néo contém qvol sqvet 1uh:os de 11olot
••pedidos pelo TCEMG

Página 1/1
1111 CONSULTA
El<KUC;,o ORÇAMENTÁW. E FINANCEIP.A

Munlclplo: 3139300 - Manga Exerciclo: 2013


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/2015 17:02:02
Critérios de Seleção: Coordenadoria: 4ª Cfm - 4ª Coord. De Fiscalização Dos Municlpios, Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Período:
Anual

Notas Fiscais
Órgão
Nº Documento
Nome do Credor
Nº da Nota
Padrão de Emissão 1 Data de 1 Data(s) da Valor
1 Credor 1 Fiscal Emissão Liquidação
02- 17 .417.936/0001-15 SILVANO FERREIRA DE
PREFEITURA 11 Autorizada por AIDF 07/08/2013 07/08/2013 11 .859,50
SOUZA 12258021642
MUNICIPAL DE
MANGA 1 Quantidade 1 SubTotal 11.859,50

Quantidade 1 Total 11 .859,50

Os dados apresentados neste reJotóno 1elletem fiefmeote o


co:HeJdo tronsmit;do nas remes.ses efetuodos ~,os
1•msdicioncdos ~ nõo conl~m quoisqu~r juízos de valor
oxpedidos polo TCEMG.

Página 1/1
1111 C O N S U LTA
o:tCl.Ci.o Cll;Ã'.te<TMA l f ,..,.'<fl".A

Munlclplo: 3139300 - Manga Exerclclo: 2013


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/2015 17:01 :24
1
Criterios de Seleção: Coordenadoria: 4 Cfm - 4ª Coord. De Fiscalização Dos Municípios. Região de Planejamento: Norte, Órg ão: Todos, Período:
Anual

Notas Fiscais
Nº Documento Nº da Nota Data de 1 Data(s) da
Órgão Nome do Credor Padrão de Emissão 1 Emissão LlquldaçJo
Valor
1 Credor 1 Flscal
02 - 17 .417.936/0001-15 SILVANO FERREIRA DE
12 Autorizada por AIDF 15/08/2013 15/08/2013 3.279,00
PREFEITURA SOUZA 12258021642
MUNICIPAL DE
MANGA Qu antidade 1 SubTotal 3.279,00
1
Qu antidade 1 Total 3.279,00

o~ dodos upnuenttJdos neste reJotóoo ttfletem f1olmcnt• o


cont1~do frorumir1do fios remu10• •fetuodos petos
1u,,td1c10'1odor. e t:óo cont'°m q.,o,sqver 1ulros de valor
º'Ped•áo• pelo TCEMG

Página 1/1
1111 CONSULTA
EXECUÇÃO ORÇAAlENTÁRJA EFINAl'CEl?.A

Munlclplo: 3139300 - Manga Exercfcio: 2013


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/2015 17:00:40
Critérios de Seleção: Coordenadoria: 4ª Cfm - 4ª Coord. De Fiscalização Dos Municlpios, Região de Planeíamento: Norte, Órgão: Todos, Período:
Anual

Notas Fiscais
Órgão
Nº Documento
Nome do Credor
Nº da Nota Data de
Padrão de Emissão 1 Emissão
1Data(s) da Valor
1 Credor 1 Fiscal Liquidação
02- 17.417.936/0001-15 SILVANO FERREIRA DE
13 Autorizada por AIDF 09/10/2013 09/10/2013 2.982,00
PREFEITURA SOUZA 12258021642
MUNICIPAL DE
MANGA Quantidade 1 SubTotal 2.982,00
1
Quantidade 1 Total 2.982,00

Os dados oprest.tntados neste relotóflo 1elletem fiofmente o


conttiído tronsrniti do nos remeuos efetuados pelos
1urisdióonodos e nó-o conl~m quoisqver 1ufzos de valor
••pinlidos pelo TCEMG.

Página 1/1
1111 CONSULTA
EXECUÇÃO ORÇAMfNTÁR!A E FINANCCIP.A

Munlclplo: 3139300 - Manga Exercício: 2013


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/2015 17:00:01
Critérios de Seleção: Coordenadoria: 4ª Cfm - 4ª Coord. De Fiscalização Dos Municipios, Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Período:
Anual

Notas Fiscais
Órgão
1
Nº Documento
Credor 1
Nome do Credor
Nº da Nota
Fiscal
Padrão de Emissão l Data de
Emissão
1 Data(s) da
Liquidação
Valor

01-CÂMARA 17 .417 .936/0001-15 SILVANO FERREIRA DE


14 Autorizada por AIDF 28/08/2013 28/08/2013 2.745,00
MUNICIPAL DE SOUZA 12258021642
! MANGA
1 Quantidade 1 SubTotal 2.745,00

Quantidade 1 Total 2.745,00

Os dado$ oprosf.>nladot nesff' refotOrio reffetf!m (1elménte o


contti:do transmitido nos remessos efetuados ptfos
1ur1$dícionod.os e nõo con:em quoi.squer Juízos do volot
exped;dos pelo TCEMG

Página 1/1
l~êJ9.9~
Município: 3139300 - Manga
1111 C O N S U LTA -
EXECUÇÃO ORÇAMENTl\R:A E FINANCEIRA

Exercício: 2013
e
j;;;,__JUwc
IW!aUN.U Dl CONlAS 00 lSlAOO OI MINAS C"A:R4.IS

Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/2015 16:36:33

Critérios de Seleção: Coordenadoria: 4ª Cfm - 4ª Coord. De Fiscalização Dos Municlpios. Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Mês Até: Dezembro

Relação de Empenhos
Órgão: 01 - CÂMARA MUNICIPAL DE MANGA
Nº do Datado 1 Valor Valor Liquidado Outras Baixas Saldo a Pagar (A
Classificação da Despesa Credor Valor Pago (C) .c. D)
Empenho 1 Empenho 1 Empenhado (A) (8) (D)
01.01001 001 .0 1.031.0001.2002.3.3.90.39 SILVANO FERREIRA DE SOUZA 0,00
131 09/08/2013 2.745,00 2.745,00 2.745,00 0,00
.99 12258021642
Histórico do Empenho: PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO DE GRADE DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA PARA JANELAS

Total por Órgão 2. 745,00 2.745,00 2.745,00 0,00 0,00

Total 2.745,00 2.745,00 2.745,00 0,00 0,00

Os dodos apresentados neste relatório refletem fie,montc o


cont11(Jdo tronJrmtido nos remessas efeluodos P"lus
ivnsdícionodos e nõo contém quo1squo1 ju;1os de 11alor
o•ped•dos peJo TCEMG .

Página1 ~
1111 CONSULTA
EJCECo.;ç.i.o ORC<.>.lf!<TAA!A Ef ~(IRA f-..J awc ~
Munlclplo: 3139300 - Manga Exerclclo: 2013

Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/2015 16:59:23

Criterios de Seleção: Coordenadoria: 4ª Cfm - 4ª Coord. De Fiscalização Dos Municlpios, Região de Planejamento: Norte, órgão: Todos, Período:
Anual

Notas Fiscais
ÓrgJo
Nº Documento
Nome d o Credor
Nª da Nota Data de
Padrão de Emissão 1 Emissão
1 Data(s) da Valor
1 Credor 1 Fiscal Llquldaçlo
02 - 17 .417.936/0001-15 SILVANO FERREIRA DE 10/10/2013 5.015,00
15 Autorizada por AIDF 10/1 0/2013
PREFEITURA SOUZA 12258021642
MUNICIPAL DE
MANGA Quantidade 1 SubTotal 5.015,00
1
Quantidade 1 Total 5.015,00

05 dodos opnuenrodos neste r~!ctónu refletem f1ttlmt!,,I• o


coM1~do tronslf'lít do l'OS 1ameuos ef1tu<>do• ptl<>•
1i..11Jd1cio~odos e nóo conléri q1101squ~r '"'''º'de . .olor
••ped•do• pelo TCCMG

Página 1/1
1111 CONSULTA
EXfCUCÁO ORÇAMO<TÁRJA EflNANCEll!A

Munlclplo: 3139300 - Manga Exerclclo: 2013


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 1810712015 16:58:27
Critérios de Seleção: Coordenadoria: 4ª Cfm - 4ª Coord. De Fiscalização Dos Municípios, Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Período:
Anual

Notas Fiscais
Órgão
Nº Documento
Nome do Credor
Nº da Nota Data de
Padrão de Emissão 1 Emissão
1 Data(s) da Valor
1 Credor 1 Fiscal Liquidação
02- 17.417.936/0001 -15 SILVANO FERREIRA DE
PREFEITURA 16 Autorizada por AIDF 23/10/2013 23/10/2013 6.875,00
SOUZA 12258021642
MUNICIPAL DE
MANGA Quantidade 1 SubTotal 6.875,00
1
Quantidade 1 Total 6.875,00

Os <lodos apresentados neste re!otório 1efJe1em fielmente o


co."lieúdo transmitido nos 1emeuos efetuodcs pelos
iunsdkio.,odos e nóo contém quaisquer 1uizos de valor
••PO<Íido• pelo TCEMG.

Página 111
1111 CONSULTA
DIC\JQ,o OóCAAEHTAA> Ef""-"'CU!'.A

Munlclplo: 3139300 - Manga Exerclclo: 201 3


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/2015 16:57:47
Critérios de Seleção: Coordenadoria: 4° Cfm - 4ª Coord. De Fiscalização Dos Municípios, Região de Planej amento: Norte, Órgã o: Todos, Período:
Anu al

Notas Fiscais
Órgão
Nº Documento
Nome do Credor
Nº da Nota _ 1 Data de 1 Data(s) da Valor
Credor Fiscal Padrao de Emlssio Emissão Liquidação
1 1
02 - 17.417.936/0001-15 SILVANO FERREIRA DE
Autorizada por AIDF 23/10/2013 23/10/2013 3.280,90
PREFEITURA 17
SOUZA 12258021642
MUNICIPAL DE
MANGA Quantidade 1 SubTotal 3.280,90
1
Quantidade 1 Total 3.280,90

o, dodos uprtsenraâos Mst@ relotó,,o 1efl•tem f1elmf!'nt• o


co,utudo tronsinit do nos ttrt"ltuos •fttuodoJ pelos
rur1tdt<''o,odos e nóo con r ~m q1101squer 1ui.ros de 11olcw-
••pt<Íodo1 ,,_lo TCEMG

Págína 1/1
1111 CONSULTA
e
EXKVCk> ORCJ\MENTÁRJA FINANCEIRA

Munlclplo: 3139300 - Mang a Exerclclo: 2013

Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/2015 16:57:00

Critérios de Seleção: Coordenadoria: 4ª Cfm - 4ª Coord. De Fiscalização Dos Municípios, Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Período:
Anual

Notas Fiscais
Órgão
Nº Documento
Nome do Credor
Nº da Nota
Padrão de Emissão 1
Data de 1 Data(s) da Valor
1 Credor 1 Fiscal Emissão Liquidação
02 - 17.417.936/0001-15 SILVANO FERREIRA DE
11 /11/2013 11/11/2013
18 Autorizada por AIDF 8.555,00
PREFEITURA SOUZA 12258021642
MUNICIPAL DE
MANGA Quantidade 1 SubTotal 8.555,00
1
Quantidade 1 Total 8.555,00

Os clodos apresentados neste re!ofório refJetem fielmente o


coMaúdo tronstf'litido nos temesses efetoodcs pelos
1urrsc.ftdo:'lodos ~ nôo conr~m q1101squ~r 1vlzos de "'º'º'
oxpodióos polo TCEMG.

Página 1/1
t.11 CONSULTA
EXECUÇÃO ORÇ;>.\IENIÁR!A E flN.'J'ICElP-A

Município: 3139300 - Manga Exerclclo: 2013


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/201516:56:15
Critérios de Seleção: Coordenadoria: 4° Cfm - 4° Coord. De Fiscalização Dos Municlpios, Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Período:
Anual

Notas Fiscais
Órgão
Nº Documento
Nome do Credor
Nº da Nota
Padrão de Emissão 1 Data de 1 Data(s) da Valor
1 Credor 1 Fiscal Emissão Liquidação
02- 17.417.936/0001-15 SILVANO FERREIRA DE
PREFEITURA 19 Autorizada por AIDF 19/12/2013 19/12/2013 6.720,00
SOUZA 12258021642
MUNICIPAL DE
MANGA Quantidade 1 SubTotal 6.720,00
1
Quantidade 1 Total 6.720,00

Os dados CJpresentodos neste- rttlotóno r~fletem f1olmenle o


conle«ido lronsmitido nos temes.ses efetuados pelo.s
ju11sdicio1odos e nóo conl~m qvoisquer 1ulros de valot
expedidos pelo TCEMG

Página 1/1
1111 CONSULTA
EXECUÇ.i.o ORÇAMENTAR!" EflNANCflRA

Munlclplo: 3139300 - Manga Exe rcício: 2013


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/2015 16:55:33

Critérios de Seleção: Coordenadoria: 4ª Cfm - 4ª Coord. De Fiscalização Dos Municipios, Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Período:
Anual

Notas Fiscais
Nº Documento Nº da Nota Data de 1 Data(s) da
Órgão Nome do Credor Padrão de Emissão 1 Valor
1 Credor 1 Fis cal Emissão Liquidação
02 - 17.417.936/0001 -15 SILVANO FERREIRA DE
PREFEITURA SOUZA 12258021642 20 Autorizada por AIDF 19/12/2013 19/12/2013 526,25
MUNICIPAL DE
MANGA Quantidade 1 SubTotal 526,25
1
Quantidade 1 Total 526,25

05 dados opresenrodos neste- refctório 1efluiem fi elmente o


conle<ido transmitido nos 1cmDuas efetvodos pêlos
juradkionodos e nóo contém qvoi sqver 1ulros de voJor
• • podidos pelo TCEMG.

Página 1/1
1111 CONSULTA
EXKUCÀO CRÇAl.l<NTÁRIA E FINANCEIPA
llM.IUI, Ul CONL\S 00 íS-'400 Dl "'9N4S Cl: tt.us

Munlclplo: 3139300 - Manga Exerclclo: 2013


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/2015 16:54:52
Critérios de Seleção: Coordenadoria: 4ª Cfm - 4ª Coord. De Fiscalização Dos Municípios, Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Período:
Anual

Notas Fiscais
Órgão
Nº Documento
Nome do Credor
Nº da Nota Data de
Padrão de Emissão 1 Emissão
1 Data(s) da Valor
1 Credor 1 Flscal Liquidação
02 - 17.417.936/0001-15 SILVANO FERREIRA DE
PREFEITURA SOUZA 12258021642 21 Autorizada por AIDF 19/12/2013 19/12/2013 670,00
MUNICIPAL DE
MANGA 1
Quantidade 1 SubTotal 670,00
Quantidade 1 Total 670,00

O.s áodos apresentodos neste re!otôrio refJetem fielmente o


(Olt#eúdo fronsmitido nos temeu.os eferuodot pelos
jurisd;cionodcs e 1160 t;Ontém qvo1sque-r ruires de valor
••pedidos pelo TCEMG.

Página 1/1
1111 CONSULTA
EXECliÇÃO C•<;A\U:NTÁRJA EFIN>.NCEIP.A

Munlciplo: 3139300 - Manga Exerclclo: 2013


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/2015 16:54:09
Criterios de Seleção. Coordenadoria: 4ª Cfm - 4ª Coord. De Fiscalização Dos Municlpios, Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Período:
Anual

Notas Fiscais
Órgão
Nº Docu ment o
Nome do Credor
Nº da Nota
Padrão de Emissão 1 Data d e 1 Data(s) da Valor
1 Credor 1 Fiscal Emissão Liquidação
02- 17.417.936/0001 -1 5 SILVANO FERREIRA DE
22 Autorizada por AIDF 19/12/2013 19/12/2013 943,35
PREFEITURA SOUZA 12258021642
MUNICIPAL DE
MANGA 1
Quantidade 1 SubTotal 943,35

Quantidade 1 Total 943,35

o, clodos uprtHtmtoclos nestti relof6rio refletem liafmente o


conteudo troMmifdo nos runu&ot efetuodtu pelei
1•msdic1ortodos e 11b<> cont~m quo1sqvei- 1ofzos de valor
e•pedôdos pelo TCEMG

Págína 1/1
1111 CONSULTA
EXfCUC.i.o ORCAMS<TÁRIA E flNANCEIM

Munlclplo: 3139300 - Manga Exerclcl o: 2013


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/2015 16:53:29
Critérios de Seleção: Coordenadoria: 4ª Cfm - 4ª Coord. De Fiscalização Dos Municípios, Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Período:
Anual

Notas Fiscais
Órgão
Nº Documento
Nome do Credor
Nº da Nota
Padrão de Emissão 1 Data de 1Data(s) da Valor
1 Credor 1 Fiscal Emissão Liquidação
02 - 17.417.936/0001-15 SILVANO FERREIRA DE
PREFEITURA SOUZA 12258021642 23 Autorizada por AIDF 19/12/2013 19/12/2013 3.100,00
MUNICIPAL DE
MANGA Quantidade 1 SubTotal 3.100,00
1
Quantidade 1 Total 3.100,00

Os dodos opresentodcs nute relctóno 1~f1etem fielmenle o


con#ecido transmitido nos: remusas efetuados pelos
j1.mscfkio1odcs e nôo contém quoisqve-t 1ulzos de valor
o.pedidos pelo TCEMG

Página 1/1
18/07/2015 Fiscalize /lg>ra 1Fiscalize
({)
Bc <i!{Y
<!> FISCALIZEAGORA.ORG ABERTURA OPORTAL -,L-OG-AR_N_O-FA-CE-BO-OK-1
OS DADOS FISCALIZE
CONTATO

1 FISCALIZE OS GASTOS PÚBLICOS

DEFINA SUA BUSCA


ESTADO
Minas Gerais

MUNICÍPIO
e Manga

ANO DE REFERÊNCIA
2014

ASSUNTO
Todos

PALAVRA CHAVE

FILTROS AVANÇADOS
NÚ MERO DO EMPENHO

NOME CREDOR
SILVANO FERREIRA DE SOi

NÃO CONTÉM APALAVRA

VALOR PAGO MAIOR QUE

VALOR PAGO MENOR QUE

VALOR PAGO MAIOR QUE ZERO ~

BUSCAR GASTOS
http://fiscalizeagora.or~scallze.pt1) 1/4
18/07/2015 Fiscalize Agora 1Fiscalize

LIMPAR FILTROS

A BUSCA RETORNOU 7 GASTOS, TOTALIZANDO RS 44.564,50 PAGO


MANGA/ MG IBGE 1
Prefeitura Municipal De Manga
EMPENHO Nº: 1434 DATA DO EMPENHO: 28/02/2014
ASSUNTO: 12 - EDUCAÇÃO
CREDOR: SILVANO FERREIRA DE SOUZA 12258021642

Referente a serviços prestado de confecção de material de


serralheria , para manutenção das atividades da rede municipal
de ensino
EMPENHADO LIQUIDADO PAGO
RS 8.230,00 RS 8.230,00 RS 8.230,00
o o o o

FONTE: TCE-MG

MANGA/ MG IBGE 1
Prefeitura Municipal De Manga
EMPENHO Nº: 1437 DATA DO EMPENHO: 28/02/2014
ASSUNTO: 12 - EDUCAÇÃO
CREDOR: SILVANO FERREIRA DE SOUZA 12258021642

Referente a serviços prestado de reforma, para manutenção


das atividades da rede municipal de ensino
EMPENHADO LIQUIDADO PAGO
RS 5. 767,50 RS 5.767,50 RS 5.767,50
o o o o

FONTE: TCE-MG

MANGA/ MG IBGE 1
Prefeitura Municipal De Manga
EMPENHO Nº: 311 DATA DO EMPENHO: 27/01/ 2014
ASSUNTO: 17 - SANEAMENTO
CREDOR: SILVANO FERREIRA DE SOUZA 1 2258021642

Referente a serviços prestados de forma de d ' agua


EMPENHADO LIQUIDADO PAGO
RS 8.370,00 RS 8.370,00 RS 8.370,00
o o o o
http:J/fiscalizeagora.or!:}'fiscafize.php 214
18/07/2015 Fiscalize ~ora 1 Fiscalize

FONTE: TCE-MG

MANGA/ MG IBGE 1
Prefeitu ra Munici pal De Manga
EMPENHO Nº: 392 DATA DO EMPENHO: 27/01/2014
ASSUNTO: 08 - ASSI STÊNCIA SOCI AL
CREDOR: SI LVANO FERREIRA DE SOUZA 1225802164 2

Referente a serviços prestados de confecção de suporte de t v .


EMPENHADO LIQUIDADO PAGO
RS 540,00 RS 540,00 RS 540,00
o o o o

FONTE: TCE-MG

MANGA/ MG IBGE 1
Prefeitura Municipa l De Manga
EMPENHO Nº: 393 DATA DO EMPENHO: 27/01/2014
ASSUNTO: 04 - ADMINISTRAÇÃO
CREDOR: SILVANO FERREIRA DE SOUZA 12258021642

Referente a serviços prestação de confecção de caix a dágua


para manutenção da atividades administrativas deste municipio
EMPENHADO LIQUIDADO PAGO
RS 10.200,00 RS 10.200,00 RS 10.200,00
o o o o

FONTE: TCE-MG

MANGA/ MG IBGE 1
Prefeitu ra Municipal De Manga
EMPENHO Nº: 299 DATA DO EMPENHO : 20/ 01/ 2014
ASSUNTO: 04 - ADMINISTRAÇÃO
CREDOR: SILVANO FERREIRA DE SOUZA 1225802164 2

Referente a serviços prestação de reformas e confecção de


caixa dágua para manutenção da atividades administrativ as
deste municipio
EMPENHADO LIQUIDADO PAGO
RS 7.410,00 RS 7.410,00 RS 7.410,00
o o o o

http://fiscalizeagora oeyfiscalize.J)tl> 314


18107/2015 Fiscalize /ll;pa 1Fiscalize

FONTE: TCE-MG

MANGA/ MG IBGE 1
Prefeitura Municipal De Manga
EMPENHO Nº: 92 DATA DO EMPENHO : 02/01/2014
ASSUNTO: 12-EDUCAÇÃO
CREDOR: SILVANO FERREIRA DE SOUZA 12258021642

Referente a serviços prestados e reforma de cadeira, reforma


de porta e portão, da escola m. padre ricardo.
EMPENHADO LIQUIDADO PAGO
RS 4.047,00 RS 4.047,00 RS 4.047,00
o o o o

~ FONTE: TCE-MG
~ ~------------~

TODOS OS GASTOS PARA OS CRITÉRIO DEFINIDOS FORAM EXIBIDOS.

SOBRE FISCALIZE REDES SOCIAIS FACEBDOK RANKING DE


OPORTAL MINAS GERAIS FACEBODK
OS DADOS SÃO PAULO TWITTER Fiscalize Agora
CONTATO GOOGLE• 327 curtidas

Curtir Página 1 Usar aplicativo

li MARCOS ~~NTOS
11-; FELIPE
24
PONTOS

TOO OS DIR ETOS RESERV ADO S· l~VE R N O OE 20 15


Y.1.0. 0 • BETAI

httpJlfiscaJ izeagora.a-glli scal lze.1'1'4> 414


NOTAS FISCAIS EMITIDAS EM 2014

• PREFEITURA DE MANGA - R$ 44.564,50

TOTAL - R$ 44.564,50
1007/2015 Fiscalizélldo com o TCE

Pesquisar em Manga, no ano de 2014 X

li. 'vANú r"éRREIRA OE SOUZA l1!0CAR MUN ICIPIO I NK> BUSCAR POR PALAllRAS

Página 1de1
Empenho
Credor

17.417.936/0001·15/ SILVANO FERREIRAOESOUZA 12258021642

Empenho· 1434 • 28/02/2014

' Empenho: 1437 · 28/02/2014

Empenho: 299 • 20/01/2014

Empenho: 311 · 27/01/2014

' Empenho; 392 • 27/01/2014

Empenho: 393 • 27/01/2014

Empenho· 92 • 02/01/2014

Nota Fiscal
Credor

17.417.936/0001-15/ SILVANOFERREJRA OE SOUZA 12258021642

Nota Fiscal: 24 • 20/01/2014

Nota Fjscal: 26 • 27/01/2014

Nota fiscal· 30 • 29/01/2014

, Nota Fiscal· 31 • 12/03/2014

-1

~
Nota Fjsca!· 32 · 12/03/2014

Nota Fiscal: 35 · 12/03/2014

Nota Fiscal: 36 • 12/03/2014

11tp:/lliscalizardocomtce.tce.mg.gov.brJPaginasJMenAircipalfdocunertoHTML 112
1111 CONSULTA
EXECUC.Õ.O ORÇAMENTÁRJA EflNANCEIP.A

Munlclplo: 3139300 - Manga Exerclclo: 2014


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/2015 17:18:55
Critérios de Seleção: Coordenadoria: 4ª Cfm - 4ª Coord. De Fiscalização Dos Municípios, Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Período:
Anual

Notas Fiscais
Órgão
Nº Documento
Nome do Credor
Nº da Nota Data de
Padrão de Emissão 1 Emissão
1 Data(s) da Valor
1 Credor 1 Fiscal Liquidação
02- 17.417 .936/0001-15 SILVANO FERREIRA DE
PREFEITURA 24 Autorizada por AIDF 20/01/2014 20/01/2014 4.047,00
SOUZA 12258021642
MUNICIPAL DE
MANGA 1 Quantidade 1 SubTotal 4.047,00

Quantidade 1 Total 4.047,00

Os dCJdos apresentados nesre relotório 1efletem f;efmen!e o


conr1údo trontmitido nos remes.ses efetuodos pelos
1ur1sdicionodos ~ nóo contêm quaisquer ruíras dt! valor
uxped;dos pelo rCEMG

Página 1/1
l~ê!99~ ••11 CONsu! A
EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRJA E fl NMCEIRA
e ~Ta~
Ull8UNJJ. ()( (;()NlAS 00 lS1AIX> ()( MNA.S GlKAIS

Município: 3139300- Manga Exercício: 2014


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração : 18/07/2015 17:19:59
8
Critérios de Seleção: Coordenadoria: 4ª Cfm - 4 Coord. De Fiscalização Dos Municlpios. Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Mês Até: Dezembro

Relação de Empenhos
Órgão: 02 - PREFEITURA MUNICIPAL DE MANGA
Nº do Data do 1 Valor Valor liquidado Outras Baixas Saldo a Pagar (A
Classificação da Despesa Credor Valor Pago (C)
Empenho 1 Empenho 1 Empenhado (A) (8) (D) -C - D)
02.05001003.12.361 .0020.2070.3.3.90.39 SILVANO FERREIRA DE SOUZA
92 02/01/2014
.17 12258021642
4 .047,00 4.047,00 4.047,00
º·ºº 0,00

Histórico do Empenho: REFERENTE A SERVIÇOS PRESTADOS E REFORMA DE CADEIRA, REFORMA DE PORTA E PORTÃO, DA ESCOLA M. PADRE RICARDO.

Total por Órgão 4.047,00 4.047,00 4 .047,00 0,00 0,00

Total 4.047,00 4.047,00 4.047,00 0,00 0,00

Os dados apresentados nl!sfd' relotóflo refletem fie l mente o


conteúdo transmitido nos remessas ofoluados pelos
iu,.,,d;cionodos e n-ôo contém quoisquor 1ulzos de volot
oxpod;cJos paio TCEMG.

Página ~
1111 CONSULTA
tJ:[C~,i,O ORÇA\'.E,,T/l~\A E FINANCEIRA

Município: 3139300 - Manga Exercício: 201 4

Data e Hora de Entrega da Remessa: 26/02/201515:58:19-AM - 01 /2014 Data e Hora de Geração: 19/07/201518:13 :58

Órg ão: 02 - PREFEITURA MUNICIPAL DE MANGA Mês Até: Dezembro

Movimentação do Empenho
Detalhamento do Empenho
Número do Empenho: 92 Data do Empenho: 02/01/2014

Modalidade do Empenho: 1 - Ordinário Valor Original (A) : 4.047,00

Tipo do empenho: 1 - Lançamento em despesas, exceto Serviço da Dívida


Especificação: REFERENTE A SERVIÇOS PRESTADOS E REFORMA DE CADEIRA, REFORMA DE PORTA E PORTÃO, DA ESCOLA M. PADRE
RICARDO.

Responsáveis pelas Fases do Empenho


Nome CPF Fase Data Número da Fase
1 1 1 1
ANASTACIO GUEDES SARAIVA 000.984.126-12

Empenho 02/01 /2014 92


INEIDA MENDES BATISTA 572.556.526-20

Liquidação 20/01/2014 1

Decorrência
Tipo de Contratação: 1 - Não ou dispensa por valor (art. 24 , 1e li da Lei 8.666/93)

Número do Processo: - Exercício do Processo: -

Número do Convênio: - Data do Convênio: - Número do Tenno Aditivo: -

Número do Contrato: - Data do Cont rato: -

Credores
Nome Documento
1
SILVANO FERREIRA DE SOUZA 12258021642 17.417.936/0001-15

Classificação da Despesa
Unidade: 05001003 - SERV. ENS. FUND. MÉDIO E APOIO

ção: 12 - Educação

Subfunção: 361 - Ensino Fundamental

Programa: 0020 - ENSINO FUNDAMENTAL

Ação: 2070- MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DO ENSINO FUNDAMENTAL

Subação: -

Natu reza da Despes a: 3.3.90.39.17 - MANUTENÇÃO E CONSERVAÇÃO DE BENS MÓVEIS DE OUTRAS NATUREZAS

Valor Empenhado por Fontes de Recursos


Descrição Valor
1
147 - Transferência do Salário-Educação 4 .047,00

Movimentações do Empenho
Tipo Número Data Fonte de Recurso Valor
1 1 1 1
Liquidação de empenho (D) 1 20/01/2014 147 - Transferência do Salário-Educação 4 .047,00

Pagamento (F) 942 11/02/2014 147 - Transferência do Salário-Educação 4.047,00

Pági na 1/2
Notas Fiscais Vinculadas ao Empenho -.:
Nº d a Nota

24
1
Padrão de emissão

Autorizada por AIDF


1 Data de Emissão 1
20/01/201 4
Valor da Nota
Flscal
4.047,00
1
Data da
Liquidação
20/01 12014
1 Nº da Liquidaçã~
1 '\
~
Total ! 4.047,oo l

Movimentação Financeira das Ordens de Pagamentos


Dados Ba.ncãrios Fonte de Pagamento Documento Valor
Agência I Conta Recurso Número Data Tipo Número Data
1 1 1
00945-8111245-3 147 942 11/02/2014 99 - Outros - 11/02/2014 3.925,59
Total 3.925,59

Detalhamento das Retenções e/ou das Compensações


Código Descrição Valor
1 1
0004 0004 - ISS 121,41

Total l 121 ,41

Valores Extra-Orçamentários Antecipados na Folha de Pagamento


Nº do Pagamento Data do Pagamento Descrição Valor
1
Total

Resumo do Empenho
Descrição Valor
1
A - Valor original 4.047,00

B - Total em reforços 0,00

C - Total anulado 0,00

D - Total liquidado 4.047,00

E - Total anulado para as liquidações 0,00

F - Total de pagamentos efetuados 4.047,00

G - Total de pagamentos anulados 0,00

H - Outras Baixas 0,00

1- Anulação de Outras Baixas 0,00

J - Retenções e Compensações 121,41

e Aoted,.çao Folho de Pagameoto 0,00

do a liquidar (A + B - C - D+ E) 0,00

do a pagar {A+ B - C - F + G - H + 1) 0,00

Os dodoj "f>r~~entC1dos ne~f~ r(llo•orjo tef!elem J efrr:en'c o


conlovdo tfOM'tlif do no .. rern'1uos of•t1.1odos. ,_;olos
fcmsdic ior.ados e nóo contem \.i''10tsqu~r ,IJ•l 06 de \tC 1::>r
expt"diéos ~lo TCEMG

Página 212
1111 CONSULTA
EXfCIJÇÃO ORÇAl.lft<TÁRJA E FINANCEIRA

Munlcipio: 3139300 - Manga Exercfclo: 2014


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/2015 17:18:07
Critérios de Seleção: Coordenadoria: 4ª Cfm - 4ª Coord. De Fiscalização Dos Municípios, Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Período:
Anual

Notas Fiscais
Órgão
1
Nº Documento
Credor 1
Nome do Credor
Nª da Nota
Fiscal Padrão de Emissão j Data de
Emissão
l Data(s) da
Liquidação
Valor

02- 17.417.936/0001-15 SILVANO FERREIRA DE


PREFEITURA 26 Autorizada por AIDF 27/01/2014 27/01/2014 8.370,00
SOUZA 12258021642
MUNICIPAL DE
MANGA Quantidade 1 SubTotal 8.370,00
1
Quantidade 1 Total 8.370,00

Os dodos apresentodos neste refotóâo 1eflotem fielmente o


conieüdo transmitido nos temesses efetoodo.s pelos
ju11sdkionodos e nôo contém qvoisqfJer i1.1fzos de volor
.,podido• pelo TCEMG.

Página 1/1
e e
/~§!9.9~ 1111 CONSULTA
EXECUÇÃO ORÇAMENTAAJA E FINANCEIRA /;;;,,Ja~
lwtBUNAl 0C 00"'14S 00 l Sl400 OE M1N.\S ClltAIS

Município: 3139300 - Manga Exercício: 2014


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 1810712015 17:23:45

Critérios de Seleção: Coordenadoria: 4ª Cfm - 4ª Coord. De Fiscalizaçao Dos Municlpios. Regiao de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Mês Até: Dezembro

Relação de Empenhos
Órgão: 02 - PREFEITURA MUNICIPAL DE MANGA
Nº do Datado 1 Classificação da Despesa Credor
Va lor Valor Liquidado
Valo r Pago (C)
Outras Baixas Saldo a Pagar (A
Empenho 1 Empenho 1 Empenhado (A) (B) (D) -C- D)

311 27/01/2014 02.07002001.17.512.0032.2113.3.3.90.39 SILVANO FERREIRA DE SOUZA


.17 12258021642
8.370,00 8.370,00 8.370,00
º·ºº º·ºº
Histór ico do Empenho: REFERENTE A SERVIÇOS PRESTADOS DE FORMA DE D' AGUA

Total por Órgão 8.370,00 8.370,00 8.370,00 0,00 0,00


Total 8.370,00 8.370,00 8.370,00 0,00 0,00

Os dodof oprc$entodos ne.sre relot6no refletem fielmente o


conteúdo lronsm1IJdo nos remessas cfofuodos pelos
11.msd1cionodos o nõo contém quoisqvor JV11os de valot
expedidos pefo TCEMG.

Págin~i;'
1111 CONSULTA
EJ<(CUÇÁO ORÇMl{NTAM E ntw;((IRA

Munlclplo: 3139300 - Manga Exerclclo: 2014

Data e Hora de Entrega da Remessa: 26/0212015 15:58:19 - AM - 01/2014 Data e Hora de Geração: 19/07/2015 18:11 :25

Órgão: 02 - PREFEITURA MUNICIPAL DE MANGA Mês Até: Dezembro

Movimentação do Empenho
Detalhamento do Empenho
Número do Empenho: 311 Data do Empenho: 27101/2014

Modalidade do Empenho: 1 - Ordinário Valor Original (A) : 8.370,00

Tipo do empenho: 1 - Lançamento em despesas, exceto Serviço da Divida

Es pecific ação: REFERENTE A SERVIÇOS PRESTADOS DE FORMA DE D' AGUA

Responsáveis pelas Fases do Empenho


Nome CPF Fase Data 1 Número da Fase
1 1 1
ANASTACIO GUEDES SARAIVA 000.984.126-12

Pagamento 1410412014 3051


~IA MARIA BOTELHO MAGALHAES 849.636.206-00

Empenho 27101/2014 311

Decorrência
Tipo d e Contratação: 1 - Não ou dispensa por valor (art. 24, 1 e li da Lei 8.666/93)

Número do Proces so: - Exercício do Proces so: -

Número do Convênio: - Data do Convên io: - Número do Tenno Aditivo: -

Número do Contrato: - Data do Contrato: -

Credores
Nome Documento
1
SILVANO FERREIRA DE SOUZA 12258021642 17.417.936/0001-15

Classificação da Despesa
Unidade: 07002001 - SERVIÇOS DE SANEAMENTO

ção: 17 - Saneamento

Subfunção: 512 - Saneamento Básico Urbano

Programa: 0032 - SANEAMENTO BÁSICO

Ação: 21 13 - MANUTENÇÃO SISTEMA ABASTECIMENTO DE ÁGUA

Subação: -

Natureza da Despesa: 3.3.90.39.17- MANUTENÇÃO E CONSERVAÇÃO DE BENS MÓVEIS DE OUTRAS NATUREZAS

Valor Empenhado por Fontes de Recursos


Descrição Valor
1
100 - Recursos Ordinários 8.370,00

Movimentações do Empenho
Tipo Número Data Fonte de Recurso Valor
1 1 1 1
Liquidação de empenho (D) 271011201 4 100 - Recursos Ordinários 8.370,00
Pagamento (F) 3051 1410412014 100 - Recursos Ordinários 8.370,00

Pági na 1/2
Notas Fiscais Vinculadas ao Empenho 'I
- 1
Nº d a Nota Padrão de emissão 1 Data de Emissão 1
Valor da Nota
Flscal
Data da
Liquidação 1 Nº da Liquldaçã~
1 1 V
26 Autorizada por AIDF 27/01/2014 8.370,00 27/01/2014 1 \
Total l 8.370,ool

Movimentação Financeira das Ordens de Pagamentos


Dados Bancários Fonte de Pagamento Documento Valor
Agência I Conta Recurso Número Data Tipo Número Data
1 1 1
00945-8 I 5769-X 100 3051 14/04/2014 99 - Outros - 14/04/2014 8.118,90
Total 8.1 18,90

Detalhamento das Retenções e/ou das Compensações


Código Descri ção Valor
1 1
0004 0004- ISS 251 ,10

Total ! 251,10

Valores Extra-Orçamentários Antecipados na Folha de Pagamento


Nº do Pagamento Data do Pagamento Descrição Valor
1
Total

Resumo do Empenho
Descrição Valor
1
A - Valor original 8.370,00

B - Total em reforços 0,00

e - Total anulado 0,00

D - Total liquidado 8.370,00

E - Total anulado para as liquidações 0,00

F - Total de pagamentos efetuados 8.370,00

G - Total de pagamentos anulados


º·ºº
H - Outras Baixas

1- Anulação de Outras Baixas


º·ºº
0,00

J - Retenções e Compensações 251 ,10

~Antecipoção Folh' de P,g,mento


º·ºº
do a liquidar (A + B - C - D + E)

do a pagar (A + B - C - F + G - H + 1)
º·ºº
0,00

O.s ood:>$. up~(!o>nlodos ne!-1° r('.1otorio re/Jf'f P'Tl l>e:f11f'f'tc o


cortctldo f(Or::.:.,.,,1.dc ºº'
rern~s.sos efe1 vodos pcfos
u:udicionodos ~ n.:>o co•r'em QU'O sq .•:~r wi1os de valor
expedidos pelo TCEMG

Página 2/2
1111 CONSULTA
EXECUÇÃO Ok(;M'.ENTÁ~IA E FINANCTIP.A

Munlclplo: 3139300 - Manga Exerclclo: 2014


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/2015 17:17:27
Critérios de Seleção: Coordenadorta: 4ª Cfm - 4ª Coord. De Fiscalização Dos Municípios, Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Período:
Anual

Notas Fiscais
Órgão
Nª Documento
Nome do Credor
Nª da Nota Data de
Padrão de Emissão 1 Emissão
1 Data(s) da Valor
1 Credor 1 Fiscal Liquidação
02- 17.417.936/0001-15 SILVANO FERREIRA DE
PREFEITURA 30 Autorizada por AIDF 29/0112014 29/01/2014 540,00
SOUZA 12258021642
MUNICIPAL DE
MANGA Quantidade 1 SubTotal 540,00
1
Quantidade 1 Total 540,00

Os dodos opresentodos neste refotórto refletem fielmeote o


conte~do lronsmitido nos 1emeuos efetuodos pelos
joriscíicionodos e nóo contém qvoisquer julzos de valor
axpoá;áo• pelo TCEMG

Página 1/1
e e
19lêt!99~ 1111 CONSULTA
EXECUÇÃO ORÇA.'lfMÁRJA f FINA'JCEIRA /;.;,,JUr.c
IWfllJHAl lX CONIAS 00 lSIA.00 Ol MN\S CUtAl'.S

Município: 3139300- Manga Exercício: 2014


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/2015 17:22:57

Critérios de Seleção: Coordenadoria: 4ª Cfm - 4ª Coord. De Fiscalização Dos Municlpios. Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Mês Até: Dezembro

Relação de Empenhos
Órgão: 02 - PREFEITURA MUNICIPAL OE MANGA
Nº do Data do 1 Valor Valor Liquidado Outras Baixas Saldo a Pagar (A
Classiflcaç~o da Despesa Credor Valor Pago (C)
Empenho 1 Empenho 1 Empenhado (A) (B) (D) .e -D)
27/01/2014 02.08001001 .08.122.0002.2115.3.3.90.39 SILVANO FERREIRA DE SOUZA
392
.17 12258021642
540,00 540,00 540,00
º·ºº 0,00

Histórico do Empenho: REFERENTE A SERVIÇOS PRESTADOS DE CONFECÇÃO DE SUPORTE DE TV.

Total por Órgão 540,00 540,00 540,00 0,00 0,00


Total 540,00 540,00 540,00 0,00 0,00

Os dados opre:senJodos neste refot6r10 refletem lit!lmcntct o


conteódo tronsm1hdo nos remessas efetuados pelo">
;urisdicionodos e 1'õo conMm quoisquor iulzos óe valor
o•pod;dos poro TCEMG.

Página~
1111 CONSULTA
vCCúÇÁO ORÇ"'A(NIARA e fll<A~CEIAA

Munlclplo: 3139300 - Manga Exerclcl o: 2014

Data e Hora de Entrega da Remessa: 26/02/2015 15:58: 19 - AM - 01/2014 Data e Hora de Geração: 19/07/2015 18:23:38

Órgão: 02 - PREFEITURA MUNICIPAL DE MANGA Mês Até: Dezembro

Movimentação do Empenho
Detalhamento do Empenho
Número do Empenho: 392 Data do Empenho: 27/01 /2014

Modalidade do Empenho: 1 - Ordinário Valor Original (A) : 540,00

Tipo do empenho: 1 - Lançamento em despesas, exceto Serviço da Dívida

Especificação: REFERENTE A SERVIÇOS PRESTADOS DE CONFECÇÃO DE SUPORTE DE TV.

Responsáveis pelas Fases do Empenho


Nome CPF Fase Data Número da Fase
1 1 1 1
ANASTACIO GUEDES SARAIVA 000.984.126-12

Pagamento 11/02/2014 953


~SILIA RODRIGUES DE SOUZA 042.498.866-62

Empenho 27/01/2014 392

Deco rrência
Tipo de Contratação: 1 - Não ou dispensa por valor (art. 24, 1 e li da Lei 8.666/93)

Número do Processo: - Exercício do Processo: -

Número do Convênio: - Data do Convênio: - Número do Tenno Aditivo: -

Número do Contrato: - Data do Cont rato: -

Credores
Nome Documento
1
SILVANO FERREIRA DE SOUZA 12258021642 17.417.936/0001-15

Classificação da Despesa
Unidade: 08001001 - COORD. DA AÇÃO SOCIAL

e ção: 08 - Assistência Social

Subfunção: 122 - Administração Geral

Programa: 0002- GESTÃO ADMINISTRATIVA

Açã o: 21 15 - MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES SEC. PROMOÇÃO SOCIAL

Subação: -
Natureza da Despesa: 3.3.90.39.17- MANUTENÇÃO E CONSERVAÇÃO DE BENS MÓVEIS DE OUTRAS NATUREZAS

Valor Empenhado por Fontes de Recursos


Descrição Valor
1
100 - Recursos Ordinários 540.00

Movim entações do Empenho


Tipo Número Data Fonte de Recurso Valor
1 1 1 1
Liquidação de empenho (0) 1 29/01/2014 100 - Recursos Ordinários 540,00
Pagamento (F) 953 11 /02/2014 100 - Recursos Ordinários 540,00

Página 1/2
Notas Fiscais Vinculadas ao Empenho i ~
Valor da Nota
Nº da Nota

30
1
Padrão de emissão

Autorizada por AIDF


1 Data de Emissão 1
29/01/201 4
Fis cal
540,00
1
Data da
Liquidação
29/01/2014
1Nº da Liquidação/
1 V
v
Total j 540,oo j

Movimentação Financeira das Ordens de Pagamentos


Dados Bancários Fonte de Pagamento Documento Valor
Agência I Conta Recurso Número Data Tipo Número
1 1 1 Data
00945-8 I 18687-2 100 953 11/02/2014 99 - Outros - 11/02/201 4 523,80
Total 523,80

Detalhamento das Retenções e/ou das Compensações


Código Descrição Valor
1 1
0004 0004- ISS 16,20

Total j 16,20

Valores Extra-Orçamentários Antecipados na Folha de Pagamento


Nº do Pagamento Data do Pagamento Descrição Valor
1
Total

Resumo do Empenho
Descrição Valor
1
A - Valor original 540,00

B - T atai em reforços 0,00

C - Total anulado 0,00

O - Total liquidado 540,00

E - Total anulado para as liquidações 0,00

F - Total de pagamentos efetuados 540,00

G - Total de pagamentos anulados 0,00

H - Outras Baixas 0,00

e
1- Anulação de Outras Baixas 0,00

J - Retenções e Compensações 16,20

Aotocipaçao Folho de Pogomeolo 0,00

do a liquidar (A + B - C - D + E) 0,00

do a pagar (A+ B - C - F + G - H + 1) 0,00

O~ dedo~ opre•P,.,~odos neste re'a16r;c 1el.'ete.'ll l·~'tr."n'e o


cor>'clJdO ''º' SMrhdc no~ remessas efc•ugdos pefos
iunstÍlctonodos e 000 <On~flm qvO tqv!'r JVilOS de voror
evprdidos p;ffo TCEMG

Página 2/2
1111 C O N S U LTA
mcU<;.o ORÇA'.'°'TÁRA E FINANCEIRA

Munlclplo: 3139300 - Manga Exerclclo: 201 4


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/2015 17:16:07

Criterios de Seleção. Coordenadoria: 4ª Cfm - 4ª Coord. De Fiscalização Dos Municlpios, Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Perlodo:
Anual

Notas Fiscais
Órgio
Nº Documento
Nome do Credor
Nº da Nota
Padrão de Emissão 1
Data de 1Data(s) da Valor
1 Credor 1 Fiscal Emissão Liquidação
02 - 17.417.93610001-15 SILVANO FERREIRA DE
31 Autorizada por AIDF 1210312014 1210312014 5.767,50
PREFEITURA SOUZA 12258021642
MUNICIPAL DE
MANGA Quantidade 1 SubTotal 5.767,50
1
Quantidade 1 Total 5.767,50

Os cfodos apreumrodo$ n.este relofório tftflctem f;efmNtl• o


conteYdo ' ronJm;1,do nos remeuo.r efetuodo1 pelos
lt.l'''diciof1odos e r.óo conl êm quoisqu~r 1uf1os de valor
e•pedidos pelo rCEMG

Página 1/1
e e
1?lê!99~ 1111 CONSULTA
EXECVÇÃO ORÇAME'ITAAA E FIN.'INCEIRA /,;;;,....._TUr.r:,
U~IUUN.U O( CCWl..\S 00 LSl.\00 OI: MIN..\S ClRAIS

Município: 3139300 - Manga Exercício: 2014


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 1810712015 17:25:27

Critérios de Seleção: Coordenadoria: 4ª Cfm - 4ª Coord. De Fiscalização Dos Municlpios. Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Mês Até: Dezembro

Relação de Empenhos
Órgão: 02 - PREFEITURA MUNICIPAL DE MANGA
Nº do Datado 1 Valor Valor Liquidado Outras Baixas Saldo a Pagar (A
Classificação da Despesa Credor Valor Pago (C)
Empenho 1 Empenho 1 Empenhado (A) (8) (D) - C- D)
02.05001003.12.361.0020.2070.3.3.90.39 SILVANO FERREIRA DE SOUZA
1437 28/02/2014
.17 12258021 642
5.767,50 5.767,50 5.767,50
º·ºº 0,00

H istórico do Empenho: REFERENTE A SERVIÇOS PRESTADO DE REFORMA, PARA MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO

Total por Órgão 5.767,50 5.767,50 5.767,50 0,00 0,00

Total 5.767,50 5.767,50 5.767,50 0,00 0,00

01 dados apre.sentados neste rclotó1io refletem #ielmonro o


contecído lronsmil1do nos remessa$ e(eluodos pelos
jurisdiciot'lodos e nõô cont6m quwsquor 1uízos áa volot
exped;dos pelo TCEMG.

Página ~
1111 CONSULTA
EXECUÇÃO ORÇA'.<ENTAl><A E ílNANCEIRA

Município: 3139300 - Manga Exercício: 2014

Data e Hora de Entrega da Remessa: 03/03/2015 13:56:09 - AM - 02/2014 Data e Hora de Geraçã o: 19/07/2015 18:06:47

Órgão: 02 - PREFEITURA MUNICIPAL DE MANGA Mês Até: Dezembro

Movimentação do Empenho
Detalhamento do Empenho
Número do Empenho: 1437 Data do Empenho: 28/02/2014

Modalidade do Empenho: 1 - Ordinário Valor Original (A) : 5.767,50

Tipo do empenho: 1 - Lançamento em despesas, exceto Serviço da Dívida


Especificação: REFERENTE A SERVIÇOS PRESTADO DE REFORMA, PARA MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA REDE MUNICIPAL DE
ENSINO

Responsáveis pelas Fases do Empenho


Nome CPF Fase Data Número da Fase
1 1 1 1
ANASTACIO GUEDES SARAIVA 000.984.126-12

~INEIOA
Pagamento 18/03/2014 2080
MENDES BATISTA 572.556.526-20

Empenho 28/02/2014 1437

Decorrência
Típo de Contratação: 1 - Não ou dispensa por valor (art. 24, 1e li da Lei 8.666/93)

Número do Processo: - Exerclclo do Processo: -

Número do Convên io: - Data do Convênio: - Número do Tenno Aditivo: -

Número do Contrato: - Data do Contrato: -

Credores
Nome Documento
1
SILVANO FERREIRA DE SOUZA 12258021642 17.417.93610001-15

Classificação da Despesa
Unidade: 05001003 - SERV. ENS. FUND. MÉDIO E APOIO

ção: 12 - Educação

Subfunção: 361 - Ensino Fundamental

Programa: 0020- ENSINO FUNDAMENTAL

Ação: 2070 - MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DO ENSINO FUNDAMENTAL

Subação: -

Natureza da Despesa: 3.3.90.39.17 - MANUTENÇÃO E CONSERVAÇÃO DE BENS MÓVEIS DE OUTRAS NATUREZAS

Valor Empenhado por Fontes de Recursos


Descrição Valor
1
147 - Transferência do Salário-Educação 5.767,50

Mov imentações do Empenho


Tipo Número Data Fonte de Recurso Valor
1 1 1 1
Liquidação de empenho (O) 1 12/03/2014 147 - Transferência do Salário-Educação 5.767,50
Pagamento (F) 2080 18/03/2014 147 - Transferência do Salário-Educação 5.767,50

Página 1/2
Notas Fiscais Vinculadas ao Empenho
Nº da Nota

31
1
Padrão de emissão

Autorizada por AIDF


1 Data de Emissão 1
12/03/2014
Valor da Nota
Fiscal
5.767,50
1
Data da
Liquidação
12/03/2014
1 Nº da Liquidaçã~C
1
v
11--

J
Total ! 5.767,50 1

Movimentação Financeira das Ordens de Pagamentos


Dados Bancários Fonte de Pagamento Documento Valor
Agência I Conta Recurso Número Data Tipo Número Data
1 1 1
00945-8 / 11245-3 147 2080 18/03/2014 99 - Outros - 18/03/2014 5.594,48
Total 5.594,48

Detalhamento das Retenções e/ou das Compensações


Código Descrição Valor
1 1
0004 0004- ISS 173,02

Total! 173,02

Valores Extra-Orçamentários Antecipados na Folha de Pagamento


Nº do Pagamento Data do Pagamento Descrição Valor
1
Total

Resumo do Empenho
Descrição Valor
1
A - Valor original 5 .767,50

B - Total em reforços

C - Total anulado
º·ºº
D - Total liquidado
º·ºº
5.767,50

E - Total anulado para as liquidações

F - Total de pagamentos efetuados


º·ºº
5.767,50

G - Total de pagamentos anulados


º·ºº
H - Outras Baixas
º·ºº
1- Anulação de Outras Baixas

J - Retenções e Compensações
º·ºº
173,02

·t "'•cip•çâo Folh• do P•g•mooto º·ºº


Ido a liquidar (A + B - C - D + E)
º·ºº
Saldo a pagar (A + B - C - F + G - H + 1)
º·ºº
Os dod:>~ apre<'!!1:odos t'lt$t.. rt!lo•orio reflett'rl fielmente o
tor:~oudo 'rOmfT!i'•dC l"'oi.; ,~,.,,~UO'S ofetuodos pafos
.-u:1sdicionados e n.:to con~em ouc sq,_~r j1;i10$ de vdcr
e•ped,<fos p~to TCFMG

Página 2/2
1111 C O N S U LTA
EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRJA [ ílw.NCCIRA

Munlclplo: 3139300 - Manga Exerclclo: 2014


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/2015 17:15:26
Critérios de Seleção: Coordenadoria: 4ª Cfm -4ª Coord. De Fiscalização Dos Municípios, Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Período:
Anual

Notas Fiscais
Órgão
Nº Documento
Nome do Credor
Nº da Nota Data de
Padrão de Emissão 1 Emissão
1 Data(s) da Valor
1 Credor 1 Fiscal Llquldaçio
02- 17.417.936/0001-15 SILVANO FERREIRA DE
PREFEITURA 32 Autorizada por AIDF 12/03/2014 12/03/2014 8.230,00
SOUZA 12258021642
MUNICIPAL DE
MANGA Quantidade 1 SubTotal 8.230,00
1
Quantidade 1 Total 8.230,00

Os dados opre:;entodos neste relotóflO 1elletem ltolmente o


confe.jdo tronsrnitido nas remeuos efetuodoJ pelai
jonsdicionodos e nóo conlém quoisqver 11.lizos de valor
expedido' pelo TCEMG.

Página 1/1
e e
1Qlê!99~ 1111 CONSULTA
EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA /~-..JUw;;
l~l ot CONlA.S UO lS'l.A.DOOl M~S ClllA1'$

Município: 3139300 - Manga Exercício: 2014


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/2015 17:26:15

Critérios de Seleção: Coordenadoria: 4ª Cfm - 4ª Coord. De Fiscalização Dos Municlpios, Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Mês Até: Dezembro

Relação de Empenhos
Órgão: 02 - PREFEI TURA MUNICIPAL DE MANGA
Nº do Datado 1 Valor Valor Liquidado Outras Baixas Saldo a Pagar (A
Classificação da Despesa Credor Valor Pago (C)
Empenho 1 Empenho 1 Empenhado (A) (B) (D) -C-D)
02.05001003.12.361.0020.2070.3.3.90.39 SILVANO FERREIRA DE SOUZA
1434 28/02/2014
.17 12258021642
8.230,00 8.230,00 8.230,00
º·ºº º·ºº
Histórico do Empenho: REFERENTE A SERVIÇOS PRESTADO DE CONFECÇÃO DE MATERIAL DE SERRALHERIA, PARA MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO

Total por Órgão 8.230,00 8.230,00 8.230,00 0,00 0,00

Total 8.230,00 8.230,00 8.230,00 0,00 0,00

Os dados oproscniados ne.sfe ntlot6rio refletem fielmente o


conleódo transmitido nos reme$SOS efetuados pelos
jurisdióonados o nôo contém quoisqvor 1uizos de volor
expedidos pelo TCEMG.

Págin~cc-
1111 C O N S U l TA
txcCUÇÁOORQ.'•\E"-TA~IA E FINANCEIRA

Município: 3139300 - Manga Exerclclo: 2014

Data e Hora de Entrega da Remessa: 03/03/2015 13:56:09 - AM - 02/2014 Data e Hora de Geração: 19/07/2015 17:54:18

Órgão: 02 - PREFEITURA MUNICIPAL DE MANGA Mês Até: Dezembro

Movimentação do Empenho
Detalhamento do Empenho
Número do Empenho: 1434 Data do Empenho: 28/02/2014

Modalidade do Empenho: 1 - Ordinário Valor Original (A) : 8.230,00

Tipo do empenho: 1 - Lançamento em despesas, exceto Serviço da Dívida


Especificação: REFERENTE A SERVIÇOS PRESTADO DE CONFECÇÃO DE MATERIAL DE SERRALHERIA, PARA MANUTENÇÃO DAS
ATIVIDADES DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO

Responsáveis pelas Fases do Empenho


Nome CPF Fase Data Número da Fase
1 1 1 1
ANASTACIO GUEDES SARAIVA 000.984.126-12

Pagamento 18/03/2014 2081


INEIDA MENDES BATISTA 572.556.526-20

Empenho 28/02/2014 1434

Decorrência
Tipo de Contratação: 1 - Não ou dispensa por valor (art. 24, 1e li da Lei 8.666/93)

Número do Processo: - Exerclclo do Processo: -

Número do Convênio: - Data do Convênio: - Número do Termo Aditivo: -

Número do Contrato: - Data do Contrato: -

Credores
Nome 1 Documento
SILVANO FERREIRA DE SOUZA 12258021642 17.41 7.936/0001 -15

Classificação da Despesa
Unidade: 05001003 - SERV. ENS. FUND. MÉDIO E APOIO

ção: 12 - Educação

Subfunção: 361 - Ensino Fundamental

Programa: 0020 - ENSINO FUNDAMENTAL

Ação: 2070 - MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DO ENSINO FUNDAMENTAL

Subação: -

Natureza da Despesa: 3.3.90.39.17- MANUTENÇÃO E CONSERVAÇÃO DE BENS MÓVEIS DE OUTRAS NATUREZAS

Valor Empenhado por Fontes de Recursos


Descrição Valor
1
147 - Transferência do Salário-Educação 8.230,00

Movimentações do Empenho
Tipo Número Data Fonte de Recurso Valor
1 1 1 1
Liquidação de empenho (D) 1 12/03/2014 147 - Transferência do Salário-Educação 8.230,00

Pagamento (F) 2081 18/03/2014 147 - Transferência do Salário-Educação 8.230,00

Página 1/2
I'
Notas Fiscais Vinculadas ao Empenho ~ \I~
Nº d a Nota
1
Padrão de emissão 1 Data de Emissão 1
Valor da Nota
Fiscal
Data da
Liqu idação 1Nº da L iquidaçã o J,;
1
32 Autorizada por AIDF 12/03/2014 8.230,00 12/03/201 4 1

Total ! 8.230,oo j

Movimentação Financeira das Ordens de Pagamentos


Dados Bancários Fonte de Pagamento Documento Valor
Agência I Conta Recurso Número Data Tipo Número Data
1 1 1
00945-8 / 11245-3 147 2081 18/03/2014 99 - Outros - 18/03/2014 7.983,10
Total 7.983,10

Detalhamento das Retenções e/ou das Compensações


Código Descri ção Valor
1 1
0004 0004 - ISS 246,90

Total j 246,90

Valores Extra-Orçamentários Antecipados na Folha de Pagamento


Nº do Pagamento Data do Pagamento Descrição Valor
1
Total

Resumo do Empenho
Descrição Valor
1
A - Val or original 8.230,00

B - Tatai em reforços
º·ºº
C - Total anulado

D - Total liquidado
º·ºº
8.230,00

E - Total anulado para as liquidações 0,00

F - Total de pagamentos efetuados 8.230,00

G - Total de pagamentos anulados 0,00

H - Outras Baixas 0,00

1 - Anulação de Outras Baixas

J - Retenções e Compensações
º·ºº
246,90

~:Aotocip•ção Folh• de P•g•meolo 0,00

Ido a liquidar (A + 8 - C - D + E)

ido a pagar (A + 8 - C - F + G - H + 1)
º·ºº
º·ºº
Os dado~ uprt>st:nfudos rtesfe rr'a•orio 1ellefem l•efm1:n'c o
'onle11do lfOf\St:Ht do oca reme~sos. fiftruodos. pelos
1c.msd.c1onados lt uuo co"ttttm Qt.10,sqv~r 11.;11os tle vc 1or
e•pr didos pf"ro TCEMG

Página 2/2
1111 CONSULTA
!JCEC\JCÍD OlÇ.0.•1.fNTAV ! f ,.._'<CIP.A

Munlclplo: 3139300 - Manga Exerclclo: 2014


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/2015 17:14:52
Critérios de Seleção: Coordenadoria: 4ª Cfrn - 4° Coord. De Fiscalização Dos Municípios, Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Período:
Anual

Notas Fiscais
Nº Documento Nª da Nota Data de 1 Data(s) da
Órgão
Credor
Nome do Credor
Fiscal Padrão de Emissão 1 Emissão Liquidação
Valor
1 1
02 - 17.417.936/0001-15 SILVANO FERREIRA DE
35 Autorizada por AIDF 12/03/201 4 12/03/2014 10.200,00
PREFEITURA SOUZA 12258021642
MUNICIPAL DE
MANGA Qu antidade 1 SubTotal 10.200,00
1
Quantidade 1 Total 10.200,00

Oi dados opresentados neste relatório 1el1etem fielmente o


conteUdo tronsrn;t-do nos 1emeuos •fttuodos ptlos
tiJ'1Sdrtio"todos e ni&o contém qvo,sq...er 1uuo1 de ._ator
e•p..:l•do1 ,,_10 TCEMG

Página 1/1
e e
l~ê!99~ 1111 CONSULTA
EJ(ECUÇÃO O RÇAMEI\ TÁRJA E FINANCEIRA /;.;.....Ja_Wi:J
1Nlf:IUNAJ_ Ot CON'l4S 00 lSIAOO O( Mlt......S Clk>t.1$

Município: 3139300 - Manga Exercício: 2014


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração : 18/07/2015 17:21 :07

Critérios de Seleção: Coordenadoria: 4ª Cfm - 4ª Coord. De Fiscalização Dos Municlpios. Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Mês Até: Dezembro

Relação de Empenhos
Ó rgão: 02 - PREFEITURA MUNICIPAL DE MANGA
Nº do Data do 1 Valor Valor Liquidado Outras Bai.xas Saldo a Pagar (A
Classifi cação da Despesa Credor Valor Pago (C)
Empenho 1 Empenho 1 Empenhado (A) (8) (D) -C- D)
02.03001001.04.122.0002. 2008.3.3.90.39 SILVANO FERREIRA DE SOUZA
393 27/01 /2014 10.200,00 10.200,00 10.200,00 0,00 0,00
.17 12258021642
H istórico do Empenho: REFERENTE A SERVIÇOS PRESTAÇÃO DE CONFECÇÃO DE CAIXA DÁGUA PARA MANUTENÇÃO DA ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS DESTE MUNICIPIO

Total por Órgão 10.200,00 10.200,00 10.200,00 0,00 0,00


Total 10.200,00 10.200,00 10.200,00 0,00 0,00

Os dados apresentados neste relotório refletem fielmente o


con1e(Jdo llonsmthdo nos rPmes.sos efetuados pelos
jurisdic1onodos o nõo contém quaisquer 1uítos de valor
011.podido~ pelo TCEMG.

Página 1/1 e:><>.


~oa>
1111 CONSULTA
OO:C J<;ÁO ORÇAMENTAAA € FINANCEIRA

Munlcfplo: 3139300 - Manga Exercício: 2014

Data e Hora de Entrega da Remessa: 26/02/2015 15:58:19-AM - 01/2014 Data e Hora de Geração: 19/07/2015 18:17:28
Órgão: 02 - PREFEITURA MUNICIPAL DE MANGA Mas Até: Dezembro

Movimentação do Empenho
Detalhamento do Empenho
Número do Empenho: 393 Data do Empenho: 27/01/2014

Modalidade do Empenho: 1 - Ordinário Valor Original (A): 10.200,00

Tipo do empenho: 1 - Lançamento em despesas, exceto Serviço da Dívida


Especificação: REFERENTE A SERVIÇOS PRESTAÇÃO DE CONFECÇÃO DE CAIXA DÁGUA PARA MANUTENÇÃO DA ATIVIDADES
ADMINISTRATIVAS DESTE MUNICIPIO

Responsáveis pelas Fases do Empenho


Nome CPF Fase Data Número da Fase
1 1 1 1
ANASTACIO GUEDES SARAIVA 000.984.126-12

-
'DIOGO SARAIVA MOREIRA 063.685.856-17
Pagamento 30/04/2014 3681

Empenho 27/01/2014 393

Decorrência
Tipo de Contratação: 1 - Não ou dispensa por valor (art. 24, 1e li da Lei 8 .666/93)

Número do Processo: - Exerclclo d o Processo: -

Número do Convênio: - Data do Convên io: - Número do Tenno Aditivo: -

Número do Contrato: - Data do Contrato: -

Credores
Nome Documento
1
SILVANO FERREIRA DE SOUZA 12258021642 17.417.936/0001-15

Classificação da Despesa
Unidade: 03001001 - SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS

~- nção: 04 - Administração
Subfunçilo: 122 - Administração Geral

Programa: 0002 - GESTÃO ADMINISTRATIVA

Ação: 2008 - MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA SEC. ADMINISTRAÇÃO

Subação: -

Natureza da Despesa: 3.3.90.39.17- MANUTENÇÃO E CONSERVAÇÃO DE BENS MÓVEIS DE OUTRAS NATUREZAS

Valor Empenhado por Fontes de Recursos


Descrição Valor
1
100 - Recursos Ordinários 10.200,00

Movimentações do Empenho
Tipo Número Data Fonte de Recurso Valor
1 1 1 1
Liquidação de empenho (D) 1 12/03/2014 100 - Recursos Ordinários 10.200,00
Pagamento (F) 3681 3010412014 100 - Recursos Ordinários 10.200,00

Página 1/2
. -.;:,···- -·-
e e
/~§!99~ 1111 C O N S U LTA
EXfCUÇÃO ORÇ-'Mf,..iAAIA EFINANCEIRA /,;;,...JUwc,
lWIWNAI. Ol ~U.S DO LSl400 Ul MIN4S CUIA.IS:

Município: 3139300- Manga Exerciclo: 2014


Data e Hora de Entrega da Remessa: Remessas atuais Data e Hora de Geração: 18/07/2015 17:24:32

Critérios de Seleção: Coordenadoria: 4ª Cfm - 4ª Coord. De Fiscalização Dos Municlpios, Região de Planejamento: Norte, Órgão: Todos, Mês Até: Dezembro

Relação de Empenhos
Órgão: 02 - PREFEITURA MUNICIPAL DE MANGA
Nº do Data do 1 Valor Valor Liquidado Outras Baixas Saldo a Pagar (A
Classificação da Despesa Credor Valor Pago (C)
Empenho 1 Empenho 1 Empenhado (A) (B) (D) -C - D)
02.03001001 .04. 122.0002.2008.3.3.90.39 SILVANO FERREIRA DE SOUZA
299 20/01/2014 7.410,00 7.410,00 7.410,00 0,00 0,00
.17 12258021642
Histórico do Empenho: REFERENTE A SERVIÇOS PRESTAÇÃO DE REFORMAS E CONFECÇÃO DE CAIXA DÁGUA PARA MANUTENÇÃO DA ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS DESTE MUNICIPIO

'"
Total por Órgão 7.410,00 7.410,00 7.410,00 0,00 0,00
Total 7.410,00 7.410,00 7.410,00 0,00 0,00

Os dados opresenlado.s neste relatório reflelem lielmonte o


conteúdo transmitido nos 1cm-0s.fos cfoluodos pelos
jurisdicionodos o nõo contém quo•~qver1vl1os de valor
oKpcdhJo, polo TCEMG.

Pá~~
1111 C O N S U LTA
El<ECIJ<:ÁO ORC•MJ;NTAA.A E FINANCEIRA

Município: 3139300 - Manga Exerclcio: 2014

Data e Hora de Entrega da Remessa: 2610212015 15:58:19- AM - 01/2014 Data e Hora de Geração: 19/07/2015 18:09:32

Órgão: 02 - PREFEITURA MUNICIPAL DE MANGA Mês Até: Dezembro

Movimentação do Empenho
Detalhamento do Empenho
Número do Empenho: 299 Data do Empenh o: 2010112014

Modalidade do Empenho: 1 - Ordinário Valor Original (A) : 7.410,00

Tipo do empenho: 1 - Lançamento em despesas, exceto Serviço da Dívida


Especificação: REFEREN TE A SERVIÇOS PRESTAÇÃO DE REFORMAS E CONFECÇÃO DE CAIXA DÁGUA PARA MANUTENÇÃO DA
ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS DESTE MUN ICIPIO

Responsáveis pelas Fases do Empenho


Nome CPF Fase Data Número da Fase
1 1 1 1
ANASTACIO GUEDES SARAIVA 000.984.126-12

Pagamento 30104/2014 3682

r OGO SAAAWA MOREIRA 063.685.856-17

Empenho 20/01/2014 299

Decorrência
Tipo de Contratação: 1 - Não ou dispensa por valor (art. 24, 1e li da Lei 8.666/93)

Número do Processo: - Exercido do Processo: -

Número do Convênio: - Data do Convênio: - Número do Tenn o Ad itivo: -

Número do Contrato: - Data do Contrato: -

Credores
Nome Documento
1
SILVANO FERREIRA DE SOUZA 12258021642 17.417.936/0001 -15

Classificação da Despesa
Unidade: 03001001 - SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS

nção: 04 - Administração

Subfunção: 122 - Administração Geral

Programa: 0002 - GESTÃO ADMINISTRATIVA

A ção: 2008 - MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DA SEC. ADMINISTRAÇÃO

Subação: -

Natureza da Despesa: 3.3.90.39.17 - MANU TENÇÃO E CONSERVAÇÃO DE BENS MÓVEIS DE OUTRAS NATUREZAS

Valor Empenhado por Fontes de Recurs os


Descrição Valor
1
100 - Recursos Ordinários 7.410,00

Movimentações do Empenho
Tipo Número Data Fonte de Recurso Valor
1 1 1 1
Liquidação de empenho (D) 1 12/03/2014 100 - Recursos Ordinários 7.41 º·ºº
Pagamento (F) 3682 30/04/2014 100 - Recursos Ordinários 7.410,00

Página 1/2
Notas Fiscais Vinculadas ao Empenho A :1
Nº da Nota
1
Padrão de emissão 1 Data de Emissão 1
Valor da Nota
Fiscal 1
Data da
Liquidação 1 Nº da Liquidaçã~ IV
'
Autorizada por AIDF 12/03/2014 12/03/2014 1 ,
36 7.410,00 1

Total ! 7.410,oo l

Movimentação Financeira das Ordens de Pagamentos


Dados Bancáríos Fonte de Pagamento Documento Valor
Agência I Conta Recu rso Número Data Tipo Número Data
1 1 1
00945-8 / 5769-X 1DO 3682 30/04/2014 99 - Outros - 30/04/2014 7.187,70

Total 7.1 87,70

Detalhamento das Retenções e/ou das Compensações


Có digo Descrição Valor
1 1
0004 0004 - ISS 222,30

Total ! 222,30

Valores Extra-Orçamentários Antecipados na Folha de Pagamento


Nº do Pagamento Data do Pagament o Descrição Valor
1
Total

Resumo do Empenho
Descrição Valor
1
A - Valor original 7.410,00

B - Total em reforços 0,00

C - Total anulado

D - Total liquidado
º·ºº
7.410,00

E - Total anulado para as liquidações 0,00

F - Total de pagamentos efetuados 7.410,00

G - Total de pagamentos anulados

H - Outras Baixas
º·ºº
0,00

t
1- Anulação de Outras Baixas 0,00

J - Retenções e Compensações 222,30

An"cipoção Folho de Pogomeoto 0,00

do a liquidar (A + B - C - D + E) 0,00

do a pagar (A + B - C - F + G - H + 1) 0,00

Os dados vpt"f'<~nrudos 'lest~ '" otótio ~cflelem f efrr:en'e o


coniovdo froM-nil do nos rcm,uos cf4ifuodos pelos
ic.msdu;1onados • 11~0 co11'eom ouo•sq1.·er 1u1lOS ci~ vo 1or
e•;>t><J,dos ?f'I:> TCEMG

Página 2/2
1)0 e- 1--

HILTON RANIERE GOMES CARNEIRO


18/07/2015 Fiscalize Agora 1 Fiscalize

<!> FISCALIZEAGORA.ORG ABERTURA OPORTAL LOGAR NO FACEBOOK


OS DADOS FISCALIZE
CONTATO

J FISCALIZE OS GASTOS PÚBLICOS

DEFINA SUA BUSCA


ESTADO
Minas Gerais

MUNIC(PIO
e Manga

ANO DE REFER[NCIA
20 1A

ASSUNTO
Todos

PALAVRA CHAVE

FILTROS AVANÇADOS
NÚMERO DO EMPENHO

NOME CREDOR
HILTON RANIERE GOMES G

NÃO CONTÉM A PALAVRA

VALOR PAGO MAIOR QUE

VALOR PAGO MENOR QUE

VALOR PAGO MAIOR QUE ZERO 0

BUSCAR GASTOS
tttp:/lfiscalizeagora.or!>'fiscalize.php 112
18/07/2015 Fiscalize Agxa 1Fiscalize

LIMPAR FILTROS

A BUSCA RETORNOU 1 GASTOS, TOTALIZANDO RS 4.548,20 PAGO


MANGA/ MG IBGE 2
Prefeitura Municipal De Manga
EMPENHO Nº: 9985 DATA DO EMPENHO: 15/12/2014
ASSUNTO: 04 - ADMINISTRAÇÃO
CREDOR: HILTON RANIERE GOMES CARNEIRO 60376686634

Referente a prestação de serviços de serralheria na reforma de


bancos, porta e confecção de prateleiras para manutenção das
atividades da secretaria de administração.
EMPENHADO LIQUIDADO PAGO
RS 4.548,20 RS 4.548,20 RS 4.548,20
o o o o

FONTE: TCE- MG

TODOS OS GASTOS PARA OS CRITÉRIO DEFINIDOS FORAM EXIBIDOS.

SOBRE FISCALIZE REDES SOCIAIS FACEBOOK RA NKING DE


OPORTAL MINAS GERAIS FACEBOOK
OS DADOS SÃO PAULO TWITTER Fiscalize Agora
CONTATO GOOGLE+ 327 curtidas

Curtir Página Usar aplicativo

2 amigos curtiram isso

•rP ~
llj
li MARCOS PONTOS
24
• FELIPE
PONTOS

TODOS DIRETOS RESERVADOS · INVEU O DE 2015


Y.1.0.0 • BETAI

http://fi scalizeagora.ar~scalize.pt-.> 212


18I07/2015 Fiscalize Agora 1Fiscalize

B 9~
<!> FISCALIZEAGORA.ORG ABERTURA OPORTAL j LOGAR NO FACEBOOK 1 'JJ
OS DADOS FISCALIZE
CONTATO

J FISCALIZE OS GASTOS PÚBLICOS

DEFINA SUA BUSCA


ESTADO
Minas Gerais

MUNICÍPIO
e Manga

ANO DE REFER[NCIA
2Q j 5

ASSU NTO
Todos

PALAVRA CHAVE

FILTROS AVANÇADOS
NÚMERO DO EMPENHO

NOME CREDOR
HILTON RANI ERE GOMES C

NÃO CONTÉM APALAVRA

VALOR PAGO MAIOR QUE

VALOR PAGO MENOR QUE

VALOR PAGO MAIOR QUE ZERO <1J

BUSCAR GASTOS
tttp:Jlfiscalizeagora.or!Yfi scallze.pt1) 1/3
18107/2015 Fiscalíze Agrxa 1Fiscalíze

LIMPAR FILTROS

A BUSCA RETORNOU 3 GASTOS, TOTALIZANDO RS 10.869,60 PAGO


MANGA/ MG IBGE 1
Prefeitura Municipal De Manga
EMPENHO Nº : 3751 DATA DO EMPENHO: 16/04/2015
ASSUNTO: 15 - URBANISMO
CREDOR : HILTON RANIEB.E GOIYIES CARNEIRO 60376686634

Referente aos serviços de confecção de portã o e grades para o


cemitério central.
EMPENHADO LIQUIDADO PAGO
RS 1.958,90 RS 1.958,90 RS 1.958,90
o o o o

FONTE: TCE-MG

MANGA/ MG IBGE
1
Prefeitura Municipal De Manga
EMPENHO Nº: 1823 DATA DO EMPENHO: 27/02/ 201 5
ASSUNTO: 20 - AGRICULTURA
CREDOR: HILTON RANI ERE GOMES CARNEIRO 60376686634

Referente aos serviços de confecção de portão para


departamento de abastecimento de água e reforma de porta
para o mercad o municipal.
EMPENHADO LIQUIDADO PAGO
RS 3.003,20 RS 3.003,20 RS 3.003,20
o o o o

FONTE: TCE-MG

MANGA/ MG IBGE 2
Prefeitura Munici pal De Manga
EMPENHO N°: 1825 DATA DO EMPE NHO: 27/ 02/2015
ASSUNTO: 27 - DESPORTO E LAZER
CREDOR: HILTON RANIERE GOMES CARNEI RO 60376686634

Referente aos serviços de reforma de porta e portão do ginásio


poliesportivo .
EMPENHADO LIQUIDADO PAGO
RS 5.907,50 RS 5.907 ,50 RS 5.907,50
o o o o
http:J/fi scalizeagora.orglfiscalize.php 213
18/07/2015 Fiscalize At,pa 1 Fiscalize

FON TE: TCE-MG

TODOS OS GASTOS PARA OS CRITÉRIO DEFINIDOS FORAM EXIBIDOS.

SOBRE FISCALIZE REDES SOCIAIS FACEBOOK RANKING DE


"'"'" ª ' t? • l'\nn r,..
OPORTAL MINAS GERAIS FACEBOOK
OS DADOS SÃOPAULO TWITTER Fiscalize Agora
CONTATO GOOGLE+ 327 curtidas

Curtir Página 1 Usar aplicativ o

2 amigos curtiram isso

llS
PONTOS
·~ FELIPE PONTOS
24

1008S DllCTOS REUIVADOS · IU ERIO DE 2015


Y.1.0.0 • !!!!!.

http://fiscalizeagora.ag/fiscalize.pt1) 313
VAl.FRIOO MORAIS (PSD): Candidato a VEREADOR. número 55123, eleições 2012 (Fonte: TSE) • Candidatos· UOl Beições 2012

~ UOL A s sine 0ê~·: -e, 3-:Bateo.papo E-mail BOL ~ Esporte Entretenimento Mulher Rádio TV UOL Shopping 1t

a eleições 2012
*'f'fHllhi''f' .f'.Y·li!!.lijfi.i:';ffi'l'ld.l·ififii.\; •
O Compar.l<ioo d. Ch«k -1n 5.!x. t 9'06J 2015
Pl~os cS. H~b
Check-out Oom, 21 06no1s Pesquisar
d Quarto U Durto V

-
-ados eleitorais

Cargo disputado VEREADOR

Situação da candidatura DEFERIDO

Município onde concorre MANGA

UF onde concorre MG

Nome da uma VALFRIDO MORAIS

Número eleitoral 55123

Nome do partido PARTIDO SOCIAL DEMOCRÃTICO

Sigla I Nº do partido -~~-~-' 55

Coligação EVOLUÇÃO (PP I PDT I PR I PSD)

e
Dados pessoais

Nome completo VALFRIDO MORAIS RIBEIRO

Nascimento 13/08/1 972

Município de nascimento MALHADA I BA

Nacionalidade BRASILEIRA NATA

Sexo MASCULINO

Estado cMI DIVORCIADO(A)

Grau de instrução ENSINO MÉDIO COMPLETO

Ocupação principal PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL

Declaração de bens apresentada à justiça eleitoral (2012) &

Valor total dos bens declarados: R$ 20.000,00

lnformaçio relevante sobre a tonto das lnformaç6os:

http:f/eleic:oes.uol .CtJm.tx/2012/candidatv../20U/v~/mg/13081972·valfrido-mornis.htm[ 18/07/2015 20:04 :02]


181()7/2015 VALFRIDO BARRADO NO BAILE

í (
- l

HOME DESTAQUES POLÍTICA CRÔNICAS BLOCO DE NOTAS ART IGOS

pesquisa...
Destaques
VALFRIQO BARRADO NO BAILE
NO 07 ABRIL 201 5 TICK OF THE CLOCK -
Cnaçao de cargo de pregoeiro é barrada na Câmara de Manga
Em rara demonstraç1lo de independência na

a
relação com o Executivo local, a Câmara de
Vereadores de Manga rejeitou, ainda na fase de
tramitação pela Comissão de Orçamento,
proposta do prefeito Anastácio Guedes (PT) que
pedia autorização legislativa para a criação do
cargo de pregoeiro do municipio.

A ideia. segundo uma fonte próxima ao prefeito,


seria regularizar a situação funcional do servidor
Valfrido Morais RibeirQ. atualmente lotado no
cardo de diretor municipal, com salário de RS 1,9 Últimas Notícias
mil. A remuneração seria incompatível com o volume de trabalho que Valfrido tem em mãos
depois que começou a rodada de licitações da atual administração, no último mês de março. A MARE MANSA_DOS PREFEITOS
'D IARISTAS'
O curioso é que o inédito 'não' da vereança aos planos do prefeito recebeu o aval do também
pelista Luiz Carlos Santana Caíres, o Luiz do Foguete, que já anunciou que deve deixar o GUEDES ESPALHA PROMESSAS
partido antes da chegada da próxima primavera. Sobrou para o pregoeiro. A dúvida é se o
A GOSTO DE DILMA
assunto ainda pode voltar à pauta ainda neste exercício. Quem dá mais!
P~_so o PO!iTO
Tweet• O Share O Gosto Partilhar ITJ MUNIZMANOBRA ..

PORTEIRINtJA INAUGURA AGtN C~ DO


Comentários
INSS

t ·3 Am an da Mitzel 08-0• -20 15 1• .3• -4


ÇAMPO DEV!õ SALV~R A LAVOUl3A
Senhores vereadores. senhor prefeito, querido povo de Manga:

O poder Executivo pode sim , pedir autorizaçao legislativa para criaçao do cargo de pregoeiro na e strvlUra EM MODO PAISAGEM
admini strativa municipal, porque isso tem base legal.
CONVl%N.CIA COM A SECA
Em tese é possfvel dada a autonomia muni cipal preconizada no art 30 d a CF.

~undo informações de fonte ligada ao Executivo, foi feito previsao na LDO (art 165 e seg da CF), demonstraçao JAÍBA PODE TER SEGU~DO PREFEITO
do impacto e conômi co financeiro (LRF) .., levantamento de limite de despesa com pessoal , etc. CASSADO
Enfim, não é 'ínconstilUcional" cnar cargo de pregoeiro na estrutura adminislrativa municipal, considerando que foi
observado os requi sitos acima mencionados.
Citar

t2 Amanda Mitzel 08-04 ·20 15 oa: 12 -6


Gente. )a trabalhei nessa ârea e sei que o exercíci o do cargo de pregoeiro exige a presta çao de serviyos â noite,
domingos e feriados ou seja é justo sim a aia~o do cargo, di11ersas cidades já fizeram isso. Persegu1çao Polltica só
atrapalha a cidade, vamos nos unir por uma Cidade melhor.
Citar

#1 João Grilo 01-04.2015 1s .05 +2


isso é coisa de PT para favorecer que e le quer
Citar

Atualizar lista de comentários

Adicionar comentário

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigat ório}

t1tpJlwww .lt.lsclanoguedes.com .brfirdex.~taques/245-destaques/4024-ta-rado-no-baile 1/2


Tamuá, um espaço "m transformação :: ACOSEUBA

ACOSEUBA

• Página inicial
• Mapa do sjte
• Imprjmjr
• B.SS

• páqjna jnjcjal
• Sobre a Acoseuba
• Contacte-nos
• Comentários
• NQtícia.s
• Galeria de Fotos
• Liyro de Visitas
• 6IQg
• Produtos
• Nossa EQuipe
• ca lendário de Eventos
• Associados
• Espaa> do Estudante
-------- -

Quem ama MANGA está conosco!

Tamuá, um espaço em transformação


30-04-2012 09:23

Por Valfrido Morais

Verificada a fa lta de um espaço amplo e público em que as pessoas pudessem ter acesso e utilizá-lo de maneira coletiva e igualitária, que atendesse
desde o recém -nascido até a terceira idade, a ACOSEUBA resolveu mapear os recursos comunitários existentes no bairro Tamuá e encontrou um antigo
galpão construído com recursos públicos pela extinta Associação Amiga do Bairro Tamuá. O galpão com io2m2 construído estava visivelmente
abandonado, em decadência, servindo de esconderijo para delinqüentes e de palco de consumo de substâncias ilícitas, amedrontando e chamando a
atenção de transeuntes e moradores vizinhos ao prédio.

Hoje, o prédio que se encontrava em decadência foi totalmente transformado pela ACOSEUBA em um espaço vivo, permitindo uma nova realidade para

ªI
a comunidade e seus habitantes. O local foi transformado em Espaço Comunitário de Educação, Cultura e Lazer e têm grande importância pela sua

á
programação cultural que envolve apresentações musicais, espetáculos de teatro e mostras expositivas. Dessa maneira, destacam-se as seguintes
no novo Espaço Comunitário do Tamuá:

1. Biblioteca Comunitária José Ricardo Bruno, com sala de leitura e espaço informático;
2. Telecentro Comunitário de Inclusão Digital, com 105 alunos matriculados, que fazem uso de computadores com internet grátis, cursos de
informática e de capacitação profissional orientados pelo mercado de trabalho;
3. Salão Multiuso com palco para apresentação de shows, eventos culturais, teatro e outros.

O Centro Comunitário fica situado à Rua Policarpo Leão de Alkimim, 429 - Tamuá.

r;;J '# Tw . .ta( O n O

Procurar no site
- -1

Contacto

http://acos.,uban.,t.webnode.com .br/news/tamua,.um·espaço-em·transformaç.ão/[18/07/2015 20:17: 15]


"')OC-'

INQUÉRITO CIVIL Nº 0393.14.000015-8


MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MINAS GERAIS
02n PROMOTOR IA DE JUSTICA DA COMARCA DE MA GA

Inquérito Civil n. 0 MPMG-0393.14.000015-8

DATA DA INSTAURAÇÃO: 23/07/2014

RESPONSÁVEL PELA INSTAURAÇÃO : GLAUCIA VASQUES MALDONADO DE


JESUS

MUNICÍPIO: MANGA

REPRESENTANTE(S): EVILASIO AMARO ALVES

REPRESENTADO(S): MUN ICIPIO DE MANGA, SILVANO FERREIRA DE SOUZA

ÁREA(S) DE ATUAÇÃO : PATRIMÔNIO PÚBLICO

PALAVRA(S)-CHAVE : IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA

DESCRIÇÃO DO FATO : Apurar irregularidades na contratação de empresa que


presta serviços de serralheria para a Prefeitura de Manga.

llllll lllllll lllllllll lllll l lllllll~llll l lll~lllll


0393140000158

Certifico que registrei estes autos no Sistema de Registro Único SRU,


assim como procedi à devida autuação. Eu . CARLOS ROCHA DE
SOUZA, OFIC IAL DO MINIST . PUBLICO-QP, assino.

MANGA, 23 de julho de 2014.

CARLOS R~OUZA
MAMP: 305400
1

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTA DO DE MINAS GERAIS


02ª PROMOTORIA DE JUSTICA DA COMARCA DE MA GA

PORTARIA N.0 MPMG-0393.14.000015-8

REPRESENTADO(S): MUNICIPIO DE MANGA, SILVANO FERREIRA DE SOUZA

REPRESENTANTE(S ): EVILASIO AMARO ALVES

DESCRIÇÃO DOS FATOS : Apurar irregularidades na contratação de empresa que


presta serviços de serralheria para a Prefeitura de Manga.

Visando apurar os fatos acima descritos, o PROMOTOR(A) DE


JUSTIÇA DA COMARCA DE MANGA no uso de suas atribuições legais, com fulcro
no artigo 129, inciso 111 , da Constituição da República de 1988, no artigo 8°, § 1°, da
Lei Federal n.0 7.347/ 1985, no artigo 26, inciso 1, da Lei Federal n.0 8.625/93 que
instituiu a Lei Orgânica Nacional do Ministério Público e nos artigos 66, inciso IV,
67, inciso 1, 74, inciso VIII, da Lei Orgânica do Ministério Público do Estado de Minas
Gerais (Lei Complementar n.0 34/94) instaura Inquérito Civil.

Registre e autue esta portaria, afixando-a no local de costume. Cumpra-se.

MANGA, 23 de julho de 2014.

LDONADO DE JESUS
UBSTITUTO
_J·
MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MINAS GERAIS
02ª PROMOTORIA DE JUSTICA DA COMARCA DE MANGA

Notícia de Fato n.0 MPMG-0393.14.000015-8

DATA DO RECEBIMENTO: 30/01 /2014 /

RESPONSÁVEL PELA AVALIAÇÃO : WAGNER AUGU STO MOURA E SILVA

MUNICÍPIO: MANGA

REPRESENTANTE(S): EVILASIO AMARO ALVES

--· REPRESENTADO(S): MUNICIPIO DE MANGA, SILVANO FERREIRA DE SOUZA

VÍTIMA(S):

ÁREA(S) DE ATUAÇÃO : PATRIMÔNIO PÚBLICO

PALAVRA(S)-CHAVE: IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA

DESCRIÇÃO DO FATO: Apurar irregularidades na contratação de empresa que


presta seNiços de serralheria para a Prefeitura de Manga.

1111111 11111 111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111


0393140000158

Certifico que registrei estes autos no Sistema de Registro Único SRU ,


assim como procedi à devida autuação. Eu, JULIANA RODRIGUES DOS
SANTOS GUEDES, OFIC IAL DO MINIST. PUBLICO-QP, assino.

MANGA, 30 de janeiro de 2014.

JULIANA RODRIGUES DOS SANTOS GUEDES


MAMP: 452500
--- -·-- - -- -----·--· ---

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MIN AS GERAIS

TERMO UE OECLARACAO

/\os 2 1 d ias do mês de novembro de 2013. i1s IShS:' mi11. 11;1 sede elas Pro11101nrias de
V

Justi<;a da Comarca de Manga /MG , na presé11<.;a du Dr. Wagner Auguslo Moura e Sil va. promo1nr dl'
Justi~a da c uradoria do pa1rimônio púhlirn cnmparcceu o Sr. E\"ilúsio .'\ 11rnr<1 Al\'Cs, h1 ; 1~i k in1.

casado. atualmente exercendo a profiss:°1P de 'ereadnr. i11,cri10 11t) C PF .1.n.-H1X.-Hl'1-ll-l. re ~1 d~· 111t• n.i
Rua Manoe l Oliveira Viana . 5_; 1. JK. nesl;i l 1d;1de. nes1;1 cidade. teldn111: p<i r<i cn111atn :;;:).t) 1:;4.
3M4 , ÇQmpro ni!ssaillL.D<L.fo rimu la ki. rcque1 a in vt::-.tigttçüll do iv1 i n is1~rin Ptí hl irn em 1onw d o~

seguintes fotos, declarando:

Que o depoen te tem cc111hecimento <.le uma Sera lheria localizada na R11;1 1--:pi 1;'tcin Pe,-..l1;1. 1H:'-la
cidade . ele CNPJ n" 17.-~ 1 7 .93fl /(l(J01-I:'. que l'l"l'''ª '-l'J"\'1l:o-; a prl'fei1t11a Municipal tk Ma11_:!:1:
Informa o depoent e que referida empresa est;i cadastrada cm nomt· de S ll. VA O Fi-:RR FllL \
BRITO: Inform a o dcpoclll.c que SILV /\ NO 1rahalha cm re rcrida cmpn:sa 1.: xcrcrndo a l'unc:·1\I dl.'
:tjudante ge ral. nf10 possuindo qualqun re la ç ú11 cu n1 as fu1H.:;i'le :--; dt~ d irec.;:1n é co n11:: 11dn d;1 t mprc-;;1.
(Ju e Sil vano é u1n Jaranj:i ut iliYacJ o pelo' vnd:llk 1r11' propri cliiril'' tl ;1 L' tll jll'l''-;1 p;1r<i ·. 11c:1b111 ·''·
nt:gó<.:ios n.:a lizad<h com a Prd"i.:i1ur;1 Municip:d. ()ul· 11 \'t:rdaclci 1n pil'I'' il'l;i1i1 1 d:1 L'1ttp1v..:1 e .1
pessoa conhecida corno ZI~ G R/\I!\ qul e a111ig1l i111inH1 do Pr1.:lc.:i111 .\ 1\ ST..\ Cl() CU l·()f.S. (Ju,

SILVAN O ;iparc n1a possui r liin ila~ôes dt· 01 dt·1n p-;icológic;i. scnclP invapai' ele di rigir u111;1 1.!lll(ll"L" ' :t

tk "tc port e: Qu e leve co11hcci11w1110 qu e 11 ~ I V I .!\NO 1"11i pro 1111.:1 icl;1 "aqui 'il.,"úll de urn;i lllll fc1c11.:k1a
C ê1 SO IU~ ÜO ddinili va clP j1J'OCl'SSO crirni11 ;il !H• r j)\l l'l l' de ;lllll:i de Í11g_p C111 IJ'lll";I de rd i'll l'CL: f' ~l' U '\

tbdos para figur:1r CL1ílH) r:!presc.:nta11le k l!;rl da l'1!1pn;,;1: T e m CP11 hcc i111L' l1t o que ;i cmprt:'a l ll'l'~la

regular serv iço<; para a Pr•:Ítitu ra dt: 1an:!a. 1c11d11 i1wlu '-I W receb id o d<1 t·111e 1111111 icir;ti a qt1.1111ia lk
RSn.llOCIJ J() (vin te: e rre:- mil reai!-.) na-; ul:i111;1s :-.em;111;1s: Oue de .1 c~1rdll c1, 111 11 SIL\ ',\ N< , .1

e mpresa já recebeu inai.:: de RSKO.OOIJ.lllJ (t1i1...:11ta mil reai:-) da p1c'll'it11ra. {)ue .i dept 11.:11 k IL'l1l
ciê ncia que em vá ri as esco las mun icip;1is t'.\i,lt" lll 11l l'""~ - c,1r:;.:1ra<- ,_...,cn lHn'' ,_. 111cs;i.;; tk rvle 1l <)111i
impossi hilitacl as de usn em , ·irtude (k pr1.1hk111 :1'- l''-l1ut111-;1i..; de c 11h l'f"\ ;\t.«111 Out· rnuit (l l:11il)()r;1 oi

se ralheria receba tais q11 a111 ias 11..; •~q uip a n 1c·11 t•Y t' '1:• il ;ires 1n111 cC1 fnr;i n1 .ibj vHi:- dl' ráurin a. Oul.' pn~k
- - - - - - - - - - -- - -- - ------·-------·-----·---- ----- - - --·---·--

M IN ISTÉRIO PÚBLI CO DO EST/\DO DE M INAS GERAIS

citar como referencia as escolas Pro- lnl"ilncia. a escola Padre Ricardo. con hrcida corno C/\IC. Que ;1

coordenadora da <.:scola Pro-Infância que exerce as l'u1H.;ôcs de fato t! a Senhora SoniLia. rnnhad;1 de
1
li1
1
ZÉ G RAIA, proprit! túrio da seralht'ria: Que S1111i7i<1 rnui1 u ernhurn exnça ;1s funç<1t·s (k
1 coordenadora. nüo assina como tal. uma v(·; que L; scrvi dcHa p1'1hlica cs1;icl ual d;i Scnc1Mi;1 (k
1 •
Educação na Esco la Ministro Petróni o Por1 elc1. ()ui.' SILVANO pn1curnu a pesst1a de .IOS I ~

L/\CERD/\ DE JESU S (Lclcfonc 9 L) l-3h3h ) para adquirir a 11w1ocickta que lh;1 lia' ia sidP
• prome tida. co m recursos da seralheria.Que a sera lh eria fica 11 0 irn <'ive l de propried;1de d11 sl'nh<ir
conhecido como D EMAR. que inclusi ve .i•i. akrtt1u Sl l VA () c11 11tra a ces..; ~10 de dntume111tl-...
A DA MAIS havendo. e11cerrou -_s~Q_Qrese11 t e terrnn que. apü' lidt1 t' achado cnnformc-. vai assinadn

pdo declarante < por mim~ilcn< Moroirn Fogaça. ;uwlis~ do MP). que "
digitei. ~·-/
_(-':/ .
..,.,.,, 1.... -

EVI W/\GNER 1\UCi USTO MOUR1\ t: SIL.V/\

De cl aranre
·- ----·----

22/f1/13 Corrpr0\0nte de lnscnção ! de Situação Cadastral - hrpressão

• Receita Federal

Comprovante de Inscrição e de Situação Cadastral


- - -·----
Contribuinte,

Confira os dados de Identificação da Pessoa Jurídica e, se t ouver qualquer divergência , providencie junto à
RFB a sua atualização cadastral.

REPÚBLICA FEDERATlVA DO BRASIL



CADASTRO NACIONAL DA PESSOA JURÍDICA
1
~MERO OE INSCRIÇÃO OATAOEÀBERTURA
COMPROVANTE DE INSCRIÇÃO E DE SITUAÇÃO
- 17.936/0001-15 16/01 /2013
~TRIZ
CADASTRA L
1
NOME EMPRESARIAL
1 SILVANOFERRBRA DESOUZA 12258021642

1ITULO 00 ESTABELEC IM ENTO (NOM E DE FANTASIA)


.............
CÓDIGO E DESCRIÇÃO DA ATMDADE ECONÔM ICA PRINCIPAL
25.42-0-00 - Fabricação de artigos de se rralheria, exceto esqu ~d1 ias

CÓDIGO E DESCRIÇÃO DAS ATMDADES ECONÔMICAS SECUNDARIAS


43.30-4-04 - Serviços de p i ntura de edificios em geral
43.99-1-03 - Obras de alvenaria

COO IGO E DESCRIÇÃO DA NATU REZA JURIOICA


213-5 - EMPRESARJO (INDIVIDUAL)

t OGRADOURO NlJMt:RO COMPLEM ENTO


1 R Je qultiba 83

CEP BAIRROIOISTRITO MIJNIC:IPtO UF


- 9.460-000 Novo Cruzeiro MMlGA MG
, - · v AÇÃO CADASTRAL OAT A DA SITUAÇÃO CADASTRAL
ATIVA 16/01 / 2013

MOTNO OE SITUAÇÃO CADASTRAL

DATA DA SITUAÇÃO ESPEC IAL


.,,.........
SITUAÇÃO ESPECIAL
·--••**•*

Aprovado pela Instrução Normativa RFB nº 1.183, de 19 de agosto de 2011.

Emitido no dia 22/11/2013 às 09:39:23 (data e hora de Brasília ). Página: 1/1


Voltar 1

-- ----·--- - - ---------·--- - - ---·------- --·------ - -·----------


© Copyright Receita Federal do Brasil - 22/11/ 2013

w.-.rece1ta.fazenda.g<N.lx/prepararllT'p(essaoll!T'p(1rrePag1na.asp
I •

L 1

(..<=.LC.. ,:..J -.. , ~" ·:::. ~_,...., ~ t;_t-.-.c_~~ -- . ......1..


1

Wagner Augusto Moura eSitvQ


Promotor de Justu;a
l j
. ~ . ·· t""'A · .':'; ...

MINISTÉRIO PÚBUCO DO ESTADO DE MINAS GERAIS Jf -· .


02• PROMOTORIA DE JUS'TIÇA DA COMARCA DE MANGA

Ofício n. º 019/2014/2ªPJ/Manga
Ref: Notícia de Fato n.º MPMG-0393.14.0000 15-8
Assunto: Comunicação

Manga, 30 de janeiro de 2014.

Prezado Senhor,

Comunico a Vossa Excelência qµe a as declarações prestadas neste Órgão no dia 21


de novembro de 2013 foi registrada nesta Promotoria de Justiça com a determinação de
instauração de Notícia de f ato, que recebeu o n. º MPMG-0393. 14.0000 15-8.

Descrição do fato: Apurar irregularidades na contratação de empresa que presta serviços de


serralheria para a Prefeitura de Manga.

Atenciosamente,
/

-(!
Wagner Augusto Moura e Silva
Promotor de Jus tiça

A Sua Senhoria o Senhor


Evilásio Amaro Alves
Rua Manoel Oliveira Viana, 531, JK
Miravânia/MG - 39.460-000

Praça Presidente Costa e Silva. nº 52 - Centro - Manga/MG - CEP 39460-000


a (38) 3615-1410 - l!-mail: 12in1anga!fi1.!!.lJ1·lllg.gov.br
- - - -- - - - - ·

MINISTÉRIO PÚBUCO DO ESTADO DE MINAS GEIWS


02~PROMOTORIA DEJUS11ÇA DA COMARCA DE MANGA • .·-· ~,/&:,~. r ; '•

. .{ ·,,.
·, 1

. ,._ .. ;

Ofício n. 0 020/ 2014/ 2 ª PJ Manga


Ref: Notícia de Fato n. 0 MPMG-0393.14.000015-8
Assunto: Requisição

Manga, 30 de janeiro de 2014.


Senhor Prefeito,

O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE TYITNAS G ERAIS, <uravés da 2:'


Promotoria de Justiça com atuação perante à Curadoria do Parrimônio Público da Comarca de
MANGA, nos termos do art. 129, III e VI, da Constituição Federal, art. 8°, § 1°, da Lei n. 0
7.347 / 85, art. 26, 1, da Lei n. 0 8.625/93, 93 e artigo 67, inciso I, letra "b", da Lei Complementar
0
n. 34/94, nos autos da(s) Notícia de Fato n. 0 MPMG-0393.14.000015-8, requisita cópia dos
contratos eventualmente ce lebrados com a empresa SILVANO FERREIRA DE SOUZA, C'NPJ
nº 17.417.936/0001 -15.

Para o cumprimento da presente requisição, confere-se o prazo de 10 (dez) dias


úteis, a contar do recebimento deste.

Atenciosamente,

ri
'
Wagner Augusto Moura e Silva
Promotor de Jusriça

A Sua Excelência o Senhor


Anastácio Guedes Saraiva
Prefeito Mun icipa l
Praça Costa e Silva, 1477, Centro.
39460-000 Manga -MG

Praça Presidente Costa e Silva, nº 52 - Centro - Manga/ MO - CEP 39460-000


if (38) 3615-1 4 1O - e-mail: 12imanga(CÍmlQJ.!!&.~-~v .b r
MINISTÉRIO PÚBUCO DO ESTADO DE MINAS GE RAIS ..'., ·~ ..: ........

02 ~ PROMOTORIA DEJUSTICA DA COMARCA DE MANGA •'


Uj

Ofício n° 02 1/ 2014/ 2ª PJ Manga


Ref: Notícia de Fato nº. MPMG-0393.14.000015-8
Assumo: Notificação

MANGA, 30 de janeiro de 2014.

N OTIFICAÇÃO

O MINISTÉRIO PÚBUCO DO ESTADO DE MINAS GERAIS, através da 02ª


PROMOTORIA DE JUSTICA com atuação perante a Curadoria do Patrimônio Público da
Comarca de MANGA, nos termos do art. 129, III e VI, da Constituição Federal, art. 8°, § 1º,da
Lei n.º 7.347 / 85, art. 26, 1, alínea " b'', tla Lei n.º 8.625/93, NOTIFICA o Senhor SI LVANO
FERREIRA DE SOUZA para comparece r, no dia 11/ 02/2014 (terça-feira), às 15:00 horas, na
sede desta 02 ª PROMOTORIA DE JUSTICA, situada a PRAÇA PRESIDENTE COSTA E
SILVA, 52 - CENTRO, para pres tar declarações nos autos de Noticia de Fato MPMG-
0393.14.000015-8, instaurada para apurar irregularidades na contratação de empresa que pres ta
serviços de serralheria para a Prefeitura de Manga.

- - O não comparecimento poderá importar em condução coercitiva a cargo da fo rça


pública, sem prejuízo a apu ração do crime de desobediência (art. 330 do Código Penal Brasileiro).

., /
';
_-(l
Wagner Augusto Moura e Silva
Promoror de Jus tiça

A Sua Senhoria o Senhor


Silvano Ferreira de Souza
Rua Jequitibá, 83, Bai110 Arvoredo.
Manga/ MG - CEP: 39460-000

Praça Pres idente C.Osta e Silva, nº 52 - Ccncro - Manga/ MG - CEP 39460-000


(38) 3615-14 1O- e- mail: flima ngn(a mµ. mg~
OAT/\ OE RECEBIMENTO
OATE DE LIVRATION

d.JUJJ_j_

NO DOCUMENTO DE tDENTIF!CAÇÀO DO RUBRICA E MAT DO EMPREGADO I


RECEBEDOR I ÔRGÀO EXPEDIDOR SIGNATURE DE t'AGENT 'f J .
1;ago Mondes
Mat.: 8654038··
l lq
.. ~ : ·/ Í
PREFEITURA MUNICIPAL DE MANGA
À\
, · ·. · ~··

Estado de Minas Gerais


... . ,l.1;< • •..•.
. 311 ... ;"
;• .
Ofício GAB/PREF C ~ J. /2014. ~ ~ . ...
\ ; ••

Manga, 11 de fevereiro de 2014.

Exce lentíssimo Senhor,

Em atenção ao ofício n2.020/2Q14/2i!PJ/Manga segue em anexo cópia do co ntrato

celebrado entre a Prefeitura Municipal de M anga e a empresa SILVANO FERREIRA DE SOUZA, inscrita no

CNPJ sob o nº.17.417.936/0001-15.

Atenciosamente,

/
f ' "" //!f4
/ 0(
~st;éio Guedes ~iva

e
'--...
Prefeita Municipal

Excelentíssimo Senhor
DO. Wagner Augusto Moura e Silva
Promotor de Justiça
Praça Costa e Silva, nº.52 - Centro .
' (.1 j ( \ ;

'
,~- ..

.
J,:: ~ r:.: •
t ~" L.: ~\ ..
' ~
M anga/MG - CEP:39.460-000
! '.~~Sí~~~ •.Jfl'.
.... .. _ __ , __,_..-:c±Cfllt::I!![ s
t
...........
··-· · ~~~.;~-:~~-- ,~-, ..\
~~~.....,__,.._- : .a. e,,

PRAÇA PRES IDENTE COSTA E SILVA, 1477 - CENTRO- MANGA-MG


FO NE: (38) 3615-1170-CEP -39.460-000- E-MAIL: prefe itu rademanga@hotmail.com
------- -

j \
ATA DE REGISTRO DE PREÇOS . fl
:.0.·.
~

0
ATA DE REGISTRO DE PREÇO N. 72 /2013

PROCESSO Nº. 78/2013


PREG ÃO PRESENCIA L C~ 0 • 0042/2013

VALIDADE: 12 MESES
..,,-.
!~"..- Por este instrurr.ento, O Municfpio de Manga, pessoa jurídica de direito público
:~.: interno, inscrito no CNPJ Nº . 01.612.491/000 1-94, com sede na Praça
'.•
Presidente Costa e Silvq, ·1.477 - Centro, Manga - Minas Gerais, denominado
CONTRATANTE, neste ato representado por seu Prefeito Municipal, Sr.
Anastácio Guedes Saraiva, inscrito no CP F sob o nº. 000.984.126-12 e carteira
de Identidade RG nº. M-8.824.120, considerando o j1::1lgamento de
Procedimento Licitatório de nº. 78/20 13, Modalidade Pregão Presencial por
Registro de Preços nº. 0042/2013, e respectiva homologação, RESOLVE
' -· reg istrar o menor preço por item, da empresa SILVANO FERREIRA DE
SOUZA, inscrita no CNPJ sob o nº. 17.417.936/0001-15, estabelecida na Rua
Jequitibá, 83, Bairro: Arvo redo, neste ato representad o pelo Sr. Silvano Ferreira
de Souza, CPF nº. 122.580.216-42 e Carteira de Identidade MG-17 .671 .561
PC/MG, residente e domiciliado na cidade de Manga-MG, tendo como objeto o
Registro de Preços pelo Sistema de Registro de Preços para futura e eventual
CONTRATAÇÃO DE PRESTAÇ ÃO DE SERVIÇO S T t: CNICOS E SERV IÇOS
DE SE RRALHERIA, conforme atendimento às condições previ stas no
Instrumento Convocatório - Edital de Registro de Preços, e as constantes
desta Ata de Registro de Preços, sujeitando-se as partes às normas constantes
nos termos da Lei Federal n2 . 10.520/02, Decreto Municipal n. 0002/2005 de 06
de Janeiro de 2005, bem como pelo Art. 15 da Lei Federal n2 . 8.666/93 de
21 /06/19 93 e suas alterações , e demais normas legais aplicáveis, e em
conform idade com as disposições a seguir:
- -
ÇLÃU ? ULA PRIMEIRA - DO OBJET\) ~ DAS NORMAS f'E EXECUÇÃO

1. DO OBJETO

1.1 - A presente ata tem por objeto o Registro de Preços...._çlo tipo menor preço
por item, pel9 Sistema de R ~qis tro de Preços Rara futura e eventual
CONTRATAÇAO DE PRESTAÇAO DE SERVIÇOS TECNICOS E SERVI ÇOS
DE SERRALHERI A, tendo como parâmetro de preços, aqueles constantes na
Proposta Final da empresa vencedora do item, nos termos e condições
estabelecidas no Edital de Registro de Preços do Processo Licitatório nº.
78/2013, Pregão Presencial nº.0042/2013 documentação e proposta de preço
ve ncedora.

Parágrafo Ünico - Este instrumente não obrioa ao r·J1unicipio de Manga/MG, a


firmar contratações nas quantidades e st imad~1 s , podendo ocorrer licitações
- - ----- -
' .

w•

especificas para aquisição do (s) objeto (s), obedecida à legislação pertinente,


. IJ_
sendo assegurada ao detentor do registro à preferência de fornecimento, em ·· ((' ·~·"
igualdade de condições. . .J · •.
1
• 1.2 - DAS NORMAS DE EXECUÇÃO

• - Os serviços deverão ser prestados de acordo com os pedidos emitidos pelo


Secretario Municipal de Obras e Serviços Urbanos, através de requisições com
as especificações dos serviços e os locais a serem executados.

CLÁUSULA SEGUNDA - DA VIGÊNCIA DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS

A presen te Ata terá validade de 12 (doze) meses, contados a partir da


assinatura da ata. •
/
CLÁUSULA TERCEIRA- DA GERÊNCIA DA PRESENTE ATA ôE REGISTRO
DE PREÇOS.

O gerenciamento deste instrum.ento caberá a Prefeitura Municipal de


Manga/MG, através do Departamento de Compras no seu aspecto operacional
e à sua Assessoria Jurídica nas questões legais.

CLÁUSULA QUARTA DOS PREÇOS, ESPECIFICAÇÕES E


QUANTITATIVOS.
Consideram-se registrados os seguintes preços: Conforme apuração do
resultado final no mapa de preços.

Cada preço unitário reg istrado foi retirado do sistema de controle do Município
após a aplicação do menor preço.

CLÁUSULA QUINTA - DO LOCAL E PRAZO DE ATENDIMENTO

O fornecimento dos produtos será parcelado de acordo com as necessidades



do Município. Após a entrega da ORDEM DE FORNECIMENTO emitida pela
Contratante o Licitante vencedor deverá prestar os serviços de acordo com as
orientações do Secretario Municipal de Obras e Serviços Urbanos, conforme as
condições estabelecidas neste edital.

CLÁUSULA SEXTA - DAS CONDIÇÕES DE FORN~C IM ENTO

A detentora da presente Ata de Registro de Preços será obrigada a atender


todos os pedidos efetuados durante a vigência desta, mesmo que a entrega
deles estiver prevista para data posterior a do seu vencimento.

Se os serviços prestados não corresponderem às especificações exigidas no


Procedimento Licitatório de nº. 78/2013 , o qual precedeu a presente ata, estes

/ ~\~
L-/?1'/
CL
;v J~,) 1...zttflh /') /1 (
1(.v' A
_, u..;. ~ .)v ( yp--
·; .

não serão aceitos e a detentora da presente Ata deverá prestá-los novamente,


no prazo máximo de cinco dias, independentemente da aplicação das
penalidades cabíveis.

Cada fornecimento deverá ser efetuado mediante Ordem de Fornecimento, a


qual poderá ser feita por memorando, oficio ou fac-símile , devendo dela
constar: a data, o valor unitário do serviço, a quantidade pretendida, o local
para a entrega, o carimbo e a assinatura do responsável.

A empresa fornecedora, quando do recebimento da Ordem de Fornecimento,


deverá colocar, na cópia que necessariamente a acompanhar, a data e hora
em que a tiver recebido, além da identificação de quem procedeu ao
recebimento .

A cópia da Ordem de Fornecimento referida no item anterior deverá ser


devolvida para a unidade requisitante , a fim de ser anexada ~o processo de
administração da ata.

A empresa detentora da presente ata fica obrigada a aceitar o acréscimo de até


25% (vinte e cinco por cento) nas q·uantidades estimadas.

CLÁUSULA SÉTIMA - DAS OBRIGAÇÕES DO FORNECEDOR

São obrigações do fornecedor, além das demais previstas nesta Ata:

1 - executar o fornecimento dentro dos padrões estabelecidos pelo Município de


Manga/MG, de acordo com o especificado nesta Ata, responsabilizando-se por
eventuais prejuízos decorrentes do descumprimento de qualquer cláusula ou
condição aqui estabelecida;

li - prestar os esclarecimentos que forem solicitados pela Prefeitura Municipal


de Manga/MG, cujas reclamações se obriga a atender prontamente, bem como
dar ciência, imedia tamente e por escrito, de qualquer anormalidade que
verificar quando da execução do contrato;

Ili - dispor-se a toda e qualquer fiscalização do Município, no tocante a


prestação dos serviços, assim como ao cumprimento das obrigações previstas
nesta Ata;

IV - prover todos os meios necessários à garantia da plena operacionalidade do


fornecimento, inclusive considerados os casos de greve ou paralisação de
qualquer natureza;

V - a falta de quaisquer dos materiais cujo fornecimento incumbe ao detentor


do preço registra do não poderá ser alegada como motivo de força maior para o
atraso, má execução ou inexecução dos serviços objeto desta ata e não a
eximirá das penalidades a que está sujeita pelo não cump rimento dos prazos e
demais condições estabelecidas;

/,~\
,,_/,,, ,, ..
/lp
.... .:.).. {f....
VI - comunicar imediatamente ao Município qualquer alteração ocorriçla no
endereço, conta bancária e outros julgáveis necessários para recebimento de
correspondê ncia;

VII ·· fiscalizar o perfeito cumprimento do fornecimento a que se obrigou,


cabendo-lhe, integralmente, os ônu s decorrentes. Tal fiscalização dar-se-á
independentemente da que será exercid a pelo Município.

VIII - indenizar terceiros e/ou ao Município, mesmo em caso de ausência ou


omissão de fiscalização de sua parte, por quaisquer danos ou prejuízos
ca usados, devendo a contratada adotar todas as medidas preventivas, com fiel
observância às exigências das autoridades competentes e às disposições
legais vigen tes;

CLÁUSULA OITAVA- DAS RESPONSABILIDADES DO FORNECEDOR

São responsabilidades do Forneced or Reg istrado:

1 - todo e qualquer dano que causar ao Município, ou a terceiros, ainda que


culposo, praticado por seus prepostos, empregados ou mandatário, não
excluindo ou reduzindo essa responsabilidade a fiscalização ou
acompanhamento pelo Município.

li - tod as e quaisquer multas, indenizações ou despesas impostas ao Município


por autoridade competente, desde que devidas e pagas, em decorrência do
descumprimento pela contratada de lei ou de regulamento a ser observado na
execução da ata, as quais serã o reembolsadas ao Município, que ficará , de
pleno direito, autorizada a descontar, de qualquer pagamento devido à
contratada, o valor correspondente.

Parág rafo Primeiro - a contratada autoriza ao Município a descontar o valor


correspondente aos referidos danos ou prejuízos diretamente das faturas
pertinentes aos pagamentos que lhe fo rem devidos, independ entemente de
qualquer procedimento judicial ou extrajudicial, assegurada a prévia defesa.

Parágrafo Segundo - a ausência ou omissão da fiscalização do Município não


eximirá a contratada das responsabilidades previstas nesta Ata .

CLÁUSULA NONA - DAS OBRIGAÇÕES DA PREFEITURA

O Município de Manga/MG, obriga-se:

1- indicar os locais e horários em que deverão ser prestados os serviços.

li - permitir ao pessoal da contratada, acesso ao local onde serão prestados os


serviços, desde que observadas as normas de segurança;

Ili - notificar a contratada de qualquer irregula ridade en contrada na prestação


dos serviços .

/,4i~
..~
(_/. /,p
·'' -
J·'.
-·-

..,,_
:~·
.., CLÁUSULA DÉCIMA - DO PAGAMENTO
f
~··
,.!!,:·

O pagamento decorrente da concretização do objeto desta licitação será


efetuado em até 30 (trinta) dias mediante a efetiva prestação dos serviços e
apresentação da respectiva nota fiscal. Na ocasião. a empresa deverá estar
regular perante a Seguridade Social (I NSS), ao Fundo de Garantia por Tempo
de Serviço (FGTS) e ao Município da licitante, para fins de recebimento, sob
pena de o Município reter o (s) referido (s) pagamento (s) até a comprovação
exigida.

..'. Parágrafo Primeiro - Caso constatado alguma irregularidade nas notas


.. "· '
'ir:•
fiscais/faturas, estas serão devolvidas ao fornecedor, para as necessárias
l
..=·'
J•,;
11•
correções, com as informações que motivaram sua rejeição, contando-se o
.
1

prazo para pagamento da data da sua reapresentação .
~

Parágrafo Segundo - Para cada Nota de Empenho a Contratada deverá emitir


uma nota fiscal/fatura.

Parágrafo Terceiro - O pagamento ficará ainda condicionado a regularidade


,."' documental junto ao Município.

Parágrafo Quarto - Constatada a situação de irregularidade documental junto


ao Município, a contratada será comun icada por escrito para que regularize sua
situação, no prazo estabelecido, sendo lhe facultada a apresentação de defesa
no prazo de 05 (cinco) dias úteis. sob pena de aplicação das penalidades
cabíveis.

Parágrafo Quinto - Nenhum pagamento isentará o fornecedor das suas


responsabilidades e obrigações, nem implicará aceitação definitiva do
fornecimento .

.•'
CLÁUSULA DÉCIMA-PRIME IRA - DO REAJUSTAMENTO DE PREÇOS

Os preços registrados manter-se-ão inalterados pelo período de vigência da


presente Ata, admitida a revisã o no caso de desequilíbrio da equação
econômico-financeira inicial deste instrumento.

"
: •• 1
Parágrafo Primeiro - Os preços reg istrados que sofrerem rev1sao não
:"·
~.-.
ultrapassará aos preços praticados no mercado, mantendo-se a diferença
i !'''- percentual apurada entre o valor originalmente constante da proposta e aquele
~~~t.~
...... vigente no mercado à época do registro .

Parágrafo Segundo - Caso o preço registrado seja superior à média dos preços
de mercado, o Município de Manga solicitará ao Fornecedor, mediante
correspondência, redução do preço registrado, de forma a adequá-lo a
definição do parágrafo único.

Parágrafo Terceiro - Fracassada a negociação com o pri meiro colocado o


2 icipio de Manga convocara as demais empresas com preços registrados

/ /j7' ~
( _ / ..( , -•
~ Lv/)tÁ,) ~'L'VU/ ~ crl:~ ~J.'V'l.~.
.-1 -
_
...
.
,."·
~

: ~~

para o item, se for o caso, ou ainda os fornecedores classificados, respeitado .


as condições de fornecimento, os preços e os prazos do primeiro classificado,
para redução do preço; hipótese em que poderão ocorrer alterações na ordem
de classificação das empresas com preço registrado.

CLÁUSULA DÉCIMA-SEGUNDA - DO CANCELAMENTO DA ATA DE


REGISTRO DE PREÇOS

;:'.~· . A presente Ata de Registro de Preços poderá ser cancelada de pleno direito,
nas seguintes situações:

1 - quando o Fornecedor não cumprir as obrigações constantes nesta Ata de


Registro de Preços e no ~ditai ;

li - quando o Fornecedor não retirar a Nota de Empenho no prazo estabelecido;

Ili - quando o Fornecedor der causa a rescisão administrativa da Nota de


Empenho decorrente deste Registro de Preços, nas hipóteses previstas nos
incisos de 1a XII e XVII do art. 78 dà Lei 8.666/93;

IV - em qualquer hipótese de inexecução total ou parcial da Nota de Empenho


decorrente deste Registro;

V - os preços registrados se apresentarem superiores aos praticados no


mercado;

VI - por razões de interesse público devidamente demonstradas e justificadas


pelo Município ou pelo Fornecedor .
. ·~ ~
• -t
-t-~..-.:

VII - mediante solicitação por escrito, comprovando estar impossibilitado de


cumprir as exigências desta Ata e do Edital de Convocação.

VIII - quando comprovada a ocorrência de qualquer das hipóteses contidas no


art. 78, incisos XIV, XV e XVI, da Lei Federal 8.666/93.

Parágrafo Primeiro - Ocorrendo cance lamento do preço registrado , o


Fornecedor será informado por correspondência com aviso de recebimento, a
qual será juntada ao processo administrativo da presente Ata.

Parágrafo Segundo - No caso de ser ignorado, incerto ou inacessível, o


endereço do Fornecedor, a comunicação será feita por publicação no Diário
Oficial, considerando-se cancelado o preço registrado a partir da última
publicação.

Parágrafo Terceiro - A solicitação do Fornecedor para cancelamento dos


preços registrados poderá não ser aceita pela Secretaria, facultando-se a esta
neste caso, a aplicação das penalidades previstas neste Edital.

Parágrafo Quarto- Havendo o cancelamento do preço registrado , cessarão


todas as atividades do fornecedor, relativas ao fornecimento daquele item .
/
.
-~ \
\, ·-----/ /
(,··/' .. ..~ )
J~l
A,. .
"..l:. -
Parágrafo Quinto- Caso o Muni~ípió não se utilize da prerrogativa de ~ancelar :
esta Ata, a seu exclusivo critério, poderá suspender a sua execução e/ou
sustar o pagamento das faturas , até que o fornecedor cumpra integralmente a
condição contratual infringida.

CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA -- DAS INCID~NCIAS FISCAIS, ENCARGOS,


SEGUROS, ETC.

Correrão por conta exclusivas do fornecedor:

1 - todos os impostos e taxas que forem devidos em decorrência das


contratações do objeto deste Edital.

li - as contribuições aevidas à Previdência Social, encargos trabalhistas,


prêmios de seguro e de acidentes de trabalho, emolumentos e outras despesas
que se façam necessárias à execução dos serviços.

CLÁUSULA DÉCIMA QUARTA - DAS PENALIDADES

Pelo não cumprimento das obrigações assumidas, garantida a prévia defesa


em processo regular, o fornecedor ficará sujeito às seguintes penalidades, sem
prejuízo das demais com inações aplicáveis:

1- advertência, por escrito;


·..:
li - multa, a ser aplicada pelo Município, e após a confirmação de 02 (duas)
advertências, independente de ser motivo diferenciado, ficando suspenso o
''t.:. fornecimento até o seu reco lhimento;

Ili - cancelamento desta Ata de Registro de Preços após a aplicação de 02


(duas) multas ou quando multa aplicada não houver sido recolhida em prazo
superior a 1 O (dez) dias, contados da publicação;

IV - suspensão temporária para licitar e contratar com a Administração Pública,


por período não superior a 2 (dois) anos;
-···,
V - declaração de inidoneidade.

Parágrafo Primeiro- A penalidade de advertência será aplicada em caso de


faltas , atrasos na entrega ou descumprimento de cláusulas contratuais que não
causem prejuízo ao Erário.

Parágrafo Segundo- A contratada sujeitar-se-á à multa de 2% (dois por cento)


sobre o va lor da respectiva fatura/orçamento aprovado.

Parágrafo Terceiro - A contratada estará impedida de licitar com a


Administração Púbicas por um prazo de até 02 (dois) anos, em caso de fraude
ou qualquer tipo de crime, devidamente comprovado, atendidas as
prerrogativas legais existentes.

/ ·'J\_
,/f~'f/
C ./ /
\.
---
()
4
f
~)AN'J/1-v.? ).-<P.;L..U /W. ol.. Su'-? -
. ·..
,'··_
r[~~-·..
! ..~. •
Parágrafo Quarto- As multas previstas são aplicáveis simultaneamente às
outras cominações previstas nesta Ata.

Parágrafo Quinto. A penalidade de declaração de inidoneidade poderá ser


...., proposta:

1 - se a contratada descumprir ou cu mprir parcialmente obrigação contratu al,


desde que desses fatos resultem prejuízos à contratante;

11 - se a contratada sofrer cond enação definitiva por prática de fraude fiscal no


recolhimento de quaisquer tributos, ou deixar de cumprir suas obrigações
fiscais ou para fisca is; ·

Ili - se a contratada tiver praticado atos ilícitos visando frustrar-os objetivos da


licitação.

Parágrafo sexto- As sanções pr~vistas nos incisos 1, Ili e IV, poderão ser
aplicadas juntamente com a do inciso li desta Cláusula.

Parágrafo sétimo- A falta de material não poderá ser alegada como motivo de
força maior e não eximirá a contratada das penalidades a que está sujeita pelo
··' . . não cumprimento das obrigações estabelecidas neste contrato.

CLÁUSU LA DÉCIMA QUINTA - DOS ILÍCITOS PENAIS

As infrações penais tipificadas na Lei 8.666/93 serão objeto de processo


judicial na forma legalmente prevista, sem prejuízo das demais cominações
aplicáveis.

CLÁUSULA DÉCIMA SEXTA - DOS RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS

···e
.· ·
;t
As despesas decorrentes das contra ta ções oriundas da presente Ata , correrão
à conta de dotação orçamen tária prevista nas contratações advindas desta ata.

_CLÁUSULA DÉCIMA SÉTIMA - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

As partes ficam, ainda, adstritas às seguintes disposições:

1 - todas as alterações que se fizerem necessárias serão registradas por


intermédio de lavratura de termo aditivo a presente ata de Registro de Preços.

li - integram esta Ata , para fins de acompanhamento de execução, o Edital de


Licitação de nº. 0060/2013 - Pregão Presencial nº. 0029/2013 e seus anexos e
as propostas da empresas classificadas para cada grupo, por item.

/-~;;- \
I /,,,?;/
'--... ~-"'
.. --
~ .~''
4~.~-~:
;:'!
Ili - é vedado caucionar ou utilizar o contrato decorrente do presente registro '- ' (
,,.'-r
para qualquer operação financeira , sem prévia e expressa autorização do
Município.
===-=1 ~'""""""""""'"""""====================
CLÁL SULA DEC IMA OITAVA- DO FORO

As partes contratantes elegem o foro da Comarca de Manga - MG, como


competente para dirimir quaisquer questões oriundas do presente contrato ,
inclusive os casos omissos, que não puderem ser resolvidos pela via
administrativa , renunciando a qualquer outro, por mais privilegiado que seja.

Manga, 19 de julho de 2.013.

e
...........

A GUEDES SARAI A
Municioal de Manga

CNPJ nº. 17.1117.936/0001-15


CONTRATADA.

~(_f)l~\ KrJ::hc:. ·--:hc.-ce 'Lei o__


Ncime ;
CPF: .\/ 6 ':f _ s- 36 ·- 0 66" - D
CONCLUSÃO
Nesta data, faço os presentes autos cone lusos
a(o) Promotor(a) de Justiça.
Manga, 19 de feverei ro de 2014.

Oficial do MP

~-'" - '-'- e)'"\ .... J....,'-~ ,__ u. '~ ,.. .~ e. \J


'•

t lt.. ... J• ·' ..c:;. ... <..J"'• -'- ..... : ....• ·' ; _.,t- l

2J L,_,,. C'..1...- . t·
! .... .:..~ í'\;.:_~~'-t-..lt-~f fL-,c .
. .J.: T·k<:;_°S~' r t-'- ::>t-X.

"'-~-' ,.
f'~.U- t:,;·11vt

.:-~~ ..._~ ....,._,._ ~~"'


e
:.:.~
-
f'-;. ,._~ f I'.!· t.:. ""/)' e- ""' ....._:.,.,,~ •.. l s -1"'
l 'f)....::

>:>.:-.. ~- /us { 14 1 t-.:;.. 1411 :-_1,.,., .,- ,..J"- .., , ,, .. .:""" ' o
> , _-e·.~ f°'>~"' <.,_-.. ·"' .... v-1 ..:- •
. L~
' ·~
-'

. ·~-·· .

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MINAS GERAIS


02ªPROMOTORIA DEJUSTIÇ:A DA COMARCA DE MANGA

Ofício n° 061/2014/2 ª PJ Manga


Ref: Notícia de Fato nº. MPMG-0393.14.000015-8
Assunto: Notificação

MANGA, 12 de março de 2014.

NOTIFICAÇÃO

O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MINAS GERAIS, através da 02 ª


PROMOTORIA DE JUSTICA com atuação per,rnte a Curadoria do Patrimônio Público da
Comarca de MANGA, nos termos do art. 129, III e VI, da Constituição Federal, are. 8°, § 1°, da
Lei n.º 7.347 /85, art. 26, 1, alínea "b", da Lei n.º 8.625/93, NOTIFICA o Senhor SILVANO
FERREIRA DE SOUZA para comparecer, no dia 20/03/2014 (quinta-feira), às 15:00 horas,
na sede desta 02 ª PROMOTORIA DE JUSTICA, situada a PRAÇA PRESIDENTE COSTA E
SILVA, 52 - CENTRO, para prestar declarações nos autos de Noticia de Fato MPMG-
0393.14.000015-8.

O não comparecimento poderá importar em condução coercitiva a cargo da força


9 pública, sem prejuízo a apuração do crime de desobed iência (are. 330 do Código Penal Brasileiro).

i
,./"'('.· v'/ /
Wagner Aug~o ~üura e Silva
Promowr de Justiça

A Sua Senhoria o Se nhor


Silvano Ferreira de Souza
Rua Jequitibá, 83, Bairro Arvoredo.
Manga/MG - CEP: 39460-000

Praça Presidente Costa e Si lva, nº 52 - Centro - Manga/ MG - CEP 39460-000


if (38) 3615- 1410 - e-mail: l)jl!J.<t ll J::<t(<-.; lll[LlJ.l~V.hr
,. .

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MINAS GERAIS


.· ífL . .L J
·w

.. '.:./ ."
.....
....:', . '.... -
~
02 ªPROMOTORIA DE JUSTIÇA DA COMARCA DE MANGA

Ofício n. 0 060/2014/2ªPJ Manga


Ref: Notícia de Fato n. º MPMG-0393.14.000015-8
Assumo: Requisição

Manga, 12 de março de 2014.


Senhor Prefeito,

O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MINAS GERAIS, através da 2ª


Promot0ria de Justiça com atuação perante a Curadoria do Patrimôn io Público da Comarca de
MANGA, nos termos do art. 129, HI e VI, da Constituição Federal, art. 8°, § 1º, da Lei n.0
7.347 / 85, art. 26, J, da Lei o.º 8.625 / 93, 93 e artigo 67, inciso T, letra "b" , ela Lei Complementar
n. 0 34/94, nos autos da(s) Notícia de Fato n. 0 MPMG-0393.14.000015-8, requisita cópia das
flõtas de empenho emitidas e liquidadas, nota/ cupom fiscal e pagamentos efetuados à empresa
SIL\fANO Fl:RREIRA DE SOUZA - CNP nºl7.4 17.936/001-=1 5.

Para o cumprimento da presente requisição, confere-se o prazo de 10 (dez) dias


úteis, a contar do recebimento deste.

Atenciosamente,
. -~/

AugusttfMm~ Sílva
1

Wagner
Promot0r de Justiça

A Sua Excelência o Senhor


Anastácio Guedes Saraiva
Prefeito Municipal
Praça Costa e Silva, 1477, Centro.
39460-000 Manga - MG

Praça Presidente Costa e Silva, n° 52 - Centro - Manga/MG - CEP 39460-000


V (38) 3615-J410 - e-mail: pjmang!@11p.mg.gov.br
. ~·· -~
t
.. . ~ :· '. . ' f:..
•• <, "·

\·. ....
;'1
zr~·--·~-:
. ·~.. . ~· . :
.-'

MINIST ÉRIO PÚBLI CO DO ESTADO DE MINAS GERAIS

TERMO DE DECLARAÇÃO.

Aos 26 dias do mês de maio de 2014, às 13hs44min, na sede das Prom otorias de
Justiça da Comarca de Manga/MO, compareceu o Sr. Silva no Ferreira de Souza, brasileiro,

solteiro, serralheiro, inscrito no CPF sob nº 122.580.201.646-42, residente na Rua Jequitibá, nº 83,
bairro Arvoredo, nesta cidade, telefone para contato 9184-7247, acompanl~ado do advogado Dr.
Fábio Henrique Ca rvalho Oliva, inscrito na OAB/MG nº 141358, telefone para contato 9195-7005
e 9943-6506, decla ra ndo:

Que o declarante trabalhou na serralheria JOSÉ CARLOS ROCHA, vulgo ZÉ GRAIA, por
aproximadamente dois anos e meio, sem carteira assinada; que no ano passado o declarante
comentou com ZÉ GRAIA que queria abrir uma conta bancária, aí ZE G RAIA di sse que tinha um
amigo que trabalhava no banco do Brasi l e que poderia ajuda-lo a abrir a conta e ped iu os
documentos do declarante para abrir a conta; que o declarante não fo i junto ao Banco, pois ZÉ
GRAIA disse que iria só e que trazia os documentos para o declarante assinar; que ZE GRAIA levou
os documentos e o declarante assinou sem ler; que eram uns cinco documentos; Perguntado,
respondeu que saber ler pouco, que cursou apenas a segu nda série prim<1ria; que os documentos /
foram uti lizados para abertura de uma empresa e para abertura de conta; que após o caso ter sido
divulgado pela imprensa, bem como das intim ações que chegaram do Ministério Público, ZÉ
GRAIA procurou o declarante e lhe prometeu uma moto e um lote, tendo dito que se comparecesse
ao Ministério Público "i ria dar ga lho"; que ZÉ GRA IA ficava com as intimações do Ministério
Público e pediu para o declarante não comparecer; que saiu do serviço a pedido de sua famíl ia;
Perguntado se havia mais alguém quando lhe oferecera m a moto e lote. Respondeu : só ZÉ GRA IA;
que comentou com um amigo, por nome ADEMAR que ZÉ GRAIA lhe levou até a Câmara
Municipal para assinar no verso de um cheque, foi orientado a "sair fora", porque isso iria dar
problema, pois tinh am notas sendo emitidas pelo dobro do valor; que não recebeu nenhuma quantia
em di nhe iro para ter o nome usado; que também não recebia salário na empresa de ZÉ GRAIA, que
sempre recebia oitenta reais por semana; que de acordo com o documento que ora se apresenta e que
ficará com cópia nos autos, o gerente do Banco cio Brasil atesto u que fo i dado início ao processo de

r .~~1, L._) rr.) ':)1i .:--J / s"~\ n-


'\ "·

~~~AJD
r"•
~.0· ·' ..,......- ...
li' .·,_ .
..1 ,,
...... "

MINISTÉRIO PÚBLI CO DO ESTADO DE MINAS GERAIS

abertura de co nta em nome da empresa SILVANO FERREIRA DE SOUZA-ME, mas a cont a não
chegou a ser aberta; que não assinou procuração para abrirem a co nta; que foi chamado na Prefe itura
para assinar uma documentação, mas não sabe o que era, que a documentação foi assinada na
presença de WALFRIDO, ZÉ GRAIA e UMA MULHER, que não sabe o nome, que WJ\LFRIOO é

um homem moreno e quase da altura do declarante, usa ócul os de grau; que o cheq ue que assinou na
câmara, certamente era pagamento de algum serviço prestado; Pe rgunt~do. Respondeu: que
consertou algumas cartei ras escolares e fechad uras de porta de escola na serralheria de ZÉ GRA IA;
que foi aprox imadamente num total de 500 (9uinhentas carteiras), isso num período de cinco meses;
qu e nunca fo i na Prefeitura parti cipar de li citação; que nunca em itiu pessoa lmente uma nota, que não
sabe se tem talão de not as da empresa ou se a nota é emita nota fi scal avulsa da prefeitura; qu e fo i
alertado por ADEMAR que o contador da empresa era o mesmo da Prefeitura, por nome NILSO
CR ISOSTO MO; que também não tem conta aberta no Bradesco; que não descarta a hipótese da
conta ter sido aberta em outro banco, já que o procurador do Município, o Dr. Regin aldo em
entrevista ao Luiz Cláudio Guedes, disse que a empresa prestou serviços e que o pagamenlO foi fei to
através de deposito bancário; que ZÉ GRAIJ\ disse que não abriu empresa em nome dele porque está
com o nome suj o; que ZÉ GRA IA utiliza a estrutura da se rralheria de ADEMAR , que fica pert o do
Estádio, no Bairro Nova Brasília, perto do supermercado de Negão; que no endereço da empresa,
que é onde o declarante mora, não tem nenhuma máquina de serral heria; que ZÉ GRAIA tem
maquinas, mas não possui ponto; que o declarante possui apenas uma bicicleta que vale R$J 00,00
(cem reais) e uma motonc1a de RSl.000,00 (m il reais). adquiridos antes da abertura da empresa; que
ZÉ GRAIA não tem carro, pois não sabe dirigir, mas está construindo uma casa na Nova Brasília:
que já constituiu advogado e dentre as providencias solicitadas foi o ped ido ele fechamento da
empresa, quer "que fecha essas coisas aí tudo que aconteceu sem eu saber". conforme se expressa:
que a últim a vez que viu ZÉ GRAIA tem uns dois meses; Perguntado. Respondeu: que nesse não fo i
procurado por ZÉ GR/\IA nem por outra pessoa, nem foi ameaçado. NADA MA IS havendo,
e-u--prese.nte termo que, após lido e achado conforme, vai assinado pel o declarante e por
mim , (Marilene Moreira Fogaça, analista do MP), que o digitei.
Declara te: 'K
J
e.1 Iu'"':. \:v'. ..)
'
l
.; ..., _:_ • J 1A.1 (lC· Ç1,1_,( ~'. l
Advogado: r;{) ,
,.._:;T (-__ ~ (\_1'(_tvc;
~
%}<~~ MINISTl:RIO DO DESENVOL VIMEN íO. INDUSTRIA E,COMERCIO EXTERIOR - Sistema Nacional óe Reg1sl10 dn Comercio
, 1: il:f1· •, Secretaria de CQmerao o Serviços
'.r.(. ~i . Departamento N~c10na1 de R901s1ro do Co1111i1cio - DNRC . 1.:
· ·~";.;~' Secretaria de Estado do Desenvolvimento Económico de Minas Gorais

CADASTRO DE ARQUIVO RECEBIDO DO PORTAL DO EMPREENDEDOR


EMPRESÁRIO - MEi
Dados do Registro Mercantil
Nome Empresarial: SILVANO FERREIRA DE SOUZA 1225802 164 2 . ME
Nome Fantasia: XXXX
Nalureza Jurídica: EMPRESARIO
Número de ldent1ncaçao do Registro CNPJ Data de Arquivamento do Data de tnlclo de
de Empresas - NIRE(Sede)
3 180~85069-9 17 .41 7.936/000 1-1 5
Ato Constitutivo
16/01/2013
Atividade
16/01/2013 t!
Endereço Comercial
RUA Jê QUITIBA 83 · NOVO CRUZEIRO CEP: 39460-000 MANGA I MG
Ocupação Principal: Forma de Atuaçao:
Serralheiro( a) 01 - Estabelecimento fixo
Ocupações Secundárias: '
Pintor(a) de parede
Pedreiro
.
Objeto
Fabr1caçao de artigos de serralt1eria • Serralheiro. - Serralheiro: Serviços de pintura em edincações - Pintor de parede:
Serviços de construções de fundações e estrutura s de alvenaria - Padreiro.
CNAE Principal: 2542000 - FABR ICACAO OE ARTIGOS OE SERAALHeRIA. EXCETO ESQUADRIAS
CNAE Secund artas: 4330404 - SERVICOS OE PINTURA OE EOIFICIOS EM GE RAL
4399103 -OBRAS OE ALVENARIA

Capital Microempresa
RS10.000.00(dez mil reais) SIM
(Lei Complementar nº123/2006)
Identificação do Empresário
Nome t1o F:rnpresário· SILVANO FERREIRA DE SOUZA
Data Nascimento. 04101/1992 Emancipado por: XXXX
Sexo· M Nacionalidade: BRASIL
ldentldaele: 17671 561 - PC • MG CPF: 122.580. 216-42
Endereço Residência!: RUA JEQUITIBA 83 - NOVO CRUZEIRO CEP.: 39460-000 MANGNMG
Telefone: (38)9184 -7247 Email: acoseuba@yahoo.com br
I
Nome da Mae: ROSALIA FERREIRA DA SILVA
Arquivo el olrônico de origem dos dados da presente certidão
Ato/Eventos Nº Arquivamento Data Dala Eteilo
080 - INSCRICAO 31802850699 16101/201 :~ 16/0112013
081 - INSCRICAO DE MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL
IP da Máquina Nire da UF de Origem
177.86.146.250 <-. xxxx
Declaração d e Capa cid ade:
Declaro. sob as penas da Lei. ser legalmente emancipado.
Declaraç ão de Desimpedim ento :
Declaro sob as penas da Lei. ser capaz. não estar impedido de exercer atividade ernpresána e 4ue nao possuo outro registro
de empresário.
Declaração de Enquadramento como M lcroempresa(ME):
Declaro sob as penas da Lei. que me enquadro na condição de MICROEMPRESA. nos termos oa 1e1Complementar nº 123.
o
oe 1411212006.
MPMaíl
glouciomqm@mpmg.mJ~
CONTRATO SOCIAL DA SILVANO FERREIRA DE SOUZA- ME

De : Fábio Oliva - Gmail <fhcollva@gmail.com> í-'•.: .


Assunto : CONTRA TO SOCIAL DA SILVA NO FERREIRA DE SOUZA-ME
Para : Dra. Glaucia Vasques Maldonado de Jesus· MPMG Manga <glaudavasques@mpmg.mp.br>
·t
·-
.-· ...(")
Qij. Drn Gllucia. boa noitcl
:;- ·-·
Confonnc promeudo. scgu.: o docun-cnto const•utl\'O da fum1 SI L V ANO FERREI IV\ OI: SOUZA· ME

Falei co m ele l10_1c pelo tcld\)llc (3 8) 9 184 - 7247 e ele me d~se que nem sab,1 da cxL~lênc i1 dessa empresa em no1rc dele. ate ser avr;ndo por um a1mgo

Fâbio Olivn

·•3
1 MINISTÉRtO DO DESENVOLVIMENTO. INDUSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR -
Secretaria de Comércio e Serviços
Departamento Nacional de Registro do Comércio - DNRC
Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais

CADASTRO· DE ARQUIVO RECEBIDO DO PORTAL DO


EMPRESÁRIO - MEi
Dados do Registro Mercantil
Nome Empresarial: SILVANO FERREIRA DE SOUZA 12258021642 - ME
Nome Fantasia: XXXX
Natureza Jurídica: EMPRESARIO
Número de Identificação do Registro CNPJ Data de Arq
de Empresas - NIRE(Sede) Ato ConstitL
3180285069-9 17.417.936/0001-15 16/0 1/201 :
•• Endereço Comercial
RUA JEQU ITIBA 83 - NOVO CRUZEIRO CEP.: 39460-000 MANGA /MG
Ocupação Principal : Forma de Atuação :
Serralheiro( a) 01 - Estabelecimer
Ocupações Secundárias:
o'
Pintor(a) de parede
Pedreiro
Objeto
Fabricação de artigos de serralheria - Serralheiro. - Serralheiro: Serviços de pi
Serviços de construções de fundações e estruturas de alvenaria - Pedreiro.
CNAE Principal: 2542000 - FABRICACAO DE ARTIGOS DE SERRALHERIA. EXCETO ESOUA
CNAE Secundárias: 4330404 - SERVICOS OE PINTURA DE EDIFICIOS EM GERAL
4399103 - OBRAS DE ALVENARIA

Capital
R$10.000,00(dez mil reais)

Identificação do Empresário
Nome do Empresário : SI LVANO FERREIRA DE SOUZA, .:'.>°'(,·.
l''í°
Data Nascimento: 04/01 / 1992 . . ,·, _: ,. .: "" Emancipado po r: xx;
Sexo: M " ,) L- ''r-J·a cionalidade: SRA~
.. '-;J;'···- ""~ .
Identidade: 17671561 - PC - MG · .. ·~ ~:~'?-CPF : 122.580.21 6-4L
.:_
,., . . (. .....
Endereço Residência! : RUA JEQUITIBA 83 - NOVO CF{UZEIRO CEP.: 39460-000
Telefone: (38)9184-7247 Email: acoseuba@yc:
Nome da Mãe : ROSAUA FERREIRA DA SILVA
Arquívo eletrônico de origem dos dados da presente certidão
'· Ato/Eventos Nº Arquiv
080 - INSCRICAO 318 02 8~
08 1 - INSCRICAO DE MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL
IP da Máquina Nire da UF de Orig<
177.86.146.250 xxxx
Declaração de Capacidade:
Declaro. sob as penas da Lei . ser l~galmente emancipado.
Declaração de Desimpedimento :
Declaro sob as penas da Lei, ser capaz, não estar impedido de exercer atividade er
de empresário.
Declaração de Enqu adramento como Mlcroempresa{ME):
Declaro sob as penas da Lei. que me enquadro na condição de MICROEMPRESA.
•. de 14/12/2006 .

l, 1 "''"' 1 lh\',\
\ d1 01g;1du \) .' \ilM( i 1·11 .)~ X
J.>1na lhta lm.:>ll!.:.lliV<> R..:g..1rn P1<>lr--om11 \ 1lb01112.\ .ll'il·f(,
1 1lmln a '\l>o;111• \,,,,..; u, ~'' llrJ, 1b1<1 d, l,1m1li-m1 l n1 ..:s1~lll\ •l
1 •kr ·\111,1 • 1 unda..:i•tl •\\•~•
A \ k ml•rn r11ndad1•r <.la :\,,1 1a11 • .hwc~l\'l\•1 ' " " o\1111cv' de J;11 11 r~ 1 n
W \ku ~>r<• do l on-dh<• de '\d1n11i--tni\'i\o ilu .\rmrriho ll1 11" 1r1r:i 11, p.irc1r..·ia '"'"""" "'~"
' °' o ç nikn•rv: ' ' l·ni1fa < ui:• \l a 11c;1h!'int, -U 9, Sa io !02. lla1n•1 ;o.:111111 1 \l!j'lh!u, C l.I' J'>-'O 1--0!1 !. \I on!r~ Cl:111" \ I (, 1onh11nu a o l! u,1111.il l ru' r ""·'º'"
l .,nité1rio f 111 S5o l'a uln: 1\ \'t' nicl:t l 111, 4 2~. S o hrçloj11 . ( ·~n1n1. C'EI' 13:'~0-H(IO - .\n alij ntlia/SP
'li 1JX) ') 195· 7t>Ci:i - /'1.\1. ( 18) 9()43 -(')~llf> - VIV( l Mo111c, (. la1•lSiM( i
fi' ~ j <) J 91171,;. 7022 - V l\'11 :'\na b11d w \I'
1w •11·r '6'.W.wJ.Witt~.fu@
.
, ,P
· fllcollva@terra.c.om.br · ~Y.9.@9flli!U...ÇQITJ
't \ 1' fb.cs:lllY.a.@ho!maU...cQltl
..,~ ~ p1· fa h11 l1':nrKJL1•: i;a" iJ IJ Mt '''""
l lki~ llttil:1Lblo_gdofabiooliva,blogsQ_Qt.mml
~ \nlc> de rrnp1ir11ir, Jlfll'<' <'111 >Ua 1\''JlOn~ahiliuadc ç c-omp1'l.l ntt~' '' l'unr o \ ll'i11 .\ u1hrnrr"

lmage001.jpg
347 KB

.. (.,t. ••
Contrato Social.jpg
331 KB
fA8 f0 llfl! RtOUE-'CA RVMKO OLI VA

.m E·R;TO Ot l"H 8'l!AS.ll


JUSCEt)N.t: IÚ..fHI<: Ó.f C 'f OL IVA
hlf 0 \ ;0.1.0t ... .,

~~lfukRIM.!G
,,. . .,. . .
. MG:·~ ·H~. 408 <-1"p·1M 6
tO~llÓ• ét OiGA ÔS ~r 1-U Íi óf ··.
• si:M . •
. : ; "i;:~>:':;~·i.ffJ:D·:~:}~~ibi~/


NOTIFICAÇÃO EXTRAJUDICIAL

Notificante(s):
SILVANO FERREIRA DE SOUZA, brasileiro, solteiro, comerciário , CPF/ MF nº. 122.580 .2016-
42, com endereço na Rua Jequitibá , nº . 83 , Bairro Arvoredo, CEP 39460-000, em
Manga/ M G ; e SILVANO FERREIRA DE SOUZA-ME, pessoa jurídica de direito privado.
constituída sob o forma de microempresa individual, CNPJ/ MF Nº. 17,417,936/ 0001-15, com
endereço no Ruo Jequitibá, nº. 83 , Bairro Arvoredo, CEP 39460-000, em Mongo/ MG

Notificodo(s):
Bonco do Brasil S/ A
Agência de Manga
39460-000- Manga - MG

Senhor(a) Gerente ,

Notifico-lhe de que torno sem qualquer validade, a partir deste momento, quaisquer
procurações ou outros instrumentos de- mandados conferidos pelos notificantes o quem quer
que seja com o praticar quaisquer atos inercnf.:ls aos mesmos, especialmente no que tange à
movimentação do conta bancário em nome de SILVANO FERREIRA DE SOUZA-ME , pessoa
jurídico de d ireito privado, constituída sob a formo de microempresa ind ividual , CNPJ/ MF Nº.
17 ,417,936/0001-15, com endereço na Rua Jequitibá, nº. 83, Bairro Arvoredo, CEP 39460-
000, em Monga/ MG.

Manga/M G , 26 de maio de 2014 .

_C;u~-:s~__ab_S:J~---------
SILVANO FERREIRA DE souax

2;1i0 4-v2__ ~J.JA. __ cl__s.a~---------­


SILVANO FERRE IRA DE SOU~E

A/0
i
.·'•..

Thiago Costa Jannotti


Gerente Gerei de Agência

Banco do Brasil
Agência Manga

Tel (38) 3615 1021


Praça Pres. Costa e' Silva, 230 • Centro
39460-000 Manga MG
tcjanno'tU@bb.com:br
~
271612014 MPMail

MPMail glauciavasques@mpmg.mp.br
-----~------ -· ·-·

ENC: [Blog do Fábio Oliva] Novo comentário em Suposto dono de empresa


"fantasma" presta depoimen .... J '-
__.>.d . ...,,._

De : Fábio Oliva - Gmail <fhcoliva@gmail.com > Sáb, 21 de Jun de 2014 10: 52


Assunto : ENC: [Blog do Fábio Oliva] Novo comentário
em Suposto dono de empresa "fantasma"
presta depoimen ....
Para : Ora. Glaucia Vasques Maldonado de Jesus -
MPMG Manga <glauciavasques@mpmg .mp.br>
'
Ora. Gláucia, veja esta informação.

e
'-
Fábio Oliva

De: JOSE NILSON CRISOSTOMO [mailto:noreply-comment@blogger.com]


Enviada em: sábado, 21 de junho de 201 4 00:10
Para: fhcoliva@gmail.com
Assunto: [Blog do Fábio Oliva] Novo comentário em Suposto dono de empresa "fantasma"
presta depoimen ....

JOSE NILSON CRISOSTOMO deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Suposto
dono de empresa "fantasma" presta depoimen ... ":

Meu nome é José Nibon Cris_óstomo trabalhei na prefeitura de Manga até 31 /05/2014.Preciso
esclarecer alguns ratos que estào ralando de minha pessoa com relacao a esta Empresa. N ào fui eu
quem registrou e milito menos sou responsável por ela como o Sr. Silvano está dizendo. De duas
e
'
uma, ou ele está se raz.endo de besta ou está sendo manipulado por alguém No período em que
trabalhei pela prefeitura eu nunca nem conversei com esse sujeito. Estou a disposicão do Ministério
Público para tirar a limpo com relacão a minha pessoa, pois sempre trabalhei honestamente em todas
as prefeituras nestes ultimos 26 anos, gracas a DEUS . Se o meu nome como contador está inserido
como responsável por esta Empresa, não foi com a minha autorizacão.Tenho plena consciencia do
que estou ralando.

Publicar
Excluir
Marcar como spam

Moderar comentários para este blog.

Postado por JOSE NILSON CRISOSTOMO no blog Blog do Fábio Oliva em 20 de


junho de 201420:10

httos:/N.ebrrail.rromo.rro.br/zirrbralh/printmessage?id=C:-3522 1/1
•.
MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MINAS GERAIS
2ª PROMOTORIA DE JUSTIÇA DA COMARCA DE MANGA

Sr. Oficial de Promotoria

Oficie-se à Prefeitura Municipal de Manga requisitando para que, no prazo


de 20 (vinte) dias, forneça:
1- Cópia do procedimento licitatório referente a serviços de serralheria, em que a
microempresa SIL V ANO FEREIRA DE SOUZA venceu, com especificação do
serviço a ser prestado;
2- Cópia do microfilme dos cheques em nome da microempresa, daaos pela Prefeitura
Municipal de Manga;
3- Cópia da relação de pagamentos efetuados à referida microempresa;
4- Cópia das notas de empenho emi tidas e liquidadas, notas ou cupons fiscais
referentes aos serviços prestados pela microempresa SlLVANO FERREIRA DE
SOUZA;
5- Cópia da procuração que SILV /\NO FEREIRA DE SOUZA usou no procedimento
licitatório, indicando quem foi o procurador e quem assinou.

Oficie-se à Câmara Municipal de Manga requi si tando para que, no pra~o de


20 (vinte) dias, indique se a microempresa SILY ANO FEREIRA DE SOUZA lhe
forneceu serviços. Em caso positivo, requisite:
1- a entrega de cópia do procedimento licitatório;
2- Especi ficação do serviço prestado;
3- 'otas de empenho emitidas e liquidadas;
4- Notas/cupom fiscal e comprovantes relativos à prestação de serviços pela empresa
vencedora e a relação de pagamentos efetuados, com cópia do microfilme dos
cheques em nome da microempresa;
5- Relação de pagamentos efetuados.

Manga, 2 de dezembro de 2014.

Ltr01vv\
Glaucia YasfIÓes Majd~~o de Jesus
Proa'notora de Jhstiça
. .. .
·~·

.. "· ói.
)
• ~ · .>"' ,:._
MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MINAS GERAIS ·...
~,

2ª Promotoria de Justiça de Manga

DESPACHO
Sr(a). Oficial(a) de Promotoria

Tendo em vista procedimento existente nesta promotoria que aponta suposto


ato de improbidade administrativa, por conta de irregularidades na contratação de empresa
que presta serviço de serralheria para a prefeitura de Manga:

Converta-se esta notícia de fato em Inquérito Civil.

Manga, 27 de junho de 2014.

( :\, /\'_,...
-'\.\ '-.,/'
! 1 \

Glaucia Vasi res Mal~ãdo de Jesus


Prom,otora ~'e Justiça
' ,_/
_

..,_' ...
.. ·~
~., , :.,.~ ~ .... '

-,·: ...{!.
•:.
,• -:-·. ,
. /.·
MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MINAS GERAIS
2ª Promotoria de Justiça de Manga

DESPACHO

Decreto o sigilo do presente procedimento, a fim de resguardar a efetividade da


investigação.

Manga, 08 de agosto de 2014.

Glaucia Vas
Ml ISTÉ RIO P ÚBLI CO D O EST ADO D F: M IN 1\ S G E RAIS
2• PRO.\ !OT O RI..r\ DEJUSTIÇ -\ D.\ CO~L\RC:\ DE f\'LA.>!G A

Ofício n. 0 016/ 20 15/ 2ª PJ / Manga


0
Re f: Inquériro Civil n. MPMG -0393.14.000015-8

Manga, 25 de fevereiro de 201 5.


Senhor Prefeito,

O Ministério Público do Estado de Minas Gerais, nos term os do art. 129, III e Vl,
<la Constituição Fede ral, art. 8°, § l", <la I.ci _n. 0 7.347 / 85, art. 26, I, da Lei n.º 8.625/ 93, 93 e
artigo 67, inciso 1, letra "b", da Lei Complementar n.º 34/ 94, nos autos do Inquérito Civil n.
0393.14.000015-8, REQUJ SITA, no prazo de 20 (vinte) dias, que fo rneça:
a) Cópia do procedimento licitarório referente a serviços de serralheria, em
que a microempresa SILV.\ ='JO FCRREIR.1\ DE SO CZ1\ venceu, com
especificação do serviço a ser prestado;
b) Cópia do microfilme <los cheques em nome da microempresa, dados pela
Prefeirura Municipal de Manga;
c) Cópia d a relação de pagamentos eferuados à referida microempresa;
d) Cópia das no tas <lc cmpenho emitidas e liquidadas, no tas ou cupo ns fi scais
rcfcrcnrcs aos serviços prestados pela rrucroempresa SILVA 10
r ERR.E lRr'\ DE SOU'.1.1\;
e) Có pia da p rocuração que SILVA O FER.REIIV\ D E SOUZA usou no
procedimenro licita tório, indicando quem foi o procurador e quem assinou.

G laucia Vasques Maldonàdo de Jesus


P romotora de J ustiça

Sua E xcelência o . enhor


/

y
Anastácio G uedes Saraiva
Prefeito Municipal
Praça Costa e Silva, 1477 - Centro
39.460-000 - f\ fanga - MG
I

lifN1efü!fitUUmiiiijHAb+i•Ulil~i4U••·14ili1Ji[ictl•litfül1Xtild!4@MllM;iriiU•i>ir4
Praça Presidente Costa e Silva. nº 52 - Cemro - Manga/MG - CEP 39.460-000
ir (3&) 36 15- 141O - e-mail: pjmanga@mp mg.mp.br

Praça Prc~ i dente Costa e Silva, nº 52 - Centro - Manga!MG - CEP 39.460-000


W (38) 3615- 1410 - e-mail : pjmanga@mpmg.mp.br
CÂMARA MUNICIPAL DE MANGA
CNPJ 01.017.967/0001-49

ESTADO DE MINAS GERAIS


..\ --~.~ . . . .. .
'-"'
'
.,..., .
... ~ . .

Manga, 16 de março d e 2015.


--- ~ ...

OF.CMM · 020/ 2015

·~· · ...

Excelentíssima Sra . Ora. Glaucio Vasqu es Maldonado de Jesu s,


-
DD. Promotora de Justiça da Comarca de Manga / MG.
,.. . . "'"" ,. n:::. , r-1 ,~ ·• , ~.

" ~:;:~/.J Q\{;: ~-~. . l ) '.)('~·


.. . _. _ '-- \~\i\ \,"'~ L\\ . \) t ~\ \' rv G l-\.
\'H•' 1''4J
. ., , ..~~
.·1.\; ,, ;'\ . \\
~
·N .. ~.
~-i>· .;,.
.. -'~
\:,,l.~·)·--l00_!~
_ --··: ••,;.. ->,
..,,,,,.,,,,.. _,,.
:--(., \)
""' "'', . . \.,....-- ·..>\:..·.·-·--
. .. • ..... • •

Cumprimentando-o cordialmente. em atendimento à Requisição


recebido via Ofício 017 /2015/ 2° PJ/Mongo. venho informar que o
microempresa Silvono Ferreiro de Souza prestou serviços à Câmara
Municipal de Mango, por dispenso de licitação (Compro Direto), tendo
em visto que o valor dos serviços contratados junto à referido empresa
foi de apenas R$ 2.745.00 (Dois mil setecenlos e quarenla e cinco reais).
conforme a utorizad o pela Lei Federa l n.º 8.666/1993.

Dia nte do exposto, con forme solicitado. segue em anexo cópias


dos seguintes documentos requisitados por Vossa Excelência, quais
sejam: Solici taçã o de Serviço; Nota de Liquid ação; Ordem de
Pagamento; Noto Fiscal do Empresa Silvono Ferreira Souza; Cheque do
Câmara Municipal de Manga n. 0 855631 (Banco do Brasil); 03 Cotações
de Preços de 03 outras Empresas: Serralheria Brito, Serralheria Mattos e
Serralheria José Rocha Filho; Certid ões Negativas d e Débitos e d emais
documentos exigidos para a con tratação da empresa que ofereceu o
menor preço e prestou os serviços; Fotos de algumas das janelas com os

PRAÇA WALTER FRANÇA. 1.653 - CENTRO - TEL:(38) 3615· 2146 - CEP 39.460-000 - MANGA - MG ·E-mail.cmmanga@interpop.com.br
CÂMARA MUNICIPAL DE MA~GA
CNPJ 01.017 .967/0001-49

ESTADO DE MINAS GERAIS

grades de pro teçã o q ue foram obje to de confecção e instalaçã o por


porte do Empresa Silvano Ferreiro de Souza no prédio do Câmara
Municipal de Monga/MG, e outros (Documentos a nexos) .

Sendo só o que se apresenta para o momento, renovamos


'9

protestos de estima e distinto consideração.

Atenciosamente,

E DE SA ELVIRA
PRESIDENT DA CÂMARA MUNICIPAL DE MANGA/MG

À EXMA. SRA. GLAUC IA VASQUES MALDONADO DE JESUS,


PROMOTORA DE JUSTIÇA DA 2° PROMOTORIA DA COMARCA DE MANGA.

PRAÇA WALTER FRANÇA, 1.653 - CENTRO - TEL:(38) 3615-2146 - CEP: 39.460-000 - MANGA- MG - E-mail: cmmanga@lnterpop.com.br
CÂMARA MUNICIPAL DE MANGA - MG
PRAÇA VALTER FRANÇA Nº 1653,CENTRO
EMAIL:camarademanga@yahoo.com.br
CNPJ :01 .017.967/0001-49

ORDEM DE PAGAMENTO
Tipo Ficha
DESPESA ORÇAMENTÁRIA

Sub Unidade: 01 .01 .01 CORPO LEGISLATIVO

Proj.Atividade: 01 .031 .0001 .2002 Manutenção da Câmara Munc1pal

Elemento: 33903900 Outros Serv. Terc. • P. Jurld1ca

Fonte: 100 RECURSOS ORDINÁRIOS

SILVANO FERREIRA DE SOUZA 12258021642


Endereço: RUA JEQUITIBA, W 83
Cidade: MANGA UF: MG

17.417 936/0001-15 CPF:

ALOR REFERENTE A PRESTAÇ


ANELAS

Saldo Anterior do Empenho: 2.745,00 Despesa Bruta : 2.745,!


Valor: 2 745.00 Desconto: 0 ,(

Saldo Atual do Empenho: Despesa Liquida : 2 745 (


VALOR · R$2.745,00
º·ºº
DOIS MIL E SETECENTOS E QUARENTA E CINCO REAIS

SEM DESCONTOS

Autorizo o pagamento ~

Oata: 28/08/2013

Declaro que recebi deste orgão, o valor acima mencionado referente a despesas Documento do Respon sável pela quitação
m materiais e ou serviços especificados nesta nota. para o qual dou plena e
..~
era1qu.íta.,,..o. Banco Nº: -L'"' <'
·~ ':>,
1
~-=~:....;:_~~~~~~~~~~

Conta Nº:

Cheque N°·

Assinatura: RAf"ll fC:.f\C:. "


(
.·'

í VJt:;) .-. ' ' "· ·


' ~!,.:)if.·~--'i ·.-. .ff-. Comp Banco DV CI Conta C2 Série C3
•oi'~- ·tfi· Sé;,e !'.vrner.:>
o0 -f+
. l~. 911 · 5 '11L/1 .•·r). (-··'(;
....... -
001 8 2 800 8g R$ :/
Tt!>:t~--.f·_· ~--. ,~
t,-~···,., _,...... '1.~
');.,,_. »·n
.
/~ 1 \'.l /\,
-'\1.
.'855631
.ta·'-·""
;...;4.···..v~-'v_v_
. T ,·t_·\
º"
mi
Pague pc>f este
(iiiIJ Q
loJ/\•d ,J)'Y\ U11
E1
iJÀU
~
1-"' r-.
tE13
,..., ..... ,A_ / /'. •
.. •
',
~ -r-

'1r
~~ ~~. . -"
f...
- --··f-·: Af ~ 1,1JJ )V'1
ch9<1uo a quanti a de .A, ,( ~Q'h,u.:ci ~ {J) k v .;\UYW, l, i ,(}.J.rJ:~ I ' ~-
.. : . ..J ~ Tº~-·1fl; -, ;
~~p:~
'H' , .'1 y_ í 1 "' -~ / f, / ' ! f - - ./ { o coocavos acima
ºti2~i· :'"·-· .> 0 I \/ '.J ! J 1 â !t • h 2 1
~é~1~
\ - 1lTLN !aJ<-W,,)/1}'l);'1 k(íf Q[1J \J U .llU,/1 ,ÁA~ 4/4)14-)M _~ ;_ ± ouàsuaordem

''oy_.,, Ji
"f )~!~~~/'.~. ~;~~-:~;~·~~{?;~~~:~~·~.:<'--: .·:J· (.'· }:~~:~·; :: ·.:~'~:;~~
,,~~
·~~ .}--.....< ;;· -~ t ./.. ' " 4-lt:1 d t·: (' ;... t .f , \ .. .; f r" :~.J..·~
~- ~ .. -··""5::·:_·f1 ~ ·--~~-:~.:.~-· ~~rd?· =-- ..,_,__ ~ ,~ ...r·.. ~·l: ~ >~{r'~

0· (;,y4 --.-·- - - ----.
CAl.IAAA UU'-'CIPAI.. OE UANGA
e
1.1.6.NGA UG
..·."'"' A ::::>

'\ 11 · · e: {' ," 00.000.000/ll 91.&4 .• CNP) 01.017.967/0001-49


1· ~~J..s>/ _"__ J_ /-1: . ~•~- \,-·V
' PCA CO~TA ( SILVA 230
CENTRO
U.ICNTE e.m:AA!O OCSOC 01/ 1996

Es1e
.. ~eq...iu
CONfECCAO: O:l/2013
~''·
-alCO ~
~
!!!t:Jt:J:2, t:J !:J1e: ~j 1e: !~! C:J;:3:3!:! ~i SEi ::3 ;l : ~:i ~1: 1e: '.;i':;~ CJ t:l:l,S !:I :l,;l, ~:i 1
t.:1tJI
._:j;
CÂMARA MUN ICIPAL DE MANGA - MG
PRAÇA VALTER FRANÇA Nº 1653 .CEN TRO

,,,... ,...,., ~-
...
es•""° '' MtN~.s <''.!!/!Ais
E-mail:camarademanga@yahoo.com.br
CN PJ :01.0 17.967/0001 -49 .·

NOTA DE EMPENHO
O ordenador de despesas. para efeito da execução orçamentária, nos termos da legislação vigente, determina que seja
mpenhada neste exercício a importância a seguir especificada.
Exercício Tipo Empenho Ficha
2013 ORDINÁRIO 00131 00011

"'· '"' CRÉDITO óRÇAMENTÁRIO


Orgão 01 CAMARA MUNICIPAL

Unidade: 01 CORPO LEGISLATIVO

SubUnidade: 01 CORPO LEGISLATIVO

Função. 01 LEGISLATIVA

SubFunçâo: 031 AÇÃO LEGISLATIVA

Programa: 000 1 PROCESSO LEGISLATIVO

e Proi.At1vidade:

Elemen to:
2002

33903900
Manutenção da Càmara Munc1pal

Outros Serv Terc. - P Juridica

Fonte: 100 RECURSOS ORDINÁRIOS

SubElemento: 99 Outros Serv. Terc. Pessoa Jurid1ca


.. ~ ~ ...
FAVORECIDO
Favorecido: 69 SILVANO FERREIRA DE SOUZA 12258021642
Endereço: RUA JEOUITIBA. N° 83
Cidade. MANGA UF MG
CNPJ: 17.417 936/0001-15
CPF:

'•;.i• ES.RECIF.lCAÇÃO DOS MATERIA,IS ou SERVIÇOS


RESTAÇAO DE SERVIÇO DE CONFECÇ O E INSTALAÇ O OE GRADE DE PROTEÇ O E SEGURANÇA PARA JANELAS

DEMONSTRAÇÃO
Saldo Anterior Despesa Empenhada Saldo DisPonivel
5.325,87 2 745.00 2.580,87
VALOR RS2 745,00 DOIS MIL E SETECENTOS E QUARENTA E CINCO REAIS • ' •

Proc.L1c1tação Contrato Processo de Compra


99
09/08/2013

AUTORIZAÇÃO
Au torizo a realização desta despesa A despesa acima foi deduzida do crédi to especifico

Data: 09/08/2013 Data. 09!0812013

LEONARDO VALERIO FRANÇA PINHEIRO Contador: VICENTE SOARES DUARTE


Presidente da Câmara CRC 07431 1
~·~~~~~-~~~
CÂMARA MUNICIPAL DE MANGA - MG -4 1
_.Q

NOTA DE LIQUIDA ÃO
Exercício Tipo Empenho Empenho Nº Liquidação
2013 ORDINÁRIO 00131 131/1

CRÉDITO ORÇAMENTÁRIO
Orgão: 01 CAMARA MUNICIPAL
Unidade: 01 CORPO LEGISLATIVO
; SubUnidade: 01 CORPO LEGISLATIVO
1 F unçao:
- 01 LEGISLATIVA
1
j SubFunção: 031 AÇÃO LEGISLATIVA
Programa: 0001 PROCESSO LEGISLATIVO
Proj.Atividade: 2002 Manutenção da Câmara Muncipal

- Elemento: 33903900 Outros Serv Terc. - P. Jurídica


~ 'lnte: 100 RECURSOS ORDINÁRIOS
';-:>'u bElemento: 99 Outros Serv. Terc. Pessoa Jurídicà

FAVORECIDO
Favorecido: 69 SILVANO FERREIRA DE SOUZA 12258021642
Endereço: RUA JEQUITIBA, W 83 1

Cidade: MANGA UF: MG


CNPJ : 17.4 17.936/0001-15 CPF:

ESPECIFICAÇÃp DOS MATERIAiS OU SERVlÇOS


'ALOR QUE SE LIQUIDA REFERENTE A PRESTAÇAO DE SERVIÇO DE CONFECÇAO E INSTALAÇAO DE GRADE DE PROTEÇAO E
EGURANÇA PARA JANELAS

r Saldo A Líquldar:
DEMONSTRAÇÃO
2 745.00 Despesa Bruta: 2 745 00 l
Valor: 2.745.00 Desconto: O 00
Saldo Atual: 0,00 Despesa Líquida: 2 745,00

}'-./.~R_: . ~$~.~4:'·?º..º?'.s .M!L _E .s~~E~~N_T?~ ~ ~u.A~~N.T~ ~ ~I~~~ ~E~I?. •. .... •• •• •• •• •• •. .... •..... .. •• •. .. •... •• •• ·_ •• •••• •. •. ••

1 DESCONTOS ~

SEM DESCONTOS

' LIQUIDAÇÃO
}j
- . .._ __ ..
~ __._. . .,________ _------·
_ .. .

NOTA FISCAL
JHVANO fERREIRA DE SOUZA
MODELO "1"
Prestação de Serviços
Série ··u··
· 11 0014 ·
122.580.216-42 1' Via - C ll cnle - Bra nca
2' Via · Conlab lli dadc · Jornal VALIDADE:
3 ' Via - Fl >ta / Arquivo- Verde
0110312015
4 • V i a · Fis calização- Rosa

CNPJ : 17.417.936/0001 -15 • INSC . MUN .: 3494

R. JEQUITIBA, 83 . B. AYRTON SENNA Via de Transporte: - -- .,,...,.--=-----.=-i:t:---- - . --,..-


CEP 39.460-000 MANGA t.11 NAS GERAIS -.::::º..:.ªt::ª_:d.:.a.::.E::.:m::.::is.:.sã:.:º:..:d::a~N.:..:º:..::tª:.:.:-=::~~:::..==:::'.:::tt:==::.=::~;;at:=--

1
Municipio: Estado:

CNPJ/CP . • lnsc Est.: - -- - - - - -- - - -- - - -


Condições de Pagamento: _Natureza da Operação: PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS
PREÇO R$

VALOR DOS SERVIÇOS R$

VALOR DESTA NOTA R$


iba 1MG . CEP 39508--000 • CNPJ: 08.869.516/0001-89 • lnsc. Est : 1.038.768 00·71
eitura Municipal de Manga/MG. VALIDADE: 01/03/2015 ·Data de Impressão: 051.0312013
CÂMARA MUNICIPAL DE MANGA
Página ·i
fl.
l 11
d1r1"_'
Nº REQ: 00030 CORPO LEGISLATIVO DATA: 31107·12Ó.1:i
OCJETO: PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO DE GRADE DE PROTEÇÃO E
SEG URANÇA PARA JANELAS.
Ítte~1 -·
!
Otde J Unidade J Descrição Material
l Aplicação ·---,

001 1,0000 sv PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CONFECÇÃO E MANUTENÇÃO DA CÂMARA


INSTALAÇAO DE GRADE DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA MUNICIPAL
1 PARA JANELAS
002 1,0000 SV PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CONFECÇÃO E MANUTENÇÃO DA CÂMARA
1
INSTALAÇÃO DE GRADE DE PROTEÇAO E SEGURANÇA MUNIC IPAL 1

-003T
1 l PARA JANELAS
·· --.- _
· - - - - - · - -MANUTENÇÃODACAMARA _J!
1
1
1.0000 PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CONFECÇÃO E
1 1
INSTALAÇÃO, DE GRADE DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA MUNICIPAL 1

--·· PARA JANELAS


-j
i
' 004 1,0000 sv PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CONFECÇÃO E MANUTENÇÃO DA CÂMARA i
1
INSTALAÇÃO DE GRADE DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA MUNICIPAL
PARA JANELAS, 1
- 1
1
1
_I
. 005
1
1,0000 SV PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CONFECÇÃO E
INSTALAÇÃO DE GRADE DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA
MANUTENÇÃO DA CAMARA
MUNICIPAL
i
!
1 1 PARA JANELAS. '
; -·
006 1,0000 sv PRESTAÇÃO DE SERVI ÇO DE CONFECÇÃO E MANUTENÇÃO DA CÂMARA
-i
f 1
INSTALAÇÃO DE GRADE DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA MUNICIPAL
1
1 PARA JANELAS; 1

Ficha Dotação(ões) Orçamentária(s)

Manutenção da Cãmara Outros Serviços de


0 1C 1.1.1.1.31 .1.2002.33903600 RECURSOS ORDINÁRIOS
Muncipal Terceiros - P F
Manutenção da Câmara Outros Serv. Terc · P
011 1 1.1.1.31 .1.2002 33903900 RECURSOS ORDINÁRIOS
Muncipal Jurídica

Solicitante Autorização
-------- --------
1

1
CÂMARA MUNICIPAL DE MANGA ~

Ordem de Fornec imento Ordinaria Diret a .. .. Lili.,,.


,,.....
- - - - - - -- ---..,__-=-.-. &--.:
,,. ~.

REQUISITANTE: CORPO LEGISLATIVO -<'•'

FORNECEDOR: SILVANO FERREIRA DE SOUZA 12258021642


ENDEREÇO: RUA JEQU ITIBA, Nº 83, NOVO CRUZEIRO. MANGA

CN PJ: 17.417.936/0001-15 E-MA IL : TELEFONE: (38) 9191-3201


CÓDIGO OF : 99 Nº ·E M PE NHO : 013 1 DATA: 09/08/2013
OBJ: PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO DE GRADE DE PROTEÇÃO
~ §EGU~~-Ç~~A~_JA~~~~ --·
Dotação: 11 33903900 - M anutenção da Câmara Muncipa l
Eleme nto: 39 Outros Serviços de Terceiros - Pessoa Juríd ica
S u b e le mento : 99 Outros Serviços de Terceiros - Pessoa Jurídica
,-

.
c;crição do Mate r ial/Serviç o UN Qtde Vi r. Unitá r io S ubtotal
1
1. - .STAÇÃO DE SERVIÇO DE CONFECÇÃO E SV 1,0000 300,0000 300,00
I~, ALAÇAO DE GRADE DE PROTEÇÃO E
SEGU RANÇA PARA JANELAS ; COM AS SEGUINTES
Q UANTIDADES E MEDIDAS: 02 GRADES DE '
p ROTEÇÃO, MEDINDO 0,90 LARGURA X 0,70 ALTURA,
A SER CONFECÇIONADAS COM FERRO OE
QUALIDADE. CANTONEIRA OE 3/4 X 1/8, BARRA
Q UADRADA MACIÇA DE 3/8 E BARRA CHATA OE 3/4 X
1/8, INSTALADA COM BUXA 12, PARAFUSO DE 07
.c ENTIMETROS. : null
p REST AÇÃO DE SERVIÇO D E CONFECÇÃO E sv
.- r--------
1,0000 600 ,0000 l 600 .00 '
INSTA LAÇÃO DE GRADE DE PROTEÇAO E
s EGU RANÇA PARA JANELAS ; COM AS SEGUINTES
Q UANTIDADES E MEDIDAS: 03 GRADES DE
p ROTEÇAO, MEDINDO 1,70 LARGURA X 0,70 ALTURA,
A SER CONFECÇIONADAS COM FERRO DE

~
UALi DADE, CANTONEIRA OE 3/4 X 1/8, BARRA 1
l\DRADA MACIÇA DE 3/8 E BARRA CHATA DE 3/4 X
JNSTALADA COM BUXA 12, PARAFUSO DE 07
ATIMETROS. : null 1

~
RESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CONFECÇÃO E sv 1,0000 700,0000 700 ' 00 '1
STALAÇÃO DE GRADE DE PROTEÇÃO E 1

EGU RANÇA PARA JANELAS ; COM AS SEGUINTES 1

Q UANTIDADES E MEDIDAS: 04 GRADES DE


p ROTEÇÃO. MEDINDO 1,50 LARGURA X 1,1O ALTURA,
'
s ENDO UMA COM PORTA PARA ABRIR, A SER '
CONFECÇIONADAS COM FERRO DE QUALI DADE, 1

CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8, BARRA QUADRADA MAC IÇA


DE 3/8 E BARRA CHATA DE 3/4 X 1/8, INSTALADA COM
BUXA 12 PARAFUSO DE 07 CE NTIMETROS .: null
PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CONFECÇÃO E SV 1,0000 280,0000
INSTALAÇÃO DE GRADE DE PROTEÇÃO E
SEGURANÇA PARA JANELAS , : COM AS SEGUINTES
QUANTIDADES E MEDIDAS: 02 GRADES DE
! PROTEÇÃO, MEDINDO 1,1 0 LARGURA X 1,1 0 ALTURA.
A SER CONFECÇIONADAS COM FERRO DE
QUALIDADE, CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8, BARRA
QUADRADA MACIÇA DE 3/8 E BARRA CHATA DE 3/4 X !
1/8, INSTALADA COM BUXA 12, PARAFUSO DE 07 1
CE NTI METROS.: null .
íPR.ÉsrAcÃo oE sERv1ço oE coNFEcçÃo Ê: ---isv-r 1·-.o- o_o_o _-,---
6 7- 5-.o-o-oo- 1 675 ,00
- - - - - --

CÂMARA MUNICIPAL DE MANGA


Ordem de Fornecimento Ordinaria Direta
REQUISITANTE: CORPO LEGISLATIVO

FORNECEDOR: SILVANO FERREIRA DE SOUZA 12258021642


ENDEREÇO: RUA JEQUITIBA, Nº 83,NOVO CRUZEIRO.MANGA

CNPJ: 17.417.936/0001-15 E-MAIL: TELEFONE: (38) 9191-3201

CÓDIGO OF:99 Nº EMPENHO : 0131 DATA: 09/08/2013


1 OBJ: PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO DE GRADE DE PROTEÇÃO
j E SE~l}f3ANÇA PA~ _JAN_E~~
Dotação: 11 33903900 - Manutenção da Câmara Muncipal

~ Elemento: 39 Outros Serviços de Terceiros - Pessoa Jurídica


Subelemento: 99 Outros Serviços de Terceiros - Pessoa Jurídica

19~crição do Material/Serviço
':- ',_ -i ALAÇÃO DE GRADE DE PROTEÇÃO E
__ ji!__N_~l_a_t_d_e_ __ _ ~[V_l_r._Unitãrio 1 Subtota l
-·· - ·-
1
---
~URANÇA PARA JANELAS. ; COM AS SEGUINTES ·
QUANTIDADES E MEDIDAS: 03 GRADES DE
PROTEÇÃO, MEDINDO 2,00 LARGURA X 1, 1OALTURA,
A SER CONFECÇIONADAS COM FERRO DE
QUALIDADE, CANTONEI RA DE 3/4 X 1/8, BARRA
QUA DRADA MACIÇA DE 3/8 E BARRA CHATA DE 3/4 X
1/8, INSTALADA COM BUXA 12, PARAFUSO DE 07
CENTIMETROS . : null
1PR ESTAÇÃÕ._D_E_S_E_R_V-IÇ_O
__D
_E_ C_O_N-FE
_C_Ç
- ÃO E _ _ _ SV
1,0000 190,0000
---,
1 190,00 '
INSTALAÇÃO DE GRADE DE PROTEÇÃO E
SEGURANÇA PARA JANELAS; ; COM A SEGU INTE
QUANTIDADE E MEDIDA: 01 GRADE DE PROTEÇÃO,
MEDINDO 1,60 LARGURA X 1,10 ALTURA, A SER
CONF ECÇIONAOA COM FERRO DE QUALIDADE,
CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8, BARRA QUADRADA MACIÇA
3/8 E BARRA CHATA DE 3/4 X 1/8, INSTALADA COM 1
_ '<f\ 12, PARAFUSO DE 07 CE NTIMETROS. : null
Valor Total OF: 2.745,~
Prazo de Pagamento Local de Entrega
CÂMARA MUNICIPAL DE MANGA

I~-RM_e_fte_~_ºl-t/eS_ª_s_lso-li-ci-rat-çõ-e-s:~~~~~~~~~-~-.--Rec_e_b_1·d-o-po-r-~~·~~-~~~~~---~~~------ ~j;I!
1

a er1a erv ço en regue em:


.

Observações:
l
.--~~~~~--~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~--,
i
Dados para Emissão de Documento Fiscal :
CÂMARA MUNICIPAL DE MANGA CNPJ: 01 .017.967/0001 -49
PRAÇA VALTER FRANÇA Nº 1653 Bairro: CENTRO Cidade: Manga CEP: 39460-000
...

COTAÇÃO Nº.:

NOMEOAEMPRESA sd~W-1.(/-_--~?'!!_~;{Çl__.Q[._ __s>p~ - --- --


ENOEREÇO _ fi.JJa_ rJL-jt!Lfil(Jl.,,____Y{S____ 9.J_c:Jj_5_z__QJ_TE LEFONE _

CONTATO:

OBJ ETO: PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO DE GRADE DE PROTEÇÃO E


SEGURANÇA PARA JANELAS.

r---r----.-----.---..--------------.....-------..-----.----~·1
Item Código Qtde Unid. Descrição Material Marca Preço Uni\. Preço Total 1
r--T---+---;----i~--------------1------1-----l-·-------'
001 0233 1,0000 SV PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE 1
1
1 CONFECÇÃO E INSTALAÇAO DE '
! GRADE DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA 1
l
t
PARA JANELAS COM AS SEGUINTES
QUANTIDADES E MEDIDAS: 02 GRADES
./50raJ JoOrôó
1

DE PROTEÇÃO, MEDINDO 0,90


LARGURA X 0 ,70 ALTURA, A SER
CONFECÇIONAÓAS COM FERRO OE
1 1
QUALIDADE , CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8. 1
BARRA QUADRADA MACIÇA OE 3/8 E l
i l BARRA CHATA DE 3/4 X 1/8, j
1 i • INSTALADA COM BUXA 12, PARAFUSO 1

!r-- ! 1 - ·---l-D_E_0_
7 _C_E_
NT__l_M_E_T_
R_o s_.____ ._ _·- + -- - -- 4 - - ---li_ _ __·----I
! 002 !0231 1,0000 SV PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE 1,

CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO DE 1

1
1 GRADE DE PROTEÇAO E SEGURANÇA 1
1 PARA JANELAS COM AS SEGUINTES
1
1 QUANTIDADES E MEDIDAS: 03 GRADES 1

1
DE PROTEÇÃO, MEDINDO 1,70 ico,~ /o:> rt:::c?
l LARGURA X 0,70 ALTURA, A SER 1
i
1
CONFECÇIONAOAS COM FERRO OE
l QUALIDADE, CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8,
! 1 BARRA QUADRADA MACIÇA DE 3/8 E
1
BARRA CHATA DE 3/4 X 1/8, INSTALADA

i
·-----1---- -,- - - -
1
COM BUXA 12, PARAFUSO DE 07
1 1
CENTIMETROS. 1 J
1003-· 02191 1.0000 sv
~~~~~~~~ ~El~~;:~g:oEDE
GRADE DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA 1
1
i
!
PARA JANELAS COM AS SEGUINTES
QUANTIDADES E MEDIDAS: 04 GRADES
DE PROTEÇÃO, MEDINDO 1,50
<
1
'1.
. r/,ÓÔ /.
j"L l cx:>r
c;O
1 LARGURA X 1.1O ALTURA, SENDO UMA ' 1
1
1
COM PORTA PARA ABRIR , A SER 1
l
CONFECÇIONAOAS COM FERRO DE
QUALIDADE. CANTONEIRA OE 3/4 X 1/8.

!
:
1
BARRA QUADRADA MACIÇA OE 3/8 E
BARRA CHATA DE 3/4 X 1/8, INSTALADA
COM BUXA 12, PARAFUSO DE 07
1
~~-
\
~2;---
1 ._
CENTIMETROS .
oo_o_o~-s-v-~.P-R_E_s_~_ç_Ã_O_D_
E _S_E_Rv
_1_ç_o_o_E_ _ _~,---------T
CONFECÇAO E INSTALAÇÃO DE 1
· ----
i GRADE OE PROTEÇÃO E SEGURANÇA
j PARA JANELAS. COM AS SEGUINTES
' 1 QUANTIDADES E MEDIDAS: 02 GRADES
1 DE PROTEÇÃO. MEDINDO 1.10
LARGURA X 1, 10 ALTURA, A SER
CONFECÇI ONADAS COM FERRO DE 1
QUALIDADE, CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8, 'i
BARRA QUADRADA MACIÇA OE 318 E
1
RARRA r.HATA nF '."\/4 X 1/8. INSTALADA i
COTAÇÃO Nº.:

NOME DA EMPRESA: ~[/l/_Q/::19__ .E'e!Z//_et?LQ __ d__s;:[)~-------­


ENDEREÇO: _ (2Jt~ -J1-q..u1ft ~ -_'?::.5_ ---- TELEFONE: - -9LC/I _:]'ZQ.L _.
CONTATO:

COM BUXA 12, PARAFUSO DE 07


r-~.---,----,---,.---~,-:_:;._
CENTIMETROS. _ _ _ _ _ _ _-..-_ _ _ _-+-_ _ _.,.__ _ ~ --i

005 0226 1,0000 SV PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE


CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO DE
GRADE DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA
PARA JANELAS. COM AS SEGUINTES
QUANTIDADES E MEDIDAS: 03 GRADES
DE PROTEÇÃO, MEDINDO 2,00
LARGURA X 1, 10 ALTURA, A SER . 2~
CONFECÇIONADAS COM FERRO OE
QUALIDADE , CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8,
BARRA QUADRADA MACIÇA DE 3/8 E
BARRA CHATA DE 3/4 X 1/8, INSTALADA
COM BUXA 12. PARAFUSO DE 07
1 CENTIMETROS .
loõ6 0229 1,0000 sv PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE
CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO OE
GRADE DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA
PARA JANELAS; COM A SEGUINTE
QUANTIDADE E MEDIDA: 01 GRADE DE
PROTEÇÃO , MEDINDO 1,60 LARGURA X
1,1O Al TURA, A SER CONFECÇ IONADA
COM FERRO DE QUALIDADE . 1
CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8, BARRA 1
QUADRADA MACIÇA DE 3/8 E BARRA i
CHATA DE 3/4 X 1/8, INSTALADA COM i
BUXA 12, PARAFUSO DE 07 1

· CENTIMETROS
~ ~
i Total Geral . / 'Q ,

..__/
PRAZO DE VALIDADE DO ORÇAMENTO : ___ 3_~- _çk M_ ---__ ------------------
OBSERVAÇÃO : - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -- - - - - - - - - - - - - - - -- - - - - - - - - -

c6 1~ ,?} 2 o!_>
Data

Observação: ·- - -- - -- - -- - - - - - --- - -
CARO FORNECEDOR, FAVOR DATAR, A SSINAR E CARIMBAR O ORÇAMENTO.
CÂMARA MUNICIPAL DE MANGA
ORÇAMENTO
COTAÇÃO Nº.:

NOME DA EMPRESA: _-)0_'? {:.____ _\3~ h :f::\J0._ __ JF_ ~ _L_j-~_O__ ___ __ _____ ___ _
E.NDEREÇO: 411 ;_ .'.Q \]._1 __'J{ E MAT.G. - - _>J_ ·:::-- ~ bD.. TELEFONE: _
L <]_ f D_1 J_{. Q .f:.. _- .
CONTATO:
------------- -- ---------- -- ---- -- ---- ---- ---- -- ------- -
OBJETO: PRESTAÇÃO OE SERVIÇO DE CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO DE GRADE DE PROTEÇÃO E
SEGURANÇA PARA JANELAS.

Item Código Qtde Unid. Descrição Material Marca Preço Unit. Preço Total
001 0233 1,0000 sv PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE
CONFECÇÃO E INSTALAÇAO DE
GRADE DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA
PARA JANELAS COM AS SEGUINTES
QUANTIDADES E MEDIDAS: 02 GRADES
DE PROTEÇÃO , MEDINDO 0,90
i6o . lio ·)jo
' LARGURA X O,70 ALTURA, A SER
~
CONFECÇIONADAS COM FERRO DE
QUALIDADE, CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8,
BARRA QUADRADA MACIÇA DE 3/8 E
BARRA CHATA DE 3/4 X 1/8,
INSTALADA COM BUXA 12, PARAFUSO
DE 07 CENTIMETROS.
002 0231 1,0000 sv PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE
CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO DE
GRADE DE PROTEÇAO E SEGURANÇA
PARA JANELAS COM AS SEGUINTES
QUANTIDADES E MEDIDAS: 03 GRADES
DE PROTEÇÃO, MEDINDO 1,70 2/o 630
LARGURA X 0,70 ALTURA. A SER
CONFECÇIONADAS COM FERRO DE
QUALIDADE, CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8,
BARRA QUADRADA MACIÇA DE 3/8 E
BARRA CHATA DE 3/4 X 1/8, INSTALADA
COM BUXA 12, PARAFUSO DE 07
CENTIMETROS.
'--' . 003 0219 1.0000 sv PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE
CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO DE
GRADE DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA
PARA JANELAS COM AS SEGU INTES
QUANTIDADES E MEDIDAS : 04 GRADES
DE PROTEÇÃO. MEDINDO 1,50
LARGURA X 1,10ALTURA. SENDO UMA
COM PORTA PARA ABRIR. A SER
fio 1-20
CONFECÇIONADAS COM FERRO DE
QUALIDADE, CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8,
BARRA QUADRADA MACIÇA DE 3/8 E
BARRA CHATA OE 3/4 X 1/8 . INSTALADA
COM BUXA 12, PARAFUSO DE 07
CENTIMETROS.
004 0223 1,0000 sv PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE
CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO OE
GRADE DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA
PARA JANELAS, COM AS SEGUINTES

/)o )oo
QUANTIDADES E MEDIDAS: 02 GRADES
OE PROTEÇÃO, MEDINDO 1,10
LARGURA X 1,1O ALTURA, A SER
CONFECÇIONADAS COM FERRO DE
QUALIDADE, CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8,
BARRA QUADRADA MACIÇA DE 3/8 E
BARRA CHATA DE 3/4 X 1/8 . INSTALADA
CÂMARA MUNICIPAL DE MANGA
ORÇAMENTO

NOME DAEMPRESA: - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -- - - - - - - - - - - - - - - - - - -- - - - - - - --
ENDEREÇO: TELEFONE:

CONTATO:

COM BUXA 12, PARAFUSO DE 07


CENTIMETROS.
005 0226 1,0000 SV PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE
CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO DE
GRADE DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA
PARA JANELAS. COM AS SEGUINTES
QUANTIDADES E MEDIDAS: 03 GRADES 2 ·3c 6tj o
DE PROTEÇÃO, MEDINDO 2,00
LARGURA X 1, 10 ALTURA, A SER
CONFECÇIONADAS COM FERRO DE -
QUALIDADE. CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8,
BARRA QUADRADA MACIÇA DE 3/8 E
BARRA CHATA D ~ 3/4 X 1/8, INSTALADA
"-.__/
COM BUXA 12, PARAFUSO DE 07
CENTIMETROS.
006 0229 1,0000 SV PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE
CONFECÇÃO E INSTALAÇAO DE
GRADE DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA
PARA JANELAS; COM A SEGUINTE
QUANTIDADE E MEDIDA: 01 GRADE DE
PROTEÇÃO, MEDINDO 1,60 LARGURA X
1,10 ALTURA, A SER CONFECÇIONADA
COM FERRO DE QUALIDADE,
CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8, BARRA
2co 200
QUADRADA MACIÇA DE 3/8 E BARRA
CHATA DE 3/4 X 1/8, INSTALADA COM
BUXA 12, PARAFUSO DE 07
CENTIMETROS. ~

Tot al Geral r_)_'9 ?, n (j ( )


-
'"'.;)
RAZO DE VA LIDADE DO ORÇAMENTO: - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
-....../
OBSERVAÇÃ O: _ ___ ___ _ __ _ _ .. _ __ _ __ _____ __ ___ __ - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

-- --- --- --- ----------- --- --- --- -- ----- -- --------- --- -- -----------
Ç/ +I Q fl
Data
2f) / S
Assinatura

Observa o:
CARO FORNECEDOR, FAVOR DATAR, A SSINAR E CARIMBAR O ORÇAMENTO.
CÂMARA MUNICIPAL DE MANGA
ORÇAMENTO
COTAÇÃO Nº.:

NOME DA EMPRESA: S..c_Ã..wl i.--1..C~ ~- __J'Yl.Q..:C l QS ______ _________ __- - - -


__

ENDEREÇO: f52u~- _SUL-u_(J_\_Q l\__J.2.:i _.L..e.V&l.á2v_ TELEFONE: -3L2.S. ':IJ J:.1.- - - - .


CONTATO: _ ~~-'i): 3_~ ?_}-__ __ _________ ______________ ________ ______ _
OBJETO· PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO DE GRADE DE PROTEÇÃO E
SEGURANÇA PARA JANELAS.

l 11em Código Qtde Unid . Descrição Material Marca Preço Unit. Preço Total 1
--1
sv
0233 1 1,0000

ºº
!õó1 PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE
; 1
i
o~cc ioo.
CONFECÇÃO E INSTALAÇAO DE
1 ! .
1 GRADE DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA i
! 1 1
PARA JANELAS COM AS SEGUINTES
1
1
1 QUANTIDADES E MEDIDAS: 02 GRADE s
1 1 DE PROTEÇÃO, MEDINDO 0,90
·_./ 11 LARGURA X O,70 ALTURA. A SER
CONFECÇIONADAS COM FERRO DE
1
i
l1
1
1
1
QUALIDADE. CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8
BARRA QUADRADA MACIÇA DE 3/8 t: 1
.i
1
BARRA CHATA DE 3/4 X 1/8,

t
1 1 1
1 INSTALADA COM BUXA 12. PARAFUSO
1 DE 07 CENTIMETROS .

f ºõ' I 0231
1,0000 sv PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE
CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO DE
GRADE DE PROTEÇAO E SEGURANÇA
- -··-·--·

! 1 PARA JANELAS COM AS SEGUINTES


QUANTIDADES E MEDIDAS: 03 GRADE s
51C,O() s te, oQI
l
1
DE PROTEÇÃO, MEDINDO 1,70
LARGURA X 0 ,70 ALTURA, A SER
1
! CONFECÇIONADAS COM FERRO DE
1 QUALIDADE. CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8
1
1 1
BARRA QUADRADA MACIÇA DE 3/8 E 1

1 1 BARRA CHATA DE 3/4 X 1/8, INSTALAD


A 1 '
i
1

t 003
1 1

1 0219 1 1,0000
1
sv
COM BUXA 12, PARAFUSO DE 07
CENTIMETROS.
PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE
- - -Ji____ .J _____J_.----- ·- --~
_
! .
l CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO DE
1 GRADE DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA
1 PARA JANELAS COM AS SEGUINTES
s
.
1
1
11 1
QUANTIDADES E MEDIDAS: 04 GRADE
DE PROTEÇÃO, MEDINDO 1.50
j 1
1
1 LARGURA X 1.1 O ALTURA. SENDO UMA
COM PORTA PARA ABRIR, A SER :
! 1 1
CONFECÇIONADAS COM FERRO DE 1 1

llJ-,-.0~
QUALIDADE, CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8 1

l---~- -- -
BARRA QUADRADA MACIÇA DE 3/8 E
BARRA CHATA DE 3/4 X 1/8, INSTALADA
'1
COM BUXA 12, PARAFUSO DE 07
CENTIMETROS.
--- --
i 004 l 0223 ! 1,0000 sv PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE
CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO DE
: 1 1 .
!fü&O
GRADE DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA

~ ~) ,70
l
'
1 PARA .JANELAS. COM AS SEGUINTES
'
1
1
1
1
!
QUANTIDADES E MEDIDAS: 02 GRADE
DE PROTEÇÃO. MEDINDO 1,10
si 1

i
1
1
LARGURA X 1,10 ALTURA. A SER
CONFECÇIONADAS COM FERRO DE
QUALIDADE. CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8 . 1
1
1 l
1 1
1 J 1
BARRA QUADRADA MACIÇA DE 3/8 E
I __ __ _ - · ··-· _ . . . .... . ~ ... ,,... 1a. 1r-oT11i1/\n/\ I 1
- --- - - - -- ----

CÂMARA MUNICIPAL DE MANGA


ORÇAMENTO
COTA ÇÃO Nº.:

NOME DA EMPRESA: _.,S:[<i ~l _ l.:lC_ã_/.L _ -'-':\.~~l105________ ___ __- - - - - - - - - -


ENDEREÇo:( Q\J Q _ __SucuQ. i.3~E _.l.8S_.c_1.LIÃ.(;..!_ru.J _TELEFONE: _<]'_12~ ~:Ll JS___ .
CONTATO: - - ~'j.5_ }3 JS_1:-______________ _________ __ __ __________ ___ __

COM BUXA 12, PARAFUSO DE 07

005 0226 1,0000 sv


-
CENTIMF.TROS
PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE
,._·- ---1--
CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO DE
GRADE DE PROTEÇÃO E SEG URANÇA
PARA JANELAS. COM A S SEGUI NTES y;2,oo !\
QUANT IDADES E MEDIDAS: 03 GRADES
DE PROTEÇÃO, MEDINDO 2,00
LARGURA X 1,10 ALTURA, A SER .
1 CONFECÇIONADAS COM FERRO DE
QUA LIDADE, CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8 ,
BA RRA QUADRADA MACIÇA DE 3/8 E
BARRA CHATÀ DE 3/4 X 1/8, INSTALADA 1
COM BUXA 12, PARAFUSO DE 07
CENT IMETROS.
1
006 0229 1,0000 sv PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE !
1 CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO DE 1
1
GRADE DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA
PARA JA NELAS; COM A SEGUINTE 1
1

563.tJ
1 QUANTIDADE E MEDIDA: 01 GRADE DE
1 1PROTEÇÃO, MEDINDO 1,60 LARGURA X
1, 1O A LTURA, A SER CONFECÇIONADA
2?Jj,'ofJ 1
1

' 1
1
1 COM FERRO DE QUALIDADE.
1
1CANTONEI RA DE 3/4 X 1/8, BARRA 1 1
1 1
1 QU ADRADA MACIÇA DE 3/8 E BARRA ,
1
1CHATA DE 3/4 X 1/8, INS TAlJ\DA COM
l
ll
1 1

BUXA 12, PARAFUSO DE 07


1
i
ri_3yzz5;4
, CENT IMETROS. 1 1

__._l-
1 1
--- -~ ··-
L ___ __ __ T_ota_I G_era_I _ __ _ _ _ _

.......,,. PRAZO DE VALIDADE DO ORÇAMENTO: - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

OBSERVAÇÃO : -- - - - - -- - - - - - - - -- --- - -- - -- -- - - - - - -- - - - - - - - - - --- - - - -- - ·

o~ 1Data
C5?1 1.3 ~
~Jnatura

Observa ão:
CA RO FORNECEDOR, FAVOR DATAR, A SSINA R E CARIMBAR O ORÇAMENTO.
NOMEDAEMPRJ-iSA: -~~-. _&M~- -- --------- -- -- ----- - - -­
ENDEREÇO: ~tiw_ ~- ~~Fk_ ,_ ~u <}1 JJ!. TE LEFONE: __9JL·3_ J_c:J _~5
CONTATO: _ -~ _____ ___ : _ _ ___________ _______ ________________ _

OBJETO: PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO DE GRADE DE PROTEÇÃO


SEGURANÇA PARA JANELAS.

~Item Código Qtde Unid. Descrição Material j Marca Preço Unit. l"P~eço T~

l 001
0233 -1·-.0-0-0 0-+-S-V-+-P-R_E_S_TÃÇÁO DE SERVIÇO DE -r-1' --------t-----i----·-·
CONFECÇÃO E INST!"LAÇAO DE j 15o;otJ1jQO,Ul
GRADE DE PROTEÇAO E SEGURANÇA 1 ,Y 1
PARA JANELAS COM AS SEGUINTES •. 1
QUANTIDADES E MEDIDAS: 02 GRADES ,
1
DE PROTEÇÃO, MEDINDO 0,90
i
J LARGURA X 0,70 ALTURA, A SER
CONFECÇIONADAS COM FERRO DE
QUALIDADE, CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8,
BARRA QUADRADA MACIÇA DE 3/8 E
BARRA CHATA DE 3/4 X 1/8,
INSTALADA COM BUXA 12, PARAFUSO
1 DE 07 CENTIMETROS.
!oo2 - ----+-·--- ---1---·····+·-·--.. - -
0231 1,0000 sv PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE
b0' 0
J

CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO DE I ,(
1 1 GRADE DE PROTEÇAO E SEGURANÇA ·? Zá COjO·
PARA JANELAS COM AS SEGU INTES [_.,
QUANTIDADES E MEDIDAS: 03 GRADES
DE PROTEÇÃO, MEDINDO 1,70
i
1
LARGURA X 0,70 ALTURA, A SER 1
CONFECÇIONADAS COM FERRO DE
1 1 QUALIDADE , CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8,
BARRA QUADRADA MACIÇA DE 3/8 E
1 1
BARRA CHATA DE 3/4 X 1/8, INSTALADA
: f
COM BUXA 12, PARAFUSO DE 07

~
!
[ºÕ3 I0219
1

1,0000 SV
CENTIMETROS .
PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE
CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO DE
GRADE OE PROTEÇÃO E SEGURANÇA
24fl~ .3~0
+-----
1 1 PARA JANELAS COM AS SEGU INTES
' 1 , QUANTIDADES E MEDIDAS: 04 GRADES
DE PROTEÇÃO, MEDINDO 1,50 ,
1 LARGURA X 1, 10 ALTURA, SENDO UMA i
COM PORTA PARA ABRIR, A SER
Í CONFECÇ IONADAS COM FERRO DE
i QUALIDADE, CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8,
l BARRA QUADRADA MACIÇA DE 3/8 E
BARRA CHATA DE 3/4 X 1/8, INSTALADA ! l
!
k
1.

i I COM BUXA 12, PARAFUSO DE 07 l


~----1----+----+-~~-E~T_
I M_!=!_R~~: .____ ____________ ---f··- ---- --+-------+------------·-
J 004 0223 1,0000 1 SV 1PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE 1 j
I CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO DE 1
1
1 1 GRADE DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA 1
~(JO J/f[),/Jl
• •
PARA JANELAS, COM AS SEGUINTES
1 QUANTIDADES E MEDIDAS: 02 GRADES 1

1 1 DE PROTEÇÃO, MEDINDO 1, 1O
!
1
1 LARGURA X 1, 1O ALTURA , A SER 1
1 '! 1 1 CONFECÇIONAOAS COM FERRO DE 1 j
QUAL.IDADE, CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8, l
1BARRA QUADRADA MACIÇA DE 3/8 E 1
1RARRA \.HATA OF :1/4 X 1/8. INSTALADA
CÂMARA MUNICIPAL DE MANGA
ORÇAM ENTO
COTAÇÃO Nº.:

NOME DA EMPRESA:
ENDEREÇO: --- -- -- - -- - ------ - - ----- - - - -----TELEFONE: __ _____ _ _ ____ _ .
CONTATO:
COM BUXA 12. PARAFUSO DE 07
CENTIMETROS.
- - -- 1
r 005 1 0226 1,0000 sv PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE 1

CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO DE
! 1 GRADE DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA
~C[J, 00 u
1
PARA JANELAS. COM AS SEGU INTES
!
1 QUANTIDADES E MEDIDAS· 03 GRADES
1
DE PROTEÇÃO , MEDINDO 2,00
1
LARGURA X 1, 1O ALTURA, A SER 1
CONFECÇIONADAS COM FERRO DE . 1
QUALIDADE , CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8 , l
BARRA QUADRADA MACIÇA DE 3/8 E 1

~--+
BARRA CHATA DE 3/4 X 1/8, INSTALADA
COM BUXA 12. PARAFUSO DE 07 1
1 CENTIMETROS. _______,l
rooo 1 0229 1.0000 sv PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE
1 CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO DE

1
GRADE DE PROTEÇÃO E SEGURANÇA
PARA JANELAS; COM A SEGUINTE
QUANTIDADE E MEDIDA: 01 GRADE DE
yP.DJi
PROTEÇÃO. MEDINDO 1,60 LARGURA X
1 1, 1O ALTURA. A SER CONFECÇIONADA
COM FERRO DE QUALIDADE,
1 CANTONEIRA DE 3/4 X 1/8, BARRA 1

1'
QUADRADA MAC IÇA DE 3/8 E BARRA
CHATA DE 3/4 X 1/8, INSTALADA COM 1
BUXA 12, PARAFUSO DE 07
CENTIMETROS. 1
Total Geral v1t 1g- 1
J PRAZO DE VALIDADE DO ORÇAMENTO : - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

OBSERVAÇÃO:

()5 1Qg 11 3
Data Assinatura

Observa ão:
CARO FORNECEDOR, FAVOR DATAR, ASSINAR E CARIMBAR O ORÇAMENTO.
..__ ·- · -.. - ..
- .. -·
....
Çe'1ificadt!_da _ ~ond!ção_ de M~croempreendedor ln~i~i~ual

No me Empresa rial
SILVANO FERREIRA DE SOUZA 12258021642
Nome do Empresário
SILVANO FERREIRA DE SOUZA
Capital Social
10.000,00
Nº da Id e ntidade Órgão Emissor UF Emissor CPF
17671561 PC MG 122.580.216-42

Situação Vige nte Data de Início da Situa ção


ATIVO 16/01/2013

CNPJ NIRE
17.417 .936/0001-15 31-8-0285069-9

CEP logradou ro Número


39460-000 RUA Jequitiba 83
Bairro
Novo Cruzeiro \ \
Muni dplo UF '\
MANGA MG
Ponto de Referê n c ia
AVENIDA AYRTON SE NA

e Atividades

3ta de Iníc i o de Ativ idades


'16/01/2013
Código da Atividad e Principa l Descrição da Ativida d e Princip a l
25.42-0/00 Fabricação de artigos de serralheria, exceto esquadrias
Código d a Atividade Secundária Descrição da Ativid ade Sec undá ria
1 43.30-4/04 Serviços de pintura de edifícios em geral
2 43.99-1/03 Obras de alvenaria

Termo de Ciência e Responsabilidade com Efe ito de Alvarã der icença e E11ncinnamenta Provisória - declaração
l?.~stada_no !!lºl)'lª "t~~r::i scrição : - - · - ----- ···· _ _ _ __ ----· .

Declaro, sob as penas da Lei, que conheço e atendo os requisitos legais exigidos pelo Estado e pela Prefeitur a
do Município para emissão do Alvará de Licença e Funcionamento, compreendidos os aspectos sanitários,
ambientais, tributários, de segurança públ ica, uso e ocupação do solo, atividades domiciliares e restrições ao
uso de espaços públicos. o não-atendimento a esses requisitos acarretará o cance lamento deste Alvará de
Licença e Funcionamento Provisório.

Este Certificado comprova as inscnções, alvará , licenças e a situação de enquadramento do empresário na condição de
Microempreendedor Individual. A sua aceitação está condicionada á verificação de sua autenticidade na Internet. no endereço
http://www.portaldoempreendedor.gov.br/
Certificado emitido com base na Resolução nº 16, de 17 de dezembro de 2009, do Comitê para Gestão da Rede Naci onal para a
Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios - REDESIM .
ATENÇÃO: qualquer rasura ou emenda i nvalidará este documento

..
Para pesquisar a inscsição estadual e/ou municipal (quando convenentes do cadastro Stncronizado nacional). informe os elementos
-... -. - . - -
Número do Recibo: ME46009007
Número do Identificador: 00012258021642

Data de Emissão :
• 09/08/ 2013
- -----------

· -- - - - - -- - -- - - -- -. --4P~
· 6-0
r!~~j PREFEITURA MUNICIPAL DE MANGA
j~_______c_ E_R_r _1o_Ã_o_ N_E_G_A_T_1v_A_ D_E_D_E_·s_1_r _o_s_M_u_N_1c_1_P_A_1s_ _P_á_g_in_ª__d_e_--1:,.~~-
1 1

Validade: 07/11/2013

1225802 1 642
Insc. Mun . : 34 94 CNPJ/CPF: 1 7 . 417 . 936/ 0001-15 IE/RG:
Endereço: RUA JEQUIT IBA Nº 83 CEP: 39460 - 000
Bairro: ARVOREDO ! cidade: MANGA/MG
""""'"""""~.,..,.,.,...-..,....=

RESSALVADO A FAZENDA PÚBLICA MUN ICI ~AL O DIREITO DE COBRAR QUAISQUER DÉBITOS
QUE VENHAM A SER APURADOS APÓS O FORNECI MENTO DESTA, CERTIFICO QUE EM NOME DO
REQUE RENTE, NÃO EXISTE DÉBITOS EM ABERTO ATÉ A PRESENTE DATA REFERENTE A
TRI BUTOS MUNICIPAIS .

MANGA, 9 de-.J;go_s :

----------Fu-n_c_i_o_~_á_r_i_..,1. _R~evb:-p;.u- ~-~ i

..__ __ _ _ __ _ __ _ _ _ _ _ _ _R_,1--=ca=rd~o,..-,.S~
an_to_s.......,..P_
er..,..ei_ra_ __ _ _ __ _ __ __ - - - - - · _I
Assis!. Administrativo
Mat. 00157•7
Comprovante de lnsçrição e de Situação Cadastral hrrp://www.receita.fazenda.gov.br/pessoajuridica/cnpj/cnpjreva

. ·~~
Comprovante de Inscrição e de Situação Cadastral ·y l tJ
{f "··~· •'
Contribuinte,

Confira os dados de Identificação da Pessoa Jurídica e, se houver qualquer divergência, providencie junto à
RFB a sua atualização cadastral.

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL


CADASTRO NACIONAL DA PESSOA JURÍDICA
NÚ'-'ERO DE INSCRIÇÃO
COMPROVA NTE DE INSCRIÇÃO E DE SITUAÇÃO DATA OE i>BERTURA
17.417.936/0001-15 16/01/2013
MATRIZ CADASTRAL

NOM: E""RESAALAL
SILVANO FERREIRA DE SOUZA 12258021642

,_ 1 ~~~~~~~O ESTi>B ELECIMENTO (NOME DE Fi>NTASIA)

CÓDIGO E DESCRIÇÃO DAATMDAOE ECONÓMCA PR INCIPAi


25.42-0-00 - Fabricação de artigos de serralheria, exceto esquadrias

CÓDIGO E DESCRIÇÃO DAS ATMDAOES ECONÔMICAS SECUNDAAIAS


43.30-4-04 - Serviços de pintura de edíficios em geral
43.99-1-03 - Obras de alvenaria

CÓDIGO E DESC RIÇÃO DA NATIJREZA JURÍDICA


213-5 • EMPRESARIO (INDIVIDUAL)

1LOGRADOURO 1 co~.,LEMEN10
R Jequitiba

CEP 1 BAIRRO/DISTRITO 1 MUN ICÍPIO


39.460-000 Novo Cruzeiro MANGA

SITUAÇÃO CADASTRAI. OATA DA SITUAÇÃO CADASTRAL


ATIVA 16/01/2013

M:)TlllO OE SITUAÇÃO CADASTRAL

SITUAÇÃO ESPECIAL 1 ?~~~?.~SITUAÇÃO ESPECIAi.

Aprovado pela Instrução Normativa RFB nº 1.183. de 19 de agosto de 2011 .

Em1t1ao no dia 08/08/20 13 às 14:49 :15 (data e hora oe Brasília) Página· 1/1
Voltar

A RFB agradece a sua visita. Para informações sobre política de pri vacidade e uso, clique aqui .
Atualize sua página
. . . -
... ____
Cenidao Negativa dç Debito http://wwwOJO.dataprev.gov.br/CWS/BIN/cws_mv2.asp?C·

i(}
.· j
MINISTÉRIO DA FAZENDA

• Secretaria da Rec eita Federal d o Brasil

CERTIDÃO NEGATIVA
DE DÉBITOS RELATIVOS ÀS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS
E ÀS DE TERCEIROS

N°000362013-11026936
Nome: SILVANO FERREIRA DE SOUZA 12258021642
CNPJ : 17.417.936/0001-15

Ressalvado o direito de a F.oazenda Nacional cobrar e inscrever


quaisquer dívidas de responsabilidade do sujeito passivo acima
identificado que vierem a ser apuradas, é certificado que não constam
pendências em seu nome relativas a contribuições administradas pela
Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) e a inscrições em Divida
Ativa da União (DAU).

Esta certidão, emitida em nome da matriz e válida para todas as suas


filiais, refere-se exclusivamente às contribuições previdenciárias e às
contribuições devidas, por lei, a terceiros. inclusive às inscritas em
DAU, não abrangendo os demais tributos administrados pela RFB e as
demais inscrições em DAU , administradas pela Procuradoria-Geral da
Fazenda Nacional (PGFN), objeto de Certidão Conjunta PGFN/RFB.

Esta certidão é valida para as finalidades previstas no art. 4 7 da Lei nº


8,212 de 24 de julho de 1991 , exceto para:

- averbação de obra de construção civil no Registro de Imóveis ;


- redução de capital social, transferência de controle de cotas de
sociedade limitada e cisão parcial ou transformação de entidade ou de
sociedade sociedade empresária simples;
- baixa de firma individual ou de empresário, conforme definido pelo
art.931 da Lei nº 10.406, de 1O de Janeiro de 2002 - Código Civil,
extinção de entidade ou sociedade empresária ou simples.

A aceitação desta certidão está condicionada à finalidade para a qual


foi emitida e á verificação de sua autenticidade na Internet, no
endereço <http://www.receita.fazenda.gov.br>

Certidão emitida com base na Portaria Conjunta PGFN/RFB nº 01 . de


20 de janeiro de 2010.

Emitida em 03/07/2013.
Válida até 30/1 2/2013.

Certidão emitida gratuitamente.

Atenção:qualquer rasura ou emenda invalidará este documento.


-··- · --~-·-- - -·

n O l f\0 1""11\1 '


https://www.sifge.caixa.gov.br/Empresa/Crf/C rf/FgeCFSlmpr

. Jb'7
. . ,.· ~
'.·' \;}1-:J
.
-·---·----------- -- -----~ .,. -_,..

CAIXA
::: A.IX"' :CONÓM 'CA f'EOl::RAL

Certificado de Regularid ade do FGTS - CRF

Inscrição: 17417936/0001 - 15
Razão Social: SILVANO FERREI RA DE SOUZA 12258021642
Endereço: R JEQUIT!BA 83 / NOVO CRUZEIRO f BELO HORIZONTE f MG f
,39460-000

A Caixa Econômica Federal, no uso da atribuição que lhe- confere o


Art. 7, da Lei 8.036, de 11 de maio de 1990, certifica que, nesta
data, a empresa acima identificada encontra-se em situação
regular perante o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - FGTS.

O presente Cert ificado não servirá de prova contra cobrança de


quaisquer débitos referentes a contribuições e/ou encargos
devidos, decorrentes das obrigações com o FGTS.

Validade: 10/07/2013 a 08/08/2013

Certificação Número: 201307100740043 5866180

Informação obtida em 08/08/ 2013, às 15 : 22:42.

' A utilização deste Certificado para os fins previstos em Lei está


condicionada à verificação de autenticidade no site da Caixa:

j_:~~~~aixa.~ov~br ____ ···-----. ·- -··-··· _ __ . _.


:·:· ... Jffi
·,....;rj;
.... J "'J" .Q .
...

POJE:R JUDICT .~J O
.Jf.TSTIC.ll, DO TRJ\BA!.,,IiO

CERTIDÃO NEGATIVA DE DÉBITOS TRABALHISTAS

Nome: SILVANO FERRE IRA DE SOUZA 1225802164 2 (MATRIZ E F ILIAIS)


CNPJ: 17.417.936/0001 -1 5
Certidão nº : 3 38 02199 /2013
Expedição: 08 / 08 / 2013 , às 15: 17:35
alida de: 03/02 / 2014 - 1 80 (c ento e oi ten ta ) dias, contados da data
d e sua expedição.

Ce r ti f ica- s e que S ILVA NO FERRE I RA DE SOUZA 12258021642 ( MATRIZ E


FILIAI S), inscrito(a} no CNPJ sob o nº 17.417 . 936 /00 01-15 , NÃO CONSTA
do Banco Nacional de Devedores T rabalhistas.
Ce r tidão emiti d a c om base no a r t. 642-A da Consolidação das Leis do
Tra balho , acrescentado pela Lei n º 12.44 0 , de 7 de julho de 2 01J , e
na Resolução Administrativa n º 147 0/20 11 do T r ibunal Superior do
Traba lho, de 24 de a gosto de 201 1.
Os dados constant es d e st a Cer ti d ã o s ão de r e sponsabil i dade dos
Tribuna is d o Trabalho e estão atualizados a té 2 ( d ois) dias
anteriores à da t a da sua expediç ã o .
No ca s o d e p e ssoa j ur í di ca , a Certidão atesta a empresa em relação
a t odos os seus estabe lecimentos, agênc i as ou filiais.
A a ceit a ção desta cert id ã o co n diciona -s e à v erif i cação d e sua
au t enti c i dade no por ta l do T r ibun a l S uperior do Trabalho na
In t er n et ( h t tp: //www .t st.jus . br)
Cert i dão emitida gratuitamente.

INFORMAÇÃO IMPORTANTE
Do Banco Nacional de Devedor es Trabalhista s constam os dados
nece ssár io s à i d en t ificaçã o das pessoas na t urais e jurídicas
inadimplentes p eran te a Justiça do Traba lho quanto às obrigações
es t abelecida s e m sentença condenatóri a tra n s ita d a em jul gad o ou em
acordos judiciais trabalhista s, in clus i ve n o co n cernente aos
r ec o lh imen t o s p revidenc i á r i os, a honorários, a custas, a
emolumentos ou a reco l himentos determinados em lei; ou decorrente s
de execução de acord os firmados perante o Mi n istério PQbl ico do
Trabalho o u Com i s são de Conciliação Prév i a .

. .~ ---··-- -~- -· -- ·-
- - - · --·

SEF/MG - SlARE https://www2.fazenda.mg.go, .b,/soVct<VSO UC DT/D ETA ~,

({_ t:r
SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA DE MINAS GERAIS .'ff.
·- - ·- - -. - - ....
CERTIDÃO EMLTID.ê. EM :
CERTIDÃO DE DÉBITOS TRIBUTÁRIOS 08L08/ 2.Qj l -

Negativa CERTI DÃO VALIDA ATÉ:


06/ 11/2 0 13

' NOME/NOME EMPRESARIAL : SILVANO FERREIRA DE SOUZA 12258021642

INSCRIÇÃO ESTADUAL:
002083909.00-05 CNPJ/CPF: 17.417.936/ 0001 · 15 SITUAÇÃO: Ativo

LOGRADOURO: RUA Jequiti ba NÚMERO : 83



COMPLEMENTO: BAIRRO: Novo Cruzeiro CEP : 39460000

DISTRITO/POVOADO : MUNICÍPIO : MANGA lJF: MG

Certificamos não haver débito de respon sabilidade do Interessado acima identificado,


r essalvado o direito de a Faze nda Pública Estadual vir a constituir e cobrar novos créditos
tributários que ainda não foram apurados ou lançados até esta data . N o caso de utilização pa ra
lavratu ra de escritura pública ou registro de formal de partilha, de carta de adjudicação
e~edida em autos d e inventário ou de arrolamento, de sentença em ação de separação
ju icial, divórcio, ou de cftartilha de bens na união estável e de escritura pública de doação de
bens imóvei~ esta certi ão somente t erá val idade se acompanhad a da Certidão de Pagamento
/ Desoneraçao do ITCD, previst a no artigo 39 do Decreto 43.981/ 2005 .

IDENTIFICAÇÃO NÚMERO DO PTA DESCRIÇÃO


1 1

' A autenticidade desta certidão deverá ser confirmada no sítio da Secretaria de Estado de
Fazenda de Minas Gerais em www.fazenda.mj..gov.br =>certidão de débitos tributários=>
certificar ocumentos

CÓDIGO DE CONTROLE DE CERTIDÃO: 2013000033 171715


____
... ·~

l
11!Ml1
' 1

1
1

... V
-

e
--
,~

·1
~
1\
1.. • l "' '~~
w •••
..
-.:• .~ · ~.

/.-i>~ i ~ .$.;

,- ~ .
'V:x.~ .

<,) ;''-.:.;,.·~
·" ..t: ,,.....'-
~-
l,,_..:; '\ , .
1. C11·O::..
j , ..

j,..;V'-.- ....... ..;. ' l. ·-


'·'

•• \ .. ..,,,k ....·( ..,.l ."''\.


-,

L ' (. L (' ( _;;;· . \


.
'1
<.., C?
\C - (

-- ·~
'


S,,.,.

·-p ii..f' ~ , ~ 1 ' ' l, J ·~ '~ ' : ·'°"" .:. .

i
18/07/2015 SERVIÇOS AO CIDADÃO o
1)4)C..-t
'~A Paro
e~ 1.IA
voe•
paro todos ~ ACE SSE SUA CONTA OK
os bros leiros

SEGURANÇA
Navegue ~la CAIXA •
1Produtos e Serviços

l-lorT'e 1 SERVIÇOS AO C DADÃO f FGTS Empresa I Consulta Regulmd'lde


Ajuda do Empregador 1 Situação d e Regularidade do Empregador 1 Histórico do
Empregador

: : Histórico do Empregador
O Histórico do Empregador apresenta os registros dos CRr concedidos
nos Últimos 24 meses, bem como a situaçào de regularidade apurada na
vigência da Circular CAIXA 204/2001 - de 08 de janeiro a 22 de abril de
2001.

I n scri çã o : 17417936/0001-15
Razão Social : SILVANO FERREIRA D SOUZA l 22~8021642

, a r

13/07/2015 13/07/2015 a 11/08/2015 2015071307103469503308


24/06/2015 24/06/2015 a 23/07/2015 2015062408434987366153
05/06/2015 05/06/2015 a 04/07/2015 2015060507174035486995
17/05/2015 l 7 /05/2015 a 15/06/2015 2015051708024689805187
28/04/2015 28/04/2015 a 27/05/2015 2015042806414854004205
09/04/2015 09/04/2015 a 08/05/2015 2015040910051226123260
21/03/2015 21/03/2015 a 19/04/2015 2015032109064889828697
02/03/2015 02/03/2015 a 31/03/2015 2015030210581814651957
10/02/2015 10/02/2015 a 11/03/2015 2015021004402240637773
22/01/2015 22/01/2015 a 20/02/2015 2015012205320361041818
29/12/2014 29/12/2014 a 27 /01/2015 2014122912351187417702
08/12/2014 08/12/2014 a 06/01/2015 2014120812351627676477
17/11/2014 17/11/2014 a 16/12/2014 2014111710163547163470
27 /10/2014 27 /10/201 4 a 25/11/2014 2014102708413334948570
06/10/2014 06/10/2014 a 04/11/2014 2014100608322142905486
15/09/2014 15/09/2014 a 14/10/2014 2014091509464733768388
75/08/2014 25/08/2014 a 23/09/2014 2014082512015529189107
04/08/2014 04/08/2014 a 02/09/2014 2014080410551897129657
14/07/2014 14/07/2014 a 12/08/2014 2014071417024133858159
23/06/2014 23/06/2014 a 22/07/2014 2014062310450513778908
02/06/2014 02/06/2014 a 01/07/2014 2014060213143546914075
13/05/2014 13/05/2014 a 11/06/2014 2014051312504376239945
21/04/2014 21/04/2014 a 20/05/2014 2014042107254573204471
31/03/2014 31/03/2014 a 29/04/2014 2014033106524611583244
11/03/2014 11/03/2014 a 09/04/2014 2014031103152352154278
20/02/2014 20/02/2014 a 21/03/2014 2014022002514120660500
30/01/2014 30/01/2014 a 28/02/2014 2014013011430835192972
09/08/2013 09/08/2013 a 07/09/2013 2013080912443482558910
10/07/2013 10/07/2013 a 08/QW20B 2013071007400435866180

Resultado da consulta em 18/07/2015 às 16:16:39


• Dúvidas mais Freqüentes

O uso destas informações para os fins previstos em lei deve ser


precedido de verificação de autenticidade no site da Caixa:
www.caixa.gov.br

tttps:Jlwww.sifge.caixagov.br/CidadacYCrf/Cl'WgeCfSHistoricoStatusRegU.asp 112
1>0c.- ,,

PAGAMENTOS A MÁRCIA ROCHA SARAIVA

EM 2014
19/07/2015 Fiscalize Agora 1Fiscalize ~ li J
Beta!~
OPORTAL -,L-O-GA_R_N_O_
FA-CE- 8-00_K_I
<f> FISCALIZEAGORA.ORG ABERTURA
OS DADOS FISCALIZE
CONTATO

( FISCALIZE OS GASTOS PÚBLICOS

DEFINA SUA BUSCA


ESTADO
Minas Gerais

MUNIC(PIO
~· Manga

ANO DE REFER[NCIA
2014

ASSUNTO
Todos

PALAVRA CHAVE

FILTROS AVANÇADOS
NÚMERO DO EMPENHO

NOME CREDOR
MÁRCIA ROCHA SARAIVA

NÃO CONTÉMAPALAVRA

VALOR PAGO MAIOR QUE

VALOR PAGO MENOR QUE

VALOR PAGO MAIOR QUE ZERO 0

BUSCAR GASTOS
http://fiscal izeagora.orglfiscalize.llll> 1/4
19(()7/2015 Fiscalize AIJ<xa 1Fiscalize

LIMPAR FILTROS

A BUSCA RETORNOU 7 GASTOS, TOTALIZANDO RS 24.500,00 PAGO


MANGA/ MG IBGE 1
Prefeitura Municipal De Manga
EMPENHO Nº: 4590 DATA DO EMPENHO: 14/07/2014
ASSUNTO: 04 - ADMINISTRAÇÃO
CREDOR: MARCIA ROCHA SARAIVA

Referente a prestação de serviços tecnicos, prestados por


profissional da area de administração.
EMPENHADO LIQUIDADO PAGO
RS 3.500,00 RS 3.500,00 RS 3.500,00
o o o o

FONTE: TCE-MG

MANGA / M G IBGE 1
Prefeit ura Municipal De Manga
EMPENHO Nº: 3913 DATA DO EMPENHO: 13/06/2014
ASSUNTO: 04 - ADMINISTRAÇÃO
CREDOR: MARCIA ROCHA SARAIVA

Referente a prestação de serviços tecnicos, prestados por


profissional da area de administração.
EMPENHADO LIQUIDADO PAGO
RS 3.500,00 RS 3.500,00 RS 3.500,00
o o o o

FONTE: TCE-MG

MANGA / MG IBGE 1
Prefeitu ra Munici pal De Manga
EMPENHO N° : 3274 DATA DO EMPENHO: 20/05/2014
ASSUNTO: 04 - ADMINISTRAÇÃO
CREDOR: MARCIA ROCHA SARAIVA

Referente a prestação de serviços tecn icos, prestados por


profissional da area de administração.
EMPENHADO LIQUIDADO PAGO
RS 3.500,00 RS 3.500,00 RS 3.500,00
o o o o
http://fiscalizeagora.org/fi scalize.php 214
19/07/2015 Fiscalize />gxa 1Fiscalize

FONTE: TCE-MG

MANGA J MG IBGE
1
Prefeitura Municipal De Manga
EMPENHO Nº: 2365 DATA DO EMPENHO: 31/03/2014
ASSUNTO: 04 - ADMINISTRAÇÃO
CREDOR: MARGA ROCHA SARAIVA

Referente a prestação de serviços tecnicos, prestados por


profissional da area de administração.
EMPENHADO LIQUIDADO PAGO
RS 3.500,00 RS 3.500,00 RS 3.500,00
o o o o

FONTE: TCE-MG

MANGA / MG IBGE
1
Prefeitura Municipal De Manga
EMPENHO Nº: 1210 DATA DO EMPENHO: 28/02/2014
ASSUNTO: 04 - ADMINISTRAÇÃO
)O c-tl-

Página 13 •Publicações de Terceiros • 18/02/2006 •DOEMG

PREFEITURA DE SÃO JOÃO DAS MISSÕES - MG, EDITAL(fOMADA DE


PREÇOS Nº 004/2006 Sediada à Av. Padre Jujú, 120, centro, torna-se público,
Edital TP 004/2006, para conhecimento dos interessados, tendo como objeto
a aquisição de micro-computadores, impressoras, estabilizadores,
monitores, note-book, nobreak, cabos, mouse, aparelhos de fax, máquina
digital, servidor de rede, filmadoras, data show e suplementos de
informáticas e papel contínuo, do tipo Menor Preço Unitário. A CPL
receberá os envelopes das documentações e os das propostas comerciais
até às 17:00 horas do dia 22 de fevereiro de 2006, O julgamento será
realizado no dia 23 de fevereiro de 2006, as 09:00 hs. ambos na Sede da
Prefeitura Municipal. O inteiro teor deste ato convocatório e de seu anexo
encontram-se à disposição dos interessados no departamento de licitações
da Prefeitura Municipal. Informações pelos telefones: 38 3613 - 8101/8144.
São João das Missões, 09 de fevereiro de 2006. Mareia Rocha Saraiva -
Presidente da CPL.
Casa em construção por José Carlos Rocha, vulto Zé Graia
18/07/2015 MPMG investiga firma "fartasma" ;l).~cl~entos da Prefeitll"a de Manga/MG
20th May 2014 MPMG. investi~a firma "fantasma" que
tena recebido pagamentos da
Prefeitura de Manga/MG

[http://2.bp.blogspot .com/-

e XLGLkDLhUWO/U3thxYQsaEI/AAAAAAAAFDY/Ffrwo5kRDsQ/s1600/SAM 051 O.JPG]


-
Esta residência seria a sede da empresa

O Ministério Público de Minas Gerais instaurou procedimento para


investigar denúncia de que uma firma individual "fantasma", a Silvano
Ferreira de Souza-ME, teria recebido pagamentos efetuados pela Prefeitura
Municipal de Manga. A informação foi confirmada pela Promotora de
Justiça Graciele de Rezende Almeida.

Segundo a denúncia encaminhada ao MPMG em Manga pelo vereador


Evilázio Amaro Alves (PPS), apesar da firma já ter emitido várias notas
fiscais e recebido rrúlhares de reais para, supostamente, consertar carteiras
escolares e realizar serviços de serralheria, sua sede é uma casa residencial,
9 alizada na Rua Jequitibá, nº. 83, bairro Novo Cruzeiro, onde não há
uma máquina de solda, de corte ou vestígio de qualquer ferramenta
necessária à realização dos serviços.

De acordo com o registro da firma na Junta Comercial do Estado de Minas


Gerais - JUCEMG, seu objeto social seria a fabricação de artigos de
serralheria, serviços de pintura em edificações e serviços de construção de
fundações e estrutura de alvenaria.

O dono da firma, Silvano Ferreira de Souza, 21 anos, seria pessoa de pouca


escolaridade e teria problemas cognitivos. Silvano informou por telefone
não ter conhecimento de que seja proprietário de qualquer empresa,
tampouco se lembra de ter fornecido seus documentos pessoais para a
abertura da firma.

De acordo com denúncia, Silvano teria sido enganado por pessoas ligadas à
tttp://blogdofabiooliva.blogspolcom.br/2014I05hnpmg-investiga-firma-fantasma-que.teria.l"Qnl 1/3
18/07/2015 MPMG investiga firma "fartasma• que teria recebido pagamentos da Prefeittxa de Manga/MG

Prefeitura de Manga que supostamente usaram seu nome e outros dados


para a abertura da empresa, cuja finalidade seria emitir notas fiscais para
permitir o desvio de recursos públicos por parte do que já é denominado na
cidade de a "Ma.fia de Manga".

A firma foi aberta no dia 16 de janeiro de 2013, poucos dias após a posse
do prefeito Anastácio Guedes Saraiva(PT).

A forma de contato com a empresa, de acordo com o registro na JUCEMG,


seria através do correio eletrônico (E-mail) aconceuba@yahoo.com.br
[mailto:aconceuba@yahoo.com.br] . Esse endereço eletrônico é da Associação
Comunitária do Bairro Santa Eulália e Adjacências, sediada no bairro
Tamuá. A entidade tem entre seus colaboradores, na qualidade de
coordenador de inclusão digital, o funcionário público Valmir Morais
Ribeiro, contratado para ocupar o cargo de Diretor 1, no Departamento de
9 itações da Prefeitura de Manga. Ele é um dos servidores que, além do
salário base, recebe 60% de gratificação.

Quem abriu a empresa em nome de Silvano Ferreira de Souza deixou


rastros. De acordo com o Cadastro de Arquivo Recebido do Portal do
Empreendedor Emprsário (MEJ), do Departamento Nacional de Registro do
Comércio (DNRC), a firma foi criada a partir de computador cujo número
do protocolo na internet é 177.86.146.250, o que pode levar o MPMG à
identificação do usuário.

---·--------
t:.,,~ ~----l~t<--·----.---
Vtt:v==:.=--·~
~;:

...... -
~AOOl.MO.INOlllO:OIOOOO~N.00~~
FMfflfsARIO· WI

_Of ....... -~==--~-,._

........ -·~llll.,..... M._0C!t1"0~


.. _...,.__ . . . .,
---- =·=:=·~f!VOIJW.

---
--·
•N1!fl · 'C· W a>t' 1)2..MO_t,..u
......-. -~~D · ""(JlfQ~aJl'. ~-...-0

... ..
- --
--
~---·t-.-..--~
~----i..-~--
~-~-~llllQC
.....
"""'
---~·
..,, ~

...---....
o.,-...,;:;-•i-.-... ...-_,,.~ .. ~"-""""'··~e"W

[http://1 .bp.blogspot.com/-
EMYcPsopW61/U3tiKO-WK-l/AAAAAAANDg/vE7euyB6gSU/s1600/Contrato+Social.jpg]

Documento de constituição da empresa


Postado há 20th May 2014 por Fábio Oliva

~p://blogdofabioo iva.blogspot.ccrn .bf/2014/05/mpmg-investiga-firma-fantasma-que-teria.hlml 213


18/07/2015 ~to dono de empresa-00.~Ã~depoimento ao MP de Manga/MG
11 th June 2014 Suposto dono de empresa "fantasma"
presta depoimento ao MP de
Manga/MG

e !http://2.bp.blogspot.com/-8GNQ8b82E-
w/U5pEyKXk2tllAAAAAAAAf L4/sG~NRzE9Ng/s1600/SAM 0513.JPGJ

Carteiras escolares da Prefeitura de Manga amontoadas sobre passeio público

Ele estudou apenas até o segundo ano primário. Seu patrimônio resume-se a
uma bicicleta e uma rnotoneta, que avalia em R$ 100,00 e R$ 1 mil,
respectivamente. Anda com chinelos de borracha e costuma vestir bermuda,
camiseta e boné. Como serralheiro, ganhava cerca de R$ 80,00 por semana.
Mas no papel, entre 2013 e 2014, o simplório Silvano Ferreira de Souza já teria
recebido mais de R$ 110 mil através de notas fiscais de serviços supostamente
prestados à Prefeitura de Manga. Ele garante que nunca viu a cor desse
dinheiro.

Em depoimento prestado ao Ministério Público de Minas Gerais, Silvano


Ferreira de Souza contou corno seus documentos e dados pessoais foram
usados para abrir empresa individual em seu nome, transformando-o em
9 ranja" de um esquema através do qual já teriam sido emitidas dezenas de
notas fiscais para a Prefeitura de Manga.

Silvano informou que trabalhava há dois anos e meio para o empresário José
Carlos Rocha, o "Zé Graia", que seria primo do prefeito Anastácio Guedes
Saraiva e do deputado estadual Paulo Guedes, ambos do PT. Afirmou que
nunca recebeu salário integral, férias ou 13°. Era remunerado com cerca de RS
80,00 por semana. Há algum tempo, ele disse, manifestou ao patrão o interesse
de abrir uma conta bancária, para começar uma poupança.

Zé Graia é irmão de Rosária Carlos Rocha, chefe do Departamento de Pessoal


da Prefeitura de Manga, contratada corno Diretora Municipal I, pelo sistema de
recrutamento amplo, com salário de R$ 1,9 mil, mais 50% de gratificação. É
irmão também de Adolfina Carlos Roch a, secretária do prefeito Anastácio
Guedes Saraiva, contratada como Diretor a Municipal II, pelo sistema de
recrutamento amplo, com salário de R$ 1,4 mil.

De acordo com Silvano, o assunto ficou esquecido até o início de 2013, quando
então Zé Graia pediu seus documentos pessoais alegando que tinha um amigo
que trabalhava em um banco e que contaria com o auxílio deste para abrir a

tttp:/lblogdofat:ioolivablogspot.com .br/2014/00/s~tcrdoncrde-empresa-fartasm~presta.html 1/4


1M>7/2015 &4>osto dono de empresa "t.nasma· presta depoimeno ao MP de Manga/MG

conta, ficando de trazer-lhe os documentos já preenchidos, apenas para serem


assinados, o que de fato ocorreu, mas não sabe se a conta foi efetivamente
1~
aberta.

O serralheiro declarou que chegou a ser alertado por um colega de trabalho,


que achou estranho o fato. Porém, Silvano diz que permaneceu de boa-fé, só se
apercebendo da gravidade da situação após a divulgação do fato pela
imprensa e a chegada de intimações do MPMG para que prestasse
esclarecimentos. Foi quando, segundo ele, descobriu que os seus documentos
tinham sido usados para a abertura da empresa, 16 dias após a posse do
prefeito Anastácio Guedes Saraiva. Informou ainda que não atendeu às duas
primeiras intimações do MPMG por determinação de Zé Graia, para quem isso
poderia "dar galho".

Silvano Ferreira de Souza declarou que jamais recebeu qualquer quantia da


Prefeitura de Manga, mas assim que o assunto veio à tona, Zé Graia teria lhe
prometido uma motocicleta nova e um lote, bens que jamais lhe foram
entregues. Afirmou ainda que um colega de trabalho lhe teria dito para "sair
fora'', ao argumento de isso daria problema, "pois tinham notas sendo emitidas
90 dobro do valor".

Segundo apurou Silvano, o responsável pela contabilidade da empresa


"fantasma" seria Nilson Crisóstomo, o mesmo contador da Prefeitura de
Manga.

Gerente da agência do Banco do Brasil em Manga confirmou a tentativa de


abertura de conta bancária em nome da firma individual Silvano Ferreira de
Souza, por Zé Graia e um engenheiro da Prefeitur a de Manga. A conta não
chegou a ser implementada por falta de alguns documentos que ficaram de ser
entregues posteriormente.

Silvano disse ainda ao MPMG que não participou de nenhum processo


licitatório realizado pela Prefeitura de Manga, embora se lembre de ter sido
chamado á Prefeitura para assinar alguns documentos que não lhe deixaram
ler nem sabe para qual fim se destinavam.

t suas declarações ao MPMG, o serralheiro também revelou que durante o


período em que trabalhou para Zé Graia, foram reformadas apenas cerca de
500 carteiras escolares, utilizando-se a infraestrutura de serralheria
pertencente a Adernar, já que Zé Gr aia possui máquinas, mas não possui ponto
comercial.

Enquanto a situaçã o econormca de Silvano Ferreira de Souza apresenta-se


modesta, os sinais exteriores de riqueza de Zé Graia vão se tornando
indisfarçáveis. Recentemente ele iniciou a construção de uma nova casa em
Manga, na Rua Manoel de O. Viana, nº. 22. Na obra, pedreiros e serventes
tr abalham a todo vapor (fotos abaixo).

LENTIDÃO

A lentidão com o desfecho desse caso desagrada ao vereador Evilásio Amaro


Alves (PPS), autor da denúncia que levou o assunto ao MPMG. Desde que a
denúncia foi apresentada, já passaram pela Comarca de Manga três
promotores de justiça. O constante rodízio de promotores é apontado como
uma das causas da demora no andamento das investigações.

tttpJftjogdofabioolíva.blogs~.com .b"/2014'00/sl.p:l&to..dono-de-empresa-t.nasma-presta.tmill 214


18/07/2015 S1.4>osto dono de empresa "fartasma· presta depoimento ao MP de MangatMG

(http://2.bp.blogspot.com/-1A3dGICDTPQ/U5juNZXbtJl/AAAAAAAAFHA/p6fHx12hUCg/s1600
/DSC_ 0029. JPG]

[http://2.bp.blogspot.com/-
cuektPSpcl8/U5jupJhevll/AAAAAAAAFHl/JSU8olj4b8w/s1600/DSC_0028.JPG]

Postado há 11th June 2014 por Fábio Oliva

(}iJ Visualizar comentários

http://blogdofabioolivablogspd.corn.br/2014/fX5/sL4>05to-dono-de-empresa-fartasma-presta.html 314
1)oC- ll
20/07/2015 Tribu1ai ~ior Eleitoral - Certidao de QlltaçOO- Emissão

1>0C-t 8

JUSTIÇA ELEITORAL

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL

Certidão

Certifico que, de acordo com os assentamentos do Cadastro Eleitoral e com


o que dispõe a Res.-TSE n° 21.823/2004, o eleitor abaixo qualificado ESTÁ QUITE
com a Justiça Eleitoral na presente data.

Eleitor: EVILASIO AMARO ALVES


Inscrição: 075463870230 Zona: 166 Seção: 13
Município: 47856 - MANGA UF: MG
Data de Nascimento: 25/04/1962 Domiciliado desde: 15/04/1986
Filiação: ORIETA AMARO ALVES
MIGUEL AMARO SOBRINHO

Certidão emitida às 11:38 de 20/07/2015

Res. -TSE nº 21.823/2004:


" O conceito de quitação eleitoral reúne a plenitude do gozo dos direitos políticos, o regular exercício do voto,
salvo quando facultativo, o atendimento a convocações da Justiça Eleitora l para auxiliar os trabalhos relativos
ao pleito, a inexistência de multas aplicadas, em caráter definitivo, pela Justiça eleitoral e não remitidas,
excetuadas as anistias legais, e a regular prestação de contas de campanha eleitoral, quando se tratar de
candidatos."
A plenitude do gozo de direitos políticos decorre da inocorrência de perda de nacionalidade; cancelamento de
naturalização por sentença transitada em julgado; interdição por incapacidade civi l absoluta; condenação
crim inal transitada em julgado, enquanto durarem seus efeitos; recusa de cumprir obrigação a todos imposta ou
prestação alternativa; condenação por improbidade administrativa; conscrição; inelegibilidade; e opção, em
Portugal, pelo estatuto da igua ldade.

Esta certidão de guitacão e leitoral é expedida gratuitamente. Sua autenticidade


poderá ser confirmada na pág ina do Tribunal Superior Eleitoral na Internet, no
endereço: http://www.tse.jus .br, por meio do código
YPEB. WQHE . FBWP.IBSG

11tp://apps.tse.jus.br/saae/emissaoCertidaoQlltacao.do# 111
1'0C..- t.)

REPUBUO. f;:.OEP,.11V4 00 BRASii.


ESlADO OE MIN AS Gf:AAt$
P(•UCIA!\ll e.o EST... t a t•E .... ~...s GEAj:\'l
1·1~. T1.JTO LJl l'foNtl•iCAÇl.O ,~
•.. . • ? ...

'1
.i>

l
i í\
! 1
I

jjitL dLi~(?,.,. Me~~, ·l


.l
J
CA'n"EIRA OE IOENl"IOAOE
J
--
GJL DE JESUS MENDES
/~
~

POClflONIO PEREIRA MENDES


RAIMUNDA ELIZIA DE JESUS MENDES
1rt&•Uf.i.llf0Aef 0A"A OE'~

CARINHANHA-BA 22/4/1984
ooc:.o-r... NASC. LV-A54 FL-27 lV
CARINHANHA-BA
20/07/2015 Triblml S~ior Eleitoral - Certidao de Quitação- Emissao

1)0C -:l.\

JUSTIÇA ELEITORAL

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL

Certidão

Certifico que, de acordo com os assenta m entos do Cadast ro Eleitoral e com


o que dispõe a Res .-TSE n° 21.823/2004, o eleitor abaixo qualificado ESTÁ QUITE
com a Justiça Eleitoral na presente data .

Eleitor: GIL DE JESUS MENDES


Inscrição : 153074170256 Zona: 166 Seção: 15
Município : 47856 - MANGA UF: MG
Data de Nascimento: 22/04/1984 Domiciliado desde: 07/05/2002
Filiação: RAIMUNDA ELIZIA DE JESUS MENDES
POCIDONIO PEREIRA MENDES

Ce rtidão emitida às 11 :41 de 20/07/2015

Res.-TSE nº 21.823/2004:
" O conceito de quitação eleitoral reú ne a plenitude do gozo dos direitos políticos, o regular exercício do voto,
salvo quando facultativo, o atendimento a convocações da Justiça Eleitoral para auxiliar os trabalhos relativos
ao pleito, a inexistência de multas aplicadas, em caráter definitivo, pela Justiça eleitoral e não remitidas,
excetuadas as anistias legais, e a regular prestação de contas de campanha eleitoral, quando se tratar de
candidatos."
A plenitude do gozo de direitos políticos decorre da inocorrência de perda de nacionalidade; cancelamento de
naturalização por sentença transitada em julgado; interdição por incapacidade civil absoluta; condenação
criminal t ransitada em julgado, enquanto durarem seus efeitos; recusa de cumprir obrigação a todos imposta ou
prestação alternativa; condenação por improbidade administrat iva; conscrição; inelegibilidade; e opção, em
Portugal, pelo estatuto da igualdade.

Esta certidão de quitação eleitoral é exped i da gr atuitamente . Sua autenticidade


pode rá ser confirmada na pá gina do Tri bunal Superior Eleitoral na Internet, no
endereço: http://www .tse.jus.br, por meio do código
CYSK.KWNE.PSGJ.D0FT
*O literal 0 no código de validação represe nta o número O (zero) .

http://apps.tse.íus.br/saaelemissaoCertidaoQuitacao.do# 1/1
IVllNISTER IO OA FAlENOA
SECRETARI A DA RECEITA FEDER AL
f COORDENACAO DO SISTE M A OE INFORMt.COE$ ECONÔMICO -FISCAIS

. .
,j _CClllr.!i.iJ111(.U •

·f ~·A J.,,Ú" t;tn. · ·


1..-..:~·~~~~·c·-'-EN_,,~~~-N-~S~A-=s~d:a:~R·~.~~N~H~Ô~_:__
i,·

. POtEGA'~ O.REHO

.
i

<
·t.-J~ "
.
A · t.O'ldX> faEITCP.
:/\iM\JNDO MENOONCA S08RINHO
l'Íf'Ul.0 ELEITORAL

1
u .rA OE f'.4.$C)~.AE.N TO

u.110 ! /'l i3o4 _


JI
r-- N"J l~S:CRICAO - - - O V ----i
o754 6832 02B 1 _J ..____ _,
20/0712015 Tribu1al Superior Eleitoral - Certidão de OutaçOO- Emissao
1)0C- '13

JUSTIÇA ELEITORAL

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL

Certidão

Certifico que, de acordo com os assentamentos do Cadastro Eleitoral e com


o que dispõe a Res.-TSE n° 21.823/2004, o eleitor abaixo qualificado ESTÁ QUITE
com a Justiça Eleitoral na presente data.

Eleitor: RAIMUNDO MENDONCA SOBRINHO


Inscrição : 075468320281 Zona: 166 Seção: 5
Município: 47856 - MANGA UF: MG
Data de Nascimento: 04/01/1964 Domiciliado desde: 15/04/1986
Filiação: ARLINDA DE SOUSA MENDONCA
JOAQUIM FRANCISCO DE MENDONCA

Certidão emitida às 11:43 de 20/07/2015

Res.-TSE nº 21.823/2004:
" O conceito de quitação eleitoral reúne a plenitude do gozo dos direitos políticos, o regular exercício do voto,
salvo quando facultativo, o atendimento a convocações da Justiça Eleitoral para auxiliar os trabalhos relativos
ao pleito, a inexistência de multas aplicadas, em caráter definitivo, pela Justiça eleitoral e não remitidas,
excetuadas as anistias legais, e a regular prestação de contas de campanha eleitora l, quando se tratar de
candidatos. "
A plenitude do gozo de direitos políticos decorre da inocorrência de perda de nacionalidade; cancelamento de
naturalização por sentença transitada em julgado; interdição por incapacidade civil absoluta; condenação
criminal transitada em j ulgado, enquanto durarem seus efeitos; recusa de cumprir obrigação a todos imposta ou
prestação alternativa; condenação por improbidade administrativa; conscrição; inelegibilidade; e opção, em
Portugal, pelo estatuto da igualdade.

Esta certidão de quitação eleitoral é expedida gratuitamente. Sua autenticidade


poderá ser confirmada na página do Tribunal Superior Eleitoral na Internet, no
endereço: http://www.tse.jus.br, por meio do código
GNFX.UKZ4.ZBDW.WWXJ

titp:I/apps.tse.jus.br/saae/emissaoCertídaoOutacao.do# 1/1
VARA ÚNICA DA COMARCA DE COTRIGUAÇU/MT
AUTOS Nº 246-85.2015.811.0099 (Código 65164)
NATUREZA: AÇÃO POPULAR
AUTOR: WESLEY CEZILIO DOS SANTOS
RÉU: CICILIO ROSA NETO
SIMP nº 000318-055/2015

MM. Juiz,

Trata-se de ação popular ajuizada por WESLEY CEZILIO DOS SANTOS em face do
atual Prefeito de Juruena/MT, Sr. CICILIO ROSA NETO.

O Ministério Público requereu a intimação da parte autora para emendar a inicial ,


retificando os defeitos apontados na manifestação ministerial.

Vieram os autos com vista para manifestação sobre o pedido de antecipação de tutela.

É o relatório.

O autor popular requer, em sede de antecipação de tutela , o afastamento do Prefeito,


Sr. CICILIO ROSA NETO, de suas funções , visando evitar que haja qualquer lesão ao
patrimônio público da cidade de Juruena/MT, bem como para preservar as provas
ainda não encontradas sobre o suposto desvio de dinheiro público perpetrado pelo
Prefeito Municipal.

De início, vale ressaltar que não há previsão legal literal na Lei de Ação Popular
quanto ao deferimento de tal medida liminar, vez que esta é distinta do objeto principal
da ação popular cujo o pedido principal, objetivo da demanda, consiste na reparação
dos danos patrimoniais causados e não perda do mandato, inelegibilidade ou
suspensão dos direitos políticos, os quais são característicos da ação civil pública por
ato de improbidade administrativa.

Ocorre que diante da interlocução do microssistema de tutela coletiva , especialmente


da na defesa da probidade administrativa, aliado ao poder geral de cautela e aos
gravíssimos fatos narrados na inicial, tenho que o deferimento do pedido liminar é
cabível e necessário para o regular prosseguimento e efetividade do feito.
A utilização do microssistema de tutela difusa implica na existência de um diálogo das
fontes, qual seja, havendo omissão legislativa na Lei da Ação Popular pode esta
socorrer-se das previsões descritas na Lei de Improbidade Administrativa ou das
demais leis integrantes do microssistema, uma vez que estas possuem premissas
aplicáveis ao caso tela , e na medida em que a presente ação popular visa resguardar
o patrimônio público, o qual está umbilicalmente ligado a Lei de Improbidade
administrativa é o instrumento legislativo primeiro que deve conversar com a Lei de
Ação Popular. Em síntese, significa dizer onde há os mesmos fatos deve-se aplicar o
mesmo direito. Este, inclusive, é o raciocínio adotado no Agravo de Instrumento
0804623-58.2014.8.02.0000 no TJAL, juntado aos autos, no qual houve manutenção
pelo Tribunal do afastamento do agente público em sede de ação popular.

Vale ressaltar que muito embora a Lei de Ação Popular determine a aplicação
subsidiária do Código de Processo Civil, a ação popular, como espécie de ação
coletiva, integrando o microssistema de tutela coletiva, convém primeiramente buscar
socorro nas normas deste (Microssistema de tutela coletiva composto por Lei de Ação
Civil Pública, Lei de Improbidade Administrativa, Mandado de Segurança Coletivo, Lei
de Ação Popular... ), antes de se valer das regras do CPC.

Assim, o que se busca com o afastamento do agente público é a efetividade da


presente ação popular, a qual como instrumento de democracia participativa visa
impugnar atos lesivos a bens difusos.

No presente estão presentes, na espécie, os requisitos legais autorizadores da


antecipação dos efeitos da tutela de mérito. A concessão da tutela antecipada está
subordinada à comprovação dos requisitos elencados no art. 273 do Código de
Processo Civil, sendo exigido em seu caput a existência de prova inequívoca que
conduza à verossimilhança da alegação da parte autora.

Além da prova inequívoca e da verossimilhança da alegação, o CPC ainda exige que a


parte requerente demonstre justificável receio de dano irreparável ou de difícil
reparação, caso a solução do litígio ocorra apenas ao final, ou quando estiver
configurado o abuso de direito de defesa ou o manifesto propósito protelatório da parte
requerida.

Sobre o tema, leciona CÂNDIDO RANGEL DINAMARCO:

"O art. 273 condiciona a antecipação da tutela à existência de prova inequívoca


suficiente para que o juiz 'se convença da verossimilhança da alegação'. A dar peso
ao sentido literal do texto, seria difícil interpretá-lo satisfatoriamente, porque prova
inequívoca é prova tão robusta que não permitem equívocos ou dúvidas, infundindo,
no espírito do juiz, o sentimento de certeza , e não mera verossimilhança. Convencer-
se da verossimilhança, ao contrário, não poderia significar mais do que imbuir-se do
sentimento de que a realidade fática pode ser como a descreve o autor. Aproximadas
as duas locuções formalmente contraditórias contidas no art. 273 do Código de
Processo Civil (prova inequívoca e convencer-se da verossimilhança), chega-se ao
conceito de probabilidade, portador de maior segurança do que a mera
verossimilhança. Probabilidade é a situação decorrente da preponderância dos
motivos convergentes à aceitação de determinada proposição, sobre os motivos
divergentes. As afirmativas pesando mais sobre o espírito da pessoa, o fato é
provável; pesando mais as negativas, ele é improvável (Malatesta). A probabilidade,
assim conceituada, é menos que a certeza , porque lá os motivos divergentes não
ficam afastados, mas somente suplantados; e é mais do que a credibilidade, ou
verossimilhança , pela qual, na mente do observador, os motivos convergentes e os
divergentes comparecem em situação de equivalência e, se o espírito não se anima a
afirmar, também não ousa negar. O grau dessa probabilidade será apreciado pelo juiz,
prudentemente e atento à gravidade da medida a conceder. A exigência de prova
inequívoca significa que a mera aparência não basta e que a verossimilhança exigida
é mais do que o fumus boni juris exigido para a tutela cautelar" (A Reforma do Código
de Processo Civil, Ed. Malheiros, 1995, p. 143).

Firme em tais ensinamentos, tem-se que a hipótese delineada nos presentes autos
AUTORIZA o magistrado a deferir a antecipação da tutela quanto ao afastamento
temporário do exercício do cargo de Prefeito exercido pelo Sr. CICILIO ROSA NETO,
visando cessar as lesões ao patrimônio público da cidade de Juruena/MT, bem como
preservar as provas referente(s) ao(s) ato(s) que se pretenda ver anulado.

Sob essa visão, analisando os documentos carreados aos autos, verifica-se, de plano,
a existência dos pressupostos autorizadores à concessão da antecipação dos efeitos
da tutela pretendida, pelos motivos que se passa a expor.

Com efeito, constata-se presente o requisito da verossimilhança da alegações, vez


que os documentos colacionados aos autos indicam que o Prefeito, Sr. CICILIO ROSA
NETO, desviou dinheiro público. Vejamos:

1- consta que o cheque de nº 010771 , no valor de R$ 4.000,00 (quatro mil reais) ,


pertencente a Prefeitura de Juruena/MT, assinado pelo Prefeito, Sr. CICILIO ROSA
NETO, emitido em 19/09/2013, do Banco Bradesco (237), conta 008064-0, que estava
nominalmente indicando como beneficiária a empresa MATERIAL FORTE
INCORPORADORA LTOA não chegou ao seu destinatário, ou seja, vê-se na referida
documentação que esse cheque de nº 010771 fora depositado na conta de uma
particular, chamada ODETE BARSOSA ROSA (Irmã do Prefeito de Juruena/MT), na
conta corrente nº 92281-1 (conta pessoa física), agência 0821, Banco Sicredi de
Juruena/MT;

li - consta que o cheque nº 007686, no valor de R$ 8.000,00 (oito mil reais) ,


pertencente a Prefeitura de Juruena/MT, assinado pelo Prefeito, Sr. CICILIO ROSA
NETO, emitido em 19/09/2013, do Banco Bradesco (237), conta 008270-8, que estava
nominalmente indicando como beneficiária a empresa MATERIAL FORTE
INCORPORADORA LTDA não chegou ao seu destinatário, ou seja, vê-se na referida
documentação que esse cheque nº 007686 fora depositado na conta de uma
particular, chamada ZILDA ROSA SALAZAR (Irmã do Prefeito de Juruena/MT), na
conta corrente nº 92082-7 (conta pessoa física) , agência 0821 , Banco Sicredi de
Juruena/MT, conforme documentos entregues neste ato;

Ili - consta que cheque nº 006005, no valor de R$ 2.500,00 (dois mil e quinhentos
reais), pertencente a Prefeitura de Juruena/MT, assinado pelo Prefeito Municipal de
Juruena/MT, Sr. CICILIO ROSA NETO, emitido em 19/09/2013, do Banco Bradesco
(237), conta 002043-5, que estava nominalmente indicando como beneficiária a
empresa MATERIAL FORTE INCORPORADORA LTOA não chegou ao seu
destinatário, ou seja, vê-se na referida documentação que esse cheque nº 006005 fora
depositado na conta de um particular, chamado HELVES DE OLIVEIRA HENRIQUE,
(Servidor da Prefeitura de Juruena/MT), na conta corrente nº 45706-0 (conta pessoa
física), agência 0821 , Banco Sicredi de Juruena/MT;

De mais a mais, verifica-se o fundado receio de dano irreparável ou de difícil


reparação ante o nítido desvio de dinheiro público que provocou dano ao erário e, por
estar, o Sr. CICILIO ROSA NETO, em vias de interferir na produção de provas sobre a
origem e destino dos cheques acima descritos, conforme se depreende dos
acontecimentos indicados às fls. 196/202, quais sejam, ameaça de morte contra o
atual Vice-Prefeito e furto (autoria não identificada) de 05 (cinco) pastas de
documentos de dentro do prédio da Secretaria de Agricultura de Juruena/MT.

Assim, conclui-se que os pressupostos para a concessão da medida antecipatória,


quais sejam, que o direito seja verossímil e que haja o fundado em receio de dano,
embora em juízo de cognição sumária, foram plenamente atingidos.
Por último, consigna-se que inexiste no caso em debate o perigo da irreversibilidade
inversa, pois a concessão desta antecipação de tutela não causará ao Sr. CICILIO
ROSA NETO, Prefeito do Município de Juruena/MT qualquer dano irreversível ou de
difícil reparação, tendo em vista que a finalidade é a preservação do patrimônio
público que por certo foi eleito exatamente para esse desiderato.

Portanto, encontram-se preenchidos, desta forma, os requisitos do artigo 273 do


Código de Processo Civil, que autorizam a concessão da tutela antecipada pretendida,
impondo-se ao Sr. CICILIO ROSA NETO, o afastamento temporário,
preferencialmente por prazo determinado, do exercício do cargo de Prefeito de
Juruena/MT.

A jurisprudência reforça a argumentação supra:

"AGRAVO DE INSTRUMENTO. AÇÃO POPULAR. CONCURSO PÚBLICO. INDÍCIOS


DE IRREGULARIDADES. SUSPENSÃO DE NOMEAÇÕES. POSSIBILIDADE.
PRECEDENTES JURISPRUDENCIAIS DESTE EG. TRIBUNAL DE JUSTIÇA.
RECURSO NÃO PROVIDO. 1. A antecipação de tutela, nos termos do art. 273 do
CPC, é medida excepcional, só podendo ser deferida diante da comprovação da
verossimilhança das alegações e do fundado receio de dano irreparável ou de difícil
reparação. li. Demonstrado pelo Agravado, em sede de ação popular, indícios de
irregularidades nas nomeações decorrentes de concurso público e sob a qual pende
investigação do Ministério Público Estadual, deve ser confirmada a decisão que
determinou a suspensão das nomeações e o imediato desligamento daqueles que
porventura já tenham sido nomeados, sob pena de grave lesão ao erário público.
(TJMG; AGIN 1.0624.12.002227-9/001 ; Rei. Des. Washington Ferreira; Julg.
23/04/2013; DJEMG 26/04/2013) (Grifei).

Diante do exposto, o MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MATO GROSSO, por


sua agente signatária, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, opina pelo
deferimento do pedido de antecipação de tutela para que haja o afastamento do
Prefeito Municipal de Juruena/MT, Sr. CICILIO ROSA NETO, do exercício de suas
funções, na forma em que fora requerida.

De Aripuanã/MT para Cotriguaçu/MT, 11 de maio de 2015.

Nathália Moreno Pereira


Promotora de Justiça em Substituição Legal
fls.1117

PO DJ: R
ll 1)1( 1\!~l\"I
m \1 \<·~'''
Juízo de Direito - Vara do Único Ofício de Piranhas
Avenida Alternar Dutra, s/nº, Vila Sergipe, Xingó - CEP 57460-000, Fone:
3686-1267, Piranhas-AL - E-mail: piranhas@tjal.jus.br

Autos nº : 0700070-64.2014.8.02.0030
Ação: Ação Popu lar
Autor: THIAGO LEVY DE ARAÚJO NUNES
Réu: Dante Alighieri Salatiel de Alencar Bezerra de Menezes e outros

D ECISÃO INTERLOCUTÓRIA

l - Breve Histórico
Tratam os autos de ação popular entre as partes em epígrafe, todas
devidamente qualificadas nos autos, onde assevera o autor, em suma, que requereu
adm inistrativamente ao Poder Executivo local cópia da documentação referente aos
Pregões 23.2013, 24.1/2013 e 24.2/2013. Sem resposta, ajuizou a ação cautelar de
exibição de docwnentos nº 0000205-20.2014.8.02.0030, contra o Município de
Piranhas, em tramitação nesta Comarca. Neste feito, de natureza preparatória para a
ação principal, conseguiu provimento j udicial no sentido do réu apresentar tais
documentações (fls. 249/254). Ocorre que o réu apresentou documentação incompleta,
com muitas fotocópias de documentos não solicitados, razão pela qual relacionou
ponneoo1izadamente a documentação que pretendia, inclusive indicando o órgão em
que seria encontrado o documento (fls. 420/424), obtendo, desta feita, provimento
judicial no sentido da busca e apreensão dos documentos (fls. 425/427). Observe o
mandado de busca e apreensão de fls. 1059, recebido pelo Procurador Municipal, bem
como a certidão do Oficial de Justiça de fls. 1061 . Ocorre que, mesmo assim, o réu não
o apresentou. O réu Gestor Municipal, fl agrantemente, desobedeceu a ordem judicial.
O autor alega ilegalidades nos três pregões acima mencionados.
Alega que a empresa EMS ERLOC, vencedora do Pregão nº 24.2003 ,
contratada para locação de 120 veícuJos ao Município, comete uma série de
ilegalidades: a primeira delas, seria a inexistência de 120 veículos contratados; a
segunda delas, a inexistência de 120 motoristas habilitados para guiarem tais veículos; a
terceira, inexistência de garagem própria para manutenção dos veículos; quarta, a
contratação irregular de veículos para transporte de alunos, com valores abaixo dos
contratados.
Alega que a empresa D.F. Silva Mascarenhas adota a mesma prática
da EMSERLOC. Vide contrato de tis. 653/658.
Com relação a empresa Érica Barbosa de Melo Villa Lobos Produções
- ME alega que não poderia contratar com o poder público e os valores exorbitantes dos
serviços de show prestados ao réu, quando comparados com os serviços prestados a
outros municípios, detallle, sem licitação.
fls. 1118

POD l:R
ll 1llC l \1U('t
Ili \I V.\'''
Juízo de Direito - Vara do Único Oficio de Piranhas
Avenida Alternar Dutra, s/nº, Vila Sergipe, Xingó - CEP 57460-000, Fone:
3686-1267, Piranbas-AL - E-mail: piranbas@tjal.jus.br
Por fim, com relação a empresa Alagoas Consultoria e Construções
Ltda, alega que foi vencedora do Pregão 23/3013, com o objetivo de elaboração de
projetos e captação de recursos juntos aos órgãos federais, estaduais e municipais (vide
contrato de fls. 1022/1026). Ocorre que, o rol de atividades informadas à Receita
Federal descrimina que sua atividade econômica gira em tomo de construção de
edifícios, admi11istração de obras, constrnção de instalações esportivas e recreativas, ~
locação de mão de obra temporária e outros tanto confonne fls. 23. ü
LO
,.....
Pugna, em sede de liminar, o afastamento do Gestor; a análise das LO

CPU's e Desktops em substituição aos documentos não encaminhados; exp edição de g,


mandado j udicial a todos os cartórios de imóveis de Maceió e Piranhas, ordenando o ~
o
sequestro e o bloqueio de bens imóveis que estejam em nome dos réus, tomando-os Cl>

indisponíveis temporariamente; expedição de mandado ao DETRAN de Alagoas, g


o
Sergipe e Bahia tomando indisponíveis temporariamente veículos em nome dos réus, o
N
o
bem como a existência de veículos em nome das empresas mencionadas no polo o::i
passivo; requisição à Secretaria da Receita Federal de declarações do imposto de renda -.i
~
o
de todas as pessoas jurídicas que figuram no polo passivo; solicitação de atuação do N

Tribunal de Contas do Estado de Alagoas a fim de verificar a legalidade de tais


documentos.
â
,.....
g
Esse é o cerne da questão posta, a ser analisada e decidida neste átimo. o
,.....
o

li) Os Fundamentos desta Decisão

A) O Suporte Fático.
A leitura atenta dos autos evidencia que assiste razão ao autor, quando
se refere aos fatos narrados, no sentido de pairar a suspeita de que o erário municipal
está sendo utilizado para outras finalidades que não a satisfação do bem comlUn.
Sua primeira inquietação diz respeito a contratação de frota de 120
automóveis para realização dos serviços públicos do município. Isso mesmo, 120
veículos leves e pesados. Ora, se este número já é um absurdo, sigamos em frente para
não perder o raciocínio.
Por outro lado, é estranho o comportamento do réu em não emitir uma
relação dos veículos e seus condutores, até por que o objeto do Pregão Presencial nº
24/2013 estabelece a locação dos veículos com combustível pelo contratante e condutor
pela contratada (fls. 516). Pasme, o valor do contrato é de R$ 5.275.060,00 (cinco
milhões, duzentos e setenta e cinco mil e sessenta reais)! E o Município não tem uma
relação dos veículos locados, muito menos a relação de seus condutores?! Se não tem a
relação de veículos, que critério utiliza para pagamento do combustível?
Ainda.
Aproveitando o mesmo Pregão, foi realizada a contratação da empresa
D.F. Silva Mascarenhas - ME (fl s. 641 /652), no valor de R$ 3.225.000,00 (três milhões,
duzentos e vinte e cinco reais) por ano. Desta feita, o objeto é a locação de 83 veículos.
fls. 1119

PODl: R
fl º111< 1\IU<'
Ili \I \IA'\'
Juízo de Direito - Vara do Único Oficio de Piranhas
Avenida Alternar Outra, s/nº, Vila Sergipe, Xingó - CEP 57460-000, Fone:
3686-1267, Piranhas-AL - E-mail: piranbas@ tjal.jus.br
Juntando os dois contratos temos o total de 194 veículos locados.
Considerando uma população de aproximadamente vinte e três mil
habitantes, segw1do dados do IBGE, tem-se em média um veícuJo para cada grupo de
cento e dezoito pessoas. Não se pode esquecer que ainda existe a frota própria pública,
ou seja, máquinas pesadas, caminhões e veícu los pertencentes ao Município, muitos
deles recentemente doados através do PAC - Programa de Aceleração do Crescimento.
Certamente, se todos fossem concentrados na parte histórica da
cidade, na cidade baixa, talvez não comportasse a todos. É um exagero!
Sem olvidar que, pelas obrigações assumidas contratualmente,
inclusive, a de manter uma garagem para guarda, conservação e conserto dos veículos
no Município ( fl s. 550), a sede da empresa se apresenta de fonna acanhada, num prédio
de pouco mais de cinco metros de largura (fl s. 156 e 166). Estarreça-se com as
distorções entre o descrito às fls. 550 e a realidade das fls. 156 e 166!
E mais.
Observe-se a situação dos veículos utilizados no transporte de
estudantes e doentes (fl s. 154/157), bem como das empresas contratadas (166/167).
Não bastasse tal fato, a contratação da empresa EMSERLOC, ainda há
contratação de veículo para órgão público, sem qualquer processo licitatório, sem
qualquer previsão orçamentária, tudo ao arrepio da Lei. Observe o contrato de fls.
160/ 164. Por que a empresa LLMAR e Cia Ltda contrata veículo a particular para ficar
à disposição da Secretaria Municipal de Agricultura? É doação? É genti liza? Ou seria
mera liberalidade? Qual o fundamento jurídico?
O rosário de atos suspeitos não pára por ai.
Consta às fls. 145 e seguintes documento que veículos são contratados
informalmente para o serviço de transporte. Ora, contratado informalmente? O
M unicípio não tem uma frota de 194 veículos? Por que contratar mais? Por que o
Munjcípio não tem uma relação de veículos contratados, com placas, modelo, ano de
fabricação e condutores? Suponhamos, possibilidade remota diante da ilegalidade
cometida, que tais veículos sejam contratados informalmente para dar suporte ao
contrato com a EMSERLOC, o combustível é de responsabilidade do Município
conforme Pregão Presencial de fl s. 516. Por que os contratados pagam o combustível
que utilizam? Observe o documento de fl s. 115/1 16. Para onde está sendo destinado o
valor do combustívet que deveria ser de responsabilidade do Município? Os valores
pagos pelo combustivel (tls. 117 e 119), se refere a que frota de veículos? Ou estaria
sendo desviado para o bolso de alguém?
Com relação a empresa de shows, o autor demonstra sua irresignação
em função do valor cobrado pelo mesmo serviço prestado para outros municípios (fls.
108). O carnaval/2013 de Piranhas custou ao erário mllilicipal a bagatela de R$
550.000,00 (quinhentos e cinquenta mil reais)! Sem licitação(fls. 109).
Ainda.
Se trata de wna microempresa (fls. 96). Indaga: com tal faturamento,
'
fls. 1120

PODI:
ll
R
{)l( 1\l~10
Ili \I \(,\'\'
J uízo de Direito - Vara do Único Oficio de Piranhas
1 Avenida Alternar Dutra, s/nº, Vila Sergipe, Xingó - CEP 57460-000, Fone:
3686-1267, Piranhas-AL - E-mail: piranhas@tjal.j us.br
pode ser enquadrada como microempresa?
Por fim, o autor demonstra sua ínqtúetação com relação a contratação
de uma empresa de construção de obras e serviços de engenharia (fls. 176/177, 395/401,
404/408), a qual não possui sede no endereço infonnado à Receita Federal, para
serviços de elaboração de projetos e captação de recursos juntos aos órgãos federais,
estaduais e municipais(?!).
Enfim, a situação dos fatos que envolvem o presente feito levam a
conclusão que, efetivamente, há distorção entre o que foi contratado e o que é prestado.
Uma rápida análise da documentação colacionada aos autos aponta na direção de que
dinheiro público está sendo desviado, que dinheiro público não está sendo utilizado com
a destreza, cuidado e finalidade própria. Os questionamentos ínvocados nos parágrafos
anteriores levam tal conclusão. As dúvidas sinalizam que o Gestor não está agindo de
acordo com os princípios constitucionais descritos no art, 37 da Constituição Federal,
em especial, legalidade, moralidade e eficiência.
Não se pode olvidar que tudo estaria resolvido, tivesse o Gestor
prestado as informações solicitadas no processo cautc1ar de exibição de documentos
(fls. 420/421). Logicamente que, com o esclarecimento da verdade, não haveria lugar
para as dúvidas, para os questionamentos, para as desconfianças. Evidente que, com a
remessa da relação dos veículos locados, com placas, modelos, ano de fabricação,
nome do condutor com sua carteira nacional de habilitação, faria cessar as
desconfianças. O que se tem a esconder? Por que também não responde ao Ministério
Público, o qual instaurou comissão para diligenciar as irregularidades que lbes foram
comunicadas (fls. 91)? Nem através de busca e apreensão, o Município enviou tais
relações, fato que leva a crer na sua inexistência. Lógico, evidente, tudo leva a crer que
a empresa EMSERLOC foi contratada para locar 111 veículos ao Município e não o fez,
embora emita nota fiscal mensal e receba pelo serviço não prestado. Isso é fraude!
Ilegalidade pura! A empresa D.F. Silva Mascarenhas também não tem a relação dos 83
veículos disponibilizados ao Município. São empresas de fachada! Até quando os cofres
públicos vão suportar tal sangria? É justo o locupletarnento do Gestor e sua assecla
com o dinheiro público? O povo, sacrificado com o pagamento de impostos, maltratado
com a péssima qualidade dos serviços públicos, merece respeito!
Observe-se que todos os argumentos trazidos à lume até o momento
tem sua comprovação documental nos autos. Ressalto que toda a situação fática referida
até o presente momento se encontra com a citação da página para que reste qualquer
tipo de dúvida ao leitor, para que não reste qualquer tipo de dúvida na seriedade e
isenção desse julgamento. Não se trata de ouvir dizer, mas de elementos comprovados
documentalmente.
AITematando.
O réu não juntou nos autos da ação de exibição de documentos
nenhum dos documentos descritos às fls. 420/421, ainda que determinado sua busca e
apreensão (tls. 1059/ 1061). Nada foi localizado. Muito menos juntado por ele. Por que?
/j Poder Judiciário do Estado de Minas Gerais
TERMO DE ENCERRAMENTO
DE VOLUME

E111 23 de Julho de 20 15, foran1 estes autos, divididos en1


02 volun1es, para facilitar o n1anuseio e conversão, lendo
encerrad o cslc volun1e con1 o docu111ento ele fl. 200, iniciando-se
o 2º vo lu1nc con1 o docun1cnto de fl s.201.
Eu,__~ __ J anctc Soares de M elo, EscrivãJudicial, la\Tei o
presente tern10.

li